You are on page 1of 2

CONSTANTE DE TEMPO

,
INTEGRAÇÃO E DIFERENCIAÇÃO EM CIRCUITOS RC

F - 429 [03] / 1

1. Conceitos e técnicas
Carga e descarga de um capacitor
Constante de tempo do circuito RC e sua determinação.
Circuito RC sob alimentação alternada senoidal.
Diferenciação e integração num circuito RC.
2. Fundamentos teóricos
Considere um gerador de corrente contínua de força eletromotriz E0 e resistência interna RG
conetado, em t = 0, a um resistor em série com um capacitor com carga inicial -q0 e voltagem
q0C = -E0. A curva de carga do capacitor, especificada pela voltagem VC(t) nos seus terminais em função
do tempo, é dada pela equaçao
VC(t) = E0 [1 - 2 exp(-t/RC)]
(1)
Se, por outro lado, o capacitor tiver carga +q0 e voltagem q0C = E0 e for conetado aos terminais de um
gerador de f.e.m. -E0, a curva de descarga do capacitor será descrita pela relação
VC(t) = E0 [2 exp(-t/RC) - 1]

(2)

onde R é a resistência total do circuito (incluindo a resistência interna do gerador). O produto τ = RC é
denominado de constante de tempo do circuito.
Se em um circuito RC série conetarmos um gerador de onda quadrada, isto é, um gerador cuja
f.e.m. oscile periodicamente entre +E0 e -E0 (Fig. 1) e se τ << semi-período, a tensão no capacitor irá
oscilar entre -E0 e +E0, crescendo conforme a eq. (1) no primeiro
semi-período, e decrescendo
conforme a eq. (2) no segundo.
Da curva de descarga do capacitor,
(Fig. 1) podemos calcular o valor de τ. A
partir das coordenadas de dois pontos, P e
Q, determina-se τ pela relação
τ = (t2 - t1) / ln (VC1 / VC2)
(3)
Figura 1

sendo VC1 e VC2 medidos a contar do eixo
que passa em VC = -E0.

Para um circuito RC série alimentado por um gerador de corrente alternada senoidal de
frequência angular ω, demonstra-se que as tensões através do resistor e do capacitor, respectivamente
VR e VC, são dadas pelas equações
VR(t) = RC (dV(t)/dt)

para ωRC << 1

(4)

VC(t) = (1/RC) ∫ V(t) dt

para ωRC >> 1

(5)

onde o símbolo V(t) é a tensão no gerador: V(t) = V0 sen ωt.
Como podemos ver, a tensão em R é proporcional à derivada da tensão V(t) enquanto a tensão
em C é proporcional à integral de V(t). Diz-se portanto que o resistor diferencia enquanto o capacitor
integra o sinal do gerador no circuito série RC. Embora a demonstração das eqs. (4) e (5) sejam feitas
para tensões senoidais, é importante lembrar que estas duas equações não se limitam a sinais senoidais
mas são válidas para sinais como onda quadrada, dente de serra, etc.

uma onda quadrada de tensão de pico (ou amplitude) VP e freqüência ω (semelhante à da Fig. (Guanabara Dois.047 e 1 µF. de fato.1994). Ajuste o gerador de modo que ωRC >> 1 e obtenha a onda quadrada e a integrada na tela do osciloscópio. Registre suas observações da mesma forma que no item anterior. é preciso que a frequência do termo de mais alta frequência na série seja tal que ωRC << 1. Halliday. No desenho referente à integração. Figura 5 G. Resnick e J Merrill.] (6) Evidentemente... capacitores de 0. RJ. vol. Eletrônica Básica. para que o circuito RC diferencie.047 µF. (3) que permite determinar τ através da curva de carga do capacitor. . Bibliografia 1.429 [03] / 2 De fato. -4. 3 com o gerador de onda quadrada e observe as curvas de carga e de descarga do capacitor na tela do osciloscópio. D. Ajuste cuidadosamente as ondas na tela e reproduza no seu caderno a imagem observada. empregando outros valores de R e de C (5 kΩ e 1 µF). 1 kΩ e 5 kΩ. -3. D. R. Deduza a expressão análoga à da eq. J. Brophy. Determine o valor da constante de tempo τ do circuito fazendo medidas na curva de descarga e aplicando a eq. Obs. J. calcule a resistência Figura 3 interna RG do gerador. Faça uma análise cuidadosa dos desenhos dos itens E e F mostrando que. cap. Uma vez determinado τ. Monte o circuito da Fig.F . 3. F. 5. (Editora LTC. gerador de sinal.: No circuito da Fig. RJ. resistores de 100 Ω. Monte o circuito da Fig. pp 49-50 e 57-59. (ii) a tensão no capacitor é a integral da tensão no gerador. (3). B. Uma vez montado o circuito da Fig. Observe que agora um dos canais do osciloscópio está conectado ao capacitor. Compare os seus resultados para RG com aqueles obtidos pela curva de descarga. C. e. Objetivos do experimento A. ajuste a frequência do gerador de tal forma que o produto ωRC << 1. Faça a seguir a determinação experimental de τ e encontre novamente RG. 3 usar R = 100 Ω e C = 1 µF. (i) a tensão no resistor é a derivada da tensão no gerador. 29-8 e 36-2. 1) pode ser representada por uma série infinita de funções senoidais de freqüências discretas conforme a equação V = 4VP/π[ senωt + (1/3) sen3ωt + (1/5)sen5ωt +. 4. Para que o circuito integre é necessário que a frequência do termo de mais baixa frequência (frequência fundamental) seja tal que ωRC >> 1. e obtenha simultaneamente a onda quadrada e a diferenciada na tela do osciloscópio. 2. 1978). a verificação deverá ser feita quantitativamente. 4 com R = 1 kΩ e C = 0. Fundamentos de Física. Material Osciloscópio de dois canais. Figura 4 E. 3. colocando no seu desenho as escalas de tensão e tempo e indicando o valor de ω usado.