You are on page 1of 10

Experimento 1 - Oscilações Livres

Erilene Ribeiro; João Paiva
Departamento de Física – Universidade Federal de Pernambuco
Av. Professor Luiz Freire, s/n Cidade Universitária, 50670-901, Recife-PE, Brasil
e-mail: erilenevip@hotmail.com; jbpaiva@hotmail.com
Resumo. O objetivo deste trabalho é estudar o movimento vibratório através das oscilações num
sistema massa-mola. Para tanto iremos medir o período de oscilação de um sistema massa-mola e
determinar a constante da mola dada através de dois métodos: dinâmico e estático.
Palavras chave: oscilações, frequência e período.

Introdução
Muitos fenômenos naturais exibem padrões
temporais repetitivos, como por exemplo: o
movimento planetário, átomos vibrantes numa
molécula, oscilação eletromagnética e o movimento
de uma massa presa em uma mola. A repetição
periódica de ida e volta do movimento da origem ao
movimento oscilatório ou movimento harmônico.
Uma oscilação ocorre somente quando existe uma
força restauradora, que obriga o sistema a voltar a
sua posição de equilíbrio. Neste tipo de movimento
chama-se de Período (T) o tempo que dura uma
repetição periódica de ida e volta; Frequência (f =
1/T) é o número de oscilações num segundo;
Amplitude (A) é o deslocamento máximo a partir
de um ponto fixo determinado como a origem do
movimento. O sistema massa-mola é formado por
uma massa presa à uma mola e que obedece a lei de
Hooke (F=-kx). Onde x é o alongamento da mola e
k é a constante elástica da mola. O sinal negativo
indica que a força da mola é oposta à força externa
que a deforma.
Procedimento Experimental
Para realizar o experimento, nós utilizamos os
seguintes materiais:





Mola helicoidal;
Arruelas;
Clips;
Balança semianalítica;
Régua;
Cronômetro.

Para determinação de Estática de K
Determinamos Inicialmente a massa de uma
arruela. Para isso, tomamos arruelas como (M) e
pesamos esse conjunto. Essa massa M é divida por
5 (cinco) e obtemos a massa M a a que é o peso
médio para uma arruela. È necessário, medir a
massa do clip metálico identificado por M c .

Com uma régua, deve-se medir o comprimento
da mola em repouso ( x 0 ). A mola é, então,
presa à régua que está na posição perpendicular a
bancada e, a ela, é encaixado o clip metálico.
A este clip são colocadas as arruelas e mede-se a
elongação da mola ( L ) para 8, 10, 12, 14 e 16
arruelas.
A massa total presa é mt=(m a × N +m c ) ,
onde N é o número de arruelas pressas ao clip.
Para determinação de Dinâmica de K
São realizadas as medições para determinação
do item anterior. Logo em seguida, colocamos o
sistema para oscilar e, com auxílio de um
cronômetro digital, é medido o tempo gasto para a
realização de 3 (três) oscilações.
As oscilações são repetidas para cada conjunto
de arruelas, 8, 10, 12, 14 e 16.
O período de oscilações é determinado pela
equação T=t⁄3, onde t é o tempo de 3 oscilações.
Resultados e Discussão
Resultados experimentais
A pesagem das massas do clip (m c) e de 5 arruelas
foi realizada para estimar a massa de 1 arruela (m a),
obtida por:

m a=

M
5

Com M = 7,210g

7,210
5
ma=1,442 g
mc =1,240 g
m a=

Onde:
ma = massa média da arruela;

EQ.01

0018 8 0. ∆mc = incerteza da massa do clip (incerteza da balança = 0. N = número de arruelas.00223 ∆ m ≈ 0.001¿ 2 16 ×0.02 Onde: mt = Massa total. ∆m para 8 arruelas: 0.240) mt=24.001 ¿2 14 ×0.428 ∆m para 16 arruelas: 0.312 Determinação de Estática de K Calculou-se a incerteza da massa (∆m) pela fórmula: 2 Eq.442× 12+1. N = número de arruelas.442× 10+1.001¿ 2 2 10 ×0.442× 14+1.001¿ 2 2 8 ×0. a massa total é dada por: mt=(m a × N +m c ) EQ.78 g ×980 g/cm2 P=12524 dyn P para 10 arruelas: P=15.003 mt para 12 arruelas: mt=(1. 5 = número de arruelas Para a determinação estática da constante elástica.544 mt para 14 arruelas: mt=(1.001/5 ¿ +¿ ¿ ∆ m=√ ¿ ∆ m=0.442× 8+1. o peso é calculado usando a fórmula: P=mg EQ.001¿2 12× 0. mc = massa do clip.00297 ∆ m ≈ 0. 0.001/5 ¿2 +¿ ¿ ∆ m=√ ¿ ∆ m=0.002 M = massa de 5 arruelas.001 /5 ¿2 +¿ ¿ ∆ m=√ ¿ ∆ m=0.442× 16+1.001/5 ¿ +¿ ¿ ∆ m=√ ¿ ∆ m=0.54 g × 980 g /cm2 P=18169 dyn P para 14 arruelas: P=21.001g).240) mt=12. ∆ma = incerteza da massa da arruela (incerteza da balança / número de arruelas).240) mt=15.003 mt para 16 arruelas: mt=(1. ma = massa média da arruela.00335 ∆ m ≈ 0.240) mt=21.43 g ×980 g/cm 2 .66 g ×980 g/cm 2 P=15347 dyn P para 12 arruelas: P=18.04 P para 8 arruelas: P=12.∆ m ≈ 0.0026 ∆ m ≈ 0.776 mt para 10 arruelas: mt=(1.001/5 ¿2+ ¿ ¿ ∆ m=√¿ ∆ m=0.03 Onde: ∆m = incerteza da massa.002 ∆m para 12 arruelas: mt para 8 arruelas: ∆ mc ¿ N × ∆ ma ¿2 +¿ ¿ ∆ m= √ ¿ ∆m para 10 arruelas: Para a unidade de massa que foi medida em grama.003 mt=(1.240) mt=18.66 ∆m para 14 arruelas: 0.

20−4.31 ¿ ¿ ∆ P=√ ¿ ∆ P=2.002/ 12.10 cm X para 16 arruelas: X =15.1 X =7.P=21001 dyn ∆ P ≈ 3 dyn P para 16 arruelas: P=24.1 X =8.78 ¿ ¿ ∆ P=√ ¿ ∆ P=1.7 cm Como tanto o comprimento da mola como o do alongamento forma medidos com a mesma régua.05cm.10cm e seu alongamento.70 cm X para 10 arruelas: X =11.43 ¿ ¿ ∆ P= √¿ ∆ P=2.94 ∆ P ≈ 3 dyn A elongação da mola(x) obteve-se pela diferença entre a medida inicial da mola que foi de 4.66 ¿ ¿ ∆ P=√ ¿ ∆ P=1.8−4. de acordo coma fórmula: X =L−x 0 EQ. Tendo 1 dyn = 1g×cm/s2 e o peso tem o Newton com unidade de medida.1 X =11.003/24. L = comprimento final da mola.05 Onde: ∆P = incerteza associada ao peso.94 EQ.003/21.96 ∆ P ≈ 2 dyn ∆P para 10 arruelas: 0.1 X =10.80−4. ou seja. ∆m = incerteza associada a massa. ∆P para 8 arruelas: 0.90−4.94 ∆ P ≈ 3 dyn ∆P para 16 arruelas: 0.70 cm X para 14 arruelas: X =14. e a unidade para medir a grandeza força no Sistema de Unidades GCS (centímetro-grama-segundo) é dyn ou dina. x0 = media inicial da mola.54 ¿ ¿ ∆ P= √¿ ∆ P=2. P = peso do clip e das arruelas. X para 8 arruelas: X =9.002/ 15. logo transformou-se sabendo-se que: 1N = 1kg×m/s2 = 1×1000g×100cm/s2 =105 dyn 1N =105 dyn Calculou-se a incerteza dos pesos (∆P) pela fórmula: ∆ m/m ¿ ¿ ∆P √ = ¿ P ∆ m/m ¿ ¿ ∆ P= √ ¿ 0. 980 cm/s2.96 ∆ P ≈ 2 dyn ∆P para 12 arruelas: 0.1 X =5.003/ 18.80−4.06 Onde: X = alongamento da mola.31 ×980 g/cm P=23824 dyn ∆P para 14 arruelas: 2 Com g em cm/s2. e como a régua tem sua incerteza igual a 0.80 cm X para 12 arruelas: X =12. assim a incerteza do alongamento (Δx) será dado por: . m = massa do clip e das arruelas.

15 Comparando-se a EQ.09 Cálculo de “a”: i=1 5 ∑ ¿ 44 a= i=1 2 EQ.002 8 m = massa do clip e das 10 15.07 119.2 5 ∆ X0 ¿ ∆ L ¿2 +¿ EQ. ΔP = incerteza associada ao peso.3 75. substituindo os valores na EQ.55−1936 202.07 158.31× 44 ) ] 5 a=913.31 x+ 913.05 ¿2 +¿ ¿ ∆ X= √ ¿ ∆ X =0.110. teremos: 5 i=1 [ ( 5 EQ.8 136.10 ± 0.49 15347 ± 2 7. temos que: .69 21001 ± 3 10.14 5 ∑ xi 1 × N EQ.80 ± 0.002 arruelas 18.89 44 ¿2 5 × 407.43 ± 0.13 Tabela 1: medidas de massa.70 ± 0.07 278.47 Logo.003 12 Δm = incerteza 14 21.08 i=1 5 ∑ ¿ 840015 i=1 P ±ΔP (dyn) x±Δx (cm) xiyi xi2 12524 ± 2 5.0707 ∆ X ≈ 0.66 ± 0.10 i=1 5 ∑ ¿ 407.706.015 b= 103 b=1961.8 32.1 102.07 ¿ ∆ X =√ ¿ 0.05 ¿2 0.84 18169 ± 3 8. 5 5 5 N × ∑ x i × y i −∑ x i × ∑ y i i =1 b= i =1 i=1 ¿ EQ.31 ± 0.70 ± 0.54 ± 0.740.01 23824 ± 3 11.07 71.31 5 ∑ xi EQ.78 ± 0.07 212.07 ∑ ¿ 90865 i=1 A equação da reta é: y=bx +a EQ.91−¿ 5 × 840015−44 ×90865 b= ¿ 4200075−3998060 b= 2039. x = deformação da mola Δx = incerteza associada à deformação da mola 5 ∑ xi × yi EQ.12.11 y=1961.003 16 P = peso do clip e das arruelas.6 60.003 associada à massa 24.386.91 i=1 5 ∑ yi − b × ∑ xi i=1 i=1 )] ∑ yi 1 a= × [ 90865−( 1961.16).12 Cálculo de “b”: 5 ∑ xi ¿2 i=1 5 N × ∑ x i −¿ 2 i=1 Ajuste Linear Método dos Mínimos Quadrados (MMQ) Utilizou-se o Método dos Mínimos Quadrados (MMQ) para realizar o ajuste linear no gráfico dos pontos obtidos.12 com a equação de Hooke (Eq.70 ± 0.070. peso e deformação da mola Numero de m ±Δm (g) arruelas (N) Onde: N = numero de arruelas 12.47 EQ.

14 1.70 cm) x=7. em anexo.39 0. Com auxílio de um cronômetro.70 dyn e x=10.94 dyn Ponto 02 ( F=12092.31(10.47 y=20722.0 cm e 1666dyn.00 cm y=1961.8)+913.31 x+ 913.94 1.70cm y=1961.31 x+ 913.16 Ponto (F=23860.37 Onde: t = período de oscilação massa-mola tm = média dos períodos de oscilação massa-mola Introdução Variância e Desvio Padrão (σt) 04 (F=17976.10)+913.31(7.70)+913.0 cm e 12.47 y=1961.47 y=16211.31(5. e os pontos 4.0)+ 913.31 x+ 913.0 cm.31(4.17 Onde: T = Período para o número de arruelas.14 1.70 cm) Assim k =1961.94 dyn e x=5.31 x+ 913.10 cm) σt = desvio padrão.11 1.80 dyn Eq.7)+913.87 dy n e x=8. Observe o gráfico 1.31(8.31(11.18 N −1 i=1 i m 2 05 Onde: (F=20722.69 dyn e x=7.37 0.7)+913.19 dyn e x=12.70 dyn Ponto Determinação de Dinâmica de K O período de oscilações do sistema massa-mola é dado por: ( F=24449. 3 = número de repetições.80 dyn e x=11.01 1. calculou-se: Medindo o Período (T) T= 07 Calculando os outros pontos x=5. foi feito o ajuste linear dos pontos obtidos experimentalmente utilizando a EQ.80 cm y=1961.00 cm y=1961.47 y=1961.47 y=8758.70 cm y=1961.31 x+ 913.00 cm) Ponto Escala: Adotamos 0. colocando o sistema massa-mola para oscilar.80 cm) x=8.5cm do papel como sendo 1.y=bx +a F=−kx y=F b=k y=1961.47 y=1961.71 dyn e x=4.47 y=17976.47 y=1961. x=4.47 y=24449.22 1.47 y=23860. medindo o tempo de 3 oscilações para cada novo Na.31 x+ 913.71 dyn Ponto 01 ( F=8758.92 1.47 N = número de medidas.31(8. 31 dyn/cm pelo Método dos Mínimos Quadrados Logo.87 dyn t 3 Eq.10 cm y=1961.26 1.13 1.31 x+ 913.25 1.70 cm ) x=10. x=11.04 1.69 dyn Ponto 03 ( F=16211.36 0.15.7)+913. determinou-se a dinâmica da constante elástica. t = medidas do tempo de três oscilações.91 1.19 dyn Ponto 06 O desvio padrão é dado por: 3 1 σt = × ∑ ×t −t EQ.01 1.27 1.70 cm y=1961.47 y=12092.92 1.47 y=1961. Tabela 2: medida dos períodos de oscilação do sistema massa-mola Numero de arruelas (N) t1(s) t2(s) t3(s) tm(s) 8 10 12 14 16 0.02 1. .47 y=1961.00 cm) x=12.

00017 s ¿ 0. 2 1.000628 3−1 σ t =√ 0.37−1.13¿ 2=0.14−1.27−1.39−1.023452 s 1.0011 3−1 2 1.000469 3−1 σ t =√ 0.923 ¿ 2=0.ti = período de oscilações.0004 s ¿ Soma = 0.373 ¿ =0.00017 s ¿ Soma = 0.0011s σt = 2 1 × 0.0001 s ¿ Soma = 0.0006s Variância e Desvio padrão para 8 arruelas 0.000628s σt = 2 1 × 0.0004 s ¿ 1.0014 3−1 σ t =√ 0.0007 2 1.04−1.25 ¿ 2=0.000009 s ¿ 2 σ t =√ 0.0006 3−1 σ t =√ 0.00055 1.0001 s ¿ σt = 2 1 × 0.023457 s Variância e Desvio padrão para 16 arruelas Soma = 0.11−1.02 ¿2=0.94−0.0001 s ¿ σ t =0.923 ¿2=0.01−1.0003 σ t =0.0014s Variância e Desvio padrão para 10 arruelas σt = 2 2 1.14−1.017320 s Variância e Desvio padrão para 14 arruelas 1.13¿ =0.25 ¿2=0.01−1.13 ¿ =0.25 ¿ 2=0.00017 s ¿ Soma = 0.0009 s ¿ 1.923 ¿ 2=0.02¿ =0.0001 s ¿ 1.00029 s ¿ 0.91−0.0009 s ¿ 1.36−1.02 ¿ =0.000469s Variância e Desvio padrão para 12 arruelas 2 1.00029 s ¿ σ t =0.0001 s ¿ 1 × 0. tm = média do período de oscilações.015313 s .373 ¿2 =0.373 ¿ =0.0002345 σ t =0.017720 s σt = 2 1 × 0.26−1.22−1.000314 σ t =0.92−0.

.

017320 s >0.258776 2.017720 s >0.023457 s>0.003 s . portanto o ∆tm = σtm = 0.017720 √3 σ tm =0.003 s .668977 -1.585225 3.250 1.614215 .008841 σ tm = A incerteza da Medida (∆tm) Essa incerteza é feita comparando-se o desvio padrão σt com a incerteza do instrumento que é de 0.015524 -0.19 Onde: σtm = desvio padrão da média.161740 -0.02143 0.893469 -1.013543 σ tm = Desvio padrão da média para 16 arruelas 0.785487 2.008841 σtm = Tabela 3 .130 1.713759 i=1 5 ∑ xi 2 i=1 5 ∑ ¿ 15.01s.009999 σ tm = Desvio padrão da média para 14 arruelas 0.605690 5 ∑ xi × yi i=1 5 ∑ ¿−0. portanto o ∆tm = σtm = 0.005308 0.010230 ∆tm para 10 arruelas σ t =0.349796 i=1 5 ∑ xi i=1 5 ∑ ¿−8.020 1.023452 s >0. portanto o ∆tm = 0.017320 √3 σ tm =0.008600 0.Desvio Padrão da Média (σtm) O desvio padrão da média é dado por: σ tm= σt √N EQ.01854 0.013540 σ tm = Desvio padrão da média para 12 arruelas 0.222229 3. portanto o ∆tm = 0.01 =0.034798 0.373 -1.Dados para construção do gráfico tm(s) em função de m(kg) (N) m (kg) tm (s) log m (kg) 8 10 12 14 16 0. como foram observadas 3 (três) oscilações.023452 √3 σ tm =0.015313 s >0.01278 0.137670 0.009999 ∆tm para 14 arruelas σ t =0.01566 0.003 s .058889 -0.234621 i=1 5 ∑ yi i=1 5 ∑ ¿ 0. σt = desvio padrão.805208 -1.023457 √3 σ tm =0.999443 2.096910 0.003 s .013540 ∆tm para 12 arruelas σ t =0.923 1.731890 -1.013543 σtm = ∆tm para 16 arruelas σ t =0. Desvio padrão da média para 8 arruelas 0.003 s 3 ∆tm para 8 arruelas σ t =0.010230 σ tm = Desvio padrão da média para 10 arruelas 0.015313 √3 σ tm =0.02431 (N) log tm (s) xiyi xi2 8 10 12 14 16 -0. portanto o ∆tm = σtm = 0.009192 -0. N = número de medidas.003 s .213690 i=1 Cálculo do “b”: 0. assim temos: 0.

110170 C=7.02431kg.92959 tm=7.20: i=1 5 N × ∑ x i −¿ tm=C ×m 2 i=1 5 5 Onde: C = 7. teremos: ¿ −1.01566kg.464293 tm=1.85188 C=10 C=7.713759 ¿ 5 × 15.713759)× 0.862043) tm=7.02431)0. teremos: y=0. teremos: EQ.110170 × 0.464293 tm=1. temos que C=10 tm=7.01854 )0.464293 5 N × ∑ x i × y i −∑ x i × ∑ y i i =1 b= i =1 n i=1 ¿ Para um valor de m = 0.213690] b= Para um valor de m = 0.030kg.24351 Calculando os outros pontos b=0.85188 Logo.74898−(−1.01566)0.464293+ 0.17310−75.110170 n = 0. teremos: Para um valor de m = 0.110170 ×(0.265934 s logtm=logC+ n ×logm EQ. teremos: Determinação dos Valores de C e n na equação tm=C ×mn tm=7.113060 tm=1.02143)0.349796 )−[(−8.02143kg.213690−( 0.464293 tm=1.110170 ×(0.464293 tm=7.23462−¿ 5 × (−0. substituindo os valores na EQ.110170 ×(0.38096× 10−1 s 2 −8. utilizouse a EQ. teremos: 1 a= × [ 0.110170 × 0.21 Determinação da constante elástica da mola CK A determinação da constante elástica da mola é feita através do gráfico log-log.032130 s a → n=0.464293 Cálculo do “a”: a= 1 × N Para um valor de m = 0.5 ∑ xi ¿2 Para traçarmos a curva utilizando o mmq.010)0. teremos: [∑ ( 5 i=1 5 yi − b × ∑ xi i=1 tm=7.20 Aplicamos logaritmo em ambos os lados → a=log C 0.47 Para um valor de m = 0.193947 s Para um valor de m = 0.01278kg.196308 0.01854kg.12.464293 b= 76.464293 −1 tm=9.12.030)0.116286 s tm=7.713759 ) ] 5 a=0.110170 ×(0.464293×−8.110170 ×(0.01278)0.395783 s b= 0.391944 ×10 s )] Para um valor de m = 0.464293 Curva utilizando o Método dos Mínimos Quadrados (MMQ) m/k ¿1 /2 T =2 π ¿ T =C × mn T =2 π / √ k ¿ × m1 /2 C=2 π / √ k ¿ 2 2 π /C ¿ k =¿ 2 2 k =4 π /C .464293 tm=1. teremos: tm=7.110170 ×(0.010kg.11 → n=b n=0.117873 tm=8.85188 tm=7.110170 ×(0. conforme segue: Comparando com a EQ.

110170 k =0.780908≅ 0. Referencias https://sites. π =3. Também foi possível verificar a linearidade do gráfico utilizando o método dos mínimos quadrados (mmq).141592 /7. para que se obtenha o resultado analítico.com/site/fisicaexperime ntall2ufpe/ acessado em 02/05/2015 . a informação desejada. conseguimos chegar ao objetivo do experimento que era calcular a constante K da mola.141592 C = 7.110170 Então: 2 k =4 × 3. ou seja.google.Temos: Concluímos também que as incertezas são conhecidas e calculadas por meio de tratamento estatístico dos dados experimentais.78 2 Conclusão De acordo com as análises dos dados obtidos.