You are on page 1of 67

Tudo que você precisa saber sobre homossexualismo

DESMASCARANDO O
MOVIMENTO LGBT
18+

GENÉTICA

PSICOLOGIA

SOCIOLOGIA

TEOLOGIA

DESMASCARANDO O MOVIMENTO LGBT
O propósito dessa cartilha é educar o leitor sobre a questão do homossexualismo através de argumentos baseados na
genética, psicologia, sociologia e teologia.
Material destinado para pessoas acima de 18 anos ou acompanhado pelos pais.

"A controvérsia por si só é pecado. Mas a controvérsia por
causa da verdade é um mandato divino.“ – Dr. Walter Martin

DESMASCARANDO O MOVIMENTO LGBT
O que é homossexualismo?............................

4

O Argumento Genético................................ 5
O “gene gay”.................................... 6
Perguntas comuns................................ 12
O Argumento Psicológico.............................
A psicologia do homossexualismo.................
Um resumo sobre o diagnóstico homossexual.......
Tolerância ou ignorância?.......................
Os riscos à saúde física........................

18
19
20
23
26

O Argumento Social..................................
Homofóbico!.....................................
A palavra certa.................................
Orgulho ou narcisismo?..........................
Preconceito contra heterossexuais. Existe?......
Adoção por homossexuais é uma boa idéia?........
Tolerância até que ponto?.......................

27
28
32
35
40
44
45

O Argumento Teológico............................... 47

Testemunho - Dawn Stefanowicz....................... 54
Testemunho - John McKellar.......................... 59
Referências......................................... 65

2.mas um homoafetivo não é sempre um homossexual. 4 . Que ou quem sente atração sexual por pessoas do mesmo sexo ou tem relações sexuais ou afetivas com pessoas do mesmo sexo. Diz-se da relação sexual ou afetiva mantida entre pessoas do mesmo sexo.O QUE É HOMOSSEXUALISMO? O Dicionário Aurélio define homossexualismo como: 1. O homossexual também pode ser “homoafetivo” .sentir afeto por pessoas do mesmo sexo .

O ARGUMENTO GENÉTICO 5 .

a ciência não tem encontrado uma diferença física ou genética entre um homem heterossexual e um homem homossexual. 6 .O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” Os grupos LGBT argumentam que pessoas “nascem” gay. que ser homossexual não é uma escolha. Isso é um mito sem base científica. você não vai achar no seu DNA que gosta de chocolate. a prova no DNA onde mostra a orientação sexual. nosso DNA define nosso sexo. Porém. igualmente como uma mulher heterossexual e uma mulher homossexual. Existe tentativas para descobrir se realmente existe o “gene gay”. Até a presente data. Por exemplo. não nossas inclinações.

O ARGUMENTO GENÉTICO
O “gene gay”

O Centro Nacional de Informações sobre Biotecnologia (NCBI), localizado nos
Estados Unidos, fez um estudo onde foi realizado a busca pelo determinador
genético que faz alguém homossexual. Na hipótese, o gene gay chama-se Xq28.
O artigo “A vida do gene gay: de marcador genético hipotético para a
realidade social.”1 diz:
O gene gay foi identificado pela primeira vez em 1993
como uma correlação entre o marcador genético Xq28 e
sexualidade masculina gay. Os resultados deste estudo
original nunca foram replicados, e a realidade biológica de
tal entidade permanece hipotética.

Não havendo fator genético que comprova que alguém nasce gay, o que resta só
pode ser atribuído apenas à preferência ou fatores psicológicos.

7

O ARGUMENTO GENÉTICO
O “gene gay”

Quando um feto está em gestação, a ciência não pode prever
que a criança vai ser homossexual, ela só pode informar do qual
sexo ela será.

E agora?

Se uma criança nasce gay, seria possível encontrar essa
informação no DNA do feto, mas essa informação não existe.
Apenas nosso sexo é determinado dentro do útero, não nossa
sexualidade.
Existe inúmeros variáveis que pode influenciar na decisão que
leva uma pessoa a ser homossexual, como geográficos e sociais,
mas nenhum genético ou biológico.
Só é possível provar que alguém é homossexual depois que
nasce, mas se é um fator genético, isso tem que ser encontrado
no DNA antes de nascer a fim de alcançar resultados imparciais
que comprovam a existência do “gene gay”.

8

O ARGUMENTO GENÉTICO
O “gene gay”

Se homossexualidade é natural, por que a natureza iria criar uma variável humana
incapaz de se reproduzir?
Sem o homem e a mulher, a raça humana é levada a
extinção. Não tem lógica a natureza criar uma variável do
homem onde não existe a possibilidade da perpetuação
da raça humana. Isso vai contra leis básicas da natureza
como autopreservação e instinto de sobrevivência.
Não existe uma espécie na natureza que depende de
meios artificiais para reprodução, isso é uma exclusividade
humana porque na natureza isso é contra a própria
evolução.

A natureza não cria variáveis de espécies que são
impedidas de dar continuidade a ela mesma, pois isso gera
a extinção da raça.

Homossexualismo é um comportamento anti-social e antinatural. Ela não contribui para
a preservação da raça humana.

9

O homem e a mulher precisam um do outro para dar continuidade a espécie. que homossexualismo vai contra as leis biológicas e naturais. 10 .O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” Se homossexualismo fosse natural. Se um dia a raça humana fosse reduzida a apenas dois homens ou duas mulheres. apenas com isso. a raça humana seria extinta. nosso organismo iria desenvolver formas para dois homens ou duas mulheres reproduzir sem meios artificiais. A natureza já definiu.

O mesmo se aplica se um dia. a população seria levada a extinção. 11 . Lembrando: fertilização artificial não ocorre na natureza.O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” A ciência nunca irá comprovar a existência do “gene gay”. porque se houvesse apenas homossexuais em um determinado lugar sem opção de reprodução artificial. todas as outras espécies conseguem gerar filhos de forma natural através da união entre um macho e fêmea. é um procedimento médico utilizado apenas por seres humanos.” O que iria acontecer? Extinção. casais heterossexuais cruzassem os braços e dissessem: “Cansamos de ter filhos. agora é a vez de vocês.

As plantas não decidiram isso. Homens e mulheres são a mesma espécie.” Uma mula é composta de uma égua e um jumento. então a natureza encontrou nas abelhas uma forma que permita a fertilização das plantas. isso é fertilização artificial na natureza!” Plantas não podem se locomover.O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” Perguntas comuns: “Plantas usam abelhas pra reproduzir. Como uma relação entre uma égua e um jumento não é algo natural (duas espécies diferentes gerando um progênie). elas são inférteis e ocorrem na natureza. duas espécies diferentes. “Mas e as mulas. Uma mula não pode reproduzir porque não possui a genética para reproduzir. a natureza corrige esse erro fazendo em que a mula seja infértil para que essa mutação não seja perpetuada. Uma mula não tem lugar na natureza. 12 .

13 . é a única forma que ela se reproduz. Eu nasci assim! Uma espécie que se reproduz sem a união de um macho com uma fêmea (reprodução assexual) não faz isso por escolha. Nossa espécie só se reproduz com a fertilização do óvulo pelo sexo oposto.O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” “Aha! Existe espécies de animais que são de apenas um sexo e mesmo assim elas reproduzem!” O Lagarto Whiptail do Novo México é uma delas. Seres humanos não conseguem se reproduzir sozinhos. O lagarto é uma espécie composta somente por fêmeas que se reproduz através da produção de um ovo por partenogênese (crescimento e desenvolvimento de um embrião sem fertilização).

Eu faço porque eu quero! Animais que praticam atos homossexuais não fazem isso exclusivamente igual humanos. Um animal que exibe um comportamento homossexual não “nasceu gay”. e ser homossexual são duas coisas diferentes. Mas novamente.O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” “Mas animais também exibem comportamento homossexual na natureza. 14 . O chimpanzé pode praticar o homossexualismo. O chimpanzé é reconhecido por exibir esse tipo de comportamento. descarta o sexo oposto e vai morrer gay. não existe no DNA dele a prova física que ele é diferente de um chimpanzé que não age da mesma forma.” Exibir um comportamento homossexual. mas eventualmente ele irá encontrar uma fêmea e procriar.

chamados “autossomos”. As mulheres tem duas cópias do cromossomo X. mas seu DNA não pode ser alterado e é somente ali que está a prova. tem a mesma aparência tanto nos homens e nas mulheres. O par 23. enquanto os homens tem um cromossomo X e um Y. cada célula normalmente contém 23 pares de cromossomos. não nossos órgãos reprodutores ou qualquer outra característica física externa.O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” “Fiz uma operação de ‘mudança de sexo’. os cromossomos sexuais. num total de 46. Cromossomo DNA 15 . Você pode substituir todos seus membros e órgãos. Cromossomo “X” O determinador genético de nosso sexo é nosso DNA. agora sou homem/mulher?” Não é bem assim que funciona. Nos seres humanos. 22 desses pares. diferem entre homens e mulheres.

não na aparência.O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” “HOMEM” “MULHER” A diferença entre o homem e a mulher está no DNA. 16 .

O gene gay então pode ser considerado uma mutação genética igual infertilidade. Ou seja. e como a infertilidade a ciência teria meios de tratamento como tratamento hormonal.O ARGUMENTO GENÉTICO O “gene gay” Mesmo se fosse encontrado um fator genético que determina a orientação sexual independente do gênero. isso seria uma abnormalidade ou desequilíbrio químico. 17 . restaurando a correta orientação do sexo. Considerando esse fato. a ciência teria uma forma de restaurar o desequilíbrio. a “Cura Gay” é uma possível realidade. caso encontrado o gene gay.

O ARGUMENTO PSICOLÓGICO 18 .

Visualizar os opressores como o mal absoluto. então sua expressão desse "amor" é naturalmente bom. • Tornam-se ainda mais crentes na mentira que eles cobiçam. Eles se tornam o que eles julgam . Afirmar ser oprimidos. eles irão: • • • • • • Compartilhar "provas" de que sua crença é a verdade. Seu amor um pelo outro deve. O grupo tem uma forte ilusão no seu arsenal. Para formar essa nova cultura. mesmo quando a nova informação prova que a sua crença é falsa.O ARGUMENTO PSICOLÓGICO A psicologia do homossexualismo O que acontece com um grupo de pessoas quando elas querem acreditar em algo que elas sabem que não é verdade? Uma série de sintomas psicológicos nocivos decorrentes: • Favorecem apenas informações que confirma suas crenças (viés de confirmação).somente porque querem acreditar em uma mentira. E depois tomam as medidas para “oprimir os opressores”. Em seguida. eles tentam formar uma nova cultura com outros que tem o mesmo desejo. portanto. 19 . Acreditar que os opressores devem ser silenciados para o bem de todos. Elaboram planos de ação para "oprimir os opressores“. legitimar a sua expressão sexual. • Rejeitam provas que se opõe a suas crenças. Eles exercem o conceito de que uma vez que é bom para duas pessoas se amar.

Ela é definida como: Orientação sexual egodistônica.O ARGUMENTO PSICOLÓGICO A psicologia do homossexualismo UM RESUMO SOBRE O DIAGNÓSTICO HOMOSSEXUAL Como não existe um elemento genético onde se atribui o comportamento homossexual. mas deseja uma orientação sexual diferente por causa de transtornos psicológicos e comportamentais associados. O Código Internacional de Doenças (CID 302. a Associação Psiquiátrica Americana determinou que ser homossexual não era uma doença mental e retirou-o do DSM. mas o distúrbio ainda é reconhecido. O termo foi retirado. antes de ser reformulado como "desvio sexual" em 1968. resta apenas o componente psicológico. Após 1973. A homossexualidade não tem sido classificada como uma doença mental desde 1973.0) que descreve a condição do homossexualismo existe até hoje. A retirada do termo foi causado em parte por lobbies (pressão financeira) de movimentos LGBT que começaram a praticar o ativismo gay . quando era listada como um "distúrbio de personalidade anti-social" no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) na primeira edição em 1953. e pode procurar tratamento para alterá-la. 20 .os mesmos ativistas que foram responsáveis pela criação da palavra “homofobia”. Uma condição egodistônica é caracterizada por um indivíduo ciente de sua preferência sexual.

tanto no Código Internacional de Doenças e o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. (2) Sofrimento persistente devido a um padrão repetido de excitação homossexual indesejada. 21 . Em ambos os casos. homossexualismo é considerado um distúrbio que pode ser tratado nos campos da medicina ou psiquiatria.O ARGUMENTO PSICOLÓGICO A psicologia do homossexualismo O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) descreve a Orientação sexual egodistônica como: (1) A falta persistente de excitação heterossexual que interfere com o início ou manutenção de relações heterossexuais desejadas.

percebemos que fazer uma Parada Gay faz tanto sentido como fazer uma Parada Esquizofrênica ou Epilética. Por exemplo.O ARGUMENTO PSICOLÓGICO A psicologia do homossexualismo CONSIDERAÇÕES: Usando todo esse contexto. ou um grupo de pessoas diagnosticadas com esses distúrbios decide fazer pressão social para retirar os comportamentos como distúrbios mentais. a doença ainda vai existir com o diagnóstico sendo aceito ou não. mesmo sem o termo. 22 . ela vai sofrer os sintomas da febre do mesmo jeito. uma pessoa não vai deixar de ter uma febre só porque o médico não soube fazer o diagnóstico correto ou nega seus sintomas. O maior problema em desclassificar o homossexualismo como doença é que a ciência deixa de pensar que é necessário uma cura. Porém.

" A frase acima parece bonita. 23 . onde todos tem direitos iguais e ninguém é discriminado.O ARGUMENTO PSICOLÓGICO Tolerância ou ignorância? "Nossa sociedade está começando a aceitar cada vez mais os homossexuais. mas vamos analisar essa declaração mais a fundo. Pensar o contrário é negar que estamos evoluindo para uma era de tolerância.

Ela fará de tudo pra terminar de fazer seu trabalho. Começam em pouca quantidade e sem tratamento elas espalham até consumir o organismo inteiro. Uma criança que nasce dentro de uma tribo canibal nunca vai pensar que ser canibal é algo fora do normal.O ARGUMENTO PSICOLÓGICO Tolerância ou ignorância? Usaremos dois exemplos pra ilustrar o dano que a tolerância pode fazer quando ela se obriga a incluir elementos anti-sociais e destrutivos: 1. Todas as doenças tem essa característica. 2. dengue. Ela é tolerante perante atos de canibalismo. 24 . Umas das características de qualquer organismo é a autopreservação e uma infecção não é diferente. Sem tratamento. o organismo é consumido. etc. Ela já está condicionada desde pequena a pensar que um comportamento que consideramos criminoso seja errado. que começam a consumir células saudáveis e destruir o hóspede. O câncer (ou febre.) é um grupo de células (vírus ou bactérias).

ou só adoção? É um efeito cascata de absurdos insustentáveis e experimentais onde o artificial substitui o natural não por obrigação. Se homossexualismo não é mais considerado doença que precisa de cura. Um termo que poderia descrever um comportamento assim seria “esquizofrenia coletiva”. Uma fatia da sociedade está doente. Seria como se a dengue fosse acusar a vacina de discriminação. o que seria da raça humana? Se o maior grupo da sociedade optasse por uma relação afetiva infértil. fica sem poder ter filhos. ou uma espécie de “antibiótico social”. nega que está doente e que luta contra a cura ou é discriminação e preconceito. ou todos dependeriam de fertilização artificial para evitar a extinção? E quem não pode pagar esse procedimento. Um câncer social invisível que ninguém sabe que existe. o comportamento deste organismo que era uma minoria tende a aumentar. você gera uma epidemia. será que a minoria daria conta de perpetuar a raça humana.O ARGUMENTO PSICOLÓGICO Tolerância ou ignorância? Unindo os dois elementos (a doença com a tolerância). de “denguefobia”. logo ele será consumido. Se a população homossexual tornasse majoritário. e ninguém quer curar – as pessoas querem conviver com a doença de forma voluntária. Se o corpo não se torna intolerante perante a ameaça e cria uma resistência. mas por opção da sociedade. ninguém sabe como curar. 25 .

Herpes Clamídia HIV/AIDS Câncer anal Giardia lamblia Cryptosporidium Vírus do papiloma humano Hepatite viral tipos B e C Trauma anorretal Isospora belli Fissuras anais Hemorróidas Gonorréia Sífilis Uma relação monógama entre um homem e uma mulher reduz significativamente ou elimina por completo os riscos associados à relações sexuais.O ARGUMENTO PSICOLÓGICO Os riscos à saúde física Aproximadamente 100% dos homens homossexuais irão contrair doenças graves ou sofrer problemas médicos relacionados diretamente a sua prática sexual. 26 .

O ARGUMENTO SOCIAL 27 .

existe homofobia? No momento que em vários países intenta-se a restringir a legítima rejeição à homossexual mediante a acusação de "homofobia".. mas de forte impacto emocional. Foi posta em circulação pelo psiquiatra norte-americano George Weinberg em 1966. Isto porque — é preciso frisá-lo — a "homofobia" simplesmente não existe: é uma mera palavra-chavão.O ARGUMENTO SOCIAL HOMOFÓBICO! Mas. 28 . O psicólogo George Weinberg publicou em 1972 o livro “Society and the Healthy Homosexual” no qual forjou o termo “homofobia”. e serve unicamente como uma arma semântica para neutralizar os opositores do movimento homossexual. vazia de qualquer substância. convém assinalar que tal acusação não tem o menor sentido.. (Mais detalhes sobre a pressão desse grupo no tópico “O Argumento Psicológico”). a pedido de uma denominada Gay Activist Alliance (GAA – Aliança Ativista Gay). sem qualquer base científica demonstrada.

doente mental! Quem é contra a prática de atos violentos não é “violentofóbico”. seguindo princípios de razão natural ancorados na Lei moral e admitidos unanimemente durante milênios por todos os povos civilizados. por exemplo. 29 . uma fobia é uma obsessão sob a forma de temor patológico. defendem a saúde do organismo social e desejam proteger a família face à presente ofensiva publicitária e legal de poderosos lobbies homossexuais. contra o que ameace a saúde ou a integridade de uma pessoa. e pela proteção à população infantil..O ARGUMENTO SOCIAL OK. discorda com um certo comportamento. A esmagadora maioria de pessoas que. Só ocorre em casos extremos e muito específicos: pode haver fobias. Mais fácil será demonstrar que existe o lobisomem ou a sereia… Em suma. Então o que é uma “fobia”? Homofóbico! Na psiquiatria. E muito menos se pode carimbar alguém de “homofóbico” — ou seja. Até agora ninguém conseguiu demonstrar a existência de tal patologia. em países como o Brasil. nem poderá fazê-lo. o epíteto só procura neutralizar a reação das grandes maiorias e estigmatizar os que se preocupam deveras pelo porvir da Nação e da família. por exemplo. Mas seria absurdo qualificar de fóbico a quem.

ele não sente um medo irracional dela. isso sim é discriminação. 30 . Pra isso existe os “ismos”. um distúrbio mental. Homofobia jamais poderá ser criminalizado.” Homofóbico! Uma fobia é um medo irracional. e não suas próprias vontades.O ARGUMENTO SOCIAL “Não entendi. Uma pessoa que chama alguém de homofóbico é mais preconceituoso do que uma pessoa que não concorda com atos homossexuais. porém isso não tem validade alguma. como machismo. não se pode criminalizar um distúrbio mental. “Homofóbico” é uma palavra usada apenas para fazer casais heterossexuais se sentirem culpados por agirem de acordo com a natureza. O machista se sente superior ao sexo oposto. explique de novo. A palavra “homofobia” tem sido distorcida pra significar “alguém que é preconceituoso contra homossexuais”.

mas não discriminam ativamente (se você acha que não faz sentido. ou podem temer. enquanto percebendo que o medo. O medo de outras raças pode ser chamado de "xenofobia". Como chamamos alguém que apenas teme os homossexuais. ela fala sobre a “homofobia”? Agora. Se alguém quiser falar sobre preconceito ou discriminação contra uma raça particular. ela pode usar "ginofobia". para não distorcer ou criar palavras novas. mas não acredita que ninguém deve discriminar os homossexuais? A distinção é significativa. e fobia não é uma delas. Se alguém falar sobre preconceito ou discriminação contra as mulheres. ela fala sobre "sexismo". ou fobia. suponha que alguém quer se referir ao medo das mulheres.O ARGUMENTO SOCIAL Homofóbico! Por isso que existe “ismos”. imagine alguém que apoia os direitos dos homossexuais. uma vez que se pode discriminar alguma coisa por algo que não seja somente pelo medo dela. mas se sente desconfortável na presença de casais homossexuais beijando. é bobagem e irracional). ela fala sobre "racismo". Se alguém falar sobre o preconceito ou a discriminação contra os homossexuais. Nosso vocabulário já contém termos para descrever comportamentos discriminatórios. 31 .

sobre termos como "sexismo" e "racismo" é que eles falam sobre o próprio preconceito irracional. sexo ou sexualidade. 32 . É errado discriminar com base na raça. mas só diz respeito sobre a discriminação de um grupo. É por isso que "heterossexismo" não chega a capturar o que "sexismo" e "racismo" conseguem. “Heterossexismo” pode ser um candidato melhor. pessoas homossexuais. Essa é provavelmente melhor. e não faz nenhuma menção de qualquer grupo particular de pessoas. não importa que raça. sexo ou sexualidade. no entanto. como os heterossexuais são dificilmente uma minoria oprimida em qualquer cultura.O ARGUMENTO SOCIAL A palavra certa. ou seja. O bom. e "homofobia" nem sequer chega perto de descrever um comportamento discriminatório sob qualquer hipótese.

ou par homossexual? Dois iguais formam um par. CASAL PAR PAR PAR PAR CASOU! 33 . Dois opostos criam um casal. Um par de calças. um par de chinelo. Casal homossexual.O ARGUMENTO SOCIAL A palavra certa. etc. não um casal.

e não pares.." 34 .P. As leis federais e provinciais estão sendo alteradas e os valores tradicionais estão sendo comprometidos apenas para apaziguar uma minoria. diretor-executivo da H. Porque um pequeno grupo representativo dentro das subculturas LGBT querem o casamento do mesmo sexo? John McKellar. (Homossexuais Contrapondo-se a Orgulho Extremo) afirmou: "É egoísta e rude para a comunidade gay querer empurrar a legislação a favor do casamento homossexual e redefinir as tradições e convenções da sociedade para a nossa própria auto-indulgência. A instituição do casamento também tem base religiosa criada a partir de cerimônias judaico-cristãs. as famílias e especialmente as crianças.O. Nesse debate crucial dos direitos humanos. a qual não oferece apoio a esse tipo de união. A população maioral deve decidir e não juízes. mas nunca casamento.E. ignorados e negados.“ "O casamento homossexual vai colocar os direitos humanos do indivíduo em um lugar mais elevado do que o que é melhor para a sociedade. Casamento homossexual ou união civil homossexual? O par homossexual não tem base legítima para “casamento”.O ARGUMENTO SOCIAL A palavra certa. Faz sentido um par homossexual obter uma união civil. uma vez que casamentos são compostos por casais. os direitos das crianças tornaram-se secundários. Direitos humanos foram criados para proteger o indivíduo e não grupos.

O tipo de discriminação sofrida por um homossexual tem base em suas ações. e supera desafios e preconceitos reais na sua vida. porque ela reconhece seu problema. O que ela faz por vontade própria é o que a maioria das pessoas usam como base para discriminá-las. porque ela nega que é um transtorno. Uma pessoa que nasce autista tem direito de se orgulhar. Esse é um tipo de discriminação que um homossexual nunca irá sofrer.O ARGUMENTO SOCIAL Orgulho ou narcisismo? Celebrar uma Parada Gay ou dias de orgulho gay é ofensivo para pessoas que sofrem transtornos reais que afetam seu dia-dia. aceita ajuda. Ela sabe que o autismo é um transtorno mental reconhecido pela psiquiatria e usa essa base para discriminar. 35 . uma pessoa pode discriminar um autista pelo fato de ser autista e exibir um comportamento típico relacionado ao distúrbio. Por exemplo.

As pessoas tem o direito de não aceitar manifestações de orgulho ou comportamentos homossexuais e também negar reconhecimento especial na sociedade. mas o comportamento é sempre voluntário. 36 . Como a psiquiatria não oferece mais o diagnóstico clínico de homossexual. assim como pessoas heterossexuais que sofrem da “manias” e vícios sexuais. nenhum que é considerado comportamento natural do ser humano. pois não se trata de uma condição involuntária da mesma forma que ninguém é obrigado a gostar de um gênero musical. reconhecida e documentada formalmente. Se a pessoa sofre uma compulsão por fazer atos homossexuais.O ARGUMENTO SOCIAL Orgulho ou narcisismo? “Não escolhi ser assim” Alguns querem argumentar que ser homossexual não é por vontade própria. a legítima condição para discriminação não está presente: o ato de discriminar alguém por ser diferente onde sua condição é compulsória. isso também seria categorizado como um transtorno.

Imagine um país onde tem Parada de Orgulho sobre alguma coisa diferente todos os dias. egocêntricos. O calendário não teria dias suficientes pra comportar todos que acham que seus hábitos merecem uma manifestação no centro da cidade com patrocínio público. A celebração pública e oficial de comportamentos homossexuais é discriminatório para todos os outros grupos sociais. Ou todos os grupos sociais celebram suas preferências de forma igual.O ARGUMENTO SOCIAL Orgulho ou narcisismo? Todos os grupos sociais que compartilham uma certa preferência por algo tem o direito de manifestações públicas. É mais fácil sentir discriminado quando seus impostos são gastos para patrocinar uma manifestação de uma preferência contrária à sua. inclusive com representação social e patrocínio do Governo. egoístas e narcisistas. e isso tudo por causa de um comportamento. 37 . ou exige punição criminal pra quem discorda. A Parada Gay é discriminatória para todos que não participam ou concordam com a sua manifestação. Isso é direitos iguais. como passeatas. porque nenhum outro grupo da sociedade tem tanto esforço dedicado a sua causa da mesma forma. ou nenhum. representantes no congresso e até legislação específica. o resto é privilégio. Nenhum outro grupo social tenta impor a aceitação de suas preferências perante todo o resto da sociedade. como no caso de distribuição de “Kits Gays” pelo Governo nas redes públicas de ensino e patrocínios de prefeituras em dias de Paradas Gay. Isso sustenta ainda mais o argumento que comportamentos homossexuais são anti-sociais. dias especiais.

38 . entediados. Eles procuram compensar na vida profissional o propósito natural que foi descartado. porque um homem homossexual se identifica com o sexo feminino. eles se sentem inadequados e buscam a masculinidade por conta própria onde acreditam que vão achar esse elemento. Eles se tornam: Egocêntricos.O ARGUMENTO SOCIAL O Homem Natural Quando homens perdem seu senso de propósito. eles não tem desafios para superar. Homossexuais geralmente buscam êxito profissional. Homens sem propósitos naturais regidos por instintos inerentes ao gênero deixam de se sentir como homens. A masculinidade natural do homem não se encontra no estilo de vida homossexual. que é considerado passivo. preguiçosos. temerosos e facilmente irritados.

Todos tem direitos e deveres e não faz sentido dar direitos a quem não cumpre com todos os seus deveres dentro da sociedade. criminalizar o homossexualismo é uma medida racional de sobrevivência que favorece a continuação da espécie. Não se incentiva ou faz apologia a quem não contribui da forma mais significante. Ter filhos não é obrigação de todos.O ARGUMENTO SOCIAL Grupos LGBT são movimentos anti-sociais. 39 . Se homossexuais desejam “direitos iguais”. mas se posicionar de forma que impossibilite isso e depender de outro segmento da população para manter a própria espécie é uma atitude anti-social e parasitária. homossexualismo é ilegal não por considerar seus atos imorais mas porque sabem que isso é uma questão natural de sobrevivência perante o resto da sociedade. a continuação da espécie. Em países como a Rússia. porque apoiam uma minoria da sociedade que optou por não favorecer a continuação da raça humana. então primeiro é necessário contribuir de forma igual. Por esse ponto de vista.

Existe? Ódio não é um comportamento heterossexual. 40 . mas porque o heterossexuais não são uma “minoria oprimida” da sociedade. Qualquer ser humano é capaz de odiar outro pelo mero fato de se comportar de maneira diferente.O ARGUMENTO SOCIAL Preconceito contra heterossexuais. comportamentos negativos contra heterossexuais são tolerados ou simplesmente ignorados. Homossexuais não estão isentos de odiar casais heterossexuais.

Sobre uma cuidadosa análise. É uma forma equivocada de caluniar casais heterossexuais que por vários motivos não podem ficar com seus filhos. Existe? O argumento na imagem sobre adoção é bastante usado no ativismo homossexual. é possível desmontar essa tentativa de vanglória pelos homossexuais por ações que nem sequer são comprovadas.O ARGUMENTO SOCIAL Preconceito contra heterossexuais. 41 .

o lugar onde é levada as crianças que não são jogadas fora. Se homossexuais pudessem ter filhos. Casais que querem adotar uma criança não agenda uma visita a um lixão pra escolher. também existiria uma porcentagem que "jogaria fora" seu filho para adoção. Esse termo só é usado para caluniar casais que não podem ficar com seus filhos. A quantidade de crianças adotadas por casais homossexuais é tão baixa. homossexuais não poderiam ter qualquer tipo de filho. Existe? Vamos aos fatos: 1. "Dois opostos fazem filho. É uma casa de adoção. crianças colocadas pra adoção não são "jogadas fora". Colocar criança para adoção é um comportamento humano. não baseado em orientação sexual. Finalmente. homossexuais apenas 5 anos. Homossexuais no Brasil só puderam adotar a partir de 2010. Antes disso quem adotava eram outros casais heterossexuais. E adotam o que outros dois opostos jogam fora". e também teria casais heterossexuais para adotá-los. A minoria homossexual que está começando a fazer isso é insignificante demais pra ser considerado um fator. Se não fosse pelo material genético do homem e mulher. que nem existe estatística2.O ARGUMENTO SOCIAL Preconceito contra heterossexuais. e tem sido assim desde a primeira legislação sobre adoção feita em 19163. Casais heterossexuais tem adotado crianças por 99 anos. 2. 42 . 3. Ou seja.

Existe? Resumindo: Acusar quem não concorda com práticas homossexuais de “homofobia” e sugerir que casais que colocam crianças pra adoção “jogam fora” seus filhos é mais criminoso e preconceituoso que as próprias acusações sendo feitas. 43 . mas isso não é relatado pela mídia mesmo sendo uma acusação baseada no ódio e preconceito contra quem não compactua com atos de homossexualismo ou homoafetismo. Homossexuais acusam heterossexuais de “homofobia” diariamente apenas por discordar com suas práticas.O ARGUMENTO SOCIAL Preconceito contra heterossexuais.

O ARGUMENTO SOCIAL Adoção por homossexuais é uma boa idéia? A adoção de crianças por homossexuais é apenas uma forma superficial de preencher o papel natural dentro da sociedade. As consequências que isso pode acarretar em seu futuro geralmente não são consideradas e só são observadas no momento que ocorrem. Qualquer um sabe que a genética já definiu o masculino e o feminino. Deixar uma criança decidir qual orientação sexual ela prefere também é uma falha grave. Sua identidade é estabelecida de forma concreta desde a infância. A incapacidade de uma criança para lidar com problemas de identidade sexual no futuro podem gerar mais crises psicológicas que levam a comportamentos anti-sociais. mas pela complexidade. não por falta de informação. Uma criança que cresce nesse ambiente irá sofrer as mesmas dificuldades sociais e crises de identidade. Os conhecimentos necessários para tomar uma decisão dessa dimensão não existe dentro de uma mente infantil ou até mesmo adolescente. mas o que acontece quando a sociedade “tolera” ou incentiva alguém a negar sua própria natureza sem base em critérios científicos? 44 . O instinto paternal ou maternal natural é mais difícil de negar que a orientação sexual. A criança não terá que lidar mais com isso no futuro. algo que não teria dentro de uma típica família com pai e mãe de sexos opostos biologicamente definidos porque sua identidade não é questionada e um comportamento atípico do gênero não é incentivado. suicidas e a prática de atos sexuais inseguros e antinaturais porque ela não consegue mais encontrar seu lugar na sociedade.

e nem a sociedade deve se conformar diante delas. mesmo hoje onde a sociedade não considera mais o homossexualismo como uma doença. usar o termo “normal” hoje já pode ser considerado discriminatório. Prova disso é o CID 302. não há mais limite do que pode ser considerado normal. 14 anos depois. a questão é reconsiderada afim de não ser acusado por discriminar indevidamente. definido por preferências pessoais e tolerância por comportamentos nocivos e anti-sociais. A partir do momento onde essa doença (reconhecida clinicamente) se torna um movimento social.“Davecat”. Devemos ser “politicamente corretos” perante grupos que preferem agir fora da normalidade. Sem a ordem natural biológica presente na sociedade. se "apaixonou" e casou-se com uma boneca que viu em um clube gótico em 2000. o que resta é o caos. Eliminando os limites da normalidade . o que é “normal”? A psicologia já definiu certos padrões de comportamento como sendo “normais”.O ARGUMENTO SOCIAL Tolerância até que ponto? Nossa sociedade moderna nos leva a acreditar que hoje em dia. Porém a partir do momento onde quem sofre algo fora desses padrões decide que não quer ser considerado vítima daquela deficiência (mesmo com os sintomas presentes). somente para grupo. não porque ela esteja errada. mas somente para agradar grupos que sentem ofendidos com os diagnósticos. eles ainda estão “casados”4. As leis e normas culturais não precisam mudar por causa de preferências pessoais. a tolerância reina sobre opinião própria. Inclusive. um operador de torno de 40 anos residente nos Estados Unidos. 45 . O ordem natural da sociedade não pode ser reformulada para atender grupos que tem como diferencial uma opção sexual diferente do que a biologia já tem determinado. Por que afinal. A própria psicologia está sendo acuada e sua autoridade cedida.0 que ainda existe. comportamentos que não oferecem benefício para o todo.

O ARGUMENTO SOCIAL “A natureza do homem. permitirá que o sexo domine sua vida e a vida da sociedade. Em suma. é um fato simples e sóbrio que nenhuma sociedade que sancionou a liberdade sexual sobreviveu por muito tempo. indisciplinado por valores. As sociedades que não colocaram limites em torno da sexualidade foram frustradas em seu desenvolvimento.” “Homossexualidade e a Política da Verdade” .Jeffrey Satinover (1996) 46 . Não é exagerado dizer que a proibição do sexo extraconjugal na Torá tornou a civilização ocidental possível.

O ARGUMENTO TEOLÓGICO 47 .

Deus exige que aprendamos a nos dominar para negar nossos desejos pecaminosos e para aceitar os limites que ele colocou ao nosso comportamento (2 Pedro 1:6. nem idólatras. nem adúlteros.. Não nos cabe procurar desculpas para justificar o pecado.. os homens também. porque até as mulheres mudaram o modo natural de suas relações íntimas por outro. 48 . e recebendo. contrário à natureza. deixando o contato natural da mulher. nem efeminados. herdarão o reino de Deus. a pessoa que é tentada a ter relações sexuais com alguém do mesmo sexo precisa aprender a dominar seus desejos. Todas as outras relações sexuais sejam homossexuais ou heterossexuais são sempre e absolutamente proibidas (Hebreus 13:4). Alguns homens desejam as esposas de outros (Mateus 5:28). homens com homens. nem sodomitas. os entregou Deus a paixões infames. se inflamaram mutuamente em sua sensualidade." (1 Coríntios 6:9-10). Tiago 4:7-10). Este é o princípio que tem que ser aplicado aos desejos homossexuais que algumas pessoas sentem. Gálatas 5:23). cometendo torpeza. "Não vos enganeis: nem impuros.O ARGUMENTO TEOLÓGICO O que diz a Bíblia sobre homossexualismo? Todos somos tentados por desejos de coisas que Deus proibiu (Tiago 1:14-15). em si mesmos. ou tentando colocar a culpa nas influências da infância. Em vez de perder tempo e energia tentando justificar estes desejos na base da genética. Algumas pessoas desejam ganho desonesto (Tito 1:7). a merecida punição do seu erro." (Romanos 1:26-27). Deus aprova as relações sexuais entre um homem e sua esposa legítima (de acordo com a lei de Deus). "Por causa disso. Por quê? Porque Deus clara e absolutamente condenou as relações homossexuais. É nossa responsabilidade buscar o meio de vencer a tentação (1 Coríntios 10:13. Eva desejou o fruto proibido no Éden (Gênesis 3:6). semelhantemente.. Algumas pessoas desejam outras do mesmo sexo (Gênesis 19:4-5).

Nesse mesmo dia. A família de Ló. mas de Deus recebemos a dádiva gratuita da vida eterna. ela não seria destruída. Antes de se deitarem. O que prevaleceu foi a Justiça de Deus. a única que optou por obedecer as Leis de Deus. Ele não condena os pecados do pecador. Não existe referência Bíblica onde quem praticou homossexualismo foi poupado da justiça de Deus. dois anjos de Deus dizem a Abraão que "o clamor de Sodoma e Gomorra se tem multiplicado." .” O que diz a Bíblia sobre homossexualismo? Deus também é justiça. Se Deus é bom. Ló então sai na defesa dos anjos. ele odeia o que é ruim. que leva a morte. Desobediência gera o pecado. inicia-se a destruição de Sodoma e de toda a planície daquela região. e Deus ao final lhe responde que. de acordo com Gênesis. Ele ama as crianças. e porquanto o seu pecado se tem agravado muito". Ferindo com cegueira os homens que estavam junto à porta da casa de Ló.O ARGUMENTO TEOLÓGICO "Mas Deus é amor. mas condena o pecador. Por exemplo. O melhor exemplo é encontrada na história sobre Sodoma e Gomorra. se houvesse em Sodoma dez justos na cidade. A mulher de Ló desobedeceu a ordem dada pelos anjos e olhou para trás e foi transformada em estatua de sal. os homens da cidade cercaram a casa de Ló para terem relações sexuais com seus dois hóspedes. pois a cidade que insistia no erro não era mais obediente perante Deus. os anjos retiram o patriarca e sua família da cidade e lhes dá a ordem de seguirem sempre em direção das montanhas sem olharem para trás. os dois anjos que visitaram Abraão descem à cidade e são hospedados na casa de Ló.Romanos 6:23 49 . Segundo o livro de Gênesis. Na Justiça de Deus. Abraão então intercede consecutivas vezes pelo povo sodomita. oferecendo suas filhas virgens para saciar o desejo da multidão. por meio de Jesus Cristo nosso Senhor. foi quem escapou de Sodoma com vida. "Porque o salário que o pecado paga é a morte. Então. Ele ensina a amar o próximo. por isso odeia o aborto.

um adulto pode ser punido por um crime que prejudicou outra pessoa ou a sociedade. Deus não impedirá que sofra as consequências na terra (discriminação) porque respeita o livre arbítrio dado a todo ser humano. A responsabilidade pela punição de homossexuais recai sobre Deus. mas eles sabem que isso foi por amor mesmo que na hora você não entenda isso. de tamanha aversão que Deus tem contra isso." (Levítico 20:13) Esse versículo trata-se de morte espiritual. Para aqueles que ouvem suas Palavras.. É possível não sofrer as consequências por atos “abomináveis” na terra (Deus não vai lançar um raio na sua cabeça por isso). A justiça venho de Deus e a sua condenação é em função da arrogância do homem em pensar que sabemos mais que o nosso Criador sobre o que é considerado bom para nossas vidas. porque a justiça de Deus seria diferente? Você pode xingar seus pais por te castigar. A diferença é nítida. e conforme a biologia. será decretada. não física. e nem consta relato disso acontecendo na Bíblia. que é a separação eterna de Deus e tudo que é bom. é justificado.Êxodo 20:13 No início." .Não Matarás. Nenhum outro nome é dado ao ato de homossexualismo a não ser abominação.. Uma criança pode ser punida por uma atitude que os pais não querem que seja repetida pelo próprio bem da criança. genética e psicologia. como no caso de Sodoma e Gomorra. “Abominação” é reservado ao que há de mais impuro e obsceno na Bíblia. mas a Bíblia deixa bem claro que sua morte espiritual. 50 . Deus não criou dois “Adãos” e duas “Evas” e disse: “Decidam-se.. Deus diz: ". Deus não favorece quem toma a decisão consciente de negar a continuidade de sua criação e opta por seguir seus próprios desejos. e só Ele. "O castigo por atos homossexuais é a morte para ambas as partes..” O casal como deve existir foi formado por um homem e uma mulher desde o princípio. até aos que optam por permanecer no pecado. Toda vez em que homossexuais foram punidos na Bíblia por sua desobediência. Ao mesmo tempo. Não existe mandamento Bíblico que instrui a seus seguidores a perseguir e matar homossexuais. Qualquer desvio de orientação sexual fora do gênero já definido biologicamente é opção do ser humano e um ato de desobediência perante Deus. isso foi por ação sobrenatural e direta de Deus e não seus seguidores.O ARGUMENTO TEOLÓGICO O que diz a Bíblia sobre homossexualismo? “Quer dizer então que a Bíblia é a favor da morte de homossexuais? A Bíblia é um discurso de ódio!” Ela abomina. trata-se de uma abominação — a culpa recai sobre eles próprios.

cingidos com o cinturão da verdade e protegidos com o colete da justiça de Deus. 51 . Também vos é necessário o capacete da salvação. Orem a Deus com toda a perseverança. contra ditaduras que atuam nas trevas. e com a energia do seu poder.O ARGUMENTO TEOLÓGICO Efésios 6:10-18 Por último. em toda a ocasião. Revistam-se de todas as armas de Deus para que possam resistir quando forem atacados. de acordo com o Espírito Santo. assim como a espada do Espírito. Sejam vigilantes no emprego persistente desta arma da oração. E sobretudo a fé. apresentando também a Deus as necessidades dos outros crentes. quero recomendar-vos que procurem fortalecer-se através da comunhão com o Senhor. mas sim contra forças malignas. Mantenham-se pois firmes. Que os vossos pés estejam calçados com o zelo em anunciar o evangelho da paz. e para que depois de terem feito tudo continuem firmes. pois é um escudo que vos protege contra o fogo disparado pelo inimigo sobre as vossas vidas. que é a palavra de Deus. Estejam equipados com todas as armas de Deus para que possam permanecer firmes sem cair nas astutas ciladas do Diabo. Pois na verdade o nosso combate não é contra seres humanos. contra verdadeiros exércitos de espíritos do mal que dominam nas esferas do mundo sobrenatural.

ai está: Esta fênix eclesiástica renascendo das cinzas de Sodoma. e não será ignorado.Dr. Não pode. Paul Morrison 52 . . O Cristão heterossexual agora é forçado a declarar-se e reafirmar ou ignorar suas crenças sobre o que as escrituras ensinam".O ARGUMENTO TEOLÓGICO "Então.

TESTEMUNHOS 53 .

Stefanowicz explica em seu depoimento como “em sua infância esteve exposta a intercâmbios de parceiros gays. um estilo de 'família' que ela não deseja a ninguém e que crê que as leis não deveriam apoiar. 54 . jogos nudistas e falta de afirmação em sua feminidade”. pede aos governos do mundo que protejam o matrimônio entre homem e mulher. Dawn ajuda outras pessoas como ela que cresceram a cargo de um pai homossexual e foram expostas a este estilo de vida. conselho e informação para outras pessoas que cresceram feridas em torno da 'família' gay. Como lhe feriu o estilo de vida em que cresceu. a Canadense que foi criada em família homossexual. com seu marido de toda a vida e seus dois filhos. Dawn Stefanowicz. aos que educou em casa. ela oferece ajuda.TESTEMUNHO Em seu testemunho. Ela vive em Ontario.

tendências suicidas e compulsão sexual. Me sentia temerosamente silenciada porque meu pai não me permitia falar dele. Compartilhava comigo o que lamentava da vida. continuava fazendo 'cruising'”. pelo matrimônio e pelo amor paterno. viram suas vidas drasticamente encurtadas pela AIDS e pelo suicídio. Os (ex) parceiros de meu pai. vivi com depressão. e me preocupar profundamente com meu pai.TESTEMUNHO Dawn Stefanowicz Em seu testemunho. Devido a isto. estalidos de raiva. com relações promíscuas e transitórias. por afirmação e atenção. Segundo Stefanowicz. seu estilo de vida e seus encontros nessa subcultura. Enquanto vivi em casa. quando criança. 55 . problemas de controle. se declarou homossexual quando ainda era uma criança. recorda. Tristemente. meu pai morreu de AIDS em 1991". profissionais e sociais com meu pai não me ensinaram o respeito pela moralidade. tive que viver segundo suas regras". as "experiências pessoais. "Estive exposta um alto risco de enfermidades de transmissão sexual devido ao abuso sexual. Stefanowicz explica que devido a uma enfermidade grave de sua mãe. adultos me abusaram fisicamente e sexualmente. com os que tratei e cheguei a apreciar com sentimentos profundos. seus companheiros de casa. ela teve de ficar ao cuidado de seu pai que após um tempo casado. Infelizmente. pela autoridade. termo que descreve uma pessoa que busca sexo anônimo. relata. aos comportamentos de alto risco de meu pai e a numerosos parceiros". “Quando meu pai estava no que pareciam relações monogâmicas. Tentei satisfazer a necessidade pelo afeto do meu pai. “Cheguei a amar e entender com compaixão.

me expôs a conversas sexualmente explícitas. Mas me sentia abandonada e desprezada porque meu pai me deixava sozinha para ficar vários dias com seus parceiros. inclusive quando era de menor. e a crescente quantidade de parceiros sexuais como se as pessoas fossem só coisas para se usar. pornografia. sodomia. sustenta. Me expus a manifestações de sexualidade de todo tipo inclusive sexo em casas de banho. As drogas e o álcool contribuíam para baixar as inibições nas relações de meu pai”. busquei o amor de meu pai em diversos namorados a partir dos 12 anos". amava meu pai. travestismo. estilos de vida hedonistas. Quando criança. Fui machucada por maltrato doméstico homossexual. Stefanowicz recorda que “desde cedo. lesbianismo. que realmente não se interessavam por mim. Eu não enxergava o valor das diferenças biologicamente complementárias entre homem e mulher. 56 .TESTEMUNHO Dawn Stefanowicz "Sim. Busquei consolo. subculturas LGBT e recantos de férias gay. centrado nas crianças”. o sexo me parecia gratuito. “Meu pai costumava a me vestir em estilo unissex (aspecto de gênero neutro) a partir dos 8 anos. Fiz votos de nunca ter filhos porque não cresci em um ambiente seguro. Nem pensava acerca do matrimônio. nudismo gay. bissexualidade. voyeurismo e exibicionismo.

explica. Fui testemunha de que todos os outros membros da família também sofriam". depressão. ser forçada a aceitar relações instáveis e práticas sexuais diversas desde muito pequena e como isso afetou meu desenvolvimento? Infelizmente. crianças precisam de pais monogâmicos responsáveis ​que não tem parceiros sexuais extraconjugais. começou a dar-se conta de como a tinha afetado crescer neste ambiente. abuso e divórcio não são bons para as crianças. Não só as crianças se desenvolvem melhor com uma mãe e um pai em um vínculo matrimonial ao longo da vida.TESTEMUNHO As consequências: Dawn Stefanowicz "Mais de duas décadas de exposição direta a estas experiências estressantes. Minha consciência e minha inocência foram seriamente danificadas. insônia e confusão sexual. elas me causaram insegurança. "Minha cura implicou em mirar de frente a realidade. medo. “São minhas experiências de infância únicas? De acordo com um crescente número de testemunhos pessoais. especialistas e organizações. pensamentos suicidas. Ela conta que só depois de ter tomado as decisões mais importantes de sua vida. até que meu pai. ansiedade. seus parceiros sexuais e minha mãe morreram.” 57 . não pude falar publicamente de minhas experiências". Promiscuidade Parental. há crescentes evidências de semelhanças fortes as minha experiências. lamenta Stefanowicz. aceitar as consequências a longo prazo e oferecer perdão. Podem imaginar. baixa autoestima.

uma pessoa. casal ou um grupo que pratica qualquer forma de comportamento sexual acabaria por ser capaz de obter as crianças através de relações heterossexuais anteriores. representa e defende a relação inerentemente procriativa entre o marido e a esposa para o bem-estar de suas crianças. as crianças serão as vítimas reais e as perdedoras do matrimônio legal do mesmo sexo.TESTEMUNHO Dawn Stefanowicz “Se o casamento do mesmo sexo é legalizado. pelo bem de nossas crianças”. "orientação sexual". 58 . Isso forçaria todas as agências de adoção públicas e privadas a entregar crianças para relacionamentos experimentais ou correr o risco de discriminação. Que esperança posso oferecer a crianças inocentes sem voz? Governos e juízes devem defender o matrimônio entre homem e mulher e excluir todos os outros.” “Eu acredito que o casamento homossexual vai eliminar os valores únicos que se encontram dentro do casamento como reconhecido ao longo da história.” “Afinal. O casamento precisa continuar sendo a base social que constitui. conclui. novas tecnologias reprodutivas e adoção devido ao termo indefinido. As crianças precisam de limites apropriados consistentes e expressões seguras de intimidade emocional que não sejam sexualizadas em casa e na comunidade.

os ativistas pró-família pode ter dificuldade de se relacionar com sua metodologia. (Homossexuais Contrapondo-se a Orgulho Extremo).TESTEMUNHO Durante seis anos. e conta que teve uma infância feliz e não muito agitada. Seus pais eram católicos romanos. 59 .E. McKellar tem sido um oponente incansável da agenda gay e de vez em quando tem escrito contra a matança de crianças pré-nascidas e pessoas com deficiência.P. mas outras gírias ofensivas demais para reimprimir neste trabalho. seria John McKellar. ele era coroinha e até ganhou um prêmio. e ele considerava os sacerdotes em sua vida como pessoas decentes e fiéis. um homossexual canadense representou uma voz de sanidade como o fundador da H. Ele nasceu em Owen Sound em 1960. 1997-2003. e no decorrer de sua infância. Por um lado. os ativistas gays e pró-aborto pode encontrar ainda menos consolo em atividades de João McKellar. Se há uma pessoa difícil de definir na batalha pela vida e da família. Por outro lado. Suas memórias de igreja foram positivas. Se um ativista pró-família conviver com John por tempo suficiente. John McKellar. como ele freqüentemente se refere a si mesmo como uma "bicha" em sua correspondência com a mídia e vários órgãos governamentais. ele pode não só ouvir a palavra "bicha".O.

e concluiu que ele era homossexual aos 14 anos de idade. ele se mudou para Toronto e frequentou o liceu de São Miguel. e ela avisou dos perigos do sexo promíscuo. este foi mais por curiosidade em vez de uma necessidade por sexo. e frequentou uma casa de banhos uma vez. ele teve que esconder sua preferência sexual. “Sexo anônimo e compulsivo nos banheiros e parques é muito mais comum do que a mídia quer admitir". gonorréia e sífilis. 60 . pois sua mãe era uma enfermeira de saúde pública antes de se casar. Ele admite fazer 'cruising' nos parques à procura de homens em certas ocasiões. Durante esse tempo.” Em sua adolescência.” Ele diz que no estilo de vida gay. No entanto. mas ele agora descreve essa obrigação como positiva. Ele diz que seu primeiro encontro homossexual aconteceu quando ele tinha 16 anos. o seu comportamento foi a exceção e não a regra. no entanto. só para citar algumas. Ele descreve suas relações como mais duradoura (a mais longa durou um ano e meio). Ele diz que estava ciente dos riscos. pois ele acredita que “ninguém deve ter uma experiência sexual até que estejam fora da escola. McKellar diz que ele não era tão promíscuo quanto alguns de seus “irmãos e irmãs”. John sabia que a comunidade homossexual tinha suas aflições hepatite. afirma. e outras relações “poucas e distantes entre si. Mesmo que a AIDS não tinha entrado na cena. mas que nunca “saiu do armário” até os 18 anos.TESTEMUNHO John McKellar Ele descreve a adolescência como “tumultuada”.

como eles nunca tiveram nada a dizer para mim ou por mim. McKellar sentiu algumas mudanças positivas foram feitas na década de 1960. o aspecto político da comunidade gay nunca recorreu a ele. e contou a famosa citação de Pierre Elliot Trudeau. especialmente com o advento da epidemia da AIDS.” Quando confrontados com o argumento de que muitos líderes pró-família acredita na necessidade de leis de sodomia para coibir o comportamento. eu acho que se dois adultos querem se envolver nele. com ou sem preservativos. “O Estado não tem o direito sobre os quartos da nação.” Sobre o recrutamento de crianças. eu vim a perceber como monomaníaco e niilista que eles estavam se tornando. cabe a eles. McKellar admitiu que “a sodomia é perigoso e prejudicial para o seu bem-estar físico.TESTEMUNHO John McKellar McKellar descreve as casas de banho como “sujas. Segundo McKellar.” Em relação às questões de privacidade. McKellar afirma que a comunidade gay vê como necessário “influenciar as crianças quando são jovens para fazer recrutas homossexuais favoráveis. no entanto. mesmo não se tornando gay. Era animalesco”. “Eu só ignorava os ativistas gays. Alguns homens frequentavam durante toda a noite e tinham relações sexuais com até seis parceiros diferentes. com um cheiro de nitrato de amilo e fezes humanas. Nitrato de amila era aspirada para obter uma ereção mais duradoura e sexo anal acontecia o tempo todo. Conforme o tempo passava. 61 . É por isso que eles querem a homossexualidade e todas suas perversões ensinadas às crianças o mais cedo possível”.

“o negócio deles é a dominação sexual e submissão. eles devem pagar pelos seus próprios procedimentos eletivos.TESTEMUNHO John McKellar Quanto à pedófilos . também. Eles. como transexuais. “Eles.” McKellar diz que esses grupos muitas vezes praticam formas muito perigosas de sexo como “andar no lado selvagem” [um tipo de comportamento homossexual extremo]. A comunidade gay é mais bem financiada do que qualquer outro grupo.” 62 . É mais mutilação do que a medicina.McKellar acredita que a maioria dos homossexuais não são favoráveis da agenda da pedofilia. são os mais neuróticos. ele diz: “Eu não acredito em um monte de medicina gay. McKellar diz que se sente mais pena de transexuais.” Sobre sadomasoquistas e “homens de couro”.e embora admitindo que há uma série de publicações e organizações gays que apoiam a abolição de leis de consentimento. álcool e prostituição. eles precisam quebrar um outro conjunto para obter qualquer satisfação sexual. e totalmente confusos sobre sua sexualidade. e que os pedófilos são mais livres para expressar suas opiniões na comunidade gay que em outros lugares . mais do que ninguém. Ao discutir outras variações dentro da comunidade gay.” Quanto a operações de mudança de sexo pagas pelo Estado. nas drogas. sadomasoquistas e “homens de couro”. e depois de terem quebrado uma série de tabus. tem uma fixação imatura e pouco saudável sobre a sua sexualidade.

TESTEMUNHO John McKellar McKellar acredita que é possível curar a condição homossexual. McKellar fundou a H. Esta é uma referência a militantes homossexuais que gostariam de impor todos os comportamentos acima mencionados no resto do país. e ele acredita que mantendo o auto-controle e disciplina são virtudes necessárias na batalha para assumir o controle de sua sexualidade.O. mas decidiu deixar a cena gay “oficial” como “era muito arriscado e as relações sempre foram um beco sem saída. Deve ser dada mais atenção aos benefícios e casos de sucesso associados com a terapia reparativa. “para que eles nunca saibam de onde eu estou vindo. na questão da moralidade dos atos homossexuais.” Ele diz que a terapia reparativa é útil e necessário em ajudar alguns homens gays e lésbicas a abandonar o estilo de vida.” 63 . Eu entro em questões políticas.E.” Quando perguntado sobre onde ele fica. especialmente na comunidade homossexual adivinhando. pessoalmente. Quando perguntado se a sua organização condena toda atividade homossexual como moralmente errada. ele diz que prefere manter as pessoas. eu não entro nessas questões pessoais. Ele admite que ainda luta e tem algumas falhas. Pessoas podem decidir por si mesmos sobre as questões morais. McKellar diz: “Não. em 1997 em resposta ao que ele chama de "a brigada do triângulo rosa".P.

ele relata "De longe. As crianças precisam de uma mãe e pai biológicos. McKellar responde: "Nós queremos continuar a criar ondas. Isso é abuso infantil flagrante. mesmo no contexto do casamento com o sexo oposto. Até a experiência das famílias monoparentais nem sempre. o complemento mais assustador e mais perigoso que o casamento do mesmo sexo é a adoção do mesmo sexo (já legal em algumas jurisdições). Mas o fenômeno da paternidade do mesmo sexo não tem a longevidade necessária para tal evidência conclusiva.E. mas muitas vezes demonstra prejuízo para o desenvolvimento da criança.O. Sabemos que isso nem sempre é possível. As crianças não servem como cobaias para os experimentos de engenharia social. Sobre o futuro da H. Interesses partidários irão fabricar estatísticas para apoiar as suas reivindicações falsas de que filhos de casamentos gays saíram tão bem quanto os de famílias tradicionais.." 64 . mas aumentando a inconsistência não resolve ou alivia o problema.TESTEMUNHO John McKellar “A adoção gay é abuso infantil” Em um artigo escrito por McKellar em 2003.P.

com. “The life of the gay gene: from hypothetical genetic marker to social reality.com.mdig.org/RdLb/22SxSo/PnSx/HSx/McKellarJ%20HOPE02.theroadtoemmaus.asp Testemunho de John McKellar: http://www.br/bahia/salvador/materias/1526689-segundo-o-ibge-ha-60-mil-casais-homoafetivos-no-pai 3. “Americano completou 13 anos de casamento com uma boneca inflável” http://www.br/noticias/Jornal/emdiscussao/adocao/contexto-da-adocao-no-brasil/historia-das-leis-de-adocao-no-brasil.nlm.gov/pubmed/22720828 2.theinterim.” http://atarde.senado. sejam eles adotados ou biológicos.REFERÊNCIAS 1.html Artigo de John McKellar (2003): http://www.br/index.htm Contato: homossexualismoosfatos@gmail.gov. Baker Book Group.org/2005/august/805Stefanowicz.com 65 . Testemunho de Dawn Stefanowicz: http://www.nih. “As Histórias das Leis de Adoção no Brasil http://www.afajournal.” http://www. não há dados sobre o número de casais homossexuais com filhos.com/1999/aug/12modernday.uol.php?itemid=29569 5.ncbi. “Homosexuality and the Politics of Truth” .aspx 4.Jeffrey Satinover (1996-02-01). “No Brasil.

org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.LICENÇAS Distribuição deste material somente como a permissão escrita do autor. http://creativecommons.pt_BR 66 . Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial – Sem Derivações 4.0 Internacional.

© 2015 Todos os Direitos Reservados. .