You are on page 1of 3

XXV CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA

ZOOTEC 2015
Dimensões Tecnológicas e Sociais da Zootecnia
Fortaleza – CE, 27 a 29 de maio de 2015

Teores de fósforo em Panicum maximum em função da metodologia de digestão 1
Phosphorus in Panicum maximum as a function of digestion methodology
Janete Gomes de Moura2, Egídio Bezerra Neto3, Levy Paes Barreto4, Talita Roberta Firemand de Lira
Menor5 Amanda Maria Gallindo dos Santos5, Valdson José da Silva6, Nalígia Gomes de Miranda e Silva7,
Toni Carvalho de Souza7 e Márcio Vieira da Cunha8
1

Parte das atividades realizadas na Disciplina Nutrição Mineral de Plantas.
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia – Universidade Federal Rural de Pernambuco,
Recife-PE, Brasil. Bolsista Capes. E-mail: janetegmoura@hotmail.com
3, 4
Professores do Departamento de Química - UFRPE, Recife-PE, Brasil.
5
Doutorandas do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia - UFRPE, Recife-PE, Brasil.
6
Doutorando em Ciência Animal e Pastagens - ESALQ/USP, São Paulo-SP, Brasil.
7
Pós Doutorandos do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia - UFRPE, Recife-PE, Brasil.
8
Professor do Departamento de Zootecnia - UFRPE, Recife-PE, Brasil. Bolsista de produtividade do CNPq.
2

Resumo: As pastagens apresentam grande importância para o sistema de produção animal no Brasil, porém,
é necessário conhecer sua composição química e os componentes minerais para que se tenha uma melhor
resposta. O trabalho foi realizado na Universidade Federal Rural de Pernambuco com o objetivo de
determinar os teores de fósforo no capim Panicum maximum, Jacq., utilizando diferentes metodologias para
digestão de tecidos vegetais (nitro-perclórica, microondas e calcinação por mufla). Após a digestão,
determinou-se o teor de fósforo espectrofotometricamente pelo método do molibdovanadato de amônio, a um
comprimento de onda de 470 nm. Para cada tratamento foram utilizadas cinco repetições. Os dados foram
analisados usando o SAS, e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Houve
diferença significativa (P<0,05) para o fósforo (P) obtido por diferentes metodologias de digestão. A digestão
através do microondas apresentou maior concentração de fósforo (3,99 g/kg) em relação às outras, devido à
coloração amarelada nos extratos obtidos. A digestão via seca subestimou os teores de P. A digestão nitroperclórica mostrou-se mais eficiente na quantificação do fósforo.
Palavras–chave: macronutriente, microondas, mufla, espectrofotômetro
Abstract: In Brazil, forage production is key in the livestock industry. Thus, to improve forage production, it
is necessary to determine the chemical/mineral composition of plants. The trial was carried out at
Universidade Federal Rural de Pernambuco. This study aimed to compare different methodologies of
digestion of plant tissues (nitric-perchloric acid, microwave, and ashed using a muffle furnace) for
phosphorus content determination in guineagrass (Panicum maximum, Jacq.). After digestion the samples
were analyzed by the ammonium molybdovanadate method using a spectrophotometer at 470 nm of
wavelength. For each treatment, it was used five replications. Data were analyzed using SAS program, and
means compared by Tukey test at 5% probability. There were significant differences (P<0.05) for phosphorus
(P) concentration obtained using different methods of digestion. Greater phosphorus concentration (3.99
g/kg) was obtained using the microwave method, probably due to yellowing in the samples extracts. The dry
digestion underestimates the P concentration. The nitric-perchloric acid digestion method showed to be more
efficient in P determination.
Keywords: macronutrient, microwave, muffle furnace, spectrophotometer
Introdução
No Brasil, as pastagens ocupam cerca de 180 milhões de hectares e correspondem a mais de 20% do
território Nacional (IBGE, 2004). No entanto, quase 90 milhões de hectares apresentam algum estádio de
degradação. Várias espécies forrageiras são utilizadas na formação de pastagem no Brasil, dentre elas, o
Panicum maximum Jacq., que se destaca pelo alto potencial de produção de matéria seca, além da sua boa
qualidade como alimento para os animais. Várias gramíneas têm sido avaliadas, ao longo dos anos, para a
formação de pastagens buscando-se, sobretudo, elevada produtividade e persistência (Monção et al., 2011). O
fósforo é um macronutriente vegetal cuja concentração total em tecidos vegetais pode variar de 1 a 15 g/kg

Página - 1 - de 3

A cidade está situada sobre o maciço da Borborema. fez-se a transferência do material digerido para um balão volumétrico de 50 mL e completou-se o volume com água destilada. Material e Métodos O experimento foi conduzido no Laboratório de Nutrição Mineral de Plantas do Departamento de Química. independentemente da variação na altura de manejo do pasto e do período de coleta. Já na digestão em forno de microondas. 3. Para a digestão através do forno de microondas (modelo MARSXpress) foi pesado 0. a digestão nitroperclórica mostrou-se mais eficiente que as demais na presente pesquisa. localizada no Agreste pernambucano. colhido na Estação Experimental de Caruaru. após a pré-secagem foram moídas em moinho tipo Willey com peneira de 1 mm. 2003). A metodologia de digestão por microondas (Tabela 1) apresentou maior valor de fósforo (3.5 g da amostra e transferida para um tubo digestor de teflon® PFA (perfluoro alquóxi etileno) com 5 mL de HNO3 (ácido nítrico) concentrado. Portanto. as amostras foram pesadas para determinação do teor de fósforo. na presente pesquisa a coloração amarelada nos extratos da digestão por microondas pode ter levado a uma superestimativa dos teores de P. O município de Caruaru está localizado na microrregião do Vale de Ipojuca.) por comparação de três métodos de digestão. Foi utilizado o capim do gênero Panicum (Panicum maximum Jacq.99 e 3. porém sem presença de resíduos sólidos. são adequados os teores de fósforo foliares para Panicum maximum. Contudo.00 g/Kg. foi filtrada. o método de digestão em forno de microondas é o que proporciona melhor índice de recuperação do fósforo. para a determinação da matéria seca.65. afetando assim a produção animal (Rego. A cinza resultante do processo de incineração foi dissolvida em 10 mL de HCl (ácido clorídrico) a 2N. com precipitação média anual em torno de 634 mm. nas folhas do capim tanzânia verifica-se que há manutenção do nível de fósforo.de 3 . no período de março a setembro de 2011. pois o fósforo é considerado um dos nutrientes mais deficientes na pastagem. Para a determinação do teor de fósforo utilizando a digestão nitro-perclórica pesou-se 0.XXV CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA ZOOTEC 2015 Dimensões Tecnológicas e Sociais da Zootecnia Fortaleza – CE. Para a digestão via seca foi pesado 0.). variando de 1. deixou-se em repouso por 1 dia. Resultados e Discussão Para as diferentes metodologias de digestão (calcinação. o objetivo deste trabalho foi determinar os teores de fósforo no capim do gênero Panicum (Panicum maximum Jacq.5 g da amostra em cadinho de porcelana e levada à mufla por um período de 2 horas na temperatura de 600°C. Após o tempo decorrido esperou-se esfriar e fez-se a transferência do material digerido para um balão volumétrico de 50 mL e completou-se o volume com água destilada. com altitude média de 555 m. foi feita a leitura em espectrofotômetro no comprimento de ondas de 470 nm. desta forma. O experimento constou de três métodos de digestão das amostras. Por outro lado. transferida para um balão volumétrico de 100 mL e completado o volume com água destilada. os extratos obtidos apresentaram uma coloração amarelada. 27 a 29 de maio de 2015 da matéria seca (Bezerra Neto & Barreto.20 g/Kg em relação à digestão através das cinzas. Para cada tratamento foram utilizadas cinco repetições. Do ponto de vista nutricional é muito importante. Os extratos obtidos pela digestão nítrico-perclórica e calcinação apresentaram coloração transparente. uma espécie vegetal e cinco repetições. respectivamente. Levou-se ao microondas com temperatura de 160°C para ser digerido durante 30 minutos.. et al. A digestão por microondas Página . Para Oliveira (2004). De maneira geral. pode-se considerar os teores de fósforo encontrados pelos diferentes tratamentos como adequados 2. no Centro de Apoio à Pesquisa (CENAPESQ) e no Laboratório de Forragicultura do Departamento de Zootecnia. seu clima é tropical do tipo semiárido. pertencente ao Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA). utilizadas foram secas em estufa a 55°C até atingir peso constante. microondas e nitro-perclórica) houve diferença significativa (P<0. 2011).2 .00 a 3. Os dados foram analisados usando o programa SAS. Em seguida. em seguida foi feita a digestão no bloco digestor. Posteriormente. As amostras de capim Panicum maximum Jacq. em Caruaru-PE..5 g da amostra e transferiu-se para um tubo digestor adicionando 1 mL de ácido perclórico (HClO4) e 5 mL de ácido nítrico (HNO3). Em geral. a 08º34´38´de latitude Sul e 08º00´00´de longitude WGr.05) para determinação do fósforo (P). devido ser realizada em um sistema fechado.99 g/Kg) em relação às outras metodologias. da Universidade Federal Rural de Pernambuco. utilizando a metodologia descrita por Bezerra Neto & Barreto (2011). e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. na digestão via seca pode ter havido volatilização do P devido às altas temperaturas empregadas nesse método. Assim. microondas e nitroperclórica. Após as etapas de digestão determinou-se o fósforo pelo método do molibdovanadato de amônio (Bezerra Neto & Barreto. 2011).

. Dourados.Universidade de São Paulo. RevistaActa Scientiarum. CECATO. A digestão por meio do microondas apresentou maior teor de fósforo em relação às demais técnicas utilizadas. Dissertação (Mestrado em química) .gov. v. TONISSI. MONÇÃO. da Universidade Federal Rural de Pernambuco pela contribuição no desenvolvimento desta pesquisa. K. 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.99±0. IBGE lança o Mapa de Biomas do Brasil e o Mapa de Vegetação do Brasil.245-256. necessitando de alguns ajustes no tempo de digestão para tornar a amostra transparente assim como verificado nos demais métodos de digestão.4. no qual se trabalha com pressões e temperaturas elevadas diminuindo o tempo de decomposição. do Laboratório de Nutrição Mineral de Plantas do Departamento de Química. R.. Literatura citada BEZERRA NETO. OLIVEIRA. Disponível em: http://www. M. et al. G.65±0. J. Página . O capim-buffel. 25.06a 3. Maringá. OLIVEIRA. MARUCHI. E.php?id_noticia=169>Acesso em: 21 mar. 363-370. 2011. LOBATO.20±0. E. 2ª ed. Revista Agrarian. p. Informação Tecnológica. 2004. et al. U. 267p. n. Análise foliar.. Recife: UFRPE. Fracionamento de fósforo em plantas empregando diferentes procedimentos de preparo de amostras e sistemas de análise em fluxo monossegmentado. Tabela 1. 10. em comemoração ao Dia Mundial da Biodiversidade. D. v.Teor de fósforo em capim Panicum maximum no período seco. 2005). Brasília: DF. São Paulo.06c 3. 2. 27 a 29 de maio de 2015 mostrou-se uma técnica bastante promissora por ser um sistema fechado. aos funcionários do Centro de Apoio à Pesquisa (CENAPESQ) e aos alunos de Doutorado e Pós Doutorado do Laboratório de Forragicultura do Departamento de Zootecnia. Valor nutritivo do capim-Tanzânia (Panicum maximum Jacq cv. R. 2005.3 .ibge. C. DAMASCENO. 2015. 2003. In: SOUZA. IBGE. C. o consumo de reagentes e o risco de contaminação (Maruchi. P. F.08b Médias (mais ou menos desvio padrão) seguidas de letras iguais na linha não diferem entre si. p. 2004. Editora Universitária da UFRPE. A.XXV CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA ZOOTEC 2015 Dimensões Tecnológicas e Sociais da Zootecnia Fortaleza – CE. 2005. BARRETO. p.. cap. Tanzânia-1) manejado em alturas de pastejo. E. Cerrado: correção do solo e adubação.. devido à cor amarelada dos extratos obtidos. P.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza. pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Elemento Metodologias Calcinação Microondas Nitro-perclórica P (g/kg) 2.258-264.. Agradecimentos Aos professores. Instituto de Química. REGO. Egídio Bezerra Neto e Levy Paes Barreto.11. EMBRAPA. H. Conclusões A determinação analítica do fósforo utilizando a digestão nitro-perclórica mostrou-se mais eficiente que as digestões por via seca e por microondas. L. A. 80f. Análises químicas e bioquímicas em plantas. S. n. conforme diferentes metodologias de digestão.de 3 . Animal Sciences. A. F.