31.

Dinâmica: "DNA/Herança Genética" Objetivo: Descobrir os traços de personalidade herdados da família Material: 1 Folha A4 para cada participante, Canetas hidrocor, lápis de cor ou giz de cera, Música ambiente. Procedimento: Deve ser acima de 15 participantes . Tempo: 25 min. O coordenador reflete com o grupo as características genéticas que herdamos de nossos parentes mais próximos. Às vezes um comportamento ou atitude revela uma característica do avô, do pai, da tia... Este exercício irá promover no grupo uma apresentação grupal a partir das qualidades da árvore genealógica de cada um. Entregue uma folha A4 para cada participante. Dobre-a em 4 partes e nomeie as partes com sendo A, B, C e D. Coloque música ambiente. Na parte A o participante deverá desenhar livremente como ele enxerga os avós maternos (colorindo bem o desenho) e ao lado de cada um vai anotar uma qualidade e uma falha que percebe em cada um dos avós maternos. Na parte B o participante deverá desenhar livremente como ele enxerga os avós paternos (colorindo bem o desenho) e ao lado de cada um também vai anotar uma qualidade e uma falha que percebe em cada um deles. Na parte C o participante deverá desenhar Pai e Mãe e seguir o exercício anotando a principal qualidade que nota nos pais e também a principal falha. Na parte D ele deverá desenhar um auto-retrato (como ele se vê)e observando as qualidades e falhas da família, deverá anotar que características herdou e de quem herdou. Escrever também na folha o nome e a idade. Após o término dos desenhos, o coordenador orienta o grupo a sentarem-se em trio e comentar sobre suas heranças. Análise A análise deste jogo se dá pela valorização que damos à genética, à nossa história de vida pessoal baseada nos valores e comportamentos familiares. Da percepção que temos do espaço social chamado Família. Que personagem da família foi mais fácil desenhar? Dentre as qualidades que você herdou, qual foi mais confortável anotar? Por que? Que característica você nota em seus familiares e você ainda não possui? Deseja possuir? Que sentimentos este exercício trouxe à tona? Que herança é mais fácil herdar? Características ou valores financeiros?

BAILE DE MASCARAS
DESENVOLVIMENTO PESSOAL. Objetivo: Comparar a auto-imagem com a imagem que os outros têm de determinada pessoa. Para quantas pessoas: Grupos pequenos e que já se conheçam há algum tempo. Material necessário: Nenhum.

Descrição da dinâmica: O coordenador explica para os participantes que eles vão se preparar para um baile de máscaras. Deverão se comportar de acordo com a máscara que receberem, porque ninguém vai definir sua própria máscara. Os outros o farão. Sai o primeiro voluntário. Rapidamente o grupo decide que máscara vai lhe dar, a partir do seu comportamento, suas atitudes diante do grupo, seu modo de ser, suas características mais acentuadas. Ou seja, ele pode receber a máscara de um bicho, de uma planta, de um objeto, de outra pessoa, etc. O voluntário retorna à sala. O grupo lhe comunica que máscara recebeu e pedem que o voluntário explique porque recebeu esta máscara. Depois, o grupo apresenta a reflexão feita. Deve-se observar (e anotar) as reações do voluntário. O processo repete-se com todos os integrantes do grupo. (Se o coordenador perceber que está demorando muito, pode reservar uma reunião mais prolongada para que dê tempo de mascarar todas as pessoas).O coordenador deve estar atento para que o diálogo aconteça, dando espaço para o voluntário, que está sendo mascarado e para o grupo que está mascarando. Deve evitar que o grupo ridicularize alguém. Após o "baile", pode haver um momento em que todos dizem o que sentiram durante a dinâmica.

MIMICA COMUNICAÇÃO.
Objetivo: Desenvolver a comunicação não-verbal e a criatividade. Para quantas pessoas: Para grupos de cerca de 20 pessoas. Material necessário: Tantos cartões (com conceitos ou nomes de coisas) quantos participantes houver. Descrição da dinâmica: O coordenador pede que cinco voluntários apresentem alguma idéia para o grupo na forma de mímica. O grupo deve tentar descobrir o que cada um desses cinco voluntários tentou dizer. Em seguida, o coordenador entrega um cartão para cada um (com conceitos como amor, paz, liberdade, esperança, sinceridade, ou com nomes de coisas como árvore, carro, criança, mesa...). Em pequenos grupos (de mais ou menos cinco pessoas) cada um deve explicar o que está em seu cartão usando só a mímica e o grupo deve descobrir o que ele tentou dizer. Depois que todos no grupo tiverem apresentado o que está marcado em seu cartão, o grupo avalia quem fez a melhor mímica e escolhe uma delas para apresentar em plenário. Cada grupo apresenta a sua mímica, os outros grupos devem tentar descobrir o que se tentou dizer e depois, avaliando as mímicas, deve escolher a melhor.

AVALIAÇÃO
CARTA D E DESPEDIDA Objetivo: Avaliar o momento concreto que está sendo vivido pelo grupo através da verbalização das emoções. Para quantas pessoas: Cerca de 15 pessoas Material necessário: Papel e caneta para cada um. Descrição da dinâmica: Cada participante escreverá numa folha uma carta de despedida do grupo. Nessa carta, deve comentar o como está se sentindo em relação ao grupo, o que está sendo o mais importante, se estava gostando ou não, do que estava gostando ou não, do que não estava gostando, se vai sentir saudade... por quê? E o que mais quiser acrescentar. Depois, as cartas são lidas em voz alta, pela própria pessoa que escreveu ou então, trocando-se os leitores. Lida todas as cartas, pode-se conversar sobre o rumo que se deve dar ao grupo para resolver o problema que se está enfrentando.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful