You are on page 1of 55

Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná

Teoria e Questões FCC
PROFESSORA: Déborah Paiva
Olá Pessoal!
É com muita satisfação que estou aqui para apresentar a primeira aula
de teoria e exercícios comentados FCC, de nosso curso de Direito do
Trabalho e Processo do Trabalho para o cargo de Técnico Judiciário do
TRT da 9ª região.
No penúltimo concurso, realizado pela FCC (TRT 6ª Região), ela abordou
fontes e princípios do Direito do Trabalho. E, também, temas previstos
para a nossa segunda aula, como relação de emprego e sujeitos do
contrato de trabalho.
As provas não estavam difíceis. No decorrer do curso vocês poderão
observar, uma vez que irei comentar as questões das últimas provas da
FCC, separadas por temas em cada aula.
Resolveremos no decorrer do curso as questões das provas do TST
(último concurso organizado pela FCC).
Para que as aulas de Direito Processual do Trabalho não fiquem para o
final, irei intercalá-las no meio do curso.
Vamos dividir o conteúdo programático em dez aulas:
NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO: Da Justiça do
Trabalho: organização e competência. Das Varas do Trabalho e dos
Tribunais Regionais do Trabalho: jurisdição e competência. Dos serviços
auxiliares da Justiça do Trabalho: das secretarias das Varas do Trabalho
e dos distribuidores. Do processo judiciário do trabalho: princípios gerais
do processo trabalhista (aplicação subsidiária do CPC). Dos atos, termos
e prazos processuais. Da distribuição. Das custas e emolumentos. Das
partes e procuradores; do jus postulandi; da substituição e
representação processuais; da assistência judiciária; dos honorários de
advogado. Das exceções. Das audiências: de conciliação, de instrução e
de julgamento; da notificação das partes; do arquivamento do processo;
da revelia e confissão. Das provas. Dos dissídios individuais: da forma
de reclamação e notificação; da reclamação escrita e verbal; da
legitimidade para ajuizar. Do procedimento ordinário e sumaríssimo. Da
sentença e da coisa julgada; da liquidação da sentença: por cálculo, por
artigos e por arbitramento. Da execução: da citação; do depósito da
condenação e da nomeação de bens; do mandado e penhora. Dos
embargos à execução. Da praça e leilão; da arrematação; da remição;
da custas na execução. Dos recursos no processo do trabalho.
www.pontodosconcursos.com.br

1

Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná
Teoria e Questões FCC
PROFESSORA: Déborah Paiva
NOÇÕES DE DIREITO DO TRABALHO: Dos princípios e fontes do
Direito do Trabalho. Dos direitos constitucionais dos trabalhadores (art.
7.º da CF/88). Da relação de trabalho e da relação de emprego:
requisitos e distinção. Dos sujeitos do contrato de trabalho stricto
sensu: do empregado e do empregador: conceito e caracterização; dos
poderes do empregador no contrato de trabalho. Do contrato individual
de trabalho: conceito, classificação e características. Da alteração do
contrato de trabalho: alteração unilateral e bilateral; o jus variandi. Da
suspensão e interrupção do contrato de trabalho: caracterização e
distinção. Da rescisão do contrato de trabalho: das justas causas; da
despedida indireta; da dispensa arbitrária; da culpa recíproca; da
indenização. Do aviso prévio. Da duração do trabalho; da jornada de
trabalho; dos períodos de descanso; do intervalo para repouso e
alimentação; do descanso semanal remunerado; do trabalho noturno e
do trabalho extraordinário. Do salário-mínimo; irredutibilidade e
garantia. Das férias: do direito a férias e da sua duração; da concessão
e da época das férias; da remuneração e do abono de férias. Do salário
e da remuneração: conceito e distinções; composição do salário;
modalidades de salário; formas e meios de pagamento do salário; 13º
salário. Da prescrição e decadência. Da segurança e medicina no
trabalho: das atividades perigosas ou insalubres. Da proteção ao
trabalho do menor. Da proteção ao trabalho da mulher; da estabilidade
da gestante; da licença-maternidade. Do direito coletivo do trabalho:
das convenções e acordos coletivos de trabalho. Das comissões de
Conciliação Prévia.
--------------------------------------------------------------------------------Aula
Aula
Aula
Aula
Aula

01:
02:
03:
04:
05:

17/12
20/12
24/12
27/12
31/12

Aula
Aula
Aula
Aula
Aula

06:
07:
08:
09:
10:

02/01
07/01
14/01
21/01
28/01

Aula 01: Dos princípios e fontes do Direito do Trabalho. Dos direitos
constitucionais dos trabalhadores (art. 7.º da CF/88).
Aula 02: Da relação de trabalho e da relação de emprego: requisitos e
distinção. Dos sujeitos do contrato de trabalho stricto sensu: do
empregado e do empregador: conceito e caracterização; dos poderes do
empregador no contrato de trabalho.

www.pontodosconcursos.com.br

2

Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná
Teoria e Questões FCC
PROFESSORA: Déborah Paiva
Aula 03: Do contrato individual de trabalho: conceito, classificação e
características. Da alteração do contrato de trabalho: alteração
unilateral e bilateral; o jus variandi. Da suspensão e interrupção do
contrato de trabalho: caracterização e distinção. Da rescisão do contrato
de trabalho: das justas causas; da despedida indireta; da dispensa
arbitrária; da culpa recíproca; da indenização. Do aviso prévio.
Aula 04: Da duração do trabalho; da jornada de trabalho; dos períodos
de descanso; do intervalo para repouso e alimentação; do descanso
semanal remunerado; do trabalho noturno e do trabalho extraordinário.
Aula 05 (PROCESSO DO TRABALHO): Da Justiça do Trabalho:
organização e competência. Das Varas do Trabalho e dos Tribunais
Regionais do Trabalho: jurisdição e competência. Dos serviços auxiliares
da Justiça do Trabalho: das secretarias das Varas do Trabalho e dos
distribuidores. Do processo judiciário do trabalho: princípios gerais do
processo trabalhista (aplicação subsidiária do CPC).
Aula 06 (PROCESSO DO TRABALHO): Dos atos, termos e prazos
processuais. Da distribuição. Das custas e emolumentos. Das partes e
procuradores; do jus postulandi; da substituição e representação
processuais; da assistência judiciária; dos honorários de advogado. Das
exceções. Das audiências: de conciliação, de instrução e de julgamento;
da notificação das partes; do arquivamento do processo; da revelia e
confissão. Das provas.
Dos dissídios individuais: da forma de
reclamação e notificação; da reclamação escrita e verbal; da
legitimidade para ajuizar.
Aula 07 (PROCERSSO DO TRABALHO): Do procedimento ordinário e
sumaríssimo. Da sentença e da coisa julgada; da liquidação da
sentença: por cálculo, por artigos e por arbitramento. Da execução: da
citação; do depósito da condenação e da nomeação de bens; do
mandado e penhora. Dos embargos à execução. Da praça e leilão; da
arrematação; da remição; da custas na execução.
Aula 08: (PROCESSO DO TRABALHO) Dos recursos no processo do
trabalho.
Aula 09: Do salário-mínimo; irredutibilidade e garantia. Das férias: do
direito a férias e da sua duração; da concessão e da época das férias;
da remuneração e do abono de férias. Do salário e da remuneração:
conceito e distinções; composição do salário; modalidades de salário;
formas e meios de pagamento do salário; 13º salário.
www.pontodosconcursos.com.br

3

Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná
Teoria e Questões FCC
PROFESSORA: Déborah Paiva
Aula 10: Da prescrição e decadência. Da segurança e medicina no
trabalho: das atividades perigosas ou insalubres. Da proteção ao
trabalho do menor. Da proteção ao trabalho da mulher; da estabilidade
da gestante; da licença-maternidade. Do direito coletivo do trabalho:
das convenções e acordos coletivos de trabalho. Das comissões de
Conciliação Prévia.
--------------------------------------------------------------------------------Vamos ao estudo!
Aula 01: Princípios e fontes do Direito do Trabalho.
constitucionais dos trabalhadores (art. 7º da CF/1988).

Direitos

1.1. Autonomia do Direito do Trabalho:
Autonomia é a qualidade atingida por determinado ramo jurídico de
possuir princípios, regras, teorias e condutas metodológicas próprias de
estruturação e dinâmica.
O Direito do Trabalho é autônomo, uma vez que possui princípios
próprios e institutos peculiares, como por exemplo, a sentença
normativa, o dissídio coletivo, o princípio da irrenunciabilidade dos
direitos previsto no art. 9º da CLT, o princípio da proteção, o
princípio da norma mais favorável, dentre outros.
O Direito do Trabalho não é considerado disciplina estanque, ele
possui relação de interdependência com outros ramos do direito,
possui princípios que lhe são próprios e institutos que lhe são
peculiares.
O direito constitucional, civil, previdenciário, por exemplo, são
aplicados subsidiariamente ao direito do trabalho, mas este fato não
retira a autonomia do direito do trabalho porque ele é autônomo,
mas possui uma relação de interdependência com outros ramos do
direito. Assim, podemos dizer que o Direito do Trabalho não é
independente, pois tem relação de interdependência com outros
ramos do direito, mas este fato não lhe retira a autonomia.
O direito do trabalho é autônomo, pois possui princípios e institutos
próprios, embora utilize institutos de outros ramos do direito, como
direito constitucional e direito civil.

www.pontodosconcursos.com.br

4

Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná
Teoria e Questões FCC
PROFESSORA: Déborah Paiva

BIZU DE
PROVA
DICA: Observem que a banca CESPE, embora não seja a banca do TRT
Paraná, abordou este tema no trecho de uma prova de Juiz do Trabalho
transcrito abaixo e a assertiva estava incorreta na parte que diz que o
direito do trabalho é uma disciplina estanque e que não sofre influência
de outras ciências e disciplinas.
(CESPE - Juiz do Trabalho/ TRT 5ª Região/2007) A autonomia do
direito do trabalho evidencia-se nos campos científico, doutrinário,
legislativo e didático. No que concerne à autonomia científica, o direito
do trabalho é considerado uma disciplina estanque, tendo em vista a
peculiaridade de seus princípios e a singularidade de seus institutos, não
sofrendo influência de outras ciências e disciplinas. Gabarito: Incorreta
1.2. Fontes do Direito do Trabalho:
As fontes do direito do trabalho dividem-se em materiais e formais.
As fontes materiais são os fatos sociais que deram origem à norma,
como por exemplo: as greves, os movimentos sociais organizados
pelos trabalhadores, as lutas de classes, a concentração do
proletariado ao redor das fábricas, a revolução industrial, os
conflitos entre o capital e o trabalho, e todos os fatos sociais que
derem origem à formação do direito do trabalho.
A fonte formal é a manifestação da ordem jurídica positivada, ou
seja, a norma é elaborada com a participação direta dos seus
destinatários (fontes formais autônomas) ou sem a participação
direta dos seus destinatários (fontes formais heterônomas).
As fontes formais dividem-se em autônomas e heterônomas.
Consideram-se fontes formais autônomas a convenção coletiva e os
acordos coletivos, que são produzidos sem a participação direta do
Estado. Isto porque a convenção coletiva é celebrada entre dois
Sindicatos, um representante de empregados e outro representante de
empregadores. Ao passo que o acordo coletivo é celebrado entre empresa
ou grupo de empresas e o Sindicato de empregados.

www.pontodosconcursos.com.br

5

considere: III- IIIIV- A Lei ordinária que prevê disposições a respeito do 13º salário é uma fonte material autônoma. sujeitos distintos do Estado possuem a faculdade de editar. Está correto o que se afirma APENAS em www. as Súmulas vinculantes editadas pelo STF. a CLT. a Constituição Federal. As fontes heterônomas decorrem do exercício da autonomia privada. ou seja.pontodosconcursos. dentre outros. os decretos. as medidas provisórias. as emendas à constituição.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva São consideradas fontes formais heterônomas as leis.br 6 .com. a sentença normativa. A convenção Coletiva de Trabalho é uma fonte autônoma. O contrato individual de emprego é uma fonte autônoma. os tratados e convenções internacionais ratificados pelo Brasil. Fonte Material (fatos sociais) Fontes do Direito do Trabalho Formal Autônoma (Participação dos destinatários) Fonte Formal Formal Heterônoma (Participação do Estado) BIZU DE PROVA (FCC – Analista Administrativo – TRT 6ª Região – 2012) Com relação às Fontes do Direito do Trabalho.

(Art. mas sempre de maneira que nenhum interesse de classe ou particular prevaleça sobre o interesse público. por eqüidade e outros princípios e normas gerais de direito. Artigo 8º da CLT As autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho. ainda. O artigo 8º da CLT é o dispositivo legal que se refere às fontes do direito do trabalho. naquilo em que não for incompatível com os princípios fundamentais deste. Temos duas Súmulas Vinculantes do STF importantes que se aplicam ao Direito do Trabalho. conforme o caso. A FCC considerou o contrato individual de emprego como uma fonte autônoma de direito do trabalho.br 7 . I da CRFB/88. 103-A da CRFB/88). conforme dispõe o art. DICA: A sentença que decide a ação civil pública não é fonte de direito do trabalho. a de nº4 e a de nº6.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva a) III e IV. II e IV.com. o direito comparado. DICA: Outro ponto importante é saber que a competência para legislar sobre direito do trabalho é privativa da União. pela jurisprudência. e. Parágrafo único . O artigo acima transcrito sendo o dispositivo da CLT que trata de fontes do direito do trabalho é muito cobrado em provas. que serão comentadas nas próximas aulas. na falta de disposições legais ou contratuais. por analogia.pontodosconcursos. mais dicas em relação ao tema! DICA: As súmulas vinculantes editadas pelo STF são fontes formais heterônomas de direito. c) I. agora. II e III. A lei ordinária é fonte formal heterônoma e estas decorrem da participação estatal e não da autonomia privada. 22. e) II e IV. Vejamos.O direito comum será fonte subsidiária do direito do trabalho. www. d) I e III. b) I. decidirão. de acordo com os usos e costumes. principalmente do direito do trabalho.

etc. a equidade. da boa-fé.com. É oportuno ressaltar que o juiz somente poderá decidir por equidade nos casos previstos em lei. A Equidade: O conceito de equidade derivado próprio nome. Portanto. Mas para o nosso estudo para provas objetivas o importante é saber que os costumes contra a lei não são admitidos.br 8 . Ele também orienta e guia o legislador em sua função legiferante. É importante lembrar que a Súmula é a jurisprudência pacificada de determinado Tribunal e a Orientação Jurisprudencial é o entendimento majoritário de determinado Tribunal. a primeira ocorrerá quando o aplicador do direito recorrer a determinado dispositivo legal que regula uma matéria semelhante. 127 do CPC. conforme dispõe o art. A Analogia: A analogia é a aplicação de dispositivos legais que tratam de casos semelhantes. para suprir as lacunas da lei. os usos e costumes e o direito comparado.pontodosconcursos. sendo considerada a disposição de agir com Justiça. Os Princípios Gerais do Direito do Trabalho: O princípio é o que orienta o aplicador do direito na sua atividade interpretativa. www. a analogia. Ela divide-se em Analogia “Legis” e Analogia “Iuris”. Os Usos e costumes: Há quem faça a distinção entre os usos e os costumes.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva DICA: As bancas consideram como fontes supletivas a jurisprudência. equilibrando a justa medida entre as coisas. Apenas serão admitidos os costumes “praeter legem”. ou seja. na ausência de dispositivo legal relativo ao tema. e os outros princípios e normas de Direito do trabalho e de direito. já podemos afirmar que são fontes integrativas ou supletivas do direito do trabalho: A Jurisprudência: Considera-se jurisprudência a reunião de decisões reiteradas dos Tribunais em um mesmo sentido para suprir lacunas do ordenamento jurídico. Os Princípios Gerais do Direito: Como o da isonomia. por exemplo. Já a Analogia “Iuris” ocorrerá quando não existir um preceito legal semelhante e o aplicador do direito recorrer aos princípios gerais do direito. da lealdade.

ou seja. regulamento empresarial. uns doutrinadores consideram fontes e outros não. analogia e equidade.br 9 . doutrina. Trata-se de uma classificação que eu ainda não vi a FCC abordar.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva O Direito Comparado: Permite-se a utilização de direito estrangeiro quando a legislação pátria não oferecer solução para determinado conflito de interesses. cláusulas contratuais. circular. Há várias fontes polêmicas. jurisprudência que não sejam as súmulas vinculantes. 8º da CLT). Ressalta-se que o direito comparado somente poderá ser utilizado como fonte supletiva (art. Apenas citarei as principais fontes polêmicas. destas fontes não tratarei neste curso. (Juiz do Trabalho – TRT 16 ª Região – 2011) Comentários: As assertivas estão corretas.com. www. Assim. sentença arbitral. avisos. Observem que enfoque interessante abordado pela banca do concurso de Juiz do Trabalho. pois o nosso foco são as provas objetivas. São elas: portaria. instrução.pontodosconcursos.

em fontes materiais econômicas. agora. Já sob a perspectiva sociológica as fontes materiais. dizem respeito aos distintos processos de agregação de trabalhadores assalariados em função do sistema econômico nas empresas. cidades e regiões do mundo ocidental contemporâneo.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Vou repetir alguns conceitos já apresentados no início desta aula: A banca do TRT da 16ª Região. www. por exemplo. observem: “As fontes materiais dividem-se em distintos blocos. deve-se seguir a ordem hierárquica da pirâmide para que o mesmo possa ser solucionado.com. como a FCC adotou a classificação do jurista Maurício Godinho Delgado. Pode-se falar.. políticas.” As fontes materiais do direito do trabalho sob a perspectiva econômica consistem na evolução do sistema capitalista.br 10 . assim.pontodosconcursos. desse modo.. segundo o jurista. como o movimento sindical. a hierarquia das normas no Direito do Trabalho. Em relação à perspectiva filosófica elas correspondem às idéias e correntes de pensamento que influenciam na construção e mudança do Direito do Trabalho. sociológicas. Em todo ordenamento jurídico há uma pirâmide de hierarquia de normas a serem seguidas e em caso de conflitos entre as normas. BIZU DE PROVA Vejamos. e ainda filosóficas. segundo o tipo de fatores que se enfoca no estudo da construção e mudanças do fenômeno jurídico. Sob o ponto de vista político elas dizem respeito aos movimentos sociais organizados pelos trabalhadores de nítido caráter reivindicatório. abrangendo a Revolução Industrial.

com. 8º da CLT permite a aplicação dos princípios de direito do trabalho como fonte de integração.3. Observem que o art.pontodosconcursos.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Hierarquia das Fontes Constituição Lei (CLT) Regulamento Sentença normativa Convenção coletiva de trabalho Costume A pirâmide hierárquica é rígida no Direito do Trabalho? Não. www.br 11 . a pirâmide hierárquica não é rígida no direito do trabalho porque prevalece o princípio da norma mais favorável. fonte supletiva da lacuna existente no ordenamento jurídico. Princípios do Direito do Trabalho: Os Princípios são formas de integração da norma jurídica. deverá prevalecer a norma que for mais favorável ao empregado. Assim. isto porque eles atuam como fonte de integração das normas jurídicas. 1. ou seja. mesmo que esteja abaixo de outra norma hierarquicamente considerada. objetivando suprir as lacunas existentes no ordenamento jurídico.

pontodosconcursos. que somente poderá ser atingida com a proteção da parte mais fraca da relação jurídica. naquilo em que não for incompatível com os princípios fundamentais deste. Parágrafo único . ainda. E o art.O direito comum será fonte subsidiária do direito do trabalho. o juiz decidirão caso de acordo com a analogia. Segundo o jurista Maurício Godinho Delgado. 4º da Lei de Introdução ao Código Civil estabelece que quando a lei for omissa. o direito do trabalho busca o alcance da igualdade substancial entre as partes. este um dos principais princípios do direito do trabalho.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Artigo 8º da CLT As autoridades administrativas e a Justiça do Trabalho. por eqüidade e outros princípios e normas gerais de direito. o direito comparado. A diretriz básica do direito do trabalho é a proteção do trabalhador.com. e. 8º da CLT estabelece a função integrativa dos princípios gerais de direito ao direito do trabalho em casos de omissão e lacuna. pela jurisprudência. de proteger o trabalhador garantindo-lhe um patamar civilizatório mínimo de direitos. Assim. O art. para que se possa atingir o equilíbrio na relação entre o empregado e o empregador consagrou-se o princípio da proteção. A razão de ser desta proteção é que o empregado não está em igualdade jurídica com o empregador. porque ele surgiu com a função tutelar. Princípios peculiares do Direito do Trabalho: Antes de falar dos princípios peculiares do direito do trabalho. principalmente do direito do trabalho. Portanto. na falta de disposições legais ou contratuais. por analogia. de acordo com os usos e costumes. ou seja. Sendo. mas sempre de maneira que nenhum interesse de classe ou particular prevaleça sobre o interesse público.br 12 . os princípios gerais do direito incorporam as diretrizes centrais da própria noção do direito ou as diretrizes centrais do conjunto dos sistemas jurídicos contemporâneos ocidentais. vou falar dos princípios gerais de todo o direito que se aplicam ao direito do trabalho. que é o empregado (hipossuficiente). conforme o caso. com os costumes e com os princípios gerais do direito. www. decidirão.

Os princípios da lealdade. por exemplo.pontodosconcursos. da boa-fé ou da não alegação da própria torpeza (princípio de direito processual). www. no qual é simulada uma relação de sociedade. da boa-fé. da não alegação da própria torpeza e do efeito lícito do exercício regular do próprio direito consubstanciam-se na vedação à prática do abuso do direito.com.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Como exemplo de princípio que incorporam as diretrizes centrais da própria noção de direito ele cita os princípios da lealdade. da boa-fé e do efeito lícito do exercício regular de um direito encontram-se inseridos nas normas de direito do trabalho que regulamentam a justa causa do empregado e do empregador (artigos 482 e 483 da CLT). isto não inviabilizaria o seu direito. podemos perceber que os princípios da lealdade.br 13 . ele cita o princípio da inalterabilidade contratual. BIZU DE PROVA Não podemos esquecer que quaisquer dos princípios gerais que se aplicam ao direito do trabalho sofrerão adequação aos princípios peculiares do direito do trabalho. com o objetivo de afastar o vínculo de emprego. Assim. Isto porque mesmo que o empregado consinta com a conduta irregular praticada pelo empregador. No que tange ao princípio da não alegação da própria torpeza. sofreu processos de adequação passando a denominar-se no direito do trabalho de princípio da inalterabilidade contratual lesiva. Já o exemplo de princípios que incorporam as diretrizes do conjunto de sistemas jurídicos. o jurista Maurício Godinho Delgado registra que ele sofreu uma adequação singular ao direito do trabalho em face da imperatividade das normas trabalhistas e do princípio de proteção. O princípio da inalterabilidade contratual. Vamos exemplificar: Um contrato civil celebrado entre a partes.

que é o empregado. Assim. portanto de ordem pública que caracteriza a intervenção do Estado nas relações de trabalho. através da busca de uma igualdade jurídica entre as partes.br 14 . princípio da norma mais favorável e princípio da condição mais benéfica. o empregado não possui a mesma igualdade jurídica do empregador.pontodosconcursos. e por isso o direito do trabalho objetiva igualar os desiguais. com o objetivo de proteger o empregado considerado hipossuficiente (parte mais fraca) nas relações laborais. o princípio da proteção resulta das normas imperativas e. que o princípio da proteção abrange os seguintes princípios: princípio in dúbio pro operário.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Ao ficar constatado que o empregado “sócio aparente” exerce as suas funções com a presença dos requisitos da relação de emprego e que na verdade ele não é sócio e sim empregado. Estudaremos o tema relação de emprego na nossa próxima aula. ficará desconstituída a relação de sociedade e será declarada a relação de emprego. A doutrina considera segundo a classificação de Américo Plá Rodrigues. www. Em busca desta igualdade substancial o direito do trabalho protege a parte mais fraca da relação jurídica.com. BIZU DE PROVA Princípios Peculiares! São princípios peculiares ou específicos do direito do trabalho: Princípio da proteção Princípio da Norma mais Favorável Princípio “in dubio pro operario” Princípio da Condição mais Benéfica Princípio da Irrenunciabilidade dos Direitos Trabalhistas Princípio da Inalterabilidade Contratual Lesiva Princípio da Irredutibilidade Salarial Princípio da Primazia da Realidade Princípio da Continuidade da Relação de Emprego A) Princípio da Proteção: Geralmente.

pontodosconcursos.br 15 . para que o mesmo possa ser solucionado.com. devese seguir a ordem hierárquica da pirâmide. www.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Princípio da Proteção Princípio da Norma mais favorável Princípio In dúbio pro operário Princípio da condição mais benéfica B) Princípio da Norma mais favorável: Hierarquia das Fontes Constituição Lei (CLT) Regulamento Sentença normativa Convenção coletiva de trabalho Costume Em todo ordenamento jurídico há uma pirâmide de hierarquia de normas a serem seguidas e em caso de conflitos entre as normas.

de modo a não perder no decorrer deste processo. através da comparação entre as normas: 1ª Teoria do Conglobamento ou da Incindibilidade: Através desta teoria ao aferir-se qual a norma mais favorável ao empregado o intérprete deverá buscar a regra mais favorável em seu conjunto. acumulando-se preceitos favoráveis ao empregado criando assim. discriminando.pontodosconcursos.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva O princípio da norma mais favorável caracteriza-se por ser um princípio. Após a análise das duas normas será aplicada a que for melhor ao trabalhador como um todo. Assim. (Maurício Godinho Delgado) 2ª Teoria ou Princípio Atomista ou da Acumulação: Estabelece que o operador jurídico ao aplicar a norma mais favorável poderá utilizar preceitos mais favoráveis de uma e de outra norma. “O operador jurídico deve buscar a regra mais favorável enfocando globalmente o conjunto de regras componentes do sistema. www. os preceitos em função da matéria. independente da sua hierarquização na escala das normas jurídicas aplicar-se-á a que for mais favorável ao trabalhador.com. regras jurídicas próprias. em virtude do qual. havendo razoável interpretação de duas normas aplicáveis a um mesmo trabalhador.br 16 . ou seja. não poderá fragmentar as normas e escolher o que for melhor de cada uma delas. no máximo. sem levar em conta a hierarquia das normas. desprezando-se a outra norma. em seu conjunto. deve-se optar por aquela mais vantajosa ao trabalhador. Como saber qual a norma mais favorável? A doutrina aponta três teorias que ajudam na aferição da norma mais favorável. o caráter sistemático da ordem jurídica e os sentidos lógico e teleológico básico que sempre devem informar o fenômeno do direito (teoria do conglobamento)”.

também. formando-se uma nova norma.br 17 . ela não poderá ser aplicada quando violar a lei ou a Constituição Federal. inclusive. agora. Uma norma coletiva que contrarie lei de política salarial. aplicar-se-á o melhor de cada norma. 623 da CLT. desde que não afronte a nítida manifestação do legislador e nem se trate de matéria probatória (direito processual). Portanto.com. Ela. DICA: Alguns doutrinadores denominam o princípio “in dúbio pro operário” de “in dúbio pro misero” www. e não se tratar de matéria probatória será aplicado o que for mais favorável ao empregado. Nesta. BIZU DE PROVA Vejamos. Assim. caracteriza-se pelo fato de que o intérprete do direito ao defrontar-se com duas interpretações possíveis deverá optar pela mais favorável ao empregado. corolário ao princípio da proteção ao trabalhador. C) Princípio In dúbio Pro operário: Este princípio. as exceções ao princípio da norma mais favorável: Mesmo que a norma seja mais favorável ao empregado. quando ocorrerem dúvidas em relação a que dispositivo legal aplicar. alguns doutrinadores sequer a mencionam. os institutos serão selecionados e após uma análise.pontodosconcursos. Não poderia deixar de registrar que há uma corrente minoritária que entende que o princípio in dúbio pro operário poderá ser aplicado ao processo do trabalho no que se refere à matéria probatória.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Para esta teoria. 3ª Teoria Intermediária: Esta teoria não costuma ser abordada em provas e. não poderá vigorar por ferir o art. levam-se em conta os benefícios isolados que cada norma estabelece. pinça-se o melhor de cada norma. é conhecida por Teoria Moderada caracteriza-se pela impossibilidade de fragmentar as cláusulas das normas jurídicas em conflito.

que revoguem ou alterem vantagens deferidas anteriormente. Neste caso. 5º. que revoguem ou alterem vantagens deferidas anteriormente. “As cláusulas regulamentares.As cláusulas regulamentares. Súmula 288 do TST A complementação dos proventos da aposentadoria é regida pelas normas em vigor na data da admissão do empregado. só atingirão os trabalhadores admitidos após a revogação ou alteração do regulamento. www. no regulamento da empresa ou em norma coletiva. só atingirão os trabalhadores admitidos após a revogação ou alteração do regulamento”. BIZU DE PROVA (FCC – Técnico Administrativo – TRT 6ª Região – 2012) O Regulamento da empresa “BOA” revogou vantagens deferidas a trabalhadores em Regulamento anterior. II . do Princípio da a) Razoabilidade. especificamente. esta súmula trata. XXXVI da CRFB/88 (a lei não prejudicará o direito adquirido. mesmo que sobrevenha norma jurídica imperativa e que determine menor proteção. DICA: Há duas Súmulas do TST que abordam implicitamente este princípio. uma vez que se aplica a teoria do direito adquirido do art. a 51 e a 288: Súmula 51 do TST I . e) Condição mais benéfica.Havendo a coexistência de dois regulamentos da empresa. segundo a súmula 51 do TST.com. d) Dignidade da Pessoa Humana. observando-se as alterações posteriores desde que mais favoráveis ao beneficiário do direito. c) Imperatividade das Normas Trabalhistas. Em matéria do Direito do Trabalho. b) Indisponibilidade dos Direitos Trabalhistas.pontodosconcursos.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva D) Princípio da Condição Mais Benéfica: Este princípio determina a prevalência das condições mais vantajosas ao empregado ajustadas no contrato de trabalho. o ato jurídico perfeito e a coisa julgada).br 18 . a opção do empregado por um deles tem efeito jurídico de renúncia às regras do sistema do outro.

9º da CLT Serão nulos de pleno direito os atos praticados com o objetivo de desvirtuar. O ato praticado por Ana e por sua empregadora feriu o art. Os direitos trabalhistas são irrenunciáveis porque são de ordem pública. DICA: É importante mencionar as hipóteses de exceção previstas nas Súmulas 51. A primeira Súmula refere-se à opção do empregado por um plano de cargos e salários. os atos praticados serão considerados nulos de pleno direito.br 19 . II e 276 do TST. pois decidiu trocar o gozo das mesmas pelo pagamento de uma indenização de dez vezes o valor de seu salário proposta feita pela sua empregadora Tecnic Ltda. A renúncia é uma declaração unilateral de vontade que atinge direito certo e existente. uma vez que Ana não poderia renunciar o seu direito de gozar férias. Exemplificando: A empregada Ana renunciou ao seu direito de gozar férias de 30 dias. Caso eles renunciem. sendo bilateral. www. A transação incide sobre direito duvidoso. independentemente de manifestação judicial. 9º da CLT. na qual através de concessões recíprocas as partes dão por encerrada a obrigação. renunciando ao outro. ou seja. caracterizando-se pelo fato de que os empregados não poderão renunciar aos direitos trabalhistas que lhes são inerentes.pontodosconcursos. Já a segunda trata do aviso prévio que poderá ser renunciado quando o empregado comprovar que conseguiu um novo emprego. impedir ou fraudar a aplicação dos preceitos contidos na presente Consolidação.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva E) Princípio da Irrenunciabilidade dos Direitos: Este princípio é conhecido também como princípio da indisponibilidade ou da inderrogabilidade. Art.com.

sendo proibido pelo TST. através de concessões recíprocas (bilateral). No Direito do Trabalho o art.Analista Judiciário – Área Judiciária – TRT 20ª Região – 2011) Com relação a renúncia em matéria trabalhista. a opção do empregado por um deles não tem efeito jurídico de renúncia às regras do sistema do outro. pela qual o titular do direito dele se despoja. inadmissível. ao passo que na segunda o empregado despoja-se de direito duvidoso. a pré-contratação de horas extras pelos bancários quando da sua admissão. independentemente de manifestação judicial. inclusive. www. A diferença entre renúncia e transação é que na primeira o empregado despoja-se unilateralmente de direito certo e existente. Comentários: Letra A. A transação é uma declaração bilateral de vontade e recai sobre direito duvidoso (res dubia). é correto afirmar: (A) A renúncia a direitos futuros é.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Observem o que a FCC abordou em relação à renúncia: (FCC. (D) Trata-se de uma relação jurídica em que as partes fazem concessões recíprocas. Caso eles renunciem. caracterizando-se pelo fato de que os empregados não poderão renunciar aos direitos trabalhistas que lhes são inerentes. 9º da CLT. obedecendo-se ao princípio da proteção.com. Este princípio é conhecido também como princípio da indisponibilidade ou da inderrogabilidade.pontodosconcursos. pressupondo concessões recíprocas. (B) Havendo a coexistência de dois regulamentos da empresa. sendo que o pedido de dispensa de cumprimento sempre exime o empregador de pagar o respectivo valor. A renúncia é uma declaração unilateral de vontade que atinge direito certo e existente. os atos praticados serão considerados nulos de pleno direito. (C) O direito ao aviso prévio é renunciável pelo empregado. A doutrina considera que o empregado não pode renunciar e nem transacionar os seus direitos trabalhistas. bem como a relação de hipossuficiência existente. (E) No curso do contrato trabalhista a renúncia é inadmissível em qualquer hipótese. em regra.br 20 . 9º da CLT estabelece o Princípio da Irrenunciabilidade dos direitos. dando assim uma interpretação mais abrangente ao art. nascendo daí o direito de ação. ou seja.

ou seja. 468 da CLT. A indisponibilidade absoluta é aquela “cujo direito enfocado merece uma tutela de nível de interesse público. No Direito do Trabalho há normas irrenunciávies pelo empregado que são imperativas e de ordem pública.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva O objeto da renúncia e da transação são os direitos patrimoniais trabalhistas de caráter privado. www.com. fixando dois critérios para a validade da norma coletiva. 2º. os direitos constitucionais. não se caracterizando em um padrão civilizatório mínimo. ou seja. conforme estabelece o art. É oportuno ressaltar que não poderá ocorrer prejuízos diretos ou indiretos ao empregado ao transacionar ou renunciar aos seus direitos. de tipo de jornada pactuada. São eles: 1º. Este princípio objetiva harmonizar as regras jurídicas oriundas de negociação coletiva com as regras jurídicas oriundas do Estado. Como exemplo. segurança e higiene do trabalho. Quando as normas coletivas autônomas transacionarem direito de indisponibilidade relativa. Por normas de indisponibilidade relativa o jurista entende que seriam aqueles direitos cujo interesse seja privado. assinatura da CTPS. etc. aqueles que não podem ser renunciados. de fornecimento ou não de utilidade. dentre outras. Quando as normas coletivas implementarem padrão de direitos superiores aos da lei. o jurista Maurício Godinho delgado criou o princípio da adequação setorial negociada. Quanto à possibilidade de criação pelas próprias partes de determinados direitos e a possibilidade de transação destes por norma coletiva autônoma. O jurista Maurício Godinho Delgado dividiu os direitos indisponíveis. o autor cita as normas autônomas de modalidade de pagamento de salário. os direitos suscetíveis de serem avaliados em dinheiro. são normas de indisponibilidade absoluta.pontodosconcursos. por traduzir um patamar civilizatório mínimo firmado pela sociedade política em um dado momento histórico”. os tratados e convenções internacionais ratificados pelo Brasil e as normas constantes da CLT como identificação profissional. Para o autor.br 21 . em absolutos e relativos.

As alterações bilaterais que forem mais favoráveis ao empregado serão válidas. deixando o exercício de função de confiança. por mútuo consentimento. Parágrafo único. Alguns doutrinadores apontam exceções inalterabilidade contratual lesiva. parágrafo único da CLT). 468 da CLT veda a alteração. Art. o art. 468. para adequar-se às especificidades do direito do trabalho. haja vista serem permitidas alterações contratuais benéficas ao empregado. 468 da CLT Nos contratos individuais de Trabalho só é lícita a alteração das respectivas condições. perdendo a gratificação de função (art. mesmo que seja bilateral quando for prejudicial ao empregado. Em relação a este princípio devemos entender que as partes deverão pactuar cláusulas iguais ou melhores para o empregado do que as previstas em lei ou normas coletivas. Assim. www. Este passou a denominá-lo princípio da inalterabilidade contratual lesiva. são elas: ao princípio da Possibilidade de o empregado reverter ao cargo de origem.com.pontodosconcursos. ainda assim. e.br 22 . sob pena de nulidade da cláusula infringente desta garantia. Não se considera alteração unilateral a determinação do empregador para que o respectivo empregado reverta ao cargo efetivo anteriormente ocupado. mas não poderão pactuar cláusulas menos favoráveis do que as previstas em lei ou em normas coletivas. desde que não resultem direta ou indiretamente prejuízos ao empregado.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva F) Princípio da inalterabilidade contratual lesiva: O princípio geral da inalterabilidade dos contratos sofreu complexas modificações.

parágrafo 4º da CLT permite o rebaixamento do empregado reabilitado pela Previdência Social.br 23 . alterar o horário de trabalho. salvo por acordo ou convenção coletiva.pontodosconcursos. H) Princípio da Primazia da Realidade: Trata-se de um princípio geral do direito do trabalho que prioriza a verdade real diante da verdade formal. devem-se reconhecer estes (fatos) em detrimento daqueles (documentos). concretamente os fatos ocorreram. O art.irredutibilidade do salário. Este inciso estabelece uma forma de flexibilização das leis trabalhistas sob a tutela sindical. uma vez que permite que os salários sejam reduzidos por meio de norma coletiva. Jus Variandi: o empregador corre o risco do negócio e por isso. Assim. ele poderá alterar unilateralmente algumas condições de trabalho. 461. www. G) Princípio da irredutibilidade Salarial: Art.com. desde que não haja redução salarial. 469 da CLT possibilita a transferência unilateral do empregado que exerça cargo de confiança ou daquele cujo contrato contenha cláusula explícita ou implícita de transferibilidade.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva É importante ressaltar que a Súmula 372 do TST em seu inciso I. entre os documentos que disponham sobre a relação de emprego e o modo efetivo como. O art. Assim. permite que não seja suprimida a gratificação de função quando o empregado permanecer na função por dez ou mais anos. da CF/88 . salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo. 475 da CLT combinado com o art. o empregador não poderá reduzir numericamente o valor do salário. desde que não haja aumento das horas laboradas. como por exemplo. 7º VI.

Trata-se do princípio da primazia da realidade. em detrimento dos documentos ou do rótulo conferido à relação de direito material.pontodosconcursos. (E) proteção. (E) boa-fé contratual. devem-se reconhecer estes (fatos) em detrimento daqueles (documentos). Os fatos prevalecem sobre os documentos. concretamente os fatos ocorreram. (D) primazia da realidade. (B) intangibilidade salarial.com. Assim. (D) intangibilidade salarial. em relação ao princípio da primazia da realidade: Prioriza-se a verdade real em relação à verdade formal ou aparente. Trata-se de um princípio geral do direito do trabalho que prioriza a verdade real diante da verdade formal. www. é autorizada pelo princípio do Direito do Trabalho denominado (A) inalterabilidade contratual. Comentários: Letra D.br 24 . novamente a FCC abordou o princípio da primazia da realidade. (C) continuidade da relação de emprego. Os fatos definem a verdadeira relação jurídica havida entre as partes e não os documentos. desde que no cumprimento do contrato se verifiquem os elementos fáticos e jurídicos da relação de emprego. E no concurso do TST. Tal assertiva. (FCC – Analista Judiciário – TST. (FCC – Analista Judiciário – Área Judiciária – TRT 11ª Região – 2012) O Juiz do Trabalho pode privilegiar a situação de fato que ocorre na prática. refere-se ao princípio da (A) irrenunciabilidade. (C) continuidade. (B) primazia da realidade sobre a forma. devidamente comprovada.2012) A descaracterização de uma pactuada relação civil de prestação de serviços. no Direito do Trabalho.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva DICA: As expressões abaixo são abordadas em provas. entre os documentos que disponham sobre a relação de emprego e o modo efetivo como.

função social da propriedade e piso salarial. contraditório e ampla defesa.2012) São direitos constitucionais dos trabalhadores previstos no artigo 7o da Constituição Federal: (A) licença-paternidade. 7º da CF/88: www. adicional de insalubridade. (D) adicional de penosidade. garantia ao direito adquirido e irredutibilidade salarial. (B) participação nos lucros e resultados. com a inserção do trabalhador na estrutura empresarial. abaixo. Vamos estudá-los. (C) seguro-desemprego. (E) licença à gestante. ---------------------------------------------------------------------------A FCC abordou os Direitos Constitucionais dos Trabalhadores no último concurso que organizou para o TST.pontodosconcursos. Deste princípio também poderemos extrair a regra de que o ônus de provar o término do contrato de trabalho é do empregador (súmula 212 do TST). pois a permanência do vínculo empregatício. quando negados a prestação de serviço e o despedimento é do empregador. é da gênese do direito do trabalho.com. proteção em face da automação e proteção do mercado de trabalho da mulher.br 25 . sendo exceção aquele por prazo determinado.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva I) Princípio da Continuidade da relação de emprego: Informa tal princípio que se deve presumir que o contrato de trabalho tenha validade por tempo indeterminado. e vocês verão que a questão abordou a literalidade do art. Súmula 212 do TST O ônus de provar o término do contrato de trabalho. observem: (FCC – Analista Judiciário – TST. salário família e direito de petição aos órgãos públicos. pois o princípio de continuidade da relação de emprego constitui presunção favorável ao empregado.

além de outros que visem à melhoria de sua condição social: I . abordando nas questões de Direito do Trabalho outros temas referentes à disciplina. II .relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa causa. A melhor forma de explicar estes dispositivos constitucionais é através de resolução de questões.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 1. Direitos Constitucionais dos Trabalhadores: A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 em seu art. sendo assim vou incluir uma assertiva de prova dentre as explicações dos incisos do art. É oportuno lembrar que a empregada doméstica não faz jus ao seguro-desemprego.4. sem justa causa. O empregado doméstico somente terá direito a receber o benefício do seguro-desemprego quando tenha trabalhado pelo menos 15 meses nos últimos 24 meses inscrito no sistema do FGTS. Ela somente fará jus ao benefício do seguro-desemprego quando o seu empregador doméstico a inclui no regime do FGTS. que é facultativo para esta categoria. porém o art. 7º trata dos direitos sociais dos trabalhadores urbanos e rurais.5859/72. em caso de desemprego involuntário. ficando em 40% a indenização contra despedida imotivada. 7º da CF/88 São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais. www. 10 do ADCT multiplica por quatro vezes a indenização prevista na antiga Lei do FGTS. O seguro-desemprego é um benefício previdenciário conferido à classe trabalhadora urbana e rural em caso de desemprego involuntário. DICA: As bancas organizadoras de concursos públicos costumam abordar as normas contidas neste artigo nas provas de Direito Constitucional.br 26 . que estarão com as partes importantes destacadas.seguro-desemprego. que preverá indenização compensatória.com.pontodosconcursos. 6º-A da lei 5. por si só. nos termos de lei complementar. 7º. Não existe a lei complementar que regulamente este artigo. Art. de acordo com o art. dentre outros direitos.

pontodosconcursos. 8o O benefício do seguro-desemprego será cancelado: I . na forma do regulamento. com carga horária mínima de 160 (cento e sessenta) horas. O FGTS é regido pela Lei 8. o direito do trabalhador à percepção do seguro-desemprego. II . dobrando-se este período em caso de reincidência. www.pela recusa por parte do trabalhador desempregado de outro emprego condizente com sua qualificação registrada ou declarada e com sua remuneração anterior. observem: LEI Nº 12. § 2o O benefício poderá ser cancelado na hipótese de o beneficiário deixar de cumprir a condicionalidade de que trata o § 1o do art.513. ou IV .por comprovação de falsidade na prestação das informações necessárias à habilitação.br 27 . § 1o Nos casos previstos nos incisos I a III deste artigo.” (NR) “Art.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Não podemos esquecer a recente lei que alterou a lei do segurodesemprego. III . será suspenso por um período de 2 (dois) anos. DE 26 DE OUTUBRO DE 2011.por comprovação de fraude visando à percepção indevida do benefício do seguro-desemprego.por morte do segurado.com.036/90 que será estudada nas próximas aulas. que será estudada de forma aprofundada na aula referente ao tema prescrição e decadência. 3o desta Lei. 3o § 1o A União poderá condicionar o recebimento da assistência financeira do Programa de Seguro-Desemprego à comprovação da matrícula e da frequência do trabalhador segurado em curso de formação inicial e continuada ou qualificação profissional.fundo de garantia do tempo de serviço. “Art. ressalvado o prazo de carência. As bancas gostam muito de abordar em relação ao FGTS a Súmula que trata da prescrição. III .

nem ser substituído por decisão judicial. Piso salarial é o valor mínimo garantido ao trabalhador. gorjetas ou tarefas. ou que recebe salário variável. o trabalhador que recebe remuneração variável não poderá auferir menos que o salário mínimo. com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo. observado o prazo de 2 (dois) anos após o término do contrato de trabalho. vestuário. Este é o entendimento da Súmula 362 do TST. o salário mínimo não pode ser usado como indexador de base de cálculo de vantagem de servidor público ou de empregado. Assim. SÚMULA VINCULANTE Nº 4 STF Salvo os casos previstos na Constituição Federal. V . após deixar o emprego.br 28 . www. alimentação. convenção coletiva ou sentença normativa. ou seja. VII . como comissões. transporte e previdência social. capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia.com. sendo fixado por lei. higiene. porém. educação.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva O prazo prescricional para o empregado reclamar diferenças de depósitos no FGTS é de 30 anos para trás. nunca inferior ao mínimo. IV . Súmula 362 do TST É trintenária a prescrição do direito de reclamar contra o não-recolhimento da contribuição para o FGTS. aquele salário com parte fixa e parte variável. lazer.garantia de salário.irredutibilidade do salário. Súmula Vinculante 6 do STF NÃO VIOLA A CONSTITUIÇÃO O ESTABELECIMENTO DE REMUNERAÇÃO INFERIOR AO SALÁRIO MÍNIMO PARA AS PRAÇAS PRESTADORAS DE SERVIÇO MILITAR INICIAL. nacionalmente unificado. salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo. este somente terá dois anos para reclamá-las. Este inciso protege o trabalhador que recebe salário misto.salário mínimo fixado em lei. saúde.piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho. para os que percebem remuneração variável. VI . sendo vedada sua vinculação para qualquer fim.pontodosconcursos.

e no pedido de dispensa pelo empregado. ou fração do mês igual ou superior a 15 dias. e. A gratificação de Natal será ainda devida na extinção do contrato por prazo determinado. A gratificação de Natal. é um direito constitucionalmente assegurado a todos os trabalhadores urbanos e rurais a partir da CF/88. o avulso. já o do rural. X . de 03/11/1965. desvinculada da remuneração. constituindo crime sua retenção dolosa. desde que o requeira no mês de janeiro do ano correspondente. Não terá direito ao Décimo Terceiro o empregado que for dispensado por justa causa. excepcionalmente. A base de cálculo da remuneração é a devida no mês de dezembro do ano em curso ou a do mês do acerto rescisório. Será devida a todo empregado. o doméstico. O fato de ser desvinculada da remuneração faz com que a participação nos lucros não seja computada para incidência de depósitos www. regulamentada pelo Decreto 57.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva VIII . ou resultados. participação na gestão da empresa.pontodosconcursos. Corresponderá a uma gratificação de 1/12 (um doze avos) da remuneração por mês trabalhado.proteção do salário na forma da lei. de 25%. se ocorrido antes desta data. O Décimo Terceiro é devido por mês trabalhado.com. A gratificação de Natal foi instituída pela Lei 4090.br 29 .remuneração do trabalho noturno superior à do diurno.155. IX . XI . conforme definido em lei. e alterações posteriores.participação nos lucros. de 13/07/1962. O trabalho noturno do urbano tem remuneração de 20% superior ao diurno. O empregador não está obrigado a pagar o adiantamento do Décimo Terceiro a todos os empregados no mesmo mês. safrista. inclusive o rural. também conhecida como 13º salário. O empregado tem o direito de receber o adiantamento da primeira parcela junto com suas férias. na cessação da relação de emprego por motivo de aposentadoria.décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria.

§ 1º. na forma da lei. sendo no mínimo de trinta dias.redução dos riscos inerentes ao trabalho. sem prejuízo do emprego e do salário.licença à gestante. no mínimo.jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento. 10.duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e quatro semanais. mediante incentivos específicos. XXIII . 192 da CLT. 20% (grau médio) e 40% (grau máximo). em cinqüenta por cento à do normal. do ADCT). insalubres ou perigosas. preferencialmente aos domingos. www. XIX .repouso semanal remunerado. A licença-paternidade será de cinco dias. XXI . higiene e segurança.pontodosconcursos. XVIII . XIV .Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva do FGTS e de contribuições previdenciárias.licença-paternidade.proteção do mercado de trabalho da mulher. e não dias úteis ou dias corridos. conforme dispõe o art. salvo negociação coletiva. nos termos fixados em lei. XXII . nos termos da lei.com. por meio de normas de saúde. nos termos da lei.br 30 . XII . XV . XX . O adicional para atividades perigosas é de 30%.adicional de remuneração para as atividades penosas. (Vide art. facultada a compensação de horários e a redução da jornada. mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho. XVI . com a duração de cento e vinte dias.remuneração do serviço extraordinário superior. dependente do XIII . Atenção: serão apenas cinco dias.aviso prévio proporcional ao tempo de serviço. As atividades insalubres possuem adicional de 10% (grau mínimo). pois não constitui verba de natureza salarial.salário-família pago em razão do trabalhador de baixa renda nos termos da lei.

assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até 5 (cinco) anos de idade em creches e préescolas. quando incorrer em dolo ou culpa. Este inciso é um dos mais importantes.reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho. com prazo prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais. o qual deverá ser exercido em determinado tempo.pontodosconcursos.proteção em face da automação. Já os acordos coletivos de trabalho são celebrados entre o sindicato da categoria profissional e uma ou mais empresas. XXVIII .Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva XXIV – aposentadoria. www. até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho. a cargo do empregador. 194 a 207 do Código Civil e art. ocorrerá a limitação do exercício do direito de ação. A prescrição é a extinção do direito de ação em virtude da inércia do seu titular em exercitá-lo dentro do prazo previsto. um certo lapso de tempo. XXVII . na forma da lei. Para Câmara Leal.ação. estando contidas nos arts.seguro contra acidentes de trabalho. interrompem ou suspendem o curso do prazo prescricional. 440 da CLT. na ausência de causas preclusivas de seu curso.br 31 . Isto porque. Os institutos da prescrição e da decadência objetivam dar uma maior segurança jurídica à Sociedade e às relações jurídicas. XXVI . quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho. XXV . XXIX . no caso da prescrição. As convenções coletivas de trabalho são celebradas entre sindicatos de categoria econômica e de categoria profissional. prescrição é a extinção de uma ação ajuizável em virtude da inércia de seu titular durante. As causas preclusivas são aquelas que impedem. pois trata da prescrição da ação trabalhista.com. sem excluir a indenização a que este está obrigado.

perigoso ou insalubre. até o limite de um ano após a extinção do contrato. o art. Art. após a extinção do contrato.proibição de distinção entre trabalho manual.proibição de qualquer discriminação no tocante a salário e critérios de admissão do trabalhador portador de deficiência. dois anos após Correta a extinção do contrato. até o limite de Comentários: a letra “D”.ação.pontodosconcursos.br 32 .Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva (FCC/Analista Judiciário/TRT 24ª Região) O direito de ação quanto a créditos resultantes das relações de trabalho prescreve em a) dois anos para o trabalhador urbano e cinco anos para o trabalhador rural. e) cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais. Em nenhuma hipótese os menores de 18 anos poderão exercer trabalho noturno. b) dois anos para os trabalhadores urbanos e rurais. XXXII . c) dois anos para os trabalhadores urbanos e rurais. XXXI . XXX – proibição de diferença de salários. idade. de exercício de funções e de critério de admissão por motivo de sexo. quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho. XXXIII . exceto se ele for portador de deficiência. sem prazo limite para a interposição da ação. 7º XXIX . caso em que não haverá limite de idade. sem prazo limite para a interposição da ação. após a extinção do contrato. d) cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais. com prazo prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais. www.. até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho. perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos. após a extinção do contrato. salvo na condição de aprendiz. cor ou estado civil.proibição de trabalho noturno. Quanto ao aprendiz.com. a partir de quatorze anos. 428 da CLT dispõe o limite de idade de 14 até 24 anos. técnico e intelectual ou entre os profissionais respectivos.

(D) adicional de penosidade. caso em que não haverá limite de idade. exceto se ele for portador de deficiência. XXXIV . Quanto ao aprendiz. ele será designado pelo sindicato ou pelo órgão gestor de mão-de-obra portuária. pois a CRFB/88 determinou a aplicação do princípio da igualdade entre eles. 428 da CLT dispõe o limite de idade de 14 até 24 anos. (B) participação nos lucros e resultados. adicional de insalubridade. perigoso ou insalubre. salário família e direito de petição aos órgãos públicos. garantia ao direito adquirido e irredutibilidade salarial.igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Em nenhuma hipótese os menores de 18 anos poderão exercer trabalho noturno. XVII.pontodosconcursos. contraditório e ampla defesa. LETRA C. proteção em face da automação e proteção do mercado de trabalho da mulher. função social da propriedade e piso salarial. (C) seguro-desemprego.com.br 33 . XV. (E) licença à gestante. XVIII.VIII. XIX. www. (FCC – Analista Judiciário – TST.2012) São direitos constitucionais dos trabalhadores previstos no artigo 7o da Constituição Federal: (A) licença-paternidade. bem como a sua integração à previdência social. XXI e XXIV. VI. Distingue-se o trabalhador avulso do empregado porque a relação de trabalho não é contínua. Trabalhador avulso é aquele que mesmo não possuindo vínculo de emprego receberá todos os direitos trabalhistas. o art. São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos os direitos previstos nos incisos IV. Parágrafo único.

7º da CF/88.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva DICA: Em relação ao parágrafo único do art. previstos no art. elaborei o quadro esquemático abaixo. uma vez que já vi provas de concursos públicos abordarem quais seriam os direitos constitucionais. da CF/88. 142. parágrafo 3º Art. ao militar e ao servidor público. Doméstico Servidor Público 13 º Salário Militar 13 º Salário 13 º Salário Licença-gestante Licença-gestante Licença-gestante Férias + 1/3 Férias + 1/3 Férias + 1/3 Licença Paternidade Licença Paternidade Licença Paternidade Salário Mínimo Salário Mínimo Salário família Irredutibilidade Salário do Remuneração trabalho noturno do Assistência gratuita aos filhos e dependentes em creches e pré-escolas.com. Observem que são quatro direitos e estão destacados em azul os direitos comuns aos três. da CF/88. parágrafo 1º Único da CF/88. 7º da CF/88. 39. Art. 7º Parágrafo Art. comuns ao doméstico. www.pontodosconcursos. Repouso Semanal Repouso Semanal Remunerado Remunerado Aviso Prévio (30 dias) Salário família Aposentadoria Adicional de extras de 50% Integração Previdência Social horas à Proteção do mercado de trabalho da mulher Redução dos riscos inerentes ao trabalho Proibição de diferenças de salário.br 34 .

5. a opção do empregado por um deles não tem efeito jurídico de renúncia às regras do sistema do outro. (B) Havendo a coexistência de dois regulamentos da empresa. www. (B) intangibilidade salarial. 2. Tal assertiva. (E) No curso do contrato trabalhista a renúncia é inadmissível em qualquer hipótese. (C) O direito ao aviso prévio é renunciável pelo empregado.Analista Judiciário – Área Judiciária – TRT 20ª Região – 2011) Com relação a renúncia em matéria trabalhista. (E) proteção.br 35 . (D) primazia da realidade. (C) continuidade.com. (D) Trata-se de uma relação jurídica em que as partes fazem concessões recíprocas. em detrimento dos documentos ou do rótulo conferido à relação de direito material.pontodosconcursos. é correto afirmar: (A) A renúncia a direitos futuros é. sendo proibido pelo TST. devidamente comprovada. sendo que o pedido de dispensa de cumprimento sempre exime o empregador de pagar o respectivo valor. (FCC – Analista Judiciário – Área Judiciária – TRT 11ª Região – 2012) O Juiz do Trabalho pode privilegiar a situação de fato que ocorre na prática. Questões FCC sem comentários: 1. no Direito do Trabalho. obedecendo-se ao princípio da proteção. bem como a relação de hipossuficiência existente. inadmissível. refere-se ao princípio da (A) irrenunciabilidade. em regra.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 1. nascendo daí o direito de ação. a pré-contratação de horas extras pelos bancários quando da sua admissão. (FCC. inclusive.

invocando o princípio do in dubio pro operario. III. que restringe a possibilidade de alteração nas condições de trabalho pactuadas pelas partes. bem como em relação à prova produzida no processo. o mesmo se podendo dizer da regra jurisprudencial que confere ao empregador o ônus da prova do despedimento do empregado. a) Há apenas uma proposição verdadeira. (FCC/Juiz do Trabalho. decidir em favor do empregado. peculiar ao Direito do Trabalho. c) Há apenas três proposições verdadeiras. em sua definição clássica.com. tem como suporte o princípio da continuidade da relação de emprego. na condição de intérprete.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 3. b) Há apenas duas proposições verdadeiras. d) Todas as proposições são verdadeiras.14ª Região/2005) Sobre princípios do Direito do Trabalho: I. O art. deverá o julgador. A regra legal que transfere a apenas uma das partes do contrato de trabalho os riscos da atividade econômica consagra o princípio da alteridade. www. (Juiz do Trabalho – TRT 16 ª Região – 2011) 4. Havendo dúvida fundada quanto ao alcance da norma trabalhista a ser aplicada ao caso concreto. observa o princípio da condição mais benéfica. A sucessão de empregadores.TRT . II. 468 da CLT.pontodosconcursos. IV. regulada pelos artigos 10 e 448 da CLT.br 36 . e) Todas as proposições são falsas. de forma expressa ou tácita.

8. b) II e IV estão corretas. www. c) Há apenas três proposições verdadeiras. II. mas o trabalhador de forma objetiva. as convenções coletivas e as sentenças normativas são consideradas fontes autônomas do Direito do Trabalho. (OAB/MG – Agosto/2008) Analise as proposições a seguir e assinale a alternativa correta: I. a) Há apenas uma proposição verdadeira. Os acordos coletivos. IV. d) Apenas I e III estão corretas.TRT . Pela teoria do conglobamento. dentro de uma situação concreta. que impõe limites à autonomia da vontade. b) Há apenas duas proposições verdadeiras. IV.A doutrina é fonte formal do Direito do Trabalho.br 37 . II e III estão corretas.A Revolução Industrial e a concentração do proletariado em torno das fábricas são fontes materiais do Direito do Trabalho. (FCC/Juiz do Trabalho. (Juiz do Trabalho – TRT 3ª Região – 2007) As fontes formais do Direito do Trabalho são os meios através dos quais a norma jurídica se manifesta e elas podem ter origem estatal (normas autônomas) ou profissional (normas heterônomas). A lei é a fonte material por excelência do Direito do Trabalho.A Consolidação das leis do Trabalho é fonte material do Direito do Trabalho. considerando para isso o conjunto normativo delineado em função da matéria tratada. (Juiz do Trabalho – TRT 3ª Região – 2007) Uma das características do Direito do Trabalho é a restrição da liberdade contratual. III. para se buscar no ordenamento a norma mais favorável ao obreiro deve ser verificado não o caso concreto individual que se apresenta. fazendo prevalecer.14ª Região/2005) Sobre fontes do Direito do Trabalho: I. c) I.O Acordo Coletivo do Trabalho é fonte formal do Direito do Trabalho. 7.pontodosconcursos. a) Apenas III e IV incorretas. A hierarquia entre as diversas fontes do Direito do Trabalho se define em consonância com o caráter social e teleológico desse ramo jurídico especializado. d) Todas as proposições são verdadeiras. III.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 5.com. e) Todas as proposições são falsas. II. através de normas cogentes e de garantias sociais. 6. a norma mais favorável ao empregado.

em tese.2011) Em relação aos princípios do Direito do Trabalho. a aplicação da norma mais favorável e a condição mais benéfica. e) do in dúbio pró operário. (C) O princípio da primazia da realidade indica que os fatos reais devem prevalecer sobre os documentos assinados pelo empregado. b) da imperatividade das normas trabalhistas. é INCORRETO afirmar: (A) O princípio da aplicação da norma mais favorável aplica-se da seguinte forma: havendo normas válidas incidentes sobre a relação de emprego.com. deve-se aplicar aquela mais benéfica ao trabalhador. (D) O princípio da irrenunciabilidade significa a não admissão. (FCC . especificamente. c) da primazia da realidade sobre a forma. (FCC – PGE – RO . em grande parte imantados de indisponibilidade absoluta. (B) O princípio da continuidade da relação de emprego tem como finalidade a preservação do contrato de trabalho.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 9. d) da continuidade da relação de emprego. que o empregado abra mão de seus direitos trabalhistas. permitindo-se a contratação por prazo certo apenas como exceção.pontodosconcursos.Analista Administrativo – TRT 24ª Região – 2011) O Princípio que faz prevalecer a restrição à autonomia da vontade no contrato trabalhista em contraponto à diretriz civil de soberania das partes no ajuste das condições contratuais é. o princípio a) da condição mais benéfica.br 38 . www. de modo que haja presunção de que este seja por prazo indeterminado. (E) O princípio protetor é representado pela tríplice vertente: in dubio pro societate. 10.

de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos. (C) proibição do trabalho noturno. www.br 39 . (D) garantia do direito de ação. salvo negociação coletiva. até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho. quando incorrer em dolo ou culpa. (E) jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento.2010) São direitos assegurados aos trabalhadores pela Constituição Federal de 1988.2011 12.pontodosconcursos.com. (B) seguro contra acidentes de trabalho. EXCETO: (A) reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho. sem excluir a indenização a que este está obrigado. perigoso ou insalubre a menores de dezoito e. (FCC – Procurador do Estado do Amazonas . com prazo prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais. Questão Juiz do Trabalho – TRT 16 ª Região .Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 11. a cargo do empregador. quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho. em qualquer hipótese.

5. os seguintes direitos: (A) salário mínimo. jornada de trabalho de 8 h/dia ou 44 h/semanais e salário. irredutibilidade de salário. Marquem aqui o gabarito de vocês: 1. nos termos da lei.com. (D) seguro contra acidente de trabalho. --------------------------------------------------------------------------------- www. (FCC/TRT/16a REGIÃO . (A) o seguro contra acidentes de trabalho. 13. 13o salário e FGTS. 7.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 13. 4. (E) o aviso prévio proporcional ao tempo de serviço. a cargo do empregado. (C) a remuneração do trabalho noturno inferior. (FCC – Técnico Judiciário .pontodosconcursos. (B) salário mínimo. licença gestante e aviso prévio. 14.2009) São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais. horas extras e licença gestante. (C) salário família. além de outros que visem à melhoria de sua condição social. no máximo em vinte por cento à do diurno. constituindo crime sua retenção dolosa. 11. 3. 9. horas extras. 14.família.TRT 7ª Região/2009) Aos empregados domésticos são devidos. 8. sendo no máximo de trinta dias. 2. (D) a proteção do salário na forma da lei. repouso semanal remunerado. (B) o repouso mensal remunerado. aviso prévio. 6. preferencialmente aos sábados e domingos.Técnico Judiciário . FGTS e 13o salário. 12. obrigatoriamente. (E) aposentadoria.br 40 . irredutibilidade de salário. 10.

Tal assertiva. devem-se reconhecer estes (fatos) em detrimento daqueles (documentos). (FCC. em detrimento dos documentos ou do rótulo conferido à relação de direito material. entre os documentos que disponham sobre a relação de emprego e o modo efetivo como.br 41 . Questões FCC Comentadas: 1. Comentários: Letra D. refere-se ao princípio da (A) irrenunciabilidade. 2. bem como a relação de hipossuficiência existente. (FCC – Analista Judiciário – Área Judiciária – TRT 11ª Região – 2012) O Juiz do Trabalho pode privilegiar a situação de fato que ocorre na prática.com. (E) No curso do contrato trabalhista a renúncia é inadmissível em qualquer hipótese. a opção do empregado por um deles não tem efeito jurídico de renúncia às regras do sistema do outro. inclusive. Trata-se de um princípio geral do direito do trabalho que prioriza a verdade real diante da verdade formal. devidamente comprovada.Analista Judiciário – Área Judiciária – TRT 20ª Região – 2011) Com relação a renúncia em matéria trabalhista. obedecendo-se ao princípio da proteção. www.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 1. Assim.6. (C) O direito ao aviso prévio é renunciável pelo empregado.pontodosconcursos. concretamente os fatos ocorreram. em regra. Trata-se do princípio da primazia da realidade. (B) Havendo a coexistência de dois regulamentos da empresa. (C) continuidade. sendo que o pedido de dispensa de cumprimento sempre exime o empregador de pagar o respectivo valor. a pré-contratação de horas extras pelos bancários quando da sua admissão. (D) Trata-se de uma relação jurídica em que as partes fazem concessões recíprocas. (E) proteção. (D) primazia da realidade. nascendo daí o direito de ação. é correto afirmar: (A) A renúncia a direitos futuros é. no Direito do Trabalho. (B) intangibilidade salarial. inadmissível. sendo proibido pelo TST.

A diferença entre renúncia e transação é que na primeira o empregado despoja-se unilateralmente de direito certo e existente. A transação é uma declaração bilateral de vontade e recai sobre direito duvidoso (res dubia). impedir ou fraudar a aplicação dos preceitos contidos na presente Consolidação. www. O objeto da renúncia e da transação são os direitos patrimoniais trabalhistas de caráter privado. No Direito do Trabalho o art.com. conforme estabelece o art. Caso eles renunciem. Este princípio é conhecido também como princípio da indisponibilidade ou da inderrogabilidade. 468 da CLT. os atos praticados serão considerados nulos de pleno direito.pontodosconcursos. pela qual o titular do direito dele se despoja. aqueles que não podem ser renunciados. caracterizando-se pelo fato de que os empregados não poderão renunciar aos direitos trabalhistas que lhes são inerentes. ou seja.br 42 . O jurista Maurício Godinho Delgado dividiu os direitos indisponíveis. A doutrina considera que o empregado não pode renunciar e nem transacionar os seus direitos trabalhistas. No Direito do Trabalho há normas irrenunciávies pelo empregado que são imperativas e de ordem pública.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Comentários: Letra A. em absolutos e relativos. ou seja. os direitos suscetíveis de serem avaliados em dinheiro. 9º da CLT Serão nulos de pleno direito os atos praticados com o objetivo de desvirtuar. Art. A renúncia é uma declaração unilateral de vontade que atinge direito certo e existente. através de concessões recíprocas (bilateral). 9º da CLT estabelece o Princípio da Irrenunciabilidade dos direitos. É oportuno ressaltar que não poderá ocorrer prejuízos diretos ou indiretos ao empregado ao transacionar ou renunciar aos seus direitos. 9º da CLT. dando assim uma interpretação mais abrangente ao art. ao passo que na segunda o empregado despoja-se de direito duvidoso. pressupondo concessões recíprocas. ou seja. independentemente de manifestação judicial.

por traduzir um patamar civilizatório mínimo firmado pela sociedade política em um dado momento histórico”. Este princípio objetiva harmonizar as regras jurídicas oriundas de negociação coletiva com as regras jurídicas oriundas do Estado. os tratados e convenções internacionais ratificados pelo Brasil e as normas constantes da CLT como identificação profissional. Por normas de indisponibilidade relativa o jurista entende que seriam aqueles direitos cujo interesse seja privado. o autor cita as normas autônomas de modalidade de pagamento de salário.pontodosconcursos. dentre outras. Para o autor. www.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva A indisponibilidade absoluta é aquela “cujo direito enfocado merece uma tutela de nível de interesse público.Havendo a coexistência de dois regulamentos da empresa. Quanto à possibilidade de criação pelas próprias partes de determinados direitos e a possibilidade de transação destes por norma coletiva autônoma. de fornecimento ou não de utilidade. a opção do empregado por um deles tem efeito jurídico de renúncia às regras do sistema do outro. o jurista Maurício Godinho delgado criou o princípio da adequação setorial negociada.com. 2º. segurança e higiene do trabalho. de tipo de jornada pactuada.As cláusulas regulamentares. assinatura da CTPS. são normas de indisponibilidade absoluta. que revoguem ou alterem vantagens deferidas anteriormente. Súmula 51 do TST I . São eles: 1º. os direitos constitucionais. só atingirão os trabalhadores admitidos após a revogação ou alteração do regulamento.br 43 . fixando dois critérios para a validade da norma coletiva. Como exemplo. não se caracterizando em um padrão civilizatório mínimo. Quando as normas coletivas implementarem padrão de direitos superiores aos da lei. etc. II . Quando as normas coletivas autônomas transacionarem direito de indisponibilidade relativa.

(Juiz do Trabalho – TRT 16 ª Região – 2011) Comentários: As assertivas estão corretas. assim. Já sob a perspectiva sociológica as fontes materiais. sociológicas.br 44 . cidades e regiões do mundo ocidental contemporâneo. abrangendo a Revolução Industrial.com.” As fontes materiais do direito do trabalho sob a perspectiva econômica consistem na evolução do sistema capitalista.. A banca do TRT da 16ª Região. observem: “As fontes materiais dividem-se em distintos blocos. em fontes materiais econômicas.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 3. e ainda filosóficas. como a FCC adotou a classificação do jurista Maurício Godinho Delgado. políticas. Pode-se falar.pontodosconcursos. como afirma o jurista. segundo o tipo de fatores que se enfoca no estudo da construção e mudanças do fenômeno jurídico. desse modo.. dizem respeito aos distintos processos de agregação de trabalhadores assalariados em função do sistema econômico nas empresas. www.

www. em sua definição clássica. Em relação à perspectiva filosófica elas correspondem às idéias e correntes de pensamento que influenciam na construção e mudança do Direito do Trabalho.TRT . A assertiva I está incorreta. d) Todas as proposições são verdadeiras. determinando que as alterações nos contratos individuais de trabalho somente poderão ocorrer por mútuo consentimento e desde que não resultem prejuízos diretos ou indiretos para o empregado. que restringe a possibilidade de alteração nas condições de trabalho pactuadas pelas partes. O art. II. c) Há apenas três proposições verdadeiras. na condição de intérprete. decidir em favor do empregado. tem como suporte o princípio da continuidade da relação de emprego.br 45 . A regra legal que transfere a apenas uma das partes do contrato de trabalho os riscos da atividade econômica consagra o princípio da alteridade. A sucessão de empregadores. observa o princípio da condição mais benéfica. (FCC/Juiz do Trabalho. 468 da CLT consagra o princípio da inalterabilidade contratual lesiva. por exemplo.pontodosconcursos. IV. Havendo dúvida fundada quanto ao alcance da norma trabalhista a ser aplicada ao caso concreto. 4.com. e) Todas as proposições são falsas. invocando o princípio do in dubio pro operario. regulada pelos artigos 10 e 448 da CLT. de forma expressa ou tácita. como o movimento sindical. peculiar ao Direito do Trabalho. a) Há apenas uma proposição verdadeira. o mesmo se podendo dizer da regra jurisprudencial que confere ao empregador o ônus da prova do despedimento do empregado. b) Há apenas duas proposições verdadeiras. bem como em relação à prova produzida no processo. Comentários: Letra B.14ª Região/2005) Sobre princípios do Direito do Trabalho: I. III.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Sob o ponto de vista político elas dizem respeito aos movimentos sociais organizados pelos trabalhadores de nítido caráter reivindicatório. deverá o julgador. O princípio da condição mais benéfica determina que nos contratos de trabalho uma condição benéfica ao empregado não poderá ser substituída por outra menos vantajosa ao empregado. 468 da CLT. pois o art.

pois se refere ao princípio in dúbio pro operário. ou seja.14ª Região/2005) Sobre fontes do Direito do Trabalho: I. uma vez que a alteridade consagra o princípio segundo o qual o risco do negócio é do empregador no contrato de trabalho.TRT .Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva A assertiva II está correta pelo princípio da continuidade da relação de emprego ser de fato o fundamento da sucessão trabalhista descrita nos artigos 10 e 448 da CLT. não podendo o juiz na dúvida em relação a quem alega a verdade decidir favoravelmente ao empregado. Os acordos coletivos. fazendo prevalecer. II.com. a norma mais favorável ao empregado. deverá aplicar-se a norma mais favorável ao empregado. Porém.br 46 . A assertiva III está incorreta. Pela teoria do conglobamento. A hierarquia entre as diversas fontes do Direito do Trabalho se define em consonância com o caráter social e teleológico desse ramo jurídico especializado. www. A lei é a fonte material por excelência do Direito do Trabalho. para se buscar no ordenamento a norma mais favorável ao obreiro deve ser verificado não o caso concreto individual que se apresenta. é do empregador. Já a assertiva IV está correta.pontodosconcursos. III. uma vez que neste caso deverá aplicar-se o ônus da prova. uma vez que a sucessão configura-se quando haja transferência da titularidade da empresa e que não haja solução de continuidade na prestação de serviços. IV. na dúvida entre duas normas a serem aplicadas ao empregado. Observem abaixo: Súmula 212 do TST . pois o princípio da continuidade da relação de emprego constitui presunção favorável ao empregado. este princípio não deverá ser aplicado no processo do trabalho. as convenções coletivas e as sentenças normativas são consideradas fontes autônomas do Direito do Trabalho.DESPEDIMENTO. ÔNUS DA PROVA O ônus de provar o término do contrato de trabalho. Já a Súmula 212 do TST refere-se a este princípio como presunção favorável ao empregado. (FCC/Juiz do Trabalho. 5. dentro de uma situação concreta. quando negados a prestação de serviço e o despedimento. considerando para isso o conjunto normativo delineado em função da matéria tratada. mas o trabalhador de forma objetiva.

pontodosconcursos. e) Todas as proposições são falsas. no máximo os preceitos em função da matéria. I. II. IV.Incorreta.A Consolidação das leis do Trabalho é fonte material do Direito do Trabalho.Correta. (OAB/MG – Agosto/2008) Analise as proposições a seguir e assinale a alternativa correta: I. porque a sentença normativa é considerada fonte formal heterônoma de Direito do Trabalho.br 47 . c) Há apenas três proposições verdadeiras.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva a) Há apenas uma proposição verdadeira.O Acordo Coletivo do Trabalho é fonte formal do Direito do Trabalho. d) Todas as proposições são verdadeiras. IV. ao longo desse processo. c) I. discriminando.Incorreta.Correta. a pirâmide hierárquica das normas jurídicas não é rígida no Direito do Trabalho. b) Há apenas duas proposições verdadeiras. www.” 6. Vale transcrever a lição do jurista Maurício Godinho Delgado “O operador jurídico deve buscar a regra mais favorável enfocando globalmente o conjunto de regras componentes do sistema. de modo a não perder.A doutrina é fonte formal do Direito do Trabalho. II. sendo o Direito do Trabalho um direito social que tem por finalidade a aplicação das normas mais favoráveis ao empregado. III. II e III estão corretas. Comentários: Letra B. porque há o princípio da norma mais favorável ao empregado assim.com. o caráter sistemático da ordem jurídica e os sentidos lógico e teleológico básicos que sempre devem informar o fenômeno do direito. III.A Revolução Industrial e a concentração do proletariado em torno das fábricas são fontes materiais do Direito do Trabalho. porque a lei e a CLT são fontes formais heterônomas do Direito do Trabalho. a) Apenas III e IV incorretas. d) Apenas I e III estão corretas. b) II e IV estão corretas.

Incorreta: A CLT é fonte formal heterônoma de Direito do Trabalho.pontodosconcursos. II. www. pois a revolução industrial e a concentração do proletariado são fatos sociais e. que restringe a autonomia da vontade no contrato de trabalho. Tal restrição é considerada um instrumento assecuratório eficaz de garantias fundamentais do trabalhador. b) da imperatividade das normas trabalhistas. (FCC . I.Incorreta.Correta. c) da primazia da realidade sobre a forma. III. especificamente. No Direito do Trabalho prevalece o domínio de regras jurídicas obrigatórias em detrimento de regras apenas dispositivas. pois a doutrina não é fonte de direito do trabalho. 8. o princípio a) da condição mais benéfica. Comentários: Errada. Há o princípio da imperatividade das normas trabalhistas. (Juiz do Trabalho – TRT 3ª Região – 2007) Uma das características do Direito do Trabalho é a restrição da liberdade contratual. Comentários: Letra B. d) da continuidade da relação de emprego. portanto fontes materiais do Direito do Trabalho.Analista Administrativo – TRT 24ª Região – 2011) O Princípio que faz prevalecer a restrição à autonomia da vontade no contrato trabalhista em contraponto à diretriz civil de soberania das partes no ajuste das condições contratuais é. As fontes de origem estatal são consideradas fontes formais heterônomas e as fontes produzidas pelas partes sem a participação do Estado são fontes formais autônomas. que impõe limites à autonomia da vontade. através de normas cogentes e de garantias sociais. (Juiz do Trabalho – TRT 3ª Região – 2007) As fontes formais do Direito do Trabalho são os meios através dos quais a norma jurídica se manifesta e elas podem ter origem estatal (normas autônomas) ou profissional (normas heterônomas).br 48 .com. IV. e) do in dúbio pró operário.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva Comentários: Letra B. Comentários: Certa. 7. 9.Correta: O acordo coletivo e a convenção coletiva são fontes formais autônomas de Direito do Trabalho.

br 49 . A doutrina considera. deve-se aplicar aquela mais benéfica ao trabalhador. que o empregado abra mão de seus direitos trabalhistas. (FCC – PGE – RO . Princípio da Proteção Princípio da Norma mais favorável Princípio In dúbio pro operário Princípio da condição mais benéfica As outras assertivas estão corretas. princípio da norma mais favorável e princípio da condição mais benéfica. a aplicação da norma mais favorável e a condição mais benéfica.com. igualá-lo perante o empregador que é a parte economicamente mais forte da relação de emprego. é INCORRETO afirmar: (A) O princípio da aplicação da norma mais favorável aplica-se da seguinte forma: havendo normas válidas incidentes sobre a relação de emprego. que o princípio da proteção abrange os seguintes princípios: princípio in dúbio pro operário. 10. Trata-se do princípio da imperatividade das normas trabalhistas.2011) Em relação aos princípios do Direito do Trabalho. refletem os conceitos do princípios peculiares já apresentados no início desta aula. permitindo-se a contratação por prazo certo apenas como exceção. Comentários: Letra E. (C) O princípio da primazia da realidade indica que os fatos reais devem prevalecer sobre os documentos assinados pelo empregado. (B) O princípio da continuidade da relação de emprego tem como finalidade a preservação do contrato de trabalho. pois constituem um mínimo de garantias que o Estado intervencionista assegurou ao empregado hipossuficiente. ou seja. segundo a classificação de Américo Plá Rodrigues.pontodosconcursos. em grande parte imantados de indisponibilidade absoluta. com o objetivo de igualar os desiguais. (E) O princípio protetor é representado pela tríplice vertente: in dubio pro societate.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva O Direito do Trabalho são imperativas de ordem pública e irrenunciáveis pela vontade das partes. em tese. de modo que haja presunção de que este seja por prazo indeterminado. (D) O princípio da irrenunciabilidade significa a não admissão. www.

2011 Todas as assertivas. abaixo.com. Questão Juiz do Trabalho – TRT 16 ª Região .br 50 .Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 11. estão CERTAS.pontodosconcursos. www.

br 51 . com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo. nos termos de lei complementar. www. sendo vedada sua vinculação para qualquer fim. O menor de 16 anos poderá trabalhar como aprendiz a partir de 14 anos de idade. fixado em lei. sem excluir a indenização a que este está obrigado. em caso de desemprego involuntário. alimentação. capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia. a cargo do empregador. IV . (B) seguro contra acidentes de trabalho.pontodosconcursos. dentre outros direitos.seguro-desemprego.piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do trabalho. perigoso ou insalubre a menores de dezoito e. com prazo prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais. EXCETO: (A) reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho. quando incorrer em dolo ou culpa. higiene. transporte e previdência social. salvo negociação coletiva. em qualquer hipótese.fundo de garantia do tempo de serviço. (C) proibição do trabalho noturno.2010) São direitos assegurados aos trabalhadores pela Constituição Federal de 1988.relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem justa causa. quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 12. nacionalmente unificado. (D) garantia do direito de ação. saúde. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais.com. V . que preverá indenização compensatória. vestuário. II . Art. até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho. além de outros que visem à melhoria de sua condição social: I . (E) jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento. educação.salário mínimo. (FCC – Procurador do Estado do Amazonas . Comentários: Letra C. lazer. III . de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos.

facultada a compensação de horários e a redução da jornada. preferencialmente aos domingos.repouso semanal remunerado. pelo menos.irredutibilidade do salário. VII . IX .br 52 . XIII . um terço a mais do que o salário normal. com a duração de cento e vinte dias. participação na gestão da empresa. XVIII . e. XVI . para os que percebem remuneração variável.duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e quatro semanais. excepcionalmente.gozo de férias anuais remuneradas com.pontodosconcursos. mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho. no mínimo. XVII . nunca inferior ao mínimo.com. VIII . www.jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos ininterruptos de revezamento. XIV .licença à gestante. salvo o disposto em convenção ou acordo coletivo. desvinculada da remuneração.participação nos lucros. XII . salvo negociação coletiva. X . XIX .Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva VI .garantia de salário.licença-paternidade. nos termos fixados em lei. em cinqüenta por cento à do normal.décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou no valor da aposentadoria. constituindo crime sua retenção dolosa. XI .salário-família pago em razão do dependente do trabalhador de baixa renda nos termos da lei. XV .remuneração do trabalho noturno superior à do diurno.remuneração do serviço extraordinário superior.proteção do salário na forma da lei. ou resultados. sem prejuízo do emprego e do salário. conforme definido em lei.

br 53 . nos termos da lei. com prazo prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e rurais.redução dos riscos inerentes ao trabalho.adicional de remuneração para as atividades penosas.proteção do mercado de trabalho da mulher. XXVII . sendo no mínimo de trinta dias. sem excluir a indenização a que este está obrigado.reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho. XXXII .seguro contra acidentes de trabalho. XXV .proibição de trabalho noturno. XXI .com. por meio de normas de saúde.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva XX . idade. XXVI . cor ou estado civil. XXIX . perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de www. XXX . quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho. XXIII . a cargo do empregador. XXII .proteção em face da automação. mediante incentivos específicos.proibição de diferença de salários. até o limite de dois anos após a extinção do contrato de trabalho. na forma da lei.proibição de qualquer discriminação no tocante a salário e critérios de admissão do trabalhador portador de deficiência. higiene e segurança. técnico e intelectual ou entre os profissionais respectivos. insalubres ou perigosas.pontodosconcursos. XXVIII . XXXI .proibição de distinção entre trabalho manual. quando incorrer em dolo ou culpa.aviso prévio proporcional ao tempo de serviço. XXIV – aposentadoria. na forma da lei. de exercício de funções e de critério de admissão por motivo de sexo. XXXIII .ação.assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até 05 (cinco) anos de idade em creches e préescolas. nos termos da lei.

Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva dezesseis anos. a letra A está errada pois fala empregado e não empregador. 13. Já a letra B fala em repouso mensal e não semanal e fala sábados. Pode parecer fácil. E. mas na hora da adrenalina da prova o aluno não percebe o erro. as bancas costumam abordar a literalidade do artigo. XXXIV . Parágrafo único. VIII. XXI e XXIV.Técnico Judiciário . XV.igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso. (C) a remuneração do trabalho noturno inferior. nos termos da lei. constituindo crime sua retenção dolosa. (B) o repouso mensal remunerado. XVIII. XVII.com. bem como a sua integração à previdência social. (A) o seguro contra acidentes de trabalho. no máximo em vinte por cento à do diurno. a partir de quatorze anos. A letra C está errada porque fala inferior e o correto é superior. além de outros que visem à melhoria de sua condição social. (D) a proteção do salário na forma da lei. Comentários: Letra D. Assim. preferencialmente aos sábados e domingos.br 54 .pontodosconcursos. (FCC/TRT/16a REGIÃO . sendo no máximo de trinta dias. (E) o aviso prévio proporcional ao tempo de serviço. a cargo do empregado. portanto peço atenção de vocês em relação ás questões que abordam a literalidade da legislação.2009) São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais. por fim a letra E fala no máximo 30 dias e o correto é no mínimo 30 dias. São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos os direitos previstos nos incisos IV. XIX. VI. Através da resoluçaõ destas questões vocês puderam observar que em relação aos direitos constitucionais dos trabalho. www. salvo na condição de aprendiz.

br www. irredutibilidade de salário. motorista particular. Segundo o art. FGTS e 13o salário. (C) salário família. para pessoa ou família no âmbito residencial destas. horas extras. 7º. babá.com. enfermeira. repouso semanal remunerado. Comentários: Letra A (art. irredutibilidade de salário.pontodosconcursos. governanta. apenas. (E) aposentadoria.br 55 . aviso prévio. os seguintes direitos: (A) salário mínimo. dentre outros. 1º da Lei n° 5.família. Estarei à disposição de vocês no fórum do curso! Um forte abraço a todos. empregado doméstico é aquele que presta serviços de natureza contínua a pessoa ou a família no âmbito residencial desta. jornada de trabalho de 8 h/dia ou 44 h/semanais e salário. Como exemplos. temos a cozinheira. horas extras e licença gestante. (B) salário mínimo.com deborah@pontodosconcursos. parágrafo único da CF/88). O principal requisito para que o empregado seja considerado doméstico é a ausência de lucro de seu empregador. (FCC – Técnico Judiciário . copeira.859/72. jardineiro. Déborah Paiva professoradeborahpaiva@blogspot. Por hoje é só! Irei antecipar a segunda aula de nosso curso. pois sei que vocês devem estar ansiosos para iniciar os estudos. (D) seguro contra acidente de trabalho. 13o salário e FGTS.com. bem como a prestação de serviços.TRT 7ª Região/2009) Aos empregados domésticos são devidos. licença gestante e aviso prévio. obrigatoriamente. piloto particular de avião.Pacote Direito do Trabalho e Processo TECNICO TRT Paraná Teoria e Questões FCC PROFESSORA: Déborah Paiva 14.