You are on page 1of 6

Análise de Carga

Térmica
Ar Condicionado

Rua Iguatemi – Itaim Bibi
São Paulo-SP
Revisão R01

Outubro de 2014

Assim. Carga de Iluminação Como a iluminação será um dos componentes principais da carga térmica.AAC/E_14-036 – Análise de Carga Térmica – XXX Itaim Bibi São Paulo. nesta nova configuração. neste segundo estudo. adiciona-se mais dois equipamentos existentes. este segundo estudo buscou determinar a carga de iluminação possível de ser usada. os dois equipamentos selfcontained de 30 TR com condensação a água não seriam suficientes para atender dois salões principais do empreendimento. 28 de Outubro de 2014. denominados Térreo e Pavimento 1. esta Revisão R01 busca refinar os resultados apresentados no primeiro documento. quanto ao número de pessoas. tem-se disponíveis 40 TR (01 self de 30 TR + 01 Self de 10 TR) por pavimento. Conforme se observou na primeira Revisão. Portanto. Dessa forma. a serem reaproveitados e reformados durante a obra de implantação. . As demais cargas internas são mostradas na Tabela 1. Introdução O presente documento tem o objetivo de verificar se os equipamentos de ar condicionado existentes nos ambientes da futura XXX Itaim. 2. que representa uma condição mais severa para os equipamentos condicionadores de ar. as análises foram concentradas no Pavimento 1. também do tipo selfcontained com condensação a água. dentro da capacidade dos equipamentos de ar condicionado existentes. Assim. Ref. o que se deve ao fato de receber mais energia solar. que o Pavimento 1 apresenta carga térmica maior que o Térreo. sendo:    Hipótese 1: Ocupação normal – 45 pessoas Hipótese 2: Evento pequeno – 200 pessoas Hipótese 3: Evento grande – 500 pessoas Ainda foi observado no primeiro estudo.: Avaliação de conformidade da carga térmica instalada (existente) com os requisitos operacionais dos ambientes multiuso da XXX Itaim – Revisão R01 1. podem garantir as condições de conforto para clientes e colaboradores da nova unidade. foram consideradas três hipóteses de ocupação neste segundo estudo. A partir de novos dados operacionais. cada um com capacidade de 10TR.

fosse utilizada uma carga de iluminação de 60 kW. Tabela 2: Carga térmica para vários níveis de iluminação no Pavimento 1.401-1:2008 e dados do empreendimento Uso Área [m2] A partir das demais premissas de projeto apresentadas no primeiro estudo. efetuou-se no EnergyPlus o cálculo de carga térmica para cargas de iluminação variando de 0 a 60 kW. neste mesmo dia e mesmo evento. Por outro lado.21 38.26 Portanto.72 40 60. a carga térmica calculada foi maior que 40 TR. é possível uma carga de iluminação de 30 kW.4 441. Da Figura 1. pode-se garantir que em apenas 1% das horas do ano poderão ocorrer condições piores que as utilizadas para os cálculos.4 Fonte: ABNT NBR 16.AAC/E_14-036 – Análise de Carga Térmica – XXX Itaim Bibi Tabela 1: Cargas internas para o Pavimento 1.12 50 64. com incremento de 10 kW. mesmo com carga de iluminação nula.97 0 26. que retrata o dia 17 de janeiro onde hipoteticamente ocorreu um evento para 200 pessoas na XXX Itaim. observa-se que a temperatura interna para uma carga de iluminação de 30 kW (curva preta).42 51. permaneceu constante em 24 ºC (temperatura de conforto) ao longo do dia todo.21 60 68.02 50 45. a temperatura aumentaria levemente conforme mostra a curva verde. Caso. a condição de projeto raramente se repetirá ao longo do ano e o equipamento funcionará em carga parcial ao longo da maior parte de sua vida útil. . na Hipótese 2.88 60 49.23 34.14 Hipótese 3 – 500 pessoas 0 10 20 30 43. Iluminação (kW) Carga Térmica (TR) Iluminação (kW) Carga Térmica (TR) Hipótese 2 – 200 Pessoas 10 20 30 30. Ambiente Pavimento 1 Ocupação Equipamentos [pessoas] [W/m2] Hipótese 1 45 5. conforme mostra a Tabela 2. Assim. Dessa forma. 3.4 Hipótese 2 200 5.08 47. Condições de Conforto Deve ser ressaltado que os valores de carga térmica mostrados na Tabela 2 são calculados pelo EnergyPlus para a pior combinação possível de intensidade de cargas internas e condições climáticas. é necessário analisar o comportamento das condições de conforto em dias de eventos.75 55. para avaliar se o equipamento cumpre satisfatoriamente sua função. Para a Hipótese 3. Assim. para os níveis de iluminação de 30 kW e 60 kW. pode-se observar que para a capacidade disponível de 40 TR. as próximas figuras mostram as variações de temperatura para as Hipóteses 2 e 3 (200 e 500 pessoas respectivamente).15 40 42.5 Hipótese 3 500 5.

Não se pode garantir que em todos os eventos para a Hipótese 2.15h 17 jan .0 200 24.401:2008. que ultrapassou os 26 ºC e ficou fora da faixa aceitável.00h Tempo de Simulação [h] Temperatura Externa Temperatura Interna (Iluminação 60kW) Temperatura Interna (Iluminação 30kW) Ocupação Figura 2: Variação da temperatura ao longo de um dia de evento para 500 pessoas.21h Ocupação Instantânea [Pessoas] 34. Observa-se um considerável aumento na temperatura interna.15h 17 jan .0 . a carga térmica disponível. pela norma ABNT NBR 16.06h 17 jan .0 500 30.09h 17 jan .18h 17 jan .0 20.AAC/E_14-036 – Análise de Carga Térmica – XXX Itaim Bibi Evento para 200 pessoas 600 Temperatura [ºC] 32.0 100 22.12h 17 jan .0 400 28.0 20. não é adequada para esta configuração.09h 17 jan . ao longo do ano todo.0 300 26.0 400 28.0 300 26. A Figura 2 mostra a mesma análise da Figura 1 para um evento da Hipótese 3. de 40 TR.0 100 22. Deve ficar bem claro que a situação mostrada na Figura 1 vale especificamente para estas condições. a temperatura de conforto tenha este comportamento.0 0 18 jan . Ocupação Instantânea [Pessoas] 34. Portanto.12h 17 jan .0 17 jan .21h 0 18 jan .0 500 30. Evento para 500 pessoas 600 Temperatura [ºC] 32.0 200 24.18h 17 jan . para 500 pessoas.00h Tempo de Simulação [h] Temperatura Externa Temperatura Interna (Iluminação 60kW) Temperatura Interna (Iluminação 30kW) Ocupação Figura 1: Variação da temperatura ao longo de um dia de evento para 200 pessoas.06h 17 jan .0 17 jan .

600.093.68 Splitão 120 561. 80 TR.56 0.34 0. ou seja.712.21h 0 18 jan . Iluminação: 30kW) [kW] Carga Térmica (Pessoas: 200.91 Splitão 80 397. Consumo de Energia Quanto ao consumo anual de energia.15h 17 jan .00 29.18h 17 jan .56 2. no consumo de energia.AAC/E_14-036 – Análise de Carga Térmica – XXX Itaim Bibi 4. que totalizam 80 TR e um sistema Splitão.69 26.24 29. pode-se observar a variações da carga térmica sobre a Serpentina de Resfriamento e Desumidificação.01 675.00 186.600. para os casos analisados. Iluminação: 30kW) [kW] Carga Térmica (Pessoas: 500. Iluminação: 60kW) [kW] Temperatura Externa Figura 3: Carga térmica na Serpentina de Resfriamento e Desumidificação.02 155.69 26.090.00 186.95 17. Iluminação: 60kW) [kW] Carga Térmica (Pessoas: 500.12h 17 jan .424. Equipamento Capacidade Total [TR] Consumo Anual de Energia [GJ] Consumo Anual de Energia [MWh] Consumo Anual de Água [m3] Tarifa de Energia [R$/MWh] Tarifa de Água e Esgoto [R$/m3] Custo com Energia Elétrica [R$] Custo com Água [R$] Custo Operacional Anual [R$/ano] Custo Operacional Mensal Médio [R$/mês] Self a Água 80 547.06h 17 jan .69 26. consequentemente.09h 17 jan . A título de comparação. também foi simulado um sistema Splitão de mesma capacidade do sistema existente. Carga Térmica na Serpentina 140 35 Carga Térmica [kW] 25 100 20 80 15 60 10 40 Te.24 152.840.20 1.378. Foram simulados os equipamentos disponíveis Self Contained.716. ao longo do dia.00 46.46 .20 0.24 28.95 3.peratura Externa [ºC] 30 120 5 20 17 jan . sendo duas máquinas de 60 TR.00 20.093.84 0. deve-se estimar corretamente as variações de ocupação e uso de equipamentos elétricos pois estes fatores têm influência na carga térmica e. com capacidade adequada para a carga térmica do empreendimento. Tabela 3: Consumos anuais para sistemas Self e Splitão. A Tabela 3 apresenta os resultados da simulação. Da Figura 3. para o consumo de energia.24 20.24 110.00h Tempo de Simulação [h] Carga Térmica (Pessoas: 200.00 186.

de 80 TR. sua capacidade não é suficiente para atender as cargas térmicas internas totais. de mesma capacidade. o de março para 500 pessoas novamente e. além dos sistemas Self Contained existente apresentarem alto consumo de energia e de água. . os consumos seriam maiores devido à influência do calor dissipado pelos refletores na carga térmica. ainda. ou seja. o evento de janeiro é realizado para 500 pessoas. Quanto à iluminação. Com esses resultados. visto que os sistemas de condensação a ar são mais simples que os sistemas com condensação a água. de acordo com a simulação. pois o consumo de todos os casos aumentaria proporcionalmente. Tal fato decorre do consumo de energia dos equipamentos auxiliares de um sistema de condensação a água. ocorrendo sempre na terceira sexta-feira do mês. Como se observou na Tabela 2. Para esta simulação foi considerado que os eventos a serem realizados na XXX. um sistema Splitão com 120 TR. Deve-se ressaltar que os dados da Tabela 3 consideram apenas o consumo com ar condicionado e não incluem o consumo direto com a iluminação. pode-se notar claramente que a substituição total dos equipamentos existentes traria considerável redução no consumo de energia e nos custos de operacionais do sistema. Além disso. os casos simulados consideram a carga base de 30 kW e seriam maiores caso fosse utilizada uma carga de 60 kW.9 % menor que o do sistema self existente. o consumo do sistema Self é maior que o dobro do consumo de um sistema Splitão novo. possuem periodicidade mensal. Conclusões Conforme se observou. como as bombas e a torre de resfriamento. melhora na qualidade do ar e redução dos custos de manutenção. 5. Além disso. Sem mais para o momento. Com carga de iluminação de 60 kW. de mesma capacidade (80 TR). Ainda. sucessivamente. possuiria um consumo 36. E não mudaria o resultado das análises. assim.AAC/E_14-036 – Análise de Carga Térmica – XXX Itaim Bibi Pode-se observar que o sistema Splitão de 80 TR tem consumo de energia consideravelmente menor que o sistema Self Contained. o sistema Self ainda possui alto consumo de água. o mesmo apenas garantiria as condições de conforto em eventos para 200 pessoas e carga de iluminação de 30 kW. conforme se observou na Tabela 3. Haveria. o de fevereiro para 200 pessoas. capacidade suficiente para atender a totalidade da carga térmica. Também se considerou que o porte dos eventos se alternam ao longo do ano.