RELATÓRIO DE ACTIVIDADES

2014

Porto
2015

ÍNDICE

NOTA INTRODUTÓRIA ..................................................................................................... 3
APOIOS SOCIAIS ............................................................................................................... 4
APOIO ALIMENTAR ....................................................................................................... 4
FUNDO EUROPEU DE AUXÍLIO A CARENCIADOS - FEAC ............................................... 6
VALES DE COMPRAS...................................................................................................... 8
MATERIAL ORTOPÉDICO: Empréstimo de camas articuldas e cadeiras de rodas ........ 8
ROUPEIRO SOCIAL ......................................................................................................... 9
APOIO EM FRALDAS, CONSULTAS MÉDICAS E APOIO EM MEDICAÇÃO .................... 10
APOIO ESCOLAR .......................................................................................................... 12
FUNDO SOCIAL SOLIDÁRIO - FSS ................................................................................... 13
NATAL 2014 .................................................................................................................... 13
JOGO SOLIDÁRIO ............................................................................................................ 14
PROJECTO “LADO A LADO” ............................................................................................ 15
CAMPANHAS ANUAIS .................................................................................................... 19
PEDITÓRIO................................................................................................................... 19
10 MILHÕES DE ESTRELAS - Um Gesto Pela Paz ......................................................... 20
CONCLUSÃO ................................................................................................................... 21

Relatório de Actividades 2014

NOTA INTRODUTÓRIA
O presente documento pretende sintetizar a acção sócio-caritativa da Caritas
Diocesana do Porto ao longo de 2014.
Muitos foram os caminhos percorridos, as ajudas disponibilizadas e as pessoas
apoiadas.
Foi um ano difícil e complexo, em que os fenómenos de pobreza surgidos exigiram um
olhar atento, uma postura reflexiva e um comportamento actuante.
Fomos sempre chamados à acção e esta exigiu de nós uma capacidade grande de
gestão financeira e de equilíbrio económico.
Nada do que contamos a seguir poderia ter sido realizado só pela Caritas Diocesana do
Porto. Em momento de crise o país respondeu com solidariedade, a Igreja com
caridade e, por isso mesmo, não estivemos sós. Ao nosso lado tivemos entidades
públicas e privadas, Paróquias e alguns anónimos atentos e generosos. Graças a gestos
de partilha e fraternidade conseguimos dar mais, fazer mais, trabalhar melhor e, é por
isso legítimo, o orgulho que revelamos nas palavras adiante escritas.

3

Relatório de Actividades 2014

APOIOS SOCIAIS
Os apoios da Caritas Diocesana do Porto são tão diversos, quantos os problemas
apresentados pelas pessoas que a nós recorrem. De uma forma regular ajudamos as
famílias com alimentos, vestuário, material ortopédico e fraldas para adultos. Os
apoios médico, jurídico e o acompanhamento aos idosos, ainda que menos
conhecidos, cresceram ao longo de 2014.
Foram efectuados 8.513 atendimentos, a um total de 764 famílias,
correspondendo a estas 1.761 pessoas.

Pessoas/Agregados Atendidos em 2014
2000
1800
1600
1400
1200
1000
800
600
400
200
0

PES.
AGR.

Em situações pontuais, analisados de forma individual e concreta surgem os apoios
para o pagamento de rendas/créditos à habitação, facturas de água, electricidade e
gás, títulos de transporte, apoio escolar, apoio diverso a pessoas sem-abrigo, entre
outros.

APOIO ALIMENTAR
No ano 2014 atingimos o valor máximo mensal de apoio a 366 famílias, num total de

870 pessoas.

4

Relatório de Actividades 2014

Entre Janeiro e Dezembro de 2014 distribuímos 3.864 cabazes alimentares, dando
resposta aos pedidos de ajuda de 486 agregados familiares.

Cabazes Entregues em 2014
1000
900
800
700
600
500
400
300
200
100
0

AGR.
PES.

Atendendo ao impacto da crise económica na vida das famílias a Caritas Diocesana do
Porto reforçou, em 2014, os seus cabazes com vales para compra de carne, peixe e
ovos, mantendo o reforço em leite, cereais, bolachas para todas as crianças e em leite,
bolachas, cevada, compota para os idosos isolados.
Para garantir estes apoios foi possível contar com a colaboração do Banco Alimentar
Contra a Fome, Banco Popular, Clínica Pharol, Fundação Belmiro de Azevedo –
Continente das Antas, Millennium BCP, RAR – Açúcar, Secretariado Diocesano da
Pastoral da Juventude, Sementes da Paz – Associação de Pais do Colégio Nossa
Senhora da Paz e de muitos particulares que, de forma anónima, nos doaram géneros
alimentícios.
Entre Agosto e Dezembro o apoio para as crianças foi reforçado graças ao generoso
contributo da Fundação Rotária Portuguesa, através do Rotary Club Porto Antas, após
aprovação de uma candidatura apresentada. Assim, cada criança recebeu
mensalmente, como reforço para pequeno-almoço e lanche: 4 pacotes de bolacha, 2
caixas de cereais de pequeno-almoço e 4 litros de leite.

5

Relatório de Actividades 2014

Para além de todos os donativos recebidos, para garantir todos os produtos e todas as
quantidades previamente definidas, foi ainda necessário adquirir mensalmente um
vasto conjunto de produtos alimentares num valor total de 36.116,16€.
Como demonstra o gráfico seguinte o valor mensal na aquisição de géneros
alimentares a partir de Março de 2014, foi crescendo, grosso modo, devido à forte
redução dos bens doados pelo Banco Alimentar. No mês de Julho houve um
decréscimo acentuado na aquisição de bens alimentares, uma vez que recebemos o 1º
levantamento do cabaz do Fundo Europeu de Auxilio a Carenciados - FEAC. Em
contrapartida, foi no mês de Agosto que se verificou a maior despesa do ano. Por um
lado, pelo facto do Banco Alimentar não fazer distribuição neste mês e, por outro,
porque o cabaz das famílias com crianças foi reforçado com cereais, leite e bolachas,
para minimizar as dificuldades dos agregados em tempo de férias.

Aquisição de Bens Alimentares
6000
5000
4000
3000
2000

Mercearia

1000
0

FUNDO EUROPEU DE AUXÍLIO A CARENCIADOS - FEAC
O Fundo Europeu de Auxílio a Carenciadas (FEAC) previsto para o período de 2014 a
2020 veio substituir, tendo como objectivo melhorar, o Programa Comunitário de
Ajuda Alimentar a Carenciados (PCAAC) em vigor desde 1987.

6

Relatório de Actividades 2014

A Caritas Diocesana do Porto recorre a este Programa de distribuição alimentar desde
2006.
Em 2014 o FEAC apoiou 249 famílias, num total de 684 beneficiários.
O cabaz FEAC 2014 foi composto por 21 produtos alimentares. Destes, 15 (Arroz,
Atum, Bolacha Maria, Cereais Pequeno-Almoço, Feijão, Grão, Manteiga, Marmelada,
Massa Cotovelo, Massa Esparguete, Massa Pevide, Papas Farinha Láctea, Óleo, Queijo,
Salsichas, Sardinha, Tomate Pelado e Tostas) foram distribuídos em Julho e os
restantes (Açúcar, Azeite, Leite, Marmelada, Óleo e Salsichas) em Setembro.
As famílias beneficiárias deste cabaz usufruíram, nos restantes meses do ano, do apoio
mensal da Instituição. No mês de Setembro devido à pouca variedade de produtos
para algumas tipologias o cabaz FEAC foi reforçado com os produtos em falta, por
comparação com o cabaz da Caritas.
O ligeiro decréscimo verificado a partir de 2012 não reflete uma redução no número
de apoios mas sim a antecipação do período de candidaturas. Em 2014 coincidiu com o
período de renovação de processos sociais. Assim, à data das candidaturas, foram
apenas submetidas as famílias apoiadas em 2013 e que no início do ano vieram
renovar o seu pedido de apoio. Ficaram de fora as famílias que pela primeira vez
recorreram ao apoio da Instituição e que aguardavam atendimento social.

PCAAC/FEAC
900
800
700
600
500
400
300
200
100
0
2009

2010

2011
Nr Famílias

2012

2013

2014

Nr Pessoas

7

Relatório de Actividades 2014

VALES DE COMPRAS
O reforço dos cabazes com vales para compra de carne, peixe e ovos iniciou-se no final
de 2013, para que as famílias pudessem “compor” as suas ceias nos períodos festivos.
O forte impacto desta medida junto das famílias, a melhoria significativa que
poderíamos introduzir nos seus regimes alimentares, muito concretamente das
crianças e idosos, fez com que a Direcção decidisse, mesmo com forte penalização na
tesouraria da Instituição, avançar com o reforço de vales em todos os cabazes ao longo
de 2014.
Assim, de acordo com o número de elementos do agregado familiar os vales variaram
entre 5€ e 25€, numa lógica de 2,50€ por cada elemento do agregado.
Ao longo de 2014 todos os vales disponibilizados tiveram um valor total de

30.429,50€.

MATERIAL ORTOPÉDICO: Empréstimo de camas articuldas e cadeiras de rodas
A tendência decrescente de empréstimos de material ortopédico manteve-se ao longo
de 2014, desde logo pelo surgimento de alguns Bancos de Ajudas Técnicas noutras
entidades, nomeadamente Paróquias, Conferências Vicentinas e outras IPSS.
No que diz respeito às camas articuladas tivemos 70 empréstimos ao longo de
2014. Em relação às cadeiras de rodas contamos com 29 empréstimos no ano
inteiro.
Para manter a boa imagem e o correspondente bom funcionamento do material, a
aquisição de colchões e as reparações necessárias de camas e cadeiras, rondou os

2.500€.
O acréscimo da despesa na aquisição de colchões no último trimestre de 2014
deveu-se ao facto da Direção da Caritas Diocesana do Porto ter decidido fornecer
sempre colchões novos aquando dos empréstimos de camas articuladas. Por questões
8

Relatório de Actividades 2014

de higiene e dado o estado cada vez mais degradado dos colchões devolvidos, a
Direção optou por não aceitar a devolução dos mesmos.
Ao longo do ano de 2014 houve um forte investimento na organização e na
informatização

do

arquivo

do

material

ortopédico.

Voluntários

afectos

especificamente a esta tarefa conseguiram recuperar material (camas e cadeiras) que
há muito já não serviam nenhum doente, estando muito dele arrumado em garagens,
anexos e arrecadações.

ROUPEIRO SOCIAL

O apoio em vestuário é um dos mais antigos e conhecidos apoios sociais da Caritas do
Porto.
O roupeiro social apoiou, ao longo de 2014, 569 famílias, num total de 1.300

pessoas. Destas, 254 famílias recorreram à Caritas pela primeira vez.
A estas famílias distribuímos 22.251 peças de roupa e artigos para o lar, 910

pares de sapatos novos e cerca de 30 enxovais de bebé.

9

Relatório de Actividades 2014

Famílias/Pessoas Apoiadas no Roupeiro Social
700
600
500
400
300
200
100
0

nr famílias

nr pessoas

Pela análise do gráfico é possível verificar ligeiras oscilações ao longo do ano, excepto
nos meses de Agosto, Outubro e Dezembro em que as variações são acentuadas. Estas
deveram-se ao facto de no mês de Agosto o roupeiro se encontrar encerrado para
organização, tal como nas duas últimas semanas do mês de Dezembro. Relativamente
ao mês de Outubro verificaram-se menos apoios uma vez que, estando o roupeiro
encerrado em Agosto, não são feitas marcações para este mês. Assim, em Outubro
foram recebidos novos pedidos de apoio e eventuais remarcações, devido a faltas.

APOIO EM FRALDAS, CONSULTAS MÉDICAS E APOIO EM MEDICAÇÃO
O apoio em fraldas para adultos é uma resposta social menos conhecida do que as
anteriormente enunciadas. De qualquer forma, já representou gastos no valor de

2.320,32€.
Este apoio tem periodicidade mensal e a cada utente são entregues 2 embalagens de
fraldas. Em 2014 foram distribuídas 308 embalagens.

10

Relatório de Actividades 2014

Como é visível no gráfico seguinte, há uma variação no número de utentes, situação
que pode explicar-se pela abertura de novos processos e pelo encerramento de outros
por falecimento dos utentes.

Nr de Pessoas Apoiadas com Fraldas/ Nr Fraldas
30
25
20
15
nr pessoas

10

nr fraldas

5
0

Por força dos cortes nas prestações sociais e pelo aumento de pedidos de ajuda,
vimo-nos obrigados a programar o apoio em medicação.
Até então, apoiávamos as pessoas com medicamentos existentes na nossa pequena
Farmácia Social. Com o surgimento de um grande número de pedidos diários de
medicação essencial e até mesmo vital, encetamos uma relação mais estreita, para
aviamento de receituário, com uma Farmácia próxima.
Assim, disponibilizamos aproximadamente 250 embalagens de medicamentos,
tendo sido ainda adquirida medicação constante em receitas médicas, no valor de

5.556,79€.
Acrescentamos ainda que, por comparação a anos anteriores, o trabalho do nosso
Médico Voluntário tem vindo a crescer. Em 2014, aproximadamente 130 as pessoas
foram atendidas às quintas-feiras de manhã, na nossa consulta de Clínica Geral
gratuita.

11

Relatório de Actividades 2014

APOIO NO PAGAMENTO DE RENDAS, CRÉDITOS À HABITAÇÃO, LUZ, ÁGUA, GÁS…
Tendo em vista a resolução dos problemas concretos que nos são apresentados pelas
famílias em situações pontuais, procedemos junto das entidades credoras ao
pagamento de dívidas e facturas em atraso.
Para conseguirmos solucionar problemas de dívidas acumuladas, de previsão de
suspensão de fornecimento do serviço e até de risco de despejo, foram gastos dos
fundos próprios da Instituição 1.615,00€.

APOIO ESCOLAR
Em 2014, na sequência da aprovação de uma candidatura apresentada à Fundação
Rotária Portuguesa e procurando ir ao encontro das necessidades das nossas crianças
e jovens, adquirimos material escolar de acordo com o pedido dos docentes. Foram
apoiadas 44 famílias, num total de 66 crianças e jovens, estudantes entre o 1º
ciclo do ensino básico e ensino superior.
Para a concretização desta acção, contámos com o apoio financeiro de 1.391,49€
enviado pelo Rotary Club Porto Antas.

12

Relatório de Actividades 2014

FUNDO SOCIAL SOLIDÁRIO - FSS
Seguindo a orientação da Comissão Episcopal da Pastoral Social, a Caritas Portuguesa
procedeu à abertura de uma conta bancária denominada “Fundo Social Solidário”. Esta
conta depende dos donativos de todos aqueles que querem, e ainda podem, ajudar
aqueles que neste momento menos têm. Todo o dinheiro angariado tem como
principal objectivo a ajuda directa às pessoas mais carenciadas, principalmente no
cenário de crise actual.
Na Diocese do Porto o FSS é gerido pela Caritas Diocesana e pela Sociedade São
Vicente de Paulo, estando agendadas reuniões quinzenais entre os seus
representantes, para a apresentação de pedidos de apoio.
Os pedidos têm sido tão diferentes quanto a diversidade das famílias apoiadas por
ambas as estruturas diocesanas. A primeira verba aprovada destinou-se à aquisição de
um processador de fala para uma jovem de 15 anos, com surdez bilateral profunda.
Depois deste apoio sucederam-se vários outros, nomeadamente para: obras para
melhoria de habitação, pagamento de dívidas, facturas de electricidade, água e gás,
rendas em atraso, aquisição de próteses, apoio a iniciativas de auto-emprego,
propinas, títulos de transporte, medicação, entre outros.
Ao longo de 2014 foram aprovados 74 casos, com apoios no valor global de

43.630,25€, sendo que 20.002,25€ se destinaram a apoiar famílias da Caritas
Diocesana e 26.785,00€ a famílias auxiliadas pela Sociedade São Vicente de Paulo.

NATAL 2014
Querendo marcar esta época festiva de uma forma especial e para alegrar o Natal das
nossas crianças, promovemos dois momentos diferentes, tendo em conta as suas
faixas etárias.

13

Relatório de Actividades 2014

Às crianças dos 0 aos 5 anos, foram distribuídos presentes, devidamente selecionados,
de acordo com as idades de cada uma.
As crianças entre os 6 e os 12 anos foram convidadas a assistir ao Jogo de Futebol
Solidário da Caritas. O transporte das crianças e dos familiares foi assegurado pela
Instituição. Nesta tarde diferente, para além do lanche, todas as crianças receberam
uma bola autografada por todos os jogadores participantes.
As diferentes formas de comemoração do Natal foram vividas por todos os meninos e
meninas com a mesma alegria e entusiasmo.

JOGO SOLIDÁRIO
O Estádio Municipal de Amarante foi, pelo segundo ano consecutivo, palco do “Jogo
Solidário”, uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Amarante e a Cáritas
Diocesana do Porto.
Sob o lema “Jogamos Juntos pela Cáritas”, o Jogo Solidário realizado a 27 de
Dezembro, juntou vários profissionais do futebol, desportistas em geral, figuras
14

Relatório de Actividades 2014

públicas e profissionais da televisão. Para além da divulgação da causa, o objectivo
passou por angariar alimentos para auxiliar as nossas famílias. A entrada para este jogo
foi puramente simbólica: 2 quilos de alimento. Nesta iniciativa foi possível angariar um
total de 1.086 quilos.

PROJECTO “LADO A LADO”
Numa época em que os mais velhos são postos à margem da convivência social e
muitas vezes familiar, é fundamental trabalhar no sentido de lhes proporcionar uma
qualidade de vida digna e integrada.
O Projecto “Lado a Lado” visa apoiar pessoas idosas em situação de carência e
vulnerabilidade social, combatendo o isolamento e a exclusão social desta população.
Para este Projecto o ano de 2014 foi o ano de expansão.

15

Relatório de Actividades 2014

Procuramos melhorar a qualidade e as condições de vida dos idosos, respondendo às
suas necessidades concretas, quer sejam ao nível do desenvolvimento de laços e do
convívio social ou da promoção da saúde e bem-estar.
Desta forma a Cáritas foi ao encontro dos que estão sós, dadas as suas condições de
saúde e de habitabilidade.
No início do ano de 2014, o “Lado a Lado” contava com 10 idosos. Destes, 4 estavam
a ser acompanhados com visitas regulares por parte dos Voluntários, enquanto os
restantes 6 estavam a ser acompanhados pela Equipa Técnica.
Foi estabelecido como principal objectivo para o ano de 2014, a abertura do Projecto
“Lado a Lado” à cidade do Porto. Com este pretendeu-se ampliar a área geográfica de
intervenção e obter ainda mais sinalizações de idosos isolados e sem retaguarda
familiar.
Para desenvolver e atingir este objectivo foi elaborado um plano de dinamização que
consistia na realização de reuniões com instituições públicas e privadas, com
organismos da Igreja, com atuação junto da população idosa moradora no Porto, de
forma a dar a conhecer o Projecto e obter parceria na sinalização de idosos para o
“Lado a Lado”. Neste sentido reunimo-nos com 17 Paróquias (Aldoar, Amial, Bonfim,
Cedofeita, Cristo-Rei, Foz do Douro, Lordelo do Ouro, Miragaia, Paranhos, Ramalde,
Santíssimo Sacramento, São Nicolau, Senhora da Ajuda, Senhora da Boavista, Senhora
da Conceição, Senhora do Porto e Vitória); 11 entidades da área da Saúde; 7
Instituições Particulares de Solidariedade Social; 6 Juntas de Freguesia e 1 Instituto
Religioso (Ordem dos Padres Carmelitas Descalços), correspondendo a um total de 40

entidades envolvidas na intervenção social com idosos.
Deste conjunto, importa ressalvar a relação de grande proximidade que se estabeleceu
com a Paróquia de Lordelo do Ouro, nomeadamente através do apoio à dinamização
do seu grupo de Voluntários afecto ao Centro Social e Paroquial.

16

Relatório de Actividades 2014

Com a expansão do Projecto a todas as Paróquias da cidade do Porto e com a ajuda da
divulgação realizada junto das instituições de intervenção com a população sénior, foi
possível integrar ao longo do ano 20 novos idosos.
Durante o ano de 2014 recebemos a sinalização de 50 idosos provenientes da
divulgação realizada pela cidade, distribuídos por: Aldoar (1); Bonfim (12); Campanhã
(15); Cedofeita (3); Lordelo do Ouro (8); Paranhos (2); Ramalde (2); S. Nicolau (1); Sé
(1) e Santo Ildefonso (5).
No final de 2014 contabilizámos 30 idosos apoiados. Contudo, apenas 21 idosos

permaneceram em acompanhamento, uma vez que 4 faleceram, 3 foram
institucionalizados em Lar e 2 foram integrados em Centro de Dia.
Para além das sinalizações recebidas das várias freguesias da cidade, recebemos ainda
2 de Pedrouços (Maia), 1 de S. Mamede de Infesta (Matosinhos), 1 de Canidelo (Gaia)
e 1 de Valbom (Gondomar).
Relativamente aos Voluntários, contávamos no início de 2014 com 4 Voluntários

integrados e a realizar visitas domiciliárias.
De forma a integrar novos Voluntários no Projecto organizámos um novo programa de
formação.
Estavam inscritos para a formação 17 Voluntários, sendo que 6 se inscreveram
directamente na Caritas Diocesana do Porto; 7 representavam o grupo de jovens da
Ordem dos Padres Carmelitas Descalços e 4 foram convidados a participar pela
Paróquia de Lordelo do Ouro.
A 10 de Maio iniciámos a nova formação de Voluntários. As sessões decorreram ao
longo do mês, durante as manhãs de Sábado, em três locais diferentes: Caritas
Diocesana do Porto; Paróquia de Lordelo e nas instalações da Ordem dos Padres
Carmelitas Descalços, sitas na Rua de Gondarém.

17

Relatório de Actividades 2014

Os conteúdos formativos foram seleccionados de forma a preparar os Voluntários para
as várias realidades que poderiam encontrar em contexto de visita domiciliária. Neste
sentido as sessões de formação tiveram como temas: “ Voluntariado e Ser Voluntário”;
“Cuidados de Saúde e Primeiros Socorros”; “Envelhecimento Positivo”; “Segurança nos
Idosos”, “Morte e Luto: Desafios a Enfrentar”.
Nas sessões de formação tivemos a colaboração do ACES Porto Ocidental, do Instituto
Superior de Serviço Social do Porto – Curso de Gerontologia Social e da PSP - Equipa de
Proximidade, que enriqueceram os encontros com o seu conhecimento e experiência
de trabalho.
Dos 17 Voluntários inicialmente inscritos, 9 permaneceram inseridos no Projecto e
realizaram visitas domiciliárias com regularidade. Dos restantes 6 Voluntários, 4 não
completaram a formação e não pretenderam continuar e 2 abandonaram o Projecto
por questões pessoais e profissionais.
Ao longo de 2014, mais 2 Voluntários saíram, também por questões pessoais e
profissionais, sendo que terminámos o ano com 11 Voluntários.
Foram realizadas ao longo do ano 714 visitas domiciliárias aos idosos integrados
no “Lado a Lado”. Das 714 visitas realizadas: 370 foram realizadas pela Equipa Técnica;
318 pelo grupo de Voluntários e 26 realizadas pela Equipa Técnica em conjunto com o
grupo de Voluntários.
As visitas realizadas ao longo do ano de 2014 foram na sua maioria visitas de
acompanhamento ao domicílio, mas também de acompanhamento do idoso a
consultas (Centro de Saúde, consultas de especialidade Hospitalar e consultas de
Medicina Dentária e Podologia), a tratamentos fisiátricos e no acompanhamento da
realização de análises clínicas.
As actividades realizadas foram variadas e de acordo com as necessidades de cada
idoso. Algumas assumiram-se como regulares, enquanto outras foram realizadas
pontualmente, de acordo com a necessidade verificada.

18

Relatório de Actividades 2014

As actividades regulares desenvolvidas foram: acompanhamento a consultas médicas e
outras, controlo da diabetes e tensão arterial, gestão e organização da medicação,
lanche-convívio, caminhadas e pequenos passeios, ensino de leitura e escrita. No que
se refere a actividades desenvolvidas de forma pontual, foram realizadas:
comemoração de aniversários e épocas Festivas; questionário História de Vida; leitura
de livros; limpeza e organização da habitação; pédicure; resolução de processos
burocráticos associados ao requerimento de habitação social, obtenção de apoios
sociais; requalificação da habitação.
O trabalho desenvolvido pelos Voluntários é único e irrepetível. Cada idoso encerra em
si uma realidade diferente, que merece uma intervenção individualizada, que
contemple as suas necessidades e interesses, que respeite a personalidade de cada
um.
Acreditamos que a lógica de proximidade beneficia o idoso e permite melhorar a
qualidade de vida, proporcionando a sua autonomia e desenvolvendo as suas
competências emocionais, pessoais e sociais.

CAMPANHAS ANUAIS
PEDITÓRIO
Sob o lema “Unidos no Amor, Juntos Contra a Fome” decorreu o nosso Peditório
Anual, nos dias 20, 21 e 22 Março, tendo sido o dia 23, o Dia Nacional da Caritas.
Como tem vindo a ser habitual contamos com a colaboração das Paróquias da Diocese
do Porto e com cerca de 150 Voluntários.
Os Voluntários dinamizados diretamente pela Caritas Diocesana estiveram presentes
nas ruas da cidade do Porto e nos centros comerciais do grande Porto. Todas as
equipas das Paróquias ficaram responsáveis pela dinamização do Peditório na área
geográfica correspondente à sua área paroquial.

19

Relatório de Actividades 2014

Com o esforço, empenho e entusiasmo de todos os envolvidos conseguimos alcançar
um total de 61.253,52€.
Para assinalar de forma especial o Dia Nacional Caritas, participámos activamente,
uma vez mais, na Eucaristia das 12h, celebrada na Capela das Almas.

10 MILHÕES DE ESTRELAS - Um Gesto Pela Paz
Uma vez mais trouxemos a Campanha “10 Milhões de Estrelas Um gesto pela Paz” para a Diocese do Porto.
Em 2014 contamos com a habitual aquisição de velas por parte
de algumas Paróquias, grupos paroquiais e também anónimos, já
bem conhecedores do espírito desta inciativa e dos valores associados.
No total vendemos cerca de 13.000 velas, o que representou um montante de

12.968,96€.
20

Relatório de Actividades 2014

CONCLUSÃO
O ano de 2014 foi um ano trabalhoso, de grande actividade e empenho em fazer
diferente.
Conseguimos manter o apoio habitual e potenciar novas formas de ajuda,
nomeadamente alimentar, que em muito melhoraram o dia-a-dia das famílias
apoiadas. Paralelamente, incrementamos o apoio em material escolar, medicação e
pagamento de dívidas.
O “Lado a Lado” cresceu e abriu-se à cidade e esta postura de expansão deu frutos:
mais sinalizações, mais idosos acompanhados e mais Voluntários disponíveis.
Este foi um ano histórico. A Caritas do Porto elaborou o seu Planeamento Estratégico
2014-2016, planeamento assente em 4 eixos fundamentais: Espiritualidade,
Sustentabilidade, Rede Caritas e Acção Social na Paróquia. Este ajudou-nos a dar os
primeiros passos em direcção ao trabalho mais próximo com os Párocos, com as
Paróquias e com as comunidades. E com esta atitude viram-se os primeiros sinais de
trabalho em rede e de parceria efectiva. O Planeamento Estratégico será a nossa
âncora de acção, tudo o que nele se enunciou sintetiza a nossa vontade de fazer mais e
melhor, de percorrer novos caminhos e de resgatar parte de nossa identidade
institucional.
Sabemos que 2015 chegará com mais desafios, mas estamos confiantes na nossa
capacidade de adaptação às novas exigências e nas nossas possibilidades de resposta e
de apoio.

21