Comunicata Scientiae 6(2): 224-233, 2015

Artigo

e-ISSN: 2177-5133
www.ufpi.br/comunicata

Comportamento nutricional de oliveiras com a aplicação
de fertilizante organomineral
Raoni Pereira de Carvalho¹, Rodrigo Amato Moreira¹*, Maria do Céu Monteiro da Cruz¹,
Adelson Francisco de Oliveira², Miriã Cristina Pereira Fagundes¹
¹Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Campus JK, Diamantina, MG Brasil
²Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, Campus da UFLA, Lavras, MG Brasil
*Autor correspondente, e-mail: amatomoreira@yahoo.com.br

Resumo
A aplicação de fertilizantes organominerais vem sendo utilizada para atender a demanda nutricional
das plantas, pois essa prática pode reduzir a necessidade de fontes químicas, favorecendo a
melhoria da estrutura do solo e a utilização de nutrientes pelas plantas. Nesse sentido, o trabalho foi
realizado com o objetivo de avaliar o comportamento nutricional de duas variedades de oliveira
com redução da adubação química e aplicação do fertilizante organomineral. A pesquisa foi
conduzida no município de Diamantina, Minas Gerais, Brasil. Foram avaliadas duas variedades de
oliveira, ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’, com três anos de idade, implantadas no espaçamento de 5
m entre linhas e 3 m entre plantas, em Neossolo Quartzarênico. Utilizou-se o esquema fatorial 4 x 2,
sendo os fatores quatro adubações e duas variedades. As adubações constituíram-se de 100%; 75%;
50%; 0% da adubação mineral recomendada para a oliveira, distribuídas em blocos casualizados,
com três blocos e três plantas por parcela. Em todas as oliveiras foram aplicados três litros de
fertilizante organomineral. Para avaliar os teores de nutrientes, as amostras foliares e de solo foram
retiradas antes da adubação e aos oito meses após a aplicação dos tratamentos. A aplicação de
três litros de fertilizante organomineral proporcionou teores adequados de nutrientes nas folhas das
variedades de oliveira ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’ com a redução de 100% da adubação química.
Palavras-chave: adubação, ‘Barnea’, ‘Grappolo 541’, nutrição de plantas, Olea europeae L.

Nutrition behavior of olive trees with the application of organomineral fertilizer
Abstract
The application of organomineral fertilizers has been used to reach the nutrient demand of plants,
because this practice can reduce the need for chemical sources, favoring the improvement
of soil structure and utilization of nutrients by plants. Thus, this study was done to evaluate the
nutritional behavior of two olive varieties with reduction of chemical fertilization and application of
organomineral fertilizer. The research was conducted in the city of Diamantina, Minas Gerais, Brazil.
Three-years-old olive tree varieties ‘Barnea’ and ‘Grappolo 541’, cultivated at a spacing of 5 m
between rows and 3 m between plants on Quartzarenic Neosol were evaluated. The 4 x 2 factorial
design was used, being the factors four fertilization and two varieties. Fertilization consisted of 100%,
75%, 50%, 0% of mineral fertilization recommended for olive tree, distributed in a randomized block
design with three blocks and three plants per plot. In all the olive trees were applied three liters of
organomineral fertilizer. To assess the levels of nutrients, soil and leaf samples were taken before
and at eight months after the treatments. The application of threes liters of organomineral fertilizer
provided appropriate nutrient levels in the leaves of olive tree varieties ‘Barnea’ and ‘Grappolo 541’
with 100% of reduction of chemical fertilizer.
Keywords: Barnea, fertilization, Grappolo 541, Olea europeae L., plant nutrition

Recebido:
25
Abril
Aceito:
07
Agosto

224

2014
2014

ou até mesmo variedade. saturação por alumínio de 41%. Diante organominerais disso. com 83% de areia.2. Chouliaras et al.. 0.. com participação significativa no custo de produção total. principalmente. acarretando em aumento dos custos de produção e riscos ambientais (Boussadia et al.. ‘Cravo’ (Carneiro et al. como exemplo a oliveira. o solo foi arado e gradeado.. como também na cafeeiro Catuaí Vermelho IAC 144 (Fernandes qualidade do azeite (Fernández-Escobar et al. Introdução Características importantes.224-233.7 cmolc dm-3 de H + Al. Entre os quais. p. Material e Métodos O experimento foi conduzido no setor de Fruticultura. relacionadas à área de cultivo. com a redução do uso de fertilizantes minerais. Minas Gerais.Carvalhoet al. muitas vezes.. ser considerada uma espécie rústica e com pois os nutrientes serão disponibilizados ao longo baixo requerimento de nutrientes. 10% de argila e 7% de silte. 2005). fornecimento de nutrientes com solubilização gradativa.9 cmolc dm-3 de soma de bases.6 mg dm-3 de P. temperatura média anual de 18°C e precipitação em torno de 1. a aplicação foi realizado com o objetivo de avaliar o excessiva de adubos minerais vem ocorrendo comportamento nutricional de duas variedades e. o que representa redução significativa nos gastos do produtor. 0. 1. sem considerar a variabilidade de oliveira com redução da adubação química fenológica das plantas e as características e aplicação de fertilizante organomineral. de acordo com a análise do solo e a recomendação para a oliveira (Mesquita et Com.6 cmolc dm-3 de Ca... situado a 18º 14’ 56” S e 43º 36’ 0” W. estes devem do desenvolvimento da cultura. espécie. 2011) e a produção de 2013) na qualidade do fruto. resultados positivos da aplicação de fertilizantes pois no organominerais na agricultura.2 cmolc dm-3 de Mg. está estritamente ligado à sua formulação e à 2010).. os vêm fertilizantes apresentando bons resultados na agricultura. apresentando baixas condições de fertilidade natural: pH 5. Campus JK. da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM). A formulação organominerais varia dos de fertilizantes acordo com a constituição das fontes orgânicas e minerais que são adicionadas. com a qual Conhecendo da essenciais a espécie e importância dos se está trabalhando. As covas foram abertas nas dimensões de 60 x 60 x 60 cm e feitas as correções e adubações. (2015) / Comportamento nutricional de oliveiras . Brasil. O solo da área do experimento foi classificado como Neossolo Quartzarênico Órtico Típico. 2007). As variações de temperatura e precipitação foram registradas durante o período experimental (Tabela 1). Antes da implantação na área./Jun. Abr. Bom Jesus..2. 0. saturação por bases de 19%. CTC potencial de 4. Sci. desempenham crescimento funções vegetativo no estão o crescimento de porta-enxerto de limão desenvolvimento reprodutivo (Carvalho et al. Apesar da oliveira (Olea europeae L.384 m. Boussadia et al. Entretanto. o efeito do adubo 2006. 22 mg dm-3 de K. estar em níveis adequados para a planta Alguns experimentos têm demonstrado desde o seu estágio inicial de crescimento. de maneira geral possuem três características importantes: correção de acidez do solo embora com menor potencial químico reativo. nutrientes no desenvolvimento e na produtividade Diante do exposto. n. com altitude de 1. et al. quando a eficiência agronômica pode se tornar maior e melhorar as propriedades físicas do solo (Kiehl. Isso ocorre porque os fertilizantes organominerais apresentam em sua constituição fontes de fertilizantes orgânicos e minerais.400 mm (Vieira et al. 0. 2009.) para culturas perenes. 3. melhoria na eficiência de utilização pelas plantas e redução dos custos de adubação (Neumann et al. 1. O clima é classificado como temperado úmido.6 cmolc dm-3.. mas.6.. 2008). 2015 225 . e o aproveitamento do adubo no solo.6 cmolc dm-3 de Al3+.2 dag kg-1 de matéria orgânica. Além disso. contribuindo para reduzir as perdas de nutrientes e aumentar a proliferação de microorganismos. v. com inverno seco e chuvas no verão. no município de Diamantina. o trabalho do olival e na qualidade dos frutos. 2010).. os adubos são provenientes de fontes caras. 2010).

com os fatores quatro adubações: 100%. Diamantina.4 62. a 65 °C.024% de Mn. 4. Após a de 2011 (20 dias antes da aplicação do secagem.6 na O fertilizante organomineral aplicado Agrícola.6 Meses nov/11 dez/11 jan/12 fev/12 mar/12 abr/12 mai/12 jun/12 jul/12 O plantio das em novembro de 2011 no experimento. retiradas no para evitar a competição. 2006) com a adição de três litros de fertilizante organomineral em todas as adubações e as duas variedades de oliveira ‘Grappolo 541’ e ‘Barnea’. até atingir massa constante.2.7 19.20 ¹SB . 0. T . Minas Gerais. as folhas foram moídas em moinho Com.cmolc dm-3 ------ Profundidade (cm) 0-20 Profundidade (cm) 0-20 1.0 16.36 0.4 22. sulfato de cálcio e fonte de fósforo parcialmente solúvel) e granulado bioclástico marinho (alga marinha de origem calcárea do gênero Lithothamnium). 11. Esse fertilizante organomireral apresentava na formulação 1.2 12. UFVJM.64% de S-SO4.7 16.3 16.2 g de N e 30g de K2O por planta.029% de Cu.dag kg-1 -----56. parcelados em três vezes. Diamantina. Brasil.03% de Ca.0 50.2 19. pH P K H2O --. conforme a incidência na área as adubações.8 3. em julho de 2012. Temperatura média.9 12.mg dm-3 --6. p. 3. Minas Gerais. Bom Jesus. 0. O material vegetal o foi lavado e colocado para secar em estufa comportamento nutricional das plantas foram As avaliações para determinar com circulação forçada de ar. Análise química do solo da área experimental.0 16.50 V m M. t . 50% e 0% dessa quantidade. A quantidade aplicada no tratamento de 100% da adubação química foi de 67. Minas Gerais. v. por realizadas no início do experimento em outubro 72 horas.1 86. Brasil.8 22. fontes 71. área experimental ocorreu em junho de 2010.0 20..44 0.9 21.2 19.89 3. de junho de 2011. 2012.006% de B. Minas Gerais.24% de K2O.CTC efetiva.Fitotecnia e Defesa Fitossanitária al. 75%. As amostras de cultivo./Jun. utilizando-se o esquema fatorial 4 x 2. O manejo das plantas daninhas foi feito fertilizante organomineral) e aos oito meses após periodicamente.0.% ------------. Campus JK.índice de saturação de alumínio.55% de N.4 18.8 18. com três Tabela 1.08% de P2O5..22% de Fe. 0% da adubação mineral recomendada para a oliveira (Mesquita et al.4 19.6. As mudas foram obtidas a partir de estacas provenientes da Fazenda Experimental da EPAMIG de Maria da Fé.70 SB t T -----.saturação de bases. 1. UFVJM. O experimento teve início em 2011. Brasil e estavam com dois anos de idade. inorgânicas (silicato de magnésio. Tabela 2. temperatura mínima e precipitação nos meses da condução do experimento.8 81. Campus JK. As adubações químicas de K foram calculadas segundo a análise de solo retirada em junho de 2011 (Tabela 2) e a de N segundo a recomendação proposta por Mesquita et al.8 74.CTC a pH 7. 60 folhas maduras com pecíolo. na ocasião do plantio. Lavras.38 Ca Mg Al+3 H +Al -----------------.3 19. no espaçamento de 5 m entre linhas e 3 m entre plantas.03% de SiO2 e 2.0 18.25% de Mg. Os tratamentos foram 0.00 1. nos meses novembro e dezembro de 2011 e janeiro de 2012 (meses de maior ocorrência de chuvas). m .0 25.59 30. V . Sci. realizando-se a roçagem entre as foliares foram compostas por cerca de 40 a linhas e capina manual na projeção da copa.5 17.cmolc dm-3 -----------1.018% de Zn.soma de bases. 2.6 20. 2006)..0 20.4 80. distribuídos em blocos casualizados. temperatura máxima. Temperatura (°C) Média Máxima Mínima 22. (2006) Foram utilizadas as fontes cloreto de potássio e sulfato de amônio.9 19.3 22. 0. respectivamente. 0. 2015 226 . sendo Precipitação Total (mm) oliveiras repetições e três plantas por parcela.00 1.2 16. foi desenvolvido pela Empresa Ceres Tecnologia composto de: fontes naturais orgânicas (esterco de galinha poedeira e casca de café). 50%. Brasil.88 1. terço mediano dos ramos. Para os demais tratamentos seguiu-se a proporcionalidade de 75%. Abr.8 17. na profundidade de 0 a 20 cm.01 1.1 20.7 22.224-233. n.O -------.

5 g kg -1 e Mg de 0.8 a 31. Isso pode ter ocorrido em decorrência dos benefícios do fertilizante organomineral em fornecer nutrientes. depois de misturadas.5 a 2. P e K estavam semelhantes Controle de Qualidade de Análise de Solos de aos níveis considerados adequados para a Minas Gerais . Comparando-se observados no presente os teores trabalho foliares com os determinados em variedades cultivadas no Sul de Minas Gerais. 2C. com o objetivo de observar o comportamento Para o Ca. P entre 1.0 g kg-1 (Fernández-Escobar.83 g kg-1. 1E e 1F).8 g kg -1(Mesquita et al. na variedade ‘Barnea’. 1D.36 g kg -1 para 15. 2008). pois na variedade ‘Nabali’ maiores teores de N foram observados. na profundidade de 0 a 20 cm.88 g kg -1 eo Mg de 0. N é entre 15. Mg e S.26 g kg -1 para 0. que não existem padrões estabelecidos para os teores de nutrientes foliares adequados para a oliveira no Brasil. A diferença entre os teores de N na ‘Grappolo 541’ em relação à adubação pode estar relacionada ao hábito de crescimento sobre o aproveitamento de nutrientes pela planta.2. 2012). geraram uma Minas Gerais com P de 1. permanecendo em torno de 16.. solo foram realizadas de acordo com as normas No forneceu presente esses trabalho. Sci. após a aplicação do fertilizante organomineral. nutrientes.2 g kg-1 e K de 15 amostra composta para análise. As análises de a 23. Mesquita et al.54 g kg -1 para 0. 2E e 2F). uma vez que os teores foliares contava com três plantas. o Ca passou de 15. os teores avaliados estão próximos à faixa de 21.. alcançado 22. pois./Jun. quando comparada com outras variedades em função do seu hábito organomineral (Figuras 2A. oliveira em outros países produtores..41 g kg-1 e na ‘Grappolo 541’ o Ca passou de 14. (1997). p.63.4 g kg -1. No entanto. observaram-se que nutricional das plantas com a redução da as plantas das variedades ‘Barnea’ e ‘Grappolo adubação química e a aplicação do fertilizante 541’ que receberam as diferentes adubações organomineral. os teores e padrões do Programa Interlaboratorial de observados para o N.7 a 15. para a determinação dos teores de nutrientes Os teores foliares de P e de K não de acordo com metodologia descrita por diferiram entre as adubações aos oito meses Malavolta et al. com o mesmo sem aplicação da adubação química uso do trado holandês. 1995).PROFERT. pode-se dizer que a aplicação de fertilizante organomineral proporcionou teores adequados de nutrientes nas folhas de oliveira das variedades ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’ com a redução da adubação química. (2012) verificaram em variedades de oliveiras cultivadas em Minas Gerais teores foliares de Ca entre 4. n.0 e 20.0 g kg-1. que para o Os dados foram submetidos à análise de variância e de regressão polinomial (p<0. (2015) / Comportamento nutricional de oliveiras . no entanto. em julho de organomineral 2012. v. químicas não apresentaram diferenças entre os teores foliares com o uso de fertilizante Resultados e Discussão Foi observado aumento de 44% nos teores de N nas folhas da variedade ‘Grappolo 541’ aos oito meses após a adubação nas plantas que receberam 100% da adubação química em relação àquelas sem adubação química. Como cada parcela recomendada. Abr. Vale ressaltar.Carvalhoet al.12 g kg -1 para 18. 2D.6. 2012). As amostras de solo foram retiradas mesmo com a redução da adubação química na área de projeção da copa. quando foram comparados os níveis de nutrientes Com. verificou-se elevação nos teores foliares de Ca e Mg. da aplicação do fertilizante organomineral) Esses resultados demonstram que o fertilizante e oito meses após as adubações.80 g kg -1 e o Mg de 0.94 g kg-1 (Figuras 1A e 1B). No entanto. 2015 227 . que está se consolidando em uma das regiões produtoras de oliveira no Brasil.0 a 3.224-233. 2006). Bom Jesus.0 g kg-1 e K > 8.. na ‘Barnea’ os teores foliares de N não diferiram entre as adubações. no início do as plantas não apresentaram redução dos teores experimento em outubro de 2011 (20 dias antes nas duas variedades (Figuras 1C. 2B.05).2 g kg-1 observada em diferentes variedades plantadas em algumas regiões produtoras no Brasil (Mesquita et al. aos oito meses da aplicação das adubações. obteve-se três sub- estavam próximos aos de oliveira cultivadas em amostras. MG (Correa. tipo “Wiley” e submetidas à análise química de crescimento lento (Freihat & Masa´Deh.2 a 5.

Campus JK. Os menores valores porcentagem fornecida de adubação química de pH com a aplicação de 100% de adubação (Figuras 3C e 3D). Brasil.Fitotecnia e Defesa Fitossanitária Figura 1. P (C e D) e K (E e F) nas variedades de oliveira ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’.59% no solo da adubação química aos oito meses após os cultivado com ‘Grappolo 541’ independente da tratamentos (Figuras 3E e 3F). constatou-se que aumento da saturação por bases.. n. Diamantina. o granulado bioclástico (alga marinha de Os resultados observados em relação ao origem calcárea do gênero Lithothamnium)./Jun. v. 2007). favorecendo químicas do solo com a aplicação do fertilizante o organomineral.224-233. Abr.00% para 49. mineral podem ser explicados pela utilização Com. que continha em sua composição aproveitamento semelhante ao da adubação química (Fernandes et al. p. comportamento nutricional das plantas podem que apresenta a capacidade de neutralizar o ser atribuídos à melhoria nas características Al3+ trocável e fornecer Ca e Mg. Teores foliares de N (A e B). incluindo um Neossolo Quartzarênico. UFVJM. Minas Gerais. houve aumento da saturação por Foram verificados que os valores de pH bases.6.09% no solo cultivado do solo reduziram linearmente com o aumento com ‘Barnea’ e de 30. Bom Jesus. foi reduzida em todos Melo & Furtini Neto (2003) com a aplicação os tratamentos aos oito meses após a aplicação da alga Lithothamnium em três solos distintos. Sci. 2015 228 . fertilizante organomineral utilizado na adubação com das plantas. antes e aos oito meses após a aplicação do fertilizante organomineral em função da adubação mineral. a Comportamento semelhante foi observado por saturação por alumínio. do fertilizante organomineral (Figuras 3A e 3B). Além disso.. não Esses resultados podem ser atribuídos ao foram observadas diferenças entre os valores. 2012.2. em cafeeiros com diferentes adubações. de 29. Pois.25% para 48.

. Natale et al. que poderia ser ainda maior sem o uso do fertilizante organomineral.. Teores foliares de Ca (A e B) Mg (C e D) e S (E e F) nas variedades de oliveira ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’. 2009). (2015) / Comportamento nutricional de oliveiras .Carvalhoet al. antes e aos oito meses após a aplicação do fertilizante organomineral em função da adubação mineral. Minas Gerais.1 cultivado com a variedade ‘Barnea’ e 6..6 e 5. com baixo poder tampão para pH. que tem poder de acidificação do solo devido a liberação de íons H+ no processo de nitrificação (Sousa & Silva. também apresentou aumento na soma de bases. UFVJM. A acidificação do solo devido à utilização de adubos nitrogenados tem sido observada em diversos pomares de frutíferas (Morales-Sillero importância de práticas de correção da acidez. pois antes da adubação o pH do solo que estava entre e 5. 2012. Diamantina. O solo cultivado. ressaltando a Figura 2. CTC efetiva. Como o solo da presente pesquisa é arenoso. Campus JK.. Com.3 com ‘Grappolo 541’. et al. Abr./Jun.5 e no solo adubado apenas com fertilizante organomineral o valor passou para 6. v. 2012). Sci. isso facilita a acidificação. 2009. com as duas variedades de oliveira.6.2. Brasil.224-233. 2015 229 . n. p. Bom Jesus. aos oito meses após aplicação do fertilizante organomineral (Tabela 3).. do adubo nitrogenado sulfato de amônio. CTC potencial e teor de matéria orgânica e de Ca.

8 22. Minas Gerais. Época Antes 8 meses CV1(%) CV2 (%) SB t T ---------cmolc dm-3--------1. antes e aos oito meses após a aplicação do fertilizante organomineral em função da adubação mineral. Bom Jesus. UFVJM.50 b 0.1 25.60 a 22.6. n.82b 2.4 Ca mg dm-3 0. A melhoria nas características do solo Os teores de P e Mg (Figura 4) no solo nas também foi constatada com a adubação duas variedades aumentaram aos oito meses organomineral em Latossolo Vermelho Amarelo após a aplicação do fertilizante organomineral.53 b 2. UFVJM. Brasil.4 24. soma de bases.5 Médias seguidas de letras diferentes na coluna diferem pelo teste de F (p<0.5 23. Diamantina. matéria orgânica (MO) e Ca no solo cultivado com as variedades de oliveira ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’na profundidade de 0-20 cm.4 20. p. na ‘Barnea’ teores de Ca e P (Fernandes et al./Jun. Tabela 3. v. 2012. Diamantina. Brasil.Fitotecnia e Defesa Fitossanitária Figura 3. Valores de saturação por alumínio (A e B).09a 22. antes e aos oito meses após a aplicação do fertilizante organomineral.05). Campus JK. pH e dos tratamento sem adubação mineral.09 a 2.4 23.0 MO dag kg-1 0. Minas Gerais.37 b 1.72 a 21. Sci.224-233. 2015 230 .9 23. CTC potencial (T). Abr.2.. Valores de soma de bases (SB).94 a 5. saturação por bases (C e D) e de pH (E e F) no solo cultivado com as variedades de oliveira ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’.53 b 4. CTC efetiva (t).68 mg dm-³ para Com. os teores no solo passaram de 6. 2012.. Campus JK. 2007). cultivado com cafeeiro com aumento da observando-se os maiores teores de P no saturação por bases.

6. Brasil. 2015 231 plantas./Jun.86 mg dm ³ (Figuras 4A e 4B) e os devido a não aplicação desse nutriente na teores de Mg de 0.. o que evidencia que o das fertilizante organomineral melhorou a eficiência características químicas.38 mg dm-³ para 0. Diamantina.69 mg dm-³ (Figuras 4C e 4D). n.224-233. Abr. possivelmente dm ³ para 44. UFVJM.. possivelmente em função da melhoria no solo e nas plantas. Minas Gerais.. que utiliza o de utilização pelas nutriente para o crescimento vegetativo e para porque a frutificação (Erel et al.13 mg dm-³ e na ‘Grappolo 541’ de 7. Em relação aos teores de K no solo adubações (Figuras 1E e 1F). 2008). os teores de nutrientes não diminuíram 4F). Campus JK. Bom Jesus.28 mg 100% da adubação química. Teores de P (A e B). 24. silicato de magnésio. Sci. 2012. v..33 mg dm ³ crescimento vegetativo. observaram-se que antes das adubações os Apesar da redução na adubação teores estavam mais elevados (Figuras 4E e química. como foliares não diminuíram aos oito meses após as fontes naturais orgânicas. p. Mg (C e D) e K (E e F) no solo cultivado com as variedades de oliveira ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’. visto que as plantas não para 0. (2015) / Comportamento nutricional de oliveiras . visto que os teores esterco de galinha e casca de café. - - - Figura 4. antes e aos oito meses após a aplicação do fertilizante organomineral em função da adubação mineral. apresentava Com.Carvalhoet al. favorecendo a absorção do K pela oliveira. Os teores apresentaram diferenças nos teores foliares de P de P decresceram nas plantas que receberam (Figuras 1C e 1D) .56 mg dm-³ adubação química e a planta utilizá-lo para o na ‘Barnea’ e na ‘Grappolo 541’ de 0. em sua possivelmente constituição .2.

A.M. Pellegrini. A. Schwartz. 297336. Steppe.. C. Plant-soil interactions in a fertigated ‘Manzanilla de Sevilla’ olive orchard. P. 2011b). Liñán.A... Masa´Deh. Van Lebeke.. Referências Boussadia. A. Revista Ceres 60: 569-576. V.. Melo. Zgallai. 160p. Sci.. J.. Adubação e nutrição da oliveira. 2009.. p. The effects of a seaweed extract in addition to nitrogen and boron fertilization on productivity. Brasil. Morales-Sillero.E. HortScience 41: 215219. Chatzissavvidis. Beltrán. A. Therios. and potassium. Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).. N. Drumond... v. fruit maturation.C. Lemeur.A. SánchesZamora. A. B. Ciência e Agrotecnologia 27: 508-519. M.C. Vitti.. Tsabolatidou. 1997. S. 2006.. 2005. 2010. J. Cruz. R.. E. H.. Kiehl. N. Aguilera. Paula.. p. Marques...A. Ben El Hadj. Carneiro. Produção de porta-enxerto de limão cravo. Souza.. Maccari. U.M. M. Fernandes. Oliveira. Melo.. Mesquita.. Freitas. 2008. Uceda. Journal of the Science of Food and Agriculture 89: 984-988. G. 2013. Santinato. Journal of the American Society for Horticultural Science 133: 639-647. Freihat.2. Madrid. 2009. K. (ed. 2011a) e na melhoria da qualidade dos frutos dessa espécie (Moreira et al. L. Lopes. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 11: 159-166. J. Produção de forragem e custo de produção da pastagem de sorgo (Sorghum bicolor. Brasil.C. A. Crescimento de pitaia vermelha com adubação orgânica e granulado bioclástico.B. Restle. leaf nutritional status and oil quality of the olive (Olea europaea L. Olive oil quality decreases with nitrogen over-fertilization.N.A. Resultados satisfatórios obtidos com a aplicação dessa alga calcárea no solo junto com a matéria orgânica já foram relatados no crescimento de pitaia vermelha (Moreira et al. Fagundes.C. p. Moreira. sob pastejo contínuo...C.. Araújo. Ciência Rural 41: 785-788. Melo. 2007. A. E. Effects of nitrogen deficiency on leaf photosynthesis. I. N.C. phosphorus.J. M.C. P. R.. M. Bom Jesus. D.C. G. n. Fertilizantes Organominerais. Mundi Prensa. Y... Pérez. L.C. S. L. L. aspectos nutricionais e sugestões de fertilização. R. C. Ramos./Jun. Filho. M. Suárez. 2003. em resposta à adubação organomineral. Oliveira.) cultivar Koroneiki. Avaliação do Lithothamnium como corretivo da acidez do solo e fonte de nutrientes para o feijoeiro. Teores de nutrientes de dois cultivares de oliveira durante o crescimento vegetativo e o florescimento. Rallo (ed.N. Navarro Garcia. carbohydrate status and biomass production in two olive cultivars ‘Meski’ and ‘Koroneiki’. M. J.B.. P.S. P. I. Mesquita. Furtini Neto. J. Malavolta. 2011. A. Bioscience Journal 27: 427-432. 2015 232 ... H. M.P.Fitotecnia e Defesa Fitossanitária sulfato de cálcio e fonte de fósforo parcialmente solúvel. Girón. H.C.G... Dag. García-Novelo..F. R.. Neumann. E.B. In: Barranco.. Tasioula. R. Chouliaras. 2011a. J.. Programa Interlaboratorial de Controle de Qualidade de Análise de Solo do Estado de Minas Gerais (PROFERT – MG). B. Fernández. 385-432. Flowering and fruit set of olive trees in response to nitrogen.... Com. Ordovás.. Correa. Férnandez-Escobar. Belo Horizonte. M. Conclusões A aplicação de três litros de fertilizante organomineral proporcionou teores adequados de nutrientes nas folhas das variedades de oliveira ‘Barnea’ e ‘Grappolo 541’ com a redução de 100% da adubação química.A. Piracicaba: Editora Degaspari... M.. Ben-Gal. American Eurasian Journal Agriculture & Environmental Science 1: 185-190....K. M. Avaliação do estado nutricional de plantas: Princípios e aplicações. El cultivo del olivo. 1995.6..D. Potafos. Fráguas. P. Fertilización. D.. Fernandes...A..P. 2008.P. R. Brasil. Braham. 319 p. Abr. Oliveira. K. R. M.. M. Costa. López. Scientia Horticulturae 123: 336-342.. 2006. Avaliação do uso de fertilizantes organominerais e químicos na fertirrigação do cafeeiro irrigado por gotejamento. V.F.. fertilizada com dois tipos de adubo. Erel.. J. Response of two-year-old trees of four olive cultivar to fertilization. 2012. A. E.P.224-233. A. Revista Brasileira de Agrociência 11: 215-220. como fontes inorgânicas e alga marinha de origem calcárea do gênero Lithothamnium (granulado bioclástico). Piracicaba. A. Solos.L. Oliveira. A.). A. In: Oliveira.. J. E. Fernández-Escobar. Yermiyahu. Carvalho. A... fornecendo nutrientes e contribuindo para aumentar o aproveitamento pelas plantas.T.).) Oliveira no Brasil: tecnologias de produção. 2006. Fernández-Escobar.C. J. R.L. Informe Agropecuário 27: 68-72. C.. 2008.E. P.D. A. M. Troncoso.A. Plant and Soil 319: 147-162.

Vieira.. Minas Gerais. Parent.E. D. 2011b. Cutivando o Saber 2: 7883... T. Carvalho.Carvalhoet al. J..P. Marques. W.. Ramos. sulfato de amônio e sulfammo. Estudo da precipitação mensal durante a estação chuvosa em Diamantina.D.A.224-233. M.2. F. v.A..J... Revista Brasileira de Fruticultura 34: 1294-1306. p. Teixeira. Souza. 2009. S. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental 14: 762-767. Moreira.. (2015) / Comportamento nutricional de oliveiras . Bom Jesus. J.E. n. Produção e qualidade de frutos de pitaia-vermelha com adubação orgânica e granulado bioclástico. Com.. 2015 233 .P. 2010.E. R.B. Revista Brasileira de Fruticultura 33: 762-766.H.M.R.. Natale. Sci.6.B. Acidez do solo e calagem em pomares de frutíferas tropicais. N.. Rozane.. J. Sousa. Araújo.G. Parent. L.A. Acidificação de um Latossolo Vermelho Distroférrico em função da aplicação de nitrogênio oriundo de uréia./Jun. 2012. R. Abr. V. Silva.