You are on page 1of 1

MISTÉRIO DO SOFRIMENTO

As experiências que temos na vida nos levam a crescer. O sofrimento é uma delas, pode-se
dizer que é uma experiência importantíssima.
Vivemos numa sociedade que não aceita o sofrimento. E isso cria pessoas cada vez mais
fracas e frágeis para lidar com situações adversas. É mais fácil fugir e virar as costas do que encarar
as dificuldades com serenidade e confiança, ainda que isso cause dor. É isso que a sociedade ensina
hoje: afirmar que ninguém deve sofrer. De fato, ninguém quer sofrer. Não que nós queiramos ser
masoquistas. Mas não podemos negar que o sofrimento é inerente ao ser humano, por causa de
nossas imperfeições, do nosso egoísmo, de nosso pecado e da consequências do pecado no mundo.
O pecado que eu cometo não afeta só a mim, mas a todo o universo a minha volta, embora eu não
consiga perceber isso. Uma vez que o pecado entrou no mundo, toda a criação sofre a
consequências dele
O sofrimento tem dois lados. O lado negativo quando eu falo “ai, ai, mais um dia” e o lado
positivo, “que bom, menos um dia”. O olhar que eu tenho sobre meu sofrimento define o tipo de dor
que terei.
O sofrimento está grudado ao ser humano. Ninguém foge do sofrer. O máximo que se
consegue é adiá-lo por algum tempo. Mas todos nós, cristãos ou não, passaremos por este “fogo de
provação” chamado sofrimento. E é por ser parte de minha vida que ele é uma importante via para
minha salvação. Ele é uma presença misteriosa e santificante de Deus e também desenvolvimento
da maturidade humana. Por isso que, um bom evangelizador é aquele que comunica seu sofrer com
Cristo de maneira madura e verdadeira.
A Cruz de Cristo é um verdadeiro incômodo para os que não crêem. Mas para nós, ela é
poder de Deus, ela é portadora de um grande mistério. Este sofrimento do Senhor é detentor de uma
misteriosa evangelização. Por isso os momentos dramáticos no Monte das Oliveiras, são cheios de
mistério. Foi neste sofrimento que o demônio começou a perder seu império. Nossas dores,
associadas às de Jesus, expulsam os males que querem nos afligir e afligir nossa família.
Só o amor de Deus pode nos levar a enfrentar nossas adversidades porque o próprio Deus
experimentou o nosso sofrimento: deixou-se morrer de uma maneira infâmia e cruel.
Atualmente a cruz já não se apresenta aos fiéis em seu aspecto de sofrimento, de dura
necessidade da vida ou inclusive como um caminho para seguir a Cristo, mas em seu aspecto
glorioso, como motivo de honra, não de pranto. E muitos já tiram cristo da cruz pois não suportam
olhar para o crustificado. O que acontece na sociedade de hoje não pode ser considerado.
Enquanto o mundo busca uma solução rápida e imediata para o sofrimento, nós, cristãos,
buscamos a resposta na cruz de Cristo. É lá que esta a resposta para todas as nossas angústias e
anseios. Não porque ela seja simplesmente um símbolo de sofrimento, mas porque ela é o símbolo
de nossa esperança: a esperança e a certeza de que Deus nos criou não para este mundo, mas a para
as alegria que Ele reserva para cada um de nós. Nada poderá nos separar do amor de Deus.
"No mundo tereis tribulações, mas tende coragem: eu venci o mundo" (Jo 16,33)