You are on page 1of 5
ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA Uma Abordagem Prática 5a. Edição Editora Atlas Masakazu Hoji
ADMINISTRAÇÃO
FINANCEIRA
Uma Abordagem Prática
5a. Edição
Editora Atlas
Masakazu Hoji
08/03/2012 Capítulo 1 INTRODUÇÃO À ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA 1.1 Administração financeira nas empresas 1.2 Integração dos conceitos
08/03/2012
Capítulo 1
INTRODUÇÃO À
ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA
1.1
Administração financeira nas empresas
1.2
Integração dos conceitos contábeis com os conceitos
financeiros
1.3
Fluxo de operações e de fundos
Administração Financeira: uma abordagem prática (HOJI)
1.1 Administração Financeira nas Empresas
1.1
Administração Financeira nas Empresas
1.1 Administração Financeira nas Empresas Objetivo das empresas  Para administração financeira, o objetivo econômico das
1.1 Administração Financeira nas Empresas
Objetivo das empresas
Para administração
financeira,
o
objetivo
econômico das empresas é a maximização de
seu valor de mercado.
O investimento feito por proprietários de empresas
devem produzir um retorno compatível com o risco
assumido.
A geração de lucro e caixa é importante para que
uma empresa cumpra sua função social.
1.1 Adinistração Financeira nas Empresas Administradores + Empregados Figura 1.1 Visão de empresa como sistema de
1.1 Adinistração Financeira nas Empresas
Administradores
+
Empregados
Figura 1.1 Visão de empresa como sistema de geração de lucro.
1.1 Administração Financeira nas Empresas Atividades Empresariais Segundo a natureza: > operações > investimentos > financiamentos
1.1 Administração Financeira nas Empresas
Atividades Empresariais
Segundo a natureza:
> operações
> investimentos
> financiamentos
Atividades de operações: existem em função do
negócio da empresa.
Atividades de investimentos: relativas a aplicações
de recursos em caráter temporário ou permanente.
Atividades de financiamentos: refletem os efeitos das
decisões tomadas sobre a forma de financiamento
das atividades de operações e de investimentos.

08/03/2012

1.1 Administração Financeira nas Empresas Relação entre a DRE e as atividades empresariais  As atividades
1.1 Administração Financeira nas Empresas
Relação entre a DRE e as atividades
empresariais
As atividades operacionais geram receitas e despesas
operacionais antes das despesas financeiras. São de
natureza comercial, produtiva e administrativa.
As atividades não operacionais geram receitas e
despesas financeiras e receitas e despesas não
operacionais.
 O IR e a CSLL, bem como as participações nos
resultados são calculados após os resultados das
atividades operacionais e não operacionais.
1.1 Administração Financeira nas Empresas Quadro 1.1 DRE e atividades empresariais, sob o aspecto gerencial (1/2)
1.1 Administração Financeira nas Empresas
Quadro 1.1 DRE e atividades empresariais, sob o aspecto gerencial (1/2)
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO
ATIVIDADES EMPRESARIAIS
RECEITA BRUTA DE VENDAS E SERVIÇOS
Vendas de produtos
Prestação de serviços
O
() DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA
Devoluções e abatimentos
Impostos incidentes sobre vendas
Impostos incidentes sobre serviços
Comerciais (vendas)
P
E
R
(=) RECEITA LÍQUIDA
A
C
() CUSTO DOS PRODUTOS E SERVIÇOS
Custo dos produtos vendidos
Custo dos serviços prestados
Produção e execução (parte
vendida)
I
O
(=) LUCRO BRUTO
N
A
() DESPESAS OPERACIONAIS
Despesas de vendas
Despesas gerais e administrativas
Outras receitas e despesas operacionais
(=) LUCRO OPERACIONAL ANTES DAS
RECEITAS E DESPESAS FINANCEIRAS
Comerciais, administrativas
e gerais (despesas de
vendas e de suporte a
atividades de operações)
I
S
1.1 Administração Financeira nas Empresas Quadro 1.1 DRE e atividades empresariais, sob o aspecto gerencial (2/2)
1.1 Administração Financeira nas Empresas
Quadro 1.1 DRE e atividades empresariais, sob o aspecto gerencial (2/2)
(cont.)
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADO
ATIVIDADES EMPRESARIAIS
(=) LUCRO OPERACIONAL ANTES DAS
RECEITAS E DESPESAS FINANCEIRAS
N
R
Ã
A
Receitas financeiras
() Despesas financeiras
(=) LUCRO OPERACIONAL (DE ACORDO COM
A LEGISLAÇÃO SOCIETÁRIA)
Receitas não operacionais
() Despesas não operacionais
(=) LUCRO ANTES DO IR E CSLL
Investimentos temporários
O
C
e Financiamentos
I
O
O
N
Atividades extraordinárias
P
A
e eventuais
E
I
-
S
() PROVISÃO P/ IR E CSLL
(=) LUCRO APÓS O IR E CSLL
() PARTICIPAÇÕES E CONTRIBUIÇÕES
Empregados
Administradores
Despesas sobre o lucro
Despesas sobre o lucro
(=) LUCRO (PREJUÍZO) LÍQUIDO
1.1 Administração financeira nas empresas Funções do administrador financeiro a) análise, planejamento e controle financeiro b)
1.1 Administração financeira nas empresas
Funções do administrador financeiro
a)
análise, planejamento e controle financeiro
b)
tomadas de decisões de investimento
c)
tomadas de decisões de financiamentos
1.1 Administração financeira nas empresas Análise, planejamento e controle financeiro Coordenar, monitorar e avaliar todas as
1.1 Administração financeira nas empresas
Análise, planejamento e controle financeiro
Coordenar, monitorar e avaliar todas as atividades da
empresa, bem como participar ativamente das
decisões estratégicas, para alavancar as operações.
1.1 Administração Financeira nas Empresas Decisões de Investimentos Destinação dos recursos financeiros para aplicação em ativos
1.1 Administração Financeira nas Empresas
Decisões de Investimentos
Destinação dos recursos financeiros para aplicação
em ativos correntes (circulantes) e não correntes,
considerando a relação adequada de risco e retorno.

08/03/2012

1.1 Administração Financeira nas Empresas Decisões de financiamentos Captação de recursos financeiros para o financiamento dos
1.1 Administração Financeira nas Empresas
Decisões de financiamentos
Captação de recursos financeiros para o financiamento
dos ativos, considerando a combinação adequada dos
financiamentos de curto e longo prazos e a estrutura
de capital.
1.1 Administração Financeira nas Empresas FINANÇAS TESOURARIA CONTROLADORIA Administração Contabilidade de caixa financeira Crédito e contas
1.1 Administração Financeira nas Empresas
FINANÇAS
TESOURARIA
CONTROLADORIA
Administração
Contabilidade
de caixa
financeira
Crédito e contas
a receber
Contabilidade
de custos
Contas a pagar
Orçamentos
Administração
Câmbio
de tributos
Planejamento
Sistemas de
financeiro
informação
Figura 1.2 Organograma da área de Finanças
1.2 Integração dos Conceitos Contábeis com os Conceitos Financeiros
1.2
Integração dos Conceitos
Contábeis com os
Conceitos Financeiros
1.2 Integração dos Conceitos Contábeis com os Conceitos Financeiros Ciclos operacional, econômico e financeiro Ciclo econômico
1.2 Integração dos Conceitos Contábeis com os Conceitos Financeiros
Ciclos operacional, econômico e
financeiro
Ciclo econômico (de uma empresa industrial): inicia-se
com a compra da matéria prima e encerra-se com a
venda do produto.
Compra
Compra
recebimento
recebimento
Ciclo financeiro: inicia-
se com o primeiro
desembolso e termina,
geralmente, com o
recebimento da venda.
pagamento
pagamento
venda
venda
Ciclo operacional : de forma geral, inicia-se
com a compra de matéria-prima e encerra-se
com o recebimento da venda.
1.2 Integração dos Conceitos Contábeis com os Conceitos Financeiros Mês 0 1 2 3 4 Compra
1.2 Integração dos Conceitos Contábeis com os Conceitos Financeiros
Mês
0
1
2
3
4
Compra de
matéria-prima (a )
Pagamento de
outros custos (b )
Venda (c )
Pagamento da
matéria-prima (a’ )
Recebimento
da venda (c’ )
Início de
Término de
fabricação
fabricação
Despesa de
comissão (d )
Pagamento da
comissão (d’ )
Prazo de
Prazo de
fabricação (PF )
estocagem dos
Produtos acabados
(PEPA )
Prazo de rotação dos estoques (PRE )
Prazo de recebimento da venda (PRV )
Prazo de pagamento da compra (PPC )
CICLO ECONÔMICO (CE )
CICLO FINANCEIRO (CF )
CICLO OPERACIONAL (CO )
Figura 1.3 Ciclos operacional, econômico e financeiro
1.2 Integração dos Conceitos Contábeis com os Conceitos Financeiros Regime de competência e regime de caixa
1.2 Integração dos Conceitos Contábeis com os Conceitos Financeiros
Regime de competência e regime de caixa
Regime de competência: as receitas são reconhecidas
no momento da venda, e as despesas, quando
incorridas; coincide com o ciclo econômico.
Regime de caixa: as receitas são reconhecidas no
momento do efetivo recebimento, e as despesas, no
momento do efetivo pagamento.
Ao longo do tempo, todas as receitas e despesas
(operacionais e não operacionais) serão recebidos
ou pagos em dinheiro ou foram antecipadamente
recebidos ou pagos.

08/03/2012

1.2 Integração dos conceitos contábeis com os conceitos financeiros Liquidez: É a capacidade de pagar compromissos
1.2 Integração dos conceitos contábeis com os conceitos financeiros
Liquidez:
É a capacidade de pagar compromissos financeiros
no curto prazo.
Em sentido amplo, a liquidez é relacionada com as
disponibilidades mais os direitos e bens realizáveis no
curto prazo.
Em sentido restrito, a liquidez é relacionada somente
com as disponibilidades imediatas (dinheiro).
1.2 Integração dos conceitos contábeis com os conceitos financeiros Quadro 1.2 Demonstração de resultado da “Companhia
1.2 Integração dos conceitos contábeis com os conceitos financeiros
Quadro 1.2 Demonstração de resultado da “Companhia
Operacional”.
Mês
0
1
2
3
4
Vendas
Custo do Produto
Vendido
 matéria-prima
 outros custos
Despesa de comissão
1.600
(c)
Quadro 1.3 Demonstração de fluxo de caixa da “Companhia
Operacional.”
Mês
0
1
2
3
4
(1.000)
(a)
Recebimentos
1.600 (c’)
Pagamentos:
(200)
(b)
(1.000)
(a’)
(80)
(d)
 matérias-primas
 outros custos
 comissão
(200)
(b)
Lucro antes dos
juros
(80) (d’)
0
0
320
0
0
Juros
(8)
(f1)
(8)
(f2) (52) (f3)
Superávit (déficit) antes
dos juros
0
(200)
0
(1.080)
1.600
Lucro (prejuízo) do
mês
Juros
(68) (f’)
0
0
312
(8)
(52)
Superávit (déficit) após
os juros
0
(200)
0
(1.080)
1.532
Lucro (prejuízo)
Empréstimos
200
(e1)
1.080
(1.280) (e’)
(e2)
acumulado
Saldo final de caixa
0
0
312
304
252
0
0
0
0
252
Superávit (déficit)
acumulado
0
(200)
(200)
(1.280)
252
1.3 Fluxo de operações e de fundos
1.3
Fluxo de operações e de fundos
1.3 Fluxo de Operações e de Fundos Fluxo de atividades operacionais FLUXO DE BENS E SERVIÇOS
1.3 Fluxo de Operações e de Fundos
Fluxo de atividades operacionais
FLUXO DE BENS E SERVIÇOS
OPERAÇÕES
RESULTADO DAS OPERAÇÕES
Compra de
Estoques de
matérias-primas
matérias-primas
Requisição de material
para fabricação
Estoque de produtos em
elaboração
MOD
CIFs
Conclusão de
fabricação
Estoque de produtos
acabados
Receita
Impostos
(-)
bruta
Vendas
(-)
Custo dos
Baixa de
Baixa de estoque pela
transferência de
propriedade ao cliente
produtos
vendidos
estoque
(-)
Despesas
Despesas
de vendas
operacionais
e
(=)
Despesas
Lucro
Administrativas
(prejuízo)
operacional
Figura 1.4 Fluxo de bens e serviços e apuração de resultado operacional
1.3 Fluxo de Operações e de Fundos PL AT IVO CO RRENTE OPERAÇÕES PASSIVO CO RR
1.3 Fluxo de Operações e de Fundos
PL
AT IVO CO RRENTE
OPERAÇÕES
PASSIVO CO RR ENT E
(di
De videndos)
Fluxo de
Estoques de
Compra a prazo
Fornecedores
matérias-prim as
de m atérias-primas
De LP
Requisição de
material para
fundos e
Im postos
fabricação
a recolher
MOD
Estoques de
(ou a recuperar)
produtos em
O utros C IFs
elaboração
reflexos na
1
Depreciação
Salários e
encargos sociais
Conclusão de
a pagar
fabricação
5
contabilidade
Estoques de
Baixa de
produtos
2
estoque
acabados
Contas
a pagar
3
In tegr a liz a ç ão
Vendas a prazo
Duplicatas
Financiamentos
4
a receber
Pa r a C P
bancários  C P
Vendas a vista
RESULTADO DAS OPERAÇÕES
C ap ta çã o
Investim entos
Desdobramento da
Figura 1.5 em:
temporários  C P
Pa ra C P
( )
Im postos
Receita
bruta
Aplicação
(  )
a)
Fluxo de receitas e
Custo dos
2
produtos
Res
gate
Despesas
Aplicação
Baixa de
vendidos
despesas (Figura 1.6);
adm inistrativas
estoque
e juros
(  )
e
Despesas
D IS PO N ÍV EL
Despesas
de vendas
Para CP
operacionais
(Caixa e Bancos)
Financiam entos
b)
Fluxo de caixa
bancários e
Despesas
Investim entos
temporários
e receitas
financeiras
(Figura 1.7).
(=)
Lucro
4
(Prejuízo)
5
3
Figura 1.5 Fluxo de
Patrimônio
Im obilizado
Investimentos
Financiamentos
líquido
temporários  L P
bancários
L P
fundos e reflexos na
De LP
Depreciação
1
AT IVO NÃ O
CO R RE NT E
PASSIVO N ÃO CO RRE NT E
contabilidade
Compra
Pagamentos de passivos operacionais
A m ortiz
e j u ros
aç ão ç ão
C apta
Venda
1.3 Fluxo de Operações ATIVO CORRENTE OPERAÇÕES PASSIVO CORRENTE e de Fundos Estoques de Fornecedores matérias-primas
1.3 Fluxo de Operações
ATIVO CORRENTE
OPERAÇÕES
PASSIVO CORRENTE
e de Fundos
Estoques de
Fornecedores
matérias-primas
Estoques de
Impostos
a recolher
(ou a recuperar)
produtos em
elaboração
Salários e
encargos sociais
a pagar
Estoques de
produtos
Contas
acabados
a pagar
Fluxo de receitas e
despesas (setas
vermelhas)
Desdobramento da
Figura 1.5
Duplicatas
a receber
Financiamentos
bancários  CP
Investimentos
temporários  CP
RESULTADO DAS OPERAÇÕES
Receita
Impostos
bruta
Custo dos
produtos
vendidos
DISPONÍVEL
Despesas
operacionais
(Caixa e Bancos)
Despesas
e receitas
Os custos de
produtos vendidos
ficam “ativados” até
o momento da
efetiva venda.
financeiras
Lucro
(Prejuízo)
Patrimônio
Imobilizado
Investimentos
temporários  LP
Financiamentos
bancários  LP
líquido
Figura 1.6 Fluxo de
Depreciação
ATIVO NÃO CORRENTE
PASSIVO NÃO CORRENTE
receitas e despesas
ATIVO CORRENTE OPERAÇÕES PASSIVO CORRENTE 1.3 Fluxo de Operações Estoques de e de Fundos Fornecedores matérias-primas
ATIVO CORRENTE
OPERAÇÕES
PASSIVO CORRENTE
1.3 Fluxo de Operações
Estoques de
e de Fundos
Fornecedores
matérias-primas
Estoques de
Impostos
a recolher
(ou a recuperar)
produtos em
elaboração
Salários e
Fluxo de caixa
encargos sociais
a pagar
Desdobramento da
Estoques de
produtos
Contas
Figura 1.5
acabados
a pagar
Duplicatas
a receber
Vendas a prazo
Vendas a vista
Financiamentos
bancários  CP
Setas verdes =
operacões;
Investimentos
temporários  CP
RESULTADO DAS OPERAÇÕES
Receita
Impostos
()
bruta
()
Custo dos
produtos
vendidos
Setas brancas =
investimentos e
financiamentos.
()
DISPONÍVEL
Despesas
operacionais
(Caixa e Bancos)
Despesas
e receitas
financeiras
(=)
Lucro
(Prejuízo)
Patrimônio
Imobilizado
Figura 1.7 Fluxo de
Investimentos
temporários  LP
Financiamentos
bancários  LP
líquido
caixa
ATIVO NÃO CORRENTE
PASSIVO NÃO CORRENTE
Compra
Pagamentos de passivos
operacionais
Venda

08/03/2012