You are on page 1of 7

APRENDER A ENSINAR: MÉTODOS QUE DEVEM NOTEAR AS PRÁTICAS

EDUCACIONAIS CONTEPORÂNEAS.

Lucineide Gomes Godinho Cardoso 1 - UEMG
lucineide_gomesgodinho@hotmail.com
RESUMO
Este artigo põe em evidência as diversas discussões que envolvem as práticas
pedagógicas que orientam o processo de ensino-aprendizagem nas escolas.
Tendo como base o fracasso escolar com relação aos rendimentos e
aproveitamento insatisfatório dos conteúdos curriculares, questiona posturas
errôneas e elabora propostas de reformulação destas. O foco principal deste é
a apresentação de alguns métodos que trazem melhorias e resolução para tal
questão, sendo que estão voltadas, sobretudo, as formas de busca pelo saber.
Palavras chaves: conhecimento; estratégias; educação.
INTRODUÇÃO
Desde a formação da sociedade que o homem viu a necessidade de ampliar
seus horizontes e buscar meios de organizar os grupos sociais, afim de que
fossem solucionadas as divergências que ocorriam entre as classes.

Tal

afirmação pode ser comprovada pelo tempo que compreende o século XVI até
o XIX, que foi marcado pelas grandes navegações, a descoberta das Américas,
as crises sociais advindas das revoluções industrial e francesa, que
provocaram

grandes

mudanças

sociais,

(principalmente

na

sociedade

européia), pela dominação capitalista, colonização de vários países e pela
exploração das classes sociais menos favorecidas. Este contexto histórico
serviu de cenário para o surgimento da sociologia. Que visava à organização
1 Acadêmica do 3º núcleo formativo de Licenciatura em Pedagogia, modalidade da Educação
a Distância (EaD), ofertado pela Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG).

da sociedade. tornou se uma questão norteadora de reflexões profundas e análise das formas utilizadas para busca e obtenção do conhecimento. APRENDER A ENSINAR: MÉTODOS QUE DEVEM NOTEAR AS PRÁTICAS EDUCACIONAIS CONTEPORÂNEAS. que por se tratar de um campo que propicia benefícios enormes a sociedade e ao fato de estar atravessando adversidades muito grandes. deste. sendo co-autores do desenvolvimento. teóricos que pesquisam o campo educacional e buscam soluções para os dilemas que se fazem presentes na educação. portanto. condição necessária para que haja as ciências sociais. Esta por sua vez. fica evidente a importância da construção de educandários que almejem formação integral de seus alunos. sendo. e como esta exerce influência em nossas atividades de vida diária e em toda esfera social. pois o homem é parte que integra a sociedade como um todo. surgiram pensadores que enxergavam a educação como processo de preparação para o enfrentamento da vida social e superação de toda sua problemática. e está fundamentado nas reflexões Boaventura de Souza Santos. é a educação. Podemos citar como exemplo importante o aumento significativo do desenvolvimento social em . que. O foco principal. Este trabalho abordará as diversas formas de produção de conhecimento. e capazes de solucionar os mesmos através de postura crítico-participativa. Assim. Pois no período em que a sociedade vivia sob caos e desorganização. vale ressaltar a ligação que se estabelece entre sociedade e educação. tratando-os como seres capazes de produzir conhecimento. consiste basicamente em um recurso capaz de formar cidadãos preparados para viver em um universo cheio de impasses. Deste modo. é de caráter emergencial. no que diz respeito às diversas formas do saber. aliás. além de fazer avaliação do processo educacional vigente. bem como as formas de educar na era atual. com vistas a uma reformulação. Edgar Morin e Pierry Lévy. Os problemas sociais vêm se tornando referência para entendermos o verdadeiro sentido da educação.

embora não seja propriamente o que revela as ações dos professores em sala. Nesses aspectos damos ênfase. Diante deste contexto. pelo despreparo daqueles que se propõem a ensinar e pela negligência de algumas instituições de ensino. pois todos os inseridos na educação. que mesmo destruídos pela Segunda Guerra Mundial se reconstruíram rapidamente. a educação. e as competências que a mesma exige. Infelizmente a certeza que têm é da lacuna existente no ensino. mas apontavam como grande responsável os investimentos aplicados a educação. ao ensino contemporâneo. (em se tratando de problemas sociais). pela falta de compromisso no exercício da função. redirecionando os caminhos e fazendo mudanças. que não cobram de seus colaboradores. ficando seguida apenas pela formação inicial. A partir dessa visão surgem convicções diferenciadas a respeito da escola e denotam a importância que ela exerce sobre o homem. assim grandes estudiosos responsabilizaram não somente os recursos financeiros vindos do trabalho. é possível perceber que a maioria das crises sociais ocorre devido à coerção. formas adequadas para transmissão do . quais as práticas pedagógicas utilizadas tanto na formação de docentes.países da Europa e do Japão. e também as transformações que podem ser alcançadas por meio do saber e surgem também políticas de valorização da educação. portanto. pode até soar estranho tal termo. Em nossa era atual. Partindo de fatos concretos. o homem se sente frágil e inseguro diante dos fatos. no berço dos princípios ético-morais. A busca pela resposta de tais indagações vem em constante discussão. ou seja. configura como canal de intervenção. e isso se dá justamente ao fato de estar despreparado para o enfrentamento daquilo que lhe aflige. ou seja. O processo de ensino-aprendizagem faz parte da fase de construção do ser. mas na verdade e o que prevalece na maioria das situações cotidianas. provocada dentre outros fatores. e quais são os rumos que ele segue. diante de uma classe. tem ciência da importância do efetivo exercício da função. quanto aos métodos utilizados nas escolas para ensinar e para aprender. que sua família emprega e que em ambiente escolar recebe os “acréscimos” necessários a sua formação. que a criança recebe em casa.

será possível através do conhecimento. quanto à qualidade dos serviços prestados. além disso. a utilização dos meios tecnológicos. requer uma técnica e uma arte. que é elemento fundamental. por exemplo.conhecimento que os alunos realmente precisam. redes sociais. onde as pessoas possuirão habilidades para lutar pela justiça social. No tocante a educação. A transmissão necessita. na formação intelectual. são fontes de interação e comunicação entre os . pois permitirá a inibição de pensamentos conformistas. as TIC’s entre outros. e através desta. sendo proposta alternativa para que possa pensar em transformação. emergentes no ano de 1995. uma missão de transmissão de estratégias para a vida. para aulas dinâmicas. Outro fator que contribui muito para a melhoria das ações pedagógicas é valorizar o mundo tecnológico que nos cerca. 2003 p. a justiça global. dão subsídios.” (MORIN. pessoal e até mesmo profissional do ser humano. pregadas por Boaventura de Souza Santos. pois a informatização revolucionou o mundo. mas. “O ensino tem de deixar de ser apenas uma função. Segundo o mesmo. As epistemologias do Sul. por conseguinte as soluções de tais causas. trazem propostas para reformular as práticas cognitivas. utilizando os mesmos como um instrumento que facilita a pesquisa e o estudo.98) Todo esse cenário. uma profissão e voltar a se tornar uma tarefa política por excelência. Alguns destes recursos. como a internet e as redes sociais. evidentemente. As considerações de Pierry Lévy devem ser levadas em consideração neste momento. Bastando apenas uma análise simples de nosso cotidiano. internet. Tornando assim “frouxas”. podem ser observados vários benefícios que a era tecnológica propicia. É importante pontuar as incertezas e as urgências que ferem as práticas pedagógicas contemporâneas. como recursos audiovisuais. muitas conquistas podem ser observadas em todas as atividades do ser humano. mais interessantes e com maior aproveitamento. encontrando as causas e. uma especialização. nos remete a analisar questões que se fazem necessárias em âmbito educacional. pontuando principalmente as formas de aquisição do saber e do conhecimento. da competência.

particularidades e a integridade das ciências. ou pelo menos parte deles. para evitar as urgências e situações desagradáveis. são uma fonte de aprendizado coletivo. e se usadas corretamente dentro do campo educacional. sendo importante preparação devida para utilização dos meios. E através da troca de informações e saberes. que para Morin é um motivo de crítica e podem trazer inúmeras consequências. pois vivemos em um ciclo. Trazer os conteúdos para a realidade dos alunos é também muito eficaz. Neste sentido. seja ela de qualquer natureza. E não há no que se fundamente a ilusão de que para ensinar. nesta busca por novas formas do saber. onde todos os envolvidos aprendem juntos. deve ser salientada a importância de os professores possuírem preparação adequada para esse tipo de prática. dos seres humanos e do universo como um todo. Partindo da indivisibilidade dos seres humanos. O primeiro passo deve partir da relatividade e da complexibilidade. definitivamente não deve haver a separação das áreas científicas. o incentivo deve ser a base. além de permitir o conhecimento dos problemas globais. E o mais importante. deve ser cada qual em seu devido lugar. podendo fazer uma melhor assimilação. Uma questão relevante. quando ele diz o conhecimento não deve ser ensinado. tratar essas questões como fontes renováveis para o ensino e como perspectivas de . e deve iniciar logo na educação primária estendendo a universidade. Isto nos remete a pensar que o ato de ensinar. possui um campo vasto a ser explorado. Outro fator interessante é a questão da fragmentação dos conteúdos. dar consistência a sua postura crítica. tem como referência Edgar Morim. e talvez uma das mais importantes. para tanto.indivíduos. mas ensinar a conhecer. onde tudo está interligado. como se fosse delimitado o espaço de cada área do saber. pois contextualização permite que os alunos possam relacionar os conteúdos trabalhados em sala. podemos concluir que na educação. chegar as suas próprias conclusões. valorizar e preservar detalhes. com o seu dia-a-dia. ou seja. o aluno deve aprender a buscar o aprendizado. propagam o conhecimento.

são viável que sejam implementadas ações voltadas à melhoria e reversão de um quadro triste e retroativo que se encontra a educação. Para isso é importante que na educação sejam adotadas medidas que valorizem qualidade e não quantidade.melhorias para a educação. estruturados nos pensamentos lógicos e fundamentados na razão. È. os paradigmas vão sendo quebrados e/ou substituídos. uma atitude que deve ser tomada por todos os inseridos no processo: corpo discente e docente. E importante que haja mudança. e esta não deve partir apenas de um pequeno grupo social ou daqueles que tem consciência da gravidade do problema que assola o sistema educacional vigente. Pois estes passam por mudanças bruscas e à medida que o tempo passa. e deve partir dos princípios de estimulação e desenvolvimento. CONCLUSÃO Tendo em vista que a educação está diretamente ligada à sociedade e a estruturação desta. as atitudes se transferem para os professores e as práticas pedagógicas aqui discutidas. Em suma: o conhecimento deve ser feito de forma conexa. principalmente quando se trata de conhecimento. que dão ênfase ao contexto social do aluno e a complexibilidade do universo e dos saberes. procurando se adequar as mudanças frenéticas e velozes que ocorrem no planeta. Neste sentido. a educação deve trilhar por caminhos que possam realmente ajudar os alunos acompanharem o mundo das transformações e evolução. estas por sua vez consistem no volume primordial do saber. E por fim. portanto. e devem incentivar os alunos produzir conhecimento através do processo de investigação. Deste modo. A partir da possibilidade e garantia de mudança das leis que regem o sistema. destacam-se as formas disponibilizadas para ensinar/ aprender. Estas ações consistem em propiciar situações favoráveis ao aprendizado. comunidade escolar e colaboradores em geral. Pois a perpetuação da espécie depende da ciência e das descobertas que são feitas através das pesquisas científicas. Enfatizamos o . é preciso buscar o conhecimento.

Educar na era planetária. . in:http://www. bem como propiciar recursos eficazes para o aprendizado. O pensamento complexo como Método de aprendizagem no erro e na incerteza humana.uesb. a capacidade de enfrentar e superar desafios da profissão. Emílio Roger. São Paulo: Cortez. acesso em 17/04/2015 as 21:31. Sendo que as práticas devem ser norteadas pelo reconhecimento e análise coletiva da complexibilidade universal. tratando com igualdade e oferecer espaço de aprendizado que promova a motivação pela busca do saber. No tocante a gestão pedagógica. afim de que possam ser reconhecidas e resolvidas as adversidades sociais. CIURANA. MOTTA. Sandra Trabucco Valenzuela. 2003. Trad. Raúl Domingo. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS MORIN. Edgar. o compromisso.pdf.incentivo. deve ser assumido o compromisso de ser preservado a integridade e totalidade dos alunos.br/labtece/artigos/Edgar%20Morin%20%20Educar %20na%20Era%20as planet%C3%A1ria.