You are on page 1of 9

Supremo Tribunal Federal

Ementa e Acórdão

Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 9

10/09/2013

PRIMEIRA TURMA

AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 472.210 CEARÁ
RELATOR
AGTE.(S)
PROC.(A/S)(ES)
AGDO.(A/S)
ADV.(A/S)

: MIN. ROBERTO BARROSO
: INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO
REFORMA AGRÁRIA - INCRA
: PROCURADOR-GERAL FEDERAL
: AGROPECUÁRIA RODEIO LTDA
: FERNANDO GOUVEIA DA PAZ

E

EMENTA:
AGRAVO
REGIMENTAL
EM
RECURSO
EXTRAORDINÁRIO. DESAPROPRIAÇÃO. QUESTÃO RELATIVA À
INCIDÊNCIA
DE
JUROS
COMPENSATÓRIOS
E
JUSTA
INDENIZAÇÃO. IMÓVEL IMPRODUTIVO. JURISPRUDÊNCIA.
VALOR DA INDENIZAÇÃO. SÚMULA 279/STF.
O Supremo Tribunal Federal possui o entendimento no sentido de
que os juros compensatórios são devidos, na desapropriação direta e
indireta, no percentual de 12% ao ano (Súmula 618/STF e ADI 2.332),
mesmo sendo o imóvel improdutivo.
A imissão na posse, mesmo na vigência da Medida Provisória nº
1.577/97, não atrai a sua aplicação, tendo em conta a sua não conversão
em lei no trintídio constitucional.
A análise acerca do valor da indenização fixado pelo Tribunal de
origem é incabível neste momento processual. Incidência da Súmula
279/STF.
Agravo regimental a que se nega provimento.

ACÓRDÃO
Vistos, relatados e discutidos estes autos, acordam os Ministros da
Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal, sob a Presidência do
Ministro Luiz Fux, na conformidade da ata de julgamento e das notas
taquigráficas, por unanimidade de votos, em negar provimento ao agravo
regimental, nos termos do voto do Relator. Não participou do julgamento,
Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2.200-2/2001 de 24/08/2001, que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil. O
documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www.stf.jus.br/portal/autenticacao/ sob o número 4672617.

jus. o Ministro Marco Aurélio.Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão . Brasília. O documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www.br/portal/autenticacao/ sob o número 4672617.ICP-Brasil.Página 2 de 9 RE 472210 AGR / CE justificadamente. 10 de setembro de 2013. MINISTRO LUÍS ROBERTO BARROSO .200-2/2001 de 24/08/2001. . que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira .stf.RELATOR 2 Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2.

200-2/2001 de 24/08/2001. direta ou indireta. nos moldes como ventilada no recurso extraordinário. da Constituição) em que se alega violação do disposto nos arts. Argüi-se também ofensa ao arts. ao argumento de que o princípio da justa indenização estaria violado em razão do valor arbitrado. III.(S) PROC. 176. caput. e 184.jus. pelos seguintes fundamentos: “Trata-se de recurso extraordinário (art. 102.480 (DJ 05.Supremo Tribunal Federal Relatório Inteiro Teor do Acórdão .INCRA : PROCURADOR-GERAL FEDERAL : AGROPECUÁRIA RODEIO LTDA : FERNANDO GOUVEIA DA PAZ E RE LAT Ó RI O O SENHOR MINISTRO LUÍS ROBERTO BARROSO (RELATOR) Trata-se de agravo regimental cujo objeto é decisão monocrática do Ministro Joaquim Barbosa.2004) e RE 333. a taxa Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2.(A/S) ADV. da avaliação da cobertura vegetal que foi realizada separadamente do valor da terra nua e da inclusão de juros compensatórios. implicando também exame da legislação infraconstitucional. Observo que a ponderação acerca de ser justa ou não a indenização. a. demanda reexame de fatos e provas (Súmula 279). da Constituição federal em razão da inclusão dos juros moratórios no valor da indenização.210 CEARÁ RELATOR AGTE.REG. Nesse sentido: RE 418. ROBERTO BARROSO : INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO REFORMA AGRÁRIA . a decisão recorrida está em consonância com a Súmula 618 desta Corte. Quanto à incidência de juros compensatórios. XXIV.ICP-Brasil. relator originário do feito. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 472. da Carta Magna. ambos relatados pelo ministro Sepúlveda Pertence.670 (DJ 11.2004). que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira . 5o. XXXVI e 100.(A/S) : MIN. 5º.11.03.br/portal/autenticacao/ sob o número 4672618. que negou seguimento ao recurso extraordinário. que dispõe que.stf.Página 3 de 9 10/09/2013 PRIMEIRA TURMA AG. “na desapropriação. .(A/S)(ES) AGDO. O documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www.

2004).” A parte agravante sustenta que. na hipótese.332/DF. a eficácia da expressão ‘de até seis por cento ao ano’. Alega que esta é norma aplicável ao caso concreto. 671-676) que tinha por finalidade afastar a incidência dos juros moratórios tal como se pretende no apelo extraordinário já transitou em julgado. 15-A do Decreto-Lei nº 3. É que a decisão do Superior Tribunal de Justiça que deu provimento ao recurso especial (fls.332-MC). DJ 02. para suspender. sobre a incidência de juros moratórios.365/1941. fixada pelo art. Moreira Alves. de 21 de junho de 1941.365.br/portal/autenticacao/ sob o número 4672618.200-2/2001 de 24/08/2001.” Rejeito também a pretendida modificação na base de cálculo dos juros compensatórios de molde a se permitir que sua incidência se dê sobre a diferença entre a indenização fixada e a totalidade da oferta inicial. no ‘caput’ do artigo 15-A do Decreto-Lei nº 3. para o cálculo dos juros compensatórios. .027-43. de 27 de setembro de 2000. min. bem como com orientação firmada pelo Pleno por ocasião do julgamento da ADI 2. consigno que está prejudicado o exame dessa parte do pedido do recurso extraordinário.stf.ICP-Brasil.04. visto que era a vigente à época da imissão na posse. no sentido de que os juros compensatórios devem incidir sobre a “diferença eventualmente apurada entre 80% do preço ofertado em juízo e o valor do bem fixado na sentença” (ADI 2. não tem o recorrido direito aos juros compensatórios.jus. ocorrida antes da decisão na ADI 2.365/1941.332-MC (rel. A decisão recorrida encontra-se em conformidade com a orientação consolidada da Corte. introduzido pelo artigo 1º da Medida Provisória nº 2. uma vez que não ficou comprovado eventual prejuízos dos expropriados. Por fim. Alternativamente.Página 4 de 9 RE 472210 AGR / CE dos juros compensatórios é de 12% (doze por cento) ao ano”. quando deferiu “em parte o pedido de liminar. O documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www. Do exposto. que declarou a inconstitucionalidade da norma (Medida Provisória nº 1. que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira . 2 Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2. 15-A ao Decreto-Lei nº 3. nego seguimento ao recurso extraordinário.577/1997) que introduziu o art. pede seja aplicada a taxa de 6% ao ano.Supremo Tribunal Federal Relatório Inteiro Teor do Acórdão . e suas sucessivas reedições.

Página 5 de 9 RE 472210 AGR / CE Ademais. 3 Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2. É o relatório.stf.ICP-Brasil.jus. inclusive. 681). que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira .Supremo Tribunal Federal Relatório Inteiro Teor do Acórdão . avaliando.br/portal/autenticacao/ sob o número 4672618. a cobertura florística dissociadamente da terra nua” (fl. O documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www. sua funcionalidade e seu estado de conservação. pois o acórdão recorrido “não levou em consideração o preço de mercado do imóvel. . a parte agravante alega que a justa indenização firmada pelo texto constitucional não foi respeitada.200-2/2001 de 24/08/2001.

A verificação a respeito do valor da cobertura vegetal se incluída ou não no valor avaliado pela terra nua implicaria análise.793-AgR. julgado sob a relatoria da Ministra Ellen Gracie: “DIREITO CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO. na desapropriação direta ou indireta. JUROS COMPENSATÓRIOS.Supremo Tribunal Federal Voto .br/portal/autenticacao/ sob o número 4569340. Min. Moreira Alves.Página 6 de 9 10/09/2013 PRIMEIRA TURMA AG. AGRAVO REGIMENTAL EM RECURSO EXTRAORDINÁRIO.ICP-Brasil. DJ 02. conforme Súmula STF 279 e precedentes. rel.210 CEARÁ VOTO O SENHOR MINISTRO LUÍS ROBERTO BARROSO (Relator) O agravo regimental não pode ser provido. portanto. A questão relativa ao cabimento dos juros compensatórios em desapropriação já está pacificada por esta Corte. COBERTURA VEGETAL INDENIZADA.” (negritei) Quanto o argumento de que a imissão na posse ocorreu em data posterior à Medida Provisória nº 1. independentemente de o imóvel expropriado atender à função social da propriedade. EM SEPARADO.jus. incidir os juros compensatórios no Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2. inviável nesta sede recursal.200-2/2001 de 24/08/2001.04. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 472. de matéria fático-probatória. . que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira . O documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www. pub. 3.MIN. ROBERTO BARROSO Inteiro Teor do Acórdão . PROPRIEDADE IMPRODUTIVA. tendo em vista que a decisão proferida pelo Tribunal de origem está alinhada com a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal no sentido de que.332-MC/DF. 1. Agravo regimental improvido. no caso. PRECEDENTES. Nesse sentido. nos termos da Súmula STF 618 e da ADI 2. DESAPROPRIAÇÃO POR INTERESSE SOCIAL PARA FINS DE REFORMA AGRÁRIA. vejase a ementa do RE 395.stf. Plenário.REG. devem incidir os juros compensatórios à taxa de 12% (doze por cento) ao ano.577/1997 e anterior ao decidido na ADI 2332/DF. 2.04. devendo.

br/portal/autenticacao/ sob o número 4569340. de acordo com a Súmula 279/STF. nem fez parte das razões apresentadas no recurso extraordinário. Min. portanto. 5.MIN. 7. esta é inaplicável por não ter sido convertida em lei no trintídio constitucional.Supremo Tribunal Federal Voto . ROBERTO BARROSO Inteiro Teor do Acórdão . 4. Reexame de fatos e provas. Rel. Agravo regimental a que se nega provimento. os AIs 493.577/1997. Desapropriação. visto que já vigente antes da medida provisória questionada. 2.808-AgR. a tese da parte agravante não seria acolhida. Vejam-se. Rel. Perda de eficácia. Redução do montante indenizatório. Súmula 279. e 714. providência que não tem lugar neste momento processual. Min.ª Min. Taxa de juros compensatórios em desapropriações diretas ou indiretas é de 12% (doze por cento) ao ano. Inaplicabilidade da MP 1577/97 e reedições. 3. incidir a Súmula 618/STF.ICP-Brasil. Juros compensatórios. portanto. Pretensão do agravante de que a taxa de juros compensatórios seja alterada para o percentual de 6% ao ano. independentemente da imissão na posse ter ocorrido na vigência da Medida Provisória nº 1.ª Cármen Lúcia. de inovação insuscetível de ser apreciada nesta oportunidade. 6. Medida provisória não convertida em lei no trintídio constitucional.Página 7 de 9 RE 472210 AGR / CE percentual de 6% ao ano. Cuida-se. Gilmar Mendes: “Agravo regimental em recurso extraordinário. nos termos da MP 1577/97. ambos da relatoria do Ministro Sepúlveda Pertence. . Precedentes: REs 418. devendo.214-AgR.827-AgR. O Supremo Tribunal Federal já assentou que. Justa indenização. O documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www. Nesse sentido.jus. veja-se a ementa do RE 419. note-se que não houve debate do tema pela Corte de origem. dissentir do entendimento do Tribunal de origem (e estabelecer nova quantia indenizatória) demandaria uma nova apreciação dos fatos e do material probatório constantes dos autos. 2 Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2.200-2/2001 de 24/08/2001.” Em relação ao valor fixado para a indenização do imóvel expropriado. Rel. nesse mesmo sentido. Ainda que fosse possível apreciar a matéria.stf. Inafastável a Súmula 618 do STF.480. tal como constatou a decisão recorrida.670 e 333. que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira . Sepúlveda Pertence.

ROBERTO BARROSO Inteiro Teor do Acórdão .br/portal/autenticacao/ sob o número 4569340.Página 8 de 9 RE 472210 AGR / CE Diante do exposto.jus.ICP-Brasil. 3 Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2. O documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www. .Supremo Tribunal Federal Voto .200-2/2001 de 24/08/2001.MIN. que institui a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira .stf. nego provimento ao agravo regimental.

(S) : INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORMA AGRÁRIA INCRA PROC.10/09/2013 Inteiro Teor do Acórdão . o Senhor Ministro Marco Aurélio. Ausente.REG. Subprocurador-Geral da República. 10.210 PROCED. ROBERTO BARROSO AGTE. : CEARÁ RELATOR : MIN. o Senhor Ministro Marco Aurélio.9. que institui a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira . Rosa Weber e Roberto Barroso. O documento pode ser acessado no endereço eletrônico http://www.2013.ICP-Brasil. justificadamente. Odim Brandão Ferreira.asp sob o número 4758961 . Presidência do Senhor Ministro Luiz Fux.stf. Carmen Lilian Oliveira de Souza Secretária da Primeira Turma Documento assinado digitalmente conforme MP n° 2.(A/S)(ES) : PROCURADOR-GERAL FEDERAL AGDO.br/portal/autenticacao/autenticarDocumento. Presentes à Sessão os Senhores Ministros Dias Toffoli. Unânime. 1ª Turma. nos termos do voto do Relator. Dr. Presidência do Senhor Ministro Luiz Fux.Página 9 de 9 PRIMEIRA TURMA EXTRATO DE ATA AG.jus.(A/S) : FERNANDO GOUVEIA DA PAZ Decisão: A Turma negou provimento ao agravo regimental.200-2/2001 de 24/08/2001. justificadamente. Ausente.(A/S) : AGROPECUÁRIA RODEIO LTDA ADV. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO 472.Supremo Tribunal Federal Extrato de Ata .