You are on page 1of 122

As

Novas Regras
da
Desoneração
da
Folha de
Pagamento
Prof. Dr. Jose Alfredo do Prado Junior

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO
ÍNDICE

PAGINA

1

Introdução

3

2

Desoneração da Folha de Pagamento

11

3

Recolhimento da Lei 12.546/2011

14

4

Lei 12.715/2012

25

5

Medida Provisória 582/2012

32

6

Decreto 7.828/2012

34

7

Parte Prática

40

8

Contribuição Previdenciária Patronal sobre o 13º Salário

45

9

Recolhimento por meio de DARF

47

10

Recolhimento por meio de GPS

49

11

Empresas optantes pelo Simples Nacional

49

12

Empresas sem movimento

50

13 Empresas sem empregados

51

14 Matriz e Filial

51

15 Compensação de Retenções Previdenciárias

52

16 Obrigatoriedade da adesão

53

17 Informações na DCTF

53

18 EFD Contribuições

57

19 EFD Social

101

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 2

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO
DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO
Lei 12.546/2011

1 INTRODUÇÂO
Com a finalidade de facilitar os nossos estudos, primeiramente cabe rever alguns conceitos básicos
referentes à parte previdenciária, e fiscais.
1.1 RECOLHIMENTO DAS EMPRESAS EM GERAL
Em regra, as empresas possuem os seguintes encargos previdenciários (INSS patronal), incidentes
sobre sua folha de pagamento:
a) 20% (vinte por cento) sobre o total das remunerações pagas, devidas ou creditadas a qualquer título,
durante o mês, aos segurados empregados e trabalhadores avulsos que lhe prestem serviços,
destinadas a retribuir o trabalho, qualquer que seja a sua forma, inclusive as gorjetas, os ganhos
habituais sob a forma de utilidades e os adiantamentos decorrentes de reajuste salarial, quer pelos
serviços efetivamente prestados, quer pelo tempo à disposição do empregador ou tomador de serviços,
nos termos da lei ou do contrato ou, ainda, de convenção ou acordo coletivo de trabalho ou sentença
normativa;
b) 20% (vinte por cento) sobre o total das remunerações pagas ou creditadas, a qualquer título, no
decorrer do mês, aos segurados contribuintes individuais que lhes prestam serviços, para fatos geradores
ocorridos a partir de 1º de março de 2000;
c) para o financiamento da aposentadoria especial, e daqueles concedidos em razão do grau de
incidência de incapacidade laborativa decorrente dos riscos ambientais do trabalho (GIIL-RAT, RAT ou
SAT), sobre o total das remunerações pagas ou creditadas, no decorrer do mês, aos segurados
empregados e trabalhadores avulsos:
1% para as empresas em cuja atividade preponderante o risco de acidentes do trabalho seja
considerado leve;
2% para as empresas em cuja atividade preponderante esse risco seja considerado médio;
3% para as empresas em cuja atividade preponderante esse risco seja considerado grave;
d) recolhimento destinado para outras entidades (terceiros) - a alíquota será fixada de acordo com o
enquadramento do Fundo de Previdência e Assistência Social (FPAS), que deverá ser realizado pela
empresa levando em consideração sua atividade;
e) 15% (quinze por cento) sobre o valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de serviços,
relativamente a serviços que lhe são prestados por cooperados por intermédio de cooperativas de
trabalho.
Fundamentação: arts. 22 e 30 da Lei nº 8.212/1991; art. 72, art. 109, anexo II da Instrução Normativa
RFB nº 971/2009, com redação dada pela Instrução Normativa RFB nº 1.071/2010 e Instrução Normativa
RFB nº 1.080/2010.

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 3

c. está obrigada a: a) inscrever.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 1. de forma discriminada. em cada estabelecimento e obra de construção civil executada sob sua responsabilidade. nela constando: c. todos os documentos e livros com as formalidades legais intrínsecas e extrínsecas. comprovante do pagamento de remuneração. os segurados empregado. se ainda não inscritos. a partir de 1º de abril de 2003. Desse modo. devida ou creditada a todos os segurados a seu serviço. A empresa deve manter. d) lançar mensalmente em títulos próprios de sua contabilidade. A inscrição do segurado empregado é efetuada diretamente na empresa. e) fornecer ao contribuinte individual que lhes presta serviços. os fatos geradores de todas as contribuições sociais a cargo da empresa.4) destacadas. no Regime Geral da Previdência Social (RGPS). as contribuições sociais previdenciárias descontadas dos segurados. mediante preenchimento dos documentos que o habilitem ao exercício da atividade.1) discriminados. os dados cadastrais. as decorrentes de sub-rogação. o desconto da contribuição efetuado e o compromisso de que a remuneração paga será informada na Guia de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social (GFIP) e a contribuição correspondente será recolhida. c. os nomes das seguradas em gozo de salário-maternidade. em GFIP emitida por estabelecimento da empresa. na forma por eles estabelecida.546/2011 continuam sujeitas ao cumprimento demais obrigações previstas na legislação previdenciária. de forma coletiva por estabelecimento. o nome de cada segurado e respectivo cargo. função ou serviço prestado. relacionados com as contribuições sociais. o número de inscrição do segurado no RGPS. c. com informações distintas por tomador de serviço e por obra de construção civil. f) prestar à Receita Federal do Brasil (RFB) todas as informações cadastrais. inclusive com o seu número no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).2 DEMAIS OBRIGAÇÕES PREVIDENCIÁRIAS As empresas beneficiadas pela substituição previstas na Lei nº 12. as parcelas integrantes e as não integrantes da remuneração e os descontos legais. o valor da remuneração paga. c. consignando a identificação completa da empresa. financeiras e contábeis de interesse dos mesmos. no caso de cooperativas de trabalho e de produção. trabalhador avulso e contribuinte individual. a base de cálculo e os valores devidos das contribuições sociais e outras informações de interesse da Secretaria da Prado Treinamento Profissional . por categoria. os fatos geradores. g) exibir à fiscalização da RFB. as pessoas físicas contratadas sem vínculo empregatício e os sócios cooperados. com a correspondente totalização e resumo geral. c) elaborar folha de pagamento mensal da remuneração paga.com Página 4 . quando pessoa jurídica. as retenções e os totais recolhidos. uma cópia da respectiva folha de pagamento. h) informar mensalmente. o número de cotas de salário-família atribuídas a cada segurado empregado ou trabalhador avulso. a empresa sem prejuízo do cumprimento de outras obrigações acessórias previstas na legislação previdenciária. b) inscrever. bem como os esclarecimentos necessários à fiscalização.treinamentotrabalhista@gmail. os segurados empregados a seu serviço. formalizado pelo contrato de trabalho. como contribuintes individuais no RGPS.3) identificados.5) indicado.2) agrupados. quando intimada para tal. por obra de construção civil e por tomador de serviços.

até o 1º (primeiro) dia útil seguinte ao da ocorrência e. 9º.3. dentro do prazo de 30 (trinta) dias contados do início da execução. Norma Regulamentadora nº 9.212/1991. Parecer Normativo nº 3.598.546.546/2011. n) elaborar e manter atualizadas as seguintes demonstrações ambientais quando exigíveis em razão da atividade da empresa: n. a receita bruta das vendas e serviços compreende o produto da venda de bens como receita bruta das vendas e serviços compreende o produto da venda de bens. ambos da Instrução Normativa RFB nº 971/2009.treinamentotrabalhista@gmail. além da constatação da existência de casos de doenças profissionais ou de danos irreversíveis à saúde dos trabalhadores. 7º a 9º da Lei nº 12. j) matricular no cadastro do INSS obra de construção civil executada sob sua responsabilidade. de imediato. 1.1) Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). inciso V da Lei nº 12. art. item 5 do Manual da GFIP/SEFIP. a partir do PPRA. Fundamentação: art. aprovado pela Instrução Normativa RFB nº 880/2008. devendo ser elaborado e implementado pela empresa. art. para usuários da versão 8. que visa à preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores.2012 A receita bruta que constitui a base de cálculo da contribuição substitutiva a que se referem os arts. art. m) elaborar e manter atualizado Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) abrangendo as atividades desenvolvidas por trabalhador exposto a agente nocivo existente no ambiente de trabalho e fornecer ao trabalhador. do MTE. n. nos termos da NR 9. nas operações de conta própria. o rastreamento e o diagnóstico precoce dos agravos à saúde relacionados ao trabalho.213/1991 e capítulo I. com o caráter de promover a prevenção. em caso de morte.1 RECEITA BRUTA Nos termos da Instrução Normativa SRF nº. compreende: a receita decorrente da venda de bens nas operações de conta Prado Treinamento Profissional . 51/1978. quando da rescisão do contrato de trabalho. cópia autêntica deste documento. por meio da antecipação. sendo sua abrangência e profundidade dependentes das características dos riscos e das necessidades de controle. nos termos da NR 7 do MTE. de 14 de dezembro de 2011. Norma Regulamentadora nº 7. PGR e PCMAT. de 21 de novembro de 2012 DOU de 27. 291. 47. da avaliação e do conseqüente controle da ocorrência de riscos ambientais.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Receita Federal do Brasil (RFB). 22 da Lei nº 8. "caput" e incisos I a IV do art. i) matricular-se no cadastro do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). de 26 d e dezembro de 1977). do reconhecimento.3 CONCEITOS FISCAIS Apresentamos abaixo os principais conceitos fiscais vigentes: 1. 32 da Lei nº 8.2) Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO).4. na forma estabelecida no Manual da GFIP. inclusive aqueles de natureza subclínica. e o preço dos serviços prestados (artigo 12 do Decreto-lei nº 1.com Página 5 .11. por estabelecimento. que deverá ser elaborado e implementado pela empresa ou pelo estabelecimento. l) elaborar e manter atualizado Laudo Técnico de Condições Ambientais do Trabalho (LTCAT) com referência aos agentes nocivos existentes no ambiente de trabalho de seus trabalhadores. dentro do prazo de 30 (trinta) dias contados da data do início de suas atividades. k) comunicar ao INSS o acidente de trabalho ocorrido com segurado empregado e trabalhador avulso. quando não inscrita no CNPJ.

Lei nº 9. à alíquota de 1% (um por cento). 44. Mais especificamente. Prado Treinamento Profissional . 7º Até 31 de dezembro de 2014. art.com Página 6 . de 24 de julho de 1991. 22 da Lei nº 8.) § 6º No caso de contratação de empresas para a execução dos serviços referidos no caput. Decreto nº 3. 7º a 9º.212. substitutiva das contribuições previstas nos incisos I e III do art. Decreto-Lei nº 1. de 2011. Lei nº 6. 31 da Lei nº 8. quando incluído na receita bruta. 2. de 2011.404. 279. Decreto nº 7. 8º Até 31 de dezembro de 2014.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO própria.546. "Art.. arts. tanto para os sujeitos passivos como para a própria Administração Tributária.5% (três inteiros e cinco décimos por cento) do valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de serviços. 12. estabelecida pela legislação supracitada como delimitadora da base de cálculo da mencionada contribuição substitutiva. à alíquota de 2% (dois por cento): (. (. Nesse contexto. art. de 26 de março de 1999.660. de 14 de dezembro de 2011. art. sem fazer remissão à legislação de qualquer outro tributo e sem estabelecer especificidades. 7º a 9º da Lei nº 12. a receita decorrente da prestação de serviços. art. contribuirão sobre o valor da receita bruta.) § 2º O disposto neste artigo não se aplica a empresas que exerçam as atividades de representante. na forma definida pelo art.546.000. de 24 de julho de 1991. Lei nº 9. 7º a 9º da Lei nº 12. de 24 de julho de 1991.treinamentotrabalhista@gmail. Ocorre que os dispositivos instituidores da citada contribuição substitutiva referiram-se genericamente à receita bruta. de 15 de dezembro de 1976. de 16 de outubro de 2012. 4.212. 22 da Lei nº 8. arts. de 24 de julho de 1991. contribuirão sobre o valor da receita bruta. 5º. Relatório Cuida-se de analisar a definição e a abrangência da base de cálculo da contribuição previdenciária sobre a receita instituída pelos arts.. e o resultado auferido nas operações de conta alheia. e o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). a empresa contratante deverá reter 3. de 14 de dezembro de 2011.546.506..546. Fundamentos 5. 187. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). distribuidor ou revendedor de programas de computador.598. cuja receita bruta decorrente dessas atividades seja igual ou superior a 95% (noventa e cinco por cento) da receita bruta total.. Art. Dispositivos Legais: Lei nº 4.715. arts. em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do art. as empresas que fabricam os produtos classificados na Tipi. Podem ser excluídos da mencionada receita bruta: a receita bruta de exportações. de 25 de novembro de 1998. quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário. de 27 de novembro de 1998. dúvidas têm sido suscitadas e a falta de uniformidade na interpretação do preceito em referência tem gerado insegurança jurídica. cuida-se de perquirir a significação da expressão "receita bruta". 3º. 3. em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do art.212. impondo-se a edição de ato uniformizador acerca da matéria.828.718. de 23 de dezembro de 2011. de 26 de dezembro de 1977. aprovada pelo Decreto nº 7. as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. art. de 30 de novembro de 1964. 22 da Lei nº 8. nos códigos referidos no Anexo desta Lei. Inicialmente. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. art. 2º e 3º. transcrevem-se as disposições relevantes para a presente análise dos dispositivos legais que instituíram a contribuição previdenciária sobre a receita. Lei nº 12.212. em substituição às contribuições sobre a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou creditados à pessoa física que preste serviço a determinadas pessoas jurídicas: Lei nº 12. mediante cessão de mão de obra.

(VETADO). Assim. e II . 7o ou à fabricação dos produtos de que trata o caput do art. 9º Para fins do disposto nos arts.exclui-se da base de cálculo das contribuições a receita bruta de exportações. se incluído na receita bruta. Prado Treinamento Profissional .a receita bruta deve ser considerada sem o ajuste de que trata o inciso VIII do art.treinamentotrabalhista@gmail. de 24 de julho de 1991.) § 1º No caso de empresas que se dedicam a outras atividades além das previstas nos arts.IPI. § 6º Não ultrapassado o limite previsto no § 5º.o Imposto sobre Produtos Industrializados . Conforme se observa. apuradas no mês.com Página 7 .. até 31 de dezembro de 2014. § 5º O disposto no § 1º aplica-se às empresas que se dediquem a outras atividades.. somente se a receita bruta decorrente de outras atividades for superior a 5% (cinco por cento) da receita bruta total. (. os dispositivos legais supratranscritos não estabeleceram conceito próprio para a receita bruta considerada na base de cálculo da contribuição substitutiva em comento.(. adotou-se o conceito já utilizado na legislação de outros tributos federais.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO (.. 7º e 8º desta Lei: I . § 8º (VETADO).as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário. aplicada ao 13º (décimo terceiro) salário. de 15 de dezembro de 1976. 7º e 8º será calculada sobre a receita bruta total auferida no mês. cuja receita bruta decorrente dessas outras atividades seja igual ou superior a 95% (noventa e cinco por cento) da receita bruta total.) Art. reduzindo-se o valor da contribuição a recolher ao percentual resultante da razão entre a receita bruta de atividades não relacionadas aos serviços de que trata o caput do art.o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação .." 6. além das previstas no caput. o cálculo da contribuição obedecerá: I .. e (.. será considerada a receita bruta acumulada nos 12 (doze) meses anteriores ao mês de dezembro de cada anocalendário. II . 7º e 8º.) § 4º Para fins de cálculo da razão a que se refere o inciso II do § 1º.212. 183 da Lei nº 6. podem ser excluídos da receita bruta: I .. a contribuição a que se refere o caput dos arts..) § 1º O disposto no caput: I . 8º e a receita bruta total.ICMS.ao disposto no caput desses artigos quanto à parcela da receita bruta correspondente às atividades neles referidas.não se aplica: a) a empresas que se dediquem a outras atividades. e IV . III . II . 7º e 8º. implícita e inexoravelmente. 22 da Lei nº 8. § 7º Para efeito da determinação da base de cálculo.404.aplica-se apenas em relação aos produtos industrializados pela empresa. além das previstas nos arts. II .ao disposto no art.

a argumentação expendida nas razões do veto presidencial ao inciso VI do art.715. dos quais o vendedor dos bens ou o prestador dos serviços seja mero depositário. quanto ao regime de apuração cumulativa. analisando-se as disposições do inciso I do art. A receita bruta das vendas e serviços compreende o produto da venda de bens nas operações de conta própria. observadas a legislação vigente e as alterações introduzidas por esta Lei. 12). Parágrafo único. Por didático. remete-se à compilação das normas relativas à receita bruta existentes no arcabouço normativo do citado imposto efetuada pelo art. 9º da Lei nº 12. como hipótese de incidência o auferimento de receita por pessoa jurídica. de 2011. impende reconhecer que. do art. sendo também irrelevante o tipo de atividade exercida pela pessoa jurídica.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 7. em submissão às disposições dos §§ 12 e 13 do art.715. destacadamente. art. de 25 de novembro de 1998. de 17 de setembro de 2012: " 'Inciso VI do caput e inciso II do § 7º do art. a definição de receita bruta desde há muito entabulada na legislação do Imposto sobre a Renda e Proventos de Qualquer Natureza.546. não há inovação em relação à definição de receita bruta já tradicionalmente constante de outras legislações. de 1964. pois ambas ostentam. verifica-se que.546.506. art. 187 da Lei nº 6. também. do preço dos serviços prestados e do resultado auferido nas operações de conta alheia. 2º As contribuições para o PIS/PASEP e a COFINS. e Decreto-Lei nº 1. e do art. "Art. de 26 de dezembro de 1977.1. devem-se analisar as disposições legais relativas ao regime de apuração cumulativa das mencionados contribuições sociais.546. deve-se adotar o conceito de receita bruta tradicionalmente utilizado na legislação tributária. Ademais. Na receita bruta não se incluem as vendas de bens e serviços canceladas.598. recorre-se. de 26 de março de 1999. constante da Mensagem de veto nº 411. 3º O faturamento a que se refere o artigo anterior corresponde à receita bruta da pessoa jurídica. que se pretendia inserir por meio do art. de 15 de dezembro de 1976. na redação atual. como definida pela legislação do imposto de renda. Deveras.718. serão calculadas com base no seu faturamento. Com efeito. vez que este é o regime estabelecido como regra na apuração da contribuição substitutiva a que se referem os arts. 12 da Decreto-Lei nº 1. Parágrafo único. que o regulamenta: "Art. para elucidação do caso em estudo. 279. Assim. Dispõem o art.a receita bruta compreende o valor percebido na venda de bens e serviços nas operações de conta própria ou alheia.715. 3º da Lei nº 9. inseridos pelo art. 3º Para os efeitos do inciso I do artigo anterior considera-se faturamento a receita bruta. 55 do projeto de lei de conversão 'VI . constata-se que.IPI. a legislação erigiu como hipótese de incidência da contribuição substitutiva em lume o auferimento de receita por pessoa jurídica.treinamentotrabalhista@gmail. 9º da Lei nº 12. "Art. do comprador ou contratante. o Imposto sobre Produtos Industrializados . proveniente da venda de bens nas operações de conta própria.com Página 8 . os descontos incondicionais concedidos. 195 da Constituição Federal. de 2011. na redação vigente das normas supracitadas.598.000. de 27 de novembro de 1998: Lei nº 9. 279 do Decreto nº 3. bem como o ingresso de qualquer outra natureza auferido pela pessoa jurídica. Art. à legislação da Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Contribuição para o PIS/Pasep) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins)." Lei nº 9. de 1998.506. devidas pelas pessoas jurídicas de direito privado. de 1998. corrobora o entendimento de que. retido pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário. 44 da Lei nº 4. e os arts.718. de 1977. de 2011. 8. 44.404. Nessa senda." 11. 7º a 9º da Lei nº 12. 55 da Lei nº 12. 2º e 3º da Lei nº 9. Na receita bruta não se incluem os impostos não cumulativos cobrados.' Prado Treinamento Profissional . de 30 de novembro de 1964. independentemente de sua denominação ou de sua classificação contábil. as normas relativas à Contribuição para o PIS/Pasep e à Cofins adotaram.ICMS. o preço dos serviços prestados e o resultado auferido nas operações de conta alheia (Lei nº 4. inicialmente. 9. 10. para fins de apuração da contribuição previdenciária substitutiva em tela." 9. e o imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias . de 2012. De plano. Eis a referida argumentação.

poderão ser excluídos: a) a receita bruta de exportações.com Página 9 . conclui-se que: a) a receita bruta que constitui a base de cálculo da contribuição a que se referem os arts. que regulamenta a referida contribuição: "Art.546. 9º da Lei nº 12. às vendas canceladas e aos descontos incondicionais concedidos.treinamentotrabalhista@gmail. b) podem ser excluídos da receita bruta a que se refere o item "a" os valores relativos: à receita bruta de exportações.546. pois as normas de regência estabeleceram expressamente as possibilidades de exclusão.. quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário. c) o IPI. b) as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. forçoso concluir-se que. 2º e 3º: (. Prado Treinamento Profissional . ao Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). compreende: a receita decorrente da venda de bens nas operações de conta própria.' Razão dos vetos 'Ao instituir conceito próprio. quando incluído na receita bruta.) II ." Conclusão 14. o resultado positivo da avaliação de investimentos pelo valor do patrimônio líquido e os lucros e dividendos derivados de investimentos avaliados pelo custo de aquisição que tenham sido computados como receita. 13. quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário. acerca das exclusões da base de cálculo da contribuição substitutiva em exame não é necessário elaborar qualquer integração normativa por via interpretativa. Por outro lado. Portanto. quando incluído na receita bruta. Diante do exposto. de 16 de outubro de 2012. À consideração dos Coordenadores da Cotex. 7º a 9º da Lei nº 12. de 2011. de 2011. da Cotir e da Copen.ICMS.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 'II . a receita bruta compreende: a receita decorrente da venda de bens nas operações de conta própria.na determinação da base de cálculo da contribuição previdenciária sobre a receita. compiladas no inciso II do art. notadamente quando cotejado com a legislação aplicável a outros tributos federais. de 2011. 5º Para fins do disposto nos arts. 5º do Decreto nº 7. a receita decorrente da prestação de serviços em geral. RONI PETERSON BERNARDINO DE BRITO Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil De acordo. e o resultado auferido nas operações de conta alheia. e ao Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS).828. e o resultado auferido nas operações de conta alheia.. conforme disposições do art. e d) o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação .546. À consideração superior.' " 12. cria-se insegurança sobre sua efetiva extensão. 7º a 9º da Lei nº 12. para determinação da base de cálculo da contribuição substitutiva a que se referem os arts. a receita decorrente da prestação de serviços em geral.as reversões de provisões e as recuperações de créditos baixados como perda que não representem ingresso de novas receitas.

4 POSICIONAMENTO DOS EMPRESÁRIOS Segundo estudo divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) no dia 22/11/2012. 1.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO CARMEM DA SILVA ARAÚJO Chefe da Ditri De acordo.2 VENDAS CANCELADAS Consoante Instrução Normativa SRF nº. Encaminhe-se ao Subsecretário de Tributação e Contencioso (Sutri). mas serão computados nos resultados operacionais 1. FERNANDO MOMBELLI Coordenador-Geral da Cosit De acordo.treinamentotrabalhista@gmail. Encaminhe-se ao Secretário da Receita Federal do Brasil. (b) dos descontos e abatimentos concedidos incondicionalmente e (c) dos impostos incidentes sobre as vencidas. 51/1978. o percentual de empresários que enxerga a medida como positiva e acredita que ela contribuirá para a retomada do crescimento. JOSÉ MARCIO ANDRIOTTI Coordenador da Cotex Substituto RICARDO SILVA DA CRUZ Coordenador da Cotir Substituto MIRZA MENDES REIS Coordenadora da Copen De acordo. não devem afetar a receita líquida de vendas e serviços.com Página 10 . quando constarem da nota fiscal de venda dos bens ou da fatura de serviços e não dependerem de evento posterior à emissão desses documentos.3. eventuais perdas ou ganhos decorrentes de cancelamento de venda. SANDRO DE VARGAS SERPA Subsecretário de Tributação e Contencioso (Sutri) Aprovo.º 51/1978 preconiza que os descontos incondicionais são parcelas redutoras do preço de vendas.4 RECEITA LÍQUIDA A Instrução Normativa SRF n. 1. com proposta de encaminhamento ao Secretário da Receita Federal do Brasil.3 DESCONTOS INCONDICIONAIS CONCEDIDOS A Instrução Normativa SRF n. ou de rescisão contratual. é maior no segmento das grandes empresas do que no de pequenas e Prado Treinamento Profissional . as vendas canceladas correspondem a anulação de valores registrados como receita bruta de vendas e serviços.3. para aprovação. CARLOS ALBERTO FREITAS BARRETO Secretário da Receita Federal do Brasil 1. À consideração do Coordenador-Geral da Cosit. diminuída (a) das vendas canceladas.º 51/1978 conceitua receita líquida de vendas e serviços como a receita bruta de vendas e serviços. para aprovação.3.

22. DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 2. o governo está eliminando a atual contribuição previdenciária (20%) sobre a folha e adotando uma nova contribuição previdenciária sobre a receita bruta das empresas (descontando as receitas de exportação).  51% das pequenas 2. essa mudança de base da contribuição também contempla uma redução da carga tributária dos setores beneficiados. De acordo com a pesquisa.  51% de as médias empresas. Legislação • Constituição Federal – Art.  30% nas pequenas empresas. Já na avaliação sobre a contribuição parcial da medida para retomada do crescimento:  60% das grandes empresas acreditam que ela auxiliará.  Em primeiro lugar.  59% das grandes  56% das médias.1 O QUE É A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO? A desoneração da folha de pagamento é constituída de duas medidas complementares. em consonância com o disposto nas diretrizes da Constituição Federal. A pesquisa da CNI ouviu representantes do setor da construção civil.212. 195. veem a medida como positiva:  59% das empresas de grande porte. Cerca de 55% das empresas do setor disseram que gostariam de ter sido incluídas na medida.  Em segundo lugar. que não faz parte do novo regime. Também no caso da construção.546.treinamentotrabalhista@gmail. de 14 de dezembro de 2011 Prado Treinamento Profissional .  49% das empresas de médio porte.  42% das pequenas. §§ 12 e 13 • Lei nº 8. o interesse em participar do regime é maior entre as empresas de maior porte. de 24 de julho de 1991 – Art.com Página 11 . porque a alíquota sobre a receita bruta foi fixada em um patamar inferior àquela alíquota que manteria inalterada a arrecadação – a chamada alíquota neutra.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO médias empresas. inciso I e III • Lei nº 12.

treinamentotrabalhista@gmail. O governo decidiu adotar duas alíquotas diferentes: • 1. impondo sobre este último um adicional sobre a alíquota de Cofins-Importação igual à alíquota sobre a receita bruta que a produção nacional pagará para a Previdência Social. Todas as demais contribuições incidentes sobre a folha de pagamento permanecerão inalteradas. em substituição às contribuições patronais incidentes sobre as remunerações pagas. 2. à alíquota de 2. DE 11 DE MAIO DE 2012 ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias EMENTA: CONTRIBUIÇÃO SUBSTITUTIVA DAS EMPRESAS QUE PRESTAM EXCLUSIVAMENTE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO.48. equivalente a 20% de suas folhas salariais.2 QUAIS OS OBJETIVOS DA DESONERAÇÃO? São múltiplos os objetivos.  As outras contribuições sociais incidentes sobre a folha de pagamento (como seguro de acidente de trabalho.  Ampliar a competitividade da indústria nacional.3 A DESONERAÇÃO ATINGE TODAS AS CONTRIBUIÇÕES SOBRE A FOLHA? Não. de call center e design houses.0% para as empresas do setor de serviços.4 QUAL SERÁ A ALIQUOTA SOBRE A RECEITA BRUTA QUE AS EMPRESAS ENQUADRADAS NA MEDIDA PROVISÓRIA PAGARÃO? Vai depender do setor em que a empresa atua ou o produto que produza. reduz as assimetrias na tributação entre o produto nacional e importado.5% (dois inteiros e cinco décimos por cento). inclusive o FGTS e a contribuição dos próprios empregados para o Regime Geral da Previdência Social. Prado Treinamento Profissional . A substituição da base folha pela base faturamento se aplica apenas à contribuição patronal paga pelas empresas. como aquelas do ramo hoteleiro. se a empresa for abrangida pela mudança. e que prestam os serviços de tecnologia de informação e tecnologia de informação e comunicação. 2. a contribuição das empresas que prestam exclusivamente os serviços de TI e TIC referidos no § 4o do artigo 14 da Lei no 11.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 2. e Apenas a parcela patronal deixará de ser calculada como proporção dos salários e passará a ser calculada como proporção da receita bruta. isentando-as da contribuição previdenciária.  Estimular ainda mais a formalização do mercado de trabalho. observadas as exclusões legalmente permitidas. ela continuará recolhendo:  A contribuição dos seus empregados. FGTS e sistema S) da mesma forma que hoje. De 1º de dezembro de 2011 até 31 de julho de 2012.com Página 12 . Por fim.0 % para as empresas que produzem determinados produtos industriais (identificados pelo código da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados – TIPI). e • 2. salário. por meio da redução dos custos laborais. SOLUÇÃO DE CONSULTA No. uma vez que a contribuição previdenciária dependerá da receita e não mais da folha de salários. De 1º de agosto de 2012 até 31 de dezembro de 2014 a novel contribuição será calculada mediante a aplicação da alíquota de 2% (dois por cento). trabalhadores avulsos e contribuintes individuais.774/2008 será calculada sobre o valor da receita bruta. devidas ou creditadas aos segurados empregados.educação. Ou seja. e estimula as exportações.

em geral. caput e §§ 4º e 9º e Lei nº 8.000. observadas as exclusões legalmente permitidas. no código 2100. A contribuição sobre a receita bruta das empresas. artigos 7º.774/2008. EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. do Ministério do Trabalho e do Instituto Nacional do Seguro Social . De 1º de agosto de 2012 até 31 de dezembro de 2014 substitui-se a alíquota de 2.RFB não é dado se imiscuir em matérias de competências.00 5.treinamentotrabalhista@gmail.000. respectivamente.000. REDUÇÃO DE ALÍQUOTAS E CUMPRIMENTO DE REQUISITOS.000. dedicando-se ou não a outras atividades. aplica-se a alíquota de 2.000. Lei nº 11.500.5% (dois inteiros e cinco décimos por cento) pela alíquota de 2% (dois por cento).INSS.5% (dois inteiros e cinco décimos por cento). E DE TECNOLOGIA DA O cálculo da contribuição devida pelas empresas de TI e TIC que se dediquem a outras atividades. § 2º.000. não estão obrigadas. devidas ou creditadas aos segurados empregados.1 Exemplo da redução provocada pela MP 563/2012 Faturamento Mensal X Substituição Tributária Faturamento 1.00 2. a atender ao disposto no § 9º do artigo 14 da Lei nº 11.00 4. DISPOSITIVOS LEGAIS: MP nº 540/2011.00 10. MÁRIO HERMES SOAERS CAMPOS 2.500.000.00 2.00 1. Lei nº 12.00 5.774/2008. juntamente com a contribuição do empregado.00 1. MP nº 563/2012.000. trabalhadores avulsos e contribuintes individuais que prestarem serviços à empresa e multiplica-se o valor apurado pelo percentual resultante da razão entre a receita bruta das atividades que não sejam de TI e TIC e a receita bruta total. §§ 2º e 3º.00 15. I e III. é recolhida por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). durante a vigência do regime substitutivo.00 7. que agora está sendo estendida para outros setores. c) soma-se o valor resultante de "a" e "b".000. §§ 1º e 3º e 52.00 2. haja vista que. artigos 7º e 23.000.00 12.00 10. artigo 45. Esta conclusão não dispensa o cumprimento de obrigações similares (ou idênticas) porventura existentes nas legislações trabalhistas e de benefícios previdenciários. de 1º de abril até 31 de julho de 2012. não farão jus as reduções previstas no caput do mesmo artigo.5 O QUE MUDA NO RECOLHIMENTO DA NOVA CONTRIBUIÇÃO? A contribuição previdenciária das empresas sobre a folha é recolhida.000. deverá ser feito da seguinte forma: a) sobre a parcela da receita bruta correspondente aos serviços de TI e TIC. uma vez que à Secretaria da Receita Federal do Brasil .com Página 13 .000.00 25.500.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO CONTRIBUIÇÃO DAS EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO QUE SE DEDIQUEM A OUTRAS ATIVIDADES.0% 2.00% 1. As empresas de TI e de TIC.00 500. com os seguintes Prado Treinamento Profissional . b) calcula-se a contribuição patronal de 20% incidente sobre o total das remunerações pagas.000.500.00 2.000. via Guia da Previdência Social (GPS). no período mencionado. artigo 22.000.00 20.546/2011.212/1991.00 200.000.5% 2.4.000.5 100.00 1.00 3. artigo 14.

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO
códigos*:
I – 2985: Contribuição Previdenciária Sobre Receita Bruta – Serviços
II – 2991: Contribuição Previdenciária Sobre Receita Bruta – Indústria.
* Fonte: Ato Declaratório Executivo da Receita Federal do Brasil nº 47 de 27/04/2012.
2.6 ESTA MUDANÇA DE BASE DE CONTRIBUIÇÃO É PARA TODAS AS EMPRESAS?
Não é para todas as empresas, apenas para aquelas que se enquadrarem nas atividades econômicas ou
que fabricarem produtos industriais listados na Medida Provisória 563/2012 (DOU 04/04/2012), além
daquelas já beneficiadas pela Lei nº 12.546/2011, que inaugurou a desoneração da folha.
Nesses casos, a empresa obrigatoriamente terá de passar a pagar sua contribuição previdenciária
sobre a receita bruta oriunda da venda daqueles produtos.
2.7 COMO A UNIÃO FARÁ A COMPENSAÇÃO PARA O FUNDO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL?
A legislação estabelece que a União compensará o Fundo do Regime Geral de Previdência Social no
valor correspondente à estimativa de renúncia previdenciária decorrente da desoneração, conforme
previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, de forma a não afetar a apuração do resultado financeiro do
Regime Geral de Previdência Social.

2.8 COMO TER CERTEZA DE QUE OS IMPACTOS FISCAIS E ECONÔMICOS ESPERADOS VÃO
OCORRER NA PRÁTICA?
Para avaliar os resultados econômicos e os impactos fiscais da medida, o governo está constituindo uma
Comissão Tripartite que terá a participação de membros do governo, representantes de trabalhadores e
dos empresários.
Folha de
Pagamento

20%
INSS

Faturamento

1,0%

1,5%

5.000,00

1.000,00

100.000,00

1.000,00

1.500,00

10.000,00

2.000,00

200.000,00

2.000,00

3.000,00

20.000.00

4.000,00

300.000,00

3.000,00

4.500,00

50.000,00

10.000,00

500.000,00

5.000,00

7.500,00

100.000,00

20.000,00

1.000.000,00

10.000,00

15.0000,00

3 RECOLHIMENTO LEI 12.546/2011
3.1 SUBSTITUIÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS PATRONAIS
Com intuito de possibilitar maior competitividade para alguns setores da economia, foi publicada a Lei nº
12.546/2011, que disciplina o Plano Brasil Maior (PBM).
Dentre as várias regras impostas por esse Plano, foi determinado que parte da contribuição
previdenciária patronal deve ser substituída pelo recolhimento incidente sobre a receita auferida pelas
empresas.
Fundamentação: art. 22 da Lei nº 8.212/1991; art. 7º, 8º e 9º, II da Medida Provisória nº 540/2011.

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 14

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO
3.2 EMPRESAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO (TI) E DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E
COMUNICAÇÃO (TIC)
De 1º de dezembro de 2011 até 31 de Julho de 2012, a contribuição devida pelas empresas que
prestam exclusivamente os serviços de Tecnologia da Informação (TI) e de Tecnologia da Informação e
Comunicação (TIC):
a) será de 2,5% (dois inteiros e cinco décimos por cento) sobre o valor da receita bruta, excluídas as
vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos;
b) em substituição ao INSS patronal de 20% (vinte por cento) incidente sobre a remuneração paga ao
empregado, trabalhador avulso e contribuinte individual.
Consideram-se serviços de TI e TIC (art. 14, § 4º e art. 52, § 3º da Lei nº 11.774/2008):
a) análise e desenvolvimento de sistemas;
b) programação;
c) processamento de dados e congêneres;
d) elaboração de programas de computadores, inclusive de jogos eletrônicos;
e) licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação;
f) assessoria e consultoria em informática;
g) suporte técnico em informática, inclusive instalação, configuração e manutenção de programas
de computação e bancos de dados;
h) planejamento, confecção, manutenção e atualização de páginas eletrônicas.
3.3 EXEMPLOS
3.3.1 Tecnologia da Informação (TI) e de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC)
Empresas que prestam exclusivamente serviços de Tecnologia da Informação (TI) e de Tecnologia da
Informação e Comunicação (TIC), excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais, nos
termos do caput do art. 7º da Lei nº 12.546/2011:
Receita Bruta da empresa - R$ 120.000,00
Deduzindo as vendas canceladas e os descontos incondicionais que recebeu a receita fica em R$
100.000,00
R$ 100.000,00 x 2,5% = R$ 2.500,00
Recolhimento por DARF no código 2985 = Valor de R$ 2.500,00
Observação: Em SEFIP – Movimento da Empresa será informado o valor correspondente aos 20%
da patronal da folha de pagamento no campo Compensação, para que seja recolhido somente a
parte descontada dos sócios e empregados, RAT, Terceiros e Cooperativa se houver.

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 15

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 16

00 R$ 70. Prado Treinamento Profissional .3.000.5% sobre o valor da receita bruta.000. reduzindo-se o valor da contribuição a recolher ao percentual resultante da razão entre a receita bruta de atividades não relacionadas aos serviços mencionados na linha "a" e a receita bruta total. em relação aos seguintes serviços: Faturamento Total da Empresa .R$ 30.000.Tecnologia da Informação (TI) e de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Para aquelas empresas de Tecnologia da Informação (TI) e de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) que se dediquem ao mesmo tempo a outras atividades.00 Etapa 2) 20% sobre a remuneração dos trabalhadores (empregados. além das previstas na letra "a" do presente item.com Página 17 .00 Faturamento referente às Atividades NÃO relacionadas . excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.000.00 (atividades relacionadas) X 2.5% = R$ 1.00 Faturamento referente às Atividades relacionadas .2 Atividades Concomitantes . até 31 de dezembro de 2014: Etapa 1) Será de 2. trabalhadores avulsos e contribuintes individuais).treinamentotrabalhista@gmail.000.R$ 100.750.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 3.R$ 10.00 Valor da base de cálculo de INSS Total da Empresa (folha de pagamento) .R$ 70.

com Página 18 . .Cálculo de 20% sobre a Base de cálculo do INSS de todos os funcionários + Sócios e Autônomos da Empresa. distribuidor ou revendedor de programas de computador.774/2008.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO . a empresa recolherá em DARF no Código 2985 a desoneração da folha de pagamento: R$1. no caso de empresas de TI e de TIC que se dediquem a outras atividades.00 Logo. DISTRIBUIDOR OU REVENDEDOR DE PROGRAMAS DE COMPUTADOR – EMPRESAS NÃO ABRANGIDAS A substituição dos encargos patronais não se aplica às empresas que exerçam exclusivamente as atividades de representante.5 OUTRAS ATIVIDADES De 1. "caput" e § 4º do art.2012 até 31.00 Recolhimento Patronal .000.00 Recolherá R$ 600. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.5% (dois inteiros e cinco décimos por cento) sobre o valor da receita bruta.análise e desenvolvimento de sistemas. § 4º e art.00 X 20% = R$ 2.R$ 600.4.assessoria e consultoria em informática. juntamente com alíquota RAT. .00 Do resultado aplica-se a redução do percentual resultante da razão entre a receita bruta da atividade NÃO relacionada com a receita bruta total R$ 30.3 R$ 2. .licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação. Outras Entidades e o INSS descontado dos empregados.4 REPRESENTANTE.00 (faturamento total da empresa) = 0.treinamentotrabalhista@gmail.3 = R$ 600. Fundamentação: art. incisos I e II da Lei nº 12. . 183 da Lei nº 6. Fundamentação: art.processamento de dados e congêneres. 14. 9º. 3.750.00 X 0.546/2011. 3.404/1976.546/2011. 7º. além das previstas no tópico III deste curso. § 3º da Lei nº 11.2012.elaboração de programas de computadores. o cálculo da contribuição obedecerá às seguintes regras: a) será de 2. Prado Treinamento Profissional . 7º e art.000.000.00 Informará a título de compensação em SEFIP (conforme demonstrado acima) o valor de R$ 1. inclusive de jogos eletrônicos. . art. R$ 10. aplicando a redução do percentual resultante da razão entre receita bruta de atividades NÃO relacionadas com a receita bruta total.400. § 2º da Lei nº 12.07.00 correspondente aos 20% de cota patronal em GPS 2100.programação. 52. em relação aos seguintes serviços: .000.00 (atividades não relacionadas) R$ 100.000.

43. art. .15 Vestuário e seus acessórios (incluídas as luvas.07. contribuirão sobre o valor da receita bruta.1 – FABRICANTES DE VESTIÁRIOS E SEUS ACESSÓRIOS E SEUS ACESSÓRIOS.546/2011 e LEI nº 11. confecção.2012 De 1º de dezembro de 2011 até 31 de julho de 2012. inciso I e III da Lei nº 8. §§ 2º e 4º e art.20. reduzindo-se o valor da contribuição a recolher ao percentual resultante da razão entre a receita bruta de atividades não relacionadas aos serviços mencionados na linha "a" e a receita bruta total. 7º. inclusive instalação.774/2008. O referido artigo define que o INSS patronal de 20% (incidente sobre a remuneração paga aos empregados. mitenes e semelhantes). seus acessórios e outros artefatos de peleteria (peles com pêlo). CALÇADOS. manutenção e atualização de páginas eletrônicas. ARTIGOS TÊXTEIS.planejamento.00 Vestuário e seus acessórios (incluídas as luvas.com Página 19 .2011 até 31.treinamentotrabalhista@gmail. Fundamentação: art.12. as empresas abrangidas de TI e TIC. 14. configuração e manutenção de programas de computação e bancos de dados. 42.LEI nº 12. art.5% (um inteiro e cinco décimos por cento). art. conforme é demonstrado a seguir. . b) após a exclusão dos impostos e contribuições incidentes sobre a venda. 14. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. 40.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO .774/2008.suporte técnico em informática. trabalhadores avulsos e contribuintes individuais).6 APLICAÇÃO CONCOMITANTE DE BENEFÍCIOS .774/2008 IMPOSSIBILIDADE Durante a vigência Lei nº 12. 7º. de borracha vulcanizada não endurecida. § 4º da Lei nº 11.774/2008.03 Vestuário. § 1º da Lei nº 12.546/2011. de couro natural ou reconstituído.03 Vestuário e seus acessórios.546/2011. Prado Treinamento Profissional .546/2011. para quaisquer usos.De 1º.212/1991.7 FABRICANTES DE PRODUTOS CLASSIFICADOS NA TABELA DE INCIDÊNCIA DO IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS (TIPI) Os fabricantes dos produtos mencionados neste tópico fazem jus à substituição da contribuição previdenciária patronal (CPP). 3.7. em substituição à contribuição previdenciária patronal (CPP) de 20% (vinte por cento). mitenes e semelhantes). 52 da Lei nº 12. 22. 3. CHAPEUS E COUROS . b) 20% (vinte por cento) sobre a remuneração dos trabalhadores (empregados. 14 da Lei nº 11. as empresas que fabriquem os seguintes produtos: Classificação na Tabela de Incidência do Imposto sobre produtos industrializados (TIPI) Códigos Descrição 3926. trabalhadores avulsos e contribuintes individuais): a) fica reduzido pela subtração de 1/10 (um décimo) do percentual correspondente à razão entre a receita bruta de venda de serviços para o mercado externo e a receita bruta total de vendas de bens e serviços. à alíquota de 1. "caput" da Lei nº 11.serviços de call center. não farão jus às reduções previstas no art. 3. Fundamentação: art.

4202.02 Outros calçados com sola exterior e parte superior de borracha ou plásticos. couro natural ou reconstituído e parte superior de matérias têxteis. ou de couro envernizado. toucador ou cozinha. mesmo com tiracolo.00 Artigos do tipo dos normalmente levados nos bolsos ou em bolsas com a superfície exterior de couro natural ou reconstituído.00 Baús para viagem. 61 Vestuário e seus acessórios. mesmo recobertos. cortinas. compreendendo esses artigos de borracha ou de plásticos.06 Partes de calçados (incluídas as partes superiores. com a superfície exterior de couro natural ou reconstituído. 64. 63.00 Outras obras de couro natural ou reconstituído.00 Outros edredões. 4202. alveolares. 6812.31. plásticos.04 Calçados com sola exterior de borracha. acessórios de vestuário.90. reforços interiores e artefatos Prado Treinamento Profissional . mesmo recobertos.05 Outros calçados 64. 63. pufes.Suportes elásticos para camas (somiês). edredões. plásticos. colchões.04 . chapéus e artefatos de uso semelhante. calçados. 64. mesa.treinamentotrabalhista@gmail. 64.00 Artefatos de matérias têxteis.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 4818. com a superfície exterior de couro natural ou reconstituído. palmilhas amovíveis.91. mesmo fixadas a solas que não sejam as solas exteriores). exceto da posição 94. couro natural ou reconstituído e parte superior de couro natural. travesseiros e artigos semelhantes. incluídas as que não possuam alças. malas e maletas. incluídas as de toucador e as maletas e pastas para documentos e de estudante.00 Bolsas. pufes. usados 64.50.05 Sacos de quaisquer dimensões. compreendendo esses artigos de borracha ou de plásticos. alveolares. nem formada por diferentes partes reunidas pelos mesmos processos. pregos. ou de couro envernizado. almofadas.04 94.00 Vestuário. 4202.00 Outros produtos. não compreendidos nem especificados em outras subposições da posição 4202. parafusos. equipados com molas ou guarnecidos interiormente de quaisquer matérias.11.91.03 Cortinados.03 Calçados com sola exterior de borracha.02 Roupas de cama.00 Vestuário e seus acessórios 63. 6309. almofadas. reposteiros e estores. exceto de malha 4202.01 Calçados impermeáveis de sola exterior e parte superior de borracha ou plásticos. em que a parte superior não tenha sido reunida à sola exterior por costura ou por meio de rebites.01 Cobertores e mantas. de malha 62 Vestuário e seus acessórios.00.21. sanefas e artigos semelhantes para camas 63. saliências (espigões) ou dispositivos semelhantes. ou de couro envernizado. 63. ou de couro envernizado. calçados e chapéus 9404. 4205.04 Outros artefatos para guarnição de interiores. para embalagem. equipados com molas ou guarnecidos interiormente de quaisquer matérias. 64. travesseiros e artigos semelhantes. e artefatos semelhantes com a superfície exterior de couro natural ou reconstituído.com Página 20 .

mesmo divididas. depilados. mesmo divididos. 41. BOLAS INFLÁVEIS. 9506.546/2011) Receita Bruta da empresa .06. e suas partes. curtidos ou "crust". 183 da Lei nº 6.05 Peles curtidas ou "crust" de ovinos.4. Fundamentação: art. mesmo divididos. 41. mesmo divididos.00 x 1.546/2011.500. colchetes e ilhoses 8308. a seguir: Classificação na Tabela de Incidência do Imposto sobre produtos industrializados (TIPI) Códigos Descrição 41.R$ 120.62.546/2011. 8308.De 1.006/2006. "caput" e art.22. as empresas que fabriquem os produtos classificados na Tipi.00 Rebites tubulares ou de haste fendida 96. arts. perneiras e artefatos semelhantes. não recobertos de matérias têxteis 9606. 41. ILHOSES.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO semelhantes. 9º e 52 da Lei nº 12. mas não preparadas de outro modo. em substituição à contribuição previdenciária patronal (CPP) de 20% (vinte por cento). depilados. couros e peles envernizados ou revestidos.2012 até 31. 52. exceto de golfe ou de tênis de mesa. 8º da Lei 12. exceto os da posição 41. não recobertos de matérias têxteis.00 Deduzindo as vendas canceladas e os descontos incondicionais que recebeu a receita fica em R$ 100.006/2006. de bovinos (incluídos os búfalos) ou de eqüídeos.00 Grampos.500.10.2 FABRICANTES DE COUROS. depilados. mas não preparados de outro modo.00 Botões de metais comuns.10. Prado Treinamento Profissional .000.404/1976.com Página 21 .000.00 R$ 100.14. depiladas. contribuirão sobre o valor da receita bruta.00 Bolas infláveis.5% = R$ 1. 8º.2012 De 1º de abril de 2012 até 31 de julho de 2012.04 Couros e peles curtidos ou "crust". 8º. art. DENTRE OUTROS . 41. couros e peles metalizados.000. Decreto nº 6.404/1976. Empresas Fabricantes de Produtos Classificados na Tipi (Art. polainas. COLCHETES. § 3º da Lei nº 12.00 Botões de plásticos. mas não preparados de outro modo. Fundamentação: art. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. BOTÕES.00 Recolhimento por DARF no código 2991 = Valor de R$1.5% (um inteiro e cinco décimos por cento).06 Couros e peles.treinamentotrabalhista@gmail. 183 da Lei nº 6. à alíquota de 1. Decreto nº 6.07 Couros preparados após curtimenta ou após secagem e couros e peles apergaminhados. de bovinos (incluídos os búfalos) ou de eqüídeos.07.20. amovíveis.00 Botões de pressão e suas partes 9606. GRAMPOS. de outros animais e peles de animais desprovidos de pelos.21.7.14 Couros e peles acamurçados (incluída a camurça combinada).00 3.

3 – OUTRAS ATIVIDADES No caso de empresas que se dediquem a outras atividades.400.5% sobre o valor da receita bruta.7.000. b) a contribuição previdenciária patronal (CPP) de 20% (vinte por cento) sobre a remuneração paga aos empregados. 22.3 = R$ 600.R$ 30.00 X 0.00 Etapa 2) Do resultado aplica-se a redução do percentual resultante da razão entre a receita bruta da atividade NÃO relacionada com a receita bruta total R$ 30.com Página 22 . Prado Treinamento Profissional .546/2011.546/2011: 70.7.000.00 Valor da base de cálculo de INSS Total da Empresa (folha de pagamento) R$ 10.2 deste Roteiro.3 R$ 2. reduzindo-se o valor da contribuição a recolher ao percentual resultante da razão entre a receita bruta de atividades não relacionadas à fabricação dos produtos arrolados nos subtópicos 3. incisos I e III da Lei nº 8.00 b) Faturamento referente às Atividades NÃO relacionadas .00 Recolherá R$ 600. trabalhadores avulsos e contribuintes individuais.7.000. Outras Entidades e o INSS descontado dos empregados.R$ 100.050.1 e 3. quanto à parcela da receita bruta correspondente aos produtos relacionados nos subtópicos 3.000.5% sobre o valor do faturamento das atividades relacionadas na Lei nº 12. No caso de empresas que concomitantemente desenvolvam atividades que estejam relacionadas com a Lei 12.5% (um inteiro e cinco décimos por cento).10.7.00 x 20%= R$ 2.00 Logo.5% = R$ 1. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.7.Patronal . juntamente com alíquota RAT. além das previstas nos subtópicos 3.000. o cálculo da contribuição obedecerá: a) a alíquota de 1.546/2011. art.00 correspondente aos 20% de cota patronal em GPS 2100.212/1991.R$ 70.00 (atividades não relacionadas) / R$100.000.00 c) Faturamento referente às Atividades relacionadas (a-b) .000.treinamentotrabalhista@gmail.2 deste Roteiro.000. o cálculo da contribuição será procedido da seguinte forma: Etapa 1) Será de 1. em substituição à contribuição previdenciária patronal de 20%.2 deste Roteiro e a receita bruta total. em relação aos seguintes serviços: a) Faturamento Total da Empresa no mês de Dezembro/2011 . Fundamentação: art.000.7.00 Recolhimento Patronal = R$ 600.00 Recolhimento do INSS .00 (faturamento total da empresa) = 0.00 X 1. 8º.7.1 e 3.1 e 3. parágrafo único da Lei nº 12.000.00 1. com outras não previstas.00 Informará a título de compensação em SEFIP (conforme demonstrado acima) o valor de R$ 1.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 3. a empresa recolherá em DARF no Código 2991a desoneração da folha de pagamento: R$ 1.050.

. Sabendo-se que a folha de pagamento desta empresa encontra-se no valor de R$ 35.000.O valor da DARF 2991 a ser recolhido.546/2011) A) De acordo com o artigo 7º da Lei 12. tendo uma empresa de TI.500.00 a título de devoluções. o faturamento bruto de R$ 250.00.546/2011 teve uma receita bruta mensal de R$ 150. calcule: . tendo neste período o valor de R$ 11. qual será o valor a ser recolhido na DARF 2985 por esta empresa? B) Uma empresa de confecção enquadrada no artigo 8º da Lei 12.00. Prado Treinamento Profissional .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 3.8 PARTE PRÁTICA ( Lei 12.000.000.000.treinamentotrabalhista@gmail.00.00 no mês de março de 2012.O valor a ser informado a titulo de compensação na SEFIP desta empresa.546/2011.com Página 23 . e o valor dos descontos incondicionais de R$ 17.

DARF 2991 . Considerando que o valor da folha de pagamento corresponde a R$ 53.000.546/2011 que exerça atividade concomitante.00.com Página 24 .00 no mês de maio/2012. e o valor da atividade não relacionada de R$ 75.00.000.00.000. e a venda de equipamentos corresponde a R$ 75.00.00.Compensação a ser informado em SEFIP Prado Treinamento Profissional . bem como realiza a venda de câmeras de segurança.DARF 2985 .000. A receita bruta total da empresa é de R$ 320. calcule o valor da: .000. teve a receita bruta total de R$ 195. calcule o valor da: .treinamentotrabalhista@gmail. Considerando que o valor da folha de pagamento corresponde a R$ 47.000.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO C) Uma empresa de TI desenvolve software de segurança para empresas.Compensação a ser informado em SEFIP D) Uma empresa enquadrada no artigo 8º da Lei 12.GPS 2100 .GPS 2100 .

em relação à situação atual. que passará de 1. aprovada pelo Decreto nº 7.5% para 2%. .licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação. Contribuirão com a alíquota de 1%. passa a vigorar com as seguintes alterações: "Art. calculada sobre o total da folha de pagamento de empregados. Em relação à situação atual. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. as empresas que fabricam os produtos classificados na Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (TIPI). contribuirão sobre o valor da receita bruta. de 24 de julho de 1991.546/2011. Contribuirão com a alíquota de 2% as empresas que prestam os serviços de Tecnologia da Informação (TI) e Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). No que se refere às empresas de TI e TIC. 55. Lei nº 12. Prado Treinamento Profissional .2012 e até 31.com Página 25 . de 14 de dezembro de 2011. de 2.2014. de 17 de setembro de 2008. trabalhadores avulsos e contribuintes individuais. substituída pela aplicação das alíquotas de 1% ou 2%.08.0). de 17 de setembro de 2012 Altera a alíquota das contribuições previdenciárias sobre a folha de salários devidas pelas empresas que especifica.715/2012 (CONVERSÃO DA MP 563/2012) A partir de 1º. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art.774. conforme o caso.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 4. que passará. . nos códigos constantes do Anexo à Lei nº 12. inserido pela Medida Provisória nº 563/2012.5% para 1%. A Lei no 12.212. sobre o valor da receita bruta. 14 da Lei no 11.processamento de dados e congêneres. inclusive de jogos eletrônicos.as empresas que prestam os serviços referidos nos §§ 4o e 5o do art.programação. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.08. as empresas que prestam serviços de call center e as do setor hoteleiro enquadradas na subclasse 5510-8/01 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2.546. 7o Até 31 de dezembro de 2014. em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do art.12.análise e desenvolvimento de sistemas. a partir de 1. à alíquota de 2% (dois por cento): I . . empresas de vários setores da economia terão a contribuição previdenciária de 20%. no mesmo período. 22 da Lei no 8.treinamentotrabalhista@gmail.715. . . haverá uma redução da alíquota.660/2011.elaboração de programas de computadores. haverá uma expansão significativa no número de códigos da TIPI beneficiados pela substituição da contribuição e a diminuição da alíquota aplicada sobre a receita bruta.2012. LEI 12.

suporte técnico em informática. intermunicipal em região metropolitana. interestadual e internacional enquadradas nas classes 4921-3 e 4922-1 da CNAE 2. municipal. configuração e manutenção de programas de computação e bancos de dados. 4921-3/01 ÔNIBUS. . NÃO METROPOLITANO DE DE PASSAGEIROS. intermunicipal. NÃO METROPOLITANO Prado Treinamento Profissional . TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO .0) as seguintes atividades: Código 55108/01 55108/01 55108/01 55108/01 55108/01 55108/01 55108/02 55108/03 Descrição CNAE Administração de Hotéis. INTERMUNICIPAL METROPOLITANO 4921-3/02 TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS.serviços de call center. manutenção e atualização de páginas eletrônicas. PASSAGEIROS. Motel III . TRANSPORTE MUNICIPAL URBANO 4921-3/01 TRANSPORTE URBANO 4921-3/02 4921-3/02 RODOVIÁRIO RODOVIÁRIO ÔNIBUS.com Página 26 . Serviços de Apart-Hotel (Usado como Hotel).treinamentotrabalhista@gmail. II .0. .as empresas de transporte rodoviário coletivo de passageiros. INTRAMUNICIPAL. SPA com Serviço de Alojamento. REGULAR. Hotel com ou sem Serviço de Restaurante. TRANSPORTE INTRAMUNICIPAL. Hotel Fazenda.0.planejamento. RODOVIÁRIO DE REGULAR. REGULAR. inclusive instalação.assessoria e consultoria em informática. REGULAR. com itinerário fixo. Hotel. REGULAR. Enquadram-se na subclasse 5510-8/01 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2. . confecção.CNAE 2.as empresas do setor hoteleiro enquadradas na subclasse 5510-8/01 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas . MUNICIPAL PASSAGEIROS. Pousada.

.(revogado).. REGULAR. REGULAR.5% (três inteiros e cinco décimos por cento) do valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de serviços.212.. I . INTERNACIONAL NÃO URBANO § 2o O disposto neste artigo não se aplica a empresas que exerçam as atividades de representante. .. REGULAR........ a empresa contratante deverá reter 3...... REGULAR..212.." (NR) "Art... em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do art. TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS. INTERMUNICIPAL... § 6o No caso de contratação de empresas para a execução dos serviços referidos no caput. à alíquota de 1% (um por cento).. TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS........... INTERNACIONAL 4922-1/03 TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. contribuirão sobre o valor da receita bruta... as empresas que fabricam os produtos classificados na Tipi... na forma definida pelo art. mediante cessão de mão de obra. 22 da Lei no 8. II .. REGULAR. TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS.com Página 27 . 8o Até 31 de dezembro de 2014.(revogado). REGULAR. NÃO METROPOLITANO 4922-1/01 TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS.. de 24 de julho de 1991.... distribuidor ou revendedor de programas de computador.. INTERMUNICIPAL NÃO URBANO 4922-1/01 TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS. NÃO METROPOLITANO 4922-1/02 ÔNIBUS.. INTERESTADUAL 4922-1/02 TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS.... INTERMUNICIPAL....AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 4922-1/01 ÔNIBUS........ 31 da Lei no 8..... INTERESTADUAL NÃO URBANO 4922-1/03 ÔNIBUS... REGULAR..... Prado Treinamento Profissional . cuja receita bruta decorrente dessas atividades seja igual ou superior a 95% (noventa e cinco por cento) da receita bruta total.. REGULAR. INTERESTADUAL 4922-1/02 TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS................ INTERNACIONAL 4922-1/03 TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE PASSAGEIROS.. de 24 de julho de 1991.. REGULAR.treinamentotrabalhista@gmail. aprovada pelo Decreto no7...660... de 23 de dezembro de 2011.. nos códigos referidos no Anexo desta Lei...

V . devem ser considerados os conceitos de industrialização e de industrialização por encomenda previstos na legislação do Imposto sobre Produtos Industrializados .de transporte marítimo de passageiros na navegação de longo curso.de transporte por navegação interior de carga.aplica-se apenas em relação aos produtos industrializados pela empresa. componentes e equipamentos correlatos. caminhões-tratores. tratores agrícolas e colheitadeiras agrícolas autopropelidas.treinamentotrabalhista@gmail.de transporte aéreo de passageiros regular. Prado Treinamento Profissional .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO III . utilitários. IV . e X . § 2o Para efeito do inciso I do § 1o. comerciais leves (camionetas.(revogado).de transporte por navegação interior de passageiros em linhas regulares.de transporte aéreo de carga.com Página 28 . VI . III . II .IPI. V . § 3o O disposto no caput também se aplica às empresas: I . IX . II . IV . e b) aos fabricantes de automóveis.de transporte marítimo de carga na navegação de cabotagem. VII .não se aplica: a) a empresas que se dediquem a outras atividades. VIII .de transporte marítimo de carga na navegação de longo curso. cuja receita bruta decorrente dessas outras atividades seja igual ou superior a 95% (noventa e cinco por cento) da receita bruta total. chassis com motor para ônibus. motores.(revogado).de transporte marítimo de passageiros na navegação de cabotagem.de navegação de apoio marítimo e de apoio portuário.(revogado).de manutenção e reparação de aeronaves. vans e furgões). caminhões e chassis com motor para caminhões. § 1o O disposto no caput: I . além das previstas no caput. picapes.

29.......21.....40........ aplicada de forma proporcional sobre o 13o (décimo terceiro) salário. 22 da Lei no8.. 9503. 7o e 8o.. ficam incluídos no Anexo referido no caput os produtos classificados nos seguintes códigos da Tipi: I ..........ao disposto no caput desses artigos quanto à parcela da receita bruta correspondente às atividades neles referidas.. apuradas no mês....... 22 da Lei no 8..... 9503. até 31 de dezembro de 2014....98.00. aplicada ao 13o (décimo terceiro) salário.... 7o e 8o Prado Treinamento Profissional ...INSS e Ministério da Previdência Social.. de 24 de julho de 1991..10.... 9503. 9503. 9503.......(VETADO). mediante transferências do Orçamento Fiscal....22..31..212.. 9503..treinamentotrabalhista@gmail.. 7o e 8o desta Lei.... § 2o A compensação de que trata o inciso IV do caput será feita na forma regulamentada em ato conjunto da Secretaria da Receita Federal do Brasil.. o cálculo da contribuição obedecerá: I . somente se a receita bruta decorrente de outras atividades for superior a 5% (cinco por cento) da receita bruta total.com Página 29 .80.99.97.... 9503..(VETADO)..00.. 9503..00.. II .50. 9503.... Instituto Nacional do Seguro Social ." (NR) "Art........70..00. mantém-se a incidência das contribuições previstas no art.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO § 4o A partir de 1o de janeiro de 2013. 7o ou à fabricação dos produtos de que trata o caput do art.. § 5o O disposto no § 1o aplica-se às empresas que se dediquem a outras atividades...00.......39... 9o ..... § 6o Não ultrapassado o limite previsto no § 5o....... de 24 de julho de 1991.... 9503. 8o e a receita bruta total. § 1o No caso de empresas que se dedicam a outras atividades além das previstas nos arts..00. ....60..212... será considerada a receita bruta acumulada nos 12 (doze) meses anteriores ao mês de dezembro de cada ano-calendário. 9503.. 9503. a contribuição a que se refere o caput dos arts.9503...00... VI ...91.00. 9503........ e II .00.... além das previstas nos arts. § 4o Para fins de cálculo da razão a que se refere o inciso II do § 1o.... reduzindo-se o valor da contribuição a recolher ao percentual resultante da razão entre a receita bruta de atividades não relacionadas aos serviços de que trata o caput do art.. 9503...00..00...... § 3o Relativamente aos períodos anteriores à tributação da empresa nas formas instituídas pelos arts...ao disposto no art.. Secretaria do Tesouro Nacional do Ministério da Fazenda.. 7o e 8o...00.00.00.......00....

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO
será calculada sobre a receita bruta total auferida no mês.
§ 7o Para efeito da determinação da base de cálculo, podem ser excluídos da receita bruta:
I - as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos;
II - (VETADO);
III - o Imposto sobre Produtos Industrializados - IPI, se incluído na receita bruta; e
IV - o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de
Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação - ICMS, quando cobrado pelo vendedor dos
bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário.
§ 8o (VETADO)." (NR)
"Art. 10. .......................................................................
Parágrafo único. Os setores econômicos referidos nos arts. 7o e 8o serão representados na comissão
tripartite de que trata o caput." (NR)
Art. 56. A Lei no 12.546, de 14 de dezembro de 2011, passa a vigorar acrescida do Anexo desta Lei.
Vigência
Art. 78. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos:
§ 2o Os arts. 53 a 56 entram em vigor no 1o (primeiro) dia do 4o (quarto) mês subsequente à data de
publicação da Medida Provisória no 563, de 3 de abril de 2012, produzindo efeitos a partir de sua
regulamentação, à exceção:
II - do disposto no inciso III do caput do art. 7o e no § 3o do art. 8o da Lei no 12.546, de 14 de dezembro
de 2011, que entra em vigor em 1o de janeiro de 2013;
III - da contribuição sobre o valor da receita bruta relativa às empresas que fabricam os produtos
classificados nas posições 2515.11.00, 2515.12.10, 2516.11.00, 2516.12.00, 6801.00.00, 6802.10.00,
6802.21.00, 6802.23.00, 6802.29.00, 6802.91.00, 6802.92.00, 6802.93.10, 6802.93.90, 6802.99.90,
6803.00.00, 8473.30.99, 8504.90.10, 8518.90.90 e 8522.90.20 da Tipi, que entra em vigor no 1o
(primeiro) dia do 4o (quarto) mês subsequente à data de publicação desta Lei; e
IV - da contribuição sobre o valor da receita bruta relativa às empresas que fabricam os produtos
classificados nas posições 01.03, 02.06, 02.09, 05.04, 05.05, 05.07, 05.10, 05.11, 10.05, 11.06, 12.01,
12.08, 12.13, no Capítulo 15, no Capítulo 16, no Capítulo 19, nas posições 23.01, 23.04, 23.06, 2309.90,
30.02, 30.03, 30.04 da Tipi, que entra em vigor no 1o (primeiro) dia do 4o (quarto) mês subsequente à
data de publicação desta Lei.

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 30

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

Art. 79. Ficam revogados:
III - a partir do 1o (primeiro) dia do 4o (quarto) mês subsequente à data de publicação da Medida
Provisória no 563, de 3 de abril de 2012, ou da data da regulamentação referida no § 2o do art. 78 desta
Lei, o que ocorrer depois, os §§ 3o e 4o do art. 7o da Lei no 12.546, de 14 de dezembro de 2011;
IV - (VETADO).
Brasília, 17 de setembro de 2012; 191o da Independência e 124o da República.
DILMA ROUSSEFF
Alessandro de Oliveira Soares
Antonio de Aguiar Patriota
Nelson Henrique Barbosa Filho
Aloizio Mercadante
Alexandre Rocha Santos Padilha
Fernando Damata Pimentel
Edison Lobão
Paulo Bernardo Silva
Garibaldi Alves Filho
Marta Suplicy
Março Antonio Raupp
Luís Inácio Lucena Adams
Leônidas Cristino

Confira os setores que já substituíram a contribuição previdenciária

Setor

Segmento

Alíquota
(em %)

Indústria BK mecânico

1

Indústria Material elétrico

1

Indústria Couro e calçados

1

Indústria Auto-peças

1

Indústria Confecções

1

Indústria Têxtil

1

Indústria Plásticos

1

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 31

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO
Indústria Móveis

1

Indústria Fabricação de aviões

1

Indústria Fabricação de navios

1

Indústria Fabricação de ônibus

1

Serviços Call Center

2

Serviços Design Houses

2

Serviços Hotéis

2

Serviços TI & TIC

2

5 NOVOS BENEFICIADOS PELA MEDIDA PROVISÓRIA 582/2012

A Medida Provisória nº 582/2012, publicada no dia 21.09.2012 no “Diário Oficial da União”, lista os 15
novos setores beneficiados pela desoneração da folha de pagamento.
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, havia divulgado que 25 novos setores seriam contemplados com
a medida; 10 foram atendidos com a sanção da Medida Provisória nº 563 no início desta semana, e ainda
faltava a confirmação oficial dos outros 15 setores.
Um dos setores contemplados foi o grupo de aves e suínos, cujo benefício havia sido vetado na MP 563.
Com a MP 582, completa-se a lista de 40 setores beneficiados com a desoneração da contribuição
previdenciária de 20% sobre a folha de pagamento, que será substituída por uma alíquota de 1% a 2%
sobre o faturamento.
Segundo a Medida Provisória serão beneficiados os seguintes setores:
 Aves e suínos (carnes e miudezas refrigeradas);
 Os setores de pescado (peixes vivos, peixes frescos, refrigerados ou congelados);
 Produtos de beleza ou de maquiagem;
 Navalhas e aparelhos de barbear;
 Equipamentos médicos e odontológicos;
 Bicicletas;
 Pneus e câmaras de ar;
 Papel e celulose;
 Vidros;
 Fogões e refrigeradores;
 Cerâmicas, tintas e vernizes;

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 32

trefilados e instrumentos óticos.2013). Confiram os 25 novos setores beneficiados pela desoneração da folha de pagamentos a partir de 01.com Página 33 .  Parafusos. suínos e derivados 1 Indústria Pescado 1 Indústria Pães e massas 1 Indústria Fármacos e medicamentos 1 Indústria Equipamentos médicos e odontológicos* 1 Indústria Bicicletas 1 Indústria Pneus e câmaras de ar 1 Indústria Papel e celulose 1 Indústria Vidros 1 Indústria Fogões.01.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO  Construção metálica.2013 Setor Segmento Alíquota (em %) Indústria Aves.  Fabricação de forjados de aço.01.  Equipamento ferroviário. porcas. A partir da mesma data (01. frascos e artigos semelhantes.  Fabricação de ferramentas. refrigeradores e lavadoras 1 Indústria Cerâmicas 1 Indústria Pedras e rochas ornamentais 1 Indústria Tintas e vernizes 1 Indústria Construção metálica 1 Indústria Equipamento ferroviário 1 Indústria Fabricação de ferramentas 1 Prado Treinamento Profissional . deixarão de serem incluídas na desoneração da folha de pagamento as empresas de materiais plásticos que fabricam garrafões. garrafas.treinamentotrabalhista@gmail.

em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do caput do art. fluvial e navegação de apoio 1 Transporte Transporte rodoviário coletivo 2 6 DECRETO 7. 22 da Lei nº 8. Prado Treinamento Profissional . 84. confecção. III . assim considerados: I . de 14 de dezembro de 2011.TIC. as contribuições das empresas que prestam exclusivamente os serviços de Tecnologia da Informação .212. inciso IV. configuração e manutenção de programas de computação e bancos de dados. VII . de 14 de dezembro de 2011. Art.828/2012 DECRETO No.licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação.TI e de Tecnologia da Informação e Comunicação . da Constituição. II . IV . 7º a 9º da Lei nº 12.programação.treinamentotrabalhista@gmail.suporte técnico em informática.elaboração de programas de computadores.assessoria e consultoria em informática. de 14 de dezembro de 2011. VI . e VIII . porcas e trefilados 1 Indústria Brinquedos 1 Indústria Instrumentos óticos 1 Serviços Suporte técnico informática 2 Serviços Manutenção e reparação de aviões 1 Transporte Transporte aéreo 1 Transporte Transporte marítimo. inclusive de jogos eletrônicos.processamento de dados e congêneres.planejamento. 7º a 9º da Lei nº 12. incidirão sobre o valor da receita bruta. inclusive instalação.546. de 24 de julho de 1991. ocorrerá em conformidade com o disposto neste Decreto.828. DE 16 DE OUTUBRO DE 2012 Regulamenta a incidência da contribuição previdenciária sobre a receita devida pelas empresas de que tratam os arts.7.com Página 34 . caput. 2º Entre 1º de dezembro de 2011 e 31 de dezembro de 2014. no uso da atribuição que lhe confere o art. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA. e tendo em vista o disposto na Lei no 12.análise e desenvolvimento de sistemas. manutenção e atualização de páginas eletrônicas.546. D E C R E T A : Art. V .546.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Indústria Fabricação de forjados de aço 1 Indústria Parafusos. 1º A incidência da contribuição previdenciária devida pelas empresas de que tratam os arts.

motores. § 4º Entre 1º de janeiro de 2013 e 31 de dezembro de 2014.aplica-se o disposto no caput às empresas: a) do setor hoteleiro enquadradas na subclasse 5510-8/01 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas . VI . II . por meio de cessão de mão de obra.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO § 1º O disposto neste artigo não se aplica às empresas que exerçam exclusivamente as atividades de representante. e b) que exerçam atividades de concepção.de transporte por navegação interior de passageiros em linhas regulares. Prado Treinamento Profissional .dois inteiros e cinco décimos por cento. VIII . § 5º As alíquotas da contribuição a que se refere o caput serão de: I . no período entre 1º dezembro de 2011 e 31 de julho de 2012. V . desenvolvimento ou projeto de circuitos integrados. de 1991. II . intermunicipal em região metropolitana.de transporte aéreo de carga. no período entre 1º de janeiro de 2013 e 31 de dezembro de 2014. será aplicado o disposto no caput às empresas de call center e de TI e TIC.dois por cento. distribuição ou revenda de programas de computador e cuja receita bruta que decorra dessas atividades seja igual ou superior a noventa e cinco por cento da receita bruta total.de transporte aéreo de passageiros regular. com itinerário fixo.um por cento.de transporte por navegação interior de carga. além das previstas nos incisos I a VIII do caput. 31 da Lei nº 8. no período entre 1º de agosto e 31 de dezembro de 2012. III .não se aplica o disposto no caput às empresas que exerçam as atividades de representação.de transporte marítimo de carga na navegação de longo curso.de transporte rodoviário coletivo de passageiros. § 2º Entre 1º de abril de 2012 e 31 de dezembro de 2014. X . III .treinamentotrabalhista@gmail. VII .de transporte marítimo de passageiros na navegação de cabotagem.com Página 35 . II . no período entre 1o de janeiro de 2013 e 31 de dezembro de 2014.CNAE 2. observado o disposto no art.212. na forma definida pelo art. interestadual e internacional enquadradas nas classes 4921-3 e 4922-1 da CNAE 2. distribuidor ou revendedor de programas de computador. § 3º Entre 1º de agosto de 2012 e 31 de dezembro de 2014: I . para as empresas referidas nos incisos II a XI do § 4º.de transporte marítimo de carga na navegação de cabotagem. IX . 6º. e XI . IV . será aplicado o disposto no caput às empresas: I .dois por cento. e IV . ainda que se dediquem a outras atividades. e III . municipal.de manutenção e reparação de aeronaves. para as empresas referidas no inciso I do § 4o. intermunicipal.de transporte marítimo de passageiros na navegação de longo curso. componentes e equipamentos correlatos.0.no caso de contratação de empresas para execução dos serviços referidos neste artigo.de navegação de apoio marítimo e de apoio portuário.0. a empresa contratante deverá reter três inteiros e cinco décimos por cento do valor bruto da nota fiscal ou fatura de prestação de serviços.

62.a partir de 1º de dezembro de 2011.00.05. § 7º As empresas que prestam exclusivamente os serviços a que se referem os incisos I a VIII do caput e as empresas de call center continuam fazendo jus às reduções das contribuições devidas a terceiros a que se refere o § 7º do art. cuja receita bruta delas decorrente seja igual ou superior a noventa e cinco por cento da receita bruta total.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO § 6º Não farão jus às reduções previstas no caput do art.41. 63. 14 da Lei nº 11. em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do caput do art. serão considerados os conceitos de industrialização e industrialização por encomenda previstos na legislação do Imposto sobre Produtos Industrializados . 9606. o disposto no caput aplica-se também às empresas executoras. 4202. 41. 8308. 40.treinamentotrabalhista@gmail.01 a 63.10.20. e b) aos fabricantes de automóveis. nos seguintes códigos: I . 6812.00 e 9606. 41. de 2008.04. Prado Treinamento Profissional . 41.03. as empresas que se dediquem a outras atividades além das referidas nos incisos I a VIII do caput e as empresas de call center. picapes. de 1991. 22 da Lei nº 8.06. e III .00. de 17 de setembro de 2008: I . caminhões tratores.00 e nos capítulos 61 e 62. aprovada pelo Decreto nº 7. § 2º Entre 1º de agosto de 2012 e 31 de dezembro de 2014: I .9506.11.00. aplica-se o disposto no caput às empresas que fabriquem os produtos classificados na TIPI nos seguintes códigos e posições: I . 4205.8308.06. utilitários. e II . aplica-se o disposto no caput às empresas que fabricam os produtos classificados na TIPI nos códigos referidos no Anexo II.um por cento. 4202. caminhões e chassis com motor para caminhões. § 3º Entre 1º de janeiro de 2013 e 31 de dezembro de 2014.06.00.4202. no período de 1º dezembro de 2011 a 31 de julho de 2012.212.00. comerciais leves . Art.10. 43. incidirão sobre o valor da receita bruta. II . e II . 3º Entre 1º de dezembro de 2011 e 31 de dezembro de 2014.00.00. 14 da Lei nº 11. 9404. § 6º Para os fins do § 5º.TIPI.com Página 36 . § 1º Entre 1º de abril de 2012 e 31 de dezembro de 2014. 96.660. tratores agrícolas e colheitadeiras agrícolas auto propelidas. § 5º O disposto no caput aplica-se apenas em relação aos produtos industrializados pela empresa.a partir de 1º de abril de 2012.00. 64.21.03.01 a 64. § 7º Nos casos em que a industrialização for efetuada parcialmente por encomenda.00.21.3926. 4202. e II .90.774. 6309.774.22. as empresas que prestam exclusivamente os serviços de TI e TIC referidos nos incisos I a VIII do caput.00.20.91.91.camionetas.50.31. desde que de suas operações resulte produto discriminado neste artigo.aplica-se o disposto no caput às empresas que fabricam os produtos classificados na TIPI nos códigos referidos no Anexo I.00.não se aplica o disposto no caput às empresas: a) que se dediquem a atividades diversas das previstas neste artigo.00. vans e furgões. de 23 de dezembro de 2011. 42.14. § 4º As alíquotas das contribuições referidas neste artigo serão de: I . e II .15.05. 4818.00. chassis com motor para ônibus.07 e 41. as contribuições das empresas que fabriquem os produtos classificados na Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados .00.IPI.um inteiro e cinco décimos por cento. no período de 1º de agosto de 2012 a 31 de dezembro de 2014.00.

além das previstas nos arts. Parágrafo único.treinamentotrabalhista@gmail. sobre a totalidade da folha de pagamentos. de 15 de dezembro de 1976. 7º Relativamente aos períodos anteriores à tributação da empresa nas formas instituídas nos arts. quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário. 2º Prado Treinamento Profissional . 4º As contribuições de que tratam os arts 2º e 3º têm caráter impositivo aos contribuintes que exerçam as atividades neles mencionadas. 183 da Lei nº 6. pelo estabelecimento matriz da pessoa jurídica. não sendo aplicada a proporcionalização de que trata o inciso II do caput.ICMS. 2º e 3º continuam sujeitas ao cumprimento das demais obrigações previstas na legislação previdenciária. 2º e 3º. As empresas que se dedicam exclusivamente às atividades referidas nos arts.404. 22 ao percentual resultante da razão entre a receita bruta de atividades não relacionadas aos serviços de que trata o caput do art. 2º e 3º serão calculadas sobre a receita bruta total auferida no mês.212. de 1991. 6º No caso de empresas que se dediquem a outras atividades. 22 da Lei nº 8. e II . 3º e a receita bruta total. 2o e 3o. e d) o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação . § 3º As empresas a que se referem os arts. § 2º A informação e o recolhimento das contribuições de que tratam os arts. 2º e 3º.na determinação da base de cálculo da contribuição previdenciária sobre a receita. § 2º Nos meses em que não auferirem receita relativa a atividades não abrangidas pelos arts. o cálculo da contribuição obedecerá: I . e II . as empresas deverão recolher a contribuição neles prevista. somente se a receita bruta decorrente dessas outras atividades for superior a cinco por cento da receita bruta total.com Página 37 . em relação às receitas referidas nesses artigos. Art. 2º e 3º ocorrerão na forma estabelecida pela Secretaria da Receita Federal do Brasil do Ministério da Fazenda. nos meses em que não auferirem receita. 2º e 3º deverão ser apuradas e pagas de forma centralizada. § 4º Não ultrapassado o limite previsto no § 3º.ao disposto nos arts.quanto à parcela da receita bruta relativa a atividades cuja contribuição não se sujeita às substituições previstas nos arts. além das previstas nos arts. Art. 2º e 3º: I . 2º ou à fabricação dos produtos de que trata o caput do art. b) as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos. até 31 de dezembro de 2014. as contribuições a que se referem os arts. Art. em ato próprio. 2º e 3º. § 3º O disposto neste artigo aplica-se às empresas que se dediquem a outras atividades.212. 5º Para fins do disposto nos arts.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Art. de 1991. ao disposto no art. § 1º Nos meses em que não auferirem receita relativa às atividades previstas nos arts. de 1991. as empresas a que se refere o caput deverão recolher as contribuições previstas nos incisos I e III do caput do art. c) o IPI. 22 da Lei nº 8. 22 da Lei nº 8. reduzindo-se o valor das contribuições referidas nos incisos I e III do caput do mencionado art. não sendo aplicada a proporcionalização de que trata o inciso II do caput. 2º e 3º.212. § 1º As contribuições de que tratam os arts. não recolherão as contribuições previstas nos incisos I e III do caput do art. 2º e 3º. quando incluído na receita bruta. 2º e 3º. poderão ser excluídos: a) a receita bruta de exportações.a receita bruta deve ser considerada sem o ajuste de que trata o inciso VIII do caput do art.

Parágrafo único. c) 3% (três por cento) para as empresas em cuja atividade preponderante esse risco seja considerado grave. aos segurados contribuintes individuais que lhe prestem serviços. sobre o total das remunerações pagas ou creditadas.com Página 38 .876. de 1999). será considerada a receita bruta acumulada nos doze meses anteriores ao mês de dezembro de cada ano-calendário. do Ministério da Fazenda. aplicada ao décimo-terceiro salário. quer pelos serviços efetivamente prestados.732.vinte por cento sobre o total das remunerações pagas ou creditadas a qualquer título. de 1998).AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO e 3º. aplicada de forma proporcional sobre o décimo-terceiro salário. 23. 22. aos segurados empregados e trabalhadores avulsos: (Redação dada pela Lei nº 9. inclusive as gorjetas.Lei de Responsabilidade Fiscal. 57 e 58 da Lei n 8. de convenção ou acordo coletivo de trabalho ou sentença normativa. Parágrafo único. no decorrer do mês. Prado Treinamento Profissional . qualquer que seja a sua forma. 191º da Independência e 124º da República. (Redação dada pela Lei nº 9. destinada à Seguridade Social. Art. quer pelo tempo à disposição do empregador ou tomador de serviços.para o financiamento do benefício previsto nos arts. no valor correspondente à estimativa de renúncia previdenciária decorrente da desoneração. 68 da Lei Complementar nº 101. 6º. A compensação de que trata o caput será feita na forma regulamentada em ato conjunto da Secretaria da Receita Federal do Brasil e da Secretaria do Tesouro Nacional. no decorrer do mês. 8º A União compensará o Fundo do Regime Geral de Previdência Social. de 24 de julho de 1991. nos termos da lei ou do contrato ou. ainda.213. destinadas a retribuir o trabalho. A contribuição a cargo da empresa. de 1991. DILMA ROUSSEFF Nelson Henrique Barbosa Filho Esclarecimento A parte abrangida pelo inciso I e II do artigo 22 da Lei 8. 9º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação.treinamentotrabalhista@gmail. a) 1% (um por cento) para as empresas em cuja atividade preponderante o risco de acidentes do trabalho seja considerado leve.vinte por cento sobre o total das remunerações pagas. b) 2% (dois por cento) para as empresas em cuja atividade preponderante esse risco seja considerado médio. é de: I . III . de 4 de maio de 2000 . e do Instituto Nacional do Seguro Social. mantém-se a incidência das contribuições previstas no art. e daqueles concedidos em razão do grau de incidência de incapacidade laborativa decorrente dos riscos ambientais do trabalho. de que trata o art. Para fins de cálculo da razão a que se refere o inciso II do caput do art. os ganhos habituais sob a forma de utilidades e os adiantamentos decorrentes de reajuste salarial. Art.876.212. 22 da Lei nº 8. 16 de outubro de 2012. Brasília. além do disposto no art. o II . de 1999). por meio de transferência do Orçamento Fiscal. de forma a não afetar a apuração do resultado financeiro do Regime Geral de Previdência Social. devidas ou creditadas a qualquer título. (Incluído pela Lei nº 9.212/91 não abrangendo o RAT: Art. durante o mês. aos segurados empregados e trabalhadores avulsos que lhe prestem serviços.

as normas desse regime se aplicam a seus fabricantes desde 01/12/2011. 6802.30.13.12.39.07.20.05.e cumpre os seguintes prazos: o o o II . 6802.546.99. 12. 46 e 54.04. Prado Treinamento Profissional .00.10. que entra em vigor no 1 (primeiro) dia do 4 (quarto) mês subsequente à data de publicação desta Lei. 2516. 2515. 30.10. 4202. portanto. 6803.20.03.00. 4202.do disposto no inciso III do caput do art.12.11. nas posições 23. As mercadorias classificadas nos códigos 4202.12. 8504. 12.01. 6802.00 e 4202.01.4202.90. 05. DE 16 DE OUTUBRO DE 2012 ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias EMENTA: CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SUBSTITUTIVA. 8518.10.11. 22 e 23.06. que entra em vigor no o o 1 (primeiro) dia do 4 (quarto) mês subsequente à data de publicação desta Lei.da contribuição sobre o valor da receita bruta relativa às empresas que fabricam os produtos classificados nas posições 01.00.23. 12.03.11. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei nº 12. 2309. MÁRIO HERMES SOARES CAMPOS * sobre este item. 11. 05.treinamentotrabalhista@gmail.00. no Capítulo 19.04 da Tipi.00. 30.12. 6802. 6802.22. 6802.00.92.00. Lei nº 12.00. arts. portanto.99. § 2º. no Capítulo 15. 4202.715/2012. 4202.00.00 da NCM nunca integraram o regime da contribuição previdenciária substitutiva e.com Página 39 . MP nº 563/2012.546/2011. 2516.11.29. MP nº 582/2012. 50 e 52. 6802. arts.90.21.92. MP nº 540/2011. a regulamentação deu-se pela lei. 02.06. que entra em vigor em 1 de janeiro de 2013.00. § 2º.91. mas as normas desse regime se aplicarão a seus fabricantes somente a partir da edição de decreto que regulamente a matéria.da contribuição sobre o valor da receita bruta relativa às empresas que fabricam os produtos classificados nas posições 2515. I. arts. FABRICANTES DE MERCADORIAS DA POSIÇÃO 4202 DA NCM. 05.93. 8473.00 e 4202.10. 6802.00. 7o e no § 3 do art.22.00. 55. o o 30.10. 23. 4202. 23.00. arts.90. 2º e 20.00.00.21. no Capítulo 16. 6802. As mercadorias classificadas nos códigos 4202.08.* As mercadorias classificadas nos códigos 4202. as normas desse regime não se aplicam a seus fabricantes.04.715 de 17/setembro/2012. 8º. 05.09. 56 e 78.29. 4202.06.00 e 4202. § 2º. III . 45.10.10. 8º.93.90.31.00.00.02. § 2º.32. 4202.19.90.00 da NCM integram o regime da contribuição previdenciária substitutiva desde a edição da Medida Provisória nº 540/2011 e. 05. de 14 de o dezembro de 2011. 8 da Lei n 12.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 117. 6801. e IV .05.91.90. 10.20 da Tipi.12. 02.90 e 8522. arts.99.00 da NCM integram o regime da contribuição previdenciária substitutiva desde a edição da Medida Provisória nº 563/2012.

546/2011 teve uma receita bruta mensal de R$ 350.500.O valor da DARF 2991 a ser recolhido. Sabendo-se que a folha de pagamento desta empresa encontra-se no valor de R$ 55. . tendo uma empresa de TI.Demonstrativo da Desoneração da Folha de Pagamento Prado Treinamento Profissional .000. calcule de acordo com a Lei 12.com Página 40 .00 a título de devoluções.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 7 PARTE PRÁTICA – LEI 12.000.715/2012.000. o faturamento bruto de R$ 250. tendo neste período o valor de R$ 21.O valor a ser informado a titulo de compensação na SEFIP desta empresa.00.00.715/2012 A) De acordo com as alterações da Lei 12.500. e o valor dos descontos incondicionais de R$ 27. qual será o valor a ser recolhido na DARF 2985 por esta empresa? B) Uma empresa de confecção enquadrada no artigo 8º da Lei 12.715/2012: .00. .00 no mês de agosto de 2012.treinamentotrabalhista@gmail.

Compensação a ser informado em SEFIP . e o valor da atividade não relacionada de R$ 50. bem como realiza a venda de câmeras de segurança. que exerça atividade concomitante.000. teve a receita bruta total de R$ 195.com Página 41 . A receita bruta total da empresa é de R$ 331.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO C) Uma empresa de TI desenvolve software de segurança para empresas. Considerando que o valor da folha de pagamento corresponde a R$ 43.Compensação a ser informado em SEFIP .00 no mês de agosto/2012.00.000.000.000.000.Demonstrativo da Desoneração da Folha de Pagamento Prado Treinamento Profissional .DARF 2991 .00.treinamentotrabalhista@gmail. Considerando que o valor da folha de pagamento corresponde a R$ 47.GPS 2100 ( parte patronal proporcional) .DARF 2985 .000.Demonstrativo da Desoneração da Folha de Pagamento D) Uma empresa do setor hoteleiro.00.00. e a venda de equipamentos corresponde a R$ 175.00. calcule o valor da: . calcule o valor da: .GPS 2100 .

00.00. tendo os seguintes elementos redutores nesta competência: 150.00 . Calcule a retenção previdenciária devida neste recebimento.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO E) Uma empresa enquadrada no artigo 8º da Lei 12.0000.000.Vendas canceladas Considerando que o valor da folha de pagamento é de R$ 60. Prado Treinamento Profissional .000.com Página 42 . e recebeu o valor de R$ 54.000.00.00 – Descontos incondicionais 40.00 – Receita de Exportação 20. através de cessão de mão de obra.treinamentotrabalhista@gmail.000. F) A empresa ATUAL de processamento de dados prestou serviços a COPEL na competência agosto de 2012.546/2011 teve a receita bruta no valor de R$ 550.000. Calcule a DARF 2991 – Compensação da SEFIP – Demonstrativo da Desoneração.

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO G) A DIGSOFT.546/2011.treinamentotrabalhista@gmail.000.com Página 43 .00. mas com atividade concomitante. empresa enquadrada no artigo 7º da Lei 12. sabendo-se que o valor da folha de pagamento é de R$ 60. no mês de setembro/2012.00.000. sabendo-se que a folha de pagamento é de R$ 200.000.00 a titulo de vendas de equipamento. não teve faturamento da atividade relacionada na lei na competência setembro/2012. Como deve ser o recolhimento do INSS desta empresa. mas faturou R$ 100. não teve faturamento da atividade da lei. H) Uma indústria de plásticos.546/2011. enquadrada exclusivamente no artigo 8º da Lei 12. Prado Treinamento Profissional . Como deve ser o recolhimento do INSS nesta competência de acordo com o Decreto 7828/2012.

recrutamento e seleção.treinamentotrabalhista@gmail.500.636.94. sendo o valor de R$ 9. No mês de setembro/2012. Como será o recolhimento do INSS desta empresa. sabendo-se que o valor da atividade relacionada com a lei 12. J) Empresa de representação/ distribuição de software. Prado Treinamento Profissional .546/2011.546/2011 foi de R$ 340.com Página 44 . teve o faturamento total de R$ 13. Calcule o recolhimento do INSS desta empresa de acordo com a legislação apresentada. com faturamento mensal de R$ 200.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO I) Empresa do ramo de treinamento. 74. também desenvolve software de gestão de pessoal para comercialização.000 no mês de agosto de 2012.00 da atividade não abrangida pelo artigo 7º da Lei 12.

2) a receita bruta total relativa ao mês de dezembro de 2011.33 referente 1/12 do empregado 1 = R$ 83.546/2011.546/2011. referente à competência dezembro de 2011. além da fabricação dos produtos classificados nos códigos mencionados nos subtópicos 4.200.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 8 CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA PATRONAL (CPP) SOBRE O 13º SALÁRIO 8. ela só vai entrar na nova modalidade em Abril/2012. 1) Exemplo: Folha de pagamento com 2 empregados e 1 pró-labore: Empregado 1: 13º de 6/12 sobre um salário de R$ 1. 2) Exemplo : No caso de empresas de outras atividades abrangidas Em caso de atividades abrangidas e não abrangidas pela Lei nº 12.516.treinamentotrabalhista@gmail.000.00 referente 1/12 do empregado 2 = R$ 100. não incidirá sobre o valor de 1/12 (um doze avos) do décimo terceiro salário de segurados empregados e trabalhadores avulsos referente à competência dezembro de 2011. incidirá a contribuição previdenciária patronal (CPP) de 20% (vinte por cento).67 x 20%) A GFIP 13 vai calcular 20% de INSS patronal = R$ 340.00 Expurga-se R$ 83.00 Pró-labore: Sem 13º salário obviamente = R$ 0.516. §2º da Lei nº 12. reduzindose o valor da contribuição a recolher do percentual resultante da razão entre: b.700.67 20% de INSS patronal sobre a base líquida = R$ 303. sobre o valor de 1/12 (um doze avos) do 13º salário de segurados empregados e trabalhadores avulsos.1 e 4.00 x 20%) Diferença a lançar no campo "compensação" = R$ 36. é necessário: a) aplicar a alíquota de 20% (vinte por cento).00 Empregado 2: 13º de 12/12 sobre um salário de R$ 1.700.200.00 Base de cálculo líquida após o expurgo = R$ 1.00 Base de cálculo de INSS sobre o 13º salário = R$ 1. Em se tratando de empresas que se dediquem a outras atividades. Sobre o saldo do valor do 13º terceiro salário relativo às competências anteriores a dezembro de 2011. a diferença a lançar em Prado Treinamento Profissional . que esteja substituída por contribuição sobre o valor da receita bruta.00 = R$ 1.com Página 45 .00 (R$ 1.67 (R$ 340.1 SEFIP COMPETÊNCIA 13 – DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO – ANO 2011 A contribuição previdenciária a cargo da empresa. sem considerar a receita bruta auferida pela empresa.2.33) Caso a empresa de TI/TIC tenha atividades mistas não abrangidas pela Lei.00 = R$ 500.33 Expurga-se R$ 100.33 (R$ 1.1) a receita bruta de atividades não relacionadas à fabricação dos produtos mencionados.00 – R$ 303. e b. conforme rege o artigo 52.

R$ 303.000. Fundamentação: art.00 Do resultado aplica-se a redução do percentual resultante da razão entre a receita bruta da atividade NÃO relacionada com a receita bruta total R$ 60.000.00 (40% da Receita bruta total) Receita bruta atividade não abrangida = R$ 60. incisos I e III da Lei nº 8. 1º e 2º do Ato Declaratório Interpretativo RFB nº 42/2011.000. Receita bruta total Dezembro/2011 = R$ 100. 8.3 PARTE PRÁTICA A) Uma empresa de TI necessita calcular o valor a titulo de compensação da substituição tributária da Lei 12.00 = R$ 1.66 (40% de R$ 36.000.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO compensações na GFIP será o percentual resultante da razão entre a receita bruta das atividades não abrangidas e a receita bruta total.00 Pró-labore: Sem 13º salário obviamente = R$ 0.00 Prado Treinamento Profissional .1) no campo "Compensação" . arts.00 (faturamento total da empresa) = 0. conforme os dados abaixo: Folha de pagamento com 2 empregados e 1 pró-labore: Empregado 1: 13º de 6/12 sobre um salário de R$ 2.6 Diferença do INSS patronal = R$ 36.000.67) Fundamentação: art.67 (R$ 340.212/1991.00 Receita bruta atividade abrangida = R$ 40.000. 6º Ato Declaratório Executivo COSAR nº 93/2011.33) Diferença a lançar no campo "compensação" = R$ 14.2 SEFIP COMPETÊNCIA 13 – DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO – ANO 2012 As empresas que gozam da substituição da contribuição previdenciária patronal (CPP) deverão lançar no SEFIP: a) em relação ao 13º (décimo terceiro) salário declarado na competência 13 (treze): a.00 . referente ao 13º salário do ano de 2011.000. 1º e 2º do Ato Declaratório Interpretativo RFB nº 42/2011. 8.treinamentotrabalhista@gmail.000.546/2011.com Página 46 .00 (atividades não relacionadas)/R$ 100. arts. 22.000.a diferença entre o valor calculado pelo SEFIP e o valor apurado pela empresa. arts.00 = R$ 2. 7º e 8º da Lei nº 12.546/2011.00 Empregado 2: 13º de 12/12 sobre um salário de R$ 2.

ou até o dia útil imediatamente anterior se não houver expediente bancário naquele dia.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO B) Empresa de confecções que teve atividade relacionada durante todo o ano de 2012.00. b) utilizar o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) com um dos seguintes códigos: 2985: Contribuição Previdenciária Sobre Receita Bruta – Serviços 2991: Contribuição Previdenciária Sobre Receita Bruta – Indústria. bem como a forma de declarar os fatos geradores das contribuições sobre a receita bruta. com uma folha de 13º salário no valor de R$ 16. Fonte: Ato Declaratório Executivo da Receita Federal do Brasil nº 47 de 27/04/2012. Prado Treinamento Profissional .270.com Página 47 .treinamentotrabalhista@gmail. qual será o valor a ser informado no campo compensações da SEFIP? 9 RECOLHIMENTO POR MEIO DO DARF – CONTRIBUIÇÕES ABRANGIDAS PELA SUBSTITUIÇÃO As empresas beneficiadas com a substituição da contribuição previdenciária patronal (CPP) deverão: a) arrecadar as contribuições a seu cargo até o dia 20 (vinte) do mês subsequente ao da competência. Atos específicos da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) disciplinarão a confissão do débito em Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais (DCTF).

se o recolhimento estiver sendo dentro do prazo indicado no campo 06. ou a soma dos valores indicados nos campos 07. ate que o total seja igual ou superior a R$ 10.00 Prado Treinamento Profissional .PERÍODO DA APURAÇÃO .00.Colocar o nome e o telefone do contribuinte . no caso de pessoa jurídica . 08 e 09 se o pagamento estiver sendo feito após esse prazo .Colocar a data de ocorrência do fato gerador ou do encerramento do período .Exemplo hipotético: 20/01/2012 CAMPO 07 .Colocar a data de vencimento fixado na legislação.VALOR TOTAL .NUMERO DO CPF OU CGC .com Página 48 .Colocar o valor igual ao indicado no campo 07.00 CAMPO 10 .025/69 10 VALOR TOTAL → 00/00/0000 → 000. mesmo no caso de pagamento antes ou após essa data .00 → 0.00.Colocar o código correspondente à espécie de receita que estiver sendo paga .000.Exemplo hipotético: MFB SISTEMAS LTDA CAMPO 2 .Exemplo hipotético: R$ 500.00 → 000. 02 PERÍODO DA APURAÇÃO → 00/00/0000 03 NUMERO DO CPF OU CGC → 00.Exemplo hipotético: 31/12/2011 CAMPO 3 .CÓDIGO DA RECEITA .00 11 AUTENTICAÇÃO BANCARIA (SOMENTE NAS 1ª E 2ª VIAS) Como preencher: CAMPO 1 .000.Exemplo hipotético: 2985 ou 2991 CAMPO 06 .Exemplo hipotético: R$ 500.Colocar o valor do principal que está sendo recolhido .NOME/TELEFONE . Ocorrendo tal situação.Exemplo hipotético: 00.000/0000-00 CAMPO 4 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DOCUMENTO DE ARRECADAÇÃ O DE RECEITAS FEDERAIS DARF 01) NOME/TELEFONE: Colocar o Nome e o Telefone do Contribuinte Veja no verso instruções para preenchimento ATENÇÃO É vedado o recolhimento de tributos administrados pela Secretaria da Receita Federal cuja o valor total seja inferior a R$ 10. adicione esse valor ao tributo/contribuição de mesmo código de períodos subseqüentes.treinamentotrabalhista@gmail.Preencher com o número completo do CNPJ.000/0000-00 04 CÓDIGO DA RECEITA → 2985 ou 2991 05 NUMERO DE REFERENCIA → 06 DATA DO VENCIMENTO 07 VALOR DO PRINCIPAL 08 VALOR DA MULTA 09 VALOR DOS JUROS E/OU ENCARGOS DL 1.00 → 0.DATA DO VENCIMENTO .VALOR DO PRINCIPAL .

As empresas optantes pelo simples só podem adotar a desoneração. art. art.546/2011) até o dia 20 (vinte) do mês subsequente ao da competência. devida ou creditada a este segurado. III e V não estão sujeitas ao recolhimento da contribuição previdenciária patronal de 20% sobre a folha de pagamento de seus empregados. poderia ser aplicada a substituição.com Página 49 . e b) recolher o produto arrecadado juntamente com as contribuições a seu cargo (não abrangidas pela substituição prevista na Lei 12.1 PRAZO DO PAGAMENTO As empresas beneficiadas com a substituição da contribuição previdenciária patronal (CPP) deverão arrecadar as contribuições a seu cargo até o dia 20 (vinte) do mês subseqüente ao da competência. inciso III da Lei nº 12. 10 RECOLHIMENTO POR MEIO DA GPS – CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS NÃO ABRANGIDAS PELA SUBSTITUIÇÃO A empresa é obrigada: a) a arrecadar a contribuição previdenciária do trabalhador a seu serviço. Fundamentação: "caput" e alínea "b" do inciso I do art. Fundamentação: "caput" e alínea "b" do inciso I do art. 5º do Ato Declaratório Executivo COSAR nº 93/2011.212/1991. art.546/2011. 9. II. 9º.546/2011. não será aplicado para elas à substituição prevista na Lei nº 12.546/2011. 30 da Lei nº 8. As contribuições sociais administradas pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) destinadas à Previdência Social e as destinadas às outras entidades ou fundos deverão ser recolhidas por meio de Guia da Previdência Social (GPS). ou até o dia útil imediatamente anterior se não houver expediente bancário naquele dia. Prado Treinamento Profissional . Já. Desta forma. 9º. art.212/1991. inciso III da Lei nº 12. Assim. utilizando os códigos de receita constantes no Ato Declaratório Executivo CODAC nº 71/2011. 30 da Lei nº 8. 11. trabalhadores avulsos e demais contribuintes individuais a seu serviço através da GPS.treinamentotrabalhista@gmail.2 RECOLHIMENTO EM ATRASO Em caso de ultrapassar o prazo legal para o recolhimento da DARF. 30 da Lei nº 8. aplicando-se os mesmos cálculos da Receita Federal. sujeitas ao recolhimento da contribuição previdenciária patronal de 20% através da GPS não foi estabelecido nenhum tratamento diferenciado. 1º do Ato Declaratório Executivo CODAC nº 71/2011.212/1991. mediante desconto na remuneração paga. EMPRESAS OPTANTES PELO SIMPLES As empresas optantes pelo Simples enquadradas nos Anexos I. ou até o dia útil imediatamente anterior se não houver expediente bancário naquele dia. se ela solicitar a exclusão do regime simplificado. deverá ser gerada uma avulsa para o pagamento.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Fundamentação: "caput" e alínea "b" do inciso I do art. em relação às empresas optantes pelo Simples enquadradas ao Anexo IV. 1º do Ato Declaratório Executivo CODAC nº 86/2011. 9. art.

e das normas que regulamento regime substitutivo de desoneração da folha de pagamento. e a SEFIP seria entregue como ausência de fato gerador. se a empresa ainda não possui movimento. art. mas uma exigência administrativa da Previdência Social.° 3. considerando que não é possível a utilização de regime misto. de 2011. da Lei Complementar nº 123. de 2006.Não teriam recolhimento da DARF por não ter faturamento. não se aplica o regime substitutivo de desoneração da folha de salários. 7º. art. Fundamento legal: Arts. art. art.546. Resolução Comitê Gestor do Simples Nacional nº 94.treinamentotrabalhista@gmail. Às empresas optantes pelo Simples Nacional.° do Decreto n. 2. I e III. Lei nº 8.212. SIMPLES NACIONAL. EMPRESAS OPTANTES PELO 1. de 2011. MÁRIO HERMES SOARES CAMPOS Chefe . de 2011. Medida Provisória nº 563. concomitante. pois há o posicionamento de que toda empresa deverá possuir um administrador. Porém. Medida Provisória nº540. alínea "h" e 201. Prado Treinamento Profissional . cujos segmentos tenham sido contemplados pelo art. V.Obrigatoriedade A retirada de pró-labore não é uma obrigatoriedade legal. art. § 5. art.1 Pró-labore . DE 27 DE JUNHO DE 2012 ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias EMENTA: CONTRIBUIÇÃO SUBSTITUTIVA. 16. 12. porém terá o recolhimento da DARF será obrigatório.048/99 do INSS.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO SOLUÇÃO DE CONSULTA Nº 70. deverá possuir uma remuneração pelos serviços prestados. 7º. de 2006. Havendo interesse da pessoa jurídica de recolher as contribuições na forma do regime substitutivo. de 2012. NÃO APLICAÇÃO.com Página 50 . DISPOSITIVOS LEGAIS: Constituição Federal de 1988. art. Lei Complementar nº 123. 18. 22. de 1991. poderá alegar este fato para o não recolhimento temporariamente. Lei nº 12. ela deverá solicitar sua exclusão do Simples Nacional. 9°. de 2011. 7º da Lei nº 12. 45. com incidência. e pelo art. 7º da Medida Provisória nº 540. através do pró-labore. § 13. 12 EMPRESAS SEM MOVIMENTO a) Paralisadas . 195. b) Distribuição de lucros dos sócios – não gera SEFIP mensal.546. de 2011. sendo que se este for um dos sócios.

de 2012. DISPOSITIVOS LEGAIS: Lei nº 12. vai observar a totalidade da empresa (soma matriz e filial). inclusive. com redação da Medida Provisória nº 563. 6º. na espécie. Assim. A dificuldade será quando as atividades forem distintas. ISABEL CRISTINA DE OLIVEIRA Prado Treinamento Profissional .916.treinamentotrabalhista@gmail. à alíquota de 2.00 x 1. .5% = R$ 7. exclusivamente. portanto.78 b) Faturamento da empresa – R$ 500. excluídas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.00 14 MATRIZ E FILIAL A legislação estabelece o termo "empresa" que se entende por todos os estabelecimentos (matriz e filiais). referidos no § 4º do art. 5º.212. pelo art. é obrigatório para as empresas abrangidas por essas disposições legais. de 2011. alterado pela Medida Provisória nº 563. 22 da Lei nº 8.546. art.Em caso de atividades distintas? O conceito trazido pela legislação federal.546/2011. 8º da Lei nº 12. Instrução Normativa RFB nº 1. será recolhido o valore referente à retirada de pró-labore dos sócios na SEFIP.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 13 EMPRESAS SEM EMPREGADO Nesta situação. a receita bruta auferida por filiais. de 2011. Art. quando refere-se a receita bruta. de modo que a respectiva base de cálculo alcança. 7º Até 31 de dezembro de 2014. DE 21 DE MAIO DE 2012 ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias EMENTA: Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB).20 x 11% = R$ 430. arts. e o percentual do faturamento será recolhido no DARF.546. porém orienta-se uma consulta a Receita Federal. de 2012. Exemplo: a) Pro-Labore teto máximo – R$ 3. 14 da Lei nº 11.000. de 2012. Ato Declaratório Executivo Codac nº 93. de 2011. O regime da chamada Contribuição Previdenciária Patronal substitutiva da folha de pagamento. logo consideraria a receita bruta total somando-se matriz e filiais e calculando as atividades concomitantes. art. a contribuição devida pelas empresas que prestam exclusivamente os serviços de Tecnologia da Informação (TI) e de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). 7º a 10. Sendo fácil visualização quando a matriz e filial realiza as mesmas atividades. inciso XII.com Página 51 .774.258. para aplicação da Lei nº 12.110.500. § 11. nos mesmos moldes das demais contribuições sociais incidentes sobre a receita bruta. parágrafo único. sempre encaminhado para a Receita Federal do Brasil ser consultada. atividade comercial. ainda que. de 17 de setembro de 2008. instituído.5% (dois inteiros e cinco décimos por cento). incidirá sobre o valor da receita bruta. em substituição às contribuições previstas nos incisos I e III do art. na hipótese. alterada pela Instrução Normativa RFB nº 1. de 24 de julho de 1991. de 2010. SOLUÇÃO DE CONSULTA N o 38. e os recolhimentos dos valores referentes à CPRB devem ser efetuados de forma centralizada pelo estabelecimento matriz. estas últimas exerçam.

Para os fins da citada CPRB. de 2012. DE 14 DE JUNHO DE 2012 ASSUNTO: Contribuições Sociais Previdenciárias EMENTA: Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB). de 2011. arts. na respectiva base de cálculo. § 11. instituída.258. NA SEFIP A princípio a compensação será realizada sobre os valores que compõe apenas o campo 6 da GPS. Os recolhimentos dos valores pertinentes à chamada Contribuição Previdenciária Patronal substitutiva da Folha de Pagamentos.com Página 52 . portanto. b) os descontos incondicionais concedidos. Ato Declaratório Executivo Codac nº 93. 8º da Lei nº 12. ainda que. art. alterado pela Medida Provisória nº 563. de 2011. Porém. Instrução Normativa RFB nº 1. 195. 6º.546. de 2012. a receita bruta auferida por filiais. com redação da Medida Provisória nº 563. parágrafo único. na espécie. alterada pela Instrução Normativa RFB nº 1. Ato Declaratório Executivo Codac nº 47. atividade comercial. inciso XII. de 2010. art. deve ser incluída. independentemente de sua denominação ou de sua classificação contábil. Ato Declaratório Executivo Codac nº 86. devem ser efetuados de forma centralizada pelo estabelecimento matriz. estas últimas exerçam. pelo art. Ato Declaratório Interpretativo RFB nº 42.IPI destacado em nota fiscal. c) o valor do Imposto sobre Produtos Industrializados . na hipótese. observando a tabela do salário de contribuição e alíquota RAT. de 2011. inciso I.546.treinamentotrabalhista@gmail. art. de 2012. e §§ 12 e 13. nos mesmos moldes das demais contribuições sociais incidentes sobre a receita bruta. Não há orientação para realizar a compensação em relação aos valores a serem pagos pelo DARF. de 2011. de 2012. exclusivamente. considera-se receita bruta o valor percebido na venda de bens e serviços nas operações em conta própria ou alheia. desde que destacado em documento fiscal. e d) o valor do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação . de modo que.110. DISPOSITIVOS LEGAIS: Constituição Federal. não integram tal base de cálculo: a) as vendas canceladas. Lei nº 12. bem como o ingresso de qualquer outra natureza auferido pela pessoa jurídica. sendo irrelevante o tipo de atividade exercida pela empresa. 5º. alíneas "a" e "b". de 2011. ISABEL CRISTINA DE OLIVEIRA GONZAGA Chefe 15 COMPENSAÇÃO DE RETENÇÕES PREVIDENCIÁRIAS NA DARF Ao que tange a retenção de INSS sobre a nota fiscal. 7º a 10. pois muitos clientes tem questionado a respeito.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO DIVISÃO DE TRIBUTAÇÃO SOLUÇÃO DE CONSULTA No-45.ICMS devido pelo vendedor dos bens ou prestador dos serviços na condição de substituto tributário. Prado Treinamento Profissional . Que será no caso o valores descontado do empregado.

3. 17.546/2011.com Página 53 . Ressalta que a observância da Lei nº 12. Prado Treinamento Profissional .Contribuição Previdenciária sobre a receita bruta . composto de diversas medidas que pretendem promover o crescimento sustentável da economia brasileira. Descrição dos Códigos: Código 2991 . INFORMAÇÕES NA DCTF Para informar na DCTF a contribuição previdenciária sobre a receita bruta (Códigos 2985 e 2991) deverá utilizar a versão 2. Para informar estas contribuições deverá utilizar a ficha "Contribuições Previdenciárias".546/2011 (Regulamentação da Medida Provisória 540/2011) o Governo Federal lançou o Plano Brasil Maior (PBM).Demais Código 2985 .Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta . Com o advento da Lei 12. é obrigatória quando a empresa enquadra-se nos requisitos estabelecidos perante a Lei em comento.Empresas Prestadoras de Serviços de TI e TIC.treinamentotrabalhista@gmail. dentre as medidas adotadas tem-se a desoneração da folha de pagamento.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 16 OBRIGATORIEDADE DA ADESÃO.

Prado Treinamento Profissional .Código 2985 Veja como fica o preenchimento da ficha "Valor do Débito": Ficha "Pagamento com DARF" . Tela da Ficha "Valor do Débito" .Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta .com Página 54 .Código 2985 Na ficha "Pagamento com DARF" deverá preencher os campos "Informações do DARF".Empresas Prestadoras de Serviços de TI e TIC. No campo "Valor pago do Débito" deverá informar o mesmo valor declarado na ficha "Valor do Débito". CÓDIGO 2985 Após selecionar o código 2985 . o qual deverá informar o valor apurado da contribuição previdenciária no mês.treinamentotrabalhista@gmail. o qual deverá copiar o DARF exatamente como foi recolhido. habilitará a ficha "Valor do Débito". calculado sobre a receita bruta.1.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 17.

calculado sobre a receita bruta.Demais".Contribuição Previdenciária sobre a receita bruta . Prado Treinamento Profissional .Código 2991 Na ficha "Valor do Débito" deverá informar o valor apurado da contribuição previdenciária no mês. habilitará as fichas "Valor do Débito" e "Pagamento com DARF" Ficha "Valor do débito" .com Página 55 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO CÓDIGO 2991 Ao cadastrar o "Código 2991 .treinamentotrabalhista@gmail.

com Página 56 .treinamentotrabalhista@gmail.Código 2991 Na ficha "Pagamento com DARF" deverá preencher os campos "Informações do DARF". Prado Treinamento Profissional . o qual deverá copiar o DARF exatamente como foi recolhido.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Ficha "Pagamento com DARF" . No campo "Valor pago do Débito" deverá informar o mesmo valor declarado na ficha "Valor do Débito".

futuramente. municipais. a partir do ano-calendário de 2012. Distrito Federal e. bem como integrar todo o processo relativo à escrituração fiscal. não apenas para as pessoas jurídicas contribuíntes do PIS/Pasep e da Cofins. expedidos. nos termos dispostos na Medida Provisória nº 2200-2. Para tanto.com Página 57 . que busca promover a integração dos fiscos federal.treinamentotrabalhista@gmail. pelos representantes legais ou seus procuradores. com a substituição do atual documentário em meio físico (papel) por documento eletrônico com validade jurídica para todos os fins. de 24 de agosto de 2001. racionalização e compartilhamento das informações fiscais digitais. nos períodos abaixo: Prado Treinamento Profissional . de 1 de março de 2012.022. e dos Órgãos de Controle mediante a padronização.252.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 18 EFD CONTRIBUIÇÔES A Escrituração Fiscal Digital das contribuições – EFD-Contribuições é parte integrante do projeto SPED a que se refere o Decreto nº 6. todos os documentos eletrônicos são assinados digitalmente com uso de Certificados Digitais válidos. estaduais. em conformidade com as regras do ICP-Brasil. Legislação Com o advento da Instrução Normativa RFB nº 1. tornou obrigatória a geração de arquivo da Escrituração Fiscal Digital das Contribuições. tendo este arquivo validade jurídica para todos os fins. mas também para os contribuintes da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (MP nº 540/2011). de 22 de janeiro de 2007.

em relação à Contribuição Previdenciária sobre a Receita. de natureza fiscal e/ou contábil. deve: . de 2 de agosto de 2011. referente aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de agosto de 2012. OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: As pessoas jurídicas sujeitas à tributação do Imposto de Renda na sistemática do lucro presumido.em relação à Contribuição Previdenciária sobre a Receita.1) a dezembro de 2012. em relação aos fatos geradores a ocorrer a partir de janeiro de 2013. Todavia. o PVA irá habilitar os registros do Bloco “P”. as pessoas jurídicas que desenvolvam as atividades relacionadas nos §§ 3º e 4º do art. independentemente de sua denominação ou classificação contábil.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO IV . 8º da Lei nº 12. conforme o caso – Ver Tabela 5. 7º e 8º da Lei nº 12. as pessoas jurídicas que desenvolvam as atividades relacionadas nos arts. representativas de seu faturamento mensal. no Bloco “P”.apresentar a EFD-Contribuições com as informações das três contribuições (da contribuição previdenciária sobre Receita Bruta. 2. - Registro “P200”: Consolidação do valor da contribuição devida pela empresa.em relação à Contribuição Previdenciária sobre a Receita. conforme dispõe a Instrução Normativa RFB nº 1. VI .546. O empresário. referente aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de março de 2012.546. de 2011. V .apresentar a EFD-Contribuições APENAS com as informações da contribuição previdenciária sobre Receita Bruta. relacionados no Anexo da referida Lei nº 12. correspondente à receita bruta da venda de bens e serviços nas operações em conta própria ou alheia e todas as Prado Treinamento Profissional . de 2012.546. 7º e nos incisos III a V do caput do art. deve a pessoa juridica: 1. ESCRITURAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA Para proceder à escrituração e apuração da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta. 7º e 8º da Medida Provisória nº 540.1. Uma vez informado o registro “0145” na escrituração. as pessoas jurídicas que desenvolvam as demais atividades relacionadas dos art. referente aos fatos geradores ocorridos a partir de 1º de abril de 2012.treinamentotrabalhista@gmail. e . de 2011.280/2012. a saber: - Registro “P100”: Demonstração da receita do estabelecimento. tem como regra de obrigatoriedade da escrituração do PIS/Pasep e da Cofins. convertida na Lei nº 12. do PIS/Pasep e da Cofins) a partir dos fatos geradores ocorridos em janeiro de 2013. assim entendido o total das receitas auferidas pela pessoa jurídica. conforme Lei nº 12. caso se enquadre nas hipóteses de incidência da contribuição previdenciária incidente sobre a receita bruta. acrescidas pela Medida Provisória nº 563. de 2011. no registro “0145”. da base de cálculo e do correspondente valor da contribuição. a sociedade empresária e demais pessoas jurídicas devem escriturar e prestar as informações referentes às suas operações. Cadastrar o estabelecimento que auferiu receitas sujeitas à referida contribuição.com Página 58 . de 2011. em relação aos fatos geradores ocorridos de março (ou abril. .546/2011.546.

ou de outra natureza. não incidência. As pessoas jurídicas que. inclusive referentes a operações de importação. não alcança o mês de dezembro do ano-calendário correspondente. Periodicidade. inclusive no caso de isenção.637. transmissão e visualização.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO demais receitas auferidas pela pessoa jurídica. proceder à entrega regular da escrituração digital. em relação a esse mês. em que: I .779. ainda que as apurações das contribuições e créditos sejam efetuadas em períodos inferiores a um mês. de 19 de janeiro de 1999.com Página 59 .833.252/2012 dispensa da obrigatoriedade da apresentação da EFD-Contribuições. e submetido ao programa disponibilizado para validação de conteúdo. não passam à condição de obrigatoriedade dos demais períodos ainda dispensados. de 2003. da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta será gerado de forma centralizada pelo estabelecimento matriz da pessoa jurídica.não tenha realizado ou praticado operações sujeitas a apuração de créditos da não cumulatividade do PIS/Pasep e da Cofins. a Instrução Normativa RFB nº 1. salvo se na referida escrituração estejam relacionados valores de contribuições em montante diferente dos efetivamente devidos e informados em DCTF. suspensão ou alíquota zero. Todavia. em caráter opcional. devendo a pessoa jurídica. muito menos precisam retificar a escrituração espontaneamente transmitida. sujeita ou não ao pagamento das contribuições. assinatura digital. se for início das atividades. II . no caso de pessoa jurídica sujeita à tributação do Imposto sobre a Renda com base no Lucro Real ou Presumido em relação aos correspondentes meses do ano-calendário. nos termos e situações especificadas na IN RFB nº 1. de 1998.718.não tenha auferido ou recebido receita bruta da venda de bens e serviços. Portanto a data inicial constante do registro 0000 deve ser sempre o primeiro dia do mês ou outro. conforme definido nas Leis nº 9. em função do disposto no art. forma e Prazo de Entrega da EFD-Contribuições Os arquivos da EFD-Contribuições têm periodicidade mensal e devem apresentar informações relativas a um mês civil ou fração. sucessão e encerramento. da Lei nº 9. tenha efetuado a transmissão antecipadamente. O arquivo digital de escrituração da Contribuição para o PIS/Pasep. A dispensa de entrega da EFD-Contribuições acima referida. mesmo dispensadas da transmissão da EFD-Contribuições. de 2002 e nº 10. A data final constante do mesmo registro deve ser o último dia do mesmo mês informado na data inicial ou a data de encerramento das atividades ou de qualquer outro fato determinante para paralisação das atividades daquele estabelecimento.252/2012. 15. mesmo no mês em que a pessoa jurídica que se enquadre na obrigatoriedade não tenha realizado operações representativas de contribuição apurada ou de crédito apurado. na qual deverá indicar os meses do anocalendário em que não auferiu receitas e não realizou operações geradoras de crédito. nº 10.treinamentotrabalhista@gmail. ou de qualquer outro evento que altere a forma e período de escrituração fiscal do estabelecimento. como nos casos de abertura. Prado Treinamento Profissional . A elaboração da EFD-Contribuições é obrigatória pela pessoa jurídica que se enquadre em um dos incisos acima.

atualizando o leiaute da EFD-Contribuições.779. São também dispensados de apresentação da EFDPIS/ Cofins. segundo as normas fixadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) ou pelo Banco Central do Brasil (Bacen).Identificação de Períodos Dispensados da Escrituração Digital”. IV . II . dos meses dispensados da apresentação. 265.os condomínios edilícios. 278 e 279 da Lei nº 6.000. IV . 2º da Lei nº 9.00 (dez mil reais). que não se enquadrem no disposto no art. III . de 15 de dezembro de 1976. ainda que se encontrem inscritos no CNPJ ou que tenham seus atos constitutivos registrados em Cartório ou Juntas Comerciais: I . e VI . desde o mês em que foram registrados seus atos constitutivos até o mês anterior àquele em que foi efetivada a inscrição.as pessoas jurídicas ainda não inscritas no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).os consórcios e grupos de sociedades.os consórcios de empregadores. Prado Treinamento Profissional . relativamente aos períodos abrangidos por esse Regime. II . V . As pessoas jurídicas imunes ou isentas do IRPJ ficarão obrigadas à apresentação da EFD-Contribuições a partir do mês em que o limite fixado no inciso II do caput for ultrapassado.as autarquias e as fundações públicas.os órgãos públicos. o qual será criado mediante a publicação de Ato Declaratório Executivo. sujeitos às normas do Bacen ou da CVM.treinamentotrabalhista@gmail.os clubes de investimento registrados em Bolsa de Valores. VI . de 14 de dezembro de 2006.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Referida identificação na escrituração do mês de dezembro de cada ano-calendário. cuja soma dos valores mensais da Contribuição para o PIS/Pasep e da Cofins apurada sobre o faturamento seja igual ou inferior a R$ 10.as pessoas jurídicas que se mantiveram inativas desde o início do ano-calendário ou desde a data de início de atividades. Estão dispensados de apresentação da EFD-Contribuições: I .os fundos de investimento imobiliário. de 19 de janeiro de 1999. relativamente às escriturações correspondentes aos meses em que se encontravam nessa condição. instituído pela Lei Complementar nº 123. constituídos na forma dos arts.com Página 60 .404. III .as Microempresas (ME) e as Empresas de Pequeno Porte (EPP) enquadradas no Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples Nacional).os fundos mútuos de investimento mobiliário.as pessoas jurídicas imunes e isentas do Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ). V . será efetuada no Registro “0120 . permanecendo sujeitas a essa obrigação em relação ao(s) mês(es) seguinte(s) do ano-calendário em curso.

as representações permanentes de organizações internacionais. bem como dos Ministérios Públicos e dos Tribunais de Contas. não operacional. criadas por ato internacional celebrado pela República Federativa do Brasil e um ou mais países. missões.958. nos termos da legislação específica. delegações permanentes. localizados ou utilizados no Brasil. somente estarão dispensadas da EFD-Contribuições a partir do 1º (primeiro) mês do ano-calendário subseqüente. inclusive aplicação no mercado financeiro ou de capitais. XIV . consulados. recaindo a obrigatoriedade da apresentação da EFD-Contribuições à pessoa jurídica incorporadora.931.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO VII .os serviços notariais e registrais (cartórios). XII . dos Estados. IX . No caso da pessoa jurídica encontrar-se na condição de ativa no início do ano-calendário ou da data de início de suas atividade no ano-calendário. VIII .os candidatos a cargos políticos eletivos e os comitês financeiros dos partidos políticos. criados no âmbito de qualquer dos Poderes da União. 1º da Lei nº 9. Da apresentação do arquivo da EFD-Contribuições O arquivo digital conterá as informações referentes às operações praticadas e incorridas em cada período de apuração mensal e será transmitido até o 10º (décimo) dia útil do 2º (segundo) mês subsequente ao mês de referência da escrituração digital. e XV . XIII . O pagamento de tributo relativo a anos-calendário anteriores e de multa pelo descumprimento de obrigação acessória não descaracteriza a pessoa jurídica como inativa no ano-calendário. sem personalidade jurídica. observado o disposto no parágrafo abaixo. 5º da IN RFB nº 1. para fins diversos. de 12 de janeiro de 2000. vice-consulados.as empresas. de 31 de dezembro de 1973. X . patrimonial ou financeira. não dotados de personalidade jurídica. consulados-gerais. mesmo que fique inativa no curso do ano-calendário. Prado Treinamento Profissional . deverá apresentar a EFD-Contribuições em relação a todos os meses do ano-calendário. de 2012.as incorporações imobiliárias sujeitas ao pagamento unificado de tributos de que trata a Lei nº 10. de que trata a Lei nº 6.os fundos especiais de natureza contábil ou financeira. fundações ou associações domiciliadas no exterior que possuam no Brasil bens e direitos sujeitos a registro de propriedade ou posse perante órgãos públicos.treinamentotrabalhista@gmail.015. com base nas hipóteses de obrigatoriedade especificadas no art.as comissões de conciliação prévia de que trata o art. Considera-se que a pessoa jurídica está inativa a partir do mês em que não realizar qualquer atividade operacional. em relação a cada incorporação submetida ao regime especial de tributação. consulados honorários e as unidades específicas do governo brasileiro no exterior. XI .com Página 61 .as embaixadas. de 2 de agosto de 2004. do Distrito Federal e dos Municípios. As pessoas jurídicas que passarem à condição de inativas no curso do ano-calendário.as comissões.252. e assim se mantiverem.

Login com certificado digital de pessoa jurídica ou representante legal/procurador. “procuração eletrônica” e “continuar” ou opcionalmente https://cav. clicar em “Todos os serviços”. Ainda que determinados registros e/ou campos não contenham regras específicas de validação de conteúdo ou de obrigatoriedade.br. o contribuinte está obrigado a prestá-la. por empresa. fornecido pelo SPED – Sistema Público de Escrituração Digital .treinamentotrabalhista@gmail. O Programa Validador e Assinador (PVA) da EFD-Contribuições valida apenas a importação de um arquivo único. de 2009. com procuração eletrônica cadastrada no site da RFB. o qual verifica a consistência das informações prestadas no arquivo. clicar em “Cadastrar procuração”. emitido por autoridade certificadora credenciada pela InfraEstrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil e transmitido. esta ausência não dispensa. contendo os dados de receitas. inclusive todos do CNPJ. 3. se existir a informação relativa a documentos ou operações geradoras de receitas ou de créditos das contribuições.RFB. 2. custos.fazenda. observando-se a permissão. despesas e aquisições com direito a crédito.asp. na aba Empresa.com Página 62 . 1.receita.gov.gov. 4. Como regra geral. selecionar “Procuração Eletrônica e Senha para pesquisa via Internet”. em nenhuma hipótese. O PVA não permite a importação de arquivos fracionados por estabelecimento (01 arquivo por estabelecimento). Após essas verificações. 2. a não apresentação de dados existentes nos documentos e/ou de informação solicitada e prevista pela EFD-Contribuições. O arquivo digital poderá também ser assinado e transmitido por meio de certificado digital de segurança mínima tipo A1. Selecionar “Procuração eletrônica”. A omissão de informações poderá acarretar penalidades e a obrigatoriedade de reapresentação do arquivo integral. o arquivo digital é assinado por meio de certificado digital válido. visto que têm por finalidade única e exclusivamente verificar as consistências das informações prestadas pela pessoa jurídica titular da escrituração digital. Prado Treinamento Profissional . de acordo com as regras estabelecidas pela Secretaria da Receita Federal do Brasil . estruturados por estabelecimentos. emitido por autoridade certificadora credenciada pela Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil. com Assinatura Digital via Receitanet ”. no arquivo único. O contribuinte poderá efetuar a remessa de arquivo em substituição ao arquivo anteriormente remetido. Cadastramento de Procuração Eletrônica: No site da RFB. http://receita. as regras e prazos estabelecidos pela Secretaria da Receita Federal do Brasil. o e-PJ ou e-CNPJ que contenha a mesma base do CNPJ (8 primeiros caracteres) do estabelecimento. As regras de negócio ou de validação.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO O arquivo digital deve ser submetido a um programa validador. Para finalizar. A substituição de arquivos já transmitidos deverá ser feita na sua íntegra. o representante legal da empresa ou procurador constituído nos termos da Instrução Normativa RFB nº 944. Da assinatura com certificado digital Poderão assinar a EFD-Contribuições. 5. se for o caso.fazenda.br/scripts/CAV/login/login. Selecionar “Cadastrar Procuração” ou outra opção. Selecionar “Solicitação de procuração para a Receita Federal do Brasil”. ora implementadas. 6.por meio de download. ou “Limpar” ou “Voltar”. Preencher os dados do formulário apresentado e selecionar a opção “Transmissão de Declarações/Arquivos. podem ser alteradas a qualquer tempo. com certificado digital válido (do tipo A1 ou A3): 1. não se aceitando arquivos complementares para o mesmo período informado.

Informações para geração dos arquivos da EFD-Contribuições Dos blocos e registros da EFD BLOCOS: Entre o registro inicial (registro 0000) e o registro final (9999). custos. valores zerados. se assim estiverem no PVA. A apresentação de todos os blocos. informando. com prévia importação da EFD no PVA. e conterá a totalidade das informações econômico-fiscais e contábeis correspondentes ao período compreendido entre o primeiro e o último dia do mês civil. O contribuinte deverá armazenar o arquivo digital da EFD-Contribuições transmitido.treinamentotrabalhista@gmail. autenticidade. despesas e outras operações com direito a crédito. o armazenamento e o envio do arquivo digital não dispensam o contribuinte da guarda dos documentos que deram origem às informações nele constantes. Os contribuintes obrigados à EFD-Contribuições. conforme Tabela Blocos abaixo (item 2. da cópia de segurança. Cópia de Segurança. sem assinatura e nem dados das demais tabelas constantes do banco de dados do PVA. na sequência. pois. ambas do PVA. pelo prazo previsto na legislação. na data da cópia. Para visualização do recibo. mesmo que estejam com suas atividades paralisadas. não se tratando. A geração. incluindo as tabelas auxiliares atualizadas. observando os requisitos de segurança. com registros de dados e com um registro de encerramento. Exportação de TXT e Arquivo Original da EFD-Contribuições. portanto. O Arquivo TXT exportado (opção Exportar do menu Escrituração Fiscal) leva os dados apenas daquela EFD-Contribuições a qual ele se refere. no início do processo de transmissão do arquivo digital. com a extensão “REC” e será gravado sempre no mesmo diretório do arquivo transmitido. devem apresentar os registros obrigatórios (notação de obrigatoriedade do registro = “O”). Prado Treinamento Profissional . a identificação do estabelecimento. o que significa que não efetuou qualquer atividade. O contribuinte deve guardar a EFD-Contribuições transmitida juntamente com o recibo da transmissão. com o mesmo nome do arquivo para entrega. o arquivo digital é constituído de blocos. cada qual com um registro de abertura.5. O Arquivo da Cópia de Segurança gera uma cópia de todos os dados constantes na base do PVA.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO A assinatura digital será verificada quanto a sua existência. pelo mesmo prazo estabelecido pela legislação para a guarda dos documentos fiscais. O arquivo a ser mantido é o arquivo TXT gerado e transmitido (localizado em diretório definido pelo usuário). bem como das aquisições. prazo e validade para o contribuinte identificado na EFD-Contribuições. nos demais blocos. representativas de faturamento e demais receitas sujeitas à apuração das contribuições sociais. sendo que o registro de abertura do bloco indicará se haverá ou não informação. integridade e validade jurídica.1 do Manual do Leiaute da EFDContribuições). os arquivos TXT: enviado e recibo – devem estar no mesmo diretório. referindo-se cada um deles a um agrupamento de documentos e de outras informações econômico-fiscais ou contábeis. é obrigatória. na forma e prazos estabelecidos pela legislação aplicável. período a que se refere a escrituração e declarando. Não é o arquivo gerado utilizando a funcionalidade Cópia de Segurança e nem pela funcionalidade Exportação do Arquivo TXT. Da prestação e da guarda de informações O arquivo digital da EFD-Contribuições será gerado pelo contribuinte de acordo com as especificações do leiaute definido em Ato Declaratório Executivo da Coordenação-Geral de Fiscalização da RFB – ADE Cofis.com Página 63 . O recibo de entrega é gerado pelo ReceitaNet.

546/2011. é materializada com a geração do registro "0145". Desta forma. a partir do período de apuração referente a agosto de 2012. convertida na Lei nº 12. de 3 de abril de 2012. de tecnologia da informação e comunicação (TIC). se sujeitam à apuração da Contribuição Previdenciária incidente sobre o valor da receita bruta mensal . 4º da Instrução Normativa RFB nº 1.CPR.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Tabela de Blocos Bloco Descrição 0 Abertura. 7º e 8º da Medida Provisória nº 540/2011. Identificação e Referências A Documentos Fiscais .treinamentotrabalhista@gmail. sobre novos setores econômicos. etc. veio a estabelecer a incidência da Contribuição Previdenciária com base na receita bruta. constante nos Blocos “A”. bem como as empresas fabricantes de vestuário e seus acessórios. cuja escrituração será efetuada no Bloco “P – Apuração da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta”. Trata-se de nova contribuição. o PVA exige a apuração da contribuição. bolsas e outros produtos de couro curtido ou natural.Serviços (ISS) C Documentos Fiscais I – Mercadorias (ICMS/IPI) D Documentos Fiscais II – Serviços (ICMS) F Demais Documentos e Operações M Apuração da Contribuição e Crédito de PIS/PASEP e da COFINS P Apuração da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta 1 Complemento da Escrituração – Controle de Saldos de Créditos e de Retenções. calçados. A escrituração do Bloco “P” será específica para a apuração da Contribuição Previdenciária sobre Receita. efetuada pela pessoa jurídica de forma autônoma e independente da escrituração de apuração do PIS/Pasep e da Cofins. Escriturado o referido registro. temos os seguintes tratamentos: Prado Treinamento Profissional . exigível em relação aos fatos geradores a ocorrer a partir de março de 2012.com Página 64 . O Bloco “P” só precisa ser escriturado se a PJ auferiu alguma receita sujeita à Contribuição Previdenciária sobre Receita. bem como a reduzir as alíquotas incidentes. não guardando a escrituração do Bloco “P” qualquer correlação ou vinculação com os registros informados nos referidos blocos.252/2012. “F” e “M”. A ação caracterizadora da efetividade ou não de sua escrituração. “C”. no Bloco P. da EFD – Contribuições.. Operações Extemporâneas e Outras Informações 9 Controle e Encerramento do Arquivo Digital BLOCO P: APURAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA Conforme disposto nos art. conforme art. no mês da escrituração. serviços de call center. “D”. A Medida provisória nº 563. as empresas que prestam serviços de tecnologia da informação (TI).

na GFIP. O PVA não irá gerar os registros de apuração da Contribuição Previdenciária sobre receitas – Bloco P. Será acrescido no Bloco “0” o registro “0145 . Ao gerar o registro "0145".AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 1.Na EFD-C não deve escriturar o registro "0145".546/2011.546/2011. no caso de toda a receita auferida ser relativa às atividades dos art. TRATAMENTO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA PATRONAL. indicando a sujeição da pessoa jurídica à nova contribuição. terá valor a recolher ajustado. PJ auferindo receita sujeita à incidência de CPR (total ou parcial). a incidência alcança apenas os produtos industrializados pela empresa.Atividades. As contribuições tem caráter impositivo (natureza obrigatória). 2. caso tenha sido gerado no mínimo 01 (um) registro “0145”.212/91.No tocante à contribuição patronal a ser informada na GFIP. por cada estabelecimento da pessoa jurídica (matriz e filiais). REDUZIDA.Regime de Apuração da Contribuição Previdenciária Sobre a Receita Bruta” filho do registro “0140 . no período da escrituração: . não alcançando a receita decorrente da revenda de produtos fabricados por outras empresas.1. incisos I e III e. ESCLARECIMENTOS IMPORTANTES: 1. não terá valor a recolher. inclusive em relação a registros de abertura e de encerramento deste. declarado o débito (DCTF) e recolhido (Darf). Deve ser ressaltado que enquanto a contribuição previdenciária patronal (Lei nº 8. Em relação aos estabelecimentos fabricantes de produtos sujeitos à Contribuição Previdenciária sobre receitas. 22. continuam sujeitas ao cumprimento das demais obrigações previstas na legislação previdenciária. As empresas contribuintes da Contribuição previdenciária sobre a receita bruta. dispensa a necessidade de gerar o Bloco “P”.No tocante à contribuição patronal. em GFIP e GPS próprios. 3. com redução em relação ao valor apurado e informado na GFIP. . Produtos e Serviços Sujeitos à Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta”.546/2011) é apurada e escriturada (EFD-Contribuições). no caso de apenas parte da receita auferida ser relativa às atividades e produtos listados nos art. conforme disposto na Lei nº 8. Ao não gerar o registro "0145". Em relação à Contribuição Previdenciária patronal. 7º e 8º da Lei nº 12. . no período da escrituração: .Tabela de Cadastro de Estabelecimento” que servirá como registro identificador de obrigatoriedade de escrituração do Bloco “P”.com Página 65 . em relação aos serviços e produtos especificados na legislação (Lei nº 12.546/2011 e alterações posteriores). no campo de Compensações.212/91) é apurada e recolhida de forma individualizada. O bloco “P” só deve ser exigido na EFD-Contribuições. A inexistência de registro “0145” no Bloco “0”. 2.treinamentotrabalhista@gmail. 7º e 8º da Lei nº 12. conforme relacionados na Tabela “5. deve obrigatoriamente escriturar o Bloco P e apurar a CPR.212/91) será reduzido e informado. art. o valor a recolher da contribuição patronal (Lei nº 8.Na EFD-C deve escriturar o registro "0145".1. será apurado regularmente o seu valor na GFIP. Prado Treinamento Profissional . pelo correspondente estabelecimento da pessoa jurídica. a contribuição previdenciária sobre receitas (Lei nº 12. PJ Não auferindo receita sujeita à incidência de CP. no período da escrituração. estando também sujeita à Contribuição Previdenciária sobre receitas. de forma centralizada pelo estabelecimento matriz da pessoa jurídica.

1. além das relacionadas na Tabela 5. dispensa a necessidade de ter de cadastrar os correspondentes registros “0145” dos demais estabelecimentos fabricantes. além das previstas na Tabela 5. o cálculo da contribuição obedecerá: I – com base na receita bruta mensal. Prado Treinamento Profissional . não enseja a faculdade de apuração e recolhimento. e II . 22 da Lei nº 8. será exigida do estabelecimento correspondente a escrituração do registro “P100”. No caso de empresas que se dediquem a outras atividades.1.1).1. além dos registros de abertura (P001) e de encerramento (P990). O disposto no item 4 acima (recolhimento das duas contribuições previdenciárias) aplica-se às empresas que se dediquem a outras atividades.1.02 do PVA. produtos ou serviços relacionados na Tabela 5. na Tabela 5.treinamentotrabalhista@gmail. encontra-se disposto.212.1. as contribuições a que se refere o item 1 serão calculadas sobre a receita bruta total auferida no mês. conforme o caso). acima.quanto à parcela da receita bruta relativa a atividades cuja contribuição não se sujeita às substituições previstas no inciso acima (contribuição sobre a receita).com Página 66 . O período inicial para escrituração da Contribuição previdenciária sobre a Receita Bruta. de 1991. Características da Escrituração do Bloco “P”: A apuração da contribuição incidente sobre o valor da receita bruta. não sendo aplicada a proporcionalização de que trata o inciso II do item 4.. em caráter opcional (substitutivo da Contribuição sobre as remunerações). ao disposto no art. antes do período inicial definido em lei para a sua incidência e pagamento. Uma vez constando na escrituração o registro filho “0145”. 22 da Lei nº 8.1. em relação a cada serviço ou produto alcançado. for superior a cinco por cento da receita bruta total.. 8. O fato da sujeição obrigatória da contribuição previdenciária sobre a receita bruta incidir a partir de determinado mês. “P100 – Contribuição previdenciária sobre o valor da receita bruta” (e registro filho P110.1.1” nesses artigos. em relação às receitas de serviços e produtos relacionados na Tabela “5.212. ocorrerá em relação aos estabelecimentos da pessoa jurídica que tenham escriturado o Registro “0145 – Regimes de Apuração da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta”. 5. no mínimo. devida pelas pessoas jurídicas que desenvolvam atividades.1. os registros: “P010 – Identificação do Estabelecimento”. sobre a totalidade da folha de pagamentos.1.1. com base nos novos registros do Bloco “P”. Nos meses em que não auferirem receita relativa às atividades (serviços e produtos) relacionadas na Tabela 5.1. no Bloco “P” contemplando. Atenção: A partir da versão 2. Não ultrapassado o limite previsto no item 6. Não deve ser exigida a escrituração de registros do bloco “P” em relação aos estabelecimentos cadastrados em “0140” que não tenham escriturado o registro filho “0145”.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 4. reduzindo-se o valor das contribuições referidas nos incisos I e III do caput do mencionado art. 6. as empresas em questão deverão recolher as contribuições previstas nos incisos I e III do caput do art. o cadastramento do registro “0145” no estabelecimento matriz da pessoa jurídica. 7. de 1991. somente se a receita bruta decorrente dessas outras atividades (não relacionadas na Tabela 5.1. 22 ao percentual resultante da razão entre a receita bruta de atividades não relacionadas aos serviços e produtos sujeitos à Contribuição previdenciária sobre a receita Bruta e a receita bruta total.

não deve ser identificado no Registro P010. deve ser informado nos registros de nível inferior (Registros Filho P100 e/ou P110) as informações necessárias para a apuração da Contribuição Previdenciária sobre Receitas. 1 . Nº Campo 01 REG 02 CNPJ Descrição Texto fixo contendo “P010” Número de inscrição do estabelecimento no CNPJ. Validação: é conferido o dígito verificador (DV) do CNPJ informado.Valor Válido: [P010]. Se o valor neste campo for igual a “0” (zero). A escrituração do Bloco “P” não irá recuperar dados constantes nos registros dos Blocos “A”. O estabelecimento informado neste registro deve está cadastrado no Registro 0140 e deverá ter preenchido o respectivo registro filho “0145”.Valor válido: [P001] Campo 02 . “C”. deve ser informado pelo menos um registro além dos registros de abertura e encerramento do bloco.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO A consolidação da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta será escriturada. Prado Treinamento Profissional . REGISTRO P001: ABERTURA DO BLOCO P Nº 01 02 Campo Descrição REG Texto fixo contendo "P001" IND_MOV Indicador de movimento: 0 . somente podem ser informados os registros de abertura e encerramento do bloco. O estabelecimento que não realizou operações passíveis de registro nesse bloco. muito menos irá repassar ou receber dados do Bloco “M”. no campo 10 (VC_CONT_APU) do registro “P100”.Consolidação da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta”. “D” e “F”. no período da escrituração. REGISTRO P010: IDENTIFICAÇÃO DO ESTABELECIMENTO Este registro tem o objetivo de identificar o estabelecimento da pessoa jurídica a que se referem as operações informadas neste bloco. 1] Validação: se o valor deste campo for igual a “1” (um).Valores válidos: [0. de forma centralizada pelo estabelecimento matriz.1 Ocorrência – um por arquivo Tipo C C Tam 004* 001 Dec - Obrig S S Campo 01 .Bloco sem dados informados Observações: Nível hierárquico . Tipo C N Tam Dec Obrig 004* S 014* S Observações: Nível hierárquico .Bloco com dados informados.2 Ocorrência – vários por arquivo Campo 01 .Preenchimento: informar o número do CNPJ do estabelecimento da pessoa jurídica a que se referem as operações passíveis de escrituração neste bloco. Campo 02 . Só devem ser escriturados no Registro P010 os estabelecimentos que efetivamente tenham auferido receitas sujeitas à incidência da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta. Para cada estabelecimento cadastrado em “P010”.com Página 67 . no registro “P200 . cujo valor da contribuição apurada escriturada no campo 03 (VL_TOT_CONT_APU) deverá corresponder ao somatório da contribuição escriturada por cada estabelecimento da pessoa jurídica.treinamentotrabalhista@gmail.

1. Nº Campo Descrição 01 02 03 04 REG DT_INI DT_FIN VL_REC _TOT_E ST COD_AT IV_ECO N Texto fixo contendo "P100" Data inicial a que a apuração se refere Data final a que a apuração se refere Valor da Receita Bruta Total Estabelecimento no Período Tip o C do C C N Tam Dec Obrig 004* - 008* 008* - 02 S S S S Código indicador correspondente à atividade C 008* S sujeita a incidência da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta.1. (Chaves: DT_INI + DT_FIN + COD_ATIV_ECON + ALIQ_CONT + COD_CTA).Preenchimento: Informar a data final a que a apuração se refere. Prado Treinamento Profissional . Campo 04 – Preenchimento: informar o valor da receita bruta total do estabelecimento.1.Valor Válido: [P100].treinamentotrabalhista@gmail. de acordo com as chaves definidas para o registro. das atividades sujeitas ou não à incidência da Contribuição Previdenciária sobre a Receita.3 Ocorrência – 1:N Campo 01 .1. conforme a Tabela “5. prevista na legislação tributária. conforme Tabela 5. no período da escrituração. Poderão ser gerados um ou vários registros “P100” para o mesmo estabelecimento. Campo 03 . S 06 VL_REC Valor da Receita Bruta do Estabelecimento.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO REGISTRO P100: CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA Registro específico da escrituração da contribuição previdenciária incidente sobre o valor da receita bruta. Produtos e Serviços Sujeitos à Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta”.Atividades.com Página 68 .Preenchimento: Informar a data inicial a que a apuração se refere. Campo 02 . 05 Nível hierárquico . N 02 _ATIV_E correspondente às atividades/produtos STAB referidos no Campo 05 (COD_ATIV_ECON) N 07 VL_EXC Valor das Exclusões da Receita Bruta N 02 informada no Campo 06 S 08 VL_BC_ Valor da Base de Cálculo da Contribuição N 02 CONT Previdenciária sobre a Receita Bruta (Campo 08 = Campo 06 – Campo 07) S 09 ALIQ_C Alíquota da Contribuição Previdenciária sobre N 008 04 ONT a Receita Bruta S VL_CON Valor da Contribuição Previdenciária Apurada N 02 10 T_APU sobre a Receita Bruta 060 N 11 COD_CT Código da conta analítica contábil referente à C A Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta INFO_C Informação complementar do registro C N 12 OMPL Observações: Deverá ser preenchido no mínimo 01 (um) registro para cada estabelecimento da pessoa jurídica que tenha auferido receita decorrente da venda de produtos fabricados e serviços sujeitos à contribuição previdenciária incidente sobre a receita bruta.

. Campo 06 – Preenchimento: informar o valor da receita bruta do estabelecimento. eventualmente previstas em lei. sujeita ao pagamento da Contribuição Previdenciária sobre a Receita bruta. correspondente às atividades ou produtos referidos nos art. Campo 11 – Preenchimento: Campo de preenchimento opcional. com 08 (oito) caracteres.1. conforme o caso: .1. a informar o código da conta analítica contábil referente à Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta. conforme Tabela 5.treinamentotrabalhista@gmail.1. IMPORTANTE: A empresa deve escriturar um registro “P100” para cada código constante na Tabela 5. tendo por objetivo detalhar de forma analítica as informações consolidadas constantes no Registro Pai (P100).2 – Códigos de Detalhamento da Apuração da Contribuição”. 7º e 8º da Lei nº 12. Inclusive para as pessoas jurídicas que apuram o PIS/Pasep e a Cofins pelo regime de caixa) do(s) produto(s) por ela fabricado(s). Campo 05 .1.Pessoa jurídica prestadora de serviços. no regime de competência. de acordo com a correspondente classificação fiscal (NCM).1. no período da escrituração.1.546/2011.546/2011: A receita bruta das atividades relacionadas à fabricação dos produtos tributados pela CP sobre a receita bruta MAIS a receita bruta das demais atividades. sujeita ao pagamento da Contribuição Previdenciária sobre a Receita bruta. para fins de detalhamento dos valores informados de forma consolidada no Registro P100. não relacionadas aos produtos tributados pela CP sobre a receita bruta. cujo tamanho de cada código será fixo. nos termos do art. REGISTRO P110: COMPLEMENTO DA ESCRITURAÇÃO – DETALHAMENTO DA APURAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO Registro de preenchimento opcional pela pessoa jurídica. 8º da Lei nº 12. poderá ser estabelecida a obrigatoriedade do registro em período futuro. sujeitas à incidência da Contribuição Previdenciária sobre a Receita.Preenchimento: Informar o código indicador correspondente à atividade sujeita a incidência da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta.Pessoa jurídica fabricante de produtos. 7º da Lei nº 12. correspondente ao valor total das vendas no período (Receita auferida. Prado Treinamento Profissional . Campo 07 – Preenchimento: informar o valor das exclusões da receita bruta informada no Campo 06. Validação: A alíquota a ser informada neste campo deve constar na Tabela 5. O Campo “COD_ATIV_ECON” será sempre validado de acordo com os códigos definidos para a Tabela 5.1. não relacionadas aos serviços tributados pela CP sobre a receita bruta. A critério da Secretaria da Receita Federal do Brasil. O valor informado no Campo “06” (VL_REC_ATIV_ESTAB) deve ser MENOR ou IGUAL ao valor do Campo “04” (VL_REC_TOT_EST). por Ato Declaratório Executivo. Campo 08 – Preenchimento: informar o valor da Base de Cálculo da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta Campo 09 – Preenchimento: informar a alíquota correspondente à receita da atividade tributável.1.546/2011: A receita bruta das atividades relacionadas aos serviços tributados pela CP sobre a receita bruta MAIS a receita bruta das demais atividades.com Página 69 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO OBS: A receita bruta total a ser informada neste registro deve corresponder.1 Campo 10 – Preenchimento: informar o valor da Contribuição Previdenciária Apurada sobre a Receita Bruta (Campo 08 x Campo 09). com base em quaisquer dos critérios definidos na Tabela “5. nos termos do art.

3.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Nº 01 02 Campo Descrição Tipo REG Texto fixo contendo "P110" C NUM_CAMPO Informar o número do campo do C registro “P100”.Preenchimento: Informar o código do tipo de detalhamento. objeto de detalhamento neste registro.com Página 70 .2.1. O somatório dos valores informados no Campo “04” (DET_VALOR) dos diversos registros “P110” não poderá ser MAIOR que o valor constante no Registro “P100”. conforme o caso.1.treinamentotrabalhista@gmail. Registro específico para a pessoa jurídica informar a existência de processo administrativo ou judicial que autoriza a adoção de tratamento tributário.2 04 DET_VALOR Valor detalhado referente ao campo 02 N deste registro 05 INF_COMPL Informação complementar do C detalhamento.1:N Campo 01 .1:N Prado Treinamento Profissional . Uma vez procedida à escrituração do Registro “P199”. REGISTRO P199: PROCESSO REFERENCIADO Nº Campo Descrição 01 REG Texto fixo contendo "P199" 02 NUM_PROC Identificação do processo ou ato concessório Indicador da origem do processo: 03 IND_PROC 1 . Trata-se de informação essencial a ser prestada na escrituração para a adequada validação da contribuição previdenciária. 2. deve a pessoa jurídica gerar os registros “1010” ou “1020” referentes ao detalhamento do processo judicial ou do processo administrativo. que autoriza a adoção de procedimento especifico de apuração da contribuição previdenciária.Valor Válido: [P110]. Observações: Nível hierárquico . Devem ser relacionados todos os processos judiciais ou administrativos que fundamente ou autorize a adoção de procedimento especifico na apuração da contribuição previdenciária. Tipo C C Tam 004* 020 Dec - Obrig S S C 001* - S Observações: 1.4 Ocorrência .4 Tam 004 002* Dec - Obrig S S 008* - N - 02 S - - N Ocorrência . C conforme Tabela 5. 3 – Secretaria da Receita Federal do Brasil 9 – Outros.Justiça Federal. Campo 03 . objeto de detalhamento neste registro. Campo 04 . base de cálculo ou alíquota diversa da prevista na legislação. Campo 02 .Preenchimento: Informar o número do campo do registro Pai “P100”. 03 COD_DET Código do tipo de detalhamento.Preenchimento: Informar o valor objeto de detalhamento. conforme Tabela 5. Nível hierárquico . a que se refere o Campo “02” do registro “P110”.

correspondendo à soma dos valores constantes no campo 10 (VL_CONT_APU) do(s) registro(s) P100. do(s) Registro(s) P100) N 04 VL_TOT_AJ_REDUC Valor total de “Ajustes de redução” N 02 (Registro P210.Valor Válido: [P199] Campo 02 .Valor Válido: [P200] Campo 02 – Preenchimento: Informar o período de referência a que se refere a escrituração da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta.Preenchimento: informar o valor total da contribuição previdenciária apurada no período.Valores válidos: [1. cujo período coincide com aquele informado no campo 02. Campo 03. conforme informado em DCTF Observações: Registro de apuração centralizada da Contribuição Previdenciária sobre a receita bruta mensal. que autoriza a adoção de procedimento especifico de apuração da contribuição previdenciária sobre a receita bruta.2 Ocorrência – vários por arquivo Campo 01 . Nº Campo 01 02 REG PER_REF Descrição Tipo C N Tam 004* 006* Dec - Obrig S S Texto fixo contendo "P200" Período de referencia da escrituração (MMAAAA) S 03 VL_TOT_CONT_APU Valor total apurado da Contribuição N 02 Previdenciária sobre a Receita Bruta (Somatório do Campo 10 “VL_CONT_APU“. correspondente ao somatório da contribuição sobre a receita bruta mensal de cada estabelecimento.com Página 71 . 9] REGISTRO P200: CONSOLIDAÇÃO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA SOBRE A RECEITA BRUTA Registro de consolidação da contribuição previdenciária incidente sobre o valor da receita bruta.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Campo 01 . quando Campo 02 = “0”) N 05 VL_TOT_AJ_ACRES Valor total de “Ajustes de N 02 acréscimo” (Registro P210.Preenchimento: informar o número do processo judicial ou do processo administrativo. Campo 03 .treinamentotrabalhista@gmail. informar neste campo “032012”. Prado Treinamento Profissional . apurada no Registro “P100”. Exemplo: No caso de escrituração da Contribuição Previdenciária sobre a receita auferida no período de 1 a 31 de março de 2012. quando Campo 02 = “1”) S 06 VL_TOT_CONT_DEV Valor total da Contribuição N 02 Previdenciária sobre a Receita Bruta a recolher (Campo 03 – Campo 04 + Campo 05) S 07 COD_REC Código de Receita referente à C 006* Contribuição Previdenciária. 3. Campo 03. devida pela empresa no período. conforme o caso. Campo 03 . Nível hierárquico .

A soma de todos os valores deste campo deve ser transportada para o campo 04 (VL_TOT_AJ_REDUC) ou campo 05 (VL_TOT_AJ_ACRES) do registro P200. 1. Nível hierárquico .Preenchimento: informar o valor dos ajustes de acréscimo da contribuição previdenciária apurada. De conformidade com o Ato declaratório Executivo Codac nº 86/2011.3 Ocorrência – 1:N Campo 01 . de acordo com o indicador de ajuste (campo 02).treinamentotrabalhista@gmail. 1] Campo 03 .com Página 72 . no arquivo da escrituração.Preenchimento: informar o valor do código de receita correspondente. o campo 07 (COD_REC) deverá ser preenchido com tamanho fixo de seis caracteres. Informar o campo 07 com o seguinte conteúdo: “298501” Código 2991-01. utilizado para identificar o débito na DCTF. Informar o campo 07 com o seguinte conteúdo: “299101” REGISTRO P210: AJUSTE DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA APURADA SOBRE A RECEITA BRUTA Registro a ser preenchido caso a pessoa jurídica tenha de proceder a ajustes da contribuição apurada no período. Campo 06 . quando o Campo 02 deste registro foi igual a “0”.Valores Válidos: [0.Ajuste de acréscimo. correspondente ao somatório dos valores informados no Campo 03 do Registro P210.Valor Válido: [P210] Campo 02 . Prado Treinamento Profissional . Assim.Preenchimento: informar o valor total da contribuição previdenciária a recolher no período da escrituração.3. alterado pelo ADE Codac nº 47/2012. 03 VL_AJ Valor do ajuste 04 COD_AJ Código do ajuste. sem hífen.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Campo 04 . documento ou ato concessório ao qual o ajuste está vinculado. 05 NUM_DOC Número do processo.Preenchimento: informar o valor dos ajustes de redução da contribuição previdenciária apurada. de processo de consulta. Nº Campo 01 REG 02 IND_AJ Descrição Texto fixo contendo "P210" Indicador do tipo de ajuste: 0. conforme a Tabela indicada no item 4. 06 DESCR_AJ Descrição resumida do ajuste. da legislação tributária da contribuição. Campo 05 . conforme abaixo: Código 2985-01. devendo o valor do campo ser igual a “VL_CONT_APUR” – “VL_TOT_AJUS_REDUC” + “VL_AJ_ACRES”. Campo 07 . se houver. decorrentes de ação judicial. 07 DT_REF Data de referência do ajuste (ddmmaaaa) Tipo C C Tam 004* 001* Dec - Obrig S S N C 002* 02 S S C - - N C N 008* - N N Observações: Este registro será utilizado pela pessoa jurídica para detalhar as informações prestadas nos campos 04 e 05 do registro pai P200.Preenchimento: informar o valor do ajuste de redução ou de acréscimo. os códigos informados são com 06 (posições): 2985-01 e 2991-01.8. de estorno ou de outras situações. quando o Campo 02 deste registro foi igual a “1”. os códigos de receita da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta são: 2985 – Contribuição Previdenciária Sobre Receita Bruta – Serviços 2991 – Contribuição Previdenciária Sobre Receita Bruta – Indústria OBS: Na DCTF. da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta.Ajuste de redução. correspondente ao somatório dos valores informados no Campo 03 do Registro P210.

1. Campo 06 . No caso de ajuste que envolva grande quantidade de documentos. Nº 01 02 Campo REG QTD_LIN_P Descrição Tipo Tam Dec Texto fixo contendo "P990" C 004* Quantidade total de linhas do Bloco N P Observações: Registro obrigatório. Campo 05 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Campo 04 . se for o caso.Atualizada em 27/06/2012 Código Pessoas Jurídicas Prestadoras de Serviços 00000010 00000011 00000020 Descrição do Produto Exclusivamente de serviços de Tecnologia da Informação (TI) Que se dedicam a serviços de Tecnologia da Informação (TI) e a outras atividades Exclusivamente de serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) NCM Alíquotas % Início de Escrituração Mês/Ano Término de Escrituração Mês/Ano - 2.3. excluindo-se quaisquer caracteres de separação. no caso do arquivo conter o Registro P001 Obrig S S Nível hierárquico .Preenchimento: informar.1 Ocorrência – um por arquivo Campo 01 . referenciada no Manual do Leiaute da EFDPIS/Cofins e disponibilizada no Portal do SPED no sítio da RFB na Internet.Preenchimento: informar o código do ajuste. documento ou ato concessório ao qual o ajuste está vinculado.Preenchimento: informar.5 01/12/2011 31/07/2012 Prado Treinamento Profissional .com Página 73 .8 .5 01/12/2011 31/07/2012 - 2.1 – Código de Atividades.Preenchimento: a quantidade de linhas a ser informada deve considerar também os próprios registros de abertura e encerramento do bloco. no endereço <http://www. Produtos e Serviços Sujeitos à Contribuição Sobre a Receita Bruta . o número do processo. descrevendo no campo 06 (tipo de documento fiscal consolidado. Campo 07 .Preenchimento: informar a descrição resumida do ajuste que está sendo lançada no respectivo registro.br/sped. “-”. no formato “ddmmaaaa”.gov.5 01/04/2012 31/07/2012 - 2. pode o registro ser escriturado consolidando as informações dos documentos. REGISTRO P990: ENCERRAMENTO DO BLOCO P Este registro destina-se a identificar o encerramento do bloco P e informar a quantidade de linhas (registros) existentes no bloco. quantidades de documentos. a data de referência do ajuste.“Tabela Código de Ajustes de Contribuição ou Créditos”. emitente/beneficiário. se for o caso.treinamentotrabalhista@gmail. Validação: o número de linhas (registros) existentes no bloco P é igual ao valor informado no campo QTD_LIN_P (registro P990). tais como: “.”. Tabela .Valor Válido: [P990] Campo 02 .fazenda. “/”.receita. por exemplo). conforme Tabela 4.

Em Rolos Ou Em Forma De Ladrilhos Ou De Mosaicos. De Plásticos.0 01/08/2012 31/12/2014 00000025 00000050 Pessoas Jurídicas Fabricantes 30059090 38151210 38190000 39150000 39160000 39170000 39180000 39190000 39200000 39210000 39220000 39230000 39240000 39250000 Prado Treinamento Profissional . Mesmo Trabalhados À Superfície Mas Sem Qualquer Outro Trabalho. Não Contendo Óleos De Petróleo Nem De Minerais Betuminosos.0 01/08/2012 31/12/2014 39. Mesmo Em Rolos. Desperdícios. De Plásticos. Flanges. Bastões E Perfis. 3005. Mesmo Auto-Adesivos. Em Peso.0 01/08/2012 31/12/2014 00000040 Do setor hoteleiro enquadradas na subclasse 5510-8/01 (Hotéis e Pousadas) da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE 2.elaboração de programas de computadores. Bidês. Caixas De Descarga E Artigos Semelhantes Para Usos Sanitários Ou Higiênicos. Folhas.0 01/08/2012 31/12/2014 39.0 01/08/2012 31/12/2014 00000030 Que se dedicam a serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e a outras atividades De TI e TIC referentes a: I .0 01/08/2012 31/12/2014 39.0 01/08/2012 31/12/2014 39. Exerçam atividades de concepção.0 01/08/2012 31/12/2014 39.0 01/08/2012 31/12/2014 39. III . e VIII . Tiras E Lâminas.licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação. Artefatos Para Apetrechamento De Construções. Varas. Boxes Para Chuveiros. Rolhas. Folhas. Películas. Tampas.15 1. Lavatórios.21 1. De Plásticos. Cotovelos.23 1. Pias. desenvolvimento ou projeto de circuitos integrados - 2. Tiras. Uniões). De Plásticos. Fitas. inclusive de jogos eletrônicos.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 00000021 - 2. Revestimentos De Pavimentos (Pisos). Nem Associadas De Forma Semelhante A Outras Matérias. Serviços De Mesa E Outros Artigos De Uso Doméstico. Outras Chapas.0 01/08/2012 31/12/2014 3815.0 01/08/2012 31/12/2014 Artigos De Transporte Ou De Embalagem. Resíduos E Aparas. Tiras E Lâminas. Não Especificados Nem Compreendidos Em Outras Posições.0 01/08/2012 31/12/2014 39.00 1.assessoria e consultoria em informática. II .programação. De Plásticos.90 1. VII . Ou Contendo-Os Em Proporção Inferior A 70%.25 1. Banheiras. confecção. IV .0 01/08/2012 31/12/2014 3819. cirúrgicos.10 1. Outras Chapas.0).16 1.0 01/08/2012 31/12/2014 Outros (Curativos e ataduras para usos medicinais. De Plásticos. De Plásticos. De Plásticos.0 01/08/2012 31/12/2014 - 2.17 1. De Plásticos. 39. De Plásticos Não Alveolares. Películas E Outras Formas Planas. De Plásticos. Folhas. Não Estratificadas. 39. configuração e manutenção de programas de computação e bancos de dados. De Higiene Ou De Toucador. Auto-Adesivas.5 01/04/2012 31/07/2012 00000030 Serviços de call center - 2.22 1.24 1. Definidos Na Nota 9 Do Presente Capítulo.análise e desenvolvimento de sistemas.12.0 01/08/2012 31/12/2014 Monofilamentos Cuja Maior Dimensão Do Corte Transversal Seja Superior A 1Mm (Monofios).Em Colméia Cerâmica Ou Metálica Para Conversão Catalítica De Gases De Escape De Veículos Fluidos Para Freios Hidráulicos E Outros Líquidos Preparados Para Transmissões Hidráulicas. Cápsulas E Outros Dispositivos Para Fechar Recipientes.planejamento. VI . Sem Suporte.19 1.5 01/04/2012 31/07/2012 - 2.processamento de dados e congêneres. Catalisadores em suporte .treinamentotrabalhista@gmail. inclusive instalação. Juntas.suporte técnico em informática.com Página 74 .90. De Plásticos.18 1. Chapas. Não Reforçadas. Tubos E Seus Acessórios (Por Exemplo. De Plásticos. V .0 01/08/2012 31/12/2014 39.20 1. dentários ou veterinários) Produtos diversos das industrias quimicas. manutenção e atualização de páginas eletrônicas.00. Películas. Sanitários E Seus Assentos E Tampas. Revestimentos De Paredes Ou De Tetos.0 01/08/2012 31/12/2014 39. Serviços de call center - 2.

Curtidos Ou “Crust”. Mas Não Superior A 240Cm Correias De Transmissão Sem Fim.20.3Mpa Outros 4009. Mas Não Preparados De Outro Modo. Outras obras de plásticos . Mas Não Superior A 240Cm --Correias De Transmissão Sem Fim. Com Uma Circunferência Externa Superior A 60Cm. Para Quaisquer Usos. Couros E Peles.00 1. para quaisquer usos.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 4010.0 01/08/2012 31/12/2014 4010.00 1.05 1.06 1.0 Prado Treinamento Profissional . mitenes e semelhantes) --Sem Acessórios 1.3Mpa Outros 4009.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 40091290 Com Uma Pressão De Ruptura Superior Ou Igual A 17.Vestuário e seus acessórios (incluindo as luvas.11.5 01/04/2012 31/07/2012 41. Peles curtidas ou crust de ovinos.42.0 01/08/2012 31/12/2014 4010. Mas Não Superior A 150Cm Correias De Transmissão Sem Fim. Dos Capítulos 84. mas não preparadas de outro modo.00 1. curtidos ou crust. Depilados.0 01/08/2012 31/12/2014 40169990 Outras 4016.10 1. mesmo divididos.00 1. depiladas.00 1. Com Uma Circunferência Externa Superior A 180Cm.10 1.15 1.15 1. Vestuário E Seus Acessórios (Incluídas As Luvas. mesmo divididas. Couros e peles. mitenes e semelhantes).04 1.5 01/04/2012 31/07/2012 1. Síncronas.5 01/12/2011 31/07/2012 4009.12. De Borracha Vulcanizada Não Endurecida.10 4009.0 01/08/2012 31/12/2014 Posição 41. Mitenes E Semelhantes). Síncronas.0 01/08/2012 31/12/2014 Posição 41. Mas Não Superior A 198Cm Outras 4010.0 01/08/2012 31/12/2014 4010. Com Uma Circunferência Externa Superior A 60Cm. Mesmo Divididas. Mas Não Superior A 180Cm --Correias De Transmissão Sem Fim.32.00 1. 85 Ou 90 Revestimentos Para Pavimentos (Pisos) E Capachos 4016. De Seção Trapezoidal. de borracha vulcanizada não endurecida. Couros E Peles Curtidos Ou “Crust”.3Mpa Outros 4009.0 01/08/2012 31/12/2014 40169100 Vestuário e seus acessórios (incluindo as luvas.00 1. De Seção Trapezoidal. Não Estriadas.0 01/08/2012 31/12/2014 --Correias De Transmissão Sem Fim. mas não preparados de outro modo.35.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 39260000 39.0 01/08/2012 31/12/2014 40169300 Juntas.33.0 01/08/2012 31/12/2014 40093100 --Sem Acessórios 4009. Mas Não Preparados De Outro Modo.0 01/08/2012 31/12/2014 39262000 40091100 40091210 40093290 40094210 40094290 40103100 40103200 40103300 40103400 40103500 40103600 40103900 40150000 40150000 40161010 41040000 41050000 41050000 41060000 41060000 Outras Obras De Plásticos E Obras De Outras Matérias Das Posições 39.00 1.06 1. Gaxetas E Semelhantes 4016.00 1. Com Uma Circunferência Externa Superior A 180Cm. de outros animais e peles de animais desprovidos de pelos. Mas Não Preparadas De Outro Modo.34. Estriadas.0 01/08/2012 31/12/2014 Posição 40.00 1. Estriadas.0 01/08/2012 31/12/2014 4016.5 01/04/2012 31/07/2012 41.31. Com Uma Circunferência Externa Superior A 60Cm.0 01/08/2012 31/12/2014 Com Uma Pressão De Ruptura Superior Ou Igual A 17.00 1. Mas Não Superior A 180Cm --Correias De Transmissão Sem Fim.12.31.0 01/08/2012 31/12/2014 3926. De Bovinos (Incluídos Os Búfalos) Ou De Eqüídeos.0 01/08/2012 31/12/2014 4010.0 01/08/2012 31/12/2014 4010. Peles Curtidas Ou “Crust” De Ovinos. depilados.90 1.5 01/12/2011 31/07/2012 40. mesmo divididos. mas não preparados de outro modo. De Seção Trapezoidal. De Outros Animais E Peles De Animais Desprovidos De Pêlos.42.0 01/08/2012 31/12/2014 4009.01 A 39.0 01/08/2012 31/12/2014 40093210 Com Uma Pressão De Ruptura Superior Ou Igual A 17.39. Com Uma Circunferência Externa Superior A 150Cm.93.com 01/08/2012 Página 75 31/12/2014 .treinamentotrabalhista@gmail. Posição 41. depilados.04 1. Partes De Veículos Automóveis Ou Tratores E De Máquinas Ou Aparelhos. De Seção Trapezoidal. Mesmo Divididos. Não Domésticos. Depilados.32.10 1. Não Estriadas. Mesmo Divididos.0 01/08/2012 31/12/2014 4009.0 01/08/2012 31/12/2014 41040000 Couros e peles curtidos ou crust.05 41.90 1.26 1.36. Depiladas.14.99.32.10.90 1.91. de bovinos (incluindo os búfalos) ou de equídeos.

0 01/08/2012 31/12/2014 4202.5 01/12/2011 31/07/2012 42050000 Outras Obras De Couro Natural Ou Reconstituído.5 01/12/2011 31/07/2012 4202.Com a superfície exterior de couro natural ou reconstituído --Com A Superfície Exterior De Couro Natural Ou Reconstituído. Fios De Seda Ou De Desperdícios De Seda.91. incluindo as que não possuam alças .03 1.5 01/12/2011 31/07/2012 4202.00 1. 5004.92.21. De Couro Natural Ou Reconstituído. incluindo as de toucador e as maletas e pastas de documentos e para estudantes e artefatos semelhantes .14 Couros Preparados Após Curtimenta Ou Após Secagem E Couros E Peles Apergaminhados.00 1.07 1. Outras obras de couro natural ou reconstituído 4205.5 01/12/2011 31/07/2012 4818.Com a superfície exterior de couro natural ou reconstituído --Com A Superfície Exterior De Couro Natural Ou Reconstituído.Com a superfície exterior de couro natural ou reconstituído --Com A Superfície Exterior De Couro Natural Ou Reconstituído.00 1.00 1.Com a superfície exterior de couro natural ou reconstituído --Com A Superfície Exterior De Couro Natural Ou Reconstituído.0 01/08/2012 31/12/2014 44219000 Vestuário. de bovinos (incluindo os búfalos) ou de equídeos. papel.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 43030000 Posição 43.00.32.90.0 01/08/2012 31/12/2014 Fios De Seda (Exceto Fios De Desperdícios De Seda) Não Acondicionados Para Venda A Retalho.0 01/08/2012 31/12/2014 Posição 41.00 1.00 1.20 1. bolsas . depilados.0 01/08/2012 31/12/2014 5005. Couros E Peles Envernizados Ou Revestidos.treinamentotrabalhista@gmail.00 1.00 1. Não Acondicionados Para Venda A Retalho. exceto os da posição 41.0 01/08/2012 31/12/2014 5006. mesmo divididos. Depilados. Couros e peles acamurçados (incluindo a camurça combinada). pasta (ouate) de celulose ou de mantas de fibras de celulose.0 01/08/2012 31/12/2014 50.00 1.14 1.5 01/04/2012 31/07/2012 41. Ou De Couro Envernizado De Matérias Têxteis Prado Treinamento Profissional . couros e peles metalizados Couros E Peles Acamurçados (Incluída A Camurça Combinada).22. seus acessórios e outros artefatos de peles com pelo.0 01/08/2012 31/12/2014 42050000 Artigos do tipo dos normalmente levados nos bolsos ou em bolsas . -Vestuário E Seus Acessórios 4818.0 01/08/2012 31/12/2014 4202.31. Exceto Os Da Posição 41. -Outras 4421.20 1. malas e maletas.5 01/04/2012 31/07/2012 41.0 01/08/2012 31/12/2014 4202.03 43.07 1.00.11.00 1. Couros E Peles Metalizados. Tecidos De Seda Ou De Desperdícios De Seda.00.00 1. Vestuário E Seus Acessórios. 4205.50. Vestuário.00 1.00 1.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 41070000 Posição 41. Mesmo Divididos.com Página 76 . Ou De Couro Envernizado De Matérias Têxteis 4202. incluindo as de toucador e as maletas e pastas de documentos e para estudantes e artefatos semelhantes.14 1.03 42.00 1.07 1.00 1.00.0 01/08/2012 31/12/2014 4202.91. de couro natural ou reconstituído. De Bovinos (Incluídos Os Búfalos) Ou De Eqüídeos.0 01/08/2012 31/12/2014 Bolsas. Baús para viagem.90.0 01/08/2012 31/12/2014 48185000 Vestuário e seus acessórios. Seus Acessórios E Outros Artefatos De Peleteria (Peles Com Pêlo).00 1. Ou De Couro Envernizado --Com A Superfície Exterior De Folhas De Plásticos Ou De Matérias Têxteis Baús para viagem.0 01/08/2012 31/12/2014 45049000 -Outras 4504.0 01/08/2012 31/12/2014 4202.50.03 1. mesmo com tiracolo. Ou De Couro Envernizado --Com A Superfície Exterior De Folhas De Plásticos Ou De Matérias Têxteis Vestuário e seus acessórios.21. de pasta de papel. Pêlo De Messina (Crina De Florença).5 01/12/2011 31/07/2012 1.0 01/08/2012 31/12/2014 4202.0 01/08/2012 31/12/2014 4202.00 1. malas e maletas.0 01/08/2012 31/12/2014 Posição 42.0 01/08/2012 31/12/2014 41070000 41140000 41140000 42021100 42021100 42021220 42022100 42022100 42022220 42023100 42023100 42023200 42029100 42029100 42029200 42030000 42030000 43030000 48185000 50040000 50050000 50060000 50070000 Couros preparados após curtimenta ou após secagem e couros e peles apergaminhados.11.12.14.5 01/12/2011 31/07/2012 4202. couros e peles envernizados ou revestidos.00 1. Fios De Desperdícios De Seda. Acondicionados Para Venda A Retalho.5 01/12/2011 31/07/2012 4202.00.5 01/12/2011 31/07/2012 1.31.

03. Fios De Algodão (Exceto Linhas Para Costurar) Contendo Pelo Menos 85%.00 1. Combinados. Em Peso. Recobertos Ou Estratificados. Em Peso. Fios Especiais. Em Peso.12 1.0 01/08/2012 31/12/2014 51130000 Tecidos De Pêlos Grosseiros Ou De Crina. Rendas.treinamentotrabalhista@gmail. Fios De Pêlos Finos.0 01/08/2012 31/12/2014 51.07 1. Cardados Ou Penteados (Incluída A “Lã Penteada A Granel”). Fios De Papel.0 01/08/2012 31/12/2014 53090000 Tecidos De Linho. 5203.0 01/08/2012 31/12/2014 52.0 01/08/2012 31/12/2014 52.06 1. Combinados. Não Acondicionados Para Venda A Retalho.05 1. De Algodão. Filamentos Sintéticos Ou Artificiais Capítulo 54 1. Tecidos De Algodão Contendo Menos De 85%.09 1. De Algodão.07 1. Fios De Algodão (Exceto Linhas Para Costurar) Acondicionados Para Venda A Retalho.0 01/08/2012 31/12/2014 52. Tecidos De Lã Cardada Ou De Pêlos Finos Cardados.03. Pêlos Finos Ou Grosseiros.00 1. Com Fibras Sintéticas Ou Artificiais.0 01/08/2012 31/12/2014 52.0 01/08/2012 31/12/2014 5311.0 01/08/2012 31/12/2014 51.11 1. Não Acondicionados Para Venda A Retalho. De Algodão. 5104. Tecidos Tufados. Fios De Lã Cardada. 53.09 1.com Página 77 . Revestidos.0 01/08/2012 31/12/2014 51060000 51070000 51080000 51090000 51100000 52050000 52060000 52070000 52080000 52090000 52100000 52110000 53110000 57000000 58000000 59000000 60000000 Prado Treinamento Profissional .00 1. Passamanarias.08 1. Cardados Ou Penteados. De Algodão. Tecidos De Fios De Papel.00 1. Em Peso. Fios De Lã Penteada. Com Peso Não Superior A 200G/M².10 1.12 1.06 1.0 01/08/2012 31/12/2014 51. 53. 51.0 01/08/2012 31/12/2014 52. Com Peso Superior A 200G/M².0 01/08/2012 31/12/2014 Capítulo 58 1. Mesmo Acondicionadas Para Venda A Retalho.0 01/08/2012 31/12/2014 54000000 Tecidos De Juta Ou De Outras Fibras Têxteis Liberianas Da Posição 53. 5113.0 01/08/2012 31/12/2014 53080000 Fios De Juta Ou De Outras Fibras Têxteis Liberianas Da Posição 53.0 01/08/2012 31/12/2014 Capítulo 60 1.0 01/08/2012 31/12/2014 51120000 Tecidos De Lã Penteada Ou De Pêlos Finos Penteados.00. De Algodão. De Algodão.00.09 1. Descontínuas Capítulo 55 1. Fios De Outras Fibras Têxteis Vegetais. Fios De Pêlos Grosseiros Ou De Crina (Incluídos Os Fios De Crina Revestidos Por Enrolamento).0 01/08/2012 31/12/2014 55000000 Fibras Sintéticas Ou Artificiais.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 52. Cordéis. Fios De Algodão (Exceto Linhas Para Costurar) Contendo Menos De 85%. Bordados Tecidos Impregnados. Em Peso.0 01/08/2012 31/12/2014 Capítulo 57 1.07 1.0 01/08/2012 31/12/2014 52120000 Linhas Para Costurar.08 1.0 01/08/2012 31/12/2014 53100000 53. 51. Tecidos De Algodão Contendo Pelo Menos 85%. 52.00.0 01/08/2012 31/12/2014 5110. Principal Ou Unicamente. Tecidos De Algodão Contendo Menos De 85%.0 01/08/2012 31/12/2014 52040000 52. Fios De Lã Ou De Pêlos Finos. Principal Ou Unicamente.0 01/08/2012 31/12/2014 Capítulo 59 1. Outros Tecidos De Algodão.0 01/08/2012 31/12/2014 53070000 53. Mesmo Acondicionados Para Venda A Retalho. De Algodão.0 01/08/2012 31/12/2014 52030000 Algodão Cardado Ou Penteado. Não Acondicionados Para Venda A Retalho. Não Acondicionados Para Venda A Retalho.0 01/08/2012 31/12/2014 51. Tapeçarias.0 01/08/2012 31/12/2014 53060000 Fios De Linho. Não Acondicionados Para Venda A Retalho. Com Peso Superior A 200G/M2.11 1.06 1.0 01/08/2012 31/12/2014 51050000 51110000 Lã. De Matérias Têxteis Tecidos Especiais. Artigos Para Usos Técnicos De Matérias Têxteis Tecidos De Malha Capítulo 56 1.00. Acondicionados Para Venda A Retalho. Em Peso. Artigos De Cordoaria Tapetes E Outros Revestimentos Para Pavimentos. Tecidos De Outras Fibras Têxteis Vegetais. Tecidos De Algodão Contendo Pelo Menos 85%.05 1.0 01/08/2012 31/12/2014 52. Com Fibras Sintéticas Ou Artificiais. Com Peso Não Superior A 200G/M2. 53.04 1.0 01/08/2012 31/12/2014 56000000 Pastas ("Ouates").08 1.10 1. Feltros E Falsos Tecidos. Cordas E Cabos.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 51040000 Fiapos De Lã Ou De Pêlos Finos Ou Grosseiros.0 01/08/2012 31/12/2014 51.

De Malha Capítulo 61 1.0 01/08/2012 31/12/2014 68129010 6812. usados Calçados.00 1. reforços interiores e artefatos semelhantes.10 1.10 1.89.0 01/08/2012 31/12/2014 63010000 Outros Artefatos Têxteis Confeccionados. mesa.04 Posição 63.02 Posição 63.0 01/08/2012 31/12/2014 63050000 63090000 64000000 64010000 64020000 64030000 64040000 64050000 64060000 Artefatos de matérias têxteis.5 01/12/2011 31/07/2012 63020000 Roupas de cama.81.Vestuário. espigões ou dispositivos semelhantes.5 01/12/2011 31/07/2012 62000000 Vestuário E Seus Acessórios.0 01/08/2012 31/12/2014 6812.5 01/12/2011 31/07/2012 1.5 01/12/2011 31/07/2012 64. E Suas Partes 68079000 -Outras Capítulo 65 (exceto código 6506.0 01/08/2012 31/12/2014 6812. Acessórios De Vestuário.90. em que a parte superior não tenha sido reunida à sola exterior por costura ou por meio de rebites. Usados.0 01/08/2012 31/12/2014 68129100 68129100 68129910 Prado Treinamento Profissional . nem formada por diferentes partes reunidas pelos mesmos processos Outros calçados com sola exterior e parte superior de borracha ou plásticos Calçados com sola exterior de borracha. E Suas Partes Calçados impermeáveis de sola exterior e parte superior de borracha ou plásticos.06 1.5 01/12/2011 31/07/2012 1.5 01/12/2011 31/07/2012 63030000 Cortinados.0 01/08/2012 31/12/2014 68132000 -Contendo Amianto 6813. mesmo fixadas a solas que não sejam as solas exteriores). parafusos.00) 6807.90.0 01/08/2012 31/12/2014 1. couro natural ou reconstituído e parte superior de matérias têxteis Outros calçados 65000000 Partes de calçados (incluindo as partes superiores.91.90 1. e suas partes Chapéus E Artefatos De Uso Semelhante.0 01/08/2012 31/12/2014 68138910 Disco De Fricção Para Embreagens 6813. Chapéus E Artefatos De Uso Semelhante.5 01/12/2011 31/07/2012 63040000 Outros artefatos para guarnição de interiores.04.20.com Página 78 .10 1.5 01/12/2011 31/07/2012 64.03 Posição 63.5 01/12/2011 31/07/2012 Capítulo 64 1. exceto de malha Capítulo 62 1.10 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 62000000 Vestuário e seus acessórios.10.03 1. Calçados E Chapéus Juntas E Outros Elementos Com Função Semelhante De Vedação Pastilhas 6813.treinamentotrabalhista@gmail.10. calçados. Sacos de quaisquer dimensões.00 68128000 -De Crocidolita 6812. Trapos Cobertores e mantas 1. toucador ou cozinha 1. para embalagem Posição 63.01 1. cortinas.81.05 6309. Exceto De Malha Capítulo 62 1. palmilhas amovíveis.00 1.02 1. calçados e chapéus --Vestuário.80. Sortidos.0 01/08/2012 31/12/2014 63000000 Capítulo 63 1. plásticos. exceto da posição 94.00 1.10.5 01/12/2011 31/07/2012 64.90 1.5 01/12/2011 31/07/2012 61000000 Vestuário E Seus Acessórios.5 01/12/2011 31/07/2012 1. sanefas 1.99. perneiras e artefatos semelhantes. acessórios de vestuário. pregos.91. Artefatos De Matérias Têxteis. plásticos. couro natural ou reconstituído e parte superior de couro natural Calçados com sola exterior de borracha. Calçados. amovíveis.01 Posição 63.0 01/08/2012 31/12/2014 68138110 Pastilhas 6813.10 1. de malha Capítulo 61 1. ou dessas misturas .00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 64. Polainas E Artefatos Semelhantes.0 01/08/2012 31/12/2014 68131090 Outras 6813.5 01/12/2011 31/07/2012 6812.0 01/08/2012 31/12/2014 68138190 Outras 6813.05 1.5 01/12/2011 31/07/2012 64.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 61000000 Vestuário e seus acessórios.5 01/12/2011 31/07/2012 64. reposteiros e estores. polainas.0 01/08/2012 31/12/2014 68131010 Juntas E Outros Elementos Com Função Semelhante De Vedação Obras de amianto ou de carbonato de magnésio.04 1. chapéus e artefatos de uso semelhante.

99.00.40. Ferro Ou Aço.0 01/08/2012 31/12/2014 8302.0 01/08/2012 31/12/2014 70091000 Colméia De Cerâmica À Base De Alumina (Al2O3).00. Ferragens E Artigos Semelhantes.00 1. De Ferro Fundido.00 1.90 1.90 1.19. De Depuradores Por Conversão Catalítica De Gases De Escape De Veículos --De Dimensões E Formatos Que Permitam A Sua Aplicação Em Automóveis.00 1. De Estampar Ou De Puncionar 8207.0 01/08/2012 31/12/2014 73151100 Recipientes Para Gases Comprimidos Ou Liquefeitos.21.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 73082000 -Torres E Pórticos 7308.30.0 01/08/2012 31/12/2014 73158200 --Outras Correntes.90 1.00 1.90.00 1. Ferro Ou Aço.00 1.12.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 73160000 7316.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 68138990 Outras 6813.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 73269090 Outras 7326.com Página 79 .20.0 01/08/2012 31/12/2014 83012000 -Fechaduras Dos Tipos Utilizados Em Veículos Automóveis -Outras Guarnições.11.0 01/08/2012 31/12/2014 73202010 Cilíndricas 7320.90.00 1.10.90.90 1.10 1.10 1. Veículos Aéreos.30.0 01/08/2012 31/12/2014 73102910 Próprios Para Acondicionar Produtos Alimentícios 7310.10.90 1.treinamentotrabalhista@gmail.0 01/08/2012 31/12/2014 73159000 -Outras Partes 7315.0 01/08/2012 31/12/2014 73110000 7311.0 01/08/2012 31/12/2014 73101090 Outros 7310. -Molas De Folhas E Suas Folhas 7320.0 01/08/2012 31/12/2014 7309.20.20.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 73151900 --Partes 7315.0 01/08/2012 31/12/2014 73152000 -Correntes Antiderrapantes 7315.0 01/08/2012 31/12/2014 68139090 Outras 6813.0 01/08/2012 31/12/2014 82054000 -Chaves De Fenda 8205.90.00 1. Para Armações E Para Escoramentos Para Armazenamento De Grãos E Outras Matérias Sólidas Outros 7309.30 1.00. Barcos Ou Outros Veículos --De Dimensões E Formatos Que Permitam A Sua Aplicação Em Automóveis. Sílica (Sio2) E Óxido De Magnésio (Mgo).0 01/08/2012 31/12/2014 73030000 Tubos E Perfis Ocos.0 01/08/2012 31/12/2014 73090090 -Material Para Andaimes.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 73209000 -Outras 7320.0 01/08/2012 31/12/2014 73158100 --Correntes De Elos Com Suporte 7315.00 1.90.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 73084000 7308. De Ferro Fundido.10.0 01/08/2012 31/12/2014 73151210 De Transmissão 7315. Barcos Ou Outros Veículos -Espelhos Retrovisores Para Veículos 7009.20.10.90.29.00.0 01/08/2012 31/12/2014 73151290 Outras 7315.0 01/08/2012 31/12/2014 7007.00 1.00 1.89.89.40.19.0 01/08/2012 31/12/2014 82073000 -Ferramentas De Embutir.90 1.00 1. E Suas Partes.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 70071100 70072100 73090010 83023000 Prado Treinamento Profissional .0 01/08/2012 31/12/2014 69091930 6909.10 1. Fateixas.20.0 01/08/2012 31/12/2014 74199990 Outras 7419.00 1. De Elos Soldados 7315. De Ferro Fundido.0 01/08/2012 31/12/2014 76129090 Outros 7612.00. Veículos Aéreos.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 7007. 7303.10 1. --Correntes De Rolos 7315.11. Para Veículos Automóveis 8301.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 73158900 --Outras 7315.0 01/08/2012 31/12/2014 73202090 Outras 7320.0 01/08/2012 31/12/2014 73081000 -Pontes E Elementos De Pontes 7308.82.0 01/08/2012 31/12/2014 73201000 Âncoras.0 01/08/2012 31/12/2014 73102990 Outros 7310.00 1.29.00 1.90 1.81.12.0 01/08/2012 31/12/2014 68139010 Disco De Fricção Para Embreagens 6813.90 1.00 1.

treinamentotrabalhista@gmail. Caldeiras Para Aquecimento Central.00.09 (exceto Destinadas Aos Motores Das Posições 84.12 1.00 1.30.0 01/08/2012 31/12/2014 84142000 -Bombas De Ar.0 01/08/2012 31/12/2014 1.5 01/04/2012 31/07/2012 83081000 -Grampos.08 código 8409.30. Números.700 Frigorias/Hora 8414.02 Ou 84. Elevadores De Líquidos.00 1.40.10 1.07 Ou 84.99 1.80.10 Reguladores.0 01/08/2012 31/12/2014 84143011 Com Capacidade Inferior A 4. Com Ou Sem Depuradores.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84144010 De Deslocamento Alternativo 8414.30. Rodas Hidráulicas. Com Ou Sem Depuradores.0 01/08/2012 31/12/2014 84148012 De Parafuso 8414. Outros Motores E Máquinas Motrizes.13 1.0 01/08/2012 31/12/2014 1. E Suas Partes -Partes De Reatores Nucleares 8401.0 01/08/2012 31/12/2014 84143099 Com Capacidade Frigorias/Hora Outros 8414.59. Excluídas As Caldeiras Para Aquecimento Central Concebidas Para Produção De Água Quente E Vapor De Baixa Pressão.0 01/08/2012 31/12/2014 84.07 Por Centelha (Motores De Explosão).00 1. Colchetes E Ilhoses 8308.0 01/08/2012 31/12/2014 8401.0 01/08/2012 31/12/2014 83082000 Rebites tubulares ou de haste fendida 8308. Turbopropulsores E Outras Turbinas A 84.11 1.05.0 01/08/2012 31/12/2014 Motores De Pistão.00) Turbinas Hidráulicas. De Mão Ou De Pé 8414.0 01/08/2012 31/12/2014 84145990 Outros 8414.0 01/08/2012 31/12/2014 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84148013 De Lóbulos Paralelos (Tipo "Roots") 8414.02 1.13 1. colchetes e ilhoses 8308. Exceto As Da Posição 84. De Ignição 84.com Página 80 .10. Mesmo Com Dispositivo Medidor.12 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84141000 Bombas Para Líquidos.0 01/08/2012 31/12/2014 84144090 Outros 8414.0 01/08/2012 31/12/2014 84.000 Prado Treinamento Profissional .03 1.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8401.0 01/08/2012 31/12/2014 1.0 01/08/2012 31/12/2014 83100000 Placas Indicadoras.59. -Reatores Nucleares 8310. Economizadores.30.91 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84.0 01/08/2012 31/12/2014 1. Caldeiras Denominadas "De Água Superaquecida”. Turbinas A Vapor.03 (Por Exemplo.0 01/08/2012 31/12/2014 84145910 Microventiladores Com Área De Carcaça Inferior A 90Cm² 8414.0 01/08/2012 31/12/2014 84144020 De Parafuso 8414.80.40. 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84143091 8414. Partes Reconhecíveis Como Exclusiva Ou Principalmente 84. Superaquecedores.0 01/08/2012 31/12/2014 84011000 84012000 84014000 84020000 84030000 84040000 84050000 84060000 84070000 84080000 84090000 84100000 84110000 84120000 84130000 Inferior Ou Igual A 16.0 01/08/2012 31/12/2014 84143019 Outros 8414.00 1. Exceto Os Da Posição 94.08 Diesel Ou Semi-Diesel).20.04 1.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 83081000 Grampos. Turborreatores. Aparelhos Auxiliares Para Caldeiras Das Posições 84. Letras E Sinais Diversos.00 1.11 Gás.10. Operados A Água.05 1.20.90 1. E Seus 84.10.40.0 01/08/2012 31/12/2014 1. 84. Condensadores Para Máquinas A Vapor. -Bombas De Vácuo 8414. De Pistão 8414. De Ignição Por Compressão (Motores 84.06 1. De Metais Comuns.90 1. Motores De Pistão.00 1.5 01/04/2012 31/07/2012 83082000 -Rebites Tubulares Ou De Haste Fendida 8308.20.0 01/08/2012 31/12/2014 Caldeiras De Vapor (Geradores De Vapor). Geradores De Gás De Ar (Gás Pobre) Ou De Gás De Água.20 1.02.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Geradores De Acetileno E Geradores Semelhantes De Gás.20.0 01/08/2012 31/12/2014 -Máquinas E Aparelhos Para A Separação De Isótopos.40.80.19 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84148011 Estacionários.11 1.10.00 1.00 1.10. PlacasEndereços E Placas Semelhantes. Placas Sinalizadoras.00 1. Alternativo Ou Rotativo. Aparelhos De Limpeza De Tubos Ou De Recuperação De Gás).

31 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8414.69.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84149020 De Ventiladores Ou Coifas Aspirantes 8414. De Peso Superior A 50Kg Para Motores Das Posições 84. Acionado Pelos Gases De Escapamento Dos Mesmos Turboalimentadores De Ar.80.90.000 Prado Treinamento Profissional .07 Ou 84.82.80.0 01/08/2012 31/12/2014 84.80.80.10.39 1.69.0 01/08/2012 31/12/2014 84148033 Centrífugos.0 01/08/2012 31/12/2014 84158290 Com Capacidade Frigorias/Hora Outros 8415.40 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84148029 Turboalimentadores De Ar. De Peso Inferior Ou Igual A 50Kg Para Motores Das Posições 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84159000 -Partes 8415.21 1.17 1.61.81.90 1. Congeladores ("Freezers") 8418.22 1.16 1. Descarregadores Mecânicos De Cinzas E Dispositivos Semelhantes. Exceto As Máquinas E Aparelhos De Ar-Condicionado Da Posição 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84148031 De Pistão 8414.10 1.00 1.08.80.0 01/08/2012 31/12/2014 84149033 Blocos De Cilindros. Acionados Pelos Gases De Escapamento Dos Mesmos Outros 8414.83. Combustíveis Sólidos Pulverizados Ou De Gás.0 01/08/2012 31/12/2014 84185010 Queimadores Para Alimentação De Fornalhas De Combustíveis Líquidos.90 1.90.10 1.10 1. Fornos Industriais Ou De Laboratório.80.0 01/08/2012 31/12/2014 84148022 84152090 84158110 84158190 84158210 84170000 Ou Ou Ou Igual Igual Igual A A A 30.20.000 30. Não Elétricos. De Vazão Máxima Inferior A 22.50.90 1.90. Grelhas Mecânicas.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84152010 Com Capacidade Frigorias/Hora Outros Inferior 8415.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84186100 8418.0 01/08/2012 31/12/2014 84148021 8414.80.0 01/08/2012 31/12/2014 8415.33 1.31 1.69.07 Ou 84.69.0 01/08/2012 31/12/2014 Com Capacidade Frigorias/Hora Outros Inferior 8415.82.0 01/08/2012 31/12/2014 84158300 --Sem Dispositivo De Refrigeração 8415.0 01/08/2012 31/12/2014 84148032 De Parafuso 8414. Incluídos As Antefornalhas.34 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84186920 Resfriadores De Leite 8418.0 01/08/2012 31/12/2014 84148038 Outros Compressores Centrífugos 8414.0 01/08/2012 31/12/2014 84149031 Pistões Ou Êmbolos 8414. Incluídos Os Incineradores.90.treinamentotrabalhista@gmail.00 1.90.20 1.33 1.com Página 81 .0 01/08/2012 31/12/2014 84186940 Grupos Frigoríficos De Compressão Para Refrigeração Ou Para Ar Condicionado.39 1.69.20 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84148039 Outros 8414.0 01/08/2012 31/12/2014 84160000 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84151090 Outros 8415.90.32 1.32 1. Cabeçotes E Cárteres 8414.0 01/08/2012 31/12/2014 84186931 De Água Ou Sucos 8418.0 01/08/2012 31/12/2014 84186932 De Bebidas Carbonatadas 8418.80.08.0 01/08/2012 31/12/2014 84149010 De Bombas 8414.20.0 01/08/2012 31/12/2014 84149039 Outras 8414.31 1.29 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84149032 Anéis De Segmento 8414.90.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 84148019 Outros 8414.90.000M3/H 8414.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84185090 Outros 8418.80. Com Capacidade Inferior Ou Igual A 30.80.38 1.15 Máquinas Não Domésticas Para Preparação De Sorvetes 8418.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84149034 Válvulas 8414.81.000 Frigorias/Hora 8418.19 1.50.0 01/08/2012 31/12/2014 84148090 Outros 8414.0 01/08/2012 31/12/2014 8415.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 Inferior 8415.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84186910 --Bombas De Calor.000 30.32 1. Fornalhas Automáticas.

0 01/08/2012 31/12/2014 84212930 Filtros-Prensa 8421. De Aquecimento Instantâneo Ou De Acumulação. Caixas. Pasteurização.0 01/08/2012 31/12/2014 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84189900 --Outras 8418.90 1. Condensação Ou Arrefecimento.0 01/08/2012 31/12/2014 Depuradores Por Conversão Catalítica De Gases De Escape De Veículos Concentradores De Oxigênio Por Depuração Do Ar. Arrolhar Ou 8422.30 1.91. Da Subposição 8421.21. Tubos E Recipientes Semelhantes.23.0 01/08/2012 31/12/2014 8421. Sacos Ou Outros Recipientes. Retificação.91 1.0 01/08/2012 31/12/2014 1.10 1. Incluídas As 84. Estufagem. Exceto Os Destinados Ao Tratamento De Metais Ou Vidro.39.11. Esterilização.30 1. Vaporização. De Absorção Por Brometo De Lítio 8418. Outras Máquinas E Aparelhos Para Empacotar Ou Embalar Mercadorias (Incluídas As Máquinas E Aparelhos Para Embalar Com Película Termo-Retrátil).0 01/08/2012 31/12/2014 84186999 Outros 8418. Ensaios Ou Pesquisas Científicas Outros 8421.99.39. Fechar.99.0 01/08/2012 31/12/2014 84212990 Outros 8421.29.0 01/08/2012 31/12/2014 8421. Torrefação.00 1.12.0 01/08/2012 31/12/2014 84211990 Centrifugadores Para Laboratórios De Análises.29.0 01/08/2012 31/12/2014 8421. Exceto Os De Uso Doméstico.20 1.90 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84212200 --Para Filtrar Ou Depurar Bebidas. Com Capacidade De Processamento De Leite Superior Ou Igual A 30.90 1. Aquecedores De Água Não Elétricos.0 01/08/2012 31/12/2014 84200000 84211110 84213910 84213920 84213930 84213990 84219191 84219199 84219910 84219920 84219991 84219999 84220000 84230000 Máquinas De Lavar Louça.0 01/08/2012 31/12/2014 84212920 --Para Filtrar Óleos Minerais Nos Motores De Ignição Por Centelha Ou Por Compressão Aparelho De Osmose Inversa 8421.39. Excluídas As Balanças Sensíveis A Pesos 8423.14).0 01/08/2012 31/12/2014 84211290 Outros 8421.com Página 82 .0 01/08/2012 31/12/2014 8421.10 1.10 1.000 Litros Por Hora Outras 8421.99.91. Pesos Para Quaisquer Balanças Prado Treinamento Profissional . Para Tratamento De Matérias Por Meio De Operações Que Impliquem Mudança De Temperatura.19.20 1.11. Secagem.0 01/08/2012 31/12/2014 De Aparelhos Para Filtrar Ou Depurar Gases.20 1.00 1.20 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84212100 --Para Filtrar Ou Depurar Água 8421. Vasos.11.10 1.10) Rotular Garrafas.0 01/08/2012 31/12/2014 8421.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8421. Latas. código Máquinas E Aparelhos Para Encher.99.0 01/08/2012 31/12/2014 84212300 8421. Com Capacidade De Saída Inferior Ou Igual A 6 Litros Por Minuto Outros 8421.23 (exceto Básculas E Balanças Para Verificar Peças Usinadas código (Fabricadas*).treinamentotrabalhista@gmail. De Peso Superior A 300Kg Outras 8421.99 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84211910 8421.0 01/08/2012 31/12/2014 84190000 84. Mesmo Aquecidos Eletricamente (Exceto Os Fornos E Outros Aparelhos Da Posição 85.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 84186991 Resfriadores De Água.19 1.39 Dos Tipos Utilizados Em Linhas De Sangue Para Hemodiálise Cartuchos De Membrana De Aparelhos De Osmose Inversa Outras 8421. Tais Como Aquecimento.99.0 01/08/2012 31/12/2014 8421. E Seus Cilindros.00) Não Superiores A 5Cg. Calandras E Laminadores.99 1.31.10. Destilação.29.0 01/08/2012 31/12/2014 84213100 --Filtros De Entrada De Ar Para Motores De Ignição Por Centelha Ou Por Compressão Filtros Eletrostáticos 8421.19.69.69.00 1.91 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84.22 (exceto Limpar Ou Secar Garrafas Ou Outros Recipientes. Máquinas E Aparelhos Para Capsular Garrafas.39.0 01/08/2012 31/12/2014 84211190 Aparelhos E Dispositivos. Cozimento. Máquinas E Aparelhos Para Gaseificar Bebidas Aparelhos E Instrumentos De Pesagem.99 1. Máquinas E Aparelhos Para 84.91 1.0 01/08/2012 31/12/2014 Tambores Rotativos Com Pratos Ou Discos Separadores.00 1.22. Evaporação.0 01/08/2012 31/12/2014 8421.90 1. Exceto Água 8421.

Rolos Para Gramados. Para Preparação Ou Fabricação Industrial De Alimentos Ou De Bebidas. Carros-Pórticos E Carros-Guindastes. 84. Raspagem.34 1.27 1. Máquinas E Aparelhos Para A Indústria De Moagem Ou Tratamento De Cereais Ou De Produtos Hortícolas Secos. Elevadores.treinamentotrabalhista@gmail.0 01/08/2012 31/12/2014 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Pórticos De Descarga Ou De Movimentação.37 1.0 01/08/2012 31/12/2014 Prado Treinamento Profissional .0 01/08/2012 31/12/2014 84.36 1. Autopropulsados.33 1.35 1. Limpa-Neves.0 01/08/2012 31/12/2014 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Teleféricos). Incluídas As Máquinas De Costurar Cadernos. Avicultura Ou Apicultura.24 1. Cilindros Ou Outros Elementos De Impressão. Incluídos Os Germinadores Equipados Com Dispositivos Mecânicos Ou Térmicos E As Chocadeiras E Criadeiras Para Avicultura. Extração Ou Perfuração Da Terra.37. Incluídos Os De Cabo. Outras Máquinas E Aparelhos Para O Trabalho Da Pasta De Papel. Clichês.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Esmagadores E Máquinas E Aparelhos Semelhantes. De Jato De Vapor E Aparelhos De Jato Semelhantes. Outros Veículos Para Movimentação De Carga E Semelhantes. Para Fabricação De Vinho.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Escadas Rolantes. Pistolas Aerográficas E Aparelhos Semelhantes. Pedras Litográficas. “Angledozers”.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Placas E Cilindros.0 01/08/2012 31/12/2014 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84.25 A 84. Compactação.40 1.29 1. Frutas Ou Outros Produtos Agrícolas. Escavação. Empilhadeiras. Nivelamento.0 01/08/2012 31/12/2014 84. De Descarga Ou De Movimentação (Por Exemplo. Dispersar Ou Pulverizar Líquidos Ou Pós. Pás Mecânicas.31 1. Cadernais E Moitões. “Bulldozers”. Equipados Com Dispositivos De Elevação. De Minerais Ou Minérios. Seleção Ou Peneiração De Grãos Ou De Produtos Hortícolas Secos. Prensas. Aparelhos E Equipamentos (Exceto As Máquinas-Ferramentas Das Posições 84. Compactadores E Rolos Ou Cilindros Compressores. Hortícola Ou Florestal. Incluídas As Cortadeiras De Todos Os Tipos.30. Exceto Dos Tipos Utilizados Em Fazendas.65). Cortadores De Grama E Ceifeiras. Carregadoras E Pás Carregadoras.30 1. Escavadores. Partes Reconhecíveis Como Exclusiva Ou Principalmente Destinadas Às Máquinas E Aparelhos Das Posições 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84.39 1. Macacos.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Máquinas E Aparelhos Para Fabricação De Pasta De Matérias Fibrosas Celulósicas Ou Para Fabricação Ou Acabamento De Papel Ou Cartão. Pontes Rolantes.com Página 83 . Sidra.38 1. Máquinas E Aparelhos Não Especificados Nem Compreendidos Em Outras Posições Do Presente Capítulo. Outras Máquinas E Aparelhos De Terraplenagem.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Transportadores. Mesmo Carregados. Blocos. Máquinas E Aparelhos De Jato De Areia. Exceto As Da Posição 84. Extintores. Outras Máquinas E Aparelhos De Elevação. Niveladores.32 1. Incluídas As Enfardadeiras De Palha Ou Forragem.41 1. Blocos. Silvicultura.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Pontes-Guindastes. Máquinas Para Limpeza. Do Papel Ou Cartão. Outras Máquinas E Aparelhos Para Agricultura. Bate-Estacas E Arranca-Estacas. Exceto As Máquinas E Aparelhos Para Extração Ou Preparação De Óleos Ou Gorduras Vegetais Fixos Ou De Óleos Ou Gorduras Animais.28 1. Máquinas E Aparelhos Para Brochura Ou Encadernação. Máquinas. De Carga.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 84240000 84250000 84260000 84270000 84280000 84290000 84300000 84310000 84320000 84330000 84340000 84350000 84360000 84370000 84380000 84390000 84400000 84410000 84420000 Aparelhos Mecânicos (Mesmo Manuais) Para Projetar. Guindastes. Ou Para Campos De Esporte. Blocos.56 A 84. Para Preparação Ou Fabricação De Clichês. Para Preparação Ou Trabalho Do Solo Ou Para Cultura. Máquinas E Aparelhos De Uso Agrícola. Horticultura.26 1.25 1. Cábreas. Guinchos E Cabrestantes.0 01/08/2012 31/12/2014 84. RaspoTransportadores (“Scrapers”). Sucos De Frutas Ou Bebidas Semelhantes. Máquinas E Aparelhos Para Colheita Ou Debulha De Produtos Agrícolas.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Máquinas De Ordenhar E Máquinas E Aparelhos Para A Indústria De Lacticínios. Cilindros Ou Outros Elementos De Impressão.42 1. Máquinas Para Limpar Ou Selecionar Ovos.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Talhas.

39. Aplainados.91 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84433930 Outras Máquinas Copiadoras 8443.90 1.90 1.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84433921 8443.0 01/08/2012 31/12/2014 84439191 Dobradoras 8443.21 1. De Matérias Têxteis E Outras Máquinas E Aparelhos Para Fabricação De Fios Têxteis.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Preparados Para Impressão (Por Exemplo.0 01/08/2012 31/12/2014 8443.10 1.15. Flexográficos 8443.46 1.13. Rendas.11. Teares Para Tecidos. Monocromáticas. 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84431990 Outros 8443.91.0 01/08/2012 31/12/2014 84440000 Máquinas Para Extrudar.39. Máquinas De Costura Por Entrelaçamento (“Couture-Tricotage”). Exceto Máquinas E Aparelhos Flexográficos --Máquinas E Aparelhos De Impressão. Granulados Ou Polidos).91. Alimentados Por Bobinas.46 Ou 84. Máquinas Para Fiação. Dos Tipos Utilizados Em Escritórios.00 1.30 1.12. Tipográficos. Máquinas Para Fabricar Guipuras.14.91. De Largura Superior Ou Igual A 900Mm. Bordados.29 1.91.0 01/08/2012 31/12/2014 84. 84431110 Para Impressão Multicolor De Jornais.10 1. Com Velocidade Inferior A 100 Cópias Por Minuto Outras.39.0 01/08/2012 31/12/2014 8443.0 01/08/2012 31/12/2014 Teares Para Fabricar Malhas.19.45 1.13. Passamanarias.treinamentotrabalhista@gmail.10 1.com Página 84 .10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84439110 Partes De Máquinas E Aparelhos Da Subposição 8443. Galões Ou Redes.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8443. Cilíndricos.0 01/08/2012 31/12/2014 8443.0 01/08/2012 31/12/2014 84439192 Numeradores Automáticos 8443.0 01/08/2012 31/12/2014 84431190 84431200 84431310 84431321 84431500 84450000 84460000 84470000 Prado Treinamento Profissional .0 01/08/2012 31/12/2014 84431600 --Máquinas E Aparelhos De Impressão.99 1.16. Estirar.12 8443.17. Tules.0 01/08/2012 31/12/2014 84433910 Máquinas De Impressão Por Jato De Tinta 8443.17.0 01/08/2012 31/12/2014 84431790 Outros 8443.0 01/08/2012 31/12/2014 8443.0 01/08/2012 31/12/2014 84431400 8443. Com Unidades De Impressão Em Configuração Torre E Dispositivos Automáticos De Emendar Bobinas Outros 8443.28 1. Quando Não Dobradas Para Impressão Multicolor De Recipientes De Matérias Plásticas. Máquinas Para Inserir 84.47 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84433929 Outras 8443.39.39. Dobragem Ou Torção.21 1.13.0 01/08/2012 31/12/2014 84439199 Outros 8443.0 01/08/2012 31/12/2014 84431390 Outros 8443. Cônicos Ou De Faces Planas Com Velocidade De Impressão Superior Ou Igual A 12.0 01/08/2012 31/12/2014 84431329 --Máquinas E Aparelhos De Impressão. Não Alimentados Por Bobinas.11.0 01/08/2012 31/12/2014 84433990 Outros 8443.92 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84433928 De Reprodução Da Imagem Do Original Sobre A Cópia Por Meio De Um Suporte Intermediário (Processo Indireto).13.29 1.90 1. Exceto Máquinas E Aparelhos Flexográficos --Máquinas E Aparelhos De Impressão. Tipográficos.44 1.19. Alimentados Por Folhas De Formato Não Superior A 22Cm X 36Cm.00 1. Para Cópias De Superfície Inferior Ou Igual A 1M2.90 1.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84431910 Para Serigrafia 8443.39. Por Processo Indireto 8443. Máquinas De Bobinar (Incluídas As Bobinadeiras De Trama) Ou De Dobar Matérias Têxteis E Máquinas Para Preparação De Fios Têxteis Para Sua Utilização Nas Máquinas Das Posições 84.00 1. Texturizar Ou Cortar Matérias Têxteis Sintéticas Ou Artificiais Máquinas Para Preparação De Matérias Têxteis. Por Ofsete.0 01/08/2012 31/12/2014 84.00 1.47.000 Folhas Por Hora Outros 8443.0 01/08/2012 31/12/2014 84431710 Rotativas Para Heliogravura 8443.

Liços E Quadros De Liços.62 1. Brochar. Tornos (Incluídos Os Centros De Torneamento) Para Metais.52 (exceto Da Posição 84. Serrar. Afiar.0 01/08/2012 31/12/2014 1.59 1. Platinas. Barras. Retificar. Fusos.0 01/08/2012 31/12/2014 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Curtir Ou Trabalhar 84. Guarnições De Cardas. Centros De Usinagem. Conversores. Seccionar E Outras Máquinas-Ferramentas Que Trabalhem Por Eliminação De Metal Ou De Ceramais (“Cermets”). Amolar. 84. Máquinas-Ferramentas (Incluídas As Prensas) Para Enrolar. Máquinas-Ferramentas Para Rebarbar. Quebra-Urdiduras E Quebra-Tramas. Bases E Tampas. Branquear. Mecanismos TrocaLançadeiras). 84. Espremer. 84. Martelos-Pilões E Martinetes.20 e Costura 8452.61 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Pentes. Incluídas As Máquinas E Aparelhos Para Fabricação De Chapéus De Feltro. Máquinas-Ferramentas Para Aplainar.00) Tingir. Máquinas-Ferramentas (Incluídas As Prensas) Para Forjar Ou Estampar.com Página 85 . Prensas 84.50. Mandrilar. Dobrar. 8451.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Tufos. Fieiras.0 01/08/2012 31/12/2014 Máquinas-Ferramentas Que Trabalhem Por Eliminação De Qualquer Matéria.46 Ou 84. Em Peça Ou Em Formas Determinadas. Aletas.0 01/08/2012 31/12/2014 1. Exceto As De Costurar Cadernos 84. Próprios códigos Para Máquinas De Costura. Cisalhar. Ou Para Fabricar Ou Consertar Calçados E Outras Obras De Couro Ou De Pele. Cortar Ou Dentear Tecidos Máquinas De Costura.51 (exceto 84. Exceto As Máquinas De Cortar Ou Acabar Engrenagens Da Posição 84.0 01/08/2012 31/12/2014 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84.45. Lançadeiras. Para Revestir Ou Impregnar Fios. Desenrolar. 84.47 (Por Exemplo.44. Passar.48 Posições 84. Exceto Os Tornos (Incluídos Os Centros De Torneamento) Da Posição 84.58 1. Puncionar Ou Chanfrar Metais. Aplanar. Cortar Ou Acabar Engrenagens. Para Apresto E Acabamento.0 01/08/2012 31/12/2014 Prado Treinamento Profissional .40.49 De Feltro Ou De Falsos Tecidos.00) Máquinas E Aparelhos Para Preparar.46 Ou 84. Partes E Acessórios Reconhecíveis Como Exclusiva Ou Principalmente Destinados Às Máquinas Da Presente Posição Ou Das Posições 84. Polir Ou Realizar Outras Operações De Acabamento Em Metais Ou Ceramais (“Cermets”) Por Meio De Mós. Fresar Ou Roscar Interior E Exteriormente Metais. Secar.0 01/08/2012 31/12/2014 1. Endireitar.56 1. Exceto Máquinas De Costura.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Brunir. Operando Por “Laser” Ou Por Outro Feixe De Luz Ou De Fótons. Arquear. Máquinas-Ferramentas Para Escatelar. 84.47 (Por Exemplo. Não Especificadas Nem Compreendidas Em Outras Posições. Agulhas Para Máquinas De 8452. 84480000 84490000 84502000 84510000 84520000 84530000 84540000 84550000 84560000 84570000 84580000 84590000 84600000 84610000 84620000 Máquinas E Aparelhos Auxiliares Para As Máquinas Das 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Limpar. Para Trabalhar Metais. Tecidos Ou Obras De Matérias Têxteis E Máquinas Para Revestir Tecidos-Base Ou Outros Suportes Utilizados Na Fabricação De Revestimentos Para Pavimentos. Em Peso De 84. Agulhas.55 1. Para Trabalhar Metais.45. Ganchos). Por Eliminação De Matéria. Mecanismos “Jacquard”. Por Feixes Iônicos Ou Por Jato De Plasma. código Prensar (Incluídas As Prensas Fixadoras).58.treinamentotrabalhista@gmail. Por Processos Eletroquímicos.20 Roupa Seca Máquinas E Aparelhos (Exceto As Máquinas Da Posição 84. Máquinas Para Enrolar. Ratieras (Teares Maquinetas). De Abrasivos Ou De Produtos Polidores. Tais Como Linóleo. Máquinas-Ferramentas (Incluídas As Unidades Com Cabeça Deslizante) Para Furar. Áquinas E Aparelhos Para Fabricação Ou Acabamento 84. Por Feixes De Elétrons. Por Ultra-Som.0 01/08/2012 31/12/2014 84.61.50) Para Lavar.0 01/08/2012 31/12/2014 1.60 1. Laminadores De Metais E Seus Cilindros. Aciaria Ou Fundição.53 Couros Ou Peles.0 01/08/2012 31/12/2014 1. 84. Dobrar. Para Metalurgia.10. Por Eletroerosão. Formas Para Chapelaria -Máquinas De Capacidade Superior A 10Kg.57 1.21.44. Máquinas De Sistema Monostático (“Single Station”) E Máquinas De Estações Múltiplas. Cadinhos Ou Colheres De Fundição. Plainas-Limadoras. Martelos.90.54 Lingoteiras E Máquinas De Vazar (Moldar). Móveis.

11.90 1.10. As Fieiras De Abertura Automática.90. 84630000 84671110 Outras Máquinas-Ferramentas Para Trabalhar Metais Ou Ceramais (“Cermets”). Colar Ou Reunir Por Qualquer Outro Modo) Para Trabalhar Madeira.29 1.00 1.20 1.00 1.80.93 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84689020 De Máquinas E Aparelhos Para Soldar Por Fricção 8468. Produtos Cerâmicos. Máquinas-Ferramentas (Incluídas As Máquinas Para Pregar.0 01/08/2012 31/12/2014 84678900 --Outras 8467.0 01/08/2012 31/12/2014 84719019 -Outras Unidades De Máquinas Processamento De Dados Outros 8471.0 01/08/2012 31/12/2014 84723090 Outras 8472. Grampear.0 01/08/2012 31/12/2014 84671900 --Outras 8467.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Máquinas-Ferramentas Para Trabalhar Pedra.0 01/08/2012 31/12/2014 84682000 -Outras Máquinas E Aparelhos A Gás 8468.29.0 01/08/2012 31/12/2014 84672993 Martelos 8467.0 01/08/2012 31/12/2014 Máquinas Para Selecionar E Contar Moedas Ou PapelMoeda 8472. Furadeiras 84.91.00.90.00 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84690010 Máquinas De Tratamento De Textos 8469.0 01/08/2012 31/12/2014 84681000 -Maçaricos De Uso Manual 8468.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84709010 Máquinas De Franquear Correspondência 8470.0 01/08/2012 31/12/2014 84679100 --De Serras De Corrente 8467.90.90 1. Que Trabalhem Sem Eliminação De Matéria. Para Máquinas-Ferramentas.64 1.91 1.10 1.00 1. Concreto.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Para Trabalhar Metais Ou Carbonetos Metálicos.0 01/08/2012 31/12/2014 84689090 Outras 8468.00 1.10 1.65 1.90. Ou Para O Trabalho A Frio Do Vidro. Incluídos Os Que Efetuam Outras Operações Bancárias Outras 8472.0 01/08/2012 31/12/2014 84709090 Outras 8470.0 01/08/2012 31/12/2014 84718000 8471.10.29.0 01/08/2012 31/12/2014 84672991 Cortadoras De Tecidos 8467.0 01/08/2012 31/12/2014 84679200 --De Ferramentas Pneumáticas 8467.00 1. Porta-Ferramentas Para Ferramentas Manuais De Todos Os Tipos.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84729010 Distribuidores (Dispensadores) Automáticos De PapelMoeda. Fibrocimento Ou Matérias Minerais Semelhantes.90.66 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8472.30 1.56 A 84.20.99.90.0 01/08/2012 31/12/2014 84671190 Outras 8467.treinamentotrabalhista@gmail.0 01/08/2012 31/12/2014 84679900 --Outras 8467.0 01/08/2012 31/12/2014 84.89.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84688010 Para Soldar Por Fricção 8468.90.90 1.92.81.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84721000 -Duplicadores 8472.90.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Plásticos Duros Ou Matérias Duras Semelhantes.80.11.com Página 86 . Borracha Endurecida.0 01/08/2012 31/12/2014 84689010 De Maçaricos De Uso Manual 8468.90.00 1.19.10 1. Não Especificadas Acima.00 1.10 1.19 1. Incluídos Os Porta-Peças E PortaFerramentas.0 01/08/2012 31/12/2014 84640000 84650000 84660000 84729029 84729030 Automáticas Para Prado Treinamento Profissional .0 01/08/2012 31/12/2014 84678100 --Serras De Corrente 8467.90. Osso.90 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8467.0 01/08/2012 31/12/2014 84688090 Outras 8468.0 01/08/2012 31/12/2014 84719090 Outros 8471.80.30. Partes E Acessórios Reconhecíveis Como Exclusiva Ou Principalmente Destinados Às Máquinas Das Posições 84.63 1. Cortiça.65. Os Dispositivos Divisores E Outros Dispositivos Especiais.

80.0 01/08/2012 31/12/2014 8472. Grampeadores E Desgrampeadores Máquinas Para Imprimir Endereços Ou Para Estampar Placas De Endereços Outros 8472. Pedras. Máquinas Para Montagem De Lâmpadas.0 01/08/2012 31/12/2014 84811000 Máquinas E Aparelhos Mecânicos Com Função Própria.75 1. Caixas De Fundição.94 1.00 1.19 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84.80. Máquinas Para Fabricação Ou Trabalho A Quente Do Vidro Ou Das Suas Obras. Máquinas Para Fazer Moldes De Areia Para Fundição. Carbonetos Metálicos. Máquinas Automáticas De Venda De Produtos (Por Exemplo.0 01/08/2012 31/12/2014 84740000 84.11 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84814000 -Válvulas De Segurança Ou De Alívio 8481.0 01/08/2012 31/12/2014 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84818097 Válvulas Tipo Borboleta 8481.90 1.99 1. Perfuradores.0 01/08/2012 31/12/2014 84818095 Válvulas Tipo Esfera 8481.40 1.20.0 01/08/2012 31/12/2014 84812010 Rotativas.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84818039 Outros 8481.0 01/08/2012 31/12/2014 84729091 84750000 84760000 84770000 84800000 Prado Treinamento Profissional .30.80.95 1.80.0 01/08/2012 31/12/2014 84781010 Máquinas E Aparelhos Para Selecionar. Gesso Ou Outras Matérias Minerais Em Pó Ou Em Pasta. Cigarros.0 01/08/2012 31/12/2014 84789000 -Partes 8478.40.0 01/08/2012 31/12/2014 84812090 Outras 8481.0 01/08/2012 31/12/2014 84818096 Válvulas Tipo Macho 8481.10. Elétricos Ou Eletrônicos.74 1.00 1.00 1.90.30.80.0 01/08/2012 31/12/2014 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84818093 Válvulas Tipo Gaveta 8481.80. Batedoras-Separadoras Automáticas De Talos E Folhas 8478.10 1.80.0 01/08/2012 31/12/2014 84781090 Outros 8478.0 01/08/2012 31/12/2014 84731010 De Máquinas Para Tratamento De Textos 8473. Que Tenham Invólucro De Vidro. De Caixas De Direção Hidráulica 8481.90. Tubos Ou Válvulas. Ou De Lâmpadas De Luz Relâmpago (“Flash”). Esmagar.0 01/08/2012 31/12/2014 84729099 Máquinas Para Apontar Lápis.0 01/08/2012 31/12/2014 84812011 Com Pinhão 8481.0 01/08/2012 31/12/2014 84818029 Outros 8481.00 1.99 1.90.90 1.90.90 1.10 1.92 1.77 1.91 1.96 1.80 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84. Vidro. Não Especificados Nem Compreendidos Em Outras Posições Deste Capítulo. Alimentos Ou Bebidas). Misturar Ou Amassar Terras.0 01/08/2012 31/12/2014 84818099 Outros 8481.0 01/08/2012 31/12/2014 84818092 Válvulas Solenóides 8481.0 01/08/2012 31/12/2014 84823000 -Rolamentos De Roletes Em Forma De Tonel 8482.0 01/08/2012 31/12/2014 84790000 84. Placas De Fundo Para Moldes. Incluídas As Máquinas De Trocar Dinheiro.0 01/08/2012 31/12/2014 84819090 Outras 8481.0 01/08/2012 31/12/2014 84813000 -Válvulas De Retenção 8481.20.80.79 1.93 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84818021 Válvulas De Expansão Termostáticas Ou Pressostáticas 8481. Não Especificados Nem Compreendidos Em Outras Posições Deste Capítulo. -Válvulas Redutoras De Pressão 8481. Cimento.80.29 1.10. Selos.21 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84818094 Válvulas Tipo Globo 8481.90. Moldes Para Metais (Exceto Lingoteiras).76 1. Máquinas E Aparelhos Para Trabalhar Borracha Ou Plásticos Ou Para Fabricação De Produtos Dessas Matérias.treinamentotrabalhista@gmail. Máquinas Para Aglomerar Ou Moldar Combustíveis Minerais Sólidos. Peneirar. Lavar. Matérias Minerais.10.20.0 01/08/2012 31/12/2014 84812019 Outras 8481.10.20. Minérios Ou Outras Substâncias Minerais Sólidas (Incluídos Os Pós E Pastas).39 1.97 1.com Página 87 . Moer. Modelos Para Moldes. Pastas Cerâmicas.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 84729040 8472.10 1. Borracha Ou Plásticos.80. Separar.

Exceto Os Grupos Eletrogêneos. Multiplicadores. Máquinas E Aparelhos Especificados Na Nota 9 C) Do Presente Capítulo.10. Mancais E "Bronzes". De Circuitos Integrados Eletrônicos Ou De Dispositivos De Visualização De Tela Plana.0 01/08/2012 31/12/2014 85043300 8504.0 01/08/2012 31/12/2014 84831010 84840000 84860000 84870000 85010000 85020000 85030010 85044090 Prado Treinamento Profissional .11 1.0 01/08/2012 31/12/2014 84829130 Roletes Cônicos 8482.0 01/08/2012 31/12/2014 84829911 - 8482.30 1. Incluídas As Polias Para Cadernais.32 Ou Do Item 8501. Caixas De Transmissão E Variadores De Velocidade.50.00.40.00 1.000Kva --De Potência Superior A 10.10 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85043219 Outros 8504.0 01/08/2012 31/12/2014 Juntas Metaloplásticas. Para Variação De Velocidade De Motores Elétricos Outros 8504.21. Jogos Ou Sortidos De Juntas De Composições Diferentes.0 01/08/2012 31/12/2014 84. 8501. Juntas De Vedação Mecânicas (Selos Mecânicos).32. Partes Isoladas Eletricamente.00 1.02 1.84 1. Partes De Máquinas Ou De Aparelhos. Que Não Contenham Conexões Elétricas.23. Eixos De Esferas Ou De Roletes.0 01/08/2012 31/12/2014 84830000 Árvores De Transmissão (Incluídas As Árvores De "Cames" E Virabrequins) E Manivelas.0 01/08/2012 31/12/2014 85042200 8504.91.32. Apresentados Em Bolsas.com Página 88 .00.0 01/08/2012 31/12/2014 85042100 --De Potência Não Superior A 650Kva 8504.0 01/08/2012 31/12/2014 85043111 Transformadores De Corrente 8504.20 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85043119 Outros 8504.87 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85044030 Conversores De Corrente Contínua 8504. Embreagens E Dispositivos De Acoplamento.0 01/08/2012 31/12/2014 85043221 Para Freqüências Inferiores Ou Iguais A 60Hz 8504. Máquinas E Aparelhos Dos Tipos Utilizados Exclusiva Ou Principalmente Na Fabricação De "Esferas" “(Boules”) Ou De Plaquetas (“Wafers”).31.treinamentotrabalhista@gmail.0 01/08/2012 31/12/2014 8504.11 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85043400 --De Potência Superior A 16Kva Mas Não Superior A 500Kva --De Potência Superior A 500Kva 8504.19 1.34.99.10. Não Especificadas Nem Compreendidas Em Outras Posições Do Presente Capítulo. Partes E Acessórios.91. 8501.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 84825090 Outros 8482.0 01/08/2012 31/12/2014 84829190 Outros 8482.000Kva 8504.33.0 01/08/2012 31/12/2014 84829120 Roletes Cilíndricos 8482.40.00 1.31.0 01/08/2012 31/12/2014 84.00 1. Incluídos Os Conversores De Torque.90 1.86 1.20. Motores E Geradores.40.00 1.90 1. 8501.0 01/08/2012 31/12/2014 85042300 --De Potência Superior A 650Kva Mas Não Superior A 10. De Dispositivos Semicondutores.40.22 1.50 1.01 1. Incluídos Os Rolamentos Combinados 8482.0 01/08/2012 31/12/2014 85043211 Para Freqüências Inferiores Ou Iguais A 60Hz 8504.22.0 01/08/2012 31/12/2014 85044050 Conversores Eletrônicos De Freqüência. Engrenagens E Rodas De Fricção.0 01/08/2012 31/12/2014 85.99.30 1.19 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8503.80.1 Outras 8503.0 01/08/2012 31/12/2014 85044022 Eletrolíticos 8504. Grupos Eletrogêneos E Conversores Rotativos Elétricos.1 1.40. Bobinas.0 01/08/2012 31/12/2014 85.0 01/08/2012 31/12/2014 8483.32. Elétricos. Virabrequins 84.31.91. Volantes E Polias.11 1. Redutores.83 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85030090 De Motores Ou Geradores Das Subposições 8501. Incluídas As Juntas De Articulação.19 1. 84.0 01/08/2012 31/12/2014 84828000 -Outros.0 01/08/2012 31/12/2014 84829919 - 8482.21 1. Contatos Nem Quaisquer Outros Elementos Com Características Elétricas. Envelopes Ou Embalagens Semelhantes.

10.10 1.31.11 (exceto Arranque Para Motores De Ignição Por Centelha (Faísca) código Ou Por Compressão (Por Exemplo: Magnetos.90.20.0 01/08/2012 31/12/2014 85079090 Outras 8507.30.20.90.10. De Acumuladores.90.10 1.30.00 1. Limpadores De Páracódigo Brisas. Dos 8512.0 01/08/2012 31/12/2014 85143021 Industriais 8514.70.0 01/08/2012 31/12/2014 85142011 Industriais 8514.10.20.10.11 1.20.0 01/08/2012 31/12/2014 85052090 Outros 8505.19.13 Meio De Sua Própria Fonte De Energia (Por Exemplo.0 01/08/2012 31/12/2014 85110000 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85071000 8507. Dínamos.10 1.10.31. Degeladores E Desembaçadores Elétricos.0 01/08/2012 31/12/2014 85143019 Outros 8514.90 1.00) Tipos Utilizados Em Ciclos E Automóveis Lanternas Elétricas Portáteis Destinadas A Funcionar Por 85.00 1. Motores De Arranque). Do Tipo Utilizado Para O Arranque Dos Motores De Pistão De Capacidade Inferior Ou Igual A 20Ah E Tensão Inferior Ou A Igual A 12V Outros 8507.29.00 1.00 1.60.90 1.10.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85142019 Outros 8514.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85072010 De Peso Inferior Ou Igual A 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85086000 -Outros Aspiradores 8508.90.30.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85153110 Robôs Para Soldar.20. De Pilhas.29 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85059090 Partes 8505.00 1.12.40. Geradores (Dínamos E Alternadores.0 01/08/2012 31/12/2014 85143011 Industriais 8514. Industriais 8514.90.0 01/08/2012 31/12/2014 85071090 -De Chumbo.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85059010 Eletroímãs 8505.0 01/08/2012 31/12/2014 85141090 Outros 8514.0 01/08/2012 31/12/2014 85087000 -Partes 8508.0 01/08/2012 31/12/2014 85152900 --Outros 8515.19 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85072090 Outros 8507.000Kg 8507.00 1.00 1.39).90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 1.20 1.90) Magnetos.90.8511.80 1. Bobinas De Ignição.21.treinamentotrabalhista@gmail.11.50.0 01/08/2012 31/12/2014 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85144000 8514.00 1.com Página 89 .90 1. Excluídos Os Aparelhos De Iluminação Da Posição 85.0 01/08/2012 31/12/2014 85149000 -Outros Aparelhos Para Tratamento Térmico De Matérias Por Indução Ou Por Perdas Dielétricas -Partes 8514. Velas De Ignição Ou De Aquecimento.12 (exceto (Exceto Os Da Posição 85.0 01/08/2012 31/12/2014 8515.0 01/08/2012 31/12/2014 85151100 --Ferros E Pistolas 8515.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85059080 Outros 8505. Por Exemplo) E ConjuntoresDisjuntores Utilizados Com Estes Motores Aparelhos Elétricos De Iluminação Ou De Sinalização 85.20.0 01/08/2012 31/12/2014 85141010 Aparelhos E Dispositivos Elétricos De Ignição Ou De 85.0 01/08/2012 31/12/2014 85152100 --Inteira Ou Parcialmente Automáticos 8515.30.19 1.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 85051910 De Ferrita (Cerâmicos) 8505.30. De Magnetos).0 01/08/2012 31/12/2014 8507.11 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85079010 Separadores 8507. Em Atmosfera Inerte (Mig “Metal Inert Gas”) Ou Atmosfera Ativa (Mag -“Metal Active Gas”).0 01/08/2012 31/12/2014 85071010 85120000 85130000 85153190 Prado Treinamento Profissional . Por Arco. De Comando Numérico Outros 8515.10 1.19.0 01/08/2012 31/12/2014 85142020 Por Perdas Dielétricas 8514.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85151900 --Outros 8515.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85143029 Outros 8514.21 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85143090 Outros 8514.

62 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8517.0 01/08/2012 31/12/2014 85176299 Tradutores (Conversores) De Protocolos Interconexão De Redes (“Gateways”) Outros 8517.62.62.20 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85158010 Para Soldar A "Laser" 8515.94 1.62.69.10.0 01/08/2012 31/12/2014 85176272 De Frequência Inferior A 15Ghz E De Taxa De Transmissão Inferior Ou Igual A 34Mbits/S.90 1.48 1.71. Incluídos Os De Imersão --Aparelhos Para Preparação De Café Ou De Chá 8516.0 01/08/2012 31/12/2014 85168010 Para Aparelhos Da Presente Posição 8516.0 01/08/2012 31/12/2014 85171891 Não Combinados Com Outros Aparelhos 8517.0 01/08/2012 31/12/2014 85176229 Multiplexadores Por Divisão De Tempo.55 1.39 1. Com Velocidade De Interface Serial De Pelo Menos 4Mbits/S.99 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85159000 -Partes 8515.80.41 1.72 1.39.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8517.21 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85167990 Outros 8516.62.0 01/08/2012 31/12/2014 8517.00 1.com Página 90 .77 1.12 1.0 01/08/2012 31/12/2014 De Freqüência Superior Ou Igual A 15Ghz.62.59 1.21.10 1.18.0 01/08/2012 31/12/2014 85176248 8517.0 01/08/2012 31/12/2014 85176241 Com Capacidade De Conexão Sem Fio 8517.0 01/08/2012 31/12/2014 85176255 Moduladores/Demoduladores (“Modems”) 8517.0 01/08/2012 31/12/2014 85167920 Fritadoras 8516.0 01/08/2012 31/12/2014 85176259 Outros 8517.0 01/08/2012 31/12/2014 8517.00 1. Próprios Para Interconexão De Redes Locais Com Protocolos Distintos Terminais Ou Repetidores Sobre Linhas Metálicas 8517.18. Com Velocidade De Transmissão Igual Ou Superior A 155Mbits/S Centrais Automáticas Públicas. De Capacidade Superior A 200 Ramais Outros 8517.62.61.0 01/08/2012 31/12/2014 85177010 Circuitos Impressos Com Componentes Elétricos Ou Eletrônicos.0 01/08/2012 31/12/2014 85161000 8516.62.79. Digitais Síncronos. Mas Inferior Ou Igual A 23Ghz E Taxa De Transmissão Inferior Ou Igual A 8Mbit/S Outros 8517.0 01/08/2012 31/12/2014 85176221 85176222 85176223 85176224 85176277 85176278 85176279 85176294 85182100 Para Prado Treinamento Profissional .00 1.62.30 1.90.0 01/08/2012 31/12/2014 85167100 -Aquecedores Elétricos De Água.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85169000 -Partes 8516.0 01/08/2012 31/12/2014 85176251 Outros.0 01/08/2012 31/12/2014 8518.62.0 01/08/2012 31/12/2014 8517.51 1.79.80.00 1.99 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85176130 De Telefonia Celular 8517. De Capacidade Inferior Ou Igual A 25 Ramais Centrais Automáticas Privadas.24 1.22 1.32 1.54 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85176232 Outras Centrais Automáticas Para Comutação Por Pacote 8517.62.62. Incluídas As De Trânsito Centrais Automáticas Privadas. Montados --Alto-Falante Único Montado No Seu Receptáculo 8517.62.0 01/08/2012 31/12/2014 85158090 Outros 8515.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 85153900 --Outros 8515.0 01/08/2012 31/12/2014 85176900 --Outros 8517.62.62.79 1.62.0 01/08/2012 31/12/2014 85176239 Outros 8517.62.62.23 1.91 1.62.0 01/08/2012 31/12/2014 85176254 Distribuidores De Conexões Para Redes ("Hubs") 8517.90.0 01/08/2012 31/12/2014 85176262 De Tecnologia Celular 8517.62.0 01/08/2012 31/12/2014 8517.70.29 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85176212 8517.78 1.62. De Frequência Inferior A 15Ghz 8517.80. De Capacidade Superior A 25 Ramais E Inferior Ou Igual A 200 Ramais Centrais Automáticas Privadas.10 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8517.0 01/08/2012 31/12/2014 85171899 Outros 8517.90 1. Para Comutação Eletrônica.62.treinamentotrabalhista@gmail. Exceto Os De Sistema Bidirecional De Radiomensagens De Taxa De Transmissão Inferior Ou Igual A 112Kbits/S Outros.

00 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85364900 --Outros 8536.90.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85372090 Outros 8537.0 01/08/2012 31/12/2014 85353017 Outros. Da Posição 85. Com Dispositivo De Acionamento Automático.0 01/08/2012 31/12/2014 8518.0 01/08/2012 31/12/2014 85366910 Tomada Polarizada E Tomada Blindada 8536.0 01/08/2012 31/12/2014 85389090 -Quadros.90.0 01/08/2012 31/12/2014 85371020 Controladores Programáveis 8537.00 1. Painéis.30.28 8529.0 01/08/2012 31/12/2014 85352100 --Para Tensão Inferior A 72.37.0 01/08/2012 31/12/2014 85361000 Outros.0 01/08/2012 31/12/2014 85392910 Para Tensão Inferior Ou Igual A 15V 8539.11 1. Armários E Outros Suportes.10.0 01/08/2012 31/12/2014 85272990 --Outros 8527. Cabinas.0 01/08/2012 31/12/2014 85366990 Outros 8536.10.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85408990 Outros 8540.18 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85381000 8538.00 1.89.0 01/08/2012 31/12/2014 8535. Desprovidos Dos Seus Aparelhos Outras 8538.90 1.29.0 01/08/2012 31/12/2014 85272190 Outros 8527.90 1.92.71.30.49.90 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85364100 --Para Tensão Não Superior A 60V 8536.0 01/08/2012 31/12/2014 85392990 Outros 8539.20.0 01/08/2012 31/12/2014 85299020 Sem Saída De Radiofreqüência (Rf) Modulada Nos Canais 3 Ou 4.41.00 1.28 1.69.27 Ou 85. Próprio Para Montagem Em "Racks" E Com Saída De Vídeo Com Conector Bnc De Aparelhos Das Posições 85.90 1.90 1.10.00 1.27 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85371090 Outros 8537. Exceto Os De Contatos Imersos Em Meio Líquido Outros.0 01/08/2012 31/12/2014 85272110 Com Toca-Fitas 8527.29.30.61.0 01/08/2012 31/12/2014 85365090 Outros 8536. Com Dispositivo De Acionamento Não Automático 8535.0 01/08/2012 31/12/2014 85287111 8528. Exceto Os De Contatos Imersos Em Meio Líquido -Fusíveis E Corta-Circuitos De Fusíveis 8536.21.90.10.0 01/08/2012 31/12/2014 8535.0 01/08/2012 31/12/2014 Prado Treinamento Profissional .21.29.0 01/08/2012 31/12/2014 85369090 Outros 8536.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 85182200 85182990 --Alto-Falantes Receptáculo Outros 85269200 --Aparelhos De Radiotelecomando 8526.0 01/08/2012 31/12/2014 85353027 85353028 Múltiplos Montados No Mesmo Por 8518.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85362000 -Disjuntores 8536.0 01/08/2012 31/12/2014 85311090 Outros 8531.com Página 91 . Com Dispositivo De Acionamento Automático.0 01/08/2012 31/12/2014 85369040 Conectores Para Cabos Planos Constituídos Condutores Paralelos Isolados Individualmente Conectores Para Circuito Impresso 8536.90. Com Dispositivo De Acionamento Não Automático 8535. Consoles.90.30.0 01/08/2012 31/12/2014 85353018 Outros.0 01/08/2012 31/12/2014 85322990 -Condensadores Fixos Concebidos Para Linhas Elétricas De 50/60Hz E Capazes De Absorver Uma Potência Reativa Igual Ou Superior A 0.5Kv 8535.29.30.0 01/08/2012 31/12/2014 85272900 --Outros 8527.5Kvar (Condensadores De Potência) Outros 8532.10.treinamentotrabalhista@gmail.17 1.20 1.69.50.0 01/08/2012 31/12/2014 85369010 8536.90 1.10.0 01/08/2012 31/12/2014 85321000 8532.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85366100 --Suportes Para Lâmpadas 8536.00 1.00 1.40 1.20 1.90 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85363000 -Outros Aparelhos Para Proteção De Circuitos Elétricos 8536.00 1.90 1.29.22.29.00 1. Com Saídas De Áudio Balanceadas Com Impedância De 600 Ohms.10 1.00 1.20.10 1.21.90 1.90 1.

0 01/08/2012 31/12/2014 85437039 Outros 8543.0 01/08/2012 31/12/2014 87032290 Veículos Automóveis Para Transporte De 10 Pessoas Ou 87.0 01/08/2012 31/12/2014 85489090 85. Incluindo O Motorista código 8702. Transistores E Dispositivos Semelhantes Semicondutores. Incluídas As Células Fotovoltaicas.0 01/08/2012 31/12/2014 85433000 8543. Para Sondagem Ou Perfuração -Veículos De Combate A Incêndio 8705. E Com 2 Ou Mais Eixos De Rodas Direcionáveis Outros 8705. Dispositivos Fotossensíveis Semicondutores.70. Aparelhos E Instalações Elétricas.0 01/08/2012 31/12/2014 87011000 -Motocultores 8701.70.90 1.10.0 01/08/2012 31/12/2014 85431000 Diodos. De Metais Comuns.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 85410000 85.41 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 87054000 -Caminhões-Betoneiras 8705.70.30.39 1. Segundo A Norma Din 15019.19.20.23. Mesmo Montadas Em Módulos Ou Em Painéis. Capacidade Máxima De Elevação Superior Ou Igual A 60 Toneladas.10.90 1. Parte 2.49.90.0 01/08/2012 31/12/2014 86011000 -De Fonte Externa De Eletricidade 8601.99 1.com Página 92 .90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85460000 Isoladores De Qualquer Matéria.13 1.20.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85439090 Outras 8543.00 1.30.10.0 01/08/2012 31/12/2014 8704.00 1. Cristais Piezelétricos Montados.0 01/08/2012 31/12/2014 8705.0 01/08/2012 31/12/2014 87059010 Caminhões Para A Determinação De Parâmetros Físicos Característicos (Perfilagem) De Poços Petrolíferos 8705. Para 8547.00 1. Para Usos Elétricos 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85437099 Transcodificadores Ou Conversores De Padrões De Televisão Outros 8543.47 (exceto Com Simples Peças Metálicas De Montagem (Suportes código Roscados.0 01/08/2012 31/12/2014 85432000 -Geradores De Sinais 8543.00 1.00 1. Diodos Emissores De Luz.90.00) Peças Isolantes Inteiramente De Matérias Isolantes.46.02 (exceto Mais.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85444900 --Outros 8544.10.10.40.30. Tubos Isoladores E Suas Peças De Ligação.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85437013 -Máquinas E Aparelhos De Galvanoplastia.90.0 01/08/2012 31/12/2014 85443000 8544.90. Por Exemplo) Incorporadas Na Massa.00 1.70.0 01/08/2012 31/12/2014 1.00 1.10) Outros 8703.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 Com Haste Telescópica De Altura Máxima Superior Ou Igual A 42M.90.10.0 01/08/2012 31/12/2014 87041010 Com Capacidade De Carga Superior Ou Igual A 85 Toneladas Outros 8704.2010) Máquinas.00 1. Ou 85. Isolados Interiormente Outras 8548.46 (exceto código 8546.90 1.42.0 01/08/2012 31/12/2014 87012000 -Tratores Rodoviários Para Semi-Reboques 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 85470000 87019090 87020000 87041090 87051010 87051090 87052000 Concebidos Para Arrastar Prado Treinamento Profissional .0 01/08/2012 31/12/2014 85437040 8543.0 01/08/2012 31/12/2014 87053000 -Torres ("Derricks") Automóveis.0 01/08/2012 31/12/2014 8705.22.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 85444200 -Jogos De Fios Para Velas De Ignição E Outros Jogos De Fios Dos Tipos Utilizados Em Quaisquer Veículos --Munidos De Peças De Conexão 8544.30.0 01/08/2012 31/12/2014 86071919 Outros 8607. Exceto Os Isoladores Da Posição 85.90 1.00 1.20.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 1. -Aceleradores De Partículas 8543.10.10.90 1.90.0 01/08/2012 31/12/2014 87013000 -Tratores De Lagartas 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 87019010 Tratores Especialmente Troncos ("Log Skidders") Outros 8701. Eletrólise Ou Eletroforese Para Distribuição De Sinais De Televisão 8543.treinamentotrabalhista@gmail.0 01/08/2012 31/12/2014 87032390 Outros 8703.00 1.10 1.00 1.19 1.40 1.

07 1.30. Incluídas As Cabinas. 8701.05.19 1.50.0 01/08/2012 31/12/2014 87082100 --Cintos De Segurança 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87084011 8708.90 Ou 8704. 8701.19 1.30.0 01/08/2012 31/12/2014 87082914 Painéis De Instrumentos 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87085011 8708.95 1.11 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87085090 Outros 8708.20 1.01 A 87.90. 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 87084080 Outras Caixas De Marchas 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87083011 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87081000 -Pára-Choques E Suas Partes 8708. 8701.10 Outras 8708.10.10 Outras 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87085080 Outros 8708.90 1.40.11 1.00 1.90. 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 87082994 Painéis De Instrumentos 8708.50.90.91 1.10 1.31.90 Ou 8704.50.60.29.90 1. Dos Veículos Das Subposições 8701.29. 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 87082993 Portas 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 8708.90 Ou 8704.30.12 1.91 1.treinamentotrabalhista@gmail.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8707.10.0 01/08/2012 31/12/2014 87082995 8708.10. 8701.30. Prado Treinamento Profissional .0 01/08/2012 31/12/2014 87083019 Dos Veículos Das 8701.10.00.0 01/08/2012 31/12/2014 87085012 Eixos Com Diferencial Com Capacidade De Suportar Cargas Superiores Ou Iguais A 14.99 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87082991 Pára-Lamas 8708.10 Outros 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87.10.29.0 01/08/2012 31/12/2014 87082996 Geradores De Gás Para Acionar Retratores De Cintos De Segurança Bolsas Infláveis Para "Airbag" 8708.10.10 1.com Página 93 .0 01/08/2012 31/12/2014 87084090 Outras 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87085019 Outros 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87083190 Dos Veículos Das 8701.10 Outras 8707.0 01/08/2012 31/12/2014 87082912 Grades De Radiadores 8708.10.90 Ou 8704.19 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87083900 --Outros 8708.19 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87082919 Outros 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87082992 Grades De Radiadores 8708. Redutores Planetários Nos Extremos E Dispositivo De Freio Incorporado.10 8708.13 1.29.50.30. -Para Os Veículos Da Posição 87.30.0 01/08/2012 31/12/2014 8707.000Kg.10 Carroçarias Para Os Veículos Automóveis Das Posições 87.40.29.0 01/08/2012 31/12/2014 87082913 Portas 8708.99 1.93 1.10.94 1.10 Eixos Não Motores 8708. Próprias Para Torques De Entrada Superiores Ou Iguais A 750Nm Outras 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 Dos Veículos Das 8701. Do Tipo Dos Utilizados Em Veículos Da Subposição 8704.29.14 1.92 1.90 1.29.50.0 01/08/2012 31/12/2014 87079090 Dos Veículos Das 8701. 8701.00 1.50.0 01/08/2012 31/12/2014 87083110 8708. 8701.29.90 1.00 1.30.03 8706.12 1.50.0 01/08/2012 31/12/2014 87082999 Outros 8708.80 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87070000 87071000 87079010 87085099 87086010 Subposições Subposições Subposições Subposições 8701.21.80 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87083090 Outros 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87085091 De Eixos Não Motores.40.11 1.90 Ou 8704.29. 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 87060020 Dos Veículos Das Subposições 8701.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 87059090 Outros 8705.40.00 1. 8701.31.30.96 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87084019 Servo-Assistidas.0 01/08/2012 31/12/2014 87082911 Pára-Lamas 8708.39.29.29.90 Ou 8704.90 1.29.11 1.90 1.30.

0 01/08/2012 31/12/2014 87149990 Outros 8714. Do Tipo Dos Utilizados Por Pessoas Incapacitadas Outros 8708.93 1.20.treinamentotrabalhista@gmail. Embreagem.00 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87089510 8708.94. Autocarregáveis Autodescarregáveis.91 1.11 1.94.94.00 1.91.10 Outros 8708.95.0 01/08/2012 31/12/2014 8708.94.83 1.99.94.95.03 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87089522 Sistema De Insuflação 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87089529 Outras 8708.00.0 01/08/2012 31/12/2014 87100000 8710.19.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 87086090 Outros 8708. 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 87089492 Barras 8708.94.99.11.0 01/08/2012 31/12/2014 87163100 -Reboques E Semi-Reboques.10.0 01/08/2012 31/12/2014 87089411 Volantes 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87089200 --Silenciosos E Tubos De Escape. Suas Partes E Acessórios.0 01/08/2012 31/12/2014 87089300 --Embreagens E Suas Partes 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87163900 --Outros 8716.0 01/08/2012 31/12/2014 87087010 De Eixos Propulsores Dos Veículos Das Subposições 8701.0 01/08/2012 31/12/2014 87089481 Volantes 8708.95.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87089910 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 88020000 Outros Veículos Aéreos (Por Exemplo.00. E Veículos Suborbitais.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87091900 --Outros 8709.0 01/08/2012 31/12/2014 8804.94.29 1.00 1. Armados Ou Não.00 1.00 1.94.00 1.80.0 01/08/2012 31/12/2014 87141900 Veículos E Carros Blindados De Combate.0 01/08/2012 31/12/2014 87089482 Barras 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87089990 Dispositivos Para Comando De Acelerador.19.0 01/08/2012 31/12/2014 87089491 Volantes 8708.90 Ou 8704.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87089483 Caixas 8708.82 1. Freio.02 1.10 1. Para Usos Agrícolas --Cisternas 8716. 8701.70. Veículos Espaciais (Incluídos Os Satélites) E Seus Veículos De Lançamento.30.0 01/08/2012 31/12/2014 87087090 87088000 87141000 88030000 88040000 89000000 Com Sistema De Ou Prado Treinamento Profissional .10 1.90.99.94.22 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87162000 8716.94.12 1.90 1. Direção Ou Caixa De Marchas Mesmo Os De Adaptação Dos Preexistentes.0 01/08/2012 31/12/2014 87149490 Outros 8714.90 1.02.01 Ou 88.0 01/08/2012 31/12/2014 8714. Partes Dos Veículos E Aparelhos Das Posições 88.31.0 01/08/2012 31/12/2014 88. Embarcações E Estruturas Flutuantes 88.92.com Página 94 . Partes e acessórios de motocicletas (incluindo os ciclomotores) --Outros 8714.90 1.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87099000 -Partes 8709.94.00 1.93.0 01/08/2012 31/12/2014 87091100 --Elétricos 8709.39.60. E Suas Partes. Pára-Quedas (Incluídos Os Pára-Quedas Dirigíveis E Os Parapentes) E Os Pára-Quedas Giratórios ("Rotochutes").0 01/08/2012 31/12/2014 87089100 -Sistemas De Suspensão E Suas Partes (Incluídos Os Amortecedores De Suspensão) --Radiadores E Suas Partes 8708.0 01/08/2012 31/12/2014 87089521 Bolsas Infláveis De Segurança Insuflação (“Airbags") Bolsas Infláveis Para "Airbags" 8708.92 1.00 1.95.0 01/08/2012 31/12/2014 Capítulo 89 1.70.0 01/08/2012 31/12/2014 87089412 Barras 8708.10.90 1. Suas Partes 8708. Helicópteros.0 01/08/2012 31/12/2014 87089490 Partes 8708.00 1.21 1.81 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 87089493 Caixas 8708.13 1. Aviões).0 01/08/2012 31/12/2014 87089413 Caixas 8708.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 8708.00 1.

10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90101010 Cubas E Cubetas.0 01/08/2012 31/12/2014 90118090 Outros 9011.0 01/08/2012 31/12/2014 9010.0 01/08/2012 31/12/2014 9010.20.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90173010 Micrômetros 9017.90.00 1.00 1.20.90 1.30.30.10 -Microscópios Estereoscópicos 9011.0 01/08/2012 31/12/2014 90151000 -Telêmetros 9015.10 1.10 1. Aparelhos De Psicotécnica Espectrômetros Ou Espectrógrafos De Raios X 9019.10 1.91 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90089000 -Partes E Acessórios 9008.10.90 1.90.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90061010 Fotocompositoras A Laser Para Preparação De Clichês 9006.20.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90179090 Outros 9017.00 1.20.10. Automáticas 9017.0 01/08/2012 31/12/2014 90061090 Outras 9006.10.10.00 1.80.0 01/08/2012 31/12/2014 90171090 Outras 9017.90 1.10 1.20 1.90.0 01/08/2012 31/12/2014 90072091 9007.30.10.0 01/08/2012 31/12/2014 90160010 Sensíveis A Pesos Não Superiores A 0.20.92.0 01/08/2012 31/12/2014 90159010 De Instrumentos Ou Aparelhos Da Subposição 9015. Aparelhos De Massagem.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90111000 De Aparelhos Ou Material Da Subposição 9010.10 1.10 1. De Operação Automática E Programáveis Ampliadoras-Copiadoras Automáticas Para Papel Fotográfico.90.10 1.10.99 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90152090 Com Sistema De Leitura Por Meio De Prisma Ou Micrômetro Óptico E Precisão De Leitura De 1 Segundo Outros 9015.0 01/08/2012 31/12/2014 90119090 Outros 9011.90.0 01/08/2012 31/12/2014 90072090 Outros 9007.91 1.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 90058000 -Outros Instrumentos 9005.00 1.10.0 01/08/2012 31/12/2014 90189091 Incubadoras Para Bebês 9018.19.0 01/08/2012 31/12/2014 90179010 De Mesas Ou Máquinas De Desenhar.80.10.90 1.10.90 1. Com Capacidade Superior A 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90101020 90101090 90109010 90221910 Prado Treinamento Profissional .80.90.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90158010 Molinetes Hidrométricos 9015.0 01/08/2012 31/12/2014 9010.0 01/08/2012 31/12/2014 90131090 Outros 9013.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90173020 Paquímetros 9017.40.50.90.00.80.0 01/08/2012 31/12/2014 90079200 --De Projetores 9007.0 01/08/2012 31/12/2014 90173090 Outros 9017.0 01/08/2012 31/12/2014 90059090 Outros 9005.treinamentotrabalhista@gmail.10 Ou Do Item 9010.0 01/08/2012 31/12/2014 90171010 Automáticas 9017.00 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90072099 Para Filmes De Largura Superior Ou Igual A 35Mm Mas Inferior Ou Igual A 70Mm Outros 9007.00.90.000 Cópias Por Hora Outros 9010.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90154000 -Instrumentos E Aparelhos De Fotogrametria 9015.com Página 95 .40 9015.0 01/08/2012 31/12/2014 90118010 Binoculares De Platina Móvel 9011.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90153000 -Níveis 9015.0 01/08/2012 31/12/2014 90152010 9015.80.90 1.10 1.10.90 1.10 1.2Mg 9016.0 01/08/2012 31/12/2014 90085000 Projetores E Aparelhos De Ampliação Ou De Redução 9008.0 01/08/2012 31/12/2014 90191000 -Aparelhos De Mecanoterapia.90 1.20 1.10.0 01/08/2012 31/12/2014 90158090 Outros 9015.30.0 01/08/2012 31/12/2014 90160090 Outras 9016.0 01/08/2012 31/12/2014 9022.50.10 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90159090 Outros 9015.90.

0 01/08/2012 31/12/2014 90221999 90222910 De Adn Mediante Prado Treinamento Profissional .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 90221991 Dos Tipos Utilizados Para Inspeção De Bagagens.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90248090 Outros 9024.0 01/08/2012 31/12/2014 90251190 Outros 9025.20 1.10 1.21 1.10.19 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90272021 9027.0 01/08/2012 31/12/2014 90259010 De Termômetros 9025.10.11 1. Largura Inferior Ou Igual A 0.20.00 1.10.0 01/08/2012 31/12/2014 90248021 Máquinas Para Ensaios De Pneumáticos 9024.10 1.6M E Comprimento Inferior Ou Igual A 1.90.0 01/08/2012 31/12/2014 9022. Para Fios 9024.0 01/08/2012 31/12/2014 90272019 Outros 9027.10 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90269010 9026.11 1.90.20 1.20 1.10.20 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90275030 Refratômetros 9027.90 1.10 1.19.0 01/08/2012 31/12/2014 90261019 Outros 9026.0 01/08/2012 31/12/2014 90259090 Outros 9025.20.2M Outros 9022.11 1.29.0 01/08/2012 31/12/2014 90261021 De Metais.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90269020 De Instrumentos E Aparelhos Para Medida Ou Controle Do Nível De Manômetros 9026.0 01/08/2012 31/12/2014 90261029 Outros 9026.80.0 01/08/2012 31/12/2014 90248019 Outros 9024.0 01/08/2012 31/12/2014 90248011 Automáticos.com Página 96 .0 01/08/2012 31/12/2014 9022.20.0 01/08/2012 31/12/2014 90262010 Manômetros 9026.00 1.90 1.90 1.19.0 01/08/2012 31/12/2014 90268000 -Outros Instrumentos E Aparelhos 9026.80.50.19. Mediante Correntes Parasitas 9026.0 01/08/2012 31/12/2014 90241020 Para Ensaios De Dureza 9024.11.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90273020 Espectrofotômetros 9027.0 01/08/2012 31/12/2014 90249000 -Partes E Acessórios 9024.0 01/08/2012 31/12/2014 90241090 Outros 9024.0 01/08/2012 31/12/2014 90272029 Seqüenciadores Automáticos Eletroforese Capilar Outros 9027.91 1.29.0 01/08/2012 31/12/2014 90241010 Para Ensaios De Tração Ou Compressão 9024.30.80.19.0 01/08/2012 31/12/2014 90272011 De Fase Gasosa 9027.10.10.80.10 1.50.30.00 1.90 1.treinamentotrabalhista@gmail.21 1.90. Por Meio De Raios Gama Outros 9022.0 01/08/2012 31/12/2014 90275020 Fotômetros 9027.29 1.30 1.19 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90269090 Outros 9026.90.90 1.50.0 01/08/2012 31/12/2014 90271000 -Analisadores De Gases Ou De Fumaça 9027.21 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90273019 Outros 9027. Em Latas De Bebidas.19 1.30.0 01/08/2012 31/12/2014 90273011 De Emissão Atômica 9027.80.90.99 1.4M.10.80.20.0 01/08/2012 31/12/2014 90258000 -Outros Instrumentos 9025.0 01/08/2012 31/12/2014 90251910 Pirômetros Ópticos 9025.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90222990 Para Detecção Do Nível De Enchimento Ou Tampas Faltantes.20.20.0 01/08/2012 31/12/2014 90262090 Outros 9026.0 01/08/2012 31/12/2014 90251990 Outros 9025.20.29 1.80. Com Túnel De Altura Inferior Ou Igual A 0.0 01/08/2012 31/12/2014 90248029 Outros 9024.90.00 1.12 1.29 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90272012 De Fase Líquida 9027.19 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90275010 Colorímetros 9027.

90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90304090 Outros 9030.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90303321 Do Tipo Dos Utilizados Em Veículos Automóveis 9030.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 Prado Treinamento Profissional .0 01/08/2012 31/12/2014 90292010 Contadores De Voltas.50.10.0 01/08/2012 31/12/2014 90283039 Outros 9028.12 1.89.com Página 97 .0 01/08/2012 31/12/2014 90283031 Digitais 9028.0 01/08/2012 31/12/2014 90309090 Outros 9030.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90278014 Aparelhos Medidores De Ph 9027.80.80.80.39 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90279093 De Espectrômetros E Espectrógrafos.90 1.14 1.90.30.90.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 90275040 Sacarímetros 9027.0 01/08/2012 31/12/2014 90283011 Digitais 9028.80.0 01/08/2012 31/12/2014 90282010 De Peso Inferior Ou Igual A 50Kg 9028.0 01/08/2012 31/12/2014 90275050 Citômetro De Fluxo 9027.90 1.90.0 01/08/2012 31/12/2014 90308990 Outros 9030.90 1.20 1.30.0 01/08/2012 31/12/2014 90279099 Outros 9027.0 01/08/2012 31/12/2014 90275090 Outros 9027.50.0 01/08/2012 31/12/2014 90278011 Calorímetros 9027.0 01/08/2012 31/12/2014 90278099 Outros 9027.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90289090 Outros 9028.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90283090 Outros 9028.20 1.11 1.33.0 01/08/2012 31/12/2014 90278030 Polarógrafos 9027.0 01/08/2012 31/12/2014 90278012 Viscosímetros 9027.0 01/08/2012 31/12/2014 90308490 Outros 9030.90 1.84.21 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90304030 Analisadores Digitais De Transmissão 9030.30. De Emissão Atômica De Polarógrafos 9027.99 1.80.91 1.19 1.20.39.0 01/08/2012 31/12/2014 90283021 Digitais 9028.30.90 1.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90279091 9027.20.40 1.20.10 1.90.0 01/08/2012 31/12/2014 90281011 9028.21 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90282020 De Peso Superior A 50Kg 9028.93 1.10.90.0 01/08/2012 31/12/2014 90279010 Micrótomos 9027.30.0 01/08/2012 31/12/2014 90291010 9029.30 1.40.0 01/08/2012 31/12/2014 90278020 Espectrômetros De Massa 9027. Contadores De Produção Ou De Horas De Trabalho Indicadores De Velocidade E Tacômetros 9029.50.29 1.50 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90289010 De Contadores De Eletricidade 9028.80.90.30.10.90.13 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90278013 Densitômetros 9027.11 1.40.90.0 01/08/2012 31/12/2014 90281090 Outros 9028.0 01/08/2012 31/12/2014 90283029 Outros 9028.19 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90299010 De Indicadores De Velocidade E Tacômetros 9029.0 01/08/2012 31/12/2014 90283019 Outros 9028.99 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90281019 Dos Tipos Utilizados Em Postos (Estações) De Serviço Ou Garagens Outros 9028.10 1.90 1.21 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90303990 Outros 9030.31 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90289090 Outros 9028.treinamentotrabalhista@gmail.90.30.39.30 1.10.80.11 1.91 1.80.0 01/08/2012 31/12/2014 90303921 Do Tipo Dos Utilizados Em Veículos Automóveis 9030.0 01/08/2012 31/12/2014 90278091 Exposímetros 9027.

Em Prado Treinamento Profissional .00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90319090 Outros 9031.0 01/08/2012 31/12/2014 90322000 -Manostatos (Pressostatos) 9032.0 01/08/2012 31/12/2014 90318030 Metros Padrões 9031.0 01/08/2012 31/12/2014 90314100 9031.40 1.00 1.10 1.11 1.90.90.10.00 1.99 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90318091 9031.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 90311000 -Máquinas De Equilibrar Peças Mecânicas 9031.0 01/08/2012 31/12/2014 91091000 Funcionando Eletricamente 9109.0 01/08/2012 31/12/2014 90321010 De Expansão De Fluidos 9032. Exceto Material De Acampamento Ou De Jardim -Assentos De Ratã.49. De Uso Em Veículos Automóveis.6 1. Para Máquinas.20.00 1. Por Meio De Raios Laser Para Medida Da Espessura De Pneumáticos De Veículos Automóveis. Embarcações Ou Para Outros Veículos.80.0 01/08/2012 31/12/2014 90328100 --Hidráulicos Ou Pneumáticos 9032.81.80.10.90 1.2 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90328920 Controladores Eletrônicos Do Tipo Dos Utilizados Em Veículos Automóveis Outros.20.80.49.20. Com Armação De Madeira: 9401.0 01/08/2012 31/12/2014 9031.80. Consumos Instantâneo E Médio E Autonomia (Computador De Bordo) Aparelhos Para Análise De Têxteis. Para Automóveis.80.0 01/08/2012 31/12/2014 90318099 Para Controle Dimensional Condições De Carga Outros 9031.0 01/08/2012 31/12/2014 94013000 -Assentos Giratórios.50 1.00 1.00 1.10.80.20 1.30 1.90 1.00. Por Meio De Raios Laser Outros 9031.0 01/08/2012 31/12/2014 94012000 -Assentos Dos Tipos Utilizados Em Veículos Automóveis 9401. De Altura Ajustável 9401.30 1. Interruptores Horários 9107.0 01/08/2012 31/12/2014 9401.99 1.20 1. Aparelhos. Vime.89.00.90.0 01/08/2012 31/12/2014 9032.89.0 01/08/2012 31/12/2014 94014000 -Assentos Transformáveis Em Camas.0 01/08/2012 31/12/2014 9032.treinamentotrabalhista@gmail.90 1.0 01/08/2012 31/12/2014 9401.12 1.11 1.com Página 98 .8 1.40 1.90 1.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90312090 Outros 9031.89. Bambu Ou Matérias Semelhantes: -Outros Assentos. Computadorizados 9031.0 01/08/2012 31/12/2014 90318020 Máquinas Para Medição Tridimensional 9031.20.0 01/08/2012 31/12/2014 90318060 Células De Carga 9031.60 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90318011 Dinamômetros 9031. Montados Outros 9032.0 01/08/2012 31/12/2014 90318012 Rugosímetros 9031.10 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90328911 Eletrônicos 9032.0 01/08/2012 31/12/2014 90318040 9031.0 01/08/2012 31/12/2014 90314990 --Para Controle De Discos ("Wafers") Ou De Dispositivos Semicondutores Ou Para Controle De Máscaras Ou Retículas Utilizadas Na Fabricação De Dispositivos Semicondutores Para Medida De Parâmetros Dimensionais De Fibras De Celulose. Relógios Para Painéis De Instrumentos E Relógios Semelhantes.00.0 01/08/2012 31/12/2014 90318050 Aparelhos Digitais.0 01/08/2012 31/12/2014 91070010 Partes E Acessórios Não Especificados Nem Compreendidos Em Outras Posições Do Presente Capítulo.0 01/08/2012 31/12/2014 90321090 Outros 9032.10 1. Instrumentos Ou Artigos Do Capítulo 90.80.90.0 01/08/2012 31/12/2014 90312010 Para Motores 9031.0 01/08/2012 31/12/2014 9104.0 01/08/2012 31/12/2014 9033.10 1. Veículos Aéreos.0 01/08/2012 31/12/2014 9032.00 1.5 1.0 01/08/2012 31/12/2014 90319010 De Bancos De Ensaio 9031.80.0 01/08/2012 31/12/2014 90314910 90314920 90328980 90329010 90329099 90330000 91040000 94015000 94016000 De Pneumáticos.80.49.41.10.0 01/08/2012 31/12/2014 9031.00 1.10 1.91 1. Para Regulação Ou Controle De Grandezas Não Elétricas Circuitos Impressos Com Componentes Elétricos Ou Eletrônicos. Para Medida E Indicação De Múltiplas Grandezas Tais Como: Velocidade Média.

2 1. Suas Partes. Códigos 4202.0 01/08/2012 31/12/2014 94060010 Estufas 9406.0 01/08/2012 31/12/2014 94051099 Outros 9405.06: Art.0 01/08/2012 31/12/2014 94030000 Mobiliário Para Medicina.com Página 99 .15. 4818.07 1. convertida na Lei nº Prado Treinamento Profissional . 4202. não recobertos de matérias têxteis Fechos Ecler e Suas Partes.0 01/08/2012 31/12/2014 94049000 9404.10.00 1. De Botões Ou De Botões De Pressão.93 1.10.80. 40.Outros -Outros 9404. Camas Dotadas De Mecanismos Para Usos Clínicos. colchões.00.00. Códigos 00000011 e 00000021: Art.0 01/08/2012 31/12/2014 95066200 Com Estrutura De Ferro Ou Aço E Paredes Exteriores Constituídas Essencialmente Dessas Matérias Bolas Infláveis 9506.44 da Medida Provisória nº 563/2012 2.00 1. 9404.0 01/08/2012 31/12/2014 94042000 -Colchões: 9404.50.90 1.01 a 63.03. 8º da MP nº 540/2011.00.5 01/12/2011 31/07/2012 94049000 Suportes para camas (somiês).10. da Lei nº 12.00.0 01/08/2012 31/12/2014 96.546/2011.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 94017000 -Outros Assentos.00 1. 6812.21. Outros Móveis E Suas Partes.0 01/08/2012 31/12/2014 94060092 9406. edredões.03 1.20.546/2011. 4202. Incluídos Os De Pressão.0 01/08/2012 31/12/2014 96138000 Outros isqueiros e acendedores 9613.00.Pessoas Jurídicas Prestadoras de Serviços: Códigos 00000010 e 00000020: Art.5 01/04/2012 31/07/2012 9606.90.02 1.00.90. 8º da MP nº 540/2011. § 3º. 64. 7º.92 1.00 1.0 01/08/2012 31/12/2014 94052000 9405.0 01/08/2012 31/12/2014 94019000 -Partes 9401.0 01/08/2012 31/12/2014 94020000 94. ginástica ou atletismo Botões.0 01/08/2012 31/12/2014 95069100 Artigos e equipamentos para cultura física. da Lei nº 12. convertida na Lei nº 12. não recobertos de matérias têxteis Botões de metais comuns.80.01 a 64.7 1.00. 43. pufes. 42.00.03.91. Grupo – Pessoas Jurídicas Fabricantes: Códigos 3926.546/2011.00.0 01/08/2012 31/12/2014 94059100 -Abajures De Cabeceira. Elétricos --De Vidro 9405. Código 00000030: Art.45 da Medida Provisória nº 563/2012 Código 00000050: Art.91.0 01/08/2012 31/12/2014 99999999 Outras Atividades.21. convertida na Lei nº 12.5 01/04/2012 31/07/2012 96070000 Botões de plásticos.00 1. 63. Com Armação De Metal: 9401.00 1. Cadeiras Para Salões De Cabeleireiro E Cadeiras Semelhantes. Odontologia Ou Veterinária (Por Exemplo. 4202.00.5 01/04/2012 31/07/2012 95066200 --Infláveis 95.06.00 1.11. 7º. Mesas De Exames. 94.62. 96.0 01/08/2012 31/12/2014 94018000 -Outros Assentos 9401. De Escritório E Lampadários De Interior.0 01/08/2012 31/12/2014 94051093 De Metais Comuns 9405. Com Dispositivos De Orientação E De Elevação. travesseiros e artigos semelhantes . Formas E Outras Partes.90. Mesas De Operação.5 01/04/2012 31/07/2012 9606. Produtos e Serviços 96060000 96061000 96062100 96062200 - 01/12/2011 Legislação de Referência: 1. 7º da MP nº 540/2011.06 1.20.00 1. Botões de pressão e suas partes 9506.91. almofadas.62.10 1.00 1.00 1.00 e nos Capítulos 61 e 62: Art.45 da Medida Provisória nº 563/2012 Código 00000040: Art. Esboços De Botões. 6309. Grupo . Código 00000025: Art.0 01/08/2012 31/12/2014 96. § 4º.546/2011. Cirurgia.99 1.00 1.22.06.31.05.00.treinamentotrabalhista@gmail.91.00 1.00. 4205. Cadeiras De Dentista).

receita.00 e 9606.546/2011.00.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO 12. 9606.00: Art.62. Inciso IV.21.com Página 100 .treinamentotrabalhista@gmail.546/2011. Demais Códigos: Art. 96.20.20.10.10.06.gov. 8º.10. 8º.2 – Código de Detalhamento: Código Descrição 001 Detalhamento por documento fiscal 002 Detalhamento por item/produto/serviço 003 Detalhamento por NCM 004 Detalhamento por Cliente 999 Detalhamento por outros critérios Maiores informações poderão ser obtidas em: http://www1. Código 9506.fazenda. Inciso IV. da Lei nº 12.546/2011. 8308. 9606.546/2011. 96.546/2011.00 e 9606.htm 19 PROJETO FOLHA DE PAGAMENTO DIGITAL (SPED SOCIAL) Prado Treinamento Profissional . 8308.21.00.1.00.22.10. Art.06.22. Códigos 8308.00. da Lei nº 12. Inciso IV. Códigos 8308. da Lei nº 12.00.00. 8º da Lei nº 12.00.00: Art. 45 da Medida Provisória nº 563/2012 Tabela 5. com a redação dada pelo art. 8º.br/sistemas/efd-pis-cofins/download/download.

com Página 101 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .treinamentotrabalhista@gmail.

com Página 102 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .treinamentotrabalhista@gmail.

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .com Página 103 .treinamentotrabalhista@gmail.

treinamentotrabalhista@gmail.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .com Página 104 .

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .com Página 105 .treinamentotrabalhista@gmail.

com Página 106 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .treinamentotrabalhista@gmail.

com Página 107 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .treinamentotrabalhista@gmail.

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .treinamentotrabalhista@gmail.com Página 108 .

com Página 109 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .treinamentotrabalhista@gmail.

treinamentotrabalhista@gmail.com Página 110 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .

com Página 111 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .treinamentotrabalhista@gmail.

treinamentotrabalhista@gmail.com Página 112 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .com Página 113 .treinamentotrabalhista@gmail.

com Página 114 .treinamentotrabalhista@gmail.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 115

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 116

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO

Prado Treinamento Profissional - treinamentotrabalhista@gmail.com

Página 117

com Página 118 .treinamentotrabalhista@gmail.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .

treinamentotrabalhista@gmail.com Página 119 .AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .com Página 120 .treinamentotrabalhista@gmail.

AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional .com Página 121 .treinamentotrabalhista@gmail.

com.com Página 122 .br Prado Treinamento Profissional .treinamentotrabalhista@gmail.com Blog: treinamentotrabalhista@blogspot.AS NOVAS REGRAS DA DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO Prado Treinamento Profissional Contato: E-mail: treinamentotrabalhista@gmail.