You are on page 1of 4

CURSO DE EDIFICAÇÕES

DISCIPLINA: CONSTRUÇÃO CIVIL I
PROFª MARIA CLEIDE RIBEIRO

ESTRUTURAS DE CONCRETO - LAJES
As lajes são “estruturas laminares planas solicitadas predominantemente por cargas
normais ao seu plano médio” onde a espessura h é muito menor que as outras
dimensões.
As lajes têm como função:
_ Transmitir para as vigas as cargas de utilização, aplicadas diretamente nos pisos, no
caso das estruturas convencionais do tipo laje-viga-pilar;
_ Contraventar as estruturas (pórticos formados por pilares e vigas ou paredes portantes,
também denominada de shear-walls), funcionando como placas infinitamente rígidas em
seu plano, que distribuem as cargas horizontais atuantes;
_ Trabalhar como mesas de compressão da seção T, em casos das lajes serem
construídas ligadas monoliticamente às vigas.
CLASSIFICAÇÃO DAS LAJES

Quanto a sua natureza

a) Lajes Maciças

• São as lajes constituídas por uma placa de concreto armado ou de concreto protendido;
• São as mais utilizadas nas edificações e pontes.

b) Lajes Nervuradas

• São lajes em que a zona de tração é constituída por nervuras (50 à 100cm), onde são
concentradas as armaduras de tração;
• Entre estas nervuras pode ser colocado material inerte (blocos cerâmicos de alvenarias, blocos
de concreto, de isopor, de concreto celular e outros, sem função estrutural, de forma que a
superfície externa se mantenha plana);
• Estas lajes possuem, obrigatoriamente, uma mesa de concreto na região comprimida, sendo o
espaçamento regulamentado pela NBR 6118.
• Usadas quando os vãos a vencer são grandes (10 à 12 m) até máx 15m, em prédios
residenciais ou comerciais, ou em alguns casos de carregamentos especiais;

c) Lajes Mistas 
Lajes Compostas de Vigotas e Blocos Cerâmicos

• São lajes compostas por nervuras (vigotas) pré-fabricadas de concreto armado, entre as quais
são colocados blocos, uma malha de armadura e um capeamento de concreto, solidarizando o
conjunto. Os blocos tem a função de eliminar as formas;
• Tem sua principal aplicação em obras residenciais de pequeno porte;
• Comumente usadas para vencer vãos de até 4m em caso de laje de piso e 5m nas lajes de
cobertura sem acesso à público;
• As vigotas podem ser executadas em concreto armado ou protendido, mas as mais usuais são
em concreto armado;
• Tem como vantagens a rapidez de execução, a economia de formas e escoramentos;
• Não suportam cargas de paredes diretamente sobre a laje, é necessário colocar vigas sob as
paredes.

Lajes Π. principalmente as lajotas.  Lajes Pré-Fabricadas • Lajes planas alveolares .Para a montagem colocam-se as vigotas e os tijolos. etc. tem 5 componentes: vigotas treliçadas. executa-se a camada superior de concreto. nervuras transversais. especialmente nas área industriais e shoppings 1. • Como possuem estribos ( treliça) que absorvem o cisalhamento . Em seguida. A estrutura final é mais pesada do que as estruturas utilizadas em outros métodos construtivos e apresenta um alto tempo de espera para utilização. A laje consiste de fôrmas e escoras de madeira que sustentam a estrutura durante o processo de cura do concreto. • Vãos livre de 3 à 6m para obras de médio porte. com vigotas treliçadas. • Vão livre na ordem de 10 à 11m. em pistas de protensão e moldadas em fôrmas metálicas ou por processo de extrusão. armaduras complementares e capa de concreto. devendo-se molhar intensamente o material. • As lajes em painéis são produzidas em usinas. garagens. LAJES MACIÇAS A laje maciça é o sistema construtivo mais difundido atualmente na construção civil (casas. edifícios. para evitar que absorvam a água do concreto.).  Lajes Treliçadas • O sistema construtivo de lajes armadas em uma direção. escorando-se o conjunto. elementos de enchimento. de 8 à 12m. • Vem crescendo no Brasil a utilização destas lajes. Antes de concretar a camada superior de concreto. • Suportam cargas de paredes. podem ser utilizadas para vãos maiores. Este sistema de laje maciça também apresenta um custo elevado se comparado a outros tipos de sistemas construtivos. quando projetadas com espessura maiores e armaduras adicionais. . Pode=se retira o escoramento somente após a cura do concreto.

Segundo a NBR 6118:2003. LAJES NERVURADAS Uma laje nervurada é constituída por um conjunto de vigas que se cruzam. impedindo a reutilização. requer atenção. Além das vigotas. apenas coloque as cubas lado a lado. com dimensões moduladas. ► Instalar todos os elementos. sendo necessário utilizar desmoldantes iguais aos empregados nas lajes maciças.esses moldes agüentam a sobrecarga do concreto fresco. ► Montagem das fôrmas: Inicie a montagem da chapa de apoio das cubetas (tablado de madeira) sobre as escoras. Em vez disso. pois eles danificam as peças. solidarizadas pela mesa. deixando o reescoramento a cada 1. ► Depois de retirar as fôrmas. ► Concretagem deve ser feita por camadas. ► Sistema com montagem e desmontagem rápida e fácil estocagem e Escoramento. ► Apesar de leves . prenda uma faixa de madeirite na beirada da laje.5 m². ► Nivelar a laje. ► Montagem das fôrmas: Distribua as fôrmas sobre os painéis. cuja zona de tração é constituída por nervuras entre as quais pode ser colocado material inerte.cada peça pesa cerca de 3. alinhe-as com o auxílio de um sarrafo de madeira. Essas vigotas são capazes de suportar seu peso próprio e as ações de construção. ► Desenforma: A desenforma é uma etapa muito importante da laje nervurada e. as nervuras são compostas de vigotas pré-moldadas. e também de concreto moldado no local.A maior altura dessa tábua em relação à base das fôrmas ajuda a manter as peças em suas devidas posições. Só então é possível retirar o reescoramento. é necessário o uso de fôrmas e de escoramentos. No outro método as fôrmas se apóiam em vigas metálicas montadas sobre cabeçotes deslizantes. de equipamentos e de homens andando sobre sua superfície. Depois de três dias da concretagem (quando o concreto atinge a resistência de 25 MPa) é possível iniciar a retirada do escoramento e do tablado de apoio das cubetas. b) Laje com nervuras pré-moldadas Nessa alternativa. ► Em seguida. além do material de enchimento. ► Antes de tudo é preciso que o escoramento e o vigamento estejam montados de acordo com as orientações do projetista. ► Retirada das Cubetas. que geralmente ocorre após 28 dias. que dispensam o uso do tabuleiro da fôrma tradicional. Essas fôrmas já são encontradas em polipropileno ou em metal. a) Laje moldada no local Todas as etapas de execução são realizadas "in loco". use um sistema de escoramento metálico. as cubas são distribuídas sobre as fôrmas de madeira. sem retirar as escoras. o peso da armadura. por isso. ► Colocar armadura e espaçadores. que são colocados sobre os elementos pré-moldados. ► Alinhar fôrmas plásticas: Para que as fôrmas plásticas não saiam do lugar. Pode-se utilizar fôrmas para substituir os materiais inertes. Jamais utilize pregos para fixar as cubas plásticas. ► Aplicar desmoldante.1 Tipos de Lajes Nervuradas As lajes nervuradas podem ser moldadas no local ou podem ser executadas com nervuras prémoldadas. essas lajes são constituídas de elementos de enchimento. ainda será preciso esperar a cura completa do concreto. Para executar esse tipo de laje.3 kg . lajes nervuradas são "lajes moldadas no local ou com nervuras prémoldadas. apoiadas sobre vigas e escoras metálicas. Modo de Execução de uma Laje Nervurada com Cubetas Plásticas (Passo a Passo): ► Existem dois métodos de instalação das cubetas: Em um." 2. Só então é possível dar início à instalação das cubetas plásticas.2. Há três tipos de vigotas: . que permite remover as fôrmas com facilidade. Portanto.

As principais características desses blocos são: • Permite execução de teto plano. • Coeficiente de absorção muito baixo. podendo-se usar um material de enchimento. São Paulo. Manual de projeto de lajes pré-moldadas treliçadas. obtidos com fôrmas constituídas por caixotes reaproveitáveis. Além de reduzir o consumo de concreto. São Paulo. 1997. Referências: FRANCA. a) Blocos cerâmicos ou de concreto Em geral. Eles são melhores isolantes térmicos do que o concreto maciço. diminuindo o peso próprio da laje. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (2003). mas com resistência suficiente para suportar as operações de execução. entre os quais: blocos cerâmicos.2. com vedação eficiente. • Facilidade de corte com fio quente ou com serra. o que favorece a cura do concreto moldado no local. • Resiste bem às operações de montagem das armaduras e de concretagem. c) Caixotes reaproveitáveis A maioria dessas formas é de polipropileno ou de metal. AFALA & ABRAPEX. Deve-se ressaltar que a resistência do material de enchimento não é considerada no cálculo da laje. Sua principal vantagem são os vazios que resultam. • Isolante termo-acústico. sendo utilizados principalmente junto com as vigotas treliçadas pré-moldada.M. Uma de suas restrições é o peso específico elevado. para um simples material de enchimento.B. permitindo uma adequada distribuição das cargas. Podem ser utilizados vários tipos de materiais de enchimento. esses blocos são usados nas lajes com vigotas pré-moldadas. A. há um alívio do peso próprio. P. Portanto.2 Materiais de enchimento Como foi visto. 2000. o material de enchimento deve ser o mais leve possível. As lajes nervuradas na moderna construção de edifícios. PEREIRA. Associação dos fabricantes de lajes de São Paulo.. Rio de Janeiro. a principal característica das lajes nervuradas é a diminuição da quantidade de concreto. V. blocos vazados de concreto e blocos de EPS (poliestireno expandido). . na região tracionada. NBR 6118 – Projeto de Estruturas de Concreto. b) Blocos de EPS Os blocos de EPS vêm ganhando espaço na execução de lajes nervuradas. também conhecido como isopor. FUSCO.B. • Baixo módulo de elasticidade. Esses blocos podem ser substituídos por vazios. devido à facilidade de execução.