You are on page 1of 8

RESUMO – NAV – PP

NAVEGAÇÃO: é a ciência que permite ao homem conduzir um engenho dirigível, com
arte e habilidade, sobre a superfície da Terra.
NAVEGAÇÃO AÉREA: é a maneira de conduzir com habilidade, de um lugar para o
outro, um dirigível através do espaço.
NAVEGAÇÃO VISUAL OU CONTATO: é a maneira de conduzir um dirigível com
segurança sobre, a superfície da Terra, observando os seus pontos significativos.
PONTO SIGNIFICATIVO: é toda referência existente na superfície da Terra, tais como:
rodovias, ferrovias, rios, lagos, pontes, cidades, montanhas, etc.
NAVEGAÇÃO ESTIMADA: é a maneira de conduzir uma aeronave ou outro dirigível
sobre a superfície da Terra e determinar, a qualquer momento, a partir do último ponto
conhecido, o local que se encontra. Fator importante: Vento.
NAVEGAÇÃO RADIOGONIOMÉTRICA: é a maneira de determinar o local onde se
encontra a aeronave, por meio de ondas de rádio.
A TERRA – FORMA: a Terra é levemente achatada nos pólos e sua superfície é bastante
irregular. Tem forma de um esferóide. Para efeito de estudos, é considerada como tendo a
forma de uma ESFERA PERFEITA.
ESFERA: é um corpo limitado, cuja superfície fica eqüidistante de um ponto central.
PÓLOS: são extremidades de um EIXO IMAGINÁRIO, em torno do qual a Terra gira no
sentido anti-horário. A extremidade superior é chamada de Pólo Norte, a extremidade
inferior é chamada de Pólo Sul.
EIXO IMAGINÁRIO: é uma linha imaginária que passa pelo centro da Terra no sentido
dos pólos, em torno da qual ela executa seu movimento de rotação.
CÍRCULO MÁXIMO: é todo aquele cujo o plano divide a Terra em duas partes iguais.
CÍRCULO MENOR: é todo aquele cujo o plano não divide a Terra em duas partes iguais.
ARCO: é qualquer porção de uma linha curva e contínua.
GRAU: é a unidade de medida de um ângulo.
GRAU DE ARCO: é a unidade de medida de um ângulo, cujo arco é de 1/ 360 o da
circunferência.
EQUADOR: é um Círculo Máximo que divide a Terra em duas partes iguais, chamamos
de Hemisfério Norte e Sul, e cujo plano é perpendicular ao seu Eixo Imaginário, éo único
Círculo Máximo no sentido dos paralelos.
PARALELOS: são círculos paralelos ao Equador, cujos planos também são
perpendiculares ao Eixo Imaginário da Terra, todos os paralelos são arcos de Círculos
Menores.

o anti-meridiano de Greenwich é o meridiano 180 o . para o arco de meridiano de um lugar. por convenção foi escolhido para ser o meridiano de Origem. cuja origem é o centro da Terra. MERIDIANO: é um arco que na superfície da Terra é limitado pelos pólos. DIFERENÇA DE LONGITUDE (DLO): é a menor distância angular lida num arco do Equador. LATITUDE: é a distância angular lida num arco de meridiano. Obs: já vimos que as latitudes são distâncias que se formam no plano do Equador e vão aumentando para os Pólos Norte e Sul e Paralelos de Latitude são círculos. compreendida entre duas latitudes consideradas. DIFERENÇA DE LATITUDE (DLA): é a diferença angular lida de um arco de meridiano. MERIDIANO DE GREENWICH: é o meridiano que passa pelo local do Observatório Real de Greenwich. LONGITUDE MÉDIA (LOM): é a longitude que fica igualmente distante de duas longitudes consideradas. de onde vão aumentando para o meridiano de 180 o E e W. ou é a metade de um Círculo Máximo. que é chamado de Linha Internacional de Data. também é conhecido com o nome de Primeiro Meridiano. partindo do plano do Equador e o paralelo de um lugar. As Longitudes também são distâncias angulares que se formam no Eixo da Terra e o Meridiano de Greenwich. que é a diferença entre 90 o e a latitude de um lugar. pode ser a metade de um círculo máximo compreendido entre os pólos. do paralelo de um lugar e o pólo que pertence a latitude. POSIÇÃO: é um ponto que se define na superfície da Terra. uma distância angular do plano do Equador e o Paralelo de um lugar. ANTI-MERIDIANO: é o meridiano diretamente oposto ao meridiano considerado por um observador. sendo assim. LATITUDE MÉDIA (LM): é a latitude que fica igualmente distante. portanto. na Inglaterra. cujo valor em graus de arco é 000 o. CO-LATITUDE: é a distância angular lida num arco de meridiano. LONGITUDE: é a distância angular do Meridiano de Greenwich. e Meridiano de Longitude são semi-círculos. MERIDIANOS DE LONGITUDE: são todos os meridianos que representam as longitudes de uma projeção.PARALELOS E LATITUDES: são todos os paralelos que representam as latitudes em uma Carta. Os meridianos são perpendiculares ao Equador. . COORDENADAS GEOGRÁFICAS: o sistema de coordenadas geográficas se compõe pela intersecção formada por Latitude e Longitude. entre duas latitudes consideradas. Podemos dizer ainda. compreendida entre duas Longitudes consideradas.

DIFERENÇA DE LATITUDE (DLA) e DIFERENÇA DE LONGITUDE (DLO) DE HEMISFÉRIOS CONTRÁRIOS NS/SN e WE/EW = SOMA-SE. . LATITUDE MÉDIA (LM) e LONGITUDE MÉDIA (LOM) CONTRÁRIOS NS/SN e WE/EW = SUBTRAIR E DIVIDIR POR 2. Exemplo: long 156o 30’E e long 135o 40’N 155 90 E 135 40 W 020 50  2 = 010 25 E (seria LOM) 180 ou 179 60 010 25 E 169 35 W (LOM correta) DISTÂNCIA: a medida do espaço compreendido entre dois pontos considerados. é obter os graus de DLA.609 metros. ORIENTAÇÃO: é a maneira pela qual um observador determina a posição de um lugar.REGRAS: DIFERENÇA DE LATITUDE (DLA) e DIFERENÇA DE LONFITUDE (DLO) DO MESMO HEMISFÉRIO SS/NN e WW/EE = SUBTRAI-SE. e multiplica-los por 60 e somar os minutos se houver. quando a soma ultrapassar de 180 o. 1o DE ARCO EQUIVALE A 60 NM: e se quiser saber a distância entre dois paralelos. cujas longitudes envolvidas forem altas. DE HEMISFÉRIOS LONGITUDES MÉDIAS – com longitudes altas e de nomes contrários: Quando se estiver calculando LOM. PONTOS CARDEAIS: N / S / E / W PONTOS COLATERAIS: NE / SE / SW / NW PONTOS SUB-COLATERAIS: NNE / ENE / ESE / SSW / WSW / WNW / NNW ROTA ORTODRÔMICA ou ROTA DO CÍRCULO MÁXIMO: é a direção que corta os meridianos em ÂNGULOS DESIGUAIS. deverá subtrair de 360o para obter DLO apropriado). Obs: (só para longitudes de nomes contrários (DLO). MILHAS TERRESTRES (MT) ou STATUTE MILE (ST): corresponde a 1. a LOM será o anti-meridiano da longitude achada. ROTA LOXODRÔMICA: é a direção constante que corta todos os meridianos em ângulos iguais. MILHA MARÍTIMA (MIMA) ou NAUTICAL MILE (NM): corresponde a 1.852 metros. em navegação aérea é sempre medida em uma linha reta entre dois pontos. LATITUDE MÉDIA (LM) e LONGITUDE MÉDIA (LOM) DO MESMO HEMISFÉRIO SS/NN e WW/EE = SOMAR E DIVIDIR POR 2.

paralelos e meridianos cortam´se a ângulos de 90 o. no máximo de detalhes. MAPA: é a representação gráfica da superfície da Terra. A rota ortodrômica é representada uma linha reta. EQUATORIAL: quando projetada no Equador. sem grandes detalhes de projeção. GRATÍCULA: é a aparência de uma projeção formada pelo gradeado dos meridianos e paralelos. aeroportos. é a carta ideal para plotagem de pontos Radiogoniométricos. a escala de distância. elevações. 4. Ex: 1: 2.000. ESCALA: é a dimensão de uma dada distância na Carta. a plotagem de pontos. 3. A ROTA LOXODRÔMICA é representada por uma linha curva. sendo possível por pessoas especialistas. OBLÍQUA: quando projetada em um paralelo qualquer. (rota ortodrômica) 3. VANTAGENS DA CARTA LAMBERT: 1. 2. uma linha reta apresenta uma grande aproximação de um Círculo Máximo.000 1 cm = 1 cm = 1 cm 2. 2. relacionada na superfície da Terra. etc. é constante que poderá ser mantida em qualquer trecho. AZIMUTAIS: são aquelas projetadas num plano.000. ferrovias.PROJEÇÃO: consiste em reproduzir num plano a superfície ou parte dela. a leitura das direções são obtidas no meridiano médio do trecho. projetada em vários cones. GNOMÔNICA: é representada do centro da Terra. CARTA: é a representação em uma superfície plana da superfície da Terra. ESTEREOGRÁFICA: que faz origem ao lado oposto (Ponto oposto ao ponto de tangência). DESVANTAGENS DA CARTA LAMBERT: 1. é projetada sobre um CONE. PROJEÇÃO LAMBERT: é uma projeção com origem no centro da Terra. especialmente destinada para fins de navegação. mostrando. POLICÔNICA: é o desenvolvimento da superfície da Terra. cidades. é de difícil construção.000 mts 20 kms POLAR: quando projetada nos pólos. vilas. 4.000 cm 20. A escala pode ser gráfica ou fracionária. é mais difícil do que a Mercator. ORTOGRÁFICA: que faz origem no infinito. . rodovias. lagos.

é fácil a plotagem das coordenadas dos pontos. VELOCIDADE INDICADA (VI): é o valor de indicação pelo instrumento sem nenhuma correção. . BÚSSOLA MAGNÉTICA: é a barra de aço imantada. 4. TUBO DE PITOT: é um tubo destinado a captar a pressão de impacto. BÚSSOLA: é o principal instrumento para a Navegação. VELOCIDADE: é a rapidez com que um corpo se desloca. as distâncias são variáveis com as latitudes. DESVANTAGENS DA PROJEÇÃO MERCATOR: 1. VELOCIDADE NO SOLO ou RESULTANTE (VS): é a velocidade da aeronave relacionada diretamente ao solo. 5. 5. VELOCIDADE CALIBRADA (VC): é a velocidade indicada quando corrigido para os erros de instalação de instrumentos. 3. limitação de uso em redor das latitudes 60 o N e S. grandes distorções em altas atitudes. suportada livremente por um eixo ao centro. VANTAGENS DA PROJEÇÃO MERCATOR: 1. de um ponto para o outro. VS  VA (vento de cauda). as direções podem ser lidas em qualquer meridiano que cruzem. cortando-se em ângulos de 90 o . VS = VA (se soprar o vento da direita ou esquerda e formar um ângulo de 90o ). VELOCÍMETRO e CLIMB. as marcações de rádio necessitam ser corrigidas em altas latitudes para serem plotadas na carta. 2. VS  VA (vento de proa). 3. ALTÍMETRO: é um instrumento que se destina a indicar o posicionamento vertical da aeronave com base na pressão atmosférica e capta pressão estática. um Círculo Máximo é representado por uma curva. 2. paralelos e meridianos são linhas retas e cruzam-se a ângulos de 90 o . no Equador de modo que os paralelos e meridianos apareçam retos. VELOCIDADE AERODINÂMICA (VA): é a velocidade indicada ou calibrada. que permanece atraída pelo Norte Magnético.PROJEÇÃO MERCATOR: é projetada em um cilindro tangente à Terra. VELOCÍMETRO: é um instrumento que indica velocidade e capta pressão estática e pressão dinâmica ou impacto. é de fácil construção. cujas pressões são levadas através de dois tubos de linha de pressão para movimentar o ALTÍMETRO. 4. uma linha reta de direção representa uma Rota Loxodrômica. devido a diminuição da densidade do ar. corrigida para a temperatura e altitude.

. COMPONENTE HORIZONTAL: é sempre que uma aeronave estiver voando fora dos pólos. RUMO MAGNÉTICO (RM): é o ângulo formado entre o norte magnético e a linha de rota. tem o mesmo valor de declinação magnética. é chamado de ESTE (E) e se for para a esquerda é chamada de OESTE (W). DESVIO DE BÚSSOLA: quando falamos sobre bússola. Se o desvio for para a direita da linha do Norte Magnético. etc. representando o mesmo valor de Inclinação Magnética. faz com que a agulha alinhasse na direção Norte / Sul magnética. não há ângulo entre os pólos. A DMG para a direita chamamos de ESTE ( E ). poderão causar novos erros relacionados com o Norte Magnético e a Linha Norte / Sul da bússola (NB). se for a DER para a direita recebe o sinal de ( + ). LINHAS ISOGÔNICAS: são linhas que. essa força é máxima nos pólos magnéticos e mínima no Equador. PROA MAGNÉTICA (PM): é o ângulo formado entre o norte magnético e a linha longitudinal da aeronave. Se a DER for para a esquerda recebe o sinal de menos ( . Alem desses fatores há ainda. RUMO VERDADEIRO (RV): é o ângulo formado entre o meridiano verdadeiro e a linha de rota. CORREÇÃO DE DERIVA (CD): é o ângulo formado entre o rumo e a proa. é também conhecida como declinação nula. dissemos que certos objetos próximos a ela poderão causar erros. em toda sua extensão. ROTA (RO): é o caminho percorrido pela aeronave. orientando o eixo longitudinal de um dirigível. há uma força que faz inclinar a extremidade da agulha. mesmo já compensados. RUMO: é o ângulo que demonstra uma direção a ser seguida. é mínima nos pólos magnéticos e máxima no Equador. DERIVA (DER): é o ângulo formado entre a proa da aeronave e a rota que ela percorreu.DECLINAÇÃO MAGNÉTICA (DMG): é o ângulo formado entre o Norte Verdadeiro e o Norte Magnético. ISOCLÍNICA: são linhas que aparecem nas cartas em altas latitudes.) . PROA: é uma direção que se mantém. a força de atração. poderão influenciar na indicação das direções que. PROA VERDADEIRA (PV): é o ângulo formado entre o norte verdadeiro e a linha do eixo longitudinal da aeronave. esse erro dá origem ao chamado DESVIO DE BÚSSOLA. se for para a esquerda chamamos de OESTE ( W ). a própria estrutura da aeronave com seus parafusos de aço. COMPONENTE VERTICAL: é sempre que uma aeronave estiver voando próxima aos pólos.. LINHA AGÔNICA: é a linha cuja declinação magnética é zero.

120. . 180o . SENDO 7 o 30’ PARA CADA LADO DA LONGITUDE CENTRAL DO FUSO. executando uma órbita. A LETRA “J” NÃO TEM. Obs: Deve ser sempre utilizada para navegar. . . 15’. 015.UNIVERSAL TIME COORDENATED – UTC: é a mesma hora em qualquer fuso.LADO W. 105. 090.). O SINAL É DE ( + ). no sentido OESTE para LESTE. TRANSLAÇÃO ou REVOLUÇÃO: é o movimento da Terra em torno do Sol. E AS LETRAS VÃO DE “A” a “M”. 075. 165. dando origem aos dias e as noites. 150. O SINAL É DE ( . 045. A HORA ZULU (Z) É MAIS TARDE.ROTAÇÃO: é o movimento da Terra em torno do seu próprio eixo. .TODO FUSO HORÁRIO TEM 15o DE ARCO OU 1 HORA DE TEMPO. A HORA ZULU (Z).LADO E. . LONGITUDE CENTRAL DE CADA FUSO = 000 o GREENWICH. CONCEITOS DE FUSO HORÁRIO: . 060. OBTÉM-SE TEMPO = TL ou TF. E AS LETRAS VÃO DE “N” a “Y”.DIVIDINDO-SE UMA LONGITUDE QUALQUER POR 15 o . SOL MÉDIO ou SOL FICTÍCIO: é o movimento em torno da Terra no sentido LESTE para OESTE. 030. 15’’. 135. É MAIS CEDO.