You are on page 1of 4

Introdução Os gregos criaram vários mitos para poder passar mensagens para as pessoas

e também com o objetivo de preservar a memória histórica de seu povo. Há três mil anos, não
havia e xplicações científicas para grande parte dos fenômenos da natureza ou para os ac
ontecime ntos históricos. Portanto, para buscar um significado para os fatos polític
os, econômicos e sociais, os gregos criaram uma série de histórias, de origem imaginat
iva, que eram transmitid as, principalmente, através da literatura oral.  Grande par
te destas lendas e mitos chegou até os dias de hoje e são importantes fonte s de inf
ormações para entendermos a história da civilização da Grécia Antiga. São histórias r simas e
ados psicológicos, econômicos, materiais, artísticos,  políticos e culturais. Entendendo a
Mitologia Grega.  Os gregos antigos enxergavam vida em quase tudo que os cercavam
, e buscavam expl icações para tudo. A imaginação fértil deste povo criou personagens e fi
guras mitológicas da s mais diversas. Heróis, deuses, ninfas, titãs e centauros habita
vam o mundo materia l, influenciando em suas vidas. Bastava ler os sinais da nat
ureza, para consegui r atingir seus objetivos. A pitonisa, espécie de sacerdotisa,
era uma importante p ersonagem neste contexto. Os gregos a consultavam em seus
oráculos para saber sobr e as coisas que estavam acontecendo e também sobre o futuro
. Quase sempre, a piton isa buscava explicações mitológicas para tais acontecimentos.
Agradar uma divindade er a condição fundamental para atingir bons resultados na vida
material. Um trabalhador do comércio, por exemplo, deveria deixar o deus Hermes s
empre satisfeito, para co nseguir bons resultados em seu trabalho. Os principais
seres mitológicos da Grécia Antiga eram : - Heróis : seres mortais, filhos de deuses
com seres humanos. Exemplos : Herácles ou Hércules e Aquiles. - Ninfas : seres femin
inos que habitavam os campos e bosques, levando alegria e felicidade. - Sátiros :
figura com corpo de homem, chifres e patas de bode. - Centauros : corpo formado
por uma metade de homem e outra de cavalo. - Sereias : mulheres com metade do co
rpo de peixe, atraíam os marinheiros com seus cantos atraentes. - Górgonas : mulhere
s, espécies de monstros, com cabelos de serpentes. Exemplo: Medu sa - Quimeras : m
istura de leão e cabra, soltavam fogo pelas ventas. O Minotauro  É um dos mitos mais c
onhecidos e já foi tema de filmes, desenhos animados, peças de te atro, jogos etc. E
sse monstro tinha corpo de homem e cabeça de touro. Forte e fero z, habitava um la
birinto na ilha de Creta. Alimentava-se de sete rapazes e sete moças gregas, que d
everiam ser enviadas pelo rei Egeu ao Rei Minos, que os enviava m ao labirinto.
Muitos gregos tentaram matar o minotauro, porém acabavam se perden do no labirinto
ou mortos pelo monstro. Certo dia, o rei Egeu resolveu enviar para a ilha de Cr
eta seu filho, Teseu, que deveria matar o minotauro. Teseu recebeu da filha do r
ei de Creta, Ariadne, um novelo de lã e uma espada. O herói entrou no labirinto, mat
ou o Minotauro com um gol pe de espada e saiu usando o fio de lã que havia marcado
todo o caminho percorrido . Deuses gregos De acordo com o gregos, os deuses hab
itavam o topo do Monte Olimpo, principal mo ntanha da Grécia Antiga. Deste local,
comandavam o trabalho e as relações sociais e po líticas dos seres humanos. Os deuses
gregos eram imortais, porém possuíam característica s de seres humanos. Ciúmes, inveja,
traição e violência também eram características encontradas no Olimpo. Muita s vezes, apai
xonavam-se por mortais e acabavam tendo filhos com estes. Desta união entre deuses
e mortais surgiam os heróis. Conheça os principais deuses gregos : Zeus - deus de t
odos os deuses, senhor do Céu.

A importância da teogonia encontra-se também no H ino Homérico à Hermes. temas desssa subseção como o protótipo do gênero poético e lhe atribuía poderes quase mágicos. ao mesmo tempo que o sangue de sua ferida gerou as Ninfas Melíades. Protetora da cidade de Atenas Cronos . todos os irmãos presos no i nterior da mãe. Inclusive.[56] Poucos fragmentos dessas obras sobr eviveram em citações de filósofos neoplatonistas e em fr agmentos recentemente desenter rados. embora tenha gerado estas divindades poderosas.deus da agricultura que também s imbolizava o tempo Hermes . existiu um poema teogônico-cosmogônico de Orfeu. Cronos torno u-se o rei dos titãs com sua irmã e esposa Reia como cônjuge e os outros Titãs como sua corte.[53] Sem a interferência do pai. as Erínias e os Gigantes. com sua larga invocação prelim inar das Musas. Epimênides. demonstra atualmente que pelo menos no século V a. surge Gaia (a Terra). Jápeto. Contu do. dos cemitérios e do subterrâneo. Poseidon .[53] Somente Cronos. Hiperião. quando Hermes inventa a lira e a primeira coisa que faz c om o instrumento em mãos é cantar o nascimento dos deuses. Um desses documentos. Florença. na mitologia grega. quando descia à Hades.deusa dos casamentos e da maternidade. Ártemis . Este poema tentou superar a Teogonia de He síodo e a genealogia dos deuses s e ampliou com o surgimento de Nix (a Noite). sexo e beleza.deus da luz e das obras de artes. a Teogonia não é somente o único e mais completo trat ado da mitologia grega q ue se conservou até nossos dias.. "o mais jovem. castro u o seu pai com uma foice produzida das entranhas d a mãe Gaia e lançou seus genitai s no mar. o poeta e músico da mitologia grega. o relato mais coerente e mais bem estru turado sobre o começo das coisas.divindade da guerra.deusa da sabedoria e da s erenidade. não as permitiu de sair do interior de Gaia e elas permaneceram obedien tes ao pai. de pensamentos tortuosos e o mais terrível dos filhos"[54]. nasceram primeira mente os Titãs: seis homens e seis m ulheres (Oceano.[57][58] [editar] Deuses gregos Ver artigos principais: Deuses olímpicos e Monte Olimpo. Foi também t ema de muitos poemas perdidos. Téia e R eia. são termos alusivos à intenção d e fazer com que o universo torne-se co mpreensível e com que a origem do mundo seja explicada. quando ati ngiu a terra. A situação fina l foi que Urano não procriou novamente. Atena .Afrodite . cujos versos costumav am ser usados em rituais pri vados de purificação e em religião de mistérios. Têmis. que então a fertilizou. incluindo os atribuídos à Orfeu. Hera .deus d as almas dos mortos. saída de uma espuma da ág ua. Mitos de origem" ou "mitos de criação".divindade que representava o comércio e as comunicações He festo . libertando. . Céos. Créos. Museu. Tártaro (escuridão primeva) e Érebo. ???? ?? ???????? ???? ?????????? ????? ???? ???????? ????? ???????. há indícios de que Platão se fami irizou com alguma versão da teogonia órfica. mar cando um começo definitivo que hav ia surgido antes dos seres Urano. de Apolónio de Rodes e também para acalmar os corações frios dos deuses d o mu ndo inferior.[51] Dele. Pa lazzo Vecchio. Contudo. por Giorgio Vasari e Gherardi Christofano (século XVI). O pensamento ant igo grego considerava a teogonia que engloba a cosmogonia e a cosm ologia. Urano.[52] Além de ser o mais famos o. assim. C. e outros seres divinos primordiais: Eros (at ração amorosa). mas o esperma que caiu de seus genitais co rtados produziu a deusa Afrodite. e logo os Ciclopes de um só olho e os He catônquiros (ou Centimanos).divindade do fogo e do trabalho. Febe. escritos em papiro. Tétis e Cronos). a Teo gonia de Hesíodo também é visto como didático. Apolo . Mnemosine. onde tudo se inicia com o Caos: o vazio p rimitivo e escuro que precede toda a existênc ia.deusa da caça e da vida selvagem. Cronos e Zeus . o papiro de Derveni. De ssa união entre Gaia e Urano. mas também o relato mais c ompleto no que diz respei to a função arcaica dos poetas. proclamava e canta va as teog onias com o intuito de acalmar ondas e tormentas como consta no poema épic o Os Ar gonautas. Por exemplo: Orfeu.[55] Cronos Mutilando Urano.deusa do amor.[51] Sem intermédio masculino. Ares . Ábari s e outros profetas legendários.deus dos mares  Hades . Gaia deu à luz Urano.

procriou os primeiros deuses olímpicos (Héstia. t ornou-se tão perverso quanto o pai.[61] Para honrar o antigo panteão grego. existiam no imaginário grego seres como as Erínias (ou Fúrias) (que habi tavam o submundo).[63][65] Olimpo (século XVIII). e não abstrações. Os Doze Deuses Gregos (Zeus no trono). o filho mais novo. eram essencialmente humanos (praticavam violên cia. . de Giovanni B attista Tiepolo (Museo del Prado. por exemplo. mim. que for am o centro de grandes cultos panhelênicos. nada parece inacreditável. Hades o deus da morte. embora poderosos e dignos de homenag ens como as presentes nestes hinos. Quando e sses deuses eram aludidos na poesia. Sátiros e outras divind ades que residiam em florestas.Para Píndaro. onde cada hino invoca um deus . Hades. Os templos gregos mais impressionantes tendiam a estar dedicados a um número limitado de deuses.[53] Para a mito logia clássica. os deuses gregos tinham muitas habilidades fantásticas. consideram que os hinos homéric os são simples prelúdios. os deuses gregos. revelam pequenas personif icações. [c omo] chefe das Musas"). A maioria dos deuses foram associados a aspectos específic os de suas vidas: Afrodi te. que não coincidem sempre com elas. Ares er a deus da guerra. Nesta fase. por Nicolas-André Mons iau (1754. tem uma certa área de especialização. cuj a função era perseguir os culpados de homicídio. se comparado com a Teogonia.1837). co mo Apolo e Dionísio.[66] Certos deuses. enquant o outros. e é regido por uma personalidade singular.x. compôs-se os famosos hinos homéricos (conjun to de 33 canções). Apolo Musageta era "Apolo. os olím picos não eram os únicos deuses q ue os gregos adoravam: existiam uma variedade de di vindades rupestres. viajar longas distâncias instantaneamente e falar atr avés de seres h umanos sem estes saberem. heresia ou perjúrio . sendo as mais importa ntes: ter a condição de ser imúne a doenças. como Héstia e Hélios. Cada deus descende de uma genealogia própria. pos suíam ciúme. Hera. conseguiu escapar do des tino e travou uma guerra contra seu p rogenitor. má conduta famili ar. como o d eus-cabra Pã.[62] No entanto.que residiam no Olimpo abaixo dos olhos de Zeus. Os gregos consideravam a imortalidade qu e era assegura da pela alimentação constante de ambrosia e pela ingestão de néctar como a característica distintiva dos deuses. quando Pi. muitas re giões dedicavam seus cultos a deuses menos conhecidos e muitas cidades também honrav am os deuses mais conhecidos com ritos locais cara cterísticos e lhes associavam mi tos desconhecidos em outros lugares. Poseídon e Zeus). mas logo os devorou enquanto nasciam. bosques e mares. depois de obrigar o pai a vom itar seus irmãos. depois dessa destituição dos Titãs. Com sua irmã Reia. com a força d os Cíclopes a quem libertou do Tártaro Zeus venceu e condenou Cronos e os outros Titãs na prisão do Tártaro. es sas descrições surgem a partir de uma in finidade de locais arcaicos variantes. na oração o u em cultos. os 10.[63] De acordo com o estudioso Walter Bur kert. Madrid). as ninfas Náiades (que moravam nas nascente s). era deusa do amor e da beleza. fin ais do século XVIII. e Atena a deusa da sabedoria e da corag em. Mas Zeus. essas práticas eram real izadas mediante uma combinação de seus nomes e epít etos. que os identificavam por ess as distinções do resto de suas próprias manifestações (e . feridas e ao tempo. coléra. Deméter.[36] Alguns estudiosos. prossegue interesses próprios. Dríades (espíritos das árvor es) e as Nereidas (que habitavam o mar) . apresentam personalidades complexas e mais de uma função. um no vo panteão de deuses e deusas su rgiu.48-50. no entanto.[64] Independentemente de suas formas huma nas. Além dess as criaturas. embo ra fossem donos de corpos físicos ideais. Quando Cronos tomou o lugar de Urano. deuses de rio s.cuja limitação de seu núme ro para doze parece ter sido uma idéia moderna. Entre os principais deuses gregos estavam os olímpicos. como Gregory Nagy. pelo medo de que um deles o dest ronasse. com a ajuda da mãe. P. ódio e inveja. ter a capa cidade de se tornar invisível.[59] deuses realizam maravilhas. cujo vencedor ganharia o trono d os deuses. idéias ou conceitos".[66] De man eira interessante. tinham grandezas e fraquezas humanas). a d efinição para essa característica do antropomorfismo grego é que "os deuses da Grécia são pe ssoas.[53] Ao final.[66] Durante a era heróica que veremos na próxim a sub-seção o culto dos heróis (ou semi-deuses) comple mentou a dos deuses e ambas as c riaturas se fundiram no imaginário da Grécia. e não antiga [60] .