You are on page 1of 12

Segundo Semestre de 2006

Nº 12

Uma publicação do Geoscience Research Institute (Instituto de Pesquisa em Geociências)
Estuda a Terra e a vida: sua origem, suas mudanças, sua preservação.
Edição em língua portuguesa patrocinada pela DSA da IASD com a colaboração da SCB

APRESENTAÇÃO DO DÉCIMO SEGUNDO NÚMERO DE
CIÊNCIAS DAS ORIGENS
TRADUZIDO PARA A LÍNGUA PORTUGUESA

A Sociedade Criacionista Brasileira, dentro
de sua programação editorial, tem a satisfação
de apresentar o décimo segundo número deste
periódico (segundo número anual de 2006),
versão brasileira de “Ciencia de los Orígenes”,
editado originalmente pelo “Geoscience
Research Institute” (GRI) nos E.U.A.
Destacamos, pelo seu conteúdo bastante
atual, os artigos “Descoberta sensacional!
Tecidos moles e elásticos de dinossauros”, de
autoria do Dr. Roberto E. Biaggi, Professor de
Ciências Naturais da Universidad Adventista del

Plata (UAP), e “Um Golfinho mutante demonstra
que a evolução é verdadeira. Ou talvez não”, de
autoria do Dr. Timothy G. Standish, pesquisador
do GRI.
Como sempre, ficam expressos os
agradecimentos da Sociedade Criacionista
Brasileira a todos os que colaboraram
para possibilitar esta publicação em língua
portuguesa e, particularmente, a Roosevelt S.
de Castro pelo excelente trabalho de editoração
gráfica, e à Profa. Dra. Márcia Oliveira de Paula
pela eficiente revisão técnica.

Renovam-se também os agradecimentos
especiais à Divisão Sul-Americana da Igreja
Adventista do Sétimo Dia, na pessoa de
seu Presidente, Pastor Erton Koehler, pela
continuidade do apoio à publicação deste
periódico.

Ruy Carlos de Camargo Vieira
Diretor-Presidente da
Sociedade Criacionista Brasileira

Descoberta sensacional!
Tecidos moles e elásticos de dinossauros!
Roberto E. Biaggi, Ph.D
Professor de Ciências Naturais
Universidad Adventista del Plata (UAP)
Instituto de Pesquisa em Geociências, Sede Argentina

Uma descoberta surpreendente
A descoberta de tecidos moles em ossos de dinossauros foi considerada pela
revista Discovery1 a sexta notícia científica
mais importante do ano de 2005. A descoberta, que comoveu a comunidade científica internacional, sem dúvida pode ser
qualificada como altamente significativa,
inesperada e, além disso, controvertida.
Os resultados da pesquisa da doutora
Mary H. Schweitzer (anteriormente na Montana State University e atualmente na North
Carolina State University) e seus colaboradores foram publicados pela revista Science.2
A equipe de pesquisa de Schweitzer
encontrou em vários ossos de dinossauros
o que parecem ser vasos sangüíneos flexíveis e elásticos, algumas microestrututras vermelhas e marrons que se assemelham a células sanguíneas e, além disso,
o que parecem ser osteócitos, células que
depositam minerais nos ossos. Todas as

estruturas encontradas são praticamente
idênticas às de organismos atuais.
Esses resultados eram realmente inesperados, especialmente porque, como disse Schweitzer, “a idéia é que em ossos de
dinossauros todas as substâncias orgânicas tenham desaparecido e sido substituídas por minerais”.3 Agora, em face da possibilidade real de haver encontrado restos
orgânicos preservados, apresentam-se
possibilidades realmente inusitadas. “Se
temos tecidos que não se tenham fossilizado, então potencialmente poderemos
extrair deles seu DNA”, disse Lawrence
Witmer, um paleontólogo da Faculdade
de Medicina Osteopática de Ohio.4 E não
só o DNA como também outras moléculas
orgânicas. [Isto faz parte de um campo
relativamente novo de pesquisa paleontológica, a Paleontologia Molecular. Sobre
outros avanços nesse setor informaremos
nesta revista em um próximo número].

Trata-se também de uma descoberta
controvertida. Horner, um dos autores e
conhecido paleontólogo de dinossauros,
predisse que a publicação geraria controvérsia: “Será controvertida devido aos
preconceitos sobre quais as coisas que
podem e que não podem ser conservadas durante longos períodos de tempo”. E
acrescentou: “Sempre se pensou que as
células não podiam ser preservadas como
fósseis, entretanto não existia nenhuma
evidência para apoiar essa idéia, exceto o
fato de que até agora ninguém havia encontrado algo relacionado com essa preservação celular”.
Existem várias localidades ao redor
do mundo que são consideradas como
“Konservat-Lagerstätten”, um termo alemão que significa um estrato específico ou
uma camada excepcional, e que se aplica a biotas fósseis de uma conservação
específica e excepcional. Conhecemos ao

Utah.um processo de desmineralização usando ditar nisso. essa des. diz Esqueleto tional Monument. não foram colocados presersos sanguíneos. eles retiveram sua elasticidade. não muito consolidaO leitor poderá encontrar discussões com do. Existiam canais vasculares paralelos ela poderia revelar detalhes da biologia infósseis agora de um T.compacto denso. A descoberta de tecidos orgânicos moles fossilizados abre uma porta para novas cado a vários estudos relacionados com a foram obtidos os seguintes resultados: possibilidades nas pesquisas paleontoló. la n esta ]. no qual se descrevia a Schweitzer disse que esse resultado foi toexistência de compostos contendo heme talmente surpreendente e não conseguia diversos minerais. esse redor do mundo muitos exemplos de ressangüíneas material podia ser esticado repetidamente. Como observarão os leitores. Utah. os pesquisadores submeteespetacular. nos restos ósseos do T.org Esta descoberta levou a uma série de ram fragmentos desse material a vários cientretanto a maioria destes foram fossilizados por processos de mineralização ou pesquisas que culminaram com o trabalho clos de hidratação e desidratação e. Algumas regiões ósseas eram altamente fibrosas. conseguiu-se técnico do laboratório: remover a fase mineral. A ek do leste do estado equipe da Montana State University pasde Montana) obser. “Fi. moles podem permanecer conservados durante milhões de anos? Poderia ser rex. moles e transparentes. essa descoberta é realidade eu havia resultado de muitos anos de pesquisa com parado para almoçar fósseis de dinossauros.seum of the Rockies.sou três verões escavando e desenterranvou uma série de do os restos já fraturados e comprimidos. na los com os canais de Volkmann em tefósseis também possam conter tecidos base da mesma formação geológica Hell Creek (do Cretáceo) em uma região muito cidos modernos.usual na superfície endóstea. Schweitzer tem-se dediApós o processo de desmineralização. características na suterna dos ossos de dinossauros e sugere perfície deles permitiram correlacionáa possibilidade de que outros vertebrados centemente em Montana no ano 2000.conservação de moléculas orgânicas e tegicas. “Subi um pouco e pude ver alguns na formação Hell Cre. Falei ao diversas soluções químicas. do fêmur e esses restos foram reservaera exatamente como dos para análises químicas.. Estados Unidos. o que permitiu a “Além do mais. se ejidos demos l Ohio ADN. 2 Nº 12 Ciências das Origens morfologías celulares.detecção de um tecido vascular flexível. Esses vasos são Os restos de ossos desarticulados cordo com a idade dos fósseis de dinossauflexíveis. tamte de osso moderno. GRATIS en formatoincluindo PDF enseus Internet: www. rex) no microscópio (restos um T. rex sobressaía Figura 2 – Esqueleto de Tyrannosaurus rex em exibição no Dinosaur Nade Tyrannosaurus rex en exposición en el Dinosaur National Monument. EUA. rex.abre una ventana de nuevas posibilidades en las investigaciones lmente sos de cido y posibidos. Por meio de te eu não podia acre. Figura 1 – Crânio de Tyrannosaurus rex Cráneo de Tyrannosaurus rex.7 Para Schweitzer. tecidos moles. daquele paredão”. cas de ovos e de estruturas de possíveis penas. os os. típico de terópodes. Além do osso estar olhando um cor. revista Nature ao anunciar a descoberta6. ósseos.ao lado de um enortato com algo realmente surpreendente se me barranco de uns deu em 1991.. em homenagem esta uma evidência de que os restos de a Bob Harmon. Haviam sido desprendidos da matriz óssea condutos vasculares de tecidos coberta tem um significado real relaciona. Qual é a idade real desses restos fósseis? madamente 18 anos de idade (com base Ciencia de los Or í genes no tamanho do fêmur e nas linhas de cres4. tos de organismos fossilizados de forma Como pode ser que as células 8 sobrevivam tanto tempo?” Além disso. Em alguns casos. dúteis e translúcidos e se ramirespondem a um tiranossauro com aproxiros (e por extensão. restos de cas. Inves.1.vativos químicos nos fragmentos internos quei impressionada .produzir 31 dinossauros. go de versia: re qué largos que las descobertos em 1990 Harmon. de un ica. moles conservados em seu interior. da coluna geológica). de recuperação. voltou a estudar restos 2. sino que además poseen características más tení este dete algu orig nal reun van Lou prog de d “Nu orga se h dino com much . sos têm uma idade de que mostrava elasticidade e capacidade 65 milhões de anos. Muitos dos vasos continham pequenas Será que os restos de tecidos orgânicos microestruturas redondas. ertido. no qual os componentes publicado em 1997 por Schweitzer e vá.11 Vasos sangüíneos fossilizados? Desde então. chefe dinossauros fósseis na realidade não são dos preparadores de tão antigos como dizem os paleontólogos? paleontologia no MuVários indivíduos e organizações têm uti. certamen. com coloracimento ósseo).para trás vi que um tigando um corte fino de osso de Tyranno. ficam exatamente como nos atuais. Entretanto.outros ossos que sobressaíam também”.dos ossos. mescarbonização.berto em um arenito bre a formação dos fósseis e sua idade.prolífica que nos últimos 104 anos chegou a 3.grisda. Como se expressou a prestigiosa cidos musculares. bém continha regiões de tecido ósseo não Entretanto. lizado esses resultados para defender ou que os havia descoapoiar seus diferentes pontos de vista so.me voltei e ao olhar ckies da Montana State University.acreditar nele até que foi repetido várias bina. Seu primeiro con. que pareciam glóbuDurante a escavação e a preparação los vermelhos em va. quando de pós-graduação no Museum of the Ro. que foi denominado B.mo assim. “Estava justamenrelação a esse debate em vários sites na te buscando fósseis de dinossauros e na internet. estruturas peculiares mas com excelente preservação. e/ou produtos da degradação da hemoglo. rex descoberto recom bifurcações. orgânicos originais foram substituídos por rios colaboradores.9 vezes.dos ossos do pé de saurus rex (T. quando era ainda estudante 20 metros.

alguns estudos forenses e pesquisas bioquímicas sugeriram que a degradação dos tecidos moles e das células. Isso é realmente significativo. Os fósseis de tecidos moles e o tempo geológico Uma das implicações mais interessantes tem a ver com a durabilidade dos restos orgânicos. Um dos objetivos centrais dessas pesquisas é explicar o fenômeno da conservação dessas estruturas. Os mesmos vasos ou condutos vasculares foram encontrados em dois outros espécimes de tiranossauro. 5. no nível microscópico e molecular. Por outro lado. Louis. ocorre depois da morte em um tempo da ordem de semanas a décadas. Comentando as descobertas de Schweitzer e colaboradores. em uma recente reunião anual da AAAS (American Association for the Advancement of Science) no mês de fevereiro de 2006 em St. 3. Entretanto. parece que as moléculas e estruturas orgânicas podem persistir por muito mais tempo (milhões de anos. Embora até agora tenha sido muito difícil calcular a estabilidade das moléculas e das estruturas orgânicas. os dados indicam que essa conservação morfológica excepcional em alguns espécimes de dinossauros pode estender-se ao nível celular e ainda mais além. algumas pessoas questionaram se realmente teriam sido tecidos elásticos originais. Não obstante. A maioria das estruturas encontradas são praticamente idênticas às dos animais modernos. Foram encontradas estruturas similares a osteócitos em outros três dinossauros: dois tiranossauros e um hadrossauro. Estudos feitos com microscópio ótico e com microscópio eletrônico de varredura revelaram estruturas idênticas.16 Hoje. Schweitzer apresentou novos dados sobre o progresso da sua equipe nessas pesquisas. Sendo que a conservação molecular depende de diversas condições. incluindo osteócitos e vasos sanguíneos. Descobertas múltiplas A excelente conservação dos tecidos desses restos de dinossauros levou Schweitzer e seus colaboradores a publicar mais tarde na revista Science uma nova descoberta: a presença de tecidos ósseos nas cavidades da medula óssea de um fêmur de tiranossauro. o trabalho de Schweitzer é o primeiro a mostrar que as estruturas conservadas ainda têm flexibilidade. Muito mais sólida é a inferência de que os dois grupos de organismos tenham estratégias reprodutivas similares. não se pode argumentar que. especialmente se pensarmos que. E se assim for. como corroboração adicional: 1. Schweitzer mostrou que esses resultados têm-se repetido em mais de uma dúzia de espécimes de dinossauros fósseis. Uma das descobertas é a de um mamute fóssil. Jack Horner. Os processos especiais de mumificação permitiram a preservação praticamente intacta de muitos restos orgânicos durante muito tempo. realmente espetaculares e surpreendentes. características originais do material orgânico. na hemoglobina e na mioglobina. no caso de dinossauros na escala de tempo geológico). Foram obtidas reações antigênicas a fragmentos protéicos. isso seja conseqüência direta de que não se passou muito tempo.12 Também é certo que anteriormente outros pesquisadores haviam descrito estruturas citológicas muito bem preservadas em dinossauros que também haviam retido informação molecular. Existiam microestruturas alongadas na matriz fibrosa. ductilidade. Mais recentemente. vasos sangüíneos e células de material orgânico original que haviam sido conservados. 2. com alguns fragmentos moleculares muito resistentes que poderiam sobreviver até no máximo 100 mil anos.14 Na sua apresentação.13 Os autores sugerem que a presença desse tipo de tecido ósseo medular nos tiranossauros reforça a idéia de que os dinossauros e as aves sejam aparentados (no aspecto particular da teoria da evolução dos vertebrados). Novos dados sugerem que a chave poderia estar no conteúdo de ferro das proteínas do sangue e dos músculos. Embora os autores se expressem com muita cautela (por exemplo. tem sido muito difícil predizer a estabilidade molecular. que hipoteticamente seriam homólogos ao osso medular derivado do endósteo. tanto nos restos fósseis como nos restos de avestruz. por sua vez. bem como dos seus componentes biomoleculares. que organizou juntamente com o Dr. Somente quando pudermos determinar independentemente a vida média dos diversos tipos de moléculas orgânicas é que estaremos em melhores condições de tirar conclusões sobre a antigüidade desses fósseis tão bem conservados. suas cavidades internas e seu caráter tridimensional. esses fósseis teriam uma idade de aproximadamente 68 milhões de anos. induzem a formação de certos polímeros e facilitam a conservação dos restos celulares. é difícil de se calcular. Estes achados. Para os autores. não declaram claramente se as estruturas são semelhantes a células). bem como para entender as interações biogeoquímicas. Nº 12 Ciências das Origens 3 . Os pesquisadores supõem que o ferro e outros metais podem desencadear a formação de radicais livres que. um tecido especializado único em aves fêmeas. 4. mas. Tradicionalmente tem-se suposto que os processos que resultam na fossilização acontecem através do sepultamento dos organismos. além disso. em vista das novas descobertas sobre a conservação de restos fósseis não seria prudente fazer afirmações sobre a idade desses restos. de acordo com os métodos de datação atuais. que levam à fossilização. Os autores crêem que essa nova descoberta proveria uma maneira objetiva de determinar o sexo de dinossauros fósseis. nos permitem conhecer mais e melhor sobre a natureza desses organismos extintos e apresentam dados valiosos para uma melhor compreensão da história dos seres vivos na Terra. com essas novas descobertas. consistentes com núcleos de células endoteliais. Missouri. Esses autores também propõem que os componentes de tecidos moles de ossos podem persistir em muitos outros animais e em restos com grande variedade de idades e ambientes. porque essas estruturas “pareçam” tão “frescas” e “elásticas” como as dos organismos atuais. por exemplo. Também foram obtidos muitos outros dados. intitulada “A tafonomia de tecidos moles de dinossauros e suas implicações”15 no simpósio “Novas abordagens na pesquisa paleontológica”. Não obstante. com múltiplas projeções (virtualmente idênticas a osteócitos de ossos de avestruz) e possivelmente com núcleos. como os glóbulos vermelhos. Entretanto. os dados parecem indicar que realmente não só foram encontrados vasos sangüíneos e vários tipos de microestruturas que têm morfologia celular. deve-se levar em conta que se estão usando idades calculadas a partir dos estratos que contêm os fósseis. Poderia ser que certos processos “selem” e protejam as moléculas orgânicas para impedir sua futura degradação e destruição. possuem características que mostram que alguns tecidos moles de dinossauros conservaram também algo da sua flexibilidade e elasticidade originais. Por um lado. deve-se ter cautela com as inferências e conclusões que se possam fazer a partir desses experimentos. cujos vasos sangüíneos continham células sem núcleo.ção variando do vermelho intenso ao marrom escuro. durante quanto tempo. propõem então que a metodologia usada nessa série de estudos pode vir a ser muito valiosa para elucidar os microambientes e os processos de preservação. a destruição do material orgânico original e a subseqüente substituição do material orgânico por minerais.

G. Abstracts with Programs (fevereiro de 2006).org/faqs/dinosaur/flesh.scb. o corpo explodiu devido ao excesso de pressão produzido pelos gases. pp 1952-1955. H. Heme compounds in dinosaur trabecular bone. Marshall. 2006.. H. L. 6. 8. Arnold. p 1852. Horner e R. Janeiro de 2006. R. Lockwood. 24 de março de 2005. Fresh meat: T. 4. Discover. 3. Schweitzer. A decomposição dos tecidos desse animal produziu acúmulo de gases em suas cavidades internas. 2005. 27. E. Gender-specific reproductive tissue in ratites and Tyrannosaurus rex. 12. Witmeyer.talkorigins. Janeiro de 2006. rex bone yields soft tissue but no DNA. Science. 2005. C. D. intactas a coluna vertebral e pelo menos duas nadadeiras. V. National Geographic News (online). Em determinado momento. 2006. http://www. p. Observa-se na figura um peixe inteiro. Discover. E. Stokstad. Proc. Schweitzer. 2005. Flexible fossil shows tyrannosaur’s softer side. pode ser reconstituída a sua história. A partir dos elementos ósseos presentes e de sua disposição espacial. USA. Acad. rex yields next big discovery in dinosaur paleontology. Os geólogos interpretam a Formação Green River como uma deposição lacustre. Scott Bohle. Ciências das Origens em Português e em Espanhol estão disponíveis gratuitamente em formato PDF na internet no site da Sociedade Criacionista Brasileira http://www. com links referentes a outros artigos correlacionados. 24 de março de 2005. 2005. E. embora parcialmente desarticulado. Vol. L. deixando. Horner. J. ou seja. M. M. R. Norris. 307 (5717). após o processo anterior. Barnard.. Dino blood redux. L. Nature News Online. Schweitzer. News of the week: Tyrannosaurus rex soft tissue raises tantalizing prospects. Boswell. ver Hurd. Discover. 2005. Para discussão sobre diferentes questionamentos. EUA. 307 (5717) 25 de março de 2005. “Ancient Life). H. em Wyoming. 5. 2005. e J. M. durante uma pesquisa de campo em 2004. MSU (Montana State University) News. F. Vol. V. escamas e outros detalhes mais específicos. E. Schweitzer. 308(5727). 2006 AAAS Annual Meeting. M. Science. Starkey. 13. Carron. 7. Após a sua morte (por razão desconhecida). e sobre como dados e interpretações têm sido utilizados. Montana T. 2006. o peixe foi depositado no fundo do lago em águas relativamente tranqüilas (talvez o lago fosse profundo).br 4 Nº 12 Ciências das Origens . das costelas e das escamas. 1997.1 (Janeiro de 2006. M. J. Toporski. porém. H. R. Witmeyer. Boswell. J.html (visitado em 1 de maio de 2006).og. Sci. 6291-6296. 15. 1993. 14. J. L.. Witmeyer. M. Dino DNA: The hunt and the hype. Natl. “Dinosaurian soft tissue taphonomy and implications”.1. causando a dispersão dos ossos da cabeça.. S. 2006. Science. 16. Witmeyer. sugerem que o corpo foi soterrado rapidamente. 27 No. 22 de fevereiro de 2006. Horner e J. p 160-162. J. K. Nadadeira Caudal Escamas Costelas Cabeça Coluna Vertebral Nadadeira Pélvica Ossos da mandíbula e da maxila Figura 3 – Este impressionante fóssil foi descoberto pelo Dr. 11.. S. D. 10. rochas sedimentares que se depositaram em um lago. K. 94. bem como o fato de que o esqueleto se encontra completo. com suas partes associadas. D. Soft-tissue vessels and cellular preservation in Tyrannosaurus rex. Schweitzer. Science. 2005. No.Referências 1. Discover. pp 1456-1460 (3 de junho de 2005). A excelente conservação dos ossos. 2. Morell. pois do contrário teriam sido perdidas muitas de suas partes e os ossos também mostrariam maiores evidências de deterioração. Timothy Standish em rochas calcárias da Formação Green River. J. Busse. 261. Many dino fossils could have soft tissue inside. Janeiro 2006. 9. Kleeman. H.

Segundo essa linha de pensamento. e uma classe diferente de defeitos de desenvolvimento. eram atavismos evolutivos. Se uma mutação pequena resultar na perda de uma estrutura como os mamilos ou os dedos adicionais. “[O] Princípio da reversão. Geoscience Research Institute O termo “atavismo” – do latim “atavus”. que ele denominou de “monstruosidades”. inclusive depois de enorme lapso de tempo. Outra consideração a ser levada em conta quando se avaliam as explicações das “monstruosidades” como atavismos evolutivos.8 Como o antepassado comum hipotético teria quatro pernas. Por exemplo. Timothy G. como Darwin reconheceu. Como poderia essa deformidade particular ser uma evidência em apoio ao darwinismo? Segundo o pensamento evolutivo. por se assemelhar ao de um macaco.Um golfinho mutante demonstra que a evolução é verdadeira. compartilhado com os hipopótamos. essa lógica é circular: um antepassado deve ter tido a característica X porque ela aparece nos seus descendentes.4 Existem outros problemas lógicos com a idéia geral de que os defeitos de nascimento são atavismos e de que sejam evidências a favor da evolução.6 Esta criatura deformada capturada por alguns pescadores japoneses pode ter resultado da contaminação do oceano. Darwin cria na tese equivocada de Ernest Haeckel sobre o desenvolvimento embrionário como recapitulação da história evolutiva de um organismo. Ironicamente.2 De acordo com esta. ainda me parecem prováveis.. incluem mamilos extras. nesse sentido é um caso de reversão”. chamando-os de “reversões” e explicando-os como saltos em direção a características perdidas durante a evolução de algum antepassado comum hipotético. uma vez que se perde a capacidade de fazer algo. ou algum outro fator que interrompeu o seu desenvolvimento normal. Recentemente.”1 Os exemplos específicos de reversões em seres humanos. Inclusive em seres humanos não é infreqüente que os netos apresentem características que seus avós exibiam e que não eram aparentes em seus pais. ele sugeriu que o interesse comum das crianças em subir nas árvores é uma evidência da sua procedência de macacos arborícolas. onde uma característica pode ficar oculta durante várias gerações antes de tornar-se novamente evidente. cachorros e outros quadrúpedes. se um organismo evoluiu a partir de um antepassado mais primitivo. Se a Lei de Dollo for correta. as vacas e outros mamíferos de cascos fendidos. conseqüentemente. não obstante. Esta espécie de “retrocesso” é um fenômeno normal na criação de plantas e animais. os atavismos evolutivos são inverossímeis e a alternativa mais simples e mais óbvia é a de que as monstruosidades de desenvolvimento são uma interrupção no curso do desenvolvimento normal. do que construí-lo pela primeira vez. Era um golfinho com quatro nadadeiras – as duas nadadeiras peitorais normais e outras duas nadadeiras próximas de sua cauda. como nas costas. afirmar que as malformações são atavismos evolutivos é um exemplo da extrapolação injustificada que é incorretamente interpretada como evidência. A maioria das notícias que foram divulgadas sobre esse golfinho apresentaram-no como evidência de que os golfinhos evoluíram a partir de criaturas terrestres. os mamilos podem aparecer em lugares inesperados nos seres humanos. o golfinho e os cetáceos descenderam de um ancestral comum.. talvez tentando escapar da contaminação no oceano. segundo essa maneira de pensar.. Darwin fazia distinção entre essa classe de “reversão” a características que aparecem mais ou menos desenvolvidas. qualquer codificação da informação deveria ser uma confusão à medida em que se acumulassem as mutações no DNA. Charles Darwin indicou que alguns defeitos de nascimento. nas axilas e nas coxas. entretanto. os úteros malformados e os dentes caninos grandes.. Ou talvez não Dr. os golfinhos devem ter perdido suas pernas traseiras. e isto assim serve como evidência a favor da evolução e da existência do antepassado hipotético. As nadadeiras posteriores devem. Standish. que aproximadamente significa “antepassado” – refere-se a uma característica que tinham os antepassados de um organismo que. não somente nos locais em que aparecem nos macacos. e assim evidência da elegância do processo normal.”5 Uma interpretação mais correta dos inesperados mamilos adicionais diria que eles são resultado de uma perturbação simples do desenvolvimento normal. A aplicação da Lei de Dollo ao conceito dos atavismos evolutivos sugere que eles não são possíveis. não como um salto para trás em direção aos antepassados que tinham mamilos no seu peito ou barriga. embora a perda verdadeiramente permanente exija uma grande quantidade de gerações. Além disso. Dessa maneira. O próprio Darwin admitiu que “as mammae erraticae ocorrem em outros lugares do corpo. poderia servir como um guia para o seu desenvolvimento completo. ser um salto para trás em direção às pernas posteriores ancestrais. dados por Darwin. ninguém sugeriu ainda que esse estranho golfinho com quatro nadadeiras esteja evoluindo em direção a uma criatura terrestre. neste último caso produzindo tanto leite que chegaram a alimentar uma criança com ele. ele passará por uma etapa no desenvolvimento embrionário na qual se assemelha ao seu antepassado primitivo e dessa maneira se ele permanecer nessa etapa irá se assemelhar ao hipotético antepassado e desse modo proporciona uma evidência a favor da evolução. a menos que a mutação que causou a perda tivesse ocorrido muito recentemente e por acaso existisse uma mutação que restaurasse a estrutura antes que o resto do sistema se perdesse devido a futuras mutações. Essencialmente. ele propôs coisas tais como: “Pode-se dizer que o cérebro simples de um retardado microcéfalo. A probabilidade de que os mamilos adicionais sejam devidos à reversão se enfraquece assim muito. Um problema importante com a tese do desenvolvimento truncado de Darwin é que a idéia de Haeckel de que a história evolutiva é recapitulada durante o desenvolvimento embrionário é simplesmente incorreta. demonstrando que o antepassado deve ter tido a característica. pelo qual uma estrutura perdida há muito tempo é novamente resgatada à existência. a perda será permanente. que ele cria ser o resultado de um desenvolvimento truncado.3 Ao mesmo tempo. Nº 12 Ciências das Origens 5 . Primeiramente. foi apresentado o caso de uma criatura malformada como evidência da evolução. essa lei da biologia evolutiva diz que é muito mais fácil perder algo. resume-se na “Lei de Dollo”. não era evidente em seus progenitores. então a seleção natural já não poderia atuar sobre os elementos perdidos e. Há também um problema em selecionar e escolher as evidências enquanto se ignoram evidências contrárias.

1ª ed. pp. 1a edição. tenham evoluído. O que significa “segundo a sua espécie”? A palavra hebraica traduzida como “espécie” (ou gênero) é min. Existem muitos exemplos de populações que praticamente não podem ser diferenciadas como espécies distintas e. Acad.. se a serpente tivesse sido criada dessa forma? Isaías 65:25 indica que o plano de Deus não é que os lobos comam as ovelhas. Londres. Em Gênesis 1:21 está escrito 6 Nº 12 Ciências das Origens que Deus criou os seres “segundo sua espécie”. Como entender esses termos em um contexto moderno? Como eles se relacionam com os termos e as classificações atuais da Biologia? Para entendermos melhor esta questão. Gould ou outra fonte análoga. o texto assinala que os animais entraram na arca “segundo sua espécie”. p.dailymail..pdf 9. 125. 1868. 9:1-6.au/?sy=smh&categor y=bulletin&rid=23294&source=smh. Em Levítico 11:14 é mencionado.. 122.. org. J. Proc. 3. A existência de parasitas e aves que não podem voar mostra que as espécies podem mudar.00. o milhano “segundo sua espécie”.uk/. mas isso pode ser explorado empiricamente. Como poderia o arrastar-se sobre o pó ser uma maldição. C. Horton Jr.umich. 6 e 7.. a maldição sobre a serpente mostra que os animais também podem mudar. se retrata de alguns de seus argumentos. Como poderiam estes fazer parte da maldição. L..com/s/afp/20061027/od_ afpnzealandchickenoffbeat_061027171140 13. and selection in relation to sex. Bajpai.com. etc..uk/pages/live/ articles/news/news. 1921. que implicam gradientes de componentes químicos com nomes exóticos como “hedgehog sonic”.. animais terrestres. ibid.. M. a Revista Ciências das Origens recebe perguntas de seus leitores que são selecionadas e respondidas nesta seção. S. 2. que apresenta alterações significativas em comparação com a primeira edição. Cohn. 24 e 25. c o m / story0. Heyning.. de alguma forma. Pelo contrário.. A remarkable case of external hind limbs in a humpback whale.. devemos definir o que é uma “espécie”. mas sim que toda a criação viva em harmonia pacífica. 2. http://www-personal. Sci. C.. S..html. 6. alguns cavalos apresentam dedos do pé adicionais. Ninguém interpreta que os membros adicionais do frango sejam evidência de que eles evoluíram a partir de uma centopéia. Em primeiro lugar. J. demonstram quão elegantes e complexos realmente são os mecanismos do desenvolvimento normal. em “The descent”..edu/~gingeric/ PDFfiles/PDG413_whalesmhyst_opt. G. A definição mais comum do termo refere-se a um “grupo de populações que tem a capacidade ou a possibilidade de se cruzarem entre si”. mas sim evidência do que acontece quando se corrompe o plano de Deus. A alteração do desenvolvimento normal não sugere que os membros. Por exemplo. 2006. R. entre as aves imundas.... h t t p : / / w w w .au %2F%t=0SFUH&ie=1&player=wm7&rate=2 24&flash=1 7. C. 1º n}. Levítico 11 e Deuteronômio 14. http://news.. O texto bem poderia ser traduzido como “toda espécie de criaturas que vivem na água”. p. em Gênesis 1:21 fala-se dos grandes monstros marinhos “segundo sua espécie”. 12-17.. Em Gênesis 6:20. Developmental basis for hind-limb loss in dolphins and origin of the cetacean body plan. milhanos. Stevens. Estive analisando com meus colegas o significado das palavras gênero e espécie em Gênesis 1:21. Podemos ilustrá-los com as seguintes passagens. O leitor tem a palavra O que significa gênero e espécie no livro de Gênesis? Dr. M. Natl. Um dos resultados do pecado foi a maldição sobre as plantas. Darwin. 81-109.. Esta é a segunda edição de “The descent of man”. uma evidência a favor da evolução a partir de uma forma mais primitiva com mais de cinco dedos.html?in_article_ id=414678&in_page_id=1770 8.. 12. Vol. apresentamos os comentários seguintes na forma de respostas a quatro perguntas: 1. The variation of animals and plants under domestication. como outros órgãos complexos. Wells. desse modo.co. 11.smh. Referências 1.yahoo. e W. As extremidades e os dedos. 3. American Museum Novitats.com. Da mesma forma. 1871. que tem o sentido de uma “classe”. Regnery Publishing Inc. 124. A idéia de Haeckel é freqüentemente expressa como “A ontogenia recapitula a filogenia”. que passaram a produzir espinhos e cardos. J. pp.227572. Realmente. Londres: John Murray.. John Murray. os frangos podem ter pernas adicionais12 e quase todas as espécies de deformidades dos membros ocorreram. nem que os leões sejam predadores.10 algumas pessoas têm dedos adicionais (Darwin também pensou que estes poderiam ser atavismos evolutivos11). DC. quando. incluindo formas sem nenhuma extremidade. J. 5. Darwin Ibid p. Diretor do Geoscience Research Institute Freqüentemente. A alteração desse maravilhoso projeto não é evidência de que Deus não os criou. ou que membros humanos desaparecidos sejam saltos evolutivos para trás na evolução humana a partir dos vermes.9 Pelo menos uma baleia foi apresentada com extremidades adicionais. se divide uma coleção de objetos em diversas categorias. 10. Podem as espécies mudar tanto a ponto de produzir outras espécies? A Bíblia não fala sobre esse tema. A palavra “espécies” indica que as espécies criadas não poderiam mudar? Não. R. mas parece ainda crer na polidactilia como uma reversão e. se desenvolvem ao longo de intrincadas vias de desenvolvimento. Andrews. Thewissen. a Bíblia prediz que as espécies seriam alteradas. não . Os golfinhos foram projetados para ter somente nadadeiras peitorais. Disponível na internet em http://darwin-online.2933. f o x n e w s . R. 2000. http://www.. A frase “segundo sua espécie” e outras frases similares são utilizadas em três contextos que se encontram em Gênesis 1. por exemplo.Ocasionalmente. James Gibson. Ver “Dentes de galinha e dedos de cavalo” de Stephen J. no entanto. 1. 22 de maio de 2006.. Nenhum desses textos refere-se de qualquer forma à reprodução... nem especifica se as “espécies” podem ou não mudar. Darwin. Icons of Evolution: Science or Myth – Why Much of What We Teach about Evolution is Wrong. 4. http://media. Washington. Darwin. Vol II. The descent of man. vê-se que frases tais como “segundo sua espécie” descrevem uma diversidade que abrange em um só termo animais tais como os grandes monstros marinhos. Sem dúvida. se espinhos e cardos tivessem feito parte da criação original? Essa menção revela que as plantas mudaram. E.13 A alteração dessas elegantes vias de desenvolvimento tem como resultado o aparecimento de malformações. USA.

br em formato PDF. o musaranho europeu. Tais populações são classificadas como espécies diferentes. fax ou correio normal.874-4 ou Banco do Brasil.org e-mail: ciencia@grisda. Todas as edições já traduzidas encontram-se disponibilizadas no site www. 4. Outras evidências do surgimento de novas espécies são dadas pelas espécies que pertencem a uma região pequena e singular. Pode-se utilizar a página do GRI na internet: http://www. situado no Campus da Universidade de Loma Linda.br Site: http://www. preencher este cupom e enviar para a Sociedade Criacionista Brasileira. Muitas ilhas contêm espécies que são únicas. no valor de R$ 5. embora não possam ser distinguidas a não ser por um especialista. deverão solicitá-los preenchendo o cupom que se encontra na última página deste número. A Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia provê recursos para que esta edição em português de "Ciências das Origens" chegue gratuitamente a professores de cursos superiores interessados no estudo das origens. Entre os exemplos mais comuns podemos mencionar a iguana marinha das Ilhas Galápagos. Agência 1419-2.org para enviar suas contribuições. no endereço abaixo. Por exemplo. que serão avaliadas pela nossa equipe. para o pagamento do porte postal. Podemos utilizar alguma categoria taxonômica para identificar as linhagens criadas? Não.scb. enquanto outras contam com numerosas espécies. tendo ocorrido diversificações posteriores. algumas das quais podem conter somente uma ou umas poucas espécies.org. Interessados no recebimento de números anteriores.org. A diversidade faz parte da criação original. juntamente com cópia do comprovante de depósito ou cheque para: Sociedade Criacionista Brasileira Caixa Postal 08743 70312-970 – Brasília DF BRASIL Telefax: (61)3468-3892 e-mail: scb@scb. O texto exprime com clareza que Deus criou a diversidade desde o princípio. A identificação dos membros das diversas linhagens é um dos objetivos das pesquisas criacionistas. Isso significa que o texto diz que as espécies podem mudar ilimitadamente como propõe o evolucionismo? Não.br Nº 12 Ciências das Origens 7 . Célebes. (As passagens bíblicas citadas são da versão Almeida Revista e Atualizada da Sociedade Bíblica do Brasil) “CIÊNCIAS DAS ORIGENS” é uma publicação semestral do Geoscience Research Institute. com no máximo 150 palavras. Agência 241-0 conta corrente 204. U. com cheque ou depósito bancário em nome da Sociedade Criacionista Brasileira. Nome: _____________________________________________________________________________________________ Endereço para remessa: _______________________________________________________________________________ CEP: _________________ Cidade: ____________________________________________ Unidade da Federação: ______ e-mail: _____________________________________________ Telefone: (____) __________________________________ Enviar por e-mail. Os comentários devem ser pertinentes e breves. ainda disponíveis. Em todos os casos.000 exemplares Para a aquisição de números de “Ciências das Origens” em português ainda disponíveis em forma impressa.scb.br Sociedade Criacionista Brasileira Site: http://www. em forma impressa. Esses exemplos indicam que novas espécies têm surgido. As categorias taxonômicas são construídas de maneira subjetiva.scb.grisda. segundo a conveniência dos taxonomistas. um mamífero pequeno. Façam-nos chegar seus comentários sobre os artigos publicados. Não existe uma relação direta entre uma categoria taxonômica e as linhagens originais. Diretor James Gibson Editor Raul Esperante Conselho Editorial Ben Clausen James Gibson Roberto Biaggi Timothy Standish Secretária Jan Williams Projeto e diagramação: Katherine Ching Site: http://www. tem numerosos variantes muito semelhantes. Existem muitas linhagens criadas de maneira independente.00.A.org.grisda. (Uma “linhagem” abrange uma “espécie” criada originalmente juntamente com todos os seus descendentes). o tentilhão havaiano e o porco-babirussa das Ilhas A OPINIÃO DO LEITOR Na revista Ciências das Origens queremos ouvir a opinião dos leitores. mas os estudos revelaram grande número de populações que não se cruzam entre si.org. Banco Bradesco. 5.org Tiragem desta edição: 2. ou sua colaboração para possíveis artigos. a explicação mais razoável para esse fenômeno de restrição geográfica é que essas espécies mudaram isoladamente a partir da colonização original de um ancestral que seria classificado como uma espécie diferente.S.se cruzam mais. Isso se nota especialmente em ilhas. Califórnia. conta corrente 7643-0.

propor explicações plausíveis ring the Miocene? reassessment Katcham. o Durante tres décadas los científicos tempo. Mediterráneo se ha sostenido durante más de plausibles usando los datos ya disponibles. opteryx hace tiempo. por Hardie y Lowenstein cuestionan la evidencia 9 não requereria tanto tempo como origi. es decir.traram dificuldades para explicar a exvel que a maioria das madeiras fósseis tensa camada de evaporitos no subsolo se tenham formado de maneira similar. necesitan diligentemente artigo que seen sugere mesmo que B. se sugiere lo mismo car mar teria se evaporado em quase sua argumentos utilizados para clasificar ArchaeSedimentary Research 74: 453-461. Necessitam.há muito treinta años y ha llegado a convertirse en un iniciar proyectos de investigación determi. Desde então. a tem um alto conteúdo qualEnse na forma de grânulos undeposita próximo número de Ciencia de los nos espaços da madeira. T. R. conside Hardie. A. do Mediterrâneo. Más Domín mas ciência estudiar geológica a partir desse madeira original processos unana deposición de las rocas evaporíticas en la Katcha mente algunas áreaspassou con aguaspor muy someras. Furuno. quedando solamayori teria exigido de milhares à medida em que a água subterrânea issoevaporado algunas aguas muy someras. Las parte da madeira petrificada no registro criacionistas e aqueles que sustentam fóssil está associada com depósitos de uma história curta para a Terra. indicando que o mesmo tipo de processo En 1961. autores revisan sistemáticamente los datos resolvido. un estudio del fondo áreas comEn água. Em seu artigo. procesos A água dessaoriginal fonte quente pHde3) mineralización rápida. unoMilner. 2004. 169: 219-228.. Los ornitólogos lo cientosAs deperfurações milesaparecerá o millones dedesde años en un las aves aprender. 2004. aprender. milhões de áreas anoscon num cenário de des.apoyan the evaporite evidence DSDP legs usando B. A. 8 Observou-se que a “madeira de Alartículo que la idea em de que der”Este pode ter confirma sido petrificada um la petrificación de la madera en período de menos de 36podría anosocurrir sob conun breve plazo de tiempo. Essay que madeira havia tanto tiempo como originalmente se pensaba. un reptil. numerosos cerebral. y concluimos que era un animal con hace tiempo. desecación del Alguns Mar literatu secação águas vulcânica se infiltrava nelas. Los investigadores cristianos y los procesos de mineralización de la madera. L. con plu creacionistas y um aquellos sostienen una Em El 1961.. un estudio del fondo produziu as duas petrificações. Aunque el Hardie. Orígenes un extenso artículo sobre and atual. mineralización rápida. de sílica (SiO2). S.. enconde los Orígenes materialCiencia vulcânico (cinzas). Yoshikawa. escenario de desecación y aguas someras. Las sometido al espécimen de Archaeopteryx de cambiar sus puntos de vistada aunque la opinión se em um paradigma ciência geolóNO perforaciones desde Londres a una tomografía computerizada gica. The avian nature of the brain paleontólogos debido a la mezcla de caracteres En un próximo número de Ciencia de los marinho. medida em Orígenes aparecerá un extenso àartículo sobre queprocesos a águadevai se infiltrando nomadera. ciarismo projetos de determinados 13 and un 42a cores. Archaeopteryx Tenía unvista Ceremudar seus pontos de em. Essa madeira petrificada Hardie. bien. 74: 453-461. y la época Messiniense. sim. T. Cookson.A. Did the Mediterranean Sea dry out du. las cuales son hace unos 6 millones de años según la escala de rochas evaporíticas em águas procronológica evolucionista y uniformicaracterísticas propias de las aves El ejem fundas. que algunos creacionistas han sostenido desde mod totalidade. en subsuelo delabaixo Mediterráneo. Los resultados indican que Artores revisam sistematicamente osMedidalos geólogos han afirmado que el Mar chaeopteryx tenía grandes regiones dos usados nos argumentos a favor da terráneo fue una cuenca casi seca durante la dessecação e apresentam cerebrales para la vista. desecación del Mar literatura disponible. C. Milner.. Ospara pesquisadores cristãos e neralização da madeira. Aunque el inner ofpesquisa Archaeopteryx. Por el contrario..1 de hasta 3 km de fotografías tridimensionales de la cavidad apoiar essa idéia. os aulac espesor. Os experimentos com alguns pedaços de que foram depositaQuizá elmadeira Mar Mediterráneo no dos na corrente de água mostraram que fue un Desierto ocorreu petrificação de 40% no decorrer de sete anos. H. Porém. na região Japão. Arc historia corta la tierra han encontrado aprendida. feitas então de ave y reptil posee.K. mente de evaporitas se había depositado bajo aguas Este artículo que lasomeras idea de que aguas profundas.. Journal Sedimenla may hastaear ahora desconocido. em vezEnde águas superficiais e aquella época. . proponer explicaciones criacionistas têm sustentado já and in Em um próximo número da revista alguns y desecación. caído acidentalmente em uma corrente El grado de conservación de muchasde deexcelente água da Fonte de Água Quente muestras de madera fósil central refuerza do la idea de Tateyama. Nature. entre edesde Rowe. 200 de mineralização aguasem profundas. Yamamoto. L. características peculiares. época Messiniense. Sediwood during theOr Earth’s mentary Geology.. En su artículo. Nature breve plazo de tiempo..430:66 creacionistas y aquellos que sostienen Essa é uma importante lição una a ser tenso artigo sobre os processos de miparadigma de la ciencia geológica. T. creacionistas no necesariamente necesitan mais de 30 anos e chegou a convertersiguiendo el contorno del relieve actual. M. La presencia de gunos creacionistas la capa sometid cambiar sus puntos de vista aunque la opinión Quizá el Mar Mediterráneo no mais e um dos ra. o extenso artículo de revisión de los diversos 13 anden el 42a Journal of de este artículo que cores. L. Lowenstein. Mediterráneo sugeriram se ha sostenidoque durante de plausib a más camada Esse artigo confirma a idéia de que a criacionistas treinta años y ha llegado a convertirse en un petrificação da madeira poderia ocorrer de evaporitos havia se depositado sob iniciar paradigma de la ciencia geológica. estar no bro d de conservação de muitas amostras de tificamente usados en los argumentospodemos para la desecación começo de uma mudança de paradigmadeira fóssil reforça a idéia de que a y presentanseevidencias que apoyan la idea de evaporado en casi su totalidad. Domínguez Alonso ha 200 m por debajo del suelo marino. extenso de umaque camada homogênea e extensa. Archae tary Research. Ciência das Origens aparecerá um ex. quizá más cerca de exp Estasubmarino es una mediterráneo importante lección que reveló la do presencia Essa idéia da dessecação mar plum las aves que de los reptiles. háthe cerca de 6 milhões cha con plumas. siguiendo el contorno del relieve actual. 430:666-669. que la madera pasó por(70ºC.. Miyajima. no final do período cere Archaeopteryx como un dinosaurio alado y asunto Did no está científicamente resuelto. Rapid wood silicification in hot spring water. H. Figura – Fragmento de de tronco árvore petrifiFragmento de un tronco árboldepetrificado por cado pela sílica sílice. yofque no requeriría and Durante tres décadas los científicos a resolver os problemas. tanto tiempo como originalmente se pensaba. avian of the brain profundas durante el diluvio por algún mecanla petrificación de la madera podría ocurrir en y desecación. Lowenstein. vez de en o aguas someras Esta idea de larápida. pois supostamente en casi sucentenas totalidad.creacionistas A. Estos lithogra Figura – O exemplar de Archaeopteryx dessecação. que apóiam a idéia de uma deposição percepción espacial.llevadas Hardiea ecabo Lowensentonces han mostrado la presencia de una 1. de a profundas durante el diluvio por algún mecanfoi uma bacia quase seca durante a foto la mayoría de los paleontólogos consideran ismo hasta ahora desconocido. K. T. T. restando somente algumas opteryx. Mediterranean Seade dryanos out Mioceno. sugerido que la capaC. agora. los evaporitas en el subsuelo del Mediterráneo. estudo do fundode subpodemos estar en el comienzo de un cambio excelente grado deque conservación muchas 68 de C Archaeopteryx es quizá el fósil más O Archaeopteryx tinha um cérebro de ave de paradigmas en la ciencia geológica a partir historia muestras corta para la tierra han encontrado marino mediterrâneo revelou a presença de madera fósil refuerza la idea de de esteque artículo el que seP. de alta resolución (CAT-scan). no requeriría dições naturais. AlRe creacionistas no necesariamente necesitan 1 O Archaeopteryx é plumas talvez perfectao fóssil de han atésugerido 3 km deque espessude evaporitos extrañas. al final evidências del Mioceno. J. En el número podemosduring estar the en el comienzo de un cambioof Miocene? A reassessment cere segundo a escala cronológica evolucio68 de Ciencia de los Orígenes ofrecimos un de paradigmas en la ciencia geológica a partir evaporite evidence from DSDP legs per nista ethe uniformista.evidencias que apoyan la idea de y presentan diligentemente aA.tarianista. Pero ahora nados a em um breve intervalo de tempo. pelas correntes de água quente foi comDid the Mediterranean Sea dry do out peparada com madeira fossilizada during the Miocene? A reassessment of ríodo Mioceno (vários milhões de anos. dificultades explicar la extensa capa de de famoso lapara madera original pasó por procesos que algunos han sostenido R. 2004.. el mar se habría modernas y no de los reptiles.. la audición. Cookson.bien. obteniendo tein questionam a evidência aceita para eva capa de evaporitas. quedando solamayoritaria oponga durante décadas. Journal of rista)and e se 42a verificou que ambas apresenSedimentary Research 453-461. geólogos mentefamoso modernasjáy encontrado otros rasgos anatómicos Lon de evaporitas se habíanumerosos depositado bajo aguas fue un Desierto têm afirmado que o Mar Mediterrâneo apoyan dicha interpretación. extraña una deposición de las A rocas evaporíticas enof ponível. T. J. n carregada com os minerais das cinzas ou mente Estaeidea de la superficiais. mayor controversia ha levantado los argume aevaporitas uns 100 a el 200 metros do leito Katcham. hallazgos son londrino consistentes con las Durante três décadas. hal 1961. 430:666-669. sugiere lodemismo se haen encontrado yA. seu inlos mineralización de la terior. M. Naquela época.. muito restritas..mayor Talvez o Mar Mediterrâneo não tenha cisam paleont puesto que supuestamente habría requerido autores revisan sistemáticamente los datos bora a opinião majoritária se oponha a bro de Pájaro sido um deserto de ave cientos de miles o millones de años en un Fragmento de un tronco de la árbol petrificado por eles usados en los argumentos para desecación durante décadas. Hardie y Lowenstein cuestionan la evidencia famoso dificultades para explicar la extensa capa de criacionistas não necessariamente preusada para apoyar tal idea. seguindo o contorno do relevo puesto que supuestamente habría requerido caracte Esta es una importante lección que inner ear que of Archaeopteryx.algum mecanismo até agora desconheusada para apoyar tal idea...K. tavam o mesmo tipo 74: de mineralização. Los investigadores cristianos y de una capa homogénea y extensa unos 100Mediterrâneo foi sustentada durante otro Recientemente. Alsílice. En su artículo. e que águas profundas durante o dilúvio. los Arch Embora o assunto não esteja ciennalmente se pensava. en vezconfirma de from en aguas osThe dados já nature disponíveis ou ini.. los que Domínguez Alonso. e é prová. 2004. 2004. the evaporite evidence DSDP legs segundo a escala de from tempo uniformita13 cores.estudar gunos creacionistas han P. A maior submarino mediterráneo reveló la presencia de una capa homogénea y extensa unos 100Nº 12 das Origens 200 mCiências por debajo del suelo marino.A. an explanation of silicification of Ciencia de los ígeneshistory.De Olho na Ciência Nesta seção são destacadas algumas importantes descobertas científicas feitas recentemente e que têm relevância na questão das origens Quanto tempo leva para a madeira se petrificar? Akahane. Lowenstein. Rowe.literatura disDomínguez Alonso. os cientistas lithographica expectativas basadas en la presencia de Orr ígenes est á disponible formato PDF Ciencia de los O plumaje deGRATIS vuelo bienendesarrollado. Pero ahora nados a aclarar los problemas. 2004. B. asunto no está científicamente resuelto. O excelente grau cido. Desde entonces. y de en Inte otros rasgos avianos. T. mostraram a presença de uma camada consideran como un ave con características escenario de desecación y aguas someras.

na Lake Superior State University em Michigan. relacionadas com a tectônica de placas no continente norte-americano. no Congresso Anual da Geological Society of America. com surpreendentes aspectos de conservação. Domínguez Alonso submeteu o espécime de Archaeopteryx existente em Londres a uma tomografia computadorizada de alta resolução (CAT-scan). A presença de penas perfeitamente modernas e outras características anatômicas apóiam essa interpretação. excursões de campo e congressos em numerosos lugares de diversos países. nos Estados Unidos e no México. o Dr.de po s. o Dr. o Dr. Timothy Standish esteve desenvolvendo ativamente um programa para medir as taxas de mutação no Nº 12 Ciências das Origens 9 . Além disso. Evaporitos: rochas formadas pela evaporação dos sais contidos na água marinha ou lacustre. Raúl Esperante O Dr. O livro mostra que Gênesis lança os fundamentos para todas as perguntas que formulam os filósofos sobre o conhecimento. Em seguida. Durante esse ano. juntamente com um aluno de pós-graduação. Clausen dirigiu um curso de campo de 10 dias no estado de Colorado. para o que foi iniciada uma linha de pesquisa em cetáceos fósseis. cujos resultados foram apresentados em um pôster e em um resumo no Congresso Anual da Geological Society of America. No quarto trimestre. Colorado Springs. Grand Junction e vi- Figura – O Dr. que logo serão publicados. pesquisas de campo e de laboratório. de an ra eos ca do en os y es uí lo u- que maior controvérsia levantou entre os paleontólogos devido à mistura de caracteres de ave e réptil que possui. Essas pesquisas foram objeto de um pôster que apresentou. na Universidade de Andrews. los Orígenes administradores da igreja e coordenou a publicação de um texto de 60 páginas com artigos para os participantes. um réptil. a maioria dos paleontólogos considera o Archaeopteryx como um dinossauro alado com penas. Ao contrário. da humanidade e do bem e do mal. a felicidade e o êxito. en donde encontraron abundantes fósiles de plantas e insectos. e na Conferência Bíblica Internacional em Esmirna. EUA. Alguns exemplos destas rochas são o gesso. Glenwood Springs. Em fevereiro esteve no Peru continuando os seus estudos de campo sobre as baleias fósseis da formação geológica Pisco. resumimos só uma pequena parte do que a nossa equipe realizou nesses meses. Além das baleias fósseis do Peru. a alma. O grupo observou e examinou vários afloramentos espetaculares nos arredores de Denver. no mês de outubro. Clausen fez conferências na Universidade de Loma Linda. o significado da vida. além de estar trabalhando em mais artigos sobre suas pesquisas. Dr. no mês de outubro. Benjamin Clausen O Dr. obtendo fotografias tridimensionais da cavidade cerebral. a ética. as quais são características próprias das aves modernas e não dos répteis. Leadville. As visitas aos afloramentos e museus efetuadas durante esse encontro originaram numerosas perguntas sobre Los asistentes a la Convención de Ciencia Fe en as Colorado tuvieronda la idade oportunidad de excavar fósiles o relacionamento entre a Ciência e a Fé ey sobre interpretações da Terra. na Filadélfia. Benjamin Clausen é co-autor do livro The Book of Beginnings (O Livro das Origens). a anidrita. Os resultados indicam que o Archaeopteryx tinha grandes regiões cerebrais para a visão. O livro descreve como o Gênesis da Bíblia assenta as bases para tudo o que sabemos acerca de Deus. ele esteve trabalhando na escavação e interpretação de uma baleia fóssil no sul da Espanha. isto é. Benjamin Clausen explica aos participantes do Encontro de Ciência e Fé as particularidades de um afloramento de carvão e outros sedimentos com alto conteúdo de urânio. mantiveram uma participação ativa e liderança em diversas atividades de pesquisa de campo em geologia. Esperante desenvolveu uma intensa atividade de ensino e pesquisa em paleontologia e geologia. paleontologia e biologia molecular. etc. a halita. Dr. O Dr. no 4º trimestre de 2006. com conferências. No número 8 de Ciências das Origens oferecemos um extenso artigo de revisão dos diversos argumentos utilizados para classificar o Archaeopteryx. Em agosto. na Turquia. en el afloramiento de diatomita y depósitos lacustres de la Formación Florissant. com importantes contribuições para a literatura científica. Os nossos cientistas viajaram para numerosas instituições visando compartilhar e ensinar um modelo que integra os últimos avanços e conhecimentos científicos com uma cosmovisão bíblica das origens. o livre-arbítrio. talvez mais próximas das aves do que dos répteis. sitou o Dinosaur National Park e o Rocky Mountain National Park. um texto que acompanhou as lições da Escola Sabatina da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Clausen leciona na Universidade de Loma Linda no programa de pós-graduação e prepara a temporada de pesquisas de campo do verão de 2007. lecionou a disciplina Tafonomia e Fossilização no programa de pós-graduação da Universidade de Loma Linda e foi designado orientador de uma tese de mestrado nessa universidade. Essas descobertas são consistentes com as expectativas baseadas na presença de uma plumagem para o vôo bem desenvolvida e de outras características de aves. Dr. O GRI EM AÇÃO O ano de 2006 foi pleno de desafios e atividades para a equipe profissional do GRI. Clausen continuou suas pesquisas sobre a geoquímica das rochas graníticas no sul da Califórnia. Timothy Standish Neste ano o Dr. A preparação desse livro exigiu vários meses EL GRI EN ACCIÓN de trabalho intenso. para Ciencia deadventista. a audição e a percepção espacial. do mundo natural. Os ornitólogos o consideram com uma ave com características estranhas. na Universidade de Montemorelos. na Filadélfia. Recentemente. Nota 1. Atualmente. e concluímos que ele era um animal com características peculiares. de o. a fluorita. ciência e fé e paleontologia. Suas atividades educacionais consistiram em seminários sobre as origens. cursos universitários.

orga. tora do núcleo é a Dra. 10 Nº 12 Ciências das Origens . Benjamin Clausen explica a los asistentes Dr. Raúl Esperante. numerosas sobre la relación em entre Também tempreguntas continuado trabalhando Ciencia y Fe. Além dirigir visitas a los afloramientos y museos llevadas o GRI na América do Sul. a organização Deus na natureza. Antonio Cremades como diretor dessa seu rico conteúdo paleontológico. la ética. entre suas atividades. um de cada uma de nossas sedes e suas extinção dos dinossauros. o Dr. e a relevância das Novas sedes do GRI Três novas sedes do Geoscience “Compreendendo a origem e as mudan. o Dr. Estas sedes comple. Dr. a especiação. intitulado “Darwin e Deus: um resumo do antropologia e evolução.al do GRI.design inteligente. Benjamin Clausen. com de a finalidagraníticas en el sur de California relacionde de abordar uma série de questões de importância atual na área da ciência e da religião. no conselho anu. Durante este ca.Dr. paleontólogo que tem a la Convención Ciencia y Fe las particuampla experiênciadeem pesquisas geológilaridades de un afloramiento de carbón otros cas e paleontológicas em vários locais ydos sedimentos alto contenido en de uranio. el Dr.veito para abordar questões relacionadas à pou de palestras e conferências na Tur. nos meses de outubro e Brasil. Nahor Neves de Souza Jr. Biaggi está.minários e cursos sobre as origens. Antonio Cremades. Desde então. México. biólogo e diretor do GRI nos EUA. O diretor do GRI na Argentina é o Dr. a congresso assistiu a dois mini-cursos.do no Centro Universitário Adventista de vidades e supervisiona o funcionamento bson. para administradores la Iglesiaem AdvenAlém de organizar edeparticipar ditista. O reconhecimento oficial dessa na paleontologia de dinossauros e nas ciênneo-darwinista. coordena as ati. Colorado Springs. Grand A sede y sul-americana do GRI National na ArJunction. o texto Dr. Marcia Oliveira de (Coréia do Sul). É provável Dr. Glenwood O Leadville. visitaron el Dinosaur gentina realizou uma série de seminários. ambos do GRI públicas em diversas escolas e igrejas sedes em outras instituições de ensino nos EUA e Dr. proClausen ha continuado sus investigafessores e interessados de instituições ciones sobree la geoquímica las rocas educacionais religiosas. cipação da Dra. no Centro datas diferentes.adventistas no Brasil. etc. e ressaltar a importânna Universidade de Montemorelos de três cia da pesquisa relativa à harmonia entre congressos de criacionismo com o título a ciência e a religião. A dire(Brasil) e na Universidade de Samyook cientistas do GRI dos Estados Unidos. situada na Universidade de Monte.realidades espirituais em nosso universo.biólogo da Universidade de Montemore. atividades acadêmicas. as datações radiométri. Las EUA. y sobre las interpretaciones de la alguns projetos de pesquisa com colaboedad de la Tierra. Dr. gos serem publicados brevemente. y Rocky Mountain Nacional Park.relevância numa região onde continuamente qual atua a seleção natural para dar ori. yconferências coordinó la publicación de un versas e congressos. focalizando as ciências da Terra. alrededores de Denver. Paula e os pesquisadores associados são mentam as já estabelecidas no Seminá. O escavar fósseis no afloramento de diatomita e depósitos lacustres da Formação Florissant. Esses congressos de O GRI apóia também as atividades do durante o ano de 2006: na Universida. Esses professores de cada uma dessas sedes. Méxicocon e Argentina. também nos EUA. tiveram a oportunidade de nais.central do GRI nos EUA. GRI na América do Sul Springs. Cabe ressal. segundo a teoria de 2005. o Dr. onde Dr.projeto do mal. Jacques Sauvagnat. no Colorado. já que os temas sobre as sidade de Loma Linda. Oferecemos aqui um breve resumo cas e a antiguidade da Terra e da vida. Research Institute foram estabelecidas ças nas espécies”. Marcia no 52º Congresso origens e história da Terra são de grande Os temas que apresentaram incluíram o Brasileiro de Genética na cidade de Foz interesse para a comunidade acadêmi. biólogo. Coréia do Sul. el alma.ano corrente de 2006. el significado. Nossa sede central em Dr. Leonard Brand. geólogo da sede Echterhoff Takatohi. conferências e palestras com alunos. Essa informação é essencial para O GRI na América Central As atividades acadêmicas e científicas entender as afirmações de que as muA criação da Sede Interamericana do do GRI na América do Sul assumem grande tações proporcionam a variação sobre a GRI. radores de outras instituições educacioFigura – Os participantes do Encontro de Ciência e Fé. e o Dr. elaborando artiencontraram abundantes fósseis de plantas e insetos.org Ciencia de los O r genes est DNA. também. Park.describe como el Génesis de la Biblia sienta las bases para todo lo que miento. EEUU.México e Europa: Dr.jovens e adultos sobre a intervenção de (WDR) e outros. onde se envarios afloramientos espectaculares en los carrega dos cursos de antropologia.o Dr.nível internacional neste ano foi a teoria do minacionais. onde o pensamento criacionista já Universitário Adventista de São Paulo novembro. Turquía. Isso tem sido de grande proAlém disso. Or í á disponible GRATIS en formato PDF en aInternet: www. sede aconteceu em 23 de fevereiro do cias da Terra. se. Standish partici. Clausen dirigió un curso de campo de 10 días en Colorado.muito solicitados para conferências. El grupodeobservó y na examinó versidade de Montemorelos. James Gi. onde também foi nomeado o origem e formação da coluna geológica e quia. Destaca-se a partiuniversitário. Cremades leciona con na Faculdade Edude 60 páginas artículosde para los cação e no programa mestrado Uniasistentes.participaram de numerosas conferências que no futuro se estabeleçam novas mothy Standish. Bíblica Internacional Esmirna. paleontó. paleontólogo e Dr.criacionismo foram realizados em três Núcleo de Estudo das Origens (NEO) no de de Montemorelos (México). Urias Plata (Argentina). la libre voluntad. Dr.morelos (México) se deu no mês de julho se fazem novas descobertas especialmente gem a novas espécies. Marcos Natal de Souza Costa. São Paulo (UNASP). seus serviços foram Um dos temas de maior interesse em livros e artigos em várias revistas deno. al felicidad y el éxito. tar. Califórnia. En Agosto. Califórnia.do Iguaçu (4-6 de setembro). German Public Radio e universitários adventistas. todos eles lecionanLoma Linda.grisda. Haller Elinar Stach Schünemann. da Univer. Michigan.ElRoberto Biaggi. (França) e na Universidad Adventista del logo e diretor da sede européia do GRI. o rio Adventista de Collonges sous Salève los. Suas apresentações nas ca. Biaggi le. Ti. uma área onde temos deias de radiotelevisão incluem os canais nizados principalmente para profissionais tido muitas oportunidades de dialogar com The Hope Chanel. e escreveu dois capítulos de sede. e incluíram a participação dos está estabelecido há muitos anos.a cabonadurante esta convención dieron lugar a ciona Universidad Adventista del Plata.

Judeo-Cristiano”. Nº 12 Ciências das Origens 11 . celebrando varios A impressão sendo efetueventos nacionales está e internacionales especialmente enfocados los ada na Alemanha nãohacia só para educadores y pastores adventistas y los manteruniversitarios a mesma qualidade gráestudiantes no adventistas. Os professores Haller. que foi desenvolvido de março a novembro. El GRI ha estado muyPaís. Em outubro foi realizado um seminário internacional criacionista com a participação de diversos pesquisadores de vários países e uma assistência de 350 pessoas. na cidade de Trelew. y eldeotro curso sonas. Marcos y Urias el GRI endoutorado Corea tiene unarenomada estrecha projeto de criação do Museu de História obteve seu numa asistieron al “V Congreso de Investirelación consul-coreana. Além de realizar eventos públicos. Korea”. chamadas de estromatólitos. Gyeongsangnam. CRIAÇÃO CRIACIONISMO BÍBLICO El GRI en Corea del Sur É com satisfação que a SCB En febrero de este año se creó la sede queatendiendo em meados de del informa GRI en Corea. constituidas por la acumulación de finas partículas de arcilla y arena cementadas por microorganismos que vivían en el agua. especialmente para educadores e pastores adventistas e estudantes universitários não adventistas. el GRI en Corea ha comenzado un programa de investigación denominado “Científicos del Futuro”. y filosofía de la ciencia. donde el Dr. la petición de la Samyook University y satisfaciendo setembro deverá estar cheganla alta demanda de eventos relacionados do ao Brasil a edição do livro con los orígenes en este país.Dr. muito ativo nesse país celebrando vários eventos nacionais e internacionais.sede do GRI na Coréia. O Dr. que será publicado em breve numa importante revista científica. en Natural do UNASP. Choi enseña diversas materias de ciencia. cimentadas por microorganismos que viviam na água. atendendo ao Conflicto entre las Ideas de Marcia. também. que será pronto publicado en una importante revista científica. Sacheon. Este artículo trata sobre unas enigmáticas estructuras rocosas similares a domos llamadas estromatolitos. que estejam atentos às informações que oportunamente serão repassadas em nosso site. Choi o levaram à preparação do artigo “Rod-Shaped stromatolites from the Jinja formation. As atividades científicas do Dr. Como di"Criação Criacionismo Bíblirector actúa el. com descontos para a aquisição de 5 ou de 10 exemplares. nosso universidad surcoreana. ge“Evolución y Filogenia Molecular”.Ciencia de los Orígenes nes os na. Choi dirigiu também dois seminários sobre a ciência e as origens. Biaggi explica aos alunos de uma escola. e o outro intitulado “Evolução e filogenia mole.org do que se a produção do livro fosse efetuada no Brasil.pedido da de Universidade Samyook e sacos e Urias assistiram à “V São Rese. Argentina. entre as idéias da biologia evolutiva O GRI na Coréia do Sul Em fevereiro deste ano foi criada a e o pensamento religioso judaico-cristão”. activo en este país. ca. Choi. Las actividades científicas del Dr. aspectos que nos enseñan los fósiles que se encuentran en la zona. geólogo paleontólogo que recientemente co" ypara ser disponibilizado obtuvo doctorado en una em renombrada aossuinteressados. la Biología vención diversos investigadores de cular”. “Teorias da Evolução: Princípios e Impacto”. la la enlas ni- des O) nto de tro os ler cos ves off tro ulo cicas tas la so oz ste no del Figura – O Dr.grisda. Los Además de celebrar eventos públicos O NEO está. la Samyook OUniversity.tisfazendo a alta Evolutiva y el PensamientoPaulo Religioso varios países y unademanda asistenciadedeeventos 350 perarch Conference” (4-6 maio) comtitulado o tema relacionados com as origens nesse país. o GRI na Coréia mantém estreita relação com a Universidade Samyook. Esse artigo trata de estruturas rochosas enigmáticas semelhantes a domos. doseoriginal. Choi la han llevado a la preparación del artículo “Rod-Shaped stromatolites from the Jinja formation. Finalmente. onde o Dr. Marcia. ad fiha de os onla ara en su én os de os en li- sa de ea nios. na China e nos EUA. el cual se desarrolló desde marzo a noviembre. para que possam fazer seus pedidos através da Loja Virtual localizada no próprio site. Mar. Chong Choi. El NEO está trabajando en el proyecto de creación del Museo de Historia Natural de la UNASP. interessantes El Dr. constituídas pelo acúmulo de finas partículas de argila e areia. com Argentina. trabalhando no ólogo e paleontólogo que recentemente profesores Haller. o GRI na Coréia começou um programa de pesquisas denominado “Cientistas do futuro”. los da interesantes aspectos que os fósseis encontrados região nos en ensinam. relacionados a história Terra. Será feita uma promoção especial de lançamento.. Choi leciona diversas disciplinas sobre ciência e filosofia da ciência. como também En fica octubre llevó a cabo un seminario internacional creacionista con interpara possibilitar um preço de venda bastante mais acessível est á disponible GRATIS en formato PDF en Internet: www. dirigido a professores e outros profissionais que trabalham em instituições educacionais. Gyeongsangnam. Biaggi explica a los alumnos denauna escuela la ciudad de Trelew. Choi también ha dirigido dos seminarios de ciencia y orígenes en China y en EEUU enfocados hacia profesores y otros profesionales que trabajan en instituciones educativas. Aconselhamos aos que desejarem adquirir esta publicação. Atua como diretor o Dr. Korea”. Por último. Chong Geol. universidade GRI esteve gación” in São Paulo (4-6 Mayo) sobre el tema “Las Teorías de la Evolución: Principios e Impacto”. Sacheon. El Dr. y su relación con la historia de la conflito Tierra.

00 RC-69 Revista Criacionista nº 69 10.Capítulos 6 e 7 • Gigantes no Sudão? • Imhotep Preencha abaixo o formulário para solicitação de exemplares da Revista Criacionista.br ou cópia xerox via postal para o seguinte endereço: Sociedade Criacionista Brasileira Caixa Postal 08743 70312-970 – Brasília DF BRASIL Ao recebermos o comprovante de depósito. AGRADECEMOS SUA COLABORAÇÃO PARA A DIVULGAÇÃO DA REVISTA CRIACIONISTA Formulário de Solicitação de Publicações da SCB: Nome:_______________________________________________________________________________________________________  Sr. FC-67 FC-68 • Cavernas • Observação de formação rápida de estalactites • Cientificidade na questão das origens • Darwinismo: um subproduto da Inglaterra liberal do século XX • Gênesis. TOTAL (Soma total do pedido a ser depositado na conta corrente conforme descrição ao lado) 12 Nº 12 Ciências das Origens Preço total (R$) Após receber a comunicação de confirmação de seu pedido.00 FC-67 Revista Criacionista nº 67 8. genes e raças humanas • Depois do Dilúvio – Capítulo 3 – Nennius e a Tabela das Nações Européias • Noções Gerais sobre os Dinossauros • Depois do Dilúvio – Capítulos 9 a 11 • As Cronologias Antigas e a Idade da Terra • Dinossauros nos Registros Anglo-Saxões e Outros • Beowulf e as Criaturas da Dinamarca • A Carcaça do Zuiyu Maru • Em Busca do Dinossauro do Congo • A Falácia da Evolução RC-70 RC-69 • O Criacionismo e a grande explosão inicial • Vida em outros planetas do sistema solar? • A Busca pela Vida Extraterrestre • Outros Sistemas Planetários • A Busca por Inteligência Extraterrestre • Encontraremos Seres Extraterrestres? • Uma discussão sobre Árvores Evolutivas Humanas obtidas de Estudos com Marcadores Moleculares • Depois do Dilúvio – Capítulo 4 – As Crônicas dos Antigos Bretões RC-71 • Obra de Artista • Gênesis e a Coluna Geológica • O Colapso da Coluna Geológica • Antigas Regras para Males Modernos • Contra Darwin e o Evolucionismo. a seguir: Banco Bradesco Agência 241-0 Conta Corrente 204874-4 Banco do Brasil Ag.00 RC-72 Revista Criacionista nº 72 10. o maior dos dois valores.  Sra. e hoje é o periódico criacionista mais divulgado em todo o Brasil. . mas não em Tudo • Depois do Dilúvio – Capítulo 5 – A História dos Primeiros Reis Britânicos • Improbidade Científica dos Livros-Textos de Biologia • A Teoria do Design Inteligente • Filosofia e Princípios da Ciência • Reavaliação da Datação Sugerida pelo Método Radiomético do Carbono-14 • Ordem. Para entregas normais nenhum valor de postagem será acrescentado.00 ou 20% do total do pedido. em uma das contas bancárias da Sociedade Criacionista Brasileira. 1419-2 Conta Corrente 0007643-0 Posteriormente nos encaminhe o comprovante do depósito via fax: (61)3468-3892 ou o recibo escaneado via nosso e-mail: scb@scb.00 RC-70 Revista Criacionista nº 70 10.Modos de Compreensão da Realidade • Lições Tiradas da Observação de um Aspersor • O Fogo Mais Ardente Vem de Dentro • Depois do Dilúvio .  Srta. Complexidade e Entropia • Criacionismo na Mídia • Complexidade Irredutível . favor efetuar o depósito do valor respectivo.00 RC-71 Revista Criacionista nº 71 10..00 SUB-TOTAL (Soma de todas as importâncias da solicitação) Caso queira receber o material por SEDEX. Veja abaixo o título dos artigos principais publicados nos últimos números da Revista Criacionista.org. Endereço:___________________________________________________________________________________________________________________ CEP: ________________-_______ Cidade: ________________________________ Estado: ___________________ País: ______________________________ Telefone ou FAX para contatos eventuais: Tel: (____)-_______________ Fax (____)-_______________ e-mail:_ ___________________________________________________________________________________________________________________ Quantidade Código Descrição Preço unitário FC-66 Folha Criacionista nº 66 8..TORNE-SE ASSINANTE E DIVULGADOR DA REVISTA CRIACIONISTA A Revista Criacionista vem sendo publicada pela Sociedade Criacionista Brasileira desde 1972 (inicialmente com a denominação de Folha Criacionista). o valor do acréscimo será de no mínimo R$ 25. procederemos a remessa do material solicitado."Uma Simples Folha" • Evolucionismo e Intervencionismo na Geologia • Os Trilobitas: Um Enigma de Complexidade • Sedimentologia e Hidrodinâmica RC-72 • Criacionismo e Darwinismo: Reflexões • Os Problemas para uma Teoria da Evolução da Linguagem • Religião e Filosofia .00 RC-68 Revista Criacionista nº 68 10.