You are on page 1of 5

A ORIGEM DA BIOÉTICA

Bioética x Responsabilidade = respeita, em princípio, cada ser vivo como

Em 1927, Fritz Jahr utilizou pela primeira vez a palavra bioética,

uma finalidade em si e trata-o como tal, na medida do possível. A

caracterizando-a como sendo o reconhecimento de obrigações éticas, não apenas

discussão sobre direitos e deveres com a inclusão de todos os seres vivos,

com relação ao ser humano, mas para com todos os seres vivos.

tanto

Em 1998, Potter a redefiniu bioética como uma ciência indispensável à
sobrevivência humana, em uma perspectiva holística, um estudo sistemático da

contemporâneos

quanto

ainda

não

existentes,

amplia

a

responsabilidade e a perspectiva atual da Bioética.

Bioética x Competência interdisciplinar = a interdisciplinaridade só ocorre

conduta humana no âmbito das ciências da vida e da saúde enquanto essa conduta

quando existe interação de pessoas; ela necessita da troca de saberes e

é examinada à luz de valores e princípios morais.

opiniões. As condições necessárias para que a interdisciplinaridade ocorra

A investigação do uso e exploração da vida animal como um todo,

são as seguintes: a existência de uma linguagem comum; objetivos

implica em considerações sobre a ação humana, comprometimento social e

comuns; reconhecimento da necessidade de considerar diferenças

ecológico, numa visão que obrigatoriamente deverá extrapolar os interesses

existentes; domínio dos conteúdos específicos de cada um dos

científicos e econômicos.

participantes; e elaboração de uma síntese complementar.

A Bioética, dessa forma, nasceu provocando a inclusão das plantas e dos

Bioética x Competência intercultural = fruto do reconhecimento da

animais na reflexão ética, já realizada para os seres humanos. Posteriormente, foi

humildade e da tolerância entre diferentes grupos e culturas. A Bioética

proposta a inclusão do solo e dos diferentes elementos da natureza, ampliando

tem que assumir esta perspectiva intercultural de compreensão da

ainda mais a discussão

realidade para poder ser utilizada de forma consequente e abrangente.
Existem 5 pontos básicos que diferenciam ou igualam as culturas

Bioética x Ética = muitas vezes, a palavra ética é utilizada também como

nacionais: a relação com a autoridade; a relação do próprio indivíduo com

adjetivo, com a finalidade de qualificar uma pessoa ou uma instituição

a sociedade; o conceito individual de masculinidade e feminilidade; s

como sendo boa, adequada ou correta. O ideal é sempre utilizá-la na forma

formas de lidar com conflitos e incertezas e a perspectiva de longo prazo.

adverbial, ou seja, ela própria merecendo ser qualificada – eticamente

Bioética x Sensos de humanidade = bioética, como se diz hoje, não é uma

adequada ou eticamente inadequada.

parte da biologia; é uma parte da ética, é uma parte de nossa

Bioética x Humanidade = a humildade é uma característica fundamental.

responsabilidade simplesmente humana; deveres do ser humano para com

Ao assumir que a incerteza e a mudança são componentes sempre

outro ser humano, e de todos para com a humanidade. Este senso de

presentes, assume-se, igualmente, que os resultados das reflexões são

humanidade é inerente e fundamental à Bioética. Pensar Bioética é pensar

sempre passíveis de discussão. A humildade permite reconhecer que não

de forma solidária, é assumir uma postura íntegra frente ao outro e,

são definitivos nem imutáveis.

consequentemente, frente à sociedade e à natureza.

práticas de manejo.  Saúde = ausência de lesões e doenças. dor. Contudo. Os animais são seres vivos. cérebro exercem um efeito analgésico. Quando as condições são difíceis. ou seja. estudos epidemiológicos. não houver oposição quanto ao mérito e sua forma de execução. uma boa relação entre os animais e seus manejadores e ausência de beneficiência aos seres humanos. grande maioria de alterações e demandas adicionais no funcionamento de seus O uso de animais vivos na pesquisa científica e/ou em atividades de órgãos internos e da utilização de suas possibilidades comportamentais. indicadores: Os aspectos éticos da experimentação animal utilizam:  Alimentação = ausência de fome e sede prolongadas. fazendo o animal reduzir a aversão através torna-se importante ao estabelecer e examinar os princípios bioéticos da auto-narcotização. de adaptar-se ao seu meio ambiente. e que portanto merecem cuidado e atenção. deveres prima facie de não maleficência e respeito à integridade animal.  Alojamento = comodidade durante o descanso. Ainda considerados pelo seu valor intrínsico e não exclusivamente pelo seu valor instrumental. ensaios em células e tecidos. e assim aliviar distúrbios psicológicos extremos. Estatísticas realizadas pelo Home Office Statistics mostraram que cerca . O bem-estar de um indivíduo é seu estado em relação às suas tentativas capazes dificultar as extrapolações dos resultados obtidos em modelos animais. os outros afirmam não serem necessárias as pesquisas. porque já existem técnicas indivíduos usam vários métodos para tentar reagir aos efeitos adversos que lhe alternativas mais válidas. entre outros. onde os opióides peptídicos no A avaliação bioética na perspectiva do uso da experimentação animal. ela será aceita se facilidade de movimento. assim como de dor causada por   Comportamento e emoções = expressão do comportamento social e de Fundamentos Utilitários = as consequências da experimentação animal para os homens e animais é que são avaliadas e deverão ser justificáveis. conforto térmico e depende do escopo de moralidade da sociedade. como castração. angustia e expressar reações de desconforto e tristeza durante a Para se avaliar o bem-estar animal deve-se utilizar uma combinação de experimentação.BEM-ESTAR ANIMAL que alguns grupos reiterem as grandes diferenças entre seres humanos e animais. são impostos. relacionando-os com a interferência da atividade humana em suas dimensões As formas de adaptação dos animais ao ambiente dependem na sua psicológicas e sociais na vida animal. razão ensino traz à tona dilemas éticos de ampla repercussão na sociedade pela qual o conhecimento da fisiologia e da etologia serem pré-requisitos para se contemporânea. Deverão ser considerados ante os de medo nos aninais. os animais utilizados para experimentação deverão ser BIOÉTICA E A EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL Existem inúmeros movimentos em defesa dos animais. incentivando a criação de um novo valor para a sociedade. muitos dos quais capazes de sentir entender o bem-estar animal. o comportamento pode ser usado para alterar o estado motivacional bactérias ou até mesmo simulações em computadores. descorna. estejam eles em extinção ou não.  Fundamentos Contratualistas = aprovação da experimentação animal  Fundamentos Deontológicos = deverá considerar os deveres prima facie outros.

 severidade poderão ser classificados como:  Leves = amostrados.. O estresse de natureza emocional ou psicológica.se 1/3 é utilizado na pesquisa biomédica básica a fim de ampliar o conhecimento como: científico. sacrificados sem terem recuperado a consciência. testes de toxicidade e uso de redução no número de animais por experimento e uma maior animais como modelos de patologias severas uniformidade nos resultados quando observadas com rigor as condições Sem classificação = animais são anestesiados antes dos procedimentos e macro e microambientais. O modelo resultados estatisticamente confiáveis. Os procedimentos executados em animais. juntamente tratamento humanitário. O uso de animais com estado sanitário e genético reprodutivo.  Moderadas = categoria ampla e diversa na qual analgésicos e anestésicos são utilizados para minimizar a dor. etc. ciclo experimentação. bioestatística podem permitir o planejamento adequado das condições . os animais de laboratório que classificam. Salienta-se assim a importância da animal portanto. PRINCÍPIOS ÉTICOS NA EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL Ainda que seja difícil quantificar a dor e o sofrimento animal. precocidade.evidencia a necessidade da busca de alternativas à respostas fisiológicas e comportamentais também devendo ser evitado e experimentação animal como por exemplo culturas de tecidos.de 50 milhões de animais são utilizados mundialmente ao ano em pesquisas. o perfeito controle das condições ambientais e o amparo da resultados. simulações em computador. refere-se à espécie mais adequada para determinado experimento escolha do modelo animal. a garantia do da experimentação. permitem uma Substanciais = envolvem grandes cirurgias. tamanho.  Geneticamente modificados = com elevada uniformidade. controle das fontes de variação e erro da considerando-se o conhecimento disponível sobre sua biologia. onde Quanto aos status genético. O conceito de modelo animal é necessário para um melhor entendimento  Reduction.  Híbridos = obtidos através do cruzamento controlado entre duas linhagens consanguíneas. vitro. em pequena quantidade sangue ou tecido. testes in minimizado através do aprimoramento técnico e da metodologia de pesquisa. esta é uma O Princípio Humanitário da Experimentação (3R) animal deve ter como das questões mais debatidas pela sociedade e que necessita criteriosa análise antes diretrizes norteadoras a clara definição de objetivos legítimos. adaptação e também a qualidade dos adequados. de acordo com sua ampla diversidade genética. de como tornar os resultados obtidos em um experimento reprodutíveis em outras um número mínimo de animais seja utilizado ainda que garantindo circunstâncias tornando-o científica e metodologicamente válidos.indica que caso não seja possível a obtenção de alternativas.   Não-consanguíneos = apresentam elevado percentual de heterozigose e Consanguíneos ou isogênicos = produtos de consecutivas gerações de acasalamentos a fim de que elevada homozigose seja observada. a fiscalização e responsabilização pública: com a dor ou sofrimento é capaz de interferir no bem-estar animal alterando  Replacement. 1/3 na pesquisa aplicada visando benefícios para seres humanos e  animais e o terço restante no melhoramento genético animal. número de prole.

Os animais que sofram dor ou angústia intensa ou crônica. alimentação e cuidados com os animais criados ou usados O experimentador é. maximizando bem-estar e reduzindo o estresse qualidade apropriadas e apresentar boas condições de saúde. Ter em metodológicos e estatísticos. ao uso de um número mínimo de animais. É imperativo que se utilizem animais de maneira adequada. incluindo aí evitar o desconforto. adequadas.aprimoramento da técnica. contínuo deve ser previsto e estimulado como fonte geradora de informação e VII. implementar em animais não anestesiados e que estejam apenas contemplando em sua composição a formação multidisciplinar e cujo treinamento paralisados por agentes químicos e/ou físicos. a condições para seu treinamento no trabalho. angústia e a dor. Os investigadores e funcionários devem ter qualificação e experiência Procedimentos que envolvam animais devem prever e se desenvolver adequadas para exercer procedimentos em animais vivos. a mente a utilização de métodos alternativos (modelos matemáticos. que não possam se aliviar e os que não serão utilizados. III.  Refinement. CÓDIGO BRASILEIRO DE EXPERIMENTAÇÃO ANIMAL I. o processo deverá ser tenha se demonstrado. VIII. Contudo. garantindo o respeito à vida VI. de memória e que adequadas às espécies. a experimentação animal deverá se ajustar.experimentais previamente a implantação da pesquisa. Atos cirúrgicos ou outros atos dolorosos não podem se Destacamos assim a importância dos Comitês de Ética em Pesquisa. Todos os procedimentos com animais. moralmente. O uso em procedimentos didáticos e experimentais pressupõe a Todas as pessoas que pratiquem a experimentação biológica devem tomar disponibilidade de alojamento que proporcione condições de vida consciência de que o animal é dotado de sensibilidade. IX. baseada em critérios o número mínimo necessário para se obter resultados válidos. manejo e treinamento do pessoal aquisição de conhecimento ou o bem da sociedade. que possam causar dor ou animal. seus atos na experimentação animal. sofre sem poder escapar à dor. contribuindo para saúde e conforto. Transporte. analgesia ou anestesia sofrimento de acordo com procedimentos reconhecidamente adequados. responsável por suas escolhas e por para fins biomédicos devem ser dispensados por técnico qualificado. garantindo as condições adequadas de tratamento e minimizando o angústia. dor dos animais em estudo. V. devem ser sacrificados fiscalizadora. conduzido de forma organizada e responsável. por método indolor e que não cause estresse. acomodação. Os investigadores devem A pesquisa poderá lançar mão da experimentação animal se houver consideram que os processos determinantes de dor e angústia em seres objetivos justificáveis para tal e não houverem alternativas disponíveis adequadas humanos causam o mesmo em outras espécies a não ser que o contrário capazes de fornecer os resultados necessários. IV. utilizando-se Logo. Os animais selecionados para um experimento devem ser de espécie e envolvido na pesquisa. não duplicação de experimentos além de garantir bem-estar e controle da simulações por computador e sistemas in vitro). Deve-se criar considerando-se sua relevância para a saúde humana ou animal. incluindo aspectos de trato e . II. precisam se desenvolver com sedação.

reprodutivas e genéticas. Os riscos potenciais no uso destas tecnólogas aumentam b) Cientistas não podem agir como Deus. em função dos objetivos de melhoramento.uso humanitário dos animais de laboratório. d) A integridade genética dos animais não deve ser violada. deve ser invocado o princípio da precaução no sentido de fazer uma avaliação minuciosa. Não sendo uma tarefa fácil de DESAFIOS ÉTICOS FRENTE AOS NOVOS PARADIGMAS DA BIOTECNOLOGIA ANIMAL No campo das ciências agrárias é inquestionável que a biotecnologia confere grande poder ao complexo industrial. para evitar os impactos negativos da tecnologia empregada. caso a caso. visto que a ênfase no aumento da c) Animais não poder ser tratados como coisas. produtividade pode exceder a capacidade fisiológica dos animais. devendo ser também considerados a liberdade comportamental e os valores intrínsecos do animal. as modernas biotecnologias podem ser distribuídas em 2 categorias: a) Bem-estar animal e humano. Em sua aplicação na produção ser avaliada. relevantes ao bem-estar animal. Uma questão crucial na reflexão ética acerca da manipulação genética de uma determinada espécie diz respeito a se este procedimento afeta propriedades . Alguns autores já haviam comentado que quatro inquietações são sempre reclamadas como sendo eticamente relevantes na biotecnologia: animal.