You are on page 1of 4

8 Presença com o Discípulo

Extraído do livro. MULTIPLICANDO DISCÍPULOS – WAYLON B.MOORE – JUERP 1981.
Disponibilidade é mais rara do que capacidade.
— Anônimo

ATOS 20:17-38 DESCREVE os anos que Paulo passou em
Efeso, uma comunidade que emergira da idolatria, até ser uma igreja plenamente crescida, com
líderes e pastores bem estabelecidos, em apenas três anos. Paulo edificou essa igreja usando três
princípios para edificar multiplicadores espirituais.
O primeiro princípio é a necessidade de presença prolongada com o seu discípulo. O segundo é
a dimensão de carinho e amor associada com um coração de pai ou de mãe (Capítulo 1 9). Terceiro,
Paulo usou o princípio de ritmo (Capítulo 10).
COM ELE, O PRINCÍPIO DA PRESENÇA
Jesus escolheu os doze discípulos para estarem com Ele, a fim de participarem de sua vida,
bem como observarem e aprenderem do seu ministério, copiando dele. Em Marcos 3:14, lemos que
ele "designou doze para que estivessem com ele, e os mandasse a pregar". Este versículo contém três
passos, no processo de edificar multiplicadores: escolhê-los, treiná-los e enviá-los. Cada um desses
passos exigiu a presença de Cristo.
Desta forma, uma questão crítica, em qualquer ministério ( bíblico de discípulado, é o tempo,
pois investir a vida em um discípulo que está em crescimento não é coisa que se possa fazer sem
gastar grande parte do tempo com ele. O tamanho da equipe que Cristo escolheu estava em
correlação direta com a sua decisão de tornar o seu tempo disponível a eles. Ele não tinha
possibilidade de dar o seu tempo a todo mundo. Depois de curar o endemoninhado gadareno, por
exemplo, ele lhe disse para voltar para casa.
O número de pessoas em que você pode investir a sua vida é limitado pelo tempo que você está
disposto a usar para satisfazer as suas necessidades individuais. Uma hora por semana com um grupo
pode ser um método simplesmente acadêmico. Não produzirá, necessariamente, discípulos de
qualidade, porque não é prática modelada segundo o exemplo de Cristo de investir tempo — isto é,
ele mesmo — na vida dos outros. Intercessão por aqueles que discipulamos é o cerne invisível do
amor; gastar tempo com eles é a expressão pública de um estilo de vida fazedor de discípulos.
Através de Atos e das Epístolas, vemos a quantidade extraordinariamente grande de tempo que
Paulo gastava em comunhão e treinamento em pequenos grupos. Ele estava com os novos crentes
"sempre" (At. 20:18). Ele resume a sua permanência em Éfeso, escrevendo: "Lembrando-vos de que
por três anos não cessei noite e dia de admoestar com lágrimas a cada um de vós" (At. 20:31).
- O que fez Paulo durante os seus três anos em Éfeso? Além
de sustentar-se e à sua equipe, ele esteve pregando e ensinan do "publicamente e de casa em casa"
(At. 20:20). Ele também mostrou, aos crentes, todos os princípios que são essenciais para servir e
evangelizar em uma capital pagã (At. 20:35). A recapitulação que Paulo faz, do seu ministério aos

Missionários. em que tantos dos seus predecessores ficaram presos. ler. Atire na mosca. Stephen Neill escreve algumas penetrantes palavras de acaute lamento: "O missionário (ou pastor). A nossa vida é a nossa mensagem. à medida que os governos mudam e as portas se fecham para muitos estrangeiros. nos leva a lembrar a absoluta prioridade que ele dava à edificação de uma comunidade eclesiástica de crentes multiplicadores. Porque o amor de Cristo havia sido derramado através de Paulo e de sua equipe. e o tempo a ser gasto em cada uma delas varia de reunião para reunião. em muitos países. precisa ser extremamente alta. O impacto duradouro do seu ministério será exercido sobre os " discípulos treinados que ele deixar atrás de si! A qualidade do treinamento. Jesus não transigia nunca a respeito de algo que neutralizasse a possibilidade de alcançar as gerações futuras. pode incluir os seguintes tópicos (a maior parte deles é coberta no meu Building Disciples Notebook): 3           Certeza de salvação Hora tranquila Oração O Espírito Santo Confissão de pecados Vitória sobre o pecado Separação do mundo. Quanto mais torrente abaixo. estou à sua disposição". Não se queixe a respeito da igreja. Estou muito mais preocupado em saber o que será o seu neto. mais poluída será a água. 20:37). lançando-se ao pescoço de Paulo. Muitos pastorados têm-se tornado exercícios de curto prazo. qual seria a sua reação? Muitas pessoas na igreja teriam dificuldade em responder a esta pergunta. não é de se admirar que. e ouvir não é aprender. Compartilhe os progressos feitos. de forma que Paulo deixou em Éfeso presbíteros que podiam ministrar independentemente do fato de ele estar presente. . decorar.. quando nos encontramos regularmente com os discípulos. Cinco prioridades devem ser observadas. aqui está o que não fazer. se ele puder focalizar-se em discípulos individualmente. Não perca tempo com coisas que não são essenciais. Insista em revisar o que foi alcançado na reunião anterior.. meditar e métodos de estudo Reivindicando as promessas de Deus .presbíteros efésios. Não chorem no ombro um do outro. quando ele deixou Efeso. no fazer discípulos. da carne e do Diabo Comunhão (dentro e fora da igreja) A Bíblia: ouvir. "levantou-se um grande pranto entre todos. por pequeno que seja o seu grupo." O obreiro cristão não se desanimará. e. ensine-me. Abraão Lincoln disse: "Não sei quem era o meu avo. para cobrir um período de vários meses. Não percorra o material de estudo bíblico num ambiente de orador ouvinte. O treinamento de líderes se baseava na textura de evangeli zação e ensino. Uma lista de assuntos relacionados com a Bíblia. conforme o Espírito Santo dirigir. Você tem alvos bíblicos específicos para alcançar. nos próximos seis meses: alimenteme. longe da fonte. para que as mutações de terceira e quarta 'gerações não venham a desfigurar os discípulos biblicamente 'definidos. Um exame ou verificação garante que você não terá discípulos voluntários que não estejam dando prioridade ao estudo.alguém bebe. Primeiro. Princípios bíblicos — Discuta os princípios bíblicos com discípulo. Certas características bíblicas essenciais são o âmago do princípio da presença. estão enfrentando cada vez mais limites de tempo. das. Ensine doutrina e como aplicar a Palavra de Deus à vida diária . Progresso — Falar não é ensinar.” O QUE VOCÊ ENSINA A UM DISCÍPULO FAMINTO? Se uma pessoa lhe dissesse: "Vou dar-lhe dez horas por semana. precisa guardar-se conscientemente contra a ilusão de permanência. beijavam"' no" (At.

a maior parte deles geralmente concorda com o seu conteúdo. Prática — As primeiras quatro coisas essenciais de progresso. pois há necessidades de equilíbrio. Muitos de nós crescemos e aprendemos ao enfrentarmos e resolvermos pro. respostas. Uma das atividades mais íntimas da vida é orar com outra pessoa. e não apenas ouvinte (veja Tiago 1:22). A canalização do tempo que vocês passam juntos para a ministração das necessidades de outras pessoas propiciará aplicações bíblicas novas e práticas.blemas. I Ped. 1:29. conduta e relacionamentos interpessoais.               Aplicando a palavra à vida Testemunhar: como dar um testemunho pessoal e fazer uma apresentação básica do evangelho O senhorio de Cristo Relacionamentos pessoais: os não salvos. onde ele registre pedidos específicos. Nada eleva um relacionamento a um plano bíblico mais rapidamente do que se mostrar a um discípulo um princípio bíblico que tenha sido levado a efeito em sua vida. A vida cristã inclui sofrimento e o aprendizado de como suportar as pressões (veja Fil. À medida que o relacionamento se tornar mais aberto e mais livre.21). problemas e oração precisam ser ligadas com pôr em prática tudo isto. Você não conseguirá conhecer bem outra pessoa enquanto não orar por um bom tempo com ela. a igreja. questionando. Algumas pessoas parecem viver para nada mais senão ventilar os seus problemas. em intercessão e louvor. A sua intercessão pelo seu discípulo e o fato de você testificar com ele unem vocês dois em crescimento espiritual mútuo. a família. os cônjuges Visão mundial e missões Estabelecimento de alvos Finanças Uso do tempo Seguimento e discipulado Como desenvolver um ministério homem-a-homem A vontade Deus (como ser guiado pelo Espírito) Controle da língua Atitudes A segunda vinda de Cristo Satanás Embora dois discipuladores (fazedores de discípulos) possam não concordar com a ordem destas prioridades de treinamento. desejos e alvos. por ver as maneiras miraculosas pelas quais Deus agiu para com ele no passado. Controle cuidadosamente a quantidade de tempo que você dedica a resolver problemas. e são facilmente reconhecidas. Encoraje o seu discípulo a ter páginas de oração. quando estiver sendo ferido. do que prolongados períodos de oração. Resolução de problemas — Procure resolver as dificuldades atuais e prevenir problemas futuros que retardem o crescimento na vida pessoal do discípulo. princípios. Uma elevada porcentagem do seu conteúdo trata de problemas de doutrina. ou quais são suas necessidades. Elas geralmente desejam compartilhá-los não apenas com você. mas também com outras pessoas. PERGUNTAS PARA ESTUDO E DISCUSSÃO . Use listas de oração. As pessoas diferem tanto que a apresentação destes assuntos e a sua aplicação precisarão ser ajustadas às necessi dades de cada pessoa. Nada ajuda você a aprender mais depressa qual é a dor de outra pessoa. 3:10. A maior parte das cartas do Novo Testamento foi escrita para resolver problemas da igreja local.2:20. É desta forma que você demonstra ser cumpridor da palavra. duvidando e tendo dificuldades. promessas bíblicas reclamadas e datas que demonstrem a fidelidade de Deus em responder às suas orações. Revisar essas páginas alimentará a sua fé para mais oração. Procuram conselheiros que concordem com elas. especialmente compartilhar Cristo com os perdidos. o discípulo começará a falar. Oração — Orem juntos. As lições pessoais ensinadas a você pelo Espírito de Cristo devem ser compartilhadas. Fa çam as coisas juntos.

Como a disciplina do tempo deve diferir de outras aulas estruturadas e períodos de comunhão? 5. cantar bem uma música. quando outro crente gastou uma hora. em casa. ou período correspondente. ensinar e treinar? Por que o treinamento é essencial no discipulado? . testificar a uma pessoa perdida ou aconselhar alguém que tenha um problema? 1. Dê um valor cronológico aos cinco itens deste capítulo. Por que o tempo é um fator importante em muitas áreas do discipulado? 6.eis ria ou modificações que você faria na ordem sugerida? Explique a sua maneira de fazê-lo. em sua vida. 4. ensinar uma classe de adultos. Qual é a diferença entre falar. de maneira que o edificou espiritualmente. no trabalho ou durante períodos de lazer. O que parece mais importante. 7. 2. quando se reunir com outra pessoa para discipulá-la.Dê alguns exemplos de ocasiões. Quanto tempo é necessário para aprender a dar laços aos cordões dos sapatos. a sós com você. 3. Discuta o fator tempo para aprender a fazer algo. menos importante ‘i ou desnecessário? Há alguns tópicos que você acrescenta. Discuta como você aprendeu através do ministério de ensino de outra pessoa na escola. Revise os tópicos que podem ser compartilhados com outra pessoa.