Projeto: Escavações

1. Objetivos e Justificativa do Projeto :
1.1. Objetivos O projeto “Escavações” tem como objetivo a criação, montagem e apresentações de um espetáculo solo inédito de dança, em colaboração com um videomaker e um músico, o qual explorará possibilidades de intersecção entre a dança , as artes visuais (vídeo e instalação) e a arte performática. Este projeto dará continuidade à pesquisa que venho realizando em dança, através das instalações coreográficas “O Banho”, a qual teve a sua estréia no Projeto Rumos do Itaú Cultural em 2004 e, “206, realizada com o apoio do Ballet da Cidade de São Paulo, interpretada pela bailarina Lilia Shaw, e ambas ganhadoras do Prêmio APCA 2004. Essas obras refletem sobre a condição de multiplicidade do sujeito na contemporaneidade, através de questões relacionadas a identidade cultural, aos gêneros sexuais, à condição feminina, às fronteiras entre o self e o outro e entre o self e o meio ambiente, ao ciclo nascimento, morte, renascimento, entre outras. Prosseguindo nessa temática, o foco do projeto “Escavações” será os Sambaquis, sítios arqueológicos encontrados na faixa costeira brasileira, desde o Rio Grande do Sul até a Bahia de Todos os Santos. Sambaqui é uma palavra de etimologia Tupi. Samba significa conchas e Ki amontoado, que são as características mais marcantes desse tipo de sítio. Os Sambaquis são elevações de formas diversas - semi-esféricos, cônicos, alongados, achatados - e dimensões variáveis, chegando a 30 metros de altura, particularmente no estado de Santa Catarina, como é o caso do sambaqui da praia do Camacho, o que lhes confere um caráter monumental. Resultante do acúmulo progressivo e intencional de restos faunísticos como conchas, ossos de peixes e mamíferos, areia ou terra, através de

sucessivas ocupações humanas durante centenas ou milhares de anos, neles são encontrados vestígios de culturas pescadoras e coletoras que viveram entre 8000 e 1500 anos AP (antes da pesquisa) como utensílios, armas, ferramentas, cinzas, carvões, manchas de fogueiras, marcas de estacas, vestígios de antigas cabanas, além de sepultamentos humanos, compondo intrincada camada estratigráfica. Para realizar o projeto proposto focarei no aspecto monumental e sagrado dos Sambaquis, que segundo pesquisas arqueológicas recentes seriam, além de lugar de moradia, marcos paisagísticos de importante referência espacial para os seus construtores que podiam avistá-los a grandes distâncias, como também cemitérios, o que aponta para um todo articulado. Para isso acompanhei no mês de fevereiro de 2006 e nos meses de maio e junho de 2007 as escavações arqueológicas que estão ocorrendo na região de Laguna, Sta. Catarina, sob supervisão do Professor Doutor Paulo Antonio Dantas de Blasis, do Museu de Arqueologia da Universidade de São Paulo, em especial , no Sítio Jabuticabeira II. O Sambaqui Jabuticabeira II é sobretudo um cemitério, no qual estima-se que 43.480 pessoas foram sepultadas. Portanto, ele é o resultado da repetição de cerimônias fúnebres durante mais de mil anos, cerimônias que geraram a acumulação de grandes quantidades de restos faunísticos. Durante as visitas às escavações captei imagens em vídeo e fotografia, dos aspectos científicos e plásticos dos sambaquis, através das camadas estratigráficas que os compõem e dos vestígios dos sepultamentos e rituais fúnebres que ali ocorreram, as quais comporão o espetáculo “Escavações”. 1.2. Justificativa do Projeto: A justificativa para a realização do projeto “Escavações” se dá pelos seguintes fatores:

Primeiramente, por se tratar de um projeto cujo foco será os sambaquis, monumentos pré-históricos, de cerca de 8000 a 15000 anos de idade AP (antes da pesquisa), situados na costa brasileira, desde o Rio Grande do Sul até a Bahia. Monumentos cuja preservação depende da conscientização da sociedade sobre o seu inestimável valor histórico. Portanto, os espetáculos que dele decorrerão, ao sensibilizar o público sobre os aspectos sagrados e simbólicos dos sambaquis, contribuirão para a divulgação da sua existência, do seu conteúdo arqueológico e da necessidade de preservação desse patrimônio histórico brasileiro. Em segundo lugar, a justificativa desse projeto se dá pelo fato de que ele possibilitará a continuidade da pesquisa artística que venho realizando nos últimos dez anos na área de dança através do solo “Les Poupées” (Prêmio APCA 1997), do trabalho em grupo “Formless” (1998), do solo “O Homem de Jasmim” (Prêmio APCA 2000), do solo “Estar Sendo” (2003) interpretado pela bailarina Miriam Druwe e das instalações coreográfica “O Banho” e “206”, ambas Prêmio APCA 2004. Pesquisa que tem como característica a exploração de novas linguagens coreográficas através da interseção da dança com elementos de disciplinas artísticas variadas entre elas a arte performática e as artes visuais (vídeo e instalação)

2. Sinopse da Proposta do Espetáculo:
O projeto “Escavações” para pesquisa, criação e produção de espetáculo de dança tem como foco o aspecto monumental e sagrado dos Sambaquis, sítios arqueológicos milenares, encontrados na faixa costeira do Brasil, desde o Rio Grande do Sul até a Bahia de Todos. Ele se concentrará

no Sambaqui “Jabuticabeira II”, localizado na região de Laguna, Santa Catarina, o qual é sobretudo um cemitério e, portanto, o resultado da repetição de cerimônias fúnebres durante mais de mil anos. O projeto “Escavações” explorará em suas várias dimensões, coreográfica, visual (design de luz e vídeo-instalação) e sonora (design de som), o conceito de rastro segundo o filósofo Emmanuel Levinas, entre outros. Para Levinas, o rastro está relacionado ao tempo, mais propriamente ao passado. Ele existe pela ausência do outro, portanto o seu autor não está mais presente. O rastro é involuntário, foge da intenção e do propósito, pode ser deixado entre outros por bichos, ladrões ou civilizações pré-históricas. Em síntese, segundo Levinas, o rastro é a ausência de uma presença, aquilo que propriamente falando nunca esteve lá, o qual é sempre passado. O projeto “Escavações” tem como objetivos, ao sensibilizar o público sobre os aspectos simbólicos e sagrados dos sambaquis, despertá-lo para a sua própria ancestralidade, como também, divulgar a existência dos mesmos e a necessidade da preservação desse patrimônio histórico.

3. Proposta de Encenação:
O projeto “Escavações” explorará em suas várias fases, pesquisa, criação e apresentações e em seus vários aspectos, coreográfico, visual (design de luz e vídeo instalação) e sonoro (design de som) , o conceito de rastro, descrito acima, a partir de questões intrínsecas a ele, entre as quais destacam-se as relações entre presença e ausência, positivo e negativo, incorporação e desincorporação como também a questão da fusão do corpo na natureza. Explorações que ocorrerão a partir das conseqüências das imersões físicas realizadas nos sambaquis na minha imaginação corporal.

Para a realização da encenação, em todos os seus aspectos, tomarei como referência obras e textos de artistas visuais e performers, que venho pesquisando e que trabalham na interseção entre “land art” e arte performática. Entre eles destacam-se: a cubana Ana Mendieta, que explora em suas obras questões relacionadas a identidade cultural através de conceitos como aparecimento e desaparecimento e dissolução do corpo na natureza, e o americano Robert Smithson, que trabalha com a teoria do “non site”, em português “não lugar”, por ele elaborada. O “non site” seria um lugar onde algo existiu, mas uma vez escavado e extraído, nada deixou. Este “nada” foi o sacrifício da matéria, uma paisagem entrópica rodeada por um horizonte que se estende em direção ao infinito.” Para Smithson, a paisagem é igualmente um local com potencial de renovação e um local de abandono, onde tudo o que restou foram os detritos da arruinada história da civilização. Também tomarei como referência para a pesquisa, criação e produção do espetáculo textos arqueológicos sobre pesquisas nos sambaquis do litoral brasileiro e textos filosóficos, sociológicos e antropológicos de autores entre os quais destacam-se: Madu Gaspar, Emmanuel Levinas, Mircea Eliade e Georges Bataille.

4. Ficha Técnica:
Concepção e Direção: Coreografia e Interpretação: Desenho de Som: Desenho de Luz: Marta Soares Marta Soares Lívio Tragtenberg André Boll

Edição de Vídeo : Câmeraman : Produção Executiva:

a definir Cainan Baladez Cainan Baladez

5. Cronograma de Trabalho: Período: 6 meses
1º mês: . Pesquisa de movimento no estúdio através de partituras de improvisação. . Leitura de textos relacionados à pesquisa. . Captação de imagens em vídeo no Sambaqui Jabuticabeira II, Sta. Catarina ( uma semana). 2º mês: . Pesquisa de movimento no estúdio através de partituras de improvisação. . Leitura de textos relacionados à pesquisa. . Captação de imagens em vídeo no Sambaqui Jabuticabeira II, Sta. Catarina. ( uma semana). 3º mês: . Pesquisa de vocabulário de movimento no estúdio de partituras de improvisação. . Leitura de Textos relacionados à pesquisa. . Decupagem das imagens captadas em vídeo. . Pesquisa para desenho de luz e som. 4º mês:

. Criação do esqueleto da estrutura coreográfica. . Edição do Vídeo. . Criação dos desenhos de luz e som. 5º mês: . Conclusão da estrutura coreográfica. . Conclusão do desenho de luz. . Conclusão do desenho de som. . Conclusão da edição de vídeo. . Ensaios para a integração dos elementos que compõem o espetáculo. 6º mês: . Estréia do espetáculo . . Conclusão de todas as apresentações propostas. . Pós- produção.

6. Orçamento:

Concepção, Coreografia e Interpretação: Design de luz: Design de som: Edição de vídeo: Câmeraman: Viagem p/ escavação 1: Viagem p/ escavação 2: Fotos Divulgação: Vídeo Registro do Espetáculo: Designer Gráfico: Gráfica: Assessor de Imprensa: Produção Executiva: Taxa:

R$ 9.175,00 R$ 3.500,00 R$ 3.500,00 R$ 3.000,00 R$ 5.000,00 R$ 3.500,00 R$ 3.500,00 R$ 1.000,00 R$ 1.000,00 R$ 700,00

R$ 2.000,00 R$ 1.500,00 R$ 4.500,00 R$ 1.125,00

TOTAL:

R$ 45.000,00

7. Previsão para a estréia e plano de temporada para o espetáculo:
7.1. Previsão de Estréia: . Estréia prevista para o sexto mês do período do projeto. 7.2. Plano de Temporada: . Realização de oito espetáculos na cidade de São Paulo, sendo que dois deles à preços populares no espaço Crisantempo e 20% dos ingressos destinados para estudantes de escolas públicas e ensino médio.

8. Proposta de Contrapartida:
Realização no sexto mês do projeto de 5 espetáculos à preços populares nas seguintes cidades e locais: . 2 espetáculos em São Paulo na espaço Crisantempo. . 1 espetáculo em Campinas no Teatro Municipal. . 1 espetáculo em Araraquara no Teatro Municipal. . 1 espetáculo em Ribeirão Preto no Teatro Municipal. OBS.: 20% dos ingressos serão destinados para estudantes de escolas públicas e ensino médio.