MANUAL DO AUDACITY VERSÃO 1.2.

4

Tradução e adaptação de http://audacity.sourceforge.net/onlinehelp-1.2/reference.html Traduzido por Vasco Rodrigues D ii s p o n íí v e ll n o C e n tt r o d e C o m p e tt ê n c ii a C R II E d o C A P A G D spon ve no Cen ro de Compe ênc a CR E do CAPAG em 2006/02/08

Índice

1.

2.

3.

4.

5.

6.

Introdução ao Áudio Digital....................................................................................................................... 3 1.1. O que é o som? .................................................................................................................................... 3 1.2. Como é gravado o som? ...................................................................................................................... 3 1.3. Como é gravado o som em formato digital? ........................................................................................ 4 1.4. Como é o áudio digitalizado pelo computador? ................................................................................... 5 1.5. Formatos padrão para áudio PCM (Pulse Code Modulation) .............................................................. 5 Barras de Ferramentas ............................................................................................................................. 5 2.1. Barra de controlo.............................................................................................................................. 5 2.1.1. Ferramentas de Edição ........................................................................................................... 5 2.1.2. Botões de controlo de áudio.................................................................................................... 6 2.2. Barra de mistura............................................................................................................................... 6 2.3. Barra de edição ................................................................................................................................ 6 2.4. Barra de volumes ............................................................................................................................. 7 Barra de menus ........................................................................................................................................ 7 3.1. Menu de faixa................................................................................................................................... 7 3.2. Menu de arquivo............................................................................................................................... 8 3.3. Menu editar ...................................................................................................................................... 9 3.4. Menu exibir..................................................................................................................................... 11 3.5. Menu de Projecto ........................................................................................................................... 12 3.6. Menu Gerar .................................................................................................................................... 13 3.7. Menu de efeitos.............................................................................................................................. 13 3.8. Menu Analisar ................................................................................................................................ 15 3.9. Menu de Ajuda ............................................................................................................................... 15 Faixas...................................................................................................................................................... 15 4.1. Faixa de Áudio ............................................................................................................................... 15 4.1.1. Monitor da forma de onda ..................................................................................................... 15 4.1.2. Painel de Controlo de faixa ................................................................................................... 16 4.1.3. Régua Vertical ....................................................................................................................... 16 4.2. Faixa de rótulos.............................................................................................................................. 17 4.3. Faixa de tempo............................................................................................................................... 17 4.4. Faixa MIDI (incompleto) ................................................................................................................. 17 Outros ..................................................................................................................................................... 17 5.1. Preferências ................................................................................................................................... 17 5.1.1. Dispositivos ................................................................................................................................ 17 5.1.2. Qualidade................................................................................................................................... 18 5.1.3. Formatos de arquivo/ficheiro ..................................................................................................... 18 5.1.4. Espectrograma........................................................................................................................... 19 5.1.5. Pastas ........................................................................................................................................ 19 5.1.6. Interface ..................................................................................................................................... 19 5.1.7. Teclado ...................................................................................................................................... 19 5.1.8. Rato............................................................................................................................................ 19 Licença do Audacity - General Public License ....................................................................................... 19 Preamble................................................................................................................................................. 19 Terms and conditions for copying, distribution and modification ............................................................ 20

Página 2

1. Introdução ao Áudio Digital
1.1. O que é o som?
Os sons resultam de alterações na pressão de ar, provocados pelas vibrações, e respectiva propagação. Caso não existisse atmosfera, não seríamos capazes de ouvir som, tal como acontece no espaço. O nosso aparelho auditivo é sensível a estas ondas de pressão de ar. Quando se batem as palmas das mãos, o ar que estava entre estas é afastado para os lados. Isto aumenta a pressão do ar no espaço mais próximo das mãos. Este aumento de pressão, projecta as moléculas de ar em todas as direcções à velocidade do som, cerca de 340 m por segundo. Quando esta onda chega ao tímpano, exerce uma pequena pressão que corresponde à audição do batimento das mãos, após processamento por parte do cérebro. O bater de mãos e som resultante, é um acontecimento breve que origina uma onda sonora que rapidamente se desvanece, tal como se pode ver na figura. A forma de onda apresentada representa, no eixo vertical, a pressão e no horizontal o tempo. O aumento de pressão inicial é seguido por um baixa pressão, diminuindo rapidamente a oscilação.

Pressão Tempo

Outro tipo comum de onda sonora é a onda periódica. Quando se toca uma campainha continuamente, o que provoca a vibração da mesma a uma determinada frequência, o ar em seu redor vibra na mesma frequência, deslocando-se à velocidade do som. As ondas de pressão de uma vibração contínua, assemelham-se à seguinte:

Pressão Tempo

1.2.

Como é gravado o som?

O microfone consiste numa pequena membrana sensível às vibrações, associado a um mecanismo que traduz o movimento da membrana em sinais eléctricos. As ondas sonoras são assim transformadas em ondas eléctricas. Normalmente, valores mais altos de pressão correspondem a voltagens superiores e vice-versa. Um gravador
Página 3

convencional de fita transforma os sinais eléctricos em magnéticos registados pela fita. Na reprodução, o processo é invertido, com o sinal eléctrico a provocar a vibração da membrana do altifalante, utilizando para o efeito um electroíman.

1.3.

Como é gravado o som em formato digital?

O processo anteriormente descrito, é um exemplo de gravação analógica. O Audacity trabalha com gravações digitais em formatos que podem ser utilizados por um computador. A gravação digital apresenta uma série de vantagens em relação à analógica. Os ficheiros resultantes da gravação digital podem ser copiados infinitamente, sem que se verifique perda da qualidade do som, podendo ser gravados em CD ou DVD, ou disponibilizados na Internet. O processo de edição é também muito mais simples do que no formato analógico. O dispositivo principal utilizado na gravação digital é um conversor de analógico para digital (CAD, Analog-to-Digital Converter, ADC, em Inglês). O CAD captura uma “amostra/sample” do sinal eléctrico e transfere-a para um número digital que pode ser enviado e gravado para o PC. Capturando voltagens milhares de vezes por segundo, consegue-se uma boa aproximação ao sinal de áudio original.

Cada ponto da figura ao lado, representa uma “amostra/sample”. Existem dois factores que determinam a qualidade da gravação digital.

Taxa de amostragem: mede a taxa/frequência a que as amostras são capturadas ou reproduzidas, medida em Hertz (Hz), ou amostras por segundo Um CD de áudio tem uma taxa de amostragem de 44,100 Hz. Esta é a taxa predefinida do Audacity. Formato de amostragem ou tamanho da amostragem: Trata-se, essencialmente, do número de dígitos da representação digital de cada amostra. Podemos pensar na taxa de amostragem como a precisão horizontal da onda e o formato como a precisão vertical. Um CD de áudio tem uma precisão de 16 bits o que corresponde a cerca de 5 dígitos decimais.

Taxas de amostragem mais elevadas permitem gravações digitais de frequências de áudio mais elevadas. Deve ser, pelo menos, o dobro da frequência de áudio que se pretende gravar. O ouvido humano não escuta frequências superiores a 20,000 HZ pelo que os 44,100Hz foram os escolhidos para os CDs de áudio. Taxas mais elevadas começam a ser utilizadas no DVD-Audio, mas, a maior parte das pessoas não nota diferença. Formatos de amostragem mais elevados permitem uma maior abrangência de frequências, com graves mais audíveis. O Audacity suporta dois formatos de amostragem adicionais: 24 bit, que é frequentemente utilizado na gravação digital de estúdio e 31 bit float que permite um abrangência de frequências quase infinita e ocupa, apenas, o dobro de espaço e disco comparativamente com os 16 bit.
Página 4

A reprodução do audio digital utiliza um CDA (conversor de digital para analógico), em inglês DAC (Digital-to-Analog Converter). Este, a partir das amostras/sample, cria as voltagens correspondentes no dispositivo de saída de som. A utilização de filtros neste processo permite a recriação, com maior fidelidade, do áudio original.

1.4.

Como é o áudio digitalizado pelo computador?

O computador possui uma placa de som, pode ser uma placa destacável “em slot”, ou integrada na placa principal “mother board”. Em qualquer dos casos, a placa de som tem um CAD para a gravação e um CDA para a reprodução. O sistema operativo comunica com a placa, gerindo as operações de gravação e reprodução. O Audacity interage com o sistema operativo para que seja possível gravar som para um ficheiro e proceder a acções de edição, ao mesmo tempo que permite a reprodução.

1.5.

Formatos padrão para áudio PCM (Pulse Code Modulation)

Existem dois tipos de ficheiros de áudio no PC: o PCM, que significa Pulse Code Modulation em que cada número do ficheiro digital de áudio representa, exactamente, uma amostra da onda. São exemplos os ficheiros WAV e AIFF.

o O outro tipo corresponde a ficheiros comprimidos que utilizam algoritmos complexos para representar as frequências essenciais do áudio, ocupando muito menos espaço em disco. São exemplos o MP3 e o OGG. Formatos.

2. Barras de Ferramentas

2.1.

Barra de controlo

2.1.1. Ferramentas de Edição Selecção – para selecção de um trecho de áudio para edição ou reprodução Envelope – para alterar o volume ao longo de uma pista Desenho – para modificar o volume numa amostra de som Zoom – para aumentar e diminuir
Página 5

Timeshift – para deslocar as pistas para a direita ou esquerda Multi tool – permite o acesso a todas as ferramentas, dependendo da localização do rato e teclas pressionadas

2.1.2. Botões de controlo de áudio Ir para o início – move o cursor para o tempo 0 – início da pista. Reproduzir/executar – Inicia a reprodução a partir do ponto em que se encontra o cursor. No caso de se ter efectuado uma selecção, apenas esta é reproduzida. Loop – Com a tecla Shift pressionada, o botão Reproduzir/executar transforma-se em Loop que permite a reprodução da faixa repetidamente. Gravar - Inicia a gravação de áudio de acordo com as configurações de qualidade definidas nas preferências (menu editar). A gravação inicia-se a partir da posição do cursor, criando uma nova faixa. Pausa - Pára temporariamente a reprodução até ser novamente pressionado. Parar – para a gravação ou reprodução. Tem de ser pressionado antes de serem aplicados efeitos, gravações ou reproduções. Ir para o final – move o cursor para o final da faixa.

2.2.

Barra de mistura

A barra de mistura apresenta três controles. Os controles deslizantes são usados para definir o volume do dispositivo de áudio (reprodução e gravação, respectivamente). O restante controlo permite seleccionar uma fonte de entrada/captura do som como, por exemplo, microfone ou entrada de linha (line in).

2.3.

Barra de edição

Todos os botões desta barra de ferramentas realizam acções e, apenas com algumas excepções, são apenas atalhos para itens existentes nos menus. Permitem poupança de tempo na realização de tarefas mais frequentes.

Página 6

Cortar Copiar Colar Apaga tudo o que estiver for a de selecção Silencia o que estiver seleccionado Desfazer o último comando Repetir o último comando Aumentar o zoom Diminuir o zoom Ajustar a selecção à janela Ajustar o projecto à janela

2.4.

Barra de volumes

É usada para monitorizar os volumes de entrada (a vermelho) e saída (a verde) de áudio. Só é activado em situações de gravação ou reprodução. Volumes muito elevados, nomeadamente em situações de gravação, vão prejudicar a fidelidade do som. A este fenómeno é dado o nome de clipping, traduzindo-se num áudio distorcido. Pode ser facilmente detectado na barra de níveis pois, ao ocorrer, surge um sinalizador vermelho na parte direita do indicador.

3. Barra de menus
3.1. Menu de faixa
Este menu aparece quando se clica no título da faixa. Permite o acesso a uma série de comandos especiais que se aplicam a faixas de forma individual. Nome... – Permite alterar o nome da faixa. Mover faixa para baixo – troca de lugar com a faixa acima. .

Página 7

Move faixa para cima - – troca de lugar com a faixa abaixo. Forma de onda – modo de visualização do áudio em forma de onda – é o modo predefenido. Waveform (dB) – semelhante ao modo de visualização do áudio em forma de onda, mas com uma escala logarítmica medida em decibéis (dB). Espectro – Mostra a pista como um espectrograma, com a quantidade de energia em diferentes frequências de banda. Pitch (EAC) – destaca o contorno das frequências fundamentais da pista usando o EAC (Enhanced Autocorrelation Algorithm) Mono – Passa a pista a “mono”, o que significa que passará a ser reproduzida em apenas um canal, ou seja, audível em apenas um altifalante ou em ambos os altifalantes mas de forma igual, sem estéreo. Canal esquerdo – A faixa reproduz-se apenas no canal esquerdo (altifalante esquerdo). Canal direito - A faixa reproduz-se apenas no canal direito (altifalante direito). Criar faixa estéreo – No caso de existir outra faixa por baixo da seleccionada, junta-as tornando-as numa faixa em estéreo. Separar faixas estéreo – se a faixa seleccionada estiver em estéreo (dois canais), esta operação leva à sua separação em duas que passam a permitir uma edição individualizada. Ajuste do formato de amostragem (Sample Format) – determina a qualidade do áudio e o espaço que o ficheiro ocupa em disco. A unidade de medida é o “bit” e quanto maior for maior será a qualidade. Como referência, a qualidade de CD corresponde a 16 bit Ajuste da taxa de amostragem (Sample Rate) – Determina o número de “amostras/samples” por segundo – uma amostra é simplesmente um “instantâneo/imagem” de som, num dado momento. É medida em hertz (Hz). Quanto maior for, melhor a fidelidade de som. 44100 Hz é a taxa de amostragem correspondente à qualidade de CD.

3.2.

Menu de arquivo

Novo – cria uma nova janela de projecto vazia. Abrir... – abre um ficheiro de áudio ou um projecto numa nova janela, a não ser que a presente janela esteja vazia. Para adicionar um ficheiro de áudio ao projecto em curso, deve ser utilizado o comando “Importar”, presente no menu Projecto. Fechar – Fecha a janela actual, perguntando se pretende guardar as alterações.

Página 8

Salvar Projecto – salva todo o trabalho realizado na janela activa para que se possa continuar, mais tarde, o trabalho. Os ficheiros de projectos realizados em Audacity, apresentam a extensão “.aup”. Ao criar um ficheiro de projecto, o programa cria de forma automática, uma pasta onde inclui todos os dados associados ao projecto. Esta pasta fica com o mesmo nome do ficheiro de projecto acrescido de "_data". Salvar Projecto como... – o mesmo que o anterior permitindo guardar o projecto com um novo nome. Exportar como WAV... – exporta todo o áudio do projecto como um ficheiro WAV. Este tipo de ficheiro corresponde ao formato mais comum de áudio sem compressão. No caso do projecto possuir diversas faixas, é de ter em atenção que as mesmas serão misturadas de forma automática. Exportar selecção como WAV... – o mesmo que o anterior, exportando apenas o que estiver seleccionado. Exportar como MP3... – exporta todo o áudio do projecto como um ficheiro MP3. Este tipo de ficheiro corresponde a um formado áudio com compressão, ocupando menos espaço em disco, o que implica alguma redução de fidelidade de som. Outra alternativa é o formato “Ogg Vorbis” Exportar selecção como MP3... - o mesmo que o anterior, exportando apenas o que estiver seleccionado. Exportar como Ogg Vorbis... - exporta todo o áudio do projecto como um ficheiro Ogg Vorbis. Este tipo de ficheiro corresponde a um formado áudio com compressão, ocupando menos espaço em disco, o que implica alguma redução de fidelidade de som. Em relação ao MP3, ocupa um pouco menos de espaço em disco para a qualidade equivalente para alem de estar livre de patentes e restrições de licenciamento. Exportar selecção como Ogg Vorbis... - o mesmo que o anterior, exportando apenas o que estiver seleccionado. Exportar rótulos... – Caso o projecto tenha uma faixa de rótulos, este comando permite a exportação dos mesmos como ficheiro de texto. Ficheiros de texto com o mesmo formato podem ser importados usando o comando “importar rótulos” presente no menu projecto. Exportar Múltiplos... permite dividir e exportar o projecto em diversos ficheiros Configurar página – configura como o programa vai imprimir as formas de onda das faixas e a impressora a utilizar. Imprimir – Imprime a janela principal que apresenta as faixas e respectivas ondas. Sair – fecha todas as janelas e a aplicação, perguntando primeiro se I utilizador pretende gravar as alterações verificadas.

3.3.

Menu editar
Página 9

Desfazer – Desfaz a última operação de edição realizada. O programa suporta este comando de forma ilimitada. Refazer – Refaz a última operação desfeita. Cortar – Remove o áudio seleccionado e coloca-o na área de transferência. O programa só suporta um cortar de cada vez. Copiar – copia o áudio seleccionado para a área de transferência, sem o remover do projecto onde está seleccionado. Colar – Insere o que estiver na área de transferência, na posição da selecção ou cursos no projecto Apagar fora de selecção/Trim - Apaga tudo o que estiver for a de selecção Apagar – remove o áudio seleccionado sem o copiar para a área de transferência. Silenciar – apaga o áudio seleccionado, substituindo-o por silêncio, em vez do apagar do projecto. Cortar em nova faixa/Split – Move o áudio seleccionado para uma nova faixa, substituindo a área seleccionada na origem por silêncio. Ver figura em baixo:

Duplicar – Realiza um cópia do áudio seleccionado para um nova faixa. Ver figura em baixo:

Seleccionar ... > Tudo – selecciona todo o áudio de todas as faixas do projecto. Seleccionar ... > do início até ao cursor – Selecciona do início da faixa até à posição onde se encontra o cursor. Seleccionar... > do cursor até ao final – Selecciona da posição onde se encontra o cursor até ao final da faixa. Encontrar cruzamentos em 0 – Modifica ligeiramente a porção de áudio seleccionado, para que os seus extremos correspondam, o mais possível, a volumes sonoros mais baixos. Isto permite que nas operações de cortar e colar não sejam audíveis ruídos de transição.
Página 10

Salvar Selecção - Grava a corrente selecção, ou posição de cursor, permitindo o seu posterior restauro. Restaurar selecção – Restaura a selecção ou posição do cursor gravada ao “Salvar Selecção”. Mover Cursor... > - Move o cursor para o ponto apresentado. Antecipação... > - habilitar – habilitar antecipação leva a que numa selecção se verifique o arredondamento, ao segundo, na escala de tempo. Antecipação... > - desabilitar – desliga o modo antecipação. Preferências... – abre a janela de configuração das preferências – Ver Ponto 5.

3.4.

Menu exibir

Mais Zoom – Aumenta a visualização do eixo horizontal da faixa de áudio, o que permite mais pormenor em menos tempo da linha temporal. Pode-se utilizar a ferramenta de zoom em alternativa. Zoom Normal – Visualização em modo normal que corresponde a cerca de 1 segundo de áudio por cerca 2,5 cm de área na linha de tempo. Menos Zoom – Diminui a visualização. Ajustar à janela – ajusta para que todo o projecto caiba na janela. Ajustar verticalmente – Ajusta, na vertical, todas as faixas para que, se possível, caibam na janela. Zoom na selecção – Ajustar a selecção à janela Ajuste do formato da selecção – permite escolher o formato – apresentado na parte inferior da janela – que indica o tempo de início e fim da selecção. Historia... – Torna visível uma janela de histórico que regista todas as acções de edição realizadas permitindo, em caso de necessidade, retroceder para um determinado ponto. Desgrudar barra de controlo – liberta a barra de controlo permitindo, ao utilizador, o posicionamento mais adequado. Para repor a visualização integrada, clicar em grudar. Desgrudar barra de edição – liberta a barra de edição permitindo, ao utilizador, o posicionamento mais adequado. Para repor a visualização integrada, clicar em grudar. Desgrudar barra de volumes – liberta a barra de volumes permitindo, ao utilizador, o posicionamento mais adequado. Para repor a visualização integrada, clicar em grudar.

Página 11

Desgrudar barra mistura – liberta a barra de mistura permitindo, ao utilizador, o posicionamento mais adequado. Para repor a visualização integrada, clicar em grudar.

3.5.

Menu de Projecto

Importar áudio... – importa um ficheiro de áudio para o projecto em curso. Deve utilizar este comando caso já esteja a trabalhar com uma ou mais faixas e queira adicionar mais. Importar rótulos... – Este comando abre um ficheiro de texto que contenha rótulos e tempos, transformando-os numa faixa de rótulos. Importar MIDI... – Importa ficheiro MIDI, colocando-os numa faixa MIDI. O programa permite a visualização deste tipo de ficheiros mas não é possível a edição, reprodução ou gravação dos mesmos. Importar Dados Raw ... – Este comando permite importar a maior parte dos ficheiros de áudio em formatos sem compressão. Editar Tags ID3 (etiquetas para ficheiro MP3)... – Abre uma caixa de diálogo que permite editar etiquetas ID3, associadas ao projecto para exportação em MP3. Quick Mix – Este comando mistura/junta as faixas de áudio seleccionadas, dando origem a uma nova faixa. Este comando é automaticamente executado quando se faz uma exportação, criando um ficheiro com a mistura mas mantendo as faixas separadas no projecto – o que pode ser muito importante para edições futuras. Nova faixa de Áudio – Cria uma nova faixa de áudio em branco/vazia. È muito pouco utilizado uma vez que a importação, duplicação mistura e colagem dão origem a novas faixas. Nova faixa estéreo – O mesmo que o anterior mas cria uma faixa em estéreo. Nova faixa de rótulos – Cria uma nova faixa de rótulos, útil para a realização de anotações. Nova faixa de tempo - Cria uma nova faixa de tempo que permite alterar a velocidade de reprodução. Remover faixa – remove a faixa seleccionada do projecto. Em alternativa, pode-se clicar no “X” situado no canto superior esquerdo da faixa. Para cortar apenas uma parte do áudio da faixa, usar “apagar” ou “Silenciar” no menu “editar”. Alinhar faixas... – alinha as faixas de acordo com as opções disponíveis. Todas as funções de alinhamento aplicam-se a faixas, ou grupos de faixas e não a selecções. Facilita sincronizações e a eliminação de silêncios

Página 12

Alinhar e mover cursor... – Idêntica à anterior mas move o cursor em conjunto com as pistas. Adicionar rótulo à selecção – Cria um rótulo para a actual selecção. Utilize o teclado para inserir o texto e clique em “enter” quando tiver terminado. Add Label at Playback Position/adicionar rótulo na posição de reprodução – Cria um rótulo no ponto em que se encontra o cursor em situações de reprodução ou gravação.

3.6.

Menu Gerar

Ao escolher um item do menu “gerar”, quando não existem faixas no projecto, uma nova faixa é criada. Doutro modo a presente faixa é utilizada.

Silêncio - insere silêncio Tom... – insere um tom com características configuráveis Ruído branco – insere um ruído semelhante a electrostática. Todos os restantes itens que integrem o menu gerar, correspondem a plug-ins.

3.7.

Menu de efeitos

Os itens deste menu, só funcionam se tiver sido realizada uma selecção. O programa não tem efeitos em tempo real. Deve-se seleccionar o áudio, aplicar o efeito e ouvir os resultados. Muitos dos efeitos permitem uma previsão do resultado final, o que favorece a escolha de configurações mais acertadas Repetir o último efeito – aplica o último efeito aplicado, com as mesmas configurações. È útil na aplicação do mesmo efeito a diferentes partes de uma faixa de áudio.

Amplificação – altera o volume do áudio seleccionado. Se clicar em “permitir clipping”, a amplificação é acentuada produzindo distorção. A configuração pré definida, maximiza a amplificação até um limite isento de distorção. Aumento de graves – aumenta o volume das frequências mais graves – baixos.

Página 13

Alterar Altura/Pitch – altera a altura/frequência do áudio seleccionado sem modificar o tempo Alterar velocidade – altera a velocidade e pitch/altura do áudio o que vai modificar a sua duração. Alterar Tempo – altera o tempo sem modificar o pitch/altura. Modifica a duração do áudio. Compressor – comprime a extensão dinâmica da selecção, de maneira a que as partes de áudio com mais volume são atenuadas, mantendo o volume das partes mais “suaves”. Eco – efeito muito simples que produz a repetição do áudio seleccionado com atraso efeito de eco. Não altera a duração do áudio pelo que no caso de ser aplicado no final de uma faixa, deve ser antecedido pela inserção de um breve silêncio. Equalização – Aumenta ou reduz as frequências, a gosto do utilizador ou utilizando curvas de algumas editoras de música. Fade In – aumento gradual do som Fade Out – diminuição gradual do som - desvanecimento Filtro FFT – efeito semelhante a “equalização” em que a curva de frequências utiliza uma escala linear. Inverter verticalmente – Inverte, na vertical, a onda sonora. Remoção de ruídos – permite remover ruído de uma faixa de áudio. O utilizador tem de seleccionar, em primeiro lugar, uma porção de áudio que tenha ruído mas em silêncio – por exemplo o espaço entre duas músicas gravadas a partir de um disco em vinil. Depois seleccionar “remoção de ruídos” e “perceber perfil de ruído”. Seleccionar todo o áudio onde se pretende remover o ruído, clicar em “remoção de ruídos” novamente e, para concluir, botão: “Remover Ruídos” Normalizar – regulariza, reduzindo ou aumentando os volumes de uma ou mais faixas. É útil em situações em que se pretende misturar faixas diferentes. Phaser - Combina sinais controlados utilizando um oscilador de baixa frequência com o sinal original – utilizadores avançados. Repetir – repete a selecção um determinado número de vezes Inverter início e fim – inverte o áudio seleccionado. A reprodução passa a ser feita de forma inversa. Wahwah – cria um efeito wahwah na selecção Todos os restantes itens que integrem o menu efeitos, correspondem a plug-ins.

Página 14

3.8.

Menu Analisar

Este menu é destinado a efeitos e plug-in que não modificam o áudio mas permitem ter acesso a informação diversificada sobre o mesmo. 3.8.1. Espectro de frequência -Torna visível uma janela que permite a análise de frequências do áudio em edição – útil para utilizadores muito avançados.

3.9.

Menu de Ajuda

Conteúdo – Abre o manual do utilizador (em Inglês). Sobre ... – Abre uma janela com a versão da aplicação, informação sobre a mesma e autoria.

4. Faixas
4.1. Faixa de Áudio

4.1.1. Monitor da forma de onda
Página 15

Este é o monitor da forma de onda de uma pista. É possível visualizar sob a forma de espectograma. A janela apresentada mostra uma pista em estéreo – a parte superior da janela corresponde ao canal esquerdo e a inferior ao canal direito. Caso seja necessário editar os dois canais em separado, clicar no menu da faixa – lado esquerdo da janela de monitor da forma de onda, identificado pelo nome da faixa - e seleccionar “separar faixas de estéreo”

4.1.2. Painel de Controlo de faixa
Botão que remove a faixa do projecto Nome da faixa e acesso ao menu da faixa

Definições de qualidade, taxa e formato respectivamente

Botão que silencia a faixa

Botão que permite a reprodução exclusiva da faixa – silencia todas as restantes

Controlo deslizante de balanço entre canais direito e esquerdo

Controlo deslizante de ganho: altera o volume individual da faixa

O painel de controlo de faixa aparece à esquerda de cada uma das faixas. Clicando fora dos seus botões, selecciona-se toda a faixa. Para seleccionar várias faixas em simultâneo, utilizar a tecla de “shift” ao mesmo tempo que se clica na faixa. Utilizar a técnica do clicar e arrastar para alterar a ordem das faixas.

4.1.3. Régua Vertical A régua vertical permite ao utilizador visualizar os volumes do áudio da pista. O valor de 1.0 ou -1.0, corresponde ao máximo suportado pela faixa sem que se produza distorção. Clicando sobre a régua é possível aumentar a amplificação da mesma. Trabalhando com os botões direito e esquerdo do rato, varia-se a amplificação.

Página 16

4.2.

Faixa de rótulos

Pode ser utilizada para acrescentar notas a um ficheiro de áudio. Pode ser utilizada para letras, marcadores e anotações diversas. Ver o “Menu Projecto” para consultar as opções disponíveis. Estas faixas podem ser importadas e exportadas a partir do “Menu de arquivo”.

4.3.

Faixa de tempo

A faixa de tempo é uma nova funcionalidade que permite modificar a velocidade de reprodução do áudio.

4.4.

Faixa MIDI (incompleto)

O programa suporta a visualização de faixas MIDI mas não permite tarefas de visualização. Esta unção é útil para utilizadores avançados que estudam algoritmos relacionados com MIDI e pretendem a representação visual dos dados

5. Outros

5.1.

Preferências

A janela de preferências é aberta a partir do menu editar

5.1.1.

Dispositivos

Dispositivo de reprodução – Utilize este controle para seleccionar o dispositivo de reprodução/saída de áudio. Só é aplicável em situações de existência de mais de um dispositivo. Dispositivo de gravação – Selecciona o dispositivo que vai ser utilizado para a gravação de áudio
Página 17

Canais – Permite seleccionar o número de canais em situação de gravação. Gravar e reproduzir faixas em simultâneo – Com a caixa seleccionada, o programa reproduz o áudio existente no projecto enquanto grava uma nova faixa. È natural que surja uma pequena dessincronização entre as faixas, o que pode ser corrigido utilizando o botão de “timeshift”. Reprodução múltipla via software – Idêntico ao anterior mas, de acordo com o hardware, pode conseguir a redução do desfasamento temporal entre o áudio em reprodução e aquele que está a ser gravado.

5.1.2.

Qualidade

Taxa de amostragem predefinida – Define a taxa de amostragem dos novos projectos criados. Quanto maior, melhor a qualidade. Formato de amostragem predefinido -define o formato de amostragem utilizado para guardar os ficheiros de áudio. Quanto maior, melhor a qualidade. Conversores e suavizadores – A aplicação apresenta uma série de opções distintas para efectuar a conversão de taxas e formatos de amostragem tal como para a suavização de faixas de áudio – utilizadores avançados.

5.1.3.

Formatos de arquivo/ficheiro

Importar arquivos/ficheiros não comprimidos • • Copia arquivo ao editar (opção mais segura) - Ao seleccionar esta opção, o programa vai demorar mais tempo no processo de importação mas tem sempre uma cópia do áudio utilizado no projecto. Ler directamente do arquivo original (mais rápido) – O Audacity guarda apenas as alterações produzidas nos ficheiros em utilização. Caso os originais sejam mudados de lugar ou eliminados, o projecto pode ficar inutilizado.

Formato de exportação de arquivos sem compressão – Selecciona o formato de exportação para ficheiros não comprimidos. Configuração de exportação OGG – Utilize este controlo para definir a qualidade de exportação em formato “ogg”. Para mais informação acerca deste formato, consultar www.vorbis.com. A qualidade mais usual corresponde ao n.º 5, podendo ser alterada pelo utilizador até ao máximo de 10 – mais qualidade com o correspondente aumento do tamanho do ficheiro. Configuração de exportação em MP3 – Utilize este controlo para localizar o codificador de MP3 (Codec) e definir a qualidade de codificação. A aplicação não tem a possibilidade de codificar em MP3, uma vez que o algoritmo se encontra patenteado e não pode ser utilizado de forma livre em programas gratuitos. A aplicação reconhece codificadores de MP3 existentes, tal como o “Lame” cujo download pode ser realizado separadamente, e assim proceder à exportação de áudio neste
Página 18

formato. Para utilizar em ambiente Windows, o Lame pode ser obtido a partir de: http://audacity.sourceforge.net/download/windows.

5.1.4.

Espectrograma

Permite alterar a visualização das faixas de áudio na forma de espectrograma – utilizadores avançados.

5.1.5.

Pastas

Permite definir a localização das pastas temporárias, criadas pela aplicação no decorrer do processo de edição.

5.1.6.

Interface

Configura a visualização das barras de ferramentas, aspectos diversos de visualização, idioma da aplicação e outras funcionalidades.

5.1.7.

Teclado

Permite visualizar e alterar os atalhos de teclado

5.1.8.

Rato

Permite visualizar os comandos e acções que podem ser operadas utilizando o rato ou em combinação com teclas.

6. Licença do Audacity - General Public License
Note: Audacity is distributed under the terms of the GNU General Public License (GPL) - the full text of the license is below. All of the source code to Audacity is available from http://audacity.sourceforge.net. However, some of the libraries that Audacity is based on are distributed under the terms of different (but GPL-compatible) licenses. Version 2, June 1991 Copyright (C) 1989, 1991 Free Software Foundation, Inc. 59 Temple Place - Suite 330, Boston, MA 02111-1307, USA Everyone is permitted to copy and distribute verbatim copies of this license document, but changing it is not allowed. Preamble The licenses for most software are designed to take away your freedom to share and change it. By contrast, the GNU General Public License is intended to guarantee your freedom to share and change free software--to make sure the software is free for all its users. This General Public License applies to most of the Free Software Foundation's software and to any other program whose authors commit to using it. (Some other Free Software Foundation software is covered by the GNU Library General Public License instead.) You can apply it to your programs, too. When we speak of free software, we are referring to freedom, not price. Our General Public Licenses are designed to make sure that you have the freedom to distribute copies of free software (and charge for this service if you wish), that you receive source code or can

Página 19

get it if you want it, that you can change the software or use pieces of it in new free programs; and that you know you can do these things. To protect your rights, we need to make restrictions that forbid anyone to deny you these rights or to ask you to surrender the rights. These restrictions translate to certain responsibilities for you if you distribute copies of the software, or if you modify it. For example, if you distribute copies of such a program, whether gratis or for a fee, you must give the recipients all the rights that you have. You must make sure that they, too, receive or can get the source code. And you must show them these terms so they know their rights. We protect your rights with two steps: (1) copyright the software, and (2) offer you this license which gives you legal permission to copy, distribute and/or modify the software. Also, for each author's protection and ours, we want to make certain that everyone understands that there is no warranty for this free software. If the software is modified by someone else and passed on, we want its recipients to know that what they have is not the original, so that any problems introduced by others will not reflect on the original authors' reputations. Finally, any free program is threatened constantly by software patents. We wish to avoid the danger that redistributors of a free program will individually obtain patent licenses, in effect making the program proprietary. To prevent this, we have made it clear that any patent must be licensed for everyone's free use or not licensed at all. The precise terms and conditions for copying, distribution and modification follow. TERMS AND CONDITIONS FOR COPYING, DISTRIBUTION AND MODIFICATION 0. This License applies to any program or other work which contains a notice placed by the copyright holder saying it may be distributed under the terms of this General Public License. The "Program", below, refers to any such program or work, and a "work based on the Program" means either the Program or any derivative work under copyright law: that is to say, a work containing the Program or a portion of it, either verbatim or with modifications and/or translated into another language. (Hereinafter, translation is included without limitation in the term "modification".) Each licensee is addressed as "you". Activities other than copying, distribution and modification are not covered by this License; they are outside its scope. The act of running the Program is not restricted, and the output from the Program is covered only if its contents constitute a work based on the Program (independent of having been made by running the Program). Whether that is true depends on what the Program does. 1. You may copy and distribute verbatim copies of the Program's source code as you receive it, in any medium, provided that you conspicuously and appropriately publish on each copy an appropriate copyright notice and disclaimer of warranty; keep intact all the notices that refer to this License and to the absence of any warranty; and give any other recipients of the Program a copy of this License along with the Program. You may charge a fee for the physical act of transferring a copy, and you may at your option offer warranty protection in exchange for a fee. 2. You may modify your copy or copies of the Program or any portion of it, thus forming a work based on the Program, and copy and distribute such modifications or work under the terms of Section 1 above, provided that you also meet all of these conditions:

• • •

a) You must cause the modified files to carry prominent notices stating that you changed the files and the date of any change. b) You must cause any work that you distribute or publish, that in whole or in part contains or is derived from the Program or any part thereof, to be licensed as a whole at no charge to all third parties under the terms of this License. c) If the modified program normally reads commands interactively when run, you must cause it, when started running for such interactive use in the most ordinary way, to print or display an announcement including an appropriate copyright notice and a notice that there is no warranty (or else, saying that you provide a warranty) and that users may redistribute the program under these conditions, and telling the user how to view a copy of this License. (Exception: if the Program itself is interactive but does not normally print such an announcement, your work based on the Program is not required to print an announcement.)

These requirements apply to the modified work as a whole. If identifiable sections of that work are not derived from the Program, and can be reasonably considered independent and separate works in themselves, then this License, and its terms, do not apply to those sections when you distribute them as separate works. But when you distribute the same sections as part of a whole which is a work based on the Program, the distribution of the whole must be on the terms of this License, whose permissions for other licensees extend to the entire whole, and thus to each and every part regardless of who wrote it. Thus, it is not the intent of this section to claim rights or contest your rights to work written entirely by you; rather, the intent is to exercise the right to control the distribution of derivative or collective works based on the Program. In addition, mere aggregation of another work not based on the Program with the Program (or with a work based on the Program) on a volume of a storage or distribution medium does not bring the other work under the scope of this License.

Página 20

3. You may copy and distribute the Program (or a work based on it, under Section 2) in object code or executable form under the terms of Sections 1 and 2 above provided that you also do one of the following:

• • •

a) Accompany it with the complete corresponding machine-readable source code, which must be distributed under the terms of Sections 1 and 2 above on a medium customarily used for software interchange; or, b) Accompany it with a written offer, valid for at least three years, to give any third party, for a charge no more than your cost of physically performing source distribution, a complete machine-readable copy of the corresponding source code, to be distributed under the terms of Sections 1 and 2 above on a medium customarily used for software interchange; or, c) Accompany it with the information you received as to the offer to distribute corresponding source code. (This alternative is allowed only for noncommercial distribution and only if you received the program in object code or executable form with such an offer, in accord with Subsection b above.)

The source code for a work means the preferred form of the work for making modifications to it. For an executable work, complete source code means all the source code for all modules it contains, plus any associated interface definition files, plus the scripts used to control compilation and installation of the executable. However, as a special exception, the source code distributed need not include anything that is normally distributed (in either source or binary form) with the major components (compiler, kernel, and so on) of the operating system on which the executable runs, unless that component itself accompanies the executable. If distribution of executable or object code is made by offering access to copy from a designated place, then offering equivalent access to copy the source code from the same place counts as distribution of the source code, even though third parties are not compelled to copy the source along with the object code. 4. You may not copy, modify, sublicense, or distribute the Program except as expressly provided under this License. Any attempt otherwise to copy, modify, sublicense or distribute the Program is void, and will automatically terminate your rights under this License. However, parties who have received copies, or rights, from you under this License will not have their licenses terminated so long as such parties remain in full compliance. 5. You are not required to accept this License, since you have not signed it. However, nothing else grants you permission to modify or distribute the Program or its derivative works. These actions are prohibited by law if you do not accept this License. Therefore, by modifying or distributing the Program (or any work based on the Program), you indicate your acceptance of this License to do so, and all its terms and conditions for copying, distributing or modifying the Program or works based on it. 6. Each time you redistribute the Program (or any work based on the Program), the recipient automatically receives a license from the original licensor to copy, distribute or modify the Program subject to these terms and conditions. You may not impose any further restrictions on the recipients' exercise of the rights granted herein. You are not responsible for enforcing compliance by third parties to this License. 7. If, as a consequence of a court judgment or allegation of patent infringement or for any other reason (not limited to patent issues), conditions are imposed on you (whether by court order, agreement or otherwise) that contradict the conditions of this License, they do not excuse you from the conditions of this License. If you cannot distribute so as to satisfy simultaneously your obligations under this License and any other pertinent obligations, then as a consequence you may not distribute the Program at all. For example, if a patent license would not permit royalty-free redistribution of the Program by all those who receive copies directly or indirectly through you, then the only way you could satisfy both it and this License would be to refrain entirely from distribution of the Program. If any portion of this section is held invalid or unenforceable under any particular circumstance, the balance of the section is intended to apply and the section as a whole is intended to apply in other circumstances. It is not the purpose of this section to induce you to infringe any patents or other property right claims or to contest validity of any such claims; this section has the sole purpose of protecting the integrity of the free software distribution system, which is implemented by public license practices. Many people have made generous contributions to the wide range of software distributed through that system in reliance on consistent application of that system; it is up to the author/donor to decide if he or she is willing to distribute software through any other system and a licensee cannot impose that choice. This section is intended to make thoroughly clear what is believed to be a consequence of the rest of this License. 8. If the distribution and/or use of the Program is restricted in certain countries either by patents or by copyrighted interfaces, the original copyright holder who places the Program under this License may add an explicit geographical distribution limitation excluding those countries, so that distribution is permitted only in or among countries not thus excluded. In such case, this License incorporates the limitation as if written in the body of this License. 9. The Free Software Foundation may publish revised and/or new versions of the General Public License from time to time. Such new versions will be similar in spirit to the present version, but may differ in detail to address new problems or concerns. Each version is given a distinguishing version number. If the Program specifies a version number of this License which applies to it and "any later version", you have the option of following the terms and conditions either of that version or of any later version published by the Free Software Foundation. If the Program does not specify a version number of this License, you may choose any version ever published by the Free Software Foundation. 10. If you wish to incorporate parts of the Program into other free programs whose distribution conditions are different, write to the author to ask for permission. For software which is copyrighted by the Free Software Foundation, write to the Free Software Foundation;

Página 21

we sometimes make exceptions for this. Our decision will be guided by the two goals of preserving the free status of all derivatives of our free software and of promoting the sharing and reuse of software generally.

Página 22

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful