You are on page 1of 22

ATUALIDADES COMENTADAS

01. GEOPOLÍTICA
QUAIS SÃO E O QUE QUEREM OS TERRITÓRIOS QUE BRIGAM POR INDEPENDÊNCIA?
3
Não é de hoje que territórios e países em diferentes partes do mundo buscam
independência. O ano de 2014 foi agitado neste quesito. Da Crimeia, que foi
recentemente anexada à Rússia em um controverso processo, à Escócia, que desejava a
independência em relação ao Reino Unido, assim como Irlanda do Norte e País de Gales,
à Catalunha, na Espanha, vários movimentos tentaram obter ou persistem na ideia de
separação.
Os movimentos separatistas surgem por diferentes motivos. Podem ter cunho político,
étnico ou racial, religioso ou social. Em sua maioria, trata-se de colônias ou territórios
pequenos que se sentem desvalorizados pelos governos principais de seus países e
buscam na independência uma forma de valorizar e garantir mais direitos e
investimentos à sua população.
A Europa é o continente que mais vivencia essa situação de “desejo de independência”.
Tal situação preocupa a União Europeia, que teme que caso um grupo separatista ganhe
a causa provoque um efeito cascata nos demais movimentos.
Quando uma região ou território se torna independente mudam-se fronteiras, alianças,
relações econômicas e blocos, e os “novos” países têm que iniciar uma série de
reformas, criando instituições próprias como Banco Central, Forças Armadas, entre
outras, e o “novo” país precisa ser reconhecido por outros países.
Conheça os principais territórios e países que, atualmente, desejam a separação ou
ainda buscam o reconhecimento de sua independência, e os objetivos de cada um.
REINO UNIDO
O Reino Unido é um país europeu formado por Inglaterra, Escócia, País de Gales e
Irlanda do Norte. Sua capital é Londres, a mesma da Inglaterra, o que já aponta uma
liderança desse país no bloco. Essa liderança, enxergada como favorecimento por uns, é
um dos motivos do surgimento de movimentos separatistas nos demais países.
Escócia: Em 2014, a Escócia realizou um plebiscito para se tornar independente em
relação ao Reino Unido. Em um dia histórico, 53% dos 3,6 milhões de eleitores votaram
pelo “não”. Os partidários da independência, liderados pelo SNP (Partido Nacional
Escocês), maioria no parlamento, buscam mais liberdade constitucional e autonomia
fiscal, o que, segundo os críticos, estão centralizadas demais na Inglaterra. Outro
objetivo é criar um fundo de reserva com o valor obtido na exploração de petróleo do
Mar do Norte, cerca de £1 bilhão, ou US$ 1,6 bi, de acordo com os cálculos da ala
favorável à separação.
País de Gales: Também deseja se separar do Reino Unido. Em um referendo em 2011,
63,49% dos eleitores votaram a favor da atribuição de maiores poderes à Assembleia
Nacional de Gales. O partido Plaid Cymru é um dos principais promotores da ideia de
separação. O objetivo da campanha é construir um Estado Nacional Autônomo.
Irlanda do Norte: Os irlandeses devem realizar um plebiscito sobre a independência
em relação ao Reino Unido em até quatro anos. Em 1921, após a guerra de
independência irlandesa contra o Reino Unido, Londres assinou uma trégua com Dublin
e, dois anos depois, fundou o Estado Livre Irlandês. Nesse processo, o governo britânico
ficou com seis dos nove condados que compõem a região do Ulster, província irlandesa.
O objetivo da independência é juntar esses seis territórios à República da Irlanda. A
independência é também uma das principais bandeiras do IRA (Exército Republicano
Irlandês).
ESPANHA

O país convive há anos com os desejos de independência dos catalães e bascos,
motivados, principalmente, pelo desejo de manter suas tradições culturais.
Catalunha: Um referendo sobre a independência acontece em novembro de 2014; a
Espanha já declarou que o referendo é inconstitucional. O movimento de independência
catalão é antigo. A Catalunha se considera um território a parte. É uma comunidade
autônoma, tem autossuficiência legislativa e competências executivas, além de ter o
próprio idioma, o catalão. Com a independência querem mais autonomia e o
fortalecimento da sua cultura. Caso isso ocorra, Barcelona, uma das principais cidades
turísticas da Espanha, se tornará a capital do novo país.
País Basco: Localizado no norte da Espanha, a oeste da França, busca separação desde
1959, quando nasceu o grupo separatista ETA (sigla para “País Basco e Liberdade”). O
grupo propagou pela luta armada o desejo de independência, o que o fez ser
considerado uma organização terrorista pela União Europeia e EUA. Em 2011, o ETA
anunciou o fim da luta armada, mas segue em busca da separação. Com língua própria
e um Parlamento desde 1980, os bascos ainda não têm território. Embora a região
tenha autonomia desde a constituição espanhola de 1978, os separatistas querem que
Espanha e França reconheçam a independência do País Basco que compreende os
territórios de Álava, Guipúzcoa, Vizcaya, Navarra e Baixa Navarra, Lapurdi e Zuberoa,
esses três últimos, territórios do País Basco Francês.
EX-UNIÃO SOVIÉTICA
Muitos movimentos separatistas que existem hoje na área da antiga União Soviética
(composta pelos países Rússia, Ucrânia, Bielorrússia, Transcaucásia, Estônia, Lituânia,
Letônia, Moldávia, Geórgia, Armênia, Azerbaijão, Cazaquistão, Uzbequistão,
Turcomenistão, Quirguizão e Tadjiquistão) ainda remontam da época do final do país,
em 1991, que deu à região uma nova configuração, com novos países. Muitos territórios
ainda brigam pelo reconhecimento de sua independência.
Ossétia do Sul (Geórgia): Com o fim da URSS essa área foi entregue à Geórgia. A
partir daí, uma série de conflitos ocorreu entre russos e georgianos pelo controle da
região. A Ossétia do Sul declarou independência em 2008, reconhecida apenas por
Rússia, Venezuela, Nicarágua, Nauru e Tuvalu. EUA, UE (União Europeia) e ONU não
reconhecem a separação. Os ossetianos do sul querem se juntar à Ossétia do Norte,
uma república autônoma dentro da federação russa. A independência valorizaria mais a
tradição dos ossetianos, que têm identidade e cultura diferentes dos georgianos e uma
língua própria.
Abecásia (Geórgia): A Abecásia se considera um Estado independente desde a derrota
das forças georgianas na guerra de 1992-1993. No entanto, sua independência não foi
reconhecida pela ONU.
Nagorno-Karabakh (Azerbaijão): Em Nagorno-Karabakh a maioria da população é
armênia. O território declarou sua independência em relação ao Azerbaijão, mas esta
não foi reconhecida por nenhum país. O desejo dos separatistas é unir-se ao território
da Armênia.
Transdnístria (Moldávia): Localizada na fronteira da Ucrânia com a Moldávia, a região
do Leste Europeu declarou independência do governo moldávio em 1990. Moscou,
apesar de não reconhecer a independência deu apoio econômico e político. Em um
referendo de 2006, a região reiterou sua vontade de se separar e de uma eventual
anexação à Rússia -- quase metade da população é de etnia russa. A Transdnístria tem
sua própria moeda, Constituição, Parlamento e bandeira, mas quer ser reconhecida
como um Estado independente e a anexação à Rússia.
OUTRAS PARTES DA EUROPA
Flanders (Bélgica): Com uma população de 6,4 milhões de habitantes, Flandres busca
sua independência completa da Bélgica. A causa é defendida por partidos da ala
conservadora, como o Vlaams Belang. A crise econômica que abala o país desde 2009

Padania (Itália): A unificação da Itália na segunda metade do século 19 não eliminou as diferenças regionais de seus territórios. com uma população de 34 milhões de pessoas. que seria composta pelas regiões de Flandres. Armênia e Azerbaijão. República Turca do Chipre do Norte (Chipre): Parte do território da ilha de Chipre que se considera independente desde 1983 e vive de acordo com as próprias leis sem. Os separatistas consideram ainda que a província não é beneficiada economicamente pelo governo canadense. no entanto. Irã. Os nacionalistas querem mais autonomia em relação à França. Para o grupo. o que impossibilita a entrada do país na União Europeia. Além disso. O objetivo é instituir a República de Flandres. que operou várias ofensivas militares contra o território. De acordo com a proposta. Mesmo assim. Tibete (China): O Tibete manteve o status de país independente entre 1911 e 1950. Úmbria. Síria. As diferenças culturais. Desde 1991 a Liga Norte (Lega Nord). Os que defendem a independência consideram que a região está em atraso em relação às demais províncias costeiras chinesas. Os moradores da ilha tem seu próprio idioma e se referem ao resto da França como “continente”. Quem mais difunde esse ideal é a FLNC (Frente de Libertação Nacional da Córsega). a população local enfrenta uma forte concorrência por emprego com os chineses e veem na ‘dura’ política chinesa uma ameaça às tradições religiosas e a liberdade. o PQ quer convocar um terceiro referendo. a área do Curdistão se distribui pela Turquia.o que faz do francês a língua principal-. Ligúria. defende a separação de uma área da região norte chamada de 'Padania'. OUTRAS PARTES DO MUNDO Quebéc (Canadá): O movimento de independência é liderado pelo PQ (Parti Québécois). a . grupo do qual o Chipre faz parte. ao contrário das outras províncias. a região sul atrapalharia o progresso no norte do país. A região foi invadida pela Turquia em 1974 após um golpe militar greco-cipriota. A principal motivação é cultural. Bruxelas e Valônia. A maioria da população da província do Quebéc descende de franceses . que consideram enxergar a ilha apenas como reduto turístico e de exploração imobiliária. embora a China alegue ter levado progresso e benefícios materiais ao Tibete. Curdistão (Iraque): Considerada a área mais estável do Oriente Médio.ajudou esses partidos a reforçarem a necessidade da separação. a Padania seria constituída por onze regiões da atual Itália (Lombardia. persa e turca predominantes na região. No entanto. movimento político nacionalista e de luta armada. Veneto. onde o “não” saiu vitorioso. que não abre mão de controlar o território. sua independência não é tida como bem-sucedida. Kosovo (Sérvia): Declarou sua independência da Sérvia em 2008. que não era vista com bons olhos pelo governo sérvio. Em 1963. A independência é reconhecida apenas pela Turquia. onde a maioria descende de ingleses ou escoceses. China e outros países também não reconhecem a separação. o Curdistão iraquiano já é uma região autônoma. A separação visa preservar e garantir direitos e liberdades para a majoritária população albanesa do Kosovo. Marcas e Toscana). um em 1980 e outro em 1995. grupo criado pelo político Umberto Bossi. o vale de Aosta. diferentes das populações árabe. Piemonte. Trentina. mas ainda busca sua plena independência. A forte influência francesa tornaria a província sensivelmente diferente do resto do país. Além do Iraque. ter sua independência reconhecida pela comunidade internacional. Por esse motivo. mas não é membro da ONU. contra eles pesam os resultados de dois referendos sobre a questão. Rússia. é reconhecido por vários países. Emilia-Romagna. Sérvia. Em 2013 o FLNC reiterou que continuará sua luta pela separação. Friuli. Os curdos são um grupo étnico com sua própria língua e cultura. Ilha de Córsega (França): Na terra natal de Napoleão Bonaparte a vontade de tornarse um território independente existe desde 1976. A situação mudou com a chegada de Mao Tsé-tung ao poder. a região foi nomeada Região Autônoma e hoje tem um governo apoiado pela China.

Embora algumas cidades do leste tenham apresentado uma evolução -. tornou. capitalista e ocupada pelas tropas de Inglaterra. a atividade econômica do leste não acompanha o oeste. Como consequência. logo após o final da 2ª Guerra. o plano prevê o repasse de 156 bilhões de euros para o leste. ocorrida em 3 de outubro de 1990. sendo o russo o maior de todos. Tentando diminuir esse "atraso". e a Alemanha Oriental. quando a Alemanha foi invadida por todos os lados e ficou dividida em dois países: a Alemanha Ocidental (ou República Federal da Alemanha. Leipzig. Mas nada marcaria mais o ano como a queda do Muro de Berlim. o governo da RDA temia uma fuga em massa dos moradores do lado soviético e decidiu separar a cidade. com apoio soviético. embora o leste tenha apresentado certos progressos. ser dividida em dois lados por um muro. era capital da RDA. Berlim. O Brasil realizava sua primeira eleição direta para presidente depois da ditadura. Desde a queda do muro. Até 1989. a Alemanha viveu uma experiência até então inédita em outros países: viu sua capital. Berlim ocidental. embora ainda veja as regiões leste e oeste divididas economicamente. apoiada pelos Estados Unidos. o PIB (produto interno bruto) da área que antes formava a Alemanha Oriental corresponde a 67% da produção do lado ocidental. enquanto Berlim oriental. Para especialistas da área econômica. Hoje. Como o lado ocidental apresentava melhores índices econômicos e de prosperidade. representado o fim do regime socialista no país. a capital. os Aliados pressionaram para que ela fosse dividida em quatro setores. Como muitos jovens saíram da Alemanha oriental para buscar melhores empregos e condições de . que só seria difundida para os usuários quatro anos mais depois. A cidade ocupava uma posição estratégica. também acabou dividida. o fim do regime socialista representou o desemprego de 2 milhões de pessoas e enfraqueceu a atividade econômica. essas diferenças ainda são uma herança da divisão do país.como. os Estados Unidos lançaram o Plano Marshall. Hoje em sua segunda fase.estabilidade econômica (a área é rica em petróleo) e a visão não tão radical da religião motiva os curdos iraquianos a desejarem a independência. A divisão era resultado do final da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Vale lembrar que. nascia a World Wide Web (www). uma herança da Guerra Fria. plano de ajuda econômica aos aliados o pós-guerra. Outra questão que coloca os dois lados em ritmos opostos é a idade da população. França e Estados Unidos. O resto da história é conhecido. o Pacto de Solidariedade. chamada também de República Democrática Alemã (RDA) . 20% mais alto na região oeste. Fato é que 25 anos após a queda e a unificação do país. que hoje tem negócios de empresas como Amazon e BMW --. e o salário. no centro da parte oriental da Alemanha. SAIBA MAIS SOBRE ESTE E OUTROS "MUROS" 1989 foi um ano em que o mundo mudou. Primeiro com um arame farpado.governada pelos comunistas e União Soviética. o governo federal da Alemanha criou um plano de apoio.se capital da RFA. Berlim. elas são uma exceção. a Alemanha saiu de país partido para se tornar líder na Europa. 02. Por isso. que se estenderá até 2019. com cada lado governado por regimes politicamente contrários simbolizando a divisão do mundo entre os blocos capitalista e socialista. o mundo se despedia de figuras de referência como Samuel Beckett e Salvador Dalí. o muro permaneceu dividindo a cidade e só cairia no dia 9 de novembro daquele ano. Em 1961. Naquela época. apenas 10% das grandes empresas instaladas no país oferecem emprego na região leste. por exemplo. ação que beneficiou a Alemanha ocidental. QUEDA DO MURO DE BERLIM 25 ANOS DEPOIS. A continuidade e a ampliação deste pacto geram divergências entre as autoridades e ainda não foi definida. um terço mais alto no leste. a RFA). Segundo o governo federal. depois erguendo um muro de cimento. Outros números corroboram o descompasso das regiões: o índice de desemprego.

Os enclaves espanhóis de Ceuta e Melilla fazem fronteira com o Marrocos.vida no lado ocidental. é visto como o líder do continente. e até mesmo Itália e Espanha. e 11 em Melilla. Como disse o canal de TV alemão Deutsche Welle. a Corte Internacional de Justiça alegou que a construção é ilegal e violaria o direito internacional. A instabilidade de outros países também permitiu que a Alemanha assumisse este papel. São 8 km de cercas em Ceuta. mas na prática separa os palestinos dos israelenses. quando se absteve de votar a favor da intervenção militar. a então primeira-ministra britânica.130 quilômetros. o Reino Unido desinteressado pela União Europeia e que enfrenta pedidos de separação de uma parte de seu território.6% e o país tem uma das mais baixas taxas de desemprego do continente: 5. Na região da Cisjordânia há um muro de concreto sendo construído por Israel. Margaret Thatcher. Os outros “Muros de Berlim” A queda do muro na Alemanha não foi o fim de cidades ou países divididos por um concreto. Alemanha: de país dividido ao mais forte da Europa No ano da queda do muro.5%. com 1. "a Alemanha deixou de ser uma 'criança problema' da Europa. Ali a Espanha construiu o que ficou conhecido como Muro de Ceuta. Conhecido como o muro que divide a Europa do Oriente. o muro construído em 2012 pela Grécia na fronteira da Turquia também visa coibir a entrada de imigrantes ilegais. o muro que divide a península coreana em dois países tem 250 quilômetros de extensão. O norte comunista é um dos locais mais fechados do mundo. Segundo um relatório da ONU. além de coibir as ações dos chamados “coiotes”. Hoje. o país liderado pela presidente Angela Merkel (que veio da antiga Alemanha oriental). No caso dos Estados Unidos. especialmente pela forma como reagiu à crise econômica de 2008 e à crise do euro e ainda seu posicionamento frente aos conflitos na Líbia. como ainda era vista na virada do milênio. sem sucesso. Ela apelou a Israel para destruir o muro. para se tornar o aluno modelo do continente". onde o ministro do exterior interveio para evitar uma guerra civil. um dos mais importantes canais do país. O muro tem 8 metros de altura e cercas elétricas e a passagem é feita apenas em postos militares israelenses. Desde 2005. o primeiro com baixos índices de crescimento e o segundo tentando minimizar os efeitos da crise econômica. que atravessam clandestinamente pela fronteira. houve um envelhecimento do outro lado. e na Ucrânia. enquanto o sul capitalista é uma . visa aumentar o controle em relação à imigração e narcotráfico. no norte da África. tentar impedir a entrada de imigrantes em seus territórios ou representar a divisão ideológica de um país. O muro construído pelos norteamericanos na fronteira. estima-se que até 2030 um terço dos moradores do leste tenham mais de 65 anos de idade. Outra situação de divisão persiste entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul. o que inclui 200 quilômetros. Erguer outros muros foi a solução que muitos países encontraram para. 62% do muro já foi construído. O Estreito de Gilbratar é uma separação natural entre o Mar Mediterrâneo e o Oceano Atlântico. A separação também é ideológica. Com isso. a barreira física seria uma medida de segurança. A imigração ilegal também levou à construção de muros. dada após a queda do Muro de Berlim em 1989. fazia referência ao receio de que a reunificação resultasse no predomínio da Alemanha na Europa. Em 2004. a imigração mexicana sempre foi um problema para o país. por exemplo. As cercas buscam aumentar a segurança e impedir a imigração ilegal de africanos à União Europeia. fez uma comentário que podemos chamar de profecia: "Vencemos os alemães em duas oportunidades e aqui estão eles de volta". A declaração. cerca de 90% dos imigrantes que ingressam de forma ilegal na União Europeia o fazem por meio dessa fronteira. a economia alemã cresceu 11. Fruto da Guerra Fria (o norte comunista e o sul capitalista). como uma França mergulhada em uma crise econômica. Segundo as autoridades israelenses. Segundo estimativas. que separa Ceuta e Melilla do Marrocos.

na prática. órgão administrativo da Santa Sé.e polêmico. Seus comentários nesses quase dois anos de papado mostram um pontífice tolerante com os gays. 77. Uma das ações foi a divulgação do primeiro balanço financeiro do Banco do Vaticano. Neste aspecto. embora as palavras próximo. não quis usar a cruz de ouro nem o papa-móvel e quebrou o protocolo diversas vezes. humilde e próxima da população. fato inédito. no escândalo conhecido como Vatileaks. a preocupação nestes primeiros anos do pontificado deve ser com uma reforma estrutural e ética do Vaticano. a ordenação de mulheres e o fim do celibato entre padres. ele chamou a Cúria de “lepra do papado” e pediu que os Bispos e cardeais mudassem sua postura na condução da Igreja. o presidente norte-americano Barack Obama fez um agradecimento ao Papa: “Agradeço especialmente ao papa Francisco. Francisco promoveu mudanças nos cargos e implantou rígidos processos contra a lavagem de dinheiro visando dar mais transparência às ações. Em 2012. não provocarão A aceitação dos gays. o papa Francisco tornou-se pop e respeitado até por quem não segue a religião católica. Francisco tornou-se um buscando um caminho para uma Igreja concorde com esse ponto de vista. estão enterradas mais de três milhões de minas. são marcos morais do Catolicismo e dificilmente sofrerão mudanças em breve. Constantemente fala sobre os conflitos entre Israel e Palestina. Com esse perfil. Para os que o admiram. em uma de suas mensagens. É a fronteira mais vigiada do mundo. o uso de preservativos. Uma vez eleito. O que mais chama a atenção no Papa é que ele parece não ter medo de tocar em assuntos tradicionalmente polêmicos para a instituição. Com uma presença constante no noticiário. ele trouxe uma liderança mais humana. casais divorciados e com a teoria do Big Bang. papa pop -. No terreno onde fica a linha de demarcação. Para outros. no início de 2013. Uns do papaFrancisco valorizem o perdão ao mudanças dogmáticas na religião. algo até então inédito. mostrando ao .potência econômica. Estaria ele Católica mais acolhedora? Há quem acreditam que. Ele defende a criação de um Estado Palestino e ofereceu o Vaticano para sediar um acordo de paz entre representantes dos países. reconhecendo os erros da Cúria e falando sobre temas tabus para a Igreja Católica. Na recente abertura anunciada pelos EUA (um país de maioria protestante) a Cuba. o papa Francisco. aborto. 03. chamou a atenção. No final de 2014. PAPA POP FRANCISCO LEVA TEMAS TABUS PARA DENTRO DA IGREJA CATÓLICA E REFORÇA SUA ATUAÇÃO INTERNACIONAL COMENTE Desde que assumiu o posto de chefe da Igreja Católica. como é o caso de Israel e Palestina e EUA e Cuba. temas que já foram alvo dos comentários de Francisco.a Cúria Romana. foi alvo de denúncias de corrupção. Religião mais próxima da política Francisco é um dos papas que mais aproximaram a religião da política. que não coloca em lados totalmente opostos ciência e religião e ainda insere na agenda de declarações que buscam a humanização das relações entre os países que vivem em situação de conflito ou oposição. a entrega da comunhão a pessoas divorciadas que se casaram de novo. por seu exemplo moral. distanciando-se de uma imagem de poder. nepotismo e abusos de poder.

O principal cientista ligado ao evolucionismo foi o inglês Charles Robert Darwin (1809-1882). por isso.mundo como deveria ser. com uma varinha capaz de fazer tudo. o pontífice disse que a Teoria do Big Bang (segundo a qual uma explosão há 15 bilhões de anos teria originado o universo) não se opõe à ideia de um criador divino. que publicou. cartas do papa Francisco abriram caminho para acordo entre os dois países. o antecessor de Francisco. depois que Deus criou céu e terra. em vez de simplesmente se conformar com o mundo como é”. presidente cubano. mas tinha a crença de que era preciso um elemento maior para colocar o universo . Maquiavel (1469-1527). Para o papa Francisco é possível a coexistência das teorias do criacionismo e evolucionismo. que chegou a declarar que a evolução era um "fato comprovado". Sobre as interpretações da Bíblia. ele criou o homem a partir do barro. e que o principal mecanismo responsável pelo surgimento das características desses seres é a seleção natural. Já a Teoria do Criacionismo é a explicação cristã para a criação do homem e afirma que o Universo é tão complexo que não foi gerado ao acaso. para dar início a uma nova fase nas relações". autor do livro “O Príncipe”. Bento 16. não desconsiderava a teoria. Francisco afirmou que não se deve fazer uma leitura literal e que “quando lemos a respeito da criação em Gênesis. incluindo a situação de alguns prisioneiros. como Pio 12 (1876-1958) e João Paulo 2º (1920-2005). Segundo a Bíblia. Mas isso não é assim”. o conteúdo dos ensinamentos. Da mesma forma. uma postura rara entre pontífices e católicos em geral. proibiu o ensino do criacionismo como teoria. A religião ensina a reconhecer e a respeitar as regras políticas a partir do mandamento religioso. em 1859. a evolução das espécies exigiria que os seres tivessem sido criados antes. a verdade dos dogmas ou a significação dos mistérios e ritos. Evolucionismo e teoria do Big Bang A origem do homem e da vida são grandes questões da humanidade e sempre foram um embate entre ciência e religião. O pontífice pediu a Obama e Raúl Castro. Durante uma assembleia da Pontifícia Academia de Ciências. a obra “A Origem das Espécies”. no Vaticano. A Teoria da Evolução (evolucionismo) afirma que todos os seres vivos atuais descendem dos primeiros organismos celulares que evoluíram ao longo de bilhões de anos. O governo do Reino Unido. alguns municípios com comunidades religiosas mais fundamentalistas ensinam o criacionismo nas escolas e repudiam o ensino da teoria de Darwin nas aulas de ciências. que "resolvessem questões humanitárias de interesse comum. A história da criação do universo por Deus é contada no livro de Gênesis. e sim sua função e importância para a vida coletiva. nem sempre foram vistas com bons olhos pelos papas. Nos Estados Unidos. O Papa chegou a dar declarações como a de que todo católico deve se envolver com a política e de que não adianta colaborar financeiramente com a Igreja e roubar do Estado. corremos o risco de imaginar que Deus era um mágico. já que ela exigiria um criador. dizia que o que confere valor a uma religião não é a importância de seu fundador. Outros papas se mostraram tolerantes a essas teorias. Nos bastidores. por outro lado.

o papa Pio 12 foi passivo ante o Holocausto nazista. Depois. pregando que a tolerância entre as religiões e que a “liberdade de expressão não dá direito de insultar a fé do próximo”. Barack Obama. Em janeiro deste ano. 04. já que os bispos enfatizaram "que não se podem estabelecer analogias. entre as uniões homossexuais e o desenho de Deus sobre o casamento e a família". Para líderes religiosos judeus e historiadores. disse Francisco a um grupo de jornalistas após a Jornada Mundial da Juventude. Eles pedem que seu processo de beatificação seja interrompido ao menos por uma geração em consideração aos sobreviventes ainda vivos. por não compartilharem a ideologia do grupo. afirmou que a igreja tem o direito de expressar suas opiniões. no Sínodo dos Bispos. a mão de Deus. Representantes da igreja alegam que o não embate e a falta de críticas ao regime nazista era uma forma dos padres poderem ajudar mais judeus.em ordem. mostraram como a rejeição à crença de outras pessoas pode levar à deterioração da sociedade e provocar violência e morte. ESTADO ISLÂMICO JOVENS OCIDENTAIS SÃO ATRAÍDOS PARA O TERRORISMO NA SÍRIA E IRAQUE 2 A ofensiva anunciada pelo presidente dos Estados Unidos. cristãos e outros na Síria e no Iraque. Tolerância religiosa Os ataques à sede do jornal de sátiras Charlie Hebdo (cujas charges ironizam o Islã assim como outras religiões) e a um mercado judeu em Paris. ou seja. mas não deve "interferir espiritualmente" na vida de gays e lésbicas. Em outubro de 2014. ele declarou que “as crenças religiosas nunca devem ser alvos de abusos causados pela violência e pela guerra". No entanto. existiria um "design inteligente" na evolução. na França. Abertura da igreja para os gays e divorciados Outros temas já comentados por Francisco e que encontram resistência na ala mais conservadora da Igreja Católica são a relação com homossexuais e divorciados. ele terá novos desafios em manter essa boa relação devido ao processo de beatificação do Papa Pio 12. quem sou eu para julgála?". contra o Estado Islâmico (EI) no Iraque endossou a visão de outros governos ocidentais a respeito do grupo extremista: eles são a maior ameaça à segurança nacional desde o . busca Deus e tem boa vontade. convocado pelo Papa para discutir temas relacionados à família com autoridades religiosas. em 2013. o fato de não serem reconhecidos como uma família legítima ainda é a principal barreira a ser vencida. No caso dos gays. Para ele. "Se uma pessoa é gay. nem remotas. Outro passo importante de seu pontificado foi sua aproximação com os judeus ao declarar que eles são como "irmãos mais velhos" do rebanho católico. Francisco já condenou diversas vezes os combatentes do Estado Islâmico que mataram ou expulsaram muçulmanos xiitas. foram aprovadas propostas de se estudar um caminho para que os divorciados que se casaram de novo pudessem receber os sacramentos e de que "os homens e as mulheres com tendências homossexuais devem ser amparados com respeito e delicadeza" e que se "evitará qualquer marca de discriminação".

Outro grupo militante palestino é o Jihad Islâmico. Após romperem relações. fundado em 1928. uma revolução permanente contra os inimigos do Islã e os governantes infiéis. o EI se juntou a um grupo jihadista sírio. em 2003. Na interpretação desses grupos. apontado como o grupo armado palestino mais radical e que cometeu diversos atentados terroristas contra Israel. Na Palestina. a revolução xiita de 1979 levou o líder religioso Khomeini a se tornar o Líder Supremo de uma nação teocrática. o grupo Hamas é reconhecido pelas práticas violentas pela independência da região e foi considerado o primeiro grupo islâmico no mundo árabe a conquistar o poder democraticamente. extremistas e religiosas. quando militantes da Al-Qaeda lançaram aviões contra o World Trade Center. o grupo armado xiita Hezbolhah fez uso de ataques suicidas e sequestros. relacionado à ascensão da organização terrorista conhecida como Al-Qaeda. Os jihadistas ganharam maior visibilidade após os ataques de 11 de setembro de 2001. . após a independência dos países árabes da colonização europeia. onde a violência e a luta armada seria um recurso legítimo. em Nova York. o movimento Irmandade Mulçumana. Surgiu na década de 1970 e considera a luta contra os israelenses como uma Guerra Santa. em reação à invasão ao país por Israel nos anos 1980. no Afeganistão. um novo tipo de fenômeno emerge: o terrorismo transnacional. Em sua origem. a milícia radical do Talibã utilizou táticas de guerrilha e ataques de homem-bomba para tomar o poder. No Irã. é considerado por muitos analistas como o precursor do islamismo militante moderno e disputou eleições legislativas. no contexto da globalização. esses grupos sempre tiveram uma atuação mais local do que internacional. Apesar de táticas parecidas. Alguns deles são classificados pelos EUA como terroristas. em 2003. fundada por Osama Bin Laden e que pregava uma luta contra o Ocidente. Desde o início do século 20. e atuava como um braço da Al Qaeda. Islamismo e grupos radicais O Islamismo se refere a diversos tipos de ativismo político do mundo mulçumano. pois não estariam de acordo com a sharia. que acredita que a sociedade mulçumana foi corrompida pela modernidade e pelos valores morais do Ocidente e por isso é necessário um retorno ao Islã original da época de Maomé. entre moderadas. dispostos a se alistarem ao grupo.surgimento da Al Qaeda. e com a posterior invasão do Iraque pelos EUA. criando o Estado Islâmico do Iraque e Levante. O jihadismo Uma das correntes mais radicais e com maior visibilidade é a jihadista. Os jihadistas consideram o jihad como uma obrigação de qualquer mulçumano. O motivo? Pregam uma nova forma de terrorismo sem fronteiras e estão atraindo a atenção de muitos jovens muçulmanos ocidentais. diversos grupos fundamentalistas islâmicos surgiram e muitos se organizaram militarmente. o conjunto de leis baseadas na interpretação do Alcorão (o livro sagrado do Islamismo) e na vida do profeta Maomé. Presentes na Síria e Iraque. o fundador do Islã. em 2013. o jihad seria uma obrigação individual dos militantes. Todas buscam a construção de um Estado islâmico. No Líbano. de Osama Bin Laden. os militantes jihadistas buscam instalar um Estado pan-islâmico. Em 1996. Ela não acredita na luta político-partidária ou na participação nas instituições políticas tradicionais. ISIS (Islamic State of Iraq and the Levant) na sigla em inglês. tendo a religião Islã como elemento fundamental da política e da vida social. No Egito. A partir da década de 1990. Existe uma variedade de correntes ideológicas islamistas contemporâneas. o Estado Islâmico nasceu no Iraque.

grupos radicais islâmicos já cometeram inúmeras atrocidades e controlam territórios onde governam através de tribunais da Sharia. Hoje. muitas com autonomia e sem qualquer ligação entre si. combatentes dispostos ao sacrifício da própria vida em nome de Deus. com protestos da população contra o regime do presidente Bashar al-Assad. A palavra é frequentemente associada à “Guerra Santa”. por exemplo. Os teólogos mulçumanos dividem a jihad em dois tipos: o esforço individual de luta contra si mesmo para conquistar um bom caminho espiritual e a luta para levar o Islã para outras pessoas. tendo o Ocidente como inimigo. Já os jihadistas do EI buscam restaurar umcalifado (tradicional sistema de governo árabe) com caráter global e que unificaria as terras mulçumanas. os combatentes e militantes são formados por pessoas de diferentes nacionalidades. existem regras do que seria um jihad justo e ela também poderia acontecer por meios pacíficos. Na Síria. dos anos 2000. mas que não fazem parte de nenhum grupo. Existe uma corrente chamada “salafismo jihadista”. sendo que o Islã jamais aceitaria a morte de inocentes ou atos de crueldade. Bin Laden e o jihadismo transnacional num mundo globalizado A segunda geração de jihadistas. buscam derrubar o governo e formar um estado islâmico no país. Para alguns líderes religiosos. A associação do termo à guerra pelos extremistas é criticada por muitos mulçumanos como uma interpretação errada do conceito. Maqdisi a descreve como sendo um movimento global que admite a existência de diversas frentes jihadistas. que se iniciou em 2011. atraídas pelo discurso antiocidental e que estão dispostas a se colocarem a serviço de um nova guerra santa em qualquer lugar do mundo. Diversos grupos extremistas viram o conflito como uma oportunidade para derrubar o Estado e. São homens (e também mulheres) que entraram ilegalmente pela fronteira síria para lutar no país ao lado dos rebeldes. Isso porque ao apelo do jihad. um dos fundadores da Al Qaeda no Iraque e que influenciou os militantes do EI. mas eles não necessariamente fazem parte da rede. Na Chechênia.Os jihadistas do Jihad Islâmico do Egito. o guerreiro que se entregasse ao martírio alcançaria a glória da morte em combate e seria recompensado com a benção e o paraíso. seduzidos pela ideologia. Também querem impor à sociedade o que consideram o modo de vida verdadeiramente islâmico. jihadistas islâmicos estrangeiros ligados à Al-Qaeda viajaram ao país em apoio aos rebeldes. ganhou o apoio de milhares de jovens estrangeiros jihadistas. Existem diversos grupos e células dispersas. mas que têm como referência comum o ideal do Jihad e a volta a um passado mítico. O termo árabe “jihad” está presente no Alcorão e significa um esforço no caminho de Deus. É nessa corrente que o islamismo violento se instaura. pode-se adotar a defesa ou o ataque militar para instaurar a Lei de Deus contra os inimigos. Segundo o Alcorão. impor a islamização a toda a sociedade. Segundo o Alcorão. Um termo muito usado pelos radicais é a palavra “mujahidin”. na tentativa de instaurar um estado islâmico. Ele foi mentor espiritual de Abu Musab al Zarqawi. durante o conflito das duas guerras para a separação (1996 e 1999). Existem também os jihadistas “solitários”. que se refere a “aquele que busca o jihad”. quem entrar nessa luta participará da felicidade no paraíso. como no Afeganistão. posteriormente. A recente guerra civil da Síria. que foi idealizado por Abu Muhammad al Maqdisi e por Abu Qatada al Filistani. Bósnia e Chechênia. . província da Rússia de maioria mulçumana sunita. na Londres islâmica dos anos 1990. foi inspirada pela ideologia terrorista de Bin Laden.

eles são recrutados por amigos próximos e pela internet. sugeriram que o governo britânico iniciasse um "programa de desradicalização" já que alguns cidadãos britânicos teriam se mostrado arrependidos de se juntar ao ISIS e manifestaram vontade de retornar ao seu país. A Alemanha relatou a ida de 60 alemães para o Egito depois de treinados na Somália. É assim que opositores vêm chamando a ascensão dos partidos ultraconservadores na França: “peste brune” -. Os EUA calculam em cerca de 2 mil o número de combatentes ocidentais na Síria. expressões que retomam o modo como os franceses se referiam ao nazismo durante a Segunda Guerra Mundial. Divulgado em agosto deste ano. Os números são imprecisos. a começar pelo Oriente Médio.Muitos dos jihadistas estrangeiros que lutaram ao lado dos rebeldes sírios foram para o Iraque e se juntaram às brigadas do Estado Islâmico. A onda de ascensão dos partidos de extrema direita acontece não só na França. o chocante vídeo mostra a decapitação do norte-americano James Foley. Foi justamente o reconhecimento do sotaque britânico de um jihadista que aparece no vídeo da execução de um jornalista por militantes do EI que gerou o sinal de alerta sobre o alistamento de estrangeiros no grupo. em fóruns virtuais e redes sociais. Segundo o serviço secreto britânico. No entanto. que se espalha rapidamente entre um grande número de pessoas e que. Outros possíveis alvos seriam os EUA e países da Europa. Irã e Arábia Saudita. A França estima que mais de mil franceses tenham se juntado ao Estado Islâmico na Síria e Iraque. Analistas avaliam que o racismo. Jordânia. No início de setembro. . ou praga marrom. 20. que tomou grande parte do território norte e oeste do país. os países temem que os combatentes que voltarem pra casa cometam atos terroristas. vangloriando-se de seus “feitos” como se fossem atos heroicos. quase sempre.000 homens apenas na Síria. Atraídos pela propaganda dos militantes por um novo caminho de vida.em francês. A atuação radical do Estado Islâmico no Iraque não é reconhecida por países do Oriente Médio como Líbano. em Londres. uma alusão à cor do uniforme dos soldados alemães. confirmou essa tendência e lançou um alerta: o crescimento expressivo da extrema direita e dos eurocéticos (que são contra a existência da União Europeia) no continente. A maioria desses jovens ocidentais são filhos ou netos de mulçumanos. Desses. Ingleses chegaram a postar selfies e fotos do front de batalha na Síria. cerca de 60 cidadãos.000 homens no Iraque completam o efetivo. o algoz do jornalista seria um cidadão britânico. O resultado das eleições para o Parlamento Europeu de 2014. com sede em Londres. o EI contaria hoje com um exército de 50. O grupo extremista autoproclamou um Califado e aspira tomar o território de outros países islâmicos. O Reino Unido contabiliza pelo menos 500 britânicos que viajaram para os dois conflitos e a Austrália. Embora alguns desses jovens estrangeiros tenham manifestado o desejo de sair do grupo. especialistas do King's College. incluindo mais de 200 norte-americanos. do Norte da África e da Europa. mas em boa parte da Europa. que aconteceram em maio e cuja nova legislatura começa em julho. 05. Segundo dados do Observatório Sírio para os Direitos Humanos. o desemprego e a crise de identidade influenciam jovens mulçumanos a buscar o jihadismo. o primeiro-ministro britânico David Cameron propõe condenar por cerca de 30 anos quem estiver ligado ao grupo extremista. Outros 30. é letal. EXTREMA DIREITA ELEIÇÕES NO PARLAMENTO EUROPEU REFLETEM AVANÇO DO CONSERVADORISMO COMENTE Peste é o nome dado a uma epidemia descontrolada. “Vague brune”--.000 seriam estrangeiros. O autodeclarado Califado no território iraquiano é visto como uma ameaça à segurança por esses países e também por comunidades muçulmanas moderadas. principalmente de outros países árabes.

Com a criação da União Europeia. algumas legendas diferem em alguns pontos nas agendas política e social. Entre os países com maior adesão do eleitorado a legendas mais conservadoras estão França. mas onde os partidos de extrema direita são mais fracos) e a falta de confiança dos mercados financeiros internacionais com relação ao bloco. o ressentimento e a descrença da população nos políticos aliado a vontade de mudanças pode fortalecer partidos com agendas conservadoras. Neste grupo. o maior bloco econômico do mundo e que adotou o euro como moeda única. Apesar de defenderem a extinção do bloco. Partido da Independência do Reino Unido (UKIP). liberalismo e globalização. principalmente através da internet. os jovens revelam-se cada vez mais críticos para com os seus governantes e a União Europeia. Se por um lado. a extrema direita perdeu espaço na Europa depois da Segunda Guerra Mundial. e combatem o que chamam de islamização. Principais legendas: Partido Nacional Democrata Alemão (NPD). Os partidos de extrema direita da Europa diferem em poucas posições. são contra direitos LGBT. e o controle mais rígido de imigração. aborto. Suíça e Áustria também apresentam números altos. destacam-se os partidos Ukip (Partido da Independência do Reino Unido). da França. que ganharam cadeiras no parlamento.O Parlamento Europeu é uma instituição responsável por elaborar as leis. criticam o resgate financeiro de países em crise. batendo na tecla de antigas bandeiras como o resgate da identidade dos países europeus. políticas mais radicais para imigrantes. Partido da Liberdade da Áustria (Áustria). propostas e o orçamento da União Europeia. a identidade cultural e a influência islâmica na Europa. colocando nas costas dos imigrantes a culpa pelo desemprego e pelo aumento da violência. esses partidos ultraconservadores e eurocéticos defendem ideias como o fim da União Europeia e da moeda do euro. Portugal e Grécia. Com inclinações nazifascistas ou nacionalistas. o fortalecimento da unidade e identidade dos países. Partido Popular da Dinamarca. um grupo de pesquisadores britânicos do British Thinktank Demos estuda esse avanço de legendas conservadoras. O órgão possui 751 parlamentares oriundos dos 28 Estados-membros. . Segundo o estudo. Com mais de 25 milhões de desempregados no continente. Com a crise econômica que atinge a Europa desde 2008. o motivo de se candidatarem a vagas no Parlamento Europeu seria uma forma de obter visibilidade política. que para eles são responsáveis pela perda de soberania e identidade nacional dos países do bloco. na agenda econômica. Frente Nacional (França). os partidos de centro-direita vão compor a maior bancada. Com os resultados das eleições deste ano. Isso pode ser visto em algumas propagandas desses partidos negando o racismo e reforçando que são a favor da pluralidade racial. e o Movimento 5 Estrelas. os países-membros da UE em crise tiveram que cumprir metas de austeridade fiscal e efetuar cortes nas contas públicas. Jobbik (Hungria). O que chama atenção nas projeções feitas é a crescente adesão dos jovens europeus a movimentos nacionalistas. Um detalhe importante é que alguns desses novos partidos compõem o que especialistas chamam de nova extrema direita. da Itália. Partido dos Verdadeiros Finlandeses. com mais de 20% de votos. a imigração e o combate ao desemprego. ela reapareceu. preocupados com o futuro (emprego e educação). De modo geral. alinhado à extrema direita. Desde 2011. Analistas avaliam que entre os principais motivos da ascensão dos partidos conservadores estariam a atual crise financeira (o que não se aplica a países como Espanha. Historicamente. Inglaterra e Dinamarca (entre 25% e 30% de votos). esses partidos não são muito diferentes do que propõem as legendas de direita. O maior destaque é o grupo de eurocéticos radicais. a maioria defende o fim da moeda do euro. muito afetados pela crise. a Frente Nacional. e não buscam se associar àquela extrema direita fascista. Os socialistas estão em segundo e registraram queda em relação aos anos anteriores. Aurora Dourada (Grécia).

recebeu críticas ao declarar. que o vírus fatal ebola pode ajudar a "resolver" o problema do crescimento demográfico e da imigração na França. começa a atrair atenção. enquanto o Partido Socialista. o fim do euro e leis rígidas contra a imigração. O M5S ficou em segundo lugar nas eleições europeias na Itália e elegeu 17 eurodeputados. 06. Na Inglaterra. Pesquisas avaliaram que o Ukip atraiu eleitores de outros partidos explorando essa questão da imigração.palavra africâner que significa separação . mas que mostra que uma legenda que antes não tinha relevância no jogo político. formou o bloco EFD (Europa da Liberdade e Democracia). Seu pai. Mas o amparo da legislação não impede episódios de racismo como o da cliente que recentemente recusou ser atendida por uma profissional negra. O baixo desempenho da economia francesa e o alto índice de desemprego. ela causou polêmica ao comparar a presença de mulçumanos no país à invasão nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Na Alemanha. tornou-se a maior força política do país e obteve 26% dos votos nas eleições (contra 6% nas anteriores). Um índice pequeno. O fim deste regime conhecido como apartheid completa 20 anos em 2014 e teve como um de seus principais nomes o do ex-presidente Nelson Mandela (1918-2013). teve apenas 14%. liderado por Marine Le Pen. hoje em 10%. Ele se denomina como oposição a todos os partidos italianos e ao atual governo do primeiro-ministro Matteo Renzi. Superar essa diferença racial foi um obstáculo importante para alguns países. o nome de Beppe Grillo. que no parlamento tentará bloquear qualquer medida que aumente a integração entre os países do bloco. o preconceito de raça. é a grande estrela das eleições.Os partidos de extrema direita na França. do atual presidente francês François Hollande. em Brasília.3%). cor e etnia é considerado crime. também influenciou o resultado eleitoral. um dos mais importantes países do bloco da UE. está por trás da ascensão dos conservadores. o partido de extrema-direita FN (Frente Nacional). APARTHEID 20 ANOS APÓS SEU FIM NA ÁFRICA DO SUL. obtiveram um importante resultado. a África do Sul. o partido dos democratacristãos liderados pela atual chanceler Angela Merkel alcançou a maioria dos votos (35. Em 2009. ELE "SOBREVIVE" EM OUTROS PAÍSES 11 No Brasil e em boa parte do mundo. O apartheid . quando o Partido Nacional Reunido e o Partido Africâner venceram com a promessa de acentuar a separação entre brancos . um problema frequente entre os franceses. Ao lado do Ukip. Já os eurocéticos da AfD (Alternativa para a Alemanha). Do lado italiano.foi um regime de segregação racial estabelecido após as eleições gerais de 1948. esse é o pior resultado do partido desde 1979. Em 2013. Jean-Marie Le Pen. Seus apoiadores defendem a saída da França da União Europeia. ex-comediante. fundado em 2013. o britânico Nigel Farage. O partido também defende o fim da União Europeia e o controle mais rígido de imigração e afirma que a única maneira do Reino Unido evitar o aumento da entrada de estrangeiros é abandonar a UE e as regras de livre circulação do bloco. Marine Le Pen é famosa pelo discurso antiestrangeiro e já declarou que é preciso “proteger” a França e suas fronteiras dos imigrantes. líder do Ukip (Partido da Independência do Reino Unido). conquistando 7% dos votos. ou de pessoas que não permitem negros em seus estabelecimentos e negam qualquer tipo de direito ao outro devido à sua cor. Reino Unido e Itália Na França. Um deles em especial. recentemente. que deixaram de votar como forma de protesto contra o atual governo de Hollande. No entanto. assim como a abstenção em massa dos eleitores socialistas nas eleições. que tem feito bastante sucesso no eleitorado italiano. presidente honorário e primeiro líder do partido. ele criou um partido político denominado M5S (Movimento 5 Estrelas). que durante quatro décadas adotou um regime de segregação racial que privilegiava a elite branca.

A maioria vive em guetos e em situação de pobreza extrema. Na Itália. Na França. onde vivem 200 mil ciganos. entre os povos que mais sofrem discriminação estão osciganos que vivem na Europa. As vendas ou aluguel de terra para negros também ficaram proibidas. que garante assistência social aos desempregados. criaram-se escolas especiais para as crianças ciganas. Na Grécia e Irlanda. com o nazismo alemão. oriundos em sua maioria do Leste Europeu. Mesmo com maioria de não-brancos. a África do Sul aprovou a Lei de Terras. estigmatizada e alvo de xenofobia na Europa. onde moram cerca de 20 mil ciganos. os judeus e ciganos foram discriminados e expulsos de muitos países. As famílias de estrangeiros vivem concentradas nas periferias das grandes cidades. Negros não podiam se casar com brancos. quando Mandela chegou à presidência nas primeiras eleições livres. Em 2008. as legendas formaram o Partido Nacional. Há bairros que reúnem apenas essa população. da Inquisição na Idade Média ao século 20. . Unidas. Três anos após sua independência. Romênia.e negros --herança do período colonial de ocupação holandesa e britânica. casais ciganos que não se de ciganos foram removidas polêmica a criação do bairro rodeado de cercas e câmeras Na República Checa. Eslovênia e Bulgária. não podiam morar no mesmo bairro e nem realizar o mesmo trabalho. Na Europa. Atualmente. E com o crescimento da extrema direita na Europa. o país tinha no histórico decisões que beneficiavam a minoria branca. o governo já retirou crianças de pareciam com os pais. A discriminação se estendia também aos coloured (mestiços). causou “La Barbuta”. O apartheid sul-africano foi uma das leis mais recentes de separação de grupos. diversos povos tradicionais e grupos étnicos sofreram perseguição. A União Europeia estima que haja seis milhões de ciganos nos países do bloco. dezenas de famílias para assentamentos “só para ciganos”. que em alguns casos dividem a sala de aula com crianças incapacitadas. o premiê italiano Silvio Berlusconi já havia iniciado uma expulsão em massa dos ciganos do país. os políticos têm adotado medidas mais duras contra a imigração. não podiam ocupar o mesmo transporte coletivo usado pelos brancos. Novas formas de apartheid Ao longo de toda a história. separados do resto e sem acesso aos mesmos direitos. que governaria o país até 1994. O local é e tende a isolar as famílias ciganas. A crise econômica dos países europeus e o aumento do desemprego têm levado os governos a desmantelar aos poucos. Eslováquia. forçando os negros africanos a viverem em reservas e proibindo-os de trabalharem como meeiros. de países como Romênia e Bulria. em 1913. a situação tende a piorar. Como consequência. Em Portugal. A segregação imposta pelo governo afetou todos os espaços e relações sociais. nem comprar e alugar terras. e muitos restaurantes proíbem a entrada de "romenis". em diferentes períodos. Os mulçumanos também constituem outra parcela da população de imigrantes. o apartheid vai sendo recriado em outras formas. construído nos arredores de Roma. Durante a colonização das Américas. na Polônia. Duas décadas após o fim dessa política. limitando a ocupação dos negros em 80% da África do Sul. o antigo modelo do Estado de bem-estar social. a política anti-imigração iniciada com o governo de Nicolas Sarkozy e seguida por François Hollande já desmantelou acampamentos e expulsou centenas de ciganos para seu país de origem. entre outras restrições. os indígenas e negros foram as grandes vítimas da escravidão. O apartheid sul-africano O apartheid na África do Sul é o único caso histórico de um sistema político onde a segregação racial chegou ao âmbito institucional. indianos e brancos sul-africanos.

um recurso natural não renovável. Nas primeiras eleições livres. Em 1989. por exemplo. que se tornaria o partido Congresso Nacional Africano (CNA). Iraque. foram alvejadas com balas de borracha e gás lacrimogêneo enquanto protestavam contra o ensino da língua africâner. Hoje. Nos séculos 18 e 19. Neste mesmo ano. banido mais tarde pela política do Partido Nacional. o carvão foi importante fonte de energia para a Primeira Revolução Industrial. Anos atrás. encerrando de vez a ilusão de que o apartheid trouxe paz e prosperidade para a nação. o novo presidente pôs fim ao apartheid. W. Um episódio marcante ocorreu em 1976 quando crianças negras de Soweto. além da prisão de líderes antiapartheid. e o país lidera a lista das nações com grande desigualdade de renda. quando o Iraque invadiu o Kuwait e sofreu intervenção dos EUA. que desde 1964 cumpria pena de prisão perpétua. com 50% da população vivendo na linha de pobreza. No século 20. a utilização do petróleo e seus derivados substituiu o carvão como base da matriz energética mundial. Como resultado. Passadas duas décadas do fim dessa política. um quarto da força de trabalho. tanto por parte dos que se manifestavam contra o regime quanto por parte dos soldados. A abundante matéria-prima sustenta o PIB (Produto Interno Bruto) de países como Arábia Saudita. Os efeitos da Grande Depressão de 1929 e da Segunda Guerra Mundial acarretaram problemas econômicos para a África do Sul. a Guerra Irã-Iraque (1980-1988) e a Guerra do Golfo(1991). de Klerk assumiu a presidência. parte de seu território . como aconteceu com Mandela. ENERGIA ENTENDA POR QUE O PETRÓLEO ESTÁ NO CENTRO ATUAIS DISPUTAS POLÍTICAS NO MUNDO 4 Gerar energia é uma das necessidades fundamentais do mundo industrializado. principalmente no Golfo Pérsico. que repreendiam os protestos. como a Guerra do Iom Kipur (1973) entre árabes e israelenses. Somam-se a isso problemas como o difícil acesso ao mercado de trabalho e também à educação pelas camadas mais pobres e a epidemia da Aids. naquele que seria o último mandato do Partido Nacionalista. ao longo dos anos. e governou de 1994 a 1999. 07. essa riqueza foi um dos grandes motivos de conflitos que aconteceram na região. a África do Sul sofreu uma série de embargos de outros países e ficou proibida de sediar eventos esportivos mundiais. acumulou denuncias de corrupção. Na Ásia.Os opositores da lei formaram o Congresso Nativo Nacional Sul-Africano. Qatar e Emirados Árabes. A região do Oriente Médio. reduto pobre nos arredores de Johanesburgo. o que afeta diretamente a economia do país. Em 1990. a Rússia é a grande produtora de petróleo e gás e exerce influência sobre as rotas de exportação dos recursos energéticos produzidos na região do Cáucaso. a maioria negra. Irã. é detentora das maiores reservas de petróleo em terra do mundo. Além de ser um dos maiores fornecedores de hidrocarbonetos para a União Europeia. Mandela. ambientais e também políticas – a manutenção da segurança energética e a disputa pelo controle do petróleo são frequentemente associadas a fatores de conflitos em diversos países. Entre os anos 1970 e 1980.5 milhões de pessoas. Mandela foi eleito presidente da África do Sul pelo CNA. o desemprego afeta 4. o país ainda tenta igualar os padrões de vida entre brancos e não-brancos. o apartheid provocou muita violência. em 1993. convencendo o governo a aumentar essa separação de cores. ainda governado pelo partido que levou Mandela ao poder e que. Os combustíveis fósseis envolvem questões econômicas. Kuwait. Frederic. O país é o mais afetado do mundo pelo vírus. com uma população acima de 50 milhões de habitantes (Censo 2012). foi posto em liberdade.

um dos mais empobrecidos do mundo. A ONU e organizações humanitárias alertam sobre o risco de uma epidemia de fome capaz de deixar o país ainda mais vulnerável. que anexou o território ucraniano da Crimeia. criando estatais nas áreas de mineração. Os EUA são o principal comprador do petróleo venezuelano. Durante o segundo governo de Getúlio Vargas (1951-1954). vive há cinco meses em uma guerra civil que já deixou milhares de mortos e uma legião de refugiados. o presidente exerceu uma política econômica nacionalista e de investimentos em setores estratégicos.004 que criava a Petrobras. que acirra a tensão entre grupos étnicos no país. o Sudão impediu a passagem de navios petroleiros e o sul fechou poços de perfuração. país criado em 2011 após a separação do Sudão. Após a Segunda Guerra Mundial. Desde o final do século 20. que prometem triplicar a produção brasileira. Em maio. mas sua exploração sempre foi estratégica para o Estado. O objetivo foi alcançado pela primeira vez em 2006. O país do sul se recusou a pagar taxas pelo uso dos gasodutos no norte e. mas a produção era em pequena escala. viu a economia piorar após a independência. o Congresso americano elevou a pressão pela imposição de sanções à Venezuela. Vargas promulgou a Lei 2. o Brasil iniciou um projeto de desenvolvimento industrial que buscava reduzir a dependência das importações e a conquista da soberania econômica brasileira. Entre as sanções propostas. Em 2012. aço e energia. estaria o bloqueio à importação de petróleo. o clima já era tenso na região. e suas reservas petrolíferas são a maior fonte de renda do país. impacta diretamente o mercado de energia. Já havia poços de petróleo na Bahia. Por anos o país buscou a meta da autossuficiência em petróleo. o país se destaca pelo domínio da tecnologia de exploração do petróleo em águas profundas. como a Ucrânia. O motivo é a disputa de poder entre tropas do governo e rebeldes. o presidente Nicolás Maduro declarou a um jornal britânico que os recentes protestos da oposição no país estão sendo apoiados pelos norte-americanos. base da economia do país. No governo Juscelino Kubitschek (1956-1961). sob o slogan de “50 anos de desenvolvimento em 5”. com o argumento de que o país estaria violando direitos humanos na repressão a opositores e protestos contra o governo. a Venezuela é o único país sul-americano a integrar a OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo). o Brasil aumentou progressivamente a produção de petróleo encontrado nos oceanos. o governo continuou a apostar na expansão do mercado interno e na industrialização . A maior parte das reservas se situa na fronteira com o vizinho Sudão. Hoje. A Europa importa 67% do gás que consome e praticamente a metade vem da Rússia. como retaliação. A matéria-prima representa 98% das receitas de exportação do Sudão do Sul e seria o principal potencial de desenvolvimento econômico do país. Em abril deste ano. que com a perda de divisas. Na América Latina. “O petróleo é nosso!" foi o lema da campanha no início dos anos 1950. O atual conflito entre Ucrânia e Rússia. Em 1953. que considera que a Rússia está incentivando o separatismo na Ucrânia. o Sudão do Sul. Um dos panos de fundo do conflito é o controle dos dividendos do petróleo. Em abril deste ano. as forças rebeldes tomaram o controle de poços petrolíferos. que teriam interesse em derrubar o governo para ter mais liberdade no mercado de hidrocarbonetos.funciona como corredor de gasodutos que também passam por ex-repúblicas soviéticas. O gigante soviético ameaçou fechar as torneiras de gasodutos caso sofra sanções econômicas da União Europeia. empresa estatal responsável pela exploração do petróleo no território brasileiro e encarregada do monopólio da atividade no setor. o petróleo nunca chegou a gerar um conflito armado. Na África. Outro marco foi a descoberta dos campos de pré-sal. História do petróleo no Brasil No Brasil.

em função de novas regras para o setor votadas no Congresso Nacional. Em 1968. o transporte e a importação de petróleo por empresas diferentes da Petrobras. corrupção endêmica e a falta de reformas políticas. OPEP triplicou os preços do produto. ele nacionalizou empresas estrangeiras de exploração de hidrocarbonetos. descontos no preço do gás produzido pela Rússia e comprado pela Ucrânia e a promessa de uma zona de comércio livre. A crise se estendeu até 1980 e fez o preço do barril disparar em todo o mundo. quando o governo Fernando Henrique Cardoso promulgou a Lei 9. a crise e a corrida armamentista da Guerra Fria (1945-1989) impulsionaram o investimento em usinas de energia nuclear. Em 2007. o Brasil começou a incrementar o peso do gás natural na sua matriz energética com a construção do gasoduto Brasil-Bolívia. que passou a permitir a produção. dado origem ao campo de Guaricema. Nesse período. o Governo Federal instituiu o Proálcool (Programa Nacional do Álcool). enquanto o Brasil buscava uma fonte alternativa para os combustíveis. CRISE NA UCRÂNIA UM PAÍS DIVIDIDO ENTRE A RÚSSIA E A UNIÃO EUROPEIA 3 Nem sempre os políticos calculam bem as consequências de suas decisões. 08. Desejando a integração com a União Europeia e temendo a influência russa. ocorreu a primeira descoberta de petróleo no mar. O acordo estratégico com os russos incluía uma ajuda financeira. Depois. o refino. Hoje. quando o então presidente ucraniano. em 1975. No mesmo ano. a Europaimporta 30% do gás russo. A quebra do acordo foi o estopim para um governo que já sofria desgastes com problemas como a economia sem crescimento. Na Europa. o presidente Lula reconheceu que o país tinha direito a soberania. No caso do presidente afastado da Ucrânia. Tudo começou em novembro de 2013. somos o principal comprador do gás boliviano. Com a descoberta e a exploração das reservas do pré-sal. e os gastos com importação acabaram influenciando a balança comercial e a recessão econômica do Brasil.com incentivos a diversos setores e abertura a investimentos estrangeiros. parte dos ucranianos foi às ruas para se manifestar contra a decisão. os royalties advindos dessa fonte tornaram-se alvo de disputas entre governos estaduais e municipais. Viktor Yanukovich. país que dominou a Ucrânia por gerações quando esta fazia parte da União Soviética. decidiu abandonar um acordo de livre comércio com a União Europeiapara se alinhar à Rússia. que teve um forte crescimento no período. como a implantação da indústria automobilística. Durante o Regime Militar (1964-1985). A disputa se acirrou no final de 2012. número que já foi de 45%. quando Evo Morales foi eleito presidente da Bolívia.478. sua última escolha lhe custou o cargo e a tranquilidade de toda a população ucraniana que hoje está no centro de um conflito com a Rússia. Em 1973. A crise na Ucrânia começou em novembro. A Ucrânia está entre os dez países que mais consomem gás natural no mundo e também . o anúncio da descoberta do pré-sal em áreas oceânicas mudou o panorama do setor de petróleo no Brasil. em Sergipe. que substituiu a gasolina pelo etanol derivado da cana-de-açúcar e que teria papel estratégico na economia na década seguinte. Na época. incentivo à produção de biocombustível. o exército boliviano ocupou todos os campos de petróleo e gás natural do país e o fato provocou um atrito diplomático com o Brasil. O gás natural produzido pela Rússia tem papel relevante na crise. O monopólio estatal em relação ao petróleo chegaria ao fim em 1997. o governo continuou a expansão da produção de petróleo e investiu em pesquisas geológicas. Hoje. que passou a pagar royalties mais caros pelo produto. como a brasileira Petrobras. Em 2006.

No final de fevereiro. Em 2006 e em 2009 os dois países entraram em crise devido a um desentendimento no valor do gás e a suspeitas de que a Ucrânia havia desviado o gás destinado a países vizinhos. No controle dos preços do gás natural. Aleksandr Turchinov. a Rússia criticou o país vizinho e o governo provisório. os russos com frequência ameaçam suspender seu fornecimento aos ucranianos. passam 80% do gás russo vendido aos europeus por meio de seus gasodutos. no sul. Se aprovado pela Rússia. república autônoma da Ucrânia. Em seu território.redistribui o produto. Turchinov ainda alertou para a atuação similar da Rússia durante a intervenção na Geórgia no conflito separatista da Abkházia e da Ossétia do Sul. pois pela constituição ucraniana. presidente do Parlamento. em 2008. que mantém uma base naval no litoral da Crimeia. e a Rússia permanece no controle da Abkházia e da Ossétia do Sul até hoje. A Rússia. que mantém a língua e a cultura. A violenta repressão policial às manifestações fez crescer o movimento e as críticas ao governo. que têm uma grande população de etnia russa. Houve invasão de prédios públicos e os confrontos entre manifestantes e policiais deixaram um saldo de dezenas de mortes. Neste cenário. a Crimeia é um Estado autônomo e 60% da população é de origem russa. prometendo sanções econômicas como retaliação. e alterou a pauta de reivindicações: os protestos não pediam apenas o alinhamento à União Europeia. a região nunca pertenceu de fato à Ucrânia e foi anexada durante a Guerra Fria porque a União Soviética controlava as duas regiões. Na Crimeia. Enquanto o Ocidente apoiava o novo governo. Para o presidente interino da Ucrânia. a decisão de rever fronteiras só poderia ser examinada com um referendo nacional. o desconto de US$ 2 bilhões anuais no preço do gás natural oferecido pelo presidente russo Vladimir Putin para o governo ucraniano abandonar o acordo com a União Europeia funcionou como atrativo. Historicamente. mas também nas regiões leste e sul da Ucrânia. mesmo que a ONU e a maioria dos países considere-os como parte da Geórgia. o Parlamento votou pela destituição do presidente Viktor Yanukovich e anunciou eleições presidenciais antecipadas para 25 de maio. enviou tropas militares para executarem manobras na fronteira. Um país com um passado de lutas . O número de soldados russos no local chegou a 30 mil. o referendo deve ser votado no dia 16 de março. A guerra com a Geórgia durou cinco dias. a ação é ilegal. assumiu como presidente interino. Yanukovich defende que continua sendo presidente do país. Após três meses de protestos. confrontos entre militantes prós e antirrussos acirraram o conflito. Localizada estrategicamente ao lado do mar Negro. A influência do país soviético é forte não apenas na península. Seria o fim da crise? Não exatamente. Refugiado na Rússia. mas também a saída do presidente. Os parlamentares da Crimeia criaram um referendo para a população decidir se deseja pertencer à Ucrânia ou Rússia. Países da União Europeia prometeram uma ajuda financeira para a Ucrânia empreender reformas econômicas e planejar as eleições presidenciais. o Parlamento em Simferopol (capital da Crimeia) foi invadido por separatistas com bandeiras da Rússia.

O ponto de encontro também foi a Praça da Independência de Kiev. a Ucrânia foi anexada ao Império Russo. Mas nos últimos anos. 09. o que promete provocar uma revolução na matriz energética do país – e no mundo. O risco de uma guerra civil entre a parte ocidental do país e a oriental (reduto da Rússia) era real. os ucranianos fizeram seu primeiro grande levante popular devido às suspeitas de fraude nas eleições que colocaram o presidente afastado. O levante pacífico foi chamado de Revolução Laranja. sob altíssima pressão. que pode ser destinado para o uso como combustível de carros. ou fracking. Com a nova tecnologia e investimentos. milhares de pessoas foram às ruas da capital e acamparam na Praça Maidan. aos poucos foi se alinhando ao Ocidente. o país pertenceu à União Soviética e era um dos seus principais produtores agrícolas. o candidato chegou a ser envenenado e sobreviveu. O movimento dos EUA em busca de outra fonte de energia no futuro caminha na direção de estudos que apontam uma queda aguda na produção mundial projetada de petróleo e um aumento na dependência das fontes de combustíveis considerados fósseis não convencionais (areias oleosas. A mesma que hoje vê uma nova geração de jovens clamarem por novos tempos.A Ucrânia é uma nação em processo de mudança. os Estados Unidos. que consiste na injeção de toneladas de água. o processo de extração do gás é complexo e requer alta tecnologia para a perfuração de zonas profundas. no cargo. geração de eletricidade. o país pode tornar-se autossuficiente com ajuda do xisto. Em suas camadas. Em 1991. e um segundo pleito deu a vitória a Victor Yushchenko na primeira eleição presidencial democrática do país. aquecimento de casas e para a atividade industrial. Em 2004. As fraudes foram comprovadas pela justiça. Em 2000. após a Segunda Guerra Mundial. Em 2035. como os bicombustíveis. Viktor Yanukovitch. Durante as eleições. ENERGIA EXPLORAÇÃO DE GÁS E PETRÓLEO DE XISTO DEVE MUDAR CENÁRIO GLOBAL O xisto betuminoso é uma rocha sedimentar e porosa. Com 46 milhões de habitantes. em Kiev. o maior consumidor de energia do mundo. Quando o antigo regime tentou anular a eleição. A Ucrânia também é rota para os gasodutos russos que exportam gás natural para a Europa. após o colapso da União Soviética. Por se encontrar comprimido. os EUA ampliou a oferta em 50% e está investindo em novos poços e na produção em larga escala. geralmente a mais de mil metros de profundidade. Desde 2006 as empresas começaram a usar a técnica da fratura hídrica. Somente em 2008. rica em material orgânico. No século 20. o segundo maior país da Europa tem um território maior do que a França e foi palco de intensos conflitos ao longo da história. o gás hoje representa 16% da demanda de gás natural. com o objetivo de quebrar a rocha e liberar o gás nela aprisionado. petróleo de águas ultra-profundas. No século 19. é possível encontrar gás natural semelhante ao derivado do petróleo. a produção norte-americana de gás de xisto era praticamente zero. óleo de xisto) e não convencionais renováveis. têm investido na melhoria da tecnologia de extração. misturada com areia e produtos químicos. . a Ucrânia manteve relações próximas com a Rússia e permitiu que sua frota naval operasse em águas ucranianas. A região leste sempre foi mais próxima da Rússia e a oeste.

por exemplo. Bulgária. Embora pareça ser o caminho da autossuficiência energética para os EUA. o chamado “shale oil” – hoje. Estados Unidos. o maior fornecedor de recursos petrolíferos do mundo é o Oriente Médio. A grande aposta brasileira para aumentar a oferta da matriz energética é a exploração da camada de pré-sal no litoral. a empresa vendeu mais para a China do que para os EUA. O país detém grandes reservas da camada de rocha e. com 75 bilhões e barris. A produção norte-americana de petróleo de xisto fará com que o Brasil reduza em 60% as exportações da Petrobras para o país em dois anos. a exploração do xisto também oferece riscos ambientais e seus problemas ainda não são totalmente conhecidos. Argélia. Argentina. Isso graças ao avanço na técnica de extração a partir do xisto betuminoso. A técnica de extração por fratura hídrica utiliza uma grande quantidade de água e gera resíduos poluentes. A atividade envolve uma fórmula contendo mais de 600 componentes químicos e emite gás metano (um dos causadores do efeito estufa e aquecimento global). A controvérsia ambiental levou diversos países a proibir por lei o uso do método. Irlanda. explosões e incêndios. a técnica mais comum de extração de combustíveis fósseis é a perfuração de poços tradicionais em terra ou em alto-mar. Neste processo. No Brasil. Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) estima que o país tenha 14. sua técnica de extração está proibida em países como França. com 6. .7 trilhões de metros cúbicos pela agência de Informação Energética dos EUA. a exploração do gás xisto já existe em pequena escala. Em 2013. Mas. Já a Agência Nacional de Petróleo. o que promete levar o país a autossuficiência de petróleo e gás. segundo a agência de Informação Energética dos EUA. Brasil avança na exploração de xisto No país. A extração também deve mudar o cenário global de energia. Os EUA também pretendem aumentar a produção de petróleo no fundo do mar.6 trilhões de metros cúbicos de reserva de “shale oil”. fato que determinou em grande parte as relações políticas entre os países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros países árabes com alta produção de petróleo com os EUA e Europa. pode ocorrer vazamento e as toneladas de água utilizadas podem retornar para a superfície contaminadas por metais e compostos químicos usados para facilitar a extração. África do Sul e Rússia. Irlanda do Norte e alguns estados norteamericanos. Outros riscos são a possibilidade de abalos sísmicos. Riscos ambientais são altos O xisto é considerado o combustível fóssil que menos emite dióxido de carbono. Austrália.9 trilhões de metros cúbicos. Há mais de 50 anos.A reserva americana de gás de xisto foi estimada em 2. assim como o petróleo. Essa quantidade é suficiente para abastecer o mercado por mais de 100 anos. atrás da China. A ingestão de metano diluído em água. pela técnica de fraturação. como a França. Canadá. pode causar sérios problemas de saúde. temos a 10ª maior reserva de gás xisto do mundo. por exemplo. Um dos riscos mais graves é a contaminação do solo e da água subterrânea. Bulgária e Irlanda. México. a Rússia é o país que mais possui reserva desse xisto. Essa nova realidade está barateando o preço dos combustíveis nos EUA e já causa impacto nos mercados econômicos. que durante anos foi seu maior comprador. que tem as maiores jazidas globais.

uma média de 800 mortes por ano. de onde partiriam para um porto no mar Mediterrâneo com destino à Europa. movimento que vem aumentando consideravelmente nos últimos anos. O Governo Federal está avaliando o impacto ambiental da tecnologia de fraturação. quando 15. Bahia. 87 pessoas morreram quando uma embarcação com 230 imigrantes afundou na costa de Malta. Tanto os homens quanto as . 31 mil imigrantes chegaram à Itália em embarcações vindas do norte da África.000 imigrantes saídos do norte da África chegaram ao território italiano pelo mar. 20 mil pessoas morreram na travessia do mar entre a África e o sul da Europa. A arrecadação total foi de R$ 165 milhões. localizada no Chifre da África. Segundo a Acnur (agência da ONU para refugiados). próxima ao Aquífero Guarani.5 mil) e da Somália (3 mil). até setembro de 2013. Países como Líbia. localizados no norte continente africano. também na Itália. Uma das reservas brasileiras de maior potencial situa-se no Paraná. no curto prazo. FRONTEIRAS TRAGÉDIAS AGRAVAM O PROBLEMA DA IMIGRAÇÃO NA EUROPA Em 8 de outubro de 2013. Lampedusa. Por sua localização estratégica no mar Mediterrâneo. a central e a ocidental). é a violência que motiva as pessoas a deixarem o país. e a Síria enfrentam períodos de instabilidade política e social. Cinco dias depois. Violência. pobreza e guerras estimulam a imigração Desde 2011 a Europa viu o número de imigrantes africanos subir devido à Primavera Árabe. Alagoas.5 mil). A ONU constatou que o serviço militar obrigatório é a principal razão de eritreus migrarem para o sul da Itália.Em novembro de 2013. A maioria parte da Eritreia (7. a ANP leiloou blocos destinados ao mapeamento e extração em 12 Estados (Amazonas. há três caminhos que passam pelo Mediterrâneo (a oriental. Maranhão. da Síria. um barco que levava cerca de 500 imigrantes africanos com destino à Itália naufragou perto de Lampedusa. Sergipe. Acre. Chamadas de "rotas da morte". Enquanto a exploração de xisto no Brasil ainda está no começo. Dias depois dessas duas tragédias. Segundo a Organização Internacional de Migração (OIM). Tocantins. (7. Mato Grosso. O saldo foi de 360 mortos. O número é duas vezes maior do que o registrado em todo o ano de 2012. Malta e Sicília se transformaram em destino em potencial dos africanos que desejam fugir da pobreza e de conflitos civis. e as atividades de exploração devem começar em 2014. Os recentes acontecimentos trazem à tona a discussão sobre a entrada de imigrantes em território europeu. Piauí. especialistas no setor avaliam que a exploração do pré-sal poderia ser afetada pela queda de preços produzida pelo gás. pelo Mediterrâneo. Tunísia e Egito. especialmente após a Primavera Árabe. um dos maiores reservatórios subterrâneos de água potável do mundo. desde 1988. mais de 80 corpos de nigerianos foram achados no deserto do Saara. Eles morreram de sede enquanto tentavam caminhar do Níger para a Argélia. como Afeganistão e Paquistão. combinados com confrontos entre manifestantes e forças dos governos. O mesmo ocorre em países da Ásia. Na Eritreia. Goiás. 10. Paraná e São Paulo). ilha localizada entre o norte da África e a Itália.

Como resposta. De outro lado. sem estrutura para receber os imigrantes. Com o intenso fluxo de imigração. No caso da Líbia. para ajudar a família e sair da pobreza. instituição acusada de cometer graves violações de direitos humanos. como é o caso de quem sai da Somália. A ONU alertou para que os países europeus abram os olhos com a questão e tentem dar soluções mais humanitárias ao problema. mesmo menores de 18 anos. países como Grécia. em 2013. mesmo que eles tenham se estabelecido em outro. . que rege o sistema de asilo na UE. No entanto. por exemplo. a convenção estipula que os pedidos de asilo de imigrantes sejam processados pelo primeiro país a recebê-los. As principais rotas de entrada na Europa Para mapear as rotas mais utilizadas pelos imigrantes para entrar na Europa. A maioria dos imigrantes busca encontrar moradia e emprego nos países europeus. a instabilidade e a falta de autoridades permitiram o início de um novo negócio: o transporte ilegal de imigrantes feito por quem atua no tráfico de pessoas. O segundo muro foi erguido no final de 2012. Itália e Malta reclamam das regras da Convenção de Dublin. Alguns países da Europa firmaram o Acordo de Schengen. Enquanto isso. os países europeus enfrentavam seus próprios problemas devido àcrise econômica. Mas ele não intimida os que tentam entrar no país. a Frontex (agência europeia de fronteiras) e o Centro Internacional para Desenvolvimento de Políticas Migratórias produziram um relatório com uma série de mapas que identificaram as principais rotas de fuga usadas pelos migrantes que partem da África e da Ásia em direção à Europa. para reforçar a segurança das fronteiras terrestres na Europa. e é chamado pelos próprios espanhóis de “muro da vergonha”. na fronteira com a Turquia. como tortura e detenção em condições desumanas. em 1996. com base em números de 2012. Mas com os problemas internos de cada país. A Líbia serve assim. As mulheres apontam a falta de proteção das autoridades e abusos sexuais cometidos por policiais como intimidadores. A Convenção está sendo revista. alguns países acusaram a Itália de facilitar a entrada de imigrantes. e de outros países africanos. Instituída em 1990 e abrangendo países do bloco e outros signatários. em seus enclaves de Celta e Melila. Os países alegam que outro órgão deveria se encarregar desse procedimento. Tal fato desagradou a Alemanha e outros países do bloco. o governo grego intensificou a segurança nas fronteiras com a Turquia. o que permitiu que eles circulassem livremente pelos países da União Europeia (UE). na Grécia. Este será o terceiro muro levantado na Europa na tentativa de impedir ou reduzir o acesso dos imigrantes. O primeiro muro foi construído na Espanha. Argélia. principalmente os vindos da Líbia. que liberou a circulação de pessoas entre países participantes. são recrutados para o exército. de saída para quem vem da Eritreia e Somália. A Grécia é outra porta de entrada muito usada para chegar ao continente europeu. mas ainda não há previsão de mudanças.mulheres. a questão não parece uma prioridade. a Bulgária decidiu levantar um muro de três metros de altura e 30 quilômetros de extensão em sua fronteira com a Turquia. para impedir a entrada de imigrantes vindos do Marrocos.