You are on page 1of 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARA – UFC

GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL

RELATÓRIO – DETERMINAÇÃO DA UMIDADE PELO
MÉTODO DA “SPEEDY”.

Relatório, de experimento feito auxiliado
pela Laboratorista Edênia Barros,
apresentado ao curso de Engenharia Civil,
da Universidade Federal do CearáCampus Cariri, para obtenção de nota na
disciplina de Materiais da Construção II,
lecionada pela Professora Larissa Falcão,
ofertada ao IIII Semestre, turno Manhã.

Juazeiro do Norte
Novembro, 2010

-Ampolas com cerca de 6. Determinação. menor é a quantidade de agregado da amostra): Umidade estimada (%) Massa da amostra (g) 5 20 10 10 20 5 30 ou mais 3 4.64/94 – Determinação da Umidade pelo método do “Speedy”. agitar repetidas vezes para quebrar a ampola. seguidas de ampolas de carbureto de cálcio. deixando-a deslizar com cuidado. a fim de evitar a quebra. Pesar a amostra e colocar na câmara do aparelho Speedy. PROCE DIMEN TO I. III. Introduzir duas esferas de aço. IV. Fechar o aparelho. considerando a pressão do gás resultante da reação da água contida na amostra com o carbureto de cálcio que se introduz no aparelho. de acordo com a tabela seguinte (quanto maior a umidade estimada. 2. que estabelece o modo pelo qual se realizam os procedimentos. Ler a pressão manométrica após esta se apresentar constante. OBJETIVO Feito no dia 27 de setembro de 2010. APARELHAGEM -Conjunto Speedy. de acordo com a norma DNER – ME 52 . AMOSTRAGEM O peso da amostra a ser utilizada é estimado pela umidade que se admite a amostra possuir. II. .1. o que indica que toda a água existente na amostra reagiu com o carbureto. 3.5 g de carbureto de cálcio. o que se verifica ter ocorrido pelo surgimento da pressão assinalada no manômetro. A umidade é determinada por este processo. pelas paredes da câmara.

h1: umidade dada pelo aparelho “Speedy” em relação à amostra total úmida. deixando-o pronto para outro ensaio. repete-se o ensaio com uma massa imediatamente inferior.2 kg/cm2).85 9. V. em porcentagem. em percentagem. o ensaio deve ser repetido com massa de amostra imediatamente superior à empregada. 5. Se a leitura for maior que 150 kPa (1.25 % . RESULTADOS M P h1 h DETERMINAÇÃO Massa da amostra (g) Pressão manométrica (kg/cm2) Teor de umidade em relação à massa úmida (%) Teor de umidade em relação à massa seca (%) TABELA – Representação dos dados coletados e calculados AMOSTRA 1 10 0. Retirar a amostra do corpo do aparelho e proceder à sua limpeza cuidadosa. VI.OBS: se a leitura manométrica for menos que 20 kPa (0.3 % 10. conforme tabela do item 3. Entrar na tabela de aferição própria do aparelho com a leitura manométrica e a massa da amostra utilizada no ensaio.5 kg/cm2). obtendo-se a porcentagem de umidade em relação à amostra total úmida. A umidade em relação à massa seca é obtida pela seguinte expressão: h: teor de umidade em relação à massa seca.