You are on page 1of 2070

Ajuda do AltoQi

Eberick

1

Ajuda do AltoQi Eberick

Table of Contents
1. Introdução............................................................................................... 55
2. Versões do programa............................................................................... 56
2.1 Visão geral.......................................................................................... 56
2.2 AltoQi Eberick - Versão Lite................................................................56
2.3 AltoQi Eberick - Versão Basic..............................................................58
2.4 AltoQi Eberick - Versão Pro.................................................................61
2.5 AltoQi Eberick - Versão Plena..............................................................63
3. Módulos adicionais................................................................................... 63
3.1 Visão geral.......................................................................................... 63
3.2 Lajes................................................................................................... 68
3.2.1 Lajes planas.................................................................................. 68
3.2.2 Lajes nervuradas..........................................................................69
3.2.3 Plastificação das lajes...................................................................70
3.2.4 Lajes treliçadas 1D e 2D...............................................................71
3.2.5 Lajes com vigotas protendidas.....................................................72
3.3 Paredes e reservatórios......................................................................73
3.3.1 Paredes de contenção..................................................................73
3.3.2 Reservatórios elevados................................................................74
3.3.3 Reservatórios enterrados.............................................................76
3.4 Pilares................................................................................................. 77
3.4.1 Pilares com seção composta........................................................77
3.4.2 Pilares esbeltos e pilares-parede..................................................78
3.5 Fundações.......................................................................................... 80
3.5.1 Radier........................................................................................... 80
3.5.2 Tubulões....................................................................................... 81
3.5.3 Estacas metálicas.........................................................................82
3.5.4 Fundações associadas..................................................................82
3.5.5 Blocos com mais de 6 estacas......................................................83
3.5.6 Planta de locação das estacas......................................................84
3.5.7 Lançamento de estacas isoladas..................................................85
3.5.8 Vínculos elásticos para fundações................................................86
3.5.9 Sapatas corridas em apoio elástico..............................................87
3.6 Vigas................................................................................................... 88
3.6.1 Vigas curvas................................................................................. 88
3.6.2 Aberturas em vigas e lajes...........................................................89

1

Ajuda do AltoQi Eberick
3.6.3 Vigas com mesa colaborante.......................................................90
3.6.4 Vigas com variação de seção no vão............................................91
3.7 Muros.................................................................................................. 93
3.7.1 Muros de concreto........................................................................93
3.7.2 Muros de gravidade......................................................................94
3.8 Elementos inclinados..........................................................................96
3.8.1 Rampas........................................................................................ 96
3.8.2 Escadas especiais.........................................................................97
3.8.3 Vigas e pilares inclinados.............................................................98
3.9 Elementos gerais................................................................................ 99
3.9.1 Pré-moldados................................................................................ 99
3.9.2 Pré-moldados 30.........................................................................101
3.9.3 Memorial de cálculo...................................................................103
3.9.4 Biblioteca de detalhes típicos.....................................................103
3.9.5 Editor simplificado de armaduras...............................................104
3.9.6 Verificação em situação de incêndio..........................................105
4. Conceitos iniciais de CAD......................................................................106
4.1 A janela do CAD................................................................................ 106
4.2 Janela de visualização......................................................................109
4.3 Fontes True Type............................................................................... 111
4.4 Configurações................................................................................... 112
4.5 Gravação.......................................................................................... 112
4.6 Tipos de CAD.................................................................................... 116
4.6.1 Visão geral.................................................................................. 116
4.6.2 Básico (ou genérico)...................................................................116
4.6.3 Croqui......................................................................................... 116
4.6.4 Arquitetura................................................................................. 117
4.6.5 Forma......................................................................................... 117
4.6.6 Detalhamentos...........................................................................118
4.6.7 Pranchas..................................................................................... 118
4.7 Espaço de trabalho...........................................................................118
4.7.1 Plano cartesiano.........................................................................118
4.7.2 Coordenadas absolutas..............................................................119
4.7.3 Coordenadas relativas................................................................120
4.7.4 Escala do desenho......................................................................121
4.8 Entrada de comandos.......................................................................123
4.8.1 Visão geral.................................................................................. 123

2

Ajuda do AltoQi Eberick
4.8.2 Menus......................................................................................... 124
4.8.3 Barras de ferramentas................................................................124
4.8.4 Teclado....................................................................................... 124
4.8.5 Menu sensível ao contexto.........................................................125
4.8.6 Suporte à roda do mouse...........................................................127
4.9 Propriedades de desenho.................................................................128
4.9.1 Cor.............................................................................................. 128
4.9.2 Tipo de linha............................................................................... 128
4.9.3 Texto........................................................................................... 129
4.9.4 Nível........................................................................................... 129
4.10 Níveis.............................................................................................. 129
4.10.1 Visão geral................................................................................ 129
4.10.2 Propriedades de desenho.........................................................130
4.10.3 Nível corrente...........................................................................130
4.10.4 Visível....................................................................................... 130
4.10.5 Ativo......................................................................................... 131
4.10.6 Configuração............................................................................ 131
4.11 Perfis de níveis............................................................................... 132
4.11.1 Visão geral................................................................................ 132
4.11.2 Como utilizar............................................................................ 132
4.11.3 Configuração............................................................................ 133
4.12 Seleção........................................................................................... 133
4.12.1 Visão geral................................................................................ 133
4.12.2 Destaque de captura................................................................134
4.12.3 Seleção por janela integral.......................................................135
4.12.4 Seleção por janela parcial........................................................135
4.12.5 Removendo itens......................................................................136
4.12.6 Utilizando comandos com seleção prévia.................................136
4.12.7 Seleção de múltiplos elementos...............................................137
4.13 Precisão do desenho.......................................................................137
4.13.1 Visão geral................................................................................ 137
4.13.2 Captura de pontos....................................................................138
4.13.2.1 Visão geral.........................................................................138
4.13.2.2 Captura "Captura personalizada".......................................139
4.13.2.3 Botão "Capturas"................................................................140
4.13.2.4 Captura "Ponto_médio"......................................................140
4.13.2.5 Captura "Extremidade"......................................................141

3

Ajuda do AltoQi Eberick
4.13.2.6 Captura "Centro"................................................................141
4.13.2.7 Captura "Quadrante"..........................................................141
4.13.2.8 Captura "Ponto no elemento".............................................142
4.13.2.9 Captura "Intersecção"........................................................143
4.13.2.10 Captura "Perpendicular"...................................................143
4.13.3 Ferramentas de captura...........................................................145
4.13.3.1 Visão geral.........................................................................145
4.13.3.2 Ferramenta de captura "Ponto médio"...............................146
4.13.3.3 Ferramenta de captura "Relativo"......................................147
4.13.3.4 Ferramenta de captura "Quadrante"..................................147
4.13.3.5 Ferramenta de captura "Ponto na intersecção"..................149
4.14 Impressão....................................................................................... 151
4.14.1 Visão geral................................................................................ 151
4.14.2 Posicionamento........................................................................151
4.14.3 Previsão.................................................................................... 152
4.14.4 Visualização.............................................................................. 152
4.14.5 Opções..................................................................................... 153
4.14.6 Cor............................................................................................ 153
4.14.7 Configurar impressora..............................................................153
4.14.8 Espessura de linha...................................................................154
5. Janela de projeto.................................................................................... 154
5.1 Janela de Projeto............................................................................... 154
5.2 Menu de contexto............................................................................. 155
5.3 Pavimentos....................................................................................... 155
5.3.1 Pavimentos................................................................................. 155
5.3.2 Incluindo pavimentos.................................................................156
5.3.3 Propriedades do pavimento........................................................157
5.3.4 Propriedades do nível intermediário...........................................158
5.3.5 Excluindo pavimentos................................................................158
5.3.6 Planilha de pavimentos..............................................................158
5.4 Arquivos associados.........................................................................159
5.4.1 Arquivos associados ao projeto..................................................159
5.4.2 Desenhos associados ao projeto................................................160
5.4.3 Gerenciando arquivos externos..................................................161
5.4.4 Gerenciador de desenhos do Eberick.........................................162
5.4.5 Gerenciador de desenhos do QiCAD...........................................163
5.4.6 Pranchas..................................................................................... 164

4

Ajuda do AltoQi Eberick
5.4.7 Arquivos..................................................................................... 164
5.5 Configurações................................................................................... 165
6. Janelas de CAD...................................................................................... 166
6.1 Entrada gráfica................................................................................. 166
6.1.1 Elementos estruturais................................................................166
6.1.2 Propriedades de desenho...........................................................167
6.1.3 Comandos de manipulação........................................................168
6.2 Forma............................................................................................... 173
6.2.1 Visão geral.................................................................................. 173
6.2.2 Acessar forma............................................................................. 173
6.2.3 Atualizar forma...........................................................................173
6.3 Cota.................................................................................................. 174
6.3.1 Visão Geral................................................................................. 174
6.3.2 Elemento.................................................................................... 174
6.3.3 Opções....................................................................................... 175
6.4 Cota da forma................................................................................... 175
6.4.1 Visão geral.................................................................................. 175
6.4.2 Elemento.................................................................................... 175
6.4.3 Cota da forma............................................................................. 176
6.5 Corte................................................................................................. 176
6.5.1 Visão geral.................................................................................. 176
6.5.2 Elemento Corte...........................................................................177
6.5.3 Gerenciamento...........................................................................178
6.6 Editor de ferros................................................................................. 179
6.6.1 Visão geral.................................................................................. 179
6.6.2 Elemento Ferro...........................................................................180
6.6.3 Elemento Faixa...........................................................................180
6.6.4 Elemento Treliça.........................................................................181
6.6.5 Elemento Indicador....................................................................182
6.6.6 Onde acessar.............................................................................. 182
6.7 Pranchas........................................................................................... 183
6.7.1 Visão geral.................................................................................. 183
6.7.2 Desenhos associados ao projeto................................................184
6.7.3 Gerar Pranchas...........................................................................184
6.7.4 Gerar pranchas do projeto..........................................................185
6.7.5 Gerar pranchas de formas..........................................................186
7. Janelas de dimensionamento.................................................................187

5

Ajuda do AltoQi Eberick
7.1 Visão geral........................................................................................ 187
7.2 Menus dos elementos.......................................................................190
7.3 Relatórios de dimensionamento.......................................................191
7.4 Blocos............................................................................................... 191
7.4.1 Janela de dimensionamento de blocos.......................................191
7.4.2 Buscar erros............................................................................... 195
7.4.3 Menu Blocos............................................................................... 196
7.4.3.1 Detalhar............................................................................... 196
7.4.3.2 Calcular todos......................................................................196
7.4.3.3 Gerar pranchas.....................................................................197
7.4.3.4 Gerar planta de cargas.........................................................198
7.4.3.5 Gerar planta de locação.......................................................199
7.4.3.6 Gerar planta de locação das estacas....................................200
7.4.3.7 Calcular número de estacas.................................................201
7.4.3.8 Armadura............................................................................. 202
7.4.3.8.1 Calcular..........................................................................202
7.4.3.8.2 Gravar bitola corrente....................................................202
7.4.3.8.3 Mostrar resultados.........................................................203
7.4.4 Menu Relatórios..........................................................................204
7.4.4.1 Visão geral........................................................................... 204
7.4.4.2 Resultados............................................................................205
7.4.4.3 Resumo do aço.....................................................................206
7.4.4.4 Detalhado............................................................................. 207
7.4.4.5 Tubulões............................................................................... 212
7.4.4.6 Cálice................................................................................... 215
7.5 Sapatas............................................................................................. 220
7.5.1 Janela de dimensionamento de sapatas.....................................220
7.5.2 Buscar erros............................................................................... 223
7.5.3 Menu Sapatas............................................................................. 223
7.5.3.1 Detalhar............................................................................... 223
7.5.3.2 Calcular todos......................................................................224
7.5.3.3 Gerar pranchas.....................................................................225
7.5.3.4 Gerar planta de cargas.........................................................226
7.5.3.5 Gerar planta de locação.......................................................226
7.5.3.6 Armadura............................................................................. 227
7.5.3.6.1 Calcular..........................................................................227
7.5.3.6.2 Gravar bitola corrente....................................................228

6

Ajuda do AltoQi Eberick
7.5.3.6.3 Mostrar resultados.........................................................229
7.5.4 Menu Relatórios..........................................................................230
7.5.4.1 Visão geral........................................................................... 230
7.5.4.2 Resultados............................................................................230
7.5.4.3 Cálculo................................................................................. 232
7.5.4.4 Resumo do aço.....................................................................234
7.5.4.5 Cálice................................................................................... 235
7.6 Pilares............................................................................................... 240
7.6.1 Janela de dimensionamento de pilares.......................................240
7.6.2 Janela de dimensionamento de Pilares em Prumada..................243
7.6.3 Buscar erros............................................................................... 248
7.6.4 Menu Pilares............................................................................... 248
7.6.4.1 Detalhar............................................................................... 248
7.6.4.2 Calcular todos......................................................................249
7.6.4.3 Gerar pranchas.....................................................................250
7.6.4.4 Gerar planta de cargas.........................................................251
7.6.4.5 Deslocamentos.....................................................................252
7.6.4.6 Diagrama de interação.........................................................253
7.6.4.7 Simulador............................................................................. 254
7.6.4.8 Armadura............................................................................. 256
7.6.4.8.1 Calcular..........................................................................256
7.6.4.8.2 Gravar bitola corrente....................................................257
7.6.4.8.3 Mostrar resultados.........................................................257
7.6.4.9 Armadura da prumada.........................................................258
7.6.4.9.1 Uniformizar pela maior...................................................258
7.6.4.9.2 Uniformizar abaixo.........................................................260
7.6.4.9.3 Desfazer uniformização..................................................262
7.6.4.9.4 Uniformizar todas...........................................................263
7.6.5 Menu Relatórios..........................................................................263
7.6.5.1 Cargas.................................................................................. 263
7.6.5.2 Cargas e seções...................................................................264
7.6.5.3 Cálculo................................................................................. 265
7.6.5.4 Cálculo detalhado.................................................................267
7.6.5.5 Combinações........................................................................273
7.6.5.6 Resultados............................................................................275
7.6.5.7 Resumo do aço.....................................................................277
7.6.5.8 Otimização...........................................................................278

7

Ajuda do AltoQi Eberick
7.6.5.9 Resumo da otimização.........................................................280
7.7 Pilares pré-moldados........................................................................282
7.7.1 Janela de dimensionamento de pilares pré-moldados................282
7.7.2 Menu Pilares............................................................................... 286
7.7.2.1 Detalhar............................................................................... 286
7.7.2.2 Calcular todos......................................................................287
7.7.2.3 Gerar pranchas.....................................................................288
7.7.2.4 Gerar planta de cargas.........................................................289
7.7.2.5 Deslocamentos.....................................................................289
7.7.2.6 Diagrama de interação.........................................................290
7.7.2.7 Simulador............................................................................. 291
7.7.2.8 Armadura............................................................................. 293
7.7.2.8.1 Calcular..........................................................................293
7.7.2.8.2 Gravar bitola corrente....................................................294
7.7.2.8.3 Mostrar resultados.........................................................295
7.7.2.9 Armadura da prumada.........................................................295
7.7.2.9.1 Uniformizar pela maior...................................................295
7.7.2.9.2 Uniformizar abaixo.........................................................297
7.7.2.9.3 Desfazer uniformização..................................................299
7.7.2.9.4 Uniformizar todas...........................................................300
7.7.3 Menu Relatórios..........................................................................300
7.7.3.1 Cargas.................................................................................. 300
7.7.3.2 Cargas e seções...................................................................301
7.7.3.3 Cálculo................................................................................. 302
7.7.3.4 Cálculo detalhado.................................................................304
7.7.3.5 Combinações........................................................................310
7.7.3.6 Resultados............................................................................312
7.7.3.7 Resumo do aço.....................................................................314
7.7.3.8 Otimização...........................................................................315
7.7.3.9 Resumo da otimização.........................................................317
7.7.3.10 Consolos............................................................................. 319
7.8 Vigas................................................................................................. 326
7.8.1 Janela de dimensionamento de vigas.........................................326
7.8.2 Buscar erros............................................................................... 331
7.8.3 Menu Vigas................................................................................. 332
7.8.3.1 Detalhar............................................................................... 332
7.8.3.2 Flechas................................................................................. 332

8

Ajuda do AltoQi Eberick
7.8.3.3 Reações................................................................................ 335
7.8.3.4 Diagramas............................................................................337
7.8.3.5 Alterar Seção........................................................................337
7.8.3.6 Calcular todos......................................................................338
7.8.3.7 Gerar pranchas.....................................................................339
7.8.3.8 Diagrama de deslocamentos................................................339
7.8.3.9 Armadura............................................................................. 341
7.8.3.9.1 Calcular..........................................................................341
7.8.3.9.2 Gravar bitola corrente....................................................342
7.8.3.9.3 Mostrar resultados.........................................................343
7.8.4 Menu Relatórios..........................................................................343
7.8.4.1 Visão geral........................................................................... 343
7.8.4.2 Geral.................................................................................... 344
7.8.4.3 Esforços................................................................................ 346
7.8.4.4 Combinações........................................................................348
7.8.4.5 Cálculo................................................................................. 350
7.8.4.6 Resultados............................................................................366
7.8.4.7 Seções Subarmadas.............................................................367
7.8.4.8 Resumo de aço.....................................................................368
7.8.4.9 Imprimir todos......................................................................369
7.9 Vigas pré-moldadas..........................................................................370
7.9.1 Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas..................370
7.9.2 Menu Vigas................................................................................. 374
7.9.2.1 Detalhar............................................................................... 374
7.9.2.2 Flechas................................................................................. 375
7.9.2.3 Reações................................................................................ 378
7.9.2.4 Diagramas............................................................................379
7.9.2.5 Alterar Seção........................................................................379
7.9.2.6 Calcular todos......................................................................380
7.9.2.7 Gerar pranchas.....................................................................381
7.9.2.8 Diagrama de deslocamentos................................................381
7.9.2.9 Armadura............................................................................. 383
7.9.2.9.1 Calcular..........................................................................383
7.9.2.9.2 Gravar bitola corrente....................................................384
7.9.2.9.3 Mostrar resultados.........................................................385
7.9.3 Menu Relatórios..........................................................................385
7.9.3.1 Geral.................................................................................... 385

9

Ajuda do AltoQi Eberick
7.9.3.2 Esforços................................................................................ 387
7.9.3.3 Esforços (construção)...........................................................389
7.9.3.4 Combinações........................................................................390
7.9.3.5 Cálculo................................................................................. 392
7.9.3.6 Resultados............................................................................418
7.9.3.7 Seções Subarmadas.............................................................419
7.9.3.8 Resumo do aço.....................................................................421
7.9.3.9 Ligações por barra passante................................................422
7.9.3.10 Imprimir todos....................................................................423
7.10 Lajes............................................................................................... 424
7.10.1 Janela de dimensionamento de lajes........................................424
7.10.2 Escolha das armaduras............................................................427
7.10.3 Menu Lajes............................................................................... 429
7.10.3.1 Calcular todos....................................................................429
7.10.3.2 Detalhar............................................................................. 430
7.10.3.3 Reações.............................................................................. 431
7.10.3.4 Momentos..........................................................................432
7.10.3.5 Flechas............................................................................... 433
7.10.3.6 Definir vigotas protendidas................................................436
7.10.3.7 Definir lajes alveolares.......................................................436
7.10.3.8 Gerar pranchas...................................................................437
7.10.3.9 Gerar pranchas de vigotas pré-moldadas...........................438
7.10.3.10 Gerar planta de vigotas pré-moldadas.............................439
7.10.3.11 Gerar diagrama da largura máxima das vigas.................440
7.10.3.12 Gerar diagrama de punção dos pilares.............................441
7.10.3.13 Armadura.........................................................................442
7.10.3.13.1 Calcular......................................................................442
7.10.3.13.2 Gravar bitola corrente................................................443
7.10.3.13.3 Mostrar resultados.....................................................443
7.10.4 Menu Relatórios........................................................................444
7.10.4.1 Visão geral.........................................................................444
7.10.4.2 Dados................................................................................. 445
7.10.4.3 Cálculos.............................................................................. 446
7.10.4.4 Resultados..........................................................................449
7.10.4.5 Vigotas pré-moldadas.........................................................451
7.10.4.6 Vigotas protendidas...........................................................452
7.10.4.7 Lajes alveolares..................................................................453

10

Ajuda do AltoQi Eberick
7.10.4.8 Resumo do aço...................................................................454
7.11 Escadas.......................................................................................... 456
7.11.1 Janela de dimensionamento de escadas..................................456
7.11.2 Menu Escadas...........................................................................458
7.11.2.1 Calcular todos....................................................................458
7.11.2.2 Detalhar............................................................................. 459
7.11.2.3 Reações.............................................................................. 460
7.11.2.4 Momentos..........................................................................461
7.11.2.5 Flechas............................................................................... 462
7.11.2.6 Gerar pranchas...................................................................465
7.11.2.7 Gerar diagrama de punção dos pilares...............................466
7.11.2.8 Armadura........................................................................... 466
7.11.2.8.1 Calcular........................................................................466
7.11.2.8.2 Gravar bitola corrente..................................................467
7.11.2.8.3 Mostrar resultados.......................................................468
7.11.3 Menu Relatórios........................................................................469
7.11.3.1 Visão geral.........................................................................469
7.11.3.2 Dados................................................................................. 469
7.11.3.3 Cálculos.............................................................................. 471
7.11.3.4 Resultados..........................................................................474
7.11.3.5 Resumo do aço...................................................................475
7.12 Muros.............................................................................................. 477
7.12.1 Janela de dimensionamento de muros.....................................477
7.12.2 Buscar erros............................................................................. 480
7.12.3 Menu Muros.............................................................................. 481
7.12.3.1 Detalhar............................................................................. 481
7.12.3.2 Calcular todos....................................................................482
7.12.3.3 Gerar pranchas...................................................................483
7.12.3.4 Armadura........................................................................... 483
7.12.3.4.1 Calcular........................................................................483
7.12.3.4.2 Gravar bitola................................................................484
7.12.3.4.3 Mostrar resultados.......................................................485
7.12.4 Menu Relatórios........................................................................486
7.12.4.1 Resultados..........................................................................486
7.12.4.2 Detalhado...........................................................................487
7.12.4.3 Resumo do aço...................................................................493
7.13 Reservatórios.................................................................................. 494

11

Ajuda do AltoQi Eberick
7.13.1 Janela de dimensionamento de reservatórios e paredes..........494
7.13.2 Menu Reservatórios..................................................................498
7.13.2.1 Calcular todos....................................................................498
7.13.2.2 Detalhar............................................................................. 499
7.13.2.3 Grelha 3D...........................................................................499
7.13.2.4 Flechas............................................................................... 500
7.13.2.5 Gerar pranchas...................................................................502
7.13.2.6 Gerar diagrama de punção dos pilares...............................503
7.13.2.7 Armadura........................................................................... 504
7.13.2.7.1 Calcular........................................................................504
7.13.2.7.2 Gravar bitola................................................................505
7.13.2.7.3 Mostrar resultados.......................................................505
7.13.3 Menu Relatórios........................................................................506
7.13.3.1 Dados................................................................................. 506
7.13.3.2 Cálculos.............................................................................. 508
7.13.3.3 Resultados..........................................................................510
7.13.3.4 Resumo do aço...................................................................512
7.14 Radier............................................................................................. 513
7.14.1 Janela de dimensionamento de Radier.....................................513
7.14.2 Menu Radier............................................................................. 516
7.14.2.1 Calcular todos....................................................................516
7.14.2.2 Detalhar............................................................................. 516
7.14.2.3 Grelha 3D...........................................................................517
7.14.2.4 Flechas............................................................................... 519
7.14.2.5 Gerar pranchas...................................................................521
7.14.2.6 Gerar diagrama de punção dos pilares...............................522
7.14.2.7 Armadura........................................................................... 522
7.14.2.7.1 Calcular........................................................................522
7.14.2.7.2 Gravar bitola................................................................523
7.14.2.7.3 Mostrar resultados.......................................................524
7.14.3 Menu Relatórios........................................................................524
7.14.3.1 Dados................................................................................. 524
7.14.3.2 Cálculos.............................................................................. 525
7.14.3.3 Resultados..........................................................................529
7.14.3.4 Resumo do aço...................................................................530
7.15 Incêndio.......................................................................................... 531
7.15.1 Janela de verificação................................................................531

12

Ajuda do AltoQi Eberick
7.15.2 Configurações...........................................................................538
7.15.3 Relatórios................................................................................. 540
7.15.3.1 Vigas.................................................................................. 540
7.15.3.2 Lajes................................................................................... 541
7.15.3.3 Pilares................................................................................. 542
7.15.3.4 Escadas.............................................................................. 544
7.15.3.5 Reservatórios.....................................................................545
7.15.3.6 Pavimento..........................................................................547
7.15.3.7 Edificação...........................................................................547
8. Janelas 3D.............................................................................................. 548
8.1 Pórtico 3D......................................................................................... 548
8.1.1 Visão geral.................................................................................. 548
8.1.2 Como acessar............................................................................. 549
8.1.3 Janela......................................................................................... 549
8.1.4 Editar elemento..........................................................................550
8.1.5 Comandos de visualização.........................................................550
8.2 Pórtico Unifilar.................................................................................. 551
8.2.1 Visão geral.................................................................................. 551
8.2.2 Como acessar............................................................................. 553
8.2.3 Janela......................................................................................... 554
8.2.4 Comandos de visualização.........................................................555
8.3 Grelha 3D......................................................................................... 555
8.3.1 Visão geral.................................................................................. 555
8.3.2 Janela......................................................................................... 556
8.3.3 Comandos de visualização.........................................................557
8.4 Menu Visualizar (ambiente 3D).........................................................558
8.4.1 Atualizar..................................................................................... 558
8.4.2 Enquadrar................................................................................... 558
8.4.3 Deslocar (Pórticos).....................................................................558
8.4.4 Rotacionar (Pórticos)..................................................................558
8.4.5 Afastar........................................................................................ 559
8.4.6 Aproximar................................................................................... 559
8.4.7 Zoom.......................................................................................... 559
8.4.8 Zoom anterior............................................................................. 560
8.4.9 Ocultar (Pórtico unifilar).............................................................560
8.4.10 Ocultar (Pórtico 3D)..................................................................561
8.4.11 Vista (Grelha 3D)......................................................................561

13

Ajuda do AltoQi Eberick
8.4.12 Vista (Pórticos).........................................................................562
8.4.13 Barras de Ferramentas.............................................................563
8.4.13.1 Visualização.......................................................................563
8.4.13.2 Posição............................................................................... 563
8.4.13.3 Vista................................................................................... 564
8.4.13.4 Corte.................................................................................. 565
8.4.13.5 Diagramas (Grelha 3D).......................................................566
8.4.13.6 Diagramas (Pórtico unifilar)................................................566
8.4.13.7 Organizar............................................................................569
8.4.13.8 Manter organizado.............................................................569
8.4.14 Exportar.................................................................................... 570
8.4.14.1 Bitmap................................................................................ 570
8.4.14.2 DXF 3D............................................................................... 570
8.4.15 Pavimentos............................................................................... 571
8.4.16 Propriedades (Pórtico unifilar)..................................................572
8.4.17 Propriedades (Pórtico 3D).........................................................572
8.4.18 Propriedades (Grelha 3D).........................................................573
8.5 Impressão janelas 3D.......................................................................573
9. Menu Projeto.......................................................................................... 574
9.1 Novo................................................................................................. 574
9.2 Abrir.................................................................................................. 574
9.3 Salvar............................................................................................... 575
9.4 Salvar como...................................................................................... 575
9.5 Fechar............................................................................................... 576
9.6 Novo desenho................................................................................... 576
9.7 Salvar arquivo.................................................................................. 577
9.8 Salvar arquivo como.........................................................................577
9.9 Salvar arquivo no QiCAD..................................................................578
9.10 Inserir em prancha existente..........................................................579
9.11 Abrir croqui..................................................................................... 579
9.12 Abrir forma..................................................................................... 580
9.13 Configurar impressora....................................................................580
9.14 Imprimir.......................................................................................... 580
9.15 Sair................................................................................................. 581
10. Menu Configurações............................................................................ 581
10.1 Ações.............................................................................................. 581
10.2 Análise............................................................................................ 583

14

Ajuda do AltoQi Eberick
10.3 CAD................................................................................................ 585
10.4 Corte............................................................................................... 586
10.5 Corte esquemático.........................................................................587
10.6 Cota................................................................................................ 588
10.7 Detalhamento................................................................................. 589
10.7.1 Visão geral................................................................................ 589
10.7.2 Pilares....................................................................................... 589
10.7.3 Pilares PM................................................................................. 598
10.7.4 Vigas......................................................................................... 610
10.7.5 Vigas PM................................................................................... 614
10.7.6 Lajes......................................................................................... 618
10.7.7 Sapatas.................................................................................... 626
10.7.8 Blocos....................................................................................... 628
10.7.9 Muros........................................................................................ 634
10.8 Dimensionamento..........................................................................634
10.8.1 Visão geral................................................................................ 634
10.8.2 Pilares....................................................................................... 635
10.8.3 Pilares PM................................................................................. 640
10.8.4 Vigas......................................................................................... 645
10.8.5 Vigas PM................................................................................... 650
10.8.6 Lajes......................................................................................... 653
10.8.7 Sapatas.................................................................................... 657
10.8.8 Blocos....................................................................................... 661
10.8.9 Muros........................................................................................ 664
10.9 Entrada gráfica............................................................................... 665
10.9.1 Visão geral................................................................................ 665
10.9.2 Pilares....................................................................................... 665
10.9.3 Vigas......................................................................................... 669
10.9.4 Lajes......................................................................................... 673
10.10 Fontes........................................................................................... 674
10.10.1 Visão geral.............................................................................. 675
10.10.2 Fonte padrão..........................................................................675
10.10.3 Cortes..................................................................................... 675
10.10.4 Detalhamento.........................................................................678
10.10.5 Entrada Gráfica......................................................................679
10.10.6 Forma..................................................................................... 680
10.10.7 Plantas de locação..................................................................681

15

Ajuda do AltoQi Eberick
10.11 Forma........................................................................................... 682
10.11.1 Visão geral.............................................................................. 682
10.11.2 Pilares..................................................................................... 683
10.11.3 Vigas....................................................................................... 691
10.11.4 Lajes....................................................................................... 694
10.12 Incêndio........................................................................................ 703
10.13 Materiais e durabilidade...............................................................705
10.14 Níveis de desenho........................................................................708
10.15 Níveis padrão................................................................................ 710
10.16 Perfis de níveis............................................................................. 710
10.17 Planta de locação.........................................................................711
10.18 Pranchas e RA............................................................................... 725
10.19 Relatórios...................................................................................... 725
10.20 Vento............................................................................................ 726
10.21 Armações treliçadas.....................................................................727
10.22 Biblioteca de símbolos..................................................................729
10.23 Blocos de enchimento..................................................................730
10.24 Lajes com vigotas protendidas.....................................................736
10.25 Lajes alveolares............................................................................ 736
10.26 Espessuras de linha......................................................................737
10.27 Sistema......................................................................................... 737
10.28 Teclas de atalho............................................................................ 739
10.29 Salvar Modelo............................................................................... 740
10.30 Importar Modelo...........................................................................740
11. Menu Pavimento.................................................................................. 741
11.1 Croqui............................................................................................. 741
11.2 Forma............................................................................................. 741
11.3 Forma de nível intermediário..........................................................741
11.4 Arquitetura..................................................................................... 742
11.5 Vigas............................................................................................... 742
11.6 Pilares............................................................................................. 747
11.7 Lajes............................................................................................... 750
11.8 Escadas.......................................................................................... 753
11.9 Blocos............................................................................................. 756
11.10 Sapatas......................................................................................... 759
11.11 Muros de arrimo........................................................................... 762
11.12 Reservatórios................................................................................ 766

16

Ajuda do AltoQi Eberick
11.13 Radier........................................................................................... 770
11.14 Pilares pré-moldados....................................................................773
11.15 Vigas pré-moldadas......................................................................777
11.16 Inserir nível intermediário.............................................................781
11.17 Importar croqui............................................................................. 781
11.18 Exportar croqui............................................................................. 782
11.19 Resumo de materiais....................................................................783
11.20 Propriedades................................................................................. 784
12. Menu Estrutura.................................................................................... 784
12.1 Pavimentos..................................................................................... 784
12.2 Copiar croqui.................................................................................. 785
12.3 Copiar níveis intermediários...........................................................785
12.4 Pavimentos ativos...........................................................................786
12.5 Pilares em Prumada........................................................................787
12.6 Processar estrutura........................................................................791
12.7 Dimensionar elementos..................................................................791
12.8 Pórtico............................................................................................ 792
12.9 Pórtico 3D....................................................................................... 794
12.10 Resumo de materiais....................................................................795
12.11 Gerenciador de desenho...............................................................798
12.12 Gerar............................................................................................ 799
12.12.1 Pranchas................................................................................. 799
12.12.2 Pranchas (pré-moldados)........................................................800
12.12.3 Pranchas de forma..................................................................801
12.12.4 Planta de locação...................................................................801
12.12.5 Planta de locação das estacas................................................803
12.12.6 Planta de cargas.....................................................................804
12.12.7 Corte esquemático.................................................................805
12.13 Relatórios...................................................................................... 805
12.13.1 Estabilidade global.................................................................805
12.13.2 Deslocamentos horizontais....................................................807
12.13.3 Análise P-Delta.......................................................................808
12.13.4 Imperfeições globais..............................................................809
12.13.5 Combinações adotadas..........................................................810
12.13.6 Cargas na fundação................................................................811
12.13.7 Esforços na fundação.............................................................812
12.13.8 Critérios de projeto.................................................................815

17

Ajuda do AltoQi Eberick
12.13.9 Memorial de cálculo...............................................................824
12.14 Limpar estrutura...........................................................................829
12.15 Verificar projeto danificado...........................................................830
13. Menu Construir.................................................................................... 830
13.1 Linha............................................................................................... 830
13.2 Poligonal......................................................................................... 831
13.3 Retângulo....................................................................................... 832
13.4 Círculo............................................................................................ 833
13.5 Arco................................................................................................ 833
13.6 Texto............................................................................................... 834
13.7 Texto contínuo................................................................................ 835
13.8 Indicador......................................................................................... 836
13.9 Cota................................................................................................ 836
13.9.1 Horizontal................................................................................. 836
13.9.2 Vertical..................................................................................... 838
13.9.3 Alinhada................................................................................... 839
13.10 Linha de cota................................................................................ 840
13.10.1 Horizontal............................................................................... 840
13.10.2 Vertical................................................................................... 842
13.10.3 Alinhada................................................................................. 844
13.11 Hachuras...................................................................................... 845
13.11.1 Hachura.................................................................................. 845
13.11.2 Área de exclusão....................................................................847
13.11.3 Excluir área de exclusão.........................................................848
14. Menu Manipular................................................................................... 849
14.1 Desfazer......................................................................................... 849
14.2 Refazer........................................................................................... 849
14.3 Apagar............................................................................................ 849
14.4 Mover............................................................................................. 850
14.5 Arrastar.......................................................................................... 851
14.6 Rotacionar...................................................................................... 852
14.7 Espelhar.......................................................................................... 853
14.8 Copiar............................................................................................. 854
14.9 Agrupar........................................................................................... 855
14.10 Desagrupar................................................................................... 856
14.11 Alterar escala............................................................................... 856
14.12 Propriedades................................................................................. 856

18

Ajuda do AltoQi Eberick
15. Menu Ferramentas............................................................................... 857
15.1 Offset.............................................................................................. 857
15.2 Unir................................................................................................. 858
15.3 Estender......................................................................................... 859
15.4 Cortar............................................................................................. 860
15.5 Ajustar............................................................................................ 860
15.6 Medir.............................................................................................. 861
15.7 Desligar nível.................................................................................. 862
15.8 Isolar nível...................................................................................... 863
15.9 Ler DWG/DXF.................................................................................. 863
15.10 Gravar DWG/DXF..........................................................................864
15.11 Converter para escala..................................................................865
15.12 Posicionar origem.........................................................................866
15.13 Posicionar origem do projeto........................................................866
15.14 Símbolo......................................................................................... 867
15.14.1 Criar....................................................................................... 867
15.14.2 Inserir..................................................................................... 868
15.15 Ortogonal...................................................................................... 869
15.16 Filtros de desenho........................................................................869
15.16.1 Arquiteturas externas.............................................................869
15.16.2 Travar arquitetura...................................................................870
15.16.3 Esconder arquitetura..............................................................870
15.16.4 Esconder estrutura.................................................................871
16. Menu Visualizar.................................................................................... 872
16.1 Atualizar......................................................................................... 872
16.2 Enquadrar....................................................................................... 872
16.3 Deslocar......................................................................................... 872
16.4 Zoom.............................................................................................. 873
16.5 Zoom anterior................................................................................. 874
16.6 Centrar........................................................................................... 875
16.7 Afastar............................................................................................ 876
16.8 Aproximar....................................................................................... 877
16.9 Gravar zoom................................................................................... 878
16.10 Restaurar zoom............................................................................ 878
16.11 Barras de ferramentas..................................................................878
16.12 Relação de aço............................................................................. 881
16.13 Atualizar RA.................................................................................. 881

19

Ajuda do AltoQi Eberick
17. Menu Elementos.................................................................................. 881
17.1 Fundações...................................................................................... 881
17.1.1 Adicionar.................................................................................. 881
17.1.2 Adicionar estaca isolada...........................................................884
17.1.3 Associar.................................................................................... 886
17.1.4 Desassociar.............................................................................. 886
17.1.5 Atribuir vínculos........................................................................887
17.1.6 Engastar todas.........................................................................887
17.1.7 Liberar todas............................................................................ 887
17.1.8 Todas para bloco.......................................................................888
17.1.9 Todas para sapata....................................................................888
17.1.10 Converter para pilar...............................................................888
17.1.11 Definir direção divisa..............................................................889
17.2 Pilares............................................................................................. 890
17.2.1 Adicionar.................................................................................. 890
17.2.2 Rotular...................................................................................... 892
17.2.3 Engastar................................................................................... 893
17.2.4 Converter para nó....................................................................893
17.2.5 Converter para fundação..........................................................895
17.2.6 Representar como nó...............................................................895
17.2.7 Representar pela seção............................................................895
17.2.8 Posicionar texto........................................................................896
17.2.9 Eliminar barra interna...............................................................896
17.2.10 Incluir na aplicação do vento..................................................897
17.2.11 Excluir da aplicação do vento.................................................898
17.2.12 Fixar seção............................................................................. 898
17.2.13 Fixar seções por linha.............................................................900
17.2.14 Fixar seção do capitel.............................................................901
17.2.15 Definir capitel pelas nervuras.................................................902
17.2.16 Editar prumada.......................................................................903
17.2.17 Eliminar prumada...................................................................903
17.2.18 Marcar detalhamento contínuo no lance................................904
17.2.19 Verificar todas as prumadas...................................................904
17.2.20 Copiar para outros pavimentos..............................................905
17.2.21 Alinhar Pilar Inclinado.............................................................905
17.2.22 Renumerar.............................................................................. 906
17.3 Vigas............................................................................................... 907

20

Ajuda do AltoQi Eberick
17.3.1 Adicionar viga...........................................................................907
17.3.2 Adicionar viga inclinada...........................................................911
17.3.3 Adicionar viga de fundação......................................................914
17.3.4 Converter para barras..............................................................919
17.3.5 Converter para carga linear......................................................920
17.3.6 Dividir....................................................................................... 921
17.3.7 Unificar..................................................................................... 922
17.3.8 Adicionar trechos......................................................................923
17.3.9 Eliminar nós.............................................................................. 925
17.3.10 Inverter orientação.................................................................926
17.3.11 Rotular.................................................................................... 928
17.3.12 Engastar................................................................................. 929
17.3.13 Rotular todas..........................................................................930
17.3.14 Engastar todas.......................................................................930
17.3.15 Nós semi-rígidos.....................................................................930
17.3.16 Aplicar vínculos......................................................................931
17.3.17 Adicionar corte na forma........................................................932
17.3.18 Remover corte da forma.........................................................933
17.3.19 Inserir furo.............................................................................. 934
17.3.20 Fixar seção............................................................................. 935
17.3.21 Fixar seção por trecho............................................................937
17.3.22 Renumerar.............................................................................. 938
17.4 Lajes............................................................................................... 938
17.4.1 Adicionar.................................................................................. 938
17.4.2 Adicionar selecionando barras..................................................939
17.4.3 Adicionar rampa.......................................................................941
17.4.4 Adicionar laje de fundação.......................................................942
17.4.5 Engastar................................................................................... 943
17.4.6 Engastar laje em viga...............................................................945
17.4.7 Engastar com lance superior....................................................947
17.4.8 Aplicar engaste com redistribuição..........................................948
17.4.9 Liberar...................................................................................... 949
17.4.10 Engastar todas.......................................................................949
17.4.11 Liberar todas..........................................................................950
17.4.12 Aplicar plastificação nos apoios..............................................950
17.4.13 Remover plastificação nos apoios..........................................950
17.4.14 Aplicar cargas.........................................................................951

21

Ajuda do AltoQi Eberick
17.4.15 Definir vazio........................................................................... 951
17.4.16 Inserir abertura......................................................................953
17.4.17 Posicionar nervuras................................................................954
17.4.18 Alinhar nervuras.....................................................................955
17.4.19 Definir direção X.....................................................................956
17.4.20 Posicionar nome.....................................................................956
17.4.21 Renumerar.............................................................................. 957
17.4.22 Renumerar rampas.................................................................958
17.5 Escadas.......................................................................................... 958
17.5.1 Adicionar patamar de escada...................................................958
17.5.2 Adicionar lance de escada........................................................959
17.5.3 Ajustar degraus........................................................................960
17.5.4 Atribuir escada ao elemento.....................................................960
17.5.5 Remover elemento da escada..................................................961
17.5.6 Escadas do pavimento.............................................................961
17.5.7 Renumerar escadas..................................................................962
17.6 Muros de arrimo............................................................................. 962
17.6.1 Adicionar.................................................................................. 962
17.6.2 Inverter orientação...................................................................963
17.6.3 Renumerar................................................................................ 963
17.7 Paredes de contenção....................................................................964
17.7.1 Adicionar.................................................................................. 964
17.7.2 Alinhar nós............................................................................... 967
17.7.3 Fixar seção............................................................................... 968
17.7.4 Inverter orientação...................................................................969
17.7.5 Converter para barras..............................................................971
17.7.6 Copiar para outros pavimentos................................................971
17.7.7 Rotular...................................................................................... 972
17.7.8 Engastar................................................................................... 973
17.7.9 Renumerar................................................................................ 974
17.8 Reservatórios.................................................................................. 974
17.8.1 Adicionar laje............................................................................974
17.8.2 Adicionar parede......................................................................976
17.8.3 Atribuir reservatório ao elemento.............................................979
17.8.4 Remover reservatório do elemento..........................................980
17.8.5 Paredes..................................................................................... 980
17.8.5.1 Alinhar nós.........................................................................980

22

Ajuda do AltoQi Eberick
17.8.5.2 Fixar seção.........................................................................981
17.8.5.3 Inverter orientação.............................................................983
17.8.5.4 Converter para barras........................................................984
17.8.5.5 Copiar para outros pavimentos..........................................985
17.8.5.6 Rotular................................................................................ 986
17.8.5.7 Engastar............................................................................. 987
17.8.5.8 Engastamento seletivo.......................................................988
17.8.5.9 Renumerar.........................................................................990
17.8.6 Reservatórios do pavimento.....................................................991
17.9 Pilares pré-moldados......................................................................991
17.9.1 Adicionar.................................................................................. 991
17.9.2 Converter para nó....................................................................994
17.9.3 Converter para fundação..........................................................995
17.9.4 Posicionar texto........................................................................995
17.9.5 Eliminar barra interna...............................................................996
17.9.6 Incluir na aplicação do vento....................................................997
17.9.7 Excluir da aplicação do vento...................................................997
17.9.8 Fixar seção............................................................................... 998
17.9.9 Fixar seções por linha.............................................................1000
17.9.10 Editar prumada.....................................................................1001
17.9.11 Eliminar prumada.................................................................1001
17.9.12 Marcar detalhamento contínuo no lance..............................1002
17.9.13 Verificar todas as prumadas.................................................1002
17.9.14 Copiar para outros pavimentos............................................1003
17.9.15 Atribuir propriedades ao consolo..........................................1003
17.9.16 Renumerar............................................................................1005
17.10 Fundações pré-moldadas............................................................1005
17.10.1 Adicionar.............................................................................. 1005
17.10.2 Atribuir vínculos....................................................................1008
17.10.3 Todas para bloco...................................................................1008
17.10.4 Todas para sapata................................................................1008
17.10.5 Converter para pilar.............................................................1009
17.11 Vigas pré-moldadas....................................................................1009
17.11.1 Adicionar.............................................................................. 1009
17.11.2 Converter para barras..........................................................1013
17.11.3 Converter para carga linear..................................................1014
17.11.4 Dividir................................................................................... 1015

23

Ajuda do AltoQi Eberick
17.11.5 Unificar................................................................................. 1016
17.11.6 Adicionar trechos..................................................................1017
17.11.7 Eliminar nós..........................................................................1019
17.11.8 Inverter orientação...............................................................1020
17.11.9 Rotular.................................................................................. 1021
17.11.10 Nós semi rígidos.................................................................1023
17.11.11 Aplicar vínculos..................................................................1024
17.11.12 Adicionar corte na forma....................................................1025
17.11.13 Remover corte da forma.....................................................1026
17.11.14 Inserir furo..........................................................................1026
17.11.15 Fixar seção.........................................................................1028
17.11.16 Renumerar..........................................................................1029
17.12 Adicionar nó................................................................................ 1030
17.13 Barras......................................................................................... 1030
17.13.1 Adicionar barra.....................................................................1030
17.13.2 Adicionar barra rígida...........................................................1034
17.13.3 Adicionar barra inclinada......................................................1035
17.14 Vaga de garagem.......................................................................1038
17.15 Cargas........................................................................................ 1039
17.15.1 Concentradas.......................................................................1039
17.15.2 Lineares................................................................................ 1040
17.15.3 Localizadas...........................................................................1041
17.15.4 Por área................................................................................ 1041
17.16 Cortes......................................................................................... 1043
17.16.1 Adicionar.............................................................................. 1043
17.16.2 Abrir..................................................................................... 1045
17.16.3 Renumerar cortes.................................................................1045
17.17 Cota da forma............................................................................. 1045
17.17.1 Horizontal............................................................................. 1045
17.17.2 Vertical................................................................................. 1046
17.17.3 Alinhada............................................................................... 1046
17.17.4 Atualizar............................................................................... 1047
17.18 Eixos de locação.........................................................................1047
17.18.1 Exibir eixos...........................................................................1047
17.18.2 Incluir novo eixo horizontal..................................................1048
17.18.3 Incluir novo eixo vertical......................................................1048
17.18.4 Excluir.................................................................................. 1049

24

Ajuda do AltoQi Eberick
17.18.5 Definir todos.........................................................................1049
17.18.6 Exibir ponto de marcação.....................................................1050
17.18.7 Inserir ponto de marcação....................................................1050
17.19 Verificar lançamento...................................................................1051
17.20 Detectar proximidades...............................................................1051
17.21 Unir nós próximos.......................................................................1052
17.22 Reposicionar nó..........................................................................1052
17.23 Renumerar.................................................................................. 1054
17.24 Alinhamento............................................................................... 1055
17.24.1 Definir ângulo base..............................................................1055
17.24.2 Verificar alinhamento...........................................................1055
17.24.3 Alinhar elementos na horizontal...........................................1056
17.24.4 Alinhar elementos na vertical...............................................1057
17.25 Copiar dados.............................................................................. 1058
17.26 Localizar..................................................................................... 1058
17.27 Visão 3D..................................................................................... 1058
18. Menu Edição de ferros.......................................................................1059
18.1 Novo ferro..................................................................................... 1059
18.2 Nova treliça.................................................................................. 1060
18.3 Adicionar segmentos....................................................................1061
18.4 Apagar vértice.............................................................................. 1062
18.5 Mover vértice................................................................................ 1063
18.6 Editar segmento...........................................................................1065
18.7 Emendar ferro............................................................................... 1066
18.8 Ligar ferro..................................................................................... 1068
18.9 Posicionar descrição.....................................................................1069
19. Menu Prancha.................................................................................... 1070
19.1 Reordenar pranchas.....................................................................1070
19.2 Reordenar prancha corrente.........................................................1070
19.3 Mover para outra prancha............................................................1071
19.4 Mostrar somente layout................................................................1071
19.5 Incluir prancha.............................................................................. 1071
19.6 Excluir prancha............................................................................. 1072
20. Menu Janela....................................................................................... 1072
20.1 Em cascata................................................................................... 1072
20.2 Lado a lado................................................................................... 1072
20.3 Organizar ícones...........................................................................1072

25

Ajuda do AltoQi Eberick
21. Menu Ajuda........................................................................................ 1073
21.1 Conteúdo...................................................................................... 1073
21.2 Atualizações recentes...................................................................1073
21.3 Base de conhecimento (artigos)...................................................1073
21.4 Tutoriais........................................................................................ 1073
21.5 AltoQi na Internet.........................................................................1074
21.5.1 Página do AltoQi Eberick........................................................1074
21.5.2 Download............................................................................... 1074
21.5.3 Últimas notícias......................................................................1074
21.6 Usuário......................................................................................... 1076
21.7 Sobre............................................................................................ 1076
22. Códigos de erro.................................................................................. 1077
22.1 Visão geral.................................................................................... 1077
22.2 Tipos de mensagens.....................................................................1077
22.3 Avisos de lançamento...................................................................1079
22.3.1 Avisos de lançamento.............................................................1079
22.3.2 Aviso L01 - Pilar rotulado sem vigas chegando.......................1081
22.3.3 Aviso L02 - Pilar e vigas rotulados..........................................1081
22.3.4 Aviso L03 - Rampa com pilar no interior.................................1081
22.3.5 Aviso L04 - Pilar nascendo no vazio........................................1082
22.3.6 Aviso L05 - Trecho de viga livre à rotação..............................1082
22.3.7 Aviso L06 - Nó livre à rotação.................................................1083
22.3.8 Aviso L07 - Viga sem ligação com a estrutura........................1083
22.3.9 Aviso L08 - Pilar sem ligação com a estrutura........................1084
22.3.10 Aviso L09 - Origem do modelo muito afastada.....................1085
22.3.11 Aviso L10 - Laje em balanço não engastada.........................1085
22.3.12 Aviso L11 - Viga em balanço rotulada...................................1086
22.3.13 Aviso L12 - Barra rígida fora da seção de pilar.....................1088
22.3.14 Aviso L13 - Pilar Pxx no interior de vaga de garagem..........1089
22.4 Erros de lançamento.....................................................................1090
22.4.1 Erros de lançamento...............................................................1090
22.4.2 Erro L01 - Barra no interior do pilar........................................1093
22.4.3 Erro L02 - Pilar sem continuidade...........................................1095
22.4.4 Erro L04 - Número de pavimentos excessivo..........................1095
22.4.5 Erro L05 - Número de elementos excessivo............................1096
22.4.6 Erro L06 - Pavimento inferior não pode conter nível intermediário
.......................................................................................................... 1096
22.4.7 Erro L07 - Pavimento inferior não contém fundações.............1096
26

Ajuda do AltoQi Eberick
22.4.8 Erro L08 - Pilar nascendo sobre laje........................................1097
22.4.9 Erro L09 - Fundação repetida em dois pavimentos.................1098
22.4.10 Erro L10 - Fundação lançada acima de um pilar...................1098
22.4.11 Erro L11 - Pilar morre e continua em outro pavimento.........1099
22.4.12 Erro L12 - Pilar intermediário com seção diferente do principal
.......................................................................................................... 1099
22.4.13 Erro L13 - Pilar não pode ser rotulado..................................1100
22.4.14 Erro L14 - Barra não conectada ao pilar...............................1100
22.4.15 Erro L15 - Barra com comprimento nulo...............................1101
22.4.16 Erro L16 - Bordo-livre dividindo laje......................................1101
22.4.17 Erro L17 - Engastamento inválido.........................................1101
22.4.18 Erro L18 - Nó no interior de uma laje....................................1103
22.4.19 Erro L19 - Plano inválido para rampa....................................1104
22.4.20 Erro L20 - Contorno inválido para rampa..............................1105
22.4.21 Erro L21 - Parede lançada sobre uma barra..........................1105
22.4.22 Erro L22 - Parede posicionada sobre um espaço vazio.........1105
22.4.23 Erro L23 - Carga concentrada inválida sobre um nó.............1106
22.4.24 Erro L24 - Pilar com seção inconsistente..............................1106
22.4.25 Erro L25 - Viga com seção inconsistente..............................1107
22.4.26 Erro L26 - Posição inválida do capitel no pilar Pxx................1107
22.4.27 Erro L27 - Tipo de Laje com apoio inválido sobre o pilar Pxx 1108
22.4.28 Erro L28 - Viga com trechos sobrepostos.............................1108
22.4.29 Erro L29 – Espessura do capitel no pilar Pxx deve ser maior ou
igual que a da laje............................................................................. 1108
22.4.30 Erro L30 - Impossível montar a grelha da laje Lxx................1109
22.4.31 Erro L31 - Espessura da laje Lxx menor que a permitida para
cálculo de punção............................................................................. 1109
22.4.32 Erro L32 - Associação entre pilares inválida.........................1110
22.4.33 Erro L33 - Área total dos reservatórios superior à permitida 1111
22.4.34 Erro L34 - A parede está desalinhada em relação ao pavimento
inferior............................................................................................... 1112
22.4.35 Erro L35 - Parede não pode estar apoiada............................1113
22.4.36 Erro L36 - Parede com engastamento inválido....................1115
22.4.37 Erro L37 - Não foi possível montar a grelha da parede.........1116
22.4.38 Erro L38 - A parede não possui continuidade.......................1117
22.4.39 Erro L39 - Não é possível efetuar a análise usando Pavimentos
Isolados............................................................................................. 1118
22.4.40 Erro L40 - Não é possível determinar o ponto de apoio da
parede............................................................................................... 1118

27

Ajuda do AltoQi Eberick
22.4.41 Erro L41 - A parede possui elevações inválidas....................1122
22.4.42 Erro L42 - Abertura lançada no vazio...................................1122
22.4.43 Erro L43 - Posição inválida da abertura na laje.....................1123
22.4.44 Erro L44 - Abertura sobre tipo de laje inválido.....................1125
22.4.45 Erro L45 - Modelo de cálculo inválido para análise de aberturas
em lajes............................................................................................. 1126
22.4.46 Erro L46 - Contorno inválido para radier Lxx........................1127
22.4.47 Erro L47 - Viga pré-moldada contínua..................................1127
22.4.48 Erro L48 - Nó no interior do consolo.....................................1128
22.4.49 Erro L49 - Parede PARxx ligada em pilar pré-moldado..........1128
22.4.50 Erro L50 - Pilar pré-moldado Pxx nascendo..........................1129
22.4.51 Erro L51 - Viga com seção inconsistente para 2º estágio.....1129
22.4.52 Erro L52 - Pilar apoiado diretamente sobre estaca...............1130
22.4.53 Erro L53 - Estaca isolada em nível intermediário com
continuidade...................................................................................... 1131
22.4.54 Erro L54 - A laje Lxx está com seção inconsistente..............1131
22.4.55 Erro L55 - Viga curva Vxx apoiando em elementos pré-moldados
.......................................................................................................... 1131
22.4.56 Erro L56 - Escada autoportante não suportada por esta versão
.......................................................................................................... 1132
22.4.57 Erro L57 - Pilar Pxx com seção inválida para esta versão.....1132
22.4.58 Erro L58 - Número de elementos pré-moldados excessivo...1132
22.5 Erros de armadura........................................................................1133
22.5.1 Erros de armadura..................................................................1133
22.5.2 Erro A01 - Ultrapassado limite máximo de barras..................1134
22.5.3 Erro A02 - Espaçamento entre barras menor que o permitido1134
22.5.4 Erro A03 - Bitola menor que a permitida................................1135
22.5.5 Erro A04 - CG da armadura muito alto...................................1137
22.5.6 Erro A05 - Mais que 8 estribos verticais.................................1137
22.5.7 Erro A06 - Nenhuma bitola configurada para estribo pode ser
usada................................................................................................. 1137
22.5.8 Erro A07 - Taxa de armadura maior que a configurada..........1138
22.5.9 Erro A08 - Diâmetro insuficiente para torção..........................1138
22.5.10 Erro A09 - Diâmetro insuficiente para compressão..............1139
22.5.11 Erro A11 - Largura do apoio insuficiente...............................1139
22.5.12 Erro A12 - Fissuras nocivas...................................................1140
22.5.13 Erro A13 - Diâmetro muito elevado......................................1140
22.5.14 Erro A14 - Necessidade de armadura dupla.........................1141

28

Ajuda do AltoQi Eberick
22.5.15 Erro A15 - Comprimento total do ferro insuficiente para emenda
por traspasse..................................................................................... 1142
22.5.16 Erro A16 - Impossível calcular seção à torção......................1142
22.5.17 Erro A17 - Erro na armadura do grampo...............................1143
22.5.18 Erro A18 - Erro no dimensionamento do tubulão..................1145
22.5.19 Erro A19 - Não é possível efetuar a emenda por traspasse. .1145
22.5.20 Erro A20 - Erro na armadura da abertura.............................1145
22.5.21 Erro A21 - Tensão na biela maior que a admissível..............1146
22.5.22 Erro A22 - Espessura insuficiente para dobramento.............1147
22.5.23 Erro A23 - Taxa de armadura na faixa maior que a configurada
.......................................................................................................... 1147
22.5.24 Erro A24 - Espaçamento mínimo na faixa menor que o permitido
.......................................................................................................... 1147
22.5.25 Erro A25 - Comprimento de ancoragem maior que o
comprimento de embutimento..........................................................1148
22.5.26 Erro A26 - Impossível fazer o dobramento da bitola adotada
.......................................................................................................... 1149
22.5.27 Erro A27 - Impossível ancorar bitola na viga........................1151
22.6 Erros de dimensionamento...........................................................1154
22.6.1 Erros de dimensionamento.....................................................1154
22.6.2 Erro D01 - Elemento não calculado........................................1159
22.6.3 Erro D02 - Dimensões em desacordo com a norma................1159
22.6.4 Erro D03 - Carga negativa em pilares.....................................1161
22.6.5 Erro D04 - Esbeltez maior que 90 para seção composta........1162
22.6.6 Erro D05 - Esbeltez maior que 140.........................................1163
22.6.7 Erro D07 - Posição inválida da seção superior........................1163
22.6.8 Erro D08 - Esbeltez maior que 90 nas duas direções..............1165
22.6.9 Erro D09 - Nenhuma bitola configurada pode ser usada........1165
22.6.10 Erro D10 - Força cortante VSd maior que VRd2....................1166
22.6.11 Erro D11 - Esforço de torção TSd maior que TRd2................1166
22.6.12 Erro D12 - (VSd/VRd2 + TSd/TRd2) > 1................................1168
22.6.13 Erro D13 - Elevação não permitida.......................................1169
22.6.14 Erro D14 - Seção variável no vão.........................................1170
22.6.15 Erro D15 - Erro na armadura positiva (vão ***)....................1172
22.6.16 Erro D16 - Erro na armadura negativa (nó ***).....................1172
22.6.17 Erro D17 - Apoio inválido......................................................1173
22.6.18 Erro D18 - Erro na armadura de pele (vão ***).....................1173
22.6.19 Erro D19 - Erro na armadura de compressão positiva (vão ***)
.......................................................................................................... 1174

29

Ajuda do AltoQi Eberick
22.6.20 Erro D20 - Erro na armadura de compressão negativa (nó ***)
.......................................................................................................... 1174
22.6.21 Erro D21 - Erro na armadura transversal..............................1175
22.6.22 Erro D22 - Espaçamento máximo de estribos.......................1175
22.6.23 Erro D23 - Necessidade de armadura de suspensão............1176
22.6.24 Erro D24 - Comprimento nulo...............................................1176
22.6.25 Erro D25 - Elemento inconsistente com o croqui..................1177
22.6.26 Erro D26 - Trecho rígido fora do apoio..................................1177
22.6.27 Erro D27 - Laje pré-moldada apoiada em bordo livre...........1178
22.6.28 Erro D28 - Laje pré-moldada com engastamento inválido....1178
22.6.29 Erro D29 - Erro no cálculo de momentos fletores.................1179
22.6.30 Erro D30 - Elemento apagado no croqui...............................1179
22.6.31 Erro D31 - Erro no cálculo da armadura principal (direção X)
.......................................................................................................... 1179
22.6.32 Erro D32 - Erro no cálculo da armadura secundária (direção Y)
.......................................................................................................... 1180
22.6.33 Erro D33 - Detectada a necessidade de armadura de
cisalhamento..................................................................................... 1181
22.6.34 Erro D34 - Laje calculada com armadura em uma direção (prémoldada)........................................................................................... 1181
22.6.35 Erro D35 - Laje calculada com armadura em duas direções. 1182
22.6.36 Erro D36 - Erro na armadura negativa..................................1182
22.6.37 Erro D37 - Laje adjacente com erro......................................1182
22.6.38 Erro D38 - Pilar com erro......................................................1183
22.6.39 Erro D39 - Carga negativa na fundação................................1183
22.6.40 Erro D40 - Cálculo da sapata não convergiu.........................1183
22.6.41 Erro D41 - Sapata de divisa com momento ou força horizontal
excessivos......................................................................................... 1184
22.6.42 Erro D42 - Altura da sapata maior que a permitida..............1184
22.6.43 Erro D44 - Lado da sapata maior que o permitido pela
configuração...................................................................................... 1185
22.6.44 Erro D45 - Pilar deve ser retangular.....................................1185
22.6.45 Erro D46 - Erro na armadura inferior B.................................1185
22.6.46 Erro D47 - Erro na armadura inferior H.................................1186
22.6.47 Erro D48 - Erro na armadura superior B...............................1186
22.6.48 Erro D49 - Erro na armadura superior H...............................1187
22.6.49 Erro D50 - Pressão excessiva................................................1187
22.6.50 Erro D51 - Erro na leitura do arquivo de dados.....................1188

30

Ajuda do AltoQi Eberick
22.6.51 Erro D52 - Bloco com necessidade de mais estacas das
existentes no projeto.........................................................................1188
22.6.52 Erro D53 - Carga horizontal excessiva..................................1188
22.6.53 Erro D54 - Momento excessivo.............................................1189
22.6.54 Erro D55 - Altura do bloco maior que a altura do pilar.........1190
22.6.55 Erro D56 - hb menor que o valor mínimo exigido.................1191
22.6.56 Erro D57 - Tensão nas bielas maior que a admissível...........1192
22.6.57 Erro D58 - Erro na armadura principal X...............................1192
22.6.58 Erro D59 - Erro na armadura principal Y...............................1193
22.6.59 Erro D60 - Erro nos estribos horizontais...............................1193
22.6.60 Erro D61 - Pilar com carga nula............................................1193
22.6.61 Erro D62 - Erro no cálculo da armadura superior - (Direção X)
.......................................................................................................... 1194
22.6.62 Erro D63 - Erro no cálculo da armadura superior - (Direção Y)
.......................................................................................................... 1194
22.6.63 Erro D64 - Laje pré-fabricada insuficiente para os esforços
calculados......................................................................................... 1194
22.6.64 Erro D66 - Espessura da laje menor que a permitida para
cálculo da punção.............................................................................. 1195
22.6.65 Erro D67 - Tombamento........................................................1195
22.6.66 Erro D68 - Deslizamento.......................................................1196
22.6.67 Erro D69 - Arrancamento......................................................1197
22.6.68 Erro D70 - Cisalhamento.......................................................1197
22.6.69 Erro D71 - Erro na verificação da tensão resistente no contorno
C à punção........................................................................................ 1198
22.6.70 Erro D72 - Erro na verificação de punção no contorno C1' do
capitel............................................................................................... 1198
22.6.71 Erro D73 - Erro na verificação de punção no contorno C2' do
capitel............................................................................................... 1199
22.6.72 Erro D74 - O espaçamento da grelha não é adequado.........1199
22.6.73 Erro D75 - Ultrapassado número máximo de linhas da armadura
de Punção.......................................................................................... 1203
22.6.74 Erro D76 - Erro no cálculo da malha base (direção X)..........1203
22.6.75 Erro D77 - Erro no cálculo da malha base (direção Y)...........1204
22.6.76 Erro D78 - Erro na base do tubulão......................................1204
22.6.77 Erro D79 - Erro nos estribos verticais...................................1205
22.6.78 Erro D80 - Erro na armadura da mesa..................................1205
22.6.79 Erro D81 - Espaçamento da armadura de punção inválido...1205
22.6.80 Erro D82 - Continuidade entre paredes com elevações inválidas
.......................................................................................................... 1206

31

Ajuda do AltoQi Eberick
22.6.81 Erro D83 - Impossível detalhar a armadura de colapso
progressivo........................................................................................ 1206
22.6.82 Erro D84 - Tipo de laje inválido para aberturas....................1207
22.6.83 Erro D85 - Limites não atendidos para calcular como viga furada
.......................................................................................................... 1208
22.6.84 Erro D86 - Impossível dimensionar a abertura.....................1210
22.6.85 Erro D87 - Erro na armadura do fuste...................................1210
22.6.86 Erro D88 - Erro na armadura X da base do tubulão..............1211
22.6.87 Erro D89 - Erro na armadura Y da base do tubulão..............1212
22.6.88 Erro D90 - Erro no cálculo da malha base superior...............1213
22.6.89 Erro D91 - Erro de dimensionamento da armadura superior X do
bloco.................................................................................................. 1213
22.6.90 Erro D92 - Erro de dimensionamento da armadura superior Y do
bloco.................................................................................................. 1214
22.6.91 Erro D93 - Erro na armadura de costura do balanço.............1215
22.6.92 Erro D95 - Carga negativa no consolo xx (nível)..................1216
22.6.93 Erro D96 - Erro na armadura principal do consolo xx (nível) 1217
22.6.94 Erro D97 - Erro no cálculo do estribo horizontal no consolo xx
(nível)................................................................................................ 1217
22.6.95 Erro D98 - Erro no cálculo do estribo vertical no consolo xx
(nível)................................................................................................ 1218
22.6.96 Erro D99 - Erro na geometria do consolo xx (nível)..............1219
22.6.97 Erro D100 - Elevação não permitida para o consolo Cx (nível)
.......................................................................................................... 1219
22.6.98 Erro D101 - Comprimento de embutimento menor que valor
mínimo exigido.................................................................................. 1222
22.6.99 Erro D102 - Altura da parede do cálice maior que permitido1223
22.6.100 Erro D103 - Tensão de contato excessiva no colarinho.......1224
22.6.101 Erro D104 - Força de atrito excessiva no cálice..................1225
22.6.102 Erro D105 - Cálice tracionado com ligação lisa com o pilar 1226
22.6.103 Erro D106 - Erro de dimensionamento na armadura vertical do
tirante................................................................................................ 1227
22.6.104 Erro D107 - Altura de punção menor que a permitida........1228
22.6.105 Erro D108 - Consolo na região do cálice.............................1229
22.6.106 Erro D109 - Erro de dimensionamento na armadura vertical da
parede............................................................................................... 1230
22.6.107 Erro D110 - Viga com seção inconsistente para 2º estágio 1231
22.6.108 Erro D111 - Tipo de bloco com embutimento inválido........1232
22.6.109 Erro D112 - Erro de dimensionamento nos estribos superiores
do cálice............................................................................................ 1233

32

Ajuda do AltoQi Eberick
22.6.110 Erro D113 - Erro de dimensionamento nos estribos inferiores
do cálice............................................................................................ 1234
22.6.111 Erro D114 - Tensão na biela maior que a admissível..........1235
22.6.112 Erro D115 - Tensão de aderência maior que a admissível. .1236
22.6.113 Erro D116 - Largura insuficiente do estribo para 2º estágio de
concretagem..................................................................................... 1237
22.6.114 Erro D117 - Consolo Cx (nível) muito esbelto.....................1238
22.6.115 Erro D118 - Dente gerber ligado ao xx muito esbelto........1239
22.6.116 Erro D119 - Erro na armadura principal do dente ligado ao Pxx
.......................................................................................................... 1240
22.6.117 Erro D120 - Erro no cálculo do estribo horizontal do dente
ligado ao Pxx..................................................................................... 1240
22.6.118 Erro D121 - Erro no cálculo do estribo vertical do dente ligado
ao Pxx................................................................................................ 1241
22.6.119 Erro D122 - Erro na armadura de suspensão do dente ligado ao
Pxx.................................................................................................... 1242
22.6.120 Erro D123 - Consolo para laje fora da seção da viga Vxx. . .1242
22.6.121 Erro D124 - Consolo para laje na região do dente gerber da
viga Vxx............................................................................................. 1243
22.6.122 Erro D125 - Erro na armadura do consolo para laje da viga Vxx
.......................................................................................................... 1244
22.6.123 Erro D126 - Laje com reação total negativa sobre a viga Vxx
.......................................................................................................... 1244
22.6.124 Erro D127 - Largura de apoio da laje alveolar menor que o
mínimo configurado..........................................................................1245
22.6.125 Erro D128 - Viga pré-moldada com dente gerber no pilar
moldado in loco Pxx..........................................................................1245
22.6.126 Erro D129 - Viga pré-moldada com dente gerber na viga
moldada in loco Vxx..........................................................................1246
22.6.127 Erro D130 - Impossível apoiar viga moldada in loco sobre
cálice do pilar Px............................................................................... 1246
22.6.128 Erro D131 - Impossível apoiar viga pré-moldada sobre cálice
do pilar Px......................................................................................... 1247
22.6.129 Erro D132 - Erro na armadura complementar do consolo xx
(nível)................................................................................................ 1249
22.6.130 Erro D133 - Viga pré-moldada com Dente Gerber sobre o cálice
do pilar Pxx........................................................................................ 1249
22.6.131 Erro D134 - Viga moldada in loco inclinada apoiada sobre
consolo ou cálice............................................................................... 1250
22.6.132 Erro D135 - Consolo para viga fora da seção da viga Vxx. .1251
22.6.133 Erro D136 - Consolo para viga na região do dente gerber da
viga Vxx............................................................................................. 1252

33

Ajuda do AltoQi Eberick
22.6.134 Erro D137 - Erro na armadura principal do consolo Cx.......1253
22.6.135 Erro D138 - Erro no cálculo do estribo horizontal do consolo Cx
.......................................................................................................... 1253
22.6.136 Erro D139 - Erro no cálculo do estribo vertical do consolo Cx
.......................................................................................................... 1254
22.6.137 Erro D140 - Consolos Cx e Cy sobrepostos.........................1255
22.6.138 Erro D141 - Esbeltez na faixa maior que 140.....................1255
22.6.139 Erro D142 - Escada autoportante não suportada por essa
versão............................................................................................... 1256
22.6.140 Erro D143 - Pilar com seção inválida para esta versão.......1257
22.7 Avisos de detalhamento...............................................................1257
22.7.1 Avisos de detalhamento.........................................................1257
22.7.2 Aviso 01 - Pilar parede............................................................1261
22.7.3 Aviso 02 - Viga parede............................................................1262
22.7.4 Aviso 03 - Viga com mudança de direção em planta..............1262
22.7.5 Aviso 04 - Viga com espera para o pilar P***..........................1263
22.7.6 Aviso 06 - Viga com apoios sobrepostos.................................1264
22.7.7 Aviso 07 - Pilar não travado no pavimento.............................1265
22.7.8 Aviso 08 - Viga com carga negativa.......................................1266
22.7.9 Aviso 09 - Pilar superior com erro ou não calculado...............1268
22.7.10 Aviso 10 - Pilar com bitola ou nº de barras menor que no lance
acima................................................................................................. 1269
22.7.11 Aviso 11 - Não foi possível detalhar a espera para o pilar P***
.......................................................................................................... 1270
22.7.12 Aviso 12 - Espera para o pilar P*** detalhada na viga V***. .1270
22.7.13 Aviso 13 - Altura menor que o comprimento de ancoragem do
pilar P***........................................................................................... 1272
22.7.14 Aviso 14 - Espera para o pilar P*** aumentada em XX%......1273
22.7.15 Aviso 15 - Viga sem função estrutural..................................1274
22.7.16 Aviso 16 - Posição inválida da seção superior.......................1274
22.7.17 Aviso 17 - Armadura de fretagem não calculada..................1274
22.7.18 Aviso 18 - Inclinação excessiva............................................1274
22.7.19 Aviso 19 - Viga com flexão oblíqua não considerada no
dimensionamento.............................................................................. 1275
22.7.20 Aviso 20 - Comprimento de flambagem definido pelo usuário
.......................................................................................................... 1276
22.7.21 Aviso 21 - Pilar com carga negativa......................................1276
22.7.22 Aviso 22 - Pilar com esbeltez maior que 90..........................1277
22.7.23 Aviso 23 - Lance de escada com geometria inadequada nos
apoios................................................................................................ 1278

34

Ajuda do AltoQi Eberick
22.7.24 Aviso 24 - Taxa de armadura muito elevada.........................1279
22.7.25 Aviso 25 - Seção transversal inferior ao valor mínimo
preconizado....................................................................................... 1280
22.7.26 Aviso 26 - Possibilidade de instabilidade lateral...................1280
22.7.27 Aviso 27 - Verificar nervuras ao cisalhamento......................1281
22.7.28 Aviso 28 - Viga inclinada com continuidade não detalhada..1282
22.7.29 Aviso 29 - Detectada a necessidade de armadura de
cisalhamento..................................................................................... 1282
22.7.30 Aviso 30 - Deslocamento excessivo no topo.........................1283
22.7.31 Aviso 31 - Parede sujeita a carregamentos de água em sentidos
opostos.............................................................................................. 1283
22.7.32 Aviso 33 - Laje apoiada no solo. Verificar necessidade de
armadura superior............................................................................. 1284
22.7.33 Aviso 34 - Inverter orientação dos eixos no croqui...............1285
22.7.34 Aviso 35 - O gancho da armadura X / Y não respeita o
cobrimento mínimo........................................................................... 1285
22.7.35 Aviso 36 - Cobrimento da armadura de punção menor que o
configurado....................................................................................... 1285
22.7.36 Aviso 37 - Sapata de divisa não equilibrada.........................1286
22.7.37 Aviso 38 - Verificar condição de apoio sobre o Pxx...............1287
22.7.38 Aviso 39 - Barra de diâmetro elevado. Verificar ancoragem. 1287
22.7.39 Aviso 40 - Flexão da mesa não verificada.............................1287
22.7.40 Aviso 41 - Dimensão do capitel insuficiente para a verificação
da punção.......................................................................................... 1287
22.7.41 Aviso 42 - Verificar condição de ancoragem entre a rampa e a
laje.................................................................................................... 1288
22.7.42 Aviso 43 - Erro no cálculo da armadura de suspensão.........1291
22.7.43 Aviso 44 - Erro na armadura de cisalhamento......................1291
22.7.44 Aviso 45 – Dimensão incorreta da abertura..........................1292
22.7.45 Aviso 46 – Verificar furo na viga...........................................1294
22.7.46 Aviso 47 - Cobrimento insuficiente das armaduras na região da
abertura............................................................................................ 1294
22.7.47 Aviso 48 - Verificar elevação entre elementos......................1297
22.7.48 Aviso 49 - Bloco com estaca tracionada: Prever armaduras das
estacas ancoradas na face superior do bloco....................................1299
22.7.49 Aviso 50 - Bloco com estaca tracionada: Tração maior que a
permitida. O detalhamento deve ser reavaliado para uso em projeto
executivo........................................................................................... 1300
22.7.50 Aviso 51 - Reservatório com área superior a 50m²...............1300
22.7.51 Aviso 52 - Seção da viga fora do consolo.............................1301
22.7.52 Aviso 53 - Consolo no Pxx conectado a duas ou mais vigas. 1301
35

Ajuda do AltoQi Eberick
22.7.53 Aviso 54 - Consolo Cx com carga nula..................................1302
22.7.54 Aviso 55 - Ligação por barra passante com Px / Vx: furos não
estão contidos na laje........................................................................1303
22.7.55 Aviso 56 - Ligação por barra passante com Px / Vx: furos não
contidos no pilar................................................................................ 1304
22.7.56 Aviso 57 - Ligação não detalhada com Px / Vx.....................1306
22.7.57 Aviso 58 - Largura disponível xxxx insuficiente para barras
passantes.......................................................................................... 1306
22.7.58 Aviso 59 - Lajes em níveis diferentes: ligação por barra
passante não permitida.....................................................................1307
22.7.59 Aviso 60 - Momento atuante superior ao suportado pela ligação
com Px / Vx....................................................................................... 1310
22.7.60 Aviso 61 - Tensão atuante superior à máxima configurada. .1310
22.7.61 Aviso 62 - Possibilidade de instabilidade lateral no içamento
.......................................................................................................... 1311
22.7.62 Aviso 63 - Possibilidade de instabilidade lateral na montagem
.......................................................................................................... 1312
22.7.63 Aviso 64 - Erro no dimensionamento dos pinos do consolo Cx
(nível)................................................................................................ 1313
22.7.64 Aviso 65 - Afastamento insuficiente do aparelho de apoio à(s)
face(s) do consolo Cx (nível).............................................................1314
22.7.65 Aviso 66 - Dimensão insuficiente do aparelho de apoio no
consolo Cx (nível).............................................................................. 1315
22.7.66 Aviso 67 - Dimensão insuficiente do aparelho de apoio no
consolo do Px.................................................................................... 1316
22.7.67 Aviso 68 - Erro no dimensionamento do aparelho de apoio do
consolo Cx (nível).............................................................................. 1317
22.7.68 Aviso 69 - Verificar as condições de apoio da laje alveolar LX
.......................................................................................................... 1319
22.7.69 Aviso 70 - Laje com reação negativa sobre a viga Vxx.........1320
22.7.70 Aviso 71 - Viga posicionada na região do cálice do pilar Px..1320
22.7.71 Aviso 72 - Comprimento de ancoragem insuficiente para as
alças de içamento............................................................................. 1321
22.7.72 Aviso 73 - Erro no dimensionamento das alças de içamento 1322
22.7.73 Aviso 74 - Alças na região do furo........................................1323
22.7.74 Aviso 75 - Alças na região do consolo...................................1324
22.7.75 Aviso 76 - Erro no dimensionamento dos pinos do cálice.....1324
22.7.76 Aviso 77 - Dimensão insuficiente do aparelho de apoio no cálice
no apoio x.......................................................................................... 1325
22.7.77 Aviso 78 - Dimensão insuficiente do aparelho de apoio no Bx/Sx
.......................................................................................................... 1326

36

Ajuda do AltoQi Eberick
22.7.78 Aviso 79 - Erro no dimensionamento do aparelho de apoio do
cálice no apoio x................................................................................ 1327
22.7.79 Aviso 80 - Esbeltez na faixa maior que 90............................1329
22.7.80 Aviso 81 - Verificar apoio das barras da grelha (x,y,z) (x,y,z)
.......................................................................................................... 1330
22.7.81 Aviso 82 - Viga apoiada diretamente sobre estaca...............1330
22.7.82 Aviso 83 - Bloco com estaca metálica: Prever dimensionamento
da ligação estaca-bloco.....................................................................1331
22.7.83 Aviso 84 - A norma NBR 6118:2014 não permite o uso de tirante
formato "Alça vertical"......................................................................1331
22.7.84 Aviso 85 - Dimensão inferior ao mínimo preconizado...........1332
22.7.85 Aviso 86 - A laje em balanço Lxx não respeita a espessura
mínima.............................................................................................. 1332
22.7.86 Aviso 87 - Excentricidade excessiva no consolo Cx (nível).. .1332
22.7.87 Aviso 88 - Ancoragem insuficiente para os pinos do cálice no
apoio x............................................................................................... 1333
22.7.88 Aviso 89 - Erro na verificação ao cisalhamento nos pinos do
consolo Cx (nível).............................................................................. 1334
22.7.89 Aviso 90 - Erro na verificação ao cisalhamento nos pinos do
cálice no apoio x................................................................................ 1334
22.7.90 Aviso 91 - Tensão atuante maior que a tensão de aderência nos
pinos do consolo Cx (nível)................................................................1335
22.7.91 Aviso 92 - Tensão atuante maior que a tensão de aderência nos
pinos do cálice no apoio x.................................................................1335
22.7.92 Aviso 93 - Ancoragem insuficiente para os pinos do consolo Cx
(nível)................................................................................................ 1336
22.7.93 Aviso 94 - Distância entre pinos insuficiente no consolo Cx
(nível)................................................................................................ 1336
22.7.94 Aviso 95 - Distância entre pinos insuficiente no cálice no apoio x
.......................................................................................................... 1337
22.7.95 Aviso 96 - Laje com carregamento negativo.........................1338
22.8 Erros de incêndio..........................................................................1342
22.8.1 Erros de Incêndio....................................................................1342
22.8.2 Erro I01 - Cobrimento insuficiente da armadura longitudinal. 1343
22.8.3 Erro I02 - Dimensão insuficiente para função corta fogo........1344
22.8.4 Erro I03 - Cobrimento insuficiente da armadura da nervura...1344
22.8.5 Erro I04 - Cobrimento insuficiente da armadura da capa.......1345
22.8.6 Erro I05 - Largura da nervura inferior à mínima.....................1345
22.8.7 Erro I06 - Dimensão da capa insuficiente para função corta fogo
.......................................................................................................... 1346

37

Ajuda do AltoQi Eberick
22.8.8 Erro I07 - Dimensão insuficiente da capa mais nervura para
função corta fogo.............................................................................. 1346
22.8.9 Erro I08 - Cobrimento insuficiente da armadura longitudinal. 1347
22.8.10 Erro I09 - Largura insuficiente..............................................1347
22.8.11 Erro I10 - Dimensão insuficiente para viga com seção variável
.......................................................................................................... 1348
22.8.12 Erro I11 - Dimensão insuficiente para vigas com 4 faces
aquecidas.......................................................................................... 1349
22.8.13 Erro I12 - Cobrimento lateral insuficiente da armadura
longitudinal....................................................................................... 1349
22.8.14 Erro I13 - Tempo de resistência ao fogo insuficiente............1350
22.9 Avisos de incêndio........................................................................1350
22.9.1 Avisos de incêndio..................................................................1350
22.9.2 Aviso I01 - Verificação de c1 não realizada devido à falta de
informação da armadura, consultar fabricante.................................1351
22.9.3 Aviso I02 - Verificação de c1 não realizada, a capa não possui
armadura........................................................................................... 1351
22.9.4 Aviso I03 - Escadas confinadas dispensam verificação de
incêndio............................................................................................. 1352
22.9.5 Aviso I04 - Largura efetiva insuficiente...................................1352
22.9.6 Aviso I05 - Excentricidade excessiva no pilar.........................1353
22.9.7 Aviso I06 - Cobrimento da armadura fora do limite................1353
22.9.8 Aviso I07 - Comprimento equivalente excessivo em situação de
incêndio............................................................................................. 1354
22.9.9 Aviso I08 - Taxa de armadura superior ao limite.....................1354
22.9.10 Aviso I09 - Gama-Z excessivo para verificação do pilar........1355
22.9.11 Aviso I10 - Pilar com carga negativa.....................................1355
23. Critérios de projeto............................................................................ 1356
23.1 Introdução.................................................................................... 1356
23.2 Elementos estruturais...................................................................1356
23.2.1 Pilares..................................................................................... 1356
23.2.2 Vigas....................................................................................... 1357
23.2.3 Lajes....................................................................................... 1358
23.2.4 Escadas.................................................................................. 1358
23.2.5 Rampas.................................................................................. 1359
23.2.6 Muros...................................................................................... 1360
23.3 Lançamento da estrutura.............................................................1361
23.3.1 Entrada de dados...................................................................1361
23.3.2 Ligação dos pilares.................................................................1362

38

Ajuda do AltoQi Eberick
23.3.3 Consideração da seção dos pilares.........................................1363
23.3.4 Barras rígidas.........................................................................1363
23.3.5 Controle de vinculações de pilares.........................................1364
23.3.6 Controle de vinculações de fundações...................................1365
23.3.7 Níveis intermediários..............................................................1367
23.4 Análise da estrutura.....................................................................1367
23.4.1 Modelo de cálculo...................................................................1367
23.4.2 Casos de carregamento..........................................................1368
23.4.2.1 Classificação das ações....................................................1368
23.4.2.2 Cargas horizontais e verticais..........................................1369
23.4.2.3 Grupos de ações...............................................................1369
23.4.2.4 Ações padrão....................................................................1370
23.4.2.5 Ações adicionadas à estrutura.........................................1371
23.4.3 Vento...................................................................................... 1372
23.4.3.1 Efeito do vento.................................................................1372
23.4.3.2 Coeficiente de arrasto (Ca)..............................................1372
23.4.3.3 Análise.............................................................................. 1373
23.4.3.4 Ângulo de aplicação.........................................................1374
23.4.4 Imperfeições geométricas globais..........................................1374
23.4.5 Combinações de carregamentos............................................1379
23.4.5.1 Combinações de carregamentos......................................1379
23.4.5.2 Estados limites.................................................................1379
23.4.5.3 Combinações últimas.......................................................1380
23.4.5.4 Combinações de utilização...............................................1385
23.4.6 Cálculo dos painéis de lajes....................................................1389
23.4.6.1 Processo da Analogia de Grelha.......................................1389
23.4.6.2 Montagem da grelha........................................................1390
23.4.6.3 Representação das escadas.............................................1392
23.4.7 Verificação da precisão numérica...........................................1395
23.4.8 Verificação da estabilidade global..........................................1395
23.4.8.1 Visão geral.......................................................................1395
23.4.8.2 Coeficiente Gama-Z..........................................................1397
23.4.8.3 Estruturas deslocáveis.....................................................1398
23.4.9 Processo P-Delta.....................................................................1400
23.4.9.1 Processo P-Delta...............................................................1400
23.4.9.2 Metodologia......................................................................1402
23.4.9.3 Aplicação..........................................................................1403

39

Ajuda do AltoQi Eberick
23.4.10 Tópicos adicionais.................................................................1404
23.4.10.1 Processo por pavimentos isolados..................................1404
23.4.10.2 Não linearidade física.....................................................1407
23.4.10.3 Rigidez à torção das vigas..............................................1408
23.4.10.4 Diafragma rígido............................................................1409
23.4.10.5 Sistemas estruturais variáveis.......................................1409
23.5 Dimensionamento........................................................................1410
23.5.1 Hipóteses básicas...................................................................1410
23.5.2 Materiais................................................................................. 1411
23.5.3 Coeficientes............................................................................1412
23.5.4 Verificação dos estados limites de serviço.............................1412
23.5.5 Análises complementares.......................................................1413
23.5.6 Travamento............................................................................ 1413
24. Addenda............................................................................................ 1415
24.1 Como imprimir.............................................................................. 1415
24.2 Como usar este arquivo de Ajuda.................................................1415
24.3 Marcadores (favoritos)..................................................................1416
24.4 Navegação ao longo da Ajuda......................................................1417
24.5 Arquivos gerados pelos programas..............................................1418
24.6 Convenção de Sinais....................................................................1422
24.7 Cálculo das dimensões necessárias para dispor os furos.............1422
24.8 Elevação (Pilar)............................................................................. 1424
24.9 Elevação (Viga)............................................................................. 1425
24.10 Resolução do vídeo.....................................................................1426
24.11 Tecla F5 (planilhas).....................................................................1428
24.12 Critérios para desenhos das Formas...........................................1429
24.13 Uso simultâneo...........................................................................1432
24.14 Vídeos......................................................................................... 1432
24.15 Instalação necessária.................................................................1433
24.16 Mover elementos estruturais......................................................1433
24.17 Critério para lançamento de vigas com início e fim em um mesmo
pilar...................................................................................................... 1434
24.18 Erro de precisão numérica..........................................................1434
24.19 A estrutura foi considerada "Deslocável"...................................1435
24.20 Existem elementos inativos no desenho....................................1435
24.21 Detectada inconsistência no cálculo do pórtico espacial............1435
24.22 Não foi possível definir o contorno da laje..................................1435
24.23 Não foi possível definir o contorno da laje (radier).....................1438
40

....1458 24..................................................................1439 24......................................................1465 24.....................46 Critério do ângulo base......................................Critério.............Lajes...Ajuda do AltoQi Eberick 24.1456 24......................................Ligado/desligado.............36 Cargas de parede (botão "Lançar").................. Confirma a posição da parede?..............1444 24.........38 Cargas Extras Lineares..................................................................Editar....................1441 24................................... Confirma a posição do...1450 24..32 Carga revestimento (Lance de escada)..................................................................................................1442 24.......1443 24..........40 Copiando Lajes..........47 Critério de montagem (Pilar).........................................................................39 Cópia sobre elementos estruturais..........1460 24................................... Gama-Z tendendo ao infinito (estrutura instável)...1439 24......1448 24..............37 Cargas Extras ................................................ 1449 24.........................1455 24...........31 Propriedades elementos estruturais...........................35 Cargas de parede ..........53 Diálogo Copiar dados do elemento Lance de Escada.......56 Diálogo Copiar dados do elemento Pilar.............................................................50 Critérios para alinhamento dos elementos.....51 Critérios do comando Copiar dados.................28 A parede está desalinhada em relação ao pavimento inferior..............48 Critério para a mudança da seção de pilares...42 Copiando parte do Pavimento....................... 1441 24..............................1439 24...........55 Diálogo Copiar dados do elemento Laje.1440 24..............................24 Níveis ...................................25 O nó adicionado gerou uma barra com extensão muito pequena..29 O pilar está desalinhado em relação ao pavimento inferior...................................................................................................................45 Converter para nó .....................................................1444 24..........................30 Processo P-Delta não convergiu.......1454 24.....1463 24......1462 24..................................................54 Diálogo Copiar dados do elemento Fundação..........................................................1459 24..1466 41 ........................27 O ponto não está no interior da laje....1449 24.........................1450 24............................. 1440 24...1447 24....33 Carga revestimento (Rampa).......26 O nó adicionado não se apóia em nenhuma barra do pavimento.................................................................................................1449 24.......................43 Copiando Pilares...........1462 24...........................................1441 24...................................49 Critério para identificar problemas de alinhamento. Confirma a posição do nó?........... Confirma a posição do nó?..41 Copiando Paredes............................44 Copiando Vigas.....34 Cargas Concentradas......................................57 Diálogo Copiar dados do elemento Viga...............1451 24.................1438 24...........52 Diálogo Copiar dados do elemento barra......1445 24.1464 24...............

...........................................................1512 24... 1518 24....1488 24.......87 Edição do elemento Barra Rígida.............1515 24............1484 24.....1519 24.................60 Diálogos Copiar dados..86 Edição do elemento carga linear ....94 Tubulão ......................74 Diálogo de Edição do Elemento Pilar Pré-moldado....................................92 Guia "Empuxo"........................................61 Diálogo de edição de um muro.........1508 24.............1514 24..........89 Edição do elemento Nó.................................59 Diálogo "Copiar dados (Parede)"......80 Diálogo de edição de uma Parede............88 Edição do elemento carga linear .....Ajuda do AltoQi Eberick 24.................1512 24....1502 24............................77 Diálogo de Edição do Elemento Viga-Adicionar e editar.....................68 Diálogo de edição da Câmara......71 Diálogo de edição de um Lance de escada............................81 Diálogo de edição de uma Parede de contenção.......................1493 24.............................................................................1521 42 ......1496 24...............................1516 24..............................1485 24......1484 24.......... 1481 24..................78 Diálogo de Edição do Elemento Viga Inclinada-Adicionar......configurações de análise........... 1517 24.........................................93 Guia "Geometria"...............................................................91 Guia "Cargas"...1501 24...Adicionar e editar...66 Diálogo do elemento barra inclinada .......................1514 24....................79 Diálogo de edição de uma Laje de reservatório...............Adicionar..1506 24..............................1469 24................................82 Diálogo de edição do Reservatório..............63 Diálogo de Edição do Elemento Fundação pré-moldada..............................1470 24..1516 24.1515 24...............70 Diálogo de edição de uma Laje......................................1491 24.......1509 24....................73 Diálogo de Edição do Elemento Pilar............1507 24....................................90 Fundação Associada.84 Diálogo de propriedades.............................1510 24.................................................1484 24....85 Edição do elemento barra.......62 Diálogo de Edição do Elemento Estaca Isolada.....................................................1517 24.1468 24............65 Diálogo de Edição do Elemento Viga pré-moldada .......................Selecionando dois pontos.............58 Diálogo Copiar dados do elemento Nó......................Selecionando barras....................................................................1468 24...........................75 Diálogo de edição do elemento Radier...1480 24.......................................67 Diálogo de Edição do Elemento Vaga de Garagem................64 Diálogo de Edição do Elemento Viga de Fundação....................................1469 24..................1492 24......................................................................................................72 Diálogo de edição de um Patamar de escada.......1471 24..............................76 Diálogo de edição de uma Rampa.....83 Diálogo Grelha........69 Diálogo de Edição do Elemento Fundação......

....113 Diálogo do elemento Furo em viga..1555 24........................109 Diálogo (Detectar proximidades).................................95 Viga sem rigidez...1538 24...1526 24....1557 24..........................1523 24.......111 Diálogo Escadas do pavimento...........................Ajuda do AltoQi Eberick 24.........1552 24................1533 24.......................1526 24..............................1545 24....1535 24......................................................................................................99 Diálogo Arquitetura.....................................................126 Diálogo Renumerar......................................106 Diálogo Consolo para viga...................................103 Diálogo Cargas Lineares.112 Diálogo Excluir da aplicação do vento............................................................................................................................................................................................................124 Diálogo (Verificar Lançamento).............120 Diálogo "Reservatórios do pavimento"........................................1550 24.................................................1528 24....1525 24.....................1533 24...............................1556 24................101 Diálogo de Carga por área..........1523 24.102 Diálogo de Cargas concentradas.........................129 Diálogo Renumerar Muros.......................................98 Diálogo Aplicar vínculos em Vigas..................1549 24.........107 Diálogo Converter para Fundação........1537 24..........................................................................................115 Diálogo Localizar.............................125 Validação das seções dos pilares................1536 24...........................122 Diálogo Seção (2° estágio).......1548 24..............................................1528 24...........121 Diálogo Rotular todas..127 Diálogo Renumerar escadas.131 Diálogo Renumerar pilares......128 Diálogo Renumerar lajes...........................1547 24.......1532 24......................1525 24......................................108 Diálogo Copiar Pilares.......1559 43 .116 Diálogo Modelo (vigas)...114 Diálogo Incluir na aplicação do vento....1541 24........................1523 24....1528 24....................117 Diálogo Modelo (vigas pré-moldadas)..........................1532 24.......1547 24.........118 Diálogo Nós semi-rígidos (Pré-moldados).........1550 24.................123 Diálogo (Verificar alinhamento)........................................105 Diálogo Consolo para laje..............................1525 24............................................................130 Diálogo renumerar paredes.......1546 24...............1530 24........................................100 Diálogo Atribuir vínculos.................1532 24...........................................................97 Diálogo Aplicar cargas lajes.........1534 24.....................1558 24...........................................................................119 Diálogo de propriedades do solo...............110 Diálogo Editar Prumada.96 Diálogo Ajustar degraus.............................................................................................................................................................................................................104 Diálogo de cargas localizadas............

.................................................144 Propriedades de desenho do elemento Parede......................140 Forma de Numeração.........................................1561 24.................153 Representação (elemento Laje)...............141 Formas de Numeração das paredes.......................................1584 24.......................................................1574 24......................................161 Erros de processamento......................133 Dialogo Renumerar vigas..........1582 24.........................................................................137 Critério para renumerar rampas.................138 Critério para renumerar pilares.....................1580 24.........................1580 24.....132 Diálogo renumerar rampas......................................165 Onde acessar (CAD básico).................164 Diálogo Imprimir..................155 Representação (elemento Viga)..147 Propriedades de desenho de um muro.160 Detalhe simplificado (Ligação não detalhada)........................................................................................1592 24.....................1583 24.....1581 24................................135 Critério de renumeração das lajes...............................................................1585 24.....................................................1582 24...........1592 24............1580 24................1589 24...........................154 Representação de uma Parede..................................................156 Representação (elemento Viga inclinada)............1581 24.1573 24..1587 24..............................................157 Solução dos problemas(VerificarAlinhamento)........150 Representação (elemento barra rigida)...............145 Propriedades de desenho do elemento Pilar-Editar....................168 Ambientes...................167 Propriedades de desenho (elementos)..................................................1593 24.........................151 Representação (Elemento Barra)....152 Representação (Elemento Abertura).............148 Representação(Elemento Fundacao)........................................................1564 24.....................134 Pavimento acima e abaixo.......1567 24..........1588 24.........................146 Propriedades de desenho do elemento Viga....................1586 24..............Ajuda do AltoQi Eberick 24......166 Propriedades de desenho ativas...........162 CAD básico.......1583 24...............159 Solução dos problemas(DetectarProximidades)...............163 Características gerais........143 Propriedades de desenho do elemento Laje...........136 Critério para renumerar escadas...1594 24.....1562 24............158 Solução dos problemas (Unir nós próximos)...............139 Critério para renumerar as vigas.........1593 24.........142 Propriedades de desenho do elemento fundação-Editar............1565 24. 1592 24.....................1563 24............................1569 24.......................1580 24............1593 24........149 Representação(Adicionar Nó)......................................................1581 24...........................1589 24.. 1594 44 ................1577 24............1593 24............................................................

.................................................................200 Lajes .194 Escadas Plissadas...204 Limitações e cuidados especiais.............................1641 24.................................175 Carregamentos nas paredes..................................1619 24........199 Geometria das lajes.Ajuda do AltoQi Eberick 24.........................1627 24.1640 24.....................................179 Comportamento do pilar rotulado no modelo.................1671 24.......................183 Consolos do pilar pré-moldado..................... 1653 24........1649 24............................................................................................................... 1608 24......................1603 24..................................................................................... 1616 24.201 Lajes cogumelo.................180 Condições de apoio dos elementos nas etapas construtivas........................1675 45 .....................................1671 24..................185 Abertura em lajes................................................191 Emenda por traspasse para armadura de pele....................................1651 24.....182 Consolos da viga pré-moldada..193 Escadas Autoportantes.......170 Armadura de punção.....................................1621 24...........................176 Cisternas...................................................................................1663 24.......1617 24................................1606 24.....174 Carregamento de subpressão..1612 24...................186 Diagrama Largura máxima vigas T e L..1610 24........188 Diferença entre furo e abertura........181 Consolos da fundação pré-moldada...1638 24.1618 24........1644 24.......1649 24....................................................................192 Engastamento entre lajes e paredes..171 Armadura de Suspensão........1634 24........................................................................172 Armaduras de distribuição......................processo de cálculo............177 Classes de concreto recomendadas.........................................................................................1652 24....................1674 24..........................1648 24............187 Categorias do aço.................1624 24..........................................................1630 24..........202 Processo Grelhas Isoladas..1668 24......................169 Análise com plastificação dos apoios...............Comprimento de Embutimento do Calice....1642 24......................196 Flechas em lajes................................184 Cotas nas armaduras da laje...........................................189 Dimensionamento à Punção.........................1656 24................205 Majoracao dos esforcos de dimensionamento dos consolos...........203 Lemb .....................173 Capitéis.....................................................1643 24.............................1644 24.................................178 Cobrimento nominal........................................................................................................1601 24....190 Elevação (Laje)..........................................................195 Esforços para dimensionamento........................................197 Flechas em vigas e lajes...........1620 24.....1595 24...............................198 Formulação..................

..............1722 24...........................................................239 Diálogo de edição do pavimento.........1 .........................................................................222 Representação no modelo......1725 24................212 Ponta reta mínima das barras ancoradas na extremidade (Viga) .........modelo..225 Rotular vigas..........................................................1690 24......................1689 24.......221 Relação entre espaçamento máximo e "d"..............................................................NBR 6120:1980......................234 Criando novo projeto.............207 Paredes estruturais.........................1722 24....................................................242 Nível intermediário................1710 24.......................... 1714 24..........................1711 24........................1676 24..............................................................223 Representação dos pilares............1717 24......................................209 Pilar de mezanino........1699 24.....1683 24..........235 Diálogo Importar croqui........1688 24.............................................230 Variação da carga normal.238 Diálogo de edição nível intermediário.......................................1678 24..........NBR 6118............216 Propriedades do concreto..........1682 24..................Ajuda do AltoQi Eberick 24........213 Processo de cálculo (Blocos)....................................................240 Diálogo Forma de nível intermediário............................................................1716 24.....................1704 24........................................................................ 1709 24................232 Verificação do deslocamento horizontal...............1699 24...................................... 1686 24............................................1725 24....................................................227 Tabela1 .............217 Armadura contra colapso progressivo.................210 Pilar inclinado................211 Pilares .........................229 Torção.................................1680 24...........................1687 24...........1726 46 ...........................241 Diálogo Planilha de pavimentos....208 Permitir viga maior apoiando em menor......Armadura de fretagem.................237 Diálogo Copiar Níveis intermediários....1692 24...........................................1705 24......233 Vinculação dos pilares...........1680 24..............................214 Processo de cálculo (Sapatas)..............................219 Perímetros críticos................................236 Diálogo Copiar croqui........................................231 Verificação da relação carga por área....1715 24.................................215 Processo iterativo (linha neutra)................1724 24.................................................1724 24..............................................................NBR 6120:1980...................1687 24....220 Radier ............1712 24...............................................................................texto explicativo......1720 24.206 Níveis de um reservatório.226 Tabela 6.1695 24..........224 Representar como nó ..................1691 24...............................................................1723 24...........1719 24...............................................................................218 Detalhamento da armadura de punção......................228 Tabela2 ....................

...........................Genérico. 1738 24........................258 Diálogo de edição das propriedades...................................1753 24..............................1730 24.......1736 24..........................................................................................Genérico........266 Edição do elemento Faixa...262 Desenho elemento Ferro...................................................265 Diálogo de Edição de Segmento.....270 Funcionamento do comando Emendar Ferro.........268 Edição do elemento Treliça..................................................1766 24............................................1733 24...1749 24.........................251 Janela de controle (Propriedades).259 Diálogo de visualizar pavimentos..1748 24..............................................247 Diálogo propriedades......................................................................................................................................255 Valores.........250 Janela de grelha 3D.253 Modelo Cisalhamento................................................................243 Combinação.........1761 24...278 Gerar detalhamentos ....................249 Fator.................. 1735 24............................................................................................................254 Modelo Dimensionamento............................................................................1767 47 .................................1742 24..................................................274 Blocos .........1764 24.......................276 Diálogo Pranchas dos elementos ........................261 Diálogo de propriedades do Pórtico unifilar.......................................................271 Menu Edição de ferros.275 Diálogo Imprimir todos ..................................267 Edição do elemento Ferro..........................Ajuda do AltoQi Eberick 24.....................................................................................................256 Vista.......... 1736 24......................................................... 1741 24.............1740 24........................................................................................................... 1727 24...245 Diagrama Modelo Elástico-Fissurado........Detalhamento...Limite para flecha.....1739 24..............................................................1759 24.........................................272 Propriedades da armadura...........................................1764 24.Genérico..............................................263 Desenho elemento Treliça.....264 Diálogo do elemento Indicador.........257 Janela de corte 3D....248 Escala.269 Editor de ferros...................... 1742 24.260 Gravação detalhes....................1759 24.................................1760 24.............................................1744 24...............1758 24...........................................................1747 24...1753 24............................................................. 1727 24.....277 Escadas .............................279 Lajes ...........Armaduras nos blocos.................1757 24..1752 24...........1752 24............................................244 Controles...............1756 24...........1764 24.........................273 Relação de aço....246 Diagrama Pressões no Solo....................................................................1760 24..........................1754 24.........252 Legenda.1737 24.............1732 24.......

1790 24.1804 24......1793 24.........................................1787 24.........................1789 24...............................1768 24....Redução na torção das vigas.1800 24...........................1801 24........Grelha........1773 24........Combinações de Serviço....292 Vigas ...........................1804 24..........1803 24.......1799 24.............1776 24...1792 24.......................................................................Remover itens........................1771 24..............303 Análise ..............290 Vigas .1787 24.........................Aumento na rigidez axial.............................1772 24..............Modelo Escadas.............................Painéis de Lajes........................................Discretização paredes estruturais..............1791 24..................309 Análise ..1789 24.300 Análise .1775 24............................299 Análise ...........................................308 Análise .........296 Ações .....1780 24.........................1787 24.................Adicionar Combinação....................Espera "Sem espera".Configuração Diagramas......1802 24........Modelos para dimensionamento........Processo de cálculo................1786 24...............................................1789 24...................................Definições....1802 24..Redução no engaste para nós semi rígidos.Redução na torção das lajes........................Detalhamento...1796 24............Apoio Elástico Padrão...Ajuda do AltoQi Eberick 24........Editar Combinação..Diálogo uniformizar todas as prumadas.......1788 24......304 Análise .....................Erro estimado máximo....297 Análise .................291 Vigas .........1806 48 ............Botão Configuração..................Diálogo Alterar seção transversal......Adicionar itens...........313 Materiais e Durabilidade ..............Detalhamento............301 Análise ...........307 Análise ............312 Biblioteca de Símbolos ................280 Muros ....................Guia otimização........................Painéis de Lajes .............1799 24..........295 Ações ...302 Análise ................................305 Análise ........1785 24.315 Biblioteca de Símbolos ..........................293 Ações ...........................................Redução na torção para os pilares.........288 Vigas ....294 Ações ...........1785 24.................285 Pilares .Espera "Isolada"...........Espera Automática......287 Reservatórios ........................1774 24.1790 24..314 Materiais e Durabilidade ........1777 24.....311 Análise ..........281 Pilares em prumada ...........................................1799 24.........................306 Análise ..316 Ações .............................Barras........286 Pilares ..289 Vigas ...................Diagrama de armadura..................298 Análise ..Painéis de Lajes ............284 Pilares ......Limite para flecha..........310 Análise .........Armazenamento de um Símbolo.....1793 24..........................Processo de cálculo (Laje)....................................282 Pilares em prumada ..........................................Espera "Com espera".......................Avisos....Número mínimo de faixas em uma direção (Laje).283 Pilares ..........

...................1807 24........Bitolas (Pilares PM)................Representação...............Bitolas (Sapata)......343 Materiais e Durabilidade ........Comprimento total da vigota.1828 24.1814 24........................................................322 Corte .......Diálogo Adicionar....320 Corte esquemático .....1806 24............................1818 24.........1820 24.........1819 24.......Indicações...Combinações Últimas...........Indicações..........................330 Lajes alveolares ..........................Cadastro Protensul.........Bitolas (Muros)...1810 24........Bitolas (Tubulões)......................336 Materiais e Durabilidade ..........319 Armações treliçadas ..................350 Modelos de Configurações................1809 24........1835 24.........................333 Lajes com vigotas protendidas ....1812 24.....321 Corte esquemático ...............1831 24...................................................Bitolas (Viga PM)..1832 24.............344 Materiais e Durabilidade .339 Materiais e Durabilidade .Classes do Concreto....................1831 24...............................323 Diálogo de Configuração......Ajuda do AltoQi Eberick 24.......................332 Lajes com vigotas protendidas .....1827 24..........Fluência......................Avançado.Bitolas (Pilar)..................326 Incêndio ......Grupo Ações............................352 Níveis padrão .....Exemplo de utilização.....317 Ações ......................1830 24.....Propriedades.........Bitolas (Radier)......1830 24.....1837 49 ....................1830 24........342 Materiais e Durabilidade ..Método do tempo equivalente..............328 Lajes alveolares..1834 24.......318 Armações treliçadas ..............................................................348 Materiais e Durabilidade .353 Planta de locação ....1819 24...Arquitetura......................................347 Materiais e Durabilidade ..............................1834 24................................1811 24.........337 Materiais e Durabilidade ...Etapas....1835 24........................................................327 Incêndio .....................Lajes treliçadas..............324 Diálogo de valores.1806 24................................Bitolas (Viga)..1812 24........................................1829 24....................Diálogo Vão máximo.......Diálogo Grupo de lajes.....................340 Materiais e Durabilidade .........346 Materiais e Durabilidade ....................349 Materiais e Durabilidade ................1811 24................1828 24......1823 24.................................Comprimento da treliça..........1813 24............334 Lajes com vigotas protendidas..351 Níveis de desenho ..345 Materiais e Durabilidade ........................331 Lajes alveolares ......325 Ações ...............Bitolas (Reservatório)..............................335 Armações treliçadas ........1817 24..........1820 24...........Diálogo Adicionar laje alveolar....1833 24......................338 Materiais e Durabilidade .............341 Materiais e Durabilidade .......Bitolas (Blocos)..............1828 24..........1807 24......329 Lajes alveolares ...1829 24.....Bitolas (Laje)........................................................

...............................Formatos..............................Agrupar sapatas com diferença de lados menor que1893 24....387 Blocos .........................1899 24.............................370 Pilares ...380 Blocos .................368 Lajes .......................Ancoragem....................1877 24...381 Blocos .................1864 24.................................................388 Lajes ......................................................................................376 Vigas .....Diálogo QiCAD......................354 Planta de locação ........................382 Blocos .1841 24...1894 24.....355 Planta de locação ...................386 Blocos .....................356 Planta de locação .......Incluir estaca...............1845 24................................389 Lajes .1857 24......379 Blocos ............................1887 24......Locação das estacas........Cargas....1904 24...........................................Ponto de marcação......Tubulões................................1842 24................................................................................................Limites.383 Blocos .....372 Vigas .......................Diálogo eixos....1855 24.............................................Escadas....Carga horizontal máxima na estaca.......1890 24............................................................Forma..Formatos personalizados..................378 Sapatas .........Excluir estaca.........360 Pranchas e Ra ..............1866 24........................365 Vento ...............361 Relatorios .Forças devido ao vento............................................Alterar estaca..373 Vigas Ancoragem dentro da viga...................................1899 24............Detalhamento de esperas........................1902 24................................................363 Relatórios ...................................Esperas......1874 24...377 Pilares ...........1872 24............................................1856 24....................................Propriedades...................1901 24.....................1873 24..............Ajuda do AltoQi Eberick 24............362 Relatórios ............Simbologia das estacas..........................374 Vigas .........1898 24.........367 Lajes ........Coeficientes para a escolha das armaduras.....Armadura.....................1869 24..................Fontes.......................................1845 24..........1894 24..Armadura de punção........................390 Lajes ......Armadura de pele.................................359 Planta de locação ........................................Armaduras complementares..................1843 24..........Figura de Fontes................369 Lajes ..........364 Sistema ...........1898 24...............358 Planta de locação ..384 Blocos ....375 Vigas ......1906 50 ............................Reservatórios................1900 24....1906 24.................................371 Pilares ......................................Otimização............Diálogo.......366 Lajes .1878 24.................................1883 24..Indicações.....................1860 24...Detalhamentos.....1857 24....Detalhes típicos............1840 24.......................................385 Blocos ............................357 Planta de locação .............Coeficientes para escolha das armaduras...............1856 24....................1837 24............

...Ligações...................................................1910 24........................................412 Forma ...................414 Diálogo Desenho Cota.........393 Lajes .........1936 24....................Pinos.......................424 Edição do elemento Poligonal...............1921 24.....................1918 24.......1926 24.............Simbologia (lajes).............Coeficientes para escolha das armaduras................................1939 24.................1933 24............................................................Nervuras............1939 24........Planta.....................................401 Pilares PM ............418 Edição do elemento Arco...421 Edição do elemento Hachura..................1938 24.....................1914 24....................................426 Menu Construir ...................Diálogo.......................Coeficientes para a escolha das armaduras......................1940 24........................1941 51 ..........................396 Pilares ......................................405 Vigas ........427 Cota da forma ....................1923 24...416 Diálogo inicial.404 Vigas ............................................1915 24........420 Edição do Elemento Cota...1934 24.......... 1929 24.....394 Lajes ............419 Edição do elemento Círculo......Linha neutra.........411 Forma .........................................................Coeficientes para a escolha das armaduras.......................1937 24....415 Diálogo do Elemento Hachura............Torção.........................................398 Pilares PM .....................1919 24..........409 Forma .....425 Edição do elemento Texto.............423 Edição do elemento Linha.........402 Sapatas .......1909 24........................................................1937 24.............................................1914 24.....403 Sapatas ..............406 Vigas ........................1936 24......................Malha base...................Fonte padrão..........397 Pilares .......................................1940 24...........1922 24.1939 24..........417 Diálogo de propriedades do texto............410 Forma ...........Coeficientes para a escolha das armaduras............................................Regiões...................................................................1926 24.........................................................1937 24..........Detalhes na forma.....399 Pilares PM ...Coeficientes amplificacao.............1916 24...............Armadura.................................Visão geral..................................................................Estribos..........422 Edição do elemento Indicador.............................392 Lajes .....1930 24....Lista de blocos de enchimento....Radier..................1924 24.........Ancoragem.......408 Fontes ................391 Lajes ..............413 Comportamento dos comandos para outros elementos....Ajuda do AltoQi Eberick 24................1938 24....................................................................400 Pilares PM .1930 24....................................................1907 24..............1940 24.............................1908 24....................................Cálice................................................................1933 24.........407 Vigas ................................................................395 Muros ...................1938 24...............

..........................1956 24........................................1953 24....1954 24......437 Pilares ............1947 24.................448 Submenu Fundações pré-moldadas..1950 24............446 Submenu Escadas....435 Pilares ........1953 24.....................................1957 24.......Editar prumada ..................................449 Submenu Lajes.....................454 Submenu Reservatórios................................... ...........1944 24..........................................................440 Submenu Alinhamento.1955 24.................1959 24..............................1953 24........................... 1960 24.......................428 Corte .......................456 Submenu Vigas pré-moldadas.........................1959 24..................................1960 24.....................................1952 24....................................................1957 24.......Alinhar seção.......................................441 Submenu Barras.................1952 24........................1947 24.............450 Submenu Muros de arrimo......Janela de corte.....434 Pilares .....................1941 24......................Editar prumada ..........................442 Submenu Cargas....................................462 Fixar seção......................1944 24.1948 24.................................Manter seção constante na prumada.........................443 Submenu Cortes.......... ..................................447 Submenu Fundações..1954 24..................460 Copiar para outros pavimentos............1953 24.......................Diálogo Elemento Corte...............464 Renumerar..........................Exemplo.................463 Inverter orientação..........1945 24................Mudar ponto fixo.....461 Engastar..............................................Manter seção constante na prumada.....1955 24.......................445 Submenu Eixos de locação.......453 Submenu Pilares pré-moldados................................................................................1950 24..431 Lajes .455 Submenu Vigas..............1942 24....................1958 24................1960 24............................................................................................457 Todas para bloco.........................1946 24........452 Submenu Pilares............Copiar seção.............................................................................438 Pilares pré-moldados .....Fixar seção...451 Submenu Parede de contenção.................................. 1960 24..........1954 24....Ajuda do AltoQi Eberick 24.............433 Pilares .......1952 24............................................. 1961 52 .............1952 24....................................................Fixar seções por sinha ........Visão geral.............................444 Submenu Cota da forma.429 Vigas e pilares ...............432 Menu Elementos .................................Propriedades de desenho do elemento Corte.........................458 Todas para sapata.....................430 Corte ...........1961 24....................459 Converter para barras......................................................................................................439 Corte .............Definir direção X..................................Editar prumada .....................436 Pilares ..............................................1960 24....................

.................................................... 1965 24......................... 1964 24................475 Incluir na aplicação do vento..............1963 24........................................................465 Rotular......................481 Engastar............... 1965 24................................1962 24.........Ajuda do AltoQi Eberick 24.........................................................................483 Inverter orientação.........486 Adicionar trechos..........1967 24...........................1965 24............ 1966 24.. 1966 24.........................1963 24............................1967 24...492 Inserir furo.....1962 24..................................................1962 24................... 1961 24.....485 Adicionar corte na forma.........1963 24............................................................1967 24....................................................................................489 Dividir..........491 Fixar seção..........................................................468 Copiar para outros pavimentos.................484 Rotular....473 Fixar seção..............................................................Escolhendo elementos....1964 24...............................................................499 Diálogo Gerar Pranchas Pré-moldados...471 Eliminar prumada................1966 24...................487 Converter para barras...............477 Posicionar texto..................................................................................472 Excluir da aplicação do vento..1963 24.....479 Verificar todas as prumadas.........................1963 24....................................1965 24...................................................1965 24............................................................474 Fixar seção por linha.................................................... 1965 24.......................................................470 Eliminar barra interna.......482 Fixar seção.........1962 24........494 Remover corte na forma..............................1961 24....................495 Renumerar....................501 Diálogo Pranchas de formas ............................ 1964 24....................................... 1966 24.................................................................................490 Eliminar nós........................1964 24........................................................................478 Renumerar.... 1966 24.............476 Marcar detalhamento contínuo no lance...............................................................................1965 24........................................................................................493 Inverter orientação.................................1961 24.....................1966 24... 1964 24....................................469 Editar prumada.............................................497 Unificar.........488 Converter para carga linear...................................................................................496 Rotular...............500 Diálogo Pavimentos ativos...................................................................498 Diálogo Dimensionar elementos........... 1963 24..................466 Converter para fundação...........................................467 Converter para nó...........................................................1962 24............................................................................. 1962 24..............................................1968 53 ............................................................................480 Converter para barras..

........525 Escalar..............................1984 24...............Configuração...........................................508 Resultados ...............................526 Espelhar elementos estruturais.......1982 24............................................................516 Limitações arquivos DXF..................509 Resultados .............1990 24.........................................1978 24......................522 Diálogo de conversão da escala..517 Menu Ferramentas .........518 Utilização (Posicionar origem)...........................................................................................................................................505 Mensagens..........................................1973 24............................Ajuda do AltoQi Eberick 24.....1980 24.............................521 Diálogo Alterar Escala....................519 Apagar elementos estruturais...........................................510 Compatibilidade com DWG/DXF.....Visão geral...528 Forma........................511 Diálogo de Inserção de DXF............................1973 24...................................Visão geral.....Visão geral......................1991 54 .......................................................Detalhamentos.................Visão geral.........1985 24................1991 24.........................................................1969 24..........................1974 24. 1986 24......................................................................1985 24.........................529 Edição dos detalhamentos........1980 24................1990 24...............................504 Diálogo Resumo de materiais........502 Diálogo Gerar Pranchas.....................532 Menu Visualizar .......................................................................Processar estrutura....................................................................1977 24.................1981 24..............1968 24.................... 1988 24................................506 Mensagens Processar.1971 24..................514 Filtros de desenho.......523 Edição do elemento Grupo.................................1983 24.531 Menu Prancha ................503 Diálogo Processar estrutura...............................512 DXF compatível AltoQi...................1987 24..........513 Filtrar desenhos.......530 Impressão .................................1988 24....................................................................515 Diálogo Inserir Símbolo..............................507 Pranchas ...............................Processamento...........520 Copiar elementos estruturais......................1974 24.........................................1981 24.................. 1971 24...527 Menu Manipular ........................524 Elemento Grupo..........1976 24..........................1985 24.1979 24.........................................................1984 24......................

entre outros. com verificação da estabilidade global. prancha. associado à análise da estrutura em um modelo de pórtico espacial e a diversos recursos de dimensionamento e detalhamento dos elementos. laje de fundação (radier). pavimento ou projeto. viga pré-moldadas e pilares pré-moldados (nem todos os recursos estão disponíveis em todas as versões).  análise da estrutura em modelo de pórtico espacial.  possibilidade de modelar as ligações entre os elementos (rótulas.  geração de pranchas de formato configurável distribuindo os detalhamentos. O lançamento dos elementos é feito de forma gráfica. lajes. Destaca-se por sua produtividade na elaboração dos projetos e no estudo de diferentes soluções para um mesmo projeto. O programa possibilita a visualização da estrutura completa em 3D e os resultados são fornecidos através de janelas de dimensionamento em forma de planilha.  geração de relatórios formatados graficamente. reservatórios. em versão interna (visualização dentro do programa).escadas. permitindo definir diversas hipóteses no cálculo do modelo. apresentando reações de lajes e vigas. Características principais  Entrada de dados gráfica em ambiente de CAD integrado.   dimensionamento dos elementos de acordo com a norma NBR 6118:2014. com possibilidade de importação da arquitetura em formato DXF. blocos sobre estacas. diretamente sobre a planta arquitetônica. que representam os diferentes níveis existentes no projeto arquitetônico. Versões do programa(See 2. detalhamento dos elementos com possibilidade de edição da ferragem e atualização da relação de aço. engastes. Estes são vigas. O detalhamento dos elementos segue as práticas usuais do mercado brasileiro e pode ser organizado em pranchas para posterior plotagem.  possibilidade de analisar os painéis de lajes em um modelo de grelha plana. pilares. ligações semirígidas). muro.1) Módulos adicionais(See 3. Possui um poderoso sistema gráfico de entrada de dados.Ajuda do AltoQi Eberick 1. A estrutura da edificação é definida através de pavimentos. flechas em pavimentos. geração de diversos diagramas.1) . em formato HTML (para Internet) ou RTF (para leitura no Microsoft Word®).1) Critérios de projeto(See 23. com discretização semi-automática.   geração de quantitativos de materiais por elemento. Introdução O AltoQi Eberick é destinado ao projeto de edificações em concreto armado.  visualização tridimensional da estrutura. sapatas.

existindo somente as seguintes diferenças:   AltoQi Eberick Plena(See 2.1) disponíveis para o AltoQi Eberick. possuindo apenas limitações quanto à entrada gráfica de elementos estruturais.  AltoQi Eberick Basic(See 2.1).3): com limitação quanto ao número de pavimentos (6 níveis). As limitações atuam de maneira exclusiva. o AltoQi Eberick foi desenvolvido em quatro versões. Limitações Essa versão possui todos os recursos da versão principal. Ao AltoQi Eberick Versão Lite.5): sem limitações. . que agregam recursos ao programa.1 Visão geral Para atender aos diferentes interesses dos profissionais.2 AltoQi Eberick .2): com limitação quanto ao número de pavimentos (3 níveis). São estas: Área total do projeto de 1500 m² Considera-se como área do pavimento a área retangular formada pelos elementos do croqui (centro dos pilares e eixos das vigas). Os recursos apresentados pelas quatro versões são exatamente iguais. AltoQi Eberick Lite(See 2.Ajuda do AltoQi Eberick 2.4): com limitação quanto ao número de pavimentos (12 níveis) e área total do projeto (até 8000 m²). podem ser adicionados módulos(See 3. número de elementos (60 elementos) e área total do projeto (até 1500 m²).  AltoQi Eberick Pro(See 2. ou seja. haverá limitação sempre que for atingido qualquer um dos critérios. número de elementos (120 elementos) e área total do projeto (até 8000 m²). 2. A essas versões. Versões do programa 2.Versão Lite O AltoQi Eberick Lite é uma versão limitada do AltoQi Eberick. também podem ser acrescentados um ou mais módulos(See 3. destinada aos usuários que trabalham com edificações de menor porte e desejam adquirir o sistema a um custo menor.

um para o pavimento superior e outro para a cobertura. se for maior que a área dos croquis individualmente. Número máximo de 3 pavimentos (3 níveis no projeto. Dessa forma. um para definir o pavimento térreo ("baldrame"). considera-se 1 pavimento como sendo 1 nível de projeto definido para o lançamento dos elementos estruturais. na qual é necessário definir 3 pavimentos para sua concepção (3 níveis no projeto. o seguinte critério:  se o pavimento possuir níveis intermediários. por exemplo. incluindo um para o nível do solo ou "baldrame") . incluindo um para o nível do solo ou "baldrame") No programa. considera-se que a área de cada pavimento é a soma das áreas de todas as lajes. ou  em pavimentos contendo níveis intermediários. uma edificação de 2 pavimentos. a área de cada pavimento é a maior área de seus croquis.Ajuda do AltoQi Eberick A área do pavimento acima será considerada como a*b (projeção para a área retangular formada pelos elementos do croqui) A consideração para a área de cada pavimento segue. necessita de 3 níveis de projeto. Edificação de 2 andares. ainda.

2. ou seja.7) e Gravar DWG/DXF(See 15.  será impedida a cópia de um croqui em função da área dos pavimentos envolvidos. e que o arquivo de projeto não será aberto. Restrições  Ao tentar abrir um arquivo que ultrapasse os 1500 m². destinada aos usuários que trabalham com edificações de menor porte e desejam adquirir o sistema a um custo menor. será exibido um aviso.  Arquivos contendo mais que 3 pavimentos (3 níveis no projeto) ou mais que 60 elementos por pavimento (vigas e pilares) não serão abertos. haverá limitação sempre que for atingido qualquer um dos critérios. com um número qualquer de trechos. informando que a área do projeto excede a área teórica permitida para esta versão do programa.1).  Durante a utilização.3 AltoQi Eberick .10) deixam de funcionar. sendo emitido o aviso: "O AltoQi Eberick Lite só pode operar com até 3 pavimentos.2. Ao AltoQi Eberick Versão Basic. As limitações atuam de maneira exclusiva.  não podem ser abertas janelas de plantas de formas(See 6. São estas: Área total do projeto de 8000 m² . Uma viga contínua. e que as funcionalidades do programa serão desabilitadas.18).Versão Basic O AltoQi Eberick Basic é uma versão limitada do AltoQi Eberick. Salvar arquivo(See 9.2) ou de cortes(See 6.1) disponíveis para o AltoQi Eberick. Não existe limitação quanto ao número de lajes a serem inseridas. Limitações Essa versão possui todos os recursos da versão principal.Ajuda do AltoQi Eberick Número máximo de 60 elementos por pavimento (entende-se por "elemento" um pilar ou uma viga). também podem ser acrescentados um ou mais módulos(See 3." Somente após reduzir o arquivo para atender a limitação da versão é que o arquivo poderá ser gravado. é considerada apenas um elemento. cada um somando no máximo 60 vigas e pilares. Para qualquer operação acima.  os comandos Exportar croqui(See 11. será exibido um aviso informando que o projeto excede a área teórica permitida para esta versão do programa.  nenhuma janela de dimensionamento(See 7. possuindo apenas limitações quanto à entrada gráfica de elementos estruturais.5.1) pode ser acessada. caso a estrutura ultrapasse os 1500 m²:  o projeto não pode ser gravado.

uma edificação de 5 pavimentos. necessita de 6 níveis de projeto. ainda. um para cada nível dos tipos e outro para a cobertura. o seguinte critério:  se o pavimento possuir níveis intermediários. a área de cada pavimento é a maior área de seus croquis. se for maior que a área dos croquis individualmente. considera-se que a área de cada pavimento é a soma das áreas de todas as lajes. incluindo um para o nível do solo ou "baldrame") No programa. considera-se 1 pavimento como sendo 1 nível de projeto definido para o lançamento dos elementos estruturais. A área do pavimento acima será considerada como a*b (projeção para a área retangular formada pelos elementos do croqui) A consideração para a área de cada pavimento segue. Dessa forma. um para definir o pavimento térreo ("baldrame"). Número máximo de 6 pavimentos (6 níveis no projeto.Ajuda do AltoQi Eberick Considera-se como área do pavimento a área retangular formada pelos elementos do croqui (centro dos pilares e eixos das vigas). por exemplo. ou  em pavimentos contendo níveis intermediários. .

e que as funcionalidades do programa serão desabilitadas. Para qualquer operação acima.5.18). Uma viga contínua.1).Ajuda do AltoQi Eberick Edificação de 5 andares.10) deixam de funcionar.  não podem ser abertas janelas de plantas de formas(See 6. .2.  Durante a utilização. será exibido um aviso.  nenhuma janela de dimensionamento(See 7. informando que a área do projeto excede a área teórica permitida para esta versão do programa. Não existe limitação quanto ao número de lajes a serem inseridas.1) pode ser acessada. e que o arquivo de projeto não será aberto. Restrições  Ao tentar abrir um arquivo que ultrapasse os 8000 m².  será impedida a cópia de um croqui em função da área dos pavimentos envolvidos. é considerada apenas um elemento.2) ou de cortes(See 6. na qual é necessário definir 6 pavimentos para sua concepção (6 níveis no projeto. com um número qualquer de trechos.  os comandos Exportar croqui(See 11. incluindo um para o nível do solo ou "Térreo") Número máximo de 120 elementos por pavimento (entende-se por "elemento" um pilar ou uma viga). será exibido um aviso informando que o projeto excede a área teórica permitida para esta versão do programa. Salvar arquivo(See 9.7) e Gravar DWG/DXF(See 15. caso a estrutura ultrapasse os 8000 m²:  o projeto não pode ser gravado.

2. A área do pavimento acima será considerada como a*b (projeção para a área retangular formada pelos elementos do croqui) A consideração para a área de cada pavimento segue.Versão Pro Essa versão possui todos os recursos da versão principal.Ajuda do AltoQi Eberick  Arquivos contendo mais que 6 pavimentos (6 níveis no projeto) não serão abertos. se for maior que a área dos croquis individualmente. considera-se 1 pavimento como sendo 1 nível de projeto definido para o lançamento dos elementos estruturais. ou seja. o seguinte critério:  se o pavimento possuir níveis intermediários. a área de cada pavimento é a maior área de seus croquis. ou  em pavimentos contendo níveis intermediários. sendo emitido o aviso: "O AltoQi Eberick Basic só pode operar com até 6 pavimentos." Somente após reduzir o arquivo para atender a limitação da versão é que o arquivo poderá ser gravado. cada um somando no máximo 120 vigas e pilares. haverá limitação sempre que for atingido qualquer um dos critérios. São estas: Área total do projeto de 8000 m² Considera-se como área do pavimento a área retangular formada pelos elementos do croqui (centro dos pilares e eixos das vigas). As limitações atuam de maneira exclusiva. . Número máximo de 12 pavimentos No programa. possuindo apenas limitações quanto ao número de pavimentos e área que podem ser inseridos no projeto. considera-se que a área de cada pavimento é a soma das áreas de todas as lajes.4 AltoQi Eberick . ainda.

sendo emitido o aviso: "O AltoQi Eberick Pro só pode operar com até 12 pavimentos." . informando que a área do projeto excede a área teórica permitida para esta versão do programa.  os comandos Exportar croqui(See 11.  não podem ser abertas janelas de plantas de formas(See 6. Salvar arquivo(See 9. e que as funcionalidades do programa serão desabilitadas.2. incluindo um para o nível do solo ou "Térreo" no exemplo) Restrições  Ao tentar abrir um arquivo que ultrapasse os 8000 m².7) e Gravar DWG/DXF(See 15.  será impedida a cópia de um croqui em função da área dos pavimentos envolvidos.Ajuda do AltoQi Eberick Dessa forma. por exemplo. na qual é necessário definir 12 pavimentos para sua concepção (12 níveis no projeto. necessita de 12 níveis de projeto. um para cada tipo e outro para a cobertura.  Arquivos contendo mais que 12 pavimentos (12 níveis no projeto) não serão abertos. Edificação de 11 andares.18). caso a estrutura ultrapasse os 8000 m²:  o projeto não pode ser gravado.  nenhuma janela de dimensionamento(See 7.10) deixam de funcionar.2) ou de cortes(See 6. e que o arquivo de projeto não será aberto. um para definir o pavimento térreo ("baldrame").1) pode ser acessada.5.1). será exibido um aviso.  Durante a utilização. será exibido um aviso informando que o projeto excede a área teórica permitida para esta versão do programa. Para qualquer operação acima. uma edificação de 11 pavimentos.

mas também se aplica ao elemento "Lajes". com ou sem capitéis. Basic ou Lite quanto ao número de pavimentos.Versão Plena Essa é a versão principal do programa e não possui qualquer das limitações das versões Pro.3.2. o módulo Aberturas em vigas e lajes está no grupo "Vigas".1 Visão geral O AltoQi Eberick possui diferentes versões do programa(See 2. Módulos adicionais 3.  Módulo Lajes com vigota protendida(See 3. Pode-se ter uma versão Plena com uma configuração reduzida de módulos. por exemplo. Por exemplo.2.3): inclui ao AltoQi Eberick a análise das lajes com plastificação dos apoios. conforme necessidade do profissional.  Módulo Lajes nervuradas(See 3. a diferenciação entre as versões está relacionado com o número de pavimentos.  Módulo Plastificação das lajes(See 3. embora o módulo possa se aplicar também a outros elementos. 3.2. Os módulos do AltoQi Eberick são:   Lajes:  Módulo Lajes planas(See 3. . número de elementos e área total do projeto.2): inclui ao AltoQi Eberick as lajes nervuradas com bloco de enchimento ou cubeta plástica.1).2.5 AltoQi Eberick .4): inclui ao AltoQi Eberick o lançamento.5): inclui ao AltoQi Eberick o cadastro e verificação de lajes com vigotas protendidas. estes módulos adicionam recursos específicos ao programa. A aquisição dos Módulos adicionais(See 3.1) é independente da versão do programa. Paredes e reservatórios:  Módulo Paredes de contenção(See 3.Ajuda do AltoQi Eberick Somente após reduzir o arquivo para atender a limitação da versão é que o arquivo poderá ser gravado. 2. Os módulos estão apresentados abaixo com uma subdivisão em grupos.2.  Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D(See 3. o AltoQi Eberick também possui uma série de módulos a serem adicionados ao programa. Esses grupos representam os elementos mais diretamente associados ao módulo. dimensionamento e detalhamento de lajes treliçadas. Além das versões. área ou elementos que podem ser inseridos no projeto.1): inclui ao AltoQi Eberick o dimensionamento de lajes planas.1): inclui ao AltoQi Eberick o projeto paredes de contenção ligadas a estrutura (cortinas).

 Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede(See 3. dimensionamento e detalhamento de fundação em radier.6.  Módulo Blocos com mais de 6 estacas(See 3.4.3): inclui ao AltoQi Eberick reservatórios apoiados diretamente no solo (cisternas).2): inclui ao AltoQi Eberick o dimensionamento de tubulões armados ou em concreto ciclópico.  Módulo Reservatórios enterrados(See 3.4): inclui ao AltoQi Eberick as fundações associadas. .6): inclui ao AltoQi Eberick a geração de planta de locação das estacas. Vigas:  Módulo Vigas curvas(See 3.5.5.2): inclui ao AltoQi Eberick reservatórios elevados integrados ao modelo.1): inclui ao AltoQi Eberick a utilização de vigas curvas no projeto.3.1): inclui ao AltoQi Eberick outras seções transversais de pilares moldados in loco.5): inclui ao AltoQi Eberick a utilização de blocos com mais de 6 estacas.5.  Módulo Estacas metálicas(See 3.1): inclui ao AltoQi Eberick o lançamento.3): inclui ao AltoQi Eberick a opção de projeto com estacas metálicas.3.5.  Módulo Planta de locação das estacas(See 3.4.5.  Módulo Vínculos elásticos para fundações(See 3.9): inclui ao AltoQi Eberick a sapata corrida em apoio elástico.8): inclui ao AltoQi Eberick a possibilidade de definir vínculos elásticos para fundações.  Módulo Sapatas corridas em apoio elástico(See 3.5.  Módulo Fundações associadas(See 3.5.Ajuda do AltoQi Eberick     Módulo Reservatórios elevados(See 3.2): inclui ao AltoQi Eberick o dimensionamento de pilares-parede e pilares esbeltos.7): inclui ao AltoQi Eberick o lançamento de estacas com vigas apoiadas sobre elas. Pilares:  Módulo Pilares com seção composta(See 3.  Módulo Tubulões(See 3.5.5.  Módulo Lançamento de estacas isoladas(See 3. Fundações:  Módulo Radier(See 3.

9.. dimensionamento e detalhamento de estruturas pré-moldadas de concreto armado.1): inclui ao Eberick recursos para lançamento.  Módulo Vigas e pilares inclinados(See 3.3): inclui ao AltoQi Eberick a criação de vigas e pilares inclinados no modelo.  Módulo Memorial de cálculo(See 3. segundo a NBR15200:2012.9.6): inclui ao Eberick as verificações dos elementos estruturais em situação de incêndio.  Módulo Editor simplificado de armaduras(See 3.2): inclui ao AltoQi Eberick escadas plissadas e autoportantes.2): inclui ao AltoQi Eberick a possibilidade de fazer o projeto estrutural de muros de gravidade desvinculados da estrutura.2): inclui ao AltoQi Eberick os mesmos recursos do módulo Pré-Moldado.  Módulo Biblioteca de detalhes típicos(See 3.6.3): inclui ao AltoQi Eberick a ferramenta para geração do memorial de cálculo do projeto.8. Elementos gerais:  Módulo Pré-Moldado(See 3. porém com limitação do número de elementos.4): inclui ao AltoQi Eberick a Biblioteca de detalhes típicos. dimensionamento e detalhamento de aberturas em vigas e lajes.9. .6.4): inclui ao AltoQi Eberick o projeto de viga com variação de seção no vão.  Módulo Verificação em situação de incêndio(See 3.8.6.1): inclui ao AltoQi Eberick a possibilidade de fazer o projeto estrutural de muros de concreto armado desvinculados da estrutura.3): inclui ao AltoQi Eberick o projeto de vigas com seção composta e mesa colaborante.2): inclui ao AltoQi Eberick o lançamento.  Módulo Muros de gravidade(See 3. Muros:  Módulo Muros de concreto(See 3.  Módulo Escadas especiais(See 3.7. Elementos inclinados:  Módulo Rampas(See 3.Ajuda do AltoQi Eberick     Módulo Aberturas em vigas e lajes(See 3.  Módulo Vigas com variação de seção no vão(See 3.9.9.  Módulo Pré-Moldados 30(See 3.1): inclui ao AltoQi Eberick o lançamento de rampas de diversos tipos.8.  Módulo Vigas com mesa colaborante(See 3.7.9.5): inclui ao AltoQi Eberick um editor simplificado de armaduras.

5.5.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Lajes nervuradas(See 3.1) estiver habilitado.3) estiver habilitado. Uma vez habilitado um módulo. Os módulos não são programas independentes nem é necessário transferir dados ou arquivos de um local para outro.3.4. de forma a facilitar a aquisição do sistema. Onde necessário.2) estiver habilitado.  Fundações:  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Radier(See 3.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Plastificação das lajes(See 3.2.2) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Reservatórios elevados(See 3.5.2.4) estiver habilitado.  Paredes e reservatórios:  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Parede de contenção(See 3.2.1) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Reservatórios enterrados(See 3.2.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede(See 3.3.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Tubulões(See 3.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D(See 3.2. seus recursos serão adicionados diretamente na interface do programa.3) estiver habilitado.3) estiver habilitado. Conteúdo específico Esta Ajuda Eletrônica contém a referência a todos os comandos presentes no AltoQi Eberick.4.  Pilares:  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Pilares com seção composta(See 3.1) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Estacas metálicas(See 3.1) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Laje com vigota protendida(See 3.2) estiver habilitado. além de todos recursos presentes nos módulos.3. segundo a convenção abaixo:  Lajes:  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Lajes planas(See 3. .5) estiver habilitado.Ajuda do AltoQi Eberick Entende-se por "módulo" um conjunto de recursos que podem ser agregados ou não ao AltoQi Eberick. serão indicados os recursos que somente estão presentes quando habilitado um módulo.2) estiver habilitado.

1) estiver habilitado.3) estiver habilitado.3) estiver habilitado.4) estiver habilitado.  Muros:  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Muros de concreto(See 3.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Vigas e pilares inclinados(See 3.8.9.1) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Pré-Moldados 30(See 3.7) estiver habilitado.2) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Rampas(See 3. .8.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Rampas(See 3.3) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Lançamento de estacas isoladas(See 3.8.2) estiver habilitado.1) estiver habilitado.5.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Memorial de cálculo(See 3.  Elementos gerais:  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Pré-Moldados(See 3.1) estiver habilitado.7.8.8) estiver habilitado.4) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Escadas especiais(See 3.5.6.9.5) estiver habilitado.  Vigas:  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Vigas curvas(See 3.2) estiver habilitado.5.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Planta de locação das estacas(See 3.9) estiver habilitado.  Elementos inclinados:  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Rampas(See 3.9.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Vínculos elásticos para fundações(See 3.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Blocos com mais de 6 estacas(See 3.6.5.1) estiver habilitado.Ajuda do AltoQi Eberick  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Fundações associadas(See 3.7.8.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Biblioteca de detalhes típicos(See 3.9.5.1) estiver habilitado.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Muros de gravidade(See 3.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Vigas com mesa colaborante(See 3.6) estiver habilitado.5.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Sapata corrida em apoio elástico(See 3.

a explicação necessita de complementação.  verificação das lajes à punção(See 24.189).2. constituídas de studs metálicos. Estes conectores podem ser dispostos de forma perpendicular ou radial em relação ao pilar. Convenções no texto As indicações acima podem ser apresentadas de quatro maneiras distintas:  Este tipo de figura sempre será seguida de caixa delimitadora de texto e será utilizado quando. dentro de um tópico.170). a partir dos perímetros críticos determinados segundo a geometria da laje. é feita uma verificação da laje à punção. conforme preferência do projetista. 3.1 Lajes planas O Módulo Lajes planas acrescenta ao AltoQi Eberick a possibilidade de projetar lajes planas apoiadas diretamente sobre os pilares ou ainda contendo capitéis na região dos pilares. a partir dos perímetros críticos determinados segundo a geometria do contorno das lajes.9.  possibilidade de inclusão de capitéis(See 24. quando necessário serão incluídas armaduras de punção constituídas de studs metálicos.  possibilidade de lançamento de lajes apoiadas diretamente sobre pilares. Além disso. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Verificação em situação de incêndio(See 3.173) na região dos pilares. Além das verificações à flexão e cisalhamento. e das armaduras contra colapso progressivo(See 24. item 19.9.4. dispostas na região do entorno dos pilares.5) estiver habilitado. ou  Este tipo de figura indica que parte ou o todo da explicação refere-se ao módulo citado. completando o detalhamento das lajes que estiverem apoiadas diretamente nos pilares.2 Lajes 3. Arquivos de projeto .6) estiver habilitado. efetuando de forma completa todo o dimensionamento das lajes planas e lajes cogumelo. Para as lajes planas.Ajuda do AltoQi Eberick  ou : recursos que estão presentes apenas quando o Módulo Editor Simplificado de Armadura(See 3. como se fosse uma versão diferente do mesmo.  detalhamento de armaduras de punção(See 24. conforme estabelecido na NBR 6118:2014. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.5.217). o programa também dispõe de armadura de prevenção contra o colapso progressivo.

2 Lajes nervuradas O Módulo Lajes nervuradas acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento de lajes do tipo nervurada com bloco de enchimento ou cubeta plástica.Ajuda do AltoQi Eberick Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Lajes planas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. A grelha das lajes é montada conforme o espaçamento entre as nervuras.  lançamento. o usuário será alertado antes de continuar e o programa eliminará esses elementos do lançamento e limpará a estrutura. conferindo mais alternativas para as lajes do projeto. Nas lajes nervuradas podem ocorrer esforços cortantes mais significativos e nestes casos o programa gera uma armadura de cisalhamento (na forma de estribo) onde houver necessidade. . EPS ou tijolo cerâmico. As armaduras positivas.17).  dimensionamento da armadura de cisalhamento (na forma de estribo) das lajes nervuradas. a leitura será feita normalmente.  representação da laje na planta de forma(See 6.  posicionamento das nervuras controlado pelo usuário com o comando posicionar nervuras(See 17. gerando os resultados de esforços. deslocamentos e armaduras.2. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. como se fosse uma versão diferente do mesmo. o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (capitéis sobre pilares). Convenções no texto No decorrer desta documentação. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Lajes planas estiver ativo: 3. .2).2. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. de acordo com o posicionamento das nervuras. Se for o contrário.4. permitindo agrupar os detalhamentos nos eixos X e Y. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. Se existir algum. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Lajes planas for lido em uma versão com esse módulo. gerando o detalhamento completo das armaduras da laje. montagem da grelha das laje nervurada com os espaçamentos da grelha na posição das nervuras.   possibilidade de lançamento de lajes com cubetas. negativas e de regiões são detalhadas em planta. dimensionamento e detalhamento das lajes nervuradas. análise. Os estribos são indicados em planta. desde que ambos sejam da mesma versão.

que dentro de determinados limites de redistribuição. Se for o contrário. Mais.. Se existir algum. é possível diminuir os momentos fletores negativos da continuidade ou minimizar “picos” de esforços em regiões de reentrância da laje como os que ocorrem em “cantos vivos”. editar e adicionar lajes nervuradas no cadastro de blocos de enchimento(See 10. desde que ambos sejam da mesma versão. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Lajes nervuradas estiver ativo: 3.169) Os esforços das lajes também podem ser obtidos considerando uma redistribuição dos esforços no painel. o Módulo Lajes nervuradas permite lançar rampas nervuradas. Com o módulo.  visualizar.. como se fosse uma versão diferente do mesmo. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Lajes nervuradas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. Convenções no texto No decorrer desta documentação. podem gerar economia de armadura mantendo a segurança da estrutura.(See 24. o usuário será alertado antes de continuar.8.23). Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Lajes nervuradas for lido em uma versão com esse módulo. o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (lajes nervuradas).  quando associado ao Módulo Rampas(See 3.  análise dos pavimentos de laje considerando hipóteses de plastificação dos apoios(See 24. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. em uma análise linear com redistribuição dos esforços nos apoios.1). a leitura será feita normalmente.2. Características principais  integração total ao AltoQi Eberick. .1. gerando uma análise não-linear da grelha.1). reduzindo concentrações de momentos (usualmente negativos). pode-se definir a utilização deste modelo através da plastificação dos apoios onde são incluídas rótulas plásticas na grelha. Neste caso.169). o programa converterá esses elementos para lajes maciças e limpará a estrutura. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. diminuindo momento fletor nas continuidades e eventuais picos de esforços.3 Plastificação das lajes O Módulo Plastificação das lajes acrescenta ao AltoQi Eberick a possibilidade de considerar a plastificação dos apoios das lajes.Ajuda do AltoQi Eberick  representação da laje nervurada no pórtico 3D(See 8.

Com o módulo Lajes Treliçadas 1D e 2D é possível dimensionar e detalhar diversos tipos de lajes:  Lajes treliçadas uni e bidirecionais. adequando o cadastro aos materiais fornecidos na sua região . juntamente com o cadastro de blocos de enchimento(See 10.5).2) e Lajes com vigota protendida(See 3. definirão as propriedades das lajes treliçadas.2. Outros tipos de lajes ainda podem ser adicionados com os módulos Lajes nervuradas(See 3. Inclui ainda recursos de geração de pranchas para fabricação das vigotas treliçadas do projeto. desde que ambos sejam da mesma versão. como quantitativos das mesmas. Com o Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D são incluídas as lajes treliçadas 1D. Se existir algum elemento plastificado. Se for o contrário. . materiais e agrupamentos.21) a serem utilizadas nestas novas lajes que.4 Lajes treliçadas 1D e 2D O Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D acrescenta ao AltoQi Eberick recursos de lançamento. Na versão padrão o Eberick possui lajes prémoldadas e maciças. dimensionamento e detalhamento de lajes do tipo treliçadas.2. painel maciço 1D e painel maciço 2D.Ajuda do AltoQi Eberick Arquivos de projeto: Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Plastificação das lajes podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.23) existente mesmo sem este módulo. que são compostas por vigotas treliçadas e blocos de enchimento em diversos formatos. É incluído no programa um cadastro de armações treliçadas(See 10. o usuário será alertado antes de continuar. painel com enchimento 1D. treliçadas 2D. o programa verificará se foram aplicadas plastificações nas lajes não suportados por aquela versão. a leitura será feita normalmente. painel com enchimento 2D. o programa eliminará essas plastificações do lançamento e limpará a estrutura. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Plastificação das lajes for lido em uma versão com esse módulo. Convenções no texto No decorrer desta documentação. Estas novas opções de lajes conferem ao usuário uma maior liberdade para definição do melhor tipo de laje para cada projeto. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Plastificação das lajes estiver ativo: 3. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. Nos casos das laje unidirecionais ainda é possível definir uma nervura transversal de travamento.2.

3.  inclusão de lajes treliçadas unidirecionais e bidirecionais. com seus respectivos nomes e comprimentos totais.9) treliçadas.  cadastro de armações treliçadas(See 10. contendo o detalhamento de cada vigota com suas respectivas armaduras adicionais dispostas dentro da sapata de concreto. que são lajes maciças compostas por painéis treliçados justapostos  Lajes do tipo painéis com blocos de enchimento uni e bidirecionais.10. Sem o Módulo Lajes Nervuradas. que são compostas por painéis treliçados justapostos e blocos de enchimento. Painel com enchimento 2D: será convertida para laje nervurada.  inclusão de painéis com enchimento treliçados unidirecionais e bidirecionais.10. .  possibilidade de utilização de vigotas justapostas. treliçadas 2D. Se for o contrário. como se fosse uma versão diferente do mesmo. painel maciço 1D. Sem o Módulo Lajes Nervuradas. Nas lajes com enchimento (treliçada 1D e treliçada 2D). este será utilizado para definição da laje convertida. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. desde que ambos sejam da mesma versão. painel maciço 2D). caso contrário. o usuário será alertado antes de continuar e o programa converterá estas lajes por uma das lajes existentes na versão sem módulo. a leitura será feita normalmente.   Painel com enchimento 1D: será convertida para laje pré-moldada.  Painel maciço 2D: será convertido para laje maciça. Se existir alguma.3.  inclusão de painéis maciços treliçados unidirecionais e bidirecionais.  possibilidade de utilização de nervuras de travamento em lajes unidirecionais. o programa verificará se foram lançadas lajes não suportadas por aquela versão (treliçadas 1D. Treliçada 2D: será convertida para laje nervurada. converterá para laje maciça.Ajuda do AltoQi Eberick  Lajes do tipo painéis maciços uni e bidirecionais. o posicionamento de cada vigota no painel de lajes. quando já existir um bloco no cadastro da nova laje com as mesmas propriedades.  geração de detalhamento do painel de lajes treliçadas contendo as armaduras principais adicionais a serem dispostas fora da sapata de concreto (armaduras colocadas em obra) e as armaduras secundárias no caso das lajes bidirecionais. será criado um bloco novo neste cadastro. converterá para laje maciça. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.  geração de planta de vigotas(See 7.  geração de pranchas de vigotas(See 7. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D for lido em uma versão com esse módulo.  Painel maciço 1D: será convertido para laje maciça. Esta conversão irá manter a mesma geometria no elemento.10) treliçadas. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.21).   Treliçada 1D: será convertida para laje pré-moldada.

Para cada arranjo de vigotas e blocos é associado uma tabela com os dados de vão máximo e sobrecarga limite para que o programa verifique se estes parâmetros atendem aos requisitos do projeto.Ajuda do AltoQi Eberick No caso do painel maciço 1D. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras ou.  verificar se os parâmetros das lajes com vigotas protendidas lançadas atendem aos requisitos do projeto.  visualizar. alertando o usuário sobre determinada situação.  possibilidade de gerar o relatório de vigotas protendidas(See 7. quantitativos de materiais e desenhadas na planta de forma. indicando a posição correta para montagem na obra. Caso a relação entre o vão e a sobrecarga não atenda à geometria e resultado de esforços da laje o programa indica erro de dimensionamento. passa a ser possível cadastrar lajes com vigotas protendidas de acordo com os dados do fabricante e verificar se as lajes atendem os critérios para utilização em projeto. como se fosse uma versão diferente do mesmo. a mesma passa de unidirecional para bidirecional.: 3. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Lajes com vigotas protendidas podem ser lidos em outra cópia do . editar e adicionar lajes no cadastro de lajes com vigotas protendidas(See 10. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. conforme a disponibilidade dos fabricantes. Convenções no texto No decorrer desta documentação.6) com seção única para todas as lajes do pavimento.3.24). Dessa forma. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. o Módulo Lajes com vigotas protendidas permite lançar rampas com vigota protendida.  definir vigotas protendidas(See 7. As vigotas protendidas ainda são listadas nos relatórios. conferindo mais segurança nas verificações do projeto.1). ao converter esta laje para maciça.2.4.5 Lajes com vigotas protendidas O Módulo Lajes com vigotas protendidas acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento de lajes com vigotas protendidas.10. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D estiver ativo.8.  possibilidade de lançamento de lajes com vigotas protendidas. O usuário pode cadastrar diferentes arranjos e fabricantes.10.  quando associado ao Módulo Rampas(See 3.6).

São analisadas em um modelo de Analogia de Grelha no caso espacial. o usuário será alertado antes de continuar. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Lajes com vigotas protendidas estiver ativo: 3. Convenções no texto No decorrer desta documentação. Se for o contrário. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Lajes com vigotas protendidas for lido em uma versão com esse módulo. o programa converterá esses elementos para lajes pré-moldadas e limpará a estrutura. efetua automaticamente os cortes necessários. a leitura será feita normalmente. como se fosse uma versão diferente do mesmo.. detalhadas individualmente e submetidas à carga de solo em uma das suas faces definição de carregamentos devido ao empuxo de água e terra nas paredes. As paredes são lançadas graficamente no croqui. .3 Paredes e reservatórios 3. representadas no Pórtico 3D e consideradas na montagem do pórtico espacial. desde que ambos sejam da mesma versão. Este módulo confere ao Eberick a possibilidade de inserir paredes de contenção ligadas à estrutura. com base nas propriedades do solo adjacente.Ajuda do AltoQi Eberick programa que não possua esse módulo. o projetista pode modelar paredes de contenção (cortinas) levando em consideração os esforços e deslocamentos da parede no modelo e no dimensionamento da estrutura. fazendo com que a influência da rigidez desses elementos seja considerada de modo mais apropriado. análogo ao das Escadas. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.3.1 Paredes de contenção O Módulo Paredes de contenção permite ao usuário incluir no modelo do AltoQi Eberick paredes verticais para contenções de solo (cortinas). o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (lajes do tipo vigota protendida).  paredes estruturais de contenção. concentrando as armaduras no topo e na base da parede quando necessário. Através deste recurso. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. O Eberick também gera o detalhamento completo destes elementos. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. mas de forma integrada ao pórtico espacial. incluindo abas horizontais de reforço se necessário.

1) ou Grelha 3D(See 8. com ou sem abas. apoiados diretamente na estrutura.2 Reservatórios elevados O Módulo Reservatórios elevados acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento de reservatórios que não estejam em contato com o solo.1). o programa verificará se foram lançadas paredes de contenção. como caixa d'água e reservatórios superiores em edifícios.  dimensionamento das paredes à flexão composta. armaduras das abas e as armaduras construtivas necessárias. O Módulo Reservatórios elevados permite criar reservatórios elevados de até 200m² em planta apoiados diretamente nos elementos da estrutura. A análise é feita de forma integrada no modelo de pórtico espacial. Pode-se considerar diretamente a .Ajuda do AltoQi Eberick  lançamento de paredes de contenção.  visualização tridimensional dos esforços e deslocamentos através do Pórtico 3D(See 8. mas de forma integrada ao pórtico espacial. análogo ao das Escadas. São analisadas em um modelo de Analogia de Grelha no caso espacial. analisa-das também no modelo do pórtico. As paredes e lajes de reservatório são lançadas graficamente no croqui. incluindo o efeito de viga parede e a verificação de fissuração. permitindo que o calculista avalie de forma global o efeito do reservatório na estrutura. ou seja.3. o usuário será alertado antes de continuar.1. desde que ambos sejam da mesma versão. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.  detalhamento automático das paredes de contenção numa seção transversal com as armaduras longitudinais e transversais. Se for o contrário. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Paredes de contenção estiver ativo: 3. Convenções no texto No decorrer desta documentação. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Paredes de contenção podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.3. a leitura será feita normalmente. o programa eliminará esses elementos do lançamento (convertendo-os para barras rígidas) e limpará a estrutura. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Paredes de contenção for lido em uma versão com esse módulo. representadas no Pórtico 3D e consideradas na montagem do pórtico espacial. considerando a ação devido ao empuxo da água.

visualização tridimensional dos esforços e deslocamentos através do Pórtico 3D(See 8.1) ou Grelha 3D(See 8.1) e P-Delta(See 23. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.9. desde que ambos sejam da mesma versão.  opção de detalhamento com armaduras concentradas.  detalhamento automático dos reservatórios.  possibilidade de engastar paredes e paredes com lajes. como se fosse uma versão diferente do mesmo. trazendo maior segurança nos resultados finais. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Reservatórios elevados estiver ativo: .Ajuda do AltoQi Eberick influência dos reservatórios nos esforços. segundo o critério de Wood&Armer(See 24.3. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. a leitura será feita normalmente. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Reservatórios elevados for lido em uma versão com esse módulo. o programa verificará se foram lançados reservatório elevador.8. o usuário será alertado antes de continuar e o programa eliminará esses elementos do lançamento e limpará a estrutura.1.  as armaduras longitudinais da lajes são obtidas a partir da composição dos momentos fletores e torsores. detalhadas em conjunto e submetidas à carga de água em seu interior. incluindo as armaduras das paredes. se existir algum. Convenções no texto No decorrer desta documentação. incluindo o efeito de viga parede e a verificação de fissuração.  dimensionamento das paredes à flexão composta. com sua rigidez sendo considerada inclusive para estabilidade global(See 23.195). analisados diretamente no modelo do pórtico espacial. Se for o contrário.  opção de adotar chanfro entre paredes ou paredes e lajes. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.1). Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Reservatórios elevados podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. agrupando paredes e lajes.  reservatórios sem contato com o solo.1).4.  projeto de reservatórios com uma ou mais câmaras.   definição de carregamentos devido ao empuxo de água.4. lajes e armaduras construtivas em planta e corte. deslocamentos e estabilidade global da estrutura.

criando cisternas em formatos retangulares.  diagrama pressões no solo(See 24.  detalhamento automático dos reservatórios.1. representadas no Pórtico 3D e consideradas na montagem do pórtico espacial. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.1).  projeto de reservatórios com uma ou mais câmaras.176). como cisternas(See 24.  definição de carregamentos devido ao empuxo de água e terra nas paredes.9.  Engastar paredes e paredes com lajes. análogo ao das Escadas.   lançamento de lajes apoiadas diretamente no solo. sendo que o programa considera a ação devido ao empuxo da água e do solo e das cargas aplicadas sobre terreno.3 Reservatórios enterrados O Módulo Reservatórios enterrados acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento de reservatório que estejam em contato com o solo. com sua rigidez sendo considerada inclusive para estabilidade global(See 23.176).1) e P-Delta(See 23. desde que ambos sejam da mesma versão. segundo o critério de Wood&Armer(See 24. como se fosse uma versão diferente do mesmo. com base nas propriedades do solo adjacente.1). visualização tridimensional dos esforços e deslocamentos através do Pórtico 3D(See 8.  Detalhamento com armaduras concentradas. para o projeto de cisternas(See 24.4.246). permite-se inserir os dados de resistência do solo para a construção de um modelo sobre molas elásticas representado através de uma grelha 3D.Ajuda do AltoQi Eberick 3.195). quando for o houver. também é possível considerá-los apoiados diretamente no solo de suporte.1) ou Grelha 3D(See 8.  as armaduras longitudinais da lajes são obtidas a partir da composição dos momentos fletores e torsores.4. As paredes e lajes de reservatório são lançadas graficamente no croqui. incluindo o efeito de viga parede e a verificação de fissuração.  Adotar chanfro entre paredes ou paredes e lajes.8. mas de forma integrada ao pórtico espacial. São analisadas em um modelo de Analogia de Grelha no caso espacial. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. lajes e armaduras construtivas em planta e corte.  dimensionamento das paredes à flexão composta.3. Além da possibilidade de considerar os reservatórios apoiados nos pilares. . Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Reservatórios enterrados podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.3. incluindo as armaduras das paredes. analisados diretamente no modelo do pórtico espacial. Neste caso.

além de facilitar o dimensionamento e detalhamento destes elementos no projeto. + e L aberto. dimensionamento e detalhamento de seção do tipo seção T vazada para pilares e fundações. todas as paredes de reservatórios serão eliminadas (convertidas para barras rígidas) e a estrutura será limpa.4. o programa verificará se foram lançados elementos inválidos (lajes de reservatórios apoiadas no solo e paredes de reservatório com empuxo de solo). U. o programa eliminará o apoio em solo das lajes.2). Caso o usuário não possua nenhum dos dois módulos de reservatórios. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Reservatórios enterrados estiver ativo: 3. Com isso.  lançamento. eliminará o empuxo das paredes de reservatório e limpará a estrutura. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. dimensionamento e detalhamento de seção do tipo seção I vazada para pilares e fundações. se existir algum e o usuário possuir o Módulo Reservatórios elevados(See 3. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. todas as lajes de reservatórios serão convertidas para maciças. Com estas seções transversais o projetista tem maior liberdade de lançamento para atender as exigências arquitetônicas. . pilares de concreto moldado in loco em formato L com ângulo entre abas diferente de 90°.  lançamento.1 Pilares com seção composta O Módulo Pilares com seção composta acrescenta ao AltoQi Eberick diversas seções transversais para os pilares moldados in loco: retangular vazada.Ajuda do AltoQi Eberick Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Reservatórios enterrados for lido em uma versão com esse módulo. o usuário será alertado antes de continuar. como se fosse uma versão diferente do mesmo. podem-se lançar pilares em “L aberto” (ângulo entre abas maior que 90°) e pilares em “L fechado” (ângulo entre abas menor que 90°).  lançamento.4 Pilares 3. Se for o contrário. Com a seção transversal de pilar do tipo “L aberto” é possível lançar além do pilar em L tradicional.3. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. I. dimensionamento e detalhamento de seção do tipo retangular vazada para pilares e fundações. T. Convenções no texto No decorrer desta documentação. a leitura será feita normalmente.

dimensionamento e detalhamento de seção do tipo seção L aberto vazada para pilares e fundações. o usuário será alertado antes de continuar e o programa eliminará esses pilares do lançamento (convertendo para nós) e limpará a estrutura.4 da NBR6118:2014). Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Pilares com seção composta for lido em uma versão com esse módulo.4.  quando associado ao Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede(See 3. Convenções no texto No decorrer desta documentação. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.2 Pilares esbeltos e pilaresparede O Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede acrescenta ao AltoQi Eberick recursos que permitem realizar adequadamente o dimensionamento de pilares esbeltos (esbeltez maior que 90) com utilização do Método do pilar-padrão acoplado a diagramas M. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Pilares com seção composta podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. .3. seção I.2).  lançamento.3 da NBR6118:2014). dimensionamento e detalhamento de seção do tipo seção U vazada para pilares e fundações. Com este módulo é possível realizar o dimensionamento de pilaresparede. Se for o contrário. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Pilares com seção composta estiver ativo: 3. seção U.  quando associado ao Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede(See 3. desde que ambos sejam da mesma versão.4. seção U.4. seção I. o Módulo Pilares com seção composta permite lançar. a leitura será feita normalmente. dimensionar e detalhar pilares-parede compostos (retangular vazada. N .8.3. o programa verificará se foram lançados pilares de seções transversais exclusivas do módulo Pilares com seção composta. dimensionar e detalhar pilares compostos esbeltos (retangular vazada. seção T.Ajuda do AltoQi Eberick  lançamento. Este módulo também permite lançamento de pilares-parede e o devido dimensionamento considerando os efeitos localizados de 2ª ordem (item 15. seção T. dimensionamento e detalhamento de seção do tipo seção + vazada para pilares e fundações. seção + e seção L aberto). onde podem existir efeitos de 2ª ordem localizados.  lançamento. 1/r (item 15.2). seção + e seção L aberto).9. o Módulo Pilares com seção composta permite lançar.

N .   detalhamento de pilares-parede.6.Ajuda do AltoQi Eberick provocados pela atuação combinada das cargas e momentos.8. Com isso o usuário poderá escolher entre qualquer um dos métodos existentes.Pilar com seção inválida para esta versão(See 22. atendendo tanto à verificação da seção completa como por faixas. buscando a alternativa mais econômica ou mais crítica. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede for lido em uma versão com esse módulo.3. seção + e seção L aberto). desde que ambos sejam da mesma versão.   lançamento de pilares-parede com seções retangulares e seções "L".1). dimensionar e detalhar pilares-parede compostos (retangular vazada.4 da NBR6118:2014). seção T.Pilar Pxx com seção inválida para esta versão(See 22. através do método do pilar-padrão acoplado a diagramas M. seção I. o Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede permite lançar. fazendo com que o usuário tenha que eliminar os pilares-parede para elaborar o projeto.4. como se fosse uma versão diferente do mesmo.4. chamado “pilar padrão acoplado a diagramas MxNx1/r”. Por utilizar-se de um processo mais preciso para determinação dos efeitos de 2ª ordem. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. seção I.  quando associado ao Módulo Pilares com seção composta(See 3. seção T. N . acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. dimensionar e detalhar pilares compostos esbeltos (retangular vazada. seção U. Esta verificação é integrada ao processo iterativo de cálculo das armaduras do pilar.3. caso a esbeltez na direção secundária do pilar não seja relevante. seção U. com o qual a NBR 6118:2014 permite o dimensionamento de pilares com esbeltez até 140.  dimensionamento de pilares esbeltos com utilização de diagrama momento fletor x esforço normal x curvatura (M. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. Nestes casos o programa decompõe a seção do pilar em faixas analisadas isoladamente.140) no pilar e ao processar o Erro L57 . o Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede permite lançar. 1/r). conforme recomenda a norma NBR6118:2014. em alguns casos também poderá resultar em menores armaduras desses pilares. o usuário será alertado antes de continuar e o programa atribuirá outro processo de cálculo de acordo com a seção do pilar.57). 1/r (item 15. Se o programa verificar que existem pilares-parede no arquivo. a leitura será feita normalmente. será atribuído o Erro D143 . dimensionamento de pilares-parede com consideração adequada dos efeitos localizados de 2ª. o programa verificará se existem pilares dimensionados pelo processo de cálculo "Momento curvatura" .1). seção + e seção L aberto). . Este módulo também incorpora ao Eberick um novo método de dimensionamento de pilares. quando associado ao Módulo Pilares com seção compostos(See 3.4. Se for o contrário.

Dependendo das características do solo.1 Radier O Módulo Radier acrescenta ao AltoQi Eberick lançamento de lajes de fundação apoiadas diretamente no solo para apoio de pilares. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. Se for o contrário. a leitura será feita normalmente.1. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Radier for lido em uma versão com esse módulo. também chamada de fundação em radier. Estes elementos são apoiados diretamente no solo e são representados no programa como fundação sobre base elástica para apoio dos pilares. o programa verificará se foram lançadas elementos não suportadas por aquela versão (lajes de fundação). Se existir alguma.5 Fundações 3. incluindo as esperas dos pilares.   modelagem diretamente no modelo do pórtico espacial. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Radier podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.  lançamento. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. desde que ambos sejam da mesma versão. O programa irá considerar o radier na análise do pórtico e efetuar todo o dimensionamento desta laje de fundação.1) ou Grelha 3D(See 8. este tipo de solução pode representar uma ótima alternativa para as fundações da edificação.  diagrama pressões no solo(See 24. dimensionamento e detalhamento automático de laje de fundação(See 24.220) (radier).1). A partir dos resultados dos esforços o programa irá gerar o detalhamento completo do radier. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Pilares esbeltos e pilares-parede estiver ativo: 3. bem como das peculiaridades de cada localidade. do porte da edificação.246). Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. análise.  permite a definição das propriedades do solo sob a laje de fundação. como se fosse uma versão diferente do mesmo.3. o usuário será alertado antes de continuar e o programa . visualização tridimensional dos esforços e deslocamentos através do Pórtico 3D(See 8.5.Ajuda do AltoQi Eberick Convenções no texto No decorrer desta documentação.

Ajuda do AltoQi Eberick converterá as lajes de fundação em lajes maciças e limpará a estrutura.8).1.4. com ou sem alargamento da base. .   modelagem do tubulão no pórtico espacial. Com este esta opção o usuário tem mais uma alternativa para as fundações do projeto. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Tubulões podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. análise e detalhamento de tubulões em concreto ciclópico.  representação do tubulão na planta de locação(See 7.5. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.  representação do tubulão no pórtico 3D(See 8. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. Além destas opções pode-se optar por incluir ou não o bloco de coroamento junto ao tubulão. além de representar esta fundação na planta de locação. Convenções no texto No decorrer desta documentação.  lançamento.3. como se fosse uma versão diferente do mesmo. lançamento.5) do projeto. incluindo armadura ao longo do fuste ou em concreto ciclópico.2). sendo que o programa gera todo o detalhamento do bloco de coroamento e tubulão.5. dando mais uma opção para o calculista projetar as fundações dos seus projetos.  quando associado ao Módulo Vínculos elásticos para fundações(See 3. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. com ou sem alargamento da base. Os tubulões são modelados com molas em meio elástico e podem ser dimensionados em concreto armado.  permite incluir ou não o bloco de coroamento junto ao tubulão. formas e pórtico 3D.2.2 Tubulões O Módulo Tubulões acrescenta ao AltoQi Eberick a possibilidade de dimensionar e detalhar fundações do tipo tubulão. incluindo armadura ao longo do fuste. dimensionados e detalhamento de tubulões em concreto armado.  representação do tubulão na planta de forma(See 6. o Módulo Tubulões permite definir uma fundação do tipo tubulão com apoio elástico. desde que ambos sejam da mesma versão. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Radier estiver ativo: 3.1). análise.

385) das estacas metálicas no cadastro de blocos(See 24.4) do projeto. se existir alguma. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Tubulões estiver ativo: 3.3. o programa verificará se existem fundações do tipo tubulão. as estacas e um detalhe da ligação estaca bloco. o Módulo Estacas metálicas representa as estacas metálicas na planta de locação das estacas(See 7.6). gerando desenhos com elevado nível de qualidade.3. por bloco.5.  quando associado ao Módulo Planta de locação das estacas(See 3. A partir destes dados o programa calcula quantas estacas são necessárias para cada bloco e gera o detalhamento incluindo as armaduras do bloco.385) e utilizar as estacas metálicas "circular vazada". definindo a geometria e resistência da estaca.6).5) e planta de cargas(See 7.4.5. desde que ambos sejam da mesma versão. .  representação das estacas na planta de locação(See 7.  verificação da estaca de acordo com os parâmetros de resistência cadastrados pelo usuário considerando os esforços oriundos do pórtico. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Estacas metálicas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. o Módulo Estacas metálicas permite lançar estaca isolada metálica.4.1).Ajuda do AltoQi Eberick Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Tubulões for lido em uma versão com esse módulo. escolha das estacas. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.  quando associado ao Módulo Lançamento de estacas isoladas(See 3. As estacas metálicas também são representadas na planta de locação das fundações e locação das estacas. a leitura será feita normalmente.7). "perfil I" e "trilho".386). diretamente na Janela de dimensionamento de blocos(See 7.4. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. o usuário será alertado antes de continuar e o programa converterá os tubulões existentes em blocos sobre estacas e limpará a estrutura.3. como se fosse uma versão diferente do mesmo.5.   inclusão(See 24. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. Se for o contrário.3 Estacas metálicas O Módulo Estacas metálicas acrescenta ao AltoQi Eberick permite ao usuário incluir(See 24. Convenções no texto No decorrer desta documentação.4.

O programa interliga as fundações associadas por linhas tracejadas. como no caso de juntas de dilatação.5. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Fundações associadas for lido em uma versão com esse módulo. a leitura será feita normalmente. os novos esforços serão utilizados para calcular esse elemento. a leitura será feita normalmente. Nestes casos. quando associado ao Módulo Tubulões(See 3.Ajuda do AltoQi Eberick Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Estacas metálicas for lido em uma versão com esse módulo.5. Se for o contrário. o usuário será alertado antes de continuar e o programa converterá esses elementos em estacas de concreto.  ao associar as fundações e reprocessar o pórtico. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Fundações associadas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. sapata ou tubulão associado. ou seja. permite associar as fundações de pilares que estiverem próximos. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. o usuário será alertado antes de continuar e o . o programa verificará se foram lançados elementos com fundação associada não suportados por aquela versão.4 Fundações associadas O Módulo Fundações associadas acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Estacas metálicas estiver ativo: 3. Se for o contrário. cálculo e detalhamento de fundações associadas considerando as excentricidades decorrentes das cargas e momentos diferenciais. desde que ambos sejam da mesma versão. o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (estacas metálicas). Convenções no texto No decorrer desta documentação. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.  a associação é feita no croqui de lançamento. o módulo Fundações associadas permite tubulões associados. como se fosse uma versão diferente do mesmo.   dimensionamento e detalhamento automático de blocos e sapatas associadas. pode-se agrupar os pilares em uma única fundação.2). que pode ser bloco. identificando assim o grupo de pilares que possuirá apenas uma fundação.

gerando desenhos bastante completos e com elevado nível de acabamento.5 Blocos com mais de 6 estacas O Módulo Blocos com mais de 6 estacas acrescenta ao AltoQi Eberick a inclusão de blocos com 7 ou mais estacas.4.5. desde que ambos sejam da mesma versão. incluindo 7 estacas trapezoidais. com estacas quadradas e circulares. é necessário apenas criá-los. 8 retangulares. o Módulo Blocos com mais de 6 estacas permite a utilização de blocos com mais de 6 estacas dos tipos perfil I. estribos horizontais e verticais quando necessário. Eles ficam automaticamente disponíveis na coluna "Tipo de bloco" da Janela de dimensionamento de blocos(See 7. é possível cadastrar novos blocos retangulares com mais de 10 estacas. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. .  blocos com utilização direta com 7 a 10 estacas.  possibilidade de utilização de blocos retangulares com 10 estacas ou mais.Ajuda do AltoQi Eberick programa eliminará a associação entre esses elementos e limpará a estrutura. através de uma configuração específica para formatos personalizados(See 24. etc. como se fosse uma versão diferente do mesmo. hexagonais e em diversos outros formatos.3). Convenções no texto No decorrer desta documentação. informando a quantidade de linhas por coluna. Com este módulo é possível utilizar blocos sobre estacas em diversos formatos. possibilitando o uso de blocos sobre estacas em diversos formatos. trilho e tubular. Para tanto. dando maior liberdade ao calculista na escolha do bloco mais adequado. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Blocos com mais de 6 estacas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. Os blocos cadastrados têm formatos retangulares.384).5. em disposições variadas para a mesma quantidade de estacas. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Fundações associadas estiver ativo: 3. Além disso. compreendendo os formatos mais usuais para blocos de até 10 estacas.1). indicando as armaduras principais (inferior e superior). alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.  quando associado Módulo Estacas metálicas(See 3. 9 retangulares. triangulares. 7 retangulares. 8 octogonais. O Eberick realiza todo o dimensionamento e detalhamento dos blocos.

Ajuda do AltoQi Eberick Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Blocos com mais de 6 estacas for lido em uma versão com esse módulo.5. permitindo identificar as estacas e tubulões e desativar as seções dos blocos e base de tubulões. o usuário será alertado antes de continuar e o programa irá recalcular a quantidade de estacas desses blocos. o módulo Planta de locação das estacas apresenta a possibilidade de exibir ou não a base de tubulões em planta. a leitura será feita normalmente.  quando associado ao Módulo Tubulões(See 3.  geração automática da planta de locação das estacas(See 7. facilitando seu dimensionamento. como se fosse uma versão diferente do mesmo.2). permitindo locá-las individualmente. facilitando o dimensionamento das estacas. blocos de coroamento.6 Planta de locação das estacas O Módulo Planta de locação das estacas acrescenta ao AltoQi Eberick a geração da planta de locação das estacas utilizando os mesmos recursos da planta de locação das fundações.5.  possibilidade de personalização no modo como a planta de locação será gerada por meio de configurações específicas. Convenções no texto No decorrer desta documentação. Se for o contrário.4.3. o Eberick também permite gerar uma planta de locação específica para as estacas.  indicação individual de cada estaca em uma tabela contendo as coordenadas de cada uma delas. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. este recurso representa uma grande redução no tempo de geração dos desenhos. Além da planta de locação dos pilares.6) com a possibilidade de exibir ou não a seção dos pilares. permitindo ainda que sejam exibidos os esforços no topo de cada estaca. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. Possui recursos de alterações das representações em planta. . uma tabela contendo os esforços no topo de cada uma das estacas. O Eberick também permite incluir outras tabelas complementares na planta de locação das estacas como. se existir algum. o programa verificará se foram dimensionados blocos não suportados por aquela versão (com mais de 6 estacas). por exemplo. Para quem fazia este trabalho de levantar as coordenadas manualmente. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Blocos com mais de 6 estacas estiver ativo: 3. contendo a indicação individual de cada estaca e uma tabela que contém as coordenadas de cada uma dessas estacas.

Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Planta de locação das estacas for lido em uma versão com esse módulo.6).5. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.62) diretamente no croqui.5) e planta de cargas(See 7. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Planta de locação das estacas estiver ativo: 3.3. cargas e locação das estacas. As estacas também são representadas na planta de locação.5. o Módulo Lançamento de estacas isoladas representa as estacas isoladas na planta de locação das estacas(See 7. a leitura será feita normalmente. . Nestes casos a estaca é considerada um ponto de apoio para a viga e com isso o usuário tem mais uma alternativa para as fundações do projeto. Se for o contrário.  quando associado ao Módulo Planta de locação das estacas(See 3.4. similar ao lançamento de uma fundação.3.  lançamento de estacas isolada(See 24. desde que ambos sejam da mesma versão.Ajuda do AltoQi Eberick Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Planta de locação das estacas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.4. Convenções no texto No decorrer desta documentação.  representação das estacas na planta de locação(See 7.7 Lançamento de estacas isoladas O Módulo Lançamento de estacas isoladas permite ao usuário incluir no modelo do AltoQi Eberick fundações do tipo estaca isolada para apoio de vigas sem a necessidade de blocos de coroamento.4) do projeto.4. o usuário apenas não terá acesso à planta de locação das estacas.3.  verificação da estaca de acordo com os parâmetros de resistência cadastrados pelo usuário considerando os esforços oriundos do pórtico. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.6). como se fosse uma versão diferente do mesmo. Os esforços oriundos do pórtico são aplicados nas estacas e a peça é verificada de acordo com os parâmetros de resistência cadastrados pelo usuário. gerando todos os dados necessários para o posicionamento correto dos elementos na obra.

O coeficiente de rigidez da mola no vínculo do tipo elástico da fundação deve ser calculado com base nos coeficientes de recalque vertical e horizontal do solo. mas livre à rotação. o Módulo Lançamento de estacas isoladas permite lançar estaca isolada metálica. bem como mais ou menos econômicas. ou engastadas. Y e Z) e um coeficiente de mola para a definição do apoio elástico. desde que ambos sejam da mesma versão. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.8 Vínculos elásticos para fundações O Módulo Vínculos elásticos para fundações acrescenta ao AltoQi Eberick a inclusão de fundações com vínculos elásticos e deslizantes no modelo. onde podem ser definidas individualmente restrições a cada um dos graus de liberdade da fundação (deslocamento em X. Convenções no texto No decorrer desta documentação. rotação em X.5. Com estas . a leitura será feita normalmente. este módulo permite definir o vínculo da fundação como elástico. o programa converterá esses elementos em pilares de fundação do tipo bloco sobre estacas e limpará a estrutura. Se for o contrário. aumentando as alternativas para a solução de fundações. podendo gerar estruturas mais ou menos estáveis. A vinculação adotada refere-se ao ponto de apoio da estrutura e interferem diretamente na modelo. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Lançamento de estacas isoladas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. Além destas opções que estão presentes na base do programa. No Eberick é possível definir a vinculação das fundações como rotuladas. Y e Z. onde o nó é restringido ao deslocamento. o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (estacas isoladas). o usuário será alertado antes de continuar.5. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Lançamento de estacas isoladas for lido em uma versão com esse módulo.Ajuda do AltoQi Eberick  quando associado ao Módulo Estacas metálicas(See 3.3). significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Lançamento de estacas isoladas estiver ativo: 3. onde o nó é restringido tanto ao deslocamento como à rotação.

como se fosse uma versão diferente do mesmo. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Vínculos elásticos para fundações podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.5.Ajuda do AltoQi Eberick alternativas pode-se buscar qual vinculação é mais adequada para cada projeto.9 Sapatas corridas em apoio elástico O Módulo Sapatas corridas em apoio elástico acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento de vigas apoiadas diretamente sobre o solo (viga de fundação). acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. Y e Z. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. Y e Z). Convenções no texto No decorrer desta documentação.   possibilidade de definição de um coeficiente de mola para definição do apoio elástico.  possibilidade de definição individual de restrições a cada grau de liberdade da fundação (deslocamento em X. quando associado ao Módulo Tubulões(See 3. de acordo com as configurações de recalque do solo. rotação em X.5. O programa realiza o dimensionamento e detalhamento destas vigas de fundação e faz as verificações necessárias para a base apoiada no solo. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. . e. o usuário será alertado antes de continuar. Se for o contrário. caso sejam identificadas. a leitura será feita normalmente. para apoio de pilares e paredes. também chamadas sapatas corridas. o programa converterá os vínculos de apoio dessas fundações para "Rotulado" e limpará a estrutura. desde que ambos sejam da mesma versão.2). o programa verificará se foram lançadas fundações com apoio definido como "Deslizante". significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Vínculos elásticos para fundações estiver ativo: 3. "Elástico padrão" ou "Elástico". Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Vínculos elásticos para fundações for lido em uma versão com este módulo. o Módulo Vínculos elásticos para fundações permite definir uma fundação do tipo tubulão com apoio elástico. forçando o reprocessamento.

Ajuda do AltoQi Eberick Este tipo de fundação é bastante útil para alguns tipos de estruturas. o Módulo Sapata corrida em apoio elástico permite o lançamento de viga de fundação (sapata corrida) com variação de seção no vão. como se fosse uma versão diferente do mesmo. o programa verificará se foram lançadas sapatas corridas não suportadas por aquela versão. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. lançar lajes com contornos curvos. entre outras. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Sapata corrida em apoio elástico for lido em uma versão com esse módulo. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. permitindo além das próprias vigas curvas. .  verificações de estabilidade da base apoiada no solo de acordo com as configurações de recalque do solo. como fundações para estruturas em alvenaria estrutural. a leitura será feita normalmente. Se for o contrário. dimensionamento e detalhamento de sapatas corridas (vigas de fundação(See 17.6 Vigas 3.  quando associado ao Módulo Vigas curvas(See 3. Convenções no texto No decorrer desta documentação. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.4).6. o programa converterá as sapatas corridas existentes em vigas de seção retangular não apoiadas sobre o solo e limpará a estrutura.6. o usuário será alertado antes de continuar.1 Vigas curvas O Módulo Vigas curvas acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento de vigas e barras com trechos curvos. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Sapata corrida em apoio elástico podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. análise.3.1).6. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Sapata corrida em apoio elástico estiver ativo: 3. Essa ferramenta permite maior liberdade no lançamento da estrutura. desde que ambos sejam da mesma versão.  quando associado ao Módulo Vigas com variação de seção no vão(See 3.  lançamento. o Módulo Sapata corrida em apoio elástico permite o lançamento de viga de fundação curva.3)).

 lançamento. desde que ambos sejam da mesma versão. os esforços necessários para o dimensionamento dessa viga são determinados de forma adequada.6.  vigas contínuas com trechos retos curvos.  maior agilidade no lançamento.2.  lançamento. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. Convenções no texto No decorrer desta documentação. As vigas curvas também são representadas no pórtico 3D e plantas de formas.  quando associado ao Módulo Vigas com variação de seção no vão(See 3. como se fosse uma versão diferente do mesmo. As vigas curvas também serão representadas no modelo de pórtico espacial que representa a estrutura. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.Ajuda do AltoQi Eberick Com Módulo Vigas curvas o usuário poderá lançar vigas curvas definidas através de segmentos de arco. dimensionamento e detalhamento de lajes com contorno curvo.4). incluindo os efeitos de torção pertinentes. o usuário será alertado antes de continuar e o programa irá eliminar esses elementos do lançamento. dimensionamento e detalhamento de vigas curvas. análise. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Vigas curvas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. Se for o contrário.  representação das vigas curvas no pórtico unifilar(See 8.1).2). análise. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. bem com elementos associados (lajes com contorno por elementos curvos) e limpar a estrutura. Com isso. conferindo um grau de acabamento elevado para os desenhos do projeto. a leitura será feita normalmente. pórtico 3D(See 8. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Vigas curvas estiver ativo: .2. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Vigas curvas for lido em uma versão com esse módulo. atendendo a eventuais exigências dos projetos arquitetônicos.1) e planta de forma(See 6.1. o Módulo Vigas curvas permite o lançamento de vigas curvas com variação de seção no vão. gerando o detalhamento completo destes elementos. o programa verificará se foram lançados elementos curvos (viga curva ou barra curva). permitindo inclusive a criação de vigas contínuas com trechos retos curvos.

. por exemplo.6. interrompendo as armaduras da laje na região da abertura e inserindo as armaduras de reforço adicionais. dimensionamento e detalhamento de aberturas em lajes e vigas.  comandos intuitivos para lançamento de furos em vigas(See 17.. o programa permite o lançamento de aberturas em lajes maciças e nervuradas.188). o programa verificará se foram lançados furos em vigas ou aberturas em lajes. O programa diferencia situações de furos de pequenas dimensões onde não é necessário alterar as armaduras existentes. incluindo automaticamente o detalhamento de reforços de armadura na região da abertura. recomendados em aberturas em lajes.  detalhamento de vigas com a inclusão de furos(See 24.2). o Módulo Abertura em vigas e lajes permite lançamento de aberturas em lajes nervuradas.  análise. desde que ambos sejam da mesma versão. Se for o contrário.19) e aberturas em lajes(See 17. o furo pode ser retangular ou circular. Mais.3. Neste caso o Eberick já trata tanto o dimensionamento da laje com essa abertura como o próprio detalhamento.  quando associado ao Módulo Lajes nervuradas(See 3.2 Aberturas em vigas e lajes O Módulo Aberturas em vigas e lajes acrescenta ao AltoQi Eberick a possibilidade de lançamento.  detalhamento das armaduras de bordos e os ganchos das armaduras positivas. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.Ajuda do AltoQi Eberick 3. dimensionamento e detalhamento de vigas com a inclusão de aberturas(See 24. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Abertura em vigas e lajes podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. como se fosse uma versão diferente do mesmo. atendendo a projetos que exigem previsão para passagem de tubulações em vigas. das situações de aberturas com dimensões maiores onde se faz necessário diversas verificações adicionais. a leitura será feita normalmente.(See 24. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Abertura em vigas e lajes for lido em uma versão com esse módulo. Para as vigas.4.188) Para as lajes.  montagem correta da grelha em lajes com aberturas.2. o usuário será alertado antes de continuar e o programa irá eliminar esses elementos do lançamento e limpar a estrutura.188). atendendo as situações onde é necessário deixar uma passagem para a cobertura ou reservatório.16). Convenções no texto .

 quando associado ao Módulo Vigas com variação de seção no vão(See 3. uma alternativa interessante para os casos em que as flechas excedam os limites recomendados. Se for o contrário.4).Ajuda do AltoQi Eberick No decorrer desta documentação. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. T invertido. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.6. o Módulo Vigas com mesa colaborante permite a variação de altura para seções compostas (T. o programa verificará se foram lançadas vigas com seção composta. considerando as mesmas dimensões (bw e h). como se fosse uma versão diferente do mesmo. L invertido e I).  dimensionamento e detalhamento de vigas com seção I. Para as vigas de seção I e T o programa também realiza todo o dimensionamento e detalhamento destes elementos. No programa é possível considerar a contribuição da mesa da laje na rigidez das vigas de seção I. incrementando a rigidez dessas vigas. Convenções no texto .116). L. T invertido.3 Vigas com mesa colaborante O Módulo Vigas com mesa colaborante acrescenta ao AltoQi Eberick o projeto de vigas com seção composta e mesa colaborante. Se existir alguma. desde que ambos sejam da mesma versão.  lançamento de vigas com seção composta (T. T e T invertido. definidos para seção composta. desde que a variação de seção não ocorra na mesa. a leitura será feita normalmente.  dimensionamento e detalhamento de vigas com seção T. L invertido e I) no mesmo vão. fornecendo mais uma opção de vigas para o projeto. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. Esta opção de considerar a mesa colaborante da laje pode auxiliar na solução das flechas do pavimento. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Abertura em vigas e lajes estiver ativo: 3. o usuário será alertado antes de continuar e o programa converterá as vigas para seção retangular.6.  possibilidade de considerar a mesa na laje(See 24. L. L invertido. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Vigas com mesa colaborante for lido em uma versão com esse módulo. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Vigas com mesa colaborante podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. L.

 detalhamento. O programa gera ainda todo o detalhamento.6. Como alternativa de solução. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. incluindo as armaduras de suspensão e concentrando os estribos quando necessário.4 Vigas com variação de seção no vão O Módulo Vigas com variação de seção no vão acrescenta ao AltoQi Eberick a possibilidade de utilização de vigas com trechos de alturas diferentes no mesmo vão. o Módulo Vigas com variação de seção no vão permite o lançamento de viga de fundação (sapata corrida) com variação de seção no vão. L invertido e I) no mesmo vão. quanto inferior ou ainda apenas alterando a altura em um pequeno trecho do vão.3).6. incluindo as armaduras de suspensão(See 24.  lançamento de vigas com variação de seção no vão. L.171) e concentrando os estribos quando necessário. como se fosse uma versão diferente do mesmo.6. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.  dimensionamento de vigas com variação de seção no vão. A existência de desníveis na edificação ou mesmo limitações geométricas muitas vezes exigem soluções alternativas como a alteração da seção em pequenos trechos da viga.  quando associado ao Módulo Sapatas corridas em apoio elástico(See 3. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Vigas com variação de seção no vão podem ser lidos em outra cópia .5. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.  quando associado ao Módulo Vigas curvas(See 3. podendo obter esse dimensionamento em diversas situações. desde que a variação de seção não ocorra na mesa. o Módulo Vigas com variação de seção no vão permite a variação de altura para seções compostas (T. tanto alterando a seção na parte superior.  análise de vigas com variação de seção no vão. este módulo acrescenta ao Eberick a possibilidade de calcular vigas com trechos de alturas diferentes no mesmo vão.  quando associado ao Módulo Vigas com mesa colaborante(See 3.1).Ajuda do AltoQi Eberick No decorrer desta documentação. evitando retrabalhos na edição de vigas que tenham essa característica. T invertido. o Módulo Vigas com variação de seção no vão permite o lançamento de vigas curvas com variação de seção no vão. de vigas com variação de seção no vão. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Vigas com mesa colaborante estiver ativo: 3.9).

14) para a viga.1 Muros de concreto O Módulo Muros de concreto acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento muros de arrimo submetidos a cargas de solo e lençol freático em uma das suas faces. fazendo que a variação de seção tenha que ser eliminada para o dimensionamento da viga.Ajuda do AltoQi Eberick do programa que não possua esse módulo. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. Se for o contrário. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Vigas com variação de seção no vão estiver ativo: 3. Convenções no texto No decorrer desta documentação. a leitura será feita normalmente. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Vigas com variação de seção no vão for lido em uma versão com esse módulo. Formatos disponíveis para os muros de concreto armado .Seção variável no vão(See 22. base externa ou ambas. o programa atribui o Erro D14 .7. desde que ambos sejam da mesma versão. As sapatas podem ser formadas somente por base interna.7 Muros 3.6. Com o Módulo Muros de concreto é possível dimensionamento e detalhamento muros de arrimo de concreto armado: muros armados constituídos de parede e sapata.

O detalhamento deve efetuar automaticamente os cortes necessários. o usuário será alertado antes de continuar e o programa eliminará esses elementos do lançamento.  possibilidade de inserir muros de arrimo em uma estrutura previamente lançada no Eberick. Convenções no texto No decorrer desta documentação.2. indicando as armaduras rebatidas e a armadura de distribuição.1).  representação do muro na planta de formas. analisando o valor do deslocamento total no topo do elemento. O dimensionamento será feito diretamente pelo diálogo de lançamento(See 24. através da inclusão de um “dente” na base dos muros.  visualização tridimensional dos muros de arrimo através do pórtico 3D(See 8.1).7.12. Estes elementos não serão discretizados por grelhas e portanto não serão incluídos na montagem do pórtico espacial. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.2) e no Pórtico 3D(See 8. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Muros de concreto for lido em uma versão com esse módulo.Ajuda do AltoQi Eberick Os muros são lançados graficamente no croqui e representados na Planta de Forma(See 6.1).  projeto de muros de arrimo em concreto armado. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.  verificação das condições em serviço dos muros. Caso o usuário não possua nenhum dos módulos de muros de arrumo. desde que ambos sejam da mesma versão. com paramentos retos ou inclinados.  cálculo das dimensões da base dos muros.   definição de empuxos de terra com ou sem a presença de um lençol freático. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. a leitura será feita normalmente. sobrecargas totais e parciais e cargas concentradas lineares a serem aplicadas no solo arrimado atrás do muro. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Muros de concreto podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.  possibilidade de considerar ou não o empuxo passivo no cálculo de muros de arrimo.61) e pela janela de dimensionamento dos muros(See 7.1. se existir algum e o usuário possuir o Módulo Muros de gravidade(See 3.  dimensionamento e detalhamento dos muros. como se fosse uma versão diferente do mesmo.2). definição de cargas verticais lineares aplicadas no topo do muro. Se for o contrário. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Muros estiver ativo: . inseridos nos pavimentos do projeto. para atender as condições de estabilidade (tombamento e deslizamento) e pressões no solo. os muros de concreto serão convertidos para muros de gravidade.1. o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (muros de concreto). na planta de locação e na geração de cortes automáticos.

 verificação das condições em serviço dos muros.1).2) e no Pórtico 3D(See 8.   definição de empuxos de terra com ou sem a presença de um lençol freático. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.  projeto de muros de arrimo por gravidade.61) e pela janela de dimensionamento dos muros(See 7. O detalhamento deve efetuar automaticamente os cortes necessários.7.1). através da inclusão de um “dente” na base dos muros. para atender as condições de estabilidade (tombamento e deslizamento) e pressões no solo. definição de cargas verticais lineares aplicadas no topo do muro. analisando o valor do deslocamento total no topo do elemento.  possibilidade de considerar ou não o empuxo passivo no cálculo de muros de arrimo.  dimensionamento e detalhamento dos muros. como se fosse uma versão diferente do mesmo.1. na planta de locação e na geração de cortes automáticos. Formatos disponíveis de muros por gravidade Os muros são lançados graficamente no croqui e representados na Planta de Forma(See 6.Ajuda do AltoQi Eberick 3.1).12. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. inseridos nos pavimentos do projeto. Arquivos de projeto .1.  visualização tridimensional dos muros de arrimo através do pórtico 3D(See 8. sobrecargas totais e parciais e cargas concentradas lineares a serem aplicadas no solo arrimado atrás do muro. indicando as armaduras rebatidas e a armadura de distribuição.2. com paramentos retos ou inclinados. podendo ter as faces lisas ou escalonadas.  representação do muro na planta de formas. Estes elementos não serão discretizados por grelhas e portanto não serão incluídos na montagem do pórtico espacial.2 Muros de gravidade O Módulo Muros de gravidade acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento muros de arrimo constituídos de blocos de alvenaria de pedra ou concreto ciclópico e submetidos a cargas de solo e lençol freático em uma das suas faces. Com o Módulo Muros de gravidade é possível dimensionamento e detalhamento muros de arrimo de gravidade: resistem ao empuxo por efeito do seu peso próprio.  possibilidade de inserir muros de arrimo em uma estrutura previamente lançada no Eberick.  cálculo das dimensões da base dos muros. O dimensionamento será feito diretamente pelo diálogo de lançamento(See 24.

1 Rampas O Módulo Rampas permite ao usuário incluir no modelo do AltoQi Eberick o lançamento de rampas maciças e pré-moldadas ligando pavimentos e/ou níveis intermediários. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. facilitando a montagem na obra. Convenções no texto No decorrer desta documentação.8. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Muros de gravidade estiver ativo: 3.1).8 Elementos inclinados 3. Caso o usuário não possua nenhum dos módulos de muros de arrumo. desde que ambos sejam da mesma versão. O detalhamento das armaduras é feito em planta. atendendo às diversas situações de projetos com pavimentos e garagens em desnível. a leitura será feita normalmente. o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (muros de arrimo de gravidade). se for o caso. o usuário será alertado antes de continuar e o programa eliminará esses elementos do lançamento. obedecendo a todos os critérios normativos. como se fosse uma versão diferente do mesmo. .7. os muros de gravidade serão convertidos para muros de concreto. indicando o comprimento correto das barras. permitindo o lançamento de rampas nervuradas ou treliçadas. Se for o contrário. fornecendo ainda mais opções para a concepção do projeto. o posicionamento correto das vigotas e nervuras. Na planta de formas é exibido o sentido da rampa e.Ajuda do AltoQi Eberick Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Muros de gravidade podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. O dimensionamento das rampas é feito através de uma grelha tridimensional ligada aos painéis de lajes. As rampas também podem ser combinadas a outros módulos do AltoQi Eberick. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Muros de gravidade for lido em uma versão com esse módulo. se existir algum e o usuário possuir o Módulo Muros de concreto(See 3. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.

Para as escadas autoportantes o programa considera a rigidez axial dos elementos e faz o dimensionamento e detalhamento considerando os esforços decorrentes dos efeitos de flexo-tração e flexo-compressão. o Módulo Rampas permite lançar rampas com vigota protendida.4). se existir algum. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Rampas estiver ativo: 3.2). a leitura será feita normalmente.  quando associado ao Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D(See 3. o Módulo Rampas permite lançar rampas treliçadas.  quando associado ao Módulo Lajes nervuradas(See 3. o programa trata o dimensionamento das armaduras do lance de escada.2. desde que ambos sejam da mesma versão. Convenções no texto No decorrer desta documentação.194). Se for o contrário.2. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Rampas for lido em uma versão com esse módulo.Ajuda do AltoQi Eberick  lançamento de rampas ligando pavimentos e/ou níveis intermediários. e escadas autoportantes(See 24. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Rampas podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.8.2 Escadas especiais O Módulo Escadas especiais acrescenta ao AltoQi Eberick a inclusão de escadas do tipo plissadas(See 24. dimensionamento e detalhamento de rampas maciças e pré-moldadas.  lançamento. na qual o fundo da escada acompanha a mesma geometria dos degraus. análise. Características principais: . Nas escadas plissadas. o programa verificará se foram lançados elementos inválidos (rampas e lance de escada tipo rampa).193). o usuário será alertado antes de continuar e o programa eliminará esses elementos do lançamento e limpará a estrutura. sendo que o usuário pode optar pelo detalhamento utilizando barras contínuas dobradas ou com estribos.  quando associado ao Módulo Laje com vigota protendida(See 3. o Módulo Rampas permite lançar rampas nervuradas.5). nas quais os lances e patamares intermediários não dispõem de apoios em vigas ou pilares.2. Com estas opções o programa torna-se mais abrangente nas soluções para escadas.

Se for o contrário. pois o programa.  lançamento. identificar os pilares intermediários como apoio. Estas vigas inclinadas também servem de apoio para escadas e rampas ou para lançamento de outros tipos de estruturas. Escadas do tipo autoportante que são construídas por elementos como barras. ou seja.3 Vigas e pilares inclinados O Módulo Vigas e pilares inclinados acrescenta ao AltoQi Eberick o lançamento de elementos inclinados. arquibancadas.193). a leitura será feita normalmente. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Escadas especiais podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.194). significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Escadas especiais estiver ativo: 3. desde que ambos sejam da mesma versão.8. análise. forçando o reprocessamento. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. entre outros. As vigas e pilares inclinados são calculados no modelo do pórtico espacial e representados no pórtico 3D juntamente com o restante da estrutura. dimensionamento e detalhamento de escadas autoportantes(See 24. Convenções no texto No decorrer desta documentação. como galpões. se for o caso. análise. o programa verificará se foram lançados elementos inválidos (escadas plissadas). permite ao usuário incluir no modelo vigas inclinadas entre pavimentos e pilares não verticais. não suporta tal estrutura. facilitando a adequação ao projeto arquitetônico. . o usuário será alertado antes de continuar e o programa converterá estes elementos para escadas do tipo fundo plano e limpará a estrutura. se existir algum.Ajuda do AltoQi Eberick  integração total ao AltoQi Eberick. no entanto o processamento da estrutura será impedido. patamares e lances de escadas de fundo plano. As vigas inclinadas são lançadas do pavimento superior para o pavimento inferior. como se fosse uma versão diferente do mesmo. dimensionamento e detalhamento de escadas do tipo plissadas(See 24. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Escadas especiais for lido em uma versão com esse módulo. coberturas. sem este módulo.  lançamento. podendo atravessar os níveis intermediários e. não terão nenhum elemento apagado ou convertido.

é possível a criação de uma estrutura do tipo pré-moldada. como vigas e pilares pré-moldados. a leitura será feita normalmente.9.2) da estrutura. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Vigas e Pilares inclinados estiver ativo: 3.3. moldado "in loco". com a utilização de elementos específicos para a mesma. análise. forçando o reprocessamento.1. dimensionamento e detalhamento de estruturas prémoldadas. se existir algum.2).  representação dos elementos inclinados no pórtico unifilar(See 8. ou seja. o Eberick permite a criação de uma estrutura em concreto armado convencional. o usuário será alertado antes de continuar e o programa converterá as vigas em barras inclinadas e os pilares inclinados em verticais e limpará a estrutura.1 Pré-moldados O Módulo Pré-moldados acrescenta ao AltoQi Eberick recursos para lançamento. Com a Versão Pré-Moldados. . Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. gerando um detalhamento bastante claro e completo. dimensionamento e detalhamento de vigas inclinadas(See 17. desde que ambos sejam da mesma versão.210). Se for o contrário. dimensionamento e detalhamento de pilares inclinados(See 24. cálices e lajes alveolares.Ajuda do AltoQi Eberick O detalhamento dos elementos inclinados será exibido incluindo o desenho em viga e um corte da seção.  lançamento. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.1) e nos cortes(See 6.2. Na sua versão padrão.5. consolos. o programa verificará se foram lançados elementos inválidos (vigas inclinadas ou pilares inclinados). análise. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Vigas e pilares inclinados podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. dentes gerber. no pórtico 3D(See 8. como se fosse uma versão diferente do mesmo. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Vigas e pilares inclinados for lido em uma versão com esse módulo.9 Elementos gerais 3.  lançamento. Convenções no texto No decorrer desta documentação.1).

os carregamentos distribuídos oriundos do peso próprio e determinadas condições de apoio(See 24. considerando todas as vinculações aplicadas para os elementos prémoldados. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. As etapas Armazenamento.  inclusão de pilares pré-moldados(See 17. Transporte e Montagem são verificadas através de diagramas simplificados dos elementos isolados.  inclusão de consolos em pilares pré-moldados(See 24. definidas as quantidades de barras em cada ligação.  Montagem: etapa de içamento da peça para montagem e verificação do pilar isolado. em que as vigas já estarão com determinados carregamentos permanentes e acidentais.  Solidarizada: etapa considerando a estrutura finalizada. Em adição à etapa Solidarizada. As armaduras de flexão e cisalhamento obtidas nestas etapas serão consideradas como armaduras mínimas para o elemento na etapa Solidarizada. mas ainda não tem nenhuma resistência.182) (consolo discreto e consolo corrido). como se fosse uma versão diferente do mesmo. o programa calcula automaticamente o fator de restrição em função de todos os dados dos elementos conectados. O dimensionamento das vigas e pilares pré-moldados é realizado para as seguintes etapas:  Desforma e armazenamento: etapa de içamento da peça após a desforma.  Construção preliminar: essa etapa começa na montagem das vigas e compreende o instante de concretagem da capa das lajes. Serão permitidas vinculações entre vigas e pilares prémoldados do tipo Rotuladas e Semi-rígidas.Ajuda do AltoQi Eberick A análise da estrutura na etapa final (Solidarizada) será realizada com o modelo de pórtico espacial existente no AltoQi Eberick.10.180).181)).1).  inclusão de fundações pré-moldadas do tipo cálice(See 17. será permitido a análise do modelo espacial para a etapa Construção preliminar.  inclusão de apoio direto das vigas sobre o cálice da fundação pré-moldada (apoio tipo cálice(See 24.183).1).  inclusão de consolos em vigas pré-moldadas(See 24.  inclusão de vigas pré-moldadas(See 17. considerando combinações de ações próprias e vinculações entre vigas e pilares sempre liberadas. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. quando o concreto da capa representa uma carga.9. As ligações semi-rígidas poderão ser aplicadas diretamente por um fator de restrição fornecido pelo usuário ou através da definição de ligações por barras passantes. mas as ligações semi-rígidas não têm eficiência. considerando as resistências do concreto específicas para cada idade.  Transporte: etapa de içamento da peça para transporte.1). Nas ligações por barras passantes.11. Tal etapa tem como objetivo a obtenção dos esforços no momento da concretagem das lajes (até a obtenção de resistência do concreto destas lajes). .

a leitura será feita normalmente.  ferramentas de lançamento de vigas automatizadas. desde que ambos sejam da mesma versão. moldado .   ligações entre vigas e pilares podem ser do tipo rotuladas e semi-rígidas(See 17. evitando armaduras descontínuas a cada lance.9. o Eberick permite a criação de uma estrutura em concreto armado convencional.  dimensionamento e detalhamento de vigas pré-moldadas mistas (consideração das seções das lajes adjacentes). fundações e vigas prémoldadas). Se for o contrário.  análise da estrutura com consideração das etapas construtivas(See 24.  dimensionamento e detalhamento do consolos nas vigas pré-moldados. Convenções no texto No decorrer desta documentação.122) em vigas pré-moldadas. ligações semi-rígidas por barras passantes. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo.o usuário será alertado antes de continuar e o programa converterá esses elementos do lançamento para elementos convencionais de concreto armado. Se existir algum.  dimensionamento e detalhamento dos dentes gerber nas vigas pré-moldadas. ou seja. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Pré-Moldados for lido em uma versão com esse módulo.  dimensionamento e detalhamento dos pinos de ancoragem nos pilares pré-moldados. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando for a Versão Pré-Moldados: 3. dimensionamento e detalhamento de estruturas pré-moldadas.Ajuda do AltoQi Eberick  inclusão de vigas com dentes gerber nas extremidades apoiadas em consolos.  inclusão de 2° estágio de concretagem(See 24. permitindo dividir automaticamente as vigas em trechos isolados e rotulados nas extremidades. o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (pilares.11. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick Pré-Moldados podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse recurso.348).10). Na sua versão padrão.  dimensionamento e detalhamento dos aparelhos de apoio (elastômeros simples em neoprene não fretados) nos consolos.2 Pré-moldados 30 O Módulo Pré-moldados 30 acrescenta ao AltoQi Eberick recursos para lançamento.  inclusão das lajes alveolar(See 24.  tratamentos para ligações entre elementos pré-moldados e moldados in loco.  dimensionamento e detalhamento do consolos nos pilares pré-moldados. calculando automaticamente o fator de restrição entre os elementos.328).  detalhamento dos pilares em "peças".

1).  Solidarizada: etapa considerando a estrutura finalizada.9. o programa calcula automaticamente o fator de restrição em função de todos os dados dos elementos conectados. em que as vigas já estarão com determinados carregamentos permanentes e acidentais.Ajuda do AltoQi Eberick "in loco". quando o concreto da capa representa uma carga. Com o módulo Pré-Moldados 30. mas as ligações semi-rígidas não têm eficiência. considerando combinações de ações próprias e vinculações entre vigas e pilares sempre liberadas. como vigas e pilares pré-moldados. consolos. cálices e lajes alveolares. dentes gerber. As etapas Armazenamento.  Montagem: etapa de içamento da peça para montagem e verificação do pilar isolado. considerando as resistências do concreto específicas para cada idade. Transporte e Montagem são verificadas através de diagramas simplificados dos elementos isolados. As armaduras de flexão e cisalhamento obtidas nestas etapas serão consideradas como armaduras mínimas para o elemento na etapa Solidarizada. Características principais: . será permitido a análise do modelo espacial para a etapa Construção preliminar. O dimensionamento das vigas e pilares pré-moldados é realizado para as seguintes etapas:  Desforma e armazenamento: etapa de içamento da peça após a desforma. os carregamentos distribuídos oriundos do peso próprio e determinadas condições de apoio(See 24.  Construção preliminar: essa etapa começa na montagem das vigas e compreende o instante de concretagem da capa das lajes. Nas ligações por barras passantes. é possível a criação de uma estrutura do tipo pré-moldada. que não possui limitações de elementos. Serão permitidas vinculações entre vigas e pilares prémoldados do tipo Rotuladas e Semi-rígidas.  Transporte: etapa de içamento da peça para transporte.60 vigas pré-moldadas por pavimento. com a utilização de elementos específicos para a mesma. considerando todas as vinculações aplicadas para os elementos prémoldados. o módulo Pré-Moldados 30 possui as seguintes limitações: 30 pilares pré-moldados por pavimento. Tal etapa tem como objetivo a obtenção dos esforços no momento da concretagem das lajes (até a obtenção de resistência do concreto destas lajes). definidas as quantidades de barras em cada ligação. A análise da estrutura na etapa final (Solidarizada) será realizada com o modelo de pórtico espacial existente no AltoQi Eberick. mas ainda não tem nenhuma resistência. As ligações semi-rígidas poderão ser aplicadas diretamente por um fator de restrição fornecido pelo usuário ou através da definição de ligações por barras passantes. Em adição à etapa Solidarizada. .180). Diferente do Módulo Pré-moldados(See 3.

11. fundações e vigas pré-moldadas).  dimensionamento e detalhamento dos aparelhos de apoio (elastômeros simples em neoprene não fretados) nos consolos.10). ligações semi-rígidas por barras passantes. o programa verificará se foram lançados elementos não suportados por aquela versão (pilares. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.  inclusão de vigas pré-moldadas(See 17.181)).  inclusão de vigas com dentes gerber nas extremidades apoiadas em consolos.1).11.  detalhamento dos pilares em "peças". Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Pré-Moldados 30 for lido em uma versão com esse módulo. calculando automaticamente o fator de restrição entre os elementos.o usuário será alertado antes de continuar e o programa converterá esses elementos do lançamento para elementos convencionais de concreto armado.  análise da estrutura com consideração das etapas construtivas(See 24. Convenções no texto No decorrer desta documentação.  inclusão de apoio direto das vigas sobre o cálice da fundação pré-moldada (apoio tipo cálice(See 24.  inclusão das lajes alveolar(See 24.122) em vigas pré-moldadas. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. a leitura será feita normalmente.  inclusão de pilares pré-moldados(See 17.  dimensionamento e detalhamento de vigas pré-moldadas mistas (consideração das seções das lajes adjacentes).  tratamentos para ligações entre elementos pré-moldados e moldados in loco.  dimensionamento e detalhamento dos dentes gerber nas vigas pré-moldadas. evitando armaduras descontínuas a cada lance. significando que o recurso em .183).328).  inclusão de consolos em pilares pré-moldados(See 24.182) (consolo discreto e consolo corrido).348).9.  inclusão de fundações pré-moldadas do tipo cálice(See 17.   ligações entre vigas e pilares podem ser do tipo rotuladas e semi-rígidas(See 17.  dimensionamento e detalhamento do consolos nos pilares pré-moldados.10.  ferramentas de lançamento de vigas automatizadas. Se for o contrário. Se existir algum. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick Pré-Moldados podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse recurso.  inclusão de consolos em vigas pré-moldadas(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick  integração total ao AltoQi Eberick.  dimensionamento e detalhamento do consolos nas vigas pré-moldados.1). desde que ambos sejam da mesma versão. permitindo dividir automaticamente as vigas em trechos isolados e rotulados nas extremidades.  inclusão de 2° estágio de concretagem(See 24.1). como se fosse uma versão diferente do mesmo.  dimensionamento e detalhamento dos pinos de ancoragem nos pilares pré-moldados.

o Microsoft Word®).13. A memória de cálculo é constituída por relatórios de cálculo de todos os elementos estruturais em um documento único que pode ser aberto em softwares como Microsoft Word® e Internet Explorer®. No Memorial de Cálculo também é possível gerar os diagramas de carregamento. esforços cortante. Já o documento de critérios de projeto contém informações como materiais utilizados.9. carregamentos. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Memorial de cálculo estiver ativo: .  possibilidade de gerar o relatório de critérios de projeto(See 12. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Memorial de cálculo podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. Convenções no texto No decorrer desta documentação. e html. o Internet Explorer®). desde que ambos sejam da mesma versão. Se for o contrário.  geração do documento em formatos como rtf. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. Com este módulo é possível gerar automaticamente documentos base para memorial de cálculo e de critérios de projeto.9). critérios de durabilidade. etc. o usuário apenas não terá acesso aos relatórios.3 Memorial de cálculo O Módulo Memorial de cálculo acrescenta ao AltoQi Eberick a geração automática de documento base para memorial de cálculo e relatório de critérios de projeto personalizados. momento fletor e torsor e deslocamentos de todas as vigas do projeto agrupados em um único documento. compatível com navegadores de internet (por exemplo. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Memorial de cálculo for lido em uma versão com esse módulo.Ajuda do AltoQi Eberick questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando for a Versão Pré-Moldados: 3.  possibilidade de gerar o relatório de memorial de cálculo(See 12.13. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. a leitura será feita normalmente. compatível com softwares de edição de texto (por exemplo. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa. como se fosse uma versão diferente do mesmo. que são definidos através de parâmetros extraídos do próprio projeto.8).

Convenções no texto No decorrer desta documentação.170) e das de colapso progressivo(See 24. Outra opção é incluir detalhes típicos na planta de locação e planta de cargas.9. No caso das estruturas pré-moldadas.  permite inserir desenho da biblioteca de símbolos com detalhe típico para representar a convenção dos esforços na planta de locação(See 7.  permite inserir desenhos da biblioteca de símbolos com detalhes típicos para representar arranjos das armaduras presentes nos detalhamentos das lajes. indicando o sentido do carregamento.1). das armaduras de distribuição(See 24. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. junto à planta de continuidade das vigas. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Biblioteca de detalhes típicos estiver ativo: .9. evitando erros na leitura das cargas das fundações. o Módulo Biblioteca de detalhes típicos permite inserir desenho da biblioteca de símbolos com detalhe típico no detalhamento das lajes. o usuário apenas não terá acesso aos recursos da biblioteca de símbolos. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Biblioteca de detalhes típicos podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. também é possível incluir detalhes típicos para representar a montagem das ligações semirígidas com barra passante. indicando a montagem das armaduras negativas e de distribuição. indicando a montagem das armaduras de punção e de colapso progressivo. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.  quando associado ao Módulo Pré-moldados(See 3. Para facilitar a montagem dos elementos em obra é possível incluir automaticamente detalhes típicos junto aos detalhamentos dos elementos no Eberick. das armaduras de punção(See 24.172). como se fosse uma versão diferente do mesmo.Ajuda do AltoQi Eberick 3.5) das fundações. desde que ambos sejam da mesma versão. como montagem das armaduras negativas.4. que representará as ligações semi-rígidas por barras passantes entre vigas e pilares pré-moldados.4 Biblioteca de detalhes típicos O Módulo Biblioteca de detalhes típicos acrescenta ao AltoQi Eberick a possibilidade de inserir símbolos nos desenhos gerados e detalhes típicos padrões em determinados detalhamentos. a leitura será feita normalmente.3. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Biblioteca de detalhes típicos for lido em uma versão com esse módulo.217). Se for o contrário. Os detalhes típicos podem ser associados ao detalhamento das lajes.

2) nos detalhamentos e pranchas serão contempladas na atualização da relação de aço.  acesso ao menu específico de edição de ferro(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick 3. facilitando o trabalho na finalização do projeto.  Todas as alterações feitas com o editor de armaduras(See 6. como se fosse uma versão diferente do mesmo. emendar armaduras. adequando determinadas situações às preferências individuais. Se for o contrário. desde que ambos sejam da mesma versão. No editor é possível: criar novas armaduras. através do editor de armaduras disponível na geração dos detalhamentos e pranchas. A edição das armaduras pode ser feita diretamente no programa. permitindo a edição da armadura detalhada no programa. editar segmentos de barra e posicionar a descrição das armaduras. Convenções no texto No decorrer desta documentação.  Os detalhamentos gerados pelo Eberick podem ser editados manualmente pelo usuário. a leitura será feita normalmente. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Editor simplificado de armaduras podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Editor simplificado de armaduras for lido em uma versão com esse módulo.6 Verificação em situação de incêndio O Módulo Verificação em situação de incêndio acrescenta ao AltoQi Eberick recursos para verificação dos elementos estruturais(See . o usuário apenas não terá acesso aos recursos de edição de ferro.9.6. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.5 Editor simplificado de armaduras O Módulo Editor simplificado de armaduras acrescenta ao AltoQi Eberick a possibilidade de editar manualmente os detalhamentos gerados pelo programa.9. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Editor simplificado de armaduras estiver ativo: 3. mantendo os dados consistentes mesmo após a edição. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. mantendo a relação de aço atualizada após a edição.271). Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.

Com base no lançamento (concepção estrutural e seção dos elementos estruturais) e no dimensionamento. acrescentando novos recursos diretamente na interface do programa.  verificação de lajes. como se fosse uma versão diferente do mesmo.  opção para consideração de revestimentos na determinação das dimensões mínimas dos elementos. Se um projeto gravado na versão sem o Módulo Verificação em situação de incêndio for lido em uma versão com esse módulo.Ajuda do AltoQi Eberick 6. conforme anexo A da NBR15200:2012.  janela de verificação(See 7.1) em situação de incêndio.  verificação de vigas e vigas pré-moldadas pelo método tabular do item 8. Se for o contrário. o usuário apenas não terá acesso à verificação da estrutura em situação de incêndio. o programa realiza estas verificações.2 da NBR15200:2012. evitando-se adotar coeficientes aproximados.3.3 da NBR15200:2012.  verificação de elementos moldados in loco e pré-moldados. Arquivos de projeto Os arquivos de projeto gerados no AltoQi Eberick incluindo o Módulo Verificação em situação de incêndio podem ser lidos em outra cópia do programa que não possua esse módulo.3. alguns tópicos ou parte deles estão indicados com as figuras abaixo. Características principais:  integração total ao AltoQi Eberick.  geração das combinações de ações em situação de incêndio.1.  verificação de pilares e pilares pré-moldados pelo método analítico do item 8. conforme prescrevem as normas NBR15200:2012 e NBR14432:2001. escadas e reservatórios pelo método tabular da NBR15200:2012. indicando quais elementos estão atendendo os requisitos normativos e quais elementos estão insuficientes. a leitura será feita normalmente.7).2 da NBR 15200:2012. paredes.  opção para utilização do método do tempo equivalente (MTE).6) e para toda a edificação(See 7.  opções para relatórios de incêndio por elemento. significando que o recurso em questão está presente no AltoQi Eberick apenas quando o Módulo Incêndio estiver ativo: .  cálculo automático do tempo requerido de resistência ao fogo (TRRF) em função das configurações. conforme item 8. Convenções no texto No decorrer desta documentação. desde que ambos sejam da mesma versão.15. Em determinadas situações podem ser gerados avisos para que o usuário verifique determinada situação particular. por pavimento(See 7.15. conforme anexo A da NBR14432:2001.1) de incêndio listando todos os elementos estruturais e identificando erros e avisos quando for necessário.15.

Barra de menus . etc. destinada à exibição do conteúdo do CAD e onde são executados os comandos. Janela de CAD (entrada gráfica) Observam-se. Dentro desta região. comandos. O conteúdo dos menus varia dinamicamente. nesta janela. dependendo da janela atual. Conceitos iniciais de CAD 4.1 A janela do CAD Ao acessar uma janela de CAD no ambiente do Eberick. Trata-se de uma janela de CAD típica.)  Menus (topo da janela): os menus do programa situam-se sempre no topo da janela do aplicativo (e não na janela de CAD. ou seja. os menus específicos do CAD estarão acessíveis apenas quando esta for a janela corrente. os seguintes elementos:  Área de desenho: região interna da janela. existem diversos elementos comuns a serem utilizados pelo usuário. que é uma janela “filha” do aplicativo). o comportamento do mouse é alterado. seja esta uma entrada gráfica ou um detalhamento. passando a executar funções de CAD (seleção.Ajuda do AltoQi Eberick 4.

Escala atual: define a escala atual do desenho.13. Dependendo do tipo de CAD.7. situada tanto no topo da janela do aplicativo como abaixo da área de desenho). cor e tipo de linha : definem as propriedades de desenho correntes para o CAD (vide Propriedades de desenho(See 4. Na sequência.14) . Linha de comando .Coordenadas (abaixo da área de desenho): indica a coordenada corrente do cursor.Linha de comando: área na qual podem ser digitados mnemônicos para acesso aos comandos e onde são digitadas quaisquer informações requisitadas pelos comandos (coordenadas. tem-se acesso aos seguintes comandos: Manipular-Desfazer(See 14. vide Captura de pontos(See 4. Para mais informações.Botões de captura: servem para definir o tipo de captura corrente do CAD. Níveis de desenho(See 10.15) e FerramentasFiltrar desenhos(See 24. . .Caixas de seleção para perfil de nível. distâncias. Propriedades de desenho correntes .Botões de função: correspondem os botões para acesso a certas ferramentas globais do CAD.10.4)). pode ser uma caixa de seleção ou uma informação fixa (vide Escala do desenho(See 4.2).1). etc. Ferramentas-Ortogonal(See 15.Ajuda do AltoQi Eberick  Barra de ferramentas: a janela do CAD possui uma barra de ferramentas própria (além da barra de ferramentas principal. pois qualquer tecla pressionada é imediatamente refletida na linha de comando.513).2)). ManipularRefazer(See 14. com uma série de funções específicas: .2. Escala de desenho correntes . nível. Não é necessário posicionar o cursor no campo antes de começar a digitar. contendo duas linhas no topo e uma linha na base.1). .).

Em um CAD. pode-se trabalhar com qualquer porção (zoom) do desenho. que irá definir o conteúdo da janela de CAD. mas sim em um espaço virtual e ilimitado. ou redução. diferentemente de outros tipos de programas de desenho. Dependendo do tipo de janela atual. Independente do tamanho do desenho ou de seu posicionamento.Ajuda do AltoQi Eberick  Barras de ferramentas: na janela de CAD posiciona-se uma série de barras de ferramentas(See 16. Comando Zoom . sem limite de ampliação. podem estar ativas barras diferentes.2 Janela de visualização Um sistema de CAD.11) (conjuntos de botões). Cada uma delas agrupa botões para o acesso aos comandos mais comuns. não trabalha limitado a um tamanho físico de folha. também sem limite. Exemplo de barras de ferramentas 4. existe uma janela de visualização.

memoriza a janela atual.retorna à última janela selecionada.desloca esquerda.seleciona uma janela de visualização através de coordenadas.desloca a janela 20% para cima. pelo menu "Visualizar" ou ainda através da roda (scroll) do mouse (veja Suporte à roda do mouse(See 4. Atualizar F7 . pode ser feita pelas ferramentas de zoom. Ctrl-Seta à Dir. Afastar F2 .6)). alterar a posição da janela. Os comandos de zoom podem ser acessados pelos botões da barra de ferramentas "Visualização".1).8. Restaura F3 r zoom à Direita sem .desloca a janela 20% para baixo à Esquerd a a janela 20% para a Ferramentas de visualização Uma característica importante dos comandos de visualização é que estes podem ser utilizados durante a execução de outros comandos. Gravar zoom Alt-F3 . . a seguinte sequência é válida: . Enquadrar Alt-F7 .apenas redesenha a tela. executando o comando ConstruirLinha(See 13.aproxima a janela em 20%. Ctrl-Seta à Esq. sem afetá-los.afasta a janela em 20%. a modificação da parcela visível na tela. Acima Ctrl-Seta Acima . . Aproximar Alt-F2 . Centrar F4 . Segue abaixo um resumo destas ferramentas: Botão Menu Tecla Função Zoom F5 . Abaixo Ctrl-Seta Abaixo .retorna à janela gravada com o comando Gravar zoom.Ajuda do AltoQi Eberick A manipulação da janela de visualização. ou seja.enquadra todos os elementos de desenho na janela.desloca a janela de visualização de forma dinâmica. Por exemplo.desloca a janela de visualização de forma a colocar o ponto selecionado em seu centro. Deslocar . Zoom Anterior F6 .desloca a janela 20% para a direita.

pode-se informar o ponto (caso a janela de visualização esteja adequada) ou alterar novamente o zoom com qualquer comando de visualização. Com isto.Primeiro ponto >”). Por exemplo.Primeiro ponto >”). a mensagem (“Linha . 4. Ao definir o ponto.3 Fontes True Type O Eberick possui a capacidade de trabalhar com qualquer fonte instalada no Windows para desenho no ambiente CAD.  Informado o primeiro ponto. com a exportação de arquivos em formato DXF (através do comando Ferramentas-Gravar DXF(See 15.  O programa pede o segundo ponto da janela de visualização (“Zoom . Nas versões anteriores. portanto.  Pode-se informar o primeiro ponto da linha (caso a nova janela de visualização esteja adequada) ou alterar novamente o zoom com qualquer comando de visualização. Suponha-se que se deseja posicionar o ponto em certa parte do desenho com o auxílio do mouse (vide Precisão do desenho(See 4. o programa AutoCAD utiliza fontes True Type apenas a partir de sua versão 14.Primeiro ponto >”) é substituída por (“Zoom . além da possibilidade de utilizar os efeitos de impressão Negrito e Itálico. a fonte será substituída por uma fonte vetorial arbitrária. o comando atual é imediatamente cancelado. .Segundo ponto >”).Primeiro ponto >”). Quando é utilizado outro comando que não seja do menu Visualizar (por exemplo.13.3) ou Linha(See 13.Segundo ponto >”).1)). a janela de visualização é alterada e o programa volta a pedir o ponto inicial da linha (“Linha .1) ). Pode-se selecionar o primeiro ponto da janela sem que este ponto defina a linha. Mais uma vez.  Pode-se pressionar <F5> para acessar o comando Zoom(See 16.10)).4). Apagar(See 14. Deve-se cuidar. Exemplo de detalhamento Isto inclui todo o suporte à acentuação gráfica. o programa passa a pedir o segundo (“Linha . Compatibilidade Diversos sistemas de CAD não são compatíveis com as fontes do Windows.Ajuda do AltoQi Eberick  O programa pede o ponto inicial (“Linha .

1).1)".5 Gravação Com exceção das janelas de entrada gráfica. 4. Itálico ou Negrito. Além dessas. Para acessá-la. é apresentado um diálogo no qual se deve informar um título para o arquivo.10. basta executar um duplo-clique do mouse sobre ele. deve-se adotar a extensão sugerida pelo programa. por exemplo). o conteúdo das demais janelas são gerados e deve ser gravado separadamente. Isso pode ser realizado apenas para elementos Texto(See 13. vide "Configurações . Elemento Texto Embora a geração dos detalhamentos seja feita sempre com a fonte padrão. O item “Fonte” permite utilizar uma fonte diferenciada para este elemento.11. nas quais é possível definir nome e cor para cada nível e a configuração para os perfis de níveis(See 4.Entrada gráfica(See 10. solicitando o nome do arquivo a ser gravado. uma fonte única para todo o sistema. O programa irá exibir um diálogo padrão do Windows.6) (não para os ferros. onde se pode gravar o estado atual dos níveis de uma janela com um nome específico. O mais importante deles são as configurações de níveis (vide "Níveis(See 4. acessando suas propriedades. Para gravar o conteúdo da janela atual em um arquivo. tem-se acesso a um diálogo padrão do Windows que permite alterar a fonte. se disponível) e sua altura. entre no menu Configurações-FonteFonte padrão(See 10. A seguir. Esta será utilizada no croqui.1)"). utilizadas essencialmente nas janelas de entrada gráfica.9. seu estilo (Regular.3) e níveis padrão. Caso seja pressionado o botão .4 Configurações Existem alguns itens de CAD que podem ser configurados como preferências do usuário. 4. basta acessar o comando Projeto-Salvar arquivo.Ajuda do AltoQi Eberick Outro problema refere-se aos caracteres acentuados: outros programas podem lê-los incorretamente ou simplesmente truncá-los.10). que pertencem ao projeto e portanto são gravadas juntamente com ele. Configuração O Eberick utiliza. a princípio. mas sim em pontos. Para alterar a fonte de um texto. pode-se alterá-la para elementos específicos. Para mais detalhes. A configuração da altura dos textos não é feita em milímetros.6. configurações do croqui(See 4. nos diagramas e na geração dos detalhamentos. existem outras duas. Preferencialmente. Pressionando-se o botão “Alterar”.

deve-se utilizar o comando Projeto-Salvar arquivo como(See 9. Para salvar o projeto. Arquivos .BAK são gerados no momento em que o projeto é salvo. subsequentes gravações não afetarão o arquivo SAV. Após aberto. evitando que este seja totalmente perdido em casos de erros ou alterações indesejadas.SAV e . Gravando arquivos externos(See 5. com a extensão . Arquivos de segurança Para garantir a segurança do trabalho realizado pelo usuário. Como a cópia é efetuada apenas quando a leitura é finalizada com sucesso. o programa gera outros dois arquivos. não é possível gravar janelas de croqui.8). Uma vez que o arquivo foi gravado. Caso o arquivo .Ajuda do AltoQi Eberick “OK”. isso garante que a cópia gravada como SAV seja aberta sem problemas.BAK e são criados em momentos distintos do trabalho: Arquivos .4) Tipos de arquivo Quando uma janela de CAD é gravada. Janelas de detalhamento ainda serão editáveis e as de pranchas serão gravadas em conjunto. Ao acessar novamente o comando Projeto-Salvar arquivo(See 9. Exatamente por isso.PRJ seja aberto com sucesso. utiliza-se o comando Projeto-Salvar e para salvá-lo com outro nome utiliza-se o comando Projeto-Salvar como. tendo cada um a sua finalidade. Arquivos do projeto Eberick . para posterior acesso. É gerado um arquivo principal e vários arquivos secundários para reter informações.PRJ: O arquivo principal apresenta extensão . o programa gravará o mesmo arquivo sem solicitar novamente o nome. etc. contendo todas as informações de lançamento da estrutura e do seu dimensionamento. gravar pranchas. denominados arquivos de segurança.Arquivos . caso a estrutura já tenha sido processada. .BAK: Os arquivos com a extensão . Esse arquivo é gerado no instante da primeira gravação e substituído após cada salvamento. uma cópia desse arquivo original é criada. com extensões diferentes.SAV são gerados no momento em que o projeto é aberto. pode-se abri-la posteriormente mantendo todas as suas características. Caso deseje gravar o arquivo com outro nome. seu nome aparecerá na barra de título. Esses arquivos apresentam extensão .SAV: Os arquivos com a extensão . o programa guardará a informação do nome e da localização do arquivo no projeto.PRJ e refere-se ao projeto estrutural que está sendo realizado.7).4. A mais nova atualização é salva . O programa cria vários arquivos.SAV. até que o projeto seja fechado e aberto novamente. garantir segurança ao usuário. detalhamentos.

os programas exibem um diálogo que permite vincular o arquivo recém-gravado ao projeto ou a um dos seus pavimentos. gerados através do comando Gerar pranchas com formato Prancha(See 6.PRJ que armazena o conteúdo do projeto no momento da última gravação. . A funcionalidade é exatamente a mesma da utilizada para os arquivos de projeto. Ao definir que o arquivo está vinculado ao pavimento. citados a seguir. detalhamentos.DTS-SAV e .1) e gravados através do comando Projeto . etc.DTS-BAK.17).Ajuda do AltoQi Eberick como . . Se o intervalo entre as gravações for muito pequeno.PRC-BAK e .18). Arquivos . Com isso. Arquivos . Esses desenhos são gravados em arquivos separados.PRC-SAV e .CAD-BAK. e o arquivo anterior torna-se um arquivo com extensão . Se for definido que o arquivo está vinculado ao projeto.2) (não é listado como uma extensão conhecida.CAD-SAV e . cortes. do último projeto acessado). mas podem ser associados ao projeto.CAD: Existem algumas telas de visualização de desenhos fornecidas pelo programa.PRJ-CAD são gerados no momento em que o projeto é salvo. Nesses tipos de arquivo. tais como: . Este arquivo contém todos os pavimentos do projeto. ele será armazenado junto ao pavimento correspondente. o desenho deve ser gravado como um arquivo externo. Arquivos vinculados ao projeto Todos os desenhos gerados (diagramas.PRJ. .CAD.BAK que armazena o conteúdo do projeto no momento da penúltima gravação.PRJ no Eberick. este será armazenado na pasta "Prancha" da janela de projeto.7. com a exceção de que cria todos os pavimentos. respectivamente. é possível simplesmente fechá-los. pois podem ser gerados novamente mais tarde. Caso seja feita alguma edição pelo usuário. Caso não sejam alterados. ou ser digitado) e o funcionamento é o mesmo do Importar croqui(See 11. a cada instante. e um arquivo . As configurações são lidas do padrão (usualmente. sendo necessário definir a exibição de "Arquivos do tipo" para "Todos os arquivos (*)". tem-se.CAD: Os arquivos com a extensão . Arquivos PRJ.PRC. após a sua gravação. constituindo uma prancha e armazenados na Janela de Projeto. com o mesmo formato usado no comando Exportar croqui(See 11. o conteúdo do arquivo . Os arquivos de segurança também são gerados para os arquivos .1).BAK será praticamente o mesmo do arquivo .PRC são os arquivos de pranchas.DTS. Esses arquivos contêm informações de elementos já detalhados. O arquivo pode ser aberto com o comando Projeto-Abrir(See 9. de forma que possam ser acessados diretamente a partir da Janela de Projeto(See 5. um arquivo . .Salvar arquivo. formas.BAK. As extensões adotadas são.PRC: Os arquivos .) não são vinculados a este.

CAD. Ao gerar um arquivo com extensão . esses também podem estar vinculados ao projeto (sendo armazenados na pasta "Pranchas") ou ao pavimento.BMP: Os arquivos .18).DXF 3D: O desenho do pórtico em 3D gerado pelo programa através do comando Visualizar-Gerar DXF 3D(See 24.TXT são exportados e podem ser incluídos no Eberick para leitura posterior. Arquivos .TXT: Todos os relatórios gerados pelo programa através do comando Projeto . por exemplo. esse é gravado com extensão .DTS contêm informações de desenhos de detalhamentos. através do comando Estrutura . mas não é vinculado ao projeto. Assim. Os programas não realizam a leitura de arquivos com essa extensão. Arquivos não vinculados ao projeto Arquivos não vinculados ao projeto são gravados no disco rígido. Arquivos .CRQ: Ao exportar um croqui.Ajuda do AltoQi Eberick  Eberick: o pórtico de barras. diagramas e visualização das flechas.1) e gravados através do comando Projeto . esses também podem estar vinculados ao projeto. A partir dessas telas de desenhos.  Formas: as plantas de forma. O arquivo pode ser utilizado apenas através do comando Estrutura .DXF: Todos os desenhos fornecidos pelo programa em ambiente CAD podem ser gravados como . Arquivos . acesse o comando Ferramentas-gravar DXF(See 15. Para gerar um .17) Arquivo . sendo armazenados na pasta "Arquivos" ou ao pavimento.10). também é gravado com a extensão .DXF. gerados através do comando Gerar Pranchas com formato caderno(See 6.Exportar croqui(See 11.DTS: Os arquivos .Salvar arquivo. Arquivos . Isto ocorre porque esse é um desenho tridimensional que . planta de locação e cortes. Essa extensão é somente utilizada no processo de importação e exportação de croqui. é possível gerar arquivos com extensão . Arquivos .Salvar arquivo. tem-se: Arquivo .DXF.Salvar arquivo.BMP são utilizados apenas para exportação do pórtico 3D em formato Windows Bitmap. podem ser gravados com extensão . Uma cota.Importar croqui(See 11. os desenhos são convertidos para elementos simples. através do comando Projeto . os quais são armazenados na pasta "Arquivos" da Janela de Projeto ou sob o item do pavimento.DXF.CRQ. passa a não possuir mais informações de dimensão.260). Da mesma forma que os arquivos anteriores.7. para edição em outro programa de CAD ou armazenamento para trabalho futuro. passando a ser apenas linha e textos.TXT para serem lidos posteriormente em um editor de texto. mas não são armazenados na janela de projeto. detalhamentos acessados através da janela dos elementos e formas.DXF. Da mesma forma que os arquivos anteriores.

.PRJ será alterado.E3. gerando tipos diferentes de janelas CAD.PRJ.G1. Ao gravar o projeto com outro nome. Ao gravar o projeto com outro nome. outras possuem funções que permitem gerenciar detalhamentos gráficos e outras que funcionam apenas como área de desenho. existe uma série de especializações. separação do desenho em níveis.G3. e contém as informações que são exibidas quando se pressionam os botões "Grelha" na janela de lajes. e contém as informações que são exibidas quando se pressionam os botões "Grelha" na janela de escadas. Apenas as informações gráficas não poderão mais ser visualizadas. . Estas janelas seguem os fundamentos padrões de CAD como. Os dados utilizados para o dimensionamento das escadas permanecerão gravados no arquivo . . apenas o arquivo .PRJ será alterado.2) . Outra extensão existente e que só se aplica ao Eberick é o arquivo . . por exemplo. controle de visualização. ferramentas de captura.6 Tipos de CAD 4. Devido à grande diversidade de tarefas que são desempenhadas no sistema.Ajuda do AltoQi Eberick representa o modelo no espaço e não pode ser aberto pelo próprio Eberick.1 Visão geral No sistema Eberick.PRJ. Os tipos de janelas CAD que podem ser encontradas são: Básico (ou genérico)(See 4. sendo que o número corresponde ao pavimento do projeto. O mesmo ocorre ao copiar apenas o arquivo . associado ao cálculo das lajes. Enquanto algumas janelas possuem funções específicas para lançamento da estrutura. para obter as informações gráficas da grelha (deformada e esforços) é necessário processar a estrutura novamente. portanto. para obter as informações gráficas da grelha (deformada e esforços) é necessário processar a estrutura novamente. portanto.G2.6.E_: Assim como no cálculo das grelhas. quando forem dimensionadas por analogia de grelhas: Arquivos .PRJ para outro diretório ou outro computador. Apenas as informações gráficas não poderão mais ser visualizadas.PRJ para outro diretório ou outro computador. Arquivos . 4.6. existe uma série de funções que são executadas a partir de representações gráficas (janelas de CAD). Esses arquivos apresentam extensão .E2. sendo que o número corresponde ao pavimento do projeto. entre outros.G. Os dados utilizados para o dimensionamento das lajes permanecerão gravados no arquivo . apenas o arquivo .G_: Utilizados para a leitura das informações da grelha das lajes. o programa cria outros arquivos utilizados para a leitura das informações da grelha das escadas. O mesmo ocorre ao copiar apenas o arquivo .E1. Esses arquivos apresentam extensão .

 Acessar o menu Pavimento-Croqui e  Expandir a raiz do pavimento e pressionar o botão “Croqui”. .6.6. flechas nas vigas.4) Forma(See 4.3 Croqui  Onde acessar: menu Pavimento-Croqui Objetivo: Abrir o croqui de um pavimento. Aplica-se Algumas janelas do sistema possuem o comportamento básico de CAD. O item CAD básico(See 24. todas as funções presentes nesta janela estarão também nas demais janelas. reações de lajes. como diagramas de vigas. São estas:  Janelas de CAD: abertas a partir do comando Projeto-Novo Desenho. Comentário: Em linhas gerais. Aplica-se Estando a janela de projeto(See 5. Este é o tipo mais complexo de CAD. 4. pilares.432) apresenta os comandos presentes neste tipo de CAD.  Pasta de arquivos: os mesmos arquivos.6.6) Pranchas(See 4.3) Arquitetura(See 4. A cada pavimento estará associado um “croqui”.7) 4. gerados a partir das janelas de dimensionamento. composto por uma janela CAD contendo elementos especializados que representam a estrutura.Ajuda do AltoQi Eberick Croqui(See 4. além de funções adicionais. etc.6.  Janelas de diagramas: diagramas diversos do sistema. previamente selecionado na Janela de projeto(See 5. existe a definição dos pavimentos que compõem a estrutura.5) Detalhamentos(See 4.6. etc. e a cada pavimento está associada uma Janela de Croqui que contém os elementos gráficos que representam a estrutura.6.1) aberta. no qual são incluídos.162) apresenta as funções genéricas de CAD. A filosofia de trabalho do programa divide a estrutura modelada em pavimentos. Comentário: O croqui corresponde ao tipo de janela no qual é feito o lançamento da estrutura de cada pavimento.6. sem nenhuma função adicional. O Menu Elementos(See 24. depois de gravados e abertos a partir da Janela de Projeto. Para abrir um croqui pode-se:  Executar um duplo clique com o botão esquerdo do mouse sobre o nome do pavimento desejado.2 Básico (ou genérico) Objetivo: Corresponde ao tipo de janela que implementa apenas as características genéricas de um sistema. certos elementos mais complexos para representar vigas.1). mais os arquivos em formato DXF.

vide Editor de ferros(See 24. existe um elemento específico para representar os ferros.Ajuda do AltoQi Eberick Outra forma de acessar o croqui de determinado pavimento é através do menu ProjetoAbrir croqui(See 9. 4. é associada uma planta de forma. É necessário estar com a janela de projeto Forma. aberta para acessar o menu Pavimento- Aplica-se Para cada pavimento.2. É necessário estar com a janela de projeto Arquitetura. será aberta a janela de formas do pavimento corrente. Para acessar a forma de um determinado pavimento.6.5 Forma Objetivo: Abrir a forma de um pavimento pertencente ao projeto.1).6. Para mais detalhes. Existe apenas uma função adicional que atualiza a forma a partir do croqui. basta pressionar o botão na barra de ferramentas do aplicativo.  Expandir a raiz do pavimento e pressionar o botão “Arquitetura” e  Pode-se utilizar o botão "Abrir arquitetura" na barra de ferramentas principal. vide Janela de forma(See 6.6. expandindo a raiz do pavimento e pressionando o botão “Forma” ou ainda acessando o menu Pavimento-Forma(See 6.2). aberta para acessar o menu Pavimento- Aplica-se Estando a janela de projeto(See 5. bem como funções para manipulá-los. Comentário: A janela de CAD que se abre para exibir a forma é exatamente igual a um CAD básico.2). Para abrir uma arquitetura deve-se:  Acessar o menu Pavimento-Arquitetura.6. 4.1) aberta. Aplica-se Estas são as janelas nas quais se pode fazer a edição dos ferros. Corresponde ao tipo de janela na qual é inserida ou criada a arquitetura referente ao pavimento de origem. Podem ser acessadas a partir de dois pontos: .1). previamente selecionado na Janela de projeto(See 5.6 Detalhamentos Objetivo: Corresponde ao tipo de janela em que são exibidos detalhamentos gráficos. Comentário: Nestas janelas. A cada pavimento estará associada uma “Arquitetura” composta por uma janela CAD básico.4 Arquitetura Objetivo: Abrir a arquitetura de um pavimento. existe a definição dos pavimentos que compõem a estrutura. 4. também acessível com o croqui aberto.11).269) . Para mais detalhes.2. Com isso. Comentário: A janela de CAD que é aberta para exibir a arquitetura é exatamente igual a um CAD básico(See 4. ou através da janela de projeto.

Desta forma. são posicionados em um plano. selecionando-o na tabela e pressionando o botão “Detalhar” e  Detalhamento inserido em uma prancha. Para mais detalhes. Existe um ponto origem (0. cada pavimento.Ajuda do AltoQi Eberick  Detalhamento de um elemento individual. portanto. desenho ou detalhamento. de tamanho configurado (formato A3.1 Plano cartesiano O sistema CAD do programa possui característica essencialmente 2D. permitindo a edição do detalhamento. por exemplo). considerado horizontal.7.7 Pranchas Objetivo: Corresponde ao tipo de janela de CAD que pode agrupar diversos detalhamentos para a composição de pranchas de plotagem.0) e o espaço de trabalho estende-se de forma virtualmente infinita em cada direção... Em relação ao vídeo (visão do usuário).7.3). Aplica-se Existem dois tipos de pranchas:  Pranchas (geradas a pelo formato Prancha): são janelas multipáginas. vide Gerar pranchas(See 6. . por exemplo). o eixo X situa-se na horizontal e o eixo Y na vertical. bem como qualquer planta. deve-se executar um duplo-clique do mouse sobre o elemento a ser editado. Uma janela secundária será aberta.3) . no plano X-Y. nas quais cada detalhamento é disposto em uma página diferente e a RA (relação do aço) é colocada no final.7. o trabalho é efetuado em um plano e não em três dimensões. de tamanho configurado (formato A1. item Pilares por folha. Para gerar as pranchas referentes ao projeto atual. Para acessá-lo.6. O programa permite configurar mais de um pilar por caderno em Detalhamento-PilaresBotão Detalhamentos. ou seja. 4.5) a partir da janela de projeto ou pressione o botão na barra de ferramentas principal. O espaço de trabalho situa-se.7 Espaço de trabalho 4. A construção da estrutura final (3-D) é feita pela montagem dos diversos pavimentos (planos horizontais). 4.7.  Detalhamentos (gerados pelo formato Caderno): são janelas multipáginas.377).(See 24. acesse o menu Estrutura-Gerar pranchas de formas(See 6. nas quais os detalhamentos são distribuídos de acordo com o tamanho das pranchas e a RA (relação do aço) é colocada em cada folha. Ambas opções de pranchas são encontradas no menu Gerar Pranchas(See 6.

o inicial e o final). tem-se os seguintes passos:  Linha .Ajuda do AltoQi Eberick Eixos cartesianos O trabalho em um sistema CAD difere de um programa de ilustração. Em um programa de ilustração trabalha-se sobre uma folha de papel de tamanho configurado. Existem duas formas de informar a posição de um ponto: coordenadas absolutas ou relativas. Para o usuário. Executando o comando ConstruirLinha(See 13.Primeiro ponto > 10. Y Por exemplo.7.10  Linha . com o seguinte formato: X. e não apenas visualmente. Representa a coordenada em relação à origem do sistema e define a posição de cada elemento. todos os elementos de desenho são identificados através de suas coordenadas (por exemplo. uma linha possui dois pontos. Pode-se informá-la através do mouse ou digitando as coordenadas na linha de comando.20 . que é convertido para o tamanho do papel apenas na impressão. enquanto que em um CAD trabalha-se em um espaço virtual.Segundo ponto > 20. pode-se utilizar coordenadas absolutas para o desenho de uma linha simples no CAD.1). a coordenada absoluta está relacionada com a escala atual de desenho.2 Coordenadas absolutas A coordenada absoluta da janela de CAD está associada diretamente ao plano cartesiano padrão. 4. Em um sistema de CAD. sendo exibida na linha superior da janela.

1). para o segundo ponto. tem-se os seguintes passos:  Linha . pode-se utilizar coordenadas relativas para o desenho de uma linha simples no CAD.10  Linha . na verdade.4) . .Ajuda do AltoQi Eberick Coordenadas absolutas A posição da linha vai depender.7.3 Coordenadas relativas O uso de coordenadas relativas é específico para certos comandos e deve ser feito apenas através do teclado.d Y Por exemplo.Primeiro ponto > 10.7. Executando o comando ConstruirLinha(See 13. As coordenadas relativas são informadas sempre em relação ao ponto anterior. vide Escala do desenho(See 4.30).20 Coordenadas relativas Como já foi informado. A distância (em X e Y) do ponto desejado em relação ao ponto anterior pode ser indicada no seguinte formato: @dX. Neste exemplo. IMPORTANTE: Independentemente de qualquer configuração.Segundo ponto > @50. Para mais detalhes. da escala atual do CAD. a posição final da linha será o ponto inicial acrescido dos deslocamentos definidos com @. uma coordenada relativa. 4. todas as coordenadas do CAD devem ser informadas em centímetros. o ponto final ficaria na coordenada (60.

Além dos formatos indicados acima. relativas ou simplesmente clicando em um ponto qualquer na área de CAD). Como exemplo. 4. Neste exemplo.10). em uma coordenada relativa. sendo definida apenas no momento da . A entrada de um valor negativo resultará em um ponto na direção inversa à posição do cursor. movendo o cursor. Com a ferramenta Ortogonal(See 15.1). o ponto final ficaria na coordenada (60. para o segundo ponto.Segundo ponto > @50<90 Coordenadas polares Como já foi informado. no qual se informa a distância entre os pontos e o ângulo (em graus). no formato: @R<  Por exemplo.15) desabilitada. têm-se os seguintes passos:  Linha . a posição final da linha será o ponto inicial acrescido do deslocamento polar definido com @. uma linha. ainda é possível utilizar coordenadas relativas em função da posição do cursor na tela. será criada com o comprimento informado e com inclinação considerando o ângulo do cursor em relação ao ponto inicial.7.4 Escala do desenho Um sistema de CAD convencional utiliza o que se chama de “unidades de desenho”. pode-se utilizar o desenho de uma linha simples no CAD.10  Linha . por exemplo.Ajuda do AltoQi Eberick Outro formato possível é o polar. basta indicar a distância do segundo ponto em relação ao primeiro e a sua direção. Após a seleção do primeiro ponto (utilizando coordenadas absolutas. que é uma medida de dimensão que não possui escala (escala real).Primeiro ponto > 10. Executando o comando ConstruirLinha(See 13. pode-se utilizar coordenadas polares para o desenho de uma linha simples no CAD.

0. informando uma linha do ponto (10. deve-se utilizar o comando Manipular-Escalar. portanto.1. todavia. O efeito no desenho existente também é diferente. uma vez que o CAD pode. dependendo do tipo de CAD:  Croqui: todos os elementos do desenho são alterados.2)-(0. Dependendo do tipo de CAD.1. Essa sistemática é.2.0.525) Utilização no desenho A interferência da escala durante o desenho ocorre essencialmente na interpretação das coordenadas definidas na linha de comando. enquanto que a entrada de dados representa um pavimento. existe sempre uma escala corrente. possuir uma única escala.(See 24.4). Na entrada gráfica.11)" da janela do CAD. outra para o corte e outra para as legendas). apenas exibindo a escala atual. este sistema utiliza um procedimento diferente.4.  Demais tipos de CAD: basta alterar a escala na caixa de seleção. conter elementos em diversas escalas (por exemplo.  Demais tipos de CAD: os elementos existentes não se alteram. que a escala do CAD esteja definida como 1:50. que deve sempre ser consistente. pouco interessante em trabalhos de Engenharia. Para alterar a escala do desenho.20). por exemplo. Independentemente da escala adotada. A nova escala será utilizada apenas a partir deste momento. passando para a nova escala definida (vide Comandos de manipulação(See 6. são usados dois procedimentos para alterar a escala corrente:  Croqui: a caixa de seleção de escala fica desabilitada. deve-se utilizar o comando Manipular-Alterar escala (vide Comandos de manipulação(See 6.10) para o ponto (20. Supondo.3)). a princípio. no qual tudo o que é colocado no CAD possui uma escala definida. Escala corrente do CAD Existe uma diferença entre o tratamento de escalas dado à entrada gráfica e aos demais tipos de CAD. o projeto será sempre montado com as dimensões reais dos elementos. que engloba todos os elementos do desenho. Para alterar a escala de elementos existentes. uma escala para a forma. os quais são sempre feitos em escala. estes serão armazenados como (0.Ajuda do AltoQi Eberick impressão. Onde alterar A definição da escala atual encontra-se na barra de ferramentas "comando(See 16.3)). ou seja. . Por isso.

525)). é possível acessar as coordenadas da linha. vide “Impressão(See 4.1 Visão geral Existem diversas maneiras de acessar um comando de CAD:   Diretamente do Menu(See 4. Este procedimento é diferente nas janelas de entrada gráfica.2 mm. O que se alterou não foi o tamanho da linha.4).8.Ajuda do AltoQi Eberick Transformação de escala Deve-se lembrar. Independentemente de qualquer alteração na escala corrente.0.0 mm. consulte o comando ManipularAlterar escala(See 6.40).0. nas quais a escala não pode ser alterada diretamente. enquanto que os textos são apresentados sempre em tamanho “real”.20)-(40. Para mais informações. Através das Barras de ferramentas(See 16. Pode-se ajustar o tamanho do desenho na hora da impressão. Apesar disto.8. que a linha foi armazenada nas coordenadas reais (0.2). estes valores não serão alterados.  Digitando o nome do comando.3) .14. mas sim a forma como o usuário tem acesso às coordenadas. selecionando-a com um duploclique (vide comando Construir-Linha(See 13.11) (caso o comando em questão esteja em uma das barras de ferramentas). Textos Um tratamento especial é destinado aos elementos de texto. portanto.4.8 Entrada de comandos 4. etc).1)) e verificando que as coordenadas desta são (20. uma vez que em sua aplicação são sempre definidos de forma absoluta (2.2.1.2)-(0. 4.1) ”. e não diretamente relacionados com a escala de desenho. . Desta forma. Para mais detalhes. 3. Caso a escala seja alterada para 1:100. No caso de se alterar a escala de um desenho qualquer. todos os demais elementos possuem uma dimensão real e uma escala na qual são exibidos. o que se constata é que a linha permanecerá no mesmo lugar. pode-se optar por alterar ou não proporcionalmente o tamanho dos textos (vide comando Manipular-Escalar(See 24.

6) 4. os menus da janela de projeto diferem dos que estão na janela de CAD.8.8. existe a barra de menus. se houver. Como existem tipos diferentes de CAD. na configuração Teclas de atalho(See 10.Ajuda do AltoQi Eberick  Através das teclas de atalho definidas pelo usuário.  Através do Menu sensível ao contexto(See 4. aparecem ainda:  Básico: nada.2) Barras de ferramentas(See 16. Construir. o conteúdo dos menus também pode variar de um para outro.  Detalhamentos: menu Edição de ferros e  Prancha: menu Prancha. os itens variam. 4.4) Menu sensível ao contexto(See 4.  Digitando o mnemônico correspondente ao comando no Teclado(See 4. De acordo com o tipo de CAD. Manipular.4 Teclado Mnemônicos .28). Porém.8.5) e  Através do comportamento padrão do mouse na Janela de CAD(See 4. sendo eles: Projeto. Barra de menus 4.2 Menus Na parte superior da janela do aplicativo.8.8.8.11) Teclado(See 4.11). Ferramentas e Visualizar.8. há alguns menus comuns a todas as janelas. De acordo com a janela corrente.4).3 Barras de ferramentas Ver Barra de ferramentas(See 16.5) Suporte à roda do mouse(See 4.8. Menus(See 4.1) (restrito a alguns comandos).  Croqui: menu Elementos. Por exemplo.8.

pode-se acessar o comando Construir-Linha digitando “LINHA” na linha de comando e pressionando <Enter>. Caso se tente incluir um atalho ou abreviatura igual a outro já existente para um comando o programa irá emitir um aviso. Não é possível definir uma mesma tecla de atalho para comandos diferentes. Além dessas. O programa interpretará essa abreviatura da mesma forma que o nome do comando. a barra de espaço passa a ter a mesma funcionalidade da tecla <Enter>.532)) possuem teclas de acesso pré-definidas. Pode-se também definir uma abreviatura (nome resumido) para qualquer comando. é associado um mnemônico (nome abreviado) correspondente. será associada ao comando selecionado. A partir disto. acessando o menu Configurações-Teclas de atalho: Teclas de atalho Para definir uma tecla. seguida de <Enter>.Ajuda do AltoQi Eberick A cada comando existente no CAD. o usuário pode definir tanto uma tecla como uma abreviatura (nome resumido) para acesso rápido a qualquer comando. o que eliminará a definição da tecla de atalho para o comando anterior. Teclas de atalho Alguns comandos do CAD (comandos do menu Visualizar(See 24. . No ambiente de CAD. Por exemplo. a tecla pressionada. selecione o comando desejado (no grupo correspondente) e altere o campo “Tecla”. É possível escolher um atalho diferente ou transferir o atalho já existente para o novo comando.

basta pressionar o botão direito do mouse sobre a área de CAD quando não há nenhum comando sendo executado (durante a execução de um comando. 4. sendo armazenada no arquivo Eberick. permitindo um maior controle nas configurações aplicadas. Como acessar Para acessar o menu de contexto. Menu de contexto para “sem elementos”  Caso exista um elemento sob o cursor e outros elementos selecionados será aberto um menu de comandos genéricos. ou seja. principalmente.5 Menu sensível ao contexto Este recurso apresenta a vantagem de colocar os comandos mais utilizados ao alcance do mouse e. basta localizar o comando e. O botão “Teclas definidas” exibe uma janela que apresenta quais atalhos estão correntemente configurados. vale para todos os projetos. o botão direito equivale à utilização da tecla <Enter>). Esta configuração é global. no campo "Abreviatura". Menu a ser ativado Uma vez que seja pressionado o botão direito do mouse.cfg. a possibilidade de apresentar comandos diferentes dependendo do elemento selecionado.Ajuda do AltoQi Eberick Para eliminar a definição da tecla de atalho. o menu que se abrirá será diferente dependendo do elemento sob o cursor e dos elementos correntemente selecionados:  Caso não exista nenhum elemento na posição do cursor será aberto um menu específico de visualização. .8. localizado no diretório de instalação do programa. apagar a abreviatura configurada. aplicáveis a todos os tipos de elementos.

Ajuda do AltoQi Eberick Menu de contexto para “diversos elementos”  Caso haja um elemento sob o cursor e não existam outros elementos selecionados será aberto um menu específico para o elemento.8. Menu de contexto para o elemento 4.6 Suporte à roda do mouse Alguns mouses apresentam. pois não interrompe o comando que está sendo executado e não há necessidade de acessar os comandos de visualização. O item “Propriedades” abre o diálogo de edição do elemento (equivalente ao duplo-clique do botão esquerdo sobre o elemento). é executado o comando VisualizarAproximar(See 16.  Ao rolar o botão para frente. Tal função agiliza a elaboração dos desenhos. além dos dois botões tradicionais. uma roda central (scroll) entre eles.8). .1) é possível utilizar este botão central para executar alguns comandos de visualização. Na Janela de CAD(See 4.

Nível O conceito de cor está diretamente ligado aos níveis do desenho. O programa utiliza a cor amarela para destacar os elementos no CAD.9 Propriedades de desenho 4.9. seguidas das 5 últimas cores adicionais utilizadas no projeto corrente (caso tenham sido usadas).. Existem no programa 16 cores padrões e mais 240 cores adicionais. totalizando uma paleta com 256 cores que podem ser configuradas. não utilizar esta cor nos elementos. A cada cor é associada uma espessura diferente (vide Espessura de linha(See 4. vigas de uma cor e paredes de outra. será afastado.14.1 Cor Cada elemento está associado a uma cor com a qual será desenhado. é possível dizer que este possui a cor “Nível”. No combo de seleção de cor.3) (ao soltar o botão central o comando é automaticamente encerrado).7) através da roda do mouse a área de abrangência do zoom será definida pela localização do cursor dentro da Janela de CAD(See 4. .. Ao pressionar o scroll juntamente com o <Ctrl> é executado o comando “Rotacionar”.1). Deve-se lembrar também que é possível configurar a cor de fundo do CAD (vide Níveis(See 4.".Ajuda do AltoQi Eberick  Ao rolar o botão para trás. Utilizando os comandos Visualizar-Aproximar(See 16. Desta forma. pode-se fazer a impressão em espessuras diferentes. seguidas pela opção "Nível" e "Outras.7) e  Ao mover o mouse mantendo o botão pressionado. serão mostradas as 16 cores padrões do programa. caso seja alterada a cor do nível. O scroll do mouse também pode ser utilizado no ambiente 3D do programa. Por exemplo. Pode ser interessante.8) e Visualizar-Afastar(See 16. 4. Existem diversos motivos para se fazer uma separação de cores no CAD:  Separação lógica: pode-se variar a cor dos elementos para facilitar sua visualização. ao rolar para baixo.8)).10.  Impressão colorida: pode-se utilizar a definição de cores do CAD para resultar em uma saída colorida e  Espessuras de linha: apesar dos elementos gráficos não possuírem espessura definida." abrirá o diálogo de seleção de cor. Ao rolar o scroll para cima. portanto. A opção "Outras. Ao pressionar o scroll.. Ao invés de definir uma cor para o elemento.1)).. é executado o comando Visualizar-Deslocar(See 16. o desenho será aproximado e. é executado o comando “Deslocar”. será alterada automaticamente a cor de todos os elementos deste nível. o elemento é desenhado na cor definida para o nível. Quando o usuário executa este procedimento. é executado o comando VisualizarAfastar(See 16.

Tipos de linha Os elementos de texto possuem incondicionalmente o tipo de linha contínuo. Desta forma.1). pode-se dizer que este possui a cor “Nível”. não podendo. Quando o usuário executa este procedimento. sendo um deles contínuo (padrão) e outros quatro com tipos tracejados de espaçamento diferentes. Nível O conceito de linha está diretamente ligado aos níveis do desenho. vide Níveis(See 4. caso seja alterado o tipo de linha do nível.9.10. pertence a um “conjunto” que pode ser manipulado como um objeto único em algumas situações. Desta forma. 4. o elemento é desenhado na cor definida para o nível. será modificado automaticamente o tipo de linha de todos os elementos deste nível. definem-se mais duas propriedades: altura (em mm) e cor do texto associado.9. ser tratado isoladamente. . Para mais detalhes.3 Texto Certos elementos gráficos mais complexos (elementos ferro e elementos da entrada gráfica) possuem um texto associado ao elemento.Ajuda do AltoQi Eberick 4. 4. Simbologia do elemento Pilar O texto associado ao elemento é parte integrante deste.9. Existem no programa cinco tipos de linha.4 Nível Todo elemento de desenho possui um nível ao qual está associado. Desta forma. Ao invés de definir um tipo de linha para o elemento. portanto.2 Tipo de linha Cada elemento está associado a um determinado tipo de linha no qual será desenhado.

Outra situação ocorre quando se define uma cor específica para o elemento. tracejada. Uma exceção são os elementos .1) 4. esta será uma modificação válida apenas para a janela corrente. se a propriedade "Visível for alterada. em que é definido qualquer novo elemento inserido no CAD.1) a cor “Nível”.  Escopo local: Cada janela do projeto possui um estado ou visão para os níveis.) do elemento.10.3 Nível corrente No programa há sempre um nível corrente (selecionado).4) Ativo(See 4.14) Perfis de níveis(See 4. o mesmo raciocínio é estendido para o tipo de linha (contínua.3) Deve-se observar com clareza esta diferença: caso seja alterada uma propriedade de desenho de um nível em uma dada janela (a cor.Ajuda do AltoQi Eberick 4. As seguintes propriedades definem o estado dos níveis de uma janela: Nível corrente(See 4. isso se refletirá em todos os demais desenhos do projeto.10.10. por exemplo. É usual que um determinado tipo de elemento (por exemplo.10.5) Configuração(See 10.2 Propriedades de desenho Outra função dos níveis é auxiliar no controle das propriedades dos elementos de desenho. no qual cada nível é identificado por um nome. pode-se ter.10. Imaginar um desenho em diversas folhas transparentes sobrepostas é uma boa analogia para entender esses níveis. as cotas em outro e os móveis em outro.10. o que é usual. a alteração da cor do nível não reflete sobre o elemento.10. é possível simplesmente modificar a cor do nível destes. A cada nível estão associadas propriedades de desenho(See 4.10 Níveis 4. por exemplo). 4. Existem dois conjuntos de propriedades para os níveis de desenho:  Escopo global: Cada projeto possui um conjunto de níveis de desenho. Visível(See 4.9. os pilares de uma planta) seja representado por uma cor específica e esteja situado em um nível também separado. Por outro lado.1 Visão geral Um conceito fundamental no trabalho em ambiente CAD é referente aos níveis de desenho. Isto é válido quando se utiliza como cor do elemento(See 4. é possível ter as paredes de uma arquitetura em um nível.2) compartilhadas por todas as janelas do projeto. todo elemento que for inserido será definido no nível 3. Além da cor. Ou seja. Caso se queira alterar simultaneamente a cor de todos os pilares. o nível "Arquitetura" visível em uma janela e em outra não. por exemplo.11. etc. Neste caso. Desta forma. Por exemplo. quando se configura como corrente o nível 3.

10. os elementos no nível "Arquitetura" continuarão visíveis. movidos. mas sem que estes interfiram no processo de desenho. No programa há uma funcionalidade semelhante: é possível simplesmente desligar o nível dos móveis para que estes não sejam mais desenhados até que se resolva exibilos novamente.7) sobre um elemento selecionado. Dica: Um atalho para desligar um nível de uma janela é utilizar o comando Desligar Nível(See 15. isso não alterará os demais desenhos do projeto. Os elementos em um nível.5 Ativo Em determinadas situações. ou seja. caso um nível seja ligado (ou desligado) em uma janela.10. Com isso.Ajuda do AltoQi Eberick da entrada gráfica. Desta forma. pode-se querer apenas visualizar os elementos contidos em um nível. mas sem serem realmente apagados. etc). Nível corrente 4.10. Deve-se diferenciar a propriedade "Visível" de "Ativo(See 4. Por exemplo. O fato de desligar um nível faz com que os elementos “desapareçam”. é possível desativar o nível "Arquitetura" para editar os elementos da entrada gráfica (mover.15) para determinar o nível no qual serão inseridos. nenhum comando de CAD atuará sobre eles (não podem ser apagados. independentemente do nível corrente na janela de CAD. cuja propriedade "Ativo" está desligada. pode-se retirar temporariamente a folha de móveis para “clarear” o desenho e depois colocá-la de volta. Não podem ser selecionados. 4. etc) e . comportam-se da seguinte maneira:   São visíveis. apagar.4 Visível Usando a analogia das folhas transparentes. O nível corrente pode ser acessado através de sua caixa de seleção posicionada na barra de ferramentas da janela de CAD. que possuem uma configuração específica de Níveis Padrão(See 10.5)". A propriedade "Visível" de um nível é válida para a janela corrente. mas deixarão de interferir nas operações sobre o desenho. esta segunda define se os elementos contidos no nível podem ser selecionados ou não. tanto na tela como na impressão.

de forma que:  Pode-se alterar o estado dos níveis da janela. Tópicos Relacionados Como utilizar(See 4.14). válidos para todos os desenhos do projeto simultaneamente.2) Configuração(See 10.11 Perfis de níveis 4.10. A propriedade "Ativo" de um nível é válida para a janela corrente. desativar todos os elementos.5). Uma tarefa comum no decorrer do projeto é ligar um certo número de itens (por exemplo.4)". todos os que se referem a textos).10. cada desenho pode ter um estado diferente para eles. não irá alterar os demais desenhos do projeto.1). Dica: Existe uma ferramenta adicional. e depois modificá-lo para o estado gravado com um único comando. Desta forma. 4. com exceção dos elementos estruturais(See 6. a segunda define se os elementos contidos no nível podem ser visualizados ou não.4) e pelo conjunto de níveis que estão ativos(See 4.10. independentemente da configuração de níveis. ficarão invisíveis à captura de pontos(See 4. ou seja. todos os que se referem a arquitetura) ou desligar outra certa quantidade (por exemplo.11. podendo ser utilizado a partir de qualquer desenho.10.16) .1). Filtrar desenhos(See 24.10. O conjunto de Perfis de Níveis é global ao projeto. Deve-se diferenciar a propriedade "Ativo" da "Visível(See 4. Caso um nível não seja visível.6 Configuração Ver Níveis de desenho(See 10. também não estará ativo. que permite. o programa permite gravar o estado atual dos níveis de uma janela com um nome específico.513).  Pode-se alterar o estado dos níveis de outra janela qualquer do projeto para este perfil gravado.Ajuda do AltoQi Eberick  Não podem ser capturados. Para automatizar esta tarefa. 4. definido pelo conjunto de níveis que estão visíveis(See 4.2. caso um nível seja ativado (ou desativado) em uma janela. ligando ou desligando alguns níveis.1 Visão geral Embora exista no projeto um conjunto global de níveis(See 4.1.11.13.1).

existe uma caixa de seleção que indica o estado de níveis que estão sendo utilizados.Ajuda do AltoQi Eberick 4.14): A configuração Níveis de desenho é utilizada para definir as propriedades "Ativo(See 4. .1) permitem automatizar a tarefa de ligar e desligar grupos de níveis. O mesmo acontece se o perfil for alterado na configuração Perfis de Níveis(See 10.16). alterar os níveis desejados e gravar o perfil apenas quando o resultado estiver satisfatório.5)" e "Visível(See 4. por exemplo. deixando de coincidir com a janela atual.10. O programa solicitará o nome para o novo perfil de níveis. Como atribuir um perfil Na barra de ferramentas de cada janela de CAD do sistema. bem como alterar as propriedades de um perfil individualmente.  Através da configuração Perfis de níveis(See 10.2 Como utilizar Os perfis de níveis(See 4.  Nome de um perfil: indica que o estado de níveis da janela coincide exatamente com o estado gravado no perfil indicado. uma vez que se pode ver o resultado no desenho corrente. Como criar um perfil A criação de um novo perfil pode ser feita de duas maneiras:  Através da configuração Níveis de desenho(See 10.4)" de cada item. a indicação do estado atual vai apontar "Personalizado".11. pode-se simplesmente gravar seu estado atual.10. Perfil de níveis ativo Existem dois tipos de indicação possível:  Personalizado: indica que o estado de níveis da janela corrente não coincide com nenhum perfil de níveis do projeto. Após alterar diversos níveis. Caso seja desligado outro nível na janela corrente. Para atribuir um perfil à janela corrente.16): A configuração Perfis de Níveis permite incluir ou excluir perfis do projeto.11. O estado de níveis da janela não está "vinculado" ao perfil. basta selecioná-lo a partir da caixa de seleção. pressionando o botão "Gravar perfil". refletindo-as na janela corrente. É mais simples criar um perfil através da configuração Níveis de desenho.

4) Removendo itens(See 4.12.1 Visão geral Uma série de comandos do CAD pode ser aplicada simultaneamente a diversos elementos. utilizando-se o comando Manipular-Apagar(See 14.3). a janela será apresentada em linha contínua e selecionará apenas os elementos inteiramente contidos.Ajuda do AltoQi Eberick 4.3) Seleção por janela parcial(See 4. Ao selecionar um ponto qualquer com o mouse. a fim de definir uma janela de seleção.12 Seleção 4. o elemento será selecionado.2) Seleção por janela integral(See 4. 4.3 Configuração Ver Perfis de níveis(See 10. O programa passa a pedir um segundo ponto. Tópicos relacionados Destaque de captura(See 4. Seleção Existem dois tipos de janela de seleção:  Caso o segundo ponto da janela situe-se à direita do primeiro.12. Por exemplo.16). podem ocorrer duas coisas distintas:  Se existe um elemento na região da “mira” do cursor. todos serão selecionados.12. mesmo que não inteiramente contidos. a janela será apresentada em linha tracejada e selecionará todos os elementos em seu interior. o modo de seleção muda para “Janela”.12.11. Caso exista mais de um elemento na “mira” (elementos próximos).7) .12. o programa irá exibir a mensagem “Apagar-Selecione elementos”.  Se não existe nenhum elemento na região da “mira”.12.6) Seleção de múltiplos elementos(See 4.12.5) Utilizando comandos com seleção prévia(See 4.  Caso o segundo ponto da janela situe-se à esquerda do primeiro.

3). Existe a possibilidade de configurar. ativado no menu CAD(See 10.3)).12. O destaque de captura. 4. Para exemplificar: suponha que exista uma linha desenhada no CAD e que agora se deseja adicionar outra linha exatamente na extremidade desta. pode-se colocar o cursor apenas razoavelmente próximo do ponto desejado. de modo que a marca de captura seja exibida. e pressionar o botão do mouse. o tamanho e cor da marca que será usada para destacar a captura ativa. ou seja. durante o movimento do mouse. com o destaque de captura habilitado. define se o programa indicará.3 Seleção por janela integral Quando o segundo ponto da janela situa-se à direita do primeiro. o ponto que será capturado. antes do usuário clicar efetivamente o ponto desejado. dinamicamente.3). . Elementos parcialmente contidos na janela não são selecionados. Desligar esta opção pode melhorar o desempenho do programa. ainda no menu CAD(See 10.2 Destaque de captura O programa dispõe de um sistema de captura de pontos.Ajuda do AltoQi Eberick 4.12. são selecionados todos os elementos que estiverem completamente dentro da janela definida. Caso contrário. o próprio ponto é utilizado. será necessário colocar o cursor do mouse o mais próximo possível do ponto desejado e então pressionar o botão. definido no menu CAD(See 10. A captura de pontos age exclusivamente sobre os pontos selecionados com o mouse e o ponto só é capturado quando se encontra algum elemento de desenho dentro da mira (tamanho do cursor de desenho. Se o destaque de captura estiver desabilitado. O programa irá detectar a linha existente e começar a próxima linha exatamente sobre o ponto desejado. a possibilidade de informar um ponto exatamente sobre outro já existente no desenho.

Ajuda do AltoQi Eberick Seleção por janela integral Os elementos selecionados são redesenhados na cor amarela e com tipo de linha pontilhado. são selecionados todos os elementos que estiverem na janela definida. 4. portanto. não utilizar a cor amarela em seu desenho.12. É interessante. inclusive aqueles apenas parcialmente contidos.4 Seleção por janela parcial Quando o segundo ponto da janela situa-se à esquerda do primeiro. Seleção por janela parcial .

como. são executados normalmente e a seleção é mantida. continuando depois normalmente.12. Além destes.4) .1) .  Comandos que utilizam a seleção: todos aqueles que são aplicáveis a vários elementos simultaneamente. Por exemplo. outros comandos que dependem de outras informações. Isto fará com que o comportamento do programa seja invertido: os elementos capturados (no ponto ou pela janela de seleção) serão removidos ao invés de incluídos no conjunto de seleção. por exemplo. Ao final do comando. Desta forma. agindo da mesma forma sobre eles. Construir-Poligonal. Construir-Linha. etc.  Comandos que não permitem seleção: ao serem ativados. o comando FerramentasEstender. Estão neste grupo todos os comandos que adicionam novos elementos ao CAD como. basta manter a tecla <Shift> pressionada durante a seleção. basta pressionar a tecla <Esc>. Mantendo a tecla <Shift> pressionada para remover itens da seleção. por exemplo. a seleção ainda é mantida). limpam o conjunto de seleção corrente. 4. serão eliminados do conjunto todos os elementos inválidos para o comando (como um “filtro”). os comandos do CAD podem ser divididos em quatro categorias distintas:  Comandos que independem do conjunto de seleção: ao serem ativados. entre outros. podem ser utilizadas as mesmas funcionalidades da seleção por janela. Existem alguns comandos (notadamente.6 Utilizando comandos com seleção prévia O usuário pode selecionar elementos mesmo antes de ativar qualquer comando. Para limpar a seleção. uma vez o comando executado. na entrada gráfica) que se aplicam apenas a determinado tipo de elemento. Ao final do comando. Estão neste grupo os comandos do menu Visualizar. duas situações podem ocorrer:  Não existem elementos selecionados: o comando solicita ao usuário a seleção de novos elementos e depois prossegue solicitando o ponto base para o deslocamento. o mesmo conjunto de seleção é mantido.5 Removendo itens Existe a possibilidade de remover elementos do conjunto de seleção sem interromper o comando. por exemplo. . Estão neste grupo diversos tipos de comandos como. o Ferramentas-Cortar(See 15. Caso o comando seja ativado com um conjunto de seleção existente.  Comandos que utilizam a seleção apenas se for única: aqueles que são aplicáveis apenas a um elemento por vez.  Existem elementos selecionados: o comando utiliza a seleção existente e solicita diretamente o ponto base. Isso tem a dupla finalidade de flexibilizar o acesso aos comandos e possibilitar o uso do mesmo conjunto de seleção para diversos comandos (pois. nenhum elemento permanece selecionado. o comando Manipular-Mover: ao ser ativado. Para isto.12. além da simples seleção. o Ferramentas-Offset(See 15.Ajuda do AltoQi Eberick 4.

deve-se manter a tecla <Alt> pressionada no momento da seleção. que deve ser matemática e não somente visual (como ocorre em programas de ilustração).13. 4. não se usa o mouse apenas de forma visual. antes do usuário clicar efetivamente o ponto desejado. então. mas que podem ser definidos a partir de outros. Normalmente ao clicar sobre uma região que contenha mais de um elemento. o programa dispõe de um sistema de Captura de pontos(See 4.13 Precisão do desenho 4.13.7 Seleção de múltiplos elementos Quando ocorre a situação de múltiplos elementos. a possibilidade de informar um ponto exatamente sobre outro já existente no desenho.1 Visão geral Uma das características inerentes a um sistema CAD é a precisão do desenho. ou seja.2. um diálogo que possibilita a escolha do elemento a ser removido da seleção. Diálogo de Seleção de Múltiplos Elementos Seleção de múltiplos elementos . existem ferramentas adicionais para selecionar pontos que não podem ser diretamente capturados. Estas são as Ferramentas de captura(See 4. para colocá-lo no centro de uma parede. O destaque de captura. todos são selecionados.3. um diálogo que possibilita a escolha daquele a ser selecionado. os elementos estão interpostos no desenho. dinamicamente. Para resolver isso. o ponto que será capturado durante o movimento do mouse. ou seja. há a possibilidade de seleção de somente um destes elementos. define se o programa mostrará.1). Para selecionar somente um destes elementos.3).1).Ajuda do AltoQi Eberick 4.Removendo itens É possível remover itens selecionados mantendo pressionadas a teclas <Shift> e <Alt> simultaneamente. . Será aberto. Será aberto então. Por exemplo. para informar corretamente a posição de um pilar. Além disso.13. configurado no menu CAD(See 10.12.

É praticamente impossível gerar duas linhas conectadas apenas visualmente.Ajuda do AltoQi Eberick 4.captura do centro . coloque o cursor do mouse o mais próximo possível do ponto desejado e então pressione o botão. Pode ser feito:  Sem captura: neste caso.2. pode parecer correto. Funciona.  Por coordenadas: podemos acessar as propriedades da linha existente (vide comando Construir-Linha(See 13. nota-se que as linhas estão separadas.ponto qualquer (projeção do ponto selecionado sobre a reta encontrada) .captura ponto médio . Para exemplificar.2 Captura de pontos 4. pode-se colocar o cursor apenas razoavelmente próximo do ponto desejado e pressionar o botão do mouse. Captura de pontos Estas ferramentas são acessadas na barra de ferramentas da janela de CAD. a possibilidade de informar um ponto exatamente sobre outro já existente no desenho. mas à medida que se utiliza um zoom mais próximo (vide Visualização(See 4. e podem corresponder a um dos seguintes botões selecionados (vide tabela a seguir): Botão Captura .captura ponto quadrante .captura personalizada . Visualmente.capturas: seleção múltipla das capturas .2)).13. mas seria pouco produtivo em larga escala e  Com captura: utilizando uma ferramenta de captura. cita-se uma situação simples: suponha que exista uma linha desenhada no CAD e que agora se deseja adicionar outra.1 Visão geral O programa dispõe de um sistema de captura de pontos.captura extremidades . O programa irá detectar a linha existente e começar a seguinte exatamente sobre o ponto desejado.1)) e digitar as mesmas coordenadas na linha gerada. exatamente na extremidade desta. ou seja.13.

o próprio ponto é utilizado. ele será destacado.intersecção entre dois elementos . os pontos de captura selecionados no diálogo "Capturas"(See 4.13.  Quando a região da "mira" percorrer sobre um ponto que represente um dos pontos válidos (ativos no diálogo "Capturas").2.2. Comentário: Com o botão ativo na barra de ferramentas.2.13. O programa verifica os pontos contidos na região da “mira” e destaca o mais próximo entre as opções selecionadas no diálogo "Capturas".2 Captura "Captura personalizada"  Onde acessar: menu Configurações-CAD. pode-se definir o tamanho e a cor da marca utilizada.2.2.2. Se o item "Destacar". enquanto o mouse ainda está se movendo. Na mesma configuração.13.3)).3) mais próximos da mira do cursor serão destacados na janela de CAD.2. grupo "Captura". 4.7) Ponto qualquer(See 4.5) Centro(See 4.10) Não é possível desligar a captura de pontos. estiver ativado.8) Intersecção(See 4.13.13. definido no menu CAD(See 10.Ajuda do AltoQi Eberick .13.13. Caso contrário. no grupo "Captura" da configuração CAD(See 10. Todo o trabalho com CAD se baseia na captura. Sem isto. Captura personalizada(See 4.13.2.3).perpendicular entre o elemento selecionado no ponto e o ponto anterior Captura de pontos A captura de pontos age exclusivamente sobre os pontos selecionados com o mouse e o ponto só é capturado quando se encontra algum elemento de desenho dentro da mira (tamanho do cursor de desenho. Comando O funcionamento da captura é o seguinte:   Ativar a captura personalizada.13.2.2.2) Capturas(See 4.3).3) Ponto médio(See 4.6) Quadrante(See 4. tornando possível a seleção.2. Sempre existe uma opção de captura ativada. o programa indicará dinamicamente o próximo ponto a ser capturado.9) Perpendicular(See 4. .13. Objetivo: Ativar todas as capturas selecionadas no diálogo "Capturas"(See 4.13. não se garante a precisão matemática no lançamento dos dados.13.2.4) Extremidade(See 4.

13. Cancele o comando com <Esc> e tente novamente. ele será destacado tornando possível a seleção e  Caso nenhum elemento esteja na região do cursor. Se nenhum elemento foi destacado. 4. É muito importante que seja mantida ao menos uma captura selecionada no diálogo "Capturas". Comentário: Neste comando é possível selecionar diversas capturas simultaneamente. Com isso. Comando O funcionamento da captura é o seguinte:  Ative a captura "Ponto médio". ao ativar a captura personalizada(See 4.2. Cancele o comando com <Esc> e tente novamente. o próprio ponto é utilizado.  Será exibida uma janela com todas as opções de captura do programa. nenhum elemento será destacado. . isso significa que a captura não funcionou.3 Botão "Capturas"  Onde acessar: menu Configurações-CAD. Preste muita atenção ao fato de que o programa irá destacar o elemento capturado. grupo "Captura".2.13. Preste muita atenção ao fato de que o programa irá destacar o elemento capturado.  Selecione as capturas desejadas e clique em OK. o próprio ponto é utilizado.13.  O programa verifica o ponto médio do elemento contido na região da “mira”. Comentário: A captura "Ponto médio" também funcionará para nós isolados e ponto fixo de pilares. a seleção deixa de ter precisão numérica. 4. Neste caso.  Todas as opções de captura selecionadas no diálogo ficarão ativas na janela de CAD quando a Captura Personalizada(See 4.2. nenhum elemento será destacado. grupo "Captura".4 Captura "Ponto_médio"  Onde acessar: menu Configurações-CAD. Comando O funcionamento do comando é o seguinte:  Pressione o botão na barra de ferramentas "Capturas".2) a mira da janela de CAD não irá destacar nenhum ponto.Ajuda do AltoQi Eberick  Se nenhum elemento estiver na região do cursor. Neste caso.6). pois quando todas estiverem desabilitadas.13.  Quando a região da "mira" percorrer sobre um ponto que represente o ponto médio de um elemento linear.2.13.2) estiver ativa. isso significa que a captura não funcionou. Se nenhum elemento foi destacado. Objetivo: Abrir um diálogo onde são definidos os pontos que serão reconhecidos quando estiverem mais próximos da mira ao utilizar a captura personalizada(See 4. Objetivo: Fazer com que o programa procure capturar o ponto médio de elementos lineares na janela de CAD.2.

Comentário: A captura "Extremidade" também funcionará para nós isolados e ponto fixo de pilares.5 Captura "Extremidade"  Onde acessar: menu Configurações-CAD.2.13. isso significa que a captura não funcionou. Objetivo: Capturar um ponto quadrante de um círculo. Cancele o comando com <Esc> e tente novamente. nenhum elemento será destacado. Objetivo: Fazer com que o programa procure capturar o centro de um elemento circular ou arco. o ponto extremo mais próximo da mira será destacado possibilitando a captura e  Caso nenhum elemento esteja na região do cursor. isso significa que a captura não funcionou. grupo "Captura". esse ponto será destacado tornando possível a seleção e  Caso nenhum elemento esteja na região do cursor. Comentário: A captura "Centro" também funcionará para nós isolados e centro geométrico de pilares.13. Preste muita atenção ao fato de que o programa irá destacar o elemento capturado. Comando O funcionamento da captura é o seguinte:  O botão do mouse é pressionado.13. Preste muita atenção ao fato de que o programa irá destacar o elemento capturado. Neste caso.2. definindo o ponto base para a pesquisa. 4.  Com base nos elementos selecionados. grupo "Captura". Cancele o comando com <Esc> e tente novamente.7 Captura "Quadrante"  Onde acessar: menu Configurações-CAD. o próprio ponto é utilizado. Comando O funcionamento da captura é o seguinte: .Ajuda do AltoQi Eberick 4. nenhum elemento será destacado.  O programa verifica todos os elementos contidos na região da “mira”. Comando O funcionamento da captura é o seguinte:  Ative a captura "Centro".2. Se nenhum elemento foi destacado.  Quando a região da "mira" percorrer sobre um ponto que represente o centro. o próprio ponto é utilizado. Neste caso. Se nenhum elemento foi destacado.6 Captura "Centro"  Onde acessar: menu Configurações-CAD. grupo "Captura". Comentário: A captura "Quadrante" também funcionará para nós isolados. 4.  O programa verifica se há um ponto que representa o centro de um elemento circular contido na região da “mira”. Objetivo: Fazer com que o programa procure capturar as extremidades de linhas e arcos com precisão.

grupo "Captura".  Com base nos elementos selecionados. Cancele o comando com <Esc> e tente novamente. Nesse caso. mas em uma posição qualquer (apenas visual). Preste muita atenção ao fato de que o programa irá destacar o elemento capturado. pois o ponto resultante dependerá muito da posição do cursor.8 Captura "Ponto no elemento"  Onde acessar: menu Configurações-CAD. Se nenhum elemento foi destacado. Neste caso. nenhum elemento será destacado. Comando O funcionamento da captura é o seguinte:  O botão do mouse é pressionado.2. é destacado o elemento mais próximo da posição do cursor. Existem apenas alguns usos deste tipo de captura. 4. Comentário: O tipo de captura "ponto no elemento” (ou “ponto mais próximo") é diferente dos demais e usado apenas em situações muito específicas. o próprio ponto é utilizado. Essa linha deve se estender de uma margem à outra.13. nenhum elemento será destacado. mas em uma posição qualquer. tornando seu uso basicamente visual. . A projeção do ponto do cursor no elemento definirá o ponto resultante e Captura “ponto no elemento”  Caso nenhum elemento esteja na região do cursor. é possível usar este tipo de captura. definindo o ponto base para a pesquisa. que não será nenhuma das suas extremidades (projeção do ponto selecionado sobre a reta encontrada).  Quando a região da "mira" percorrer sobre um ponto que represente um quadrante. Objetivo: Fazer com que o programa procure capturar um ponto qualquer no elemento.  O programa verifica se há um quadrante de um elemento circular contido na região da “mira”. supondo-se uma prancha com certa margem na qual se deseja separar os elementos com uma linha.Ajuda do AltoQi Eberick  Ative a captura "Quadrante".  O programa verifica todos os elementos contidos na região da “mira”. Por exemplo. na qual se deseja que o ponto capturado esteja no elemento. isso significa que a captura não funcionou. Neste caso. o próprio ponto é utilizado. esse ponto será destacado tornando possível a seleção e  Caso nenhum elemento esteja na região do cursor.

o próprio ponto é utilizado.  O programa verifica todos os elementos contidos na região da “mira”. esta é adotada e  Se nenhum elemento estiver na região do cursor.13. serão inevitáveis os erros de captura. A projeção pode resultar em uma posição qualquer. Caso contrário.10 Captura "Perpendicular"  Onde acessar: menu Configurações-CAD. Comentário: O ponto resultante não fica necessariamente contido no elemento. 4. 4. é verificado se existe alguma intersecção entre os elementos na região do cursor. o programa procure capturar o segundo ponto como sendo perpendicular entre o elemento selecionado (ou à sua projeção) e o ponto anterior. Por isso. Objetivo: Fazer com que.9 Captura "Intersecção"  Onde acessar: menu Configurações-CAD. Normalmente. Comando O funcionamento da captura é o seguinte:  O botão do mouse é pressionado. Neste caso. Comentário: Neste caso. Caso exista. grupo "Captura". no lançamento de um elemento (linhas. Há a possibilidade de obter resultados inesperados quando ela é utilizada fora de seu contexto.Ajuda do AltoQi Eberick Exemplo de captura “ponto no elemento” Não utilize esta captura para fazer o lançamento dos elementos da entrada gráfica ou qualquer outra função de relevância. nenhum elemento será destacado.2.  Com base nos elementos selecionados. . Objetivo: Fazer com que o programa procure capturar intersecções entre os elementos.). o importante é que a própria intersecção esteja contida na região do cursor e não apenas o elemento.2. definindo o ponto base para a pesquisa. poligonais. até longe do elemento.13. são utilizadas as capturas “intersecção” ou “ponto notável”. grupo "Captura". deve-se ter cuidado para não “esquecer” a captura ligada e continuar trabalhando normalmente. vigas etc.

O programa verificará todos os elementos contidos na região da “mira”. Comando A seqüência que pode ser adotada é a seguinte:   Ative a captura “intersecção”.  Com base nos elementos selecionados.Ajuda do AltoQi Eberick Captura “perpendicular” fora do elemento Para definição de um ponto perpendicular. Pressione o botão do mouse sobre um ponto qualquer da linha destino. Existe um tipo especial de captura. Em determinadas situações. é necessário que um ponto de referência tenha sido selecionado inicialmente por meio de outra captura. poligonais. o programa continua solicitando o mesmo ponto. Por exemplo. etc. até que seja encontrada uma linha. totalmente diferente das demais. . deseja-se criar uma linha que seja perpendicular a outra já existente. O ponto resultante será a projeção (perpendicular) do ponto inicial sobre a linha encontrada e  Caso nenhum elemento esteja na região do cursor. é destacado o elemento mais próximo da posição do cursor. que pode ser utilizada nesta situação específica. jamais será adotado simplesmente o mesmo ponto. “perpendicular”. Sendo assim. supondo que se está informando o segundo ponto de uma linha e se deseja posicioná-la sobre outra já existente. a captura "Perpendicular" só se aplica ao segundo ponto de linhas. Neste caso.

mas é possível selecionar. Um exemplo claro é o da inserção de pilares.O próprio ponto Ferramentas de captura . presentes na barra de ferramentas “Captura” está ligada.Deslocamento relativo . mas um que está a uma distância conhecida deste. que é normalmente feita no eixo das paredes.Segunda linha nenhum . através da seleção destas linhas. o canto da parede e definir que o pilar está a uma certa distância deste (semilargura da parede).Um ponto do desenho. o deslocamento relativo é informado (quando é acionada a uma única vez e é válido até que se mude a ferramenta) ferramenta.13. se deseja selecionar não um ponto do desenho. Quando alguma das ferramentas de captura.Ponto resultante do deslocamento aplicado ao ponto base.Segundo ponto Relativo . cada ponto solicitado) Ponto na intersecção . .13. o usuário deve selecionar um ponto base e um ponto que .1 Visão geral Em diversas situações.Apenas um ponto . Quadrante Deslocamento relativo .Primeiro ponto . por exemplo. que seria a projeção da intersecção de linhas ou poligonais não paralelas. Não existe qualquer ponto a ser selecionado no próprio eixo.Ponto base e direção (para define a direção para o deslocamento.3 Ferramentas de captura 4. Para cada ponto solicitado. ou coordenadas relativas e assim por diante).Ajuda do AltoQi Eberick Captura “perpendicular” 4.Neste caso.Ponto base .3. Estão à disposição as seguintes ferramentas: Ferrament Botão a Solicita Retorna Ponto médio . todo o ponto solicitado ao usuário necessitará de mais do que apenas um ponto para ser definido (pode ser necessário outro ponto.Primeira linha .Ponto médio do segmento informado .

trabalha-se à “mão livre”.3.3. ao solicitar o primeiro ponto. este é destacado com um “X” amarelo e a mensagem muda para “Linha . o que não se aplica ao trabalho em Engenharia. Ponto médio(See 4. Caso seja selecionado um ponto do desenho (independentemente se através de captura ou não).Primeiro ponto (2º ponto) >”.Ajuda do AltoQi Eberick Cabe lembrar que o sistema de captura de pontos(See 4.1) é independente destas ferramentas de captura.2.3.3) Quadrante(See 4. é definido o ponto inicial da linha como sendo o ponto médio entre os dois.3. ou seja. Em certas . a cada ponto solicitado pelas ferramentas (como um ponto base.13.13. O uso deste tipo de ferramenta é muito importante no projeto.2. o comando Construir-Linha(See 13. Após selecionar um ponto do desenho. por exemplo) será aplicada a captura de pontos corrente. Selecionando este segundo ponto. Sem o sistema de captura ligado.Primeiro ponto >”.13. este será adotado como início da linha. Dependendo da situação. mas a captura em si deve estar sempre ligada. caso seja ativada a ferramenta “ponto médio”.13. Sobre cada ponto selecionado atuará a captura(See 4.13.2) Relativo(See 4. a mensagem troca para “Linha . exibe a mensagem “Linha . Por outro lado.1) atual. qualquer comando que solicite ao usuário a informação de um ponto no desenho é modificado.Primeiro ponto (1º ponto) >”. independentemente se com a ferramenta ou não. no qual se deseja inserir um ponto no eixo de uma parede.13.5) 4.4) Ponto na intersecção(See 4. pode-se usar uma das ferramentas ou não.3. sobre a qual se baseia todo o trabalho em CAD.2 Ferramenta de captura "Ponto médio" Quando a ferramenta “ponto médio” é ativada. etc). Já as ferramentas de captura são formas de alterar o modo de seleção de um ponto (de dois tomar o central. Por exemplo.13. Ferramenta de captura “ponto médio” Destaca-se mais uma vez: o funcionamento da ferramenta de captura não tem relação com a captura em si.1) . O usuário não deve confundir estes dois itens: o primeiro refere-se à captura em si.

supondo o uso do comando Construir-Linha(See 13. A mensagem altera para “Linha . existem diversas técnicas de CAD que podem ser úteis. 10. pode-se . podem não existir os dois pontos para serem capturados.5 e  O primeiro ponto da linha é definido e o programa passa a pedir “Linha .  Deve-se digitar a distância (em X e Y) entre o ponto capturado e o ponto desejado.1) ). Por exemplo. Ferramentas-Estender(See 15.1).3. Ferramenta de captura “relativo” O funcionamento desta ferramenta é muito simples.3) e FerramentasOffset(See 15.1):   O programa exibe a mensagem “Linha .22.  O ponto base selecionado é destacado com um “X”.13.Primeiro ponto (deslocamento)>”. seja estendendo outras existentes ou criando novas linhas (vide comandos ConstruirLinha(See 13. a mensagem altera-se para “Linha . Caso o segundo ponto também seja definido por deslocamento relativo. Neste caso.3 Ferramenta de captura "Relativo" A ferramenta “relativo” é a mais abrangente de todas. Por exemplo. mas a linha ainda não inicia. Ativando a ferramenta “relativo”.Primeiro ponto >”. Uma delas é fazer uso de linhas auxiliares. Usos da captura “ponto médio” 4. referência)>”. referência)>”.Primeiro ponto (pt. Permite selecionar qualquer ponto do espaço de trabalho.Ajuda do AltoQi Eberick situações.Segundo ponto (pt. desde que se conheça a distância entre este e qualquer ponto “capturável” (pontos notáveis ou intersecções) do desenho.

Estes valores devem ser informados em módulo. Ao invés disso. o programa irá solicitar o deslocamento desejado. (-10. Construir-Poligonal(See 13.5. a ferramenta “quadrante”. pode-se aplicar o mesmo deslocamento para as direções diferentes. sem precisar interromper o comando.7.7. ou simplesmente desligar todas elas. podese utilizar a ferramenta “quadrante” informando apenas (10.-10). é possível utilizar a ferramenta “quadrante”. (7.3. na sequência. os deslocamentos (7. Caso fosse utilizada a ferramenta “relativo”. seria necessário selecionar cada ponto e informar. na situação em que se utiliza a ferramenta “relativo” diversas vezes em seqüência.5).5.5.4 Ferramenta de captura "Quadrante" O tipo de ferramenta “quadrante” funciona na mesma situação em que é aplicada a ferramenta “relativo”: quando se deseja obter um ponto a uma distância definida de outro já existente no desenho.7. A seqüência de uso desta ferramenta é a seguinte:  Ative o comando de desenho desejado (no caso.5) e (7. Ao invés de utilizar a ferramenta “relativo” e digitar o deslocamento para cada ponto. sendo este utilizado para todos os pontos. Este deslocamento refere-se à distância em X e Y entre o ponto base e o ponto desejado. No exemplo. 4. A fim de aumentar a utilização da ferramenta.10) e variando a informação de quadrante. .  Uma vez ativada a ferramenta. Ao supor que se deseja inserir uma poligonal exatamente nas intersecções das seguintes paredes: Uso da ferramenta de captura “quadrante” Os pontos fixos que podem ser utilizados são aqueles indicados na figura. Caso contrário. ative outra ferramenta. visto que os sinais serão determinados por outro ponto para referência. 10) e (10. com os deslocamentos (10.Ajuda do AltoQi Eberick fazer como no primeiro. A aplicação dessa ferramenta se dá ao utilizar vários pontos e em cada um deles aplicar o mesmo deslocamento relativo. seria informado o valor 7. Portanto.5.13.5.-7.5). pode-se utilizar a ferramenta “quadrante” e informar o deslocamento apenas no início.2) ) e.10). em seguida.

que seria a projeção da intersecção de linhas ou poligonais não paralelas. deve-se desativar a ferramenta e depois ativá-la novamente. já foi informado que o deslocamento será (7. o usuário deseja capturar um ponto que seria a intersecção de duas linhas. Caso se deseje alterar o valor do deslocamento. o programa não irá mais solicitar o deslocamento. mas estas não se cruzam de fato. a “ponto notável” ou a “intersecção” seriam válidas (vide Precisão do desenho(See 4. mas diretamente o ponto base e o que define a direção. o programa irá solicitar um ponto como referência para o deslocamento. faltando apenas a direção. como na figura abaixo.1) ).5).Ajuda do AltoQi Eberick  Selecione o primeiro ponto base (o programa irá marcar este ponto base com um “X” amarelo e aguardar o segundo ponto). . pois o deslocamento já foi informado. Em diversas situações. Um exemplo claro é o da inserção de pilares em paredes onde não existam "pontos" de arquitetura definidos. Esta é a vantagem desta ferramenta: não é necessário digitar o valor do deslocamento a cada vez.3. 4.5. Para que este ponto base seja selecionado corretamente. A posição relativa entre o ponto base e o que define a direção determinará o ponto final. Neste instante.  Em seguida. A distância entre eles não é relevante. Neste caso. o ponto deveria estar acima e à esquerda do ponto base e Ferramenta de captura “quadrante”  Para os próximos pontos da poligonal. Como já exposto. No exemplo.13.5 Ferramenta de captura "Ponto na intersecção" A ferramenta "Ponto na intersecção" tem por finalidade capturar um ponto do desenho. através da seleção destas linhas. é necessário que a captura adequada esteja ativada.7. o uso das ferramentas de captura é independente da captura em si.13.

2.  Ative em seguida a ferramenta "Ponto na intersecção". qualquer comando que solicite ao usuário a informação de um ponto no desenho é modificado.  Selecione uma linha ou poligonal (o programa irá criar uma linha tracejada sobre a selecionada. facilitando a localização da intersecção desta com a seguinte) e Captura da 1º linha com a projeção desta Em seguida a mensagem muda para "Pilar-Posição (2ºlinha)”. Elementos-Pilares-Adicionar(See 17. A seqüência de uso desta ferramenta é a seguinte:  Ative o comando desejado (no caso.  Selecione a segunda linha ou poligonal (não paralela à primeira). O programa passa a solicitar a posição do elemento. A mensagem troca para "Pilar-Posição (1ºlinha)”.Ajuda do AltoQi Eberick Exemplo de um ponto que seria a intersecção de duas linhas que não se cruzam Quando a ferramenta "Ponto na intersecção" é ativada.1)). exibindo a mensagem "PilarPosição”. .

Comando O conteúdo de qualquer janela de CAD pode ser impresso no dispositivo de saída padrão do Windows. após ser definida a posição do pilar. Comando finalizado 4.Ajuda do AltoQi Eberick Ferramenta de captura "Ponto na intersecção" Como resultado a posição do pilar será definida como sendo a projeção da intersecção destas linhas ou poligonais.1 Visão geral Objetivo: Direcionar o conteúdo da janela para o Gerenciador de Impressão do Windows.14 Impressão 4.14. plotter ou outro) pode ser utilizado pelo programa. Cabe lembrar que. qualquer dispositivo instalado como impressora (seja impressora. Comentário: Desta forma. a sequência de lançamento do elemento deve prosseguir normalmente até sua finalização. .

Caso seja feita uma alteração de escala. será exibida uma mensagem “O desenho excedeu as margens definidas”. o desenho será reduzido e vice-versa. Alterando a escala do desenho 4. o correto é que se mantenham o tamanho dos textos (vide comando Manipular-Escalar(See 24. no caso da impressão ser dividida em várias páginas por causa do tamanho. Existe uma grande diferença entre “ajustar” o desenho no papel (com a opção “Enquadrar”. 4. em função do original. inclusive os elementos de texto.Ajuda do AltoQi Eberick Acessando o comando Imprimir é exibido o diálogo(See 24. obtendo um resultado diferente. será exibida uma mensagem “O desenho excedeu as margens definidas” no grupo “Previsão” e ele será dividido em várias páginas. A opção “Enquadrar” corresponde simplesmente a um modo de calcular automaticamente a escala no item “Em escala”. o desenho será alterado uniformemente.164) que permite configurar a maneira como será impresso o conteúdo da janela. Deve-se lembrar que essa representa apenas a primeira folha a ser impressa e.525) ). levando em consideração as margens.14. Possui duas opções:   Enquadrar: altera o tamanho do desenho de forma que ocupe o máximo disponível na folha e Em escala: imprime o desenho em um percentual fixo em relação ao desenho original. é feita uma pré-visualização da área impressa na folha configurada. por exemplo) e efetivamente alterar sua escala. Caso seja preenchido um valor inferior a 100%.14. já considerando a escala na qual foi desenhado. Um percentual de 100% significa que ele será impresso exatamente na escala em que foi desenhado.3 Previsão Nesta área gráfica.2 Posicionamento Define o tamanho do resultado final impresso. Caso o tamanho do desenho impresso supere o disponível na página. o tamanho da folha e as opções configuradas. . No primeiro caso.

6) ou não. define se a impressão será em cores(See 4. será impressa apenas a janela atual do CAD e não todo o seu conteúdo e  Inverter ângulo dos textos: resolve problemas apresentados por alguns drivers de impressão.Ajuda do AltoQi Eberick 4.14.4 Visualização Pressionando o botão “Visualização”. tem-se acesso a uma janela secundária contendo uma pré-visualização da impressão. . nos quais os caracteres impressos aparecem invertidos na impressora.  Imprimir somente a janela corrente: caso ativada. Existem duas formas:  Visão global: permite ver todas as páginas ao mesmo tempo e  Visão local: permite ver uma página de cada vez. 4. Os botões possibilitam trocar a página corrente. Deve ser ativado apenas se este problema ocorrer. por vários motivos:  Exibe o desenho como será impresso (não apenas a sua área) e  Exibe todas as páginas (caso necessário). Difere do controle “Previsão”. Pré-visualização da impressão Opções de visualização Na parte superior da janela.  Centralizar na vertical: centraliza verticalmente a área impressa nas margens da folha.14.14. estão contidas configurações que definem a impressão final:  Impressão colorida: habilitada apenas para impressoras com este recurso.5 Opções No grupo “Opções”. existe uma barra de botões que controla a visualização da figura.  Centralizar na horizontal: centraliza horizontalmente a área impressa nas margens da folha.

Mesmo que seja possível desligar a impressão colorida no próprio driver da impressora.6 Cor Caso a impressora configurada como padrão seja colorida. Para fazer isso. Comentário: É importante verificar tanto o tamanho do papel quanto sua orientação.14. pode ser desejável rotacionar a página. o resultado impresso pode ser feito em espessuras diferentes.14. o resultado final será diferente.14. O programa permite o acesso a esta configuração também através do menu Projeto-Imprimir(See 4. no menu Configurações-Espessura de linha(See 10. nenhum elemento possui espessura. através do Painel de Controle do Windows.26) . 4. . 4.  Tamanho do papel e  Margens. incluindo:  Impressora utilizada.1).14. existe uma associação direta entre a cor do elemento e a espessura de linha na qual será impresso. Isto porque o Windows normalmente faz a impressão em “escala de cinza”. Comando O botão “Configurar impressora” permite acesso a um diálogo padrão de configuração da impressora. é possível habilitar a opção “Impressão colorida”. Todavia.8 Espessura de linha No ambiente de CAD do programa Eberick.Ajuda do AltoQi Eberick 4. Caso o desenho seja maior na horizontal do que na vertical. a fim de se obter maior qualidade no resultado final. que faz com que o resultado final seja nas mesmas cores apresentadas no vídeo. utilizando orientação “Paisagem” ao invés de “Retrato”. o que é diferente de imprimir em preto. Os mesmos itens podem ser alterados no próprio driver da impressora (fazendo com que as alterações sejam efetivamente gravadas). A configuração de espessuras pode ser acessada a partir da janela de projeto.7 Configurar impressora Objetivo: Verificar se a configuração da impressora confere com o desejado para a impressão.

 Configurações de desenho(See 5. .5.CAD) e arquivos de intercâmbio (. Elementos da janela A Janela de Projeto é estruturada em forma de árvore. Objetivo: Controlar todas as demais janelas.  Arquivos(See 5. bem como todas as demais janelas de CAD abertas no momento.4.5): lista de configurações relativas ao projeto corrente.1): contém a lista de pavimentos da estrutura representada no projeto.7): contém a lista de arquivos de desenho (.  Pranchas(See 5. conforme a estrutura da própria edificação.1 Janela de Projeto  Onde acessar: menu Janela-Projeto. Nela é definida a estrutura do projeto.4.6): contém a lista de arquivos de prancha vinculados ao projeto.3. que possuem valores diferentes para cada projeto.  Cortes(See 6.DXF) associados ao projeto. ou seja. Comentário: A Janela de Projeto é aberta automaticamente junto com o projeto e permanece aberta até que este seja fechado.5): lista de configurações relativas à entrada gráfica e desenhos gerados pelo programa.Ajuda do AltoQi Eberick Configuração de espessuras A espessura de linha final depende do dispositivo de saída utilizado. 5.  Configurações do projeto(See 5. não sendo necessariamente igual a que aparece na configuração. Associa-se esta janela ao projeto em si: caso a janela for fechada. Janela de projeto 5. o projeto também será fechado.3):contém a lista de cortes definidos como globais. Listam-se os pavimentos de cima para baixo. na qual apresentam-se os seguintes itens:  Pavimentos(See 5.

botão QiCAD(See 24.1):  utilizar os botões no topo da janela. Comentário: Cada tipo de elemento possui um menu contendo opções específicas.3 Pavimentos 5. 5. com os pavimentos superiores no topo da lista e os inferiores no fim.  Gerenciador de desenhos(See 5. na qual cada item representa um pavimento. Objetivo: Executar operações sobre os elementos constantes na Janela de Projeto. Por exemplo.3) . Esta estrutura é listada abaixo do item "Pavimentos". Por exemplo.3.1 Pavimentos Na Janela de Projeto(See 5.2 Menu de contexto  Onde acessar: selecionar o item utilizando o botão direito do mouse. que são válidas simultaneamente para todos os projetos.Sistema. 5.4.3.3): Associa um projeto do QiCAD ao projeto do Eberick quando habilitado em Configurações . "Superior" e "Térreo". Incluindo pavimentos(See 5.Ajuda do AltoQi Eberick  Configurações do sistema(See 5. Menu de contexto do pavimento corrente Existem duas maneiras de executar operações sobre os elementos constantes na Janela de Projeto(See 5. existem itens específicos para os pavimentos e outros para os arquivos associados.3. uma seqüência correta seria "Cobertura". ou seja.364). A lista reproduz a estrutura da edificação.1) existe a definição da estrutura de pavimentos do projeto.  utilizar o menu de contexto de cada item. A ordem dos pavimentos na lista é fundamental para o funcionamento do programa.5): lista de configurações relativas ao programa como um todo.2) Propriedades do pavimento(See 5.

pressionando o botão  Selecionando-se o item "Pavimentos".2) da janela Menu de contexto do item "Pavimentos"  Selecionando-se um outro pavimento existente. da própria Janela Projeto.5) Planilha de pavimentos(See 5. pode-se:  Incluir um pavimento acima dele.6) 5. pressionando o botão pavimento-Abaixo do menu de contexto(See 5. pode-se:  Incluir um pavimento acima do selecionado. pressionando o botão  Incluir um pavimento abaixo do selecionado. selecionando o item "Pavimentos" ou um outro pavimento já existente.6).2 Incluindo pavimentos Para incluir um novo pavimento ao projeto. pressionando o botão ou utilizando o item Inserir pavimento-Acima do menu de contexto(See 5. pode-se fazer de três maneiras: clicando no botão Pavimentos(See 5. pressionando o botão ou utilizando o item Inserir pavimento-Acima do menu de contexto(See 5.3.2) da janela  Incluir um pavimento na base do projeto.2) da janela  Incluir um pavimento abaixo dele. pode-se:  Incluir um pavimento no topo do projeto.Ajuda do AltoQi Eberick Excluindo pavimentos(See 5.3.2) da janela ou utilizando o item Inserir .3.6) .3.3. pressionando o botão ou utilizando o item Inserir pavimento-Abaixo do menu de contexto(See 5.  Clicando no botão Pavimentos(See 5.

Comando Existem três maneiras de controlar as propriedades dos pavimentos:  Menu de contexto: Selecionando-se um outro pavimento existente. Será aberto um diálogo de edição(See 24. 5. semelhante ao utilizado para sua inserção.3.3). de uma única vez.3. .  Menu Pavimento-Propriedades: Pode-se ter acesso direto ao diálogo de edição(See 24. Caso tenham sido acrescentados.239) do pavimento selecionado.3 Propriedades do pavimento  Onde acessar: menu Pavimento-Propriedades Objetivo: Controlar as propriedades de um pavimento.  Diálogo de pavimentos: Clicando no botão Pavimentos(See 5.6) . é exibido um diálogo no qual podem ser informadas as propriedades do pavimento(See 5.Ajuda do AltoQi Eberick Menu de contexto do pavimento corrente Quando um pavimento é incluído.239).2) de seu item na Janela de Projeto e acessar o item "Propriedades do pavimento". deve-se acessar o menu de contexto(See 5. pode-se ter acesso a um diálogo que permite a edição das propriedades de todos os pavimentos inseridos.3. o nível apresentado será diferente daquele exibido no momento da inserção (visto ser calculado com a soma das alturas dos pavimentos). excluídos ou modificados os pavimentos abaixo do pavimento editado.

2) da janela. como se fosse um croqui normal. Menu de contexto nível intermediário 5.(See 24.238)  Excluir: exclui o nível intermediário.2).1) ativa.1).  Importar croqui: permite Importar croqui(See 11..3. pode ser excluído o mesmo usando uma das opções:  Pressionar o botão  Acessar o comando "Excluir pavimento" a partir do menu de contexto(See 5. Objetivo: Controlar as propriedades de todos os pavimentos inseridos. 5. clicando no botão Pavimentos ( o com a Janela de Projeto(See 5.6 Planilha de pavimentos  Onde acessar: o com a Janela de Projeto(See 5. pode-se ter acesso a um diálogo que permite a exclusão de qualquer um dos pavimentos inseridos.1) ativa.4 Propriedades do nível intermediário Para alterar as propriedades de um nível intermediário. na barra de ferramentas da janela. pode-se fazer de duas maneiras: clicando no botão pavimentos ou selecionando-o na Janela de Projeto.17) do nível intermediário. Mais. que apresenta os seguintes itens:  Abrir: abre o croqui para edição.Ajuda do AltoQi Eberick 5.3.18) do nível intermediário. de uma única vez. .  Selecionando o pavimento na Janela de Projeto(See 5.  Clicando no botão Pavimentos(See 5.  Propriedades: permite alterar a altura do nível intermediário.2) do item "Croqui (altura X)". acessar o menu Estrutura-Pavimentos o com a Janela de Projeto(See 5.3. pode-se acessar o menu de contexto(See 5.6) .1) ativa.3. selecionando um pavimento já existente ) através do menu de contexto(See 5.  Exportar croqui: permite Exportar croqui(See 11.5 Excluindo pavimentos Para excluir um pavimento do projeto..

4. Após informar os dados. Caso seja feita alguma edição pelo usuário. cada qual contendo uma janela de entrada de dados gráfica ("croqui(See 4. pressiona-se o botão OK para finalizar o comando. A partir de cada croqui. podem ser simplesmente fechados e gerados novamente mais tarde. é gerada uma planta de forma(See 4. o desenho deve ser gravado como um arquivo externo. 5.4) Gerenciador de desenhos do QiCAD(See 5. mas podem ser vinculados ao projeto.5. Caso não sejam alterados. Toda esta estrutura forma um projeto único. Comando  Diálogo Planilha de pavimentos: No diálogo(See 24.5) correspondente. Por exemplo.  Gravar as janelas de forma para fazer edições adicionais.4.3) Gerenciador de desenhos do Eberick(See 5.234).  Gravar as janelas de corte para fazer edições adicionais. de tal forma que possam ser acessados diretamente a partir da janela de projeto(See 5.3). detalhamentos. Além disso. O conjunto de janelas de croqui e de forma compõem a estrutura do projeto.  Acessar as plantas de arquitetura dentro do ambiente do programa etc. sendo este gravado também em um único arquivo.1 Arquivos associados ao projeto O AltoQi Eberick tem a finalidade de modelar a estrutura de uma edificação dentro do computador.6.4. etc) não são vinculados a este.4.Ajuda do AltoQi Eberick Comentário: A caixa de diálogo aberta é similar ao diálogo de criação de um novo projeto(See 24.6.241) controla-se as propriedades dos pavimentos.4.5) .  Criar detalhes padronizados em um desenho independente e depois incluí-los nas pranchas. usa uma estrutura baseada em pavimentos.1).3)") associada. cada pavimento pode conter um número qualquer de cortes(See 6.4 Arquivos associados 5. Tópicos Relacionados Desenhos associados ao projeto(See 5. Todos os demais desenhos gerados pelo programa (diagramas. pode-se:  Gravar um diagrama de deslocamentos para futura referência. através do comando ProjetoSalvar. Estes desenhos são gravados em arquivos separados.2) Gerenciando arquivos externos(See 5. Para tal.

7)” e "Pranchas(See 5.6)". onde foi escolhida a opção “Gerar todo o projeto”. São reunidos todos os cortes globais lançados em cada pavimento. Sempre uma por pavimento. pode-se vincular arquivos gravados em disco.Ajuda do AltoQi Eberick 5. sob vários tipos:  Plantas de forma de cada pavimento: entradas “Forma” abaixo do nome do pavimento. Pode haver qualquer quantidade em cada pavimento. Janela de projeto  Arquivos relativos ao projeto:  Gerenciador de desenhos do Eberick: abaixo do item “Arquivos(See 5. onde foi escolhida a opção “Gerar apenas o pavimento corrente”. relacionam-se os vínculos a arquivos gravados em disco nos quais foi escolhida a vinculação Projeto.  Cortes globais: cortes lançados em qualquer pavimento.  Arquivos relativos a cada pavimento: abaixo de cada pavimento.4.2 Desenhos associados ao projeto Os desenhos associados ao projeto podem ser encontrados na Janela de Projeto. .  Cortes locais de cada pavimento: cortes lançados no pavimento. Pode haver qualquer quantidade em cada pavimento.4.4.

inclui um único item "Gerenciador de desenhos(See 5.4.5)". Nesse caso a Janela de Projeto não apresentará mais as pastas "Arquivos(See 5.QiCAD(See 24.4. o qual abre o projeto associado no QiCAD. .5) Esta opção é habilitada quando houver um projeto do QiCAD associado ao do Eberick em Configurações .4.Gerenciador de desenhos do QiCAD: (See 5.3 Gerenciando arquivos externos Os arquivos de desenhos gerados pelo programa Eberick podem ser gerenciados de duas maneiras distintas: 1 .4.Ajuda do AltoQi Eberick Opções de controle de arquivos de desenho na Janela de projeto 5. Ao invés disso.6)".4)  Arquivos relativos a cada pavimento: abaixo de cada pavimento  Arquivos relativos ao projeto: abaixo do item “Arquivos(See 5.4.4.4.Gerenciador de desenhos do Eberick(See 5.4.364).7)”  Arquivos de pranchas: abaixo do item “Pranchas(See 5. neste caso as alterações serão efetuadas no ambiente do QiCAD.Sistema .6)” 2 . nem qualquer arquivo associado à árvore do projeto.7)” e "Pranchas(See 5.

o programa exibe um diálogo que permite vincular o arquivo recém-gravado ao projeto. Neste diálogo.Salvar arquivo no QiCAD(See 9. o vínculo não será criado. que será utilizado para listá-lo na Janela de Projeto.  Associação: define onde o vínculo será incluído. basta acessar o menu Projeto-Salvar arquivo(See 9. que pode ser no "Projeto" (neste caso. mas o arquivo permanecerá gravado em disco. Caso se pressione "Cancelar". conforme o caso) ou em um pavimento específico. Para tal.9) externos passará a ser efetuada pelo QiCAD. e a gravação de arquivos 5.9). será incluído sob o item Arquivos(See 5. será habilitado o comando Projeto .Ajuda do AltoQi Eberick Opções de controle de arquivos de desenho na Janela de projeto Caso seja utilizado o gerenciamento de arquivos diretamente na janela Projeto do Eberick.7) ou pressionar o botão na barra de ferramentas principal. o vínculo na Janela de Projeto será criado. pode ser acessado posteriormente.Salvar arquivo(See 9.4.4.  Observações: campo para comentários.4 Gerenciador de desenhos do Eberick Qualquer janela de CAD do programa pode ser gravada como um arquivo externo.7) ou o item Pranchas(See 5. Caso se pressione "OK". Pode-se também associar os arquivos de exportação (formato DXF) gravados através do comando Ferramentas-Gravar DXF(See 16.7) para gravação de qualquer desenho. devem ser informados:  Título: nome descritivo para o arquivo. Caso esteja utilizando o Gerenciador do QiCAD. será habilitado o comando Projeto .6).4. Após a gravação do arquivo propriamente dita. Como excluir .

na barra de ferramentas da janela. pode-se executar um duplo-clique sobre ele ou acessar o comando "Abrir" a partir do menu de contexto do item. caso contrário. a Janela de Projeto apresentará um Gerenciador de desenhos. e a edição dos desenhos serão realizadas no QiCAD.QiCAD(See 24. ou O programa pergunta "Deseja excluir o arquivo do disco?". o arquivo será mantido.364). .Sistema . deve-se escolher o item sob o qual se deseja incluí-lo (sob "Arquivos". ou Após seleção do arquivo. na barra de ferramentas da janela. sob "Pranchas" ou sob um pavimento específico) e:  pressionar o botão  acessar o comando "Inserir arquivo" a partir do menu de contexto(See 5. Será aberta uma janela de CAD com o tipo correspondente ao arquivo gravado (CAD básico ou prancha). excluindo-se apenas a sua referência no projeto. o arquivo externo associado será apagado e. todos os arquivos de desenho gerados pelo Eberick serão associados a um projeto do QiCAD. Como acessar Para abrir um arquivo associado.2) do item. Como incluir Para incluir um arquivo já existente em disco ao projeto. o programa exibe um diálogo que permite vincular o arquivo externo ao projeto.2) do item.Ajuda do AltoQi Eberick Para excluir um arquivo associado ao projeto que esteja nas pastas "Arquivos" ou "Pranchas". Ao associar um projeto do QiCAD ao projeto do Eberick. 5. deve-se selecioná-lo e:  pressionar o botão  acessar o comando "Excluir" a partir do menu de contexto(See 5. Caso o usuário responda "Sim". Esta opção é habilitada quando existir um projeto do QiCAD associado ao do Eberick em Configurações .4.5 Gerenciador de desenhos do QiCAD Ao utilizar o Gerenciador de desenhos do QiCAD.

. Todos os arquivos de pranchas gravados no projeto. 5.7. que agrupa diversos desenhos. O conjunto de desenhos é agrupado em um único ambiente. a Janela de Pranchas. com extensão PRC.1) abaixo do item "Pranchas".Salvar arquivo no QiCAD(See 9.9)  Projeto . que pode ser aberto posteriormente mantendo toda a sua funcionalidade. O programa permite gravar o conteúdo das pranchas em um arquivo especial.6 Pranchas O recurso de geração de pranchas(See 6. através do comando Projeto-Salvar arquivo. são listados na Janela de Projeto(See 5.Ajuda do AltoQi Eberick Janela Projeto . Esta janela possui um formato especial dividido em "pastas". serão habilitados dois novos comandos no menu Projeto do Eberick para gravação dos desenhos:  Projeto .10) Ao utilizar o Gerenciador de desenhos a gravação de arquivos externos e todo o controle sobre estes passará a ser efetuada pelo QiCAD.3) existente no programa permite agrupar uma série de desenhos presentes no projeto em uma ou mais folhas de tamanho configurável.Inserir em prancha existente(See 9.4.Gerenciador de desenhos Ao utilizar o gerenciador de desenhos do QiCAD.

agrupa os arquivos vinculados ao projeto.14) Níveis padrão(See 10. Os arquivos gravados podem ser associados ou não ao projeto.6.1) dá acesso às configurações existentes no programa. com exceção das janelas de pranchas(See 4.1) Planta de locação(See 10.1) Níveis de desenho(See 10.9. compostas apenas por elementos simples de CAD.1). são gravadas no formato de CAD básico.7).5) Cota(See 10. ou seja.4.6) Forma(See 10.16) Prancha e RA(See 6. Na gravação do arquivo(See 5.19) Corte(See 10.17) . 5. disponível na janela de projetos(See 5. Enquadram-se nesta categoria: CAD(See 10.4.11. O item "Arquivos".15) Perfis de níveis(See 10.4).7.5) Relatórios(See 10.7 Arquivos Todas as janelas de CAD do sistema.5 Configurações O item "Configurações" da Janela de Projeto(See 5.Ajuda do AltoQi Eberick Menu de contexto do item Pranchas 5.3) Entrada gráfica(See 10. pode-se optar por vincular o arquivo ao projeto ou a um pavimento específico.4) Corte esquemático(See 10. Existem três tipos de configurações:  Configurações de desenho: configurações relativas à entrada gráfica e desenhos gerados pelo programa.

Os elementos estruturais possuem atributos gráficos como nível.7.26) Sistema(See 10. Por exemplo.1 Elementos estruturais Neste tipo especial de CAD. Enquadram-se nesta categoria: Espessuras de linha(See 10.2) Vigas(See 10.7.4.1. comportam-se também como elementos gráficos.8.2) Vigas(See 10.7. entre outros).1 Entrada gráfica 6. que são válidas simultaneamente para todos os projetos.28) Bibliotecas de símbolos(See 10.6) Sapatas(See 10.15. embora possuam uma série de propriedades adicionais (seção transversal.4) Lajes(See 10.13) Detalhamento: Pilares(See 10.22) 6.8. ou seja.1) Análise(See 10.7) Blocos(See 10.1) Incêndio(See 7. Estes elementos.7. Janelas de CAD 6. ou seja.2)  Configurações do sistema: configurações relativas ao programa como um todo.4) Lajes(See 10. cor e .2) Materiais e durabilidade(See 10.7.8.27) Teclas de atalho(See 10. Enquadram-se nesta categoria: Ações(See 10.8) Vento(See 23.Ajuda do AltoQi Eberick  Configurações do projeto: configurações relativas ao projeto corrente. destinados a descrever a estrutura.3. que possuem valores diferentes para cada projeto.8) Dimensionamento: Pilares(See 10.7) Blocos(See 10. existem outros elementos mais complexos.6) Sapatas(See 10.8.8. carregamento. inserese elementos gráficos pontuais para representar pilares no pavimento.

3. Elemento Comando para inclusão Barra Elementos-Barras-Adicionar 17.3.2.3) Elementos-Fundação-Adicionar 17. A tabela abaixo resume os elementos gráficos utilizados para representar estruturas.(See Elementos estruturais A tabela abaixo resume outros elementos gráficos utilizados para modelar as estruturas.2) ) Elementos-Lajes-Adicionar rampa(See 17. As informações sobre cada um encontram-se relacionadas nos comandos respectivos utilizados para inclusão do elemento..2) barra Nó Elementos-Adicionar nó(See 17. As informações sobre cada um encontram-se relacionadas nos comandos respectivos utilizados para inclusão do elemento. Elemento Comando para inclusão Fundação Elementos-Fundações-Adicionar(See 17.1) Viga Elementos-Vigas-Adicionar(See 17.5.Ajuda do AltoQi Eberick tipo de linha e sobre estes aplicam-se também todas as ferramentas de captura.2) Estaca Isolada.3.4) ) Viga de fundação ( Estaca isolada ( de Elementos-Muro de arrimo-Adicionar(See 17.12) .1.6.9..1) Muro ( Viga pré-moldada ( ) Pilar pré-moldado ( ) escada(See Elementos-Vigas pré-moldadas-Adicionar(See 17.13.4.4.3) barras Barra Rígida Elementos-Barras-Adicionar rígida(See 17.13.4.1) Elementos-Lajes-Adicionar laje de fundação(See 17.1) barra(See Barra inclinada Elementos-Barras-Adicionar inclinadas(See 17.5.11.1) Laje Elementos-Lajes-Adicionar(See 17.2) Patamar de escada Elementos-Escadas-Adicionar patamar de escada(See 17.13.1) Elementos-Pilares pré-moldados-Adicionar(See 17. Estes elementos não são detalhados pois são adimensionais.3) ) Lance de escada Elementos-Escadas-Adicionar 17.1.1) Viga inclinada ( Rampa ( Elementos-Vigas-Adicionar viga inclinada(See 17.1) ) Radier ( lance ) ) Elementos-Vigas-Adicionar viga de fundação(See 17.1) Pilar Elementos-Pilares-Adicionar(See 17.

a princípio. quando um elemento novo é inserido no desenho. Sobre eles também pode-se usar os comandos existentes nos menus Manipular(See 24.12) . deve-se utilizar o comando Manipular-Propriedades(See 14. Diferentemente dos elementos básicos.9. sobre os quais aplicam-se as mesmas regras de captura. elementos gráficos.517) .1) e tipo de linha(See 4. 6. propriedades. cor(See 4.3) relaciona os comandos que possuem comportamento diferente no croqui. Estas são o nível(See 4. Simbologia do elemento Pilar  Cortes: define a cor e o nível nos quais serão inseridos as linhas de corte no croqui 6. Barra. Caso se deseje alterar as propriedades de elementos já existentes. .9. possuindo certas propriedades que controlam o modo como este será exibido. etc.  Texto elementos: define a cor dos textos associados a certos elementos (como vigas e pilares). A configuração de nível não é acessível.2 Propriedades de desenho Um elemento estrutural é também um elemento gráfico. Uma alteração nesta configuração irá afetar apenas os próximos elementos a serem inseridos.2).1). O item Comandos de manipulação(See 6.  Muros: define a cor e o nível nos quais serão inseridos os elementos Muro.527) e Ferramentas(See 24.1. visualização.3 Comandos de manipulação Os elementos utilizados para representar estruturas são.10. Cada item da configuração controla a inserção de um elemento específico:  Pilares: define a cor e o nível nos quais serão inseridos os elementos Pilar e os Fundação.  Lajes: define a cor e o nível nos quais serão inseridos os elementos Laje.15) . pois estes textos fazem parte do próprio elemento.1.1.Ajuda do AltoQi Eberick Demais elementos utilizados para modelar as estruturas Devido à natureza especial destes elementos.  Vigas: define a cor e o nível nos quais serão inseridos os elementos Viga. a este são atribuídas as propriedades correntes do desenho e as propriedades gráficas dos elementos estruturais são definidas pela configuração Níveis padrão(See 10. Barra Rígida e Nó. alguns comandos de manipulação utilizados sobre as estruturas básicas funcionam de forma diferente quando aplicados sobre estes elementos.

o comando será cancelado. não poderá ser apagado até que a barra seja removida. o programa irá eliminar o nó e unir os dois trechos que estavam sendo divididos por ele (mesmo comportamento do comando Elementos-Vigas-Eliminar nós(See 17. No caso de nós isolados em trechos intermediários de vigas.  Pilar. Mover . Fundação e Nó: caso o elemento esteja associado a uma barra (ou seja. Abaixo estão listados os comandos cujo comportamento é diferente quando utilizados sobre os elementos do croqui. barras rígidas ou outras vigas). o usuário deverá selecionar todos os trechos. Para excluir a viga inteira. o comando será cancelado. utilizando o comando Pilares-Converter para nó(See 17. Caso contrário.3. mas com algumas ressalvas:  Viga. Apagar Os elementos estruturais podem ser apagados da mesma maneira que qualquer elemento gráfico. o programa tentará excluir apenas o trecho selecionado. Barra e Barra Rígida: caso o elemento esteja associado a uma laje (ou seja. Além disso.2. Caso contrário. é possível excluí-los desde que não estejam ligados a outros elementos (barras.4) .Ajuda do AltoQi Eberick Todavia. Apagando elementos estruturais Em determinadas situações. ou que sofrem algum tipo de modificação. deve-se lembrar que a exclusão de uma viga irá apagar automaticamente os nós associados. devido à sua natureza especial. caso exista uma barra ligada a ele). Nesse caso. caso pertença ao contorno de uma laje). existem certos comandos que não se aplicam a certos elementos. não poderá ser apagado até que a laje seja apagada. Caso seja selecionada uma viga.9)). pode-se converter um pilar para nó ao invés de apagá-lo.

Movendo-os.Ajuda do AltoQi Eberick Os elementos estruturais podem ser movidos da mesma maneira que qualquer elemento gráfico. Isto porque. quando um elemento como este é movido. ele irá substituir o nó. Utilizando o comando Mover para mudar o lançamento É importante lembrar que a movimentação de um elemento Pilar não significa que toda sua prumada será movida. Para pequenas modificações (que não incorram na divisão de barras ou vigas nem na substituição de nós). .4. o comando Mover(See 14. pode-se utilizar o comando Pilares-Editar prumada(See 17.20) . Apenas o pavimento atual será modificado. ou seja. acompanhando o contorno. acompanhando o contorno. A barra será alterada. Além disso. Barra e Barra Rígida: não podem ser movidas individualmente.  Viga. movem-se as barras e lajes associadas. a definição de sua posição destino é tratada como na inserção. ela será automaticamente dividida. com o comando Lajes-Posicionar nome(See 17.4) pode ser utilizado para alterar o próprio lançamento da estrutura. opção “Alinhar posição”. Pode-se mover a indicação do nome da laje. A laje será alterada. devendo-se mover seu contorno (barras e vigas).16) . deve-se alterar também os demais pavimentos. Movendo nós  Pilar. Caso necessário. agrupando todas as barras. devendo-se mover seus nós (ou pilares) inicial e final.2. caso um nó seja movido para uma posição sobre uma barra. Caso um pilar seja movido para a posição de um nó (ou vice-versa). Fundação e Nó: estes elementos são os que realmente definem a geometria do pavimento. mas com algumas ressalvas:  Laje: a laje não pode ser movida individualmente.

Ajuda do AltoQi Eberick Copiar O comando Copiar(See 14. P5.44) Copiando Lajes(See 24. Além disso. eles seriam espelhados sobre eles mesmos. a segunda como N1-2 e assim.8) pode ser utilizado para os elementos de entrada gráfica e obedece ao mesmo critério de lançamento destes elementos. O critério utilizado para nomear os novos elementos criados é semelhante ao do comando Copiar: a primeira cópia de um elemento N1 é nomeada como N1-1. a maneira adotada pelo comando para nomear os elementos copiados. a cópia da primeira cópia deste elemento receberia o nome N1-1-1. . a cópia da primeira cópia deste elemento receberia o nome N1-1-1. selecionou-se todos os elementos. foi espelhado o lado esquerdo do pavimento. Como isto não é permitido. Observa-se que:  ao se realizar a cópia. deve-se comentar algumas particularidades. sucessivamente.43) Copiando Vigas(See 24. com as novas coordenadas espelhadas em relação a uma linha base definida.42) Espelhar O comando Espelhar(See 14. A primeira cópia de um elemento N1 é nomeada como N1-1. sucessivamente. a segunda como N1-2 e assim. No exemplo abaixo.41) Copiando parte do Pavimento(See 24.40) Copiando Paredes(See 24.7) tem a função de criar cópias de elementos selecionados. Por motivo de organização separou-se da seguinte forma: Copiando Pilares(See 24. O comando foi realizado em relação à linha de referência dos pilares P3-P5-P9. Com o filtro ligado. o programa emitiu um aviso de que os elementos: P3. a cópia destes elementos foi cancelada. Da mesma forma. obviamente. P9 e V7 não puderam ser espelhados já que. Da mesma forma. evitando que a arquitetura fosse selecionada. é diferente. Porém. necessárias para que o lançamento não seja prejudicado.

A diferença entre os dois é que o primeiro solicita a seleção dos elementos que serão alterados. é necessário verificar se a estrutura como um todo permanece correta e. Offset . Em seu lugar. utilizar escalas diferentes em cada pavimento. sem afetar o lançamento propriamente dito. enquanto que o segundo aplica-se imediatamente sobre todos os elementos da janela. V2 e V4 e suas respectivas cópias não são vigas contínuas. recomenda-se acessar o comando Elementos-Detectarproximidades. Propriedades O comando Propriedades(See 14. pode-se mudar a escala de todo o croqui. enquanto que a entrada gráfica da estrutura deve. ser tratado isoladamente. etc) pode possuir elementos em escalas diferentes. incluindo-se mais duas propriedades: altura e cor do texto associado. inclusive. não podendo. são duas vigas distintas. É importante lembrar que. Simbologia do elemento Pilar O texto associado ao elemento é parte integrante deste.Ajuda do AltoQi Eberick  os novos elementos foram nomeados de acordo com o critério adotado: a cópia de um elemento N1 foi nomeada como N1-1. As vigas já existentes permaneceram e foram espelhadas gerando outras. ao se utilizar este comando em um pavimento. É possível. repetir o comando para os demais pavimentos.525). portanto.  as limitações para se espelhar elementos individualmente.12) aplica-se normalmente aos elementos da entrada gráfica. apenas este está sendo modificado. Após utilizar o comando espelhar. não existe na janela de croqui. Portanto. Escalar O comando Escalar(See 24. Isto ocorre porque um CAD normal (uma planta de forma. ser feita em uma escala determinada. que tem a função de alterar a escala de elementos selecionados do desenho. há o comando Alterar escala. Com o comando Alterar escala. se for o caso. um detalhamento. obrigatoriamente.  as vigas V1. portanto. é semelhante àquelas válidas para o comando Copiar.

o comando pode ser utilizado. Desta forma.3). portanto. . ao invés de deixar as linhas no nível das vigas ou dos pilares) antes de gerar as linhas auxiliares. será criada uma linha ao invés de uma cópia do elemento. mas não o contrário. paralela a este e a uma certa distância. não pode ser aplicado diretamente sobre os elementos da entrada gráfica. Apesar de não ser possível estender estes elementos.1). não pode ser aplicado diretamente sobre os elementos da entrada gráfica. que possui a função de posicionar a extremidade de um elemento sobre outro selecionado. não pode ser aplicado diretamente sobre os elementos da entrada gráfica. Unir O comando Unir(See 15. Barra e Barra Rígida). Uma exceção se faz no caso dos elementos lineares (Viga. por exemplo. podem ser utilizados como elemento referência no comando. Barra e Barra Rígida). Criando uma linha paralela a uma viga Este comando pode ser muito útil para gerar linhas auxiliares durante o lançamento da estrutura. que possui a função de criar uma cópia do elemento. É interessante. Estender O comando Estender(See 15. Lembre-se que a linha será criada no nível corrente.4) não se aplica aos elementos da entrada gráfica. que possui a função de cortar um elemento sobre outro já selecionado. Cortar O comando Cortar(See 15.Ajuda do AltoQi Eberick O comando Offset(See 15. Apesar de não ser possível criar uma cópia do elemento. pode-se estender linhas até uma viga. Uma exceção se faz no caso dos elementos lineares (Viga. alterar o nível corrente para um específico (utilizar o nível 10 ou 11.5). Ajustar O comando Ajustar(See 15.2) não se aplica aos elementos da entrada gráfica. Neste caso.

botão na barra de ferramentas principal na barra de ferramentas principal Objetivo: Atualizar a planta de formas.3 Atualizar forma  Onde acessar: o Com uma forma aberta.3) 6. mesmo comportamento do comando acessado via menu Ferramentas-Atualizar forma.2) Atualização(See 6.2. não seja sobrescrita inadvertidamente.Ajuda do AltoQi Eberick Uma exceção se faz no caso dos elementos lineares (Viga. Comentário: Modificações no croqui(See 4.3) não são refletidas imediatamente na forma.2.6.2. Abrir forma(See 6. O botão tem comportamentos diferentes dependendo da janela ativa. apresentará o mesmo conteúdo até que este seja atualizado.2 Forma 6. pode-se ajustar linhas na intersecção com uma viga. mas não o contrário. A partir disto. esta é tratada de forma diferente das demais janelas de CAD. Barra e Barra Rígida). Desta forma. Caso a janela ativa seja a janela de projetos.2. Na primeira vez que a janela de formas é aberta. Tópicos relacionados: Janela de forma(See 6. pode-se criar uma planta de formas do pavimento. podem ser utilizados como elemento referência no comando.2. Se a janela ativa for uma forma.6. o seu conteúdo é automaticamente atualizado a partir do croqui correspondente. Apesar de não ser possível ajustar estes elementos.1 Visão geral A cada pavimento do projeto está associada uma entrada gráfica (croqui(See 4. o programa emitirá uma mensagem alertando ao usuário que todas as formas e cortes serão atualizados de uma só vez.1) .2 Acessar forma 6. menu Ferramentas-Atualizar forma o Com uma forma aberta.2. 6.3)). este botão irá atualizar somente a forma aberta. Devido à importância da visualização da forma. botão o Com a janela de projeto ativa. A partir de um croqui lançado. por parte do usuário. sempre que a janela for aberta. refletindo alterações realizadas no croqui correspondente. Isto é feito para que uma eventual modificação na forma.

2 Elemento  Onde acessar: Elementos-Cota da forma-Horizontal Objetivo: Inserir no ambiente gráfico um elemento que representa a distância entre dois pontos.2) Cota Opções(See 6. a cota é um elemento único. Pode-se acessá-las através do menu Configurações-Cota(See 10. ou seja. Elemento Cota(See 6. Pontos base Um elemento Cota possui três pontos que definem sua geometria:  dois pontos que definem e distância a ser cotada. Uma vez inserida.6) . as cotas existentes no desenho são modificadas imediatamente.3. composto por linhas de chamada e um texto contendo a distância medida. Configurações A aparência das cotas é controlada também por uma série de configurações globais. Suas propriedades e pontos base podem ser alterados e seu desenho também será modificado. a medida altera-se automaticamente.420) . caso qualquer um dos itens seja alterado.3. Com isto.3. Os itens configurados ali são válidos para todas as cotas simultaneamente.3 Cota 6.Ajuda do AltoQi Eberick 6. Elemento Cota Pode-se utilizar o comando Manipular-Arrastar para mover apenas um dos pontos da cota.1 Visão Geral O AltoQi Formas permite a geração de cotas para representar no desenho a distância entre dois pontos. Tópicos relacionados Edição do elemento Cota(See 24. A partir destes pontos partem as linhas de chamada.  um ponto para definir a posição da linha de cota.3) 6.3. Comentário: Esta distância é indicada por um desenho complexo.

Para automatizar a inserção deste tipo de cota sequencial. para fins de geração de planta de forma. com a utilização do elemento Cota da forma. pode-se informar a cota diretamente no croqui.3.4. O elemento linha de cota representa a posição onde será definida a cota ou linha de cota sobre a estrutura para fins de geração de planta de forma.(See 6. DICA: Ao invés de desenhar a cota no desenho. um ponto para definir a posição da linha de cota.10.2) é um elemento gráfico que representa a distância entre dois pontos.3) 6. o programa posiciona um elemento especial (elemento cota da forma(See 6.9. A filosofia adotada é a de definir diretamente no croqui do pavimento a posição onde será feita a cota ou linha de cota.9.4.3) Cota horizontal(See 13. Apenas os elementos cortados pela linha de cota serão representados.9. para a posterior geração na planta de forma.2) O elemento cota representa no desenho a distância entre dois pontos. Um elemento cota da forma possui dois pontos que definem sua geometria:   dois pontos para definir a linha de cota.4. havendo necessidade de informar diversas cotas em seqüência.1).Ajuda do AltoQi Eberick 6. 6.2 Elemento Uma cota(See 6. .4 Cota da forma 6.1) Cota vertical(See 13.3.2)) que representa a posição onde será feito a cota na forma.1 Visão geral O AltoQi Formas permite a geração de cotas a partir do lançamento da estrutura.3 Opções Tem-se as seguintes opções para definir a posição de linhas de cota nos desenhos.4. Além de posicionar imediatamente a cota no croqui. pode-se utilizar o elemento Linha de cota(See 13. Cota alinhada(See 13.

3 Cota da forma Tem-se as seguintes opções para definir.16. O corte pode ser gerado posteriormente de diversas maneiras:  Utilizando-se o comando Cortes-Abrir(See 17.2) ) que representa a posição na qual será realizado o corte.2) Cota alinhada para forma(See 17.5 Corte 6. diretamente no croqui do pavimento.17. através do comando Cortes-Adicionar(See 17.2). Ao invés de gerar imediatamente o corte.4. .5. o programa posiciona um elemento especial (elemento Corte(See 6.1) ou através do botão .Ajuda do AltoQi Eberick Elemento cota da forma As cotas da forma pode ser configuradas.17.  Acessando o corte através da Janela de Projeto.16.4.(See 6.4) Diálogo Cota da forma(See 24.427): acessado após executar duplo clique sobre elemento "Cota da forma" no croqui.1) Cota vertical para forma(See 17. para fins de geração de planta de forma: Cota horizontal para forma(See 17.  Na geração das pranchas. A filosofia adotada é a de definir diretamente sobre o pavimento a posição na qual será feito o corte.5.17. 6.1 Visão geral O programa Formas permite a geração de cortes a partir do lançamento da estrutura.17. a posição onde será feita a linha de cota.3) Atualizar(See 17.3) 6.

Ajuda do AltoQi Eberick 6. . Elemento Corte O corte será gerado como se um observador estivesse situado exatamente sobre a linha de corte e olhando em direção ao ponto referência. Possui as seguintes informações geométricas:   dois pontos para definir a linha de corte. um ponto para definir a profundidade do corte.2 Elemento Corte O elemento Corte representa a posição na qual será traçado um corte sobre a estrutura. Apenas os elementos contidos na área definida serão representados. cada linha será formada pelos seus pontos iniciais. têm-se para o corte duas novas opções de geração dos desenhos:  Desvios do corte: pode-se lançar quantas linhas de corte forem necessárias no elemento. No caso da existência de duas ou mais linhas de corte. finais e de profundidade. permitindo gerar o corte com um agrupamento dos elementos visualizados em cada linha de corte.5. Corte gerado Com a possibilidade de lançamento de duas ou mais linhas de corte no mesmo elemento.

mas utilizando profundidades diferentes Entre esses cortes gerados para cada linha de corte. 6. uma vez adicionados a um pavimento.3 Gerenciamento Os cortes. sendo que para uma linha de corte única.Ajuda do AltoQi Eberick Corte formado por 2 linhas de corte com desvio  Linhas de corte com pontos colineares. Essa possibilidade pode ser útil em arranjos de formas em que uma determinada região necessite de uma profundidade grande para representar os pilares desejados. caso seja necessário alterar a profundidade de representação dos elementos em alguma região. será gerado o corte sobre todos os pavimentos). Corte sobre o projeto (independentemente do pavimento no qual for lançado. será gerada uma linha vertical para representar a divisão entre os cortes. podendo ser acessados externamente ao pavimento. em duas posições distintas: . Corte formado por 2 linhas de corte sem desvio. Um elemento Corte adicionado ao pavimento pode ser acessado a partir da Janela de Projeto. passam a pertencer diretamente ao projeto. assim como as áreas das profundidades terão sempre o mesmo sentido. Existem três tipos de corte:   Corte sobre o pavimento. mas com profundidades diferentes: permite lançar diversas linhas de corte no mesmo alinhamento. As linhas de corte obrigatoriamente terão sempre a mesma direção e sentido.5. será gerado somente o corte sobre os pavimentos selecionados no diálogo). acaba representando elementos indesejáveis no corte em outras regiões.  Corte sobre os pavimentos selecionados (independentemente do pavimento no qual foi lançado.

Ajuda do AltoQi Eberick  os cortes definidos como locais encontram-se sob a entrada do pavimento.6 Editor de ferros 6.6.430) 6. o usuário tem acesso ao dimensionamento dos elementos estruturais e. Uma vez que ela foi montada.  os cortes definidos como globais encontram-se sob o item “Cortes”. ao seu detalhamento gráfico final.1 Visão geral O Eberick é um sistema que permite o lançamento gráfico de uma estrutura para seu posterior cálculo. Janela de projeto Tópicos relacionados Janela de corte(See 24. No Menu elementos(See 24. .432). a partir disto. são abordadas as ferramentas que permitem modelar uma estrutura.

6.6. possui uma série de propriedades que controlam a forma como será exibido.6. etc. eixos. No Eberick.6.2) Elemento Faixa(See 6.6) Elemento Ferro(See 6.Ajuda do AltoQi Eberick Detalhamento de uma viga O detalhamento gráfico é composto por elementos básicos de CAD (linhas e textos) para indicar a forma.).4) Elemento Indicador(See 6. seção. Elemento Ferro .2 Elemento Ferro O elemento Ferro utilizado pelo Eberick assemelha-se a uma poligonal na qual acrescentam-se dados referentes à armadura a ser colocada (bitola. Além disto. quantidade. estes elementos Ferro não são compostos simplesmente por linhas e textos independentes. Além disto. Tópicos relacionados Onde acessar(See 6. existem as indicações de armadura (ferros).3) Elemento treliça(See 6. etc.5) 6.6.6. mas por um elemento complexo manipulado por ferramentas específicas.

quantidade.2) em um ponto qualquer do desenho. as barras transversais são desenhados rebatidas e indicadas como cotas ao longo do comprimento. que são desenhados em corte mas indicados como cotas de trechos longitudinais do elemento.3 Elemento Faixa Uma faixa representa a ocorrência de um ferro(See 6.4 Elemento Treliça Elemento Treliça A treliça é um elemento usual e semelhante a um ferro.273) 6. permite editar as propriedades de bitola.273) 6. diretamente no diálogo de edição da treliça(See 24.6. A faixa tem uma aplicação usual no caso de estribos.6. Elemento Faixa de armadura Tópicos relacionados Propriedades da armadura(See 24. Uma vez selecionada. incluindo a descrição. espaçamento e descrição. quantidade. Uma vez selecionada.Ajuda do AltoQi Eberick Tópicos relacionados Propriedades da armadura(See 24. Por exemplo.268). cada indicação representando uma faixa. diretamente no diálogo de edição da faixa(See 24. espaçamento e descrição. A faixa é um elemento semelhante a uma cota. . Assim.272) Relação de aço(See 24.266). incluindo a descrição. no detalhamento de uma escada. tem-se um único desenho da armadura com uma ou mais indicações de sua ocorrência no desenho. permite editar as propriedades de bitola. Cada uma delas conterá uma quantidade da armadura e a armadura principal indicará como quantidade a soma de suas faixas. mas podem ser aplicadas a qualquer tipo de armadura.6.272) Relação de aço(See 24.

Assim.2) em um ponto qualquer do desenho.264). O indicador de armadura é um elemento composto por um indicador(See 13. Elemento indicador de armadura .6. o programa desenha automaticamente o restante da treliça com seus dados de altura (H) e espaçamento da sinusóide (S). Uma vez selecionada. Definindo o comprimento da treliça (armadura inferior). quantidade. espaçamento e descrição. Dados para desenho da treliça Tópicos relacionados Propriedades da armadura(See 24. tem-se um único desenho da armadura com um ou mais indicadores de sua ocorrência no desenho.21).5 Elemento Indicador Um indicador representa a ocorrência de um ferro(See 6. permite editar as propriedades de bitola.8) e uma descrição.272) Relação de aço(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick Elemento Treliça O desenho desta treliça é gerado através das informações cadastradas para o modelo em Armações treliçadas(See 10. diretamente no diálogo de edição do indicador(See 24.6.273) 6.

Formato Prancha(See 6..1 Visão geral Pranchas Para gerar os detalhamentos finais dos elementos estruturais. mantendo relações de aço conjuntas.6 Onde acessar A edição dos detalhamentos pode ser feita em três janelas distintas:  detalhamento simples.278)” em uma das janelas de dimensionamento ou através do menu Estrutura-Gerar-Pranhas (formato caderno).7. que contém um único elemento e pode ser acessada a partir do botão “Detalhar” em uma das janelas de dimensionamento. Para fazer isto pode-se:  acessar o menu Estrutura-Gerar-Pranchas(See 6.4). Formato Prancha  este formato gera diversos elementos e uma RA em cada folha. Recomenda-se o uso do segundo procedimento.360).. configurada em Pranchas e RA(See 24. Para mais detalhes.360). Para fazer isto.. que podem ser acessados a partir do menu "Gerar pranchas. no menu da janela de dimensionamento(See 7. deverá ser selecionada a configuração de formato do tipo Caderno para detalhamento individual dos elementos. grupo Prancha.7. que contém um único elemento por folha e pode ser acessada a partir do menu “Gerar Pranchas. na qual são agrupados diversos elementos para saída final.7. configurável em Pranchas e RA(See 24. e a RA é colocada em uma folha no final..  janela de pranchas.7. A quantidade de detalhamentos depende do tamanho da folha.273) 6. para editar um elemento basta executar um duplo-clique do mouse sobre ele e uma janela de CAD secundária será aberta para edição. na barra de ferramentas "Principal". Para ambas as opções acima.7 Pranchas 6..).3)" em uma das janelas de dimensionamento ou através do menu Estrutura-Gerar-Pranchas (formato prancha)(See 6.. visto que é usual trabalhar com os detalhamentos em grupos.. pode-se:  utilizar a opção Gerar-Pranchas. .272) Relação de aço(See 24. Existem dois tipos básicos de saída: Formato Caderno  este formato gera os detalhamentos individuais de cada elemento em uma folha.1) corrente..  janela de detalhamento.6.4). 6.  clicar em  acessar o menu Estrutura-Gerar-Pranchas. é usual agrupá-los por tipo e por pavimento (pilares do Térreo. etc.Ajuda do AltoQi Eberick Tópicos relacionados Propriedades da armadura(See 24. para editar um elemento basta executar um duplo-clique do mouse sobre ele e uma janela de CAD secundária será aberta para edição. vide Janelas de pranchas . vigas da Cobertura.Formato Caderno(See 24.. grupo Caderno.

Pilares. corrente. Blocos.5). Objetivo: Gerar pranchas.1) corrente. cada um dos elementos do projeto é representado por um único “layout” que o contém. Edição Para editar um desenho. Lajes. legendas.1) na barra de ferramentas "Principal".9) . vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas.3 Gerar Pranchas  Onde acessar: através da opção Gerar pranchas.7. Para ambas as opções acima.  Mover(See 14. contendo os detalhamentos dos elementos do pavimento. selo. para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. Radier. Após a geração das pranchas.7. no menu da janela de dimensionamento(See 7. 6. O mesmo não será exibido mas seus ferros continuarão na RA. Será aberta uma janela secundária permitindo a edição. cada desenho é considerado um elemento. Escada. Manipulação Nesta janela.1) de elementos (Vigas.Ajuda do AltoQi Eberick  clicar em  utilizar a opção Gerar-Pranchas(See 6. Pilares pré-moldados.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas.  acessar o menu Estrutura-Gerar-Pranchas de formas(See 6. Comando .3) no menu da janela de dimensionamento(See 7.426) ). Sobre eles podem ser aplicados os comandos:  Apagar(See 14.2 Desenhos associados ao projeto Ver Desenhos associados ao projeto(See 5.12): muda as propriedades do "layout" (contorno) do elemento.4): move um desenho na folha. deverá ser selecionada a configuração de formato do tipo Prancha para detalhamento dos elementos.7.2). através do comando Ferramentas-Ler DXF(See 15. Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7. Muros. Outra aplicação muito comum é inserir margem. Neste ambiente.  Propriedades(See 14. pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo. Reservatório). todos os elementos são incluídos em uma janela especial de manipulação de pranchas. deve-se executar um duplo-clique do mouse sobre ele. por exemplo. Pode ser utilizado. etc. Sapatas. Desenho Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos do menu Construir(See 24.7. 6. Vigas pré-moldadas.4.

Sobre eles podem ser aplicados os comandos:  Apagar(See 14. Lajes. que se diferenciam quanto à finalidade. pressiona-se o botão OK para gerar as pranchas. Pode ser utilizado. legendas.4): move um desenho na folha. escadas.529). pode-se selecionar os elementos a serem incluídos nas pranchas.502) devem ser marcados os conjuntos de elementos a serem incluídos nas pranchas. referente aos elementos pertencentes ao pavimento. Edição Para editar um desenho. muros. através do comando Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15. para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. .4 Gerar pranchas do projeto  Onde acessar: menu Estrutura-Gerar-Pranchas Objetivo: Gerar pranchas misturando tipos de elementos e pavimentos. Serão geradas tantas folhas quanto for necessário.  Propriedades(See 14. Manipulação Nesta janela. Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7. Sapatas. Diálogo No diálogo de pranchas(See 24. mas apenas de um tipo e de um pavimento. Reservatórios e Radier). Outra aplicação muito comum é inserir margem. Vigas PM e Pilares PM. Desenho Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos do menu Construir(See 24. O mesmo não será exibido mas seus ferros continuarão na RA. Escadas.7.1).9). pilares.426) ). selo. lajes. Esta opção permite selecionar os elementos a serem incluídos nas pranchas. acessando a opção Gerar pranchas(See 6. Será aberta uma janela secundária permitindo a edição(See 24. Será aberta uma janela de mensagens.12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento. sendo que os elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão incluídos. deve-se executar um duplo-clique do mouse sobre ele. Pode-se gerar pranchas contendo o detalhamento dos elementos do tipo vigas. pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo. Blocos. vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas. Definidos os elementos. reservatórios.Ajuda do AltoQi Eberick No diálogo Prancha dos elementos(See 24. seleciona-se o formato desejado para o detalhamento.3) no menu correspondente. cada desenho é considerado um elemento. 6.276). blocos e sapatas.7.7.  Mover(See 14. por exemplo.1) de elementos (Vigas.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas. apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa. Pilares. que pode ser tipo Caderno ou Prancha(See 6. etc. Muros.

todos os elementos que pertencem aos conjuntos marcados são incluídos em um único conjunto de pranchas. . além das plantas de formas. conforme pode ser observado em Gerar Pranchas(See 6. Comentário: Permite incluir nas pranchas.501) devem ser marcados os conjuntos de elementos a serem incluídos nas pranchas.7.7. Existem duas opções de geração de pranchas. Janela de pranchas Será aberta uma janela de mensagens. Serão geradas tantas folhas quanto forem necessário. Serão geradas tantas folhas quanto for necessário. 6. Pressionando-se o botão "OK". demais desenhos associados ao projeto.5 Gerar pranchas de formas  Onde acessar: menu Estrutura-Gerar-Pranchas de formas Objetivo: Gerar todos os desenhos associados ao projeto e arranjá-los nas pranchas. os itens definidos como “Ativos” serão distribuídos nas pranchas. apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa. Comando  Diálogo de edição de pranchas de formas: No diálogo de pranchas(See 24. sendo que os elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão incluídos.Ajuda do AltoQi Eberick Pressionando-se o botão "OK".1). sendo que os elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão incluídos. referente aos elementos pertencentes ao pavimento. com extensão DXF e CAD. que se diferenciam quanto à finalidade. "Prancha" e "Caderno".

Painéis A janela de dimensionamento é composta por três painéis redimensionáveis.Ajuda do AltoQi Eberick Janela de pranchas 7. onde é possível selecionar o elemento e visualizar suas principais características. chamadas de janelas de dimensionamento. uma para cada tipo de elemento em cada pavimento. Portanto. assim como o tamanho da própria janela. Utilizando a tecla F5. O programa gravará os tamanhos escolhidos para cada janela. pórtico 3D).1 Visão geral O dimensionamento dos elementos estruturais no programa é feito a partir de tabelas alfanuméricas. cujo tamanho pode ser alterado pelo usuário. quando elas forem abertas novamente. . no menu Pavimento ou no botão correspondente ao elemento para cada pavimento. Tabela de dimensionamento O primeiro painel da janela de dimensionamento é composto pela tabela de dimensionamento dos elementos. Janelas de dimensionamento 7. o dado da célula atual é copiada para as demais células da mesma coluna. as dimensões serão mantidas. O acesso às janelas de dimensionamento é feito a partir da janela de projeto . Qualquer modificação feita nas dimensões dos elementos na janela de dimensionamento é alterada imediatamente em suas representações CAD (croqui.

2) identificado com o tipo de elemento. Na janela de pilares pré-moldados os pilares ficam na cor cinza. apresenta um Diálogo para seleção de múltiplos elementos(See 4. Na janela de pilares os pilares pré-moldados ficam na cor cinza. bastando para isso clicar sobre o elemento nesta área de CAD. este passa a ser exibido na cor vermelha (ou as vigas de contorno no caso das lajes).  Pilares pré-moldados: azuis. lajes e escadas e cinza nos demais elementos.9.7). a partir de um menu(See 7. disponível apenas . lajes e escadas e cinza nos demais elementos. Assim. independentemente da configuração em Entrada gráfica(See 10. também apresenta uma área de mensagem. Neste menu(See 7. Área de croqui O terceiro painel apresenta o croqui do pavimento em uma área de CAD com recursos que visam facilitar a operação sobre os elementos da janela.  Barras: cinza. é possível ter acesso a ainda mais informações que não estão diretamente especificadas na janela de dimensionamento.Ajuda do AltoQi Eberick Área de CAD O segundo painel apresenta diagramas do elemento selecionado. A seção de pilares sempre será exibida em todas as janelas de dimensionamento(See 7.8. O elemento é automaticamente selecionado na tabela do primeiro painel. Quando é possível a seleção de vários elementos. no menu Vigas-Reações(See 7. facilitando a leitura.1). está em destaque o elemento selecionado na tabela de dimensionamento. Neste croqui.3). facilitando sua localização. quando um elemento apresentar erro de dimensionamento. Em alguns casos. tem-se acesso a funções específicas de cada elemento.  Vigas pré-moldadas: brancas nas janelas de vigas pré-moldadas.1). controlados pelos botões no painel. onde são exibidas informações relativas ao elemento selecionado e ao diagrama atual. tem-se a exibição de seu conteúdo em um tooltip.12. Menus dos elementos Quando uma janela de dimensionamento é selecionada.  Pilares: azuis.3. e é possível selecionar o elemento a ser dimensionado. independente das configurações de Níveis de desenho do programa:  Vigas: brancas nas janelas de vigas. como por exemplo.2). Os elementos a serem dimensionados passam a ser exibidos nas seguintes cores. Mantendo o mouse posicionado sobre um número ou texto.

Também aparecerá em vermelho na área de croqui.10. Situação dos elementos Janelas de dimensionamento Janela de dimensionamento de vigas(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick quando a janela de dimensionamento de vigas estiver ativa. é gerado um diagrama de reações de todas as vigas do pavimento.1) .1) Janela de dimensionamento de escadas(See 7.1) Janela de dimensionamento de lajes(See 7. cor preta em negrito: elemento calculado sem erro no dimensionamento. nos quais são apresentados os dados de cálculo e os resultados obtidos nos dimensionamentos. Indicação dos elementos Para facilitar a visualização.6. mas com erro no dimensionamento.8. mas que teve alterada a armadura original.1) Janela de dimensionamento de pilares(See 7.11.19).  cor vermelha: elemento calculado. Relatórios É possível selecionar relatórios a serem gerados para cada elementos. Permite-se ao usuário controlar a aparência dos relatórios gerados pelo sistema através do menu Configurações-Relatórios(See 10. o programa difere a situação dos elementos pela cor de seus nomes:   cor preta normal: elemento calculado sem erro no dimensionamento.

Ajuda do AltoQi Eberick Janela de dimensionamento de blocos(See 7. serão exibidos outros menus. de acordo com a janela corrente.7. em que é possível ter acesso a diferentes janelas. Durante as operações nas janelas de dimensionamento. Por exemplo. vários itens específicos são adicionados de acordo com a função da janela.14.1) Janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7. dependendo da janela que está atualmente sendo executada.13. possibilitando ao usuário realizar operações e verificações quanto às vigas do pavimento corrente. será exibido um Menu correspondente às funções possíveis para o elemento.1) Janela de dimensionamento de pilares em Prumada(See 7. conforme a finalidade da operação. Menu Vigas Deste modo. quando a janela corrente não for mais a janela de dimensionamento de vigas. serão exibidos os menus "Vigas" e "Relatórios".2) Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.4. Desta maneira. Além das funções básicas.5.2 Menus dos elementos O programa AltoQi Eberick. .6. por ser desenvolvido para o ambiente Windows.1) Janela de dimensionamento de reservatórios e paredes(See 7.1) Janela de dimensionamento de Radier(See 7. sendo que os menus "Vigas" e "Relatórios" não serão mais exibidos.1) 7. trabalha com um sistema de janelas.12.o ambiente do programa possui comportamentos diversos.9.1) Janela de dimensionamento de sapatas(See 7.1) Janela de dimensionamento de muros(See 7. de acordo com a janela ativa. acessando a janela de dimensionamento de vigas.

Ajuda do AltoQi Eberick 7.19). nos quais são apresentados os dados de cálculo e os resultados obtidos nos dimensionamentos.1).6).  Informações do usuário: obtidas do preenchimento da janela de identificação emitida no momento que o programa é aberto pela primeira vez.  Descrição do projeto: fornecida pelo usuário através do campo "Título" existente no diálogo Pavimentos(See 5.1 Janela de dimensionamento de blocos  Onde acessar: com a Janela de Projeto ativa.1. Cabeçalho gerado para os relatórios 7.  Logotipo do usuário: apresentado quando os relatórios são gerados nos formatos RTF e HTML.4.4 Blocos 7. acessar o menu Pavimento-Blocos . Todos os relatórios apresentam um cabeçalho que pode conter as seguintes informações:  Versão do programa utilizada.363) de geração é definido na configuração de relatório.6).  Data e horário da geração do relatório. Tais informações podem ser alteradas posteriormente através do menu Ajuda-Usuário(See 21.3 Relatórios de dimensionamento O Eberick disponibiliza uma série de relatórios para os elementos estruturais(See 6.3. Este formato(See 24. Permite-se ao usuário controlar a aparência dos relatórios gerados pelo sistema através do menu Configurações-Relatórios(See 10.

o programa verificará quais blocos precisam ser recalculados e os atualizará. diâmetro da estaca.  Resultados Tubulão: Contém as armaduras calculadas para os tubulões.  Resultados: Contém as armaduras calculadas para os blocos. sendo elas: armaduras da base nas direções X e Y. sobre o qual será dimensionada a base do tubulão. sendo possível selecionar entre as várias tabelas através das guias:  Carga: Contém os esforços internos calculados pelo pórtico (carga axial.213) e Tabela alfanumérica As tabelas de dimensionamento de blocos mostram vários tipos de dados. Solo: Contém as informações referentes ao solo.384)"). O Eberick permite adotar espaçamentos diferentes (colunas "Esp. Caso existam tubulões no projeto. e verificar o comprimento total do tubulão. 24. B" igual "Esp. H".Ajuda do AltoQi Eberick Janela de dimensionamento de blocos (alguns recursos não estão presentes em todas as versões) Objetivo: Analisar.  Seção: Contém os dados referentes à seção do bloco. momentos fletores e forças horizontais). H" na janela de dimensionamento de blocos(See 7."8 RET". coesão.4. armadura longitudinal e transversal (estribo e fretagem) ao longo do .  Altura: Contém os dados referentes à altura do bloco e também às escalas para detalhamento. "6 RET".  Pilar: Contém os dados referentes ao pilar de fundação (seção e altura). B" e "Esp. peso do solo e ângulo de atrito interno. a janela de blocos passa a conter automaticamente as abas:  Tubulão: Contém as dimensões da base (circular ou falsa elipse) a altura total do tubulão. espaçamento das estacas e cobrimentos do bloco. Permite também retirar o bloco de coroamento.1)) para as estacas dos blocos retangulares (tipos "4 RET". verificar e realizar modificações no dimensionamento(See detalhamento dos blocos sobre estacas e dos tubulões do pavimento. quando houver apenas uma estaca. Permite configurar: pressão admissível. Para os demais tipos de bloco o programa adota "Esp.  Tub. "9RET" e blocos retangulares inseridos pelo botão "Formatos(See 24. tipo do bloco. Sempre que esta tabela for acessada. divididos em cinco tabelas distintas.

4. Detalhar(See <Alt>+W Apresenta o detalhamento gráfico do 7. no diálogo de edição das fundações pré-moldadas(See 24.4. Botões de dimensionamento Na parte inferior da tabela. emb e ec também podem ser editados no croqui. O nome do elemento passa ser colocado em negrito.8.4. Erros(See 7.4. fhi e fhs).Botão Cálice. A ligação com o pilar. a janela de blocos passa a conter automaticamente as abas:  Cálice: Permite editar os dados do cálice (ligação com o pilar.Grupo Folgas(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick fuste. estão os botões de dimensionamento e de função: Botã o Nome Tecla Função Calcular(See 7. lemb.4. lemb. Resultados da <Alt>+Z armadura(See 7.3. ec. Calcular todos(See 7.3. As folgas vertical (fv).Pilares PM . fv.8. . emb.2) <Alt>+E Abre uma janela contendo os erros de dimensionamento dos blocos e os erros ocorridos nas bitolas configuradas.63). Gravar bitola(See 7.8.1) bloco corrente.  Cálice Resultados: Contém as armaduras calculadas para os cálices dos blocos. horizontal inferior (fhi) e horizontal superior (fhs) podem ser editadas em Configurações Dimensionamento .. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo <Alt>+T . à esquerda das guias de seleção da tabela corrente.3.. Indica os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não estão disponíveis para seleção.2) Recalcula todos os blocos do pavimento. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.2) <Alt>+A Grava a bitola atual em todas as armaduras do elemento corrente. hv.3.3) Abre uma janela contendo o resultado calculado para cada bitola configurada. Caso existam fundações pré-moldados em bloco no projeto.1) <Alt>+Q Recalcula o elemento corrente.3. hv.4.398). para a armadura selecionada. Permite ainda alterar a escala de detalhamento da seção e do corte.

Esforços <Alt>+<F7> Exibe os momentos atuantes na base da seção do pilar de fundação do bloco corrente. . Pranchas(See <Alt>+H Gera as pranchas dos blocos.4.4. Tubulões(See 7.4. Detalhado(See 7. visualizadas na Área de CAD.4.área de CAD O tipo de informação exibida é controlado por um conjunto de botões à direita da área de CAD.2).6).7).4.4.4). existe uma área de texto onde são exibidas informações sobre o bloco. Área de mensagens Ao lado da área de CAD.4. 6.4. cujo conteúdo varia de acordo com o botão selecionado na área de CAD. Botã o Nome Tecla Função Seção <Alt>+<F5> Exibe a representação da seção do bloco com estacas.Ajuda do AltoQi Eberick programa. Resumo do aço(See 7.3. Área de CAD A janela de dimensionamento de blocos possui uma série de funções associadas a seu CAD interno. onde é possível selecionar um dos relatórios a serem exibidos: Resultados(See 7.7) <Alt>+E Calcula o número de estacas necessárias para o bloco. Relatórios - Abre o menu Relatórios. Janela de dimensionamento de blocos .3) Calcular estacas(See 7.4.5) ou Cálice(See 7.5. Corte <Alt>+<F6> Exibe uma visualização da seção transversal do bloco.7.6.

Ajuda do AltoQi Eberick Croqui No canto inferior esquerdo da tabela. os erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum impedimento para a escolha das bitolas. como espaçamento insuficiente. clicar no botão . Este comando está dimensionamento. Objetivo: Abre uma janela de mensagens. contendo os erros de dimensionamento dos blocos e os erros ocorridos nas bitolas configuradas. . por particularidades de um lançamento que não é considerado pelo programa. No caso de erros de dimensionamento causados por erros das armaduras configuradas.274) 7. mostrando o erro de dimensionamento encontrado para o bloco selecionado. habilitado apenas para os blocos que contêm erro de Comando Erros de dimensionamento são aqueles que ocorrem para um elemento em situação de erro. devido a lançamentos incorretos. que. serão listados também os erros encontrados para cada armadura.2 Buscar erros  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de blocos(See 7.1) aberta. Por outro lado. é aberta a Ajuda relativa ao erro ocorrido. etc. Ao usar este comando.4. este passe a ser corrente. além de exibir a posição do bloco corrente no croqui.4. o programa abre uma janela de mensagens. taxa de armadura superior ao configurado. condições insuficientes para resistir aos esforços ou impossibilidade de cálculo. possibilita que ao clicar sobre o bloco.1) Armaduras nos blocos(See 24. tem-se acesso ao croqui do pavimento. Tópicos relacionados Visão geral das Janelas de dimensionamento(See 7. posição do centro de gravidade alto. Executando um duplo-clique sobre a linha que indica o erro.

Comando Ao usar o comando Detalhar. o detalhamento do pilar associado ao bloco é incluído no desenho também.1) aberta.Blocos(See 10.2) 7.7. abrindo-se uma nova janela CAD contendo o desenho gerado. o bloco selecionado na tabela é dimensionado (se necessário) e detalhado.Ajuda do AltoQi Eberick Janela de erro de blocos Tópicos relacionados Tipos de mensagens(See 22.1 Detalhar  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de blocos(See 7. .4. Caso o item "Incluir detalhamento do pilar" na configuração Detalhamento .3.4.4. através de um corte horizontal ("planta") e outro vertical.Detalhar Objetivo: Abre uma nova janela CAD contendo o detalhamento do bloco corrente.3 Menu Blocos 7.8) esteja ligado. acessar o menu Blocos .

Calcular todos Objetivo: Recalcula todos os elementos na janela corrente.Ajuda do AltoQi Eberick Detalhamento do bloco com e sem pilar O detalhamento efetuado pelo comando Detalhar serve.3. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola. 7. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. podem ser escolhidas. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa. Após escolher devidamente as bitolas das armaduras na janela de blocos e revisar as configurações de detalhamento. etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma caixa de opções nas janelas de dimensionamento.4. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis. dentre elas. Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10. apenas como uma conferência dos resultados que serão obtidos.1) dos elementos aberta. os desenhos finais são obtidos com o comando Gerar pranchas(See 6. como o peso mínimo de aço.2 Calcular todos  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.13). Ao calcular qualquer armadura.7. pela alteração de .3). acessar o menu <Elemento> . o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. usualmente. escolhe.

contendo os detalhamentos dos elementos do pavimento.7. será emitida a mensagem "Existem alguns elementos com bitolas gravadas.276).4): move um desenho na folha.Ajuda do AltoQi Eberick uma configuração). Se não houver elementos com bitolas gravadas. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras.4. Vigas pré-moldadas. Definidos os elementos. pode-se selecionar os elementos a serem incluídos nas pranchas.1) corrente.1) de elementos (Vigas.  Propriedades(See 14. não há utilidade em usar este comando. O mesmo não será exibido mas seus ferros continuarão na RA. 7. os elementos são sempre recalculados (se for necessário). seleciona-se o formato desejado para o detalhamento. Objetivo: Gerar pranchas. pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo. Pode ser utilizado. Funcionamento Ao usar o comando "Calcular todos". pressiona-se o botão OK para gerar as pranchas. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. Comando No diálogo Prancha dos elementos(See 24. que se diferenciam quanto à finalidade.3.1). Escada. por exemplo.12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento. Respondendo "Sim". .3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas. Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7. Será aberta uma janela de mensagens. sendo que os elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão incluídos.3 Gerar pranchas  Onde acessar: através da opção Gerar pranchas. os elementos são recalculados e todas as bitolas das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa. Sapatas. Pilares pré-moldados. referente aos elementos pertencentes ao pavimento. Sobre eles podem ser aplicados os comandos:  Apagar(See 14. Pilares. Recalcular todos?". que pode ser tipo Caderno ou Prancha(See 6. Muros. caso exista algum elemento com status "bit grav". Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento. Radier. no menu da janela de dimensionamento(See 7. Lajes. Serão geradas tantas folhas quanto for necessário. para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. Reservatório). relatórios ou detalhamentos. Manipulação Nesta janela.  Mover(See 14. vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas. apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa. cada desenho é considerado um elemento. Blocos.

17).Ajuda do AltoQi Eberick Edição Para editar um desenho. o Menu Blocos-Gerar planta de cargas (janela de dimensionamento de blocos(See 7. devidamente posicionadas e cotadas através de seus eixos e uma tabela com as características dos pilares e suas cargas. No botão Indicações(See 24. Comentário: A planta de cargas é obtida após o processamento da estrutura(See 12.5.1) aberta).4.3.4 Gerar planta de cargas  Onde acessar: o Estrutura-Gerar-Planta de cargas (janela de projeto(See 5. 7. o Menu Sapata-Gerar planta de cargas (janela de dimensionamento de sapata(See 7. legendas.9).356). através do comando Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15.4. podem ser configurados todos os itens presentes na tabela e na própria planta de cargas.6). Planta de cargas Pode-se definir uma série de opções. acessando Configurações . As cores e níveis dos desenhos existentes na Planta de cargas estarão de acordo com a configuração do item Configurações .529).Níveis . Objetivo: Gerar os desenhos de todas os pilares. sem levar em consideração o dimensionamento dos elementos pilares e fundações.1) aberta). tendo como principal objetivo disponibilizar a localização dos pilares e cargas nos mesmos. personalizando o modo como a planta de cargas será gerada. Desenho Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos do menu Construir(See 24. Outra aplicação muito comum é inserir margem. Será aberta uma janela secundária permitindo a edição(See 24. deve-se executar um duplo-clique do mouse sobre ele.426) ). na guia Planta de cargas. selo.1) aberta).Planta de locação(See 10. etc.

guia "Locação".Cotas(See 10. Objetivo: Gerar os desenhos de todas as fundações.4.4. o Menu Sapata-Gerar planta de locação (janela de dimensionamento de sapata(See 7. As cotas obedecem à configuração do item Configurações . o programa exibe apenas a mensagem "Não há fundações dimensionadas no projeto".6). Caso um arquivo possua somente lajes de fundação.4. sua locação será gerada em branco. Caso um projeto possua lajes de fundação (radier(See 17.4)). sem pilares. não é possível obter a Planta de Locação. No botão Indicações(See 24.356). acessando Configurações-Planta de locação(See 10.3. estas serão representadas na planta de locação de forma similar a representação da planta de formas (elementos de contorno dos painéis das lajes de fundação). Se houver muros de contenção no projeto sua representação fica visível também na planta de locação. Se as fundações do projeto não estiverem dimensionadas. na guia Planta .5 Gerar planta de locação  Onde acessar: o Estrutura-Gerar-Planta de locação (janela de projeto(See 5.17). A representação dos elementos do contorno dos radier são definidos segundo as configurações da planta de formas.14). devidamente posicionadas e cotadas através de seus eixos e uma tabela com as características dos pilares e fundações. o Menu Blocos-Gerar planta de locação (janela de dimensionamento de blocos(See 7.3). tendo como objetivo disponibilizar a localização das fundações e suas características.1) aberta). Planta de locação Pode-se definir uma série de opções. personalizando o modo como a planta de locação será gerada.Ajuda do AltoQi Eberick Padrão(See 10. 7. Os eixos de locação serão referenciados aos pilares.1) aberta).1) aberta).11. Comentário: A planta de locação é obtida após o processamento da estrutura(See 12. como dimensões e cargas atuantes. Neste caso.6).5. aba vigas(See 10.

Ajuda do AltoQi Eberick de locação. Os eixos de locação serão referenciados aos pilares. sem pilares. Possui recursos de alterações das representações em planta. representando somente as seções dos pilares. sua locação será gerada em branco. As cores e níveis dos desenhos existentes na Planta de cargas estarão de acordo com a configuração do item Configurações . permitindo identificar as estacas e tubulões e desativar as seções dos blocos e base de tubulões. A representação dos elementos do contorno dos radier são definidos segundo as configurações da planta de formas. Caso um arquivo possua somente lajes de fundação.6 Gerar planta de locação das estacas Planta de locação das estacas  Onde acessar: o Estrutura-Gerar-Planta de locação das estacas (janela de projeto(See 5. Pode ser aberta uma janela de mensagens.4. Caso um projeto possua lajes de fundação (radier(See 17. As cotas obedecem à configuração do item Configurações .3. Neste caso.Cotas(See 10. o programa exibe apenas a mensagem "Não há fundações dimensionadas no projeto".Níveis Padrão(See 10. Se as fundações do projeto não estiverem dimensionadas.1) aberta). As fundações do tipo Sapata não serão apresentadas nesta planta. podem ser configurados todos os itens presentes na tabela e na própria planta de locação.4. 7.6). o Menu Blocos-Gerar planta de locação das estacas (janela de dimensionamento de blocos aberta). aba vigas(See 10.11. . guia "Locação". Objetivo: Gerar uma planta de locação das estacas utilizando os mesmos recursos da planta de locação das fundações.4)).3). estas serão representadas na planta de locação das estacas de forma similar a representação da planta de formas (elementos de contorno dos painéis das lajes de fundação). Se houver muros de contenção no projeto sua representação fica visível também na planta de locação. apresentando elementos que não foram incluídos no desenho.14). referente a montagem da planta de locação. não é possível obter a Planta de locação das estacas.

como carga máxima. podem ser configurados todos os itens presentes na tabela e na própria planta de locação das estacas. referente a montagem da planta de locação. configurados no menu Configurações-Dimensionamento-Blocos(See 10.Armadura . As cores e níveis dos desenhos existentes na planta estarão de acordo com a configuração do item Configurações .1) dos elementos aberta. 7.4.7 Calcular número de estacas  Onde acessar: Janela de dimensionamento de blocos(See 7. os esforços aplicados a cada uma delas.8). Comando .Calcular Objetivo: Recalcula apenas o elemento corrente na janela.8.8 Armadura 7.Níveis Padrão(See 10. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.3.4. menu Blocos-Calcular número de estacas Objetivo: calcular a quantidade de estacas nos blocos do pavimento.8. guia "Locação". No botão Indicações(See 24.4.3. As cotas obedecem à configuração do item Configurações .1 Calcular  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.14). Pode-se também incluir na tabela de locação das estacas. As estacas são verificadas para a carga vertical total no elemento. acessando Configurações-Planta de locação(See 10.17). carga mínima. sendo que a quantidade de estacas e os diâmetros adotados são função das configurações impostas pelos usuários.Ajuda do AltoQi Eberick Planta de locação das estacas Pode-se definir uma série de opções. na guia "Planta de locação das estacas". Pode ser aberta uma janela de mensagens. 7.3.1).6). acessar o menu <Elemento> . personalizando o modo como a planta de locação será gerada. momento e força horizontal.4. apresentando elementos que não foram incluídos no desenho.356).Cotas(See 10.

O status "bit grav" pode ser eliminado.3. como o peso . escolhe.3. Funcionamento Ao usar o comando "Calcular". usualmente não há necessidade em usar este comando. Ao calcular qualquer armadura.3.4. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola(See 7. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento.1) ou Calcular todos(See 7.1) dos elementos aberta. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas.2).Gravar bitola corrente Objetivo: Marca o elemento corrente na janela como "bit grav". o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis.2 Gravar bitola corrente  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. 7.8. como o peso mínimo de aço.13).Ajuda do AltoQi Eberick Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10. voltando à escolha inicial do programa. dentre elas. escolhe. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. os elementos são sempre recalculados (se for necessário). etc) e exibe isso para o usuário na forma de um combo de opções nas janelas de dimensionamento. Se o elemento não estiver com o status "bit grav". pela alteração de uma configuração). podem ser escolhidas. a fim de que o programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento. dentre elas. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras. Ao calcular qualquer armadura.13).4. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura.8. relatórios ou detalhamentos. com os comandos Calcular(See 7. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas.Armadura . é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.3. o elemento corrente (linha corrente na tabela) é recalculado e todas as bitolas das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa. acessar o menu <Elemento> .8. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento.4.2). podem ser escolhidas.4.

etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma caixa de opções nas janelas de dimensionamento. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. "Positivo" da janela de lajes.4. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento.Armadura . mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura selecionada. 7.8. A principal utilidade deste comando é a de exibir os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não foram incluídas na caixa de seleção. A princípio.3. Ao usar este comando. mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura selecionada. taxa de armadura superior ao configurado. Funcionamento Ao usar o comando "Gravar bitola". o programa abre uma janela de mensagens. na mesma janela) e se o "foco" do cursor estiver em uma das colunas de armadura. acessar o menu <Elemento> . mas não "Carga". posição do centro de gravidade alto. Executando um duplo-clique sobre a linha que indica o erro. caso contrário. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola.Mostrar resultados Objetivo: Abre uma janela de mensagens. se foi possível obter. o elemento corrente (linha corrente na tabela) é marcado com o status "bit grav". não é possível selecionar uma coluna na tabela para exibir os resultados.Ajuda do AltoQi Eberick mínimo de aço. como espaçamento insuficiente. Tópicos relacionados Tipos de mensagens(See 22. é aberta a Ajuda relativa ao erro ocorrido. pela alteração de uma configuração). é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. etc.2) . isso equivale apenas a abrir a caixa de seleção da armadura na janela. ou o erro ocorrido no dimensionamento. a fim de que o programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento. o programa exibirá os resultados para a armadura cujo dimensionamento resultou em erro. Quando o elemento está em situação de erro (todas as bitolas resultam em erro). Comando Erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum impedimento para a escolha das bitolas.3 Mostrar resultados  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta. Nesse caso. Este comando está habilitado apenas se a tabela corrente na janela for uma de resultados (por exemplo.

Permite-se ao usuário controlar a aparência dos relatórios gerados pelo sistema através do menu Configurações-Relatórios(See 10.4.19). nos quais são apresentados os dados de cálculo e os resultados obtidos nos dimensionamentos. Este formato(See 24.5.4.3.  Descrição do projeto: fornecida pelo usuário através do campo "Título" existente no diálogo Pavimentos(See 5.4.6).363) de geração é definido na configuração de relatório. Cabeçalho gerado para os relatórios Para os blocos.2 Resultados Relatório de Resultados  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de blocos(See 7. acessar o menu Relatórios-Resultados . Tais informações podem ser alteradas posteriormente através do menu Ajuda-Usuário(See 21.7)  Detalhado(See 7.2)  Resumo do aço(See 7.1 Visão geral Relatórios dos blocos O Eberick disponibiliza dois relatórios para os blocos.4.4.4.4)  Tubulões(See 7.6) 7.  Data e horário da geração do relatório.1) aberta.6.4.4.4.4.4. Todos os relatórios apresentam um cabeçalho que pode conter as seguintes informações:  Versão do programa utilizada. são oferecidos os seguintes relatórios:  Resultados(See 7.6).4.Ajuda do AltoQi Eberick 7.4.4 Menu Relatórios 7.  Informações do usuário: obtidas do preenchimento da janela de identificação emitida no momento que o programa é aberto pela primeira vez.4.  Logotipo do usuário: apresentado quando os relatórios são gerados nos formatos RTF e HTML.5)  Cálice(See 7.

 NTotal: carga de compressão total no bloco. . assim como os apresentados na janela de dimensionamento de blocos(See 7.  MB: momento fletor atuante na direção B. Relatório de resultados Os itens apresentados são: Dados:  Blocos: indicação do nome do elemento. Os esforços apresentados neste relatório.Ajuda do AltoQi Eberick Objetivo: apresentar os esforços e resultados finais obtidos no dimensionamento do elemento. O relatório O relatório de resultados é gerado para todos os blocos do pavimento corrente.4.  MH: momento fletor atuante na direção H.  de: diâmetro das estacas.  dimensões do elemento.  ne: número de estacas no bloco. são os valores sem majorações através dos coeficientes de ponderação das ações.  LB: dimensão do lado B do bloco. sendo apresentados:  indicação da quantidade e da estaca utilizada.  armaduras efetivas.  LH: dimensão do lado H do bloco.  FH: força horizontal atuante na direção H.1).  esforços atuantes.  FB: força horizontal atuante na direção B.

volume de concreto total e área de forma total. .  peso total de aço. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de blocos(See 7.2) Relatórios de dimensionamento(See 7. juntamente com a janela de mensagens. Os elementos com erros de dimensionamento não serão incluídos tanto no resumo de aço. Já os elementos com avisos de detalhamentos serão incluídos no relatório.4. Para gerar o resumo todos os blocos são dimensionados e detalhados em memória.2) 7.3 Resumo do aço  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de blocos(See 7. deixando a cargo do usuário as verificações de detalhamento ou dimensionamento necessárias para cada situação.  As1: área de aço efetiva para armadura principal na direção X.  As6: área de aço efetiva para armadura superior na direção Y.  resistência característica do concreto definida para os blocos.4.  As4: área de aço efetiva para estribos verticais.  As2: área de aço efetiva para armadura principal na direção Y. é exibido o relatório.  As3: área de aço efetiva para estribos horizontais.  Ferros: indica a armadura final utilizada.  As5: área de aço efetiva para armadura superior na direção X.3) Armadura nos blocos(See 7. pois na geração estes elementos podem ser separados em mais de uma prancha de desenho.4.1) Menus dos elementos(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick Resultados:  hb: altura total do bloco.  As7: área de aço efetiva para armadura de distribuição. volume de concreto e área de forma. acessar o menu Relatórios-Resumo do aço Objetivo: apresentar um resumo da quantidade dos materiais a serem utilizados no detalhamento de todos os blocos do pavimento. Ao final. O relatório Este relatório reproduz o somatório de todos os resumos de aço obtidos ao gerar pranchas dos blocos do pavimento. Neste relatório são apresentados:  comprimentos e pesos especificados para cada bitola.1) aberta.4.

 fck: resistência característica do concreto definida para os blocos do pavimento corrente. acrescidos de uma percentagem configurada pelo usuário em Configurações-Pranchas e RA(See 10. CA-50.4. acessar o menu Relatórios-Detalhado Objetivo: apresentar os dados utilizados nos procedimentos de cálculo para cada elemento isoladamente.8). Total: comprimentos totais especificados para cada bitola utilizada.18).1) aberta. os detalhamentos dos blocos terão associados a eles os detalhamentos dos pilares de fundação.  Comp. CA-40B. CA-40.7. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de blocos(See 7. tanto para as dimensões e armaduras (principais e secundárias). especificados para cada categoria de aço utilizada. sendo que neste caso. O relatório .4.4.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.  Peso + X%: pesos totais especificados para cada bitola.4. CA-32.  Diâmetro: bitolas utilizadas nos detalhamentos dos blocos.3) 7. este relatório conterá também os materiais correspondentes a estes pilares. grupo "Pilares". CA50B e CA-60). existente em ConfiguraçõesDetalhamento-Blocos(See 10.  Peso total: pesos totais de aço para os blocos do pavimento corrente.  Área de forma total: área de forma total para os blocos do pavimento corrente.  Vol.Ajuda do AltoQi Eberick Resumo do aço Os itens apresentados são:  Aço: informa quais as categorias de aços utilizadas (CA-25. Caso esteja habilitado o item "Pilar na fundação". item "Acréscimo no peso do aço (resumo)". concreto total: volume total de concreto utilizado para os blocos do pavimento corrente.4 Detalhado  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de blocos(See 7.1) Menus dos elementos(See 7.

é apresentado as características gerais do bloco selecionado. Dados gerais  Tipo do bloco: função da quantidade e disposição das estacas. Por final. obtém-se a área de forma e o volume de concreto.Ajuda do AltoQi Eberick O relatório de cálculo é gerado para o bloco corrente da janela de dimensionamento. Relatório de cálculo detalhado .  Cobrimento: cobrimento da armadura. Seção: dimensão de uma aresta da seção transversal.  Pavimento: qual pavimento ele pertence.  Peso específico: peso específico do concreto. No caso de estacas circulares.Cálculo das dimensões Estaca   Tipo: tipo da seção transversal da estaca. Dados do concreto  fck: resistência característica do concreto. acrescida do cobrimento do bloco na estaca. configurado em menu Configurações-Materiais e durabilidade. do diâmetro e espaçamento entre elas como também do cobrimento do bloco.Características gerais  Bloco: identificação do bloco. Relatório de cálculo detalhado . A altura do bloco é calculada segundo a inclinação da biela de compressão.  Ecs: módulo de elasticidade do concreto. Inicialmente. significa o diâmetro. . Dimensões As dimensões em planta do bloco são calculadas a partir do tipo de estaca.

"6 RET". o programa mostra ambos os espaçamento no relatório. estes serão transformados em um binário de forças.8).7. Relatório de cálculo detalhado . H". Caso o modelo de cálculo tenha sido concebido com as fundações rotuladas.  Carga momento: caso hajam momentos aplicados.Ajuda do AltoQi Eberick  Espaçamento: espaçamento entre as estacas. substituindo a coluna "Espaçamento" por "Esp.1)) para as estacas dos blocos retangulares (tipos "4 RET".8).384)").  Total: altura total do bloco. tomando os pontos extremos como referência.Carga solicitante   Peso próprio: calculado através das dimensões do bloco e do peso específico do concreto. guia carga.4. tomando os pontos extremos como referência. produto da área da base pela altura. Nmax: carga obtida através do cálculo do pórtico. cujo mínimo é acessado em ConfiguraçõesDimensionamento-Blocos(See 10. É configurado em menu Configurações-Detalhamento-Blocos(See 10. pode-se proceder a verificação ao esmagamento da biela de compressão. "9RET" e blocos retangulares inseridos pelo botão "Formatos(See 24. Verificação ao esmagamento da biela de compressão Tendo o carregamento obtido. B" e "Esp. válida somente para os .  Volume concreto: volume total do prisma. Seção do bloco  LB: exprime a dimensão na direção "X" cartesiana. A carga momento é obtida transformando o momento aplicado ao bloco em um binário de forças resistido por cada estaca.  Cobrimento do bloco: cobrimento do bloco. Nesses blocos.  LH: exprime a dimensão na direção "Y" cartesiana. carregamento da super-estrutura e da carga momento.  Útil: altura total subtraída do cobrimento do bloco na estaca."8 RET". Nmax e carga momento. Propriedades geométricas  Área de forma: área total de forma necessária. B / Esp. sendo esta efetivamente a carga utilizada para dimensionamento do bloco. H" na janela de dimensionamento de blocos(See 7.  Carga total: soma do peso próprio. Altura do bloco  Cobrimento do bloco na estaca: exprime a altura que a estaca ficará dentro do bloco. incluindo no cálculo a área lateral do prisma. influenciando na carga final de dimensionamento do bloco. Carga solicitante A carga total vertical que solicitará o bloco é a soma das parcelas de peso próprio. O Eberick permite adotar espaçamentos diferentes (colunas "Esp. apresentada pelo programa na janela de dimensionamento. tomando como referência a face da estaca até a extremidade do bloco. a carga momento será nula.8.

Relatório de cálculo detalhado . haja vista as dimensões LB. será acrescentado ao relatório na linha "Limite".Carga solicitante (alguns recursos não estão presentes em todas as versões)  Modelo: Tipo de bloco.  Peso próprio: Peso próprio do bloco.8. Essa tabela permite conferir o cálculo do número mínimo de estacas atribuído pelo programa.Ajuda do AltoQi Eberick blocos calculados pelo método biela/tirante. junto ao pilar como também e junto à estaca.Carga solicitante  Tensão solicitante: tensão que solicita a biela de compressão. o valor limite de tração conforme definido em Porcentagem da resistência à compressão(See 10.  NE: número de estacas. .: Carga mínima na estaca menos solicitada.  Altura: Altura do bloco (hb). sendo a soma das parcelas: carga do pórtico.8).  Condição: caso a tensão admissível seja superior à tensão solicitante.  Tensão admissível: tensão resistida pela biela de compressão. A tensão solicitante deverá ser menor que a admissível. e. Determinação do número de estacas Apresenta os valores e carga máxima e mínima nas estacas. a verificação ao esmagamento da biela de compressão estará atendida.8). Caso habilitada a configuração "Permitir estaca tracionada" em Configurações Dimensionamento . bem como o momento e a força horizontal.  Carga min. será exibido o aviso "Valores negativos indicam esforços de tração". sendo a soma das parcelas: carga do pórtico. peso próprio e carga momento. abaixo da tabela.: Carga máxima na estaca mais solicitada. alertando o usuário de que análises complementares devem ser realizadas.Blocos(See 10. peso próprio e carga momento.  Dimensões: Dimensões em planta do bloco (LB e LH). estando ela junto ao pilar e junto à estaca.8. calculados para cada possibilidade de formato com número de estacas menor ou igual à do bloco corrente.  Carga máx. Relatório de cálculo detalhado . apresentando o status "Ok". LH e hb.

Ajuda do AltoQi Eberick  Momento: Momento válido somente para blocos de uma estaca como também estacas em linha. Para os demais blocos.  Momento: Momento válido somente para blocos de uma estaca como também estacas em linha. Relatório de cálculo detalhado . sendo a soma das parcelas: carga do pórtico. mínima. calcula-se a armadura dos blocos sobre estacas.386).  Armadura principal na direção Y. Dimensionamento da armadura Caso o bloco atenda à verificação ao esmagamento da biela (para os blocos calculados por ruptura).Dimensionamento do bloco As armaduras estão classificadas conforme abaixo:  Armadura principal na direção X. Para os demais blocos. momento e força horizontal apresentados no relatório. o valor da carga momento está embutido na coluna "Carga max". o valor da carga momento está embutido na coluna "Carga max". peso próprio e carga momento. são os valores obtidos dentre todas as combinações do programa. Os valores de carga máxima. . sendo a soma das parcelas: carga do pórtico. Estimativa de esforço nas estacas Relatório de cálculo detalhado .  Carga mín: Carga mínima na estaca.   Força horizontal: Força horizontal máxima na estaca mais solicitada. Carga máx.: Força horizontal máxima na estaca. Limites: valores limites arbitrados em Configurações - Dimensionamento - Blocos - Propriedades(See 24. peso próprio e carga momento. podendo ser apresentados esforços de combinações diferentes para a determinação do número de estacas.Esforços nas estacas (alguns recursos não estão presentes em todas as versões)   Estaca: Identificação da estaca.  Força horiz.: Carga máxima na estaca.

4.  verificação a concreto simples. Fuste  esforços atuantes.  Armadura superior na direção Y.  pressão admissível e as pressões no solo.1) Relatório de Resultados(See 7.4. acessar o menu Relatórios-Tubulões A opção Relatório Tubulões somente estará disponibilizada se houver ao menos um tubulão lançado no projeto.Ajuda do AltoQi Eberick  Estribo horizontal. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de pilares(See 7. sendo apresentados: Base  esforços atuantes.4.4.2) 7.  critérios de estabilidade.4. dentre eles: tombamento.  Armadura de distribuição. .5 Tubulões Relatório Tubulões  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de blocos(See 7. Objetivo: apresentar os esforços e resultados finais obtidos no dimensionamento da base e do fuste dos tubulões.  dimensões do elemento.  dados do solo.6.  Estribo vertical.  armaduras efetivas. O relatório O relatório dos tubulões é gerado para todos os elementos do pavimento corrente. deslizamento e arrancamento.1) aberta.  armaduras efetivas.  Armadura superior na direção X.2) Menus dos elementos(See 7.

 FH: força horizontal característica atuante na direção H.  Ntot: carga de compressão característica na sapata decorrente da estrutura. do peso próprio do solo e do peso próprio da sapata.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório Tubulões Os itens apresentados são: Dimensionamento da Base Resultados de Dimensionamento Dimensionamento da base do tubulão Nome  Sapata: indicação do nome do elemento. são os valores sem majorações através dos coeficientes de ponderação das ações.  FB: força horizontal característica atuante na direção B. Solo .5. Esforços  MB: momento fletor característico atuante na direção B.  N: carga de compressão característica na sapata decorrente da estrutura. assim como os apresentados na janela de dimensionamento de sapatas(See 7.1). Os esforços apresentados neste relatório.  MH: momento fletor característico atuante na direção H.

. nas direções B e H. nas direções B e H.Ajuda do AltoQi Eberick  padm: pressão admissível configurada para o elemento.  Psolo: pressão aplicada pelos quatro bordos da sapata ao solo. O programa calcula o esforço resultante de FB e FH para cada combinação.5. nas direções B e H.  H1: altura maior da sapata.  AsH inf: área de aço efetiva para armadura do lado H e armadura final utilizada.  AsH sup: área de aço efetiva para armadura dupla do lado H e armadura final utilizada.  Cond. Deslizamento (Direção "B" e "H")  Fs: esforço horizontal característico solicitante decorrentes da estrutura.  E Solo: peso específico do solo. Resultados: Dimensões  B: dimensão do lado B.5): relação Mr/Ms.  H0: altura menor da sapata. o qual deve ser maior ou igual a 1. Tombamento (Direção "B" e "H")  Ms: Momento solicitante característico decorrentes da estrutura.  AsB sup: área de aço efetiva para armadura dupla do lado B e armadura final utilizada.  Cond. Armadura  AsB inf: área de aço efetiva para armadura do lado B e armadura final utilizada.  Ang Atrito: ângulo de atrito do solo.  Fr: esforço horizontal resistente da seção.5): relação Fr/Fs.  Coesão: coesão do solo. adotando aquele que resulte na menor relação Fr/Fs para a verificação ao deslizamento. Estabilidade Estabilidade da base do tubulão  padm: pressão admissível configurada para o elemento.5.  H: dimensão do lado H. (1.  Mr: Momento resistente da seção. (1. nas direções B e H. o qual deve ser maior ou igual a 1.

 SigTrd: tensão resistente de tração no concreto. Esforços  Nd: esforço axial máximo de cálculo. a condição é a divisão da tensão solicitante pela resistente.  Ns>Nt: quando o valor de "Ns" for maior ou igual ao de "Nt". tendo em vista a verificação do concreto simples realizada nas seções discretizadas. Dimensionamento do Fuste Dimensionamento do fuste do tubulão Nome  Tubulão: indicação do nome do elemento. que deve ser inferior a 1. Verificação concreto simples  SigCd: tensão normal solicitante de compressão no concreto majorada pelo coeficiente de segurança. sobre a qual será detalhada a armadura longitudinal ao longo do fuste. calculada quando não há bloco de coroamento.  Vd: esforço cortante máximo de cálculo. Seção  Diâmetro da seção transversal do fuste.Ajuda do AltoQi Eberick Arrancamento  Nt:carga de tração na sapata decorrente da estrutura.  Mtd: momento torsor máximo de cálculo.  Fretagem: armadura transversal de fretagem.  CisWd: tensão de cisalhamento solicitante de cálculo no concreto majorada pelo coeficiente de segurança. . Resultados  Msd: momento fletor máximo de cálculo.  Cota limite: distância.  As fuste: armadura longitudinal do fuste.  SigCrd: tensão resistente de compressão no concreto. que deverá ser inferior a 1. Cond.: relação entre Msd/Mrd. a condição estará atendida.  Mrd: momento fletor resistente da seção transversal.  Ns:carga decorrente do peso da sapata e do peso de solo sobre ela.  Estribo: armadura transversal do fuste.  Cond. tomada a partir da região superior do tubulão.   CisWrd: tensão de cisalhamento resistente de cálculo no concreto.  SigTd: tensão normal solicitante de tração no concreto majorada pelo coeficiente de segurança.: em cada caso.  Msd: momento fletor máximo de cálculo.

10. verificações e resultados finais obtidos no dimensionamento do cálice de blocos e tubulões. esforços. acessar o menu Relatórios-Cálice A opção Relatório Cálice somente estará disponibilizada se houver ao menos uma fundação pré-moldada(See 17.3) 7. sobre a qual será disposta a armadura de fretagem.5.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.1) aberta.1) Menus dos elementos(See 7. . tomada a partir da região superior do tubulão. O relatório O relatório dos cálices é gerado para todos os blocos e tubulões do pavimento corrente.  comprimento de embutimento (Lemb).4.6 Cálice Relatório Cálice Blocos Aplica-se a: Fundações pré-moldadas em Blocos  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de blocos(See 7.4. sendo apresentados: Relatório do cálice (Tabela 1) Dados  tipo de ligação entre a fundação e o pilar (Lig.  distância entre o nível do pilar e o nível superior do cálice da fundação (hv).Ajuda do AltoQi Eberick  Cota: distância.4.1) em bloco ou tubulão lançada no projeto. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de sapatas(See 7. Objetivo: apresentar os principais dados. Pilar).

 força horizontal inferior (Hod.lim).  folga horizontal superior (fhs).inf).  folga vertical (fv).  folga horizontal inferior (fhi). Resultados .  força horizontal superior (Hod.sup).com).Ajuda do AltoQi Eberick  embutimento do pilar dentro da fundação (Emb). Esforços Esquema de esforços do cálice  força de atrito superior (Fat.  tensão de compressão (Sigma.lim).inf).  esforço na face inferior do pilar (N')  esforços normal de suspensão (Nsusp).  tensão de contato limite (Sigma. Relatório do cálice (Tabela 2) Verificações  tensão de contato (Sigma.  espessura do cálice (ec).sup).  tensão de compressão limite (Sigma.  força de atrito inferior (Fat.cont).

Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações quando houver pinos > Cisalhamento".Grupo Aparelhos de apoio(See 10.  Carga horizontal permanente: o primeiro valor corresponde à carga horizontal permanente atuante no aparelho de apoio e o segundo a carga limite para a verificação de deslizamento.  Deformação compressão: o primeiro valor corresponde à deformação devido à compressão do aparelho de apoio e o segundo a deformação limite.  armadura vertical da parede na direção "B" (Asv B).8.  Tensão de cisalhamento: o primeiro valor corresponde à tensão de cisalhamento atuante no aparelho de apoio e o segundo a tensão de cisalhamento limite. disponível em "Configurações Dimensionamentos .  armadura vertical da parede na direção "H" (Asv H).Pilares PM . Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações quando houver pinos > Cisalhamento".8.grupo Aparelhos de apoio"(See 10.  Deformação cisalhamento: o primeiro valor corresponde à deformação devido ao cisalhamento do aparelho de apoio e o segundo a deformação limite.3). Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações quando houver pinos > Levantamento da borda". disponível em "Configurações Dimensionamentos .Dimensionamento Pilares PM .grupo Aparelhos de apoio"(See 10.Pilares PM .3).Ajuda do AltoQi Eberick  armadura vertical do tirante (Asvp).Pilares PM .8.Pilares PM .398).  armadura superior de estribos (Asw sup).3). .3).8. disponível em "Configurações Dimensionamentos .  Rotação permanente: o primeiro valor corresponde à rotação permanente da viga no apoio atuante no aparelho de apoio e o segundo a rotação limite para a verificação de levantamento da borda menos comprimida.  B: largura do aparelho de apoio.  Espessura: espessura do aparelho de apoio definida em Configurações .grupo Aparelhos de apoio"(See 10.  H: comprimento do aparelho de apoio.8.Botão Cálice(See 24.  armadura inferior de estribos (Asw inf). Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações quando houver pinos > Deslizamento".grupo Aparelhos de apoio"(See 10.3). Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações quando houver pinos > Deslizamento".8.Pilares PM .Pilares PM .  Carga horizontal total: o primeiro valor corresponde à carga horizontal total atuante no aparelho de apoio e o segundo a carga limite para a verificação de deslizamento. disponível em "Configurações Dimensionamentos .3).  Tensão de compressão: o primeiro valor corresponde à tensão de compressão atuante no aparelho de apoio e o segundo a tensão de compressão limite.  G: módulo de elasticidade transversal do aparelho de apoio.grupo Aparelhos de apoio"(See 10. disponível em "Configurações Dimensionamentos . Dimensionamento dos aparelhos de apoio  Dureza: é a dureza Shore A do aparelho de apoio definida em Configurações - Dimensionamento .

Pilares PM .  Nome: bloco avaliado. . sendo exibido o valor para combinação crítica do dimensionamento.3).grupo Aparelhos de apoio"(See 10. disponível em "Configurações Dimensionamentos .  Apoio: número do apoio no bloco.  Td: esforço torsor de cálculo considerado no dimensionamento do pino.8. Relatório de Cálice Dimensionamento dos pinos  Dados dos pinos: exibe o diâmetro e a quantidade mínima configurada para os pinos em Configurações .  Condição estabilidade: o primeiro valor corresponde à espessura do aparelho de apoio e o segundo a espessura limite para permitir a dispensa da verificação da estabilidade. botão "Pinos. Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações quando houver pinos > Levantamento da borda".: número de pinos adotado para a ligação consolo-viga.Dimensionamento .401).Ajuda do AltoQi Eberick  Rotação total: o primeiro valor corresponde à rotação total da viga no apoio atuante no aparelho de apoio e o segundo a rotação limite para a verificação de levantamento da borda menos comprimida.Pilares PM..  Vd: esforço cortante de cálculo considerado no dimensionamento do pino. sendo exibido o valor para combinação crítica do dimensionamento..  Verificação estabilidade: o primeiro valor corresponde à tensão atuante no aparelho de apoio e o segundo a tensão limite da verificação da estabilidade do neoprene."(See 24.  Quant.

 Distância e1: é a distância ente a face dos pinos ao longo da largura do consolo.. botão "Pinos. sendo exibido o valor limite para as mesmas.. Relatório de Cálice Tópicos relacionados Relatório Cálice Sapatas(See 7. configurado em Configurações .Dimensionamento Pilares PM. Tabela alfanumérica modificações no dimensionamento(See 24.4. verificar e realizar detalhamento das sapatas do pavimento.214) e ."(See 24.  Distância e2: é a distância ente a face dos pinos ao longo do comprimento do consolo. acessar o menu Pavimento-Sapatas Janela de dimensionamento de sapatas (alguns recursos não estão presentes em todas as versões) Objetivo: Analisar.5.  Tensão de aderência: exibe o valor calculado para as ligações pino-adesivo e adesivo-concreto.401).5) 7.5 Sapatas 7.Ajuda do AltoQi Eberick  As: o primeiro valor corresponde à área de aço efetiva do arranjo de pinos adotado em função da verificação de ancoragem e o segundo à área de aço mínima para atender a os esforços cortante e de torção para combinação crítica (combinação com a maior área necessária).  Força última: o primeiro valor corresponde à força cisalhante de cálculo sob o pino e o segundo representa a força limite de resistência do pino ao cisalhamento.1 Janela de dimensionamento de sapatas  Onde acessar: com a Janela de Projeto ativa.5.

2) <Alt>+E Abre uma janela contendo os erros de dimensionamento das sapatas e os erros ocorridos nas bitolas configuradas.5. estão os botões de dimensionamento e de função: Botã o Nome Tecla Função Calcular(See 7. Detalhar(See <Alt>+W Apresenta o detalhamento gráfico do 7.Pilares PM .1) elemento corrente. sendo possível selecionar entre as várias tabelas através das guias:  Carga: Contém os esforços internos calculados pelo pórtico (carga axial. .8. no diálogo de edição das fundações pré-moldadas(See 24.  Altura: Contém os dados referentes à altura da sapata e também às escalas para detalhamento.3. Caso existam fundações pré-moldados com sapatas no projeto. hv.63).3. Na parte inferior da tabela.3.2) <Alt>+A Grava a bitola atual em todas as armaduras do elemento corrente. divididos em seis tabelas distintas.  Pilar: Contém os dados referentes ao pilar de fundação (seção e altura). Sempre que esta tabela for acessada.. à esquerda das guias de seleção da tabela corrente. lemb. emb. As folgas vertical (fv). Resultados da <Alt>+Z armadura(See Abre uma janela contendo o resultado calculado para cada bitola .4.  Resultados: Contém as armaduras calculadas para as sapatas.  Cálice Resultados: Contém as armaduras calculadas para os cálices das sapatas. horizontal inferior (fhi) e horizontal superior (fhs) podem ser editadas em Configurações Dimensionamento .8. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.5.Ajuda do AltoQi Eberick As tabelas de dimensionamento de sapatas mostram vários tipos de dados. A ligação com o pilar. Erros(See 7. hv. fv.Grupo Folgas(See 24. a janela de sapatas passa a conter automaticamente as abas:  Cálice: Permite editar os dados do cálice (ligação com o pilar..1) <Alt>+Q Recalcula o elemento corrente. O nome do elemento passa ser colocado em negrito. emb e ec também podem ser editados no croqui. Gravar bitola(See 7.  Seção: Contém os dados referentes à seção da sapata e excentricidade do pilar de fundação. fhi e fhs).4.  Solo: Contém os valores das propriedades físicas do solo e a informação de sapata de divisa. momentos fletores e forças horizontais).398). ec. o programa verificará quais sapatas precisam ser recalculadas e as atualizará. lemb.Botão Cálice.

Ajuda do AltoQi Eberick 7. Janela de dimensionamento de Sapatas .2). Resumo do aço(See 7. Cálcul(See 7. Área de mensagens . visualizadas na Área de CAD. Indica os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não estão disponíveis para seleção.5.4. Corte <Alt>+<F6> Exibe uma visualização da seção transversal da sapata.3)o.6.5).5. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.3.4.2) <Alt>+T Recalcula todas as sapatas do pavimento. para a armadura selecionada.4.4.3) configurada.5. Esforços <Alt>+<F7> Exibe os momentos atuantes na base da seção do pilar de fundação da sapata corrente.3.3) Relatórios - Abre o menu Relatórios.4. São estes: Botã o Nome Tecla Função Seção <Alt>+<F5> Representação da seção da sapata. 6.7.4. Área de CAD A janela de dimensionamento de sapatas possui uma série de funções associadas a seu CAD interno.7) ou Cálice(See 7. onde é possível selecionar um dos relatórios a serem exibidos: Resultados(See 7.8. Pranchas(See <Alt>+H Gera as pranchas das sapatas. Calcular todos(See 7.área de CAD O tipo de informação exibida é controlado por um conjunto de botões à direita da área de CAD.

é aberta a Ajuda relativa ao erro ocorrido. por particularidades de um lançamento que não é considerado pelo programa. posição do centro de gravidade alto. Por outro lado. cujo conteúdo varia de acordo com o botão selecionado na área de CAD.1) aberta. mostrando o erro de dimensionamento encontrado para a sapata selecionada. .1) 7.Ajuda do AltoQi Eberick Ao lado da área de CAD. como espaçamento insuficiente. taxa de armadura superior ao configurado. além de exibir a posição da sapata corrente no croqui. Croqui No canto inferior esquerdo da tabela. condições insuficientes para resistir aos esforços ou impossibilidade de cálculo. contendo os erros de dimensionamento das sapatas e os erros ocorridos nas bitolas configuradas. os erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum impedimento para a escolha das bitolas. Executando um duplo-clique sobre a linha que indica o erro. possibilita que ao clicar sobre a sapata. tem-se acesso ao croqui do pavimento. Tópicos relacionados Visão geral das Janelas de dimensionamento(See 7. Este comando está dimensionamento. que. existe uma área de texto onde são exibidas informações sobre a sapata corrente. o programa abre uma janela de mensagens. habilitado apenas para as sapatas que contêm erro de Comando Erros de dimensionamento são aqueles que ocorrem para um elemento em situação de erro. clicar no botão .5. esta passe a ser corrente. etc. devido a lançamentos incorretos.5. No caso de erros de dimensionamento causados por erros das armaduras configuradas. serão listados também os erros encontrados para cada armadura. Ao usar este comando. Objetivo: Abre uma janela de mensagens.2 Buscar erros  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de sapatas(See 7.

5. abrindo-se uma nova janela CAD contendo o desenho gerado. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de .5.7.Sapatas(See 10.3).2 Calcular todos  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. os desenhos finais são obtidos com o comando Gerar pranchas(See 6. Caso o item "Incluir detalhamento do pilar" na configuração Detalhamento .Detalhar Objetivo: Abre uma nova janela CAD contendo o detalhamento da sapata corrente.13).1) aberta.2) 7. 7. o detalhamento do pilar associado à sapata é incluído no desenho também. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.7) esteja ligado.7.3. acessar o menu <Elemento> . Após escolher devidamente as bitolas das armaduras na janela de sapatas e revisar as configurações de detalhamento.1 Detalhar  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de sapatas(See 7.5. Comando Ao usar o comando Detalhar. a sapata selecionada na tabela é dimensionada (se necessário) e detalhada.5. acessar o menu Sapatas . apenas como uma conferência dos resultados que serão obtidos.3.Ajuda do AltoQi Eberick Janela de erro de sapatas Tópicos relacionados Tipos de mensagens(See 22. através de uma vista superior e um corte vertical. Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.Calcular todos Objetivo: Recalcula todos os elementos na janela corrente.1) dos elementos aberta. podem ser escolhidas.3 Menu Sapatas 7. O detalhamento efetuado pelo comando Detalhar serve. usualmente.

Comando No diálogo Prancha dos elementos(See 24. Lajes. Respondendo "Sim". Escada. escolhe. Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7.3 Gerar pranchas  Onde acessar: através da opção Gerar pranchas. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola.276). é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. dentre elas.7. contendo os detalhamentos dos elementos do pavimento. Recalcular todos?". Radier.3. Definidos os elementos. Vigas pré-moldadas. Serão geradas tantas folhas quanto for necessário. Se não houver elementos com bitolas gravadas. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas.1) de elementos (Vigas. etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma caixa de opções nas janelas de dimensionamento. caso exista algum elemento com status "bit grav". Muros. 7. pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis. como o peso mínimo de aço. sendo que os elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão incluídos. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras. pela alteração de uma configuração). Reservatório). será emitida a mensagem "Existem alguns elementos com bitolas gravadas.1) corrente. seleciona-se o formato desejado para o detalhamento. não há utilidade em usar este comando. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento. Pilares pré-moldados. os elementos são sempre recalculados (se for necessário). pressiona-se o botão OK para gerar as pranchas.1). o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. que pode ser tipo Caderno ou Prancha(See 6. Objetivo: Gerar pranchas. no menu da janela de dimensionamento(See 7. . relatórios ou detalhamentos. Funcionamento Ao usar o comando "Calcular todos". Ao calcular qualquer armadura. Blocos. Sapatas.Ajuda do AltoQi Eberick armadura. pode-se selecionar os elementos a serem incluídos nas pranchas. vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas.5. os elementos são recalculados e todas as bitolas das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. Pilares.

Outra aplicação muito comum é inserir margem. Desenho Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos do menu Construir(See 24. por exemplo.6).1) aberta). legendas.12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento. deve-se executar um duplo-clique do mouse sobre ele.  Mover(See 14.1) aberta). . apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa.529). para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. sem levar em consideração o dimensionamento dos elementos pilares e fundações.4): move um desenho na folha. devidamente posicionadas e cotadas através de seus eixos e uma tabela com as características dos pilares e suas cargas. Manipulação Nesta janela.5. Objetivo: Gerar os desenhos de todas os pilares.4. Edição Para editar um desenho. Pode ser utilizado.4 Gerar planta de cargas  Onde acessar: o Estrutura-Gerar-Planta de cargas (janela de projeto(See 5. referente aos elementos pertencentes ao pavimento. através do comando Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15. o Menu Blocos-Gerar planta de cargas (janela de dimensionamento de blocos(See 7.426) ). selo. 7. Será aberta uma janela secundária permitindo a edição(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick Será aberta uma janela de mensagens.9). etc.3. cada desenho é considerado um elemento. que se diferenciam quanto à finalidade. o Menu Sapata-Gerar planta de cargas (janela de dimensionamento de sapata(See 7.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas. tendo como principal objetivo disponibilizar a localização dos pilares e cargas nos mesmos.  Propriedades(See 14. Sobre eles podem ser aplicados os comandos:  Apagar(See 14. Comentário: A planta de cargas é obtida após o processamento da estrutura(See 12.5. O mesmo não será exibido mas seus ferros continuarão na RA.1) aberta).

Se houver muros de contenção no projeto sua representação fica visível também na planta de locação. Neste caso.1) aberta). na guia Planta de cargas.356). o programa exibe apenas a mensagem "Não há fundações dimensionadas no projeto". acessando Configurações . Os eixos de locação serão .5. devidamente posicionadas e cotadas através de seus eixos e uma tabela com as características dos pilares e fundações.4. tendo como objetivo disponibilizar a localização das fundações e suas características. Caso um projeto possua lajes de fundação (radier(See 17. não é possível obter a Planta de Locação.3. As cotas obedecem à configuração do item Configurações . estas serão representadas na planta de locação de forma similar a representação da planta de formas (elementos de contorno dos painéis das lajes de fundação).1) aberta).1) aberta).Ajuda do AltoQi Eberick Planta de cargas Pode-se definir uma série de opções. o Menu Sapata-Gerar planta de locação (janela de dimensionamento de sapata(See 7. As cores e níveis dos desenhos existentes na Planta de cargas estarão de acordo com a configuração do item Configurações .Níveis Padrão(See 10. Comentário: A planta de locação é obtida após o processamento da estrutura(See 12.5. 7. Se as fundações do projeto não estiverem dimensionadas.14). guia "Locação". o Menu Blocos-Gerar planta de locação (janela de dimensionamento de blocos(See 7. podem ser configurados todos os itens presentes na tabela e na própria planta de cargas.6). Objetivo: Gerar os desenhos de todas as fundações.4)).17).5 Gerar planta de locação  Onde acessar: o Estrutura-Gerar-Planta de locação (janela de projeto(See 5.Planta de locação(See 10. personalizando o modo como a planta de cargas será gerada. No botão Indicações(See 24. como dimensões e cargas atuantes.Cotas(See 10.4.6).

dentre elas. acessando Configurações-Planta de locação(See 10. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. Caso um arquivo possua somente lajes de fundação. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura. podem ser configurados todos os itens presentes na tabela e na própria planta de locação.Calcular Objetivo: Recalcula apenas o elemento corrente na janela.3). sua locação será gerada em branco. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa. 7.6). Ao calcular qualquer armadura.Cotas(See 10.17).6 Armadura 7.3. na guia Planta de locação. As cores e níveis dos desenhos existentes na Planta de cargas estarão de acordo com a configuração do item Configurações .Níveis Padrão(See 10. As cotas obedecem à configuração do item Configurações . personalizando o modo como a planta de locação será gerada.11. Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10. aba vigas(See 10.1) dos elementos aberta. A representação dos elementos do contorno dos radier são definidos segundo as configurações da planta de formas.5.13). referente a montagem da planta de locação.14). sem pilares.Armadura .1 Calcular  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. guia "Locação". podem ser escolhidas. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas. a solução mais . Planta de locação Pode-se definir uma série de opções.356).5.6. acessar o menu <Elemento> . Pode ser aberta uma janela de mensagens.3. No botão Indicações(See 24. apresentando elementos que não foram incluídos no desenho. escolhe.Ajuda do AltoQi Eberick referenciados aos pilares.

como o peso mínimo de aço. com os comandos Calcular(See 7. como o peso mínimo de aço.6. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola(See 7.4. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis. voltando à escolha inicial do programa.2).1) dos elementos aberta. podem ser escolhidas.3. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário.13).Ajuda do AltoQi Eberick adequada (de acordo com parâmetros configuráveis. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário.3.4.3. usualmente não há necessidade em usar este comando. O status "bit grav" pode ser eliminado. a fim de que o programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento. etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma caixa de opções nas janelas de dimensionamento.2). Ao calcular qualquer armadura.8.Armadura . Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10. acessar o menu <Elemento> . pela alteração de uma configuração). os elementos são sempre recalculados (se for necessário). etc) e exibe isso para o usuário na forma de um combo de opções nas janelas de dimensionamento.5. pela alteração de uma configuração).Gravar bitola corrente Objetivo: Marca o elemento corrente na janela como "bit grav". Funcionamento Ao usar o comando "Calcular". Se o elemento não estiver com o status "bit grav".8.3. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura. dentre elas. escolhe. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento.4.2 Gravar bitola corrente  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. 7. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. o elemento corrente (linha corrente na tabela) é recalculado e todas as bitolas das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa. . Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola.1) ou Calcular todos(See 7. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. relatórios ou detalhamentos.

taxa de armadura superior ao configurado. ou o erro ocorrido no dimensionamento. mas não "Carga".5.Ajuda do AltoQi Eberick Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento. é aberta a Ajuda relativa ao erro ocorrido. Este comando está habilitado apenas se a tabela corrente na janela for uma de resultados (por exemplo. mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura selecionada. nos quais são apresentados os dados de cálculo e os resultados obtidos nos dimensionamentos. Nesse caso. 7. A princípio. como espaçamento insuficiente. Quando o elemento está em situação de erro (todas as bitolas resultam em erro). Executando um duplo-clique sobre a linha que indica o erro. se foi possível obter.5.3. não é possível selecionar uma coluna na tabela para exibir os resultados.3 Mostrar resultados  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.6. Tópicos relacionados Tipos de mensagens(See 22. . posição do centro de gravidade alto. Ao usar este comando. a fim de que o programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento. etc. Comando Erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum impedimento para a escolha das bitolas. "Positivo" da janela de lajes.4 Menu Relatórios 7. o elemento corrente (linha corrente na tabela) é marcado com o status "bit grav". na mesma janela) e se o "foco" do cursor estiver em uma das colunas de armadura.Armadura .4. mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura selecionada. isso equivale apenas a abrir a caixa de seleção da armadura na janela.1 Visão geral Relatórios das sapatas O Eberick disponibiliza dois relatórios para as sapatas.1) dos elementos aberta. Funcionamento Ao usar o comando "Gravar bitola".2) 7. acessar o menu <Elemento> . caso contrário. A principal utilidade deste comando é a de exibir os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não foram incluídas na caixa de seleção. o programa abre uma janela de mensagens.Mostrar resultados Objetivo: Abre uma janela de mensagens.5. o programa exibirá os resultados para a armadura cujo dimensionamento resultou em erro.

5. Todos os relatórios apresentam um cabeçalho que pode conter as seguintes informações:  Versão do programa utilizada.4.  Logotipo do usuário: apresentado quando os relatórios são gerados nos formatos RTF e HTML.363) de geração é definido na configuração de relatório.4)  Cálice(See 7.6).5. .1) aberta.  dimensões do elemento.4. Este formato(See 24.5.3. O relatório O relatório de resultados é gerado para todas as sapatas do pavimento corrente.  Descrição do projeto: fornecida pelo usuário através do campo "Título" existente no diálogo Pavimentos(See 5.4.  Data e horário da geração do relatório. Tais informações podem ser alteradas posteriormente através do menu Ajuda-Usuário(See 21.  dados do solo. são oferecidos os seguintes relatórios:  Resultados(See 7.3)  Resumo do aço(See 7.2 Resultados Relatório de Resultados  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de sapatas(See 7.4.5.6).5.5. sendo apresentados:  esforços atuantes. acessar o menu Relatórios-Resultados Objetivo: apresentar os esforços e resultados finais obtidos no dimensionamento do elemento.5) 7.2)  Cálculo(See 7.  armaduras efetivas.  Informações do usuário: obtidas do preenchimento da janela de identificação emitida no momento que o programa é aberto pela primeira vez.19). Cabeçalho gerado para os relatórios Para as sapatas.4.Ajuda do AltoQi Eberick Permite-se ao usuário controlar a aparência dos relatórios gerados pelo sistema através do menu Configurações-Relatórios(See 10.

Esforços  MB: momento fletor característico atuante na direção B. Resultados: Dimensões  B: dimensão do lado B. do peso próprio do solo e do peso próprio da sapata.  Ntot: carga de compressão característica na sapata decorrente da estrutura. Solo  padm: pressão admissível configurada para o elemento.  N: carga de compressão característica na sapata decorrente da estrutura. são os valores sem majorações através dos coeficientes de ponderação das ações.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de resultados Os itens apresentados são: Dados: Nome  Sapatas: indicação do nome do elemento.  FB: força horizontal característica atuante na direção B. .  E Solo: peso específico do solo. Os esforços apresentados neste relatório.5.  H: dimensão do lado H.1).  FH: força horizontal característica atuante na direção H. assim como os apresentados na janela de dimensionamento de sapatas(See 7.  MH: momento fletor característico atuante na direção H.  Ang Atrito: ângulo de atrito do solo.  H1: altura maior da sapata.  Coesão: coesão do solo.  H0: altura menor da sapata.

dentre eles: tombamento.5. sendo apresentados:  esforços atuantes.5.  pressão admissível e as pressões no solo. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de sapatas(See 7.  critérios de estabilidade da sapata. O relatório O relatório de Cálculo é gerado para todas as sapatas do pavimento corrente.3 Cálculo  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de sapatas(See 7.5.3) 7. acessar o menu Relatórios-Resultados Objetivo: apresentar as pressões no solo e as condições de estabilidade das sapatas.Ajuda do AltoQi Eberick Armadura  AsB inf: área de aço efetiva para armadura do lado B e armadura final utilizada.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.  AsH inf: área de aço efetiva para armadura do lado H e armadura final utilizada. deslizamento e arrancamento.1) Menus dos elementos(See 7.4.1) aberta. .  AsH sup: área de aço efetiva para armadura dupla do lado H e armadura final utilizada.  AsB sup: área de aço efetiva para armadura dupla do lado B e armadura final utilizada.

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de Cálculo

Os itens apresentados são:
Nome

Sapatas: indicação do nome do elemento.

Esforços

MB: momento fletor atuante na direção B;

MH: momento fletor atuante na direção H;

FB: força horizontal atuante na direção B;

FH: força horizontal atuante na direção H;

N: carga de compressão na sapata decorrente da estrutura;

Ntot: carga de compressão na sapata decorrente da estrutura, do peso próprio do solo e do
peso próprio da sapata.
Os esforços apresentados neste relatório, assim como os apresentados na janela de
dimensionamento de sapatas(See 7.5.1), são os valores sem majorações através dos
coeficientes de ponderação das ações.
Os momentos fletores MB e MH apresentados neste relatório correspondem ao maior
valor entre o momento fletor característico e o momento fletor devido a excentricidade
mínima para cada direção.

Pressões

padm: pressão admissível configurada para o elemento;

Psolo: pressão aplicada pelos quatro bordos da sapata ao solo.

Estabilidade
Tombamento (Direção "B" e "H")

Ms: Momento solicitante característico decorrentes da estrutura, nas direções B e H;

Ajuda do AltoQi Eberick

Mr: Momento resistente da seção, nas direções B e H;

Cond. (1.5): relação Mr/Ms, o qual deve ser maior ou igual a 1.5.

Deslizamento (Direção "B" e "H")

Fs: esforço horizontal característico solicitante decorrentes da estrutura, nas direções B e H;

Fr: esforço horizontal resistente da seção, nas direções B e H;

Cond. (1.5): relação Fr/Fs, o qual deve ser maior ou igual a 1.5.
O programa calcula o esforço resultante de FB e FH para cada combinação, adotando
aquele que resulte na menor relação Fr/Fs para a verificação ao deslizamento.

Arrancamento

Nt:carga de tração na sapata decorrente da estrutura;

Ns:carga decorrente do peso da sapata e do peso de solo sobre ela;

Ns>Nt: quando o valor de "Ns" for maior ou igual ao de "Nt", a condição estará atendida.

Dimensionamento (Direção "B" e "H")

Md:momento de dimensionamento, nas direções B e H (considera o momento mínimo, se for o
caso);

As:área de aço calculada para armadura positiva inferior, nas direções B e H;

A's: área de aço calculada para armadura positiva superior, nas direções B e H.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de sapatas(See 7.5.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.5.4.4 Resumo do aço

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de sapatas(See 7.5.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Resumo do aço

Objetivo: apresentar um resumo da quantidade dos materiais a serem utilizados no detalhamento
de todas as sapatas do pavimento.

O relatório

Este relatório reproduz o somatório de todos os resumos de aço
obtidos ao gerar pranchas das sapatas do pavimento, pois na
geração estes elementos podem ser separados em mais de uma
prancha de desenho.
Para gerar o resumo todas as sapatas são dimensionadas e
detalhadas em memória. Ao final, é exibido o relatório, juntamente
com a janela de mensagens. Os elementos com erros de
dimensionamento não serão incluídos tanto no resumo de aço,
volume de concreto e área de forma. Já os elementos com avisos de
detalhamentos serão incluídos no relatório, deixando a cargo do
usuário as verificações de detalhamento ou dimensionamento
necessárias para cada situação.

Ajuda do AltoQi Eberick

Neste relatório são apresentados:

comprimentos e pesos especificados para cada bitola;

peso total de aço, volume de concreto total e área de forma total;

resistência característica do concreto definida para as sapatas.

Resumo do aço

Os itens apresentados são:

Aço: informa quais as categorias de aços utilizadas (CA-25, CA-32, CA-40, CA-40B, CA-50, CA50B e CA-60);

Diâmetro: bitolas utilizadas nos detalhamentos das sapatas;

Comp. Total: comprimentos totais especificados para cada bitola utilizada;

Peso + X%: pesos totais especificados para cada bitola, acrescidos de uma percentagem
configurada pelo usuário em Configurações-Pranchas e RA(See 10.18), item "Acréscimo no peso do
aço (resumo)";

Peso total: pesos totais de aço para as sapatas do pavimento corrente, especificados para cada
categoria de aço utilizada;

Vol. concreto total: volume total de concreto utilizado para as sapatas do pavimento corrente;

Área de forma total: área de forma total para as sapatas do pavimento corrente;

fck: resistência característica do concreto definida para as sapatas do pavimento corrente.
Caso esteja habilitado o item "Pilar na fundação", existente em ConfiguraçõesDetalhamento-Sapatas(See 10.7.7), grupo "Pilares", os detalhamentos das sapatas terão
associados a eles os detalhamentos dos pilares de fundação, sendo que neste caso, este
relatório conterá também os materiais correspondentes a estes pilares.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de sapatas(See 7.5.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.5.4.5 Cálice
Relatório Cálice Sapatas

Ajuda do AltoQi Eberick
Aplica-se a: Fundações pré-moldadas

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de sapatas(See 7.5.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cálice
A opção Relatório Cálice somente estará disponibilizada se houver ao menos uma sapata
lançado no projeto.

Objetivo: apresentar os principais dados, esforços, verificações e resultados finais obtidos no
dimensionamento do cálice de sapatas.

O relatório

O relatório dos cálices é gerado para todas as sapatas do pavimento
corrente, sendo apresentados:

Relatório do cálice (Tabela 1)

Dados

tipo de ligação entre a fundação e o pilar (Lig. Pilar);

distância entre o nível do pilar e o nível superior do cálice da fundação (hv);

comprimento de embutimento (Lemb);

embutimento do pilar dentro da fundação (Emb);

espessura do cálice (ec);

folga vertical (fv);

folga horizontal inferior (fhi);

folga horizontal superior (fhs);

Esforços

Ajuda do AltoQi Eberick

Esquema de esforços do cálice

força de atrito superior (Fat,sup);

força de atrito inferior (Fat,inf);

força horizontal superior (Hod,sup);

força horizontal inferior (Hod,inf);

esforço na face inferior do pilar (N')

esforços normal de suspensão (Nsusp).

Relatório do cálice (Tabela 2)

Verificações

tensão de contato (Sigma.cont);

tensão de contato limite (Sigma.lim);

tensão de compressão (Sigma.com);

tensão de compressão limite (Sigma.lim).

Resultados

armadura vertical do tirante (Asvp);

armadura vertical da parede na direção "B" (Asv B);

armadura vertical da parede na direção "H" (Asv H);

armadura superior de estribos (Asw sup);

armadura inferior de estribos (Asw inf).

Ajuda do AltoQi Eberick
Dimensionamento dos aparelhos de apoio

Dureza:

é

a

dureza

Shore

A

do

aparelho

de

apoio

definida

em

Configurações

-

Dimensionamento - Pilares PM - Grupo Aparelhos de apoio(See 10.8.3).

G: módulo de elasticidade transversal do aparelho de apoio.

B: largura do aparelho de apoio.

H: comprimento do aparelho de apoio.

Espessura: espessura do aparelho de apoio definida em Configurações - Dimensionamento Pilares PM - Botão Cálice(See 24.398).

Tensão de compressão: o primeiro valor corresponde à tensão de compressão atuante no
aparelho de apoio e o segundo a tensão de compressão limite.

Tensão de cisalhamento: o primeiro valor corresponde à tensão de cisalhamento atuante no
aparelho de apoio e o segundo a tensão de cisalhamento limite.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando
houver
pinos
>
Cisalhamento",
disponível
em
"Configurações
Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Deformação compressão: o primeiro valor corresponde à deformação devido à compressão do
aparelho de apoio e o segundo a deformação limite.

Deformação cisalhamento: o primeiro valor corresponde à deformação devido ao cisalhamento
do aparelho de apoio e o segundo a deformação limite.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando
houver
pinos
>
Cisalhamento",
disponível
em
"Configurações
Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Carga horizontal permanente: o primeiro valor corresponde à carga horizontal permanente
atuante no aparelho de apoio e o segundo a carga limite para a verificação de deslizamento.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando
houver
pinos
>
Deslizamento",
disponível
em
"Configurações
Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Carga horizontal total: o primeiro valor corresponde à carga horizontal total atuante no
aparelho de apoio e o segundo a carga limite para a verificação de deslizamento.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando
houver
pinos
>
Deslizamento",
disponível
em
"Configurações
Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Rotação permanente: o primeiro valor corresponde à rotação permanente da viga no apoio
atuante no aparelho de apoio e o segundo a rotação limite para a verificação de levantamento da
borda menos comprimida.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando houver pinos > Levantamento da borda", disponível em "Configurações Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Rotação total: o primeiro valor corresponde à rotação total da viga no apoio atuante no
aparelho de apoio e o segundo a rotação limite para a verificação de levantamento da borda menos
comprimida.

Ajuda do AltoQi Eberick
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando houver pinos > Levantamento da borda", disponível em "Configurações Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Condição estabilidade: o primeiro valor corresponde à espessura do aparelho de apoio e o
segundo a espessura limite para permitir a dispensa da verificação da estabilidade.

Verificação estabilidade: o primeiro valor corresponde à tensão atuante no aparelho de apoio e
o segundo a tensão limite da verificação da estabilidade do neoprene.

Relatório de Cálice

Dimensionamento dos pinos

Dados dos pinos: exibe o diâmetro e a quantidade mínima configurada para os pinos em
Configurações - Dimensionamento - Pilares PM, botão "Pinos..."(See 24.401).

Nome: sapata avaliada.

Apoio: número do apoio na sapata.

Quant.: número de pinos adotado para a ligação consolo-viga.

Vd: esforço cortante de cálculo considerado no dimensionamento do pino, sendo
exibido o valor para combinação crítica do dimensionamento.

Td: esforço torsor de cálculo considerado no dimensionamento do pino, sendo
exibido o valor para combinação crítica do dimensionamento.

As: o primeiro valor corresponde à área de aço efetiva do arranjo de pinos adotado em função
da verificação de ancoragem e o segundo à área de aço mínima para atender a os esforços cortante
e de torção para combinação crítica (combinação com a maior área necessária).

Tensão de aderência: exibe o valor calculado para as ligações pino-adesivo e adesivo-concreto,
sendo exibido o valor limite para as mesmas, configurado em Configurações - Dimensionamento Pilares PM, botão "Pinos..."(See 24.401).

Ajuda do AltoQi Eberick

Força última: o primeiro valor corresponde à força cisalhante de cálculo sob o pino e o segundo
representa a força limite de resistência do pino ao cisalhamento.

Distância e1: é a distância ente a face dos pinos ao longo da largura do consolo.

Distância e2: é a distância ente a face dos pinos ao longo do comprimento do consolo.

Relatório de Cálice

Tópicos relacionados

Relatório Cálice Blocos(See 7.5.4.5)

7.6 Pilares
7.6.1 Janela de dimensionamento de
pilares

Onde acessar: com a Janela de Projeto ativa, acessar o menu Pavimento-Pilares

Janela de dimensionamento de pilares

Objetivo: Analisar, verificar e realizar modificações no dimensionamento e detalhamento dos pilares
do pavimento ou dos lances de determinado pilar.

Tabela alfanumérica

As tabelas de dimensionamento de pilares mostram vários tipos de
dados, sendo possível selecionar entre várias tabelas distintas, que
podem ser acessadas selecionando as guias:

Ajuda do AltoQi Eberick

Seção: Contém os dados referentes à seção transversal do pilar (tipo e dimensões).

Carga: Contém os esforços internos calculados pelo pórtico (carga axial e momentos fletores).

Escalas: Contém uma série de dados auxiliares dos pilares, como as escalas para detalhamento
e o comprimento de flambagem, calculado levando em consideração o travamento(See 23.5.6) nos
pavimentos por vigas e lajes.
Caso esteja habilitada a opção “le Fixo”, pode-se, a critério do engenheiro projetista,
utilizar outros valores para o comprimento de flambagem e o tipo de vinculação dos
pilares(See 24.233). Neste caso, será emitido o Aviso 20 - Comprimento de flambagem
definido pelo usuário(See 22.7.20).

Resultados: Contém as armaduras calculadas para os pilares. Sempre que esta tabela for
acessada, o programa verificará quais pilares precisam ser recalculados e os atualizará.

Na coluna "Processo de cálculo" será possivel selecionar o método de cálculo dos
efeitos de segunda ordem, de acordo com o item 15.8.3.3 da NBR6118:2014. Os métodos
disponíveis são: Rigidez aproximada (item 15.8.3.3.3) , Curvatura aproximada (item
15.8.3.3.2), Momento de curvatura (item 15.8.3.3.4) e Todos, este ultimo adota o efeito
de segunda ordem mais crítico entre os três primeiros métodos.

Botões de dimensionamento

Na parte inferior da tabela, à esquerda das guias de seleção da
tabela corrente, estão os botões de dimensionamento e de função:
Botã
o

Nome

Tecla

Função

Calcular(See
7.4.3.8.1)

<Alt>+Q Recalcula o elemento corrente,
retornando as bitolas das armaduras à
escolha inicial feita pelo programa.

Detalhar(See <Alt>+W Apresenta o detalhamento gráfico do
7.6.4.1)
elemento corrente.
Acrescentar
barra

<Alt>+M Acrescenta uma barra à armadura do
pilar corrente. Pode ser usado também
o botão "+" do teclado

Retirar barra

<Alt>+N Retira uma barra da armadura do pilar
corrente. Pode ser usado também o
botão "-" do teclado.

Gravar
bitola(See
7.4.3.8.2)

<Alt>+A

Grava a bitola atual em todas as
armaduras do elemento corrente. O
nome do elemento passa ser colocado
em negrito.

Erros(See
7.6.3)

<Alt>+E

Abre uma janela contendo os erros de
dimensionamento dos pilares e os
erros ocorridos nas bitolas
configuradas.

Ajuda do AltoQi Eberick

Resultados da <Alt>+Z
armadura(See
7.4.3.8.3)

Abre uma janela contendo o resultado
calculado para cada bitola
configurada, para a armadura
selecionada. Indica os erros de
dimensionamento ocorridos nas
bitolas que não estão disponíveis para
seleção.

Calcular
todos(See
7.4.3.2)

Recalcula todos os pilares do
pavimento, retornando as bitolas das
armaduras à escolha inicial feita pelo
programa.

<Alt>+T

Pranchas(See <Alt>+H Gera as pranchas dos pilares.
6.7.3)
Relatórios

-

Abre o menu Relatórios, onde é
possível selecionar um dos relatórios a
serem exibidos: Cargas(See 7.6.5.1),
Cargas e seções(See 7.6.5.2),
Cálculo(See 7.6.5.3), Cálculo
detalhado(See 7.6.5.4),
Combinações(See 7.6.5.5),
Resultados(See 7.6.5.6) ou Resumo do
aço(See 7.6.5.7).

Botões de visualização

Além dos botões de dimensionamento, pode-se também definir a
ordem de visualização do pilar corrente na tabela de dados, o que
pode ser alternado selecionando as opções:
Pavimento: o pilar será visualizado junto com os demais do pavimento corrente;
Lance: o pilar será visualizado isolado dos demais, em todos lances de sua prumada.

Área de CAD

A janela de dimensionamento de pilares possui uma série de funções
associadas a seu CAD interno, visualizadas na Área de CAD.

Janela de dimensionamento de pilares - Área de CAD

Ajuda do AltoQi Eberick

O tipo de informação exibida é controlado por um conjunto de botões
à direita da área de CAD.
Botã
o

Nome

Tecla

Função

Armadura <Alt>+<F5> Exibe os resultados das armaduras do
pilar corrente.
Visualizar <Alt>+<F6> Exibe uma visualização da seção do
seção
pilar corrente contraposta à seção
deste pilar no pavimento inferior.
Esforços

<Alt>+<F7> Exibe os momentos atuantes na seção
do pilar.

Área de mensagens

Ao lado da área de CAD, existe uma área de texto onde são exibidas
informações sobre o pilar, cujo conteúdo varia de acordo com o botão
selecionado na área de CAD.

Janela de dimensionamento de pilares - Área de mensagens

Croqui

No canto inferior esquerdo da tabela, tem-se acesso ao croqui do
pavimento, que, além de exibir a posição do pilar corrente no croqui,
possibilita que ao clicar sobre o pilar, este passe a ser corrente
(Seleção de elementos(See 7.1)).
Tópicos relacionados

Visão geral das Janelas de dimensionamento(See 7.1)
Travamento(See 23.5.6)
Pilares em Prumada(See 7.6.2)
Espera "Com espera"(See 24.284)
Espera "Isolada"(See 24.285)
Espera "Sem espera"(See 24.286)
Espera Automática(See 24.283)

Ajuda do AltoQi Eberick

7.6.2 Janela de dimensionamento de
Pilares em Prumada

Onde acessar: com a Janela de Projeto(See 5.1) ativa, acessar o menu Estrutura-Pilares em
prumada

Janela de dimensionamento de Pilares em prumada (alguns recursos não estão presentes em todas as versões)

Objetivo: Analisar, verificar e realizar modificações no dimensionamento e detalhamento de todos os
pilares do projeto.

Tabela alfanumérica

A apresentação da janela "Pilares em Prumada" segue uma filosofia
semelhante à das janelas de dimensionamento das vigas e escadas,
ou seja, com a numeração dos pilares em uma coluna independente
da numeração dos lances, sendo possível alternar entre os pilares e
os lances na mesma janela.
As tabelas de dimensionamento de pilares em prumada mostram
vários tipos de dados, sendo possível selecionar entre várias tabelas
distintas, que podem ser acessadas selecionando as guias:
Seção: Contém os dados referentes à seção transversal do pilar (tipo e dimensões).
Carga: Contém os esforços internos calculados pelo pórtico (carga axial e momentos fletores).
Escalas: Contém uma série de dados auxiliares dos pilares, como as escalas para detalhamento e o
comprimento de flambagem,calculado levando em consideração o travamento(See 23.5.6) nos
pavimentos por vigas e lajes.
Caso esteja habilitada a opção “le Fixo”, pode-se, a critério do engenheiro projetista,
utilizar outros valores para o comprimento de flambagem e o tipo de vinculação dos
pilares(See 24.233). Neste caso, será emitido o Aviso 20 - Comprimento de flambagem
definido pelo usuário(See 22.7.20).

Ajuda do AltoQi Eberick
Resultados: Contém as armaduras calculadas para os pilares. Sempre que esta tabela for acessada, o
programa verificará quais pilares precisam ser recalculados e os atualizará.

Na coluna "Processo de cálculo" será possivel selecionar o método de cálculo dos
efeitos de segunda ordem, de acordo com o item 15.8.3.3 da NBR6118:2014. Os métodos
disponíveis são: Rigidez aproximada (item 15.8.3.3.3) , Curvatura aproximada (item
15.8.3.3.2), Momento de curvatura (item 15.8.3.3.4) e Todos, este ultimo adota o efeito
de segunda ordem mais crítico entre os três primeiros métodos.
A funcionalidade da tecla F5 é disponibilizada nas colunas "Armadura B" e "Armadura H",
para cópia dos dados da célula selecionada para as demais células da mesma coluna.
Mais...(See 24.11)
Otimização: Apresenta, para análise das alterações nos resultados de dimensionamento, dados das
armaduras longitudinais e áreas de aço efetivas para os resultados atuais e os anteriores às
modificações, para os pilares em prumada. Mais...(See 24.282)
Sempre que as guias "Resultados" e "Otimização" forem acessadas, o programa verificará
quais pilares precisam ser recalculados e os atualizará, havendo possibilidade em perder
a informação para a Armadura anterior.

Botões de dimensionamento

Na parte inferior da tabela, à esquerda das guias de seleção da
tabela corrente, estão os botões de dimensionamento e de função:
Botã
o

Nome

Tecla

Função

Calcular
lance(See
7.4.3.8.1)

<Alt>+Q Recalcula o elemento corrente,
retornando as bitolas das armaduras à
escolha inicial feita pelo programa.

Detalhar(See <Alt>+W Apresenta o detalhamento gráfico do
7.13.2.2)
pilar corrente por lance somente
Acrescentar
barra

<Alt>+M Acrescenta uma barra à armadura do
pilar corrente. Pode ser usado também
o botão "+" do teclado

Retirar barra

<Alt>+N Retira uma barra da armadura do pilar
corrente. Pode ser usado também o
botão "-" do teclado.

Gravar
bitola(See
7.4.3.8.2)

<Alt>+A

Grava a bitola atual em todas as
armaduras do elemento corrente. O
nome do elemento passa ser colocado
em negrito.

Erros(See
7.6.3)

<Alt>+E

Abre uma janela contendo os erros de
dimensionamento dos pilares e os
erros ocorridos nas bitolas
configuradas.

Ajuda do AltoQi Eberick

Resultados da <Alt>+Z
armadura(See
7.4.3.8.3)

Abre uma janela contendo o resultado
calculado para cada bitola
configurada, para a armadura
selecionada. Indica os erros de
dimensionamento ocorridos nas
bitolas que não estão disponíveis para
seleção.

Calcular
prumada

<Alt>+Y

Calcula todos os lances do pilar
corrente

Uniformizar
pela
maior(See
7.6.4.9.1)

<Alt>+F

Alterar resultados de
dimensionamento para que seja
adotada, para toda a prumada. o
maior resultado de armadura ("bitola
+ quantidade de barras"), identificado
em um dos lances.

Uniformizar
abaixo(See
7.6.4.9.2)

<Alt>+U Alterar resultados de
dimensionamento para que não seja
apresentado, para um pavimento
inferior, menor bitola ou quantidade
de barras que do lance superior.

Desfazer(See <Alt>+K
7.6.4.9.3)

Desfazer as operações efetuadas com
os comandos para uniformização da
armadura das prumadas, retornando
todos os resultados atuais das
armaduras dos lances para os
anteriores às operações.

Calcular
todos(See
7.4.3.2)

Recalcula todos os pilares do
pavimento, retornando as bitolas das
armaduras à escolha inicial feita pelo
programa.

<Alt>+T

Pranchas(See <Alt>+H Gera as pranchas dos pilares.
6.7.3)
Relatórios

Área de CAD

-

Abre o menu Relatórios, onde é
possível selecionar um dos relatórios a
serem exibidos: Cargas(See 7.6.5.1),
Cargas e seções(See 7.6.5.2),
Cálculo(See 7.6.5.3), Cálculo
detalhado(See 7.6.5.4),
Combinações(See 7.6.5.5),
Resultados(See 7.6.5.6),
Otimização(See 7.6.5.8) ou Resumo do
aço(See 7.6.5.7).

Ajuda do AltoQi Eberick

A janela de dimensionamento de pilares possui uma série de funções
associadas a seu CAD interno, visualizadas na Área de CAD.

Janela de dimensionamento de pilares - Área de CAD

O tipo de informação exibida é controlado por um conjunto de botões
à direita da área de CAD. São estes:
: exibe os resultados das armaduras do pilar corrente;
: exibe uma visualização da seção do pilar corrente contraposta à seção deste pilar no pavimento
inferior;
: exibe os momentos atuantes na seção do pilar;

Área de mensagens

Ao lado da área de CAD, existe uma área de texto onde são exibidas
informações sobre o pilar, cujo conteúdo varia de acordo com o botão
selecionado na área de CAD.

Janela de pilares - Área de mensagens (alguns recursos não estão presentes em todas as versões)

Croqui

No canto inferior esquerdo da tabela, tem-se acesso ao croqui do
pavimento, que, além de exibir a posição do pilar corrente no croqui,
possibilita que ao clicar sobre o pilar, este passe a ser corrente
(Seleção de elementos(See 7.1)). Ao alterar o lance selecionado, o
croqui automaticamente se alterna para o pavimento
correspondente.
Tópicos relacionados

Visão geral das Janelas de dimensionamento(See 7.1)
Travamento(See 23.5.6)

Ajuda do AltoQi Eberick

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Espera "Com espera"(See 24.284)
Espera "Isolada"(See 24.285)
Espera "Sem espera"(See 24.286)
Espera Automática(See 24.283)

7.6.3 Buscar erros

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, clicar no botão
.

Objetivo: Abre uma janela de mensagens, contendo os erros de dimensionamento dos pilares e os
erros ocorridos nas bitolas configuradas.
Este comando está
dimensionamento.

habilitado

apenas

para

os

pilares

que

contêm

erro

de

Comando

Erros de dimensionamento são aqueles que ocorrem para um
elemento em situação de erro, devido a lançamentos incorretos,
condições insuficientes para resistir aos esforços ou impossibilidade
de cálculo, por particularidades de um lançamento que não é
considerado pelo programa.
Por outro lado, os erros de armadura são aqueles que ocorrem
quando há algum impedimento para a escolha das bitolas, como
espaçamento insuficiente, taxa de armadura superior ao configurado,
posição do centro de gravidade alto, etc.
Ao usar este comando, o programa abre uma janela de mensagens,
mostrando o erro de dimensionamento encontrado para o pilar
selecionado. No caso de erros de dimensionamento causados por
erros das armaduras configuradas, serão listados também os erros
encontrados para cada armadura. Executando um duplo-clique sobre
a linha que indica o erro, é aberta a Ajuda relativa ao erro ocorrido.

Janela de erro de pilares

Tópicos relacionados

Ajuda do AltoQi Eberick

Tipos de mensagens(See 22.2)

7.6.4 Menu Pilares
7.6.4.1 Detalhar

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Pilares - Detalhar

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Pilares - Detalhar

Objetivo: Abre uma nova janela CAD contendo o detalhamento do pilar corrente, através de um
corte na seção transversal e um representação das barras longitudinais.

Comando

Ao usar o comando Detalhar, o pilar selecionado na tabela é
dimensionado (se necessário) e detalhado, abrindo-se uma nova
janela CAD contendo o desenho gerado.

Exemplos de detalhamento de pilares

O detalhamento efetuado pelo comando Detalhar serve, usualmente, apenas como uma
conferência dos resultados que serão obtidos. Após escolher devidamente as bitolas das
armaduras na janela de pilares e revisar as configurações de detalhamento, os desenhos
finais são obtidos com o comando Gerar pranchas(See 6.7.3).

Ajuda do AltoQi Eberick

7.6.4.2 Calcular todos

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Calcular todos

Objetivo: Recalcula todos os elementos na janela corrente, retornando as bitolas das armaduras à
escolha inicial feita pelo programa.

Comando
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso
mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando "Calcular todos", caso exista algum elemento com
status "bit grav", será emitida a mensagem "Existem alguns
elementos com bitolas gravadas. Recalcular todos?".
Respondendo "Sim", os elementos são recalculados e todas as bitolas
das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa.
Se não houver elementos com bitolas gravadas, não há utilidade em usar este comando.
Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras, relatórios ou detalhamentos, os
elementos são sempre recalculados (se for necessário).

7.6.4.3 Gerar pranchas

Onde acessar: através da opção Gerar pranchas, no menu da janela de dimensionamento(See
7.1) corrente.

Objetivo: Gerar pranchas, contendo os detalhamentos dos elementos do pavimento.
Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) de elementos (Vigas,
Vigas pré-moldadas, Pilares, Pilares pré-moldados, Lajes, Blocos, Sapatas, Muros, Radier, Escada,
Reservatório), pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo,
vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas.

Ajuda do AltoQi Eberick
Comando

No diálogo Prancha dos elementos(See 24.276), pode-se selecionar
os elementos a serem incluídos nas pranchas. Definidos os
elementos, seleciona-se o formato desejado para o detalhamento,
que pode ser tipo Caderno ou Prancha(See 6.7.1), pressiona-se o
botão OK para gerar as pranchas.
Serão geradas tantas folhas quanto for necessário, sendo que os
elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão
incluídos.
Será aberta uma janela de mensagens, referente aos elementos pertencentes ao
pavimento, apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa, que se
diferenciam quanto à finalidade.

Manipulação

Nesta janela, cada desenho é considerado um elemento. Sobre eles
podem ser aplicados os comandos:

Apagar(See 14.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas;

Mover(See 14.4): move um desenho na folha;

Propriedades(See 14.12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento. Pode ser
utilizado, por exemplo, para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. O mesmo não será
exibido mas seus ferros continuarão na RA.

Edição

Para editar um desenho, deve-se executar um duplo-clique do mouse
sobre ele. Será aberta uma janela secundária permitindo a
edição(See 24.529).
Desenho

Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos
do menu Construir(See 24.426) ). Outra aplicação muito comum é
inserir margem, selo, legendas, etc, através do comando
Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15.9).

7.6.4.4 Gerar planta de cargas

Onde acessar:

o

Estrutura-Gerar-Planta de cargas (janela de projeto(See 5.1) aberta);

o

Menu Blocos-Gerar planta de cargas (janela de dimensionamento de blocos(See 7.4.1)
aberta);

o

Menu Sapata-Gerar planta de cargas (janela de dimensionamento de sapata(See
7.5.1) aberta).

Objetivo: Gerar os desenhos de todas os pilares, devidamente posicionadas e cotadas através de
seus eixos e uma tabela com as características dos pilares e suas cargas.
Comentário: A planta de cargas é obtida após o processamento da estrutura(See 12.6), tendo como
principal objetivo disponibilizar a localização dos pilares e cargas nos mesmos, sem levar em
consideração o dimensionamento dos elementos pilares e fundações.

Ajuda do AltoQi Eberick

Planta de cargas

Pode-se definir uma série de opções, personalizando o modo como a
planta de cargas será gerada, acessando Configurações - Planta de
locação(See 10.17). No botão Indicações(See 24.356), na guia Planta
de cargas, podem ser configurados todos os itens presentes na
tabela e na própria planta de cargas.
As cores e níveis dos desenhos existentes na Planta de cargas
estarão de acordo com a configuração do item Configurações - Níveis
Padrão(See 10.14), guia "Locação". As cotas obedecem à
configuração do item Configurações - Cotas(See 10.6).

7.6.4.5 Deslocamentos

Onde acessar: Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1), menu Pilares-Deslocamentos

Objetivo: Exibir dois tipos de diagramas de deslocamentos, Elásticos e Considerando fissuração,
exibindo ainda os diversos diagramas e a envoltória correspondente.
Comentário: Serão utilizadas para obtenção destes deslocamentos as combinações de
utilização(See 23.4.5.4), existentes na configuração de Ações(See 10.1). O diagrama possui um
recurso que permite ao usuário selecionar a combinação (dentre o conjunto de combinações de
utilização) a ser exibida.

O cálculo dos deslocamentos, diferente do dimensionamento, deve
ser feito usando as combinações de utilização.
Este controle (configuração dos diagramas) é feito através de uma
caixa de seleção na barra de ferramentas do CAD. Ao ser alterada, o
conteúdo da janela é atualizado automaticamente. Além das
combinações, pode ser selecionado o item padrão “Envoltória”, no
qual exibe-se os deslocamentos máximos ocorridos.
Somente serão apresentados os deslocamentos considerando a fissuração, quando esta
análise for realizada (Processar estrutura(See 12.6)), caso contrário, apresentará os
deslocamentos elásticos.

Elásticos: abre em uma nova janela um diagrama contendo os
deslocamentos ocorridos nos nós dos pilares do pavimento.

Ajuda do AltoQi Eberick

Considerando fissuração: abre em uma nova janela um diagrama
contendo os deslocamentos ocorridos nos nós dos pilares do
pavimento, levando em consideração a inércia fissurada das
vigas(See 24.197).

Diagrama de deslocamentos

7.6.4.6 Diagrama de interação

Onde acessar:

o
o

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1), menu Pilares-Diagrama de iteração
janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Pilares-Diagrama de iteração

Objetivo: Exibir um diagrama que indica a situação de segurança do pilar de acordo com o processo
da linha neutra, verificando a armadura corrente.

São indicados os seguintes elementos:

Curvas de momentos internos resistentes, sendo uma referente à carga axial mínima e outra à
máxima (conforme já exposto, é feita uma interpolação linear para obtenção das curvas
equivalentes às cargas intermediárias

Retas referentes aos momentos externos aplicados (considerando-se já as excentricidades
acidental e de 2ª ordem). A reta destacada refere-se à situação mais crítica.

Indicação da seção transversal do pilar e armadura utilizada

Indicação da segurança calculada

Ajuda do AltoQi Eberick

Diagrama de interação

7.6.4.7 Simulador

Onde acessar:

o
o

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.5.1), menu Pilares-Simulador
com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Pilares-Simulador

Objetivo: permite simular a capacidade resistente dos pilares utilizando os esforços, seção e altura
diferentes dos apresentados pelo programa. O programa emite o valor da relação Mrd/Msd (Mrd =
Momento resistente da peça e Msd = momento solicitante de cálculo) com os novos valores
configurados para que o usuário tenha uma idéia da situação do pilar caso ela venha a ser construído
desta maneira.
Vale lembrar que este comando é apenas um simulador e portanto não será possível
dimensionar e detalhar um pilar com as características informadas neste diálogo
diretamente pelo botão Detalhar da janela de dimensionamento de pilares. Ele apenas
informa qual seria a situação do pilar caso ele fosse executado com essas características.
Logo, é de responsabilidade do engenheiro projetista contemplar tal dimensionamento.

Permite-se configurar neste diálogo:

Grupo "Seção": define o tipo de seção e as dimensões do pilar.

Grupo "Alturas": permite alterar a altura do pilar. Caso a opção "Le Fixo" esteja
habilitada, é possível também alterar o comprimento de flambagem "Le" para as
direções "B" e "H" além do tipo de vinculação a adotar para o pilar.

Ajuda do AltoQi Eberick

Grupo "Esforços": permite alterar o valor da carga concentrada (N) e dos momentos
de base e topo para as duas direções principais "MB" e "MH".

Os valores apresentados são de serviço, ou seja, não são majorados do coeficiente de
segurança.

Grupo Armaduras: permite alterar:

As b e As h: a quantidade e o diâmetro das bitolas;

A quantidade mínima e máxima de armadura a ser adicionada ou retirada será em função
dos critérios de espaçamento e distância recomendados pela NBR 6118:2014.
1.

Fixar: permite manter a armadura fixa mesmo se mudarem os esforços, dados da seção ou
altura;

2.

Obter momentos: permite obter momentos aplicados (proporcionais aos atuais)
que resultem em uma relação Mrd/Msd próxima a 1,00 para a mesma carga N.

Somente serão aceitas as bitolas que não apresentarem erro, verificados clicando no
botão

da janela de dimensionamento dos pilares(See 7.6.1).

Área de Cad

Área de Cad

Qualquer modificação feita no pilar será automaticamente atualizada
na figura pertencente à área de Cad deste diálogo. Existem 3 botões
que possibilitam verificar a situação do pilar:
Botão "Armadura": permite verificar:

Esbeltez maior: mostra a maior esbeltez calculada para as duas direções "B" e "H" do pilar.

Fd: é valor da carga vertical de cálculo do pilar. Para pilares que possuem uma ou as duas
dimensões menores que 19 cm, este valor será igual ao valor contido no campo "Nd" do
grupo "Esforços" multiplicado pelo fator majorador conforme definido na Tabela 13.1 do item
13.2.3 da NBR 6118:2014.

Barras: informa a quantidade total de barras e o diâmetro da bitola.

Ajuda do AltoQi Eberick

Taxa de armadura: informa a relação entre a área de aço e a área de concreto da seção
transversal do pilar, em porcentagem.

As efetivo: informa o valor real da área de aço exigida para o pilar.

Esses valores são atualizados sempre que as propriedades da seção transversal forem
alteradas.

Botão "Linha Neutra": permite verificar:

Ângulo LN: informa a inclinação da Linha Neutra (LN) para a melhor eficiência da seção
transversal do pilar.

Carga Normal: é o valor da carga vertical de cálculo do pilar, análogo ao item "Fd" do botão
"Armadura".

Momentos aplicados: apresenta os valores dos momentos que solicitam o pilar nas direções X
(paralela ao eixo da LN) e Y (perpendicular ao eixo da LN).

Momentos resistentes: apresenta os valores dos momentos que a seção transversal do pilar
resiste nas direções X (paralela ao eixo da LN) e Y (perpendicular ao eixo da LN).

Botão "Diagrama interação": permite verificar os momentos
internos resistentes de cálculo da seção transversal para os ângulos
0, 90°, 180º e 270°.
Na área de CAD é possível verificar a relação Mrd/Msd (Mrd = Momento resistente da
peça e Msd = momento solicitando de cálculo). Para valores inferiores a 1, as faixas
passam de azul para vermelho, indicando que o pilar está abaixo da segurança segundo
os critérios da NBR 6118:2014 para a situação proposta.

7.6.4.8 Armadura
7.6.4.8.1 Calcular

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Calcular

Objetivo: Recalcula apenas o elemento corrente na janela, retornando as bitolas das armaduras à
escolha inicial feita pelo programa.

Comando
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso
mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de um
combo de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola(See 7.4.3.8.2), o elemento passa para o

Ajuda do AltoQi Eberick

status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo,
pela alteração de uma configuração), é alterada a quantidade mas
mantida a bitola escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando "Calcular", o elemento corrente (linha corrente na
tabela) é recalculado e todas as bitolas das armaduras voltam à
situação inicial escolhida pelo programa.
Se o elemento não estiver com o status "bit grav", usualmente não há necessidade em
usar este comando. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras, relatórios ou
detalhamentos, os elementos são sempre recalculados (se for necessário).

7.6.4.8.2 Gravar bitola corrente

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Gravar bitola corrente

Objetivo: Marca o elemento corrente na janela como "bit grav", a fim de que o programa mantenha
as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento.
O status "bit grav" pode ser eliminado, voltando à escolha inicial do programa, com os
comandos Calcular(See 7.4.3.8.1) ou Calcular todos(See 7.4.3.2).

Comando
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso
mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando "Gravar bitola", o elemento corrente (linha
corrente na tabela) é marcado com o status "bit grav", a fim de que o

Ajuda do AltoQi Eberick

programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao
recalcular o elemento.

7.6.4.8.3 Mostrar resultados

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Mostrar resultados

Objetivo: Abre uma janela de mensagens, mostrando o resultado calculado para cada bitola da
armadura selecionada, se foi possível obter, ou o erro ocorrido no dimensionamento, caso contrário.
Este comando está habilitado apenas se a tabela corrente na janela for uma de resultados
(por exemplo, "Positivo" da janela de lajes, mas não "Carga", na mesma janela) e se o
"foco" do cursor estiver em uma das colunas de armadura.

Comando

Erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum
impedimento para a escolha das bitolas, como espaçamento
insuficiente, taxa de armadura superior ao configurado, posição do
centro de gravidade alto, etc.
Ao usar este comando, o programa abre uma janela de mensagens,
mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura
selecionada. A princípio, isso equivale apenas a abrir a caixa de
seleção da armadura na janela. A principal utilidade deste comando é
a de exibir os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que
não foram incluídas na caixa de seleção. Executando um duplo-clique
sobre a linha que indica o erro, é aberta a Ajuda relativa ao erro
ocorrido.
Quando o elemento está em situação de erro (todas as bitolas resultam em erro), não é
possível selecionar uma coluna na tabela para exibir os resultados. Nesse caso, o
programa exibirá os resultados para a armadura cujo dimensionamento resultou em erro.

Tópicos relacionados

Tipos de mensagens(See 22.2)

7.6.4.9 Armadura da prumada
7.6.4.9.1 Uniformizar pela maior

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de Pilares em prumada(See 7.6.2) aberta,
guia Otimização(See 24.282), acessar o menu Pilares-Armadura da prumada-Uniformizar pela
maior

Objetivo: Alterar os resultados de dimensionamento nos lances dos pilares em prumada, para que
seja apresentado o mesmo resultado para todos os lances (quantidade de barras e bitola), baseado
no maior resultado para a armadura da prumada.
Este comando fica disponível somente na janela de pilares em prumada(See 7.6.2), não
sendo disponibilizado na planilha de pilares por pavimento(See 7.6.1) (mesmo com a
visualização definida por Lance).

Ajuda do AltoQi Eberick
Comando

Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como a área
efetiva de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Ao executar o comando, caso seja alterada a bitola do resultado
apresentado para o lance, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
definida.
Ao executar o comando, caso seja alterada a quantidade de barras do
resultado apresentado para o lance, o elemento passa para o status
"gravado".
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando para a prumada de um determinado elemento, o
programa:

identifica a maior bitola de resultado de dimensionamento da prumada;

tenta aplicar a maior bitola em todos os lances;
Ao trocar a bitola de um resultado de dimensionamento, pode ocorrer de alterar a
quantidade de barras.

se for possível atribuir a bitola:

verifica maior quantidade de barras definida em "Armadura H";

tenta aplicar em todos os lances o maior resultado para a quantidade de barras na coluna
"Armadura H" ;

Ao igualar a quantidade de barras em H, o programa tenta diminuir ao máximo a
quantidade de barras definida para "Armadura B", mantendo fixa a quantidade de barras
em H.
1.

verifica então a maior quantidade de barras definida em "Armadura B";

2.

tenta aplicar em todos os lances o maior resultado para a quantidade de barras na coluna
"Armadura B" (mantendo fixa a quantidade de barras em H).

A aplicação deste comando pode aumentar o número de barras longitudinais dos pilares,
bem como as bitolas apresentadas como resultado para os lances onde o resultado da
armadura seja menor que o maior resultado da prumada.

Pode ocorrer:

Não ser possível alterar a bitola (erro de armadura):
Neste caso o programa não altera o resultado de dimensionamento do lance, mantendo o
apresentado, para que o pilar não resulte em erro de dimensionamento.

Variar o tipo da seção na prumada:

Ajuda do AltoQi Eberick
Ao ser identificado um tipo diferente de seção na prumada, a verificação para igualar a prumada é
realizada de forma independente para cada um dos tipos diferentes de seção na prumada.

Pilar com erro de dimensionamento em um lance da prumada:
Caso um lance esteja em situação de erro de dimensionamento, o programa continua a comparação
para os demais lances normalmente.

Não ser possível aumentar a quantidade de barras para o mesmo resultado do lance superior:
Será mantido o resultado de dimensionamento do lance, sendo alterado apenas a bitola (se possível),
e a verificação para os próximos lances será realizada normalmente.

Tópicos relacionados

Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2)
Desfazer uniformização(See 7.6.4.9.3)
Uniformizar todas(See 7.6.4.9.4)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

7.6.4.9.2 Uniformizar abaixo

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de Pilares em prumada(See 7.6.2) aberta,
guia Otimização(See 24.282), acessar o menu Pilares-Armadura da prumada-Uniformizar
abaixo

Objetivo: Alterar os resultados de dimensionamento nos lances dos pilares em prumada, para que
não seja apresentado como resultado para um pavimento inferior, quantidade de barras ou bitola
inferiores ao lance superior, a partir de um resultado de um lance selecionado.
Este comando fica disponível somente na janela de pilares em prumada(See 7.6.2), não
sendo disponibilizado na planilha de pilares por pavimento(See 7.6.1) (mesmo com a
visualização definida por Lance).

Comando

Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como a área
efetiva de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Ao executar o comando, caso seja alterada a bitola do resultado
apresentado para o lance, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
definida.
Ao executar o comando, caso seja alterada a quantidade de barras do
resultado apresentado para o lance, o elemento passa para o status
"gravado".

Ajuda do AltoQi Eberick
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando para a prumada de um determinado elemento, o
programa:

a partir de um lance selecionado na prumada, compara a bitola do resultado de
dimensionamento deste com o lance inferior, e iguala no lance inferior, caso seja menor;

compara a quantidade de barras para as colunas “Armadura B” e “Armadura H” do lance
selecionado com as quantidades do lance abaixo (independente do resultado para as bitolas), e
iguala a quantidade de barras para as mesmas do lance selecionado;
A aplicação deste comando é realizada tendo como referência o resultado de
dimensionamento de um lance, que deve ser selecionado para referência aos resultados
abaixo deste (acima ao lance selecionado não será realizada nenhuma alteração nos
resultados apresentados).

abaixo do lance selecionado, caso seja identificado um resultado superior a este, este novo
resultado passa a ser referência aos demais inferiores a ele;

continua para os demais lances.
Isso pode aumentar o número de barras longitudinais dos pilares, bem como as bitolas
apresentadas como resultado para os lances inferiores ao selecionado, caso o resultado
seja inferior ao do lance selecionado.

Pode ocorrer:

Ser observado um resultado de dimensionamento superior ao do lance selecionado:
Neste caso, para verificação dos lances inferiores, passa a valer o maior resultado da prumada,
buscando alterar estes para que não seja apresentada menor quantidade de barras ou bitola que o
lance acima.

Variar o tipo da seção na prumada:
Ao ser identificado um tipo diferente de seção na prumada abaixo do lance selecionado, a verificação
para a quantidade de barras passa a ser realizada tomando como referência o 1º lance com a nova
seção para os lances inferiores.

Não ser possível alterar a bitola (erro de armadura):
Neste caso o programa não altera o resultado de dimensionamento do lance, mantendo o
apresentado, para que o pilar não resulte em erro de dimensionamento.
Caso ocorra alguma situação desta natureza na prumada, o programa continua a
comparação para o próximo lance inferior baseado no resultado esperado, ou seja, o
resultado que não houve erro para a bitola (ou do lance selecionado).

Não ser possível aumentar a quantidade de barras para o mesmo resultado do lance
selecionado:
Será mantido o resultado de dimensionamento do lance, e a verificação para os próximos lances será
realizada baseada no resultado do lance selecionado (ou no maior resultado abaixo deste).

Pilar com erro de dimensionamento em um lance da prumada:
Caso seja selecionado como referência um lance do pilar em situação de erro, a verificação para as
quantidades de barras para os próximos lances será realizada conforme próximo lance abaixo deste
com resultado válido.

Tópicos relacionados

Ajuda do AltoQi Eberick

Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1)
Desfazer uniformização(See 7.6.4.9.3)
Uniformizar todas(See 7.6.4.9.4)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

7.6.4.9.3 Desfazer uniformização

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de Pilares em prumada(See 7.6.2) aberta,
guia Otimização(See 24.282), acessar o menu Pilares-Armadura da prumada-Desfazer
uniformização

Objetivo: Desfazer as operações efetuadas com os comandos para uniformização da armadura das
prumadas, retornando todos os resultados atuais das armaduras dos lances para os anteriores às
operações.
Este comando fica disponível somente na janela de pilares em prumada(See 7.6.2), não
sendo disponibilizado na planilha de pilares por pavimento(See 7.6.1) (mesmo com a
visualização definida por Lance).

Comando

Ao executar algum dos comandos para uniformização das prumadas,
caso seja possível alterar o resultado de algum lance pelo critério préestabelecido, o resultado apresentado para o lance passa para o
campo "Armadura anterior", sendo apresentado um novo resultado
para as colunas "Armadura B" e "Armadura H".
Para seções transversais diferentes de retangular, o resultado para a armadura
longitudinal é apresentado somente na coluna "Armadura B".

Ao executar o comando "Desfazer uniformização" para um
determinado elemento, os resultados indicados para cada lance em
"Armadura anterior", se houver, passam a ser os resultados atuais
para os lances da prumada do pilar, ficando em branco os campos
"Armadura anterior".
Serão desfeitas as uniformizações para toda a prumada, não sendo possível, através
deste comando, alterar o resultado de apenas um dos lances. Para alterar o resultado de
apenas um dos lances deve-se utilizar o comando "Calcular lance".

Após esta alteração, não será possível "refazer" a operação, ou seja,
os resultados atuais serão perdidos, sendo substituídos pelos
anteriores.
Nesse caso, para uniformizar a prumada, será necessário realizar novamente as
operações para Armadura das prumadas.

Ajuda do AltoQi Eberick
Tópicos relacionados

Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1)
Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2)
Uniformizar todas(See 7.6.4.9.4)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

7.6.4.9.4 Uniformizar todas

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de Pilares em prumada(See 7.6.2) aberta,
guia Otimização(See 24.282), acessar o menu Pilares-Armadura da prumada-Uniformizar todas

Objetivo: Para operações em lote, escolhendo um grupo de elementos, ou então para todo o
projeto, alterar os resultados de dimensionamento de pilares em prumada, para um dos critérios,
Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1) ou Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2).
Este comando fica disponível somente na janela de pilares em prumada(See 7.6.2), não
sendo disponibilizado na planilha de pilares por pavimento(See 7.6.1) (mesmo com a
visualização definida por Lance).

Comando

Diálogo Uniformizar todas as prumadas:

No diálogo(See 24.281) pode-se selecionar os elementos a serem
uniformizados, de acordo com um dos critérios disponibilizados.
Definidos os elementos e o critério, pressiona-se o botão OK para
realizar a uniformização das prumadas.
Ao final da operação, será gerado automaticamente o relatório Resumo da
otimização(See 7.6.5.9), para verificações nos resultados totais e diferenças de As efetivo
(por prumada, para Armadura anterior e atual), para todos os elementos selecionados
com o comando.

Tópicos relacionados

Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1)
Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2)
Desfazer uniformização(See 7.6.4.9.3)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

Ajuda do AltoQi Eberick

7.6.5 Menu Relatórios
7.6.5.1 Cargas

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cargas

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Cargas

Objetivo: apresentar o carregamento normal de cada pilar.

O relatório

O relatório é gerado para todos os pilares do projeto, em todos os
pavimentos.

Relatório de cargas

Os itens apresentados são:

Pilares: indicação do nome do elemento;

NPos: carga normal de compressão máxima de cálculo obtida da envoltória das combinações
últimas de carregamentos(See 23.4.5.3).

NNeg: carga normal de tração máxima de cálculo obtida da envoltória das combinações últimas
de carregamentos(See 23.4.5.3) (caso tal esforço exista, o pilar estará atuando como tirante no
modelo estrutural para pelo menos uma combinação de carregamento).

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.6.5.2 Cargas e seções

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cargas e seções

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Cargas e seções

Ajuda do AltoQi Eberick
Objetivo: apresentar a seção transversal e o carregamento normal de cada pilar.

O relatório

O relatório é gerado para todos os pilares do projeto, em todos os
pavimentos.

Relatório de cargas e seções

Os itens apresentados são:

Pilares: indicação do nome do elemento;

Seção: seção transversal do elemento;

NPos: carga normal de compressão máxima de cálculo obtida da envoltória das combinações
últimas de carregamentos(See 23.4.5.3).

NNeg: carga normal de tração máxima de cálculo obtida da envoltória das combinações últimas
de carregamentos(See 23.4.5.3) (caso tal esforço exista, o pilar estará atuando como tirante no
modelo estrutural para pelo menos uma combinação de carregamento).

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.6.5.3 Cálculo

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cálculo

Objetivo: apresentar os dados utilizados nos procedimentos de cálculo das armaduras longitudinais
dos pilares do pavimento e seus respectivos resultados finais.

O relatório

O relatório de cálculo é gerado para todos os pilares do pavimento
corrente. As armaduras longitudinais são obtidas através dos esforços
axiais de compressão ou tração, momentos fletores e torçores
atuantes nos pilares. Apresentam as seguintes verificações:

cálculo à torção e acréscimo necessário na armadura longitudinal.
verificação da seção transversal para a armadura longitudinal adotada, para os esforços
atuantes, através do processo da Linha Neutra(See 24.215).

Os itens apresentados são:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de cálculo

Dados:

Pilar: indicação do nome do elemento;

Seção: seção transversal do pilar;

lib/lih: comprimento de flambagem em B (lado menor do pilar) e em H (lado maior do pilar);

vinc: vinculo do pilar(See 24.233) para cada direção;

esb b/esb h: esbeltez na direção B (lado menor do pilar) e na direção H (lado maior do pilar);

Nd máx/Nd min: carga normal de compressão máxima e a mínima, respectivamente, obtidas da
envoltória das combinações de carregamentos(See 23.4.5.1).

MBd topo: momento de cálculo na direção B no topo do pilar;

MBd base: momento de cálculo na direção B na base do pilar;

MHd topo: momento de cálculo na direção H no topo do pilar;

MHd base: momento de cálculo na direção H na base do pilar;

ni: força normal adimensional;

Zr: esforço de tração resultante nos bordos, decorrente do fretagem(See 24.211) do pilar.

Resultados:

São apresentados os momentos de cálculo do pilar obtidos na
combinação de carregamento crítica, além dos resultados do
processo da linha neutra.

MBsdtopo: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção B no topo do pilar;
MBsdcentro: momento inicial na direção B no centro do pilar. Este momento é obtido em função
dos momentos iniciais de topo e base, como também dos momentos do pórtico quando existir nó
intermediário no pilar, utilizando o maior entre estes valores.

MBsdbase: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção B na base do pilar;

MHsdtopo: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção H no topo do pilar;

Ajuda do AltoQi Eberick

MHsdcentro: momento inicial na direção H no centro do pilar. Este momento é obtido em função
dos momentos iniciais de topo e base, como também dos momentos do pórtico quando existir nó
intermediário no pilar, utilizando o maior entre estes valores.

MHsdbase: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção H na base do pilar;

Madtopo: momento de topo equivalente à excentricidade acidental;

Madcentro: momento de centro equivalente à excentricidade acidental;

Madbase: momento de base equivalente à excentricidade acidental;

MB2d: momento equivalente à excentricidade de segunda ordem na direção B;

MBcd: momento equivalente à excentricidade devido à fluência na direção B;

MH2d: momento equivalente à excentricidade de segunda ordem na direção H;

MHcd: momento equivalente à excentricidade devido à fluência na direção H;

Processo de cálculo: apresenta os momentos atuantes e os resistentes da seção transversal,
obtidos através do processo da Linha Neutra(See 24.215);

As b: área de aço longitudinal efetiva e armadura utilizada na direção b;

As h: área de aço longitudinal efetiva e armadura utilizada na direção h;

% armad: taxa de armadura longitudinal da seção.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.6.5.4 Cálculo detalhado

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cálculo detalhado

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Cálculo detalhado

Objetivo: apresentar os dados utilizados nos procedimentos de cálculo do elemento, tanto para
armaduras longitudinais quanto para transversais, e seus respectivos resultados finais.

O relatório

O relatório de cálculo é gerado para o pilar corrente da janela de
dimensionamento.
As armaduras longitudinais são obtidas através dos esforços axiais de
compressão ou tração, momentos fletores e torçores atuantes nos
pilares. Apresentam as seguintes verificações:

cálculo à torção e acréscimo necessário na armadura longitudinal.
verificação da seção transversal para a armadura longitudinal adotada, para os esforços
atuantes, através do processo da Linha Neutra(See 24.215).

As armaduras transversais são constituídas de estribos e possuem as
seguintes etapas de dimensionamento para cada elemento:

Ajuda do AltoQi Eberick

verificação dos esforços limites de cisalhamento, torção e da ação conjunta destes dois
esforços;

cálculo das armaduras necessárias para os esforços de cisalhamento atuantes;

cálculo da armadura necessária para os esforços de torção atuantes;

cálculo da armadura necessária de reforço para os esforços de fretagem(See 24.211).

Para armadura longitudinal, os itens apresentados são:

Relatório de cálculo detalhado - Armadura longitudinal

Dados da seção transversal:

Indicação do tipo de seção transversal do elemento;

Indicação das dimensões do elemento;

Cobrimento: valor do cobrimento da armadura.

Dados do concreto:

fck: resistência característica à compressão do concreto;

Ecs: módulo de elasticidade secante do concreto;

Peso específico: peso específico do concreto.

Fi: coeficiente de fluência do concreto (utilizado para o cálculo da excentricidade devida à
fluência).

Direção:

Indicação das duas direções de cálculo do pilar, B e H.

Cálculo da esbeltez:

Vínculo: vinculo do pilar(See 24.233) na referida direção;

li: comprimento de flambagem na referida direção;

Esbeltez: índice de esbeltez do pilar na referida direção.

Esforços máximos:

Ajuda do AltoQi Eberick

São apresentados os esforços máximos obtidos da envoltória das
combinações de carregamentos(See 23.4.5.1) calculadas para a
estrutura.

Msdtopo: momento máximo de cálculo na direção referida no topo do pilar;

Msdbase: momento máximo de cálculo na direção referida na base do pilar;

Ndmáx: carga normal de compressão máxima.

Nd min: carga normal de compressão mínima.

ni: força normal adimensional.

Seção crítica do pilar:

Informa a seção crítica utilizada para dimensionamento da armadura longitudinal do pilar,
podendo ser a seção transversal do topo, base ou centro.

Momentos:

São apresentados os momentos de cálculo do pilar obtidos na
combinação de carregamento crítica apresentada na coluna
"Processo de cálculo".

Msdtopo: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção referida no topo do pilar;

Msdcentro: momento inicial na direção referida no centro do pilar. Este momento é obtido em
função dos momentos iniciais de topo e base, como também dos momentos do pórtico quando
existir nó intermediário no pilar, utilizando o maior entre estes valores.

Msdbase: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção referida na base do pilar;

Madtopo: momento de topo equivalente à excentricidade acidental na direção referida;

Madcentro: momento de centro equivalente à excentricidade acidental na direção referida;

Madbase: momento de base equivalente à excentricidade acidental na direção referida;

M2d: momento equivalente à excentricidade de segunda ordem na direção referida;

Mcd: momento equivalente à excentricidade devido à fluência na direção referida;

Armadura longitudinal:
Torção

Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no pilar;

Asl: armadura longitudinal no pilar devido ao esforço de torção.

Final

Indicação das armaduras utilizadas em cada face;

Indicação da armadura efetiva total;

Taxa de armadura da seção transversal.

Processo de cálculo:


Indicação da combinação de carregamento que gera o situação crítica de dimensionamento;
Apresenta os momentos atuantes e os resistentes da seção transversal, obtidos através do
processo da Linha Neutra(See 24.215).

Para armadura transversal, os itens apresentados são:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de cálculo detalhado - Armadura transversal

Modelo cálculo - Inclinação bielas:

Apresenta o modelo de cálculo adotado para o dimensionamento da armadura de
cisalhamento, conforme item 17.4.2 da NBR 6118:2014. Este modelo é o mesmo adotado para as
vigas, em Configurações-Dimensionamento-Vigas-Estribos(See 24.406), item "Modelo de cálculo".

Informa o ângulo de inclinação das bielas de compressão consideradas no dimensionamento à
força cortante e à torção, podendo variar no intervalo de 30º a 45º. Esta inclinação é a adotada para
as vigas, em Configurações-Dimensionamento-Vigas-Estribos(See 24.406), item "Inclinação das
bielas".

Esforços:
Cisalhamento

VBd topo: força cortante solicitante de cálculo máxima no topo do pilar na direção B;

VBd base: força cortante solicitante de cálculo máxima na base do pilar na direção B;

VHd topo: força cortante solicitante de cálculo máxima no topo do pilar na direção H;

VHd base: força cortante solicitante de cálculo máxima na base do pilar na direção H.

Torção

Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no pilar.

Verificação de esforços limites:
Direção

Indicação das duas direções de cálculo do pilar, B e H.

Cisalhamento

Vd: força cortante solicitante de cálculo máxima no pilar na referida direção;

VRd2: força cortante resistente de cálculo, relativa à ruína das diagonais comprimidas de
concreto, na referida direção.

Torção


Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no pilar;
TRd2: momento resistente de cálculo à torção, que representa o limite de resistência das
diagonais comprimidas de concreto.

Cisalhamento + Torção

Ajuda do AltoQi Eberick

Vd/VRd2 + Td/TRd2: expressão definida no item 17.7.2.2 da NBR 6118:2014, cujo valor não
deve ser superior a 1.

Armadura de Cisalhamento:
Dados

d: altura útil da seção transversal;

Vc0: valor de referência para obtenção de Vc, definido conforme expressão do item 17.4.2.2;

k: equivale à parcela (1+M0/Msd,máx), utilizada como fator de multiplicação na flexocompressão para obtenção de Vc;

Vc: parcela da força cortante resistida pelo concreto.

armadura mínima

Vmin: força cortante mínima de cálculo obtida através da armadura mínima efetiva da seção,
ou seja, considerando tanto a armadura mínima calculada (Aswmin), como os espaçamentos
máximos de estribos preconizados pela NBR 6118:2014;

Aswmin: armadura mínima da seção transversal, definida no item 17.4.1.1.

Armadura cisalhamento

Vsw: parcela da força cortante resistida pela armadura transversal;

Asw: área de aço calculada para armadura transversal de cisalhamento no pilar.

Armadura de Torção:
Dados


he: espessura equivalente;
Ae: área limitada pela linha média da parede da seção vazada, real ou equivalente, incluindo a
parte vazada.

Parâmetros para dimensionamento da seção à torção

Armadura torção

A90: área de aço calculada para armadura transversal de torção no pilar.

Armadura de fretagem:

Zr: esforço de tração resultante nos bordos, decorrente do fretagem(See 24.211) do pilar;

Zs: esforços de fendilhamento no interior da peça;

As: área de aço calculada para armadura transversal de fretagem no pilar.

Armadura final:

Ajuda do AltoQi Eberick

Asw: área de aço final para armadura transversal no pilar;

Indicação da bitola do estribo e espaçamento utilizados.

A tabela de efeitos de 2ª ordem será apresentada para pilares paredes com
verificação deste efeito localizado de 2ª ordem. Este dimensionamento será realizado
somente quando estiver marcado o item "Considerar efeitos localizados de 2ª ordem em
pilar parede", existente na configuração de dimensionamento dos pilares.

Relatório de cálculo detalhado - Efeitos de 2ª ordem

Faixa:

Indica a faixa do pilar parede que está sendo verificada.

Seção:

Apresenta a seção da faixa gerada para o pilar parede.

Nd:

Apresenta a carga vertical de topo, centro e base atuantes na faixa. Essas cargas são obtidas
em função da carga total e momento na direção H atuantes no pilar parede.

Momentos:

Apresenta os momentos equivalentes às excentricidade acidentais, de 2ª ordem e fluência para
a faixa gerada.

Msd:

Momento total atuante na direção B da faixa. Apresenta os valores para topo, centro e base.

Mrd:

Momento resistente da seção da faixa na direção B. Apresenta os valores para topo, centro e
base.

Mrd/Msd:

Relação entre o momento resistente e o momento atuante para cada seção da faixa na direção
B.

Sempre que a configuração do processo de cálculo do pilar estiver como "Todos"
ou "Momento de curvatura", será exibido o gráfico Relação momento-curvatura de acordo
com o item 15.3.1 da NBR 6118:2014.

Dimensionamento das alças de içamento

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de cálculo detalhado - Dimensionamento das alças de içamento

Quantidade: número de alças de içamento dimensionadas para cada apoio.

Diâmetro: é o valor do diâmetro dimensionado para as alças de içamento (10, 12.5 ou 16mm).

Área mínima: área de aço necessária de acordo com os critérios de verificação do
comprimento de ancoragem.

Área efetiva: área de aço efetiva das alças de içamento, este valor deve ser maior que a
"Área mínima" para as alças serem corretamente dimensionadas.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.6.5.5 Combinações

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Combinações

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Combinações

Objetivo: apresentar os valores dos esforços internos para cada combinação ou caso de
carregamento em particular.

O relatório

O relatório de combinações pode ser gerado para qualquer pilar do
pavimento corrente, sendo apresentados:

casos e combinações de carregamentos geradas no relatório;

carga aplicada sobre cada pilar para o caso ou combinação de carregamento;

esforços cortantes, momentos torsores e fletores para o caso ou combinação de carregamento.

Acessando o menu, é aberto um diálogo no qual podem ser
selecionados:

Elementos: pilares a serem incluídos no relatório.

Casos de carregamento: casos a serem incluídos no relatório, para cada pilar selecionado.

Combinações: combinações últimas a serem incluídas no relatório, também para cada pilar
selecionado.
Caso o relatório esteja sendo gerado no formato "Interna", provavelmente será emitida
uma mensagem informando que o mesmo é muito extenso para ser exibido e o
programa fornecerá ao usuário a opção de imprimí-lo ou gravá-lo em arquivo. Caso seja
gerado nos formatos RTF (WinWord) ou HTML (Internet Explorer), abrirá normalmente nos
programas referentes. Este formato(See 24.363) de geração é definido em ConfiguraçõesRelatórios(See 10.19).

 Rd: esforço axial de tração no trecho.  Mxi: momento fletor no início do trecho (incidência da barra é de baixo para cima).  MyMax: momento fletor máximo no trecho para o caso ou combinação de carregamento. pois não há possibilidade de aplicação deste tipo de carregamento nos pilares). Carga: carga distribuída sobre o trecho (será apresentada sempre com valor nulo. pois os fletores são obtidos somente nos nós da barra). atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar. atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar.  Nd: esforço axial de compressão no trecho.  Vyf: esforço cortante no final do trecho.  Mtd: momento de torção atuante no trecho.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de combinações Os itens apresentados são:  Caso: indica o caso de carregamento ou a combinação de carregamento na qual serão apresentados os esforços atuantes. .   Elemento: nome do pilar e indicação dos trechos do mesmo. atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar.  Vxf: esforço cortante no final do trecho. atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar. ou seja. refere-se ao valor de Mbdtopo.  MxMax: momento fletor máximo no trecho para o caso ou combinação de carregamento. ou seja. atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar (será apresentado sempre com valor nulo. atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar.  Vxi: esforço cortante no início do trecho. ou seja. atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar. atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar (será apresentado sempre com valor nulo.  Vyi: esforço cortante no início do trecho. atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar.  Myi: momento fletor no início do trecho (incidência da barra é de baixo para cima).  Mxf: momento fletor no final do trecho. refere-se ao valor de Mhdtopo. pois os fletores são obtidos somente nos nós da barra).  Myf: momento fletor no final do trecho. refere-se ao valor de Mbdbase. atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar. refere-se ao valor de Mhdbase. ou seja.

Ajuda do AltoQi Eberick Representação dos fletores e cortantes do pilar Embora não existam para pilares os itens "Carga". acessar o menu Relatórios-Resultados o com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7. quando esta estiver sendo visualizada na ordem "Lance" ou o relatório foi gerado a partir da janela "Pilares em prumada".1) Menus dos elementos(See 7. O relatório O relatório de resultados é gerado para todos os pilares do pavimento quando a janela de dimensionamento estiver sendo visualizada na ordem "Pavimento" e gerado para todos os lances do pilar corrente na janela. . os mesmos são apresentados no relatório de combinações por ser utilizada a mesma formatação dos relatórios de vigas.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.1) aberta. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6. acessar o menu Relatórios-Resultados Objetivo: apresentar os esforços resultados finais obtidos no dimensionamento do elemento. "MxMax" e "MyMax".1) aberta.3) 7.6 Resultados Relatório de Resultados  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de pilares(See 7. São apresentados:  seção do pilar.5.6.6.7.

 cota: medida dos trechos de reforço para fretagem nas extremidades do pilar.  armaduras longitudinais calculadas e efetivas.  Altura: altura do pilar no pavimento.  lih: comprimento de flambagem na direção h. respectivamente.Ajuda do AltoQi Eberick  dados relativos a esbeltez do pilar.  As h: área de aço efetiva longitudinal na direção h. a utilizada fora da área de reforço para os esforços de fretagem(See 24.8.  Seção: seção transversal do pilar. .  MBd topo: momento de cálculo na direção b no topo do pilar.  Nd máx e Nd min: carga normal de compressão máxima e a mínima. caso o item "Número de trechos". esteja como "um" ou então.  MHd topo: momento de cálculo na direção h no topo do pilar.  Nível: nível do topo do pilar.  lib: comprimento de flambagem na direção b.  total: armadura longitudinal total utilizada na seção. Resultados:  As b: área de aço efetiva longitudinal na direção b.4.  Estribos: armadura tranversal utilizada em toda a extensão do pilar. existente em Configurações-Dimensionamento-Pilares(See 10.  MBd base: momento de cálculo na direção b na base do pilar. obtidas da envoltória das combinações de carregamentos(See 23.  MHd base: momento de cálculo na direção h na base do pilar.  vinc: vinculo do pilar para cada direção. quando o dimensionamento é efetuado em dois ou três trechos e for necessária armadura de reforço para fretagem.  % armad: taxa de armadura longitudinal da seção.  Ferros: armadura longitudinal utilizada em cada direção.2).  Topo/Base: armadura transversal utilizada nos trechos próximos ao topo e à base.  esforços atuantes. Relatório de resultados Os itens apresentados são: Dados:  Pilar: indicação do nome do elemento e da sua escala de detalhamento da seção transversal.  armaduras transversais efetivas.1).5. grupo "Estribos".211) (nas extremidades do pilar) quando o dimensionamento é efetuado em dois ou três trechos.

 Esb h: índice de esbeltez na direção h. é exibido o relatório. deixando a critério do usuário as verificações de detalhamento ou dimensionamento necessárias para cada situação. os elementos podem ser separados em mais de um desenho). Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de pilares(See 7. juntamente com a janela de mensagens. Para gerar o resumo.1) serão incluídos no relatório. exatamente da mesma forma como é feita a geração das pranchas.7 Resumo do aço  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.6. Já os elementos com avisos de detalhamentos(See 22. todos os elementos são dimensionados e detalhados em memória.Ajuda do AltoQi Eberick  Esb b: índice de esbeltez na direção b.6.  resistência característica do concreto definida para as vigas.3) 7. Os elementos com erros de dimensionamento não serão incluídos no resumo de aço. acessar o menu Relatórios . Resumo do aço Os itens apresentados são: . volume de concreto e área de forma. volume de concreto total e área de forma total.7. O relatório Este relatório reproduz o somatório de todos os resumos de aço obtidos ao gerar pranchas dos elementos do pavimento (nas pranchas.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.1) Menus dos elementos(See 7.5.Resumo do aço Objetivo: Apresentar um resumo da quantidade dos materiais a serem utilizados no detalhamento de todos os elementos presentes na janela corrente. Neste relatório são apresentados:  comprimentos e pesos especificados para cada bitola.1) dos elementos aberta. Ao final.  peso total de aço.

item "Acréscimo no peso do aço (resumo)".6. .1) e tecla F5(See 24.4. as armaduras longitudinais efetivas. se for o caso. CA-40. pela utilização dos comandos para uniformizar prumada (Uniformizar abaixo(See 7.9.2).  Área de forma total: área de forma total para os elementos do pavimento corrente.  Peso + X%: pesos totais especificados para cada bitola.4.  Diâmetro: bitolas utilizadas nos detalhamentos. CA-40B e CA-50B foram mantidos no programa por questões de compatibilidade.5. acessar o menu Relatórios-Otimização Objetivo: apresentar. Uniformizar prumada(See 7. Tópicos relacionados Janelas de dimensionamento(See 7.18).  Peso total: pesos totais de aço para os elementos do pavimento corrente.Ajuda do AltoQi Eberick  Aço: informa quais as categorias de aços utilizadas (CA-25.1) aberta. CA50B e CA-60).  esforços atuantes. acrescidos de uma percentagem configurada pelo usuário na configuração Pranchas e RA(See 10. os mesmos não são mais produzidos no Brasil. CA-32. os dados para verificação da uniformização dos pilares em prumada.  Vol. as armaduras longitudinais efetivas.11)) e adição ou diminuição de barras (botões e ).9.3) 7. momentos fletores e torçores atuantes nos pilares.7. Total: comprimentos totais especificados para cada bitola utilizada. especificados para cada categoria de aço utilizada.  para os resultados anteriores às alterações nos resultados de dimensionamento. separado em classes.  Comp. acessar o menu Relatórios-Otimização o com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7. A informação para "Armadura anterior" será eliminada sempre que o elemento for calculado. Os aços CA-32. O relatório O relatório de otimização é gerado para os pilares em prumada.6.1) Relatórios de dimensionamento(See 7.8 Otimização  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de pilares em prumada(See 7. para análise das alterações nos resultados de dimensionamento. concreto total: volume total de concreto utilizado. CA-40B.6. CA-50.  para os resultados atuais de dimensionamento. As armaduras longitudinais são obtidas através dos esforços axiais de compressão ou tração. CA-40. o resultado imediatamente anterior à modificação é exibido no campo "Armadura anterior".2) aberta.6. São apresentados:  seção do pilar. Sempre que um resultado for alterado na janela de dimensionamento de pilares.

alterações nos dados da seção transversal.  MHd topo: momento de cálculo na direção h no topo do pilar.  Altura: altura do pilar no pavimento. utilização dos comandos para recalcular(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick  diferenças entre os totais das áreas de aço das armaduras efetivas.  MBd topo: momento de cálculo na direção b no topo do pilar. quer seja por alterações nas configurações. passa a ser o novo valor exibido no item "Armadura anterior".  MHd base: momento de cálculo na direção h na base do pilar. respectivamente. a armadura longitudinal utilizada na direção h. a armadura longitudinal utilizada na direção b.  MBd base: momento de cálculo na direção b na base do pilar..4. reprocessamento(See 12. a informação para "Armadura anterior" será perdida (campo fica em branco).6) da estrutura. Relatório da otimização de pilares em prumada Os itens apresentados são: Dados:  Pilar: indicação do nome do elemento. Havendo necessidade de recalcular o elemento. obtidas da envoltória das combinações de carregamentos(See 23.  Seção: seção transversal do pilar.  As efetivo: área de aço efetiva da armadura longitudinal total. Armadura anterior:  Barras b: para pilares de seção retangular.2) na janela de pilares etc. a armadura longitudinal utilizada na direção b.  Nd máx e Nd min: carga normal de compressão máxima e a mínima.1). O último valor exibido paras as armaduras B e H.  Barras h: para pilares de seção retangular.5. e o campo "Armadura anterior" esteja em branco.  Total: armadura longitudinal total utilizada na seção. Armadura atual:  Barras b: para pilares de seção retangular.  Taxa de armadura: indicada entre parênteses após o valor de As efetivo.4.  Nível: nível do topo do pilar. caso sejam geradas novas modificações nos resultados atuais dos pilares. em percentagem (%).3. .

6. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.9. em percentagem (%).9 Resumo da otimização  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de pilares em prumada(See 7. para Armadura anterior e atual).3) Uniformizar pela maior(See 7. Ao final da operação para o comando Uniformizar todas as prumadas(See 7.6.4.5. momentos fletores e torçores atuantes nos pilares.Ajuda do AltoQi Eberick  Barras h: para pilares de seção retangular. acessar o menu Relatórios-Resumo da otimização Objetivo: apresentar.4.4. a armadura longitudinal utilizada na direção h.4) Relatório Resumo da otimização(See 7. acessar o menu Relatórios-Resumo da otimização o com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.6.9. um relatório único para todos os pilares.1) Menus dos elementos(See 7.  Taxa de armadura: indicada entre parênteses após o valor de As efetivo.6.9.4).5.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.2) Desfazer uniformização(See 7. para todos os elementos selecionados com o comando.1) aberta.281) no comando.9) Tecla F5 (planilhas)(See 24.282) 7.6. será gerado automaticamente este relatório.6.  Total: armadura longitudinal total utilizada na seção.3) Uniformizar todas(See 7.9.7.6. para todos os elementos selecionados(See 24. São apresentados:  Nº de lances otimizados.9. As armaduras longitudinais são obtidas através dos esforços axiais de compressão ou tração.6.11) Guia otimização (pilares em prumada)(See 24. O relatório O relatório Resumo da otimização é gerado apenas para os pilares em prumada. .1) Uniformizar abaixo(See 7.4.  As efetivo: área de aço efetiva da armadura longitudinal total.4. com os resultados totais e diferenças de As efetivo (por prumada. para análise das alterações nos resultados de dimensionamento.2) aberta. Diferença As efetivo: Apresenta a diferença entre as armaduras efetivas (As efetivo) do resultado da armadura atual para a armadura anterior.

 para os resultados atuais de dimensionamento.4. Uniformizar prumada(See 7.2). Havendo necessidade de recalcular o elemento. pela utilização dos comandos para uniformizar prumada (Uniformizar abaixo(See 7. em cm2.4.11)) e adição ou diminuição de barras (botões e ).6) da estrutura. quer seja por alterações nas configurações.  As efetivo anterior: para os resultados anteriores às alterações nos resultados de dimensionamento. O número de lances pode diferenciar do número de pavimentos.  diferenças entre os totais das áreas de aço das armaduras efetivas.6. o resultado imediatamente anterior à modificação é exibido no campo "Armadura anterior".  Nº lances: indica o número de lances (pavimentos) onde o elemento está presente.9. utilização dos comandos para recalcular(See 7.4. caso o elemento esteja marcado como nó intermediário(See 24. Sempre que um resultado for alterado na janela de dimensionamento de pilares. Relatório resumo da otimização dos pilares em prumada Os itens apresentados são: Dados:  Pilar: indicação do nome do elemento. o somatório das áreas de aço efetivas das armaduras longitudinais da prumada. o somatório das armaduras longitudinais efetivas para cada prumada.1) e tecla F5(See 24. A informação para "Armadura anterior" será eliminada sempre que o elemento for calculado.9. para cada prumada.209). . alterações nos dados da seção transversal.2) na janela de pilares etc..  Nº lances uniformizados: indica o número de lances (pavimentos) onde houve alterações nos resultados de dimensionamento dos pilares. a informação para "Armadura anterior" será perdida (campo fica em branco). pela utilização dos comandos para uniformização de prumadas. reprocessamento(See 12.Ajuda do AltoQi Eberick  para os resultados anteriores às alterações nos resultados de dimensionamento.6. o somatório das armaduras longitudinais efetivas para cada prumada.3.

3) Uniformizar todas(See 7.9.5.11) Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.9.1) Uniformizar abaixo(See 7.4.6.6.9. em cm2.  Diferença As efetivo: apresentar as diferenças entre as armaduras efetivas (As efetivo) do resultado da armadura atual para a armadura anterior.6.4.6. Tópicos relacionados Uniformizar pela maior(See 7.7.1 Janela de dimensionamento de pilares pré-moldados Janela de dimensionamento de pilares pré-moldados  Onde acessar: com a Janela de Projeto ativa. caso sejam geradas novas modificações nos resultados atuais dos pilares.9.2) Desfazer uniformização(See 7. passa a ser o novo valor exibido no item "Armadura anterior". e o campo "Armadura anterior" esteja em branco.6.282) 7.4.  As efetivo atual: para os resultados atuais de dimensionamento.4) Relatório de Otimização(See 7.4.7 Pilares pré-moldados 7.8) Tecla F5 (planilhas)(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick O último valor exibido paras as armaduras B e H. o somatório das áreas de aço efetivas das armaduras longitudinais da prumada. acessar o menu Pavimento-Pilares pré-moldados   Janela de dimensionamento de pilares pré-moldados . para cada prumada.

este ultimo adota o efeito de segunda ordem mais crítico entre os três primeiros métodos.233). à esquerda das guias de seleção da tabela corrente. Neste caso.6) nos pavimentos por vigas e lajes. pode-se.8.2).282) Sempre que as guias "Resultados" e "Otimização" forem acessadas. que podem ser acessadas selecionando as guias: Seção: Contém os dados referentes à seção transversal do pilar pré-moldado (tipo e dimensões).3.(See 24. sendo possível alternar entre os pilares e os lances na mesma janela. Mais. Momento de curvatura (item 15. dados das armaduras longitudinais e áreas de aço efetivas para os resultados atuais e os anteriores às modificações.. para cópia dos dados da célula selecionada para as demais células da mesma coluna.3. Escalas: Contém uma série de dados auxiliares dos pilares.20). sendo possível selecionar entre várias tabelas distintas. Curvatura aproximada (item 15. Consolo: Contém os dados referentes aos esforços e armaduras dos consolos existentes no pilar pré-moldado. utilizar outros valores para o comprimento de flambagem e o tipo de vinculação dos pilares(See 24. com a numeração dos pilares em uma coluna independente da numeração dos lances.8.4) e Todos.3) .3. Carga: Contém os esforços internos calculados pelo pórtico (carga axial e momentos fletores).(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick Objetivo: Analisar. Caso esteja habilitada a opção “le Fixo”.5. para análise das alterações nos resultados de dimensionamento.8.3. o programa verificará quais pilares precisam ser recalculados e os atualizará.7. para os pilares em prumada.11) Otimização: Apresenta. Os métodos disponíveis são: Rigidez aproximada (item 15. Botões de dimensionamento Na parte inferior da tabela. Na coluna "Processo de cálculo" será possivel selecionar o método de cálculo dos efeitos de segunda ordem.Comprimento de flambagem definido pelo usuário(See 22. verificar e realizar modificações no dimensionamento e detalhamento de todos os pilares pré-moldados do projeto.8. Dim.3. Resultados: Contém as armaduras calculadas para os pilares. A funcionalidade da tecla F5 é disponibilizada nas colunas "Armadura B" e "Armadura H".. Sempre que esta tabela for acessada. o programa verificará quais pilares precisam ser recalculados e os atualizará. estão os botões de dimensionamento e de função: Botã Nome Tecla Função .3.. Mais. Tabela alfanumérica A apresentação da janela "Pilares pré-moldados" segue uma filosofia semelhante às janelas de dimensionamento de pilares em prumada. será emitido o Aviso 20 . de acordo com o item 15. havendo possibilidade em perder a informação para a Armadura anterior. Consolo: Contém os dados referentes às seções dos consolos existentes no pilar pré-moldado. As tabelas de dimensionamento de pilares pré-moldados mostram vários tipos de dados. a critério do engenheiro projetista. como as escalas para detalhamento e o comprimento de flambagem. calculado levando em consideração o travamento(See 23.3. ou seja..3 da NBR6118:2014.

o maior resultado de armadura ("bitola + quantidade de barras").6.3. Pode ser usado também o botão "-" do teclado.8.1) <Alt>+F Alterar resultados de dimensionamento para que seja adotada. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.3) Abre uma janela contendo o resultado calculado para cada bitola configurada.9.8. Desfazer(See <Alt>+K Desfazer as operações efetuadas com . menor bitola ou quantidade de barras que do lance superior.Ajuda do AltoQi Eberick o Calcular corrente(See 7.1) pilar corrente por lance somente Acrescentar barra <Alt>+M Acrescenta uma barra à armadura do pilar corrente.2) <Alt>+U Alterar resultados de dimensionamento para que não seja apresentado.4. Pode ser usado também o botão "+" do teclado Retirar barra <Alt>+N Retira uma barra da armadura do pilar corrente. Calcular prumada <Alt>+Y Calcula todos os lances do pilar corrente Uniformizar pela maior(See 7. Gravar bitola(See 7.6.1) <Alt>+Q Recalcula o elemento corrente.6. Indica os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não estão disponíveis para seleção.2) <Alt>+A Grava a bitola atual em todas as armaduras do elemento corrente.6.3.8. para um pavimento inferior.9. Erros(See 7.4. identificado em um dos lances.4.3.4. Detalhar(See <Alt>+W Apresenta o detalhamento gráfico do 7. para toda a prumada. Resultados da <Alt>+Z armadura(See 7.4.3) <Alt>+E Abre uma janela contendo os erros de dimensionamento dos pilares e os erros ocorridos nas bitolas configuradas.4. O nome do elemento passa ser colocado em negrito. Uniformizar abaixo(See 7. para a armadura selecionada.

Área de CAD O tipo de informação exibida é controlado por um conjunto de botões à direita da área de CAD.5.5.7. <Alt>+T Recalcula todos os pilares do pavimento.5. Área de CAD A janela de dimensionamento de pilares possui uma série de funções associadas a seu CAD interno.3.3) Relatórios - Abre o menu Relatórios.5.6. Resumo do aço(See 7.4. Cálculo(See 7.4). Combinações(See 7.1). retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa. Janela de dimensionamento de pilares .6.6.3) Calcular todos(See 7.5.6.2). São estes: : exibe os resultados das armaduras do pilar corrente. : exibe os momentos atuantes na seção do pilar. : exibe uma visualização da seção do pilar corrente contraposta à seção deste pilar no pavimento inferior.3. 6. Área de mensagens .10).5.5.3).Ajuda do AltoQi Eberick 7.5). onde é possível selecionar um dos relatórios a serem exibidos: Cargas(See 7.6.8).6. Resultados(See 7. Otimização(See 7. Cargas e seções(See 7.6. Pranchas(See <Alt>+H Gera as pranchas dos pilares.6. Cálculo detalhado(See 7.7).6.5.9.6).5.7.6. retornando todos os resultados atuais das armaduras dos lances para os anteriores às operações.9) ou Consolos(See 7.4. Resumo da otimização(See 7. visualizadas na Área de CAD.2) os comandos para uniformização da armadura das prumadas.

possibilita que ao clicar sobre o pilar.Ajuda do AltoQi Eberick Ao lado da área de CAD. que. Tópicos relacionados Visão geral das Janelas de dimensionamento(See 7.2 Menu Pilares 7.1 Detalhar  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.2.7.Detalhar Objetivo: Abre uma nova janela CAD contendo o detalhamento do pilar corrente. Ao alterar o lance selecionado.Área de mensagens (alguns recursos não estão presentes em todas as versões) Croqui No canto inferior esquerdo da tabela.5. acessar o menu Pilares .6.285) Espera "Sem espera"(See 24. através de um corte na seção transversal e um representação das barras longitudinais.283) 7. o croqui automaticamente se alterna para o pavimento correspondente. Janela de pilares . existe uma área de texto onde são exibidas informações sobre o pilar.1) aberta.6.Detalhar o com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.1) aberta. este passe a ser corrente (Seleção de elementos(See 7.284) Espera "Isolada"(See 24. cujo conteúdo varia de acordo com o botão selecionado na área de CAD.1)). tem-se acesso ao croqui do pavimento.1) Travamento(See 23.286) Espera Automática(See 24. Comando .7.6) Janela de dimensionamento de pilares(See 7.7. acessar o menu Pilares .1) Espera "Com espera"(See 24. além de exibir a posição do pilar corrente no croqui.

Ajuda do AltoQi Eberick

Ao usar o comando Detalhar, o pilar selecionado na tabela é
dimensionado (se necessário) e detalhado, abrindo-se uma nova
janela CAD contendo o desenho gerado.

Exemplos de detalhamento de pilares

O detalhamento efetuado pelo comando Detalhar serve, usualmente, apenas como uma
conferência dos resultados que serão obtidos. Após escolher devidamente as bitolas das
armaduras na janela de pilares e revisar as configurações de detalhamento, os desenhos
finais são obtidos com o comando Gerar pranchas(See 6.7.3).

7.7.2.2 Calcular todos

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Calcular todos

Objetivo: Recalcula todos os elementos na janela corrente, retornando as bitolas das armaduras à
escolha inicial feita pelo programa.

Comando
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso

Ajuda do AltoQi Eberick

mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando "Calcular todos", caso exista algum elemento com
status "bit grav", será emitida a mensagem "Existem alguns
elementos com bitolas gravadas. Recalcular todos?".
Respondendo "Sim", os elementos são recalculados e todas as bitolas
das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa.
Se não houver elementos com bitolas gravadas, não há utilidade em usar este comando.
Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras, relatórios ou detalhamentos, os
elementos são sempre recalculados (se for necessário).

7.7.2.3 Gerar pranchas

Onde acessar: através da opção Gerar pranchas, no menu da janela de dimensionamento(See
7.1) corrente.

Objetivo: Gerar pranchas, contendo os detalhamentos dos elementos do pavimento.
Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) de elementos (Vigas,
Vigas pré-moldadas, Pilares, Pilares pré-moldados, Lajes, Blocos, Sapatas, Muros, Radier, Escada,
Reservatório), pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo,
vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas.

Comando

No diálogo Prancha dos elementos(See 24.276), pode-se selecionar
os elementos a serem incluídos nas pranchas. Definidos os
elementos, seleciona-se o formato desejado para o detalhamento,
que pode ser tipo Caderno ou Prancha(See 6.7.1), pressiona-se o
botão OK para gerar as pranchas.
Serão geradas tantas folhas quanto for necessário, sendo que os
elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão
incluídos.
Será aberta uma janela de mensagens, referente aos elementos pertencentes ao
pavimento, apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa, que se
diferenciam quanto à finalidade.

Manipulação

Nesta janela, cada desenho é considerado um elemento. Sobre eles
podem ser aplicados os comandos:

Ajuda do AltoQi Eberick

Apagar(See 14.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas;

Mover(See 14.4): move um desenho na folha;

Propriedades(See 14.12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento. Pode ser
utilizado, por exemplo, para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. O mesmo não será
exibido mas seus ferros continuarão na RA.

Edição

Para editar um desenho, deve-se executar um duplo-clique do mouse
sobre ele. Será aberta uma janela secundária permitindo a
edição(See 24.529).
Desenho

Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos
do menu Construir(See 24.426) ). Outra aplicação muito comum é
inserir margem, selo, legendas, etc, através do comando
Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15.9).

7.7.2.4 Gerar planta de cargas

Onde acessar:

o

Estrutura-Gerar-Planta de cargas (janela de projeto(See 5.1) aberta);

o

Menu Blocos-Gerar planta de cargas (janela de dimensionamento de blocos(See 7.4.1)
aberta);

o

Menu Sapata-Gerar planta de cargas (janela de dimensionamento de sapata(See
7.5.1) aberta).

Objetivo: Gerar os desenhos de todas os pilares, devidamente posicionadas e cotadas através de
seus eixos e uma tabela com as características dos pilares e suas cargas.
Comentário: A planta de cargas é obtida após o processamento da estrutura(See 12.6), tendo como
principal objetivo disponibilizar a localização dos pilares e cargas nos mesmos, sem levar em
consideração o dimensionamento dos elementos pilares e fundações.

Planta de cargas

Pode-se definir uma série de opções, personalizando o modo como a
planta de cargas será gerada, acessando Configurações - Planta de
locação(See 10.17). No botão Indicações(See 24.356), na guia Planta

Ajuda do AltoQi Eberick

de cargas, podem ser configurados todos os itens presentes na
tabela e na própria planta de cargas.
As cores e níveis dos desenhos existentes na Planta de cargas
estarão de acordo com a configuração do item Configurações - Níveis
Padrão(See 10.14), guia "Locação". As cotas obedecem à
configuração do item Configurações - Cotas(See 10.6).

7.7.2.5 Deslocamentos

Onde acessar: Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1), menu Pilares-Deslocamentos

Objetivo: Exibir dois tipos de diagramas de deslocamentos, Elásticos e Considerando fissuração,
exibindo ainda os diversos diagramas e a envoltória correspondente.
Comentário: Serão utilizadas para obtenção destes deslocamentos as combinações de
utilização(See 23.4.5.4), existentes na configuração de Ações(See 10.1). O diagrama possui um
recurso que permite ao usuário selecionar a combinação (dentre o conjunto de combinações de
utilização) a ser exibida.

O cálculo dos deslocamentos, diferente do dimensionamento, deve
ser feito usando as combinações de utilização.
Este controle (configuração dos diagramas) é feito através de uma
caixa de seleção na barra de ferramentas do CAD. Ao ser alterada, o
conteúdo da janela é atualizado automaticamente. Além das
combinações, pode ser selecionado o item padrão “Envoltória”, no
qual exibe-se os deslocamentos máximos ocorridos.
Somente serão apresentados os deslocamentos considerando a fissuração, quando esta
análise for realizada (Processar estrutura(See 12.6)), caso contrário, apresentará os
deslocamentos elásticos.

Elásticos: abre em uma nova janela um diagrama contendo os
deslocamentos ocorridos nos nós dos pilares do pavimento.
Considerando fissuração: abre em uma nova janela um diagrama
contendo os deslocamentos ocorridos nos nós dos pilares do
pavimento, levando em consideração a inércia fissurada das
vigas(See 24.197).

Ajuda do AltoQi Eberick

Diagrama de deslocamentos

7.7.2.6 Diagrama de interação

Onde acessar:

o
o

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1), menu Pilares-Diagrama de iteração
janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Pilares-Diagrama de iteração

Objetivo: Exibir um diagrama que indica a situação de segurança do pilar de acordo com o processo
da linha neutra, verificando a armadura corrente.

São indicados os seguintes elementos:

Curvas de momentos internos resistentes, sendo uma referente à carga axial mínima e outra à
máxima (conforme já exposto, é feita uma interpolação linear para obtenção das curvas
equivalentes às cargas intermediárias

Retas referentes aos momentos externos aplicados (considerando-se já as excentricidades
acidental e de 2ª ordem). A reta destacada refere-se à situação mais crítica.

Indicação da seção transversal do pilar e armadura utilizada

Indicação da segurança calculada

Ajuda do AltoQi Eberick

Diagrama de interação

7.7.2.7 Simulador

Onde acessar:

o
o

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.5.1), menu Pilares-Simulador
com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Pilares-Simulador

Objetivo: permite simular a capacidade resistente dos pilares utilizando os esforços, seção e altura
diferentes dos apresentados pelo programa. O programa emite o valor da relação Mrd/Msd (Mrd =
Momento resistente da peça e Msd = momento solicitante de cálculo) com os novos valores
configurados para que o usuário tenha uma idéia da situação do pilar caso ela venha a ser construído
desta maneira.
Vale lembrar que este comando é apenas um simulador e portanto não será possível
dimensionar e detalhar um pilar com as características informadas neste diálogo
diretamente pelo botão Detalhar da janela de dimensionamento de pilares. Ele apenas
informa qual seria a situação do pilar caso ele fosse executado com essas características.
Logo, é de responsabilidade do engenheiro projetista contemplar tal dimensionamento.

Permite-se configurar neste diálogo:

Grupo "Seção": define o tipo de seção e as dimensões do pilar.

Grupo "Alturas": permite alterar a altura do pilar. Caso a opção "Le Fixo" esteja
habilitada, é possível também alterar o comprimento de flambagem "Le" para as
direções "B" e "H" além do tipo de vinculação a adotar para o pilar.

Ajuda do AltoQi Eberick

Grupo "Esforços": permite alterar o valor da carga concentrada (N) e dos momentos
de base e topo para as duas direções principais "MB" e "MH".

Os valores apresentados são de serviço, ou seja, não são majorados do coeficiente de
segurança.

Grupo Armaduras: permite alterar:

As b e As h: a quantidade e o diâmetro das bitolas;

A quantidade mínima e máxima de armadura a ser adicionada ou retirada será em função
dos critérios de espaçamento e distância recomendados pela NBR 6118:2014.
1.

Fixar: permite manter a armadura fixa mesmo se mudarem os esforços, dados da seção ou
altura;

2.

Obter momentos: permite obter momentos aplicados (proporcionais aos atuais)
que resultem em uma relação Mrd/Msd próxima a 1,00 para a mesma carga N.

Somente serão aceitas as bitolas que não apresentarem erro, verificados clicando no
botão

da janela de dimensionamento dos pilares(See 7.6.1).

Área de Cad

Área de Cad

Qualquer modificação feita no pilar será automaticamente atualizada
na figura pertencente à área de Cad deste diálogo. Existem 3 botões
que possibilitam verificar a situação do pilar:
Botão "Armadura": permite verificar:

Esbeltez maior: mostra a maior esbeltez calculada para as duas direções "B" e "H" do pilar.

Fd: é valor da carga vertical de cálculo do pilar. Para pilares que possuem uma ou as duas
dimensões menores que 19 cm, este valor será igual ao valor contido no campo "Nd" do
grupo "Esforços" multiplicado pelo fator majorador conforme definido na Tabela 13.1 do item
13.2.3 da NBR 6118:2014.

Barras: informa a quantidade total de barras e o diâmetro da bitola.

Ajuda do AltoQi Eberick

Taxa de armadura: informa a relação entre a área de aço e a área de concreto da seção
transversal do pilar, em porcentagem.

As efetivo: informa o valor real da área de aço exigida para o pilar.

Esses valores são atualizados sempre que as propriedades da seção transversal forem
alteradas.

Botão "Linha Neutra": permite verificar:

Ângulo LN: informa a inclinação da Linha Neutra (LN) para a melhor eficiência da seção
transversal do pilar.

Carga Normal: é o valor da carga vertical de cálculo do pilar, análogo ao item "Fd" do botão
"Armadura".

Momentos aplicados: apresenta os valores dos momentos que solicitam o pilar nas direções X
(paralela ao eixo da LN) e Y (perpendicular ao eixo da LN).

Momentos resistentes: apresenta os valores dos momentos que a seção transversal do pilar
resiste nas direções X (paralela ao eixo da LN) e Y (perpendicular ao eixo da LN).

Botão "Diagrama interação": permite verificar os momentos
internos resistentes de cálculo da seção transversal para os ângulos
0, 90°, 180º e 270°.
Na área de CAD é possível verificar a relação Mrd/Msd (Mrd = Momento resistente da
peça e Msd = momento solicitando de cálculo). Para valores inferiores a 1, as faixas
passam de azul para vermelho, indicando que o pilar está abaixo da segurança segundo
os critérios da NBR 6118:2014 para a situação proposta.

7.7.2.8 Armadura
7.7.2.8.1 Calcular

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Calcular

Objetivo: Recalcula apenas o elemento corrente na janela, retornando as bitolas das armaduras à
escolha inicial feita pelo programa.

Comando
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso
mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de um
combo de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola(See 7.4.3.8.2), o elemento passa para o

Ajuda do AltoQi Eberick

status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo,
pela alteração de uma configuração), é alterada a quantidade mas
mantida a bitola escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando "Calcular", o elemento corrente (linha corrente na
tabela) é recalculado e todas as bitolas das armaduras voltam à
situação inicial escolhida pelo programa.
Se o elemento não estiver com o status "bit grav", usualmente não há necessidade em
usar este comando. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras, relatórios ou
detalhamentos, os elementos são sempre recalculados (se for necessário).

7.7.2.8.2 Gravar bitola corrente

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Gravar bitola corrente

Objetivo: Marca o elemento corrente na janela como "bit grav", a fim de que o programa mantenha
as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento.
O status "bit grav" pode ser eliminado, voltando à escolha inicial do programa, com os
comandos Calcular(See 7.4.3.8.1) ou Calcular todos(See 7.4.3.2).

Comando
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso
mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando "Gravar bitola", o elemento corrente (linha
corrente na tabela) é marcado com o status "bit grav", a fim de que o

Ajuda do AltoQi Eberick

programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao
recalcular o elemento.

7.7.2.8.3 Mostrar resultados

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Mostrar resultados

Objetivo: Abre uma janela de mensagens, mostrando o resultado calculado para cada bitola da
armadura selecionada, se foi possível obter, ou o erro ocorrido no dimensionamento, caso contrário.
Este comando está habilitado apenas se a tabela corrente na janela for uma de resultados
(por exemplo, "Positivo" da janela de lajes, mas não "Carga", na mesma janela) e se o
"foco" do cursor estiver em uma das colunas de armadura.

Comando

Erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum
impedimento para a escolha das bitolas, como espaçamento
insuficiente, taxa de armadura superior ao configurado, posição do
centro de gravidade alto, etc.
Ao usar este comando, o programa abre uma janela de mensagens,
mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura
selecionada. A princípio, isso equivale apenas a abrir a caixa de
seleção da armadura na janela. A principal utilidade deste comando é
a de exibir os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que
não foram incluídas na caixa de seleção. Executando um duplo-clique
sobre a linha que indica o erro, é aberta a Ajuda relativa ao erro
ocorrido.
Quando o elemento está em situação de erro (todas as bitolas resultam em erro), não é
possível selecionar uma coluna na tabela para exibir os resultados. Nesse caso, o
programa exibirá os resultados para a armadura cujo dimensionamento resultou em erro.

Tópicos relacionados

Tipos de mensagens(See 22.2)

7.7.2.9 Armadura da prumada
7.7.2.9.1 Uniformizar pela maior

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de Pilares em prumada(See 7.6.2) aberta,
guia Otimização(See 24.282), acessar o menu Pilares-Armadura da prumada-Uniformizar pela
maior

Objetivo: Alterar os resultados de dimensionamento nos lances dos pilares em prumada, para que
seja apresentado o mesmo resultado para todos os lances (quantidade de barras e bitola), baseado
no maior resultado para a armadura da prumada.
Este comando fica disponível somente na janela de pilares em prumada(See 7.6.2), não
sendo disponibilizado na planilha de pilares por pavimento(See 7.6.1) (mesmo com a
visualização definida por Lance).

Ajuda do AltoQi Eberick
Comando

Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como a área
efetiva de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Ao executar o comando, caso seja alterada a bitola do resultado
apresentado para o lance, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
definida.
Ao executar o comando, caso seja alterada a quantidade de barras do
resultado apresentado para o lance, o elemento passa para o status
"gravado".
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando para a prumada de um determinado elemento, o
programa:

identifica a maior bitola de resultado de dimensionamento da prumada;

tenta aplicar a maior bitola em todos os lances;
Ao trocar a bitola de um resultado de dimensionamento, pode ocorrer de alterar a
quantidade de barras.

se for possível atribuir a bitola:

verifica maior quantidade de barras definida em "Armadura H";

tenta aplicar em todos os lances o maior resultado para a quantidade de barras na coluna
"Armadura H" ;

Ao igualar a quantidade de barras em H, o programa tenta diminuir ao máximo a
quantidade de barras definida para "Armadura B", mantendo fixa a quantidade de barras
em H.
1.

verifica então a maior quantidade de barras definida em "Armadura B";

2.

tenta aplicar em todos os lances o maior resultado para a quantidade de barras na coluna
"Armadura B" (mantendo fixa a quantidade de barras em H).

A aplicação deste comando pode aumentar o número de barras longitudinais dos pilares,
bem como as bitolas apresentadas como resultado para os lances onde o resultado da
armadura seja menor que o maior resultado da prumada.

Pode ocorrer:

Não ser possível alterar a bitola (erro de armadura):
Neste caso o programa não altera o resultado de dimensionamento do lance, mantendo o
apresentado, para que o pilar não resulte em erro de dimensionamento.

Variar o tipo da seção na prumada:

Ajuda do AltoQi Eberick
Ao ser identificado um tipo diferente de seção na prumada, a verificação para igualar a prumada é
realizada de forma independente para cada um dos tipos diferentes de seção na prumada.

Pilar com erro de dimensionamento em um lance da prumada:
Caso um lance esteja em situação de erro de dimensionamento, o programa continua a comparação
para os demais lances normalmente.

Não ser possível aumentar a quantidade de barras para o mesmo resultado do lance superior:
Será mantido o resultado de dimensionamento do lance, sendo alterado apenas a bitola (se possível),
e a verificação para os próximos lances será realizada normalmente.

Tópicos relacionados

Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2)
Desfazer uniformização(See 7.6.4.9.3)
Uniformizar todas(See 7.6.4.9.4)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

7.7.2.9.2 Uniformizar abaixo

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de Pilares em prumada(See 7.6.2) aberta,
guia Otimização(See 24.282), acessar o menu Pilares-Armadura da prumada-Uniformizar
abaixo

Objetivo: Alterar os resultados de dimensionamento nos lances dos pilares em prumada, para que
não seja apresentado como resultado para um pavimento inferior, quantidade de barras ou bitola
inferiores ao lance superior, a partir de um resultado de um lance selecionado.
Este comando fica disponível somente na janela de pilares em prumada(See 7.6.2), não
sendo disponibilizado na planilha de pilares por pavimento(See 7.6.1) (mesmo com a
visualização definida por Lance).

Comando

Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como a área
efetiva de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Ao executar o comando, caso seja alterada a bitola do resultado
apresentado para o lance, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
definida.
Ao executar o comando, caso seja alterada a quantidade de barras do
resultado apresentado para o lance, o elemento passa para o status
"gravado".

Ajuda do AltoQi Eberick
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando para a prumada de um determinado elemento, o
programa:

a partir de um lance selecionado na prumada, compara a bitola do resultado de
dimensionamento deste com o lance inferior, e iguala no lance inferior, caso seja menor;

compara a quantidade de barras para as colunas “Armadura B” e “Armadura H” do lance
selecionado com as quantidades do lance abaixo (independente do resultado para as bitolas), e
iguala a quantidade de barras para as mesmas do lance selecionado;
A aplicação deste comando é realizada tendo como referência o resultado de
dimensionamento de um lance, que deve ser selecionado para referência aos resultados
abaixo deste (acima ao lance selecionado não será realizada nenhuma alteração nos
resultados apresentados).

abaixo do lance selecionado, caso seja identificado um resultado superior a este, este novo
resultado passa a ser referência aos demais inferiores a ele;

continua para os demais lances.
Isso pode aumentar o número de barras longitudinais dos pilares, bem como as bitolas
apresentadas como resultado para os lances inferiores ao selecionado, caso o resultado
seja inferior ao do lance selecionado.

Pode ocorrer:

Ser observado um resultado de dimensionamento superior ao do lance selecionado:
Neste caso, para verificação dos lances inferiores, passa a valer o maior resultado da prumada,
buscando alterar estes para que não seja apresentada menor quantidade de barras ou bitola que o
lance acima.

Variar o tipo da seção na prumada:
Ao ser identificado um tipo diferente de seção na prumada abaixo do lance selecionado, a verificação
para a quantidade de barras passa a ser realizada tomando como referência o 1º lance com a nova
seção para os lances inferiores.

Não ser possível alterar a bitola (erro de armadura):
Neste caso o programa não altera o resultado de dimensionamento do lance, mantendo o
apresentado, para que o pilar não resulte em erro de dimensionamento.
Caso ocorra alguma situação desta natureza na prumada, o programa continua a
comparação para o próximo lance inferior baseado no resultado esperado, ou seja, o
resultado que não houve erro para a bitola (ou do lance selecionado).

Não ser possível aumentar a quantidade de barras para o mesmo resultado do lance
selecionado:
Será mantido o resultado de dimensionamento do lance, e a verificação para os próximos lances será
realizada baseada no resultado do lance selecionado (ou no maior resultado abaixo deste).

Pilar com erro de dimensionamento em um lance da prumada:
Caso seja selecionado como referência um lance do pilar em situação de erro, a verificação para as
quantidades de barras para os próximos lances será realizada conforme próximo lance abaixo deste
com resultado válido.

Tópicos relacionados

Ajuda do AltoQi Eberick

Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1)
Desfazer uniformização(See 7.6.4.9.3)
Uniformizar todas(See 7.6.4.9.4)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

7.7.2.9.3 Desfazer uniformização

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de Pilares em prumada(See 7.6.2) aberta,
guia Otimização(See 24.282), acessar o menu Pilares-Armadura da prumada-Desfazer
uniformização

Objetivo: Desfazer as operações efetuadas com os comandos para uniformização da armadura das
prumadas, retornando todos os resultados atuais das armaduras dos lances para os anteriores às
operações.
Este comando fica disponível somente na janela de pilares em prumada(See 7.6.2), não
sendo disponibilizado na planilha de pilares por pavimento(See 7.6.1) (mesmo com a
visualização definida por Lance).

Comando

Ao executar algum dos comandos para uniformização das prumadas,
caso seja possível alterar o resultado de algum lance pelo critério préestabelecido, o resultado apresentado para o lance passa para o
campo "Armadura anterior", sendo apresentado um novo resultado
para as colunas "Armadura B" e "Armadura H".
Para seções transversais diferentes de retangular, o resultado para a armadura
longitudinal é apresentado somente na coluna "Armadura B".

Ao executar o comando "Desfazer uniformização" para um
determinado elemento, os resultados indicados para cada lance em
"Armadura anterior", se houver, passam a ser os resultados atuais
para os lances da prumada do pilar, ficando em branco os campos
"Armadura anterior".
Serão desfeitas as uniformizações para toda a prumada, não sendo possível, através
deste comando, alterar o resultado de apenas um dos lances. Para alterar o resultado de
apenas um dos lances deve-se utilizar o comando "Calcular lance".

Após esta alteração, não será possível "refazer" a operação, ou seja,
os resultados atuais serão perdidos, sendo substituídos pelos
anteriores.
Nesse caso, para uniformizar a prumada, será necessário realizar novamente as
operações para Armadura das prumadas.

Ajuda do AltoQi Eberick
Tópicos relacionados

Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1)
Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2)
Uniformizar todas(See 7.6.4.9.4)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

7.7.2.9.4 Uniformizar todas

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de Pilares em prumada(See 7.6.2) aberta,
guia Otimização(See 24.282), acessar o menu Pilares-Armadura da prumada-Uniformizar todas

Objetivo: Para operações em lote, escolhendo um grupo de elementos, ou então para todo o
projeto, alterar os resultados de dimensionamento de pilares em prumada, para um dos critérios,
Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1) ou Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2).
Este comando fica disponível somente na janela de pilares em prumada(See 7.6.2), não
sendo disponibilizado na planilha de pilares por pavimento(See 7.6.1) (mesmo com a
visualização definida por Lance).

Comando

Diálogo Uniformizar todas as prumadas:

No diálogo(See 24.281) pode-se selecionar os elementos a serem
uniformizados, de acordo com um dos critérios disponibilizados.
Definidos os elementos e o critério, pressiona-se o botão OK para
realizar a uniformização das prumadas.
Ao final da operação, será gerado automaticamente o relatório Resumo da
otimização(See 7.6.5.9), para verificações nos resultados totais e diferenças de As efetivo
(por prumada, para Armadura anterior e atual), para todos os elementos selecionados
com o comando.

Tópicos relacionados

Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1)
Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2)
Desfazer uniformização(See 7.6.4.9.3)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

Ajuda do AltoQi Eberick

7.7.3 Menu Relatórios
7.7.3.1 Cargas

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cargas

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Cargas

Objetivo: apresentar o carregamento normal de cada pilar.

O relatório

O relatório é gerado para todos os pilares do projeto, em todos os
pavimentos.

Relatório de cargas

Os itens apresentados são:

Pilares: indicação do nome do elemento;

NPos: carga normal de compressão máxima de cálculo obtida da envoltória das combinações
últimas de carregamentos(See 23.4.5.3).

NNeg: carga normal de tração máxima de cálculo obtida da envoltória das combinações últimas
de carregamentos(See 23.4.5.3) (caso tal esforço exista, o pilar estará atuando como tirante no
modelo estrutural para pelo menos uma combinação de carregamento).

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.7.3.2 Cargas e seções

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cargas e seções

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Cargas e seções

Ajuda do AltoQi Eberick
Objetivo: apresentar a seção transversal e o carregamento normal de cada pilar.

O relatório

O relatório é gerado para todos os pilares do projeto, em todos os
pavimentos.

Relatório de cargas e seções

Os itens apresentados são:

Pilares: indicação do nome do elemento;

Seção: seção transversal do elemento;

NPos: carga normal de compressão máxima de cálculo obtida da envoltória das combinações
últimas de carregamentos(See 23.4.5.3).

NNeg: carga normal de tração máxima de cálculo obtida da envoltória das combinações últimas
de carregamentos(See 23.4.5.3) (caso tal esforço exista, o pilar estará atuando como tirante no
modelo estrutural para pelo menos uma combinação de carregamento).

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.7.3.3 Cálculo

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cálculo

Objetivo: apresentar os dados utilizados nos procedimentos de cálculo das armaduras longitudinais
dos pilares do pavimento e seus respectivos resultados finais.

O relatório

O relatório de cálculo é gerado para todos os pilares do pavimento
corrente. As armaduras longitudinais são obtidas através dos esforços
axiais de compressão ou tração, momentos fletores e torçores
atuantes nos pilares. Apresentam as seguintes verificações:

cálculo à torção e acréscimo necessário na armadura longitudinal.
verificação da seção transversal para a armadura longitudinal adotada, para os esforços
atuantes, através do processo da Linha Neutra(See 24.215).

Os itens apresentados são:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de cálculo

Dados:

Pilar: indicação do nome do elemento;

Seção: seção transversal do pilar;

lib/lih: comprimento de flambagem em B (lado menor do pilar) e em H (lado maior do pilar);

vinc: vinculo do pilar(See 24.233) para cada direção;

esb b/esb h: esbeltez na direção B (lado menor do pilar) e na direção H (lado maior do pilar);

Nd máx/Nd min: carga normal de compressão máxima e a mínima, respectivamente, obtidas da
envoltória das combinações de carregamentos(See 23.4.5.1).

MBd topo: momento de cálculo na direção B no topo do pilar;

MBd base: momento de cálculo na direção B na base do pilar;

MHd topo: momento de cálculo na direção H no topo do pilar;

MHd base: momento de cálculo na direção H na base do pilar;

ni: força normal adimensional;

Zr: esforço de tração resultante nos bordos, decorrente do fretagem(See 24.211) do pilar.

Resultados:

São apresentados os momentos de cálculo do pilar obtidos na
combinação de carregamento crítica, além dos resultados do
processo da linha neutra.

MBsdtopo: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção B no topo do pilar;
MBsdcentro: momento inicial na direção B no centro do pilar. Este momento é obtido em função
dos momentos iniciais de topo e base, como também dos momentos do pórtico quando existir nó
intermediário no pilar, utilizando o maior entre estes valores.

MBsdbase: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção B na base do pilar;

MHsdtopo: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção H no topo do pilar;

Ajuda do AltoQi Eberick

MHsdcentro: momento inicial na direção H no centro do pilar. Este momento é obtido em função
dos momentos iniciais de topo e base, como também dos momentos do pórtico quando existir nó
intermediário no pilar, utilizando o maior entre estes valores.

MHsdbase: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção H na base do pilar;

Madtopo: momento de topo equivalente à excentricidade acidental;

Madcentro: momento de centro equivalente à excentricidade acidental;

Madbase: momento de base equivalente à excentricidade acidental;

MB2d: momento equivalente à excentricidade de segunda ordem na direção B;

MBcd: momento equivalente à excentricidade devido à fluência na direção B;

MH2d: momento equivalente à excentricidade de segunda ordem na direção H;

MHcd: momento equivalente à excentricidade devido à fluência na direção H;

Processo de cálculo: apresenta os momentos atuantes e os resistentes da seção transversal,
obtidos através do processo da Linha Neutra(See 24.215);

As b: área de aço longitudinal efetiva e armadura utilizada na direção b;

As h: área de aço longitudinal efetiva e armadura utilizada na direção h;

% armad: taxa de armadura longitudinal da seção.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.7.3.4 Cálculo detalhado

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Cálculo detalhado

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Cálculo detalhado

Objetivo: apresentar os dados utilizados nos procedimentos de cálculo do elemento, tanto para
armaduras longitudinais quanto para transversais, e seus respectivos resultados finais.

O relatório

O relatório de cálculo é gerado para o pilar corrente da janela de
dimensionamento.
As armaduras longitudinais são obtidas através dos esforços axiais de
compressão ou tração, momentos fletores e torçores atuantes nos
pilares. Apresentam as seguintes verificações:

cálculo à torção e acréscimo necessário na armadura longitudinal.
verificação da seção transversal para a armadura longitudinal adotada, para os esforços
atuantes, através do processo da Linha Neutra(See 24.215).

As armaduras transversais são constituídas de estribos e possuem as
seguintes etapas de dimensionamento para cada elemento:

Ajuda do AltoQi Eberick

verificação dos esforços limites de cisalhamento, torção e da ação conjunta destes dois
esforços;

cálculo das armaduras necessárias para os esforços de cisalhamento atuantes;

cálculo da armadura necessária para os esforços de torção atuantes;

cálculo da armadura necessária de reforço para os esforços de fretagem(See 24.211).

Para armadura longitudinal, os itens apresentados são:

Relatório de cálculo detalhado - Armadura longitudinal

Dados da seção transversal:

Indicação do tipo de seção transversal do elemento;

Indicação das dimensões do elemento;

Cobrimento: valor do cobrimento da armadura.

Dados do concreto:

fck: resistência característica à compressão do concreto;

Ecs: módulo de elasticidade secante do concreto;

Peso específico: peso específico do concreto.

Fi: coeficiente de fluência do concreto (utilizado para o cálculo da excentricidade devida à
fluência).

Direção:

Indicação das duas direções de cálculo do pilar, B e H.

Cálculo da esbeltez:

Vínculo: vinculo do pilar(See 24.233) na referida direção;

li: comprimento de flambagem na referida direção;

Esbeltez: índice de esbeltez do pilar na referida direção.

Esforços máximos:

Ajuda do AltoQi Eberick

São apresentados os esforços máximos obtidos da envoltória das
combinações de carregamentos(See 23.4.5.1) calculadas para a
estrutura.

Msdtopo: momento máximo de cálculo na direção referida no topo do pilar;

Msdbase: momento máximo de cálculo na direção referida na base do pilar;

Ndmáx: carga normal de compressão máxima.

Nd min: carga normal de compressão mínima.

ni: força normal adimensional.

Seção crítica do pilar:

Informa a seção crítica utilizada para dimensionamento da armadura longitudinal do pilar,
podendo ser a seção transversal do topo, base ou centro.

Momentos:

São apresentados os momentos de cálculo do pilar obtidos na
combinação de carregamento crítica apresentada na coluna
"Processo de cálculo".

Msdtopo: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção referida no topo do pilar;

Msdcentro: momento inicial na direção referida no centro do pilar. Este momento é obtido em
função dos momentos iniciais de topo e base, como também dos momentos do pórtico quando
existir nó intermediário no pilar, utilizando o maior entre estes valores.

Msdbase: momento inicial, obtido da análise do pórtico, na direção referida na base do pilar;

Madtopo: momento de topo equivalente à excentricidade acidental na direção referida;

Madcentro: momento de centro equivalente à excentricidade acidental na direção referida;

Madbase: momento de base equivalente à excentricidade acidental na direção referida;

M2d: momento equivalente à excentricidade de segunda ordem na direção referida;

Mcd: momento equivalente à excentricidade devido à fluência na direção referida;

Armadura longitudinal:
Torção

Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no pilar;

Asl: armadura longitudinal no pilar devido ao esforço de torção.

Final

Indicação das armaduras utilizadas em cada face;

Indicação da armadura efetiva total;

Taxa de armadura da seção transversal.

Processo de cálculo:


Indicação da combinação de carregamento que gera o situação crítica de dimensionamento;
Apresenta os momentos atuantes e os resistentes da seção transversal, obtidos através do
processo da Linha Neutra(See 24.215).

Para armadura transversal, os itens apresentados são:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de cálculo detalhado - Armadura transversal

Modelo cálculo - Inclinação bielas:

Apresenta o modelo de cálculo adotado para o dimensionamento da armadura de
cisalhamento, conforme item 17.4.2 da NBR 6118:2014. Este modelo é o mesmo adotado para as
vigas, em Configurações-Dimensionamento-Vigas-Estribos(See 24.406), item "Modelo de cálculo".

Informa o ângulo de inclinação das bielas de compressão consideradas no dimensionamento à
força cortante e à torção, podendo variar no intervalo de 30º a 45º. Esta inclinação é a adotada para
as vigas, em Configurações-Dimensionamento-Vigas-Estribos(See 24.406), item "Inclinação das
bielas".

Esforços:
Cisalhamento

VBd topo: força cortante solicitante de cálculo máxima no topo do pilar na direção B;

VBd base: força cortante solicitante de cálculo máxima na base do pilar na direção B;

VHd topo: força cortante solicitante de cálculo máxima no topo do pilar na direção H;

VHd base: força cortante solicitante de cálculo máxima na base do pilar na direção H.

Torção

Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no pilar.

Verificação de esforços limites:
Direção

Indicação das duas direções de cálculo do pilar, B e H.

Cisalhamento

Vd: força cortante solicitante de cálculo máxima no pilar na referida direção;

VRd2: força cortante resistente de cálculo, relativa à ruína das diagonais comprimidas de
concreto, na referida direção.

Torção


Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no pilar;
TRd2: momento resistente de cálculo à torção, que representa o limite de resistência das
diagonais comprimidas de concreto.

Cisalhamento + Torção

Ajuda do AltoQi Eberick

Vd/VRd2 + Td/TRd2: expressão definida no item 17.7.2.2 da NBR 6118:2014, cujo valor não
deve ser superior a 1.

Armadura de Cisalhamento:
Dados

d: altura útil da seção transversal;

Vc0: valor de referência para obtenção de Vc, definido conforme expressão do item 17.4.2.2;

k: equivale à parcela (1+M0/Msd,máx), utilizada como fator de multiplicação na flexocompressão para obtenção de Vc;

Vc: parcela da força cortante resistida pelo concreto.

armadura mínima

Vmin: força cortante mínima de cálculo obtida através da armadura mínima efetiva da seção,
ou seja, considerando tanto a armadura mínima calculada (Aswmin), como os espaçamentos
máximos de estribos preconizados pela NBR 6118:2014;

Aswmin: armadura mínima da seção transversal, definida no item 17.4.1.1.

Armadura cisalhamento

Vsw: parcela da força cortante resistida pela armadura transversal;

Asw: área de aço calculada para armadura transversal de cisalhamento no pilar.

Armadura de Torção:
Dados


he: espessura equivalente;
Ae: área limitada pela linha média da parede da seção vazada, real ou equivalente, incluindo a
parte vazada.

Parâmetros para dimensionamento da seção à torção

Armadura torção

A90: área de aço calculada para armadura transversal de torção no pilar.

Armadura de fretagem:

Zr: esforço de tração resultante nos bordos, decorrente do fretagem(See 24.211) do pilar;

Zs: esforços de fendilhamento no interior da peça;

As: área de aço calculada para armadura transversal de fretagem no pilar.

Armadura final:

Ajuda do AltoQi Eberick

Asw: área de aço final para armadura transversal no pilar;

Indicação da bitola do estribo e espaçamento utilizados.

A tabela de efeitos de 2ª ordem será apresentada para pilares paredes com
verificação deste efeito localizado de 2ª ordem. Este dimensionamento será realizado
somente quando estiver marcado o item "Considerar efeitos localizados de 2ª ordem em
pilar parede", existente na configuração de dimensionamento dos pilares.

Relatório de cálculo detalhado - Efeitos de 2ª ordem

Faixa:

Indica a faixa do pilar parede que está sendo verificada.

Seção:

Apresenta a seção da faixa gerada para o pilar parede.

Nd:

Apresenta a carga vertical de topo, centro e base atuantes na faixa. Essas cargas são obtidas
em função da carga total e momento na direção H atuantes no pilar parede.

Momentos:

Apresenta os momentos equivalentes às excentricidade acidentais, de 2ª ordem e fluência para
a faixa gerada.

Msd:

Momento total atuante na direção B da faixa. Apresenta os valores para topo, centro e base.

Mrd:

Momento resistente da seção da faixa na direção B. Apresenta os valores para topo, centro e
base.

Mrd/Msd:

Relação entre o momento resistente e o momento atuante para cada seção da faixa na direção
B.

Sempre que a configuração do processo de cálculo do pilar estiver como "Todos"
ou "Momento de curvatura", será exibido o gráfico Relação momento-curvatura de acordo
com o item 15.3.1 da NBR 6118:2014.

Dimensionamento das alças de içamento

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de cálculo detalhado - Dimensionamento das alças de içamento

Quantidade: número de alças de içamento dimensionadas para cada apoio.

Diâmetro: é o valor do diâmetro dimensionado para as alças de içamento (10, 12.5 ou 16mm).

Área mínima: área de aço necessária de acordo com os critérios de verificação do
comprimento de ancoragem.

Área efetiva: área de aço efetiva das alças de içamento, este valor deve ser maior que a
"Área mínima" para as alças serem corretamente dimensionadas.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.7.3.5 Combinações

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Combinações

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Combinações

Objetivo: apresentar os valores dos esforços internos para cada combinação ou caso de
carregamento em particular.

O relatório

O relatório de combinações pode ser gerado para qualquer pilar do
pavimento corrente, sendo apresentados:

casos e combinações de carregamentos geradas no relatório;

carga aplicada sobre cada pilar para o caso ou combinação de carregamento;

esforços cortantes, momentos torsores e fletores para o caso ou combinação de carregamento.

Acessando o menu, é aberto um diálogo no qual podem ser
selecionados:

Elementos: pilares a serem incluídos no relatório.

Casos de carregamento: casos a serem incluídos no relatório, para cada pilar selecionado.

Combinações: combinações últimas a serem incluídas no relatório, também para cada pilar
selecionado.
Caso o relatório esteja sendo gerado no formato "Interna", provavelmente será emitida
uma mensagem informando que o mesmo é muito extenso para ser exibido e o
programa fornecerá ao usuário a opção de imprimí-lo ou gravá-lo em arquivo. Caso seja
gerado nos formatos RTF (WinWord) ou HTML (Internet Explorer), abrirá normalmente nos
programas referentes. Este formato(See 24.363) de geração é definido em ConfiguraçõesRelatórios(See 10.19).

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de combinações

Os itens apresentados são:

Caso: indica o caso de carregamento ou a combinação de carregamento na qual serão
apresentados os esforços atuantes;


Elemento: nome do pilar e indicação dos trechos do mesmo;
Carga: carga distribuída sobre o trecho (será apresentada sempre com valor nulo, pois não há
possibilidade de aplicação deste tipo de carregamento nos pilares);

Rd: esforço axial de tração no trecho;

Nd: esforço axial de compressão no trecho;

Mxi: momento fletor no início do trecho (incidência da barra é de baixo para cima), atuante no
plano paralelo à dimensão H do pilar, ou seja, refere-se ao valor de Mhdbase;

Mxf: momento fletor no final do trecho, atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar, ou
seja, refere-se ao valor de Mhdtopo;

MxMax: momento fletor máximo no trecho para o caso ou combinação de carregamento,
atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar (será apresentado sempre com valor nulo, pois os
fletores são obtidos somente nos nós da barra);

Myi: momento fletor no início do trecho (incidência da barra é de baixo para cima), atuante no
plano paralelo à dimensão B do pilar, ou seja, refere-se ao valor de Mbdbase;

Myf: momento fletor no final do trecho, atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar, ou
seja, refere-se ao valor de Mbdtopo;

MyMax: momento fletor máximo no trecho para o caso ou combinação de carregamento,
atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar (será apresentado sempre com valor nulo, pois os
fletores são obtidos somente nos nós da barra);

Vxi: esforço cortante no início do trecho, atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar;

Vxf: esforço cortante no final do trecho, atuante no plano paralelo à dimensão H do pilar;

Vyi: esforço cortante no início do trecho, atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar;

Vyf: esforço cortante no final do trecho, atuante no plano paralelo à dimensão B do pilar;

Mtd: momento de torção atuante no trecho.

Ajuda do AltoQi Eberick

Representação dos fletores e cortantes do pilar

Embora não existam para pilares os itens "Carga", "MxMax" e "MyMax", os mesmos são
apresentados no relatório de combinações por ser utilizada a mesma formatação dos
relatórios de vigas.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.7.3.6 Resultados
Relatório de Resultados

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Resultados

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Resultados

Objetivo: apresentar os esforços resultados finais obtidos no dimensionamento do elemento.

O relatório

O relatório de resultados é gerado para todos os pilares do pavimento
quando a janela de dimensionamento estiver sendo visualizada na
ordem "Pavimento" e gerado para todos os lances do pilar corrente
na janela, quando esta estiver sendo visualizada na ordem "Lance"
ou o relatório foi gerado a partir da janela "Pilares em prumada". São
apresentados:

seção do pilar;

Ajuda do AltoQi Eberick

dados relativos a esbeltez do pilar;

esforços atuantes;

armaduras longitudinais calculadas e efetivas;

armaduras transversais efetivas.

Relatório de resultados

Os itens apresentados são:
Dados:

Pilar: indicação do nome do elemento e da sua escala de detalhamento da seção transversal;

Seção: seção transversal do pilar;

Nível: nível do topo do pilar;

Altura: altura do pilar no pavimento;

lib: comprimento de flambagem na direção b;

lih: comprimento de flambagem na direção h;

vinc: vinculo do pilar para cada direção;

Nd máx e Nd min: carga normal de compressão máxima e a mínima, respectivamente, obtidas
da envoltória das combinações de carregamentos(See 23.4.5.1).

MBd topo: momento de cálculo na direção b no topo do pilar;

MBd base: momento de cálculo na direção b na base do pilar;

MHd topo: momento de cálculo na direção h no topo do pilar;

MHd base: momento de cálculo na direção h na base do pilar.

Resultados:

As b: área de aço efetiva longitudinal na direção b;

As h: área de aço efetiva longitudinal na direção h;

Ferros: armadura longitudinal utilizada em cada direção;

% armad: taxa de armadura longitudinal da seção;

total: armadura longitudinal total utilizada na seção;

Estribos: armadura tranversal utilizada em toda a extensão do pilar, caso o item "Número de
trechos", existente em Configurações-Dimensionamento-Pilares(See 10.8.2), grupo "Estribos", esteja
como "um" ou então, a utilizada fora da área de reforço para os esforços de fretagem(See 24.211)
(nas extremidades do pilar) quando o dimensionamento é efetuado em dois ou três trechos;

Topo/Base: armadura transversal utilizada nos trechos próximos ao topo e à base, quando o
dimensionamento é efetuado em dois ou três trechos e for necessária armadura de reforço para
fretagem;

cota: medida dos trechos de reforço para fretagem nas extremidades do pilar;

Ajuda do AltoQi Eberick

Esb b: índice de esbeltez na direção b;

Esb h: índice de esbeltez na direção h.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.7.3.7 Resumo do aço

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu Relatórios - Resumo do aço

Objetivo: Apresentar um resumo da quantidade dos materiais a serem utilizados no detalhamento
de todos os elementos presentes na janela corrente.

O relatório

Este relatório reproduz o somatório de todos os resumos de aço
obtidos ao gerar pranchas dos elementos do pavimento (nas
pranchas, os elementos podem ser separados em mais de um
desenho).
Para gerar o resumo, todos os elementos são dimensionados e
detalhados em memória, exatamente da mesma forma como é feita a
geração das pranchas. Ao final, é exibido o relatório, juntamente com
a janela de mensagens. Os elementos com erros de
dimensionamento não serão incluídos no resumo de aço, volume de
concreto e área de forma. Já os elementos com avisos de
detalhamentos(See 22.7.1) serão incluídos no relatório, deixando a
critério do usuário as verificações de detalhamento ou
dimensionamento necessárias para cada situação.
Neste relatório são apresentados:

comprimentos e pesos especificados para cada bitola;

peso total de aço, volume de concreto total e área de forma total;

resistência característica do concreto definida para as vigas.

Resumo do aço

Os itens apresentados são:

Ajuda do AltoQi Eberick

Aço: informa quais as categorias de aços utilizadas (CA-25, CA-32, CA-40, CA-40B, CA-50, CA50B e CA-60);
Os aços CA-32, CA-40, CA-40B e CA-50B foram mantidos no programa por questões de
compatibilidade, os mesmos não são mais produzidos no Brasil.

Diâmetro: bitolas utilizadas nos detalhamentos;

Comp. Total: comprimentos totais especificados para cada bitola utilizada;

Peso + X%: pesos totais especificados para cada bitola, acrescidos de uma percentagem
configurada pelo usuário na configuração Pranchas e RA(See 10.18), item "Acréscimo no peso do
aço (resumo)";

Peso total: pesos totais de aço para os elementos do pavimento corrente, especificados para
cada categoria de aço utilizada;

Vol. concreto total: volume total de concreto utilizado, separado em classes, se for o caso;

Área de forma total: área de forma total para os elementos do pavimento corrente.

Tópicos relacionados

Janelas de dimensionamento(See 7.1)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.7.3.8 Otimização

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares em prumada(See 7.6.2) aberta, acessar o
menu Relatórios-Otimização

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Otimização

Objetivo: apresentar, para análise das alterações nos resultados de dimensionamento, os dados
para verificação da uniformização dos pilares em prumada.

O relatório

O relatório de otimização é gerado para os pilares em prumada. As
armaduras longitudinais são obtidas através dos esforços axiais de
compressão ou tração, momentos fletores e torçores atuantes nos
pilares. São apresentados:

seção do pilar;

esforços atuantes;

para os resultados anteriores às alterações nos resultados de dimensionamento, as armaduras
longitudinais efetivas;
Sempre que um resultado for alterado na janela de dimensionamento de pilares, pela
utilização dos comandos para uniformizar prumada (Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2),
Uniformizar prumada(See 7.6.4.9.1) e tecla F5(See 24.11)) e adição ou diminuição de
barras (botões
e
), o resultado imediatamente anterior à modificação é exibido no
campo "Armadura anterior". A informação para "Armadura anterior" será eliminada
sempre que o elemento for calculado.

para os resultados atuais de dimensionamento, as armaduras longitudinais efetivas;

Ajuda do AltoQi Eberick

diferenças entre os totais das áreas de aço das armaduras efetivas.

Relatório da otimização de pilares em prumada

Os itens apresentados são:
Dados:

Pilar: indicação do nome do elemento;

Seção: seção transversal do pilar;

Nível: nível do topo do pilar;

Altura: altura do pilar no pavimento;

Nd máx e Nd min: carga normal de compressão máxima e a mínima, respectivamente, obtidas
da envoltória das combinações de carregamentos(See 23.4.5.1).

MBd topo: momento de cálculo na direção b no topo do pilar;

MBd base: momento de cálculo na direção b na base do pilar;

MHd topo: momento de cálculo na direção h no topo do pilar;

MHd base: momento de cálculo na direção h na base do pilar.

Armadura anterior:

Barras b: para pilares de seção retangular, a armadura longitudinal utilizada na direção b;

Barras h: para pilares de seção retangular, a armadura longitudinal utilizada na direção h;

Total: armadura longitudinal total utilizada na seção;

As efetivo: área de aço efetiva da armadura longitudinal total;

Taxa de armadura: indicada entre parênteses após o valor de As efetivo, em percentagem (%).
Havendo necessidade de recalcular o elemento, quer seja por alterações nas
configurações, reprocessamento(See 12.6) da estrutura, alterações nos dados da seção
transversal, utilização dos comandos para recalcular(See 7.4.3.2) na janela de pilares
etc., a informação para "Armadura anterior" será perdida (campo fica em branco).
O último valor exibido paras as armaduras B e H, passa a ser o novo valor exibido no item
"Armadura anterior", caso sejam geradas novas modificações nos resultados atuais dos
pilares, e o campo "Armadura anterior" esteja em branco.

Armadura atual:

Barras b: para pilares de seção retangular, a armadura longitudinal utilizada na direção b;

Ajuda do AltoQi Eberick

Barras h: para pilares de seção retangular, a armadura longitudinal utilizada na direção h;

Total: armadura longitudinal total utilizada na seção;

As efetivo: área de aço efetiva da armadura longitudinal total;

Taxa de armadura: indicada entre parênteses após o valor de As efetivo, em percentagem (%).

Diferença As efetivo:

Apresenta a diferença entre as armaduras efetivas (As efetivo) do
resultado da armadura atual para a armadura anterior.
Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de pilares(See 7.6.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)
Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1)
Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2)
Desfazer uniformização(See 7.6.4.9.3)
Uniformizar todas(See 7.6.4.9.4)
Relatório Resumo da otimização(See 7.6.5.9)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

7.7.3.9 Resumo da otimização

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de pilares em prumada(See 7.6.2) aberta, acessar o
menu Relatórios-Resumo da otimização

o

com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Resumo da otimização

Objetivo: apresentar, para análise das alterações nos resultados de dimensionamento, um relatório
único para todos os pilares, com os resultados totais e diferenças de As efetivo (por prumada, para
Armadura anterior e atual), para todos os elementos selecionados com o comando.
Ao final da operação para o comando Uniformizar todas as prumadas(See 7.6.4.9.4), será
gerado automaticamente este relatório, para todos os elementos selecionados(See
24.281) no comando.

O relatório

O relatório Resumo da otimização é gerado apenas para os pilares em
prumada. As armaduras longitudinais são obtidas através dos
esforços axiais de compressão ou tração, momentos fletores e
torçores atuantes nos pilares. São apresentados:

Nº de lances otimizados;

Ajuda do AltoQi Eberick

para os resultados anteriores às alterações nos resultados de dimensionamento, o somatório
das armaduras longitudinais efetivas para cada prumada;
Sempre que um resultado for alterado na janela de dimensionamento de pilares, pela
utilização dos comandos para uniformizar prumada (Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2),
Uniformizar prumada(See 7.6.4.9.1) e tecla F5(See 24.11)) e adição ou diminuição de
barras (botões
e
), o resultado imediatamente anterior à modificação é exibido no
campo "Armadura anterior". A informação para "Armadura anterior" será eliminada
sempre que o elemento for calculado.

para os resultados atuais de dimensionamento, o somatório das armaduras longitudinais
efetivas para cada prumada;

diferenças entre os totais das áreas de aço das armaduras efetivas, para cada prumada.

Relatório resumo da otimização dos pilares em prumada

Os itens apresentados são:
Dados:

Pilar: indicação do nome do elemento;

Nº lances: indica o número de lances (pavimentos) onde o elemento está presente.
O número de lances pode diferenciar do número de pavimentos, caso o elemento esteja
marcado como nó intermediário(See 24.209).

Nº lances uniformizados: indica o número de lances (pavimentos) onde houve alterações nos
resultados de dimensionamento dos pilares, pela utilização dos comandos para uniformização de
prumadas.

As

efetivo

anterior:

para

os

resultados

anteriores

às

alterações

nos

resultados

de

dimensionamento, o somatório das áreas de aço efetivas das armaduras longitudinais da prumada,
em cm2;
Havendo necessidade de recalcular o elemento, quer seja por alterações nas
configurações, reprocessamento(See 12.6) da estrutura, alterações nos dados da seção
transversal, utilização dos comandos para recalcular(See 7.4.3.2) na janela de pilares
etc., a informação para "Armadura anterior" será perdida (campo fica em branco).

Ajuda do AltoQi Eberick
O último valor exibido paras as armaduras B e H, passa a ser o novo valor exibido no item
"Armadura anterior", caso sejam geradas novas modificações nos resultados atuais dos
pilares, e o campo "Armadura anterior" esteja em branco.

As efetivo atual: para os resultados atuais de dimensionamento, o somatório das áreas de aço
efetivas das armaduras longitudinais da prumada, em cm2;

Diferença As efetivo: apresentar as diferenças entre as armaduras efetivas (As efetivo) do
resultado da armadura atual para a armadura anterior, para cada prumada.

Tópicos relacionados

Uniformizar pela maior(See 7.6.4.9.1)
Uniformizar abaixo(See 7.6.4.9.2)
Desfazer uniformização(See 7.6.4.9.3)
Uniformizar todas(See 7.6.4.9.4)
Relatório de Otimização(See 7.6.5.8)
Tecla F5 (planilhas)(See 24.11)
Guia otimização (pilares em prumada)(See 24.282)

7.7.3.10 Consolos
Relatório Consolos

Onde acessar: com a janela de dimensionamento de pilares pré-moldados(See 7.7.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Consolos

Objetivo: apresentar os dados dos consolos existentes em cada pilar do projeto.

O relatório

O relatório de cálculo é gerado para o pilar pré-moldado corrente da
janela de dimensionamento, apresentando os consolos existentes em
todos os lances do elemento.
Os itens apresentados são:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de consolos

Dados:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de consolos - Tabelas Dados e Esforços

Lance: no qual está localizado o pilar;

Nível: nível absoluto do lance;

Consolo: nome dos consolos existentes no pilar;

Tipo: apresenta o tipo de consolo, trapezoidal, retangular ou laje alveolar;
O tipo retangular vem acompanhado da definição do consolo, muito curto ou curto, que
serve para escolha do modelo de cálculo conforme item 7.3.3.2 da NBR 9062:2006.
O tipo trapezoidal será sempre muito curto pela forma de lançamento de suas dimensões
onde a altura inclinada possui valor igual ao comprimento do consolo. Portanto, não é
apresentada a informação da definição do consolo, pois é subentendido como muito
curto.
O modelo de cálculo para a relação a/d > 1.0, como viga em balanço, não é realizado pelo
Eberick, sendo emitido um erro(See 22.6.114) para esta situação.

bc: apresenta a largura do consolo;

lc: apresenta o comprimento do consolo;

hc: apresenta a altura retangular do consolo;

hc2: apresenta a altura do consolo na seção de engastamento;

Elevação: apresenta a elevação do consolo em relação ao nível do pavimento.

Esforços:

Relatório de consolos - Tabelas dados e esforços

Fd: esforço vertical total aplicado ao consolo;

ex: excentricidade de aplicação da reação Fd na direção do eixo local X do consolo;

ey: excentricidade de aplicação da reação Fd na direção do eixo local Y do consolo;

Ajuda do AltoQi Eberick

Eixos locais dos consolos

Hd: esforço horizontal de tração aplicado ao consolo na direção do comprimento;

Ht: esforço horizontal aplicado ao consolo na direção transversal do consolo;

Esforços horizontais dos consolos

Peso próprio: peso próprio do consolo.
Para consolos do tipo laje alveolar, destinados exclusivamente ao apoio de lajes,
considera-se apenas o esforço vertical total aplicado no centro geométrico do consolo, ou
seja, os valores de "ex", "ey", "Hd" e "Ht" aparecem zerados no relatório.

Dimensionamento da armadura principal (Tirante)

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de consolos - Tabela dimensionamento tirante

Relação a/d: relação que define o modelo de cálculo adotado para o dimensionamento do
consolo, conforme itens 7.3.2.1 e 7.3.2.2 da NBR 9062:2006;

Vd: é a soma entre o esforço vertical total aplicado ao consolo "Fd" e o peso próprio do consolo
majorado;

As (coluna tirante): é a área de aço calculada para o tirante de acordo com o item 7.3.5 da
NBR 9062:2006;

As,min: é a área de aço mínima para o tirante de acordo com o item 7.3.5.2 da NBR
9062:2006;

Td: é o esforço torsor de cálculo resultante do produto entre "Vd" e "ey";

TRd2: é o limite dado pela resistência das diagonais comprimidas do concreto, conforme item
17.5.1.5 da NBR 6118:2014;

Asl: é a área de aço calculada para torção, conforme o item 17.5.1.6 da NBR 6118:2014;

Asl,min: é a área de aço mínima para torção, conforme o item 17.5.1.2 da NBR 6118:2014;

As (coluna complementar): é a área de aço calculada para a armadura complementar de
acordo com o item 17.3.5.2.1 da NBR 6118:2014;

As (coluna final): é a área de aço final, já compatibilizada com a torção, sendo:

o valor máximo entre As (coluna tirante) e As,min, quando Td é menor do que o produto entre a
configuração de Tensão mínima para considerar torção(See 24.407) e TRd2;

o valor máximo entre As (coluna tirante) + 0,5.Asl; As,min e 0,5.Asl,min; quando Td é maior do
que o produto entre a configuração de Tensão mínima para considerar torção(See 24.407) e
TRd2;


d: é a altura útil do consolo na seção de engastamento da peça;
% armad.: é a taxa de armadura adotada em relação à área da seção de engastamento do
consolo;


 wd: é o valor de cálculo da tensão atuante na biela comprimida;
 wu: é o valor limite da tensão na biela comprimida, conforme item 7.3.5.4 a) e b) da NBR
9062:2006.

Dimensionamento dos estribos

Relatório de consolos

Ajuda do AltoQi Eberick

Horizontais: apresenta a área de aço calculada para a armadura de costura de acordo com o
item 7.3.6 da NBR 9062:2006 e o item 22.5.1.4.3 da NBR 6118:2014 para a bitola adotada.

Verticais: apresenta a área de aço calculada pela taxa mínima de acordo com o item
17.4.1.1.1 da NBR 6118:2014 "Asw", a área de aço calculada para a torção de acordo com o item
17.5.1.6 da NBR 6118:2014 e a bitola adotada em função da maior área de aço entre as duas
calculadas.
Consolos do tipo laje alveolar, destinados exclusivamente ao apoio de lajes, assemelhamse aos consolos para laje (consolo da viga) e, portanto, não apresentam estribos.

Dimensionamento dos pinos

Relatório de consolos - Tabela pinos

Dados dos pinos: exibe o diâmetro e a quantidade mínima configurada para os pinos em
Configurações - Dimensionamento - Pilares PM, botão "Pinos..."(See 24.401).

Lance / Nível: exibe qual lance do pavimento e nível se encontra o consolo.

Consolo: nome do consolo avaliado.

Quant.: número de pinos adotado para a ligação consolo-viga.

Vd: esforço cortante de cálculo considerado no dimensionamento do pino, sendo
exibido o valor para combinação crítica do dimensionamento.

Td: esforço torsor de cálculo considerado no dimensionamento do pino, sendo
exibido o valor para combinação crítica do dimensionamento.

As: o primeiro valor corresponde à área de aço efetiva do arranjo de pinos adotado em função
da verificação de ancoragem e o segundo à área de aço mínima para atender a os esforços cortante
e de torção para combinação crítica (combinação com a maior área necessária).

Tensão de aderência: exibe o valor calculado para as ligações pino-adesivo e adesivoconcreto, sendo exibido o valor limite para as mesmas, configurado em Configurações Dimensionamento - Pilares PM, botão "Pinos..."(See 24.401).

Força última: o primeiro valor corresponde à força cisalhante de cálculo sob o pino e o
segundo representa a força limite de resistência do pino ao cisalhamento.

Distância e1: é a distância ente a face dos pinos ao longo da largura do consolo.

Distância e2: é a distância ente a face dos pinos ao longo do comprimento do consolo.
Quando o esforço de torção atuante nos pinos for significativo (maior que 50 kgf.m), o
programa dimensiona com a quantidade mínima de 2 pinos, mesmo que o número
mínimo, configurado em Configurações - Dimensionamento - Pilares PM, botão
"Pinos..."(See 24.401), seja 1 pino.
Consolos do tipo laje alveolar, destinados exclusivamente ao apoio de lajes, não possuem
pino de ancoragem.

Ajuda do AltoQi Eberick

Pinos de ancoragem

Dimensionamento dos aparelhos de apoio

Relatório de consolos - Tabela aparelhos de apoio

Dureza:

é a dureza Shore A

do

aparelho

de apoio

definida em

Configurações

-

Dimensionamento - Pilares - Pré-moldados - Aparelhos de apoio(See 10.8.3).

G: módulo de elasticidade transversal do aparelho de apoio.

B: largura do aparelho de apoio.

H: comprimento do aparelho de apoio.

Espessura: espessura do aparelho de apoio definida em Configurações - Dimensionamento Pilares PM - Grupo Aparelhos de apoio(See 10.8.3).

Tensão de compressão: o primeiro valor corresponde à tensão de compressão atuante no
aparelho de apoio e o segundo a tensão de compressão limite.

Tensão de cisalhamento: o primeiro valor corresponde à tensão de cisalhamento atuante no
aparelho de apoio e o segundo a tensão de cisalhamento limite.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando
houver
pinos
>
Cisalhamento",
disponível
em
"Configurações
Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Ajuda do AltoQi Eberick

Deformação compressão: o primeiro valor corresponde à deformação devido à compressão
do aparelho de apoio e o segundo a deformação limite.

Deformação

cisalhamento:

o

primeiro

valor

corresponde à deformação

devido ao

cisalhamento do aparelho de apoio e o segundo a deformação limite.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando
houver
pinos
>
Cisalhamento",
disponível
em
"Configurações
Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Carga horizontal permanente: o primeiro valor corresponde à carga horizontal permanente
atuante no aparelho de apoio e o segundo a carga limite para a verificação de deslizamento.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando
houver
pinos
>
Deslizamento",
disponível
em
"Configurações
Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Carga horizontal total: o primeiro valor corresponde à carga horizontal total atuante no
aparelho de apoio e o segundo a carga limite para a verificação de deslizamento.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando
houver
pinos
>
Deslizamento",
disponível
em
"Configurações
Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Rotação permanente: o primeiro valor corresponde à rotação permanente da viga no apoio
atuante no aparelho de apoio e o segundo a rotação limite para a verificação de levantamento da
borda menos comprimida.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando houver pinos > Levantamento da borda", disponível em "Configurações Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Rotação total: o primeiro valor corresponde à rotação total da viga no apoio atuante no
aparelho de apoio e o segundo a rotação limite para a verificação de levantamento da borda menos
comprimida.
Esta verificação pode ser dispensada marcando-se a opção "Dispensar verificações
quando houver pinos > Levantamento da borda", disponível em "Configurações Dimensionamentos - Pilares PM - grupo Aparelhos de apoio"(See 10.8.3).

Condição estabilidade: o primeiro valor corresponde à espessura do aparelho de apoio e o
segundo a espessura limite para permitir a dispensa da verificação da estabilidade.

Verificação estabilidade: o primeiro valor corresponde à tensão atuante no aparelho de
apoio e o segundo a tensão limite da verificação da estabilidade do neoprene.
Consolos do tipo laje alveolar, destinados exclusivamente ao apoio de lajes, assemelhamse aos consolos para laje (consolos da viga) e, portanto, não apresentam
dimensionamento do aparelho de apoio. Porém, este é detalhado com as informações
lançadas pelo usuário.

Tópicos relacionados

Majoração dos esforços(See 24.205)

. dimensões e resultados da viga corrente (definida na tabela da esquerda). caso ocorra. controlados pelos seguintes botões de visão: Botã o Nome Tecla Função Trechos <Alt>+S O acesso ao grupo "Tabela" possibilita a visualização e edição dos carregamentos. o erro de dimensionamento da viga. apresenta um campo "status" que apresenta.8 Vigas 7. verificar e realizar modificações no dimensionamento e detalhamento das vigas do pavimento. acessar o menu Pavimento-Vigas Janela de dimensionamento de vigas (alguns recursos não estão presentes em todas as versões) Objetivo: Analisar. Nesta.1 Janela de dimensionamento de vigas  Onde acessar: com a Janela de Projeto ativa.Ajuda do AltoQi Eberick 7. deve-se usar a visão "Trechos" para editá-la e a visão "Viga" apresentará a seção do primeiro trecho). Além disto. Vigas <Alt>+D Exibe uma tabela única contendo uma viga em cada linha. é possível editar a seção de todos os trechos da viga de uma só vez (no caso de uma viga com seção diferente trecho a trecho.8. Tabela alfanumérica As tabelas de dimensionamento de vigas mostram vários tipos de dados.

incluindo seu apoio e a armadura negativa (superior e inferior) a for acessada. Mais. Pode ser usado também o . apenas como referência.. Botões de dimensionamento Na parte inferior da tabela. à esquerda das guias de seleção da tabela corrente.3. as vigas são recalculadas e é possível visualizar e alterar a seção de cada viga. Sempre que esta tabela for acessada. estão os botões de dimensionamento e de função: Botã o Nome Tecla Função Calcular(See 7.  Esforços: Contém os valores de esforços internos em cada trecho.198)  Cisalhamento: Contém os dados referentes à armadura transversal (estribos) calculada para cada vão da viga.  Fundação: Contém os dados referentes à base da viga de fundação.  Seção: Contém os dados referentes à seção de cada trecho da viga (tipo e dimensões).3.19) inseridos na viga. Acrescentar barra <Alt>+M Acrescenta uma barra à armadura da viga corrente.1) <Alt>+Q Recalcula o elemento corrente. o programa recalculará a viga. mas esta alteração só se refletirá nos esforços internos quando o pórtico for recalculado. fazendo com que o programa adote uma armadura positiva superior (A's) para redução das flechas. O valor de carga de parede pode ser editado. (See 24. atualizando seus dados.3..8. é possível selecionar entre várias tabelas distintas. que não são levados em consideração no cálculo do pórtico para cada trecho da viga. uma vez que o dimensionamento é feito diretamente pelos diagramas).  Abertura: Contém os dados de furos ou aberturas(See 17. Detalhar(See <Alt>+W Apresenta o detalhamento gráfico do 7. o programa recalculará a viga.Ajuda do AltoQi Eberick Quando a opção selecionada é .4.8. atualizando seus dados. atualizando seus dados.  Nó: Contém os dados referentes a cada nó da viga.  Barra: Contém as informações referentes à barra sobre comprimento livre e altura.1) elemento corrente. Somente estará visível caso a viga selecionada for uma viga de fundação.  Vão: Contém os dados referentes aos vãos resultantes e suas respectivas armaduras positivas (inferior e superior) a for acessada. o programa recalculará a viga. Pode ser usado também o botão "+" do teclado Retirar barra <Alt>+N Retira uma barra à armadura da viga corrente. Se a opção selecionada for . retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa. Existe a possibilidade inclusive de forçar uma armadura dupla do vão. resultantes do cálculo do pórtico. que podem ser acessadas selecionando as guias:  Carga: Contém os valores de carga linearmente distribuída em cada trecho da viga (apresenta a carga média.

7. Combinações(See 7. Cálculo(See 7.4. para a armadura selecionada. sem que estas alterações sejam necessariamente aplicadas a todos os elementos do projeto. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.8. <Alt>+T Pranchas(See <Alt>+H Gera as pranchas das vigas.288) que permite configurar diferentes dados para o dimensionamento e detalhamento das vigas do pavimento corrente. Calcular todos(See 7. onde é possível selecionar um dos relatórios a serem exibidos: Geral(See 7.2) <Alt>+E Abre uma janela contendo os erros de dimensionamento das vigas e os erros ocorridos nas bitolas configuradas. Resultados(See 7.288) Exibe um diálogo(See 24.3.8.2).3.4.3.4.8.2) <Alt>+A Grava a bitola atual em todas as armaduras do elemento corrente. Relatórios - Abre o menu Relatórios.3. Indica os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não estão disponíveis para seleção.8.4.2) Recalcula todas as vigas do pavimento.8. Resultados da <Alt>+Z armadura(See 7.8.3).4.8.4.3.8.3) Reações(See 7. O nome do elemento passa ser colocado em negrito.6). Configuração <Alt>+F (viga)(See 24.3) <Alt>+O Exibe um diagrama com as reações de apoio transmitidas de uma viga para a outra e para os pilares do pavimento. Erros(See 7.4.8. 6.8. Flechas(See 7.3) Abre uma janela contendo o resultado calculado para cada bitola configurada.2) <Alt>+X Gera um diagrama contendo as flechas (deslocamentos verticais) do pavimento. Esforços(See 7.4). Seções Subarmadas(See .5).Ajuda do AltoQi Eberick botão "-" do teclado Gravar bitola(See 7.4.

inclui os valores dos momentos máximos (pontos de inflexão no diagrama). há uma "Área de CAD" que contém um diagrama da viga atual. As Momentos fletores <Alt>+<F7> Diagrama de momentos fletores. O gerenciamento do dimensionamento e detalhamento de vigas inclinadas(See 17. o gráfico é automaticamente atualizado. São estes: Botã o Nome Tecla Função Carregamentos <Alt>+<F5> Diagrama de carregamentos.8. descontinuidades neste diagrama definem quais nós estão apoiados e quais recebem carregamento.Ajuda do AltoQi Eberick 7. Esforços cortantes <Alt>+<F6> Diagrama de esforços cortantes.6. . As vigas inclinadas estarão listadas junto com as lajes do pavimento original (superior).2) é feito também pela janela de dimensionamento de vigas.3.4.7) ou Resumo do aço(See 7. e terá também uma cor diferente no croqui. Área de CAD Na parte inferior da janela.7). O tipo do diagrama é controlado por um conjunto de botões à direita da área de CAD. Área de CAD A função básica da área de CAD é a de exibir os diagramas de esforços internos da viga atual. A cada vez que for mudada a viga corrente. A viga atual é a linha corrente na tabela de vigas.5. inclui as cargas concentradas fictícias resultantes de descontinuidades geradas pela rigidez do pórtico.

8. Tópicos relacionados Visão geral das Janelas de dimensionamento(See 7. (See 24.. posição do centro de gravidade alto. por particularidades de um lançamento que não é considerado pelo programa.290) exibe os valores dos esforços torsores. etc. o programa abre uma janela de mensagens.1) aberta. elástica). há um botão permite maximizar o diagrama atual ao ser pressionado. Por outro lado. clicar no botão .1)). mostrando o erro de dimensionamento encontrado para a viga selecionada. tem-se acesso ao croqui do pavimento. os erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum impedimento para a escolha das bitolas. que Croqui No canto inferior direito da tabela. possibilita que ao clicar sobre a viga..8. além de exibir a posição da viga corrente no croqui. habilitado apenas para as vigas que contêm erro de Comando Erros de dimensionamento são aqueles que ocorrem para um elemento em situação de erro. taxa de armadura superior ao configurado. como espaçamento insuficiente.Ajuda do AltoQi Eberick Momentos torsores <Alt>+<F8> Diagrama de momentos torsores. condições insuficientes para resistir aos esforços ou impossibilidade de cálculo. No caso de erros de dimensionamento causados por . devido a lançamentos incorretos.2 Buscar erros  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de vigas(See 7. esta passe a ser a viga corrente (Seleção de elementos(See 7. sobrepostos. Mais. Objetivo: Abre uma janela de mensagens.1) 7. inclui os valores de flecha máxima (pontos de inflexão no diagrama). Este comando está dimensionamento. Ao usar este comando. que. contendo os erros de dimensionamento das vigas e os erros ocorridos nas bitolas configuradas. No canto superior direito da janela de CAD. Deformação <Alt>+<F9> Diagrama de deformação (linha Armadura <Alt>+<F10> Diagrama de momentos fletores e detalhamento simplificado das armaduras.

Executando um duplo-clique sobre a linha que indica o erro. serão listados também os erros encontrados para cada armadura. a viga selecionada na tabela é dimensionada (se necessário) e detalhada.8.3.Detalhar Objetivo: Abre uma nova janela CAD contendo o detalhamento da viga corrente.8. acessar o menu Vigas .3 Menu Vigas 7. Comando Ao usar o comando Detalhar.9. Janela de erro de vigas Tópicos relacionados Tipos de mensagens(See 22. através de um corte longitudinal e um corte em cada seção transversal (caso existam seções diferentes ao longo da viga). acessar o menu Vigas Detalhar o janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. abrindo-se uma nova janela CAD contendo o desenho gerado.1 Detalhar  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick erros das armaduras configuradas. é aberta a Ajuda relativa ao erro ocorrido.2) 7. .8.1) aberta.1) aberta.

tem-se o seguinte esquema: . os desenhos finais são obtidos com o comando Gerar pranchas(See 6. pode-se utilizar o diagrama de deslocamentos na área de CAD.1) e do elemento viga pré-moldada(See 17.8. Assim.503). Outra forma mais simples de visualizar as flechas do pavimento é acessar um diagrama completo.1). pressionando o botão . Para usuários do Módulo Pré-moldados(See 3.1).Ajuda do AltoQi Eberick Exemplo de detalhamento O detalhamento efetuado pelo comando Detalhar serve. usualmente. menu Vigas-Flechas o Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. da janela de dimensionamento de vigas.3. viga por viga. apenas como uma conferência dos resultados que serão obtidos.9. os diagramas do elemento viga(See 17.9.3).11.7. deve-se verificar se estas não apresentam flechas excessivas. Além de garantir que todas as vigas podem ser dimensionadas sem erro. 7.8. pressionando o botão . Para isto.2 Flechas  Onde acessar: o Janela de dimensionamento de vigas(See 7. são criadas mais duas colunas com as flechas elástica e imediata para a construção preliminar. menu VigasFlechas Objetivo: Exibir um diagrama com as flechas diferidas ou elásticas (no caso de não ser considerada a fissuração) das vigas do pavimento.3. Após escolher devidamente as bitolas das armaduras na janela de vigas e revisar as configurações de detalhamento. sendo exibidos valores nestas apenas para as vigas pré-moldadas.1).1) são exibidos no mesmo arquivo e quando processado com a opção da Verificação das etapas construtivas(See 24.

antes do diagrama. o cálculo das flechas diferidas será prejudicado.Ajuda do AltoQi Eberick Diagrama de flechas em vigas Neste diagrama. . indicando o trecho da viga com seu deslocamento e o seu fator. Quando o trecho da viga ultrapassou o limite(See 24. o programa emite uma janela de mensagens. e nesta mesma janela de mensagens serão exibidas as vigas com problemas. sendo um processo iterativo que pode convergir após alguns poucos processamentos.292) configurado. Além disso.197) leva em consideração a taxa de armadura da viga. Se houver alguma viga com erros e portanto não dimensionada. O cálculo das flechas imediatas e diferidas(See 24. serão exibidos também avisos para as vigas cuja rigidez imediata seja muito diferente da rigidez imediata recalculdada. e portanto depende diretamente do dimensionamento do elemento. são apresentadas as flechas nodais e as flechas máximas ocorridas em cada trecho (quando aplicável).

0 cm. . Indicação dos trechos das vigas Além desta indicação.5 cm.0 cm.5 e 1. os trechos de vigas que ultrapassaram o limite(See 24. : flechas entre 0. são grifados na cor amarela.Ajuda do AltoQi Eberick Verificação dos deslocamentos No diagrama.292) configurado. as flechas são classificadas em três tipos e mostradas conforme a cor do ponto:  ponto azul  ponto amarelo  ponto vermelho : flechas menores de 0. : flechas maiores de 1.

11.2). Como a análise mais exata destes efeitos. bastante custoso computacionalmente.5 vezes superiores aos elásticos.8.1). não é levada em conta a fissuração da seção nem os efeitos da deformação lenta. que pode ser configurada no item não linearidade física(See 23. além da diferença entre a rigidez imediata e a rigidez imediata recalculada.1) e do elemento viga pré-moldada(See 17. Para usuários do Módulo Pré-moldados(See 3. menu VigasReações Objetivo: Exibir um diagrama com as reações de apoio transmitidas de uma viga para a outra e para os pilares do pavimento.3 Reações  Onde acessar: o Janela de dimensionamento de vigas(See 7. tornaria o processo iterativo e.2) dos elementos.5 a 2.1) são exibidos no mesmo arquivo. em Configurações-Análise(See 10. inserida no esquema de pórtico.9. .4.4.10.10.8. as seções são consideradas "cheias". considerando simplificadamente a não linearidade física(See 23.2). Como a análise feita é elástica linear. não é necessariamente excessiva.9. comparando os valores de flecha elástica. Nesta análise. O diagrama de flechas exibe também uma tabela contendo os valores máximos de flechas para cada trecho. a prática estima que os deslocamentos finais são de 1.1) disponibilizada. pois pode não ter ultrapassado o limite configurado. Lembre-se que o cálculo dos deslocamentos das vigas é obtido a partir dos resultados do pórtico espacial.Ajuda do AltoQi Eberick Mesmo que a flecha esteja com um ponto vermelho. Para prever isto. Através da barra de ferramentas "Carregamentos" pode-se fazer a verificação de flechas em vigas para uma situação especifica de carregamento. Barra de ferramentas "Carregamentos" 7.4.1).5.3.3. menu Vigas-Reações o Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. portanto. imediata e diferida. os diagramas do elemento viga(See 17.1). escolhendo uma das combinações de carregamentos(See 23. a NBR 6118:2014 recomenda que haja uma redução na rigidez dos elementos.

analisando um caso para o encontro das vigas V1 e V4: . Exemplo: Os diagramas de reações de vigas funcionarão como segue abaixo. verificando qual é a reação efetivamente transmitida de uma viga para outra.Ajuda do AltoQi Eberick Diagrama de reações de vigas Com isso pode-se obter um entendimento mais completo do funcionamento do pavimento lançado no modelo de pórtico espacial. além de compor mais um elemento para a memória de cálculo do projeto.

289) 7. Opções  Abrir: Exibe em uma nova janela todos os diagramas da viga corrente.1).37 tf e 2.9.8.99 tf é devido à soma dos esforços cortantes de 1.8. menu Vigas-Diagramas o Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.8. 7. Exibem-se os diversos diagramas e a envoltória correspondente.3.3. menu VigasDiagramas Objetivo: Exibir em uma nova janela os diagramas de esforços internos referentes à viga atual.62 tf.Ajuda do AltoQi Eberick Diagrama de reações de vigas Onde o valor de reação de 3.1).4 Diagramas  Onde acessar: o Janela de dimensionamento de vigas(See 7. permitindo ainda a configuração dos diagramas.  Configurar(See 24.5 Alterar Seção  Onde acessar: .

13). que permite selecionar para quais vigas serão aplicadas as dimensões informadas. com os botões <Shift> e <Ctrl> pressionados. Após informar os dados. escolhe.  Diálogo Alterar seção: No diálogo(See 24. Funcionamento . Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10. No diálogo de seleção dos pavimentos podem ser utilizados os padrões Windows® para seleção múltipla. pode-se aplicar a nova seção:  botão "OK": aplica a seção tranversal para a viga corrente.8. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. menu Vigas-Alterar seção o Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.6 Calcular todos  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. pela alteração de uma configuração). 7. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura.1) dos elementos aberta. Ao calcular qualquer armadura. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis.9.1).  botão "Aplicar para as vigas": acessa um novo diálogo.1). dentre elas. como o peso mínimo de aço. etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma caixa de opções nas janelas de dimensionamento. permitindo alterar a seção de todas as vigas do pavimento. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas.Calcular todos Objetivo: Recalcula todos os elementos na janela corrente.Ajuda do AltoQi Eberick o Janela de dimensionamento de vigas(See 7. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. menu VigasAlterar seção Objetivo: Alterar a seção transversal da viga corrente ou de todas as vigas do pavimento. acessar o menu <Elemento> .291) são informados os dados da seção da viga corrente.8. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa. podem ser escolhidas.3.

7 Gerar pranchas  Onde acessar: através da opção Gerar pranchas.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas. Muros. Escada. apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa.1) de elementos (Vigas. cada desenho é considerado um elemento. Reservatório).1) corrente. sendo que os elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão incluídos. os elementos são recalculados e todas as bitolas das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa.12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento. 7. referente aos elementos pertencentes ao pavimento. no menu da janela de dimensionamento(See 7. Objetivo: Gerar pranchas.7. Pilares pré-moldados. Sapatas. pode-se selecionar os elementos a serem incluídos nas pranchas. pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo.276). deve-se executar um duplo-clique do mouse sobre ele. relatórios ou detalhamentos. Edição Para editar um desenho. que se diferenciam quanto à finalidade. Lajes. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras. Recalcular todos?". O mesmo não será exibido mas seus ferros continuarão na RA.  Propriedades(See 14. para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. Desenho . Blocos.Ajuda do AltoQi Eberick Ao usar o comando "Calcular todos". Será aberta uma janela de mensagens. pressiona-se o botão OK para gerar as pranchas. Manipulação Nesta janela. Serão geradas tantas folhas quanto for necessário. Sobre eles podem ser aplicados os comandos:  Apagar(See 14. será emitida a mensagem "Existem alguns elementos com bitolas gravadas.529). vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas.1).3.8.4): move um desenho na folha. Definidos os elementos.  Mover(See 14. seleciona-se o formato desejado para o detalhamento. Pilares. Respondendo "Sim". caso exista algum elemento com status "bit grav". Comando No diálogo Prancha dos elementos(See 24. Pode ser utilizado. Radier. por exemplo. Se não houver elementos com bitolas gravadas. Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7. contendo os detalhamentos dos elementos do pavimento. os elementos são sempre recalculados (se for necessário). Vigas pré-moldadas. não há utilidade em usar este comando. que pode ser tipo Caderno ou Prancha(See 6. Será aberta uma janela secundária permitindo a edição(See 24.

. menu VigasDiagrama de deslocamentos Objetivo: Exibir um diagrama com os deslocamentos das vigas para as flechas elásticas.197) Através do diagrama de deslocamentos são apresentados quatro gráficos.8 Diagrama de deslocamentos  Onde acessar: o Janela de dimensionamento de vigas(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos do menu Construir(See 24.503)" não tiver sido habilitada no processamento da estrutura(See 12.3.8. etc.. menu Vigas-Diagrama de deslocamentos o Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.1).1 da NBR 6118:2014.9).2 da NBR 6118:2014. Se a opção "Determinação das flechas no pórtico(See 24. Mais.8.3. clicando em envoltória.  Flecha imediata: deformada do modelo considerando fissuração. Esses valores estão apresentados na janela de dimensionamento de vigas(See 7. selo..1).6).8. Outra aplicação muito comum é inserir margem. através do comando Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15. coluna "Flechas". 7.1).2. cada um contemplando os tipos de flechas listadas abaixo:  Flecha elástica: deformada do modelo elástico.3. legendas.(See 24.9.1.426) ). o valor da flecha imediata será o mesmo da elástica. calculada conforme o item 17. Diagrama de deslocamentos Os deslocamentos são calculados conforme o item 17. imediatas e diferidas.

Este é. para cada tramo da viga no nó inicial. em outra tabela.1.3. utilizada para a deformada do modelo elástico (flecha elástica) e do modelo considerando a fissuração (flecha imediata). uma viga que estava com erro quando processada e depois alterada.  Flecha total: Obtido multiplicando a flecha imediata (recalculada) por (1+f) . momento em serviço e comprimento do sub-trecho. tomando como referência o apoio da esquerda do vão. o diagrama de deslocamentos apresenta uma tabela com os valores máximos encontrados para cada tramo da viga.  Flecha diferida: multiplicação da flecha imediata (recalculada) pelo fator de multiplicação (f) definido em 17. definido em 17. a flecha imediata é a flecha total da etapa.2 da NBR 6118:2014. Valores apresentados para os parâmetros utilizados para o cálculo dos tipos de deslocamentos nas vigas Para as vigas pré-moldadas.1.503).Ajuda do AltoQi Eberick  Flecha imediata (recalculada): multiplicação da flecha imediata pela razão entre a rigidez do modelo processado e a nova rigidez calculada conforme o item 17.3. no meio do vão e no nó final. o valor final da flecha que deve ser verificado e analisado.3. Tabela dos valores para os tipos de flechas calculadas segundo a NBR 6118:2014 São apresentados também.2 da NBR 6118:2014 leva em consideração a presença de armadura dupla do vão.198) Além dos gráficos apresentados para cada tipo de flecha. que majora as deformações para levar em consideração a fluência do concreto. além do diagrama de deslocamentos da estrutura solidarizada que leva em conta os mesmos parâmetros das vigas convencionais. Na etapa da construção preliminar a seção considerada é a de 1º estágio.3. com objetivo de reduzir o fator e as flechas diferidas e totais. até que seja feito um novo processamento. terá uma curva recalculada diferente da flecha imediata.2. Como nesta etapa não se faz necessária a verificação da flecha diferida no tempo.2. O fator f calculado conforme item 17.(See 24. o fator f vai diminuindo a medida que é adotada uma maior armadura superior do vão. Nos casos onde essa armadura não é necessária pelo dimensionamento.. inércia fissurada. Mais.2. teoricamente.2.1 da NBR 6118:2014.1. o usuário pode forçar que exista..1. bw por h.2 da NBR 6118:2014. é exibido um diagrama de deslocamentos para a etapa da construção preliminar com as flechas elástica e imediata. quando o modelo é processado com a opção da Verificação das etapas construtivas(See 24. os valores da inércia da seção bruta. Para cada vão é apresentado ainda o valor da inércia equivalente e o multiplicador da flecha diferida no tempo. bem como a posição. momento de fissuração. Por exemplo. marcando o check-box "As pos sup adicional". .

2). podem ser escolhidas.9. usualmente não há necessidade em usar este comando. etc) e exibe isso para o usuário na forma de um combo de opções nas janelas de dimensionamento.9 Armadura 7.3. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras. pela alteração de uma configuração). voltando à escolha inicial do programa. como o peso mínimo de aço.Calcular Objetivo: Recalcula apenas o elemento corrente na janela.9. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário.Armadura . a fim de que o programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento. Comando . relatórios ou detalhamentos.1 Calcular  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.2 Gravar bitola corrente  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.4. acessar o menu <Elemento> .4. acessar o menu <Elemento> . os elementos são sempre recalculados (se for necessário).13).3.8. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola(See 7. O status "bit grav" pode ser eliminado.Armadura . o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas.1) dos elementos aberta.8. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa. dentre elas.3.Gravar bitola corrente Objetivo: Marca o elemento corrente na janela como "bit grav".8.1) ou Calcular todos(See 7.3.3.1) dos elementos aberta.8. 7. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento. Ao calcular qualquer armadura.Ajuda do AltoQi Eberick 7. Se o elemento não estiver com o status "bit grav".2). com os comandos Calcular(See 7. Funcionamento Ao usar o comando "Calcular".8. o elemento corrente (linha corrente na tabela) é recalculado e todas as bitolas das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa.3. escolhe.4.

ou o erro ocorrido no dimensionamento.1) dos elementos aberta.8. como espaçamento insuficiente. A princípio. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola.13). 7. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. dentre elas. a fim de que o programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento. o elemento corrente (linha corrente na tabela) é marcado com o status "bit grav". etc.9. acessar o menu <Elemento> . isso equivale apenas a abrir a caixa de seleção da armadura na janela. se foi possível obter. escolhe. Este comando está habilitado apenas se a tabela corrente na janela for uma de resultados (por exemplo. pela alteração de uma configuração).Mostrar resultados Objetivo: Abre uma janela de mensagens. Executando um duplo-clique . etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma caixa de opções nas janelas de dimensionamento. mas não "Carga". o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas.3 Mostrar resultados  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento.3.Armadura . taxa de armadura superior ao configurado. "Positivo" da janela de lajes. mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura selecionada. mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura selecionada. podem ser escolhidas. Ao usar este comando. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento. caso contrário. Funcionamento Ao usar o comando "Gravar bitola". posição do centro de gravidade alto. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura. como o peso mínimo de aço. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. o programa abre uma janela de mensagens. A principal utilidade deste comando é a de exibir os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não foram incluídas na caixa de seleção. Ao calcular qualquer armadura. na mesma janela) e se o "foco" do cursor estiver em uma das colunas de armadura. Comando Erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum impedimento para a escolha das bitolas. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis.Ajuda do AltoQi Eberick Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.

 Logotipo do usuário: apresentado quando os relatórios são gerados nos formatos RTF e HTML.4. Nesse caso.  Descrição do projeto: fornecida pelo usuário através do campo "Título" existente no diálogo Pavimentos(See 5.8. são oferecidos os seguintes relatórios: . o programa exibirá os resultados para a armadura cujo dimensionamento resultou em erro.6).2) 7. Tais informações podem ser alteradas posteriormente através do menu Ajuda-Usuário(See 21.3. Tópicos relacionados Tipos de mensagens(See 22.8.4 Menu Relatórios 7.363) de geração é definido na configuração de relatório.  Data e horário da geração do relatório. Cabeçalho gerado para os relatórios Para as vigas. não é possível selecionar uma coluna na tabela para exibir os resultados. Todos os relatórios apresentam um cabeçalho que pode conter as seguintes informações:  Versão do programa utilizada. Este formato(See 24. Permite-se ao usuário controlar a aparência dos relatórios gerados pelo sistema através do menu Configurações-Relatórios(See 10.6).  Informações do usuário: obtidas do preenchimento da janela de identificação emitida no momento que o programa é aberto pela primeira vez. é aberta a Ajuda relativa ao erro ocorrido. Quando o elemento está em situação de erro (todas as bitolas resultam em erro).1 Visão geral Relatórios das vigas O Eberick disponibiliza uma série de relatórios para as vigas.Ajuda do AltoQi Eberick sobre a linha que indica o erro.19). nos quais são apresentados os dados de cálculo e os resultados obtidos nos dimensionamentos.

8. O relatório O relatório Geral é gerado para todas as vigas do pavimento corrente. acessar o menu Relatórios-Geral o com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. acessar o menu Relatórios-Geral Objetivo: apresentar os momentos de dimensionamento e armaduras obtidas para cada vão e cada nó.8.3)  Combinações(See 7.1) aberta.4.8.5.  armaduras obtidas para cada nó.2 Geral  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.9) no mesmo menu. agrupando todas as vigas do pavimento.8.4. sendo apresentados:  momentos de dimensionamento em cada vão e nó.4.4.4.7)  Resumo do aço(See 7. 7.4.6)  Seções subarmadas(See 7.  armaduras obtidas para cada vão.4.4.4)  Cálculo(See 7. também indica o erro de dimensionamento ou os avisos de detalhamento para cada uma.8.7) Há também a opção de Imprimir todos relatórios(See 7.8. Está organizado com base nas vigas do pavimento. Os valores apresentados são os seguintes: .8.5)  Resultados(See 7.  códigos de erros de dimensionamento ou avisos de detalhamento.1) aberta.6.8.Ajuda do AltoQi Eberick  Geral(See 7.2)  Esforços(See 7.9. Se for o caso.

Avisos:  Aviso XX: lista avisos de detalhamento para os elementos.  As: área de aço calculada para armadura positiva inferior. . se for o caso.  A's: área de aço calculada para armadura negativa inferior (armadura dupla).  Als: área de aço calculada para armadura positiva superior (armadura dupla). Nós:  Md: momento fletor negativo de cálculo máximo nos apoios. no lugar dos resultados para armaduras. Vãos:  Md: momento fletor positivo de cálculo máximo em cada vão.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório Geral Os itens apresentados são: Viga:  Elemento: nome da viga.  As: área de aço calculada para armadura negativa superior. Os códigos de erros são apresentados nos campos "As" para Vãos e Nós.

1) aberta.  cargas distribuídas.8.1) Menus dos elementos(See 7.  comprimento dos apoios e vãos.8.1) Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.8.4. cortantes e momentos fletores. acessar o menu Relatórios-Esforços Objetivo: apresentar os carregamentos aplicados sobre o elemento e os esforços resultantes a serem utilizados para dimensionamento.  flechas dos vãos.9.  reações máximas sobre os apoios. O relatório O relatório de esforços é gerado para a viga corrente da janela de dimensionamento.1) aberta.9.3 Esforços  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de vigas(See 7. Está organizado com base nos nós e trechos formados pelas barras da viga. Os valores apresentados são os seguintes: . acessar o menu Relatórios-Esforços o com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. sendo apresentados:  indicação dos apoios e trechos existentes na viga.1) 7.3) Códigos de Erro(See 22.  esforços axiais.Ajuda do AltoQi Eberick Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de vigas(See 7.

9.  Mdmax: momento fletor de cálculo máximo no vão.  Vd: esforço cortante de cálculo máximo no trecho.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de esforços Dados:  Pilar/Trecho: nome do elemento de apoio e número do trecho da viga. Na janela e relatórios das vigas.  Esforço axial/Rd: esforço axial de tração atuante na viga.  flecha: flecha elástica máxima no vão da viga.1) Menus dos elementos(See 7.  Larg Barra: comprimento livre de cada trecho da viga e comprimento dos apoios e nós.  Md-: momento fletor negativo de cálculo sobre o nó da viga.: carga distribuída sobre a viga decorrente de carregamentos acidentais.1) Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. uma vez que o dimensionamento é feito diretamente pelos diagramas.8.  Rmáx: reação máxima aplicada pela viga sobre o apoio. a informação de "carga distribuída" também apresenta a carga média. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de vigas(See 7.  Carga distribuída/Acid.  l e lo: comprimento do vão entre eixos dos apoios e comprimento livre do vão.  Md+: momento fletor positivo de cálculo sobre o nó da viga. apenas como referência.2) .  Carga distribuída/Perm.: carga distribuída sobre a viga decorrente de carregamentos permanentes. Envoltória:  Esforço axial/Nd: esforço axial de compressão atuante na viga.

Caso o relatório esteja sendo gerado no formato "Interna". também para cada viga selecionada.  Casos de carregamento: casos a serem incluídos no relatório.1) aberta. O relatório O relatório de combinações pode ser gerado para qualquer viga do pavimento corrente.8. momentos torsores e fletores para o caso ou combinação de carregamento.  carga aplicada sobre cada trecho da viga para o caso ou combinação de carregamento. Este formato(See 24.8.8.4 Combinações  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de vigas(See 7. é aberto um diálogo no qual podem ser selecionados:  Elementos: vigas a serem incluídas no relatório.3).  esforços cortantes. Caso seja gerado nos formatos RTF (WinWord) ou HTML (Internet Explorer). acessar o menu Relatórios-Combinações Objetivo: apresentar os valores dos esforços internos para cada combinação ou caso de carregamento em particular. para cada viga selecionada. Acessando o menu. provavelmente será emitida uma mensagem informando que o mesmo é muito extenso para ser exibido e o programa fornecerá ao usuário a opção de imprimí-lo ou gravá-lo em arquivo.3) 7.4.Ajuda do AltoQi Eberick Relatórios de dimensionamento(See 7. sendo apresentados:  casos e combinações de carregamentos geradas no relatório. ao invés de obter apenas a envoltória através do Relatório de Esforços(See 7. abrirá normalmente nos programas referentes.  Combinações: combinações últimas a serem incluídas no relatório. Relatório de combinações Os itens apresentados são: .19).363) de geração é definido em ConfiguraçõesRelatórios(See 10.4.

a informação de "carga distribuída" também apresenta a carga média.  Mxf: momento fletor negativo no final do trecho. Nos casos nos quais estes esforços sejam relevantes (por exemplo.  Rd: esforço axial de tração no trecho.  Nd: esforço axial de compressão no trecho.  MyMax: momento fletor positivo máximo no trecho para o caso ou combinação de carregamento. atuante no plano paralelo à altura da viga. atuante no plano perpendicular à altura da viga. uma análise deverá ser feita pelo usuário em separado.  Elemento: nome da viga e indicação dos trechos da mesma. devendo ser calculados separadamente. uma vez que o dimensionamento é feito diretamente pelos diagramas. portanto.  Mtd: momento de torção atuante no trecho.  MxMax: momento fletor positivo máximo no trecho para o caso ou combinação de carregamento. os momentos fletores e esforços cortantes fora do plano paralelo à altura da viga (My e Vy) não serão considerados no dimensionamento. atuante no plano paralelo à altura da viga.Ajuda do AltoQi Eberick  Caso: indica o caso de carregamento ou a combinação de carregamento na qual serão apresentados os esforços atuantes. atuante no plano paralelo à altura da viga. atuante no plano perpendicular à altura da viga.  Myf: momento fletor negativo no final do trecho.  Mxi: momento fletor negativo no início do trecho. . Usualmente.  Vyi: esforço cortante no início do trecho.  Vyf: esforço cortante no final do trecho. Na janela e relatórios das vigas. apenas como referência.  Vxi: esforço cortante no início do trecho. Representação dos fletores e cortantes da viga É importante lembrar que o Eberick somente realiza o dimensionamento das vigas à flexão simples. atuante no plano perpendicular à altura da viga. flexo-compressão reta e flexo-tração reta. atuante no plano perpendicular à altura da viga. atuante no plano paralelo à altura da viga. caso existam.  Carga: carga distribuída sobre o trecho da viga.  Vxf: esforço cortante no final do trecho.  Myi: momento fletor negativo no início do trecho. atuante no plano perpendicular à altura da viga. no caso de cargas aplicadas no plano do pavimento). estes esforços são absorvidos pelas lajes. atuante no plano paralelo à altura da viga.

13)". As armaduras transversais são constituídas de estribos e possuem as seguintes etapas de dimensionamento para cada vão da viga:  verificação dos esforços limites de cisalhamento. o programa adicionará armadura longitudinal até que o cálculo resulte em abertura de fissura menor que a configurada. existente quando o elemento está submetido à força axial de compressão.  cálculo à torção e acréscimo necessário na armadura longitudinal.  armaduras finais obtidas e abertura das fissuras.  verificação à flexo-tração reta. existente quando o elemento está submetido à força axial de tração. acessar o menu Relatórios-Cálculo Objetivo: apresentar os dados utilizados nos procedimentos de cálculo do elemento. fazendo com que eles se desloquem em conjunto. grupo "Geral".  cálculo das armaduras necessárias para os esforços de cisalhamento atuantes em cada extremidade do vão e da armadura mínima preconizada na NBR 6118:2014.5 Cálculo  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de vigas(See 7. item "Abertura máxima das fissuras". Com o deslocamento restringido.  verificação à flexo-compressão reta. sua presença na estrutura é considerada através de uma hipótese de diafragma rígido.1. item 17.2) Relatórios de dimensionamento(See 7. Embora as lajes não participem efetivamente do modelo de pórtico espacial (um "esqueleto" composto pelas vigas e pilares da estrutura). Caso a armadura final calculada resulte em aberturas de fissuras superiores ao configurado em "Configurações-Materiais e durabilidade(See 10. obtidas através dos momentos positivos nos vãos do elemento e armaduras negativas.3) 7.1) Menus dos elementos(See 7.8.4. Cada laje presente no pavimento fornece ao pórtico uma restrição ao deslocamento horizontal dos nós no seu contorno. tanto para armaduras longitudinais quanto para transversais.1. e seus respectivos resultados finais. O relatório O relatório de cálculo é gerado para a viga corrente da janela de dimensionamento.Ajuda do AltoQi Eberick Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de vigas(See 7. Apresentam as seguintes verificações:  cálculo à flexão e armadura obtida.1) aberta.4.8. não ocorrem cargas axiais nas barras pertencentes aos contornos das lajes.8. obtidas através dos momentos negativos existentes sobre os apoios. As armaduras longitudinais nas vigas são divididas em armaduras positivas.1. Esta hipótese considera as lajes infinitamente rígidas no seu plano. torção e da ação conjunta destes dois esforços. . garantindo um comportamento mais real da estrutura no tocante aos deslocamentos horizontais.

 h: altura da seção transversal no vão.X. Flexão:  Md: momento fletor positivo de cálculo máximo no vão.  bw: largura da seção transversal no vão. .  As: área de aço calculada para armadura positiva inferior.8.Ajuda do AltoQi Eberick  cálculo da armadura necessária para os esforços de torção atuantes (espaçamentos obtidos para cada bitola. a partir do topo da viga. O relatório está organizado com base nos trechos (armadura positiva e armadura transversal) e nós (armadura negativa) formados pelas barras da viga. sendo X a posição da linha neutra.  cálculo da armadura transversal final.Trechos  Indicação do vão da viga dimensionado. Seção  Tipo: tipo de seção no vão.  Indica quais os trechos que compõem este vão. considerando somente dois ramos). Definido com valor igual a 0. em que ocorrerá compressão na seção.Armadura positiva Vão . os itens apresentados para cada trecho são: Relatório de cálculo .  A's: área de aço calculada para armadura positiva superior (armadura dupla). Para armadura positiva.  yLN: equivale no diagrama retangular à distância.

Ajuda do AltoQi Eberick

(momento mínimo de engaste): esta mensagem aparece se o momento fletor positivo atuante
no vão for menor que o momento mínimo de engaste. Neste caso, o valor de As apresentado é o
calculado utilizando o momento mínimo de engaste.

Parâmetros de dimensionamento para armadura de flexão

Torção:

Td: momento de torção de cálculo máximo no vão;

Asl: área de aço calculada para armadura longitudinal decorrente do esforço de torção;

Aspele: área de aço calculada para armadura de pele;

As: acréscimo necessário devido à torção na área de aço calculada para a armadura positiva
inferior;

A's: acréscimo necessário devido à torção na área de aço calculada para a armadura positiva
superior.

Verificação Axial (compressão):

Fd: carga axial de cálculo;

situação: informa se a situação de cálculo da flexo-compressão é pequena ou grande
excentricidade;

Meq: momento fletor equivalente obtido através da carga normal e excentricidade;

As: área de aço calculada para armadura positiva inferior;

A's: área de aço calculada para armadura positiva superior;

yLN: equivale no diagrama retangular à distância, a partir do topo da viga, em que ocorrerá
compressão na seção. Definido com valor igual a 0,8.X, sendo X a posição da linha neutra.

Verificação Axial (tração):

Fd: carga axial de cálculo;

situação: informa se a situação de cálculo da flexo-tração é pequena ou grande excentricidade;

Meq: momento fletor equivalente obtido através da carga normal e excentricidade;

As: área de aço calculada para armadura positiva inferior;

A's: área de aço calculada para armadura positiva superior;

yLN: equivale no diagrama retangular à distância, a partir do topo da viga, em que ocorrerá
compressão na seção. Definido com valor igual a 0,8.X, sendo X a posição da linha neutra.

Final:

As: área de aço calculada e adotada para armadura positiva inferior;

A's: área de aço calculada e adotada para armadura positiva superior (armadura dupla);

d: altura útil;

Ajuda do AltoQi Eberick

% armad.: taxa de armadura longitudinal do vão;
M: momento máximo em serviço da viga (utilizado para a determinação da abertura de
fissuras);

fiss: abertura de fissura calculada para o trecho;

yLN: maior valor de yLN obtido nas verificações anteriores.

Armadura de pele:

Taxa: taxa de armadura mínima;

As pele: área de aço calculada para a armadura de pele;

Esp Max: espaçamento máximo entre duas camadas adjacentes de armadura de pele;

Armadura final adotada para a armadura de pele.

Para armadura negativa, os itens apresentados para cada trecho são:

Relatório de cálculo - Armadura negativa

Nó - trechos

Indicação do nó da viga dimensionado.

Flexão:

Md: momento fletor negativo de cálculo máximo no apoio;

Nas situações em que o pilar superior não está totalmente contido na
seção do pilar inferior, ou seja, quando o pilar superior apóia-se
parcialmente em vigas, o momento negativo de dimensionamento no
nó sofre um acréscimo do seu valor correspondente a uma parcela de
carga normal máxima do pilar vezes uma distância entre o ponto de
aplicação e o nó de extremidade da viga. O cálculo da parcela de
carga que corresponde a viga é calculada como sendo a razão entre o
perímetro externo ao contorno do pilar inferior e o perímetro total da
seção superior. O braço de alavanca é dado por duas parcelas: a
primeira é metade da distância entre a face externa do pilar inferior e
a face mais afastada do pilar superior sobre a viga, e a segunda
corresponde ao comprimento da viga dentro do pilar inferior
atendendo as recomendações normativas (0,3 vezes a altura da viga
ou o centro geométrico do pilar inferior).

Ajuda do AltoQi Eberick

Acréscimo de momento negativo em vigas que suportam pilares parcialmente apoiados nestas

As: área de aço calculada para armadura negativa superior;

A's: área de aço calculada para armadura negativa inferior (armadura dupla);

yLN: equivale no diagrama retangular à distância, a partir da base da viga, em que ocorrerá
compressão na seção. Definido com valor igual a 0,8.X, sendo X a posição da linha neutra;

Verificação Axial (compressão):


Fd: carga axial de cálculo;
situação: informa se a situação de cálculo da flexo-compressão é pequena ou grande
excentricidade;

Meq: momento fletor equivalente obtido através da carga normal e excentricidade;

As: área de aço calculada para armadura negativa superior;

A's: área de aço calculada para armadura negativa inferior;

yLN: equivale no diagrama retangular à distância, a partir da base da viga, em que ocorrerá
compressão na seção. Definido com valor igual a 0,8.X, sendo X a posição da linha neutra.

Verificação Axial (tração):

Fd: carga axial de cálculo;

situação: informa se a situação de cálculo da flexo-tração é pequena ou grande excentricidade;

Meq: momento fletor equivalente obtido através da carga normal e excentricidade;

As: área de aço calculada para armadura negativa superior;

A's: área de aço calculada para armadura negativa inferior;

yLN: equivale no diagrama retangular à distância, a partir da base da viga, em que ocorrerá
compressão na seção. Definido com valor igual a 0,8.X, sendo X a posição da linha neutra.

Verificação abertura (superior)

Fc: carga axial de cálculo para dimensionamento à flexo-compressão;

Ft: carga axial de cálculo para dimensionamento à flexo-tração;

Md pos: Momento positivo de cálculo considerado no dimensionamento da seção superior da
abertura;

Md neg: Momento negativo de cálculo considerado no dimensionamento da seção superior da
abertura;


d: altura útil considerada para cálculo da seção superior da abertura;
As: área de aço calculada para armadura positiva inferior da seção superior (armadura adicional
superior da abertura);

A's: área de aço calculada para armadura positiva superior da seção superior (comparada
diretamente com As final do nó,sendo adotada a maior área de aço).

Ajuda do AltoQi Eberick

Verificação abertura (inferior)

Fc: carga axial de cálculo para dimensionamento à flexo-compressão;

Ft: carga axial de cálculo para dimensionamento à flexo-tração;

Md pos: Momento positivo de cálculo considerado no dimensionamento da seção inferior da
abertura;

Md neg: Momento negativo de cálculo considerado no dimensionamento da seção inferior da
abertura;

d: altura útil considerada para cálculo da seção inferior da abertura;

As: área de aço calculada para armadura positiva inferior da seção inferior (comparada
diretamente com A's final do nó,sendo adotada a maior área de aço);

A's: área de aço calculada para armadura positiva superior da seção inferior (armadura
adicional inferior da abertura).

Verificação como consolo

Esta coluna é apresentada quando a viga possui balanço na condição
de consolo curto ou muito curto, sendo que a armadura "As,tir"
obtida para o tirante será comparada à armadura negativa no apoio
do balanço.

Rsd: resultante de tração para o tirante;

As,tir: área de aço calculada para o tirante do consolo (comparada diretamente com As final do
nó,sendo adotada a maior área de aço).

Final:

As: área de aço calculada e adotada para armadura negativa superior;
Ao final, é comparado o resultado calculado para "As" do nó com o resultado calculado
para a área de aço positiva superior (A's) da seção superior, sendo adotado como
resultado final a maior área de aço.

A's: área de aço calculada e adotada para armadura negativa inferior (armadura dupla);
Ao final, é comparado o resultado calculado para "A's" do nó com o resultado calculado
para a área de aço positiva inferior (As) da seção inferior, sendo adotado como resultado
final a maior área de aço.

fiss: abertura de fissura calculada para o nó;

yLN: maior valor de yLN obtido nas verificações anteriores.

Quando a viga possui balanço na condição de consolo curto ou muito
curto, serão realizados dimensionamentos das armaduras do tirante,
costura e verificação da biela comprimida.

Relatório de cálculo - Dimensionamento do balanço como consolo

Ajuda do AltoQi Eberick

Indicação do nó da viga dimensionado.

Relação a/d

Valor que define se o consolo será dimensionado como muito curto (a/d <= 0,5) ou curto (0,5 <
a/d <= 1).

Tipo

Indica se o balanço está na situação de consolo curto ou muito curto.

Tirante

Fd: força vertical utilizada no dimensionamento do consolo;

Hd: força axial de tração no trecho do balanço;

Rsd: resultante de tração para o tirante;

As,tir: área de aço calculada para o tirante do consolo (comparada diretamente com As final do
nó,sendo adotada a maior área de aço).

Verificação da biela comprimida

Twd: tensão atuante na biela de compressão do consolo;

Twu: tensão limite da biela de compressão do consolo.

Armadura de Costura

As,cost: armadura de costura calculada para o nó;

Mostra o estribo horizontal necessário na região de costura, através da bitola e do
espaçamento.

Para armadura transversal, os itens apresentados para cada trecho
são:

Relatório de cálculo - Armadura transversal

Verificação de esforços limites:


Vd: força cortante solicitante de cálculo máxima no vão;
VRd2: força cortante resistente de cálculo, relativa à ruína das diagonais comprimidas de
concreto;

Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no vão;

TRd2: representa o limite dado pela resistência das diagonais comprimidas de concreto;

Vd/VRd2 + Td/TRd2: expressão que verifica a ação conjunta dos esforços de cisalhamento e
torção, cujo valor não deve ser superior a 1;

Ajuda do AltoQi Eberick

Quando ocorrer variação da altura da seção da viga dentro do
mesmo vão, poderá será calculado um cortante concentrado
equivalente, que será somado ao cortante do trecho reforçado, no
ponto da variação. Este esforço cortante calculado será apresentado
no campo "Vd" e será utilizado nas verificações de esforços limites.

Componente de tração utilizada para cálculo da armadura transversal de reforço em seções variáveis no vão

Torção:
Dados torção


he: espessura equivalente;
Ae: área limitada pela linha média da parede da seção vazada, real ou equivalente, incluindo a
parte vazada.

Parâmetros para dimensionamento da seção à torção

Armadura torção

A90: área de aço calculada para armadura transversal no vão;

(2 ramos): número de ramos adotado;

descrição: bitolas configuradas para os estribos e seus respectivos espaçamentos necessários
para a armadura de torção.

Cisalhamento:

Armad. à direita

Ajuda do AltoQi Eberick

Vd: parcela da força cortante resistida pela armadura transversal;

Asw: área de aço calculada para armadura transversal no trecho esquerdo do vão;

descrição: bitola adotada e espaçamento necessário para os estribos;

(2 ramos): número de ramos adotado.

Armad. mínima

Vmin: força cortante mínima de cálculo obtida através da armadura mínima efetiva da seção,
ou seja, considerando tanto a armadura mínima calculada (Aswmin), como os espaçamentos
máximos de estribos preconizados pela NBR 6118:2014;

Aswmin: armadura mínima da seção transversal, definida no item 17.4.1.1;

descrição: bitola adotada e espaçamento necessário para os estribos;

(2 ramos): número de ramos adotado.

Armad. à direita

Vd: parcela da força cortante resistida pela armadura transversal;

Asw: área de aço calculada para armadura transversal no trecho direito do vão;

descrição: bitola adotada e espaçamento necessário para os estribos;

(2 ramos): número de ramos adotado.

Quando houver aberturas na viga, serão calculados os
cortantes de aberturas para os banzos superior e inferior. Estes
esforços cortantes calculados serão apresentados nos campos "Vd"
das seções Superior e Inferior, e serão utilizados nas verificações de
esforços limites.

Relatório de cálculo - Armadura transversal das seções Superior e Inferior de aberturas

Dimensionamento da seção da abertura:
Nó da abertura:

Ajuda do AltoQi Eberick

Indicação do nó da abertura dimensionado;
Seção:

Orientação para a seção dimensionada (Superior e Inferior).
Verificação da compressão diagonal do concreto:

Vd: parcela da força cortante resistida pela armadura transversal na seção da abertura
(Superior e Inferior). Será considerado 100% do cortante na seção comprimida e 10% na seção
tracionada;

Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no vão, sendo considerado 10% na seção
tracionada e 100% na seção comprimida.
Dimensionamento da armadura:

Asw: área de aço calculada para armadura transversal devido ao cortante na seção da abertura
(Superior e Inferior);

A90: área de aço calculada para armadura transversal devido à torção na seção da abertura
(Superior e Inferior).

Para armadura de suspensão(See 24.171), os itens apresentados são:

Relatório de cálculo - Armadura de suspensão

Nº: número do nó da viga verificado à suspensão. Uma viga pode ter armadura de suspensão em diversos nós,
transferindo ou recebendo carga;

Viga: viga ligada ao nó verificado. No caso da existência de 2 ou mais vigas conectadas ao
mesmo nó, o programa identifica somente uma delas;

Grampo

Dados da armadura de suspensão na forma de estribos (grampos)
abertos ou fechados, detalhadas quando existe alguma viga apoiada
pendurada, ou seja, com face inferior em nível mais baixo que a face
inferior desta viga. Caso o item "Permitir viga maior apoiando em
menor" esteja desabilitado, vigas nesta situação apresentarão Erro
D23 - Necessidade de armadura de suspensão(See 22.6.23). Mais...
(See 24.171)

Vd: cortante da viga pendurada, ou somatório dos cortantes de todas as vigas nesta situação
existentes neste nó;

As: armadura de suspensão na forma de grampos no encontro das vigas;

Ajuda do AltoQi Eberick

Estribos: bitola e quantidade de grampos utilizado. No caso da armadura de suspensão estar
com erro, indica "Erro" nesta coluna, sendo que a viga apresentará Aviso 43 - Erro no cálculo da
armadura de suspensão(See 22.7.42) no detalhamento.

Reforço nos estribos

Dados da armadura de reforço nas proximidades do encontro entre
vigas. Quando habilitado o item "Adotar armadura de suspensão para vigas de
mesma altura" (existente em Configurações-Dimensionamento-Vigas(See
10.8.4)), o Eberick verifica a necessidade de um reforço dos estribos igual a 70%
da armadura de suspensão na viga de apoio e 30% na viga apoiada.
Mais...(See 24.171)

Vd: cortante da viga apoiada, ou somatório dos cortantes de todas as vigas neste nó, inclusive vigas
de menor altura;


As: armadura de reforço no trecho da viga;
Vdequiv: cortante equivalente à armadura de reforço a ser distribuída na região. Este cortante
será adicionado ao diagrama original da viga, no trecho necessário para aplicação do reforço (figura
a seguir), obtendo-se então um diagrama equivalente de cisalhamento. A partir deste diagrama
equivalente obtido, serão calculados os estribos com os critérios usuais de dimensionamento e
detalhamento.

Diagrama equivalente a ser gerado para dimensionamento de reforço para suspensão

Compr. Trecho: comprimento do trecho a ser reforçado para a viga, igual a própria altura da
viga em nós internos ou metade da altura para nós extremos.

Na existência de variação de seção da viga no mesmo vão poderá ser
calculado um reforço de estribo no trecho de maior altura, cujos
resultados também serão apresentados nesta tabela. Este reforço
será gerado quando existir uma descontinuidade da armadura
longitudinal referente ao tipo de esforço atuante no nó da variação,
ou seja, na ocorrência de momento positivo no ponto, quando a
variação for na face inferior da viga; e na ocorrência de momento
negativo, quando for na face superior, conforme exemplos na figura a
seguir:

Ajuda do AltoQi Eberick

Condições de aplicação do reforço da armadura de cisalhamento para seções variáveis no vão

O cálculo desta armadura de reforço será semelhante ao reforço
devido à suspensão, sendo calculada uma armadura para o cortante
concentrado equivalente à variação de seção, obtendo a partir desta
um cortante equivalente por metro (Vdequiv) que será adicionado ao
diagrama original da viga no trecho igual a "h/2". Diferente do reforço
para suspensão (que aplica o Vdequiv para os dois lados do nó), este
reforço será aplicado somente para o lado do nó com maior altura.

Resultados de reforço devido à variação de seção

Para aberturas em vigas, os itens apresentados são:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de cálculo - Abertura em vigas

Nº: número do nó da viga onde encontra-se definida uma abertura. Uma viga pode ter aberturas em diversos
nós.

Reforço nos estribos

Dados da armadura de reforço nas proximidades de aberturas.

Vd: maior cortante do nó da abertura na verificação da compressão diagonal do concreto, para
as seções superior e inferior da abertura;


As: armadura de reforço para estribos (suspensão) no trecho da viga;
Vdequiv: cortante equivalente à armadura de reforço a ser distribuída na região. Este cortante
será adicionado ao diagrama original da viga, no trecho necessário para aplicação do reforço (figura
a seguir), obtendo-se então um diagrama equivalente de cisalhamento. A partir deste diagrama
equivalente obtido, serão calculados os estribos com os critérios usuais de dimensionamento e
detalhamento.

Ajuda do AltoQi Eberick

Diagrama equivalente a ser gerado para dimensionamento de reforço para cisalhamento e suspensão de
aberturas

Compr. Trecho: comprimento do trecho a ser reforçado para a viga, igual a um terço da altura
da viga em cada lado da abertura.

Para pilares parcialmente apoiados em vigas, será calculado um
cortante concentrado equivalente, que será somado ao cortante no
nó. Este cortante adicional correspondente a uma parcela de carga
normal máxima do pilar superior, obtida da razão entre o perímetro
da seção apoiada na viga ao contorno do pilar inferior com o
perímetro total da seção superior. Esta carga é considerada aplicada
na metade da distância entre a face externa do pilar inferior e a face
mais afastada do pilar superior sobre a viga. Este esforço cortante
calculado será apresentado no campo "Vd" e será utilizado nas
verificações de esforços limites.
Os itens apresentados são:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de cálculo - Abertura em vigas

Nº: número do nó da viga, correspondente ao trecho onde o pilar superior apoia-se parcialmente na viga. Uma
viga continua pode ter exibido o mesmo nó duas vezes, caso a seção superior ultrapasse os limites da seção inferior em
dois trechos (trechos esquerdo e direito ao nó, por exemplo).

Reforço nos estribos

Dados da armadura de reforço nos trechos de apoio ao pilar superior.

Vdequiv: cortante equivalente à armadura de reforço a ser distribuída na região. Este cortante
será adicionado ao diagrama original da viga, no trecho necessário para aplicação do reforço (figura
a seguir), obtendo-se então um diagrama equivalente de cisalhamento. A partir deste diagrama
equivalente obtido, serão calculados os estribos com os critérios usuais de dimensionamento e
detalhamento.

Diagrama equivalente a ser gerado para dimensionamento de reforço para cisalhamento de pilares
parcialmente apoiados em vigas (seção superior "fora" da seção inferior)

Compr. Trecho: comprimento do trecho a ser reforçado para a viga, sendo dado por duas
parcelas: a primeira é metade da distância entre a face externa do pilar inferior e a face mais

Ajuda do AltoQi Eberick
afastada do pilar superior sobre a viga, e a segunda corresponde ao comprimento da viga dentro do
pilar inferior atendendo as recomendações normativas (0,3 vezes a altura da viga ou o centro
geométrico do pilar inferior).

Acréscimo de cortante em vigas que suportam pilares parcialmente apoiados nestas

Componente de tração utilizada para cálculo da armadura transversal de reforço em seções variáveis no vão

Dimensionamento da base (vigas de fundação):

Relatório de cálculo - Dimensionamento da base

Vão - Trechos

Ajuda do AltoQi Eberick

Indicação do vão da viga dimensionada;

Indicação dos trechos que compõem este vão.

Seção

bf: base da viga de fundação;

df: altura do solo em relação à base da viga de fundação;

H1: altura maior da base;

H0: altura menor da base.

Esforços

Mx: momento aplicado em relação ao eixo longitudinal da viga de fundação;

F: resultante das forças horizontais aplicadas à viga de fundação;

Carga: maior carga de compressão somada ao peso próprio da viga de fundação;

Carga Total: carga somada ao peso do solo sobre a sapata.

Solo

Esolo: peso específico do solo.

Pressões

Padm: pressão admissível do solo configurada para o elemento;

Psolo:

Sig1 e Sig2: pressões aplicadas em cada bordo da viga de fundação.

Estabilidade
Tombamento

u: distância entre o bordo mais comprimido da sapata e o ponto onde a pressão é nula;

u/bf: relação entre "u" e a base da sapata, a qual deve ser igual ou maior que 0.5.

Deslizamento

Fsd: esforço horizontal característico solicitante decorrentes da estrutura;

Frd: esforço horizontal resistente da seção;

Cond. (1.5): relação Frd/Fsd, o qual deve ser maior ou igual a 1.5.

Arrancamento

Nt: menor carga do trecho da viga de fundação.

Dimensionamento

Md: momento fletor de cálculo na base da sapata;

As: armadura principal da viga de fundação;

Asdist: armadura de distribuição.
A área de aço efetiva da armadura de distribuição será sempre descontada da área de
aço calculada para a armadura positiva inferior da viga.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

Ajuda do AltoQi Eberick

Armadura de Suspensão(See 24.171)

7.8.4.6 Resultados
Relatório de Resultados

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Resultados

o

com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Resultados

Objetivo: apresentar os resultados finais obtidos no dimensionamento do elemento.

O relatório

O relatório de resultados é gerado para a viga corrente da janela de
dimensionamento, sendo apresentados:

indicação dos apoios e vãos existentes na viga;

comprimento dos apoios e vãos;

seção de cada vão;

armaduras longitudinais calculadas e efetivas;

armaduras transversais efetivas;

abertura das fissuras;

flechas máximas dos vãos.

Está organizado com base nos nós e vãos formados pelas barras da
viga.

Relatório de resultados

Os itens apresentados são:
Dados:


Pilar/Trecho: nome do elemento de apoio e número do vão da viga;
Apoio/l e lo: comprimento do apoio, do vão da viga entre eixos dos apoios e comprimento livre
do vão;

Ajuda do AltoQi Eberick

Seção: seção transversal do trecho.

Resultados:

As Inf: armadura longitudinal adotada e área de aço calculada para a parte inferior do vão;

As Sup: armadura longitudinal adotada e área de aço calculada para a parte superior do nó;

Asw esq trecho: armadura transversal adotada para o lado esquerdo do vão e comprimento
deste trecho de armadura a partir da face do apoio;

Asw min: armadura transversal mínima adotada para o vão;

Asw dir trecho: armadura transversal adotada para o lado direito do vão e comprimento deste
trecho de armadura a partir da face do apoio;

Asw pele: armadura de pele adotada para o vão;

Fissura: abertura de fissura calculada para o nó ou vão da viga;

Flecha: flecha elástica máxima no vão da viga.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1)
Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.8.4.7 Seções Subarmadas

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Seções subarmadas

o

com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Seções subarmadas

Objetivo: apresentar a partir das dimensões bw e h as seções mínimas das peças para poderem ser
dimensionadas como subarmadas.

O relatório

O relatório de seções subarmadas é gerado para todas as vigas do
pavimento corrente. Seções menores que as informadas neste
relatório estarão, provavelmente, na condição de seções
superarmadas.
Estas seções subarmadas serão dimensionadas no Domínio 3, no qual
a deformação da armadura tracionada é igual ou maior à deformação
de início de escoamento (es eyd). Com isto o processo de ruptura do
concreto ocorre simultaneamente com o escoamento da armadura,
sendo a situação desejável, pois os dois materiais são aproveitados
inteiramente e ocorrerá um aviso prévio da estrutura antes da ruína
devido ao alongamento excessivo da armadura tracionada,
implicando grandes acréscimos de deformações e fissuras.
O AltoQi Eberick não dimensiona as vigas na condição de
superarmadas (seção no Domínio 4), pois no ELU (Estado Limite

Ajuda do AltoQi Eberick

Último) a deformação da armadura tracionada é inferior à
deformação de início de escoamento (es<eyd), portanto, a ruptura da
peça ocorrerá de forma frágil, ou seja, sem aviso prévio da estrutura,
pois o concreto rompe antes que a armadura sofra alongamento e
provoque fissuras que poderiam servir como advertência. Nesta
situação, o programa utiliza para a seção armadura de compressão
(armadura dupla), com o objetivo de conduzir a e e (seção
subarmada).
s

yd

Relatório de seções subarmadas

Os itens apresentados são:
Seção:

Viga: indicação do elemento;

Tipo: tipo de seção transversal da viga;

bw: largura da seção transversal da viga;

h: altura da seção transversal da viga;

bf: dimensão adicional para vigas não retangulares;

hf: dimensão adicional para vigas não retangulares;

Elevação: diferença entre o nível superior da viga e o nível do pavimento.

Seções Subarmadas:

seção sub. 1: mantém a largura da viga (bw) constante e calcula uma altura (h) mínima para
que a viga esteja na condição de subarmada;

seção sub. 2: mantém a altura (h) constante e calcula uma largura da viga (bw) mínima para
que a viga esteja na condição de subarmada;

Indica a situação atual de dimensionamento da viga.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1)
Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

Ajuda do AltoQi Eberick

7.8.4.8 Resumo de aço
Resumo do aço
Ver Resumo do aço(See 7.6.5.7).

7.8.4.9 Imprimir todos

Onde acessar:

o

Com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-imprimir todos

o

Com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-imprimir todos

Objetivo: Imprimir todos os relatórios de vigas em conjunto.
Comentário: Em Configurações-Relatórios(See 10.19) permite-se configurar para que os relatórios
emitidos sejam gerados, além da opção de formato TXT (somente texto), nos formatos RTF (formato
usado por editores de texto, podendo ser aberto diretamente no Word) e HTML (formato utilizado
pelas páginas na Internet e que podem ser abertos em qualquer browser).

Comando Imprimir todos

Comando

Diálogo Relatório das vigas:

Este diálogo(See 24.275) gerencia a organização da impressão dos
relatórios das vigas do pavimento.
Pressionando o botão OK podem ocorrer duas situações distintas:

Impressão dos relatórios: caso esteja configurado para que os relatórios sejam gerados no
formato interno (somente texto), os relatórios serão direcionados para o dispositivo de impressão
configurado.

Visualização dos relatórios: caso esteja configurado para que os relatórios sejam gerados nos
formatos RTF (rich text) ou HTML (página da Web), estes serão visualizados em outro programa
(World ou Internet Explorer, por exemplo), permitindo o gerenciamento e impressão dos mesmos
por este programa.
Os relatórios gerados por esses dois últimos formatos (RTF e HTML) serão salvos em uma
pasta "Memória", criada automaticamente, no diretório onde estiver o arquivo de projeto
(.PRJ).
Independente do tipo de relatório configurado, caso seja assinalada a opção "Diagramas"
no diálogo(See 24.275), estas serão direcionadas para o dispositivo de impressão
configurado, não sendo possível visualizar estes arquivos gráficos em outros programas

Ajuda do AltoQi Eberick
através desta opção (isto é possível através do comando Vigas-Diagramas-Abrir(See
7.8.3.4)).

7.9 Vigas pré-moldadas
7.9.1 Janela de dimensionamento de
vigas pré-moldadas
Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas

Onde acessar: com a Janela de Projeto ativa, acessar o menu Pavimento-Vigas pré-moldadas

Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas

Objetivo: Analisar, verificar e realizar modificações no dimensionamento e detalhamento das vigas
pré-moldadas do pavimento.

Tabela alfanumérica

As tabelas de dimensionamento de vigas mostram vários tipos de
dados, controlados pelos seguintes botões de visão:
Botã
o

Nome

Tecla

Função

Trechos

<Alt>+S O acesso ao grupo "Tabela" possibilita a
visualização e edição dos carregamentos,
dimensões e resultados da viga corrente
(definida na tabela da esquerda).

Vigas

<Alt>+D Exibe uma tabela única contendo uma
viga em cada linha. Nesta, é possível
editar a seção da viga. Além disto,
apresenta um campo "status" que
apresenta, caso ocorra, o erro de

Ajuda do AltoQi Eberick

dimensionamento da viga.
Quando a opção selecionada é
, é possível selecionar entre várias
tabelas distintas, que podem ser acessadas selecionando as guias:

Carga: Contém os valores de carga linearmente distribuída em cada trecho da viga (apresenta
a carga média, apenas como referência, uma vez que o dimensionamento é feito diretamente pelos
diagramas). O valor de carga de parede pode ser editado, mas esta alteração só se refletirá nos
esforços internos quando a estrutura for reprocessada.

Barra: Contém as informações referentes à barra sobre comprimento livre e altura, que não
são levados em consideração no cálculo do pórtico para cada trecho da viga.


Seção: Contém os dados referentes à seção da viga no 1º estágio (tipo e dimensões).
Seção (2º estágio): Contém os dados referentes à seção da viga no 2º estágio (opção para
marcar 2º estágio e dimensões).
Os dados da seção da viga (1º e 2º estágios) são os mesmos definidos no diálogo de
lançamento e edição da viga pré-moldada.(See 24.65)

Nó: Contém os dados referentes a cada nó da viga, incluindo seu apoio e a armadura negativa
(superior e inferior). Sempre que esta tabela for acessada, o programa recalculará a viga,
atualizando seus dados.

Vão: Contém os dados referentes aos vãos resultantes e suas respectivas armaduras positivas
(inferior e superior). Sempre que esta tabela for acessada, o programa recalculará a viga,
atualizando seus dados.
Existe a possibilidade inclusive de forçar uma armadura dupla do vão, fazendo com que o
programa adote uma armadura positiva superior (A's) para redução das flechas.

Cisalhamento: Contém os dados referentes à armadura transversal (estribos) calculada para
cada vão da viga. Sempre que esta tabela for acessada, o programa recalculará a viga, atualizando
seus dados.

Envoltória: Contém os valores das envoltórias dos esforços internos em cada trecho,
resultantes do cálculo do pórtico com combinações de ações.


Dente Gerber: Contém os dados referentes às dimensões e armaduras dos dentes gerber.
Consolo para laje: Contém os dados referentes aos consolos para lajes que ficam na viga prémoldada (consolos corridos da viga(See 24.182)).

Dim. consolo para laje: Contém os dados referentes aos esforços e armaduras dos consolos
para lajes (consolos corridos da viga(See 24.182)).

Consolo para viga: Contém os dados referentes aos consolos para vigas que ficam na viga
pré-moldada (consolo da viga para outras vigas(See 24.182)).

Dim. consolo para viga: Contém os dados referentes aos esforços e armaduras dos consolos
para viga (consolo da viga para outras vigas(See 24.182)).


Consolo: Contém os dados referentes às seções dos consolos ligados na viga pré-moldada.
Dim. Consolo: Contém os dados referentes aos esforços e armaduras dos consolos ligados na
viga pré-moldada.

Se a opção selecionada for
, as vigas são recalculadas e é possível
visualizar e alterar a seção de cada viga.
Botões de dimensionamento

Na parte inferior da tabela, à esquerda das guias de seleção da
tabela corrente, estão os botões de dimensionamento e de função:

Ajuda do AltoQi Eberick

Botã
o

Nome

Tecla

Função

Calcular(See
7.4.3.8.1)

<Alt>+Q Recalcula o elemento corrente,
retornando as bitolas das
armaduras à escolha inicial feita
pelo programa.

Detalhar(See
7.8.3.1)

<Alt>+W Apresenta o detalhamento gráfico
do elemento corrente.

Gravar bitola(See <Alt>+A
7.4.3.8.2)

Grava a bitola atual em todas as
armaduras do elemento corrente. O
nome do elemento passa ser
colocado em negrito.

Erros(See 7.8.2)

<Alt>+E

Abre uma janela contendo os erros
de dimensionamento das vigas e os
erros ocorridos nas bitolas
configuradas.

Resultados da
armadura(See
7.4.3.8.3)

<Alt>+Z

Abre uma janela contendo o
resultado calculado para cada
bitola configurada, para a
armadura selecionada. Indica os
erros de dimensionamento
ocorridos nas bitolas que não estão
disponíveis para seleção.

Configuração(See <Alt>+F
24.288)

Exibe um diálogo(See 24.288) que
permite configurar diferentes
dados para o dimensionamento e
detalhamento das vigas do
pavimento corrente, sem que
estas alterações sejam
necessariamente aplicadas a
todos os elementos do projeto.

Calcular
todos(See
7.4.3.2)

<Alt>+T

Recalcula todas as vigas do
pavimento, retornando as bitolas
das armaduras à escolha inicial
feita pelo programa.

Pranchas(See
6.7.3)

<Alt>+H Gera as pranchas das vigas.

Reações(See
7.8.3.3)

<Alt>+O Exibe um diagrama com as reações
de apoio transmitidas de uma viga
para a outra e para os pilares do
pavimento.

Ajuda do AltoQi Eberick

Flechas(See
7.8.3.2)

<Alt>+X

Gera um diagrama contendo as
flechas (deslocamentos verticais)
do pavimento.

Relatórios

-

Abre o menu Relatórios, onde é
possível selecionar um dos
relatórios a serem exibidos:
Geral(See 7.8.4.2), Esforços(See
7.8.4.3), Combinações(See
7.8.4.4), Cálculo(See 7.8.4.5),
Resultados(See 7.8.4.6), Seções
Subarmadas(See 7.8.4.7), Resumo
do aço(See 7.6.5.7), Ligações por
barra passante(See 7.9.3.9) ou
Imprimir todos(See 24.275).

Área de CAD

Na parte inferior da janela, há uma "Área de CAD" que contém um
diagrama da viga atual.

Área de CAD

A função básica da área de CAD é a de exibir os diagramas de
esforços internos da viga atual. A viga atual é a linha corrente na
tabela de vigas, e terá também uma cor diferente no croqui. A cada
vez que for mudada a viga corrente, o gráfico é automaticamente
atualizado.
O tipo do diagrama é controlado por um conjunto de botões à direita
da área de CAD. São estes:
Botã
o

Nome

Tecla

Função

Carregamentos <Alt>+<F5> Diagrama de carregamentos, inclui
as cargas concentradas fictícias
resultantes de descontinuidades
geradas pela rigidez do pórtico.

Esforços
cortantes

<Alt>+<F6> Diagrama de esforços cortantes. As

descontinuidades neste diagrama
definem quais nós estão apoiados e
quais recebem carregamento.

Ajuda do AltoQi Eberick

Momentos
fletores

<Alt>+<F7> Diagrama de momentos fletores,

Momentos
torsores

<Alt>+<F8> Diagrama de momentos torsores,

Deformação

<Alt>+<F9> Diagrama de deformação (linha

Armadura

<Alt>+<F10> Diagrama de momentos fletores e

inclui os valores dos momentos
máximos (pontos de inflexão no
diagrama).
exibe os valores dos esforços
torsores.

elástica), inclui os valores de flecha
máxima (pontos de inflexão no
diagrama).
detalhamento simplificado das
armaduras, sobrepostos. Mais...(See
24.290)

No canto superior direito da janela de CAD, há um botão
permite maximizar o diagrama atual ao ser pressionado.

que

Croqui

No canto inferior direito da tabela, tem-se acesso ao croqui do
pavimento, que, além de exibir a posição da viga corrente no croqui,
possibilita que ao clicar sobre a viga, esta passe a ser a viga corrente
(Seleção de elementos(See 7.1)).
Tópicos relacionados

Visão geral das Janelas de dimensionamento(See 7.1)

7.9.2 Menu Vigas
7.9.2.1 Detalhar

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1) aberta, acessar o menu Vigas Detalhar

o

janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1) aberta, acessar
o menu Vigas - Detalhar

Objetivo: Abre uma nova janela CAD contendo o detalhamento da viga corrente, através de um
corte longitudinal e um corte em cada seção transversal (caso existam seções diferentes ao longo da
viga).

Comando

Ao usar o comando Detalhar, a viga selecionada na tabela é
dimensionada (se necessário) e detalhada, abrindo-se uma nova
janela CAD contendo o desenho gerado.

Ajuda do AltoQi Eberick

Exemplo de detalhamento

O detalhamento efetuado pelo comando Detalhar serve, usualmente, apenas como uma
conferência dos resultados que serão obtidos. Após escolher devidamente as bitolas das
armaduras na janela de vigas e revisar as configurações de detalhamento, os desenhos
finais são obtidos com o comando Gerar pranchas(See 6.7.3).

7.9.2.2 Flechas

Onde acessar:

o

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1), menu Vigas-Flechas

o

Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1), menu VigasFlechas

Objetivo: Exibir um diagrama com as flechas diferidas ou elásticas (no caso de não ser considerada
a fissuração) das vigas do pavimento.

Além de garantir que todas as vigas podem ser dimensionadas sem
erro, deve-se verificar se estas não apresentam flechas excessivas.
Para isto, pode-se utilizar o diagrama de deslocamentos na área de
CAD, viga por viga, pressionando o botão
, da janela de
dimensionamento de vigas.
Para usuários do Módulo Pré-moldados(See 3.9.1), os diagramas do elemento
viga(See 17.3.1) e do elemento viga pré-moldada(See 17.11.1) são exibidos no mesmo
arquivo e quando processado com a opção da Verificação das etapas construtivas(See
24.503), são criadas mais duas colunas com as flechas elástica e imediata para a
construção preliminar, sendo exibidos valores nestas apenas para as vigas pré-moldadas.

Outra forma mais simples de visualizar as flechas do pavimento é
acessar um diagrama completo, pressionando o botão
. Assim,
tem-se o seguinte esquema:

Ajuda do AltoQi Eberick

Diagrama de flechas em vigas

Neste diagrama, são apresentadas as flechas nodais e as flechas
máximas ocorridas em cada trecho (quando aplicável).
Quando o trecho da viga ultrapassou o limite(See 24.292)
configurado, antes do diagrama, o programa emite uma janela de
mensagens, indicando o trecho da viga com seu deslocamento e o
seu fator.
O cálculo das flechas imediatas e diferidas(See 24.197) leva em
consideração a taxa de armadura da viga, e portanto depende
diretamente do dimensionamento do elemento, sendo um processo
iterativo que pode convergir após alguns poucos processamentos. Se
houver alguma viga com erros e portanto não dimensionada, o
cálculo das flechas diferidas será prejudicado, e nesta mesma janela
de mensagens serão exibidas as vigas com problemas.
Além disso, serão exibidos também avisos para as vigas cuja rigidez
imediata seja muito diferente da rigidez imediata recalculdada.

Ajuda do AltoQi Eberick

Verificação dos deslocamentos

No diagrama, os trechos de vigas que ultrapassaram o limite(See
24.292) configurado, são grifados na cor amarela.

Indicação dos trechos das vigas

Além desta indicação, as flechas são classificadas em três tipos e
mostradas conforme a cor do ponto:

ponto azul

ponto amarelo

ponto vermelho

: flechas menores de 0,5 cm;
: flechas entre 0,5 e 1,0 cm;
: flechas maiores de 1,0 cm.

Ajuda do AltoQi Eberick
Mesmo que a flecha esteja com um ponto vermelho, não é necessariamente excessiva,
pois pode não ter ultrapassado o limite configurado.

O diagrama de flechas exibe também uma tabela contendo os valores
máximos de flechas para cada trecho, comparando os valores de
flecha elástica, imediata e diferida, além da diferença entre a rigidez
imediata e a rigidez imediata recalculada.
Lembre-se que o cálculo dos deslocamentos das vigas é obtido a partir dos resultados do
pórtico espacial. Como a análise feita é elástica linear, as seções são consideradas
"cheias". Nesta análise, não é levada em conta a fissuração da seção nem os efeitos da
deformação lenta. Como a análise mais exata destes efeitos, inserida no esquema de
pórtico, tornaria o processo iterativo e, portanto, bastante custoso computacionalmente,
a prática estima que os deslocamentos finais são de 1.5 a 2.5 vezes superiores aos
elásticos.
Para prever isto, a NBR 6118:2014 recomenda que haja uma redução na rigidez dos
elementos, considerando simplificadamente a não linearidade física(See 23.4.10.2) dos
elementos, que pode ser configurada no item não linearidade física(See 23.4.10.2), em
Configurações-Análise(See 10.2).

Através da barra de ferramentas "Carregamentos" pode-se fazer a
verificação de flechas em vigas para uma situação especifica de
carregamento, escolhendo uma das combinações de
carregamentos(See 23.4.5.1) disponibilizada.

Barra de ferramentas "Carregamentos"

7.9.2.3 Reações

Onde acessar:

o

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1), menu Vigas-Reações

o

Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1), menu VigasReações

Objetivo: Exibir um diagrama com as reações de apoio transmitidas de uma viga para a outra e para
os pilares do pavimento.

Para usuários do Módulo Pré-moldados(See 3.9.1), os diagramas do elemento
viga(See 17.3.1) e do elemento viga pré-moldada(See 17.11.1) são exibidos no mesmo
arquivo.

Ajuda do AltoQi Eberick

Diagrama de reações de vigas

Com isso pode-se obter um entendimento mais completo do
funcionamento do pavimento lançado no modelo de pórtico espacial,
verificando qual é a reação efetivamente transmitida de uma viga
para outra, além de compor mais um elemento para a memória de
cálculo do projeto.
Exemplo:

Os diagramas de reações de vigas funcionarão como segue abaixo,
analisando um caso para o encontro das vigas V1 e V4:

Ajuda do AltoQi Eberick

Diagrama de reações de vigas

Onde o valor de reação de 3,99 tf é devido à soma dos esforços
cortantes de 1,37 tf e 2,62 tf.

7.9.2.4 Diagramas

Onde acessar:

o

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1), menu Vigas-Diagramas

o

Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1), menu VigasDiagramas

Objetivo: Exibir em uma nova janela os diagramas de esforços internos referentes à viga atual.
Exibem-se os diversos diagramas e a envoltória correspondente, permitindo ainda a
configuração dos diagramas.

Opções

Abrir: Exibe em uma nova janela todos os diagramas da viga corrente.

Configurar(See 24.289)

7.9.2.5 Alterar Seção

Onde acessar:

Ajuda do AltoQi Eberick

o

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1), menu Vigas-Alterar seção

o

Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1), menu VigasAlterar seção

Objetivo: Alterar a seção transversal da viga corrente ou de todas as vigas do pavimento.

Diálogo Alterar seção:

No diálogo(See 24.291) são informados os dados da seção da viga
corrente.
Após informar os dados, pode-se aplicar a nova seção:

botão "OK": aplica a seção tranversal para a viga corrente.

botão "Aplicar para as vigas": acessa um novo diálogo, que permite selecionar para quais vigas
serão aplicadas as dimensões informadas, permitindo alterar a seção de todas as vigas do
pavimento.
No diálogo de seleção dos pavimentos podem ser utilizados os padrões Windows® para
seleção múltipla, com os botões <Shift> e <Ctrl> pressionados.

7.9.2.6 Calcular todos

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Calcular todos

Objetivo: Recalcula todos os elementos na janela corrente, retornando as bitolas das armaduras à
escolha inicial feita pelo programa.

Comando
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso
mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ajuda do AltoQi Eberick

Ao usar o comando "Calcular todos", caso exista algum elemento com
status "bit grav", será emitida a mensagem "Existem alguns
elementos com bitolas gravadas. Recalcular todos?".
Respondendo "Sim", os elementos são recalculados e todas as bitolas
das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa.
Se não houver elementos com bitolas gravadas, não há utilidade em usar este comando.
Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras, relatórios ou detalhamentos, os
elementos são sempre recalculados (se for necessário).

7.9.2.7 Gerar pranchas

Onde acessar: através da opção Gerar pranchas, no menu da janela de dimensionamento(See
7.1) corrente.

Objetivo: Gerar pranchas, contendo os detalhamentos dos elementos do pavimento.
Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) de elementos (Vigas,
Vigas pré-moldadas, Pilares, Pilares pré-moldados, Lajes, Blocos, Sapatas, Muros, Radier, Escada,
Reservatório), pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo,
vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas.

Comando

No diálogo Prancha dos elementos(See 24.276), pode-se selecionar
os elementos a serem incluídos nas pranchas. Definidos os
elementos, seleciona-se o formato desejado para o detalhamento,
que pode ser tipo Caderno ou Prancha(See 6.7.1), pressiona-se o
botão OK para gerar as pranchas.
Serão geradas tantas folhas quanto for necessário, sendo que os
elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão
incluídos.
Será aberta uma janela de mensagens, referente aos elementos pertencentes ao
pavimento, apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa, que se
diferenciam quanto à finalidade.

Manipulação

Nesta janela, cada desenho é considerado um elemento. Sobre eles
podem ser aplicados os comandos:

Apagar(See 14.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas;

Mover(See 14.4): move um desenho na folha;

Propriedades(See 14.12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento. Pode ser
utilizado, por exemplo, para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. O mesmo não será
exibido mas seus ferros continuarão na RA.

Edição

Para editar um desenho, deve-se executar um duplo-clique do mouse
sobre ele. Será aberta uma janela secundária permitindo a
edição(See 24.529).
Desenho

Ajuda do AltoQi Eberick

Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos
do menu Construir(See 24.426) ). Outra aplicação muito comum é
inserir margem, selo, legendas, etc, através do comando
Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15.9).

7.9.2.8 Diagrama de deslocamentos

Onde acessar:

o

Janela

de

dimensionamento

de

vigas(See

7.8.1),

menu

Vigas-Diagrama

de

deslocamentos

o

Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1), menu VigasDiagrama de deslocamentos

Objetivo: Exibir um diagrama com os deslocamentos das vigas para as flechas elásticas, imediatas e
diferidas.

Diagrama de deslocamentos

Os deslocamentos são calculados conforme o item 17.3.2 da NBR
6118:2014. Mais...(See 24.197)
Através do diagrama de deslocamentos são apresentados quatro
gráficos, cada um contemplando os tipos de flechas listadas abaixo:

Flecha elástica: deformada do modelo elástico. Esses valores estão apresentados na janela de
dimensionamento de vigas(See 7.8.1), clicando em envoltória, coluna "Flechas".

Flecha imediata: deformada do modelo considerando fissuração, calculada conforme o item
17.3.2.1.1 da NBR 6118:2014. Se a opção "Determinação das flechas no pórtico(See 24.503)" não
tiver sido habilitada no processamento da estrutura(See 12.6), o valor da flecha imediata será o
mesmo da elástica.

Ajuda do AltoQi Eberick

Flecha imediata (recalculada): multiplicação da flecha imediata pela razão entre a rigidez do
modelo processado e a nova rigidez calculada conforme o item 17.3.2.1.1 da NBR 6118:2014. Por
exemplo, uma viga que estava com erro quando processada e depois alterada, terá uma curva
recalculada diferente da flecha imediata, até que seja feito um novo processamento.

Flecha diferida: multiplicação da flecha imediata (recalculada) pelo fator de multiplicação (f)
definido em 17.3.2.1.2 da NBR 6118:2014, que majora as deformações para levar em consideração
a fluência do concreto.

Flecha total: Obtido multiplicando a flecha imediata (recalculada) por (1+f) , definido em
17.3.2.1.2 da NBR 6118:2014. Este é, teoricamente, o valor final da flecha que deve ser verificado e
analisado.
O fator f calculado conforme item 17.3.2.1.2 da NBR 6118:2014 leva em consideração a
presença de armadura dupla do vão, o fator f vai diminuindo a medida que é adotada
uma maior armadura superior do vão. Nos casos onde essa armadura não é necessária
pelo dimensionamento, o usuário pode forçar que exista, marcando o check-box "As pos
sup adicional", com objetivo de reduzir o fator e as flechas diferidas e totais. Mais...(See
24.198)

Além dos gráficos apresentados para cada tipo de flecha, o diagrama
de deslocamentos apresenta uma tabela com os valores máximos
encontrados para cada tramo da viga, bem como a posição, tomando
como referência o apoio da esquerda do vão.

Tabela dos valores para os tipos de flechas calculadas segundo a NBR 6118:2014

São apresentados também, em outra tabela, os valores da inércia da
seção bruta, inércia fissurada, momento de fissuração, momento em
serviço e comprimento do sub-trecho, para cada tramo da viga no nó
inicial, no meio do vão e no nó final. Para cada vão é apresentado
ainda o valor da inércia equivalente e o multiplicador da flecha
diferida no tempo.

Valores apresentados para os parâmetros utilizados para o cálculo dos tipos de deslocamentos nas vigas

Para as vigas pré-moldadas, quando o modelo é processado com a opção da Verificação
das etapas construtivas(See 24.503), além do diagrama de deslocamentos da estrutura
solidarizada que leva em conta os mesmos parâmetros das vigas convencionais, é exibido
um diagrama de deslocamentos para a etapa da construção preliminar com as flechas
elástica e imediata.
Na etapa da construção preliminar a seção considerada é a de 1º estágio, bw por h,
utilizada para a deformada do modelo elástico (flecha elástica) e do modelo considerando
a fissuração (flecha imediata). Como nesta etapa não se faz necessária a verificação da
flecha diferida no tempo, a flecha imediata é a flecha total da etapa.

Ajuda do AltoQi Eberick

7.9.2.9 Armadura
7.9.2.9.1 Calcular

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Calcular

Objetivo: Recalcula apenas o elemento corrente na janela, retornando as bitolas das armaduras à
escolha inicial feita pelo programa.

Comando
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso
mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de um
combo de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola(See 7.4.3.8.2), o elemento passa para o
status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo,
pela alteração de uma configuração), é alterada a quantidade mas
mantida a bitola escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando "Calcular", o elemento corrente (linha corrente na
tabela) é recalculado e todas as bitolas das armaduras voltam à
situação inicial escolhida pelo programa.
Se o elemento não estiver com o status "bit grav", usualmente não há necessidade em
usar este comando. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras, relatórios ou
detalhamentos, os elementos são sempre recalculados (se for necessário).

7.9.2.9.2 Gravar bitola corrente

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Gravar bitola corrente

Objetivo: Marca o elemento corrente na janela como "bit grav", a fim de que o programa mantenha
as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento.
O status "bit grav" pode ser eliminado, voltando à escolha inicial do programa, com os
comandos Calcular(See 7.4.3.8.1) ou Calcular todos(See 7.4.3.2).

Comando

Ajuda do AltoQi Eberick
Bitolas gravadas

Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.13), podem ser
escolhidas, dentre todas as bitolas possíveis para as barras de
armadura, quais serão consideradas pelo programa no
dimensionamento de cada tipo de elemento.
Ao calcular qualquer armadura, o Eberick faz o dimensionamento
para cada uma das bitolas, escolhe, dentre elas, a solução mais
adequada (de acordo com parâmetros configuráveis, como o peso
mínimo de aço, etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma
caixa de opções nas janelas de dimensionamento.
Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa
o comando Gravar bitola, o elemento passa para o status "bit grav" e
em qualquer recálculo do elemento (por exemplo, pela alteração de
uma configuração), é alterada a quantidade mas mantida a bitola
escolhida pelo usuário.
Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de
dimensionamento.

Funcionamento

Ao usar o comando "Gravar bitola", o elemento corrente (linha
corrente na tabela) é marcado com o status "bit grav", a fim de que o
programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao
recalcular o elemento.

7.9.2.9.3 Mostrar resultados

Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) dos elementos aberta,
acessar o menu <Elemento> - Armadura - Mostrar resultados

Objetivo: Abre uma janela de mensagens, mostrando o resultado calculado para cada bitola da
armadura selecionada, se foi possível obter, ou o erro ocorrido no dimensionamento, caso contrário.
Este comando está habilitado apenas se a tabela corrente na janela for uma de resultados
(por exemplo, "Positivo" da janela de lajes, mas não "Carga", na mesma janela) e se o
"foco" do cursor estiver em uma das colunas de armadura.

Comando

Erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum
impedimento para a escolha das bitolas, como espaçamento
insuficiente, taxa de armadura superior ao configurado, posição do
centro de gravidade alto, etc.
Ao usar este comando, o programa abre uma janela de mensagens,
mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura
selecionada. A princípio, isso equivale apenas a abrir a caixa de
seleção da armadura na janela. A principal utilidade deste comando é
a de exibir os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que
não foram incluídas na caixa de seleção. Executando um duplo-clique

Ajuda do AltoQi Eberick

sobre a linha que indica o erro, é aberta a Ajuda relativa ao erro
ocorrido.
Quando o elemento está em situação de erro (todas as bitolas resultam em erro), não é
possível selecionar uma coluna na tabela para exibir os resultados. Nesse caso, o
programa exibirá os resultados para a armadura cujo dimensionamento resultou em erro.

Tópicos relacionados

Tipos de mensagens(See 22.2)

7.9.3 Menu Relatórios
7.9.3.1 Geral

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Geral

o

com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Geral

Objetivo: apresentar os momentos de dimensionamento e armaduras obtidas para cada vão e cada
nó, agrupando todas as vigas do pavimento.
Se for o caso, também indica o erro de dimensionamento ou os avisos de detalhamento
para cada uma.

O relatório

O relatório Geral é gerado para todas as vigas do pavimento corrente,
sendo apresentados:

momentos de dimensionamento em cada vão e nó;

armaduras obtidas para cada vão;

armaduras obtidas para cada nó;

códigos de erros de dimensionamento ou avisos de detalhamento.

Está organizado com base nas vigas do pavimento. Os valores
apresentados são os seguintes:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório Geral

Os itens apresentados são:
Viga:

Elemento: nome da viga.

Vãos:

Md: momento fletor positivo de cálculo máximo em cada vão;

As: área de aço calculada para armadura positiva inferior;

Als: área de aço calculada para armadura positiva superior (armadura dupla);

Nós:

Md: momento fletor negativo de cálculo máximo nos apoios;

As: área de aço calculada para armadura negativa superior;

A's: área de aço calculada para armadura negativa inferior (armadura dupla);

Avisos:

Aviso XX: lista avisos de detalhamento para os elementos, se for o caso.
Os códigos de erros são apresentados nos campos "As" para Vãos e Nós, no lugar dos
resultados para armaduras.

Ajuda do AltoQi Eberick
Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1)
Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1)
Menus dos elementos(See 7.2)
Relatórios de dimensionamento(See 7.3)
Códigos de Erro(See 22.1)

7.9.3.2 Esforços

Onde acessar:

o

com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1) aberta, acessar o menu
Relatórios-Esforços

o

com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Esforços

Objetivo: apresentar os carregamentos aplicados sobre o elemento e os esforços resultantes a
serem utilizados para dimensionamento.

O relatório

O relatório de esforços é gerado para a viga corrente da janela de
dimensionamento, sendo apresentados:

indicação dos apoios e trechos existentes na viga;

comprimento dos apoios e vãos;

cargas distribuídas;

esforços axiais, cortantes e momentos fletores;

reações máximas sobre os apoios;

flechas dos vãos.

Está organizado com base nos nós e trechos formados pelas barras
da viga. Os valores apresentados são os seguintes:

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatório de esforços

Dados:

Pilar/Trecho: nome do elemento de apoio e número do trecho da viga;

l e lo: comprimento do vão entre eixos dos apoios e comprimento livre do vão;

Larg Barra: comprimento livre de cada trecho da viga e comprimento dos apoios e nós;

Carga distribuída/Perm.: carga distribuída sobre a viga decorrente de carregamentos
permanentes;

Carga distribuída/Acid.: carga distribuída sobre a viga decorrente de carregamentos acidentais;
Na janela e relatórios das vigas, a informação de "carga distribuída" também apresenta a
carga média, apenas como referência, uma vez que o dimensionamento é feito
diretamente pelos diagramas.

Envoltória:

Esforço axial/Nd: esforço axial de compressão atuante na viga;

Esforço axial/Rd: esforço axial de tração atuante na viga;

Vd: esforço cortante de cálculo máximo no trecho;

Rmáx: reação máxima aplicada pela viga sobre o apoio;

Mdmax: momento fletor de cálculo máximo no vão;

Md+: momento fletor positivo de cálculo sobre o nó da viga;

Md-: momento fletor negativo de cálculo sobre o nó da viga;

flecha: flecha elástica máxima no vão da viga.

Tópicos relacionados

Janela de dimensionamento de vigas(See 7.8.1)
Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1)
Menus dos elementos(See 7.2)

Ajuda do AltoQi Eberick

Relatórios de dimensionamento(See 7.3)

7.9.3.3 Esforços (construção)
Relatório de Esforços (construção)

Onde acessar: Com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.9.1) aberta,
acessar o menu Relatórios-Esforços (construção)

Objetivo: apresentar os carregamentos aplicados sobre o elemento e os esforços resultantes
atuantes na etapa de construção preliminar, que são utilizados para dimensionamento quando a
estrutura é processada com verificação das etapas construtivas.

O relatório

O relatório de esforços é gerado para a viga corrente da janela de
dimensionamento, sendo apresentados:

indicação dos apoios e trechos existentes na viga;

comprimento dos apoios e vãos;

cargas distribuídas;

esforços axiais, cortantes e momentos fletores;

reações máximas sobre os apoios;

flechas dos vãos.

Está organizado com base nos nós e trechos formados pelas barras
da viga. Os valores apresentados são os seguintes:

Relatório de esforços (construção)

Dados:

Pilar/Trecho: nome do elemento de apoio e número do trecho da viga;

l e lo: comprimento do vão entre eixos dos apoios e comprimento livre do vão;

Larg Barra: comprimento livre de cada trecho da viga e comprimento dos apoios e nós;

Carga distribuída/Perm.: carga distribuída sobre a viga decorrente de carregamentos
permanentes;

Carga distribuída/Acid.: carga distribuída sobre a viga decorrente de carregamentos acidentais;

4 Combinações  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.  Casos de carregamento: casos a serem incluídos no relatório. ao invés de obter apenas a envoltória através do Relatório de Esforços(See 7. Acessando o menu. .3).  carga aplicada sobre cada trecho da viga para o caso ou combinação de carregamento. a informação de "carga distribuída" também apresenta a carga média.  esforços cortantes.1) Menus dos elementos(See 7. para cada viga selecionada. Envoltória:  Esforço axial/Nd: esforço axial de compressão atuante na viga.9.  flecha: flecha elástica máxima no vão da viga.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.  Md-: momento fletor negativo de cálculo sobre o nó da viga.  Md+: momento fletor positivo de cálculo sobre o nó da viga. também para cada viga selecionada. provavelmente será emitida uma mensagem informando que o mesmo é muito extenso para ser exibido e o programa fornecerá ao usuário a opção de imprimí-lo ou gravá-lo em arquivo. acessar o menu Relatórios-Combinações Objetivo: apresentar os valores dos esforços internos para cada combinação ou caso de carregamento em particular.3) 7.  Vd: esforço cortante de cálculo máximo no trecho. Este formato(See 24. sendo apresentados:  casos e combinações de carregamentos geradas no relatório.  Rmáx: reação máxima aplicada pela viga sobre o apoio. Caso seja gerado nos formatos RTF (WinWord) ou HTML (Internet Explorer).9.  Esforço axial/Rd: esforço axial de tração atuante na viga.8. uma vez que o dimensionamento é feito diretamente pelos diagramas. Caso o relatório esteja sendo gerado no formato "Interna". momentos torsores e fletores para o caso ou combinação de carregamento. O relatório O relatório de combinações pode ser gerado para qualquer viga do pavimento corrente.363) de geração é definido em ConfiguraçõesRelatórios(See 10.3.  Combinações: combinações últimas a serem incluídas no relatório.4.8.19). Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. abrirá normalmente nos programas referentes. é aberto um diálogo no qual podem ser selecionados:  Elementos: vigas a serem incluídas no relatório.1) aberta.Ajuda do AltoQi Eberick Na janela e relatórios das vigas. apenas como referência.  Mdmax: momento fletor de cálculo máximo no vão.

atuante no plano paralelo à altura da viga. a informação de "carga distribuída" também apresenta a carga média.  Myf: momento fletor negativo no final do trecho.  Vxf: esforço cortante no final do trecho. uma vez que o dimensionamento é feito diretamente pelos diagramas. atuante no plano paralelo à altura da viga. atuante no plano perpendicular à altura da viga. atuante no plano perpendicular à altura da viga.  Myi: momento fletor negativo no início do trecho.  Carga: carga distribuída sobre o trecho da viga. Na janela e relatórios das vigas. atuante no plano perpendicular à altura da viga.  Elemento: nome da viga e indicação dos trechos da mesma. apenas como referência.  Mtd: momento de torção atuante no trecho.  Vxi: esforço cortante no início do trecho.  Vyi: esforço cortante no início do trecho. atuante no plano paralelo à altura da viga.  Mxi: momento fletor negativo no início do trecho.  Nd: esforço axial de compressão no trecho.  Vyf: esforço cortante no final do trecho. . atuante no plano perpendicular à altura da viga.  Rd: esforço axial de tração no trecho. atuante no plano paralelo à altura da viga.  MxMax: momento fletor positivo máximo no trecho para o caso ou combinação de carregamento.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de combinações Os itens apresentados são:  Caso: indica o caso de carregamento ou a combinação de carregamento na qual serão apresentados os esforços atuantes. atuante no plano perpendicular à altura da viga. atuante no plano paralelo à altura da viga.  MyMax: momento fletor positivo máximo no trecho para o caso ou combinação de carregamento.  Mxf: momento fletor negativo no final do trecho.

devendo ser calculados separadamente.3) 7. portanto. estes esforços são absorvidos pelas lajes.9. Usualmente.9. obtidas através dos momentos negativos existentes sobre os apoios.1) Menus dos elementos(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick Representação dos fletores e cortantes da viga É importante lembrar que o Eberick somente realiza o dimensionamento das vigas à flexão simples. O relatório O relatório de cálculo é gerado para a viga corrente da janela de dimensionamento. os momentos fletores e esforços cortantes fora do plano paralelo à altura da viga (My e Vy) não serão considerados no dimensionamento. uma análise deverá ser feita pelo usuário em separado.1) aberta. acessar o menu Relatórios-Cálculo Objetivo: apresentar os dados utilizados nos procedimentos de cálculo do elemento. no caso de cargas aplicadas no plano do pavimento). caso existam.2) Relatórios de dimensionamento(See 7. . Apresentam as seguintes verificações:  cálculo à flexão e armadura obtida. tanto para armaduras longitudinais quanto para transversais. obtidas através dos momentos positivos nos vãos do elemento e armaduras negativas. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de vigas(See 7. As armaduras longitudinais nas vigas são divididas em armaduras positivas. flexo-compressão reta e flexo-tração reta. e seus respectivos resultados finais. Nos casos nos quais estes esforços sejam relevantes (por exemplo.3.8.5 Cálculo Relatório de Cálculo  Onde acessar: Com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.

 cálculo da armadura necessária para os esforços de torção atuantes (espaçamentos obtidos para cada bitola. Caso a armadura final calculada resulte em aberturas de fissuras superiores ao configurado em "Configurações-Materiais e durabilidade(See 10. item 17. Embora as lajes não participem efetivamente do modelo de pórtico espacial (um "esqueleto" composto pelas vigas e pilares da estrutura).1.  armaduras finais obtidas e abertura das fissuras. item "Abertura máxima das fissuras".4. sua presença na estrutura é considerada através de uma hipótese de diafragma rígido. fazendo com que eles se desloquem em conjunto.Ajuda do AltoQi Eberick   cálculo à torção e acréscimo necessário na armadura longitudinal. Com o deslocamento restringido. grupo "Geral". verificação à flexo-compressão reta. As armaduras transversais são constituídas de estribos e possuem as seguintes etapas de dimensionamento para cada vão da viga:  verificação dos esforços limites de cisalhamento.1. Cada laje presente no pavimento fornece ao pórtico uma restrição ao deslocamento horizontal dos nós no seu contorno.13)". existente quando o elemento está submetido à força axial de tração. existente quando o elemento está submetido à força axial de compressão.  cálculo da armadura transversal final. os itens apresentados para cada trecho são: . não ocorrem cargas axiais nas barras pertencentes aos contornos das lajes. O relatório está organizado com base nos trechos (armadura positiva e armadura transversal) e nós (armadura negativa) formados pelas barras da viga. garantindo um comportamento mais real da estrutura no tocante aos deslocamentos horizontais.  verificação à flexo-tração reta.1.  cálculo das armaduras necessárias para os esforços de cisalhamento atuantes em cada extremidade do vão e da armadura mínima preconizada na NBR 6118:2014. Esta hipótese considera as lajes infinitamente rígidas no seu plano. torção e da ação conjunta destes dois esforços. considerando somente dois ramos). Para armadura positiva. o programa adicionará armadura longitudinal até que o cálculo resulte em abertura de fissura menor que a configurada.

 h: altura da seção transversal no vão.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de cálculo .  Indica quais os trechos que compõem este vão. Vão . Seção  Tipo: tipo de seção no vão. os dados da seção serão referentes à seção T utilizada para o dimensionamento.Armadura positiva Etapa  Apresenta a etapa construtiva na qual a viga foi dimensionada  Armazenamento  Transporte  Montagem  Construção preliminar  Estrutura solidarizada Este item aparece apenas processando com a opção "Verificação das etapas construtivas" marcada. pois as larguras da alma (bw2) e da mesa (bf2) sofrem alterações quando a resistência característica à compressão do concreto (fck) é diferente entre a viga pré-moldada e a laje. . Para vigas pré-moldadas marcadas para 2º estágio de concretagem.  bw: largura da seção transversal no vão. A seção T de dimensionamento pode ser diferente da seção T apresentada no diálogo. considerando a viga prémoldada mista com as lajes adjacentes na etapa da estrutura solidarizada.Trechos  Indicação do vão da viga dimensionado.

o valor de As apresentado é o calculado utilizando o momento mínimo de engaste.  A's: área de aço calculada para armadura positiva superior (armadura dupla).  Aspele: área de aço calculada para armadura de pele. .  yLN: equivale no diagrama retangular à distância. a partir do topo da viga. em que ocorrerá compressão na seção.  Asl: área de aço calculada para armadura longitudinal decorrente do esforço de torção.8. Definido com valor igual a 0. Parâmetros de dimensionamento para armadura de flexão Torção:  Td: momento de torção de cálculo máximo no vão. Neste caso. sendo X a posição da linha neutra.X.Ajuda do AltoQi Eberick Seção de viga mista no 2º estágio de concretagem Flexão:  Md: momento fletor positivo de cálculo máximo no vão.  As: área de aço calculada para armadura positiva inferior.  (momento mínimo de engaste): esta mensagem aparece se o momento fletor positivo atuante no vão for menor que o momento mínimo de engaste.

em que ocorrerá compressão na seção.  fiss: abertura de fissura calculada para o trecho.Ajuda do AltoQi Eberick  As: acréscimo necessário devido à torção na área de aço calculada para a armadura positiva inferior.  Esp Max: espaçamento máximo entre duas camadas adjacentes de armadura de pele.X. pois essa armadura já leva em conta o dimensionamento das outras etapas construtivas (armazenamento. Para armadura negativa.X. sendo X a posição da linha neutra. a partir do topo da viga.  yLN: equivale no diagrama retangular à distância. A armadura efetiva adotada na etapa da estrutura solidarizada pode estar acima do necessário para o esforço atuante nesta etapa.  Meq: momento fletor equivalente obtido através da carga normal e excentricidade.  A's: área de aço calculada para armadura positiva superior.  As pele: área de aço calculada para a armadura de pele.  d: altura útil.  % armad.  situação: informa se a situação de cálculo da flexo-compressão é pequena ou grande excentricidade.  yLN: equivale no diagrama retangular à distância. Armadura de pele:  Taxa: taxa de armadura mínima. Final:  As: área de aço calculada e adotada para armadura positiva inferior.  A's: área de aço calculada e adotada para armadura positiva superior (armadura dupla).  Meq: momento fletor equivalente obtido através da carga normal e excentricidade.8. sendo X a posição da linha neutra.  As: área de aço calculada para armadura positiva inferior. em que ocorrerá compressão na seção.  situação: informa se a situação de cálculo da flexo-tração é pequena ou grande excentricidade.8.  M: momento máximo em serviço da viga (utilizado para a determinação da abertura de fissuras).  A's: acréscimo necessário devido à torção na área de aço calculada para a armadura positiva superior. Verificação Axial (compressão):  Fd: carga axial de cálculo.  Armadura final adotada para a armadura de pele. os itens apresentados para cada trecho são: . transporte e montagem). Verificação Axial (tração):  Fd: carga axial de cálculo. Definido com valor igual a 0.: taxa de armadura longitudinal do vão.  A's: área de aço calculada para armadura positiva superior. a partir do topo da viga. sendo adotada a maior armadura entre todas as etapas.  As: área de aço calculada para armadura positiva inferior. Definido com valor igual a 0.  yLN: maior valor de yLN obtido nas verificações anteriores.

Ajuda do AltoQi Eberick .

trechos  Indicação do nó da viga dimensionado. Nó . Flexão: .Armadura negativa Etapa  Apresenta a etapa construtiva na qual a viga foi dimensionada  Armazenamento  Transporte  Montagem  Construção preliminar  Estrutura solidarizada Este item aparece apenas processando com a opção "Verificação das etapas construtivas" marcada.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de cálculo .

.X.  situação: informa se a situação de cálculo da flexo-tração é pequena ou grande excentricidade.8. Definido com valor igual a 0.  A's: área de aço calculada para armadura negativa inferior. Nas situações em que o pilar superior não está totalmente contido na seção do pilar inferior. em que ocorrerá compressão na seção.  Meq: momento fletor equivalente obtido através da carga normal e excentricidade.X. Verificação Axial (tração):  Fd: carga axial de cálculo.  As: área de aço calculada para armadura negativa superior. sendo X a posição da linha neutra.  Meq: momento fletor equivalente obtido através da carga normal e excentricidade.  A's: área de aço calculada para armadura negativa inferior (armadura dupla).  A's: área de aço calculada para armadura negativa inferior. quando o pilar superior apóia-se parcialmente em vigas.Ajuda do AltoQi Eberick  Md: momento fletor negativo de cálculo máximo no apoio. O braço de alavanca é dado por duas parcelas: a primeira é metade da distância entre a face externa do pilar inferior e a face mais afastada do pilar superior sobre a viga. e a segunda corresponde ao comprimento da viga dentro do pilar inferior atendendo as recomendações normativas (0. o momento negativo de dimensionamento no nó sofre um acréscimo do seu valor correspondente a uma parcela de carga normal máxima do pilar vezes uma distância entre o ponto de aplicação e o nó de extremidade da viga.3 vezes a altura da viga ou o centro geométrico do pilar inferior). em que ocorrerá compressão na seção. Verificação Axial (compressão):   Fd: carga axial de cálculo.  As: área de aço calculada para armadura negativa superior. ou seja. sendo X a posição da linha neutra. a partir da base da viga. Acréscimo de momento negativo em vigas que suportam pilares parcialmente apoiados nestas  As: área de aço calculada para armadura negativa superior. O cálculo da parcela de carga que corresponde a viga é calculada como sendo a razão entre o perímetro externo ao contorno do pilar inferior e o perímetro total da seção superior.8. situação: informa se a situação de cálculo da flexo-compressão é pequena ou grande excentricidade.  yLN: equivale no diagrama retangular à distância.  yLN: equivale no diagrama retangular à distância. a partir da base da viga. Definido com valor igual a 0.

sendo adotado como resultado final a maior área de aço.sendo adotada a maior área de aço). Ao final. é comparado o resultado calculado para "A's" do nó com o resultado calculado para a área de aço positiva inferior (As) da seção inferior.  yLN: maior valor de yLN obtido nas verificações anteriores.  Md pos: Momento positivo de cálculo considerado no dimensionamento da seção inferior da abertura.  d: altura útil considerada para cálculo da seção inferior da abertura.  Md neg: Momento negativo de cálculo considerado no dimensionamento da seção inferior da abertura. Verificação abertura (inferior)  Fc: carga axial de cálculo para dimensionamento à flexo-compressão. Ao final. em que ocorrerá compressão na seção.  A's: área de aço calculada para armadura positiva superior da seção superior (comparada diretamente com As final do nó.  Md pos: Momento positivo de cálculo considerado no dimensionamento da seção superior da abertura.X.sendo adotada a maior área de aço). Definido com valor igual a 0.Ajuda do AltoQi Eberick  yLN: equivale no diagrama retangular à distância.  As: área de aço calculada para armadura positiva inferior da seção superior (armadura adicional superior da abertura). é comparado o resultado calculado para "As" do nó com o resultado calculado para a área de aço positiva superior (A's) da seção superior. Verificação abertura (superior)  Fc: carga axial de cálculo para dimensionamento à flexo-compressão.  fiss: abertura de fissura calculada para o nó.  As: área de aço calculada para armadura positiva inferior da seção inferior (comparada diretamente com A's final do nó.8.  d: altura útil considerada para cálculo da seção superior da abertura. Para armadura transversal.  Ft: carga axial de cálculo para dimensionamento à flexo-tração. os itens apresentados para cada trecho são: . Final:  As: área de aço calculada e adotada para armadura negativa superior.  A's: área de aço calculada e adotada para armadura negativa inferior (armadura dupla). a partir da base da viga.  A's: área de aço calculada para armadura positiva superior da seção inferior (armadura adicional inferior da abertura). sendo adotado como resultado final a maior área de aço.  Md neg: Momento negativo de cálculo considerado no dimensionamento da seção superior da abertura.  Ft: carga axial de cálculo para dimensionamento à flexo-tração. sendo X a posição da linha neutra.

as armaduras das etapas construtivas serão ajustadas em função do número de ramos da viga para consideração na etapa final.Armadura transversal Etapa  Apresenta as etapas construtivas em que a viga foi dimensionada ao cisalhamento. .  Para vigas dimensionadas com 2º estágio de concretagem (Seção T: bw2 x ht x bf2 x hf2). apresentando na mesma tabela os dados de esforços e resultados de armadura. pois devem ser desconsiderados os ramos externos da seção de 1º estágio.  Para as etapas Armazenamento. Na etapa Construção preliminar a armadura mínima também será considerada da mesma maneira.  Nestas etapas é considerada a seção da viga no primeiro 1º estágio (Retangular: bw x h).Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de cálculo . Transporte e Montagem. a armadura Asw obtida será considerada como armadura mínima para a viga na etapa solidarizada.

que será somado ao cortante do trecho reforçado.  Vd/VRd2 + Td/TRd2: expressão que verifica a ação conjunta dos esforços de cisalhamento e torção. Quando ocorrer variação da altura da seção da viga dentro do mesmo vão. . poderá será calculado um cortante concentrado equivalente.  td: tensão de aderência de cálculo.  tRd2: tensão resistente em função da resistência do concreto. Este esforço cortante calculado será apresentado no campo "Vd" e será utilizado nas verificações de esforços limites.  TRd2: representa o limite dado pela resistência das diagonais comprimidas de concreto. Verificação de esforços limites:  Vd: força cortante solicitante de cálculo máxima no vão.Ajuda do AltoQi Eberick Representação das seções de 1º e 2º estágio de concretagem Este item aparece apenas processando com a opção "Verificação das etapas construtivas" marcada. cujo valor não deve ser superior a 1.  Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no vão. relativa à ruína das diagonais comprimidas de concreto.  VRd2: força cortante resistente de cálculo. no ponto da variação. A verificação de esforços limites na construção preliminar aparece somente quando arquivo é processado com a opção "Verificação das etapas construtivas" marcada.

Solidarização:  Fmd: é o valor médio da força de compressão ou de tração acima da ligação (item 6. Parâmetros para dimensionamento da seção à torção Armadura torção  A90: área de aço calculada para armadura transversal no vão.Ajuda do AltoQi Eberick Componente de tração utilizada para cálculo da armadura transversal de reforço em seções variáveis no vão Torção: Dados torção  he: espessura equivalente. real ou equivalente.3 da NBR 9062) Cisalhamento: Armad. à direita .  Ae: área limitada pela linha média da parede da seção vazada.  (2 ramos): número de ramos adotado.3.3. incluindo a parte vazada.3 da NBR 9062)  Asolid: é a área da armadura atravessando perpendicularmente a interface e totalmente ancorada nos elementos componentes (item 6.  descrição: bitolas configuradas para os estribos e seus respectivos espaçamentos necessários para a armadura de torção.

1.4.  Asw: área de aço calculada para armadura transversal no trecho direito do vão. Armad.Ajuda do AltoQi Eberick  Vd: parcela da força cortante resistida pela armadura transversal.  (2 ramos): número de ramos adotado.  descrição: bitola adotada e espaçamento necessário para os estribos. considerando tanto a armadura mínima calculada (Aswmin).  Aswmin: armadura mínima da seção transversal.  descrição: bitola adotada e espaçamento necessário para os estribos. serão calculados os cortantes de aberturas para os banzos superior e inferior. como os espaçamentos máximos de estribos preconizados pela NBR 6118:2014. Quando houver aberturas na viga.  descrição: bitola adotada e espaçamento necessário para os estribos.  (2 ramos): número de ramos adotado. Estes esforços cortantes calculados serão apresentados nos campos "Vd" das seções Superior e Inferior.  Asw: área de aço calculada para armadura transversal no trecho esquerdo do vão.1 da NBR6118:2014. Armad. Relatório de cálculo . ou seja. mínima  Vmin: força cortante mínima de cálculo obtida através da armadura mínima efetiva da seção.  (2 ramos): número de ramos adotado. definida no item 17. à direita  Vd: parcela da força cortante resistida pela armadura transversal.Armadura transversal das seções Superior e Inferior de aberturas Dimensionamento da seção da abertura: Etapa . e serão utilizados nas verificações de esforços limites.

Para armadura de suspensão(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick  Apresenta a etapa construtiva na qual a seção superior e inferior da viga foi dimensionada. Uma viga pode ter armadura de suspensão em diversos nós.171). .  Viga: viga ligada ao nó verificado.6. No caso da existência de 2 ou mais vigas conectadas ao mesmo nó.Armadura de suspensão Nó  Nº: número do nó da viga verificado à suspensão. sendo considerado 10% na seção tracionada e 100% na seção comprimida.  Td: momento de torção solicitante de cálculo máximo no vão.  A90: área de aço calculada para armadura transversal devido à torção na seção da abertura (Superior e Inferior).  Suspensão: As calculado para a armadura de suspensão adjacente ao dente gerber. Será considerado 100% do cortante na seção comprimida e 10% na seção tracionada. Nó da abertura:  Indicação do nó da abertura dimensionado. Seção:  Orientação para a seção dimensionada (Superior e Inferior). Dimensionamento da armadura:  Asw: área de aço calculada para armadura transversal devido ao cortante na seção da abertura (Superior e Inferior). o programa identifica somente uma delas.  Armazenamento  Transporte  Montagem  Construção preliminar  Estrutura solidarizada Este item aparece apenas processando com a opção "Verificação das etapas construtivas" marcada.4. Verificação da compressão diagonal do concreto:  Vd: parcela da força cortante resistida pela armadura transversal na seção da abertura (Superior e Inferior).1 da NBR 9062:2006. conforme item 7. os itens apresentados são: Relatório de cálculo . transferindo ou recebendo carga.

o Eberick verifica a necessidade de um reforço dos estribos igual a 70% da armadura de suspensão na viga de apoio e 30% na viga apoiada.(See 24.42) no detalhamento. Estribos: bitola e quantidade de grampos utilizado. (See 24.8. Mais. igual a própria altura da viga em nós internos ou metade da altura para nós extremos. com face inferior em nível mais baixo que a face inferior desta viga.6. serão calculados os estribos com os critérios usuais de dimensionamento e detalhamento. cujos resultados também serão apresentados nesta tabela. obtendo-se então um diagrama equivalente de cisalhamento. Trecho: comprimento do trecho a ser reforçado para a viga. no trecho necessário para aplicação do reforço (figura a seguir).Erro no cálculo da armadura de suspensão(See 22. A partir deste diagrama equivalente obtido.23). Este reforço será gerado quando existir uma descontinuidade da armadura .4)). Mais.Necessidade de armadura de suspensão(See 22. Este cortante será adicionado ao diagrama original da viga. inclusive vigas de menor altura.171)  Vd: cortante da viga pendurada. Reforço nos estribos Dados da armadura de reforço nas proximidades do encontro entre vigas. Quando habilitado o item "Adotar armadura de suspensão para vigas de mesma altura" (existente em Configurações-Dimensionamento-Vigas(See 10. detalhadas quando existe alguma viga apoiada pendurada. Na existência de variação de seção da viga no mesmo vão poderá ser calculado um reforço de estribo no trecho de maior altura. sendo que a viga apresentará Aviso 43 . Vdequiv: cortante equivalente à armadura de reforço a ser distribuída na região.   As: armadura de reforço no trecho da viga. vigas nesta situação apresentarão Erro D23 . Diagrama equivalente a ser gerado para dimensionamento de reforço para suspensão  Compr...   As: armadura de suspensão na forma de grampos no encontro das vigas... Caso o item "Permitir viga maior apoiando em menor" esteja desabilitado. No caso da armadura de suspensão estar com erro. ou somatório dos cortantes de todas as vigas nesta situação existentes neste nó. ou somatório dos cortantes de todas as vigas neste nó. indica "Erro" nesta coluna.171)  Vd: cortante da viga apoiada.Ajuda do AltoQi Eberick Grampo Dados da armadura de suspensão na forma de estribos (grampos) abertos ou fechados.7. ou seja.

Ajuda do AltoQi Eberick longitudinal referente ao tipo de esforço atuante no nó da variação. ou seja. sendo calculada uma armadura para o cortante concentrado equivalente à variação de seção. Resultados de reforço devido à variação de seção Para aberturas em vigas. obtendo a partir desta um cortante equivalente por metro (Vdequiv) que será adicionado ao diagrama original da viga no trecho igual a "h/2". este reforço será aplicado somente para o lado do nó com maior altura. quando a variação for na face inferior da viga. quando for na face superior. e na ocorrência de momento negativo. Diferente do reforço para suspensão (que aplica o Vdequiv para os dois lados do nó). conforme exemplos na figura a seguir: Condições de aplicação do reforço da armadura de cisalhamento para seções variáveis no vão O cálculo desta armadura de reforço será semelhante ao reforço devido à suspensão. na ocorrência de momento positivo no ponto. os itens apresentados são: .

serão calculados os estribos com os critérios usuais de dimensionamento e detalhamento. Vdequiv: cortante equivalente à armadura de reforço a ser distribuída na região. A partir deste diagrama equivalente obtido. Reforço nos estribos Dados da armadura de reforço nas proximidades de aberturas. Este cortante será adicionado ao diagrama original da viga. obtendo-se então um diagrama equivalente de cisalhamento. no trecho necessário para aplicação do reforço (figura a seguir).Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de cálculo . para as seções superior e inferior da abertura.Abertura em vigas Nó  Nº: número do nó da viga onde encontra-se definida uma abertura. Uma viga pode ter aberturas em diversos nós.   As: armadura de reforço para estribos (suspensão) no trecho da viga. .  Vd: maior cortante do nó da abertura na verificação da compressão diagonal do concreto.

obtida da razão entre o perímetro da seção apoiada na viga ao contorno do pilar inferior com o perímetro total da seção superior. que será somado ao cortante no nó.Ajuda do AltoQi Eberick Diagrama equivalente a ser gerado para dimensionamento de reforço para cisalhamento e suspensão de aberturas  Compr. Este cortante adicional correspondente a uma parcela de carga normal máxima do pilar superior. Este esforço cortante calculado será apresentado no campo "Vd" e será utilizado nas verificações de esforços limites. será calculado um cortante concentrado equivalente. Para pilares parcialmente apoiados em vigas. Trecho: comprimento do trecho a ser reforçado para a viga. Os itens apresentados são: . igual a um terço da altura da viga em cada lado da abertura. Esta carga é considerada aplicada na metade da distância entre a face externa do pilar inferior e a face mais afastada do pilar superior sobre a viga.

 Vdequiv: cortante equivalente à armadura de reforço a ser distribuída na região. Reforço nos estribos Dados da armadura de reforço nos trechos de apoio ao pilar superior. obtendo-se então um diagrama equivalente de cisalhamento. caso a seção superior ultrapasse os limites da seção inferior em dois trechos (trechos esquerdo e direito ao nó. Este cortante será adicionado ao diagrama original da viga. correspondente ao trecho onde o pilar superior apoia-se parcialmente na viga.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de cálculo . no trecho necessário para aplicação do reforço (figura a seguir). por exemplo). serão calculados os estribos com os critérios usuais de dimensionamento e detalhamento.Abertura em vigas Nó  Nº: número do nó da viga. Uma viga continua pode ter exibido o mesmo nó duas vezes. A partir deste diagrama equivalente obtido. Diagrama equivalente a ser gerado para dimensionamento de reforço para cisalhamento de pilares parcialmente apoiados em vigas (seção superior "fora" da seção inferior)  Compr. sendo dado por duas parcelas: a primeira é metade da distância entre a face externa do pilar inferior e a face mais . Trecho: comprimento do trecho a ser reforçado para a viga.

Ajuda do AltoQi Eberick afastada do pilar superior sobre a viga. Acréscimo de cortante em vigas que suportam pilares parcialmente apoiados nestas Componente de tração utilizada para cálculo da armadura transversal de reforço em seções variáveis no vão Dimensionamento dos dentes gerber: . e a segunda corresponde ao comprimento da viga dentro do pilar inferior atendendo as recomendações normativas (0.3 vezes a altura da viga ou o centro geométrico do pilar inferior).

Dados e esforços nos dentes gerber Dados:  Apoio: informa qual elemento contém o consolo de apoio para o dente gerber e indica se é a extremidade inicial ou final da viga.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de cálculo . Fd: esforço vertical de tração atuante no dente gerber.  Hd: esforço horizontal de tração atuante no dente gerber.3.  As.2 da NBR 9062:2006. .  As: armadura calculada para o tirante. Torção:  Td: esforço de torção atuante.5.3.   Tirante:  Fd: esforço vertical de compressão atuante.  Relação a/d: relação que define o modelo de cálculo adotado para o dimensionamento do dente gerber. Dimensionamento da armadura principal (dentes gerber):  Apoio: informa qual elemento contém o consolo de apoio para o dente gerber e indica se é a extremidade inicial ou final da viga. Somente ocorrerá quando o modelo criar reação negativa da viga no apoio. conforme item 7.  Td: esforço de torção atuante no dente gerber. Esforços:   Fd pos: esforço vertical de compressão atuante no dente gerber.  Hd: esforço horizontal de tração atuante.2 da NBR 9062:2006. calculada conforme item 7.min: armadura mínima.2.  Altura: altura do dente gerber.  Comprimento: comprimento do dente gerber.

5.   d: altura útil do dente gerber. calculado conforme item 17.6 da NBR 9062:2006. Dimensionamento dos estribos (dentes gerber):  Apoio: informa qual elemento contém o consolo de apoio para o dente gerber e indica se é a extremidade inicial ou final da viga.1. Verificação da biela comprimida  Twd: tensão atuante na biela comprimida.  Horizontais: As calculado para a armadura de costura.  Relação a/d: relação que define o modelo de cálculo adotado para o dimensionamento do dente gerber.  Twu: tensão limite da biela comprimida. Metade desta armadura será adicionada à armadura do tirante e a outra metade à armadura superior do dente.  Asl: área de aço calculada para armadura longitudinal decorrente do esforço de torção no dente gerber.  Verticais:  Asw: armadura mínima de estribos verticais.4. A partir da NBR 6118:2014.Ajuda do AltoQi Eberick  TRd2: Momento resistente de cálculo à torção.3. o método de bielas e tirantes tem um valor de tensão limite calculado segundo item 22. Dimensionamento dos consolos para vigas: .3.2 da NBR 9062:2006. conforme item 7. espaçamento e armadura efetiva utilizada. Final:  As: armadura final do tirante.3.1.2. conforme item 7.: taxa de armadura do tirante em relação à seção do dente gerber.1 da NBR 6118:2014. conforme o item 17.  % armad. indicando bitola.   Asl.2.min: armadura mínima para torção.2 da NBR 6118:2014.  A90: armadura de estribos necessária para o esforço de torção.

 hc: apresenta a altura retangular do consolo. Esforços:  Fd: esforço vertical total aplicado ao consolo.  Tipo: apresenta o tipo de consolo.  ey: excentricidade de aplicação da reação Fd na direção do eixo local Y do consolo.  lc: apresenta o comprimento do consolo. trapezoidal ou retangular.Dimensionamento dos consolos para vigas Dados:  Consolo: nome dos consolos existentes na viga.  hc2: apresenta a altura do consolo na seção de engastamento.  ex: excentricidade de aplicação da reação Fd na direção do eixo local X do consolo.  Lado: informa o lado da viga em que o consolo está situado (direita ou esquerda).  bc: apresenta a largura do consolo. O lado é determinado de acordo com a orientação da viga.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de cálculo .  rb: apresenta o valor do rebaixo do consolo em relação à face superior da viga. .

.2. Dimensionamento da armadura principal (consolos para vigas):  Relação a/d: relação que define o modelo de cálculo adotado para o dimensionamento do consolo.1 e 7.3.3.  Ht: esforço horizontal aplicado ao consolo na direção transversal do consolo. conforme itens 7.2.2 da NBR 9062:2006.Ajuda do AltoQi Eberick Eixos locais dos consolos  Hd: esforço horizontal de tração aplicado ao consolo na direção do comprimento. Esforços horizontais dos consolos  Peso próprio: peso próprio do consolo.

  Asl.407) e TRd2. quando Td é maior do que o produto entre a configuração de Tensão mínima para considerar torção(See 24.3.min.5. já compatibilizada com a torção.  Verticais:  Asw: armadura mínima de estribos verticais.  As: armadura calculada para o tirante.  TRd2: é o limite dado pela resistência das diagonais comprimidas do concreto.407) e TRd2. Dimensionamento dos estribos (consolos para vigas):  Horizontais: As calculado para a armadura de costura.1.2 da NBR 6118:2014.1 da NBR 6118:2014.1.min.3.1. conforme item 7.  Final:  As: é a área de aço final. Consolos para lajes: . A partir da NBR 6118:2014.5.min: armadura mínima para torção.  Twu: tensão limite da biela comprimida.4 a) e b) da NBR 9062:2006. Complementar:  As: é a área de aço calculada para a armadura complementar de acordo com o item 17. Torção:  Td: é o esforço torsor de cálculo resultante do produto entre "Vd" e "ey".Ajuda do AltoQi Eberick  Tirante:  Vd: é a soma entre o esforço vertical total aplicado ao consolo "Fd" e o peso próprio do consolo majorado.5.3.Asl.  As.5.2.  Verificação da biela comprimida  Twd: tensão atuante na biela comprimida. calculada conforme item 7.4.1.5.5.   d: é a altura útil do consolo na seção de engastamento da peça.2. conforme item 17. quando Td é menor do que o produto entre a configuração de Tensão mínima para considerar torção(See 24.  A90: armadura de estribos necessária para o esforço de torção.6 da NBR 6118:2014.3.2 da NBR 9062:2006.   Hd: esforço horizontal de tração atuante. % armad.  Asl: é a área de aço calculada para torção.: é a taxa de armadura adotada em relação à área da seção de engastamento do consolo.1 da NBR 6118:2014.min e 0.5. conforme o item 17. o método de bielas e tirantes tem um valor de tensão limite calculado segundo item 22.Asl.min: armadura mínima. conforme o item 17. calculado conforme item 17.5 da NBR 6118:2014. conforme item 7.6 da NBR 9062:2006.5. sendo:  o valor máximo entre As (coluna tirante) e As.  o valor máximo entre As (coluna tirante) + 0.3. As.

 rb: valor do rebaixo do consolo em relação à face superior da viga. esforços e dimensionamento dos consolos para lajes Dados:   Vão: informa o vão da viga ao qual o consolo para laje pertence. Dimensionamento das alças de içamento Relatório de cálculo .  Vd: informa o esforço utilizado para dimensionamento.  Tipo: apresenta o tipo de consolo.  Peso próprio: peso próprio do consolo.5 ou 16mm). 12.  Área efetiva: área de aço efetiva das alças de içamento.  d: informa a altura útil considerada para a bitola utilizada.Dimensionamento das alças de içamento  Quantidade: número de alças de içamento dimensionadas para cada apoio. trapezoidal ou retangular.Dados. Esforços:  Fd: esforço vertical total de cálculo aplicado ao consolo. O lado é determinado de acordo com a orientação da viga. este valor deve ser maior que a "Área mínima" para as alças serem corretamente dimensionadas. Lado: informa o lado da viga em que o consolo está situado (direita ou esquerda). .  hc: altura do consolo em sua face livre. informação utilizada para classificação do consolo.  Tensão atuante: apresenta o valor de tensão atuante e da tensão limite (valor entre parênteses).  As.  Diâmetro: é o valor do diâmetro dimensionado para as alças de içamento (10.  hc2: altura do consolo em sua face na viga.  lc: comprimento do consolo. Dimensionamento:  Relação a/d: informa a relação a/d para a bitola utilizada.Ajuda do AltoQi Eberick Relatório de cálculo .  As: informa a área de aço calculada a partir do esforço Vd.min: informa a área de aço mínima para aquela seção de consolo para laje.  Área mínima: área de aço necessária de acordo com os critérios de verificação do comprimento de ancoragem.

Pilares PM.: número de pinos adotado para a ligação consolo-viga.  Lance / Nível: exibe qual lance do pavimento e nível se encontra o consolo.  Quant.Pilares PM.Dimensionamento dos pinos  Dados dos pinos: exibe o diâmetro e a quantidade mínima configurada para os pinos em Configurações ..  Tensão de aderência: exibe o valor calculado para as ligações pino-adesivo e adesivoconcreto. botão "Pinos. configurado em Configurações Dimensionamento .  Consolo: nome do consolo avaliado.Dimensionamento .401)..  Td: esforço torsor de cálculo considerado no dimensionamento do pino..Ajuda do AltoQi Eberick Dimensionamento dos pinos Relatório de cálculo . sendo exibido o valor limite para as mesmas.  Distância e2: é a distância ente a face dos pinos ao longo do comprimento do consolo. sendo exibido o valor para combinação crítica do dimensionamento. sendo exibido o valor para combinação crítica do dimensionamento."(See 24. botão "Pinos.Dimensionamento dos aparelhos de apoio ..401).  Vd: esforço cortante de cálculo considerado no dimensionamento do pino."(See 24.  Distância e1: é a distância ente a face dos pinos ao longo da largura do consolo.  As: o primeiro valor corresponde à área de aço efetiva do arranjo de pinos adotado em função da verificação de ancoragem e o segundo à área de aço mínima para atender a os esforços cortante e de torção para combinação crítica (combinação com a maior área necessária). Dimensionamento dos aparelhos de apoio Relatório de cálculo .  Força última: o primeiro valor corresponde à força cisalhante de cálculo sob o pino e o segundo representa a força limite de resistência do pino ao cisalhamento.

Dimensionamento Pilares PM .  Espessura: espessura do aparelho de apoio definida em Configurações .  Deformação compressão: o primeiro valor corresponde à deformação devido à compressão do aparelho de apoio e o segundo a deformação limite. Porém.  Rotação permanente: o primeiro valor corresponde à rotação permanente da viga no apoio atuante no aparelho de apoio e o segundo a rotação limite para a verificação de levantamento da borda menos comprimida.171) .3).Pilares PM .9. As verificação do aparelho de apoio ao deslizamento e à deformação por cisalhamento deixam de ser feitas quando as opções "Verificar deslizamento desprezando pinos" e "Verificar cisalhamento desprezando pinos".8.  Carga horizontal permanente: o primeiro valor corresponde à carga horizontal permanente atuante no aparelho de apoio e o segundo a carga limite para a verificação de deslizamento.  H: comprimento do aparelho de apoio.  B: largura do aparelho de apoio.  Condição estabilidade: o primeiro valor corresponde à espessura do aparelho de apoio e o segundo a espessura limite para permitir a dispensa da verificação da estabilidade.3) Armadura de Suspensão(See 24. não apresentam dimensionamento do aparelho de apoio.  Tensão de compressão: o primeiro valor corresponde à tensão de compressão atuante no aparelho de apoio e o segundo a tensão de compressão limite.3). assemelhamse aos consolos para laje (consolos da viga) e.3).Pilares .Grupo Aparelhos de apoio(See 10. este é detalhado com as informações lançadas pelo usuário. destinados exclusivamente ao apoio de lajes.1) Menus dos elementos(See 7. Consolos do tipo laje alveolar.  Tensão de cisalhamento: o primeiro valor corresponde à tensão de cisalhamento atuante no aparelho de apoio e o segundo a tensão de cisalhamento limite.Dimensionamento .Aparelhos de apoio(See 10.2) Relatórios de dimensionamento(See 7. estiverem desmarcadas.  Carga horizontal total: o primeiro valor corresponde à carga horizontal total atuante no aparelho de apoio e o segundo a carga limite para a verificação de deslizamento. disponíveis em "Configurações .8. portanto.grupo Aparelhos de apoio"(See 10. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7.  Verificação estabilidade: o primeiro valor corresponde à tensão atuante no aparelho de apoio e o segundo a tensão limite da verificação da estabilidade do neoprene.  G: módulo de elasticidade transversal do aparelho de apoio. respectivamente.8.Ajuda do AltoQi Eberick  Dureza: é a dureza Shore A do aparelho de apoio definida em Configurações - Dimensionamento .Pré-moldados .  Rotação total: o primeiro valor corresponde à rotação total da viga no apoio atuante no aparelho de apoio e o segundo a rotação limite para a verificação de levantamento da borda menos comprimida.  Deformação cisalhamento: o primeiro valor corresponde à deformação devido ao cisalhamento do aparelho de apoio e o segundo a deformação limite.

 armaduras longitudinais calculadas e efetivas. Apoio/l e lo: comprimento do apoio.9. do vão da viga entre eixos dos apoios e comprimento livre do vão.1) aberta.8. Relatório de resultados Os itens apresentados são: Dados:   Pilar/Trecho: nome do elemento de apoio e número do vão da viga. acessar o menu Relatórios-Resultados Objetivo: apresentar os resultados finais obtidos no dimensionamento do elemento.  comprimento dos apoios e vãos.  Seção: seção transversal do trecho.  seção de cada vão.3. Está organizado com base nos nós e vãos formados pelas barras da viga. Resultados: . sendo apresentados:  indicação dos apoios e vãos existentes na viga.9.  flechas máximas dos vãos.6 Resultados Relatório de Resultados  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick 7.  armaduras transversais efetivas. acessar o menu Relatórios-Resultados o com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. O relatório O relatório de resultados é gerado para a viga corrente da janela de dimensionamento.  abertura das fissuras.1) aberta.

Com isto o processo de ruptura do concreto ocorre simultaneamente com o escoamento da armadura. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de vigas(See 7.1) aberta. pois no ELU (Estado Limite Último) a deformação da armadura tracionada é inferior à deformação de início de escoamento (es<eyd).1) Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. pois os dois materiais são aproveitados inteiramente e ocorrerá um aviso prévio da estrutura antes da ruína devido ao alongamento excessivo da armadura tracionada.1) Menus dos elementos(See 7.9. acessar o menu Relatórios-Seções subarmadas o com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. O relatório O relatório de seções subarmadas é gerado para todas as vigas do pavimento corrente.3. portanto.  Asw dir trecho: armadura transversal adotada para o lado direito do vão e comprimento deste trecho de armadura a partir da face do apoio. Estas seções subarmadas serão dimensionadas no Domínio 3. a ruptura da . sendo a situação desejável.3) 7.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick  As Inf: armadura longitudinal adotada e área de aço calculada para a parte inferior do vão.8. O AltoQi Eberick não dimensiona as vigas na condição de superarmadas (seção no Domínio 4).9. na condição de seções superarmadas.  Asw min: armadura transversal mínima adotada para o vão.  Fissura: abertura de fissura calculada para o nó ou vão da viga.  Asw pele: armadura de pele adotada para o vão.9.  Asw esq trecho: armadura transversal adotada para o lado esquerdo do vão e comprimento deste trecho de armadura a partir da face do apoio.  Flecha: flecha elástica máxima no vão da viga. implicando grandes acréscimos de deformações e fissuras. provavelmente. no qual a deformação da armadura tracionada é igual ou maior à deformação de início de escoamento (es eyd).1) aberta. acessar o menu Relatórios-Seções subarmadas Objetivo: apresentar a partir das dimensões bw e h as seções mínimas das peças para poderem ser dimensionadas como subarmadas.7 Seções Subarmadas  Onde acessar: o com a janela de dimensionamento de vigas(See 7. Seções menores que as informadas neste relatório estarão.  As Sup: armadura longitudinal adotada e área de aço calculada para a parte superior do nó.8.

Nesta situação.  h: altura da seção transversal da viga. 1: mantém a largura da viga (bw) constante e calcula uma altura (h) mínima para que a viga esteja na condição de subarmada.  hf: dimensão adicional para vigas não retangulares.1) Menus dos elementos(See 7. Tópicos relacionados Janela de dimensionamento de vigas(See 7.9. pois o concreto rompe antes que a armadura sofra alongamento e provoque fissuras que poderiam servir como advertência.2) Relatórios de dimensionamento(See 7.  bf: dimensão adicional para vigas não retangulares.  Elevação: diferença entre o nível superior da viga e o nível do pavimento.  Tipo: tipo de seção transversal da viga. com o objetivo de conduzir a e e (seção subarmada).  seção sub. sem aviso prévio da estrutura.3) . s yd Relatório de seções subarmadas Os itens apresentados são: Seção:  Viga: indicação do elemento. 2: mantém a altura (h) constante e calcula uma largura da viga (bw) mínima para que a viga esteja na condição de subarmada.Ajuda do AltoQi Eberick peça ocorrerá de forma frágil.  bw: largura da seção transversal da viga.  Indica a situação atual de dimensionamento da viga. Seções Subarmadas:  seção sub. o programa utiliza para a seção armadura de compressão (armadura dupla).8.1) Janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. ou seja.

 Diâmetro: bitolas utilizadas nos detalhamentos.7. deixando a critério do usuário as verificações de detalhamento ou dimensionamento necessárias para cada situação. CA50B e CA-60). Neste relatório são apresentados:  comprimentos e pesos especificados para cada bitola. . CA-32. CA-40B e CA-50B foram mantidos no programa por questões de compatibilidade.3. volume de concreto total e área de forma total. os elementos podem ser separados em mais de um desenho).1) dos elementos aberta. O relatório Este relatório reproduz o somatório de todos os resumos de aço obtidos ao gerar pranchas dos elementos do pavimento (nas pranchas. CA-40. Os elementos com erros de dimensionamento não serão incluídos no resumo de aço.  Comp. Total: comprimentos totais especificados para cada bitola utilizada.8 Resumo do aço  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick 7. todos os elementos são dimensionados e detalhados em memória.  peso total de aço. Resumo do aço Os itens apresentados são:  Aço: informa quais as categorias de aços utilizadas (CA-25. CA-50. Os aços CA-32. CA-40B. exatamente da mesma forma como é feita a geração das pranchas. CA-40. os mesmos não são mais produzidos no Brasil. Para gerar o resumo. Ao final. acessar o menu Relatórios .9.Resumo do aço Objetivo: Apresentar um resumo da quantidade dos materiais a serem utilizados no detalhamento de todos os elementos presentes na janela corrente. volume de concreto e área de forma. juntamente com a janela de mensagens. é exibido o relatório. Já os elementos com avisos de detalhamentos(See 22.1) serão incluídos no relatório.  resistência característica do concreto definida para as vigas.

Se o momento atuante é menor que o momento resistente. separado em classes. tensões de tração atuantes e resistentes. acessar o menu Relatórios-Ligações por barra passante Objetivo: apresentar momentos atuantes e resistentes. especificados para cada categoria de aço utilizada.Ajuda do AltoQi Eberick  Peso + X%: pesos totais especificados para cada bitola.  Vol. .  Momentos: Apresenta o momento atuante na ligação seguido pelo momento resistente.1) aberta.  Peso total: pesos totais de aço para os elementos do pavimento corrente.18).9. Tópicos relacionados Janelas de dimensionamento(See 7. entre a barra e o adesivo (material de enchimento).9.9 Ligações por barra passante Relatório de ligações por barra passante  Onde acessar: Com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. concreto total: volume total de concreto utilizado.1) Relatórios de dimensionamento(See 7. acrescidos de uma percentagem configurada pelo usuário na configuração Pranchas e RA(See 10. Relatório de ligação por barra passante Verificações dos esforços limites nas barras  Ligação: Apresenta a viga pré-moldada e o pilar pré-moldada que estão sendo analisados.3. seguida pela tensão máxima de aderência. de modo a possibilitar ao usuário identificar quais ligações possuem barra passante e as comparações de dimensionamento da ligação. a verificação está atendida.3) 7.  Tensão de aderência  Pino-adesivo: Apresenta a tensão atuante na ligação. se for o caso. item "Acréscimo no peso do aço (resumo)".  Área de forma total: área de forma total para os elementos do pavimento corrente.

estes serão visualizados em outro programa (World ou Internet Explorer.9.275) gerencia a organização da impressão dos relatórios das vigas do pavimento. além da opção de formato TXT (somente texto).9. criada automaticamente. no diretório onde estiver o arquivo de projeto (. Comando Imprimir todos Comando  Diálogo Relatório das vigas: Este diálogo(See 24.1) aberta.1) aberta.PRJ). entre o adesivo (material de enchimento) e o concreto do pilar.10 Imprimir todos  Onde acessar: o Com a janela de dimensionamento de vigas(See 7.  Visualização dos relatórios: caso esteja configurado para que os relatórios sejam gerados nos formatos RTF (rich text) ou HTML (página da Web).(See 24.Pilares PM . acessar o menu Relatórios-imprimir todos Objetivo: Imprimir todos os relatórios de vigas em conjunto. Os relatórios gerados por esses dois últimos formatos (RTF e HTML) serão salvos em uma pasta "Memória". permitindo o gerenciamento e impressão dos mesmos por este programa. por exemplo).Ajuda do AltoQi Eberick  Adesivo-concreto: Apresenta a tensão atuante na ligação.3. . seguida pela tensão máxima de aderência. podendo ser aberto diretamente no Word) e HTML (formato utilizado pelas páginas na Internet e que podem ser abertos em qualquer browser). os relatórios serão direcionados para o dispositivo de impressão configurado. acessar o menu Relatórios-imprimir todos o Com a janela de dimensionamento de vigas pré-moldadas(See 7. Pressionando o botão OK podem ocorrer duas situações distintas:  Impressão dos relatórios: caso esteja configurado para que os relatórios sejam gerados no formato interno (somente texto).botão Ligações. Comentário: Em Configurações-Relatórios(See 10. nos formatos RTF (formato usado por editores de texto. a verificação está atendida.19) permite-se configurar para que os relatórios emitidos sejam gerados.400) Se a tensão de tração atuante é menor que a tensão de tração resistente.8. 7. A tensão máxima de aderência para Pino-adesivo e Adesivo-concreto é definida em Configurações .

acessar o menu Pavimento-Lajes janela de dimensionamento de lajes Objetivo: Analisar. caso seja assinalada a opção "Diagramas" no diálogo(See 24.8. a laje utilizada e sua altura de acordo com o cadastro de lajes alveolares(See 24. . Exibe o grupo a que esta laje pertence. 7. Tabela alfanumérica As tabelas alfanuméricas para o dimensionamento de lajes mostram vários tipos de dados.10. verificar e realizar modificações no dimensionamento e detalhamento das lajes do pavimento.  Laje alveolar: Essa guia é apresentada quando existe alguma laje do tipo alveolar no pavimento. estas serão direcionadas para o dispositivo de impressão configurado. Apresenta ainda o momento atuante na laje. alterando-se o dimensionamento das lajes.328). não sendo possível visualizar estes arquivos gráficos em outros programas através desta opção (isto é possível através do comando Vigas-Diagramas-Abrir(See 7.1 Janela de dimensionamento de lajes  Onde acessar: com a Janela de Projeto ativa.10 Lajes 7.275). que podem ser acessadas selecionando as guias:  Carga: Apresenta os valores dos carregamentos uniformes distribuídos nas lajes. mas somente serão atualizados quando a estrutura for reprocessada.  Seção: Contém os dados referentes à seção da laje (tipo de laje e bloco de enchimento e dimensões).Ajuda do AltoQi Eberick Independente do tipo de relatório configurado. sendo possível selecionar entre várias tabelas distintas.3. Alguns destes valores podem ser livremente modificados.4)).

de acordo com o cadastro de lajes com vigotas protendidas(See 10.3. Botões de dimensionamento Na parte inferior da tabela.8. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.  Regiões: Controla as armaduras das regiões de armadura positiva e negativa.  Continuidade: Altera o formato da tabela para uma lista de barras (trechos de vigas) na qual ocorram momentos negativos sobre as continuidades.4. agrupando todos os seus elementos. à esquerda das guias de seleção da tabela corrente.3.3. O nome do elemento passa ser colocado em negrito. consolo para laje: Contém os dados referentes aos esforços e armaduras dos consolos para lajes (consolos corridos da viga). Permite escolher armaduras diferentes para faixas da armadura inferior (positiva) e para cada região de armadura superior. indica se existem lajes em situação de balanço.4. <Alt>+T Pranchas(See <Alt>+H Gera as pranchas das lajes.3) Abre uma janela contendo o resultado calculado para cada bitola configurada. para a armadura selecionada. exibindo os valores destes e suas correspondentes armaduras.3.2) <Alt>+A Grava a bitola atual em todas as armaduras do elemento corrente.2) Recalcula todas as lajes do pavimento. Detalhar(See <Alt>+W Apresenta o detalhamento gráfico do 7.2) painel de lajes do pavimento.8.4. Essa armadura também rege o detalhamento inicial das armaduras das regiões superiores.3.Ajuda do AltoQi Eberick  Vigota protendida: Essa guia é apresentada quando existe alguma laje com vigota protendida no pavimento.4.10.8.3) . Além disso.  Positivo: Exibe os valores de momentos positivos máximos em cada direção e correspondentes armaduras da face inferior.7.24). estão os botões de dimensionamento e de função: Botã o Nome Tecla Função Calcular(See 7. Indica os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não estão disponíveis para seleção.  Consolo para laje: Contém os dados referentes aos consolos para lajes que ficam na viga prémoldada.1) <Alt>+Q Recalcula o elemento corrente. o arranjo da mesma (simples ou duplo) e sua altura. 6. Exibe o grupo a que esta laje pertence.  Dim. Resultados da <Alt>+Z armadura(See 7. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa. Calcular todos(See 7. Gravar bitola(See 7.

Ajuda do AltoQi Eberick Reações(See 7. Flechas(See 7.  Aba Continuidade: exibe uma seção transversal da barra corrente com as lajes adjacentes  Aba Regiões: exibe cada uma das regiões de armadura (X e Y.10.4). Dependendo de qual seja a aba da tabela que esteja corrente o croqui dá acesso a diferentes informações:  Aba Positivo: exibe as direções dos momentos Mx e My.3) <Alt>+O Gera um diagrama contendo graficamente as informações de reações de apoio para cada barra do pavimento (reações das lajes).10.4. As rampas estarão listadas junto com as lajes do pavimento original (superior). Grelha 3D(See <Alt>+G Abre a janela de grelha 3D(See 8.3. superior e inferior) da laje corrente. uma caixa de texto mostra os valores dos momentos fletores e suas armaduras calculadas e escolhidas. segundo o ângulo da grelha. Área de CAD Na parte inferior da janela.10.4.7) ou Resumo do aço(See 7.2). Área de mensagens Ao lado.250) contendo informações de esforços e deslocamentos para as barras do modelo que discretizam as lajes.6.10.1) 24. continuidade ou região corrente.3.4.4.10. Lajes alveolares(See 7. Croqui . Vigotas protendidas(See 7.3). O gerenciamento do dimensionamento e detalhamento de rampas(See 23. Cálculos(See 7. Vigotas prémoldadas(See 7.6).5) é feito pela janela de dimensionamento de lajes. Relatórios - Abre o menu Relatórios.4.2.10.10. Resultados(See 7.5. há uma "Área de CAD" que contém um desenho da laje corrente.4.5) <Alt>+X Gera um diagrama contendo as flechas (deslocamentos verticais) nas lajes.7).10.3. onde é possível selecionar um dos relatórios a serem exibidos: Dados(See 7. segundo a laje.5).

as lajes são agora dimensionadas a partir dos diagramas de dimensionamento Wood&Armer (+) e Wood&Armer (-). geralmente. Tendo em vista uma otimização dos detalhamentos. Em vista disso. cada uma das tabelas respeita uma seqüência lógica e uma hierarquia de dependências.10.  Aba Regiões: exibe o croqui do pavimento e permite selecionar a laje que se quer dimensionar. permite que ao clicar sobre uma laje. bem como são verificadas as ancoragens para cada uma dessas bitolas. na medida do possível. Ou seja. Aba "positivo" Na aba "positivo" são exibidos os valores dos momentos fletores máximos em cada direção de uma laje e suas correspondentes armaduras calculadas. Por outro lado. tem-se acesso ao croqui do pavimento ou da laje que. portanto. Se houver algum erro no dimensionamento ou ancoragem de uma dada bitola. continuidade ou região esta seja selecionada e passa a ser o elemento corrente na tabela. são calculadas as armaduras para todas as bitolas configuradas. de maneira geral.2 Escolha das armaduras Em função dos novos recursos implementados no Eberick.  Aba Continuidade: exibe o croqui do pavimento e permite selecionar a continuidade que se quer dimensionar. Quando a aba "positivo" é acessada pela primeira vez após o processamento. além de indicar em vermelho os trechos com problemas. reduzir o tempo gasto pelo programa nos dimensionamentos. Assim. as regiões de armadura representam trechos não cobertos por armaduras já existentes no âmbito do dimensionamento das armaduras positivas e das continuidades. tanto na face inferior quanto superior da laje. O dimensionamento e detalhamento das armaduras das regiões dependem. o programa passa a admitir várias regiões de detalhamento. armaduras complementares dispostas nas regiões onde.1) 7. das armaduras positivas e da continuidade. é sensível ao contexto e à seleção. Dependendo de qual seja a aba da tabela que esteja corrente o croqui dá acesso a diferentes informações:  Aba Positivo: exibe o croqui do pavimento e permite selecionar a laje que se quer dimensionar. Tópicos relacionados Visão geral das Janelas de dimensionamento(See 7. a janela de dimensionamento foi estrutura da de modo a facilitar essa interação entre as diversas armaduras da laje e procurando. portanto. estão os momentos fletores maiores da laje. essa bitola é admitida com erro de . São.Ajuda do AltoQi Eberick No canto inferior direito da tabela.

que servirão de base para a definição da quantidade e disposição das regiões de armadura.305). segundo critérios visando otimizações construtivas. Mesmo que tenha sido escolhida uma bitola qualquer para as armaduras positivas. as armaduras nas abas "positivo" e "continuidade". Caso o modelo para dimensionamento de lajes esteja definido como Simplificado(See 24. "continuidade" e "regiões". Aba "Regiões" As armaduras das regiões são calculadas em função das armaduras escolhidas nas abas "Positivo" e "Continuidade". Aba "Continuidade" A aba "continuidade" é calculada em conjunto com a aba "positivo" e tem seu comportamento semelhante a esta. nas Configurações de Análise(See 10. e o programa faz o dimensionamento das lajes pelos máximos. já que estas tem um caráter volátil com alterações nas configurações. O recálculo dessa armadura vai ocorrer sempre que forem alteradas as configurações de dimensionamento ou a geometria da laje.Ajuda do AltoQi Eberick armadura Axx. Se todas as bitolas estiverem com erro. Painéis de lajes(See 24. utilizando bitolas até diferentes das escolhidas nas armaduras positivas e de continuidade. É possível movimentar-se entre as abas "carga". com isso. geometrias e nas próprias armaduras positivas e da continuidade. a laje passa a apresentar erro de dimensionamento Dxx. .. sem aplicar o critério de Wood&Armer (Mais. Entretanto se forem alteradas armaduras nessas abas. ou seja. Qualquer alteração nas configurações de dimensionamento ou na geometria da laje implicam em recalcular as armaduras das abas "positivo".(See 24. não sendo exibida a aba "Regiões"..2). pode-se escolher livremente as armaduras das regiões.305). as armaduras das regiões são recalculadas. Recomendações para o dimensionamento e detalhamento das lajes Quando está sendo feito o dimensionamento das lajes. quando as dimensões da ainda estão passíveis de alterações. não se deve dispensar tempo na escolha de armaduras das regiões. recomenda-se escolher inicialmente as armaduras das abas "positivo" e "continuidade". A partir do momento que as dimensões da laje estão definidas e não serão mais alteradas. Pode-se escolher livremente as armaduras para cada uma das regiões de detalhamento sem alterar. "seção" e "continuidade" voltando a aba "positivo" sem que esta seja recalculada.304)).

agrupando todas as suas lajes. Funcionamento Ao usar o comando "Calcular todos".1) aberta. podem ser escolhidas. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola. Recalcular todos?". pela alteração de uma configuração).Ajuda do AltoQi Eberick 7. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. não há utilidade em usar este comando.Calcular todos Objetivo: Recalcula todos os elementos na janela corrente. Ao calcular qualquer armadura. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis.1 Calcular todos  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas.10.2 Detalhar  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de lajes(See 7.10. etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma caixa de opções nas janelas de dimensionamento. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. os elementos são sempre recalculados (se for necessário). Respondendo "Sim".3 Menu Lajes 7. acessar o menu <Elemento> . os elementos são recalculados e todas as bitolas das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa. relatórios ou detalhamentos. Se não houver elementos com bitolas gravadas. acessar o menu Lajes .1) dos elementos aberta.3.Detalhar Objetivo: Abre uma nova janela CAD contendo o detalhamento do painel de lajes do pavimento corrente.10. Comando . retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura. como o peso mínimo de aço. 7. será emitida a mensagem "Existem alguns elementos com bitolas gravadas.3. dentre elas.13). caso exista algum elemento com status "bit grav". escolhe. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento.10. Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10.

3 Reações  Onde acessar: menu <Elemento> .1)). sendo as lajes discretizadas em um conjunto de barras ortogonais. de espaçamento configurável.3). Após escolher devidamente as bitolas das armaduras na janela de lajes e revisar as configurações de detalhamento. Detalhamento das lajes O detalhamento efetuado pelo comando Detalhar serve.7.Reações na janela de dimensionamento de lajes(See 7.11.1) ou na janela de dimensionamento de escadas(See 7. Em cada pavimento.4.10.6.3.Ajuda do AltoQi Eberick Ao usar o comando Detalhar. Diagrama No modelo de cálculo do AltoQi Eberick. 7. a estrutura é dividida em partes para que possa ser analisada.10. apenas como uma conferência dos resultados que serão obtidos. que reproduzem o comportamento da placa (vide Analogia de grelha(See 23. abrindo-se uma nova janela CAD contendo um desenho único para todo o pavimento. usualmente.1) Objetivo: Exibir um diagrama contendo as reações de apoio transmitidas pelas lajes às vigas nas quais se apóiam. o conjunto das lajes e vigas forma uma grelha. todas as lajes do pavimento são dimensionadas (se necessário) e detalhadas. os desenhos finais são obtidos com o comando Gerar pranchas(See 6. .

(See 23. . Este diagrama exibe o valor da reação de apoio transmitida para cada barra do contorno das lajes. Deve-se lembrar. Mais.Ajuda do AltoQi Eberick Quando existem patamares e lances de escada no projeto. esses elementos são analisados da mesma forma que as lajes. a presença das lajes no modelo do pórtico é considerada. existem duas condições estabelecidas para o projeto da edificação:  com relação às cargas horizontais.6. mas em um modelo de grelha separado (para minimizar o custo de processamento).4. que isso é feito apenas neste diagrama.(See 23. as reações de torção aplicadas nas vigas também serão apresentadas neste diagrama. para facilitar a visualização.. de pórtico espacial. A transferência das reações das lajes para as vigas é feita através das diversas cargas concentradas.. Em cada trecho.10. através de uma seta indicativa e do valor da reação (por metro linear). simplificadamente. o que pode ser observado no diagrama de carregamentos das vigas..4. Como as lajes não estão incluídas no mesmo modelo. considerando a hipótese de diafragma rígido no plano (mais. contudo. as reações transferidas pelas barras da grelha (diversas cargas concentradas) são somadas e atribuídas ao trecho da viga como uma carga uniformemente distribuída. análogo a um "esqueleto" da edificação.4)).3) O conjunto de vigas e pilares da estrutura como um todo forma outro modelo. com o valor médio encontrado.  com relação às cargas horizontais. as reações que as lajes transmitem às vigas de apoio são calculadas em cada trecho e atribuídas às vigas do pórtico.. Reações das lajes Na existência de laje engastada em viga.

Lajes .3. por causa dos coeficientes de ponderação adotados na combinação das ações. podem ser exibidos:  reações de apoio para cada caso de carregamento definido na configuração Ações(See 10. Diagrama Acessando o menu.1) (escolhendo o nome do carregamento na lista). é exibida uma barra de ferramentas adicional "Carregamentos".Momentos na janela de dimensionamento de lajes(See 7. Este diagrama exibe unicamente os valores máximos em cada laje. abre-se um diagrama contendo os momentos máximos encontrados. Deve-se observar que a reação máxima não equivale à soma da reação em cada caso de carregamento. Escolhendo um outro valor na lista.1) Objetivo: Exibir um diagrama contendo graficamente as informações de momentos fletores finais para cada elemento do pavimento. válido para este diagrama. cujo valor padrão é "Máxima".  momento negativo máximo ocorrido em cada continuidade.10. É um valor usado como referência. utilizado para a determinação da armadura positiva da laje nessa direção.4 Momentos  Onde acessar: menu <Elemento> . através do comando Elementos . utilizados para o dimensionamento das lajes. Deve-se lembrar também que existem outros esforços internos (como os momentos de torção) que influenciam no valor da armadura necessária.11. utilizado para a determinação da armadura positiva da laje nessa direção. 7.4.  momento positivo máximo no eixo Y.Ajuda do AltoQi Eberick Reação vertical e de torção de laje engastada em viga Quando a janela de CAD contendo o diagrama é aberta.1) ou na janela de dimensionamento de escadas(See 7. contendo uma única caixa de seleção. resultado da envoltória de todas as combinações possíveis de ações no Estado Limite Último. calculadas com base na envoltória das combinações possíveis entre os casos de carregamento no Estado Limite de Serviço. . cada qual dimensionada para resistir a um esforço igual ou menor que o exibido neste diagrama. Os momentos exibidos são valores de cálculo. O uso desses valores nas vigas será feito com as combinações adequadas (por exemplo.Definir direção X(See 17. Deve-se lembrar que a direção "X" da laje é definida na entrada gráfica. combinações últimas para o dimensionamento da armadura e combinações de serviço para a verificação da abertura de fissuras). utilizado para a determinação da armadura negativa nesse trecho.  reações de apoio máximas em cada trecho (item "Máxima"). São apresentados valores de:  momento positivo máximo no eixo X. O detalhamento final será otimizado pelo programa. distribuindo regiões de armadura.10. A transmissão das reações para as vigas é feita para cada caso de carregamento. assim como a análise do pórtico.19).

Outra forma mais simples de visualizar as flechas do pavimento é acessar um diagrama completo. são gerados dois diagramas. através deste comando.Flechas Objetivo: Exibir um diagrama com as flechas do pavimento.1) .3. Janela de dimensionamento de Radier(See 7.. Assim.10. a coluna "Flecha máx (cm)"..13. Para isto.5 Flechas  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de reservatórios(See 7.1). este diagrama exibe apenas os valores das flechas ocorridas nas lajes (deslocamentos verticais) e não nas paredes.10. Mais. no desenho. deve-se verificar se estas não apresentam flechas excessivas. Caso existam lajes em níveis diferentes.197) Nos reservatórios. Comando Além de garantir que todas as lajes sejam dimensionadas sem erro. garantindo o estado limite de utilização da peça.Ajuda do AltoQi Eberick Diagrama de momentos 7. lado a lado.1) ou a janela de dimensionamento de lajes(See 7. menu <Elemento> .(See 24. Tabela "Positivo".14. pode-se verificar na janela de dimensionamento. temse o seguinte esquema: .

Verificação dos deslocamentos No diagrama. o programa emite uma janela de mensagens antes do diagrama. . indicando o trecho da laje com seu deslocamento e o sua relação com o vão.279) configurado são grifados na cor amarela.279) configurado.Ajuda do AltoQi Eberick Diagrama de flechas em lajes (alguns recursos não estão presentes em todas as versões) Neste diagrama. Se algum ponto da laje ultrapassou o limite(See 24. são apresentadas as flechas nodais e as máximas ocorridas em cada painel de laje. os trechos de lajes que ultrapassaram o limite(See 24.

A flechas imediatas e diferidas fazem parte apenas da análise do Estado limite de serviço.5 cm. : flechas maiores de 1. imediatas e diferidas no tempo. é mostrada uma tabela contendo os valores máximos para os três tipos de flechas para cada laje. acessar o menu Lajes . Caso se queira diminuir o erro.3. deve-se reprocessar a estrutura apenas com a opção "Determinação das flechas nas lajes" habilitada.0 cm.10. é exibido somente as flechas diferidas.5 e 1.6 Definir vigotas protendidas  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de lajes(See 7. Mesmo que a flecha esteja com um ponto vermelho.0 cm.10. pois pode não ter ultrapassado o limite configurado. : flechas entre 0. as flechas são classificadas em três tipos e mostradas conforme a cor do ponto:  ponto azul  ponto amarelo  ponto vermelho : flechas menores de 0. comparando os valores de flecha elástica. No programa são calculados três tipos de flechas(See 24. imediata e diferida. Comando  Diálogo "Definir lajes com vigota protendida": .Ajuda do AltoQi Eberick Indicação dos trechos das vigas Além desta indicação. Ao lado do diagrama. sendo este o valor teórico final da flecha que deve ser verificado e analisado. 7. Os esforços obtidos através do pórtico serão em função da deformação elástica da estrutura. verificando a necessidade ou não de um novo processamento). não é necessariamente excessiva. além do erro estimado (diferença percentual entre a flecha imediata calculada e a flecha obtida na iteração anterior.197): elásticas.1) aberta.Definir vigotas protendidas Objetivo: Definir uma seção única de laje com vigota protendida para todos os elementos do pavimento. No diagrama.

63).6. contendo os detalhamentos dos elementos do pavimento. no menu da janela de dimensionamento(See 7. para cada laje que apresentar erro de dimensionamento.7). a laje alveolar que possui uma sobrecarga maior ou igual a aplicada naquela laje em função do vão máximo. Ao final do comando.. .  para as demais lajes.6). permanece a espessura definida pelo usuário.. verifica com arranjo duplo. do contrário.  Para as demais lajes do pavimento adotará a mesma espessura obtida para a laje de maior momento. dentre todas.10.4. o Ao final do comando. adota essa como máximo. limitando a espessura (ee+ec) à máxima informada no diálogo.7 Definir lajes alveolares  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de lajes(See 7. que não apresentarem erro de dimensionamento. passa para a próxima laje do grupo e assim sucessivamente.10. abrirá automaticamente o relatório Vigotas protendidas(See 7. Essa definição é feita com base na tabela "Sobrecarga x Vão".10.10.10. disponível em "Configurações .1) aberta..63).  Caso a laje verificada for dimensionada com sucesso.  Se a espessura máxima não for suficiente para o dimensionamento com arranjo simples. 7. O comando funciona da seguinte maneira:  Obtém. .6. apresentará erro D64(See 22.3.  Verifica o dimensionamento.328) Comando O comando funciona da seguinte maneira:  Obtém. Definida este dado pressiona-se o botão OK para finalizar. Objetivo: Gerar pranchas. abrirá automaticamente o relatório Lajes alveolares(See 7.  Caso a laje não passe no dimensionamento.Definir lajes alveolares Objetivo: Definir uma seção de laje alveolar para os elementos do pavimento que apresentarem erro de dimensionamento.Vãos máximos"(See 24.3. adota aquela espessura de painel.8 Gerar pranchas  Onde acessar: através da opção Gerar pranchas. até obter uma laje adequada. a laje com vigota protendida com maior momento atuante. 7.  Se passar com espessura menor.Lajes alveolares . acessar o menu Lajes .  Se a espessura máxima não for suficiente para dimensionamento. apresentará erro D64(See 22.4.Ajuda do AltoQi Eberick Neste diálogo define-se a espessura máxima desejada para as lajes do pavimento.1) corrente.

12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento. Edição Para editar um desenho.10.10. deve-se executar um duplo-clique do mouse sobre ele.276). através do comando Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15. que se diferenciam quanto à finalidade. Radier.4)) e prémoldadas do pavimento. Pilares.426) ).  Propriedades(See 14. Desenho Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos do menu Construir(See 24.Ajuda do AltoQi Eberick Comentário: A partir de cada uma das janelas de dimensionamento(See 7. Pilares pré-moldados. etc. para colocar o desenho inteiro em um nível desligado. pode-se gerar os detalhamentos referentes ao pavimento selecionado (por exemplo. Objetivo: Gerar pranchas contendo os detalhamentos das vigotas existentes nas lajes treliçadas (entende-se como lajes treliçadas(See 24. cada desenho é considerado um elemento. selo. Vigas pré-moldadas. Blocos.3.1). sendo que os elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão incluídos.  Mover(See 14. 7. O mesmo não será exibido mas seus ferros continuarão na RA. Serão geradas tantas folhas quanto for necessário. Definidos os elementos. Será aberta uma janela secundária permitindo a edição(See 24. pode-se selecionar os elementos a serem incluídos nas pranchas. Lajes. Sapatas. Pode ser utilizado.9 Gerar pranchas de vigotas prémoldadas  Onde acessar: menu Lajes-Gerar pranchas de vigotas pré-moldadas da Janela de dimensionamento de lajes(See 7. Escada. Muros. Comando . referente aos elementos pertencentes ao pavimento. disponíveis com o Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D(See 3. Comando No diálogo Prancha dos elementos(See 24. seleciona-se o formato desejado para o detalhamento.335) 1D e 2D.2. por exemplo.1) de elementos (Vigas.9). Reservatório). painéis treliçados com enchimento 1D e 2D e painéis maciços 1D e 2D. vigas selecionadas de um certo pavimento) em uma Janela de Pranchas. Outra aplicação muito comum é inserir margem. Será aberta uma janela de mensagens.1). pressiona-se o botão OK para gerar as pranchas.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas. apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa. legendas. Sobre eles podem ser aplicados os comandos:  Apagar(See 14.7. que pode ser tipo Caderno ou Prancha(See 6. Manipulação Nesta janela.4): move um desenho na folha.529).

Caso não seja possível dispor todas as armaduras dentro da sapata de concreto. além da indicação a qual laje o elemento pertence. sendo que os elementos maiores que o espaço disponível em uma folha não serão incluídos. Estas armaduras na 2ª camada serão colocadas na obra. que se diferenciam quanto à finalidade.318). .  Lajes pré-moldadas: todas as armaduras dispostas dentro da nervura da laje serão geradas junto com as vigotas pré-moldadas. no momento da concretagem. incluindo as armaduras adicionais dispostas dentro destas vigotas. que é a ferragem que será colocada pelo fabricante na sapata de concreto para compor a área de aço positiva.319) e o comprimento da treliça e armadura adicional(See 24. mesmo que existam duas ou mais camadas de ferragem. apresentando diferentes tipos de mensagens emitidas pelo programa. devido ao espaçamento mínimo a ser respeitado. será disposta uma 2ª camada.Ajuda do AltoQi Eberick Ao acionar o comando são gerados os detalhamentos das vigotas existentes no pavimento. Cada detalhe apresenta o comprimento da vigota(See 24. referente aos elementos pertencentes ao pavimento. Serão geradas tantas folhas quanto for necessário. Detalhamento de vigotas treliçadas Detalhamento de vigotas pré-moldadas Será aberta uma janela de mensagens. sendo que:  Lajes treliçadas: as armaduras adicionais geradas junto com as vigotas treliçadas serão as armaduras a serem dispostas na 1ª camada. e serão geradas no detalhamento do painel de lajes.

Desenho Podem ser incluídos elementos de desenho normalmente (comandos do menu Construir(See 24. um algarismo indicando o número da laje onde ela está localizada. etc. Comando Ao acionar o comando é gerada uma planta do pavimento com a representação das vigotas.  Propriedades(See 14. por exemplo.335) 1D e 2D.10 Gerar planta de vigotas prémoldadas  Onde acessar: menu Lajes-Gerar planta de vigotas pré-moldadas da Janela de dimensionamento de lajes(See 7. uma letra distinguindo as diversas vigotas existentes em uma mesma laje.2.3): exclui um desenho inteiro do conjunto de pranchas. . O posicionamento destas vigotas nas lajes pode ser alterado pelo usuário através do comando Posicionar nervuras(See 17. uma letra distinguindo as diversas vigotas existentes em uma mesma laje. cada desenho é considerado um elemento. deve-se executar um duplo-clique do mouse sobre ele.Ajuda do AltoQi Eberick O nome de cada vigota segue o seguinte critério: um prefixo "VT" (treliçadas) ou "VP" (pré-moldadas). Edição Para editar um desenho. legendas.9) . com seus respectivos nomes e comprimentos totais(See 24.4): move um desenho na folha. O mesmo não será exibido mas seus ferros continuarão na RA. um algarismo indicando o número da laje onde ela está localizada.4)) e pré-moldadas. selo. 7. Sobre eles podem ser aplicados os comandos:  Apagar(See 14. Outra aplicação muito comum é inserir margem.10.3. Pode ser utilizado.319).1).  Mover(See 14.4.17). Objetivo: Gerar a planta do pavimento corrente contendo a representação de todas as vigotas existentes nas lajes treliçadas (entende-se como lajes treliçadas(See 24. Será aberta uma janela secundária permitindo a edição(See 24.12): muda as propriedades do layout (contorno) do elemento.426)). Manipulação Nesta janela. painéis treliçados com enchimento 1D e 2D e painéis maciços 1D e 2D. para colocar o desenho inteiro em um nível desligado.529).10. no menu Elementos-Lajes. através do comando Ferramentas-Ler DWG/DXF(See 15. disponíveis com o Módulo Lajes treliçadas 1D e 2D(See 3. O nome de cada vigota segue o seguinte critério: um prefixo "VT" (treliçadas) ou "VP" (pré-moldadas).

quando se tratar de pavimentos planos com vigas chatas. .10.Ajuda do AltoQi Eberick Planta de vigotas treliçadas 7. Comando Ao acionar o comando é gerada uma planta do pavimento com a representação das larguras das vigas. Objetivo: Gerar o "Diagrama das larguras máximas das vigas" que poderão ser adotadas no caso de optar-se por incorporar a laje como mesa de compressão para as vigas e.3. também.11 Gerar diagrama da largura máxima das vigas  Onde acessar: menu Lajes-Gerar diagrama da largura máxima das vigas da Janela de dimensionamento de lajes(See 7. informando qual deve ser a maior largura da faixa de laje que pode ser incorporada como mesa de compressão nas vigas.1).10.

12 Gerar diagrama de punção dos pilares Gerar diagrama de punção dos pilares  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. . Comando Ao acionar este comando. contendo ou não capitel..1) dos elementos aberta. é gerada uma planta do pavimento com as armaduras de punção.10.3.6. acessar o menu <Elemento> . o que estende a aplicação dessas larguras em lajes maciças e em pavimentos de lajes planas.. onde é possível verificar os resultado de dimensionamento dos elementos.186) 7.4.(See 24. juntamente com as tabelas armadura e de esforços de punção. Mais.Ajuda do AltoQi Eberick Diagrama de Largura máxima das vigas T e L O programa diferencia os casos de vigas altas e chatas (vide critério(See 23.Gerar diagrama de punção dos pilares Objetivo: Apresentar os esforços e o dimensionamento à punção das lajes apoiadas em pilares.2)).

4.13 Armadura 7.Armadura .3. e o dimensionamento para cada caso segue critérios específicos. 7. Se o elemento não estiver com o status "bit grav". os elementos são sempre recalculados (se for necessário). usualmente não há necessidade em usar este comando.. acessar o menu <Elemento> . relatórios ou detalhamentos.10. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas.6. escolhe. Ao calcular qualquer armadura. Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento.4. em um novo desenho.2)) para verificação a punção. nas Configurações de Dimensionamento de Lajes-Punção(See 24.3.1 Calcular  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. dentre elas. Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento. retornando as bitolas das armaduras à escolha inicial feita pelo programa.1) dos elementos aberta.13). Mais. será feito da mesma maneira que o detalhamento da armadura positiva e negativa das lajes.13. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis. como o peso mínimo de aço. etc) e exibe isso para o usuário na forma de um combo de opções nas janelas de dimensionamento.10.2)..388)).(See 24. podem ser escolhidas. o elemento corrente (linha corrente na tabela) é recalculado e todas as bitolas das armaduras voltam à situação inicial escolhida pelo programa. quando houver. pela alteração de uma configuração).Calcular Objetivo: Recalcula apenas o elemento corrente na janela. Ao acessar qualquer tabela contendo armaduras. o programa diferencia os casos de pilares ligados a vigas altas e chatas (vide critério(See 23. Funcionamento Ao usar o comando "Calcular". Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola(See 7. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura. . Este menu não será exibido quando estiver definido para não efetuar a verificação das lajes à punção (estando desligado o item "Verificar lajes à punção".8.189) O detalhamento final da armadura de punção.Ajuda do AltoQi Eberick Além de verificar a punção de pilares no interior na laje.3.

13.3 Mostrar resultados  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7.1) ou Calcular todos(See 7. Quando o usuário escolhe uma nova bitola em uma armadura ou usa o comando Gravar bitola. mas não "Carga". caso contrário. Ao calcular qualquer armadura. acessar o menu <Elemento> . Comando Bitolas gravadas Na configuração Materiais e durabilidade(See 10. Este comando está habilitado apenas se a tabela corrente na janela for uma de resultados (por exemplo.1) dos elementos aberta.3.3. a fim de que o programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento.4. 7. como o peso mínimo de aço. O status "bit grav" pode ser eliminado.13).2). com os comandos Calcular(See 7. mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura selecionada.2 Gravar bitola corrente  Onde acessar: com uma das janelas de dimensionamento(See 7. pela alteração de uma configuração).Armadura . o elemento corrente (linha corrente na tabela) é marcado com o status "bit grav".Mostrar resultados Objetivo: Abre uma janela de mensagens. quais serão consideradas pelo programa no dimensionamento de cada tipo de elemento. o Eberick faz o dimensionamento para cada uma das bitolas. se foi possível obter.10. dentre todas as bitolas possíveis para as barras de armadura.3. ou o erro ocorrido no dimensionamento.Gravar bitola corrente Objetivo: Marca o elemento corrente na janela como "bit grav". escolhe.1) dos elementos aberta.Armadura . podem ser escolhidas. o elemento passa para o status "bit grav" e em qualquer recálculo do elemento (por exemplo. etc) e exibe isso para o usuário na forma de uma caixa de opções nas janelas de dimensionamento. a fim de que o programa mantenha as bitolas correntemente selecionadas ao recalcular o elemento.Ajuda do AltoQi Eberick 7. dentre elas.8. na mesma janela) e se o "foco" do cursor estiver em uma das colunas de armadura. "Positivo" da janela de lajes.10. acessar o menu <Elemento> .3. Comando . Funcionamento Ao usar o comando "Gravar bitola". Os elementos com a bitola gravada são indicados com o nome em negrito nas janelas de dimensionamento.13. é alterada a quantidade mas mantida a bitola escolhida pelo usuário. a solução mais adequada (de acordo com parâmetros configuráveis.4. voltando à escolha inicial do programa.

 Descrição do projeto: fornecida pelo usuário através do campo "Título" existente no diálogo Pavimentos(See 5.3.  Informações do usuário: obtidas do preenchimento da janela de identificação emitida no momento que o programa é aberto pela primeira vez.2) 7.  Data e horário da geração do relatório. etc. o programa abre uma janela de mensagens. Ao usar este comando. Este formato(See 24. Tópicos relacionados Tipos de mensagens(See 22. como espaçamento insuficiente. Tais informações podem ser alteradas posteriormente através do menu Ajuda-Usuário(See 21.4 Menu Relatórios 7. Quando o elemento está em situação de erro (todas as bitolas resultam em erro).1 Visão geral Relatórios das lajes O Eberick disponibiliza uma série de relatórios para as lajes. o programa exibirá os resultados para a armadura cujo dimensionamento resultou em erro. nos quais são apresentados os dados de cálculo e os resultados obtidos nos dimensionamentos.10. mostrando o resultado calculado para cada bitola da armadura selecionada. A principal utilidade deste comando é a de exibir os erros de dimensionamento ocorridos nas bitolas que não foram incluídas na caixa de seleção.6). não é possível selecionar uma coluna na tabela para exibir os resultados. é aberta a Ajuda relativa ao erro ocorrido. Nesse caso. .  Logotipo do usuário: apresentado quando os relatórios são gerados nos formatos RTF e HTML. isso equivale apenas a abrir a caixa de seleção da armadura na janela. Executando um duplo-clique sobre a linha que indica o erro.363) de geração é definido na configuração de relatório. taxa de armadura superior ao configurado.Ajuda do AltoQi Eberick Erros de armadura são aqueles que ocorrem quando há algum impedimento para a escolha das bitolas.6). Permite-se ao usuário controlar a aparência dos relatórios gerados pelo sistema através do menu Configurações-Relatórios(See 10. Todos os relatórios apresentam um cabeçalho que pode conter as seguintes informações:  Versão do programa utilizada.19).4. posição do centro de gravidade alto. A princípio.10.

4.7)  Resumo do aço(See 7.4.4.10.3)  Resultados(See 7.5.4.6.6)  Lajes alveolares(See 7.7) 7. sendo apresentados:  tipos das lajes.10.4.1) aberta.10.  carregamento distribuídos por metro quadrado sobre as lajes. são oferecidos os seguintes relatórios:  Dados(See 7.4)  Vigotas pré-moldadas(See 7.5)  Vigotas protendidas(See 7. O relatório O relatório de dados é gerado para todas as lajes do pavimento corrente.10. acessar o menu Relatórios-Dados Objetivo: apresentar as características dos elementos e os carregamentos aplicados.10.4.10.4.2)  Cálculos(See 7.Ajuda do AltoQi Eberick Cabeçalho gerado para os relatórios Para as lajes.2 Dados Relatório de Dados  Onde acessar: com a janela de dimensionamento de lajes(See 7.10. Relatório de dados .10.  seções transversais utilizadas.

1) aberta. O relatório O relatório de cálculo é gerado para a todos os elementos relacionados no pavimento corrente. verificação à flexo-compressão reta. obtidas através dos momentos máximos positivo no vão e negativo no interior das lajes (que podem resultar em armadura superior). existente no menu "Elementos".15.10.  Paredes: carregamento de parede (transformado em carregamento por metro quadrado) inserido através do comando Cargas lineares-Lançar(See 17. existente quando o elemento est