You are on page 1of 8

EXPANSÃO MARITIMA ENEM 2015

Questão 1
A expansão marítima e comercial
empreendida pelos portugueses nos
séculos XV e XVI está ligada:
a) aos interesses mercantis voltados para
as "especiarias" do Oriente, responsáveis
inclusive, pela não exploração do ouro e
do marfim africanos encontrados ainda
no século XV;
b)
à
tradição
marítima
lusitana,
direcionada para o "mar Oceano"
(Atlântico) em busca de ilhas fabulosas e
grandes tesouros;
c) à existência de planos meticulosos
traçados pelos sábios da Escola de
Sagres, que previam poder alcançar o
Oriente navegando para o Ocidente;
d) a diversas casualidades que, aliadas
aos
conhecimentos
geográficos
muçulmanos, permitiram avançar sempre
para o Sul e assim, atingir as Índias;
e) ao caráter sistemático que assumiu a
empresa mercantil, explorando o litoral
africano, mas sempre em busca da
"passagem" que levaria às Índias.
Questão 2
Foi fator relevante para o pioneirismo
português na expansão marítima e
comercial europeia dos séculos XV e XVI:
a) a precoce centralização política,
somada à existência de um grupo
mercantil interessado na expansão e à
presença de técnicos e sábios, inclusive
estrangeiros;
b) a posição geográfica de Portugal – na
entrada do Mediterrâneo, voltado para o
Atlântico e próximo do Norte da África –,

sem a qual, todas as demais vantagens
seriam nulas;
c) o poder da nobreza portuguesa,
inibindo a influência retrógrada da Igreja
Católica, que combatia os avanços
científicos
e
tecnológicos
como
intervenções pecaminosas nos domínios
de Deus;
d)
a
descentralização
políticoadministrativa do Estado português,
possibilitando a contribuição de cada
setor público e social na organização
estratégica da expansão marítima;
e) o interesse do clero português na
expansão do cristianismo, que fez da
Igreja Católica o principal financiador das
conquistas,
embora
exigisse,
em
contrapartida, a presença constante da
cruz.

Questão 3
(Mackenzie)
"As grandes mudanças que se verificam
na arte náutica durante a segunda
metade do século XV levam a crer na
possibilidade de chegar-se, contornando o
continente africano, às terras do Oriente.
Não se pode afirmar, contudo, que a
ambição de atingir por via marítima esses
países
de
fábula
presidissem
as
navegações
do
período
henriquino,
animada por objetivos estritamente
mercantis. (...) Com a expedição de Antão
Gonçalves, inicia-se em 1441 o tráfico
negreiro para o Reino (...) Da mesma
viagem procede o primeiro ouro em pó,
ainda que escasso, resgatado naquelas
partes. O marfim, cujo comércio se
achava
até
então
em
mãos
de
mercadores
árabes,
começam
a
transportá-lo os barcos lusitanos, por
volta de 1447." (Sérgio Buarque de

a burguesia independência de Portugal. visto que lhes bastavam as riquezas alcançadas na África. envolvidos em disputas dinásticas. eram motivadas. Para o Estado. já visava tanto à expansão econômica quanto à religiosa. político e social de Portugal.Holanda. ou seja. revela o grande anseio dos navegadores ibéricos por chegar às riquezas do Oriente através de uma rota pelo Ocidente. acima de tudo. contudo. além da posição geográfica: a) O apoio da Igreja Católica. Etapas portugueses. foi a exploração comercial da costa africana o que. de fato. a expansão marítima era comercial e aumentava os negócios. Questão 4 (USS) "Sem dúvida. era importante contar com correntes marítimas favoráveis. cargos e pensões." Assinale a alternativa que apresenta outros fatores da participação portuguesa na expansão marítima e comercial europeia. d) Desde o seu início. marfim e escravos. d) As navegações portuguesas. e) Ao liderar a arraia-miúda de Avis. para a Igreja Católica. à época de D. dedicavam-se os portugueses ao comércio de escravos. b) Os portugueses logo abandonaram as viagens de descoberta para o Oriente através do Atlântico. por portugueses. ouro. superando a crise do século. b) Para o grupo mercantil. ouro e marfim. econômico. próximo às ilhas do Atlântico e à costa da África. recebeu o combate dos proprietários agrícolas. na Revolução manteve a centralizou o seu interesse . pelo exotismo fabuloso do Oriente. do que a fatores próprios do processo histórico. c) Embora a descoberta de uma rota africana para o Oriente fosse para os portugueses. embora contasse com o apoio entusiasmado do grupo mercantil.. para a nobreza. a expansão marítima. impulsionou as viagens do período. desde a aclamação do primeiro rei de Portugal. poder e impôs ao Estado o específico na expansão. e depois. os grandes aperfeiçoamentos técnicos na arte náutica permitiram aos portugueses chegar ao Oriente contornando o continente africano.. Mas há outros fatores da história portuguesa tão ou mais importantes. sobretudo na costa africana. c) O pioneirismo português deve-se mais ao atraso dos seus rivais. Henrique. secundariamente.) dos descobrimentos Assinale a alternativa que melhor resume o conteúdo do trecho acima: a) A descoberta do continente americano por espanhóis. a atração para o mar foi incentivada pela posição geográfica do país. maior cristianização dos "povos bárbaros". e elas começavam exatamente nos portos portugueses. para quem os dispêndios com o comércio eram perdulários. que a expansão marítima iria concretizar. Dada a tecnologia da época. algo cada vez mais realizável em razão dos avanços técnicos. e) Durante o período henriquino. trazia maiores rendas.

.

os geradores são acionados por hélices movidas pelo vento. No Brasil. 3. (Enem 2007) – Qual das seguintes fontes de produção de energia é a mais recomendável para a diminuição dos gases causadores do aquecimento global? a) Óleo diesel. d) o consumo de água e de energia elétrica utilizadas na indústria compete com o da agricultura. b) independerem de condições climáticas. No Brasil. Esse foi o título de uma reportagem em jornal de circulação nacional. 4. Na conversão direta solarelétrica são células fotovoltaicas que produzem tensão elétrica. b) o sistema de tratamento da água e sua distribuição consomem grande quantidade de energia elétrica. d) utilizarem fontes de energia renováveis. a relação entre a produção de eletricidade e a utilização de recursos hídricos. em 2001. e) é grande o uso de chuveiros elétricos. b) Gasolina.FONTES DE ENERGIA 1. esses processos têm em comum o fato de: a) não provocarem impacto ambiental. estabelecida nessa manchete. Além de todos produzirem eletricidade. e) Vento. d) Gás natural. c) Carvão mineral. (Enem 2002) – Em usinas hidrelétricas. o consumo total de energia . e) dependerem das reservas de combustíveis fósseis. para funcionar e crescer. c) a geração de eletricidade nas usinas termelétricas utiliza grande volume de água para refrigeração. c) a energia gerada poder ser armazenada. 2. (Enem 2011) – “Águas de março definem se falta luz este ano”. cuja operação implica abundante consumo de água. pouco antes do início do racionamento do consumo de energia elétrica. a queda d’água move turbinas que acionam geradores. Em usinas eólicas. se justifica porque: a) a geração de eletricidade nas usinas hidrelétricas exige a manutenção de um dado fluxo de água nas barragens. (Enem 2009) – A economia moderna depende da disponibilidade de muita energia em diferentes formas.

e Campanili. c) o aumento expressivo na liberação de CO2 para a atmosfera. Na região. inclui-se: a) a poluição da água por metais da usina. como solar e eólica. pois o rio que corta o município é suficiente para abastecer a usina construída. pois é possível aproveitar a energia solar que chega à superfície do local. B. entre as apresentadas. alegando-se que causaria impacto ambiental muito menor que uma usina termelétrica. é a mais indicada para ser implantada nesse município de modo a causar o menor impacto ambiental? a) Termelétrica. A estação em questão irá abastecer apenas o município apresentado. d) Fotovoltaica. M. com a menor deposição de resíduos no trecho de rio anterior à represa. irrigação das lavouras de subsistência e pesca. b) a destruição do habitat de animais terrestres.pelas indústrias cresceu mais de quatro vezes no periodo entre 1970 e 2005. 5. A cidade é cruzada por um rio. a incidência solar é alta o ano todo. Almanaque Brasil Socioambiental. e) o aprofundamento no leito do rio. Entre os possíveis impactos da instalação de uma usina hidrelétrica nessa região. Instituto Socioambiental. Qual forma de obtenção de energia. c) Nuclear. (Enem 2010) – Deseja-se instalar uma estação de geração de energia elétrica em um município localizado no interior de um pequeno vale cercado de altas montanhas de difícil acesso. ao se avaliar a possibilidade de instalação de usinas geradoras de energia elétrica. país é possível utilizar a água do rio no sistema de refrigeração. 6. b) Eólica. d) o consumo não renovável de toda água que passa pelas turbinas. pois a geografia do local é própria para a captação desse tipo de energia. ainda são incipientes. optou-se por construir uma usina hidrelétrica em região que abrange diversas quedas d’água em rios cercados por mata. Ricardo. diversos fatores devem ser levados em consideração. tais como os impactos causados ao ambiente e às populações locais. pois o modo de resfriamento de seus sistemas não afetaria a população. Enquanto os investimentos em energias limpas e renováveis. que é fonte de água para consumo. São Paulo. que possui pequena extensão territorial. e) Hidrelétrica. (Enem 2010)A usina hidrelétrica de Belo Monte será construída no rio . 2007 (adaptado) Em uma situação hipotética.

FERREIRA. A. n. G. S. Fim do leilão. começo da confusão. I. e) ao aproveitamento da mão de obra especializada dispo – nível na região Norte e o interesse das construtoras na vinda de profissionais do Sudeste do país. arcos e flechas. Os índios do Xingu tomam a paisagem com seus cocares.: BORGES. energia nuclear (3. Sudeste e Centro-Oeste do país. derivados de petróleo (3. A. Ano 13. QUEIROZ. resistências e desafios associados à construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte estão relacionados: a) ao potencial hidrelétrico dos rios no norte e nordeste quando comparados às bacias hidrográficas das regiões Sul. 28 abri 2010 (adaptado). a matriz energética brasileira é composta por hidrelétrica (80%). Istoé Dinheiro.2 mil megawatts.6%). Entretanto. agricultores fecharam estradas de uma região que será inundada pelas águas da usina. (Enem 2011) – Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008. esse percentual é dividido conforme o combustível usado.3%). biomassa (5. d) ao direito histórico dos indígenas à posse dessas terras e à ausência de reconhecimento desse direito por parte das empreiteiras. D. R. Com a geração de eletricidade da biomassa. Em Altamira.. podese considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado na queima do material vegetal pela absorção desse elemento no crescimento das plantas.6%).° 265.Xingu. com capacidade de 11. no município de Vitória de Xingu. MORET. b) à necessidade de equilibrar e compatibilizar o investi mento no crescimento do país com os esforços para a conservação ambiental.9%) e eólica (0. estudos indicam que as emissões de metano (CH4) das hidrelétricas podem ser comparáveis às emissões de CO2 das termelétricas. BACOCCINA. Os impasses.3%). c) à grande quantidade de recursos disponíveis para as obras e à escassez dos recursos direcionados para o pagamento pela desapropriação das terras.1%). 45.o 655. termelétrica (19. As hidrelétricas do Rio Madeira e os impactos socioambientais da eletrificação no Brasil. . sendo: gás natural (6.1%) e carvão mineral (1. n. 7. Nas termelétricas. do Ministério das Minas e Energia. no Pará. A usina será a terceira maior do mundo e a maior totalmente brasileira. 2009 (adaptado). Revista Ciência Hoje. no Pará. V.

em termos do impacto das fontes de energia no crescimento do efeito estufa. b) eficaz de energia. tomando-se por referência a grande emissão de gases de efeito estufa das demais fontes geradoras. . e) alternativa. as hidrelétricas seriam consideradas como uma fonte: a) limpa de energia. colaborando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu potencial de oferta. d) poluidora. tomando-se o percentual de oferta e os benefícios verificados. quanto à emissão de gases. contribuindo para minimizar os efeitos deste fenômeno. c) limpa de energia. não afetando ou alterando os níveis dos gases do efeito estufa.No Brasil.

Nessa afirmação. 4 – B. esperava que os ganhos dessa mesma ação pudessem lhe conceder cargos e preservar privilégios. 1 – D. podemos observar o interesse dos vários grupos sociais daquela época. os comerciantes observavam na expansão. Ao contrário das outras nações europeias. Observando o processo de desenvolvimento da expansão marítima portuguesa. a Igreja via nessa atividade uma oportunidade ideal para que o cristianismo católico fosse disseminado pelo mundo. 6 – B. Portugal conseguiu estabelecer a formação de seu Estado Nacional no século XIV. 5 – D. Em um primeiro momento. Somente em um segundo momento é que a possibilidade de chegar ao Oriente se torna concreta. 3 – E. voltar a questão Resposta Questão 4 Letra B. os portugueses foram auxiliados pela intensa troca de informações que acontecia entre os navegadores daquela época. 7 – D. uma clara oportunidade de ganho material. Resposta Questão 3 Letra C. destacamos o importante papel desenvolvido pela chamada Escola de Sagres. vemos que o processo de expansão marítima dos portugueses esteve marcado pela gradual construção de objetivos. a realização de comércio pela costa africana já representava um grande avanço para a época. Sob tal aspecto.voltar a questão Respostas Resposta Questão 1 Letra E. 2 – A. Além do alcance precoce da estabilidade política. Resposta Questão 2 Letra A. De um lado. . Por fim. com a deflagração da chamada Revolução de Avis. Nesse âmbito. notamos que o mercantilismo português se sustentou em uma classe de comerciantes interessados nesse tipo de atividade econômica. Observando o texto. destacamos particularmente o desejo dos portugueses em estabelecer uma rota de navegação até às Índias que fosse consolidada através da circunavegação do continente africano. Já a nobreza.