Caëòé Päöhaù

mÞI ¬IñIºI Íñ͹I·'
atha navärëa vidhiù
E agora,
O Sistema de Adorar
com os Nove Mantr as Eruditos
^ l ²IºIºIÍ~I¤I ²IÍ~I'
çré gaëapatir jayati
Possa o Senhor da Sabedoria ser Vitorioso.
o mF²I ^ l ¬IñIºI FI¬?IF²I N N ÍñººI ^Û I ‰9²I·'
²II²I?²IͺºI²I¬I 8 ¹I7U¬ÛI ÍFI ^ l FIôIñIÖÌ'
FIôIÖ¢FIl FIôIFIîFñ~²II Û ñ~II· P Nl¤IFô l'
7IÍm· ñÌ ñÌÖñF^ l FIôIñIÖÌ FIôIÖ¢FIl'
FIôIFIîFñ~Il ºI l~²IÞI ¬IñIºI ÍFIDñÞI ¤IºI ÍñͬI²II ²I·'
oà asya çré navärëa mantrasya brahma viñëu rudrä åñayaù
gäyatryuñëig anuñöubhaç chandäàsi çré mahäkälé
mahälakñmé mahäsarasvatyo devatäù aià béjam hréà
çaktiù kléà kélakam çré mahäkälé mahälakñmé
mahäsarasvaté prétyarthe navärëa siddhyarthe jape viniyogaù
Oà. Apresent ando o Mantra Altament e Eficaz de Nove Letras, os Senhores da Criação ,
Preservação e Destruição são os Videntes; Gäyatré, Uñëig e Anuñöup (24, 28 e 32 sílabas no verso)
são as métricas; A Grande Removedora da Ignorância , A Grande Deusa da Verdadeira Riqueza e
A Grande Deusa do Conhecimento Todo Penetrante são as Deidades; Aià é a sement e; Hréà é a
Energia; Kléà é o Cravo; Para a Satisfação da Grande Removedora da Ignorância , da Grande
Deusa da Verdadeira Riqueza e da Grande Deusa do Conhecimento Todo Penetrante, este Sistema
é aplicado em recitação.
‰º²IIÍÛ ¬²IIFI·'
åñyädi nyäsaù
Estabeleciment o dos Videntes, etc.
o N NI ÍñººI ^Û ‰Í9¹²II ¬IFI· '
oà brahmä viñëu rudra åñibhyo namaù
Eu reverencio aos Videntes, os Senhores da Criação, Preservação e Destrui ção.
cabeça
²II²I?²IͺºI²I¬I 8 ºU¬ÛI ¹²II ¬IFI·'
gäyatryuñëig anuñöup chandobhyo namaù
Eu reverencio as métricas Gäyatré, Uñëig e Anuñötup
boca
FIôIñIÖÌ FIôIÖ¢FIl FIôIFIîFñ~Il Ûñ~II¹²II ¬IFI· '
mahäkälé mahälakñmé mahäsarasvaté devatäbhyo namaù
Eu reverencio as Deidades, a Removedora da Ignorância , a Grande Deusa da
Verdadeira Riqueza e a Grande Deusa do Conhecimento Todo Penetrante .
coração
P Nl¤II²I ¬IFI· _
aià béjäya namaù
Eu reverencio a Sement e Aià
ânus
G219H
Caëòé Päöhaù
ô l 7Im²I ¬IFI· '
hréà çaktaye namaù
Eu reverencio a Energia Hréà
pés
ñÌ ñÌÖñI²I ¬IFI· '
kléà kélakäya namaù
Eu reverencio ao Cravo Kléà
umbigo
o P ôl ñÌ =IFI ºSI²I Íñ4 '
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
ñî ¬²IFIô'
kara nyasah
Estabeleciment o nas mãos
o P mÎ BI¹²II ¬IFI·'
oà aià aìguñöhäbhyäà namaù
Oà. Eu reverencio ao Aià no Polegar
polegar - dedo indicador
o ô l ~I¤I¬Il¹²II FñIôI'
oà hréà tarjanébhyäà svähä
Oà. Eu reverencio ao Hréà no Dedo Indicador, eu sou Um com
Deus!
polegar - dedo indicador
o ñÌ FI¹²IFII¹²II ñ9õ '
oà kléà madhyamäbhyäà vañaö
Oà. Eu reverencio ao Kléà no Dedo Médio, Purificai!
polegar - dedo médio
o =IFIºSI²I m¬IIÍFIñI¹²II ô '
oà cämuëòäyai anämikäbhyäà huà
Oà. Eu reverencio a Cämuëòä no Dedo Anelar, Cortai o Ego!
polegar - dedo anelar
o Íñ4 ñͬIÍBñI¹²II ñI9õ '
oà vicce kaniñöhikäbhyäà vauñaö
Oà. Eu reverencio a Vicce no Dedo Mínimo, Pureza Suprema!
polegar - dedo mínimo
o P ôl ñÌ =IFI ºSI²I Íñ4 '
ñî~IÖñî ºI BI¹²II mNI²I ºõ'
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
karatalakara påñöhäbhyäà asträya phaö
(role mão sobre mão para frente e para trás e bata palmas)
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
com a arma da Virtude.
G220H
Caëòé Päöhaù
o P ô l ñÌ =IFIºSI²I Íñ4 '
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
.
ÛÛ²IIÍÛ ¬²IIFI·'
hådayädi nyäsaù
Est abeleciment o no coração, etc
o P ÛÛ²II²I ¬IFI·'
oà aià hådayäya namaù
Oà. Eu reverencio ao Aià no Coração
toque o coração
o ô l Í7IîFI FñIôI'
oà hréà çirase svähä
Oà. Eu reverencio Hrià no Topo da Cabeça, eu sou Um com Deus!
topo da cabeça
o ñÌ Í7ImI²I ñ9õ'
oà kléà çikhäyai vañaö
Oà. Eu reverencio ao Klià atrás da cabeça, Pur uficai!
atrás da cabeça
o =IFIºSI²I ññ=I²I ô '
oà cämuëòäyai kavacäya huà
Oà Eu reverencio a Cämuëòa cruzando ambos os braços, Cort ai o
Ego!
braços cruzados
o Íñ4 ¬I ?I?I²II²I ñI9õ'
oà vicce netratrayäya vauñaö
Oà. Eu reverencio a Vicce nos três olhos, Pureza Suprema!
toque os três olhos
o P ô l ñÌ =IFIºSI²I Íñ4 '
ñî~IÖñî ºI BI¹²II mNI²I ºõ '
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
karatalakara påñöhäbhyäà asträya phaö
(role mão sobre mão para frente e para trás e bata palmas)
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
com a arma da Virtude.
o P ô l ñÌ =IFIºSI²I Íñ4'
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce.
G221H
Caëòé Päöhaù
m¢IIIFI·'
akñaranyäsaù
Estabeleciment o das letras
o P ¬IFI·'
oà aià namaù
Oà. Eu reverencio Aià
topo da cabeça
o ô l ¬IFI·'
oà hréà namaù
Oà. Eu reverencio Hréà
olho direito
o ñÌ ¬IFI·'
oà kléà namaù
Oà Eu reverencio Kléà
olho esquerdo
o =I ¬IFI·'
oà cäà namaù
Oà. Eu reverencio Cäà
ouvido direito
o FI ¬IFI·'
oà muà namaù
Oà. Eu reverencio muà
ouvido esquerdo
o SI ¬IFI·'
oà òäà namaù
Oà. Eu reverencio òäà
narina direita
o ²I ¬IFI·'
oà yaià namaù
Oà. Eu reverencio yaià
narina esquerda
o Íñ ¬IFI·'
oà vià namaù
Oà. Eu reverencio vià
boca
o = ¬IFI·'
oà ceà namaù
Oà. Eu reverencio ceà
ânus
o P ô l ñÌ =IFIºSI²I Íñ4 '
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce.
G222H
Caëòé Päöhaù
ÍÛS ¬²IIFI·'
diì nyäsaù
Estabeleciment o nas Direções
o P 3ÛlײI ¬IFI·'
oà aià udécyai namaù
Oà. Eu reverencio Aià no Norte
norte
o ôl ºI IײI ¬IFI·'
oà hréà präcyai namaù
Oà. Eu reverencio Hréà no Leste
leste
o ñÌ ÛÍ¢IºII²I ¬IFI·'
oà kléà dakñiëäyai namaù
Oà. Eu reverencio Kléà no Sul
sul
o =IFI ºSI²I ºI ~IlײI ¬IFI·'
oà cämuëòäyai pratécyai namaù
Oà. Eu reverencio Cämuëòä no Oeste
oeste
o Íñ4 ñI²I¤²I ¬IFI·'
oà vicce väyavyai namaù
Oà. Eu reverencio Vicce no Noroeste
noroeste
o P P 7II¬²I ¬IFI·'
oà aià aiçänyai namaù
Oà. Eu reverencio Aià no Nordeste
nordest e
o ôl mI²I ²²I ¬IFI·'
oà hréà ägneyyai namaù
Oà. Eu reverencio Hréà no Sudest e
sudest e
o ñÌ ¬I î ~²I ¬IFI·'
oà kléà nairåtyai namaù
Oà. Eu reverencio Kléà no Sudoeste
sudoeste
o =IFI ºSI²I õUI²I ¬IFI·'
oà cämuëòäyai ürdhväyai namaù
Oà. Eu reverencio Cämuëòä Olhando para Cima
para cima
o Íñ4 ¹I F²I ¬IFI·'
oà vicce bhümyai namaù
Oà. Eu reverencio Vicce Olhando para Baixo
para baixo
o P ôl ñÌ =IFI ºSI²I Íñ4 '
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
Oà Aià Hréà Kléà Cämuëòäyai Vicce
dez direções
G223H
Caëòé Päöhaù
¹²II¬IFI
dhyänam
Meditação
m1 =â ²IÛ9 =IºI
ºIÍî¹II>U Ö ¹I 7I ºSl Í7Iî·
7IÃ FIÛ¹I~Il ñî
ÍN¬I²I¬II FIñI º²I ¹I 9Iñ~IIFI
¬IlÖI7FIU Í~IFIIF²I ºIIÛ
Û7IñI FI ñ FIôIñIÍÖñI
²IIFIF~II ~FñͺI~I ôîI ñFIÖ¤II
ô¬~I FI¹I ñ õ¹IFI
khaògaà cakra gadeñu cäpa
parighäï chülaà bhuçuëòéà çiraù
çaìkhaà saàdadhatéà karai
strinayanäà sarväëga bhüñävåtäm
néläçmadyutimäsya päda
daçakäà seve mahäkälikäà
yämastaut svapite harau kamalajo
hantuà madhuà kaiöabham
Carregando em Suas dez mãos a espada de adoração, o disco do tempo giratório, o cetro da
articul ação, o arco da determi nação, a barra de ferro da rest rição, a lança da atenção, a funda, a
cabeça do egotismo e o búzio das vibrações, Ela tem três olhos e exibe ornament os em todos os
Seus membros. Brilhando como uma jóia azul, Ela tem dez faces. Eu adoro esta Grande
Removedora da Ignorância para quem a Capacidade Criadora *, nascida do lótus, orou para mat ar
o Muito e o Pouco**, quando a Suprema Consciência *** estava adormecida.
m¢INñ ºIî7I ²IÛ9 ñ ÍÖ7I
ºIM ¹I¬I · ñ ͺSñI
ÛºS 7IÍmFIÍFI = =FI
¤IÖ¤I ¹IºõI FI îI¹II¤I¬IFI
7I Ö ºII7I FIÛ7I ¬I =
Û¹I~Il ôF~I· ºI FIñI¬I¬II
FIñ FI Íî¹I FIÍÛ ¬IlÍFIô
FIôIÖ¢FIl FIîI ¤IÍFÞI~IIFI
akñasrak paraçuà gadeñu kuliçaà
padmaà dhanuù kuëòikäà
daëòaà çaktim asià ca carma
jalajaà ghaëöäà suräbhäjanam
çülaà päça sudarçane ca
dadhatéà hastaiù prasannänanäà
seve sairibha mardinémiha
mahälakñméà sarojasthitäm
Ela com a bela face, a Destruidora do Grande Ego, está sent ada sobre o lótus da Paz. Em Suas
mãos Ela segura o rosário dos alfabetos, o machado de guerr a das boas ações, o cetro da
articul ação, a flecha da linguagem, o raio da ilumi nação, o lótus da paz, o arco da determi nação,
o pote d’água da purificação, o bast ão da disciplina, a energia, a espada de adoração, o escudo
da fé, o búzio das vibrações, o sino do som contínuo, o copo de vinho da alegria, a lança da
concent r ação, a rede da unidade e o disco do tempo giratório chamado Excelente Visão Intuitiva .
Eu adoro esta Grande Deusa da Verdadeira Riqueza .
*N.E. Senhor Brahma **N.E.Madhu e Kaitabha ***N.E. Senhor Visnu
G224H
Caëòé Päöhaù
¹IºõI 7IÖ ôÖIͬI 7IÃ
FI FIÖ =â ¹I¬I · FII²Iñ
ôF~II=¤IÛ ¹I~Il ¹I¬II¬~I
ÍñÖFI×Ul~II7I~I Ô²I ºI¹IIFI
²IIîlÛ ô FIFIÛñI
Í?I¤I²I~IIFII¹IIî¹I~II FIôI
ºIñI FI?I FIîFñ~IlFI¬I¹I¤I
7I F¹IIÍÛ Û~²IIÍÛ ¬IlFI
ghaëöä çüla haläni çaìkha
musale cakraà dhanuù säyakaà
hastäbjair dadhatéà ghanänta
vilasacchétäàçutulya prabhäm
gaurédeha samudbhaväà
trijagatäm ädhärabhütäà mahä-
pürvämatra sarasvatém anubhaje
çumbhädi daityärdiném
Carregando em Suas mãos de lótus o sino do som contí nuo, a lança da concent r ação, o arado
semeando sement es do Caminho da Verdade à Sabedoria , o búzio das vibrações, o pilão da
delicadeza, o disco do tempo giratório, o arco da deter mi nação e a flecha da linguagem, cujo
brilho é como a lua de outono, cuja aparênci a é a mais bela, que é manifest ada do corpo de Ela
Que é Raios de Luz , e é o suporte dos três mundos, esta Grande Deusa do Conhecimento Todo
Penetrante , que destrói a Vaidade e outros pensament os eu adoro.
o P ôl m¢I FIIÍÖñI²I ¬IFI·
oà aià hréà akña mälikäyai namaù
Oà Aià Hréà eu reverencio ao Rosário de Letras
o FII FIIÖ FIôIFII²I FIñ 7IÍm Fñ^ͺIͺI
=~I ñ ²IF~ñͲI ¬²IF~IF~IFFII¬I FI ÍFIÍDÛI ¹Iñ
oà mäà mäle mahämäye sarva çakti svarüpiëi
catur vargas tvayi nyastas tasmän me siddhidä bhava
Oà. Meu Rosário, A Grande Dimensão de Consciência , contendo toda Energia dentro como vossa
nat ureza intrí nseca, dai- me a realização de vossa Perfeição, complet ando os quat ro objetivos da
vida.
o mÍñ¹I ñ^ FIIÖ ~ñ ²I$IÍFI ÛÍ¢IºI ñî
¤IºIñIÖ = ÍFIDñÞI ºI FIlÛ FIFI ÍFID²I
oà avighnaà kuru mäle tvaà gåhëämi dakñiëe kare
japakäle ca siddhyarthaà praséda mama siddhaye
Oà. Rosário, Vosso favor remove todos os obstáculos. Eu o mant enho em minha mão direita. No
momento da recitação estejai satisfeito comigo. Permiti- me alcançar a Mais Elevada Perfeição.
G225H
Caëòé Päöhaù
' o m¢I FIIÖI ͹IºI~I²I FI ÍFIÍD ÛÍô ÛÍô FIñ '
FI¬?IIÞI FII͹IͬI FII¹I²I FII¹I²I FIñ ÍFIÍD'
ºIÍîñÔºI²I ºIÍîñÔºI²I FI FñIôI'
oà akña mälä dhipataye susiddhià dehi dehi sarva
manträrtha sädhini sädhaya sädhaya sarva siddhià
parikalpaya parikalpaya me svähä
Oà. Rosário das sement es de rudraksa, meu Senhor, concedei- me excelente realização.
Concedei- me, concedei- me. Ilumi nai os significados dos mant r as, Iluminai, Ilumi nai! Adaptai- me
com todas realizações excelentes, adapt ai- me! Eu sou Um com Deus !
o P ô l ñÌ =IFIºSI²I Íñ4 '
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
Oà Aià Hréà Kléà Cämuëòäyai Vicce
108 vezes
o ²IOIÍ~I²IO²II º?Il ~ñ ²IôIºIIFFI~ñ~I ¤IºIFI'
ÍFIÍD¹I ñ~I FI ÛÍñ ~ñ~ºIFIIÛIFFIôUÍî'
oà guhyätiguhyagoptré tvaà gåhäëäs matkåtaà japam
siddhir bhavatu me devi tvat prasädäm maheçvari
Ó Deusa, Vós sois a Protetora do mais secreto dos segredos místicos. Por favor aceitai a recitação
que tenho oferecido, e concedei- me a realização da Perfeição.
¹²II¬IFI'
dhyänam
Meditação
o ÍñU ÊIFIFIFIºI ¹II '
FI ²IºIÍ~I Fñ¬¹IÍFÞI~II ¹Il9ºII '
ñ¬²II͹I· ñîñIÖm õ'
ÍñÖFIDF~II͹IîI FI Íñ~IIFI'
ôF~I Uâ ²IÛIÍFI m õ'
ÍñÍ7ImI UIºI ²I ºI ~I¤I¬Il'
ÍN¹I IºIIFI¬IÖIÍ~FIñI 7IÍ7I¹IîI '
Û ²II Í?I¬I ?II ¹I¤I'
oà vidyud dämasamaprabhäà
mågapati skandhasthitäà bhéñaëäà
kanyäbhiù karavälakheöa
vilasaddhastäbhirä sevitäm
hastaiçcakra gadäsi kheöa
viçikhäàçcäpaà guëaà tarjanéà
bibhräëämanalätmikäà çaçidharäà
durgäà trineträà bhaje
Eu medito sobre a Deusa de três olhos, Durgä, a Aliviadora das Dificuldades ; o brilho de Seu belo
corpo é como o relâmpago. Ela sent a sobre o dorso de um leão e aparent a muit a força. Muitas
donzelas segurando o machado de dois gumes e o escudo em suas mãos estão em permanent e
prontidão para servi- La. Ela segur a em Suas mãos o disco, o cetro, o machado de dois gumes, o
escudo, a flecha, o arco, a rede e o mudr a uni ndo o polegar e o indicador, com os outros três
dedos estendi dos par a cima, indicando a concessão de sabedoria. Sua nat ureza intrí nseca é o
fogo, e sobre Sua cabeça Ela usa a lua como um elmo.

G226H
Caëòé Päöhaù
‰²ñÛIm Ûñl FImFI'
ågvedoktaà devé süktam
O Louvor Védico da Deusa
1
mô ^Û Í¹Iñ FI ͹IUîIF²IôFI '
mIÍÛ~²I ^~I ÍñU Û ñ·'
mô ÍFI?II ñ^ºII ¹II ÍN¹IF²I ôFI '
$¬Û I²I l môFIÍU¬II¹II'
ahaà rudrebhir vasubhiç carämyaham
ädityai ruta viçva devaiù
ahaà miträ varuëobhä bibharmyaham
indrägné ahamaçvinobhä
Eu me movo com os Aliviadores de Sofrimentos , com os Descobridores da Riqueza , com os Filhos
do Esclarecimento assi m como também com Todos os Deuses. Eu sust ent o a Amizade e a
Equanimi dade , o Governo do Puro, a Luz da Meditação e o Divino Anseio de União.
2
mô FII FIFIIô¬IFI ÍN¹IF²I ô '
~ñ8IîFI~I ºI 9ºI ¹I²IFI'
mô Û¹IIÍFI Û ÍñºI ôÍñºFI~I'
FI ºI I¤²I ²I¤IFII¬II²I FI¬ñ~I'
ahaà somamähanasaà bibharmyahaà
tvañöäramuta püñaëaà bhagam
ahaà dadhämi draviëaà haviñmate
suprävye yajamänäya sunvate
Eu executo as funções da Grande Devoção, Inteligência Criadora, Buscadores da Verdade e a
Riqueza da Realização . Eu concedo riqueza ao executor que oferece com devoção e atenção.
3
mô îI8l FIÎFI¬Il ñFI ¬II'
Í=Íñ~I9l ºI ÞIFII ²IÍM²II¬IIFI'
~II FII Û ñI ¤²IÛ¹I · ºI^?II'
¹I ÍîFÞII?II ¹I²²IIñ 7I²I¬~IlFI'
ahaà räñöré saìgamané vasünäà
cikituñé prathamä yajïiyänäm
täà mä devä vyadadhuù puruträ
bhüristhäträà bhüryyäveçayantém
Eu sou a Rainha, a mente unida dos Guardiães do Tesouro , a Consciência Suprema daqueles que
ofereceram sacrifício. Ent ão os Deuses têm Me estabelecido na existência múltipla, a Alma Toda
Penetrante da Abundant e Existência .
G227H
Caëòé Päöhaù
4
FI²II FII mñFIͬI ²II ÍñºI7²IÍ~I'
²I· ºIIͺIÍ~I ²I $ 7I ºII ~²ImFI'
mFI¬~IñI FII ~I 3ºI Í¢I²Iͬ~I'
^ ͹I ^ ~I ^ ÍDñ ~I ñÛIÍFI'
mayä so annamatti yo vipaçyati
yaù präëiti ya éà çåëotyuktam
amantavo mäà ta upa kñiyanti
çrudhi çruta çraddhivaà te vadämi
Unicament e por Meu intermédio todos comem, todos vêem, todos respiram, todos ouvem. Eles
não sabem, cont udo eles moram junto a Mim. Ouça a verdade da Fé do modo que Lhe falo.
5
môFI ñ Fñ²IÍFIÛ ñÛIÍFI ¤I 8'
Û ñ ͹I^~I FII¬I 9 ͹I·'
²I ñIFI²I ~I ~IFI²I ñ ºII ÍFI'
~I N NIºI ~IFIÍ9 ~I FI FI ¹IIFI '
ahameva svayamidaà vadämi juñöaà
devebhiruta mänuñebhiù
yaà kämaye taà tamugraà kåëomi
taà brahmäëaà tamåñià taà sumedhäm
Soment e Eu, Eu mesma, por Minha própria vontade, falo isto que é querido por Deuses e
homens. Quem quer que seja que Eu ame, Eu lhe dou força, faço dele um Conhecedor da
Divindade, um Vidente, ser de ador ável inteligência.
6
mô ^Û I²I ¹I¬I îI ~I¬IIÍFI'
N Nͧ9 7Iîñ ô¬~IñI 3'
mô ¤I¬II²I FIFIÛ ñ ºII F²Iô '
UIñI ºIÍÞIñl mI Íññ 7I'
ahaà rudräya dhanurä tanomi
brahmadviñe çarave hantavä u
ahaà janäya samadaà kåëomyahaà
dyävä påthivé ä viveça
Eu, a Energia Penetrante , curvo o arco para a Aliviadora dos Sofrimentos mat ar os inimigos da
Consciência Criadora com as flechas da linguagem. Eu dou às pessoas ardor fervoroso; Eu
penet ro por todo o céu e toda a terra.
7
mô FI ñ ͺI~IîFIF²I FI D ¬FIFI'
²IIͬIîºFñ¬~I· FIFI Û '
~I~II Íñ Í~IB ¹Iñ¬II¬I ÍñUI'
~IIFI UI ñºFI ºII ºI FºI 7IIÍFI'
ahaà suve pitaramasya mürddhanmama
yonirapsvantaù samudre
tato vi tiñöhe bhuvanänu viçvo
tämüà dyäà varñmaëopa spåçämi
Eu dou nasci ment o ao Supremo Pai disso Tudo; Minha energia criador a está nas águas do
oceano interior. Dali Me extendo através dos três mundos do Universo e toco o topo do céu com
Minha grandeza.
G228H
Caëòé Päöhaù
G229H
Caëòé Päöhaù
8
môFIñ ñI~I $ñ ºI ñIF²IIî¹IFIIºII ¹Iñ¬IIͬI ÍñUI'
ºIîI ÍÛñI ºIî P¬II ºI ÍÞI¤²I ~IIñ~Il FIÍôFII FI N¹Iñ'
ahameva väta iva pravämyärabhamäëä bhuvanäni viçvä
paro divä para enä påthivyai tävaté mahimä saàbabhüva
Eu sopro todos os seres do Universo como o vento. Além dos céus e além da terra, em tal
extensão, est á Minha grandeza complet a.
G230H
Caëòé Päöhaù
G231H
Caëòé Päöhaù
mÞI ~I¬?IIm Ûñl FImFI '
atha tantroktaà devé süktam
O Louvor Tânt rico da Deusa
1
¬IFII Û¤²I FIôIÛ¤²I Í7IñI²I FI~I~I ¬IFI·'
¬IFI· ºI ñ ~²I ¹IÛ I²I ͬI²I~II· ºI ºI~II· FFI ~IIFI'
namo devyai mahädevyai çiväyai satataà namaù
namaù prakåtyai bhadräyai niyatäù praëatäù sma täm
Nós reverenci amos a Deusa, à Grande Deusa , à Energia da Infinita Bondade sempre
reverenci amos. Reverenciamos a Natureza , à Pessoa Excelente , com disciplina temos
reverenci ado.
2
îIÛ I²I ¬IFII ͬI~²II²I ²II²IŒ ¹II?²I ¬IFI ¬IFI·'
¤²II~MI²I = ¬Û ^ͺIº²I FI mI²I FI~I~I ¬IFI·'
raudräyai namo nityäyai gauryai dhätryai nama namaù
jyotsnäyai cendurüpiëyai sukhäyai satataà namaù
À Aliviadora dos Sofrimentos nós reverenci amos, à Eterna , à Personificação dos Raios de Luz , à
Criadora , à Ela que Manifest a a Luz , à forma da Devoção , à Felicidade, continuament e nós
reverenci amos.
3
ñÔ²IIº²I ºI ºI~II ñ Dñ ÍFIDñ ñ FII ¬IFII ¬IFI·'
¬I î~²I ¹I¹I ~II Ö¢F²I 7IñIº²I ~I ¬IFII ¬IFI·'
kalyäëyai praëatäà våddhyai siddhyai kurmo namo namaù
nairåtyai bhübhåtäà lakñmyai çarväëyai te namo namaù
Ao Bem estar daqueles que se curvam, nós reverenciamos; à Mudança , à Perfeição , à Dissolução ,
à Abast ança que sustent a a terra, à Esposa da Consciência , à Vós, nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
4
Û²II²I Û²I ºIIîI²I FIIîI²I FIññIÍI'
÷²II~²I ~IÞIñ ñ ººII²I ¹I FI I²I FI~I~I ¬IFI·'
durgäyai durgapäräyai säräyai sarvakäriëyai
khyätyai tathaiva kåñëäyai dhümräyai satataà namaù
À Ela Que Remove as Dificuldades , à Ela que Remove Além de Todas as Dificuldades , à Essência ,
à Causa de Tudo ; à Percepção , e à Autora de Tudo , à Pessoa Incognoscível , continuament e nós
reverenci amos.
5
mÍ~IFII F²IIÍ~I îI Û I²I ¬I~IIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
¬IFII ¤I²I~ºI Í~IBI²I Û ¤²I ñ ~²I ¬IFII ¬IFI·'
atisaumyäti raudräyai natästasyai namo namaù
namo jagat pratiñöhäyai devyai kåtyai namo namaù
À que é extremament e bela e forte, nós reverenciamos, nós reverenciamos, nós reverenci amos.
Nós reverenci amos à Estabelecedora do Universo Perceptível , à Deusa, à que é Toda Ação , nós
reverenci amos, nós reverenci amos.
G232H
Caëòé Päöhaù
6
²II Û ñl FIñ ¹I~I 9 ÍñººI FII²I Í~I 7IÍ=Û~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu viñëu mäyeti çabditä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa em toda a existênci a que é saudada como a Forma de Consciência Perceptível
Que Tudo Penetra , nós reverenci amos , nós reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela,
conti nuament e nós A reverenciamos, nós A reverenci amos.
7
²II Û ñl FIñ ¹I~I 9 =~I¬I~²I͹I ¹Il²I~I '
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu cetanetyabhi dhéyate
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa em toda a existênci a que reside em toda a Consciência e é conhecida pelas
reflexões da mente, nós reverenciamos , nós reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela,
conti nuament e nós reverenciamos, nós reverenciamos.
8
²II Û ñl FIñ ¹I~I 9 N ÍD ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu buddhi rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existência na forma da Inteligência, nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
9
²II Ûñl FIñ ¹I~I 9 ͬIÛ I ^ºI ºI FIÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu nidrä rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda existência na forma do Sono , nós reverenciamos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
10
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 ¢I ¹II ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu kñudhä rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Fome , nós reverenciamos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
G233H
Caëòé Päöhaù
11
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 UI²II ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu chäyä rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda existênci a na forma da Aparência , nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, continuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
12
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 7IÍm ^ºIºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu çakti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda existênci a na forma da Energia , nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, continuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
13
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 ~IººII ^ºIºI FIÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu tåñëä rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma do Desejo, nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, continuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
14
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 ¢IIͬ~I ^ºIºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu kñänti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma do Perdão Paciente , nós reverenci amos ,
nós reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, conti nuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
15
²II Ûñl FIñ ¹I~I9 ¤IIÍ~I ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu jäti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma de Todo Ser Vivente , nós
reverenci amos , nós reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, conti nuament e nós
reverenci amos, nós reverenci amos.
G234H
Caëòé Päöhaù
16
²II Ûñl FIñ ¹I~I 9 ÖÅI ^ºI ºI FIÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu lajjä rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Humildade , nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
17
²II Û ñl FIñ ¹I~I 9 7IIͬ~I ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu çänti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Paz , nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
18
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 ^ DI ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu çraddhä rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existência na forma da Fé, nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
19
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 ñIͬ~I ^ºIºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu känti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existência na forma da Beleza Aument ada pelo Amor , nós
reverenci amos , nós reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós
reverenci amos, nós reverenciamos.
20
²II Û ñl FIñ ¹I~I 9 Ö¢FIl ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu lakñmé rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Verdadeira Riqueza , nós
reverenci amos , nós reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós
reverenci amos, nós reverenciamos.
G235H
Caëòé Päöhaù
21
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 ñ ͬI ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu våtti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Atividade , nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, continuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
22
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 FFI Í~I ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu småti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Recordação , nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, continuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
23
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 Û²II ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu dayä rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Compaixão nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, continuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
24
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 ~Iͺ~I ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu tuñti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Satisfação , nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, continuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
25
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 FII~I ^ºIºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu mätå rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Mãe , nós reverenci amos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenciamos a Ela, continuament e nós reverenci amos, nós
reverenci amos.
G236H
Caëòé Päöhaù
26
²II Û ñl FIñ ¹I~I9 ¹I Iͬ~I ^ºI ºI FI ÍFÞI~II'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
yä devé sarva bhüteñu bhränti rüpeëa saàsthitä
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
À Divina Deusa que reside em toda a existênci a na forma da Confusão , nós reverenciamos , nós
reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
27
$Í¬Û ²IIºIIFI͹I8I?Il ¹I~II¬II =IÍmÖ 9 ²II'
¹I~I9 FI~I~I ~IF²I ¤²IIÍRÛ ¤²I ¬IFII ¬IFI·'
indriyäëämadhiñöätré bhütänäà cäkhileñu yä
bhüteñu satataà tasyai vyäptidevyai namo namaù
Presidindo sobre os sentidos de todos os seres e penet r ando toda existênci a, a Deusa
Onipresent e que individualiza a criação, nós reverenci amos, nós reverenci amos.
28
Í=Í~I^ºI ºI ²II ñ ~MFI~I§ñIº²I ÍFÞI~II ¤I²I~I'
¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFIF~IF²I ¬IFII ¬IFI·'
citirüpeëa yä kåtsnametad vyäpya sthitä jagat
namastasyai namastasyai namastasyai namo namaù
Na forma de Consciência Ela distingui o fenômeno individual do universo perceptível. nós
reverenci amos a Ela, nós reverenci amos a Ela, continuament e nós reverenciamos, nós
reverenci amos.
29
F~I~II FIî · ºIñ FI¹Il8 FI ^ ²II~I '
~IÞII FI î ¬Û ºI ÍÛ¬I9 FI Íñ~II'
ñîI~I FII ¬I· 7I ¹I ô ~I îlUîl'
7I ¹IIͬI ¹IÛIº²I͹I ô¬~I =IºIÛ·'
stutä suraiù pürvamabhéñöa saàçrayät
tathä surendreëa dineñu sevitä
karotu sä naù çubha hetur éçvaré
çubhäni bhadräëyabhi hantu cäpadaù
Em dias passados, todos os Deuses, liderados por Indra, o Governo do Puro, cantou esses versos
de louvor com o propósito de realizar seu desejado objetivo de submet er o ego a Luz da
Sabedoria , e por muitos dias esta cerimôni a foi feita. Possa Ela, a Vidente de tudo , a Suprema de
Tudo, a Fonte de Todos os Deuses , igual ment e realizar para nós todas as coisas auspiciosas para
colocar fim à todas as aflições.
G237H
Caëòé Päöhaù
30
²II FIIFºI~I =I D~I Û~²I ~IIͺI~I î'
mFFII͹I îl7II = FI î ¬I FIF²I~I'
²II = FFI~II ~I~¢IºIFI ñ ôͬ~I ¬I·'
FIñI ºIÛI ¹IÍm Íñ¬IFI FI Í~I ͹I·'
yä sämprataà coddhata daitya täpitair
asmäbhi réçä ca surair namasyate
yä ca småtä tat kñaëameva hanti naù
sarväpado bhakti vinamra mürtibhiù
Nós Deuses temos sido atacados por pensament os arrogant es na forma de homens, e nessa
ocasião todos nós, Deuses, nos curvamos à Vidente de Tudo , que, quando saudada com devoção,
e relembr ada numa imagem física, imediat ament e termi na com todas as nossas adversidades.

G238H
Caëòé Päöhaù
G239H
Caëòé Päöhaù
mÞI ºIIÞ¹IIͬIñ îôF²IFI'
atha prädhänikaà rahasyam
E Agora,
O Mais Preemi nent e Segredo
o mF²I ^ l FIR7I~Il îôF²I ?I²IF²I ¬IIîI²IºI'
‰Í9î¬I8 ºU¬Û· FIôIñIÖÌ FIôIÖ¢FIl'
FIôIFIîFñ~²II Ûñ~II ²IÞII m ºÖIñIº~²IÞI ¤IºI'ÍñͬI²II²I·'
oà asya çré saptaçaté rahasya trayasya näräyaëa
åñir anuñöup chandaù mahäkälé mahälakñmé
mahäsarasvatyo devatä yathokta phaläväptyarthaà jape viniyogaù
Apresent ando os três segredos dos Setecentos Versos . Narayana é o Vidente, Anustup (32 sílabas
no verso) é a métrica, a Grande Removedora da Escuridão da Ignorância, a Grande Deusa da
Verdadeira Riqueza, e a Grande Alma do Conhecimento Todo Penetrante são as Deidades. Para
absorver as qualidades das escrit ur as está a aplicação da recitação desses mant r as.
îI¤II ñI='
räjoväca
O Rei disse:
1
¹I²Iñññ~IIîI FI =ͺSñI²IIF~ñ²II ÍÛ~II·'
P~I 9I ºI ñ Í~I N N¬I ºI ¹II¬I ñm FIô ÍFI'
bhagavannavatärä me caëòikäyäs tvayoditäù
eteñäà prakåtià brahman pradhänaà vaktu marhasi
Senhor, Vós tendes me explicado as manifest ações da Energia Que Dilacera os Pensamentos . Ó
Conhecedor da Sabedori a, agora por favor decrevei as principai s caract eri sticas da nat ur eza
delas.
2
mIîI¹²I ²I¬FI²II Û ¤²II· Fñ^ºI ²I ¬I = ͧ¤I'
Íñ͹I¬II N Íô FIñÖ ²IÞIIñ~ºIºI~IF²I FI'
ärädhyaà yanmayä devyäù svarüpaà yena ca dvija
vidhinä brühi sakalaà yathävat praëatasya me
Ó Duas vezes nascido , eu o reverencio. Por favor falai- me quai s são as nat ur ezas intrínsecas para
serem ador adas e por quais sistemas de adoração Elas serão satisfeit as.
‰Í9 ^ñIñ'
åñi ruväva
O Åñi disse:
G240H
Caëòé Päöhaù
3
$Û îôF²I ºIîFIFI¬II÷²I ²I ºI=¢²I~I'
¹ImIFIlÍ~I ¬I FI ÍñA¬IñIñIײI ¬IîI͹IºI'
idaà rahasyaà paramam anäkhyeyaà pracakñyate
bhakto-séti na me kiïcat taväväcyaà narädhipa
Ó Rei, este segredo é extremament e esotérico, e é dito que não deve ser pront ament e divulgado.
Mas você é devotado a mim, e eu não vejo motivo para não lhe falar tudo.
4
FIñ F²IIUI FIôIÖ¢FIlÍN²IºII ºIîFIUîl'
Ö¢²II Ö¢²IFñ^ºII FII ¤²IIº²I ñ ~M ¤²IñÍFÞI~II'
sarvasyädyä mahälakñmés triguëä parameçvaré
lakñyä lakñyasvarüpä sä vyäpya kåtsnaà vyavasthitä
A Soberana Suprema, a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza , que é compost a das três
qualidades, é a primeira e principal de todas as causas. Sua nat ur eza intrínseca é ambos,
definível e indefinível, e mant endo disti ntos todos os fenômenos individuai s do universo, Ela
reside no interior.
5
FII~IÍÖº²I ²IÛI m õ ºII¬I ºII?I = ÍN¹I ~Il'
¬II²I ÍÖÎ = ²II ͬI = ÍN¹I~Il ¬IºI FID ͬI'
mätuliëgaà gadäà kheöaà päna pätraà ca bibhraté
nägaà liìgaà ca yonià ca bibhraté nåpa mürddhani
Ó Rei, Ela segur a em Suas mãos uma romã (simbolizando a unidade da criação), o cetro, o
escudo e o recipiente de beber, e na Sua parte mais elevada, Ela sust ent a uma cobra que une o
princípio masculi no (Consciência ) com o princípio femini no (Energia ).
6
~IRñIA¬I ñºII¹II ~IRñIA¬I ¹I 9ºII'
7I ¬²I ~IÛÍmÖ Fñ¬I ºI î²IIFIIFI ~I¤IFII'
taptakäïcana varëäbhä taptakäïcana bhüñaëä
çünyaà tadakhilaà svena pürayämäsa tejasä
Sua beleza é compar ável ao ouro derretido, e Seus ornament os brilham como ouro derretido. Ela
preencheu todo o Nada com Sua Luz radiant e.
7
7I¬²I ~IÛÍmÖ ÖIñ ÍñÖI d²I ºIîFI Uîl'
N¹IIî ºIîFI ^ºI ~IFIFII ññÖ¬I Íô'
çünyaà tadakhilaà lokaà vilokya parameçvaré
babhära paramaà rüpaà tamasä kevalena hi
Vendo o Nada , a Suprema Soberana, pela qualidade da Escuridão , assumi u outra excelente
forma.
8
FII ͹IñIê¬I FIñI7II Û º?IIÍ1~IñîI¬I¬II'
Íñ7IIÖ ÖI =¬II ¬IIîl N¹Iñ ~I¬I FI¹²IFII'
sä bhinnäïjana saàkäçä daàñträìkitavaränanä
viçäla locanä näré babhüva tanumadhyamä
G241H
Caëòé Päöhaù
Aquela forma tornou- se uma bela mul her cujo corpo radiant e era negro como tisne. Sua boca
finament e formada tinha grandes e prot uber ant es dentes, Seus olhos eram grandes e o corpo
magro.
9
m1ºII?IÍ7Iî· mõ îÖ ñ ~I =~I¹I ¤II'
ñN¬¹IôIî Í7IîFII ÍN¹I IºII Íô Í7Iî· N¤IFI'
khaògapätraçiraù kheöair alaàkåta caturbhujä
kabandhahäraà çirasä bibhräëä hi çiraù srajam
Em Suas quat ro mãos Ela exibiu a espada, a taça de beber, uma cabeça decepada, e um escudo,
com corpos decapit ados formando um colar, e uma guirlanda de crânios sobre Sua cabeça.
10
FII ºII ñI= FIôI Ö¢FIl ~IIFIFIl ºI FIÛI ¬IFII'
¬IIFI ñFI = FI FII~IÛ Íô ~I¹²I ¬IFII ¬IFI·'
sä proväca mahä lakñméà tämasé pramadottamä
näma karma ca me mätardehi tubhyaà namo namaù
Tendo deste modo aparecido, aquela manifest ação da Escuridão , suprema entre as mul her es,
disse para a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza , “Mãe, repetidas vezes Vos reverencio. Daí- Me
Meus nomes e descrevei as ações que estou para execut ar.”
11
~II ºI I ñI= FIôIÖ¢FIlF~IIFIFIl ºI FIÛI ¬IFIIFI '
ÛÛIÍFI ~Iñ ¬IIFIIͬI ²IIͬI ñFII ͺI ~IIͬI ~I'
täà proväca mahälakñméstämaséà pramadottamäm
dadämi tava nämäni yäni karmäëi täni te
Ent ão a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza disse para Excelente Senhora da Escuridão , “Eu
lhe dou seus nomes e as várias ações que irá execut ar.
12
FIôI FII²II FIôI ñIÖÌ FIôI FIIîl ¢I ¹II ~I9I'
ͬIÛ I ~I ººII = ññlîI ñIÖîIÍ?IÛ î~²I²II'
mahä mäyä mahä kälé mahä märé kñudhä tåñä
nidrä tåñëä caikavérä kälarätrir duratyayä
A Grande Dimensão da Consciência, a Grande Removedora da Escuridão, a Grande Destruidora,
Fome e Sede; Sono, Desejo, Unicamente atenciosa à Batalha, a Noite Escura, a Intransitável.
13
$FIIͬI ~Iñ ¬IIFIIͬI ºIÍ~IºIIUIͬI ñFI ͹I·'
P͹I· ñFIIͺI ~I MI~ñI ²II¹Il~I FII ^ ~I FImFI'
imäni tava nämäni pratipädyäni karmabhiù
ebhiù karmäëi te jïätvä yo-dhéte so-çnute sukham
Esses são seus nomes, indicativos das ações que você execut a. A pessoa que conhece suas
atividades por medit ar nestes nomes, alcança a mais elevada felicidade.”
14
~IIÍFI~²I æI FIôIÖ¢FIl· Fñ^ºIFIºIî ¬I ºI'
FI¬ñI÷²I ¬IIÍ~I 7I D ¬I ²I ºI ¬I ¬Û FºI ¹I ÛÛI'
tämityuktvä mahälakñméù svarüpamaparaà nåpa
sattväkhyenäti çuddhena guëenendum prabhaà dadau
G242H
Caëòé Päöhaù
Ó Rei, tendo assi m falado, a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza , por meio de Sua qualidade
extremament e pur a de Luz , assumi u outra forma com brilho radiant e como a lua.
G243H
Caëòé Päöhaù
15
m¢IFIIÖI1 7I¹IîI ñlºII ºI F~Iñ ¹IIÍîºIl'
FII N¹I ñ ñîI ¬IIîl ¬IIFII¬²IF²I = FII ÛÛI'
akñamäläìkuçadharä véëä pustaka dhäriëé
sä babhüva varä näré nämänyasyai ca sä dadau
Esta suprema mul her segurava em Suas mãos o rosário dos alfabetos, a espada curvada, o
alaúde ou vina e um livro, e a Ela, também foi dado nomes.
16
FIôI ÍñUI FIôI ñIºIl ¹IIî~Il ñIñ FIîFñ~Il'
mI²II N INl ñIFI¹I ¬I ñ Û²I¹II = ¹IlUîl'
mahä vidyä mahä väëé bhäraté väk sarasvaté
äryä brähmé kämadhenur vedagarbhä ca dhéçvaré
O Grande Conhecimento, a Grande Vibração, a Luz da Sabedoria, Energia Criadora, a Vaca que
Satisf az todos os Desejos, o Útero da Sabedoria, e Suprema da Mente.
17
mÞII ñI= FIôIÖ¢FIlFI ôI ñIÖÌ FIîFñ~IlFI'
²IñI ¤I¬I²I~II Û ¤²II ÍFIÞI ¬I FñI¬I ^ºI~I·'
athoväca mahälakñmér mahä käléà sarasvatém
yuväà janayatäà devyau mithune svänurüpataù
Ent ão a a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza disse para a Grande Removedora da Escuridão e
a Alma do Conhecimento Todo Penetrante , “Deusas, ambas vocês produzam pares, masculi no e
femini no, de acordo com suas nat urezas.”
18
$~²I æI ~I FIôIÖ¢FIl· FIFI¤I ÍFIÞI ¬I Fñ²IFI'
ÍôI²I¹IIŒ ^Í=îI Nl ºI FII ñFIÖIFI¬II'
ityuktvä te mahälakñméù sasarja mithunaà svayam
hiraëyagarbhau rucirau stré puàsau kamaläsanau
Tendo deste modo As instr uí do, a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza primeiro produzi u Seu
próprio par, um macho e uma fêmea de aparênci a bela sent ados sobre o assent o de lótus, tendo
saído do Útero Dour ado (a primeira centel ha da criação também conhecida como bindu).
19
N N¬I Íñ¹I ÍñÍîA Í~I ¹II~IÍî~²IIô ~I ¬IîFI'
^ l· ºIM ñFIÖ Ö¢FIl~²IIô FII~II = ~II ÍN²IFI '
brahman vidhe viriïceti dhätarityäha taà naram
çréù padme kamale lakñmét yäha mätä ca täà striyam
Ent ão a Mãe, a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza disse para o homem, Conhecedor da
Consciência, Adoração Sistemática, Ser Brilhante, Criador .” E também para a mulher,
“Prosperidade Suprema, Botão de Lótus, Deusa da Riqueza ”, e deste modo deu- lhes seus nomes.
20
FIôIñIÖÌ ¹IIî~Il = ÍFIÞI ¬I FI ¤I~I· FIô'
P~I²IIîͺI ^ºIIͺI ¬IIFIIͬI = ñÛIÍFI ~I '
mahäkälé bhäraté ca mithune såjataù saha
etayorapi rüpäëi nämäni ca vadämi te
A Grande Removedora da Escuridão e a Luz da Sabedoria também produziram pares. Eu estou
lhe falando seus nomes e formas.
G244H
Caëòé Päöhaù
21
¬IlÖñºÞI îmNIô U~IIÎ =¬Û 7I mîFI '
¤I¬I²IIFIIFI ºI ^9 FIôIñIÖÌ ÍFI~II ÍN²IFI'
nélakaëthaà raktabähuà çvetäìgaà candraçekharam
janayämäsa puruñaà mahäkälé sitäà striyam
A Grande Removedora da Escuridão deu nasci ment o a um homem que tinha um pescoço azul,
braços vermelhos, e um corpo branco; e que usou um dígito da lua sobre sua cabeça; e também
à uma mul her branca.
22
FI ^Û · 7I1î· FÞIIºI· ñºIÛÍ = Í?IÖI =¬I·'
?I²Il ÍñUI ñIFI¹I ¬I · FII Nl ¹II9I¢IîI FñîI'
sa rudraù çaìkaraù sthäëuù kapardé ca trilocanaù
trayé vidyä kämadhenuù sä stré bhäñäkñarä svarä
Ele é Conhecido como o Aliviador dos Sofrimentos , a Causa da Paz, a Residência Permanent e , de
Cabelos Emaranhados, com Três Olhos ; enquant o a mul her é chamada Três , Conhecimento , a
Vaca Que Realiza Desejos, Linguagem, Letras, e Melodia .
23
FIîFñ~Il ÍN²I ²II îlFdº¬I = ºI^9 ¬IºI'
¤I¬I²IIFIIFI ¬IIFIIͬI ~I²II îͺI ñÛIÍFI ~I'
sarasvaté striyaà gauréàm krñnaà ca puruñaà nåpa
janayämäsa nämäni tayorapi vadämi te
Ó Rei, A Alma do Conheci ment o Todo Penetr ant e produzi u uma mul her de cor brilhant e e
também um homem que é escuro. Eu estou falando seus nomes.
24
ÍñººI· ñ ººII Û9lñ 7II ñIFI Û ñI ¤I¬IIÛ ¬I·'
3FII ²II îl FI~Il =ºSl FI ¬Ûîl FI¹I²II Í7IñI'
viñëuù kåñëo håñékeço väsudevo janärdanaù
umä gauré saté caëòé sundaré subhagä çivä
Os nomes: Consciência que Tudo Penetra, o Autor de Tudo, Governador dos Sentidos , o Deus da
Verdadeira Riqueza , e o Senhor da Existência , aplicado ao homem; e a Mãe Aliment ando , Ela
Quem é Raios de Luz, Verdade, a Energia que Dilacera os Pensamentos , a Bela , Felicidade
Excelente , e a Energia da Bondade Infinita aplicada à mul her.
25
Pñ ²Iñ~I²I· FIU· ºI ^9~ñ ºI ºI ÍÛî '
=¢IºFI¬~II ¬I ºI7²Iͬ~I ¬I ~Iî ~IͧÛI ¤I¬II·'
evaà yuvatayaù sadyaù puruñatvaà prapedire
cakñuñmanto nu paçyanti netare-tadvido janäù
Deste modo as três jovens senhor as imediat ament e tomar am as formas masculi nas. Este fato, só
aqueles que vêem com os olhos da sabedori a podem entender . Outras pessoas não iniciadas não
podem entender o significado esotérico deste segredo.
G245H
Caëòé Päöhaù
26
N NºI ºI ÛÛI ºI=l FIôI Ö¢FIl¬I ºI ?I²IlFI '
^Û I²I ²IIîl ñîÛI ñIFIÛ ñI²I = Í^²IFI'
brahmaëe pradadau patnéà mahä lakñmér nåpa trayém
rudräya gauréà varadäà väsudeväya ca çriyam
Ó Rei, a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza deu a Alma do Conhecimento Todo Penetrante para
a Capacidade Criadora como uma esposa, e para o Aliviador dos Sofrimentos Ela deu Ela Quem é
Raios de Luz , e ao Senhor da Verdadeira Riqueza Ela deu a Prosperidade Suprema.
27
Fñî²II FIô FI ¹I ²I ÍñÍîAI ºSFI¤Il¤I¬I~I '
ÍN¹IÛ ¹I²IñI¬I ^Û F~I9I²II FIô ñl²IñI¬I'
svarayä saha saàbhüya viriïco-ëòamajéjanat
bibheda bhagavän rudrastad gauryä saha véryavän
Ent ão a Capacidade Criadora com sua esposa, a Alma do Conhecimento Todo Penetrante , deu
nasciment o ao Ovo Cósmico; e o Aliviador dos Sofrimentos , junt ament e com sua esposa, Ela
Quem é Raios de Luz , furaram o ovo fazendo- o quebrar.
28
mºSFI¹²I ºI ¹II¬IIÍÛ ñI²I¤II~IFI ¹I ñºI'
FIôI¹I ~II~FIñ FIñ ¤I²I~FÞIIñî¤IÎFIFI'
aëòamadhye pradhänädi käryajätama bhünnåpa
mahäbhütätmakaà sarvaà jagat sthävarajaìgamam
Ó Rei, dent ro do ovo estavam todos os produt os primários, a capacidade dos cinco element os
para unir, e toda esta existênci a de formas móveis e imóveis vieram a ser.
29
ºIºII9 ºIIÖ²IIFIIFI ~I(¢F²II FIô ñ 7Iñ·'
FI¤IôIî ¤I²I~FIñ FIô ²II²II FIô Uî·'
pupoña pälayämäsa tallakñmyä saha keçavaù
saàjahära jagat sarvaà saha gauryä maheçvaraù
Ent ão a Deusa da Verdadeira Riqueza , junt ament e com a Consciência Que Tudo Penetra ,
começar am a proteger e aliment ar a criação, e no deter mi nado tempo, o Grande Senhor com Sua
esposa, Ela Quem É Raios de Luz , irão causar sua dissol ução.
30
FIôI Ö¢FIlFI ôIîI¤I FIñ FI¬ñ FI²Il7Iîl'
ͬIîIñIîI = FIIñIîI FI ñ ¬II¬II͹I¹II¬I¹I ~I'
mahä lakñmér mahäräja sarva sattva mayéçaré
niräkärä ca säkärä saiva nänäbhidhänabhåt
Ó Grande Rei, a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza é a Governante de Toda a Verdade e da
qualidade de Luz . Ela é a inconcebível sem forma, e também Ela é com forma e é conhecida por
muitos nomes.
31
¬IIFII¬~Iî ͬI ^º²I 9I ¬IIF¬II ¬II¬²I¬I ñ ¬IÍ=~I'
nämäntarair nirüpyaiñä nämnä nänyena kenacit
Soment e Seus atribut os podem ser denomi nados, e no ent ant o Ela não pode ser explicada por
um único nome.

G246H
Caëòé Päöhaù
mÞI ññ Í~Iñ îôF²IFI'
atha vaikåtikaà rahasyam
O Segredo Modificado
‰Í9 ^ñI='
åñi ruväca
O Åñi disse:
1
o Í?I²I ºII ~IIFIFIl Û ñl FIIͬññÌ ²II Í?I¹IIÍÛ~II'
FII 7IñI =ͺSñI Û²II ¹IÛ I ¹I²Iñ~Il²I~I '
oà triguëä tämasé devé sättviké yä tridhoditä
sä çarvä caëòikä durgä bhadrä bhagavatéryate
A Deusa que é compost a de três qualidades, que é predomi nant e na Luz, no ent ant o disti ngui da
como Escuridão , etc, é dita como a Energia Que Mata com Flechas , a Energia Que Dilacera os
Pensamentos , a Aliviadora das Dificuldades , a Pessoa Excelente , a Possuidora de Riquezas .
2
²II²IͬIÛ I ôî ^mI FIôIñIÖÌ ~IFII²I ºII'
FI¹I ñ õ¹I¬II7IIÞI ²II ~I8IñIFN ¤IIFI¬I·'
yoganidrä hareruktä mahäkälé tamoguëä
madhu kaiöabhanäçärthaà yäà tuñöävämbujäsanaù
Ela que é da qualidade da Escuridão , que mant eve a Consciência Que Tudo Penetra no Sono
místico da Divina União , que é louvada pela Capacidade Criadora para o propósito de mat ar o
Muito e o Pouco, Ela é chamada a Grande Removedora da Escuridão .
3
Û7IñmI Û7I¹I ¤II Û7IºIIÛIê¬I ºI ¹II'
Íñ7IIÖ²II îI¤IFII¬II Í?I 7I(I =¬I FIIÖ²II'
daçavakträ daçabhujä daçapädäïjana prabhä
viçälayä räjamänä triàçallocana mälayä
Ela tem dez faces, dez braços e dez pés; Seu imenso corpo é negro e brilhant e como colírio. Seus
trint a olhos são grandes e da mesma proporção.
4
FºîÊ7I¬IÛ8I FII ¹IlFI ^ºIIͺI ¹I ÍFIºI'
^ºIFII ¹II²²I ñI¬~Il¬II FII ºI Í~IBI FIôIÍ^²I·'
sphuraddaçanadaàñörä sä bhéma rüpäpi bhümipa
rüpasaubhägya känténäà sä pratiñöhä mahäçriyaù
Ó Protetora da Terra , Seus dentes e presas são brilhant es, fazendo Sua forma assust ador a, e
ainda est a forma é tão bela como a beleza brilhant e aument ada pelo amor, pois Ela estabelece a
Grande Prosperidade
G247H
Caëòé Päöhaù
5
m1NIºI ²IÛI 7I Ö =â 7Ià ¹I 7I ͺS¹I~I'
ºIÍî¹I ñIFI ñ 7Il9 ͬIUñI~IÛ Í¹Iî Û¹II '
khaògabäëa gadä çüla cakra çaìkha bhuçuëòibhåt
parighaà kärmukaà çérñaà niçcyotadrudhiraà dadhau
Em Suas mãos Ela segur a a espada, a flecha, o cetro, o arpão, o disco, o búzio, a funda, a barra
de ferro, o arco, e uma cabeça decepada pingando sangue.
6
P9I FII ñ ººIñl FII²II FIôIñIÖÌ Ûî~²I²II'
mIîI͹I~II ñ7Ilñ ²II~ºI ¤IIñ~I UîI=îFI'
eñä sä vaiñëavé mäyä mahäkälé duratyayä
ärädhitä vaçékuryät püjäkartuçcaräcaram
Esta é a Energia da Consciência Que Tudo Penetra , a Dimensão da Consciência Toda Penetrante, a
incompar ável ment e Grande Removedora da Escuridão . Satisfeita através da adoração e da
medit ação, Ela concede ao aspirant e domí nio sobre tudo o que se move e que não move.
7
FIñ Û ñ 7Iîlî ¹²II ²IIÍñ¹I ~IIÍFI~I ºI ¹II'
Í?I²I ºII FII FIôIÖ¢FIl· FII¢II¬I FIÍô9FIÍÛ ¬Il'
sarva deva çarérebhyo yä—virbhütämita prabhä
triguëä sä mahälakñméù säkñän mahiñamardiné
A Grande Deusa da Verdadeira Riqueza saiu brilhando dos corpos de todos os Deuses,
carregando as três qualidades da nat ureza. Ela é a própria mat ador a do Grande Ego.
8
U~II¬I¬II ¬IlÖ¹I¤II FI U~I F~I¬I FIºSÖI'
îm FI¹²II îm ºIIÛI ¬IlÖ ¤I¤I ^^¬FIÛI'
çvetänanä nélabhujä suçveta stana maëòalä
rakta madhyä rakta pädä néla jaìghorurunmadä
Sua face é luz, Seus braços azuis, e a região de Seu peito é extremament e branca. A parte central
de Seu corpo é vermelha, os pés são vermelhos, e Suas pernas e coxas são azuis.
9
FIÍ=?I ¤I¹I¬II Í=?I FIIÔ²IIFNî Íñ¹I9ºII'
Í=?II ¬IÖ ºI¬II ñIͬ~I ^ºI FII ¹II²²I 7IIÍÖ¬Il'
sucitra jaghanä citra mälyäm bara vibhüñaëä
citrä nulepanä känti rüpa saubhägya çäliné
Seus quadri s são belos e atrativos, e de cores variadas são Suas guirlandas, roupas e
ornament os. Unguent os estão cobrindo Seu corpo. Ela é a forma da beleza aument ada pelo amor
e reflete toda auspiciosidade.
10
m8I Û7I ¹I ¤II ºI ¤²II FII FIôN ¹I¤II FI~Il'
mI²I ¹II¬²I?I ñ¢²I¬~I ÛÍ¢IºII¹I· ñî âFII~I'
añöä daça bhujä püjyä sä sahasra bhujä saté
äyudhänyatra vakñyante dakñiëädhaù kara kramät
Embor a tenha mil braços, cont udo Ela deve ser adorada com oito mãos. As armas que Ela segura
são enumer adas começando da direita inferior:
G248H
Caëòé Päöhaù
11
m¢FIIÖI = ñFIÖ NIºIIÍFI· ñ ÍÖ7I ²IÛI'
=â Í?I7IÖ ºIî7I · 7IÃI ¹IºõI = ºII7Iñ·'
akñmälä ca kamalaà bäëo-siù kuliçaà gadä
cakraà triçulaà paraçuù çaìkho ghaëöä ca päçakaù
12
7IÍmÛºSUFI =IºI ºII¬IºII?I ñFIºSÖ ·'
mÖ ñ ~I ¹I¤IIFI ͹IîI²I ¹I · ñFIÖIFI¬IIFI'
çaktirdaëòaçcarma cäpaà pänapätraà kamaëòaluù
alaàkåta bhujämebhiräyudhaiù kamaläsanäm
11- 12 . o rosário dos alfabetos, um lótus, uma flecha, uma espada, o relâmpago, um cetro, o
disco, o trident e, a machadi nha, um búzio, sino, rede, energia, um cajado, escudo, arco,
recipiente, e a tigela da renúnci a. Ela está sent ada sobre o assent o de lótus.
13
FIñ Ûñ FI²Il FIl7II FIôI Ö¢FIlÍFIFII ¬IºI'
ºI¤I²I~FIñ ÖI ñI¬II FI Û ñI¬II ºI ¹I ¹I ñ~I'
sarva deva mayé méçäà mahä lakñmémimäà nåpa
püjayet sarva lokänäà sa devänäà prabhur bhavet
Ó Rei, compost a de todos os Deuses, Ela é a Governant e dos Deuses . Quem adora esta Grande
Deusa da Verdadeira Riqueza torna- se mestr e de todos os três mundos e dos Deuses.
14
²II îl ÛôI~FIFI Û ~II ²II FI¬ññ ²I ºII^ ²II'
FII¢II~FIîFñ~Il ºI I mI 7IF¹IIFI î ͬINÍôºIl'
gauré dehät samudbhütä yä sattvaika guëäçrayä
säkñät sarasvaté proktä çumbhäsura nibarhiëé
A própria Alma do Conhecimento Todo Penetrante manifestou- se do corpo de Ela Quem é Raios de
Luz . Ela é o recipiente da qualidade da Verdade. Ela matou a manifest ação do ego conhecida
como Vaidade .
15
Û¹II =I8¹I¤II NIºI FIFIÖ 7IÖ =â¹I~I'
7Ià ¹IºõI ÖIÎÖ = ñIFI ñ ñFI ¹II͹IºI'
dadhau cäñöabhujä bäëa musale çüla cakrabhåt
çaìkhaà ghaëöäà läìgalaà ca kärmukaà vasudhädhipa
Ó Rei da Terra, em Suas oito mãos Ela exibe a flecha, o pilão, a lança, o disco, o búzio, o sino, o
arado e o arco.
16
P9I FIFºI ͤI~II ¹ImñI FIñ M~ñ ºI²I×UÍ~I'
ͬI7I F¹I FIÍÞI¬Il Û ñl 7I F¹IIFI î ͬINÍôºIl'
eñä sampüjitä bhaktyä sarva jïatvaà prayacchati
niçumbha mathiné devé çumbhäsura nibarhiëé
Esta é a Deusa que matou Vaidade e Autodepreciação . Quem quer que A adore com toda devoção
alcançar á toda a sabedoria.
G249H
Caëòé Päöhaù
17
$~²I mIͬI Fñ^ºIIͺI FI~IͬII ~Iñ ºIIÍÞI ñ'
3ºIIFI¬I ¤I²I¬I FII~I· ºI ÞI²IIFII ͬI7IIFI²I'
ityuktäni svarüpäëi mürténäà tava pärthiva
upäsanaà jagan mätuù påthagäsäà niçämaya
Ó Rei a nat ur eza intrínseca dessas personificações tem sido descrit as. Agora entenda como
medit ar conti nuament e sobre a Mãe do Universo nessas formas.
18
FIôI Ö¢FIl²I ÛI ºI ¤²II FIôI ñIÖÌ FIîFñ~Il'
ÛÍ¢IºII ¬Iî²II · ºI¤²I ºIB~II ÍFIÞI ¬I?I²IFI '
mahä lakñmér yadä püjyä mahä kälé sarasvaté
dakñiëot tarayoù püjye påñöhato mithunatrayam
Quando a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza é para ser adorada, Ela deve ser estabelecida no
cent ro com a Grande Removedora da Escuridão na Sua direita e a Grande Alma do Conhecimento
Todo Penetrant e à Sua esquer da. Diretament e atrás delas os três pares devem ser adorados como
se segue:
19
ÍñîÍ>I· Fñî²II FI¹²I ^Û I ²II²II = ÛÍ¢IºI '
ñIFI Ö¢F²II Û9lñ 7I· ºI î~II Û ñ~II ?I²IFI'
viraïiù svarayä madhye rudro gauryä ca dakñiëe
väme lakñmyä håñékeçaù purato devatä trayam
A Pessoa Brilhante (Brahmä) e a Melodia (Sarasvaté) no meio; o Aliviador das Dificuldades e Ela
Quem é Raios de Luz na Sua direita; e na Sua esquer da, Prosperidade e o Governante dos
Sentidos . Em princípio, as Deusas devem ser adoradas;
20
m8I Û7I ¹I ¤II FI¹²I ñIFI =IF²II Û7II¬I¬II'
ÛÍ¢I¬I 8¹I¤II Ö¢FIlFI ô~IlÍ~I FIFI=²I ~I '
añöä daça bhujä madhye väme cäsyä daçänanä
dakñine-ñöabhujä lakñmér mahatéti samarcayet
no cent ro, a pessoa de dezoito mãos ; na Sua direita, a pessoa com dez faces ; na Sua esquer da, a
de oito mãos . Assim a grandeza da Deusa da Verdadeira Riqueza é para ser adorada.
21
m8I Û7I ¹I ¤II = 9I ²IÛI ºI¤²II ¬IîI͹IºI'
Û7II¬I¬II =I8 ¹I ¤II ÛÍ¢IºII ¬Iî²II F~IÛI'
añöä daça bhujä caiñä yadä püjyä narädhipa
daçänanä cäñöa bhujä dakñiëottarayos tadä
Ó Rei dos Homens , quando soment e a Deusa de dezoito mãos é adorada, ou só a de dez faces ou
a de oito mãos,
22
ñIÖ FI ~²I = FIFºI¤²II FIñI Íî8 ºI7II¬~I²I'
²IÛI =I8I ¹I ¤II ºI ¤²II 7I F¹IIFI î ͬINÍôºIl'
käla måtyü ca sampüjyau sarväriñöa praçäntaye
yadä cäñöä bhujä püjyä çumbhäsura nibarhiëé
então para a remoção de todos os obst áculos, no lado direito o Tempo deve ser adorado, e no lado
esquerdo, a Morte . Quando a de oito mãos, a Matadora da Vaidade é adorada,
G250H
Caëòé Päöhaù
23
¬IñIF²II· 7Im²I· ºI ¤²IIF~IÛI ^Û Íñ¬II²IñI?'
¬IFII Û¤²II $Í~I F~II?I FI ôIÖ¢FIl FIFI= ²I ~I '
naväsyäù çaktayaù püjyäs tadä rudravinäyakau]
namo devyä iti stotrair mahälakñméà samarcayet
...ent ão Suas nove Energias (Brahmé, Mäheçvaré, Kaumaré, Vaiñëavé, Värähé, Närasiàhé, Aindré, Çivadüté e
Camuëòä) são para serem adoradas, junt ament e com Rudra e Gaëeça. O hino de louvor que diz,
“Eu Reverencio a Deusa.” deve ser cant ado para a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza .
24
mñ~IIî ?I²II=I ²II F~II?IFI¬?IIF~IÛI ^ ²II·'
m8IÛ7I ¹I¤II =9I ºI¤²II FIÍô9FIÍÛ ¬Il'
avatära trayärcäyäà stotramanträs tadä çrayäù
añöädaça bhujä caiñä püjyä mahiñamardiné
Os mant r as e canções de louvor dos três episódios devem ser cant ados para suas respectivas
Deidades. O Puja para a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza , a Matadora do Grande Ego deve
ser especial ment e conduzido.
25
FIôIÖ¢FIlFIôIñIÖÌ FI ñ ºII mI FIîFñ~Il'
$ Uîl ºIº²I ºIIºII¬II FIñ ÖI ñ FIô Uîl'
mahälakñmér mahäkälé saiva proktä sarasvaté
éçvaré puëya päpänäà sarva loka maheçvaré
Porque Ela é a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza , a Grande Removedora da Escuridão , a
Alma do Conhecimento Todo Penetrante , a Controladora de todas as virt udes e pecados, a Grande
Suprema de Todos os três mundos.
26
FIÍô9I¬~Iñîl ²I ¬I ºIͤI~II FI ¤I²I~ºI ¹I ·'
ºI¤I²IŲI~II ¹II?Il =ͺSñI ¹Imñ~FIÖIFI'
mahiñäntakaré yena püjitä sa jagat prabhuù
püjayejjagatäà dhätréà caëòikäà bhaktavatsaläm
Quem adora com devoção a Grande Deusa da Verdadeira Riqueza, a Destruidora do Grande Ego,
se tornar á o Mestre do Universo. Portant o, adore a Sustent adora do Universo , Ela Quem Dilacera
os Pensamentos , Outorgant e de Graça aos devotos.
27
m¹²II ÍÛ͹IîÖ ñIî ²I ¬¹I ºI ººIF~IÞII¢I~I·'
¹I ºI ÛͺI U ¬I ñ U ¬II ¬II¹I¢²I FIFIͬñ~I ·'
arghyädibhir alaàkärair gandha puñpais tathäkñataiù
dhüpair dépaiçca naivedyair nänäbhakñya samanvitaiù
Com a oferenda de vários objetos que demonst r am respeito, ornament os, flores perfumadas,
todos os grãos, incenso, círios, e vários pratos de alimentos,
G251H
Caëòé Päöhaù
28
^͹IîIm ¬I NÍÖ¬II FII FI ¬I FI î²II ¬I ºI'
NÍÖ FII FIIÍÛ ºI ¤I²I ÍñºI ñ¤²II FI²I Íî~II'
rudhiräktena balinä mäàsena surayä nåpa
(bali mäàsädi püjeyaà vipravarjyä mayeritä
~I 9I ÍñÖ FI îIFII FI¬II mI ºI ¤II ¬I ºI dñÍ=~I '
ºIºIIFII=FI¬Il²I ¬I =¬Û¬I ¬I FI ²Iͬ¹I¬II'
teñäà kila surämäàsair noktä püjä nåpa kvacit )
praëämäcamanéyena candanena sugandhinä
com sacrifícios apaixonadament e devotados, carne, bebidas espirit uosas, Ó Rei , (o ofereciment o
sacrificial de carne e álcool ou oferendas banhas em sangue é proibido para os duas vezes
nascidos conhecedores da Sabedoria.) Eles irão adorar com devotada reverênci a, e oferecendo
água para lavar as mãos e boca, past a fragrant e de sândalo,
29
FIñºI î U ~IIFNÖ ¹I Ím ¹IIñ FIFIͬñ~I ·'
ñIFI ¹II²I²I ~II Û¤²IIÍ7Uñ 7Il9 FIôIFI îFI'
sakarpüraiçca tämbülair bhakti bhäva samanvitaiù
väma bhäge-grato devyäç chinna çérñaà mahäsuram
...folhas de betel com cânfora, e a ment a resfrescant e da boca e nozes. Com uma atitude
grandement e devotada, a pessoa deve oferecer tudo isso para a Deusa. Em frente a Deusa, no
lado esquerdo, a pessoa deve oferecer adoração à cabeça decepada. . .
30
ºI¤I²I¬I FIÍô9 ²I ¬I ºI IR FII²I¤²IFIl7I²II'
ÛÍ¢IºI ºI î~I· ÍFIô FIFI²I ¹IFI FIlUîFI '
püjayen mahiñaà yena präptaà säyujyaméçayä
dakñiëe purataù siàhaà samagraà dharmaméçvaram
...do Grande Ego que alcançou complet a uni ão com a Deusa. E similarment e, no lado direito, o
leão deve ser adorado, o Senhor do Dharma , o Caminho da Verdade à Sabedoria ,
31
ñIô¬I ºI ¤I²IÊ ¤²II ¹I~I ²I ¬I =îI=îFI '
ñ ²II4 F~Iñ¬I ¹IlFII F~IF²II PñI²IFII¬IFI·'
vähanaà püjayed devyä dhåtaà yena caräcaram
kuryäcca stavanaà dhémäàstasyä ekägramänasaù
o transport ador da Deusa, defensor de tudo que se move e que não move. Os Seres sábios
cant ar ão canções de louvor à Deusa com aguçada atenção.
32
~I~I· ñ ~IIêÍÖ¹I ~ñI F~Iñl~I =Íî~I ÍîFI ·'
Pñ ¬I ñI FI¹²IFI ¬I ¬I ñ ¬I ~Iî²II Íîô'
tataù kåtäïjalir bhütvä stuvéta caritairimaiù
ekena vä madhyamena naikenetarayoriha
Ent ão com as mãos entrelaçadas a pessoa deve recitar os três episódios do Chaëòé. Se só for
possível recitar apenas um episódio, ent ão recite soment e o centr al. A pessoa não deve recitar só
o primeiro ou só o último episódio.
G252H
Caëòé Päöhaù
33
=Íî~II¹I ~I ¬I ¤IºI źIÍ>UÛ FI ñIºI ²II~I '
ºIÛÍ¢IºII ¬IFIFñIîI¬I ñ ~ñI FI͹¬I ñ ~IIêÍÖ·'
caritärdhaà tu na japej japaï chidrama väpnuyät
pradakñiëä namaskärän kåtvä mürdhni kåtäïjaliù
34
¢IFIIºI²IŲIDI?Il FI ôFI ô î~IÍ¬Û ~I·'
ºIÍ~I ³I ñ = ¤Iô²II~ºII²IFI Í~IÖFIͺI9I'
kñamäpayej jagaddhätréà muhur muhuratandritaù
prati çlokaà ca juhuyät päyasaà tilasarpiñä
33- 34 . Também não se deve recitar met ade de um episódio; esta recitação não trará frutos. Ao
contrário, pode causar danos. Após complet ar a recit ação, o aspirant e deve circumambul ar a
imagem e se curvar, e com as mãos cruzadas sobre o topo da sua cabeça, repetidas vezes orar
por perdão para algum erro cometido. Para cada um dos Setecentos Versos, leite, sésamo e ghee
devem ser mist ur ados juntos e oferecido como oblação ao fogo sacrificial.
35
¤Iô ²II~F~II?I FI¬?I ñI =ͺSñI²I 7I¹I ôÍñ·'
¹I²II ¬IIFI ºIÛ Û ñl ºI¤I²I~FI FIFIIÍô~I·'
juhuyätstotra mantrairvä caëòikäyai çubhaà haviù
bhüyo näma padair devéà püjayet susamähitaù
Qualquer mant r a ou canção de louvor oferecida à Ela Quem Dilacera os Pensamentos , deve ser
acompanhado por oblações puras ao fogo sacrificial. Após execut ar a cerimôni a de fogo,
novament e a ador ação deve ser execut ada em nome da Deusa com a mente concent r ada.
36
ºI²I~I· ºIIêÍÖ· ºI S· ºIºIF²IIîI º²I =I~FIͬI'
FIÍ=î ¹IIñ²IÛl7II =ͺSñI ~I¬FI²II ¹Iñ~I '
prayataù präïjaliù prahvaù praëamyäropya cätmani
suciraà bhävayedéçäà caëòikäà tanmayo bhavet
Assim controlando a ment e e os sentidos, com as mãos entrelaçadas, ele deve se curvar para a
Deusa, e assent ar a Governant e de Tudo, Ela Quem Dilacera os Pensamentos , em seu coração, ele
deve medit ar sobre Sua presença. Meditando deste modo, ele se tornar á repleto Dela.
37
evaà yaù püjayed bhaktyä pratyahaà parameçvarém
bhuktvä bhogän yathä kämaà devé säyujyamäpnuyät
Quem sempre adorar a Soberana Suprema desse modo com total devoção, gozará de todos os
prazeres que contempl a, e por fim alcançar á complet a uni ão com a Deusa.
38
²II ¬I ºI ¤I²I~I ͬI~²I =ͺSñI ¹Imñ~FIÖIFI'
¹IFFIl ñ ~²IIF²I ºI º²IIͬI ͬIÛ ô~ºIîFIUîl'
yo na püjayate nityaà caëòikäà bhaktavatsaläm
bhasmé kåtyäsya puëyäni nirdahet parameçvaré
Quem não adorar a Graciosa, Ela Quem Dilacera os Pensamentos , regular ment e, a Soberana
Suprema queimar á até às cinzas todos os méritos que tenham sido acumul ados.
G253H
Caëòé Päöhaù
39
~IFFII~ºI¤I²I ¹IºIIÖ FIñÖI ñ FIôUîlFI'
²IÞIIm ¬I Íñ¹II¬I ¬I =ͺSñI FI mFIIºF²IÍFI'
tasmät püjaya bhüpäla sarvaloka maheçvarém
yathoktena vidhänena caëòikäà sukhamäpsyasi
Portant o, ó Rei, adorai a Grande Suprema dos Três Mundos conforme o sistema das escrit ur as.
Assim vós irais alcançar a mais elevada felicidade.

G254H
Caëòé Päöhaù
mÞI FIÍ~I îôF²IFI'
atha mürti rahasyam
E agora,
O Segredo das Manifest ações
‰Í9 ^ñI='
åñi ruväca
O Åñi disse:
1
o ¬I¬ÛI ¹I²Iñ~Il ¬IIFI ²II ¹IÍñº²IÍ~I ¬I¬Û¤II'
F~I~II FII ºIͤI~II ¹ImñI ñ7Ilñ ²IIŲI¬I ²IFI'
oà nandä bhagavaté näma yä bhaviñyati nandajä
stutä sä püjitä bhaktyä vaçékuryäj jagat trayam
Oà. A Deusa quem é a Possui dora da Riqueza da Bem- Aventurança , que irá tomar nasci ment o da
Satisf ação , par a aqueles que irão louvá- La com canções e adorá- La com devoção, Ela dará
domínio sobre os três mundos.
2
ñ¬IñI¬IFI ñIͬ~I· FII FIñIͬ~I ñ¬I¬IñIFNîI'
Û ñl ñ¬IññºII¹II ñ¬IñI¬IFI ¹I 9ºII'
kanakottama käntiù sä sukänti kananakämbarä
devé kanakavarëäbhä kanakottama bhüñaëä
Seu corpo brilha resplandecent ement e como o ouro, dourada é a cor de Seus belos trajes,
dour ada é Sua aura brilhant e, e dour ados são os ornament os que Ela usa.
3
ñFIÖI1 7I ºII7II=¤I îÖ ñ ~I =~I¹I ¤II'
$ͬÛîI ñFIÖI Ö¢FIl· FII ^ l ^dFIIFN ¤IIFI¬II'
kamaläìkuça päçäbjair alaàkåta catur bhujä
indirä kamalä lakñméù sä çré rukmäm bujäsanä
Em Suas quatro mãos Ela segura o lótus, a espada curvada, a rede e o búzio. Ela é chamada a
Energia que Governa , Ser de Lótus , a Deusa da Verdadeira Riqueza , Prosperidade Suprema , quem
sent a sobre o lótus dourado.
4
²II îmÛͬ~IñI ¬IIFI Û ñl ºI I mI FI²II¬I¹I'
~IF²II· Fñ^ºI ñ¢²IIÍFI 7I ºI FIñ ¹I²IIºIôFI'
yä raktadantikä näma devé proktä mayänagha
tasyäù svarüpaà vakñyämi çåëu sarvabhayäpaham
Eu vos apresent ei a Deusa chamada Ela com Dentes Vermelhos . Ouvi conforme elucido Sua
nat ureza intrí nseca, a qual alivia todo o medo.
G255H
Caëòé Päöhaù
5
îmIFNîI îm ñºII îm FIñI Î ¹I9ºII'
îmI²I ¹II îm¬I ?II îmñ 7IIÍ~I ¹Il9ºII'
raktämbarä rakta varëä rakta sarväìga bhüñaëä
raktäyudhä raktaneträ raktakeçäti bhéñaëä
Suas roupas são vermel has, Seu corpo é vermel ho, e todos os Seus ornament os são vermelhos.
Suas armas são vermel has, Seus olhos são vermel hos, seus cabelos são vermel hos, e deste modo
Sua aparênci a é assust ador a.
6
îm ~Il¢ºI ¬ImI îm Û7I¬II îm Ûͬ~IñI'
ºIÍ~I ¬IIîlñI¬IîmI Û ñl ¹Im ¹I¤I ŬIFI'
rakta tékñëa nakhä rakta daçanä rakta dantikä
patià närévänuraktä devé bhaktaà bhajejjanam
Suas afiadas unhas são vermelhas, Suas presas são vermelhas, e vermel hos são Seus dentes.
Exatament e como uma devotada esposa serve seu marido, desse modo a Deusa adora Seus
devotos.
7
ñFI¹I ñ Íñ7IIÖI FII FI FI ^ ²I²IÖF~I¬Il'
Ûl¹IIŒ ÖFNIñÍ~I FÞI ÖI ~IIñ~Ilñ FI¬II ôîI'
vasudheva viçälä sä sumeru yugalastané
dérghau lambävati sthülau tävatéva manoharau
Sua forma é vast a como a terra, e Seus dois peitos como o monte Sumeru . Eles são longos e
amplos, muito grandes, e extremament e belos.
8
ññ 7IIñÍ~I ñI¬~II ~II FIñI ¬I¬Û ºI²IIͬI¹Il'
¹ImI¬I FIFºII²I²IÊ ñl FIññIFIÛ ¹II F~I¬II '
karkaçävati käntau tau sarvä nanda payonidhé
bhaktän sampäyayed devé sarvakämadughaustanau
Eles são firmes e um completo oceano de perfeita bem- avent ur ança, aqueles dois peitos
satisfazem complet ament e todos os desejos dos devotos que bebem deles.
9
m1 ºII?I = FI FIÖ ÖIÎÖ = ÍN¹IÍ~I FII'
mI÷²II~II îm =IFI ºSI Û ñl ²II²IUîlÍ~I ='
khaògaà pätraà ca musalaà läìgalaà ca bibharti sä
äkhyätä rakta cämuëòä devé yogeçvaréti ca
Em Suas quat ro mãos Ela segura a espada, o recipient e de bebida, o pilão e o arado. Ela também
é conhecida como a Extremament e Devotada Matadora da Paixão e da Ira e como a Governant e
da União.
10
m¬I²II ¤²IIRFIÍmÖ ¤I²I~FÞIIñî ¤IÎFIFI '
$FII ²I· ºI ¤I²IÛmñI FI ¤²IIºI I Í~I =îI=îFI'
anayä vyäptamakhilaà jagat sthävara jaìgamam
imäà yaù püjayedbhaktyä sa vyäpnoti caräcaram
Ela penet ra todo o universo de objetos móveis e não móveis. Quem ador a a Deusa com devoção,
Ela com Seus Dentes Vermelhos , torna- se difundi do nos objetos móveis e não móveis.
G256H
Caëòé Päöhaù
11
¹I æI ¹II²II¬I ²IÞII ñIFI Ûñl FII²I¤²I FIIºI ²II
m¹Il~I ²I $FI ͬI~²I îmÛ¬~²II ñºI· F~IñFI'
~I FII ºIÍî=î Ê ñl ºIÍ~I ͺI²I ÍFIñIάII'
(bhuktvä bhogän yathä kämaà devé säyujya mäpnuyät)
adhéte ya imaà nityaà raktadantyä vapuù stavam
taà sä paricared devé patià priya miväìganä
(Ele desfrut ar á de experiênci as prazerosas na extensão de seus desejos e por fim alcançar á uni ão
com a Deusa.) Para quem est udar const ant ement e as canções de louvor da Deusa, Ela com os
Dentes Vermelhos , a Deusa o servirá e protegerá como uma adorável esposa serve ao seu marido.
12
7IIñF¹Iîl ¬IlÖ ñºII ¬IlÖI~ºIÖÍñÖI =¬II'
²IF¹Ilî¬IIÍ=¹IÍNñÖÌ Íñ¹I Í9~I ~I¬IÛîl'
çäkambharé néla varëä nélot palavilocanä
gambhéranäbbhistrivalé vibhüñita tanüdaré
A Deusa, Ela Quem Aliment a com Vegetais , é de cor azul, com olhos como os lótus azuis. Seu
umbigo é muito profundo e Seu delgado ventre é belo por causa das três dobras em cima dele.
13
FIññ 7IFI FII ¬IÎ ñ ~I ºIl¬I ¹I¬IF~I¬Il'
FI Í8 Í7IÖÌFI mIºIºI ñFIÖ ñFIÖIÖ²II'
sukarkaçasa mottuìga våta péna ghanastané
muñöià çilémukhäpürëaà kamalaà kamalälayä
Seus dois peitos são extremament e firmes, igual ment e grandes e redondos. Ela sent a- se sobre
um lótus, e em Suas mãos o Ser de Lótus tem um punhado de flechas, um lótus, um arco,
14
ºIººI ºI(ñFI ÖIÍÛ ºÖICñ 7IIñFIA²IFI'
ñIF²II¬I¬~IîFI ²I m ¢I¬I ºFI~²I ¹I²IIºIôFI'
puñpa pallavamülädi phaläòhyaà çäkasaïcayam
kämyänantarasairyuktaà kñuttåë måtyu bhayäpaham
flores, brotos, raízes, e vários frutos e vegetais repletos de sabores desejáveis os quai s mat am a
fome, a sede e medo da morte.
15
ñIFI ñ = Fº î~ñIͬ~I ÍN¹I~Il ºIîFI Uîl'
7IIñF¹Iîl 7I~II¢Il FII FI ñ Û²II ºI ñÌÍ~I~II'
kärmukaà ca sphurat känti bibhraté parameçvaré
çäkambharé çatäkñé sä saiva durgä prakértitä
A Suprema Soberana , que segura um arco de grande beleza, é conhecida como Ela Quem Nutre
com Vegetais , também famosa como Ela com Cem Olhos e também como Ela Quem Remove as
Dificuldades .
G257H
Caëòé Päöhaù
16
Íñ7II ñI Û 8 ÛFI¬Il 7IFI¬Il Û Íî~IIºIÛIFI '
3FII ²IIîl FI~Il =ºSl ñIÍÖñI FII = ºIIñ~Il'
viçokä duñöa damané çamané duritäpadäm
umä gauré saté caëòé kälikä sä ca pärvaté
Ela anul a as aflições, elimina o mal, destrói as dificuldades e confusões. Ela é a Mãe Que
Aliment a , Ela é Raios de Luz , a Removedora da Escuridão e Ela Quem Veste a Essência da
Natureza.
17
7IIñF¹Iîl F~Iñ¬I ¹²II²IêºI¬I FIFºI¤I²IñFI¬I '
m¢I²²IFI^ ~I 7Il¹I FIñ ºII¬IIFI ~I ºÖFI '
çäkambharéà stuvan dhyäyaï japan sampüjayannaman
akñayyamaçnute çéghram anna pänämåtaà phalam
O homem que cant a louvor, medita, repete os mant r as, adora e venera Ela Quem Nutre com
Vegetais, pront ament e recebe a permanent e presença de alimentos e bebidas, e livra- se da morte.
18
¹IlFIIͺI ¬IlÖñºII FII Û8 I Û7I¬I ¹IIFIîI'
Íñ7IIÖ ÖI =¬II ¬IIîl ñ ¬IºIl¬I ºI²II¹IîI'
bhémäpi nélavarëä sä daàñörä daçana bhäsurä
viçäla locanä näré våttapéna payodharä
A Deusa de Forma Assust adora é de uma cor azul. Suas presas e dentes brilham, e Seus olhos
são grandes. Esta mul her tem peitos grandes e redondos.
19
=¬Û ôIFI = SFI^ Í7Iî· ºII?I = ÍN¹I~Il'
PññlîI ñIÖîIÍ?I· FI ñI mI ñIFIÛI F~I~II'
candrahäsaà ca òamaruà çiraù pätraà ca bibhraté
ekavérä kälarätriù saivoktä kämadä stutä
Em Suas mãos Ela segur a uma cimitar r a, um pequeno tambor, uma cabeça decepada e um
recipiente de bebida. Ela é chamada Unicament e Atenta à Batalha , a Noite Negra , a Outorgante de
Desejos .
20
~I¤II FIºSÖ Û¹I9I ¹I IFIîl Í=?I ñIͬ~I ¹I~I'
Í=?II ¬IÖ ºI¬II Ûñl Í=?II ¹IîºI ¹IÍ9~II'
tejomaëòala durdharñä bhrämaré citra känti bhåt
citrä nulepanä devé citrä bharaëa bhüñitä
Ela quem tem uma nat ur eza como a abelha de várias cores. Por causa do brilho de Sua aur a de
luz, Ela está a salvo dos ataques, Seu corpo é também de várias cores, assi m como o são Seus
ornament os.
G258H
Caëòé Päöhaù
21
Í=?I ¹I FIî ºIIͺI· FII FIôI FIIîlÍ~I ²Il²I~I'
$~²I ~II FI ~I²II Û ¤²II ²II· ÷²II~II ñFI ¹II͹IºI'
citra bhramara päëiù sä mahä märéti géyate
ityetä mürtayo devyä yäù khyätä vasudhädhipa
Suas mãos manifest am- se como uma abelha, e Sua glória é cant ada como a Grande Destruidora.
Ó Rei da Terra, deste modo as manifest ações da Deusa têm sido explicadas.
22
¤I²I¬FII~IUͺSñI²II· ñÌÍ~I~II· ñIFI¹I ¬Iñ·'
$Û îôF²I ºIîFI ¬I ñIײI ñF²IÍ=¬ñ²II'
jaganmätuç caëòikäyäù kértitäù kämadhenavaù
idaà rahasyaà paramaà na väcyaà kasyacittvayä
A Mãe do Universo Perceptível , a Energia Que Dilacera os Pensamentos , Ela é famosa como a Vaca
que Satisfaz Todos os Desejos . Este é o Supremo Segredo, e não deve ser indiscri mi nada ment e
divulgado.
23
¤²II÷²II¬I ÍÛ¤²I FI ~IͬIIFI¹Il8 ºÖ ÛI²IñFI'
~IFFII~FIñ ºI ²I= ¬I Û ñl ¤IºI ͬIî¬~IîFI '
vyäkhyänaà divya mürténäm abhéñöa phala däyakam
tasmät sarva prayatnena devéà japa nirantaram
As encar nações divinas descrit as são doador as dos frutos desejados, e port ant o, com esforço
correto, a pessoa deve continuament e repetir os nomes da Deusa em meditação.
24
FIR¤I¬FIIͤI ~I ¹II î N N ô~²II FIFI îͺI'
ºIIô FII?I ºI FI¬?IIºII FI ײI~I FIñ ÍñÍÔN9 ·'
saptajanmärjitair ghorair brahma hatyä samairapi
päöha mätreëa manträëäà mucyate sarvakilbiñaiù
Merament e por ler os Setecentos Mantras em Louvor d’Ela Quem Remove Todas as Dificuldades
(Chaëòé Päöhaù), todas as impur ezas e os terríveis pecados, tal como mat ar um conhecedor da
divindade, são removidos de até sete nasci ment os anteriores.
25
Û ¤²II ¹²II¬I FI²II ÷²II~I ²IOI9 O~Iî FIô~I'
~IFFII~FIñ ºI ²I= ¬I FIñ ñIFIºÖ ºI ÛFI '
devyä dhyänaà mayä khyätaà guhyädguhyataraà mahat
tasmät sarvaprayatnena sarva kämaphala pradam
Assim o mais elevado segredo esotérico, a meditação da Deusa, tem sido descrit a para vós.
Portanto se um esforço total e completo for feito, todos os desejos serão realizados.
G259H
Caëòé Päöhaù
P~IF²IIF~ñ ºI FIIÛ ¬I FIñ FII¬²II ¹IÍñº²IÍFI'
FIñ ^ºI FI²Il Û ñl FIñ Ûñl FI²I ¤I²I~I'
m~IIô ÍñU ^ºII ~II ¬IFIIÍFI ºIîFIUîl??'
(etasyästvaà prasädena sarva mänyo bhaviñyasi
sarva rüpa mayé devé sarvaà devé mayaà jagat
ato-haà viçva rüpäà täà namämi parameçvarém)
(Com Sua graça você alcançar á o mais elevado respeito. A Deusa penet ra todas as formas, e todo
o Universo é a Sua forma. Portant o eu reverencio a Deusa que é a forma do Universo.)

G260H
Caëòé Päöhaù
¢IFII ºIIÞI ¬II'
kñamä prärthanä
Prece para o Perdão
1
mºIîI¹I FIôNIͺI Íâ²I¬~I ôͬI 7I FI²II'
ÛIFII ²IÍFIÍ~I FII FI~ñI ¢IFIFñ ºIîFIUÍî'
aparädha sahasräëi kriyante-harniçaà mayä
däso-yamiti mäà matvä kñamasva parameçvari
Continuament e eu cometo milhares de erros. Ó Deusa Suprema, mas entendendo que estou
apenas tent ando Vos servir, por favor perdoai todos eles.
2
mIñIô¬I ¬I ¤II¬IIÍFI ¬I ¤II¬IIÍFI ÍñFI¤I¬IFI '
ºI¤II = ñ ¬I ¤II¬IIÍFI ¢IF²I~II ºIîFIUÍî'
ävähanaà na jänämi na jänämi visarjanam
püjäà caiva na jänämi kñamyatäà parameçvari
Eu não sei como dar- Vos boas vindas, nem como dizer adeus. Não sei como Vos adorar, Ó Deusa
Suprema, por favor perdoai- me.
3
FI¬?Iôl¬I Íâ²IIôl¬I ¹IÍmôl¬I FIî UÍî'
²I~ºIͤI~I FI²II Û Íñ ºIÍîºI ºI ~IÛF~I FI'
mantrahénaà kriyähénaà bhaktihénaà sureçvari
yatpüjitaà mayä devi paripürëaà tadastu me
Ó Imperatriz dos Deuses , eu não sei nada de mant r as; eu não conheço os cami nhos da reta
condut a; eu sou desprovido de devoção. Mas, Ó minha Deusa, por favor ficai satisfeita com
minha adoração, deixai- a ser complet a.
4
mºIîI¹I7I~I ñ~ñI ¤I²IÛFN Í~I =I4î~I '
²II ²IÍ~I FIFIñIºI I Í~I ¬I ~II NNIÛ²I· FI îI·'
aparädhaçataà kåtvä jagadambeti coccaret
yäà gatià samaväpnoti na täà brahmädayaù suräù
Um homem que comete centenas de faltas, cont udo chama pela Mãe do Universo Perceptível, nem
Brahma nem outros Deuses podem elevar- se até a elevação que ele recebe.
5
FIIºIîI¹II ÍFFI 7IîºI ºI IRF~ñI ¤I²IÛÍFNñ '
$ÛI¬IlFI¬IñFº²II ô ²IÞI ×UÍFI ~IÞII ñ ^'
säparädho-smi çaraëaà präptastväà jagadambike
idänémanukampyo-haà yathecchasi tathä kuru
Ó Mãe do Universo , eu sou culpado de erros, e tomo refúgio em Vós. Eu sou digno de compaixão.
Fazei a Vossa vont ade.
G261H
Caëòé Päöhaù
6
mMI¬IIͧFFI~I¹I I ¬~²II ²I¬¬²I ¬IFI͹Iñ ñ ~IFI '
~I~FIñ ¢IF²I~II ÛÍñ ºI FIlÛ ºIîFI UÍî'
ajïänädvismåter bhräntyä yannyünamadhikaà kåtam
tat sarvaà kñamyatäà devi praséda parameçvari
Ó Deusa, qualquer atit ude que foi cometida por ignorânci a, descui do ou confusão, todas elas, Ó
Deusa Suprema, por favor perdoai, ó possa Vós serdes deste modo misericordiosa!
7
ñIFI UÍî ¤I²I¬FII~I· FIÍ4ÛI¬I¬ÛÍñ²I ô '
²IôIºII=I ÍFIFII ºI l~²II ºI FIlÛ ºIîFIUÍî'
kämeçvari jaganmätaù saccidänandavigrahe
gåhäëärcämimäà prétyä praséda parameçvari
Ó Governante dos Desejos , Mãe da Existência, Personificação da Verdade- Consciência- Bem
aventurança; por favor aceitai esta oferenda com amor. Ó Divindade Suprema , ficai satisfeita.
8
²IOIÍ~I²I O²II º?Il ~ñ ²IôIºIIFFI~ñ~I ¤IºIFI'
ÍFIÍD¹I ñ~I FI ÛÍñ ~ñ~ºIFIIÛI~FI îUÍî'
guhyätiguhyagoptré tvaà gåhäëäsmatkåtaà japam
siddhir bhavatu me devi tvat prasädät sureçvari
Ó Deusa, Vós sois a protetor a do mais secreto dos segredos místicos. Por favor aceitai a recitação
que eu vos ofereço, e concedei- me a realização da perfeição.

G262H
Caëòé Päöhaù
mÞI Û²II §IÍ?I7IñIFI FIIÖI'
atha durgä dvätriàçannäma mälä
O Rosário dos Trint a e Dois Nomes de Durga
Û ²II Û²II Í~I 7IFI¬Il Û ²II ºIͧͬIñIÍîºIl'
Û ²IFI×U ÍÛ¬Il Û²I FII͹I¬Il Û ²I ¬IIÍ7I¬Il'
durgä durgärti çamané durgä padviniväriëé
durgamacchediné durga sädhiné durga näçiné
1. A Aliviadora das Dificuldades
2. Quem Apazigua as Dificuldades
3. Dissipador a das Difíceis Adversidades
4. Quem Derr uba as Dificuldades
5. A Executora de Disciplinas Para Expul sar as Dificuldades
6. A Destrui dor a das Dificuldades
Û ²I~II DIÍîºIl Û²I ͬIô¬?Il Û ²I FIIºIôI'
Û ²I FIMI¬IÛI Û²I Û~²IÖIñ ÛñI¬IÖI'
durgatod dhäriëé durga nihantré durgamäpahä
durgamajïänadä durga daityaloka davänalä
7. Quem Segura o Chicote Contra as Dificuldades
8. Quem Manda as Dificuldades Para a Ruína
9. Quem Avalia as Dificuldades
10. Quem Torna as Dificuldades Inconscient es
11. Quem Destrói o Mundo de Pensament os Difíceis
Û ²I FII Û²IFIIÖI ñI Û²IFII~FIFñ^ͺIºIl'
Û ²I FII²I ºI ÛI Û²I FIÍñUI Û ²I FIIÍ^ ~II'
durgamä durgamälokä durgamätmasvarüpiëé
durgamärgapradä durgamavidyä durgamäçritä
12. A Mãe das Dificuldades
13. A Percepção das Dificuldades
14. A Nat ureza Intrí nseca da Alma das Dificuldades
15. Quem Averigua Através das Dificuldades
16. O Conheci ment o das Dificuldades
17. O Desembar aço das Dificuldades
Û ²I FIMI¬I FI FÞII¬II Û ²I FI¹²II¬I ¹IIÍFI¬Il'
Û ²I FIIôI Û ²IFI²II Û ²I FIIÞI Fñ^ͺIºIl'
durgamajïäna saàsthänä durgamadhyäna bhäsiné
durga mohä durgamagä durgamärtha svarüpiëé
18. A Existênci a Contínua das Dificuldades
19. Cuja Meditação Permanece Brilhant e Quando em Dificuldades
20. Quem Ilude as Dificuldades
21. Quem Resolve as Dificuldades
22. Quem é a Nat ureza Intrínseca dos Objetos das Dificuldades
G263H
Caëòé Päöhaù
Û ²I FIIFIî FI ô¬?Il Û ²I FII²I ¹I ¹IIÍîºIl'
Û²I FIIÎl Û²I FI~II Û ²I F²II Û ²I FI Uîl'
durgam äsura saàhantré durgam äyudha dhäriëé
durgamäìgé durgamatä durgamyä durgameçvaré
23. A Aniquilador a do Egoísmo das Dificuldades
24. Portadora das Armas Contra as Dificuldades
25. A Destilador a das Dificuldades
26. Quem Est á Além das Dificuldades
27. Acessível Com Dificuldade
28. A Imperat riz das Dificuldades
Û²I ¹IlFII Û²I ¹IIFII Û²I ¹II Û ²IÛIÍîºIl'
¬IIFIIñÍÖÍFIFII ²IF~I Û²II²II FIFI FII¬Iñ·'
durgabhémä durgabhämä durgabhä durgadäriëé
nämävalimimäà yastu durgäyä mama mänavaù
29. Quem é Terrível Contra as Dificuldades
30. A Senhor a das Dificuldades
31. A Ilumi nador a das Dificuldades
32 Quem Derruba as Dificuldades
Quem quer que recite esta guirlanda dos nomes de Durgä,
ºIô ~FIñ ¹I²II¬I FI mI ¹IÍñº²IÍ~I ¬I FI 7I²·'
paöhet sarva bhayän mukto bhaviñyati na saàçayù
...a Aliviadora das Dificuldades , ficará livre de todo tipo de medo sem dúvida.

G264H
Caëòé Päöhaù
mÞI Û¤²IºIîI¹I ¢IFIIºI¬I F~II ?IFI'
atha devyaparädha kñamäpana stotram
E Agora,
Uma Canção Buscando o Perdão da
Deusa pelas Ofensas Cometidas
1
¬I FI¬?I ¬II ²I¬?I ~IÛͺI = ¬I ¤II¬I F~I Í~IFIôI'
¬I =ISI¬I ¹²II¬I ~IÛͺI = ¬I ¤II¬I F~I Í~IñÞII·'
¬I ¤II¬I FI Û IF~I ~IÛͺI = ¬I ¤II¬I ÍñÖºI¬I'
ºIî ¤II¬I FII~IF~ñÛ¬I FIîºI ñ 7IôîºIFI'
na mantraà no yantraà tadapi ca na jäne stutimaho
na cähvänaà dhyänaà tadapi ca na jäne stutikathäù
na jäne mudräste tadapi ca na jäne vilapanaà
paraà jäne mätastvadanusaraëaà kleçaharaëam
Mãe, eu não conheço mant r as nem yant r as, nem posso cant ar Vosso louvor. Não sei como fazer-
Vos bem- vinda e nem como medit ar sobre Vossa presença. Tampouco sei como cant ar Vossas
glórias, nem como most r ar Vossos símbolos místicos, nem mesmo como lament ar. Mas continuo
a Vos chamar, Vós que levais para longe as dificuldades de todos.
2
Íñ¹I îMI¬I ¬I Û ÍñºIÍñîôºIIÖFI~I²II'
Íñ¹I²II7Id²I~ñI¬Iñ =îºI²II²II ײI Í~Iî¹I ~I '
~IÛ~I~¢I¬~I¤²I ¤I¬IͬI FIñÖI DIÍîͺI Í7Iñ '
ñ ºI ?II ¤II²I~I dñÍ=ÛͺI ñ FII~II ¬I ¹IñÍ~I'
vidherajïänena draviëaviraheëälasatayä
vidheyäçakyatvät tava caraëayoryä cyutirabhüt
tadetat kñantavyaà janani sakaloddhäriëi çive
kuputro jäyeta kvacidapi kumätä na bhavati
Ó Energia da Infinita Bondade . Mãe do Universo , eu não conheço os sistemas de adoração.
Tampouco tenho riqueza suficient e para Vos servir. Minha nat ureza é indolente e eu não sei a
corret a execução de ador ação. Por essas razões, qualquer deficiência que exist a em meu serviço à
Vossos pés de lótus, perdoai- me por favor, Ó Mãe, pois uma criança pode ser má, mas uma mãe
nunca.
3
ºIÍÞI¤²II ºI?IIF~I ¤I¬IͬI Nôñ· FIͬ~I FIîÖI·'
ºIî ~I9I FI¹²I ÍñîÖ~IîÖI ô ~Iñ FI~I·'
FIÛl²II²IF~²II²I· FIFIÍ=~IÍFIÛ ¬II ~Iñ Í7Iñ'
ñ ºI ?II ¤II²I~I dñÍ=ÛͺI ñ FII~II ¬I ¹IñÍ~I'
påthivyäà puträste janani bahavaù santi saraläù
paraà teñäà madhye viralataralo-haà tava sutaù
madéyo-yam tyägaù samucitamidaà no tava çive
kuputro jäyeta kvacidapi kumätä na bhavati
Mãe, sobre esta terra Vós tendes muit as crianças simples e honest as e, entre elas, sou Vossa
criança extremament e caprichosa. Sou o mais inconst ant e. Ó Deusa da Bondade , não cabe a Vós
descart ar- me, porque uma criança pode ser má, mas uma mãe nunca.
G265H
Caëòé Päöhaù
4
¤I²I¬I FII~IFII ~IF~Iñ =îºIFI ñI ¬I îÍ=~II'
¬I ñI Û¬I ÛÍñ Û ÍñºIFIͺI ¹I²IF~Iñ FI²II'
~IÞIIͺI ~ñ Mô FIͲI ͬI^ºIFI ²I~ºIñ ^9 '
ñ ºI ?II ¤II²I~I dñÍ=ÛͺI ñ FII~II ¬I ¹IñÍ~I'
jagan mätar mätas tava caraëasevä na racitä
na vä dattaà devi draviëamapi bhüyastava mayä
tathäpi tvaà snehaà mayi nirupamaà yatprakuruñe
kuputro jäyeta kvacidapi kumätä na bhavati
Ó Mãe do Universo , Ó Deusa, eu tenho port ant o que servir Vossos pés de lótus. Admito não Ter
oferecido, à Vós, abundant ement e a minha riqueza. Mesmo assi m Vós most rai s o mais excelente
amor para com esta indígna criat ur a, uma criança pode ser má, mas uma mãe nunca.
5
ºIÍî~²ImI Û ñI ÍñÍñ¹IÍñ¹I FI ñIñÖ~I²II'
FI²II ºIAI 7Il~Iî͹IñFIºI¬Il~I ~I ñ²IÍFI'
$ÛI¬Il = ¬FII~IF~Iñ ²IÍÛ ñ ºII ¬IIͺI ¹IÍñ~II'
ͬIîIÖFNI ÖFNI Ûî ¤I¬IͬI ñ ²IIÍFI 7IîºIFI'
parityaktä devä vividhavidha seväkulatayä
mayä païcä çéter adhikamapanéte tu vayasi
idänéà cenmätastava yadi kåpä näpi bhavitä
nirälambo lambodara janani kaà yämi çaraëam
Ó Mãe de Toda a Auspiciosidade , eu abandonei o serviço aos vários Deuses, sendo absorvido em
múltiplas atividades por muitos anos ( no mínimo oitent a e cinco). Agora estou complet ament e
dependent e de Vós. Se não me mostrar des Vossa graça, onde mais irei tomar refúgio?
6
UºIIñI ¤IÔºIIñI ¹IñÍ~I FI¹I ºIIñI ºIFIͲIîI'
ͬIîI~I1I î1I ÍñôîÍ~I Í=î ñI Íõñ¬Iñ ·'
~IñIºIºI ñºI Íñ7IÍ~I FI¬I ñºI ºÖÍFIÛ'
¤I¬I· ñI ¤II¬Il~I ¤I¬IͬI ¤I¬I¬Il²I ¤IºIÍñ¹II'
çvapäko jalpäko bhavati madhupäkopamagirä
nirätaìko raìko viharati ciraà koöikanakaiù
taväparëe karëe viçati manu varëe phalamidaà
janaù ko jänéte janani jananéyaà japavidhau
Mãe da Excelência , Vosso mant r a tem tal poder que mesmo que se uma letra tocar o ouvido, um
tolo torna- se um eloquent e orador e seus discur sos tornam- se uma excelente exposição. Se
ouvindo apenas uma letra pode produzir tal efeito, então quem pode falar daquel as almas que
regular ment e execut am vossa adoração conforme as injunções das escrit ur as, que result ado
excelente será alcançado por elas?
G266H
Caëòé Päöhaù
7
Í=~IIF¹IFFIIÖ ºII ²IîÖFI7I¬I ÍÛdºIõ¹IîI'
¤IõI¹IIîl ñºõ ¹I ¤I²IºIÍ~IôIîl ºI7I ºIÍ~I·'
ñºIIÖÌ ¹I~I 7II ¹I¤IÍ~I ¤I²IÛl7IñºIÛñl'
¹IñIͬI ~ñ~ºIIͺI ²IôºI ºIÍîºIIõÌ ºÖÍFIÛFI'
citäsbhasmälepo garalamaçanaà dikpaöadharo
jaöädhäré kaëöe bhujagapatihäré paçupatiù
kapälé bhüteço bhajati jagadéçaikapadavéà
bhaväni tvat päëi grahaëa paripäöé phalamidam
Ele* que unt a o corpo com cinzas das piras funer ári as, quem sorve o veneno, que permanece nú,
que tem longos cabelos emaranhados, e usa o rei das serpent es ao redor do pescoço como uma
guirlanda; que tem nas mãos uma taça feita de osso, este Senhor dos Espíritos , Senhor dos
Animais , que é conhecido como o Senhor do Universo , como Ele adquiri u Grandeza? Ele
simplesment e aceitou Vossa mão em casament o, Ó Imperatriz dos Seres , este é o método da
realização Dele.
8
¬I FII¢IF²IIñI ¢II ¹IñÍñ¹IññI>UIͺI = ¬I FI '
¬I ÍñMI¬IIºI ¢II 7IÍ7IFI Ím FI m ×UIͺI ¬IºI¬I·'
m~IF~ñFFIF²I= ¤I¬IͬI ¤I¬I¬IF²I~I FIFI ñ '
FISI¬Il ^Û IºIl Í7Iñ Í7Iñ ¹IñI¬IlÍ~I ¤IºI~I·'
na mokñasyäkäàkñä bhavavibhavaväïchäpi ca na me
na vijïänäpekñä çaçimukhi sukhecchäpi napunaù
atastvam samyace janani jananam yatu mama vai
måòäné rudräëé çiva çiva bhavänéti japataù
Ó Mãe de cuja face brilha publicament e o brilho da lua. Eu não tenho desejo de liberação nem
expect ativa de stat us aos olhos dos homens. Tampouco busco por conheci ment o mundano ou
conforto. À Vós eu apenas faço uma súplica ardent e, que eu passe minha vida em contempl ação
dos nomes da Pessoa Misericordiosa, Aliviadora das DIficuldades , Bondade Infinita, Governante
dos Seres.
9
¬IIîI͹I~IIÍFI Íñ͹I¬II ÍñÍñ¹II ºI=Iî ·'
Íñ ^¢IÍ=¬~I¬I ºIî ¬I ñ~I ñ=I͹I·'
7²IIFI ~ñFI ñ ²IÍÛ ÍñA¬I FI²²I¬IIÞI '
¹I~FI ñ ºII FI Í=~IFIFN ºIî ~Iññ'
närädhitäsi vidhinä vividhopacäraiù
kià rukñacintana parairna kåtaà vacobhiù
çyäme tvameva yadi kiïcana mayyanäthe
dhatse kåpä mucitamamba paraà tavaiva
Ó Ser Incognoscível , eu não tenho capacidade para satisfazer- Vos conforme a adoração das
escrit ur as com o ofereciment o de vários artigos. Sempre pensando em minhas própri as
circunst ânci as deficientes, que erros não tem minha palavra revelado? Ainda assi m ó Mãe, Vós
fazeis a tent ativa para colocar Vossa misericórdia sobre mim, este ser incapaz. Isso comprova
Vossos méritos. Tal qual uma mãe compassiva sois capaz de dar, mesmo a uma criança má como
eu, um refúgio e misericórdi a.
N.E.: O Senhor Shiva
G267H
Caëòé Päöhaù
10
mIºI~FI FI²I · FFIîºI ~ñÛl²I '
ñîI ÍFI Û²I ñ^ºIIºI ñ Í7I'
¬I ~I×Uô~ñ FIFI ¹IIñ²I ÞII·'
¢I ¹II~I 9I~II ¤I¬I¬Il FFIîͬ~I'
äpatsu magnaù smaraëaà tvadéyaà
karomi durge karuëärëaveçi
naitacchaöhatvaà mama bhävayethäù
kñudhätåñärtä jananéà smaranti
Ó Mãe, Aliviadora das Dificuldades, Oceano de Misericórdia , eu estou Vos recordando hoje por ter
caído em dificuldades. Eu Vos peço para desprezar meus pecados. Nós est amos Vos chamamos
assim como as crianças, pert urbadas pela fome e sede, iriam chamar suas mães estando longe
de seus seios.
11
¤I²IÛFN ÍñÍ=?I FI?I Íñ '
ºIÍîºIºII ñ^ºIIÍF~I =¬FIͲI'
mºIîI¹IºIîFºIîI ºIî '
¬I Íô FII~II FIFI ºI ¢I~I FI~IFI'
jagadamba vicitra matra kià
paripürëä karuëästi cenmayi
aparädhaparam parä paraà
na hi mätä samupekñate sutam
Mãe do Universo , não é surpresa que Vós concedais Vossa abundant e graça e misericórdia sobre
mim, Vossa criança, que comete erros contí nua ment e. Vós sois a Mãe, assi m não podeis
desprezar- me ou ignorar- me, o Vosso filho.
12
FI~FIFI· ºII~IñÌ ¬IIÍF~I ºIIºI¹I l ~ñ~FIFII ¬I Íô'
Pñ MI~ñI FIôIÛÍñ ²IÞII ²II²²I ~IÞII ñ ^'
matsamaù pätaké nästi päpaghné tvatsamä na hi
evaà jïätvä mahädevi yathä yogyaà tathä kuru
Ó Grande Deusa , não há ninguém pior que eu, e não há outr a que leve para longe os pecados
como Vós. Com tal entendi ment o, fazei o que é devido.

G268H
Caëòé Päöhaù
ÍFID ñÍêñI F~II?IFI'
SIDDHA KUÏJIKÄ STOTRAM
A Canção que Concede a Chave Para a Perfeição
Í7Iñ 3ñI='
çiva uväca
Çiva disse:
1
7I ºI Û Íñ ºI ñ¢²IIÍFI ñ ÍêñI F~II ?IFI ¬IFIFI'
²I¬I FI¬?IºI ¹IIñºI =ºSl¤IIºI· 7I¹II ¹Iñ ~I'
çåëu devi pravakñyämi kuïjikä stotram uttamam
yena mantraprabhäveëa caëòéjäpaù çubho bhavet
Ouví, Ó Deusa, enquant o Eu apresent o a excelente Canção que Concede a Chave Para a
Perfeição . Por meio do brilho desses mant r as, a meditação da Deusa Chaëòé torna- se fácil.
2
¬I ññ= ¬II²I ÖI F~II?I ñÌÖñF¬I îôF²Iñ '
¬I FI m ¬IIͺI ¹²II¬I = ¬I ¬²IIFII ¬I = ñI= ¬IFI '
na kavacaà närgalä stotraà kélakam na rahasyakaà
na süktaà näpi dhyänaà ca na nyäso na ca värcanam
Não é a Armadur a, nem o Louvor que Solta o Cravo, nem o Louvor Que Remove o Cravo, nem os
Segredos; tampouco os hinos, nem mesmo as medit ações, nem o estabeleciment o dos mant r as
no corpo e nem o ofereciment o de culto e adoração.
3
ñ ÍêñI ºIIô FII?I ºI Û ²II ºIIô ºÖ Ö¹I ~I'
mÍ~I ²IO~Iî Û Íñ Û ñI¬IIFIͺI Û Ö ¹IFI'
kuïjikä päöha mätreëa durgä päöha phalaà labhet
ati guhyataraà devi devänämapi durlabham
A recitação dos mant r as que Concede a Chave conceder á os frutos da recitação da Glória da
Deusa . Ó Deusa, isto é extremament e secreto e difícil mesmo para os Deuses alcançarem.
4
²II ºI¬Il²I ºI²I= ¬I Fñ²IIͬIÍîñ ºIIñ Í~I'
FIIîºI FII ô¬I ñ7²I F~IF¹I¬II 4Iõ ¬IIÍÛñFI'
ºIIô FII?I ºI FI ÍFIDñ~ñ ÍêñI F~II?IFI ¬IFIFI '
gopanéyaà prayatnena svayoniriva pärvati
märaëaà mohanaà vaçyaà stambhanoccäöa nädikam
päöha mätreëa saàsiddhyet kuïjikä stotram uttamam
Ó Deusa nascida por Si mesma , Pärvati, com o correto esforço Märaëa ( a capacidade de mat ar a
ira, a paixão e o Ego), Mohaëa (para tornar- se atônito não conhecendo nenhum outro que a
Deusa ), Vaçékäraëa (para fazer a mente tranquil a ), Stambhana (para restri ngir os sentidos para não
divagar ), Ucchätana ( para tornar - se exclusivament e absorvido na realização do esclareci ment o ), e
todas as outras realizações, todos vêm para a perfeição por meio da recitação dos excelent es
mant r as da Canção que Concede a Chave Para a Perfeição. Portant o isso deve ser manti do secreto
por todos os meios. *
*N.A.:Há três tipos de aspirant es que podem ter necessidade de proferir esses mant ras, e eles são disti ngui dos por diversas
formas de nat ureza: Sattvika, Rajasika e Tamasika. A qualidade Rajasika é ativa na perfeição do stat us individual, poder e
G269H
Caëòé Päöhaù
autoridade. Tamas busca causar injúrias a outros. A percepção Sattvika busca o conheci ment o último da unidade na auto -
rendição .
G270H
Caëòé Päöhaù
o P ô l ñÌ =IFIºSI²I Íñ4'
o ²ÖI ô ñÌ ¤I FI· ¤ñIÖ²I ¤ñIÖ²I ¤ñÖ ¤ñÖ'
ºI¤ñÖ ºI¤ñÖ P ô l ñÌ =IFI ºSI²I Íñ4 ¤ñÖ'
ô FI Ö ¢I ºõ FñIôI'
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
oà glauà huà kléà jüà saù jvälaya jvälaya jvala jvala
prajvala prajvala aià hréà kléà cämuëòäyai vicce jvala
haà saà laà kñaà phaö svähä
E Agora, o Mantr a
Oà- O Infinito Além da Concepção
Aià- Criação, Rajo Guëa, a Energia do Desejo , Mahäsarasvaté
Hréà- Preservação, Sattva Guëa, Energia de Ação, Mahälakñmé
Kléà- Destr uição, Tamo Guëa, Energia de Sabedoria, Mahäkälé
Cämuëòä- Matadora da Paixão e da Ira, Move na cabeça
yai- A Concessor a de Dádivas
Vic- No corpo do Conheci ment o, na percepção
ce- da Consciência
Oà- O Infinito Além da Concepção
Glauà- Mahägaëeça, o Grande Senhor da Sabedoria
Huà- Cortando o Ego
Kléà- Dissolvendo o cativeiro das ligações físicas
Jüà Saù- Pura Consciência
Jvälaya Jvälaya- Chama, brilho da luz da ilumi nação
Jvala Jvala- Ardente, brilhant e, respl andecent e
Prajvala Prajvala- Para começar a arder ou brilhar
estas três gunas, Energias, Deusas: Criação, Preservação e Dissol ução, estão em const ant e
movimento, transformação na percepção da Consciênci a
Jvala- ( e esta) Iluminação
Haà- ( é o) Divino Eu
Saà- em todos
Laà- Seres manifest ados
Kñaà- ( para) o fim da existênci a
Phaö- sem dúvida
Svähä- Eu sou um com Deus!
Este é o mant r a.
1
¬IFIF~I ^Û ^ͺIº²I ¬IFIF~I FI¹I FIÍÛ Í¬I'
¬IFI· ñõ¹I ôIÍI ¬IFIF~I FIÍô9IÍÛ Í¬I'
namaste rudra rüpiëyai namaste madhu mardini
namaù kaiöabha häriëyai namaste mahiñärdini
Nós reverenci amos a Ela que tem a Capacidade para Expressar a forma de Rudra , a Aliviadora
dos Sofrimentos . Nós reverenci amos a Matadora do Muito. Nós reverenci amos a Ela que Leva para
Longe o Pouco. Nós reverenci amos a Aniquiladora do Grande Ego.
2
¬IFIF~I 7I F¹I ô¬?²I = ͬI7IF¹IIFI î¹IIÍ~IͬI'
namaste çumbha hantryai ca niçumbhäsuraghätini
Nós reverenci amos a Destruidora da Vaidade e a Destruidora da Autodepreciação .
G271H
Caëòé Päöhaù
3
¤II²I ~I Íô FIôI ÛÍñ ¤IºI ÍFID ñ ^U FI '
P ñIîl FI Í8 ^ºII²I ô l ñIîl ºIÍ~I ºIIÍÖñI'
jägrataà hi mahä devi japaà siddhaà kuruçva me
aiàkäré såñöi rüpäyai hréàkäré prati pälikä
Manifest ai- Vos com a vigília, Ó Grande Deusa! Concedei- me a perfeição da medit ação. O som
Aià é o som da criação; a sílaba Hréà é a total existênci a preservada.
4
ñÌ ñIîl ñIFI ^ͺIº²I Nl¤I ^ºI ¬IFII F~I ~I'
=IFI ºSI =ºS ¹II~Il = ²I ñIîl ñîÛIͲI¬Il'
kléàkäré käma rüpiëyai béja rüpe namo-stu te
cämuëòä caëòa ghäté ca yai käré varadäyiné
A sílaba Kléà é a forma intrínseca de todo desejo. Nós reverenci amos a Vós, o objetivo supremo,
na forma dos Mantras Sement e . Como a Matadora da Paixão e da Ira, Vós mat ais a Paixão, e
como a sílaba Yai, Vós sois a Concessora de Dádivas .
5
Íñ4 =I¹I²IÛI ͬI~²I ¬IFIF~I FI¬?I ^ͺIͺI'
vicce cäbhayadä nityaà namaste mantra rüpiëi
Vicce concede eterna liberdade do medo. Nós reverenciamos a Vós na forma dos mant r as.
6
¹II ¹Il ¹I ¹I ¤I õ · ºI=l ñI ñl ñ ñI²I¹IlUîl'
âI âÌ â ñIÍÖñI Û Íñ 7II 7Il 7I FI 7I ¹I ñ ^'
dhäà dhéà dhüà dhürjaöeù patné väà véà vüà vägadhéçvaré
kräà kréà krüà kälikä devi çäà çéà çüà me çubhaà kuru
Dhäà dhéà dhüà a esposa de Çiva ( literal ment e o Ser de Cabelos Emar anhados), väà véà vüà
vägadhéçvaré ( a Governant e das Vibrações). kräà kréà krüà kälikä devi ( a Deusa que Leva para
Longe a Escuri dão da Ignorânci a), çäà çéà çüà seja facilment e alcançada por mim.
7
ô ô ô ñIî ^ͺIº²I ¤I ¤I ¤I ¤IF¹I¬IIÍÛ¬Il'
¹II ¹I l ¹I ¹I îñl ¹IÛ ¹IñI¬²I ~I ¬IFII ¬IFI·'
huà huà huàkära rüpiëyai jaà jaà jaà jambhanädiné
bhräà bhréà bhrüà bhairavé bhadre bhavänyai te namo namaù
Na forma das sílabas huà huà huà, jaà jaà jaà tal qual o som restri ngido de vibração const ant e,
emanando assi m como um bocejo, provenient e da junção dos três olhos, ouvidos, nariz e
gargant a. bhräà bhréà bhrüà para a Energia Excelente a qual é Extremament e Forte, para Bhaväëé,
para a Suprema dos Seres , nós nos curvamos, nós Vos reverenciamos.
G272H
Caëòé Päöhaù
8
m ñ = ~I ~I ºI ²I 7I ñl Û P ñl ô ¢I '
͹I¤II²I ͹I¤II²I ?IIõ²I ?II õ²I ÛlR ñ ^ ñ ^ FñIôI'
aà kaà caà taà taà paà yaà çaà véà duà aià véà haà kñaà
dhijägraà dhijägraà troöaya troöaya déptaà kuru kuru svähä
aà kaà caà taà taà paà yaà çaà véà duà aià véà haà kñaà**
Levante! Divida! Ilumi ne a brilhant e luz!
Eu sou Um com Deus!***
Véà para aproximar- se avidament e
Duà a Aliviadora das Dificuldades
Aià A Essênci a do Conheciment o Universal
Véà para aproximar- se avidament e
Aspiradas Haà, o Eu Supremo; Kñaà, o fim da dualidade
ºII ºIl ºI ºIIñ~Il ºI ºII mI ml m m =$ $ ~IÞII'
päà péà püà pärvaté pürëä khäà khéà khüà khecaéi tathä
Päà péà püà Pärvati, a esposa de Çiva; a Potencialidade da Natureza é total e completa. khäà khéà
khüà como um ser celestial nós voamos alto na atmosfera.
9
FII FIl FI FIR7I~Il Û¤²II FI¬?I ÍFIÍD ñ ^ºñ FI '
säà séà süà saptaçaté devyä mantra siddhià kuruñva me
Säà séà süà como outros seres divinos nascidos desses Setecentos Versos , concedei- me a perfeita
realização dos mant r as.
**N.A.: O alfabeto sanscrito inclui todos os sons possíveis de todos os nomes possíveis de todos possíveis objetos da
criação. As letras por si mesmas simbolizam toda a classe de evolução de todas as possibilidades, a total e complet a
trnsformação do samsar a, a totalidade de todos os objetos e relações. A criação começa com A, a primeira vogal e letra do
alfabeto. Portanto, o alfabeto prossegue por dezesseis vogais até a primeira consoante Ka. Daí é arranj ada em grupos
chamados Vargas:
Gut urai s: ka kha ga gha ïa Cerebrai s: öa öha òa òha ëa Labiais: pa pha ba bha ma Sibilant es : ça ña sa
Palatais: ca cha ja jha ìa Dent ais: ta tha da dha na Semi vogais: ya ra la va Aspiradas: haà kñaà
***N.A.: Conforme o Panni ni, no indivíduo esta jornada começa no Cackra Viçuddha, e seguindo o seu caminho desce ao
Mülädhära, e apela à Kuëòaliëé. “Levante! Divida! Ilumine a brilhant e luz! Eu sou Um com Deus !” Tomando esta energia
luminosa retorna ao Äjïa Cakra, tendo transpas s ado os cakras com sua força ascendente, cortando todas as ligações com a
dualidade.
G273H
Caëòé Päöhaù
$Û ~I ñ ÍêñI F~II?IFFI¬?I ¤II²IÍ~I ô~Iñ '
m¹Im ¬I ñ ÛI~I¤²I ²IIͺI~I î¢I ºIIñ Í~I'
idaà tu kuïjikä stotram mantra jägarti hetave
abhakte naiva dätavyaà gopitaà rakña pärvati
Esta é a Canção Que Concede a Chave para a Perfeição , a causa primári a de conheciment o
desses mant r as. Isto deve ser mant ido oculto de não devotos. Ó Pärvati, o segredo deve ser
protegido.
²IF~I ñ Íêñ²II ÛÍñ ôl¬II FIR7I~Il ºIô ~I'
¬I ~IF²I ¤II²I~I ÍFIÍDîI îIÛ¬IF²IÞII'
yastu kuïjikayä devi hénäà saptaçatéà paöhet
na tasya jäyate siddhir araëye rodanam yathä
Ó Deusa, quem recitar os Setecentos Versos sem a Chave , não alcançar á sucesso e sua recitação
produzir á um efeito semel hant e ao choro na florest a
o P ô l ñÌ =IFIºSI²I Íñ4 '
o ²ÖI ô ñÌ ¤I FI· ¤ñIÖ²I ¤ñIÖ²I ¤ñÖ ¤ñÖ'
ºI¤ñÖ ºI¤ñÖ P ô l ñÌ =IFIºSI²I Íñ4 ¤ñÖ'
ô FI Ö ¢I ºõ FñIôI'
oà aià hréà kléà cämuëòäyai vicce
oà glauà huà kléà jüà saù jvälaya jvälaya jvala jvala
prajvala prajvala aià hréà kléà cämuëòäyai vicce jvala
haà saà laà kñaà phaö svähä
E Agora, o Mantr a
Oà- O Infinito Além da Concepção
Aià- Criação, Rajo Guëa, a Energia do Desejo , Mahäsarasvaté
Hréà- Preservação, Sattva Guëa, Energia de Ação, Mahälakñmé
Kléà- Destr uição, Tamo Guëa, Energia de Sabedoria, Mahäkälé
Cämuëòä- Matador a da Paixão e da Ira, Move na cabeça
yai- A Concessor a de Dádivas
Vic- No corpo do Conheci ment o, na percepção
ce- da Consciência
Oà- O Infinito Além da Concepção
Glauà- Mahägaëeça, o Grande Senhor da Sabedori a
Huà- Cortando o Ego
Kléà- Dissolvendo o cativeiro das ligações físicas
Jüà Saù- Pura Consciência
Jvälaya Jvälaya- Chama, brilho da luz da ilumi nação
Jvala Jvala- Ardente, brilhant e, resplandecent e
Prajvala Prajvala- Para começar a arder ou brilhar
estas três gunas, energias, Deusas: Criação, Preservação e Dissol ução, estão em const ant e
movimento, transformação na percepção da Consciência
Jvala- ( e esta) Iluminação
Haà- ( é o) Divino Eu
Saà- em todos
Laà- Seres manifest ados
Kñaà- ( para) o fim da existênci a
Phaö- sem dúvida
Svähä- Eu sou um com Deus!
G274H
Caëòé Päöhaù
G275H
Caëòé Päöhaù
=ºSl FII ñÌ mIî~Il'
caëòé mä ké äraté
Sejais Vitoriosa!
¤I²=ºSl ¤I²¤I (FII ) ¤I²=ºSl ¤I²I ¤I²I'
¹I²I ôIÍîͺI ¹Iñ ~IIÍîͺI ¹Iñ ¹IIÍFIͬI ¤I²I ¤I²I'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
jay caëòé jay jay (mäà) jay caëòé jaya jaya
bhaya häriëi bhava täriëi (2) bhava bhämini jaya jaya
oà jaya caëòé jaya jaya
Sejais Vitoriosa! Ó Deusa Que Dilacera os Pensament os ! Sejais Vitoriosa! Levai para longe todo
medo e iluminai a intensi dade da realidade. Sejais Vitoriosa!
1
~I ôl FI~I Í=~I FImFI²I 7I D N N^ºII ' (FII ' )
FI~²I FI¬II~I¬I FI ¬Ûî ºIî Í7Iñ FI î ¹I ºII'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
tü hé sata cita sukhamaya çuddha brahmarüpä (mäà)
satya sanätana sundara (2) para çiva süra bhüpä
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós sois a essênci a da Verdade, Consciência, Felicidade , a Forma da Existência da Pura
Consciência. Vós sois a beleza da Eterna Verdade . Além da infinita bondade, Vós governai s sobre
todos os Deuses. Sejais Vitoriosa!
2
mIÍÛ m¬IIÍÛ m¬IIFI²I mÍñ=Ö mÍñ¬II7Il (FII ')
mFIÖ m¬I¬~I m²II =î ?²?m¤I mI¬I¬ÛîI7Il'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
ädi anädi anämaya avicala avinäçé (mäà)
amala ananta agocara (2) aja änandaräçé
oà jaya caëòé jaya jaya
O Princípio, Sem Princípio, Inseparável, Imóvel e Indestrutível; Brilhante, Infinita, Imperceptível , Não
Nascida , a grande coleção de Bem avent ur anças. Sejais Vitoriosa!
3
mÍññIîl m¹IôIîl mñÖ ñÖI¹IIîl (FII )
' ñ¬II Íñ͹I ¹I¬II ôÍî ôî FI ôIîñIîl'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
avikäré aghahäré akala kalädhäré (mäà)
karttä vidhi bharttä hari (2) hara saàhärakäré
oà jaya caëòé jaya jaya
Imutável, Pessoa Santa, Sem Pecado, Portadora de Fenômenos Individuai s ; Criada por Brahmä,
Sustent ada por Viñëu e Çiva Quem Dissolve esta Criação . Sejais Vitoriosa!
G276H
Caëòé Päöhaù
4
~I Íñ͹I ñ¹I îFII ~I 3FII FIôI FII²II ' (FII )
FI ÖºI ñ Í~I ÍñUI ~I ~I ¤I¬I¬Il ¤II²II'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
tü vidhi vadhü ramä tü umä mahä mäyä (mäà)
mülaprakåti vidyä tü (2) tü janané jäyä
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós sois a esposa de Brahmä, a esposa de Viñëu (Ramä), a esposa de Çiva (Umä), a Grande
Dimensão da Consciência . Vós sois o conheci ment o primordi al da existênci a, a Mãe que concede
nasci ment o à todos. Sejais Vitoriosa!
5
îIFI ñ ººI ~I FIl~II N¤IîI¬Il îI¹II (FII )'
~I ñI>UI ñÔºIÛ FI ôIÍîͺI FIN NI¹II'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
räma kåñëa tü sétä brajaräné rädhä (mäà)
tü väïchä kalpadruma (2) häriëi saba bädhä
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós sois a consciênci a da sutil luz da sabedoria que funde- se com o supremo. Vós sois a Autora
de Tudo . Vós sois Sétä, a Pessoa Branca e Pura, a Rainha das Multidões ; Rädhä, a Governante de
Todo Sucesso . Vós sois o desejo da árvore dos desejos, levando para longe todos os obst áculos.
Sejais Vitoriosa!
6
Û7I ÍñUI ¬Iñ Û ²II ¬II¬II7IN ñîI '(FII )'
Aí MaaTa*k-a YaaeiGaiNa (2) Nav Nav æPa Dara_
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
daça vidyä nava durgä nänäçastra karä (mäà)
añöa mätåkä yogini (2) nava nava rüpa dharä
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós sois os dez ramos de conheciment o (Mahä Vidyäs), as nove Aliviadoras das Dificuldades (nove
Durgäs). As várias escrit ur as Vos apresent am. As oito Mães da União . Várias são as formas que
Vós assumi s. Sejais Vitoriosa!
7
~I ºIî¹IIFI ͬIñIÍFIͬI FIôI ÍñÖIÍFIͬI ~I ' (FII )'
~I ôl 7FI7II¬I ÍñôIÍîͺI ~IIºSñÖIÍFIͬI ~I'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
tü paradhäma niväsini mahä viläsini tü (mäà)
tü hé çmaçäna vihäriëi (2) täëòavaläsini tü
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós sois a habit ant e da mais elevada residênci a. Vós tendes a mais elevada beleza. Vós
perambul ai s pelos campos de cremação dançando ao ritmo musical. Sejais Vitoriosa!
G277H
Caëòé Päöhaù
8
FIî FIͬI FII ÍôͬI FIIF²II ~I 7II ¹II¹IIîI ' (FII )'
ÍññFI¬I Íññõ FI^ºII ºIÖ²I FI²Il ¹IIîI'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
sura muni mohini saumyä tü çobhä-dhärä (mäà)
vivasana vikaö sarüpä (2) pralaya mayé dhärä
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós hipnotizais todos os Deuses e muni s quando apresent ai s Vossa radi ant e beleza. Todos ficam
impotentes vendo Vossa terrível aparênci a quando Vós assumi s a forma da total dissolução.
Sejais Vitoriosa!
9
~I ôl M ô FI ¹IIFIͲI ~I mÍ~I ²IîÖFI¬II ' (FII )'
î= Íñ¹I Í9~I ~I ôl ~I ôl mÍFÞI ~I¬II'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
tü hé sneha sudhämayi tü ati garalamanä (mäà)
ratna vibhüñita tü hé (2) tü hé asthi tanä
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós difundi s Amor e abundânci a. Vós sois extremament e eminent e. Sois o Brilho da Jóia . Sois a
existênci a invisível. Sejais Vitoriosa!
10
FIÖI¹IIî ͬIñIÍFIͬI $ô ºIî ÍFIÍD ºI Û ' (FII )'
ñIÖI~Il~II ñIÖÌ ñFIÖ ~I ñîÛ '
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
mülädhära niväsini iha para siddhi prade (mäà)
kälätétä kälé (2) kamala tü varade
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós residis no Mülädhära Cackra. Vós concedeis a mais elevada realização neste mundo. Em tempo
determi nado vois sois Kälé, a Removedora da Escuridão , e como o Ser de Lótus Vós concedeis
bençãos. Sejais Vitoriosa!
11
7IÍm 7IÍm ¹Iî ~I ôl ͬI~²I m¹IÛ FI²Il ' (FII )'
¹I Û ºI ÛÍ7I ͬI ñIºIl ÍñFIÖ ñ Û?I²Il'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
çakti çakti dhara tü hé nitya abheda mayé (mäà)
bheda pradarçini väëé (2) vimale vedatrayé
oà jaya caëòé jaya jaya
Vós sois toda forma de Energia, a essênci a eterna e indisti nguível, a vibração que expõe mudança
e mérito, e os três Vedas imacul adament e puros. Sejais Vitoriosa!
G278H
Caëòé Päöhaù
12
ô mÍ~I Ûl¬I Û ml FII ÍFñºI~¤IIÖ ¹I î ' (FII )'
ô ñºI~IÍ~I ñºIõÌ ºIî NIÖñ ~Iî '
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
haà ati déna dukhé mäàm vipat jäla ghere (mäà)
haià kapüt ati kapaöé (2) para bälaka tere
oà jaya caëòé jaya jaya
Por muitos dias nós estamos em amargur as, Maa . Estamos atados por adversidades e
sofrimentos. Nós somos negligentes e dissi mul ados, mas ainda assi m somos suas crianças.
Sejais Vitoriosa!
13
ͬI¤I Fñ¹IIñ ñ7I ¤I¬I¬Il Û²II ÛÍ8 ñ̤I ' (FII )'
ñ^ºII ñî ñ^ºII FIͲI =îºI 7IîºI Ûl¤I'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
nija svabhäva vaça janané dayä dåñöi kéjai (mäà)
karuëä kara karuëä mayi (2) caraëa çaraëa déjai
oà jaya caëòé jaya jaya
Favorecei- nos com Vossa própria nat ur eza, Mãe. Daí- nos Vossa misericórdia, Ó Mãe
Misericordiosa! Daí- nos o refúgio de Vossos pés de lótus. Sejais Vitoriosa!
¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I ' (FII )' ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I '
¹I²I ôIÍîͺI ¹Iñ ~IIÍîͺI ¹Iñ ¹IIÍFIͬI ¤I²I ¤I²I'
o ¤I²I =ºSl ¤I²I ¤I²I'
jaya caëòé jaya jaya (mäà) jaya caëòé jaya jaya
bhaya häriëi bhava täriëi (2) bhava bhämini jaya jaya
oà jaya caëòé jaya jaya
Sejais Vitoriosa! Ó Deusa que Dilacera os Pensamentos ! Sejais Vitoriosa! Vós levais para longe
todo medo e ilumi nai s a intensi dade de realidade. Sejais Vitoriosa!
G279H
Caëòé Päöhaù
ÛñlFI²Il'
devémayé
A Manifest ação da Deusa
~Iñ = ñI ÍñÖ ¬I F~I Í~IîÍFNñ '
FIñÖ7I=ÛFI²Il ÍñÖ ~I ~I¬I ·
ͬIÍmÖFI Í~I 9 FI ¹IñÛ¬ñ²II'
FIͬFI¤IIFI NÍô·ºI FIîIFI ='
tava ca kä kila na stutirambike
sakalaçabdamayé kila te tanuù
nikhilamürtiñu me bhavadanvayo
mansijäsu bahiùprasaräsu ca
Ó Mãe! Há alguma vibração que não seja Vossa canção? Vosso corpo é a forma de todo som.
Conhecendo Vossa iminente forma de divindade, minha ment e se move além dos pensament os e
reflexões.
$Í~I ÍñÍ=¬~²I Í7Iñ 7IÍFI~IIÍ7Iñ '
¤I²IÍ~I ¤II~IFI²I=ñ7IIÍÛÛFI'
F~I Í~I¤IºII=¬IÍ=¬~I¬IñͤI~II'
¬I mÖ ñI=¬I ñIÖñÖIÍF~I FI '
iti vicintya çive çamitäçive
jagati jätamayatnavaçädidam
stutijapärcanacintanavarjitä
na khalu käcana kälakalästi me
Ó Destruidora de todos os Obstáculos , Outorgante da Prosperidade ! Reconhecendo- Vos como tal,
como Ela que Dá nascimento à tudo que se move e não se move , mesmo esses breves moment os
de meu apareci ment o nest a vida não devem ser gastos com outros pensament os sem cant ar
Vosso louvor, e sim cant ando Vossos nomes e oferecendo minha devoção.
bhagavatéstutiù
Uma Canção de Louvor à Deusa Suprema
ºII~I· FFIîIÍFI 7IîÍÛ¬ÛñîI ¤¤ñÖI¹II '
FIÛ =ñ¬FIñîñ ºSÖôIî¹I 9IFI '
ÍÛ¤²II²I ¹II ͤI~IFI ¬IlÖFIôNôF~II'
îmI~ºIÖI¹I=îºII ¹Iñ~Il ºIî 7IIFI'
prätaù smarämi çaradindukarojjvaläbhäà
sadratnavanmakarakuëòalahärabhüñäm
divyäyudhojitasunélasahasrahastäà
raktotpaläbhacaraëäà bhavatéà pareçäm
De manhã eu recordo a Mais Ilustre , Ela que brilha como a lua de outono, usando um brilhant e
colar e brincos de finas jóias. Ela segura divinas armas em Seus milhar es de braços de excelente
azul, Ela concede vida divina. Seus pés são vermel hos como um lótus. Ela é a Mais Elevada
Divindade.
G280H
Caëòé Päöhaù
ºII~I¬I FIIÍFI FIÍô9IFI î=ºSFI ºÛ'
7I F¹IIFI îºIFI mÛ ~²IÍñ¬II7IÛ¢II'
N N ¬Û ^Û FI ͬIFII ô¬I7IlÖÖÌÖI '
=ºSl FIFIF~IFI îFI Í~I FI¬I ñ^ºIIFI'
prätarnamämi mahiñäsuracaëòamuëda-
çumbhäsurapramukhadaityavinäçadakñäà
brahmendrarudramunimohanaçélaléläà
caëòéà samastasuramürtimanekarüpäm
De manhã eu revenrencio a Mais Ilustre, à Matadora do Grande Ego, da Paixão e da Ira, e a
Destruidora das outras negatividades das dualidades lideradas pela Vaidade . Suas atividades
graciosas iludem até mesmo a Brahmä, a Consciência Criadora , Indra, O Governo do Puro, Rudra, o
Aliviador de Sofrimentos , e outros seres sábios. Ela é a Chaëòé, Ela Quem Dilacera os
Pensamentos , a imagem da divindade de todos os Deuses em muit as formas.
ºII~I¹I ¤IIÍFI ¹I¤I~IIFI͹IÖI9ÛI?Il'
¹II?Il FIFIF~I¤I²I~II Û Íî~IIºIô¬?IlFI '
FI FIIîN¬¹I¬IÍñFII =¬Iô~I ¹I ~II'
FII²II ºIîI FIFI͹I²IF²I ºIîF²I ÍñººII·'
prätarbhajämi bhajatämabhiläñadätréà
dhätréà samastajagatäà duritäpahantrém
saàsärabandhanavimocanahetubhütäà
mäyäà paräà samadhigamya parasya viñëoù
De manhã eu louvo à Mais Ilustre , à Realizadora de Todos os Desejos para aqueles que A adoram,
a Criadora de Todos os Mundos e Removedora das Dificuldades . Levai para longe toda a
escravidão do mundo de objetos e relações, e conduzi- nos à pura visão int uitiva da Consciência
Suprema a qual reside além de Mäyä.
G281H
Caëòé Päöhaù
ºI ºIIFI·'
Praëämaù
Reverenciando com Devoção
o Û²II Í7IñI 7IIͬ~I ñîl N NIºIl N NºI· ͺI²IIFI '
FIñ ÖIñ ºI ºI ?IlA ºIºIFIIÍFI FIÛI Í7IñIFI'
oà durgäà çiväà çänti karéà brahmäëéà brahmaëaù priyäm
sarva loka praëetréïca praëamämi sadä çiväm
A Aliviadora das Dificuldades , Expositora da Bondade , Causa da Paz, Consciência Infinita , Amada
pelos Conhecedores da Consciência ; Ela que Motiva e Guia os três mundos , sempre eu A
reverencio, e eu estou me curvando à Própria Bondade .
FIÎÖI 7II¹I¬II 7I DI ͬIºñÖI ºIîFII ñÖIFI'
ÍñUUîl ÍñU FII~II =ͺSñI ºI ºIFIIF²IôFI'
maìgaläà çobhanäà çuddhäà niñkaläà paramäà kaläm
viçveçvaréà viçva mätäà caëòikäà praëamämyaham
Prosperidade, Beleza Radiante, Completament e Pura, Sem Limitações , a Limitação Suprema , a
Suprema do Universo , a Mãe do Universo , à Vós Chaëòé, à Energia que Dilacera os Pensamentos ,
eu me curvo em submi ss ão.
FIñ Û ñ FI²Il Û ñl FIñ îI²I ¹I²IIºIôIFI'
N N 7I ÍñººI ¬IÍFI~II ºI ºIFIIÍFI FIÛI Í7IñIFI'
sarva deva mayéà devéà sarva roga bhayäpahäm
brahmeça viñëu namitäà praëamämi sadä çiväm
Ela é compost a de todos os Deuses, remove todo aborreci ment o e medo, Brahma, Mahes’vara e
Visnu se curvam à Ela, e eu sempre reverencio à Energia da Bondade Infinita .
Íñ¬¹²IFÞII Íñ¬¹²I ͬIÖ²II ÍÛ¤²IFÞII¬I ͬIñIÍFI¬IlFI '
²IIͲI¬Il ²II²I ¤I¬I¬Il =ͺSñI ºI ºIFIIF²IôFI'
vindhyasthäà vindhya nilayäà divyasthäna niväsiném
yoginéà yoga jananéà caëòikäà praëamämyaham
O Lugar de Moradia do Conhecimento , Residindo no Conhecimento , Resident e no Lugar da
Iluminação Divina , a Causa da União, a Conhecedora da União, à Energia que Dilacera os
Pensamentos, const ant ement e eu reverencio
$ 7II¬IFII~Iî ÛñlFIlUîlFIlUîͺI ²IIFI'
ºIºI~IIÍFFI FIÛI Û²II FI FIIîIºI ñ ~IIÍîºIlFI'
éçänamätaraà devém éçvarém éçvarapriyäm
praëato-smi sadä durgäà saàsärärëava täriëém
A Mãe da Consciência Suprema , a Deusa que é a Consciência Suprema , nós sempre
reverenci amos Durgä, a Aliviadora das Dificuldades , que conduz os aspirant es através das
dificuldades do oceano dos objetos e suas relações.
G282H
Caëòé Päöhaù
G283H
Caëòé Päöhaù
A Pronúnci a do Sânskri to com Relação a Língua Inglesa
a orgam, sum
ä father
ai aisle
au sauerkr aut –
b but
c chur ch
ò dough
d dought ligeirament e voltado ao som do th de though
òh adhere
dh adhere ligeirament e voltado ao som theh de breat he- here
e prey
g go
gh doghouse
ù ligeirament e aspirado precedendo vogal
h hot
i it
é police
j jump
jh lodgehouse
k kid
kh workhor se
l lug
à nasalização resonant e precedendo vogal
m mud
ì sing
ë under
ï piñat a
n no
o no
p pub
ph uphill
å nenhum equivalent e em inglês; um r simples como aparece em muit as línguas
eslavas
r room
ç shawl pronunci ado com um ligeiro assobio
ñ shun
s sun
ö tomato
t water
öh Thailand
u push
ü rude
v vodka entre o w e v
y yes
G284H
Caëòé Päöhaù
G285H
Caëòé Päöhaù
Se você gostou deste livro entre em contato conosco:
DEVI MANDIR
5950 Highway 128
Napa, CA 94558
U.S.A.
E-Mail shreemaa@napanet. net
http: / / www. shreemaa. org/
Shakta Dharma
Caixa Postal 70549
Rio de Janeiro – Rj
CEP 22741­970
G286H

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful