You are on page 1of 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ — UFPI

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS — CCHL
COORDENAÇÃO DE CIÊNCIA POLÍTICA — CCP
DISCIPLINA: ÉTICA E POLÍTICA (2015/2)
CARGA HORÁRIA: 60hs
PROF.: RANIERI RIBAS
ÉTICA E POLÍTICA
I. EMENTÁRIO
Conceito e significação da ética. História das ideias sobre ética e
justiça. Ética e política. Ética de convicção e ética da
responsabilidade. Moral como objeto da ética. Ética e moralidade
institucional. Ética e sociedade. Ética e Constituição. Ética
Profissional. Ética e carreira política. Ética, corrupção e accountability
nos sistemas políticos em perspectiva comparada.
II. OBJETIVOS
OBJETIVO GERAL — Investigar as origens e os fundamentos da ética
moderna. Analisar o entrelaçamento entre ética e política na idade
moderna, sobretudo a partir da obra de Maquiavel.
OBJETIVO ESPECÍFICO — Ler os textos canônicos e fundacionais
que tratam da correlação entre ética e política. Maquiavel: História de
Florença, Discorsi e O Príncipe. Nietzsche e Weber. A ética e
ideologias. Ética, Direitos e Deveres.
III. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
UNIDADE I (30hs)
Maquiavel e as fundações da política na modernidade:
i)
ii)
iii)
iv)
v)
vi)
vii)

A Disputa das Investiduras e a narrativa maquiavélica. A
descoberta do continente do político.
Setta, Parte, parte e fazione.
As nomeações do antagonismo político: nimicizie, zuffa.
O realismo – verità effettuale della cosa. O perspectivismo
como arte retórica.
patria e parti.
Humores e paixões. O naturalismo político.
O príncipe e o leitor sectário.

.

i) ii) Ética de convicção e ética de responsabilidade A moral aristocrática e a moral plebeia. São Paulo. N. 2002. 1989. H. J. São Paulo. São Paulo: Campus. WEIL. São Paulo: Nova Cultural. MAQUIAVEL. Ciência e Política: duas vocações. São Paulo. MAQUIAVEL. Nicolau. ARISTÓTELES. São Paulo. A cura di Mário Martelli. Genealogia da Moral. Record. Sansoni. Colunas de São Pedro. Lisboa. De Oficcis. F. Discurso sobre a origem e os fundamentos das desigualdades entre os homens. A Condição Humana. J. FOUCAULT. BOBBIO. Giuseppe Bonghi. H. O Cientista e o Legislador. 1992. 2012. O Enraízamento. Progetto Niccolò Machiavelli. N. MAQUIAVEL. 1995. 1987. Marco Túlio. São Paulo. On Revolution. São Paulo: Cultrix. Simone. 1987.it/index090. UNIDADE III (15hs) Direitos. Annablume. N. 2001. Niccolò. WEBER. A política Papal na Idade Média Central. Leandro Duarte. PLATÃO. 2002. História de Florença. M. Editora Musa. Edições 70. São Paulo. i) ii) III) A natureza reversa dos direitos: Simone Weil. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. São Paulo. História de Florença. Martins Fontes. CÍCERO. [capítulo sobre “A Questão Social”]. Editora Martins Fontes. São Paulo. Cia das Letras. M. 1972. São Paulo: Nova Cultural. Nicolau. EUGEN-ROSENSTOCK. São Paulo: Ática. 1987.htm ROSSEAU. A República. 1971. WEBER. . 2008.UNIDADE II (15hs) Nietzsche e Weber. O Príncipe. A Era dos Direitos. MACHIAVELLI. Cia das Letras. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. 1993. Routledge. NIETZSCHE. Forense Universitária.classicitaliani. HUESSY. Cícero e o Vocabulário dos Deveres social e a BIBLIOGRAFIA1: ARENDT. Tutte le Opere. Edusc. 1993. O Nascimento da Biopolítica. 2011. 1995. A Origem da Linguagem. RUST. Foucault e Hannah Arendt: A Questão governamentalidade. Link: http://www. Deveres e ideologias. ARENDT. 2002. Ética a Nicômaco. São Paulo. 1 A bibliografia poderá ser alterada ao longo da disciplina.