You are on page 1of 11

Campo Magn´

etico da Terra
Crislaine Moraes Pinheiro, Sanielen Colombo e Thais Campos Santiago
Bacharel em F´ısica
Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT
30326931-Laborat´
orio de F´ısica Moderna - Instituto de F´ısica
E-mail: sanielen@fisica.ufmt.br

Introdu¸c˜
ao
O campo magn´etico pode ser definido tomando como base os campos
el´etricos e gravitacionais, que determinam as modifica¸c˜oes no espa¸co em raz˜ao
da presen¸ca de cargas el´etricas ou de massa. Sendo assim, o campo magn´etico
´e a regi˜ao do espa¸co na qual um ´ım˜a manifesta sua a¸c˜ao. Tamb´em ´e poss´ıvel
definir um vetor que descreva este campo, chamado vetor indu¸ca˜o magn´etica
(B) e usamos como unidade de campo magn´etico pelo SI ´e o Tesla (T ).
Tratando-se de um campo de origem magn´etica, denominamos linha de
indu¸ca˜o toda linha que, em cada ponto, ´e tangente ao vetor campo magn´etico
e ´e orientada no seu sentido. As linhas de indu¸c˜ao s˜ao uma simples representa¸ca˜o gr´afica da orienta¸c˜ao do vetor campo magn´etico em certa regi˜ao do
espa¸co.
O primeiro a afirmar que a Terra se comportava como um ´ım˜a gigante
foi o cientista Willian Gilbert, com um simples experimento que consistia
na coloca¸ca˜o de um ´ım˜a suspenso livremente pelo seu centro de gravidade
na superf´ıcie da Terra. Nesta experiˆencia, repetida diversas vezes, verificou
que o ´ım˜a sempre se orientava na dire¸c˜ao norte-sul, com isso conclu´ıram que
realmente a Terra se comportava como um ´ım˜a.
Os polos magn´eticos est˜ao localizados nos extremos do eixo magn´etico e
pr´oximos aos polos geogr´aficos, ou seja, o polo magn´etico sul est´a pr´oximo
do norte geogr´afico e o polo magn´etico norte est´a pr´oximo do sul geogr´afico.
E o eixo magn´etico n˜ao coincide com o eixo de rota¸ca˜o da Terra, sendo estes
separados por aproximadamente 13circ .
A b´
ussola apresenta um im˜a com uma formula de agulha o qual tem a
fun¸ca˜o de encontrar a dire¸c˜ao do campo magn´etico da Terra. Devido est´a
agulha ser de ferro faz com que quando h´a um aumento da corrente consequentemente aumenta o campo magn´etico, pois eles s˜ao proporcionais.
Os campos magn´eticos gerados por bobinas s˜ao aplicados frequentemente
em nosso cotidiano. Olhando o interior de um transforma¸ca˜o, um motor
el´etrico ou um tom´ografo s˜ao exemplos.
1

representada na equa¸c˜ao (1). ~ Podemos escrever a componete em x de dB ~ = dB dB~x = dB cos θ (2) ~ ´e perpendicular a ~r. devido Essa lei assegura que a distribui¸ca˜o de dB a um elemento de corrente Id~l.Figura 1: Campo magn´etico no ponto P gerado por um segmento de bobina circular O campo magn´etico criado por um condutor transportando uma corrente I pode ser encontrado pela Lei de Biot-Savart. ~ para o campo magn´etico. ent˜ao podemos reescrever a A dire¸c˜ao do vetor d(B) equa¸ca˜o (1) dB = µ0 Idl 4π r2 2 (3) . num ponto P a uma distˆancia ~r do elemento de corrente. ´e: µ0 Id~lX~r (1) 4π r2 onde ~r ´e um vetor que aponta o elemento de corrente para o ponto P e µ0 ´e uma constante de permeabilidade magnetica no vacuo.

Medidor de campo magn´etico. B´ ussola. Fonte de Tens˜ao DC. pode ser reescrita: R µ0 I  dl  4π R2 + ( R )2 3/2 dBx = (4) 2 ~ integramos Para obtermos a componente x do campo magn´etico total B. a equa¸ca˜o 4. ent˜ao a componente de dB~x . 3 . temos que r = R2 + ( R2 )2 e cos θ = Rr . Amper´ımetro. Posicionamos a sonda do medidor de campo magn´etico de maneira que o eixo coincidisse com o eixo que passa pelo centro das duas bobinas e que suas extremidades ficasse no ponto m´edio entre as bobinas. incluindo todos os elementos d~l em torno da espira.q Como pode ser observado na Figura 1. temos Z µ0 I R Bx = dBx = (5)   dl 4π R2 + ( R )2 3/2 2 Bx = µ0 I R2   2 R2 + ( R )2 3/2 (6) 2 Assim no casso em que temos duas bobinas do campo magn´etico ´e: Bx = µ0 I  R2 R2 + ( R2 )2 3/2 (7) Para o centro da espira a express˜ao se reduz: µ0 I 2R E no caso em que a bobina possui N espiras a express˜ao ´e: Bx = Bx = µ0 N I R2  3/2 2 R2 + ( R )2 (8) (9) 2 Mat´erias Utilizados Bobina de Helmoholtz. Procedimento Experimental e Analise do Dados Conectamos as bobinas de Helmholtz com forme a figura 2. equa¸ca˜o 2.

15 2. Tabela 1 Eixo x I(A) B(mT) 0.09 1.13 2. Ligamos a fonte e efetuamos medidas do campo magn´etico no centro das bobinas em fun¸ca˜o da corrente I nas mesmas conforme a tabela 1 e 2.18 4 .04 0.40 0.60 0.10 0.02 0.70 0.90 0.80 0.16 3.00 0.50 0.30 0.12 2.20 0.06 1.Figura 2: Representa¸ca˜o da montagem da bobina de Helmholtz Calibramos o medidor com a fonte desligada.08 1.

E assim pelo gr´afico plotamos B versus I temos: B = KI e substituindo a equa¸ca˜o 11 na equa¸ca˜o 10. temos que: B = tan(α) (10) BT onde B ´e o campo magn´etico produzido pela bobina. BT ´e o campo magn´etico produzido pela Terra e BR ´e o campo magn´etico total sentido pela b´ ussola.00 1.62 2.00 2.42 2.20 0.22 2.90 0.82 3. temos 5 (11) .02 Consideremos a figura abaixo.80 1.20 0.60 1.80 1.30 0.50 1.Tabela 2 Eixo y I(A) B(mT) 0.40 0.60 0.40 1.70 1.10 1.

5879 Retiramos o medidor de campo magn´etico (sonda) e substitu´ımos pela b´ ussola. Anotamos os aˆngulos obtidos na tabela 3. Alinhamos de maneira que as bobinas ficasse perpendicular a agulha e ela marcasse 90◦ . colocamos a corrente 3A nas bobinas. Obtermos o valor para K = 0.IK = BT tan(α) (12) Plotamos um gr´afico de B versus I para obtermos a inclina¸ca˜o K. 6 . ajustamos de maneira que o ponto m´edio da agulha ficasse no ponto m´edio entre as duas bobinas.

5879) 7 .965 1.65 0.09 0.40 0.286 0. Como o valor de k = 0.20 0.75 1. logo BT ser´a: Bt = (0. 04288mT )(0.880 2.636 Plotamos um grafico I versus tan(α) assim conseguimos encontrar o modulo de BT .671 6.03 0.03 1.081 28.13 0.077 4.17 0.430 19.60 0.636 28.05 0.07 0.331 7.081 19.428 1.081 19.01 0.11 0.15 0.55 3 tan(α) 0. 5879.α(◦ ) 16 44 55 62 69 72 77 82 80 81 85 87 87 87 88 88 Tabela I(mA) 0.313 11.605 3.115 5.

05 46 -0.91 47 0.97 46 0.28 37 1.06 40 0.15 43 1. 5209x10−6 T Utilizamos a sonda medimos a intensidade do campo magn´etico ao longo dos 3 eixos na regi˜ao das bobinas.11 35 0.03 45 -0.06 39 0.Bt = (2.91 48 0.03 42 0.30 35 1.08 47 0 48 49 50 51 52 53 54 - Tabela 5 Eixo Y x(cm) B(mT) 32 1.11 36 0.31 33 1.12 34 0.22 41 1. fazendo medidas de 1 em 1 cent´ımetro.24 40 1.82 50 0. Tabela 4 Eixo x x(cm) B(mT) 32 0.20 42 1.09 44 1.30 34 1.27 38 1.67 52 0.10 37 0.07 41 0.07 38 0. 5209x10−2 )(10−3 ) BT = 2.85 49 0. os valores encontrados est˜ao nas tabelas 4.62 53 0.29 36 1.77 51 0.02 44 -0.03 43 0. 5 e 6 (nosso zero de referˆencia ´e em 30cm).57 8 .59 54 0.10 33 0.06 45 0.25 39 1.

10 56 0.05 36 0.04 41 0.04 39 0.05 42 0.04 38 0.Tabela 6 Eixo Z x(cm) B(mT) 32 0.07 53 0.10 55 0.05 48 0.06 Quest˜oes a serem respondidas: Ao se colocar uma bussola dentro de uma Gaiola de Faraday ela continuaria a funcionar? 9 .05 51 0.05 35 0.10 54 0.04 49 0.04 47 0.04 50 0.06 43 0.03 40 0.06 52 0.04 44 0.02 34 0.04 37 0.06 33 0.15 57 0.10 58 0.09 60 0.04 46 0.05 45 0.10 59 0.07 61 0.

A primeira trata dos poss´ıveis efeitos produzidos por esse campo sobre os seres vivos. O biomagnetismo..O. Esse tipo de “blindagem” ´e usado na entrada de microfones e em autofalantes de caixas de som. Carneiro. nessa cobertura. em duas a´reas: a magnetobiologia e o biomagnetismo (Ara´ ujo. seu componente el´etrico n˜ao h´a quem variar para produzir o componente magn´etico logo. o campo el´etrico no interior de um condutor imerso em um campo eletromagn´etico em equil´ıbrio de cargas ´e nulo. a partir da´ı a onda deixa de existir e n˜ao h´a campo magn´etico que interagi com a bussola. ent˜ao. D. o biomagnetismo ´e relativamente novo quando comparado 10 . & Baffa). Nosso sistema nervoso utiliza impulsos el´etricos. metodologicamente. As ondas eletromagn´eticas..Em tese uma Gaiola de Faraday ´e uma superf´ıcie condutora que envolve uma dada regi˜ao do espa¸co e que pode impedir a entrada de perturba¸co˜es produzidas por campos eletrost´aticos e/ou eletromagn´eticos externos. este torna-se o interior de um condutor el´etrico fechado e oco. Como sabemos. encontrar novas informa¸co˜es que possam ser u ´teis ao entendimento de sistemas biof´ısicos.B. por sua vez. H´a tamb´em alguns materiais que s˜ao usados como revestimento magn´etico com objetivo de desviar a maioria das linhas de campo. E. desenvolvido somente na d´ecada de 1970. Moraes. Ao colocar uma bussola no interior de uma superf´ıcie met´alica fechada (Gaiola de Faraday). ocupa-se das medidas diretas de campos magn´eticos gerados pelos pr´oprios seres vivos para. s˜ao constitu´ıdas por campos el´etricos e magn´eticos vari´aveis com o tempo. Como podemos medir o campo magn´etico produzido por n´os? O campo magn´etico da Terra influencia nessa medida? Como podemos utilizar esse tipo de informa¸c˜ao? Esse campo magn´etico humano possui “frequˆencias “especificas? O estudo das rela¸c˜oes entre o campo magn´etico e os seres vivos ´e dividido. Uma corrente el´etrica produz um campo magn´etico. No entanto ´e poss´ıvel providenciar que um determinando campo magn´etico (ou el´etrico) se superponha a outro de tal forma que a soma dos dois seja nula (Gaiola de Faraday). A.R. ´ poss´ıvel blindar um campo magn´etico? Como? E Blindar totalmente um campo magn´etico n˜ao ´e poss´ıvel.A. desde diagn´osticos cl´ınicos at´e a terapia. O ideal e mais usados s˜ao chapas de ferro sil´ıcio revestidas com um material para evitar corros˜ao. Nesta situa¸ca˜o quando a onda chega a` superf´ıcie met´alica (faces da Gaiola) em cujo interior o campo el´etrico deve ser nulo. por sua vez. Por necessitar de instrumental altamente sens´ıvel. como a onda perde.

Referencias H.com/fisica/campo-magnetico. 1997 Tipler. Curso de F´ısica B´ asica. est´a s´ındrome se produz em pessoas que passam grande parte do seu tempo dentro de edifica¸co˜es cujo suporte se constituem de imensas grades de concreto (todos os edif´ıcios modernos) que filtram as “linhas de for¸ca” do campo magn´etico terrestre. Pesquisado em 24/11/2015 a`s 15h: http://www. Esta S´ındrome pode ser eficazmente combatida garantindo-se um maior contato com a natureza em ambientes abertos e desprovidos de edifica¸c˜oes. 2001.a outras a´reas interdisciplinares que envolvem a f´ısica.htm 11 . Kiochi Nakagama. 8x10−6 T . o valor obtido experimentalmente foi bem pr´oximo do valor te´orico. Esses campos aparecem devido `a atividade el´etrica neuronal. Editora Edgard Bl¨ ucher. por sua vez. Vols. Paul A. F´ısica Moderna. A magnetoencefalografia (MEG) que.mundoeducacao. cientista Japonˆes. em resposta ao gradiente de concentra¸ca˜o de diferentes eletr´olitos atrav´es da membrana de uma c´elula nervosa. Nussensweig. conforme o pr´oprio nome indica. 3 ed. Essa corrente el´etrica altera as concentra¸co˜es de certos ´ıons. faz aparecer um campo magn´etico de intensidade e sentido bem definidos. Editora LTC. Rio de Janeiro. Contudo temos alguns erros experimentais como na paralaxe da leitura das escalas e da b´ ussola e de alguns fatores ambientais. refere-se ao estudo dos campos magn´eticos produzidos pelo c´erebro. Conclus˜ ao A medida encontrada do campo magn´etico medido foi 2. equipamentos e condutores el´etricos. 3 e 4. Com rela¸c˜ao a sa´ ude dos seres humanos podemos citar a “S´ındrome da deficiˆencia do campo magn´etico”. 5209x10−6 T de acordo com o segundo gr´afico e o valor te´orico 1. que ´e caracterizada pela passagem de corrente el´etrica ao longo da estrutura dos neurˆonios.M. fazendo surgir um potencial de a¸c˜ao que se propaga ao longo da c´elula nervosa e que. Investigada durante muitos anos pelo Dr.