You are on page 1of 87

FACULDADE DO CENTRO LESTE

ENGENHARIA MECÂNICA

2015/2
22/09/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

1

FACULDADE DO CENTRO LESTE

UNIDADE 2.2
TÉCNICAS
DE
INSPEÇÃO
22/09/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

2

FACULDADE DO CENTRO LESTE

Sumário

TÉCNICAS DE INSPEÇÃO INTRUSIVA

INSPEÇÃO CONVENCIONAL (SENSITIVA,
DIMENSIONAL);

ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS (END)
CONVENCIONAIS.

22/09/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

3

FACULDADE DO CENTRO LESTE

Manutenção Industrial
INSPEÇÃO INTRUSIVA
Denomina-se “Técnicas de Inspeção Intrusivas” aquelas que para serem aplicadas
dependem de parada e/ou desmontagem do equipamento. Em alguns casos a parada do
equipamento é necessária somente por questões de segurança das pessoas envolvidas, pois
as técnicas de inspeção aplicada não dependem de nenhuma desmontagem.
Para equipamentos ou componentes abrangidos pela NR 13 (caldeiras, vasos de pressão,
etc), em alguns casos as paradas são planejadas exclusivamente para realização das
inspeções. Nos demais casos as inspeções são planejadas para coincidirem com as paradas
programadas da planta.

22/09/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

4

DESCONTINUIDADES X DEFEITOS. dimensões. Estas anormalidades são denominadas descontinuidades ou defeitos. localização ou efeito acumulado torna a peça imprópria para uso por não satisfazer os requisitos mínimos de aceitação da especificação aplicável. QUAL A DIFERENÇA??? Descontinuidade: Interferência na estrutura normal da peça. Julio Rezende juliorezende@ucl.INTRODUÇÃO As técnicas de inspeção ditas intrusivas podem ser realizadas aplicando recursos sensitivos através de inspeções visuais e dimensionais.br 5 . Defeito: Descontinuidade que. mecânicas ou metalúrgicas. por sua natureza.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA . no que se refere à homogeneidade de características físicas. 22/09/2015 Prof. e também utilizando uma serie de ensaios que tem por objetivo detectar eventuais não conformidades e/ou anormalidades nas peças ou componentes.

22/09/2015 Prof.br 6 . é possível uma avaliação imediata do estado do componente ou máquina. Julio Rezende juliorezende@ucl. Através de inspeções visuais ou dimensionais minuciosas em componentes previamente definidos e com parâmetros de controle também previamente determinados.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA – INSPEÇÃO CONVENCIONAL Com o equipamento parado e/ou desmontado a forma mais rápida e barata de se detectar eventuais anomalias e/ou não conformidades nos equipamentos ou componentes é através de inspeções utilizando simplesmente os recursos sensitivos.

Para estas avaliações podem ser utilizados diversos instrumentos metrológicos. relógios comparadores. que vão desde uma simples trena ou escala ate a utilização de micrometros.br 7 . etc. calibradores de folgas. 22/09/2015 Prof.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA – INSPEÇÃO CONVENCIONAL VERIFICAÇÕES DIMENSIONAIS E GEOMÉTRICAS A forma mais objetiva de se realizar a inspeção visual é através da avaliação dimensional. Julio Rezende juliorezende@ucl.

Julio Rezende juliorezende@ucl. desnivelamentos de grandes estruturas metálicas.br 8 . desalinhamentos. 22/09/2015 Prof. trilhos. Normalmente as avaliações topográficas são efetuadas com equipamento parado devido interferências nas medições e por questões de segurança do pessoal envolvido. mas em algumas condições estas medições também podem ser feitas com os equipamentos operando .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA – INSPEÇÃO CONVENCIONAL VERIFICAÇÕES TOPOGRÁFICAS É um recursos muito utilizado na manutenção industrial. pois permite avaliar deformações. tubulações e bases de máquinas rotativas de um modo geral.

22/09/2015 Prof. As sondas são dotados de câmera na ponta que permitem a visualização e o registro das imagens através de fotografia e vídeos. Obs.br 9 . porem em locais de difícil acesso. ENDOSCÓPIOS Os endoscópios são instrumentos que possuem uma sonda que pode ser guiada em orifícios e locais de difícil acesso e visualização.: Existem sondas a partir de 4 mm de diâmetro e com até 4 metros de comprimentos.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENDOSCOPIA INDUSTRIAL Ensaio para a determinação de descontinuidades visíveis. Julio Rezende juliorezende@ucl.

Campo de visão reduzido. . . 22/09/2015 Prof.br 10 . necessitando de alto conhecimento do equipamento inspecionado. . -Necessita de acesso para a sonda.Possibilitam a inspeção visual de locais de difícil acesso. . sendo necessário acessórios para inspeção em altas temperaturas.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENDOSCOPIA INDUSTRIAL VANTAGENS LIMITAÇÕES . . Julio Rezende juliorezende@ucl.Possibilita o dimensionamento da descontinuidade.Permite registro em vídeo para posterior análise.Fácil operação. Em alguns endoscópios existe a possibilidade de medir / delimitar o comprimento descontinuidade e estimar a área comprometida.Sondas estão limitadas a 60°C.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENDOSCOPIA INDUSTRIAL 22/09/2015 Prof.br 11 . Julio Rezende juliorezende@ucl.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENDOSCOPIA INDUSTRIAL ARQUIVO DO VIDEO 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 12 .

br 13 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENDOSCOPIA INDUSTRIAL ARQUIVO DO VIDEO 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.

Julio Rezende juliorezende@ucl.br 14 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENDOSCOPIA INDUSTRIAL ARQUIVO DO VIDEO 22/09/2015 Prof.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA TÉCNICAS DE ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS Os Ensaios Não Destrutivos denominados END.br 15 . 22/09/2015 Prof. peças e equipamentos que tem por principio a não danificação dos mesmos e desta forma não prejudicando ou interferindo no seu uso. Apresentação dos Ensaios Proporcionar conhecimentos para a tomada de decisão durante a escolha da melhor técnica a ser utilizada para detecção de determinado tipo de descontinuidade. são técnicas utilizadas na inspeção de materiais. Julio Rezende juliorezende@ucl.

entre outros. químico. eletromecânico.  Constituem uma das principais ferramentas do controle da qualidade de materiais e produtos.  Os ensaios não destrutivos têm a grande responsabilidade de auxiliar na rigorosa inspeção de peças e partes críticas das estruturas. montagem ou manutenção. 22/09/2015 Prof.  Contribuem para a qualidade dos bens e serviços. sendo fator de competitividade para as empresas que os utilizam.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS  Podem ser executados nas etapas de fabricação. siderúrgico. petroquímico. pelo método correto e por operadores treinados. naval. Julio Rezende juliorezende@ucl. aeronáutico. contribuindo para garantir a qualidade.  São largamente utilizadas nos setores de petróleo. construção. redução de custo.br 16 . aeroespacial. reduzir os custos e aumentar a confiabilidade da inspeção. preservação da vida e do meio ambiente. papel e celulose.

qualificado e certificado. -Técnicas Não Convencionais de END. . .Pessoal treinado.Equipamentos calibrados. 22/09/2015 Prof. os seguintes itens devem ser considerados como elementos fundamentais para os resultados destes ensaios: . Julio Rezende juliorezende@ucl. Os Ensaios Não Destrutivos são divididos em: -Técnicas Convencionais de END.Procedimentos de execução de ensaios qualificados com base em normas e critérios de aceitação previamente definidos e estabelecido.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS Para adequada aplicação das técnicas de END e obtenção de resultados satisfatórios e válidos.br 17 .

ou isoladamente para detecção de eventuais falhas na avaliação da integridade de equipamentos ou componentes. e com menor grau de sofisticação quando comparado com as Técnicas não convencionais de END. 22/09/2015 Prof. Podem ser aplicadas como complementos as Técnicas de Preditiva não Intrusivas. Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS (END) CONVENCIONAIS As Técnicas Convencionais de Ensaios Não Destrutivos são aqueles aplicação rotineiramente.br 18 .

Estanqueidade (Leak Test) Na sequência será descrito o princípio de funcionamento. . Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA TÉCNICAS CONVENCIONAIS DE ENSAIOS NÃO DESTRUTIVOS (END) Os ensaios convencionais de END mais aplicadas na manutenção industrial são: .Correntes parasitas.Líquidos Penetrantes.br 19 .Análise Dureza de Campo .Radiografia industrial.Réplica Metalografica . . 22/09/2015 Prof.Ultra-som.Surge Teste (Motores Elétricos) . desvantagens e aplicações das principais técnicas convencionais de END listadas acima. .Partículas Magnéticas. vantagens. . .

A partir da segunda guerra mundial. necessitavam um método de detecção de defeitos superficiais diferentes do ensaio por partículas magnéticas (não aplicável a materiais não magnéticos). Nesta época. até seu estágio atual. que trabalhando com ligas não ferrosas. 22/09/2015 Prof. se iniciou antes da primeira guerra mundial. o ensaio foi adotado pelas indústrias aeronáuticas. Robert Switzer aperfeiçoou o método e produziu o chamado liquido penetrante. porém tomou impulso quando em 1942.br 20 . através da pesquisa e o aprimoramento de novos produtos utilizados no ensaio. As descontinuidades presentes no material (poros.. principalmente pela indústria ferroviária na inspeção de eixos e rodas.LP HISTÓRICO Este método.) comportam-se como se fossem capilares. o método foi se desenvolvendo. Julio Rezende juliorezende@ucl. trincas.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES . etc. PRINCÍPIO Baseia-se na capacidade do líquido penetrar em pequenas aberturas ou orifícios chamadas capilares.

ligas de titânio.br 21 .. 22/09/2015 Prof. sobreposição de material ou ainda trincas provocadas pela usinagem. podem ser facilmente detectadas pelo método de Líquido Penetrante. ou fadiga do material ou mesmo corrosão sob tensão.  Pode ser aplicado em todos os materiais sólidos e que não sejam porosos ou com superfície muito grosseira. costuras.. tais como trincas. trinca de tensão provocados por processos de têmpera ou revenimento. dobras.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP – PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS  O ensaio por líquidos penetrantes é um método desenvolvido especialmente para a detecção de descontinuidades essencialmente superficiais. vidro e plásticos. descontinuidades de fabricação ou de processo tais como trincas. dupla laminação. e ainda que estejam abertas na superfície do material.  É também aplicado em cerâmica vitrificada. etc. além dos materiais magnéticos. poros.  É muito usado em materiais não magnéticos como alumínio. Julio Rezende juliorezende@ucl. magnésio.  Descontinuidades em materiais fundidos tais como gota fria. e zircônio. aços inoxidáveis austeníticos.

que então age por um tempo de penetração.br 22 . Julio Rezende juliorezende@ucl. Métodos de aplicação do penetrante (pincel e aerossol) 22/09/2015 Prof. A imagem da descontinuidade fica então desenhada sobre a superfície. Podemos descrever o método em seis etapas principais no ensaio . A aplicação de um revelador (talco) irá mostrar a localização das descontinuidades superficiais com precisão e grande simplicidade embora suas dimensões sejam ligeiramente ampliadas. pistola. Após a remoção do excesso de líquido da superfície . ou com lata de aerossol ou mesmo imersão sobre a superfície a ser ensaiada . Efetua-se a remoção deste penetrante da superfície por meio de lavagem com água ou remoção com solventes.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP – PRINCÍPIOS BÁSICOS O método consiste em fazer penetrar na abertura da descontinuidade um líquido. faz-se sair da descontinuidade o líquido retido através de um revelador. quais sejam: O líquido penetrante é aplicado com pincel.

tornam o ensaio não confiável. de tal maneira que forme um filme sobre a superfície e que por ação do fenômeno chamado capilaridade penetre na descontinuidade. devendo a superfície ficar isenta de qualquer resíduo na superfície. Não devem existir água. ferrugem. Consiste na remoção do excesso do penetrante da superfície. através de produtos adequados . óleo ou outro contaminante.Limpeza inicial Antes de se iniciar o ensaio. etc. Esta limpeza é geralmente feita com um removedor indicado pelo fabricante dos produtos b) Aplicação do Penetrante: Consiste na aplicação de um líquido chamado penetrante. 22/09/2015 Prof. Contaminantes ou excesso de rugosidade. condizentes com o tipo de líquido penetrante aplicado .br 23 . Julio Rezende juliorezende@ucl. Deve ser dado um certo tempo para que a penetração se complete c) Remoção do excesso de penetrante. geralmente de cor vermelha.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP – ETAPAS DO ENSAIO a) Preparação da superfície . a superfície deve ser limpa e seca.

em algum líquido. Nesta fase é recomendável o registro fotográfico. 22/09/2015 Prof. caso o penetrante seja fluorescente.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP – ETAPAS DO ENSAIO d) Revelação Consiste na aplicação de um filme uniforme de revelador sobre a superfície. em área escurecida. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 24 . e que serão objetos de avaliação. e) Avaliação e Inspeção Após a aplicação do revelador. Deve ser previsto um determinado tempo de revelação para sucesso do ensaio. as indicações começam a serem observadas. O revelador age absorvendo o penetrante das descontinuidades e revelando-as. A interpretação dos resultados deve ser baseada no Código de fabricação da peça ou norma aplicável ou ainda na especificação técnica do Cliente. se o penetrante é do tipo visível (cor contrastante com o revelador) ou sob luz negra. através da mancha causada pela absorção do penetrante contido nas aberturas. O revelador é usualmente um pó fino (talco) branco. Pode ser aplicado seco ou em suspensão. A inspeção deve ser feita sob boas condições de luminosidade.

resultado da inspeção e condição de aprovação ou rejeição da peça. usinagem.). é mais recomendável. o reparo imediato das indicações rejeitadas com posterior repetição do teste.. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 25 . 22/09/2015 Prof. quando a peça mostra muitos defeitos.. geralmente obrigatória. Em geral a etapa de registro das indicações é bastante demorada e complexa. etc. Portanto .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP – ETAPAS DO ENSAIO f) Elaboração de Relatório Nesta etapa deve ser preparado um relatório escrito que mostre as condições do ensaio. é a limpeza de todos os resíduos de produtos.. que podem prejudicar uma etapa posterior de trabalho da peça (soldagem. tipo e identificação da peça ensaiada. g) Limpeza pós ensaio A última etapa.

br 26 . Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP – ETAPAS DO ENSAIO 22/09/2015 Prof.

 O treinamento é simples requer pouco tempo para qualificação profissional.  Algumas aplicações das peças em inspeção fazem com que a limpeza seja efetuada da maneira mais completa possível.  Não há limitação para o tamanho ou geometria das peças a ensaiar. causando mascaramento de resultados.001 mm de abertura ). Por esta razão. Este fato pode tornar-se limitativo ao exame. especialmente quando esta limpeza for difícil de fazer. juliorezende@ucl.  O método pode revelar descontinuidades (trincas) extremamente finas (da ordem de 0. Nota: o inspetor deve estar ciente dos cuidados básicos a serem tomados (limpeza.  A superfície do material não pode ser porosa ou absorvente já que não haveria possibilidade de remover totalmente o excesso de penetrante. 22/09/2015 Prof.  Os materiais utilizados em aerossol facilitam a aplicação no campo.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP VANTAGENS  Simplicidade na aplicação e na interpretação dos resultados.  A aplicação do penetrante deve ser feita numa determinada faixa de temperatura. pois devido a simplicidade pode se acabar por subestimar alguns procedimentos.br 27 . as peças devem ser susceptíveis à limpeza e sua superfície não pode ser muito rugosa e nem porosa. tempo de penetração. a descontinuidade não deve estar preenchida com material estranho. nem tipo de material. Superfícies muito frias (abaixo de 10 ºC ) ou muito quentes (acima de 52 ºC) não são recomendáveis ao ensaio. etc). por outro lado. já que o penetrante tem que entrar na descontinuidade para ser posteriormente revelado. pois o resíduo utilizado no ensaio pode ser prejudicial para a peça ou máquina. Julio Rezende LIMITAÇÕES  Só detecta descontinuidades abertas para a superfície.

Julio Rezende juliorezende@ucl. C) Removível com solvente.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP Tipos de Líquidos Penetrantes Quanto a visibilidade Quanto a remoção do excesso A) Fluorescentes B) Visíveis A) Lavável com água. B) Lavável com água após emulsificação.br 28 . 22/09/2015 Prof.

Níquel e suas ligas. Julio Rezende juliorezende@ucl. Titânio.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP SEGURANÇA E PROTEÇÃO À SAÚDE CUIDADOS ANTES DA UTILIZAÇÃO DOS MATERIAIS Data de fabricação e validade do produto Condições da embalagem Rastreabilidade (lote do produto/certificado) Teste de sensibilidade Análise de contaminantes (Cl + F e S) para Aço inoxidável austenítico.br 29 . 22/09/2015 Prof.

6mm.5 mm arredondadas. medida entre bordas de indicações consecutivas. e) Indicação linear é o que apresenta comprimento maior que três vezes a largura. deve ser re-inspecionada para determinar se indicações relevantes estão ou não presentes.6mm. com comprimento igual ou menor que três vezes a largura. maiores que 4. APÊNDICE 8 Avaliação das indicações: a) Deve ser considerada relevante somente as indicações que tenham dimensões maiores que 1.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP CRITÉRIOS DE ACEITAÇÃO – ASME VIII. g) Indicações alinhadas são indicações agregadas em L com dimensões acima de 1. c) Indicações arredondadas relevantes. b) Qualquer indicação questionável ou duvidosa . DIVISÃO 1.br 30 . 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl. f) Indicação arredondada é que apresenta formato circular ou elíptico. d) Quatro ou mais indicações alinhadas arredondadas relevantes separadas por uma distância igual ou menor que 1. separadas entre si de 2 mm ou menos.8mm.

br 31 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA LÍQUIDOS PENETRANTES – LP EXEMPLOS DE APLICAÇÕES 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.

PM Histórico Desenvolvimento após a 2º Grande guerra. As descontinuidades existentes. Primeiras observações físicas: Willian E. Forest (empresa Forest Imaden).FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS . Desenvolvimento dos equipamentos: Sr. Julio Rezende juliorezende@ucl. ou seja a falta de continuidade das propriedades magnéticas do material irão causar um campo de fuga do fluxo magnético e a formação de polos magnéticos que irão atrair as partículas ferromagnéticas que serão pulverizadas sob a peça. Hoke.br 32 . 22/09/2015 Prof. Princípio de Funcionamento: Consiste em submeter a peça a um campo magnético.

Julio Rezende juliorezende@ucl.PM Principais características: Restrito a materiais ferros-magnéticos. Detecta descontinuidades superficiais e subsuperficiais.br 33 . Quanto aos Equipamentos utilizados: Corrente Continua = Maior Penetração Corrente Alternada = Menor Penetração 22/09/2015 Prof.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS .

como representado na figura ao lado. Um fluxo magnético é produzido em ângulos retos ao fluxo da corrente. é rapidamente atraído para a região em que o fluxo magnético salta. por linhas de força circular a peça. criando desta maneira polos ou pontos de atração. formando a indicação da descontinuidade. Quando estas linhas de força encontram uma descontinuidade. elas são desviadas e saem ao ar. tais como uma linha longitudinal. Julio Rezende juliorezende@ucl. 22/09/2015 Prof. Um pó magnético aspergido sobre a superfície da área sob inspeção.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS – PM – MÉTODO DE MAGNETIZAÇÃO Longitudinal: duas sondas são colocadas em cada lado da área a ser inspecionada e uma corrente elétrica passa através da peça.br 34 .

a mesma não será revelada. Trincas transversais são reveladas desta maneira. Nesse caso. Se a descontinuidade é paralela às linhas de força. pois não são criados polos ou pontos de atração. 22/09/2015 Prof. as linhas de força são longitudinais e paralelas com a peça. Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS – PM – MÉTODO DE MAGNETIZAÇÃO Circular: a peça é magnetizada colocando-a dentro de um solenoide.br 35 .

22/09/2015 Prof. Este método tem maior sensibilidade a descontinuidades subsuperficiais.br 36 . • Via Úmida: partículas muito finas (vermelhas ou pretas) são diluídas em água ou querosene. Julio Rezende juliorezende@ucl. consumo maior. A granulometria muito fina. mas a sensibilidade diminui para pequenas descontinuidades superficiais. Esta solução é borrifada sobre a superfície da peça ou também por imersão da peça. possibilita a detecção de pequenas trincas superficiais.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS – PM – MÉTODOS DE ENSAIO • Via Seca: o pó seco é aspergido uniformemente sobre a peça com pulverizador ou saco de pó. Para mesma área.

Prof.  A sensibilidade é menor para formas redondas. e melhor para formas alongadas. Julio Rezende juliorezende@ucl.  Desmagnetizar de componentes temperados pode ser muito difícil devido a sua estrutura metalúrgica.  Necessidade de desmagnetizar a peça em alguns casos.  Rápido e barato.  Atende uma grande gama de formatos de peça. 22/09/2015 LIMITAÇÕES  Aplicável somente a materiais ferromagnéticos.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS VANTAGENS  Detecção de descontinuidades subsuperficiais. Podendo contribuir para a falha estrutural do componente.  Alta sensibilidade. especialmente em componentes.  A sensibilidade do método decresce com a diminuição do tamanho do defeito e com aumento da profundidade (acima de 5 mm de profundidade a detecção já fica comprometida).  Abertura de arcos são danosos.br 37 . tais como esferas de gás. tais como trincas.

(b) indicações relevantes arredondadas maiores que 3/16 pol. 22/09/2015 Prof.1 é o mesmo para inspeção visual.6 mm) ou menos (de borda a borda) . ( 1. entretanto . Somente indicações com dimensões maiores que 1/16 pol. Avaliação das indicações: Uma indicação é uma evidência de uma imperfeição mecânica.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS – CRITÉRIOS DE ACEITAÇÃO O critério de aceitação segue a referência do Código ASME Sec VIII Div. (a) Uma indicação linear é aquela tendo um comprimento maior que três vezes a largura. deve ser reinspecionada para determinar se indicações relevantes estão ou não presentes.6 mm) deve ser considerada como relevante. Critério de Aceitação de Soldas O critério de aceitação conforme AWS D1. Aceitação: Toda as superfícies devem estar livres de : (a) indicações relevantes lineares .br 38 . (c) Qualquer indicação questionável ou duvidosa . é aplicável para superfícies inspecionadas por partículas magnéticas. (4.1 Apêndice 6. (c) quatro ou mais indicações relevantes arredondadas em linha separadas por 1/16 pol.5 mm) . o tamanho da indicação é a base para a avaliação da aceitação . (b) Uma indicação arredondada é aquela na forma circular ou elíptica com comprimento igual ou menor que três vezes a largura. projetadas conforme este Código. (1. Julio Rezende juliorezende@ucl. (d) uma indicação de uma imperfeição pode ser maior que a imperfeição .

Julio Rezende juliorezende@ucl. 22/09/2015 Prof. • Interferência em instrumentos – O magnetismo residual interfere em instrumentos de medição e navegação sensíveis. a peça será desmagnetizada após alguns ciclos de histerese regressiva.temperatura na qual cada material ferromagnético se desmagnetiza naturalmente. *Temperatura Curie .br 39 . e as limalhas aderidas contribuem para perda do fio de corte da ferramenta.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS Desmagnetização As razões principais para desmagnetização: • Interferência na usinagem – Afeta o acabamento da peça. • Interferência na soldagem – Deflexão do arco (Sopro magnético). • Elevando-se a temperatura até a “Temperatura Curie*”. Técnicas de desmagnetização • Submetendo-se a peça a um campo magnético que é continuamente invertido e gradualmente reduzido a zero.

Julio Rezende juliorezende@ucl.br 41 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS – EXEMPLOS DE APLICAÇÕES 22/09/2015 Prof.

PM ARQUIVO DO VIDEO 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS .br 42 .

Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ARQUIVO DO VIDEO 22/09/2015 Prof.br 43 .

Luz Ultravioleta Como foi visto. Julio Rezende juliorezende@ucl. 22/09/2015 Prof. é recomendado uma intensidade de luz negra sobre a superfície da peça de 1000 μW/cm2 . Riscos à eletricidade Os equipamentos de magnetização devem sofrer manutenção periódica no sentido de prevenir quanto ao risco de choques elétricos. devem aguardar no mínimo 1 minuto após de ter entrado numa área escurecida para que seus olhos se adaptem ao baixo nível de iluminação antes de iniciar o ensaio. e ainda abertura de arcos e ignição.br 44 . ou ainda proteção para pele. Filtros trincados devem ser trocados imediatamente . para prevenir a combustão de produtos na área de inspeção. Adaptação ao ambiente escurecido O inspetor que realizará inspeção por partículas magnéticas usando partículas fluorescentes . e exposição dos olhos. Riscos de Inalação Precauções contra inalação dos produtos. e este deve também ser o limite máximo para exposição da pele e olhos. principalmente aqueles que serão pulverizados . Estas instruções devem ser relatadas pelos fabricantes destes produtos.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA PARTÍCULAS MAGNÉTICAS – PM – SEGURANÇA NO ENSAIO Inflamabilidade O ponto de fulgor dos produtos envolvidos no ensaio devem ser objetos de testes pelos fabricantes destes.

Princípio Básico Assim como uma onda sonora. etc). descontinuidade.br 45 . chapas.HISTÓRICO Somente em 1945 o ensaio ultra-sônico iniciou sua caminhada em escala industrial. principalmente nas áreas de caldeiraria e estruturas marítimas. falha interna. 22/09/2015 Prof. refletirá mediante alguma alteração neste meio (densidade diferente. materiais metálicos. Julio Rezende juliorezende@ucl. reflete ao incidir num anteparo qualquer. constitui uma ferramenta indispensável para garantia da qualidade de peças de grandes espessuras. impulsionado pelas necessidades e responsabilidades cada vez maiores. o exame ultrasônico. geometria complexa de juntas soldadas. localizando e interpretando as descontinuidades. a vibração ou onda ultra-sônica ao percorrer um meio elástico homogêneo.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRASOM – US . Hoje. Através da utilização de instrumentos especiais é possível detectar as reflexões provenientes do interior da peça examinada. na moderna indústria.

alteração de densidade. e recebida pelo cristal causando pressões e provocando desta maneira o efeito piezoelétrico e a geração de uma corrente elétrica.br 46 . um eco correspondente a este sinal será visualizado na tela. Portanto será possível observar vários ecos de reflexão de fundo correspondente à mesma espessura. através do cabo coaxial. transformados pelo mesmo em ondas ultra-sônicas. 22/09/2015 Prof. etc).FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRASOM – US – PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Basicamente. uma série de pulsos elétricos controlados. Julio Rezende juliorezende@ucl. que permitem transmitir ao cristal piezelétrico. o aparelho de ultra-som contém circuitos eletrônicos especiais. descontinuidade. gerando uma onda que se propaga até alcançar uma mudança do meio (limite de espessura da peça. Nesses pontos parte da energia da onda é refletida. Um sinal será transmitido ao aparelho e para cada incidência do ultra-som na superfície oposta de acoplamento do cristal. O cabeçote é colocado em contato com o metal.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRASOM – US – PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO No aparelho um tubo catódico é alimentando com esta corrente produzido assim deflexões verticais numa base horizontal (ecos). que podem ser regulados tanto na amplitude. como posição na tela graduada e se constituem no registro das descontinuidades e/ou mudança de densidade encontradas no interior do material. os sinais captados no cristal são mostrados na tela do tubo de raios catódicos em forma de pulsos luminosos denominados “ecos”. Julio Rezende juliorezende@ucl. Nota: na interface do cabeçote com a peça é necessário a utilização de um acoplante. óleo ou graxa. 22/09/2015 Prof. Desta forma. que pode ser água.br 47 .

 Trincas superficiais podem ser detectadas através de transdutores específicos.  É baseado no fato de que uma descontinuidade ou mudança de densidade agiriam como refletor quando atravessado por vibrações de alta freqüência.br 48 . Julio Rezende juliorezende@ucl. 22/09/2015 Prof.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRASOM – US – PRINCÍPAIS CARACTERÍSTICAS  Método muito sensível que permite detectar.  A instrumentação utilizada no ensaio é constituída pelo o aparelho de ultra-som que contém circuitos eletrônicos especiais e pelo cabeçote que é um cristal piezelétrico responsável em transformar a energia elétrica alternada em oscilação mecânica e transformar a energia mecânica em elétrica. localizar e medir descontinuidades internas em materiais ferrosos ou não ferrosos.

compreende entre 1 MHz até 6 MHz. Julio Rezende juliorezende@ucl. A faixa de frequência normal utilizada para aplicações industriais.br 49 . Vλf 22/09/2015 Prof. por outro lado a frequência depende somente da fonte emissora. que também é conhecida.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRASOM – US – SENSIBILIDADE Considerando que a velocidade do meio é em geral conhecida e depende somente do modo de vibração e o material.

normalmente são efetuados baseado em procedimentos específicos. significa mediante a utilização de blocos especiais denominados Blocos Padrões. pois irá determinar todos os ajustes do aparelho. correspondentes ao caminho do som no bloco padrão. onde todas as dimensões e formas são conhecidas e calibradas.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRASOM – US – CALIBRAÇÃO O termo calibração é uma etapa extremamente importante no ensaio de ultra-som. 22/09/2015 Prof. Calibrar a escala. supressor de ruídos. entretanto a calibração da escala pode ser feita. previamente independente de outros fatores. concomitantemente até que os ecos de reflexão permaneçam em posições definidas na tela do aparelho. Julio Rezende juliorezende@ucl. energia. permitindo ajustar os controles de velocidade e zeragem. Os ajustes do ganho. para uma inspeção específica segundo um procedimento escrito e aprovado pelo cliente / fabricante.br 50 .

São aparelhos bastante úteis para medição de espessuras de chapas. Os aparelhos medidores modernos de espessura digitais . e possuem exatidão de décimos ou até centésimos dependendo do modelo. usando blocos com espessuras calibradas e de mesmo material a ser medido. e são aparelhos simples que medem o tempo do percurso sônico no interior do material . 22/09/2015 Prof.br 51 . taxas de corrosão em equipamentos industriais. Operam com transdutores duplocristal. Julio Rezende juliorezende@ucl. tubos. através da espessura. são dotados de circuitos de memória que podem armazenar centenas de dados referente a espessuras medidas e após . pode-se obter um relatório completo das medidas efetuadas e as condições usadas. conectando na impressora .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRASOM – US – MEDIÇÃO DE ESPESSURA Os medidores de espessura por ultra-som podem se apresentar com circuitos digitais ou analógicos. com o ajuste correto da velocidade de propagação do som do aparelho. é necessário sua calibração antes do uso. porém para a obtenção de bons resultados. registrando no display o espaço percorrido ou seja a própria espessura.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRASOM – US – MEDIÇÃO DE ESPESSURA TIPOS DE TRANSDUTORES Angular Normal Duplo Cristal (SE) 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 52 .

Necessita de blocos de calibração. • • • • • • 22/09/2015 Prof. Requer o preparo da superfície para sua aplicação. Não requer planos especiais de segurança. Interpretação dispensa processos intermediários. Permite localizar e dimensionar uma descontinuidade. que demanda tempo de fábrica. constituem uma dificuldade para aplicação do método. e requerem procedimentos especiais.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRA-SOM – US VANTAGENS • • • • LIMITAÇÕES Alta sensibilidade a descontinuidades internas. Julio Rezende Requer grande conhecimento teórico e experiência por parte do inspetor. Materiais não ferrosos são difíceis de serem examinados. Em alguns casos de inspeção de solda. proporcionando resultados imediatos.br 54 . Requer preparo da superfície e aplicação do acoplante. juliorezende@ucl. existe a necessidade da remoção total do reforço da solda. Faixas de espessuras muito finas. não detectáveis pelos métodos vistos anteriormente.

br 55 . Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRA-SOM – US – EXEMPLOS DE APLICAÇÃO 22/09/2015 Prof.

Julio Rezende juliorezende@ucl.br 56 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRA-SOM – US – EXEMPLOS DE APLICAÇÃO Eixos ferroviários sujeito a falha por fadiga 22/09/2015 Prof.

Julio Rezende juliorezende@ucl.br 57 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRA-SOM – US – EXEMPLOS DE APLICAÇÃO 22/09/2015 Prof.

Julio Rezende juliorezende@ucl.br 58 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRA-SOM – US – EXEMPLOS DE APLICAÇÃO 22/09/2015 Prof.

br 59 . Julio Rezende juliorezende@ucl. a junta soldada deve ser rejeitada. ou por outro documento da qualidade aplicável. 22/09/2015 Prof. Em geral.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA ULTRA-SOM – US – AVALIAÇÃO E CRITÉRIOS DE ACEITAÇÃO O julgamento da descontinuidade encontrada deve ser feita de acordo com o procedimento escrito . experiência e conhecimento do inspetor.VIII Div. especificação do cliente .1 UW-53. algumas normas. e amplitude do eco de reflexão . de acordo com o Código ASME* Sec. as descontinuidades são julgadas pelo seu comprimento . independente do seu comprimento ou amplitude de eco na tela do aparelho . Entretanto. que são quantidades mensuráveis pelo inspetor de ultra. estabelecem que o tipo da descontinuidade encontrada também deve ser avaliada e será decisiva na aceitação ou rejeição da junta soldada. falta de fusão ou falta de penetração.som. Por exemplo: se o inspetor interpretou uma indicação como trinca. conforme Código ASME Sec. norma aplicável . Nem sempre a identificação do tipo da descontinuidade é fácil ou possível de ser avaliada .1 Ap.12. pois isto dependerá da complexidade da junta . VIII Div. Critério de Aceitação de Juntas Soldadas .

Qualquer interferência no fluxo das correntes parasitas. gerado por uma bobina quando alimentada por uma corrente elétrica alternada. correntes elétricas.br 61 . também denominadas correntes parasitas. Princípio Básico Baseia-se na Lei de Indução de Faraday. alteram a impedância da bobina de ensaio. Julio Rezende juliorezende@ucl.HISTÓRICO A partir de 1960 passou ser utilizado de forma mais sistemática na indústria aeronáutica e nuclear. na peça a ser ensaiada. onde o campo magnético.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA CORRENTES PARASITAS (EDDY CURRENT) . induz. 22/09/2015 Prof.

e monitorar a interação entre as correntes induzidas e o material. 22/09/2015 Prof. Quaisquer descontinuidades que perturbem o fluxo normal das correntes induzidas nesse material (correntes parasitas).FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA CORRENTES PARASITAS (EDDY CURRENT) – PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Consiste em induzir correntes elétricas numa amostra eletricamente condutora. Julio Rezende juliorezende@ucl. através da monitoração da impedância elétrica da própria bobina indutora.br 62 . através de um campo eletromagnético variável (Lei de Faraday). podem ser detectadas e avaliadas.

Profundidade aproximada de 6mm 22/09/2015 Prof.br 63 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA CORRENTES PARASITAS (EDDY CURRENT) – PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Lei de Faraday Toda a variação do fluxo magnético leva ao aparecimento de uma força eletromotriz induzida cujo sentido leva a uma oposição a essa variação. Julio Rezende juliorezende@ucl.

Analisando as amplitudes dos sinais gerados. 22/09/2015 Prof. os sinais gerados das variações da impedância. é possível ter estimativas do tamanho das descontinuidades detectadas. classificando-as como internas ou externas à superfície em que se encontra a sonda de ensaio. mas também fazer avaliações de suas profundidades. permitem ao inspetor não só detectar a presença de descontinuidades.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA CORRENTES PARASITAS (EDDY CURRENT) – PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Através de tratamento eletrônico específico.br 64 . Julio Rezende juliorezende@ucl.

erros de tratamento térmico.  Aplicação ideal inspeção em trocadores de calor ou condensadores. Julio Rezende juliorezende@ucl.  Detecta variações associadas à condutividade do material..br 65 .  Indicado para a detecção do percentual de perda de espessura provocado pela existência de descontinuidades volumétricas em tubos ou descontinuidades planares.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA CORRENTES PARASITAS (EDDY CURRENT) – PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO  Aplicado a materiais ferromagnéticos ou não ferromagnético desde que condutores de eletricidade.  Permitem estimar o tamanho das descontinuidades detectadas. etc. falta de homogeneidade em ligas. superaquecimento local. 22/09/2015 Prof.

Julio Rezende juliorezende@ucl. • Inspeção de materiais ferromagnéticos é muitas vezes difícil de executar . • Necessidade de suprimir variáveis indesejáveis. • Profundidade de penetração < 6mm. • Velocidade de inspeção de até 30m/s. 22/09/2015 Prof.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA CORRENTES PARASITAS (EDDY CURRENT) VANTAGENS LIMITAÇÕES • Alta sensibilidade as variáveis físicas e metalúrgicas. • Registro fácil do ensaio. • Somente para materiais eletricamente condutores. • Necessita de tubo padrão.br 66 . • Não apresenta problemas de acoplamento entre a bobina e a peça a ser ensaiada.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA CORRENTES PARASITAS (EDDY CURRENT) EXEMPLOS DE APLICAÇÕES 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 68 .

br 69 . Julio Rezende Tamponamento dos tubos defeituosos juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA CORRENTES PARASITAS (EDDY CURRENT) EXEMPLOS DE APLICAÇÕES INSPEÇÃO DE CONDENSADOR DA TURBINA Sonda diferencial Identificação dos tubos com defeito 22/09/2015 Realização do ensaio Prof.

1934 – Descoberta da radioatividade produzida artificialmente pelo casal Curie.HISTÓRICO 1895 – Descoberta dos raios X por W. Princípio do ensaio radiográfico 22/09/2015 Prof. Roentgen.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA INDUSTRIAL .C.  Um alvo é bombardeado por um feixe de elétrons acelerados. 1903 – Rutherford cria o primeiro modelo atômico. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 70 . raios X são gerados. PRINCÍPIO BÁSICO  Este método de "teste" é baseado na habilidade de Raio X e Gama penetrar em metais ou materiais opacos e produzir uma imagem sobre um filme sensibilizado. que se encontra em estado excitado de energia. 1954 – Os radioisótopos passaram a ser produzidos em escala apreciável Radioatividade: emissão espontânea de radiação por um núcleo atômico.  Quando esses elétrons colidem com os átomos do alvo.

br 71 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA INDUSTRIAL – PRINCÍPIO BÁSICO O FILME RADIOGRÁFICO: consiste de uma fina folha de plástico coberto de ambos os lados por uma emulsão de gelatina. Quando expostos a Raios X. 22/09/2015 Prof. Áreas de alta densidade (áreas expostas a grande quantidade de radiação) aparecem como áreas escuras. e o processo químico (Revelação) toma-os visíveis. áreas claras foram expostas a pouca radiação. que os convertem em prata metálica negra. INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS: Quando o inspetor interpreta uma radiografia ele está vendo detalhes da imagem de peça. contendo grãos mudo finos de brometo de prata. A diferença de densidade (área clara/escura) entre duas áreas do final é conhecida como contraste. em termos de quantidade de radiação que passou através do filme. Julio Rezende juliorezende@ucl. Gamas ou Luz Visível. Uma pequena exposição de radiação cria uma imagem latente sobre o filme. os cristais de brometo de prata sofrem uma reação o que os torna mais suscetíveis ao processo químico (Revelação).

Máquinas de alta potência operam entre 1 000 a 2000 KV e penetram de 125 a 250 mm em aço.  A profundidade que o Raio X pode penetrar depende da potência deste gerador. principalmente juntas soldas onde a aplicação de outros métodos é inviável. 22/09/2015 Prof. produzidos por equipamentos de baixa voltagem.  O comprimento de onda de Raio X gerados nos equipamentos de alta voltagem estão na mesma faixa dos radioisótopos.  O Raio X tem comprimento de onda de 1/10000 da luz visível e são produzidos por geradores de alta voltagem.br 72 . Unidades portáteis para uso na inspeção de solda estão na faixa de 200 a 400 KV.  Raios Gamas são produzidos para desintegração de radioisótopos.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA INDUSTRIAL – PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS  Largamente empregadas para detectar descontinuidades no interior de peças. com exceção do comprimento de onda que é menor do que o Raio X.  Indicado na detecção de descontinuidades volumétricas e planares (não perpendicular ao feixe de radiação) internas ou abertas a superfície. Julio Rezende juliorezende@ucl. Eles são similares ao Raio X.

Equipamento de Raio X 22/09/2015 Prof. Julio Rezende Equipamento de Raio Gama juliorezende@ucl.  Cabeçote onde se aloja a ampola e o dispositivo de refrigeração.br 73 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA INDUSTRIAL – EQUIPAMENTO O equipamento de raio X industrial pode ser dividido em duas partes:  Painel de controle.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA INDUSTRIAL Efeito da direção da radiação na detecção de descontinuidades 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 74 .

 Vários tipos de materiais.  Emissão cancerígena. desde que esse não possua pigmentos metálicos.  Registro permanente. 22/09/2015  Necessidade de laboratório para processamento do filme.  Descontinuidades perpendiculares ao filme não são facilmente detectáveis.br 75 .  Possibilidade de inspeção sob revestimento. podendo ser discutido por outros inspetores. Prof.  Local para a guarda de fonte (quando permanecer na obra).  Requer plano de radioproteção (isolamento). Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA INDUSTRIAL VANTAGENS LIMITAÇÕES  Sensibilidade na detecção de descontinuidades volumétricas.  Descontinuidades ou perda de espessuras menores que 2% não são detectadas.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA INDUSTRIAL – EXEMPLO DE APLICAÇÕES Radiografia de solda contendo porosidade e falta de fusão Radiografia de solda contendo inclusão de escória 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.br 76 .

br 77 . Julio Rezende juliorezende@ucl.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial RADIOGRAFIA INDUSTRIAL – EXEMPLO DE APLICAÇÕES Radiografia de solda contendo porosidade e falta de fusão 22/09/2015 Prof.

br 78 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial RADIOGRAFIA INDUSTRIAL – EXEMPLO DE APLICAÇÕES Radiografia de solda contendo mordedura e falha de fusão 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.

Julio Rezende juliorezende@ucl.br 79 .FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial RADIOGRAFIA INDUSTRIAL – EXEMPLO DE APLICAÇÕES Radiografia de solda contendo defeitos na raiz 22/09/2015 Prof.

br 80 . PRINCÍPIO BÁSICO • Placas de fósforo armazenam a imagem latente ao invés de filmes radiográficos. • Escâneres radiográficos extraem a imagem da placa ao invés do processo de revelação química de filmes. mas o armazenamento das imagens é realizado através de mídias eletrônicas ao invés da conservação dos filmes em ambiente controlado ao longo dos anos devido a radiação. 22/09/2015 Prof.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA COMPUTADORIZADA DIGITAL A técnica de inspeção continua sendo a radiografia convencional. Não existe necessidade de processo de extração de imagens. pois o detector permite que as mesmas sejam imediatamente vistas na tela de um computador. Julio Rezende juliorezende@ucl.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA COMPUTADORIZADA DIGITAL O sistema de radiografia computadorizada digital.br 81 . que podem ser operados em salas com luminosidade mínima (10 lux) porém suficiente para a visualização de outros trabalhos. baixo relevo. O sistema computadorizados permitem a utilização de aplicativos apropriados para avaliação. que auxiliam e facilitam o laudo radiográfico (lupas ópticas. e ferramenta de medição). 22/09/2015 Prof. inversão de imagem. é composto de scanner específico e computador (PC). Julio Rezende juliorezende@ucl.

Precisão nas medidas de 0. 22/09/2015 Prof.  Boa produtividade. quantificando e qualificando os mecanismos de deterioração. Inspeção de áreas e não apenas pontos localizados.  Dispensa de Câmaras Escuras e Laboratórios para revelação de filmes. Julio Rezende  Custo inicial do investimento é muito alto e os detectores são sensíveis e de manutenção cara.1 mm.  Podem ser aplicado em metálicos ferrosos e não ferrosos e não metálicos. agilizando a tomada de decisões.  Medição de espessura de tubulações.  O sistema apresenta rapidez no processamento das imagens. imediatamente após o processamento. Isto permite raios de balizamento menores do que os normalmente necessários.  Utilização de fontes de baixa atividade.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial RADIOGRAFIA COMPUTADORIZADA DIGITAL VANTAGENS LIMITAÇÕES  Pode ser realizado com as tubulações em operação e dispensa a remoção dos isolamentos térmicos.  Necessidade de grande capacitação e cuidado da mão-de-obra envolvida.br 82 . juliorezende@ucl. podendo ser executadas radiografias simultaneamente com outras atividades próximas. permitindo radiografar e “scannear” 450 cm2 de área cada 10 minutos. Não há necessidade de utilização de produtos químicos e água corrente para o processamento de filmes.

22/09/2015 Prof.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RADIOGRAFIA COMPUTADORIZADA DIGITAL Esta técnica além da radiografia convencional também é utilizada na avaliação de mecanismos de deterioração como corrosão e perda de espessuras de tubulações industriais de processo inclusive com equipamento em operação.br 83 . Julio Rezende juliorezende@ucl.

A reprodução da microestrutura é feita em pedaços de folha de acetato bem fina. possibilitando a colagem do acetato à superfície e assim reproduzindo a microestrutura.br 84 . 22/09/2015 Prof. compreende a reprodução da microestrutura do material através de uma metodologia não destrutiva. A técnica consiste na preparação da região a ser analisada através de lixamento e polimento até a obtenção de uma superfície bastante polida e isenta de riscos. polida e posteriormente atacada com reagentes químicos específicos para cada material e de acordo com o que se pretende visualizar. O lixamento é mecânico e o polimento pode ser mecânico ou eletrolítico (este último possibilita diminuir consideravelmente o tempo de preparação de superfície). Julio Rezende juliorezende@ucl. que se dissolve na acetona. ETAPAS DO ENSAIO – PREPARAÇÃO DA SUPERFÍCIE E COLETA DA IMAGEM Superfície deve ser devidamente limpa.FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RÉPLICA METALOGRÁFICA A técnica de réplica metalográfica.

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial INSPEÇÃO INTRUSIVA RÉPLICA METALOGRÁFICA – ETAPAS DO ENSAIO – ANÁLISE DAS IMAGENS O pedaço de acetato contendo a microestrutura replicada da superfície polida e atacada pode ser metalizado em ouro para um melhor contraste quando da observação em microscopia ótica ou eletrônica de varredura (MEV).br 85 . Julio Rezende juliorezende@ucl. 22/09/2015 Prof.

FACULDADE DO CENTRO LESTE

Manutenção Industrial
INSPEÇÃO INTRUSIVA
RÉPLICA METALOGRÁFICA – CARACTERÍSTICAS E APLICAÇÕES

 Utilizada quando não é possível retirar uma amostra do material;
 Uma réplica da estrutura metalúrgica do material é obtida em campo para
posterior análise metalográfica em laboratório;
 Os procedimentos em campo tais como: lixamento, polimento, ataque químico e
extração das réplicas são muito importantes para a análise da microestrutura e a
correta interpretação dos eventuais defeitos físicos;

 A aplicação é voltada para análise de falha, detecção de fissuras, degradação
estrutural, identificação de material, dentre outras;
 Aplicado a componentes no qual o material está sujeito a degradação no tempo;
 Indicado para caldeiras, vasos de pressão submetidos a altas temperaturas.
22/09/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

86

FACULDADE DO CENTRO LESTE

Manutenção Industrial
INSPEÇÃO INTRUSIVA
ENSAIO DE DUREZA – MEDIDOR PORTÁTIL
O ensaio de dureza pode ser muito útil para auxiliar na caracterização de um determinado
material usado em uma peça ou para determinar suas propriedades mecânicas e tratamento
térmico aplicado. Isto pode auxiliar na definição da necessidade de troca ou recuperação do
componente.
Existem alguns modelos de medidores portáteis que são utilizados na indústria.

Durômetro de impacto:
Desenvolvido para testar a dureza de materiais metálicos de
qualquer classe, desde valores muito baixos à valores muito
altos. Este aparelho pode funcionar diretamente ao local do
trabalho e em qualquer posição. São grandes as aplicações
típicas para este aparelho, como por exemplo, para peças
pesadas, às quais são de difícil acesso. É especialmente
apropriado para aplicações nas quais o testador de dureza
estática não é aplicável e nem econômico.

22/09/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

87

FACULDADE DO CENTRO LESTE

Manutenção Industrial
INSPEÇÃO INTRUSIVA
MOTORES ELÉTRICOS – “SURGE TEST”
O “SURGE TEST” é um ensaio não destrutivo
aplicado em motores elétricos, geradores e outros
tipos de maquinas elétricas, com objetivo de avaliar
qualidade de enrolamento das bobinas.
Pulsos de alta tensão, repetidos com freqüência
de 60Hz, são descarregados em "dois"
enrolamentos, o que cria um stress
momentâneo de todas as espiras das bobinas
do motor elétrico. Se um baixo nível de
isolamento for observado, a bobina apresentará
uma falha prematura. Quatro resultados
possíveis são mostrados através dos gráficos a
seguir.

22/09/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

89

FACULDADE DO CENTRO LESTE

Manutenção Industrial
SELEÇÃO DE ENSAIOS NÃO - DESTRUTIVOS

22/09/2015

Prof. Julio Rezende

juliorezende@ucl.br

97

FACULDADE DO CENTRO LESTE Manutenção Industrial QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NECESSÁRIA No Brasil o SNQC rege toda a qualificação e certificação dos profissionais de END.br 98 . que são divididos em três níveis:  Nível 1: Operador de END – Capaz de executar o ensaio de acordo com normas ou instruções técnicas redigida pelo nível 2  Nível 2: Inspetor de END – Capaz de emitir laudos um ensaio com base em critérios de aceitação  Nível 3: Supervisor de END – Capaz de qualificar procedimentos de inspeção 22/09/2015 Prof. Julio Rezende juliorezende@ucl.

com.http://www.abraman.com .org.pt  TECÉM – TECNOLOGIA EMPRESARIAL LTDA .com/ 22/09/2015 Prof. – 2013.http://www.br 99 . 4ª Edição  Escola Superior Náutica .http://www.bhnet. Julio Rezende juliorezende@ucl.http://gestaoindustrial.br/tecem  ENGEMAN .engeman.tecem.obtido no site www.com.maintenanceresources.br/  http://www. Qualitymark Editora Ltda.enautica.FACULDADE DO CENTRO LESTE MANUTENÇÃO INDUSTRIAL Referências Bibliográficas  KARDEC. Manutenção Função Estratégica.br  ABRAMAN – Associação Brasileira de Manutenção .com/  Artigo Júlio Nascif Xavier .http://www.com. Rio de Janeiro. Alan e NASCIF.br  GestaoIndustrial. Júlio.