You are on page 1of 1

COMEMORAÇÕES DO CENTENÁRIO DO NASCIMENTO DE

VERGÍLIO FERREIRA (1916-1996)
(Projeto de parceria das Escolas Secundárias do Restelo, Rainha Dona Amélia e Vergílio
Ferreira e respetivas Bibliotecas Escolares)

Escola Secundária Vergílio Ferreira
Lisboa,11 de janeiro de 2016
Auditório Manuela Esperança – 11h35min
Atualidade da obra de Vergílio Ferreira
Diretora do Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira - Apresentação e boas
vindas.
Professora da ESR, Filomena Gamelas - O Livro e os leitores jovens.
Professora da ESVF, Adelaide Pacheco - Vergílio Ferreira, patrono da escola - que
significado?
Aluno da ESV, Alexandre Eira - Carta a Vergílio Ferreira.
Aluno da ESR, António Antunes - Em defesa das Humanidades.

Professor Doutor Leonel Ribeiro dos Santos
O existencialismo de Vergílio Ferreira, ou a questão do sentido da
existência.

Amadeo de Sousa Cardozo “ Máquina de Escrever”1917
111 […] O filósofo, imagine-se. O das minhoquices. Um tipo que trabalha, que se
desunha para compor a sua verdade, que há-de ser posta para o lado pelo filósofo
que se segue. Para quê um romance que nos chateia com a maçada de “pensar”?
Pensar o quê? Se a vida é já tão maçadora? […]
Há todavia um pequeno pormenor maçador e é que a própria humanidade
sofre com isso também uma baixa por tabela. É esquisito mas é assim. Porque se
não fossem esses chatos, a história dos humanos era apenas a da pocilga com
apenas talvez uma variedade de feitio.
Vergílio Ferreira, Pensar, Lisboa, Bertrand Editora, 1992, pp.99 -95