You are on page 1of 2

Os mistérios do Natal

Comemoramos com alegria o nascimento de Jesus e em cada ano
trocamos presentes e sorrisos com aqueles que amamos. Em meio a festas e ao
próprio feriado, que muitos curtem em viagens, praia ou mesmo em visita a
entes queridos, há o motivo principal. Esse motivo é o próprio Natal. Mas até
onde sabemos do nascimento de Jesus e até onde isso tudo é carregado de
tradições? O menino Jesus é talvez ainda pouco conhecido, restando
informações que muitas vezes são pouco comentadas. Vejamos.
Sobre a data do nascimento, nada se sabe, restando tradições que foram
transmitidas por seitas e mesmo pela Igreja. Mas as primeiras celebrações não
eram em 25 de Dezembro. A data que se inicialmente era comemorada era 6 de
Janeiro. Somente no século 4, com Papa Libério, que a data mudou para 25 de
Dezembro. Isso não foi para comemorar a festa pagã de Sol Invicto, nem da
Saturnalia, festa a Saturno, mas sim para que cristãos tivessem sua própria festa
nessa data. Isso depois aconteceu com deusas locais, que depois foram
substituídas por Nossa Senhora, do mesmo modo. Comemorar uma data cristã
no lugar da pagã seria favorável.
Sobre o nascimento de uma virgem, Jesus não foi o único que se atribuiu
essa qualidade. Já antes Hórus egípcio, Krishna indiano, e mesmo o rei Ciro da
Pérsia, também Adonis, ou o filósofo grego Platão. Não apenas em velho
mundo, mas no novo, os maias tiveram um Deus chamado Zama, e na
Tailândia teve um deus de nome Codom, com essa qualidade.
No que se refere a local de nascimento, não se nega que o foi em Belém,
mas mais porque o messias salvador teria de nascer lá. Também nem todos
falam que teria nascido em manjedoura. Mateus falou que ele teria nascido em
uma casa. Ademais, há uma tradição referente a escritos arqueológicos achados
no Mar Morto, que Jesus teria nascido em uma gruta, da seita dos essênios. Eles
acreditavam que seria uma reencarnação de um dos seus antigos chefes, um
Mestre da Retidão.
Sobre a estrela de Belém há muitas versões. Há quem diga até que era um
disco voador. Mas tudo indica que foi um fenômeno natural e astronômico, uma
aparição helíaca, de Júpiter ou mesmo de Sírios. Fato é que os magos acabavam
profetizando quando aparecia também um cometa, anunciando a vinda de um
avatar salvador. Os reis magos teriam assim seguido esse evento e chegado até
o menino Jesus, talvez em data um pouco posterior ao seu nascimento.
Também se levar em conta os evangelhos achado por arqueologias, em
momento posterior aos canônicos, o menino Jesus já realizava milagres. Teria
assim curado e até amaldiçoado, participado de outros eventos extraordinários,

que podemos comparar ao Papai Noel.como de fazer voar pássaros de barro. E é melhor comemorar o nascimento de Jesus. Ainda. e sua mãe falava o aramaico. Jovens usam máscaras de madeira comemorando Krampus no dia 5 de Dezembro. O Natal mesmo assim deve ser comemorado. se fossem malcriadas. nosso mestre e inspirador de uma vida de conversão e transformação. e educação. espécie de Papai Noel maligno ou demoníaco que as sequestraria. Mas lembrando sobre São Nicolau. texto sagrado judeu. os quais tinham o costume de batismo e de uma ceia santa. Fato é que o Natal nos rende sempre alegria e uma luz inegável. que é parte de nosso Antigo Testamento. e sempre reverenciado o Senhor Jesus. porque tinha formação nesse sentido. E Jesus teria sido também educado pelos essênios. que ficar procurando defeitos na fé alheia. o mesmo na Alemanha tinha um competidor. e por isso discutiu com os mestres aos seus 12 anos. Para as crianças mal educadas havia o Krampus. E assim podemos por fim renascer na estrela de Belém. ou o pentateuco. . o menino Jesus teria estudado no Egito. E Jesus certamente sabia muito sobre o Torá.