You are on page 1of 2

. A todos os indivíduos que tenham exercido

exclusivamente a função de magistério, em
qualquer nível de ensino, e iniciado a carreira
profissional em 2001, é garantida a redução
em cinco anos dos requisitos de idade e de
tempo de contribuição para fins de
aposentadoria voluntária.
. A todos os indivíduos que tenham exercido
exclusivamente a função de magistério, em
qualquer nível de ensino, e iniciado a carreira
profissional em 2001, é garantida a redução
em cinco anos dos requisitos de idade e de
tempo de contribuição para fins de
aposentadoria voluntária.
. Se houver compatibilidade de horário, as
atividades realizadas concomitantemente em
empresa privada e no serviço público poderão
ser reciprocamente consideradas, e os
respectivos tempos de contribuição, averbados
para efeito de aposentadoria.
. É admissível a contagem recíproca dos tempos
de contribuição prestada ao regime de
previdência privada complementar e ao RGPS.
. Os períodos em que o segurado recebe
benefício previdenciário por incapacidade
decorrente de acidente do trabalho, de forma
contínua ou não, não são contados como
tempo de contribuição.
. Caso um professor uruguaio que
desempenhe regularmente a função de
professor de universidade privada em Brasília
– DF queira aposentar-se por tempo de
contribuição pelo RGPS, havendo acordo
bilateral de previdência social com o Brasil, a
responsabilidade
financeira
pelas
contribuições previdenciárias referentes ao
tempo de serviço prestado no Uruguai deverá
ser suportada por aquele país, mediante
compensação financeira, e, uma vez
preenchidos os requisitos segundo a
legislação brasileira, o benefício deverá ser
concedido, ainda que não haja na legislação
uruguaia benefício previdenciário dessa
natureza, podendo haver a contagem
recíproca do tempo de contribuição no
estrangeiro.
. Firmino foi professor do ensino fundamental
durante vinte anos e trabalhou mais doze
anos como gerente financeiro em uma
empresa de exportação. Nessa situação,
excluindo-se as regras de transição, Firmino
pode requerer o benefício integral de
aposentadoria por tempo de contribuição,
haja vista a possibilidade de computar o
tempo em sala de aula em quantidade
superior ao efetivamente trabalhado, dada a
natureza especial da prestação de serviço.
. Renato era servidor municipal vinculado a
regime próprio de previdência social havia 16
anos, quando resolveu trabalhar na iniciativa

privada, em 1999. Nessa situação, o tempo de
serviço prestado por Renato em outro regime
é contado como tempo de contribuição, desde
que haja a devida comprovação, certificada
pelo ente público instituidor do regime próprio.
. Durval, inscrito na previdência social na
qualidade de contribuinte individual, trabalha
por conta própria, recolhendo 11% do valor
mínimo mensal do salário de contribuição.
Nessa situação, para Durval fazer jus ao
benefício de aposentadoria por tempo de
contribuição, deverá recolher mais 9%
daquele valor, acrescidos de juros.
. Mário, segurado inscrito na previdência
social
desde
1972,
requereu
sua
aposentadoria por tempo de contribuição.
Nessa
situação,
a
renda
inicial
da
aposentadoria de Mário corresponderá à
média aritmética simples dos salários-decontribuição desde 1972, multiplicada pelo
fator previdenciário.
. Tomé já havia contribuído para a previdência
social durante 28 anos quando foi acometido
de uma doença profissional que determinou
sua aposentadoria por invalidez, após ter
recebido o auxílio-doença por quatro anos.
Nessa situação, depois de receber por três
anos a aposentadoria por invalidez, Tomé
poderá requerer a conversão do beneficio em
aposentadoria por tempo de contribuição.
. O contribuinte individual que trabalha por
conta própria, sem relação de emprego, não
faz jus à aposentadoria por tempo de
contribuição.
. Richard viveu durante 40 anos no país W,
contribuindo para a previdência social deste
Estado estrangeiro. Vindo ao Brasil, Richard
tornou-se segurado da Previdência Social
brasileira, e após determinado período de
contribuição, requereu sua aposentadoria por
tempo de serviço. O país W e o Brasil são
signatários de acordo internacional, cujo
objeto é o reconhecimento pelo país
acordante do tempo de serviço prestado em
cada um dos países que participam do
acordo, para fins de previdência social.
Nessa situação, a renda mensal da
aposentadoria de Richard poderá ser um
valor inferior ao salário mínimo brasileiro.

º 8. . Nessa hipótese. . Suponha que um servidor público tenha autorizado o financiamento para a construção de uma unidade fabril. Não poderá responder por ato de improbidade administrativa o agente público que não for servidor público. . sem prejuízo da remuneração. nos termos da lei. enriquece ilicitamente deve perder os bens acrescidos irregularmente ao seu patrimônio. O rol de condutas tipificadas como atos de improbidade administrativa constante na Lei de Improbidade (Lei n.429/1992) é taxativo. auferir vantagem patrimonial indevida por meio de fraude em licitação. . Em caso de óbito do agente público autor da improbidade. ambos devem responder por improbidade administrativa. Nessa situação. O ressarcimento integral do dano. . não se configura como sanção.Aquele que exercer. Aquele que. o acordo ou a conciliação. na condição de contratado pela administração pública. caberá à autoridade administrativa responsável pelo inquérito representar ao Ministério Público para a indisponibilidade dos bens do indiciado. A pretensão de se aplicar sanção ao agente por ato de improbidade administrativa é imprescritível.429/1992. independentemente das sanções penais.º 8. . o responsável pelo ato de improbidade terá obrigatoriamente decretada a suspensão dos seus direitos políticos pelo período de oito a dez anos. civis e administrativas previstas na legislação específica. de forma culposa. A indisponibilidade de bens do agente indiciado por improbidade administrativa tem natureza preventiva e. exclusivamente dolosa. . Caso o servidor tenha recebido. . a autoridade judicial ou administrativa competente poderá determinar o afastamento do agente público do cargo. praticada por agente público ou por terceiro. . Os sucessores da pessoa que causar lesão ao patrimônio público ou enriquecer-se ilicitamente poderão sofrer as consequências das sanções patrimoniais previstas na Lei de Improbidade Administrativa até o limite do valor da herança. haja vista a inexistência de dolo na conduta do servidor. induza ou concorra para a prática do ato de improbidade ou dele se beneficie sob qualquer forma direta ou indireta. . a realização de despesas não autorizadas em lei. . Nesse caso. embora tenha sido cometido ato de improbidade administrativa que causou prejuízo ao erário. não será possível a transação. acusado de colaborar ativamente com uma organização criminosa que agia junto a órgãos públicos. . estando sujeitos às penalidades previstas na Lei n. darse-á se houver lesão ao patrimônio público por conduta comissiva ou omissiva. . Considere que o Ministério Público Federal ajuíze ação de improbidade administrativa contra determinado servidor. agindo estritamente dentro da legalidade. para a prática do ato. . no que couber. por tal motivo. não se exige o ressarcimento integral do dano. caso o servidor interfira nas investigações. Nas ações em que o objeto for ato de improbidade administrativa. A CF expressamente dispõe que. o recebimento do presente não caracteriza ato de improbidade. em matéria de improbidade administrativa. e que. mesmo não sendo agente público. O empresário que. em virtude de não ter ocorrido qualquer violação na conduta funcional do servidor. . Suponha que determinado servidor público federal tenha permitido. está sujeito às disposições da Lei de Improbidade Administrativa. comete crime previsto na lei de improbidade administrativa . O servidor público que praticar ato de improbidade administrativa que implique em enriquecimento ilícito estará sujeito à perda de bens ou valores acrescidos ao seu patrimônio. função transitória e sem remuneração poderá responder por ato de improbidade administrativa. auxílio de pessoa que não seja agente público. . esse ônus não será extensível aos seus sucessores. por isso. O agente público que. mediante designação. no exercício de suas funções. Nessa hipótese. tenha recebido da matriz da sociedade empresária um veículo como presente.