You are on page 1of 2

a

1 Questão (Ref.: 201102466106) José de Souza Martins, em O cativeiro da terra, analisou o processo de constituição da
força de trabalho e das relações de produção que se definiu com a crise do escravismo e a imigração na segunda metade do
século XIX, notadamente no Sudeste, mantendo-se por quase um século. Tratase do regime de trabalho
De colonato, com um pagamento fixo no trato do cafezal e uma parte de acordo com a produtividade, além do direito de
produzir alimentos
De parceria, no qual o trabalhador livre, geralmente um imigrante europeu, dividia os lucros da produção com o proprietário
da terra.
Capitalista, baseado na imigração subvencionada pelo Estado e no envio dos trabalhadores às fazendas, onde faziam
contratos de parceria.
Tipicamente assalariado, constituído principalmente de trabalhadores nacionais e europeus, remunerados em dinheiro pelas
atividades realizadas.
Misto, que combinava salário em dinheiro e em produtos, exigindo-se do trabalhador livre uma série de serviços na fazenda
fora das épocas de colheita.
2a Questão (Ref.: 201102453242) (UFF 2001/Adaptação) O Convênio de Taubaté, em 1906, inaugurou a primeira política de
valorização do café. Considere tal política e analise as ocorrências enumeradas a seguir:
I) manutenção dos lucros em todo o setor cafeeiro nacional e seu reinvestimento na própria cafeicultura;
II) descompasso entre os padrões de desempenho da cafeicultura nas distintas regiões produtoras do centro-sul do país;
III) manutenção dos lucros da cafeicultura paulista e diversificação agrícola das demais regiões produtoras de café;
IV) fortalecimento do Partido Republicano fluminense e mineiro
Dentre estas ocorrências, as que são conseqüências da política mencionada estão indicadas por:
II e III I e IV I e III
III e IV I e II
3a Questão (Ref.: 201102466017) "A Coluna Prestes tendo adotado a tática da guerra de movimento não só garantiu a própria
sobrevivência em condições que lhe eram extremamente desfavoráveis, como se transformou num exército com características
populares cuja marcha pelo Brasil foi decisiva para que se mantivesse acesa a chama da revolução tenentista". (Anita
Leocádia Prestes).
A luta da Coluna e dos demais movimentos tenentistas era dirigida contra:
A política oligárquica.

A legislação social e o movimento operário. Os movimentos revolucionários messiânicos. O
nacionalismo econômico. O voto secreto e a reforma eleitoral.
6a Questão (Ref.: 201102466013) A base da economia brasileira durante a Primeira República foi o café e isto se deveu:
À qualidade das terras, ao clima favorável, à imigração européia e à aceitação do nosso produto no mercado externoÀ
mudança de regime político, à liberdade de ação dada aos proprietários pela Constituição e aos assalariados italianos.
À decadência da industrialização, à Guerra de Secessão dos Estados Unidos e à decadência da mineração. Ao incentivo
dado aos plantadores de café, á aceitação do nosso produto pela Inglaterra e à libertação dos escravos. À diversificação
agrícola e ao desenvolvimento da indústria.7a Questão (Ref.: 201102438463) O movimento operário durante a Primeira
República foi marcado pela disputa entre dois modelos de sindicalismo, o sindicalismo de ação direta ou revolucionário e o
sindicalismo reformista. A respeito do sindicalismo revolucionário podemos afirmar, EXCETO:
era composto por
trabalhadores urbanos e rurais era de orientação anarco-sindicalista.
greve geral era a sua principal forma de luta. reprovava os serviços de assistência.dominaram durante a maioria dos
congressos operários brasileiros.
8a Questão (Ref.: 201102466260) Sobre a constituição de 1891 no Brasil, podemos afirmar que foi:
Presidencialista e Positivista Presidencialista e socialista
Parlamentarista e Liberal
Centralizadora e socialistas

Positivista e Liberal

9a Questão (Ref.: 201102466130) Qual dos episódios a seguir ocorreu durante o governo do presidente Rodrigues Alves?
A Revolta da Vacina
A Guerra de Canudos

A Revolta da Chibata. A Revolta do Contestado
O Convênio de Taubaté

10a Questão (Ref.: 201102466014) O tenentismo dos anos vinte pode ser concebido, segundo o historiador Boris Fausto,
"como um movimento política e ideologicamente difuso, de características predominantemente militares, onde as
tendências reformistas autoritárias aparecem em embrião. As explosões de rebeldia (...) se iniciam, em regra, com o
caráter de tentativa insurrecional independente dos setores civis, e embora esse quadro pouco a pouco se modifique, até
se chegar ao acordo nacional com as oligarquias dissidentes na Revolução de 30, o desencontro de caminhos
permanece." (FAUSTO, Boris. A Revolução de 30: historiografia e história. 16. ed. São Paulo: Companhia das Letras,
1977. p. 80-81.)
Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar:
A disposição para o enfrentamento armado e o fato dos tenentes se apresentarem como salvadores da pátria foram
traços característicos do romantismo tenentista.

baseada nos princípios filosóficos do positivismo. formados na Escola Militar da Praia Vermelha. Os militares de baixa patente.4a Questão (Ref. que mesmo com a mudança nas instituições políticas continuavam a controlar a economia brasileira. Boris. em 1922. O oficialato da Marinha. História Geral da Civilização Brasileira. pretendeu ser um episódio revolucionário de organização dos setores civis. principalmente. assumiu a direção das novas instituições. 2. que mesmo sem participar diretamente das conspirações do golpe militar republicano. pp. Tomo III.: 201102453254) A crise política da década de 1920 já foi interpretada pela historiografia como sendo manifestação dos interesses da burguesia industrial e das classes-médias que assumiriam o poder com a Revolução de 1930. As classes médias urbanas. 2006. Os tenentes eram porta-vozes de uma ideologia bem definida. os tenentes procuraram superar os limites para uma ampla reforma no capitalismo nacional. Gabarito: O aluno deverá fazer a crítica à antiga interpretação do PCB a respeito do caráter semi-feudal da Primeira República e da luta entre burguesia e oligarquia e apresentar a interpretação mais atual que identifica a crise de 1920 como sendo resultado. 11a Questão (Ref. In: FAUSTO. os políticos monárquicos. de fato. os militares. e a política econômica dos governos militares revela também que essa terra tinha donos e que estes nem sempre foram os que ostensivamente apareciam como os donos do poder.Os remanescentes do tenentismo combateram a chamada Revolução de 30. que mesmo ausente do poder executivo. Faça a crítica a esta interpretação apontando as atuais interpretações a respeito da crise da Primeira República. tinha uma maior maturidade política e.17-57. influenciava a organização das novas instituições. Fernando Henrique.: 201102461761) Leia com atenção o trecho abaixo: "A constituição de 91 deixa ver que seus artífices tinham bom sentido de interesses de classes. que pressionavam o oficialato para a formação de uma república mais democrática.Gabarito: O aluno deve relacionar a crise internacional com a fragilização de elites políticas tradicionais." (CARDOSO.: 201102466098) Relacione a crise dos anos 1920 e a Revolução de 1930 no Brasil. Representantes da elite do exército. chamados popularmente de "Jacobinos". rejeitando assim compromissos com as reformas políticas de caráter liberal. que visava integrá-los ao movimento tenentista. que frequentemente ocupavam os espaços públicos da capital federal afim de pressionar o governo federal. Dos governos militares a Prudente-Campos Sales. das disputas políticas entre as próprias oligarquias5a Questão (Ref. . 36)Apesar dos primeiros governos da República brasileira terem sido chefiados por militares. gerando o fortalecimento de novos atores políticos. p. o autor afirma que: A oligarquia cafeeira. Os donos do poder eram. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. A Revolta do Forte de Copacabana. por isso. vol.