You are on page 1of 6

Língua Portuguesa O Ensino de Língua Portuguesa como Língua Materna na

Contemporaneidade
Tema 1
Profa. Ma. Odete A. Pereira
Reflexão
• Percurso do ensino de língua portuguesa.
• O que é língua materna, segunda língua e língua estrangeira.
• Por que, como e para que ensinar Língua Materna.
• O ensino de língua portuguesa ‒ LM na visão dos linguistas.
• O ensino da língua portuguesa no mundo globalizado.
O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto
• Década de 1960 – ensino de língua portuguesa centrado na gramática.
• Observância rigorosa dos conceitos gramaticais no ensino da língua portuguesa
‒ padrão culto.
• Uso de texto clássico da Literatura e exercícios estruturais para fixação dos conceitos
gramaticais.
O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto
• Década de 1970 ‒ os conceitos gramaticais são tratados de forma mais indireta nos livros
didáticos.
• Conceitos gramaticais colocados em pequenos quadros, para que o aluno, após observação
e repetição, conheça o conceito em questão.
• Ocorre a didatização gramatical.
O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto
• Década de 1980 ‒ o ensino da gramática está presente, mas com menor ênfase: isso se
justifica na medida em que a língua é entendida como instrumento de comunicação e de
reflexão, possibilitando que o aluno possa ampliar as formas de uso de seu idioma.
O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto
• A partir da década de 1980 ‒ abre-se uma nova perspectiva de ensino de língua portuguesa
(LP ou LM).
• Ensino a partir da ótica da Linguística Textual.
• Objeto de estudo do ensino da LP ou LM volta-se para o texto.
• Gramática vista a partir do texto.
O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto
• Década de 1990 – PCNs.
• Ensino da LM a partir dos Gêneros Textuais ou Discursivos.
• Ênfase no que é significativo para o aluno.
• Gramática de forma contextualizada.
O Ensino de Língua Materna
• O ensino de língua materna, desde as primeiras letras até o estudo da tradição literária, tem
sido alvo de preocupação de especialistas das mais diversas áreas.
O Ensino de Língua Materna
• Assim, o ensino de linguagem vem sendo, há algum tempo, tema de discussão de
gramáticos, pedagogos, psicólogos etc. que, evidentemente, centraram seus estudos e críticas
segundo pressupostos e pontos de vista próprios às suas áreas de conhecimento.
O Ensino de Língua Materna sob a Ótica dos Linguistas
1

principalmente. não permitindo mais uma visão monóloga e mecânica da linguagem. provocou mudanças significativas no modo de ensinar a língua materna. PCN e o Redirecionamento do Ensino de LM • Neste sentido. afinal. • Apontaram as fragilidades encontradas no ensino tradicional ao lidar com as diferenças culturais e linguísticas dos novos alunos que estão inseridos nas escolas brasileiras. O Ensino de Língua Materna: Crítica dos Linguistas • Mas qual é. da inserção do tema da variação linguística e suas decorrências. com um ensino de língua contextualizado. muitos estudiosos brasileiros concebem a linguagem como fator de interação. não foram priorizados. O Ensino de Língua Materna: Crítica dos Linguistas • Desde os anos 1980. O Ensino de Língua Portuguesa como Língua Materna na Contemporaneidade Continuando Globalização • Globalização: são transformações no âmbito político e econômico mundial. PCN e o Redirecionamento do Ensino de LM • A partir da publicação dos Parâmetros Curriculares Nacionais. • Assim. desvinculada de seu contexto social. • Aspectos relevantes do ensino da língua materna. interlocução humana. 2 . consequentemente. • Assim. O Ensino de Língua Materna sob Ótica dos Linguistas • Os linguistas participam da discussão. seja quanto à funcionalidade das variantes.• Os linguistas integraram-se ao debate. como a leitura e a produção de textos. sentidas desde o final do século XX. o núcleo da crítica que os linguistas fizeram em relação ao ensino de língua materna? • A crítica básica e fundamental dos lingüistas ao ensino tradicional recaiu sobre o caráter excessivamente normativo do trabalho com a linguagem nas escolas brasileiras. O Ensino de Língua Materna: Crítica dos Linguistas • Regras e conceitos das gramáticas tradicionais considerados objeto de estudo. confundindo. seja quanto ao conceito de gramática. surgiram novos conceitos e terminologias que compõem o campo linguístico da pósmodernidade. falar e escrever textos com objetivos claros para cada modalidade da língua e em concordância com os diversos contextos. O Ensino de Língua Materna: Crítica dos Linguistas • A inserção da Linguística enquanto ciência no curso de Letras. foi priorizado o ensino da gramática de modo contextualizado. o ensino de LM deve colaborar para o desenvolvimento do ouvir. permitindo mudanças de concepções de língua e adequações nos livros didáticos às novas tendências linguísticas. o estudo da língua que inclui a gramática descritiva deve usar os conceitos gramaticais como forma de reflexão metalinguística para uma melhor assimilação das regras gramaticais. integrando-se aos estudos da linguagem. o livro didático de língua portuguesa presente na escola deve estar de acordo com a proposta dos PCNs. contribuindo de forma original na crítica ao modo como a escola trata o ensino de linguagem. O Ensino de Língua Materna na Visão dos Linguistas • Neste sentido. ensino de língua com ensino de gramática. ler. redirecionando o debate a partir.

mercadorias e serviços. já que a língua era vista como um sistema a serviço da comunicação. • Levar o aluno a dominar a norma culta e a variedade escrita da língua. A Escola e a Linguagem da Internet • A linguagem utilizada na internet é errada? • O código escrito na net segue o que a norma culta preconiza? • Qual a preocupação dos professores em relação à escrita dos alunos em sala de aula? • Como proceder diante desta realidade e das novas modalidades de comunicação? Por que. • Aluno estrangeiro. 1998. e a formação de uma diferente concepção de língua e de linguagem fez surgir uma preocupação: Ensino de Língua Materna • “Para que se dá aulas de Português a falantes nativos de Português?” (TRAVAGLIA. 17). cultural. O Ensino da Língua Portuguesa no Mundo Globalizado • Como deve ser o ensino de língua portuguesa como língua materna na contemporaneidade? • O perfil do aluno e do professor mudou? • Levar em consideração a globalização e a inserção dos Estrangeirismos. econômica e política. • Alterações foram ocorrendo. • Tecnologias colaboram no ensino de LM? O Ensino da Língua Portuguesa no Mundo Globalizado • Assis-Peterson (2008. visando o crescimento global de todas as partes envolvidas. Como e Para Que Ensinar Língua Portuguesa como Língua Materna? • Alunos falantes nativos. 3 . • A globalização ocorreu em virtude das inovações tecnológicas. especialmente nas telecomunicações e na informática. Globalização • O processo de globalização permite a interação e aproximação de pessoas. p. Ensino de Língua Materna • Durante muito tempo. o mundo fica interligado. • Ensinar o aluno a pensar e a raciocinar. Desta forma. p. • Levar o aluno ao conhecimento da instituição social que é a língua. 323) afirma que é possível "ser feliz no meio de anglicismos". o objetivo do ensino de língua materna esteve centrado na codificação e decodificação da língua. • Aluno de comunidade linguística diferente da ensinada na escola. • A globalização é um processo de integração que envolve razões políticas e econômicas. protegida de miscigenações e hibridação. • O próprio autor enumera quatro repostas a essa pergunta: Ensino de Língua Materna • Desenvolver a capacidade do usuário de empregar adequadamente a língua nas mais diversas situações de comunicação. ao conhecimento de como ela é constituída e de como funciona.• É um fenômeno com pontos em comum na perspectiva social. sem a necessidade de buscar uma "língua pura".

17)  Desenvolver a capacidade do usuário de empregar adequadamente a língua nas mais diversas situações de comunicação. Neste sentido. comparando suas versões e releituras. websites etc. Ensino de LM a partir dos Gêneros Textuais ou Discursivos. • Ambas estão presentes no País. é preciso considerar que o novo perfil de aluno das aulas de língua portuguesa nasceu em uma sociedade globalizada e altamente informatizada e que dificilmente irá se adequar aos modelos tradicionais de ensino de língua portuguesa. • Língua inglesa não é idioma oficial no Brasil. Para que o ensino seja significativo para o aluno. • Por que. vídeos disponíveis on-line. • Década de 1980: o objeto de estudo do ensino de LP ou LM volta-se para o texto. slides. é possível analisar filmes e séries com suas obras literárias originais. o professor poderia. (2008). frequentemente inseridos nas salas de aula. Para Que dar Aulas de LP a Falantes Nativos de Português? (Travaglia. Ênfase no que é significativo para o aluno. como o professor de língua portuguesa poderia se valer das novas tecnologias para organizar suas aulas? • Entre alguns dos recursos estão os buscadores virtuais. • Aprender a língua inglesa (LE). • Década de 1990: chegada dos PCNs. ao conhecimento de como ela é constituída e de como funciona. • Segundo Riolfi et al. os blogs. Língua Estrangeira (LE) • A língua estrangeira se trata do aprendizado de outra língua. propor a criação de blogs ou fóruns de discussão alimentados pelos alunos com temas referentes à aula de língua portuguesa.Segunda Língua • Aluno de comunidade linguística que possui uma língua materna. Gramática vista a partir do texto. • Escola Língua Portuguesa como Língua Materna.  Levar o aluno a dominar a norma culta e avariedade escrita da língua.  Levar o aluno ao conhecimento da instituição social que é a língua. com a qual ele não convive diretamente. mas de uma língua que está distante do aprendiz. • Década de 1970: os conceitos gramaticais são tratados de forma mais indireta nos livros didáticos (inseridos em quadros no LD). 4 . os vlogs. p. 1998. segunda língua e língua estrangeira. como e para que ensinar língua materna. Gramática de forma contextualizada.  Ensinar o aluno a pensar e a raciocinar O Ensino de Língua Portuguesa como Língua Materna na Contemporaneidade Finalizando Reflexão • Percurso do ensino de língua portuguesa. • O que é língua materna. por exemplo. O Ensino de Língua Portuguesa como Língua Materna na Contemporaneidade Agora é sua vez Portuguesa desde a Década de 1960 até os PCNs? • Década de 1960: objetivo central centrado em conceitos gramaticais (norma culta) ‒ uso de textos clássicos da literatura. • Exemplo: tupi-guarani. Analisar filmes e séries nos quais os alunos mostram interesse.

O Ensino de Língua Materna: Crítica dos Linguistas • Mas qual é. econômica e política. • PCN – gramática contextualizada. Desta forma. O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto • A partir da década de 1980. consequentemente. • Ênfase no que é significativo para o aluno. O Ensino da Língua Portuguesa no Mundo Globalizado 5 . interlocução humana. • Gramática vista a partir do texto. O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto • Década de 1960 – ensino de língua portuguesa centrado na gramática. falar e escrever textos com objetivos claros para cada modalidade da língua e em concordância com os diversos contextos. o mundo fica interligado. O Ensino de Língua Materna: Crítica dos Linguistas • Regras e conceitos das gramáticas tradicionais considerados objeto de estudo. ler. • É um fenômeno com pontos em comum na perspectiva social. sentidas desde o final do século XX. • Gramática de forma contextualizada. O Ensino de Língua Materna na Visão dos Linguistas • Neste sentido. muitos estudiosos brasileiros concebem a linguagem como fator de interação. mas com menor ênfase: isso se justifica na medida em que a língua é entendida como instrumento de comunicação e de reflexão. • Aspectos relevantes do ensino da língua materna. • Objeto de estudo do ensino da LP ou LM volta-se para o texto. como a leitura e a produção de textos.• O ensino de língua portuguesa ‒ LM na visão dos linguistas. • Década de 1970 – os conceitos gramaticais são tratados de forma mais indireta nos livros didáticos. não foram priorizados. O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto • Década de 1980 ‒ o ensino da gramática está presente. • Ensino da LM a partir dos Gêneros Textuais ou Discursivos. abre-se uma nova perspectiva de ensino de língua portuguesa (LP ou LM). confundindo. Globalização • Globalização: são transformações no âmbito político e econômico mundial. possibilitando que o aluno possa ampliar as formas de uso de seu idioma. cultural. O Ensino de Língua Materna: Crítica dos Linguistas • Desde os anos 1980. o foco principal do ensino de LM deve colaborar no desenvolvimento do ouvir. • O ensino da língua portuguesa no mundo globalizado. o núcleo da crítica que os linguistas fizeram em relação ao ensino de língua materna? • A crítica básica e fundamental dos lingüistas ao ensino tradicional recaiu sobre o caráter excessivamente normativo do trabalho com a linguagem nas escolas brasileiras. ensino de língua com o ensino de gramática. não permitindo mais uma visão monóloga e mecânica da linguagem desvinculada de seu contexto social. • Ensino a partir da ótica da Linguística Textual. afinal. O Ensino de Língua Portuguesa: da Gramática para o Texto • Década de 1990 – PCNs.

• Tecnologias colaboram no ensino de LM? O Ensino da Língua Portuguesa no Mundo Globalizado • Assis-Peterson (2008. • Ensinar o aluno a pensar e a raciocinar. protegida de miscigenações e hibridação. • Língua inglesa não é idioma oficial no Brasil. influenciado por uma realidade cada vez mais comum na era globalizada. • Ambas estão presentes no País. LM como Primeira Língua. • Aluno de comunidade linguística diferente da ensinada na escola. • O conceito de língua materna tem sido problematizado e rediscutido. • Levar o aluno a dominar a norma culta e a variedade escrita da língua.• Como deve ser o ensino de língua portuguesa como língua materna na contemporaneidade? • Perfil do aluno e do professor mudou? • Levar em consideração a globalização e a inserção dos Estrangeirismos. p. • Aluno estrangeiro. • Exemplo: tupi-guarani. Segunda e Estrangeira • Entende-se por língua materna a língua com a qual o falante sente maior intimidade. • O próprio autor enumera quatro repostas a essa pergunta: Ensino de Língua Materna • Desenvolver a capacidade do usuário de empregar adequadamente a língua nas mais diversas situações de comunicação. Ensino de Língua Materna • “Para que se dá aulas de Português a falantes nativos de Português?” (TRAVAGLIA. • Escola Língua Portuguesa como Língua Materna. 6 . A Escola e a Linguagem da Internet • A linguagem utilizada na internet é errada? • O código escrito na net segue o que a norma culta preconiza? • Qual a preocupação dos professores em relação à escrita dos alunos em sala de aula? • Como proceder diante desta realidade e das novas modalidades de comunicação? Por que. • Aprender a língua inglesa (LE). 17). mas de uma língua que está distante do aprendiz. sem a necessidade de buscar uma "língua pura". seja a língua da sua mãe e/ou pai. ao conhecimento de como ela é constituída e de como funciona. p. 1998. 323) afirma que é possível "ser feliz no meio de anglicismos". Como e Para Que Ensinar Língua Portuguesa como Língua Materna? • Alunos falantes nativos. • Levar o aluno ao conhecimento da instituição social que é a língua. seja a língua oficial do seu país. Língua Estrangeira (LE) • A língua estrangeira se trata do aprendizado de outra língua. Segunda Língua • Aluno de comunidade linguística que possui uma língua materna. com a qual ele não convive diretamente.