You are on page 1of 3

P1T1 - Fábio – Biologia B

Reprodução
TIPOS: Sexuada e Assexuada

CLASSIFICAÇÃO:

Número de Gônodas

 Monóicos - Hermafroditas - Uma casinha com dois gônodas. Mesmo entre


Hermafroditas existe variabilidade, por que cada gameta é diferente.
• Verdadeiro ou Absoluto – Autofecundação. Ex. Solitária.
• Falso ou Relativo – Fecundação cruzada. Ex. Minhoca.

 Dióicos - Uma casinha para a gônoda masculina e outra para a feminina.


• Ovulíparos – Fecundação e desenvolvimento EXTERNOS. EX: peixes.
• Ovíparos – Fecundação INTERNA e desenvolvimento EXTERNO. Ex:
ornitorrinco.
• Ovovivíparos – Fecundação e desenvolvimento INTERNOS. Mas não
há dependência dos embriões pela mãe. Ex: Cobras venenosa –
coloca o ovo poucas horas antes da eclosão.
• Vivíparos – Fecundação e desenvolvimento INTERNOS. O embrião se
desenvolve as custas da mãe. Ex: Humanos.

Fecundação

• Autofecundação
• Fecundação Cruzada:
- Simples – como a nossa.
- Dupla – como a da minhoca (os dois saem “grávidos”)
• Externa – Os óvulos são lançados e fecundados no meio. Desvantagem é
a falta de proteção e a vantagem é a desnecessidade de
comprometimento dos pais.
• Interna – Óvulos fecundados dentro. Tem como desvantagem a perda
de energia e como vantagem a garantia de proteção.

REPRODUÇÃO ASSEXUADA - sem gametas


 Aumenta o número de indivíduos mas não há variabilidade. Ex: Bactérias.
Vantagem: velocidade da reprodução
Desvantagem: Mata uma, mata todas

* A maior parte dos assexuados, em algum momento, realiza reprodução


sexuada.

Tipos de Assexuada:

Boa Prova! M&T by M


• Cissiparidade – divisão de uma célula em duas. Ex: bactérias.

• Brotamento – um ser desenvolve um broto, que ao cair no solo gera


outro igual, ocorre em esponjas. Pode ser confundido com gemulação,
na gemulação as esponjas armazenam informações genéticas no solo ao
perceber que as condições de sobrevivência ficam difíceis (maré
baixa), as informações permanecem ali por até que haja condições para
brotarem.

• Esporulação – ocorre em unicelulares, o núcleo se divide em diversas


partes e cada uma delas gera outro ser.

• Estrobilização – larva de uma união sexuada da origem a um corpo fixo


que se estrobiliza (reparte), gerando vários outros seres. OBS: essa
imagem mostra um ciclo incluindo a parte sexuada, não confundir.

Boa Prova! M&T by M


• Regeneração – um ser reparte seu corpo, cada pedaço da origem a um
novo ser, exatamente igual. Ex: planária.

REPRODUÇÃO SEXUADA - com gametas.


 Aumenta o número de Indivíduos e aumenta a variabilidade:
Vantagem: variabilidade.
Desvantagem: É mais demorada, consome mais energia.

• Autogâmica – O mesmo indivíduo produz dois gametas. (seres


monóicos, autofecundação)
• Heterogâmica – Indivíduos diferentes produzem os gametas. Pode ser:
- Isogâmica – com gametas iguais, como as algas.
- Anisogâmica – com gametas diferentes.

TIPOS ESPECIAIS:
 Partenogêneses
Abelhas:
A Rainha armazena os gametas do zangão (ele morre..) e depois se reproduz
gerando operárias e outras rainhas.
Quando a rainha precisa novamente do zangão ela realiza partenogênese
originando um ser aplóide, o zangão, que por ser aplóide produz seus gametas
por mitose.
Esse processo também ocorre com pulgões, borboletas, alguns répteis, ...

Boa Prova! M&T by M