You are on page 1of 9

Seqüências ou Sucessões

Termo Geral PA => an = a1 + (n − 1)r


a1 + an
Soma dos termos de uma PA ⇒ S n = .n
2

a1 + an
S i -S p = TM ⇒ Termo Médio ⇒ TM =
2

S p = soma dos números pares S i = soma dos números ímpares


n.r
S p -S i =
2

1. O valor de “K” para que 2K-1, 3K e 3K+2 formem nesta ordem uma PA, é
igual a:
Solução:
(2K-1;3K;3K+2)PA
3K-(2K-1)=3K+2-3K
3K-2K+1=2 K=1 r=2
2. O 15.º termo da PA onde a 1 = -7 e r = 3, vale:
Solução:
a 15 =? a 1 = -7 r=3
an = a1 + (n − 1)r
a 15 = a 1 +14r ⇒ a 15 = -7+14.3 ⇒ a 15 = -7+42
a 15 = 35
3. Qual é a razão de uma PA de 23 termos cujo primeiro termo é 8 e o último 74?
Solução:
r=? an = a1 + (n − 1)r
n=23 a 1 =8 a n = a 23 =74
66
a 23 = a 1 +22r ⇒ 74=8+22r ⇒ r= =3
22
4. Quantos múltiplos de 7 existem entre 100 e 300?
Solução:
PA de r =7
100 divido por 7 dá resto 2 (100-2=98+7=105), logo, se dividirmos 105 por 7,
dará resto zero, equivalem ao 1.º termo da seqüência.
300 divido por 7 dá resto 6 (300-6=294), logo, se dividirmos 294 por 7, dará resto
zero, equivalem ao último termo da seqüência.
a 1 =105 a n =294 a n = a1 + (n − 1)r
294=105(n-1)7 ⇒ 189=(n-1)7 ⇒ n=28
5. O 20.º termo de uma PA onde a 7 =20 e a 13 =38, é igual a:
Solução:
a 20 =? a 7 =20 a 13 =38 an = a1 + (n − 1)r
a 20 = a 1 +19r ⇒ a 20 = a 7 +13r ⇒ a 20 = a 13 +7r
a 13 = a 7 +6r ⇒ 38=20+6r ⇒ r=3
a 7 = a 1 +6r ⇒ 20=a 1 +6r
a 13 = a 1 +12r ⇒ 38=a 1 +12r ⇒ subst: 38= a 1 +12.3 ⇒ a 1 =2
18=0+6r ⇒ r=3
a 20 = a 1 +19r
a 20 = 2+19.3
a 20 = 59
6. Obter 3 números em PA de modo que sua soma seja 18 e seu produto 66
Solução: 3n.º ⇒ (x-r,x,x+r)
3(x-r)+x(x+r)=18 ⇒ 3x=18 ⇒ x=6
(x-r).x.(x+r)=66 ⇒ (6-r).6.(6+r)=66 ⇒ r=5 (1 , 6 e 11)
7. A Soma do antecessor com o sucessor do 5.º termo da série dada por
( n − 6)
a n =n (n − 5) para n∈ IN* é:
Solução:
a 4 + a 6 =? a n = a1 + (n − 1)r
n=4 n=6
( 4 − 6) ( 6 − 6)
a 4 =4 (4 − 5) a 6 =6 (6 − 5)
( −2 ) ( 0)
a 4 =4 (−1) a 6 =6 (1)
a 4 =4 2 a 6 =6 0
a 4 =16 a 6 =1
a 4 + a 6 =16+1=17
8. Se em uma PA a diferença entre o 6.º e o 3.º termos é igual a 12, então, a razão
vale:
Solução:
a 6 -a 3 =12 a n = a1 + (n − 1)r r=?
a 6 = a 1 +5r
a 3 = a 1 +2r
12=0+3r ⇒ r=4
1 7
9. O termo geral da seqüência ,2, ,5,... é:
2 2
Solução:
1 7
a n =? a1 = a 2 =2 a3= a 4 =5
2 2
1 4 −1 3
achando a razão ⇒ a 2 = a 1 +r ⇒ 2= +r ⇒ ⇒ r=
2 2 2
1 3 1 3n 3 3n
a n = a1 + (n − 1)r ⇒ +(n-1). ⇒ + - ⇒ -2
2 2 2 2 2 2
10. Interpolando-se 2x meios aritméticos entre 2 e 32, e x meios aritméticos entre
40 e 64, o quociente entre a razão da PA no primeiro caso e a razão do segundo é
2
igual a . Sendo assim, as progressões têm, respectivamente:
3
Solução:
2x meios 2 e 32 – r.2x
x meios 40 e 64 – r.x
r .2 x 2
=
r .x 3
1.º termo 2.º termo
a1 = 2 a 1 = 40
a n = 32 a n = 64
r.2x= 2 r.x= 3
a n = a1 + (n − 1)r
34=2+(n-1).2 64=40+(n-1).3
30=2n-2 24=3n-3
n=16 n=9
11. A Soma dos termos de uma PA 2,8,14,... é igual a:
Solução:
a1 + a n
S 12 =? Sn= .n r=6 n=12
2
a1 + a12 
S 12 =  .12 a n = a1 + (n − 1)r
 2 
2 + 68 
S 12 =  .12 a 12 = a 1 +11r ⇒ 2+11.6 ⇒ 68
 2 

S 12 = 420
12. A Soma dos 20 primeiros termos de uma PA onde a n = 3n-2, vale:
Solução:
a1 + a n
S 20 =? Sn= .n a n = 3n-2
2
a +a
S 20 =  1 20 .20 n=1 ⇒ a 1 = 3.1-2 =1
 2 
1 + 58 
S 20 =  .20 n=2 ⇒ a 2 = 3.2-2 =4
 2 
S 20 = 590 n=3 ⇒ a 3 = 3.3-2 =7
(1 ; 4 ; 7)
13. O 5.º termo da PA, cuja soma dos “n” primeiros termos é dada por n²+2n, é:
Solução:
a1 + a n
Sn= .n ⇒ S n = n²+2n
2
n=1 ⇒ S 1 = 1²+2.1 ⇒ a1 = 3
n=2 ⇒ S 2 = 2²+2.2 = 8 ⇒ r=2 ⇒ a 1 + a 2 = 5 ⇒ a 2 =5
n=5 ⇒ S 5 = a 1 + a 2 + a 3 + a 4 +a 5 ⇒ a 1 =3, a 2 =5, a 3 =7, a 4 =9
S 5 = S 4 +a 5 ⇒ 5²+2.5 = 4²+2.4+ a 5 ⇒ 35 = 24+ a 5 ⇒ a 5 =11
14. A Soma de todos os números naturais entre 100 e 220 tal que o resto da
divisão de cada um destes números por 5 seja igual a 2, vale:
Solução:
(110, 111, ..., 218, 220)
r=5 ⇒ (112,117, ..., ) logo 112 dividido por 5 dá 22 ⇒ = n
a 1 = 112 a n =217 n=22
a1 + a n 112 + 217
Sn= .n ⇒ .22 = 3619
2 2
15. A soma dos vinte primeiros termos de uma PA é -15. Determine a soma do
sexto termo dessa PA com o décimo quinto.
Solução:
S 20 = -15 a 6 + a 15 =?
A soma dos termos externos é igual a soma dos termos eqüidistantes
a1 + a n a1 + a20 a 6 + a15
Sn= .n ⇒ S 20 = .20 ⇒ -15 = .20 ⇒ -1,05
2 2 2
16. Em uma PA , a 3 = 13 e a 13 = 33. Assim, a soma do 33 primeiros termos é:
Solução:
S 33 =? a 3 = 13 a 13 = 33 a n = a1 + (n − 1)r
a 3 = a 1 +(3-1).r ⇒ 13 = a 1 + 2.r
a 13 = a 1 +(13-1).r ⇒ 33 = a 1 +12.r
⇒ 20 = 0 +10.r ⇒ r = 2
13 = a 1 + 2.r ⇒ 13 = a 1 + 2.2 ⇒ a 1 = 9
a n = a1 + (n − 1)r ⇒ a 33 = a 1 +(n-1).r ⇒ a 33 = 9 + (33-1).2 ⇒ 73
a1 + a n 9 + 73
Sn= .n ⇒ S 33 = .33 ⇒ 1373
2 2
17. Em uma PA o primeiro termo vale 5, a razão vale 4 e a soma do n primeiros
termos vale 10877, pode-se dizer que n vale:
Solução:
a1 = 5 r= 4 S n =10877 n=? S n =?
a n = a1 + (n − 1)r ⇒ a n = 5+(n-1).4 ⇒ a n = 5+4n-4 ⇒ a n = 4n+1
a +a 5 + 4n + 1
S n = 1 n .n ⇒ 10877 = .n ⇒ 10877.2 = 5n+4n²+n ⇒ 21754 =
2 2
4n²+6n

b 2 + 4.a.c
4n²+6n-21754 = 0 ⇒ 2n²+3n-10877 = 0 ⇒ báskara ⇒ x = - b ±
2.a

32 + 4.2.(−10877) 9 + 8.(−10877) 9 + 87016


n = -3 ± ⇒ n = -3 ± ⇒ n = -3 ± ⇒
2.2 4 4

87025
n = -3 ± ⇒ n = -3 ± 295 ⇒ n I = -3 - 295 ⇒ -76,75
4 4 4

295
n II = -3 + ⇒ 73
4
18. Em uma PA a diferença da soma dos termos pares com a soma dos termos
ímpares é 24 e o número de termos é o triplo da razão. Sendo “n” o número de
termos e “r” a razão, valem:
Solução:
S p = soma dos números pares S i = soma dos números ímpares
n.r
S p -S i = S p -S i = 24 n = 3.r ⇒ 12
2

(3r ).r
24= ⇒ 3r² = 48 ⇒ r² =16 ⇒ r = ± 4 ⇒ r = 4
2
19. A Soma dos 20 primeiros termos de uma progressão aritmética é igual ao
quíntuplo da soma dos seus 5 primeiros termos. Nestas condições o primeiro
termo está para a razão, assim como:
Solução:
a1 a1 + a n a1 + a n a1 + a n
S 20 = 5. S 5 =? Sn= .n ⇒ S 20 = .20 ∴ S5= .5
r 2 2 2
a1 + a n a +a
.20 = 5. 1 n .5 ⇒ a 1 + a n .4 = 5.( a 1 + a n ) ⇒ 4a 1 + 4a n = 5a 1 + 5a n ⇒
2 2
a n = a 1 ⇒ a n = a1 + (n − 1)r ⇒ 4a 1 + 4a n [ a 1 +(20-1).r] = 5a 1 + 5a n [ a 1 +(5-1).r] ⇒
4a 1 + 4a n [ a 1 +19.r] = 5a 1 + 5a n [ a 1 +4.r] ⇒ 4a 1 + 4a 1 +76r = 5a 1 + 5a 1 +20r ⇒
8a 1 + 6r = 10a 1 + 20r ⇒ 8a 1 - 10a 1 = 20r -76r ⇒ -2a 1 = -56r ⇒ a 1 = 28r
a1 28
=
r 1
20. Sejam as seqüências de termos gerais A n = 2n+1; B n =2n e C n = a n . b n +1,
onde n∈ IN. O vigésimo termos da seqüência do termo geral C n é:
Solução:
n=20 A n = 2n+1 B n =2n C n = a n . b n +1
C 20 = a 20 . b 21 ⇒ 2.20+1 = 2.21 ⇒ 41.42 = 1722
21. Sejam M = ab e N = ba dois números formados pelos algarismos a e b.
Intercalando-se o número zero entre a e b temos um número de três algarismos P =
a0b. Sabendo-se que M, N e P formam nesta ordem uma PA, a razão vale:
Solução:
M = ab ⇒ 10.a + 1.b N = ba ⇒ 10.b + 1.a
a n = a1 + (n − 1)r ⇒ 10.a+b-(10.b+a)= 10.b+a-(10.a+b) ⇒ b= 6.a ⇒
a=1 ⇒ b= 6 ⇒ M = ab ⇒ M = 1.6 ⇒ N = ba ⇒ N= 6.1 ⇒ P = a0b ⇒ P = 1.0.6
r = 61-16 = 45 ou 106 – 61 = 45
22. A Soma do 4.º e 8.º termos de uma PA é 20, o 31.º termo é o dobro do 16.º
termo. Determine a PA.
Solução:
a n = a1 + (n − 1)r a 4 +a 8 = 20 a 31 = 2. a 16 a 4 = a 1 +3.r a 8 = a 1 +7.r
a 1 +3.r + a 1 +7.r = 20 ⇒ 2 a 1 + 10.r = 20 ⇒ 30.r = 2 a 1 ⇒
a 1 + 30.r = 2 (a 1 +15.r) ⇒ a 1 = 0 ⇒ r = 2 ⇒ (0, 2, 4, ...)PA
23. Num hexágono, os ângulos internos estão em PA. A soma, em radianos, do 3.º
e 4.º termos dessa progressão é:
Solução:
Considerar hexágono regular, seus ângulos internos medem cada um 120°, para dois
termos 120° + 120° = 240° converta para radianos. Para converter um ângulo de
grau para radiano : multiplicar por pi e dividir por 180
de radiano para grau : multiplicar por 180 e dividir por pi

180º ____________ π

240º ____________X

⇒ 4π ou ⇒ a 1 +a 6 = a 2 + a 5 = a 3 + a 4
3

a1 + a n
Sn= .n ⇒ S 6 = π (6-2) = 4 π = a 1 +a 6 + a 2 + a 5 + a 3 + a 4 ⇒ 3(a 3 + a 4 )=
2


a3 + a4 =
3

24. Interpolando-se (colocar entre) 7 meios aritméticos entre 10 e 98, obtem-se


uma PA cujo termo central é:
Solução:
10, __, ___, ___, ___, ___, ___, ___, 98 ⇒ dá pra calcular a razão, 7+ 1+ 1 = 9
TM tenho o 1.º e o último termo.

a n = a1 + (n − 1)r ⇒ a 9 = a 1 + 8.r ⇒ a 9 = 10+ 8.r ⇒ a 9 = 10+ 8.9 ⇒ a 9 = 54

a1 + a n 10 + 98
S i -S p = TM ⇒ Termo Médio ⇒ TM = ⇒ ⇒ 54
2 2
25. A soma dos 18 primeiros termos da PA 1, 4, 7, ...é:
Solução:
a 1 =1 r=3
a n = a1 + (n − 1)r ⇒ a 18 = a 1 + 17.r ⇒ 1+ 17.3 ⇒ a 18 = 52
a1 + a n  1 + 52   1 + 52 
Sn= .n ⇒ S 18 =   .18 ⇒ S 18 =   .18 ⇒ 477
2  2   2 
26. A Soma de 3 termos de uma PA é 27 e seu produto 720. Com base nisto,
determine-os:
Solução :
a1 = x – r a 1 + a 2 + a 3 = 27 ⇒ x – r + x + x + r = 27
a2= x
a3= x + r
x = 27 dividido por 3 ⇒ x = 9
a n = a1 + (n − 1)r ⇒ produto= 720 ⇒ (9-r).9.(9+r)= 720 ⇒ r= ± 1
(8, 9 , 10) e (10, 9, 8)
27. Em uma PA, a 4 = 12 e a 9 = 27. Então, a soma dos 12 primeiros termos é:
Solução:
a n = a1 + (n − 1)r ⇒ a 4 = a 1 +3.r= 12 ⇒ a 1 +3.3= 12 ⇒ a 1 =3
a 9 = a 1 +8.r= 27
0 + 5.r= 15 ⇒ r = 3
a n = a1 + (n − 1)r ⇒ a 12 =a 1 + 11.r ⇒ 3+11.3 ⇒ a 12 = 36
a +a a1+ a12
S n = 1 n .n ⇒ S 12 = .12 ⇒ S 12 =3+36.6= 234
2 2
28. O valor de n que torna a seqüência (2 + 3n; –5n; 1 – 4n) uma progressão
aritmética pertence ao intervalo:
Solução:
Para que a seqüência se torne uma PA de razão r é necessário que seus três termos
satisfaçam as igualdades (aplicação da definição de PA):
(1) -5n = 2 + 3n + r
(2) 1 - 4n = -5n + r
Determinando o valor de r em (1) e substituindo em (2):
(1) => r = -5n - 2 - 3n = -8n - 2
(2) => 1 - 4n = -5n - 8n - 2 => 1 - 4n = -13n - 2
=> 13n - 4n = -2 - 1 => 9n = -3 => n = -3/9 = -1/3
Ou seja, -1 < n < 0
29. Os termos da seqüência (10; 8; 11; 9; 12; 10; 13; …) obedecem a uma lei de
formação. Se an, em que n pertence a N*, é o termo de ordem n dessa seqüência,
então a30 + a55 é igual a:
Solução:
Primeiro, observe que os termos ímpares da seqüência é uma PA de razão 1 e
primeiro termo 10 - (10; 11; 12; 13; …). Da mesma forma os termos pares é uma
PA de razão 1 e primeiro termo igual a 8 - (8; 9; 10; 11; …) . Assim, as duas PA
têm como termo geral o seguinte formato:
(1) ai = a1 + (i - 1).1 = a1 + i - 1
Para determinar a30 + a55 precisamos estabelecer a regra geral de formação da
seqüência, que está intrinsecamente relacionada às duas progressões da seguinte
forma:
Se n (índice da sucessão) é impar temos que n = 2i - 1, ou seja, i = (n + 1)/2;
se n é par temos n = 2i ou i = n/2.
Daqui e de (1) obtemos que:
an = 10 + [(n + 1)/2] - 1 se n é ímpar
an = 8 + (n/2) - 1 se n é par
Logo:
a30 = 8 + (30/2) - 1 = 8 + 15 - 1 = 22
e
a55 = 10 + [(55 + 1)/2] - 1 = 37
E portanto:
a30 + a55 = 22 + 37 = 59
30. A soma dos vinte primeiros termos de uma progressão aritmética é -15. A
soma do sexto termo dessa P.A., com o décimo quinto termo, vale:
Solução:
Aplicando a fórmula da soma dos 20 primeiros termos da PA:
S20 = 20( a1 + a20)/2 = -15
Na PA finita de 20 termos, o sexto e o décimo quinto são eqüidistantes dos
extremos, uma vez que:
15 + 6 = 20 + 1 = 21
E, portanto:
a6 + a15 = a1 + a20
Substituindo este valor na primeira igualdade vem:
20(a6 + a15)/2 = -15 => 10(a6 + a15) = -15
a6 + a15 = -15/10 = -1,5
31. Sendo Sn a soma dos termos de uma PA de razão 4, em que a1 = 6, determine
n tal que Sn é igual a 1456.
Solução:
Sabemos que:
(1) Sn = (a1 + an)n/2 = (6 + an)n/2 = 1456 => (6 + an)n = 2912
Para determinar n basta expressarmos an em função de n, o que é feito através da
fórmula do termo geral de uma PA:
(2) an = 6 + (n - 1).4 = 6 + 4n - 4 = 4n + 2
Substituindo (2) em (1):
(6 + 4n + 2)n = 2912 => 4n2 + 8n - 2912 = 0
Resolvendo a equação do segundo grau obtemos:
n1 = 26 e n2 = -28
Como n > 0, a resposta é 26.
32. As medidas dos lados de um triângulo retângulo estão em PA de razão 3.
Calcule essas medidas.
Solução:
Sejam a, b e c as medidas dos lados do triângulo, onde a é a hipotenusa, b a base e
c o outro lado. Como eles estão em PA, (b; c; a) nesta ordem, de razão 3 vem que:
b=a-6ec=a-3
Por outro lado, do Teorema de Pitágoras para um triângulo retângulo, temos que:
a2 = b2 + c2 => a2 = (a - 6)2 + (a - 3)2
Resolvendo os produtos notáveis:
a2 = a2 - 12a + 36 + a2 - 6a + 9 = 2a2 - 18a + 45
=> a2 - 18a + 45 = 0 => a = 15 e a = 3
Mas a não pode ser igual 3, uma vez que teríamos c = 0 e b = -3, o que contradiz
claramente o fato de serem medidas dos lados de um triângulo retângulo. Logo:
a = 15 => b = 15 - 6 = 9 e c = 15 - 3 = 12
E a PA é:
(9; 12; 15).