Gimnospermas

Prof. Luis Fernando Tavares de Menezes CEUNES / UFES

GIMNOSPERMAE Plantas que formam sementes nuas, isto é, não encerradas em ovários (apogeu no Triássico e Jurássico). Atualmente 820 spp. Em cerca de 80 gêneros Semente Uma das mais espetaculares inovações que surgiram durante a evolução das plantas vasculares. Responsáveis pela dominância das plantas com sementes na flora atual conferindo-lhes grande vantagens seletivas

Razões: > grande valor de sobrevivência > proteção ao embrião > alimento armazenado para estágios críticos da germinação e estabelecimento

Óvulos formados sobre megasporófilos ou estruturas análogas isoladas ou em grupo. Esporófilos – estrutura que produz esporos. Folhas mais ou menos transformadas. Existem dois tipos de esporofilos: Megasporófilo – que produz megasporangios (esporângios que produzem megásporos) Microsporófilo – que produz microsporangios (esporângios que produzem micrósporos)

megasporófilo

Freqüentemente nas Gimnospermas os microsporângios e os megasporângios estão reunidos em estróbilos. Estróbilos – ramos terminais modificados. Estruturas semelhantes a cones, constituindo-se de um eixo em torno do qual se dispõem esporofilos (micro e megasporófilos) ou escamas especializadas que transportam esporângios (micro ou megasporangios)

> Em cada microsporângio formam-se vários microspóros.

> Micrósporos iniciam a formação do gametófito masculino. Este permanece dentro da parede do esporo, sendo formado por duas células: a célula do tubo ou vegetativa e a célula geradora. A parede do microspóro desenvolve duas projeções laterais em forma de asas. O microspóro assim modificado passa a ser chamado de grão de pólen.

> Em cada microsporângio formam-se vários microspóros. > Micrósporos iniciam a formação do gametófito masculino. Este permanece dentro da parede do esporo, sendo formado por duas células: a célula do tubo ou vegetativa e a célula geradora. A parede do microspóro desenvolve duas projeções laterais em forma de asas. O microspóro assim modificado passa a ser chamado de grão de pólen.

A polinização é feita pelo vento ou por insetos pouco especializados (besouros), daí a grande quantidade de grãos de pólen formados.

Posição sistemática Cronquist (1971) considerou 1 só táxon (Divisão Pinophyta) Estudos recentes tem demonstrado que as plantas aí incluídas não formam um grupo monofilético. Grifford & Foster (1989) e Mauseth (1995) tratam as Gimnospermas com 7 divisões:

Progymnospermophyta Pteridospermophyta Cycadeoidophyta Cycadophyta Ginkgophyta Coniferophyta

Fósseis do Paleozóico Fósseis do Carbonífero ao Cretáceo Fósseis do Triássico ao Cretáceodo Permiano até ao recente do Triássico até ao recente – 1 spp do Carbonífero superior até o presente do Permiano até ao recente

Gnetophyta

Divisão Cycadophyta (11 gêneros , cerca de 140 spp.) - Representantes atuais encontram-se na ordem Cycadales. - São representantes de um grupo que foi abundante no Mesozóico e de ampla distribuição, demonstrando um clima uniforme na terra. - As espécies modernas estão confinadas nas regiões tropicais e subtropicais.

Características gerais: - semelhantes a palmeiras pequenas ou samambaiaçus - folhas pinas amplas - caule não ramificado -sistemas vascular pouco desenvolvido - sem canais resiníferos - dióicas -polinização entomófila (besouros) - óvulos possuem uma câmara polínica e uma câmara arquegonial na qual são liberados os anterozóides (fecundação ainda depende do meio liquido para se processar) -embrião com 2 cotilédones - apresentam duas famílias: Cycadales (sem megaestróbilos) e Zamiaceae (com megastróbilos)

Divisão Ginkgophyta Atualmente com uma única ordem – Ginkgoales, com anterozóides flagelados como nas Cycadales. Única espécie – Ginkgo biloba. -Dióica -àrvores de folhas em forma de ventarola - nervação dicotômica -megastróbilos constituídos de 2 óvulos carnosos, alaranjados e odoríferos quando maduros -2 a 3 cotilédones

Divisão Pinophyta - mais comuns nas regiões temperadas e temperadas frias, especialmente no hemisfério Norte, formando extensas florestas -Pinus é o maior gênero (+ de 90 spp) - Araucária no hemisfério Sul - Sequoia 100m de altura - caules ramificados, vigoroso crescimento secundário - folhas simples, geralmente pequenas (microfilia) - sementes em estruturas modificadas megastróbilos compostos (cones) – escamas bracteais e ovulíferas

- monóidas ou dióicas - polén forma tubo polínico (sifonogamia) - canais resiníferos em grande quantidade - Famílias mais importantes: Pinaceae – Pinus, Cedrus, Picea e Abies Araucariaceae – Araucaria, Agathis Cupressaceae – Cupressus, Taxodium, Sequóia, Sequoiodendron Taxaceae – Taxus Podocarpaceae – Podocarpus

Divisão Gnetophyta - relação duvidosa Apresenta 3 ordens: Gnetales – 20 spp Ephedrales – 40 spp Welwitschiales – 1 spp

Gnetum

Ephedra

Podocarpus

Welwitshia