You are on page 1of 16

PARQUE INDUSTRIAL DE GOIÂNIA

Bruno Milioli Ferreira1
Franco Silva Puglisi2
Lucas Jaime Peixoto3
Murilo G. Gontijo Macedo4
Rodrigo Resende Moreira5
Tiago Sousa Tavares6
Uiatan Aguiar Nogueira7
Resumo: O presente artigo trata-se de um estudo de caso de um bairro da cidade de
Goiânia, o Parque Industrial de Goiânia. Foi feito um levantamento de dados, com visita à
Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (SEPLAM) e visitas ao bairro, com
levantamento específico e entrevistas com moradores. Este bairro apresenta grande
discrepância econômica e diversos problemas ambientais, sendo o principal deles a
ocupação ilegal em área de preservação permanente. Neste artigo, analisar-se-á as
condições e fatores de urbanismo que levaram a isto, bem como possíveis alternativas para
contornar os problemas do bairro.
Palavras-Chave: Parque Industrial de Goiânia; Urbanismo.

1. INTRODUÇÃO
1.1 LEVANTAMENTO DO HISTÓRICO DE CRIAÇÃO E CRESCIMENTO URBANO
DO BAIRRO
Com o levantamento feito na Secretaria Municipal de Planejamento e
Urbanismo (SEPLAM), não se obteve dados sobre a criação e crescimento urbano
do Parque Industrial de Goiânia. Os arquivos sobre mesmo, datavam apenas de
1992 até os dias atuais.
Entretanto, em entrevista com moradores do bairro, descobriu-se que sua
criação veio junto com a construção da Rede Ferroviária Federal Sociedade
Anônima (RFFSA), atualmente desativada. Pequenas casas e comércio, em número
bastante reduzido, surgiram ao longo e em torno desta infraestrutura. Com a
periferização de Goiânia, que começou na década de 1980, ocorre uma leve
expansão do bairro, que foi intensificada durante a década de 1990.
1.2. DESCRIÇÃO DO SETOR
A partir do levantamento feito na SEPLAM, conclui-se que a ocupação efetiva
do bairro ocorreu nas décadas de 1990 e 2000, dando ao bairro sua atual
configuração. Apesar de se ainda considerar sua área adensável em aceleração, o
crescimento do bairro foi bastante reduzido nos últimos anos, com média de apenas
duas novas construções aprovadas na prefeitura por ano.
1

Matrícula nº 112.618. Contato: brunomiliolif@gmail.com.
Matrícula nº 112.626. Contato: francopuglisi@hotmail.com.
3
Matrícula nº 112.642. Contato: lucas.jaime.peixoto@gmail.com.
4
Matrícula nº 112.645. Contato: murilo.ggm@gmail.com.
5
Matrícula nº 112.459. Contato: rodrigoresende93@hotmail.com
6
Matrícula nº 112.655. Contato: tiagosousatavares@hotmail.com.
7
Matrícula nº 112.656. Contato: uiatannogueira@gmail.com
2

Em torno destas vias. O Parque Industrial de Goiânia está localizado dentro da Macrozona Construída da cidade e é. o bairro é dividido ao longo de três vias principais: Rua Um. apesar do nome.goiania.go. Figura 2 – Mapa geral do bairro Disponível em: http://www.gov. Avenida Anápolis e Rua Quatro.html.Atualmente.br/shtml/seplam/anuario2012/_html/mapas. composta de residências unifamiliares. estão concentrados o comércio e serviços do bairro.gov.html.br/shtml/seplam/anuario2012/_html/mapas. Há um único condomínio multifamiliar de . uma área predominantemente urbana. como supermercado e bares.goiania. Figura 1 – Vias principais do Setor Disponível em: http://www.go.

do qual a população do bairro não tem acesso. para a realização de esportes e atividades físicas. Não há. como escolas. a presença de quatro marcenarias ou lojas de fabricação de móveis no setor. altamente poluído pelo lançamento de esgoto no mesmo. O maior problema de poluição do bairro é sua proximidade com o Rio Meia Ponte. Destaca-se em número. gramado. No mesmo. foi possível concluir que não há atividades comerciais potencialmente poluidoras na região. os moradores utilizam de um grande lote público. Como alternativa. A infraestrutura urbana do bairro é bastante precária. Figura 3 – Pontos de interesse O comércio local é bastante reduzido. apenas um clube de iniciativa privada destinado aos funcionários da Associação Jaime Câmara. Como fonte de lazer. localizados na Avenida Anápolis e na Rua Um. foram instalados barras e equipamentos para exercícios de ginástica. concentradas na zona adensável do mesmo. Há apenas dois pontos de ônibus no interior do bairro. unidades de saúde e segurança ou terminais de ônibus. uma mercearia e uma única padaria para atender a todo o bairro. acabou criando um sistema próprio que deságua também no rio anteriormente citado.casas no setor e outro em construção. Não há parques. Tem-se inúmeros lotes baldios no bairro e que provavelmente serão destinados à construção de casas no futuro. Não há nenhum tipo de equipamento urbano no mesmo. Há um supermercado. o bairro também carece de equipamentos urbanos para tanto. carente de sistema público de esgoto. A parte mais ao norte do bairro. também. . equipamentos urbanos de grande porte. Pelo levantamento.

nem são loteadas. . porém em apenas uma rua. inclusive. Contudo. há uma grande Área de Preservação Permanente. essas áreas de preservação permanente não podem ser ocupadas e. O Parque Industrial de Goiânia não conta com hidrantes. percebeu-se ocupação intensa na região próxima ao Rio Meia Ponte. que corta o barro no sentido Leste-Oeste. em lotes pequenos. existe a presença de Anéis. pelas visitas realizadas ao bairro.Figura 4 . Isso pode ser explicado pelo fato de ser um bairro pequeno. pode-se observar que há abastecimento de água em toda a extensão do bairro. onde foram construídas casas bastante simples. elevatórias. Na mesma. com infraestrutura precária. Segundo o Plano Diretor da cidade de Goiânia. Em praticamente toda a extensão do bairro encontra-se Rede de água. não tendo assim a necessidades de grandes estruturas de rede de água. devido a dois fatores: grande proximidade com o Rio Meia Ponte (ao norte do bairro) e grande declividade e proximidade com o Córrego da Onça (oeste do bairro). 2 IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA INFRAESTRUTURA 2.Barras e equipamentos de ginástica instalados pela prefeitura No bairro. como se pode ver pela Figura 2. e de mapas obtidos com a prefeitura. uma vez que esta ocupação caracteriza invasão da população à Área de Preservação Permanente.1 INFRAESTRUTURA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA Através de dados coletados em capo. Há então uma não conformidade com o Plano Diretor. reservatórios nem adutoras. a divisão de lotes foi feita pela própria população.

realmente não possuem rede de esgoto.Figura 5 . Através de observação de campo também não foi possível observar nenhum despejo no rio.SEPLAM 2. é perceptível que alguns pontos do setor.2 INFRAESTRUTURA DE COLETA DE ESGOTO Perguntando aos moradores sobre a coleta de esgoto pode se perceber uma grande insatisfação. porém em sua maioria o Parque Industrial possui sim rede coletora. mais próximo do meia-ponte. Ao se aproximar do rio meia-ponte sente-se um cheiro muito forte de esgoto. Ao se observar o mapa fornecido pela prefeitura. . Muitos dizem que no local o esgoto não é coletado adequadamente. porém no mapa da prefeitura não há nenhum ponto de emissão de esgoto no local. Fonte .Rede de água.

justamente por não serem mais um elemento impermeável. As ruas do bairro. ou até mesmo entupidas. Durante a observação em campo do bairro. de maneira geral.3 INFRAESTRUTURA DE DRENAGEM URBANA A drenagem urbana do bairro Parque Industrial de Goiânia é presente e composta por elementos convencionais. . possuem alta inclinação. porém em alguns casos é possível observar bocas de lobo quebradas. A presença de alguns terrenos baldios e de algumas ruas sem asfalto contribuem não intencionalmente para a drenagem do solo. podendo obstruir a entrada dos elementos de drenagem. Considerando o tamanho destas aberturas e as potenciais enxurradas presentes em ruas de grande inclinação. Fonte . como bueiros e bocas de lobo. nas aberturas das bocas de lobo.Figura 6 . diminuindo assim sua eficácia. O lixo situado em algumas calçadas do bairro é facilmente arrastado durante chuvas. é possível que uma pessoa seja arrastada pela chuva e até mesmo entre em alguma boca de lobo. seja uma grade ou objeto semelhante. com bocas de lobo de maior abertura.SEPLAM 2. A infraestrutura se faz presente. não foi constatado nenhum tipo de proteção.Rede de esgoto. como o asfalto e o meio-fio. Este fator faz se necessária a utilização de um sistema de drenagem de maior porte.

5 INFRAESTRUTURA DE ILUMINAÇÃO PUBLICA Através de analise de campo. variando principalmente de acordo com a proximidade do rio Meia Ponte. Porém o que se pode perceber é . locais que não fazem parte da responsabilidade da prefeitura. tendo se em vista que não existem fatores que possam atrapalhar a realização deste serviço. Portanto não foi observada a presença de lixos nas calçadas. De maneira oposta. 2. (a) (b) Figura 8 : Diferença de coleta de resíduos entre zona mais pobre e zona mais rica. pode-se perceber que os postes de iluminação publica então em um bom estado de conservação. Zona pobre (a) e Zona rica (b) 2. Este fator dificulta o acesso do caminhão de coleta de lixo.Figura 7 . o resto do bairro possui uma coleta eficaz. É possível observar a presença de lixo nas calçadas destes locais.Boca de lobo com tampa quebrada. com ruas estreitas e em estado ruim de conservação. mas de maneira heterogênea. apenas no interior de alguns terrenos.4 INFRAESTRUTURA E SERVIÇO DE COLETA DE RESÍDUOS SÓLIDOS O bairro conta com o serviço de coleta de lixo. As áreas vizinhas às margens do rio possuem um sistema viário precário.

6 INFRAESTRUTURA DE SISTEMA VIÁRIO O bairro Parque Industrial de Goiânia em sua maioria é asfaltado. . O resultados são ruas cheias de buracos e rachaduras. Quando ocorrem chuvas fortes a água acaba por deteriorar mais rápido o asfalto do local. (a) (b) Figura 9: Homogeneidade de iluminação publica das zonas mais ricas e mais pobre. Coincidindo com as áreas não asfaltadas estão as casas de mais baixa renda. Zona rica (a) Zona pobre (b) 2. onde se encontram casas mais pobres. A qualidade do asfalto também piora a medida que se aproxima do meiaponte. Pode-se perceber uma certa homogeneidade com relação a iluminação publica. resquício do que um dia já foi uma linha de trem. não possuem asfalto. Mesmo que se tratando de um bairro não muito grande. essa quantidade está abaixo do normal encontrado no resto da cidade. Passava a algum tempo atrás uma linha de trem no centro do bairro. Nesses locais as ruas não possuem um traçado retilíneo. que sem sua devida manutenção acabam por tampar atrapalhar um pouco a iluminação do bairro. porém pelo que foi observado esta linha já foi desativada a um bom tempo. O que resta hoje são apenas barras de ferro. ficando assim evidente que os próprios moradores quem abriram esses caminhos. A respeito do transporta público. É importante ressaltar também que nas áreas muito próximas do rio as alguns lotes são na verdade invasões. Isso ocorre provavelmente pelo regime de chuvas. mesmo nas áreas mais próximas do Rio Meia Ponte. o bairro possui dois locais com pontos de ônibus. as infraestruturas de iluminação estão presente. sem o consentimento da prefeitura.que em muitos locais existem árvores baixas. porém algumas ruas mais perto do Rio Meia Ponte. pois nesses locais as ruas são possuem uma declividade maior.

encontra-se lixo doméstico em meio a estes resíduos. apresenta diversos problemas ambientais. Estas aparecem com recorrência ao longo do bairro e muitas vezes são áreas que foram abandonadas. Em algumas das residências desta área. citados anteriormente. nota-se que não existe uma rede de esgoto fornecida pelo munícipio. A área de preservação permanente possui trechos de estrada de terra. Há coleta semanal de lixo no setor. O que mais chama atenção é a diferença socioeconômica de uma parte do bairro para outro. Nesta parte nota-se uma grande declividade e. depósitos de lixo. não existe muita infraestrutura ali. Como dito anteriormente. tornando o terreno muito propicio a ocorrência de erosões. A falta de rede de galerias para captação de água pluvial faz com que o escoamento superficial excessivo ganhe velocidade e força ao descer esta grande declividade existente entre um ponto e outro.Figura10: Linha de trem desativada Figura11: Asfalta em má condição de uso 3. Geralmente. Isso mostra certo descaso da prefeitura para com o bairro. por estar próximo ao rio. sobretudo nos lotes baldios. A parte mais ao norte do bairro mostra claramente esta diferença social. Outro problema presente no bairro são as áreas não ocupadas. PROBLEMAS AMBIENTAIS O bairro Parque Industrial Goiânia. As casas ali construídas apresentam infraestrutura bastante precária. juntamente com móveis velhos. limitante do bairro. . como se trata de uma ocupação ilegal. a área próxima ao Rio se trata de uma APP. acabou sendo invadida por ocupações ilegais. Porém. Esta parte fica próxima ao Rio Meio Ponte. isto é. sem que passem pelo processo de tratamento de esgoto. despeja ali seus dejetos. levando ao crescimento excessivo da vegetação. mas percebe-se certo acúmulo de resíduos sólidos em determinadas áreas do mesmo. falta pavimentação. que deveria ser destinada à proteção das matas ciliares. que acabam por virar criadouro de bichos ou focos de doença. assim como outros bairros na cidade. o próprio morador montou sua rede e. Ficam abertas e sem manutenção. o que influencia nestes problemas. esconderijo para marginais.

Figura 12 – Área de Preservação Permanente próxima ao Rio Meia Ponte Figura 13 – Ocupação ilegal na APP Figura 14 – Resíduos sólidos .

os encontros de ruas podem vir a ser os mais prejudicados quando se pensa na drenagem urbana. pode acarretar num grande acúmulo de água escoando em uma alta velocidade nas ruas de maior declive. a altitude decresce. As ruas de maior inclinação motivam um grande paradoxo em relação ao uso do solo. essa situação de encontro de ruas de níveis diferentes tinha em comum sua disposição. A despeito da topografia do terreno. Estas. a) Encontro de ruas: uma com grande aclive e outra nivelada Foram encontradas algumas situações como essa no Parque Industrial de Goiânia e em maior número na medida em que se aproximava do Rio Meia Ponte. a tendência é de que essas ruas sejam ocupadas por pessoas menos favorecidas economicamente e que estas não realizem a terraplanagem necessária. originando possíveis problemas ao se encontrar com uma rua que seja plana ou de menor inclinação. ou seja. quando feita de maneira ineficiente. Além dos possíveis prejuízos que possam aparecer com relação à drenagem e a pavimentação.4 SITUAÇÕES INADEQUADAS NO TECIDO URBANO Como já mencionado anteriormente. Logo. ocorrência de buracos ou até alagamentos. De maneira natural. Mas justamente pelo fato de ser necessário esse processo. nota-se que na medida em que nos aproximamos do rio. Normalmente. as planas eram as que se cruzavam com estas. situação que comumente se torna incômoda quando do contato dos fios com alguma árvore. De uma maneira geral. A junção da arborização com a rede elétrica urbana. Esta. as ruas de maior inclinação eram as que acompanhavam o declive do bairro em direção ao rio. as ruas que seguiam “paralelas” ao rio. outra situação inadequada será analisada. o valor no final das contas se torna o mesmo de uma região mais plana. tendem a ter preços mais baratos nos lotes. . a topografia influencia diretamente na ocupação do solo. tendo assim algumas especificidades em seu tecido urbano diretamente causadas por este fato. Em consequência disso. Isto ocasiona uma grande declividade em algumas ruas em direção à região norte do bairro (aproximando-se do rio). o bairro Parque Industrial de Goiânia fica em uma região relativamente próxima ao Rio Meia Ponte. por causarem um maior “incômodo” ao comprador por terem de realizar uma terraplanagem. como degradação da pavimentação. O maior atenuante se manifesta devido a topografia da região. Por outro lado.

Esta região possui casas de maior nível econômico.Figura 15: Encontro de ruas: grande tamanho de boca de lobo e danos no asfalto. Este fato ocorre devido ao fato de que a parte mais ao sul do bairro é um pouco mais plana do que a parte mais ao norte. Figura 16: Edificação em rua quase totalmente nivelada c) Região com topografia acidentada: rua com grande declividade . muito pelo fato de estar um pouco mais distante do Rio Meia Ponte. Podemos colocar de forma geral que as situações deste subtópico ocorrem com maior frequência na parte sul do bairro. b) Região com topografia acidentada: rua nivelada ou quase nivelada O bairro como um todo possui uma topografia bem acidentada e muitas variações de níveis entre uma rua e outra.

na parte onde ficam as melhores habitações do bairro também são encontradas ruas com alta declividade. Figura 18: Rua com grande aclive na parte mais ao sul do bairro d) Presença de escadas. A diferença se dá justamente na terraplanagem e preparação do lote. desde o passeio público até a área interna do lote. a região que possui as ruas com maior declividade é a que está situada mais próxima ao rio. rampas em áreas públicas com forte inclinação . como já comentado acima. limitando muitas vezes a execução da edificação a ser executada ali. A grande declividade dificulta muito a adaptação do lote à rua.Como já mencionado. Lá foram encontradas algumas situações requeridas por este tópico. Figura 17: Rua de alta declividade próxima ao Rio Meia Ponte No entanto. São nessas ruas que se encontram muitas vezes as edificações de menor condição econômica.

que pode parecer um detalhe para o tecido urbano. e) Arborização e redes de energia e de iluminação pública Esse aspecto retrata de uma forma indireta a preocupação da prefeitura com o bairro. É uma rampa de relativa inclinação. Dessa forma. mas que não interfere tanto no acesso a esse espaço porque este pode se dar pelo outro lado da rua (parte frontal da figura) que é mais plano. há uma rampa no passeio público que é ligada a esse espaço. já que a poda das árvores é um serviço que demanda certo tempo e boa quantidade de mão-de-obra. prejudicando a iluminação da rua. não é pretensão afirmar que esse serviço. essa área é de espaço reduzido e é subutilizada pela população. notou-se um descaso por meio dos órgãos . Figura 19: Árvore em parte mais nobre do bairro 5 CONCLUSÕES O Parque Industrial de Goiânia é um setor relativamente pequeno.Não há praças e/ou logradouros. sendo que casas grandes e valiosas estão apenas algumas centenas de metros de barracos e casas construídas em área de preservação permanente. é um retrato do interesse do órgão municipal em manter o bairro em condições seguras. Há apenas um espaço na esquina de um lote com algumas barras que são destinadas à ginástica e outras construções inclinadas que seriam destinadas a fazer exercícios abdominais. No bairro como um todo. Esse forte contraste pode ser percebido com o percorrer de poucas ruas. mas também está longe de ser grave. Merece destaque a forte relação entre a topografia e a ocupação urbana. drenagem urbana e coleta de esgoto. se veem várias vezes os galhos mais altos das árvores “contornando” a rede elétrica. muitas vezes tapam a lâmpada. os galhos de árvores mais próximas a postes. Isso comprova que a poda foi feita há algum tempo e que já é necessária uma revisão. Apesar de alguns serviços serem oferecidos à população como água tratada. Porém. mas abriga classes sociais totalmente distintas. citada muitas vezes no trabalho. Assim como os fios. Devido à inclinação das ruas que a cercam. No bairro a situação não é a ideal.

Essa medida faria com que as pessoas não tivessem suas relações sociais fortemente afetadas e a demolição impediria que outras pessoas as habitassem novamente.html.go. Quanto ao problema relacionado às casas construídas em área de preservação permanente. controle da altura de vegetação nas calçadas e lotes vagos. o que acaba por tomar tempo em demasia. um centro de saúde e uma creche. Colocar mais ônibus na rota que passa pelo Parque Industrial de Goiânia. É preciso reforçar o policiamento no bairro. manutenção das condições ideias de iluminação pública e rede elétrica.gov. Referências Bibliográficas Anuário Estatístico de Goiânia (2012). transferindo posteriormente as pessoas pra lá e demolindo as casas fixadas em local proibido. Disponível em: http://www. visto que ali se trata de uma região perigosa e as ruas e vielas mais próximas ao Rio Meia Ponte. onde rondas policiais não são intensas. Estes são parâmetros relacionados à segurança e saúde pública e merecem maior atenção por parte das entidades responsáveis. O caminho até o terminal feito a pé é longo e cansativo. uma solução possível seria a compra de alguns lotes vagos situados no próprio setor pela prefeitura e que ali sejam construídos conjuntos habitacionais. são frequentadas por usuários de drogas e continuamente acontecem crimes. uma praça. principalmente uma escola.públicos relacionados à coleta de lixo em alguns pontos.goiania. A própria população se mostra muito insegura quanto a isso. então essas linhas são indispensáveis para que os moradores não fiquem reféns da única disponível no bairro.br/shtml/seplam/anuario2012/anuario. inviabilizando assim o acesso. reparo das bocas de lobo. Acessado em: 04/12/2013 Arquivos de dados da Secretaria de Municipal de Planejamento de Urbanismo (SEPLAM) . Percebe-se também que é necessária criação de pontos de interesse. Novas linhas de ônibus também são necessárias e evitariam que os usuários do transporte público fossem obrigados a ir ao terminal “Praça da Bíblia” e de lá se embarcar ao destino final. amenizaria o problema do transporte público. Os moradores do setor precisam se deslocar para bairros próximos para ter acesso a esses serviços.