You are on page 1of 8

Colégio Est. Prof.

Gomes Neto
Recuperação final de História

© Abril Educação

Aluno(a):

________________________________

Número:

Professor(a):

Rodrigo André de Carvalho

Data:

_______

Ano:

____

Nota:

____

Questão 1
O que você entende por “processo de ruralização”?
- Deslocamento da população das cidades para o campo.
- Busca de refúgio no campo.
Questão 2
Por que, a partir do século V, a Europa ocidental viveu um processo de ruralização?
Desintegração do Império Romano. Migração de diversos povos de origem germânica: saxões, francos,
vândalos, ostrogodos. Invasão dos hunos na Europa oriental. Invasões e saques constantes às cidades
Questão 3
Assinale as principais características da sociedade medieval:
a) (

) forte religiosidade

b) (

) urbanização

c) (

) poder político fragmentado

d) (

) poder político centralizado

e) (

) ruralização

Alternativas: A;

C; E

Questão 4
Explique, por meio de um esquema ou desenho, as relações entre suseranos e vassalos no mundo medieval.
A responsta deve conter informações sobre o ritual de honra entre vassalos e suseranos, além de uma
explicação sobre seus direitos e deveres:
Suseranos: concediam os feudos e davam proteção.
Vassalos: juravam fidelidade e deviam serviço militar; poderiam ceder parte do feudo recebido a outro vassalo,
tornando-se suseranos destes.
Questão 5
Sobre a produção cultural na Idade Média, não é correto afirmar que:
a) (

) Os mosteiros e as abadias eram os principais centros de produção cultural.

b) (

) b. Os monges copistas ajudaram a preservar a cultura da Antigüidade.

c) (

) Poucas pessoas sabiam ler e escrever. Os mais instruídos pertenciam à Igreja.

d) (

) A nobreza controlava grande parte das atividades artísticas, literárias e intelectuais da época.

e) (

) O controle da leitura e da escrita era uma forma de a Igreja manter seu poder e impedir idéias contrárias

a seus dogmas.
Alternativa: D
Questão 6
Na mentalidade do homem medieval, como estava organizado o universo?
- Hierarquia de seres: Deus no topo, depois arcanjos, anjos, seres humanos, animais, vegetais e
minerais.
- Essa idéia de universo hierarquizado justificava a ordem social existente: reis devem obediência à Igreja, e os
servos, aos senhores feudais.
Questão 7
Qual era a principal característica da arte na Idade Média? Dê exemplos.
- As manifestações artísticas estão fortemente relacionadas aos temas religiosos.

- A maior parte das obras de arte medievais não tem autoria conhecida. São vistas como manifestações de Deus
através dos seres humanos, por isso Ele é considerado o verdadeiro autor.
- As construções das catedrais, seus belíssimos vitrais, as iluminuras que ilustravam os manuscritos, as esculturas
que decoravam o interior dos templos, os murais que pintavam as paredes retratando cenas religiosas são
exemplos dessa característica.
Questão 8
Nos séculos XIV, XV e XVI, a Idade Média passou a ser chamada de Idade das Trevas. Pensando na produção
cultural dessa época, você concorda com esse nome? Justifique sua resposta.
No desenvolvimento do raciocínio, o aluno deve considerar os seguinte fatores:
- Associação da palavra “trevas” com obscurantismo, ignorância, falta de conhecimento ou de produção
intelectual. Época em que nada se cria.
- Discordância e reconhecimento da Idade Média como uma época em que existe uma produção cultural.
- Preservação dos saberes da Antigüidade Clássica.
- Produção intelectual, principalmente dentro dos mosteiros.
- Desenvolvimento da teologia.
- Desenvolvimento arquitetônico e uso de novos materiais, técnicas e estilos.
- Grande produção artística: música, pinturas, esculturas, literatura, poemas.
Questão 9
Qual era o papel da Igreja durante a Idade Média?
Durante toda a Idade Média, a Igreja tinha muito poder na Europa. A prática de outras religiões não
era permitida e aqueles que se colocavam contra os dogmas e as determinações da Igreja eram
perseguidos. Além disso, ela era economicamente poderosa, pois, além de proprietária de muitas
terras, recebia contribuições permanentes dos fiéis.
Questão 10
Que grupos religiosos que estavam em guerra nas Cruzadas?
Católicos e muçulmanos.
Questão 11
Depois das Cruzadas, o comércio na região do mar Mediterrâneo, principalmente nas cidades de Gênova e Veneza,
tornou-se mais dinâmico. Observe o mapa a seguir e responda: qual a importância comercial dessa região?
O mar Mediterrâneo é uma rota entre o Ocidente e o Oriente, permitindo a chegada à Europa de
importantes produtos orientais, como as especiarias.
Questão 12
Para a Igreja católica, o que as cruzadas representavam?
Para a Igreja católica as cruzadas representavam a oportunidade de reconquistar a Terra Santa e
fortalecer o poder do papa.
Questão 13
Por que Jerusalém é considerada sagrada para cristãos, judeus e muçulmanos?
- Para os cristãos: cidade onde Jesus morreu crucificado e depois ressuscitou.
- Para os judeus: cidade onde o rei Salomão construiu seu grande templo, a morada de Deus na Terra.
- Para os muçulmanos: terceira cidade santa, depois de Meca e Medina.
Questão 14
Não foram apenas causas religiosas que motivaram os cruzados. Explique que outros fatores influenciaram a
formação das cruzadas.
Motivos econômicos e sociais:
- A produção agrícola auto-suficiente não atendia às necessidades de uma população crescente e miserável.

- Oportunidade para os nobres de aumentar sua fortuna.
- Conquista de terras para jovens pertencentes à nobreza que, por não serem primogênitos, não herdavam
feudos.
Questão 15
O que foram as Cruzadas?
Foram expedições, convocadas pela Igreja Católica, com o objetivo declarado de retomar Jerusalém
dos muçulmanos. O papa Urbano II os acusava de assassinar os peregrinos e profanar os lugares
santos.
Questão 16
Não é conseqüência do desenvolvimento do comércio e das cidades:
a) Surgimento das universidades no século XII.
b) A peste do século XIV, que dizimou mais de um terço da população européia.
c) O desenvolvimento de casas bancárias.
d) As revoltas camponesas.
e) O fortalecimento do feudalismo.
lternativa: E
Questão 17
Relacione a ascensão da burguesia com a formação do Estado Moderno.
A partir do séc. XI, o comércio expandiu-se, e a terra foi deixando de ser a única fonte de riqueza para
as sociedades européias, o que contribuiu para a desestruturação do sistema feudal. A burguesia,
classe ligada ao comércio, adquiria crescente riqueza. Para manter e ampliar os seus lucros, percebeu
que a sociedade precisava de uma nova organização política, com estabilidade, ordem e tranqüilidade.
Isso significava acabar com as constantes e intermináveis guerras promovidas pela nobreza feudal,
que atrapalhava o comércio de produtos; reduzir o grande número de moedas regionais em circulação,
que prejudicava os negócios; e diminuir a quantidade de impostos sobre mercadorias, cobrados pelos
senhores feudais. A solução encontrada foi fortalecer a autoridade do rei. Importantes setores da
burguesia (comerciantes, banqueiros) e parte progressista da nobreza passaram a contribuir para a
formação de monarquias nacionais, capazes de investir na melhoria dos transportes, na segurança das
comunicações, no desenvolvimento do comércio etc.
Questão 18
Na Idade Média, o poder era fragmentado entre os senhores feudais. Cada senhor tinha poder absoluto em seu
feudo. O que se alterou nessa situação, com a formação das monarquias nacionais?
A nobreza feudal (senhores feudais) foi perdendo o poder, que passou a ser centralizado no rei, com o
apoio da burguesia.
Questão 19
Explique os motivos que impulsionaram a expansão marítima comercial.
A necessidade econômica impulsionou decisivamente o desenvolvimento das grandes navegações. A
crescente atividade comercial no século XV começou a se ressentir da falta de metais preciosos, da
ampliação da capacidade produtiva e de novos mercados consumidores. Contribuiu para acentuar
essas carências a elevação dos preços das mercadorias, provocada pelos altos impostos cobrados
pelos italianos sobre as especiarias orientais (noz-moscada, pimenta, seda, etc.) e pelas dificuldades
na rota para o Oriente, em razão da conquista de Constantinopla (hoje Istambul, capital da Turquia)
pelos turcos otomanos. A necessidade cada vez maior de obter metais preciosos e de quebrar o
monopólio comercial dos italianos e otomanos levou os europeus a buscarem novas rotas comerciais.
Os primeiros países a se lançarem na expansão marítima em busca da ampliação das atividades e das
rotas comerciais foram Portugal e Espanha, seguidos por Inglaterra, França e Holanda.

Questão 20
Cite algumas especiarias que tinham alto valor comercial na Europa, na época das Grandes Navegações.
Cravo-da-índia, gengibre, açafrão-da-terra, noz-moscada, macis, incenso de olíbano, cânfora, canela e
cássia.
Questão 21
Portugal foi o primeiro reino europeu a se lançar às Grandes Navegações, no século XV. Explique os interesses
econômicos que levaram os portugueses a explorar o Oceano Atlântico.
Encontrar um caminho que os levasse diretamente às Índias, região fornecedora de produtos que
davam exorbitantes lucros ao mercado europeu, e explorar novas terras, buscando nelas produtos que
também pudessem ser comercializados.
Questão 22
Quais os grupos lingüísticos que predominavam na América portuguesa no início da colonização?
Estima-se que existiam quase quatro centenas de línguas à época da chegada dos portugueses,
número hoje reduzido a cerca de 180. Atualmente identificam-se dois grandes troncos lingüísticos, o
Tupi e o Macro-Jê, que reúnem, respectivamente, dez e nove famílias lingüísticas. Além dessas,
existem dezenove famílias lingüísticas que não apresentam grau de semelhança suficiente para serem
agrupadas em troncos - é o caso, por exemplo, das famílias Aruak, Karib e Tukano, entre outras.
Questão 23
Como foram o s primeiros anos da colonização?
Nos primeiros anos da colonização, a metrópole portuguesa esteve mais preocupada com o sucesso do
empreendimento colonial nas Índias, que lhe proporcionava maior retorno financeiro. Além do paubrasil, explorado à exaustão pela metrópole, no “novo” continente não havia ouro nem prata, e as
novas terras portuguesas ficaram em segundo plano durante quase trinta anos. Não havia
preocupação em ocupar a colônia; foram enviadas apenas algumas expedições que visavam
reconhecer o litoral brasileiro, combater os piratas e comerciantes franceses e outros eventuais
invasores.
Questão 24
Como se deu o início do povoamento da América portuguesa?
Concentrados no litoral, os primeiros núcleos de povoamento eram muitos dispersos e distantes uns
dos outros. Como não mantinham atividades econômicas permanentes, a mobilidade das populações
era muito grande, tornando os fluxos demográficos instáveis. As incursões e ocupações do interior da
colônia, nessa primeira fase, eram pouco comuns; a mobilidade e a dificuldade na sedentarização
continuaram sendo regra, e eram raros os núcleos urbanos fora da faixa litorânea.
Questão 25
O que foram as capitanias hereditárias e as quais os seus objetivos?
Com sérios problemas financeiros, o governo português teve dificuldades de administrar a vasta região
colonial, e a saída encontrada foi dividir a colônia em quinze grandes trechos de terras, as capitanias
hereditárias, doadas a particulares, mediante o compromisso de as terras serem ocupadas e
exploradas. O objetivo principal do sistema de capitanias era atender as necessidades do Estado
português, que precisava colonizar o Brasil sem gastar muito.
Questão 26
Por que a maiorias das capitanias hereditárias fracassaram?
A ineficiência desse sistema pode ser explicada por alguns fatores. Curiosamente, a maioria dos
donatários não tinha recursos próprios para desbravar matas, comprar escravos e construir engenhos;
dependia do Estado, que, por sua vez, queria desobrigar-se dessa função. Os ataques dos índios
determinaram em grande parte o fracasso de alguns donatários.

Questão 27
Ao desembarcar na América, os portugueses ergueram uma cruz e rezaram duas missas. Que significado têm
esses atos, no contexto europeu do século XVI?
No século XVI, o poder da Igreja católica se ampliava cada vez mais na Europa. A Igreja era grande
proprietária de terras e interferia nas questões políticas. As Navegações tiveram, por trás do objetivo
econômico, um caráter religioso: o propósito de difundir a fé cristã nas novas terras.
Questão 28
Explique a denominação povos

pré-colombianos .

A denominação refere-se aos povos que habitavam a América antes da chegada de Cristóvão Colombo
ao continente, em 1492.
Questão 29
Nas primeiras décadas após a chegada dos portugueses ao território que daria origem ao Brasil, que parte do
território era coberta pelo pau-brasil?
Quase toda a extensão da área litorânea, na Mata Atlântica.
Questão 30
Descreva o pau-brasil e explique por que ele era valorizado na Europa no período colonial.
O pau-brasil é uma árvore grande, com até um metro de diâmetro na base e de dez a quinze metros de
altura, cuja madeira avermelhada tinha muito valor na Europa. Da madeira se extraía uma tintura
utilizada para tingir tecidos, pintar manuscritos e fazer trabalhos de marcenaria, pois naquela época
ainda não haviam sido criados os corantes artificiais.
Questão 31
O escambo foi a base do trabalho de extração do pau-brasil feito na colônia portuguesa da América. Explique
essa afirmação.
Os indígenas faziam o corte das árvores e seu transporte para as feitorias ou para os navios. Em troca,
recebiam alguns objetos, como roupas, contas, espelhos, canivetes e facas. Essa relação de troca de
produtos é denominada escambo .
Questão 32
Qual era o principal objetivo de Portugal ao instalar a produção açucareira em sua colônia da América?
Obter lucros.
Questão 33
Responda:
a) Onde se concentravam as áreas de plantação de cana-de-açúcar nos séculos XVI e XVII?
b) Por que essa localização foi privilegiada?
a) No litoral.
b) Porque ali se concentravam as terras mais adequadas ao cultivo de
cana-de-açúcar (solo de massapê) e pela facilidade de embarque do açúcar para a Europa, bem como de entrada
de produtos necessários à vida cotidiana nos engenhos.
Questão 34
Por que, na economia açucareira, apesar da grande extensão de terras utilizadas para cultivo, faltavam produtos
de subsistência?
Porque as grandes propriedades se dedicavam apenas à produção de gêneros agrícolas de exportação,
como açúcar, tabaco e algodão.
Questão 35
Quais eram as principais características da economia açucareira? Indique as alternativas corretas.
a) Pequenas propriedades, com produção agrícola diversificada.

b) Emprego preferencial de trabalhadores livres.
c) Produção voltada para a exportação.
d) Predomínio de mão de obra escrava.
e) Grandes propriedades monocultoras.
Alternativas: C , D e E .
Questão 36
Podemos dizer que a implantação do empreendimento açucareiro na colônia portuguesa da América foi feita sem a
preocupação de preservar a natureza? Explique.
Sim. Para introduzir a produção açucareira, os colonos derrubavam florestas; faziam queimadas para
limpar a terra; não adubavam os terrenos e, quando a terra já não mais produzia, os colonos
abandonavam-na e escolhiam outra área para plantar.
Questão 37
A pecuária no nordeste e no sul ocorreu historicamente de forma diferenciada. Elabore um quadro que compare
como se deu a criação de animais nessas duas regiões no período colonial.
Os alunos devem ser capazes de apontar que, no nordeste, a criação de gado acompanhou de perto as
transformações econômicas porque passava a colônia. Podemos observar que essa atividade, naquela
região, fornecia couro, carne e às vezes leite para as pessoas que habitavam as regiões canavieiras e,
em seguida, de exploração de minas. Era uma criação feita em clima quente e seco, exigindo vastas
porções de terra. No sul, o clima era mais favorável à criação de gado. Inicialmente, como a região
passou tardiamente para o controle dos portugueses, as atividades econômicas giravam em torno das
necessidades locais: couro carne e leite eram consumidos pela população local. Por ser de conservação
mais fácil, o couro passou logo a ser comercializado para outras partes da colônia e os sulistas
puderam desenvolver criações de outros animais, como burros de carga, por exemplo. Se a pecuária
nordestina acompanhou os canaviais e a mineração, a pecuária do sul esteve mais atrelada aos
paulistas.
Questão 38
As missões, ou aldeamentos, foram de fundamental importância na relação entre os colonizadores portugueses e
os indígenas, particularmente no sul e na região amazônica. Explique o que eram essas missões e qual o papel
que elas tiveram na desagregação das culturas indígenas.
As missões ou aldeamentos eram aldeias criadas pelos padres missionários, muitos dos quais, jesuítas.
Os indígenas eram retirados de suas aldeias de origem e encerrados nessas reduções, cuja vida social
era controlada pelos padres. O objetivo era catequizar os indígenas, trazendo-os para a fé católica,
mas isso implicava na renúncia, por parte dos indígenas, de suas crenças originais.
Questão 39
As bandeiras tiveram muitas conseqüências para História do Brasil. Explique o que foram as bandeiras, quais eram
seus objetivos e quais foram as principais conseqüências delas.
Essa explicação requererá do aluno a capacidade de diferenciar objetivos de conseqüências, o que
pode não ser tão simples assim. Podemos afirmar que as bandeiras (que eram expedições organizadas
pelo interior do território colonial) tinham dois objetivos principais: encontrar e apresar indígenas
para trabalharem como escravos de colonos e, de outro lado, encontrar metais e pedras preciosas. Se
os objetivos eram esses, podemos também afirmar, por outro lado, que a principal conseqüência das
bandeiras organizadas pelo interior do território colonial foi a expansão dos domínios lusos para além
das fronteiras previamente estabelecidas.
Questão 40
Quando estudamos o período em que ouro foi descoberto na colônia, nos deparamos com a expressão “corrida do
ouro” ou “corrida ao ouro”. Procure explicar em poucas linhas o que significa essa expressão.

É muito freqüente nossos alunos conceberem noções equivocadas quando entram em contato com
expressões que já encontram algum significado no senso comum. A expressão “corrida ao ouro” pode
sugerir objetivamente uma corrida para muitos deles. No entanto, nosso objetivo deve ser o de
transformar essa expressão em um conceito, ou seja, que eles se tornem capazes de entender por
“corrida ao ouro” os massivos deslocamentos populacionais em direção às regiões das minas a fim de
encontrar explorar o metal precioso. Isso é importante para que eles vão conseguindo construir a idéia
de que a descoberta do ouro provocou adensamento populacional nas regiões em que fora encontrado.
Questão 41
Cite algumas razões que explicam a substituição da mão-de-obra indígena pela mão-de-obra escrava africana.
A resistência indígena à escravidão; a crescente escassez de mão-de-obra indígena, causada pelas
guerras e doenças, que dizimaram populações inteiras; os protestos cada vez mais intensos da Igreja
contra a escravidão dos índios; o fato de os escravos africanos constituírem uma mercadoria rentável
para a metrópole, seja através do tráfico, seja por meio da cobrança de impostos sobre os africanos
traficados.
Questão 42
Em que consistia o mercantilismo?
Consistia na idéia de que os países deviam acumular metais preciosos, e para isso deveriam sempre
exportar mais do que importar.
Questão 43
Por que a ocupação do território brasileiro começou pelo litoral?
Porque a principal atividade econômica, a cana-de-açúcar, era produzida em engenhos instalados no
litoral. Em torno dos engenhos foram surgindo as primeiras cidades.
Questão 44
O Renascimento representa uma reação à Idade Média, que passou a ser considerada a Idade das Trevas. Explique
essa afirmação.
O Renascimento valorizava o conhecimento, a razão e a natureza, em oposição ao teocentrismo da
Idade Média, que levou a Igreja a controlar o pensamento e a produção artística e cultural,
condenando à morte aqueles que se opunham aos seus dogmas.
Questão 45
Qual foi a principal fonte de inspiração para a estética, o pensamento e a literatura renascentistas?
As sociedades greco-romanas.
Questão 46
Na Europa dos séculos XIV a XVI, o mecenato era uma forma de pessoas poderosas se fortalecerem politicamente.
Essa afirmação está certa ou errada? Explique.
Ao financiar o trabalho de escultores, pintores, arquitetos, músicos, escritores e outros artistas, os
mecenas também se fortaleciam, uma vez que apenas financiavam o trabalho daqueles cujos valores
coincidiam com os seus.
Questão 47
De regiões da África vieram os escravos negros para o Brasil?
Costuma-se identificar pelo menos dois grandes grupos étnicos de negros africanos: os bantos e os
sudaneses. Os bantos originavam-se da África Equatorial, Congo, Angola e Moçambique; os sudaneses
habitavam a África Ocidental, a Costa da Guiné e o Sudão. Todavia, esses dois agrupamentos incluíam
dezenas de povos e culturas diferentes, como angolanos, moçambicanos, bengalas (bantos) e haucas,
jejes, iorubas (sudaneses).
Questão 48
Qual a atitude dos senhores de escravos diante da diversidade cultural dos negros africanos?

A diversidade cultural serviu de instrumento de sujeição para os senhores de escravos. Por segurança,
costumavam misturar escravos de culturas e línguas diferentes em seu plantel, para dificultar a
comunicação, a integração e a resistência.
Questão 49
Explique o que foram os quilombos.
Quando as fugas assumiam dimensões coletivas e mais ou menos organizadas, os escravos se
estabeleciam nas matas e nos sertões de difícil acesso, e formavam aldeias conhecidas como
quilombos. Os quilombolas (moradores do quilombo) procuravam se proteger das perseguições e
também restabelecer algumas formas de convívio social que haviam conhecido na África. Centenas de
quilombos, de dimensões e importância bastante variadas no tempo e no espaço, surgiram na colônia
durante os mais de três séculos de escravidão.
Questão 50
O que você sabe sobre o Quilombo de Palmares?
Situado na serra da Barriga, entre os atuais estados de Alagoas e Pernambuco, reunia
aproximadamente dez povoações. Durante quase todo o século XVII, seus moradores (os quilombolas)
resistiram às tentativas de destruição por parte do governo e dos senhores de escravos. Seu principal
líder foi Zumbi.