You are on page 1of 2

Entrevista

"Desenvolvendo o pensamento correto, o indivíduo pode eliminar as causas de sua dor"
Os ensinamentos do Buda Sakyamuni
Um professor universitário foi visitar o Mestre Ch'an Nan-yin e pediu a ele para definir o Ch'an. O
mestre serviu-lhe uma xícara de chá, mas continuou a encher a xícara apesar de o chá já estar
derramando. Tendo visto isto, o professor observou: "Mestre, a xícara está cheia". Mas o Mestre Nanyin explicou: "Você é justamente como esta xícara, cheio de conceitos e idéias. Se não esvaziar
primeiro a xícara que está em sua mente, então como eu posso começar a explicar o Ch'an para
você?"
Apresentada no livro Histórias Ch'an - comentadas pelo venerável Mestre Hsing Yün recém-lançado em
português, esta é uma das parábolas que procuram mostrar os pontos básicos do pensamento budista
Ch'an. Como esclarece o mestre chinês, o verdadeiro sabor do Ch'an (que equivale ao Budismo Zen do
Japão) somente pode ser experimentado quando alguém se desliga do entendimento intelectual. No
momento em que o indivíduo percebe a verdade no fundo do seu coração, ele passa a praticar o
Budismo Ch'an no seu dia-a-dia e todas as suas atitudes tornam-se conscientes. Ch'an é comer quando
você come, trabalhar quando trabalha, dormir quando dorme, enfim, é estar inteiro e presente em tudo o
que faz.
O Budismo é uma filosofia de vida baseada integralmente nos profundos ensinamentos do Buda
Sakyamuni, seu fundador, que nasceu no norte da Índia (atualmente Nepal), no século VI a.C., como um
príncipe chamado Sidarta Gautama. Para poupá-lo de experiências dolorosas, seu pai, o rei
Suddhodana, mantinha-o confinado dentro do palácio, até que, aos 29 anos de idade, saindo em sua
carruagem, o príncipe viu pela primeira vez o sofrimento alheio na forma da velhice, da doença e da
morte. Movido pela compaixão, deixou a família e a fortuna e foi viver como um asceta na floresta.
Após seis anos de autopurificação espiritual, ainda sem uma resposta de como acabar com essas
aflições, sentou-se sob uma árvore Bodhi, onde permaneceu durante sete dias e sete noites, chegando
então à verdadeira iluminação. Compreendeu que toda existência é insatisfatória, pois a morte e o
sofrimento são inevitáveis, e que a angústia vem do esforço constante de encontrar algo permanente e
estável num mundo onde tudo é transitório. A partir daí, passou a ser chamado Buda Sakyamuni (Buda
significa 'o iluminado'), dedicando o resto de seus dias a ensinar seus princípios de como alcançar a
cessação do sofrimento. Esse conhecimento foi difundido por toda a Índia, chegando depois à China e,
finalmente, espalhando-se pela Ásia.
"Buda era um grande mestre", salienta a Reverenda Sinceridade, discípula do Mestre Hsing Yün, que
veio da China há oito anos e assumiu a missão de divulgar os ensinamentos budistas no Brasil. "Ele
dizia que todo ser traz em si a semente da iluminação e o poder da autotransformação. O que o impede
de atingir esse estado é a ignorância. Dizia também que grande parte do sofrimento das pessoas é autoinfligida e advém do próprio modo de ver as coisas e de suas ações. O anseio exagerado por dinheiro,
poder e fama, o apego aos bens materiais, emoções como raiva e ciúme, a obsessão pela beleza física e
a preocupação com o que os outros pensam a nosso respeito, por exemplo, são fontes de angústia.
Desenvolvendo o pensamento correto, o indivíduo pode eliminar as causas de sua dor e conseguir a
libertação do ego do ciclo de nascimento, doença e morte."
Segundo ela, um dos princípios fundamentais da religião budista é não prejudicar os outros ou a si
mesmo com pensamentos, palavras ou ações. Caridade, moralidade, tolerância, perseverança,
meditação e sabedoria são virtudes que devem ser cultivadas para combater a confusão mental e as
visões incorretas que provocam infelicidade. Esses conceitos, entretanto, não constituem dogmas ou
imposições. São simplesmente proposições de como resgatar a natureza pura que todo ser possui, mas
que acaba se desvirtuando no convívio com a sociedade corrompida. "Buda não exigia crença cega",
ressalta, "apenas ensinava o caminho do crescimento espiritual e da paz interior. Venha e experimente
você mesmo - esta era sua postura, que cativou milhares de adeptos."

D. entre eles o do Servidor Público Municipal de São Paulo.Christmas Humphreys Introdução ao Zen Budismo . Como o combustível que faz o carro andar. onde foi criado um espaço de meditação para permitir uma qualidade de vida melhor aos pacientes. tem oportunidade de ir se aperfeiçoando e melhorando seu carma. mas renascer. através delas.Dalai Lama .Mestre Hsing Yün Budismo: Psicologia do Autoconhecimento . São Paulo.A morte. Além disso. diz a mestra. tentaremos ajudar os que estão à beira da morte a ter um renascimento positivo". conta hoje com mais de 2 mil discípulos. não há razão para lamentações.Ricardo Gonçalves A Arte da Felicidade . Se entendermos isso. inspirando e expirando pausadamente e fazer uma auto-reflexão. explica a mestra. "Através da meditação.Sogyal Rinpoche Textos Budistas e Zen Budistas . T.Mente de Principiante . "Não falamos morrer. "Conhecer o Budismo já é um caminho para melhorar sua vida". enfatiza. exercitar a respiração. palestras e cursos. a realizar as atividades de forma consciente e a agir melhor com as outras pessoas. Ao contrário. A consciência continua e busca abrigo em um novo corpo. A Reverenda Sinceridade. ambos com sede em Cotia. O ideal é reservar no mínimo meia hora todos os dias para. para os budistas. conseguindo muitas vezes que aquele mal desaparece aos poucos. o Budismo Ch'an vem crescendo muito nos últimos anos. na calma e no silêncio. o paciente pode regularizar o fluxo de ondas cerebrais e adquirir energia para ativar a corrente sangüínea. O corpo é apenas uma casa que abriga temporariamente a consciência. Aprende também a compreender sua imperfeição interna e a dialogar com seu organismo de forma amorosa. é meramente a separação de corpo e consciência." Para ler Histórias Ch'an . "A auto-reflexão e a serenidade ajudam a substituir a tristeza e a preocupação pelo pensamento positivo.Shunryu Suzuki A Essência da Meditação Budista . Suzuki Mente Zen . "Mas é importante praticar. essa energia adquirida vai ajudar a ter autodisciplina.Bhikkhu Mangalo Livro Tibetano do Viver e do Morrer .Silva e Homenko Breve História do Budismo .Nan Huai-Chin O Budismo e o Caminho da Vida . Abadessa do Templo Zu Lai e responsável pela Associação Internacional Buddha's Light do Brasil." A Reverenda Sinceridade observa ainda que o conhecimento amplo do Dharma (ensinamentos do Buda) pode ser adquirido por meio de leitura. No Brasil. O ser humano pode ter milhares de outras vidas e. o que é essencial para a recuperação". desenvolve semanalmente um trabalho em hospitais.