You are on page 1of 8

DESENVOLVENDO O MINISTÉRIO

Vlademir Fernandes

Por chamado compreendemos a convocação soberana realizada por
Deus para seguirmos a Cristo, sermos salvos e vivermos na prática das boas
obras no reino de Deus.
Todos nós fomos chamados em algum momento e temos um dom
específico mediante o qual agimos e contribuímos para a edificação da Igreja.
O fato é que muitas vezes não estamos conscientes de nossa finalidade e
ainda subutilizamos nossos dons, quando não os enterramos de vez!
A ênfase de nossa meditação, portanto, intitulada: “Desenvolvendo o
ministério”, traçará alguns princípios para poderemos desenvolver nosso
serviço e reascender a chama dos dons espirituais em nossa vida.
Todos nós temos uma missão na Igreja de Cristo. Alguns podem não
compreender especificamente qual seja a sua, outros podem ainda não crer
que realmente haja uma missão tão específica e individual para cada pessoa.
Contudo, as Escrituras nos mostram tal realidade. O apóstolo Paulo
escreveu na primeira epístola aos Coríntios que Deus coordenou[1] o corpo
da maneira que lhe aprouve pela sua infinita sabedoria. Assim, cada um de
nós, como parte desse corpo, como membros de Cristo, fomos dispostos
adequadamente para uma finalidade específica, pois equivalentemente todas
as partes de um corpo tem determinada utilidade. Ademais, os dons do
Espírito Santo são distribuídos a cada cristão[2] para o bem comum da
Igreja. Cada um de nós recebeu pelo menos um dom do Espírito Santo, é o
que afirma a Palavra de Deus. Crendo nisto, estamos convencidos de que o
Espírito Santo não agraciaria alguém com dons apenas para vaidades, ou
por capricho, mas para o efetivo desempenho da obra de Deus.
O problema em não assumirmos nossa vocação, ou não estruturá-la
na vontade de Deus é que isso pode resultar numa séria tragédia espiritual,
numa verdadeira derrocada. Este é o perigo que queremos evitar. A Bíblia
não esconde a experiência de muitos que naufragaram na fé, em suas
missões, no seu chamado simplesmente porque não nutriram uma vida de

Num momento colocou toda sua história de vida e seus feitos por água abaixo. às vezes. Uma instrução importante para Israel era que ninguém poderia se apossar de qualquer coisa valorosa da cidade porque ele fora condenada. Não raro. Após sua morte o povo voltou a prostituir-se após os baalins e puseram Baal-Berite por deus. Israel idolatrou a peça de ouro e isso foi um laço a Gideão e à sua casa. Sua conquista não surtiu muito efeito. O fato ficou marcado na história. pois este momento pode ser fatídico.comunhão com Deus. conforme a narrativa bíblica. É preciso continuar vigiando contra as ciladas do diabo que possam surgir nestas ocasiões em que nos encontramos. pelo fato de haver furtado objetos quando a ordem era destruir completamente a cidade. Gideão falhou na vigilância e em continuar dependente de Deus. Após uma vitória devemos ter muita cautela. realizados e autossuficientes. parece que seu ministério parou por aí. O Senhor respondeu afirmando que Israel estava em pecado e que era preciso purificar o povo. Josué orou fervorosamente ao Senhor em busca de resposta sobre o porquê daquela vergonha. O Senhor convocou Gideão para uma campanha militar de livramento do povo. Para não naufragar na caminhada é preciso que nutramos uma vida de comunhão com Deus. Mais tarde. ele não vigiou e fez o que era mau diante do Senhor. Iremos traçar alguns princípios para que nosso ministério seja desenvolvido e tenha uma história de êxito em nome de Jesus. porque não estruturaram sua vida e ministérios diante do Senhor. Um fato notável foi que Gideão com apenas trezentos homens liderou uma batalha contra cento e trinta e cinco mil soldados. No final de sua campanha militar Gideão fez uma estola sacerdotal de ouro. Israel estava sendo oprimido pelos midianitas. Dentre eles estava Acã que furtou alguns objetos e valores de Ai e os escondeu debaixo de sua tenda. contudo foi completamente derrotado. Por um lapso. Em sua época. I – TENHA CERTEZA DA VOCAÇÃO DIVINA Precisamos ter consciência do nosso ministério. Contudo. Acã foi identificado como o culpado de causar esta impureza. A descendência de Gideão também sofreu. Acã foi um fracasso porque não desempenhou bem o seu papel! Ele era para ser um espia e desenvolver as funções próprias de sua missão. O caso de Acã[3] foi notável. distraídos. Israel enviou espias para analisarem a cidade. Após a vitória de Josué e Israel sobre Jericó o plano para conquistar a terra prometida daria continuidade mediante o ataque à pequena cidade de Ai. caso contrário eles não seriam vitoriosos nas batalhas. as maiores derrotas sucedem após grandes vitórias. pois Israel não usou de benevolência para com ela. Outro caso notável foi o de Gideão[4]. no período conhecido como o dos Juízes. Deus deu a vitória completa. É preciso estar estruturado na Palavra para suportar as pressões de qualquer natureza a fim de desenvolver uma vocação eficaz. Israel lutou com um pequeno exército na tentativa de tomar a pequena cidade. Para que fomos alcançados? Qual deve ser nossa missão na Igreja? Precisamos saber para .

certamente serão reticentes. Pessoas determinadas. inconstantes. o tempo. Por outro lado. seguras e convictas por natureza tem maior facilidade em identificar sua função na Igreja. sinal ou relacionamento miraculoso com Deus. Em alguns casos. foi um chamado radical. Quantas pessoas não precisam passar pela experiência da consagração pastoral para descobrirem que não são pastores de verdade? (Não que isso seja aconselhável. A irmã do berçário é tida como uma empregada da Igreja que cuida de crianças. Outras não sofrem por longo tempo fugindo do ministério pastoral e sofrendo até que se doam completamente à obra do Senhor e são incrivelmente abençoadas! Alguns são missionários por natureza.onde ir para que não andemos por toda parte ou em círculos como Israel no deserto. É tratada quase como uma empregada doméstica. Nestes casos. poderoso e glorioso na sua frente quando perseguia a Igreja e de alguma forma compreendeu imediatamente que sua missão era pregar o evangelho e sofrer pelo reino. Espiritualmente falando. apoio e acompanhamento específicos. outros se descobrem ótimos para auxiliar em serviços pesados. A docência em Escola Bíblica nem se fala. Assim. O fato é que tal consciência e entendimento é adquirida de forma diferente de pessoa para pessoa. Limitamos tanto as formas de “chamado” que temos dificuldade de nos enquadrar nela. pois se não soubermos para que fomos chamados não saberemos para onde ir. por elencarmos apenas meia dúzia de ministérios achamos que não somos realmente chamados se não nos enquadrarmos neles. o que fazer ou em que investir nosso tempo. Tais convenções humanas são absurdas. O caso do apóstolo Paulo. ninguém é melhor do que ninguém. II – NUTRA A PUREZA DE CORAÇÃO Um ponto importante para nosso crescimento espiritual e desenvolvimento de nosso ministério está relacionado com a consagração . pessoas que de modo geral são indecisas. Na prática. esforço e recurso. O que nos traz muita dificuldade ainda é porque convencionamos que uma vocação é melhor que a outra. Um ministério é mais importante do que o outro. Entregou completamente sua vida à Cristo. outros evangelistas. Alguns recebem a confirmação clara e explícita por uma Palavra. por exemplo. mas o ministério de evangelismo nem é notado. É preciso que tenhamos certeza de nossa vocação divina. temos apenas alcances e responsabilidades diferentes que exigem estrutura. Esquecemo-nos da multiforme graça de Deus! Entretanto. outros plantadores de igreja. há casos de ministérios com uma maior intervenção sobrenatural. Todos os ministérios devem ser importantes. Ele viu Jesus Cristo ressurreto. dependendo da personalidade da pessoa tal entendimento é quase instantâneo. Isso abordando por um prisma bastante natural. o sofrimento em decisões equivocadas e a aplicação do bom senso nos guiarão a polirmos nosso caminho a fim de agirmos dentro de nossas incumbências vocacionais de fato. O pastorado é supervalorizado. mas chega-se a este cúmulo). Todos os membros do corpo de Cristo são úteis. a experiência.

Jó. Não devemos esperar sermos usados por Deus levando uma vida impura. Quando Deus vocaciona não tenhamos dúvidas de que Ele exige a santificação “sem a qual ninguém verá o Senhor”[5]. até que um dia ela fugiu. É uma contradição. alienada. Moral da estória: cultivar o pecado em nossas vidas é como criar cobras dentro de casa. e até aos confins do mundo”. Não pode ser negociado. mentirosa e indiferente. O filho de Deus deve ter em mente o desejo contínuo de manter seu coração puro. frutífero. marcado pela presença e graça do Senhor Jesus. do seu lugar de costume. Nosso testemunho cristão. e o matou sem piedade. abençoado. se afasta do mal e leva uma vida de constante consagração.[6] Somente com a presença e ação do Espírito Santo teremos poder para sermos verdadeiras testemunhas do Senhor. O testemunho é mais afetado por nossas ações práticas e no âmbito natural do que no espiritual. na verdade. temos que manter uma vida consagrada. Muitos lhe disseram para não fazer aquilo. O fato de serem reconhecidos por sua “pureza” espiritual não era por acaso. A principal função do poder do Espírito traçada na Palavra é capacitar para o testemunho cristão. Assim. Ele respondeu que saberia cuidar dela e lhe daria tudo de que precisasse. desonesta. Não deveríamos querer ser meramente milagreiros ou curandeiros. cotidiana. não consta na Bíblia que . Podemos citar Enoque. como animal de estimação. Além disso. Para tanto. coisificado. Tais práticas muito desejadas e difundidas na igreja atual não são apropriadas. e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém. Não devemos confundir a natureza e o propósito do poder do Espírito Santo. Alguns domesticam o pecado e brincam com aquilo que pode lhes matar! Conta-se uma estória de um senhor que comprou na selva Amazônia um filhote de sucuri e levou-o para casa. como em toda a Judéia e Samaria. Não devemos desejá-lo para nosso próprio deleite ou vaidade. Para um desenvolvimento de modo equilibrado. ao descer sobre vós o Espírito Santo. Ou seja. daquele senhor. Nossa moral e ética. Quanto ao propósito está claro que devem ser aqueles legítimos e pertinentes ao Reino de Deus. Muitos servos do Senhor foram reconhecidos como homens santos e justos. de madrugada. pois aquele que ama a Deus odeia o pecado. Não é próprio daquele que nasceu de novo viver e amar o pecado. comercializado. está relacionado com nossa vida prática. pois seria uma loucura.pessoal. foi até onde estava o filhinho de seis meses. A cobra cresceu e foi criada com carinho. Noé e João Batista. é preciso eliminar o pecado de nossa vida. tais homens foram fieis em seu testemunho e honraram ao Senhor em seu ministério. mais cedo ou mais tarde acontece uma tragédia na vida espiritual. Soberanamente concedido e administrado para os propósitos do Senhor. nem mesmo existirá. O poder do Espírito Santo nos capacita a verdadeiramente glorificar a Jesus Cristo. Sem o Espírito Santo nosso ministério nunca será abençoado e. não cabe ser manipulado. Nossa influência sobre o mundo. idólatra. porque a cobra era muito perigosa e tinha que ser alimenta com muito cuidado. III – BUSQUE O PODER DO ESPÍRITO SANTO “Mas recebereis poder. Por natureza entendemos que o poder é sobrenatural.

É salvação para nossa alma e refrigério para nosso espírito[12]. da justiça e do juízo.. Pelo contrário. pois. porque lhe faltou o conhecimento. IV – PRATIQUE A ORAÇÃO E CRESÇA NO CONHECIMENTO DA PALAVRA Orar não é uma opção para o crente. Podemos dizer que ninguém . A oração é instrumento de obediência. porque tu rejeitaste o conhecimento. pois. A oração nos aproxima de Deus. mas fervorosamente e destemido os alertou como um genuíno profeta e com grande autoridade.)”. no capítulo 4 e versículo 6. Para desenvolvermos nossa intimidade. Todos nós precisamos orar e orar constantemente. comunhão e experiência com Deus. ou viver uma vida cristã pública. Devemos. João Batista deu um exemplo daquele que tem poder e autoridade para falar.João Batista houvesse realizado um único milagre sequer mesmo sendo considerado por Jesus como o “maior servo” nascido de mulher. Dá-nos condições de ter convicções firmes na Palavra. Assim. Na oração dialogamos com o Senhor expondo nossas necessidades e compreendendo. quem vos induziu a fugir da ira vindoura? Produzi. “Raça de víboras. é mandamento[8]! Oramos porque o Senhor assim nos ensinou. não teremos medo ou receio de pregar. Se porventura a negligencio por apenas um dia. falar do evangelho. Lutero disse: “A comunhão com o Senhor é a coisa mais importante em minha vida. temos de conhecê-lo cada vez mais. por falta de entendimento. falou do prejuízo de não se atentar para o conhecimento de Deus: “O meu povo foi destruído.)”. portanto. sinto logo o esmaecimento do fogo da fé. em contrapartida. toda árvore. Quando os fariseus e saduceus vieram ter com ele não usou de meias palavras. mas preceitos claros para o cristão[9]. O profeta Oseias em seu livro.. a Palavra do Senhor é “lâmpada para os pés e luz para os caminhos”[10]. nutre nossa comunhão. De igual maneira nos valerá as advertências quanto ao estudo da Palavra. O conhecimento e aprofundamento semelhantemente não são opcionais. denunciar o erro. Faz-nos vencer o “temor dos homens”. não apagado ou entristecido. mas agraciado pela presença de Deus. a vontade do Senhor para nós. Não temeu a opinião dos homens nem do senso comum. é cortada e lançada ao fogo”[7].. O Espírito nos capacita mostrando a nós e ao mesmo tempo revelando ao mundo acerca do pecado. fruto digno de arrependimento. nem de rodeios. também eu te rejeitarei (. (. O profeta Isaías também repetiu a mesma ideia em seu livro no capítulo 5 versículo 13: “Portanto o meu povo será levado cativo. que não produz bom fruto. mas estava interessado única e exclusivamente em proclamar a mensagem de arrependimento para a salvação. pois estaremos firmes no Senhor. nosso relacionamento. nos encher do Espírito Santo para termos um ministério de poder. mais do que de petição.. Oramos porque cremos que este é um dos meios que Deus tem disposto para agraciar seu povo. Apresentam as palavras de vida eterna[11]. Realmente a apostasia começa nos joelhos”. Já está posto o machado à raiz das árvores.

e existimos. O objetivo é realmente fazer com que os homens possam ir além de nós mesmos para alcançar a Cristo. Exatamente o oposto do que ocorre muito atualmente. Toda nossa existência só tem sentido se Deus for o alvo absoluto. para Seu louvor. A marca para desenvolver um chamado implica ademais ser bom de serviço! Trabalhar arduamente. Às madrugadas costumeiramente orava. mas a Cristo Jesus como Senhor. somos convencidos de que poderíamos ter feito mais.5). assim como Deus estava no meio de Israel no tabernáculo.28). ter trabalhado mais. ter consciência de que nossa vida é para Deus.. Vivemos em Cristo e Cristo vive em nós. Mas.)”. “Porque não nos pregamos a nós mesmos. O alvo de todo o nosso trabalho é conduzir pessoas à Cristo. V – MANTENHA UMA VIDA CRISTOCÊNTRICA Cristo deve estar no centro de nossa vida e ministério. falar do evangelho. Se Cristo estiver no centro de nossa vontade. Bons para falar. em alguns momentos. com dedicação. VI – DEDIQUE-SE TOTALMENTE Devemos nos espelhar em Jesus Cristo quando disse: “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou. O apóstolo Paulo igualmente lembrou aos atenienses que em Deus “vivemos. mas tardios para praticar. Trabalhou arduamente caminhando em Israel de norte a sul por várias vezes. e nos movemos. o mais importante. Colocou por várias vezes seu serviço como prioridade em sua vida em relação aos seus desejos e pensamentos. .3). e a nós mesmos como vossos servos por amor de Jesus. se propor a ajudar em qualquer situação e.” (2 Co 4. queremos e desejamos em Cristo. A meta maior é engrandecê-lo enquanto nos diminuímos. conhecer melhor sua família. Agora não vamos confundir isso com ativismo vazio. (At 17. e realizar a sua obra. Em tudo que fizermos tenhamos equilíbrio. Oramos pelo nosso vizinho. Porque nEle foram criadas todas as coisas. infinitamente mais à obra do Senhor. Ele tinha grande consideração por cumprir sua missão de modo que sua dedicação foi impressionante. do amor de Cristo. por Ele e para Ele[13]. esforço e esmero é necessário. Tudo o que fazemos é para Ele. Somos muitas vezes bons na teoria.cresce e se fortalece em espírito se não atentar para o conhecimento e para oração. Nem mesmo idolatrar o trabalho a ponto dele nos prejudicar. (.” (Jo 4. Falta-nos.. O convite é para nos dedicarmos mais. de modo geral. no meio dos discípulos na última ceia. Ter uma vida cristocêntrica significa literalmente colocar Cristo no meio. Metaforicamente ele deve fazer parte de todo o nosso ser. Pensamos. Sua vida era agitada e sua prática constante. mas não conseguimos tirar um dia para visitá-lo. e Jesus.

e nós nos vimos livres. quanto mais seus discípulos! A Bíblia e a história mostram fartamente a contínua perseguição que o povo de Deus sofreu e sofre. É impossível agradar a todo mundo. Na verdade. não se agradaram do próprio Cristo e o perseguiram. Estejamos preparamos para não sermos frágeis demais. sofreremos perseguições sim. Contudo. nem francos diante da tormenta. Não sejamos ingênuos. e. Salvou-se a nossa alma. criador do céu e da terra”. de uma crença. VIII – SEJA TOTALMENTE DEPENDENTE DE DEUS O tema dependência de Deus não deve ser esquecido. o desagrado. Frequentemente precisamos nos lembrar de que não somos autossuficientes. quando a sua ira se acendeu contra nós.). Pelo fato de não agradarmos a todos. Desde Abel até o último cristão assassinado atualmente no oriente médio poderíamos contabilizar milhões de mortos. quando os homens se levantaram contra nós. o mais importante.7)). tudo foi feito de acordo com a providência divina. e nos teriam engolido vivos. nenhum desses elementos podem nos salvar de fato. certamente desagradaremos alguém. Ele mesmo alertou que no mundo teríamos aflições. Bendito o Senhor. mesmo quando a luz estava no mundo. e sobre a nossa alma teria passado a torrente. quebrou-se o laço. Contudo. que não nos deu por presa aos dentes deles. Não nos esqueçamos de que o próprio Cristo nos advertiu de que “sem mim nada podeis fazer” (Jo 15. águas impetuosas teriam passado sobre a nossa alma. Tudo por causa de uma mensagem. Ou seja. de homens maus. Apesar de parecer que temos condições. 2 Tm 3. de um amor! Amor por Deus. ou suficiência. do mundo ou mesmo da própria igreja estão baseadas no desagrado. pois ele sabe o que é melhor para nós e ele verdadeiramente cuida de nós.VII – ESPERE E AGUENTE A PERSEGUIÇÃO A Palavra de Deus diz que “todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições”. Temos a tendência de confiar em nossa força. Deus quer que passemos pelas tempestades da vida. as águas nos teriam submergido. do diabo. os homens amaram mais as trevas do que a luz[14]. por causa de uma série de acontecimentos que sucederam em nossas vidas sem a menor evidência de que algo sobrenatural estivesse ocorrendo. (“uns confiam em carros e outros em cavalos” (Sl 20. As perseguições surgem exatamente por este motivo. não devemos desistir.. em nossas habilidades ou sabedoria. . como um pássaro do laço dos passarinheiros. no entanto.5). Perseguições do inferno.12. que esteve ao nosso lado (. Dependamos do Senhor e depositemos nele toda nossa esperança.. Perseverar é a palavra de ordem. O salmo 124 é claro em afirmar que “Não fosse o Senhor. Viver a vida que o Senhor propôs não é algo que muitos gostam e aprovam. O nosso socorro está em o nome do Senhor.

14.17. duradouro e abençoado. enfrentaram derrotas em seus chamados.1 [4] Jz 6-8. . dedicar-se completamente.105. [10] Sl 119. [9] 2 Tm 2.CONCLUSÃO Deus nos chamou para um ministério frutífero. Ele não quer que fracassemos em nossa caminhada como Acã. Que Deus nos abençoe nesta missão. Saul e muitos outros. Sansão.19. desenvolver adequadamente nossa vocação é imprescindível que sejamos sábios em estruturar nossa missão de acordo com a Palavra do Senhor. [11] Jo 6. que em parte.8. buscar o poder do Espírito Santo. nutrir um coração puro pela santificação. [2] 1Co 12. [5] Hb 12. para ter um ministério vencedor. O Senhor nos chamada para brilhar. Gideão. praticar a oração e crescer no conhecimento bíblico.24.11. [3] Js 7. Não negligenciemos a necessidade de conhecer especificamente nossa missão. esperar e aguentar a perseguição e ser totalmente dependente de Deus. [8] 2 Cr 16. 1Ts 5. [1] 1Co 12. [14] Jo 3. 10.16. [13] Cl 1.68.11. Estes são os elementos fundamentais para desenvolver um ministério que agrade ao Senhor. [6] At 1. [12] Ef 2. [7] Mt 3. ou totalmente. Para tanto. Irradiar a luz que vem dele e iluminar o mundo.8.7-8.15. manter uma vida cristocêntrica.