Revisão da norma ISO 9001: 2015 –

Mudanças e seu impacto
O processo de revisão do modelo para a gestão de qualidade, ISO 9001,
iniciado em 2012, visa a actualização da versão em vigor, publicada em
2008. Prevista a publicação do documento final em 2015, torna-se fundamental compreender os desafios que as organizações enfrentam, os
novos objectivos da norma e as mudanças que afectam as organizações,
por forma a dar resposta ao cumprimento do modelo.
De acordo com exposto no site da ISO, o período de transição deve ser
de três anos. Isto significa que as empresas já certificadas podem planear a transição para que ocorra no momento da auditoria de renovação.
Que mudanças estão no horizonte?
Com o objectivo de uniformizar os modelos dos Sistemas de Gestão, é esperado que esta norma surja com uma nova estrutura, bem como com uma uniformização no que diz respeito aos
textos e definições dos elementos comuns aos sistemas de gestão, facilitando desta forma uma
integração mais eficiente de cada modelo, como por exemplo, a gestão ambiental ou da higiene,
saúde e segurança no trabalho.
É esperada uma nova ISO 9001 mais focada no cliente e nas „partes interessadas“. Actualmente,
as organizações muitas vezes encontram-se num ambiente complexo e dinâmico em que se lhes
apresentam novos desafios continuamente, onde temas como a gestão de risco, a gestão do conhecimento e a liderança desempenham um papel de importância fundamental.
Com base no modelo ISO / DIS 9001 publicado em Maio de 2014, a filosofia de abordagem orientada por processos mantêm-se. No entanto, inclui-se a abordagem de avaliação dos riscos inerentes a desenvolvimento das actividades que constituem cada processo.
Prevê-se ainda a publicação de um documento que servirá como guia interpretativo de implementação da norma ISO 9001:2015 que será denominado como ISO 9002.
A nova norma ISO 9001:2015 tem como principais objectivos:














Proporcionar um quadro estável de requisitos para os próximos dez anos;
Ser suficientemente genérica, mas relevante para todos os tipos de organizações,
independentemente do sector de actividade;
Manter o actual foco na gestão por processos e na avaliação da sua eficácia a fim de se
alcançarem os resultados esperados;
Ter em conta as actualizações das práticas da Gestão da Qualidade e da tecnologia desde
a última grande revisão em 2000;
Reflectir as alterações num ambiente de trabalho cada ver mais complexo e mais
dinâmico, no qual as organizações operam;
Aplicar uma estrutura uniforme dos textos e definições definidos pelo anexo SL e
respectivas orientações da ISO, a fim de garantir compatibilidade e adequação com outros
sistemas de gestão;
Simplificar a implementação nas organizações;
Utilizar frases simples de modo a garantir o entendimento comum e interpretação uniforme
dos requisitos.

www.tuv.pt

www.4) • O Manual da Qualidade: Deixa de ser uma exigência formal a necessidade de um manual.pt . apresentamos alguns exemplos das principais novidades no que respeita aos requisitos da norma (com base na norma ISO / DIS 9001. Suporte 8.tuv. Âmbito 2. (Requisito 8. (Requisito 7. Ambiente da organização 5. (Requisito 6. saídas e donos dos processos (requisito 4. publicado em Maio de 2014): • Na abordagem orientada por processos: continua a ser necessário formalizar as entradas.2) • A Gestão dos riscos: A organização deve identificar os riscos que podem afectar o alcance dos objectivos referentes aos produtos e aos processos. Termos e definições 4. a organização deve determinar quem é o responsável.4) • O Desenvolvimento: Se requisitos detalhados por parte dos clientes e partes interessadas não são definidos de forma suficiente e adequada para a produção ou prestação de serviços subsequentes. quando. mas não em relação à sua posição dentro da organização.1).Edifício Zenith R. qual o procedimento que deve ser implementado para alcançar os resultados esperados. 9. A exigência de „membro da Gestão“ deixa de existir. mas os requisitos relativos ao seu conteúdo permanecem. com quem e como deve comunicar.tuv. Avaliação do desempenho 10. 3º 1495-131 Algés geral@pt. Planeamento 7. Lda Arquiparque . • A Comunicação: A organização deve determinar o quê. (Requisito 8.com T +351 21 413 70 40 www. (Requisito 6.3. Referências normativas 3. António Loureiro Borges.tuv. Operação 9.4 e 7.1) • Outsourcing: „Bens fornecidos por entidades externas“ são tratados da mesma forma „serviços prestados externamente“. (Requisito 5. Melhoria Nesta sequência. Dr.3) • A implementação dos objectivos da qualidade: Ao planear a implementação dos objectivos para alcançar as metas da qualidade.4).TÜV Rheinland Group TÜV Rheinland Portugal Inspecções Técnicas. A empresa deve planear acções para evitar esses riscos e avaliar a sua eficácia.pt Serviços relacionados Certificação de acordo com a ISO 9001 A estrutura da nova norma ISO 9001: 2015 irá ter dez cláusulas: 1. Gestão 6. (Requisito 4.5) • Para o representante da gestão da qualidade: existem requisitos funcionais. a organização deve estabelecer um processo de desenvolvimento.