VARIÁVEIS COMPLEXAS E APLICAÇÕES À MECÂNICA DOS

FLUIDOS
Thiago Cantos Lopes [Bolsista PIBIC/UTFPR] 1, Fabio Antonio Dorini [orientador] 2
1
2

Depto. Acadêmico de Mecânica

Depto. Acadêmico de Matemática

Campus Curitiba-CT
Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR
Av. Sete de Setembro, 3165 - Rebouças CEP 80230-901 - Curitiba - PR - Brasil
thiagocantos@uol.com.br, fabio.dorini@gmail.com

Resumo - Após estudar fundamentos de cálculo complexo, as propriedades deste foram aplicadas à mecânica
dos fluidos, gerando uma descrição analítica de escoamentos. Essa descrição requer as hipóteses de fluido
invíscido, escoamento bidimensional, fluido incompressível e propriedades constantes e é capaz de descrever
analiticamente campos vetoriais variados inclusive o escoamento ao redor de um aerofólio. Foram desenvolvidos
programas em MATLAB para visualizar este resultado.
Palavras-chave: Cálculo complexo; Mecânica dos fluidos; Analítico; Aerofólio.
Abstract - After studying the fundamentals of complex calculus, its properties were applied to fluid mechanics,
generating an analytical description of fluid flows. This description requires the assumptions of inviscid fluid,
two-dimensional flow and incompressible fluid with constant properties and can analytically describe many
vector fields including the flow around an airfoil. Programs were developed in MATLAB to demonstrate this
result.
Keywords: Complex calculus; Fluid Mechanics; Analytical; Airfoil.

INTRODUÇÃO
A mecânica dos fluidos é uma área muito ampla e complexa, e dificilmente uma
abordagem analítica é capaz de satisfazer completamente suas equações. Assim, a aplicação
de variáveis complexas no estudo de escoamentos bidimensionais requer hipóteses
simplificadoras, que podem permitir abordar o problema dentro de certas restrições. O foco
deste estudo foi no caso particular do aerofólio, descrevendo analiticamente o perfil do
aerofólio, bem como o escoamento ao redor do mesmo.
Como em praticamente todas as áreas de engenharia, caso deseje-se uma descrição do
comportamento dos fluidos sem algumas das hipóteses simplificadoras, é inevitável o uso de
métodos numéricos.
Estes requerem, geralmente, condições iniciais e de contorno para poder funcionar.
Estas podem ser cruciais para uma boa resolução e convergência rápida para uma situação de

em [2]. ou seja. pode-se considerar esta hipótese válida. ocorrendo. Simular totalmente uma tubulação. Isso costuma apresentar dificuldades devido à necessidade de convergência da solução. 6]). Para o ar. [2. O estudo realizado requer que essas considerações sejam verificadas para que o modelo corresponda à realidade. algo que. assumir que o sistema não sofre alteração com o tempo. Isso se deve à complexidade das conhecidas equações de Navier-Stokes (veja. uniformizar as propriedades do fluido em consideração. As mais comuns consistem em reduzir o número de dimensões do problema. excetuando casos de pressão extremamente elevada ou grandes variações de temperatura. supõe-se também escoamento bidimensional. Em geral. ou qualquer outro componente sem simplificações é atualmente inviável pelo tempo que isso exigiria e também. relações entre parâmetros adimensionais que descrevem algumas variáveis de interesse. por exemplo. é necessário o auxílio de computadores que ainda precisam fazer uso de modelos empíricos de simplificação para poder processar a complexidade dos problemas de forma viável. Almeja-se ser capaz de usar ferramentas computacionais para testar versões intermediárias de um produto. em menor grau. dentre outras. Por isso. Na última seção são apresentadas as conclusões deste projeto. Além disso. exigindo um custo computacional que pode inviabilizar o estudo. Para escoamentos de líquidos. o foco do estudo passou a ser como aplicar o mesmo à ciência da mecânica dos fluidos. a utilização de recursos analíticos para encontrar tais condições pode se provar muito útil. Assim. Esse trabalho apresenta em sua primeira seção as fundamentações teóricas de engenharia e matemática utilizadas para a determinação das equações empregadas. ou . caso se deseje ir além. Isso tudo pode muito bem ser característico do problema em questão. Costuma-se supor homogeneidade e constância das propriedades do fluido. que não podem ser evitados sem comprometer ainda mais o tempo de processamento requerido. empregam-se modelos simplificadores que combinam resultados empíricos com simplificações das equações para estabelecer. Na seção RESULTADOS. METODOLOGIA Fundamentação teórica. um aerofólio. Muitas vezes deseja-se obter informações quanto à operação do componente em regime permanente. ao aumentar a memória alocada visando precisão. Esta área da engenharia frequentemente requer o auxílio de ferramentas computacionais para obter soluções numéricas para seus problemas. por exemplo. bem como considerações quanto aos resultados e métodos. Isso aponta para a importância de boas aproximações iniciais (condições iniciais) para obter convergência com menor custo computacional. apresentam-se os testes feitos em MATLAB. uma bomba. em funcionamento contínuo. Após adquirir uma base acerca do cálculo com variáveis complexas com base em [1]. bem como algumas considerações gerais. conforme detalhado em [3]. mas. ou hipóteses simplificadoras. por exemplo. e não somente sua versão final. e uma última hipótese crucial: viscosidade nula. pode levar muito tempo. Um exemplo destes modelos é o teorema de Buckingham abordado detalhadamente. Soluções analíticas para estes problemas são viáveis somente quando se podem supor algumas sérias restrições. o que implica em incompressibilidade. em geral. 3. pela propagação de erros intrínsecos ao cálculo computacional. pode-se supor um regime incompressível desde que a velocidade do fluido seja inferior a trinta por cento da velocidade do som. Todo fluido apresenta características viscosas.regime permanente. que restringem em muito a aplicação das mesmas. algumas hipóteses de simplificação podem ser feitas sem comprometer a confiabilidade do resultado.

Enquanto. Para o desenvolvimento dos estudos realizados. Todas essas relações foram usadas em alguma etapa da análise. e desta forma as considerações matemáticas correspondem às condições de engenharia. Um breve estudo foi feito acerca da integral no plano complexo. e o teorema dos resíduos. assim. as seguintes simplificações às equações de Navier-Stokes: regime permanente. com isso. Isso significa que esta função é analítica e. em especial nas regiões do escoamento próximas aos obstáculos. A irrotacionalidade juntamente ao regime permanente corresponde à condição de fluido invíscido. Mas é frequentemente impraticável obter um resultado analítico para os problemas de mecânica dos fluidos em que se considere o atrito. O conceito de função analítica foi estudado. além de regime permanente. justamente a região cujos dados fornecem a base necessária para se determinar características de interesse de engenharia. significativamente a complexidade do problema. Dentre os resultados mais importantes encontram-se as condições de Cauchy-Riemann. Soluções analíticas para fluxos viscosos só são exequíveis para problemas unidimensionais (tubulações). mas este estudo se foca em casos bidimensionais. pode-se considerar o escoamento como independente de uma das direções espaciais. o teorema de Cauchy-Goursat. que foram posteriormente utilizadas em diversas etapas da análise do problema de escoamento de fluidos.seja. = + ∗ (1) Estas condições correspondem às condições de Cauchy-Riemann para uma função f conjugada do vetor q. em casos semelhantes aos estudados. assim. forças que respondem a gradientes de velocidade. o teorema de Cauchy-Goursat. mesmo com as demais simplificações. propriedades constantes e viscosidade nula – reduzindo. como. fornecendo o incentivo para abordar os conceitos de resíduos e suas propriedades. e são impostas duas condições básicas de análise: a continuidade e a irrotacionalidade. denominada função potencial (que foi utilizada amplamente durante as diferentes etapas do estudo). estão detalhadas em [1]. Esta função potencial é empregada para determinar o comportamento do escoamento. sendo a mais importante a exponencial. Para descrever o escoamento. visto que isso ainda mantém as equações que regem a mecânica dos fluidos como um sistema de equações diferenciais parciais de segunda ordem que tem por conjunto solução um campo vetorial bidimensional e um campo escalar de pressão. Em outras palavras. bidimensional. O vetor velocidade q está representado na equação (1). bem como suas consequências. foi necessária uma base prévia acerca do cálculo complexo. foram usadas as letras u e v para as componentes da velocidade q. se a deformação das partículas que ocorre devido ao atrito não ocorrer. Fundamentos matemáticos empregados. Empregam-se. Considerar o fluido invíscido automaticamente desconsiderará os efeitos que causam a força de arrasto. a fórmula integral de Cauchy. e poderá comprometer a confiabilidade da análise da força de sustentação. bem como as pesadas consequências que ele carrega. devido o teorema da circulação de Kelvin. definiu-se uma função F. . em geral os efeitos viscosos – mesmo os do ar – são de considerável importância. primitiva de f. a fórmula integral de Cauchy e o teorema dos resíduos. Essas fórmulas e teoremas. por exemplo. Depois de um estudo das diversas funções complexas. As considerações matemáticas consideradas correspondem às considerações de engenharia. pesadas consequências emergem. não ocorre rotação localmente. como a força de sustentação e de arrasto. mas estão escritas de forma mais adequada às análises realizadas. Durante a análise. as séries de Laurent.

Figuras 1 e 2. A primeira emprega um campo potencial senoidal. a velocidade é menor e vice-versa. . RESULTADOS E DISCUSSÃO Com base nos fundamentos de matemática e de engenharia empregados. culminando em uma simulação de um aerofólio.Um ponto importante é a equação de Bernoulli. pois permite avaliar a força de sustentação aplicada pelo escoamento a um corpo. Esta relação é importante. Escoamento ao redor de um cilindro com e sem circulação. Perfis de velocidades para diferentes funções potenciais. Primeiramente. De forma que onde a pressão é maior. ilustrando a capacidade do método empregado de trabalhar com estes elementos apesar das hipóteses de incompressibilidade e de escoamento irrotacional. que associa à uma mesma linha de corrente uma relação entre a velocidade e a pressão. Figuras 3 e 4. foi implementado uma série de programas em MATLAB para visualizar diferentes escoamentos. enquanto a segunda emprega campos logarítmicos para gerar um vórtice e uma fonte. Demonstrações detalhadas dos procedimentos de análise podem ser encontradas em [4]. foi desenvolvido um simulador que descreve o campo vetorial correspondente a uma função potencial dada. As figuras 1 e 2 representam os campos vetoriais obtidos analiticamente com o uso de um dos simuladores. como um aerofólio.

o escoamento ao redor de um cilindro. As figuras 3 e 4 descrevem campos vetoriais para este tipo de escoamento. que apresentam experimentos laminares e turbulentos. Imagens experimentais de escoamento ao redor de um cilindro. permitindo arbitrar alguns parâmetros.Em seguida foi abordado um problema clássico. foi desenvolvido um outro simulador para obter o campo vetorial desenvolvido pelo fluido ao redor do aerofólio. e os métodos empregados para aplicá-la encontram-se detalhados em [4]. o atrito possui uma influência menos significativa. Para obter a função potencial que descreve este escoamento foi utilizada uma linha de corrente ao redor do cilindro. Um dos simuladores desenvolvidos realiza esta função. A partir desta transformação e de diversos recursos matemáticos detalhados em [4]. entre elas [6]. Figuras 5 e 6. A transformação esta descrita na equação 2. onde o escoamento não possui grandes gradientes de velocidade e. Foi encontrada uma família de funções que seriam adequadas para o problema. = ∗ + (2) A figura 7 ilustra a transformação de um circulo em um aerofólio ao empregar a transformação de Joukovsky. O resultado obtido é uma função analítica que descreve o comportamento . Figura 7. Isso é ilustrado pelas figuras 5 e 6. detalhada em diversas bibliografias. consequentemente. A transformação de Joukovsky. permitindo visualizar a circulação e o deslocamento do ponto de estagnação como resultado da mesma. (Fonte: DTU [5]) Em seguida foi aplicada uma transformação matemática denominada transformação de Joukovsky. e empregada uma série de Laurent. Pode-se comparar o resultado obtido com resultados experimentais e verificar que eles são razoáveis para situações de baixa velocidade. permitindo um parâmetro de circulação ser independente da velocidade do escoamento.

Perfil de velocidades obtido com o simulador. verificase novamente o mesmo problema referente a turbulência. a análise produz resultados satisfatórios. que em grande parte do escoamento. apenas de forma mais peculiar. Figura 8. quanto como condição inicial para obter uma solução de alta confiabilidade. As figuras 9 e 10. devido à equação de Bernoulli. permitindo a utilização do campo vetorial obtido tanto para uma aproximação de baixa responsabilidades. Outro estudo realizado e cuja demonstração esta detalhada em [4] consiste em avaliar a força de sustentação causada pelo escoamento do ar ao redor do aerofólio. a pressão deve ser maior na parte superior do mesmo. como as regiões depois do aerofólio e casos em que o ângulo de ataque é muito grande. e ao fazê-lo. Esta também pode ser comparada com resultados experimentais. as hipóteses mencionadas possam ser consideradas válidas. Pode-se notar. Figuras 9 e 10. Imagens experimentais de escoamentos ao redor de aerofólios. A representação do campo vetorial obtido esta ilustrada na figura 8. = 2kR ∗ ∗ sin + (3) . desde que.do fluido em qualquer posição fora do aerofólio. ocorre turbulência. Em regiões do problema nas quais o atrito acumula efeitos. A análise realizada apontou para a expressão da força de sustentação expressa na equação (3). invalidando a análise. no entanto. o resultado obtido é satisfatórios. (Fonte: AZIMUTH [7]) Novamente se verifica que em um caso no qual o atrito é menos importante. Como na região superior deste a velocidade é maior que em sua região inferior.

Isso aponta para a necessidade de combinar recursos analíticos e numéricos. de ir o mais longe possível com recursos analíticos e. (Fonte: DRB [9]) . Figura 12. ao contrário de métodos numéricos. ou demandam mais memória e custo computacional. conclui-se que pode se descrever de forma analítica o perfil de velocidades de um problema de mecânica de fluidos bidimensional em que os efeitos viscosos possam ser desprezados. Figura 11.Onde α corresponde ao ângulo de ataque e θ corresponde a parâmetros geométricos consequentes de variáveis definidas a priori. nas pontas das asas. CONCLUSÕES Analisando os resultados obtidos. em seguida. Turbilhões causados pela passagem do avião se formam em suas extremidades. região na qual os efeitos do atrito são menos significativos. (Fonte: CLANCY [8]) Pode se verificar que o comportamento da curva é semelhante ao da função obtida. Diversos experimentos são realizados para avaliar o coeficiente de sustentação. que ou comprometem precisão. Por outro lado. aplicar métodos numéricos para poder completar o problema com todos os fatores possíveis. Curva Típica de um coeficiente de sustentação. uma solução analítica tem um impacto pesado e pode descrever com igual precisão qualquer número de pontos. Uma vantagem de uma solução analítica consiste em ela não demandar mais ou menos memória caso deseje-se representar mais posições. uma solução analítica costuma ter o defeito de custar hipóteses simplificadoras que podem comprometem severamente a correspondência entre a solução e o problema real. A figura 11 apresenta uma das típicas curvas de coeficiente de sustentação. em especial para pequenos ângulos de ataque.

Acesso em: 31 jul.. M. [2] FOX R.W. Existem. sejam numéricas ou analíticas. [3] YOUNG D. pontes que ligam estas abordagens. J. Aspectos de Modelagem Matemática em Dinâmica dos Fluidos. [6] NACHBIN. Rio de Janeiro: IMPA. [4] ÁVILA G.dk >. O.org >. 2012. meu orientador. pode apenas ser verificada experimentalmente. H. MCDONALD A. United States: Wiley & Sons.. A Brief Introduction to Fluid Mechanics. 2003. M. AGRADECIMENTOS Agradeço à UTFPR pela bolsa de estudos disponibilizada através de seu programa de Iniciação Científica. [7] The Azimuth Project. [5] Danmarks Tekniske Universitet. A figura 12 acima ilustra um efeito que não pode ser previsto por recursos analíticos. Variáveis Complexas e Aplicações.com >. professor Fabio Antonio Dorini. 1975. T.G. Isso aponta para a necessidade de análises mais complexas. Acesso em: 31 jul. A. 2012. este projeto propiciou amplos estudos dos recursos analíticos e numéricos.. pelo apoio que ele me prestou durante meu estudo de cálculo complexo e por sua imensa ajuda com a programação em MATLAB. com sua abordagem mais prática e muitas vezes baseada em dados e modelos empíricos. THEODORE H. Introduction to Fluid Mechanics. 2010.Da mesma forma. London: Pitman Publishing Limited. mas frequentemente não descrita por nenhuma delas. constatou-se que mesmo as hipóteses que mais parecem razoáveis podem comprometer previsões em diversos casos. PRITCHARD P. Disponível em: < http://www. 2009.azimuthproject. 2001. J. Matemática Aplicada para Engenharia 3. REFERÊNCIAS [1] ZILL. Aerodynamics. também.. L. . Agradeço. bem como uma maneira de combiná-los.dtu. WADE W. e as literaturas de matemática. F. 2012. 2008. Porto Alegre: Bookman. United States: John Wiley & Sons. Acesso em: 31 jul. D. [8] CLANCY. Disponível em: < http://www.. é claro. Rio de Janeiro: LTC.. numéricos ou até experimentais (aerofólios “infinitos”) que considerem um escoamento bidimensional.R.darkroastedblend. Disponível em: < http://www. BRUCE R. Ocorreram dificuldades em conciliar as literaturas de engenharia. com sua abordagem mais teórica com sua lógica pesada e densa. ou considerando um escoamento tridimensional. CULLEN. Apesar destas dificuldades. [9] Dark Roasted Blend.