Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Número do

1.0024.08.217036-6/001

Relator:

Des.(a) Otávio Portes

Relator do Acordão:

Des.(a) Otávio Portes

Númeração

2170366-

Data do Julgamento: 03/03/2011
Data da Publicação:

08/04/2011

EMENTA: AÇÃO DE DISSOLUÇÃO DE CONDOMÍNIO - INCIDENTE DE
IMPUGNAÇÃO AO VALOR DA CAUSA ACOLHIDO - AUSÊNCIA DE
INTIMAÇÃO DA PARTE IMPUGNADA PARA REGULARIZAÇÃO DO FEITO
COM O RECOLHIMENTO DAS CUSTAS DEVIDAS EM RAZÃO DA
PROCEDÊNCIA DA CITADA IMPUGNAÇÃO - NULIDADE DA SENTENÇA. Incumbi ao Juízo zelar pelo regular processamento do feito, especificamente
quanto às custas prévias devidas, pelo que, se acolhe o incidente de
impugnação do valor da causa, majorando o referido valor dado à causa,
deve, anteriormente à prolação de sentença terminativa no feito principal,
intimar a parte impugnada para o recolhimento da diferença devida em
relação às citadas custas, sob pena do reconhecimento da nulidade da
decisão.
APELAÇÃO CÍVEL N° 1.0024.08.217036-6/001 - COMARCA DE BELO
HORIZONTE - 1º APELANTE(S): MARIA EMÍLIA LÍBERO ESTANISLAU
PEREIRA E OUTRO(A)(S) - 2º APELANTE(S): JAIR FRANCISCO
ESTANISLAU FILHO - APELADO(A)(S): SILVÂNIA LIMA LIBERO E
OUTRO(A)(S) - LITISCONSORTE: MELISSA CAMPOS LÍBERO E
OUTRO(A)(S) - RELATOR: EXMO. SR. DES. OTÁVIO PORTES
ACÓRDÃO
Vistos etc., acorda, em Turma, a 16ª CÂMARA CÍVEL do Tribunal de Justiça
do Estado de Minas Gerais, sob a Presidência do Desembargador BATISTA
DE ABREU , incorporando neste o relatório de fls., na conformidade da ata
dos julgamentos e das notas taquigráficas, à unanimidade de votos, EM
DAR PROVIMENTO A AMBOS OS RECURSOS PARA CASSAR A
SENTENÇA.

1

03 de março de 2011. DES. SÚMULA : PEDIU VISTA O RELATOR APÓS A SUSTENTAÇÃO ORAL. a Dra. Fernanda Netto Estanislau. OTÁVIO PORTES: Peço vista dos autos. pela primeira apelante.2º APELANTE(S): JAIR FRANCISCO ESTANISLAU FILHO APELADO(A)(S): SILVÂNIA LIMA LIBERO . O SR. a Dra.RELATOR: EXMO. O SR.LITISCONSORTE: MELISSA CAMPOS LÍBERO .1º APELANTE(S): MARIA EMÍLIA LÍBERO ESTANISLAU PEREIRA . OTÁVIO PORTES .217036-6/001 . pela primeira apelante.08. Fernanda Netto Estanislau. BATISTA DE ABREU (PRESIDENTE): 2 . DES. SR.Tribunal de Justiça de Minas Gerais Belo Horizonte. DES. OTÁVIO PORTES Proferiu sustentação oral.Relator >>> 26/11/2010 16ª CÂMARA CÍVEL ADIADO NOTAS TAQUIGRÁFICAS APELAÇÃO CÍVEL Nº 1.COMARCA DE BELO HORIZONTE . DES. >>>> NOTAS TAQUIGRÁFICAS Assistiu ao julgamento.0024.

a nulidade da sentença. Mais a mais. suscitam a sua ilegitimidade 3 . Irresignados. também. pugnando ainda. em sede de preliminar. determinando a dissolução do condomínio existente entre as partes com relação ao bem imóvel descrito na exordial. estes fixados em R$ 1.' O segundo apelante. suspensa a exigibilidade da cobrança por estar a parte amparada pelas benesses da justiça gratuita. Nestes termos condenou os réus ao pagamento das custas e honorários advocatícios. ainda. O SR. ainda. ainda em sede de preliminar. DES. cerceamento de defesa.Tribunal de Justiça de Minas Gerais O julgamento deste feito foi adiado na Sessão do dia 26/11/2010. determinando. OTÁVIO PORTES: VOTO Trata-se de apelações cíveis interpostas por Maria Emília Líbero Estanislau Pereira e outros e Jair Francisco Estanislau Filho em face da douta decisão de primeiro grau (fls. informando. pelo reconhecimento do cerceamento de defesa. recorrem os primeiros apelantes alegando. a avaliação do referido bem. 'uma vez que o imóvel passou por diversas reformas e benfeitorias. proferida nos autos de dissolução de condomínio proposta por Silvania Lima Libero e outros. a pedido do Relator após a sustentação oral. Mais a mais.000. em razão do não recolhimento da diferença entre as custas prévias recolhidas e as efetivamente devidas em razão do acolhimento do incidente de impugnação ao valor da causa. a irregularidade da avaliação determinada. Adoto o relatório da sentença lhe acrescentando que o pedido foi julgado procedente. em sede de preliminar. preliminarmente. 243-246TJ). assevera a tempestividade das contestações.00. Aduz. aventa a mesma nulidade da sentença já salientada pelos primeiros apelantes.

4 . constando do dispositivo: '(. o que não se verificou.. aventa a ausência de condomínio entre as partes. conforme certidão de fls. tendo sido promovido considerável alteração no valor. pois presentes seus pressupostos de admissibilidade. Conheço dos recursos. Quanto ao mérito. O referido incidente restou decidido conforme cópia da sentença de fls. aduzindo acerca das benfeitorias não consideradas na sentença. transitada em julgado a decisão que acolheu o incidente de impugnação ao valor da causa.) julgo procedente o incidente. e determino a alteração do valor originalmente atribuído à causa para R$ 90.NULIDADE DA SENTENÇA De início de se apreciar a preliminar de nulidade da sentença suscitada por ambos os apelantes. informando que.Tribunal de Justiça de Minas Gerais passiva. vê-se que efetivamente foi promovido incidente de impugnação ao valor da causa. pelo desprovimento dos recursos. tendo sido desapensando destes autos o referido incidente.. 239241. apreciando devidamente a questão. também.. 241v. sobre a avaliação determinada. pelo que nula a sentença. 273-275 em resumo. Pois bem. informando. ainda. ocasião em que o julgador de primeiro grau prolatou a sentença ora recorrida. PRELIMINAR . Nesta ocasião foi dado regular prosseguimento ao feito. que seria necessária a extinção do feito.00 (noventa mil setecentos e sete reais)' Referida decisão restou transitada em julgado em 15/06/2009. imperativo seria o recolhimento da diferença das custas prévias. Contra-razões às fls. Informam.707.

devidas as referidas. CUSTAS INICIAIS. inicialmente pagou as custas prévias sobre o valor de R$ 1.Tribunal de Justiça de Minas Gerais E.00. vê-se que. regularizando o tramite do feito. AUSÊNCIA DE RECOLHIMENTO. PREVIDENCIÁRIO. que intimar a parte autora para regularizar o recolhimento das custas. agora. para o recolhimento da diferença das custas devidas em razão do acolhimento da pretensão lançada no incidente de impugnação ao valor da causa. como ora determinado. posto que a manifestação judicial neste sentido reclama a intimação da parte. efetivamente. CANCELAMENTO DA DISTRIBUIÇÃO. o que não se verificou. previamente ao lançamento da sentença. AUSÊNCIA DE PRÉVIA INTIMAÇÃO PESSOAL DA PARTE. a parte impugnada.000. para que a parte autora seja intimada. por eventual descumprimento do art. 5 . nula a sentença.707. 'PROCESSUAL CIVIL. sendo dever do magistrado zelar pelo recolhimento das custas. haveria de ter sido intimada. portanto. no caso. como dito. Ora. nesta instância. transitada em julgada a sentença que acolheu a impugnação ao valor da causa. Juiz 'a quo' haveria. tendo sido promovida alteração considerável no valor dado à referida. não restou observada a ordem legal. insta salientar ser impossibilitada a extinção do feito. sendo à toda evidência. sobre a quantia de R$ 90. O MM. sob pena de violação ao princípio exponencial da cooperação e do livre acesso ao judiciário. Nestes moldes. para que promovesse o recolhimento da diferença entre custas prévias recolhidas quando da distribuição da demanda e as efetivamente devidas após a alteração do valor da causa promovido pela sentença do incidente. 257 do CPC. Neste espeque.00. sendo. a autora da demanda. posto que. anteriormente à sentença. da detida análise dos referidos fatos. EXTINÇÃO SEM MÉRITO. Trata-se de regra do Juízo. imperativa a cassação da sentença.

SENTENÇA ANULADA.01.DJ p. à prévia intimação pessoal da parte autora. DJ 09/08/2007 p.595/MG. Ministro LUIZ FUX. Com tais considerações.165/ES. 257 do CPC. Primeira Turma. sem que tenha sido o referido fato apreciado em primeiro grau.370 de 11/03/2008. (Precedentes: STJ/REsp 912. por esta instância. Hipótese não configurada. Rel. TRF1ª Região/AC 2005. julgado em 19/06/2007. com a intimação da parte autora para o recolhimento das custas prévias devidas por força do acolhimento do incidente de impugnação ao valor da causa. STJ/REsp 819.16521-1/PA. Rel. Ante o exposto. Rel. na forma do art. DJ 13/09/2004 p. Ministra DENISE ARRUDA. AgRg no REsp 628. ser impossibilitada diligência a ser realizada diretamente. DOU PROVIMENTO AOS RECURSOS.) .01. anulando a sentença monocrática.893/GO.99. PRIMEIRA TURMA. DJ 07/02/2008 p.34. Primeira Turma Suplementar. o que culminará em evidente supressão de instância.005635-1/MG. e-DJF1 p. Segunda Turma. haja vista que o eventual descumprimento da ordem recomendará o cancelamento da distribuição.. PRIMEIRA TURMA. Desembargador Federal Luiz Gonzaga Barbosa Moreira. que inerte. condicionada. para cassar a sentença determinando a regularização do processamento do feito. Rel. determinar o retorno dos autos ao juízo de origem para regular processamento do feito.. 320. ainda. Rel. com cancelamento da distribuição. 267.27 de 08/09/2005) (. Juiz Federal Pedro Francisco da Silva . PRIMEIRA TURMA. 6 .e-DJF1 p. imperativo o acolhimento da preliminar de nulidade da sentença. Rel. Ministro JOSÉ DELGADO. TRF1ª Região/AC 94.' (AC 2008. 183. julgado em 05/08/2004. no entanto. não supra a carência em 48 (quarenta e oito) horas. A ausência de recolhimento das custas iniciais dá ensejo a extinção do processo sem julgamento do mérito.033020-1/DF. na origem. Desembargador Federal Francisco De Assis Betti. Apelação a que se dá provimento para.00. julgado em 18/12/2007.Tribunal de Justiça de Minas Gerais ISENÇÃO AO AUTOR CONCEDIDA POR LEI ESTADUAL.145 de 19/03/2009) Ressalta-se.

O SR. WAGNER WILSON: De acordo com o Relator.Tribunal de Justiça de Minas Gerais Custas. 7 . SÚMULA : DERAM PROVIMENTO A AMBOS OS RECURSOS PARA CASSAR A SENTENÇA. JOSÉ MARCOS VIEIRA: Acompanho o Relator. DES. DES. O SR. ao final.