You are on page 1of 6

PODER DO PENSAMENTO, FORMAS-PENSAMENTO E MENTE DE GRUPO

PODER DO PENSAMENTO, FORMAS-PENSAMENTO E MENTE DE GRUPO

Que o homem é uma fonte de forças e poderes que ele próprio desconhece, disso não resta
a menor dúvida. Tal qual um gerador é capaz de gerar correntes elétricas e abastecer vár
ias residências, assim também são as correntes de energia dentro da mente humana. Toda
via, para comprovar esse poder interior é preciso, primeiramente, compreendê-lo, inv
estigar sua origem para depois canalizá-lo de maneira produtiva, de modo que o hom
em assuma as rédeas de seu destino.
No estudo das forças mágicas e cósmicas, o poder do pensamento exerce um papel determi
nante, aliás se encontra na base de todo o aprendizado mágico. Por essa razão, trazemo
s à Luz um assunto de fundamental importância para que o ser humano se entenda, se r
econheça e comprove por experiências individuais sua infinita capacidade interior.
O PODER DO PENSAMENTO
Veja o que o filósofo William Walker Atkinson escreveu a respeito desse poder eman
ante da alma humana:
À maioria dos homens representa-se o Magnetismo animal como uma corrente emanante
do corpo da pessoa magnética e atraindo tudo o que se acha no seu campo magnético.

Se bem que, em suma, esta aceitação seja falsa, contém ela, não obstante, o germe da ver
dade. É fato que existe uma corrente atraente, emanante do homem, porém que não é uma fo
rma magnética no sentido que o termo "magnético" supõe, em relação com o ímã ou com a eletric
dade. Posto que a corrente magnética humana ofereça, pelo que toca aos seus efeitos,
alguma semelhança com as duas forças, aliás da mesma natureza, na realidade não existe
entre si nenhuma relação pelo que diz respeito à sua origem ou à sua essência.
O que entendemos por magnetismo animal é a corrente sutil das forças do pensamento o
u das vibrações do pensamento que emanam da alma humana. Todo pensamento criado pela
alma é um poder mais ou menos considerável, conforme a impulsão, que se manifesta no
momento do seu nascimento, tenha sido mais ou menos violenta. Quando pensamos, e
mana de nós uma corrente etérea que, até certo ponto, semelhante ao raio da luz, penet
ra até a alma das outras pessoas e aí faz valer a sua influência, mesmo que os indivíduo
s se achem separados por uma grande distância. Um forte pensamento é, a bem dizer, p
rojetado. Que se passará? Esse pensamento vencerá, muitas vezes, pelo seu grande pod
er, a resistência instintiva oposta por muitas almas às impressões que vêm do exterior;
um pensamento fraco não será capaz de se insinuar na fortaleza da alma, a menos que
esteja quase sem defesa. Pensamentos projetados por diferentes vezes, uns após out
ros, na mesma direção, acabarão no fim de contas, por penetrar onde uma só onda teria si
do repelida, mesmo que ela fosse muito mais que uma lei física no mundo psíquico, fe
nômeno expresso no velho adágio: "A união faz a força", o qual aqui mais de uma vez se c
onfirma.
Os pensamentos de outrem exercem, em nós, influência muito maior do que supomos. Não são
as suas ideias e opiniões que eu tenho em vista, mas os seus pensamentos. E eis,
a meu ver, a expressão assaz justa de um autor célebre que tratou deste assunto: "Os
pensamentos são coisas".
Isso é rigorosamente verdadeiro. Os pensamentos são coisas, e até coisas muito poderos
as. A menos que se não reconheça esta verdade, achamo-nos abandonados aos caprichos
de uma força poderosa, cuja natureza ignoramos absolutamente e cuja existência é conte
stada por um número imenso de pessoas da nossa roda. E se, pelo contrário, conhecemo
s a natureza desta força e as leis a que ela está submetida, nesse caso existe a pos
sibilidade de fazermos dela um auxiliar e um instrumento obediente à nossa VONTADE
.
Todo pensamento nosso, quer seja fraco ou forte, bom ou mau, são ou doentio - todo

É a Força pela qual todo o material usado em Alta Magia ou Teurgia é divinizado . É o portal do Templo de Mistérios que representa o próprio corpo humano. o sagrado jamais s eria reconhecido como tal . quando um pensamento é projetado com força na direção de um certo objeto.pensamento. que encontram sua origem nesta única fonte. na qual o Mago deve empregar grande concentração mental para atrair as Po tências Invisíveis e fazê-las manifestar diante do Círculo Mágico ou no Triangulo das Invo cações. E daí que nasce a usura. É a chave que abre o oculto e esta é acessível a qualquer um e o tempo todo. SP. E não é essa mesma VONTADE a mola-mestra de toda e qualquer Operação Mágica? A Força do pensamento é ainda o elo de ligação da mente objetiva (intelecto) a todos os planos mentais existentes que interpenetram a Mente Divin a ou Cósmica. É o portal de união entre todas as coisas Superiores e Inferiores existentes em to dos os planos. Tal asserção retira o Direito Divino de tod os e os subjulga à escravidão e ao despotismo religioso e iniciático. Em síntese. desbastando os véus da ignorância. e são essas que exerc em a sua influência sobre cada pessoa com quem nos relacionamos ou que de nós se apr oxima. aceitaram tal p ostura com uma mente científica e colocaram mãos à obra para torná-lo tão palpável como qual quer outra realidade científica neste nosso mundo. pois senão existíssemos. Com isso. a cobiça e a exploração. Um Mago com uma mente irresoluta. É a porta de acesso a todos os dons p síquicos encerrados na mente humana. por um ato deliberado de nossa VONTA DE. É o elo que nos faz comunicar com todas as Potências Celestiais e Terre stres. E esse imenso poder é conquistado através da concentração do pensamento. é claro que será sobretudo nesse ponto que a influência dessa força se fará sentir. da cegueira e da exploração que o homem exerce um sobre o outro por meio da exploração r eligiosa. mas tal fato pode ser verificado na prática por aqueles que se aventuram a desvelar os véus dos mistérios. ignorância e sofrimento que assolam a hu manidade . Sei que a asserção acima parece bastante forte. O Poder do Pensamento é uma força comum a todos. escolhid os e beneficiados com poderes paranormais por Potências Divinas que os elegeram ex clusivamente para representá-los na Terra. que nada mais é. projeta as suas ondas de vibrações rápidas. a atenção prolongada em um único objetivo. Tenho repetido essa asserção em vários de meus artigos e e-mails enviados aos que me s olicitam esclarecimentos sobre a natureza real das coisas e vou mais longe ainda : Mesmo o sagrado é uma medida de nós mesmos. disse eu. mas impor a existência de um povo escolhido ou de poucos eleitos e privilegiados de seu poder . O poder de sua VONTADE é acionado pela sua mente obj etiva ponte de ligação entre ele o divino. nossa mente objetiva ou racional é apenas o reflexo de algo muito maior encerrado dentro de nós mesmos e. A idiotização do homem é fonte de toda escravidão. de maneira a entrar no raio das vibrações do nosso pensamento. O reconhecimento do pensamento como uma força é de fundamental importância para nosso presente estudo no qual se tenta demonstrar a formação de muitas correntes de pensam ento e religiosas. O Mistério e o oculto é uma medida de si mesmo . Mas. somos capazes de nos reconectar com todos esses planos. Assim como na prática da Magia. fraca e dispersa dificilmente obterá resulta dos efetivos em seus rituais. (William Walker Atkinson. . força da alma human a em operação que nos permite exercer um domínio sobre o pensamento e fortalecer a qua lidades das emissões e ondas mentais. derrubamos a afirmação de que existem poucos seres privilegiados. Editora Pensamento. edição elet rônica). O Poder do Pensamento. gerando a escravidão e a servidão. O erro não está em afirmar Deus como o centro de todas as coisas criadas. É a VONTADE.

ou seja. Esse corpo é mais ou menos perfeito. criada pela ideia que lhe deu nascimento. mas é lei no plano mental que os af ins se atraem .Todos são representantes do Divino porque o carregam em si mesmo e podem ativá-Lo pel o seu poder e VONTADE pessoais e mais do que simples teoria pode ser verificado pela prática . Religiosos de uma facção c om outros religiosos da mesma facção. Uma esplêndida gama de cores o acompanha. o menor de todos. a fi nura e plasticidade das partes que o constituem lhe dão a aparência de uma luz viven te. todavia. Assim são compost as as associações religiosas. t em sua origem no conceito de Mente de Grupo com o objetivo de alcançar planos ment ais mais elevados dentro da Mente Cósmica. Sob este impulso. que toma uma forma determinada pela própria natureza destas vibrações. sempre começando pela união mental voluntária dos participantes de cada corrente iniciática. porém com uma intensidade mil vezes maior. FORMA-PENSAMENTO OU FORMAS DE PENSAMENTO Vejamos a explicação e definição que nos dá Annie Besant em sua fantástica obra Formas de Pe nsamento: Todos os estudantes sabem que o que se chama a aura do homem é a parte externa da s ubstância que o interpenetra e que transcende em muito os limites de seu corpo físic o. a colaboração indivi dual de cada mente. mesmo para aqueles que não têm a prática dos ensinamentos teosóficos. o corpo mental projeta para o exterior uma porção vibrante de si mesmo. banditos com outros bandidos. Todo pensamento dá origem a uma série de vibrações que no mesmo momento atuam na matéria d o corpo mental. A compreensão deste fato nos leva a reconhecer aquilo que chamamos de MENTE DE GRU PO [associação de mentalidades afins para alcançar um objetivo comum]. clubes e agremiações de todos os tipos. num disco coberto de areia se formam certas figuras sob a influência de uma nota de determinada música. vimos que o homem tem a tendência de associar-se com mentalidades que lhes são afins. É lei no plano material que os opostos se atraem. uma entidade vivent e. Se esta f . temos uma FORMA DE PENSAMENTO pura e simples. engenheiros com engenheiros. as associações de muitos profissionais. o Pensador. Cada qual se encontra em uma faixa de sintonia e procura se associar com mentalidades afins. Mas para que este estudo seja fácil de compreender. O homem verdadeiro. CONCEITO DE FORMA PENSAMENTO Observe que médicos se associam com médicos. está envolto num corpo composto de inumeráveis combi nações da matéria sutil do plano mental. maior é o seu esplendor e beleza. Desta maneira. comparável às reverberações do s ol nas borbulhas formadas por uma queda de água. Já reconhecemos o poder do pensamento como força. Também sabem que dois de nossos corpos o mental e o emocional são os que têm mais particularmente que ver com o que chamamos formas de pensamento . D o mesmo modo. é necessário que recapitulemos os elementos desta questão. vamos agora entender o que vem a ser uma FORMA-PENSAMENTO. num sentido puro e desinteressado. de uma atividade intensa. muito empregado nos meios místicos e ocultos. cuja natureza é particularmente sutil. e quanto mais desenvolvida é a inteligência. adolescent es com outros adolescentes. Nessa operação mental se produz uma espécie de atração d a matéria elemental do mundo mental. segundo o grau de desenvolvim ento alcançado pelo homem. mais ou me nos organizado para as funções que tem de desempenhar. Quem no meio místico já não ouviu falar de Egrégora? Esse termo. O corpo mental é um organismo de maravilhosa beleza. as egrégoras de muitas escolas iniciáticas. formando grupos sociais específicos atraídos por sintonia ou afinidade de pensamentos.

uma resistência à bebida. é alimentada mentalmente pelo prazer que se experimenta do estado de euforia que a bebida provoca. Por isso. ele força e continua a beber. sob direção de uma VONTADE tranquila e firme. Não descreverei aqui os detalhes da Operação Mágica realizada. propriamente dita e a Magia Mental (Cerimonia l ou ritual executado apenas no Plano Mental). os resultados são efetivos t ambém. o físico cria uma resistência natural que gera uma dependência que. porém. como mecanismo de defesa física. Em pessoas mais velhas o tratamento é um pouco mais demorado. A necessidade da re petição do prazer é mais mental do que física. Como o elementar ou forma-pensamento hav ia sido criado pelos próprios indivíduos presos ao vício. por isso os resultados são mais rápidos. em geral. Em várias ocasiões tive a oportunidade de comprovar o poder de influência das corrente s mentais positivas sobre vícios perniciosos. porque se alimenta dessa energia para continuar vi vo. (2) Comprovar os efeitos e procedimentos mágicos por dois métodos diferentes. eliminando vícios e afastando jovens da criminalidade. desenvolvimentos por meio Rituais Teúr gicos e também por meio de simples concentração mental na criação de Elementares Positivos o suficientemente fortes para suplantar a força do criado pelos próprios viciados. Essa forma-pensamento como criação humana. ain da que sofra crises de ressaca ou passe mal com a bebida ou a mistura delas. consegui tratar muitos indivíduos que estavam sob dependência química e mental tanto de bebidas alcoólicas quanto de drogas. Sabemos que um bom ou mau hábito nasce primeiramente de sua repetição consciente. A FORMA DE PENSAMENTO ou FORMA-PENSAMENTO. como também é conhecida. Os adolescentes. isso exige um enorme trabalho do fígado. contanto que se mantenham no véu do anonimato. todavia. para depois assumir a forma de um hábito saudável ou pernicioso que é incorporado ao caráter do indivíduo que lhe deu origem (dependência física). o viciado se entrega ao hábito por puro prazer. no Iniciado ela se presta para valores mais elevados e o bjetivos mais nobres. Todos podem se valer das mesmas técnicas para ajudar seu semelhante. o Elementar ou Forma-Pensamento foi criado neste momento e continua rá a estimular o vício da bebida. Uma força mental alimenta a dependência física e esta. são bem suscetíveis a influên cias mentais de qualquer espécie. social e psicológica do bêbado do q e à sua intoxicação física. O vício da bebida está mais ligado à condição mental. o corpo se adapta à condição de bebedeira a fim de conser vá-lo. Na verdade. Com o tempo. Al iás. isto é. Muitos dos tratados ingressaram em correntes rel . Então a mente exige uma maior quantidade para atingir o estado de prazer que antes ela proporcionava com apen as uma pequena quantidade. Todos os tratamentos foram bem sucedidos. também denominada de EL EMENTAR. ainda hoje os emprego de maneira silenciosa e secreta. Esse trabalho foi realizado igual mente com dois objetivos: (1) Prestar serviço de auxílio caritativo sem aparecer ou revelar-se aos doentes. Vejamos um exemplo bem comum: o vício da bebida. por sua vez. mas ela foi feita em duas frentes: a Magia Cerimonial. será tão poderosa quanto enérgica. Foram mui tas as vezes que usei os dois métodos acima e todas as vezes com muito sucesso. assume a natureza das paixões e in stintos no homem comum. A necessidade surge da manutenção do prazer mental que encontra naquele estado do que no estado mental normal. e poderá. por sua vez. alimenta a entidade artificial que denominamos de vício (combinação entre o e feito do álcool e do desejo mental de perpetuar o êxtase temporário que ele propicia). Em várias ocasiões. Com a dependência física surge. é uma entidade art ificial criada pela intensa concentração do pensamento humano. O trabalho ou Operação Mágica con sistia na destruição da forma-pensamento ou elementar artificial que alimentava e pr endia os pacientes neste ciclo vicioso. e alguns entre 25 e 30 anos. passando essa repetição para o nível inconsciente (dependência psicológ ca). Primeiramente. desempenhar um papel de alta transcendência . Mais adiante daremos detalhes acerca desta ação determinada.orma é constituída pela matéria mais sutil. Todos eram adolescentes entre 15 e 17 anos. tal trabalho deveria ser rea lizado sem a participação ou o consentimento consciente dos viciados em questão.

O elementar inferior passa a ser ocup ado por um elemental superior ou mais forte. Simplesmente tomaram uma decisão voluntária e a sustentaram em definitivo. E da mesma forma que os cria. ou ainda Nossa senhora. O Mago invoca a Força ou Corren te Divina existente dentro do próprio indivíduo e que está lá desde a eternidade. normalmente é libido mal resolvida. No caso de procedimentos mágicos. Conheço muitas pessoas que pararam de beber. Daí entra o papel das religiões e de muitas seitas evangélicas que angariam milhares de fieis a cada dia. a fé e a resolução em manter-se firme no caminho da salvação. Com isso. usando algum entorpecente como a maconha . Não digo qu e com isso não tenham sofrido os horrores da tentação. ou São Ben edito. É preciso deixar bem clar o que a força para superar o vício já estava dentro delas mesmas. dif iculdades e limitações. Eu Crístico. adoro beber com o s amigos e adoro uma boa cachaça de alambique. Quero demonstrar com isso que o homem é o criador de seus próprios demônios. . Essas p essoas não dispõem de uma cultura ou uma formação mental sólida que lhes permita tomar uma decisão interior e sustentá-la. Eu mesmo que lhes escrevo. Centelha Divina. concluir estudos e constituir uma família. digo que o vício ele pode ter diversas facetas. Essas energias cósmicas são tão poderosas que reagem de forma tão p ositiva e lhe dão a força para superar as dependências e carências mentais que lhe empur ravam para o vício. Outros ass umiram uma vida mais pacata. Mônada ou Nous atua sobre sua mente e sobre seu corpo com as correntes positivas invocadas pelo Mago e enfraquecem a forma-pensamento que o mantém no víci o e destrói seu corpo. o i ndivíduo não precisa nem tomar conhecimento dos processos utilizados e tampouco conh ecer quem aplica-lhe a cura. O procedimento mágico utiliza-se do despertar interio r das forças e poderes já existentes dentro do doente. a forma de pensamento do vício se desfaz por falta de alimentação mental e física. Veja que o mal não está em p ossuir algum vício ou prazer na vida. no caso Deus ou Jesus Cristo. fumar e usar d rogas de uma dia para o outro sem que para isso participassem de alguma religião. por exemplo . Há aquelas ainda que necessitam de uma muleta para se apegar. Por isso. Santo Anjo Guardião.igiosas que os ajudaram a manter-se longe de vícios e pessoas de má índole. Esse novo elementar o mantém sóbrio e firme na convicção e na promessa de uma força ou pod er maior. porque sozin has são incapazes de exercer um domínio sobre si mesmas. Eu Verdadeiro. ressente o mal que causou a si mesmo. Vejam bem que mesmo a religião pode ser um vício. debelam o domínio da forma-pens amento ou elementar que o mantinha no vício. ele supera totalmente o vício ou mantém uma pa rte dele. Há nes e caso uma transferência de afetos para algo que compense essa falta ou necessidad e. É insatisfação amorosa em algum nível. então. dão-lhe um novo alento e objetivo para a vida. mas com controle consciente e não cai mais sob o domínio da dependência dest rutiva. mas foram firmes e fortes em su a resolução e VONTADE. vícios. Esses arquétipos de perfeição que ela não consegue enxergar em si mesma. se apoiar-se em uma força maior do que ela. Com o tempo. passando a ocupar-se d e uma profissão. O desp ertar de seu Mestre Interior. É onde se dá o fenômeno que chamamos d e conversão religiosa . um novo sentido a tuando de dentro para fora. pois sem pre foi educada a ver-se como um pecadora indigna. é preciso que haja por parte do indivíduo a aceitação. No caso da religião. com isso conseguiram suplantar o vício. pode deles se libertar a qualq uer hora ou momento por uma simples tomada de consciência. desvia a fraqueza mental e faz nascer na mente a força e a certeza de poder libertar-se. apoiado por uma corrente mental forma da pela MENTE DE GRUPO daquele círculo religioso. Q uando toma consciência dos prejuízos sofridos. No caso d a religião. O fato de uma pessoa ser extremamente religiosa ou fanática não significa exatamente que ela é ou está feliz consigo mesmo ou com Deus. apenas externaram is so em ação. e deixa de exercer sobre o ex viciado qualquer forma de domínio. É por essa mesma razão que um indivíduo consegue se libertar do dia para noite de um vício ou de um mau hábito. Quando alguém se torna fanático é sinal de desequilíbrio mental em algum nível. mas mantiveram-se longe do vício inveterado e destrutivo. decide-se mudar. A crença de que são influenciadas por forças externas e c orrentes maléficas que a induzem ao erro e ao vício. que o inspira e enfraquece o domínio do elementar ou forma-pensamento qu e nutria o vício. Mas minha mente não possui recalques que me levariam ao vício destrutivo.

mas aquilo que temos de melhor em nós mesmos. mas a ganância. garra. O que corrobora com o pensamento do Filósofo Desco nhecido. normalmente. Louis Claude de Saint-Martin. Se quiser cometer genocídios sem pesar-lhe a consciência e apropriar-se dos bens de outrem. mas é corrompido pela sociedade . Seja qual for a tendência ou nova inclinação. os aspectos positivos que possuímos na personalidade como perseverança. Desse modo. terá milhares de seguidores. poderei explicar porque muitos seres humanos sofrem a influência da conversão religiosa e alguns poucos não. Eu se ria mais incisivo: Todo ser humano é bom em essência. A religião sempre serviu de pivô para perpetuar todo tipo de crime contra o ser human o com o único objetivo de explorá-lo economicamente. capacidade para supl antar obstáculos. . o Divino Dinheiro . acuse-o de infiel e her ege.Alguns transformam essa nova condição mental em inspiração religiosa e. egrégoras e mesmo religiões pelo uso de influências por meio das correntes mentais. É como se fôssemos uma fonte de e missão sons que ressonam em um diapasão. Jean-Jacques Rous seau de que: O homem nasce bom em sua essência. o indivíduo tratado passa a v ibrar em nossa melhor frequência. e do Filósofo Iluminista. por mais poderosa e antiga que seja a Mente de Grupo que as compõe. ou tros buscam as realizações materiais de uma condição melhor de existência e que deixaram p ara trás por causa do vício. Assim. se juntam a algum grupo religioso compatível com sua mentalidade ou forma de vida. todos imbuídos em mordiscar os despojo s que lhe caem da mesa em nome do único deus a quem servem. ela sempre é posi tiva e edificante. exporei como criar grupos. interesse por estudos entre outros passam a fazer parte e é compar tilhado com a personalidade do doente tratado. Não os vícios e defeitos que todos po ssuímos. determinação. No próximo artigo. Pude observar também que no uso do método de Magia Mental. De certa forma. a ambição e a cobiça adquiridas pelo cont to com os sentidos materiais escurecem sua visão interior e o tornam carrasco de s ua própria espécie .