You are on page 1of 7

Mauro F.

Rebelo
Instituto de Biofísica Carlos Chagas Filho – UFRJ Você que é biólogo...

10 livros pra ler antes do PhD
• A partir da observação das lacunas nos textos elaborados pelos participantes d ti i t desses cursos, d desenvolvi um roteiro d que seria l i t i do i importante observar na interação entre leitor e texto e na expressão escrita do pensamento. • Durante esses cursos, me ocorreu o quão preocupante é a ausência de um roteiro de avaliação anterior à elaboração de exercícios. Se eu não sei o que procuro saber do que meus alunos sabem ou não sabem do conteúdo estudado, como posso avaliar o que aprenderam? Mais grave ainda, como posso ter certeza se avalio com justiça?

10 livros pra ler antes do PhD
• A Escola avalia por escrito, mas, não ensina seu aluno a produzir textos. No á i N máximo, promove a l it e a i t leitura interpretação.A avaliação d expressão t ã A li ã da ã do conhecimento adquirido contribui, portanto, para a exclusão do aluno. • Interpretar o que o outro diz não transforma porém o leitor em um transforma, porém, indivíduo capaz de expressar por escrito seu conhecimento ou interpretação, da mesma forma que ouvir música não faz com que o ouvinte componha.

10 livros pra ler antes do PhD
• A leitura e o desvendamento do algoritmo da narrativa, seguida da identificação das id tifi ã d semelhanças e dif lh diferenças entre o t t narrativo e o t texto ti texto pragmático, representam uma alternativa de método de iniciação à escrita criativa. • Deixando de lado, para fins de clareza de exposição, os fatores individuais que influenciam a facilidade para a escrita, considero que aprende a escrever aquele que desenvolve a competência cognitiva de descobrir a dinâmica interna do texto alheio. Desvendar esta dinâmica é o que entendo como leitura qualificada. Essa é a leitura que forma escritores: de narrativas, de correspondência eletrônica, de artigos científicos.

10 livros pra ler antes do PhD
• Portanto, para ensinar um adulto a escrever é importante, primeiro, ensinar a l d forma qualificada. É prudente começar por narrativas i ler de f lifi d d t ti visto que é a forma mais comum de comunicação de eventos que conhecemos. Quanto mais próxima do repertório do aluno for a narrativa, mais fácil será a identificação do algoritmo.

• Competências

Modelo de Avaliação

– Leitura de enunciado – D Descrição d elementos d d no t t i ã de l t dados texto – Dissertação sobre textos lidos apresentando e justificando apreciação ou discordância.

• Incompetências
– L o enunciado; seguir o enunciado Ler i d i i d – Descrever o que está no texto (ou o que o texto pede) – Id tifi o que não sabe ( o que precisa d Identificar ã b (ou i descobrir) bi) – Expressar o que aprendeu, mudou e discordou, a partir do texto. – Escrever o que aprendeu mudou e discordou a partir do texto aprendeu, discordou, texto.

Modelo de Avaliação
• Aplicação de conceitos para produção de texto
1. Fez o que pedia o enunciado? 2. Identificou o quê?, como?, por quê? e para quê? 3. Quando presentes, o por quê? (razão) e para quê? (objetivo) estão claros 4. Usou sucintamente e com precisão as palavras 5. Se dissertou sobre o textos lido – ou realidade observada –, apresentou e justificou apreciação ou discordância,