QUESTÃO 1

O senso comum é um conjunto de crenças ou opiniões que são amplamente
aceitas por um grupo ou comunidade e que acabam sendo transmitidas de
boca em boca ou de geração a geração. Uma de suas principais características
é que ele carece de fundamentação racional ou científica. O senso crítico, ao
contrário, é uma atitude em que o sujeito exige provas, fundamentos e
explicações para opiniões e crenças, analisando-as de maneira mais rigorosa.
A esse espeito, assinale a alternativa INCORRETA abaixo:
A) A crença de que, se eu quebrar um espelho, terei azar, é senso comum.
B) O que caracteriza o senso comum não é necessariamente sua falta de
veracidade, mas sua falta de fundamentos. Portanto, é possível haver crenças
do senso comum que são verdadeiras.
C) O senso crítico, por estar sempre em busca de fundamentos, tende a
questionar suas próprias conclusões, ao contrário do senso comum, que está
sempre disposto a aceita-las sem nenhum exame crítico.
D) As ciências e a filosofia são baseadas no senso comum.
QUESTÃO 2

Baseados na tirinha “Níquel Náusea”, do cartunista Angeli, e no que estudamos
sobre senso comum, o que podemos concluir?
A) Que, de acordo com o rato Níquel Náusea, o senso comum é um tipo de
filosofia, no entanto, uma filosofia barata.
B) Que o senso comum, às vezes, aparece em formas de ditado popular, que
muitas vezes são preconceitos disfarçados.
C) Que a barata Fliti está usando senso crítico, enquanto Níquel Náusea usa o
senso comum.
D) Que é impossível distinguir filosofia barata de senso comum.
QUESTÃO 3
Sócrates utilizava o método dialógico, isto é, baseado no diálogo. A respeito
desse método, é correto afirmar que:
A) Através do diálogo, Sócrates tentava impor suas opiniões aos interlocutores.

condizia o interlocutor ao conhecimento verdadeiro. contestando as afirmações do interlocutor. ao contrário. II-Sócrates acreditava que o conhecimento é impossível. por isso. isto é. C) Sócrates utilizava apenas o que ele chamava de “arte de perguntar”. analise as seguintes afirmações: I . e por meio de perguntas. ou seja. primeira parte do seu método. tinha esse nome porque Sócrates se considerava um “parteiro de ideias”. enquanto eu. consistia em conduzir. é INCORRETO afirmar que: A) A ironia. B) A ironia. porque não sei. Sócrates.B) O método socrático consistia de um diálogo amigável. e tive a impressão de que. fazendo-o perceber que não conheciam verdadeiramente aquilo que acreditava conhecer. admite sua ignorância sobre muitas coisas. III . em Apologia de Sócrates) Baseando-se no trecho acima. IV . nem acredito sabê-lo” (PLATÃO. como não sabia. Por isso ele é mais sábio. Sócrates admite que a maioria das pessoas sabe exatamente do que está falando. sua função era unicamente fazer com que os outros gerassem ideias verdadeiras. Daí veio sua famosa frase: “Só sei que nada sei”. D) Sócrates dizia que ele mesmo não tinha conhecimento nenhum. depois que os preconceitos do interlocutor haviam sido destruídos. consistia em fazer perguntas a fim de fazer com que o interlocutor percebesse que tudo que ele dizia era verdade. considerava-se um parteiro de ideias. ao contrário. Baseado nisso. é correto afirmar que: . admitir a própria ignorância é o primeiro passo para a sabedoria.Para Sócrates. segunda parte do seu método. ao verdadeiro conhecimento. No entanto. D) O método dialógico era quase sempre infrutífero. Sobre o que estudamos sobre Sócrates. que significa “arte da dar à luz”. C) A maiêutica. pois ele sabe que não sabe. sendo que. ao menos numa pequena coisa. na maioria das vezes. fosse mais sábio que ele. QUESTÃO 5 “Aquele acreditava saber e não sabia. também não julgava saber. consistia em fazer perguntas. pois somente assim podemos nos livrar de nossas ideias falsas e de nossos preconceitos. QUESTÃO 4 O método socrático se dividia em duas partes: ironia e maiêutica. ainda através de perguntas habilmente colocadas. cada um defendendo seu ponto de vista. jamais expondo seu ponto de vista.A maioria das pessoas acredita saber algo quando na verdade não sabe. Sócrates não conseguia convencer seu interlocutor de coisa alguma.A pessoa a quem Sócrates se refere é um ignorante.

A) Somente a afirmação IV é verdadeira. sua validade. o certo e o errado e os fundamentos da moralidade. QUESTÃO 8 Analise a tirinha abaixo A respeito do que estudamos sobre senso comum e senso crítico. D) Para Aristóteles. o que podemos concluir sobre a tirinha de Calvin e Haroldo? . seu alcance e suas aplicações. acessíveis somente aos sentidos. C) A origem do universo. um análogo de Deus. D) As ciências. C) O que Aristóteles chamou de “Ser” são as realidades supremas. sendo. B) O Ser é aquilo que permanece nas coisas. apesar de suas mudanças e de suas diversas manifestações. o bem e o mal. Aristóteles entende por “Ser”? A) O Ser é um verbo que indica ação. suas causas e efeitos. e de onde tudo surgia. estado ou fenômeno da natureza. D) As afirmações I e II são verdadeiras. QUESTÃO 7 Assinale a alternativa que apresenta alguns problemas abordados pela metafísica. B) A moral. fundamentos e possibilidades. QUESTÃO 6 Aristóteles afirmou que a metafísica é “A ciência do Ser enquanto Ser”. B) Somente a afirmação I é verdadeira. C) As afirmações III e IV são verdadeiras. exatamente. a natureza das coisas. sua natureza. O que. portanto. A) O conhecimento. e cujo conhecimento pode ser adquirido através das ciências empíricas. o Ser era o princípio de tudo.

B) Que Calvin utiliza o senso crítico. . C) Quando o compositor diz “Como uma onda no mar”.A) Que Calvin utiliza o senso comum. “Como Uma Onda No Mar”. ao buscar uma correlação entre astrologia e ciência. primeiro filósofo do devir. pois. D) Que o garoto Calvin. se a astrologia não fosse verdadeira. C) Que a atitude questionadora de Haroldo (o tigre) é a base do senso comum. portanto. que afirmava que o princípio de tudo é a água. crítica. que defendia a imutabilidade das essências e a permanência do Ser em cada coisa. B) O compositor faz uma crítica à metafísica do devir. pois justifica a astrologia com algo que não tem nenhum fundamento. QUESTÃO 9 COMO UMA ONDA NO MAR Nada do que foi será De novo do jeito que já foi um dia Tudo passa Tudo sempre passará A vida vem em ondas Como um mar Num indo e vindo infinito Tudo que se vê não é Igual ao que a gente Viu há um segundo Tudo muda o tempo todo No mundo Não adianta fugir Nem mentir Pra si mesmo agora Há tanta vida lá fora Aqui dentro sempre Como uma onda no mar (Lulu Santos) Qual a relação existente entre a música de Lulu Santos. não seria publicada no jornal. nada permanecendo igual a si mesmo. e a teoria metafísica do Devir? A) Assim como os filósofos que defendem o devir. está tendo uma atitude filosófica. ele faz uma referência à Tales de Mileto. o compositor afirma que tudo é transitório e muda a todo instante.

portanto. para que elas existem. B) A abordagem filosófica que afirma que o sentido das coisas está nelas mesmas ou na sua natureza é chamada de “teleológica” C) O propósito de todas as coisas.D) Lulu Santos concorda com os filósofos do devir. QUESTÃO 10 Analise a tirinha abaixo: Baseando-se na tirinha e nos seus conhecimentos sobre metafísica. isto é. Calvin deseja saber qual o propósito ou finalidade de sua existência. mas sua essência permanece a mesma. D) O sentido da vida é uma pergunta sem resposta. Calvin não está fazendo uma pergunta metafísica. RESPOSTAS: 1–D 2– B 3– C 4– A 5– C 6– B 7– C 8– A 9– A 10 – D . assinale a alternativa INCORRETA: A) Ao perguntar o sentido da vida. é uma questão abordada pela metafísica. que afirmam que as coisas mudam.