You are on page 1of 5

STJ - Alimentos-Prisão-Civil

:
Súmula 309 - O débito alimentar que autoriza a prisão civil do alimentante é o
que compreende as três prestações anteriores ao ajuizamento da
execução e as que se vencerem no curso do processo.
HABEAS CORPUS. ALIMENTOS. EXECUÇÃO. PRISÃO CIVIL. 1. O Habeas
corpus não constitui via adequada para o exame aprofundado de provas e a verificação
da situação financeira do devedor ou da avó do credor de alimentos. 2. Adoção, pelo
Tribunal de Justiça, da mesma orientação adotada em Súmula nº 309/STJ, segundo a
qual "o débito alimentar que autoriza a prisão civil do alimentante é o que compreende
as três prestações anteriores à citação e as que vencerem no curso do processo". 3.
Ordem denegada. (HC 46.553/MS, Rel. Ministro CARLOS ALBERTO MENEZES
DIREITO, TERCEIRA TURMA, julgado em 02.02.2006, DJ 08.05.2006 p. 192)
HABEAS CORPUS. ALIMENTOS. EXECUÇÃO. PRISÃO CIVIL. 1. Na linha da
orientação firmada nesta Corte, "o débito alimentar que autoriza a prisão civil do
alimentante é o que compreende as três prestações anteriores à citação e as que
vencerem no curso do processo" (Súmula 309/STJ). 2. A prisão civil do genitor, na
hipótese presente, não deve abranger as prestações pagas pelos avós, condenados em
posterior ação de alimentos. 3. Ordem concedida, em parte. (HC 46.949/SP, Rel.
Ministro CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO, TERCEIRA TURMA, julgado
em 02.02.2006, DJ 08.05.2006 p. 192)
CIVIL. EXECUÇÃO DE ALIMENTOS. PRISÃO. DÉBITO QUE SE ESTENDE AO
LONGO DO TEMPO. CONSTRIÇÃO QUE SE LIMITA AO ADIMPLEMENTO DAS
PRESTAÇÕES MAIS RECENTES. SÚMULA N. 309/STJ. 'I. "O débito alimentar que
autoriza a prisão civil do alimentante é o que compreende as três prestações anteriores à
citação e as que vencerem no curso do processo" (Súmula n. 309/STJ). II. Recurso
ordinário desprovido. (RHC 18.578/MG, Rel. Ministro ALDIR PASSARINHO
JUNIOR, QUARTA TURMA, julgado em 06.04.2006, DJ 08.05.2006 p. 215)
CIVIL. EXECUÇÃO DE ALIMENTOS. PRISÃO. DÉBITO QUE SE ESTENDE AO
LONGO DO TEMPO. CONSTRIÇÃO QUE SE LIMITA AO ADIMPLEMENTO DAS
PRESTAÇÕES MAIS RECENTES. SÚMULA N. 309/STJ. ORDEM DENEGADA. I.
O débito alimentar que autoriza a prisão civil do alimentante é o que compreende as três
prestações anteriores ao ajuizamento da execução e as que vencerem no curso do
processo - Súmula n. 309/STJ. II. Ordem denegada. (HC 50.524/MS, Rel. Ministro
ALDIR PASSARINHO JUNIOR, QUARTA TURMA, julgado em 18.04.2006, DJ
15.05.2006 p. 215)
HABEAS CORPUS - ORDEM ANTERIOR INDEFERIDA. REPETIÇÃO.
LEGALIDADE. CAPACIDADE FINANCEIRA. IMPOSSIBILIDADE. PAGAMENTO
PARCIAL. - Não pratica ilegalidade o Tribunal que denega habeas corpus ante o
indeferimento de ordem anterior, na qual foram decididas as questões suscitadas na
nova impetração. Precedentes. - A ação de habeas corpus não permite apuração de
alegada impossibilidade financeira para o pagamento da dívida alimentar. - É legal a
prisão civil do alimentante que deixa de pagar as três últimas parcelas vencidas à data
da execução e, as vincendas durante o processo de execução. - O devedor de alimentos
não se livra da prisão civil pelo pagamento parcial do débito alimentar. Precedentes.

unânime.2004. TERCEIRA TURMA. II.Súmula n. DJU de 22. 307) PROCESSUAL CIVIL. 309/STJ. no mesmo processo de execução de alimentos.892/SC. 26. I. DECRETADA PRISÃO DO DEVEDOR. julgado em 18. QUARTA TURMA.2006 p.2005 p.2006.O cumprimento cumulativo dos decretos prisionais expedidos em processo distintos frusta a finalidade da prisão que deve ser decretada.2006. Rel. INDEFERIMENTO. TERCEIRA TURMA.2006. MINISTÉRIO PÚBLICO.Em execução de alimentos. Rel. ORDEM NÃO CONHECIDA. 3ª Turma. (HC 40.2006 p. Rel.05. considerando que as prestações que se vencerem no curso da primeira execução e. No entanto. 309-STJ). . julgado em 11. ALIMENTOS.902/MG. EXECUÇÃO DE ALIMENTOS. CONSTRIÇÃO QUE SE LIMITA AO ADIMPLEMENTO DAS PRESTAÇÕES MAIS RECENTES. após levar em conta a finalidade coercitiva da prisão civil do alimentante.(RHC 19. no curso do processo. após analisar a conveniência e oportunidade e.2003). 733 do CPC.05. a execução compreende apenas as duas últimas prestações. justamente. . o objeto das execuções posteriores. Min.Propostas sucessivas execuções de alimentos. julgado em 18. DJ 22. 733 do CPC. (HC 39. Ministra NANCY ANDRIGHI. – Não constitui o habeas corpus a via hábil à análise de fatos complexos e controvertidos. No caso. Rel.09. PRISÃO. Ministro HUMBERTO GOMES DE BARROS. expedidos em cada um dos processos. o decreto prisional. DECISÃO MONOCRÁTICA DE RELATOR. 309/STJ.063/PE. Humberto Gomes de Barros. Não cabe habeas corpus contra indeferimento liminar por relator de Tribunal (HC n. QUARTA TURMA. Habeas corpus denegado. PRISÃO CIVIL. 199) HABEAS CORPUS . Ministro BARROS MONTEIRO. nosso ordenamento jurídico não veda a possibilidade de o juiz. unânime. 1 . DIVERSAS EXECUÇÕES DE ALIMENTOS. onde indeferida a prisão civil do alimentante e inerte a parte interessada (menor impúbere representado pela mãe). Rel. RENOVAÇÃO DO DECRETO PRISIONAL. IMPOSSIBILIDADE FINANCEIRA. 35. – "O débito alimentar que autoriza a prisão civil do alimentante é o que compreende as três prestações anteriores à citação e as que vencerem no curso do processo. 226) HABEAS CORPUS. 202) HABEAS CORPUS. DJ 13.045/MG. PRESTAÇÃO ALIMENTÍCIA. estaria configurado bis in idem. DJU de 23.05. Ministro ALDIR PASSARINHO JUNIOR. SÚMULA N. PRISÃO CIVIL. nesta hipótese. IMPOSSIBILIDADE. tem o Ministério Público. todas pelo procedimento do art. O débito alimentar que autoriza a prisão civil do alimentante é o que compreende as três prestações anteriores ao ajuizamento da execução e as que vencerem no curso do processo . dependentes de dilação probatória.04. Em execução de alimentos proposta pelo procedimento descrito no art. até o cumprimento do prazo de prisão estabelecido no decreto.2006 p. DJ 15.355/SP. portanto.2005. (HC 48.04. . apenas como meio de coagir o devedor a adimplir o débito alimentar e não como mecanismo de punição pelo não pagamento. excepcionalmente.08. RECURSO.04. Rel.667/PR. 4ª Turma. Min. julgado em 24.06. o decreto prisional expedido contra o devedor abrange todas as prestações alimentícias que se vencerem." (Súmula n. abrangidas pelo primeiro decreto prisional serão. Barros Monteiro. principalmente. pois.05. EXECUÇÃO. LEGITIMIDADE. renovar. DJ 29. HC n. Ordem não conhecida. III. mostra-se inviável o cumprimento cumulativo dos decretos prisionais. DÉBITO QUE SE ESTENDE AO LONGO DO TEMPO. CABIMENTO. CUMULAÇÃO DE PRAZO DE PRISÃO. DÉBITO ATUAL.

Em caso de emergência. do Código de Processo Civil. Ministro FERNANDO GONÇALVES. considerando que atinge um direito indisponível do cidadão.06. TERCEIRA TURMA. (HC 34. Rel. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. Ministro HUMBERTO GOMES DE BARROS. Ministro HUMBERTO GOMES DE BARROS. Rel.182/RS. 5º. QUARTA TURMA.04. RENDA LÍQUIDA VINCULADA A FRUTOS DE BENS COMUNS DO CASAL. administrados pelo devedor". 733.08. Recurso ordinário improvido. PRISÃO CIVIL. para livrar-se da prisão civil. 256) . Descabe a prisão civil em execução de alimentos quando pagas as três últimas prestações vencidas à data do mandado de citação e as que vencerem no curso da demanda.É legal a prisão decretada nos termos do § 1º do Artigo 733 do CPC. . Rel. da Constituição Federal. (EDcl no HC 29. 2.09. ALIMENTOS. O devedor de alimentos. EXECUÇÃO. 1. PRISÃO CIVIL. O dispositivo processual deve ser interpretado restritivamente.02.049/RS.2005. QUARTA TURMA. DJ 21.708/SP. da Lei de Alimentos (Lei nº 5. . § 1º. PRISÃO CIVIL. 256) HABEAS CORPUS. Ministro BARROS MONTEIRO. não enseja a prisão civil prevista no art. DJ 04.2004. apenas. deve pagar as três últimas prestações vencidas à data do mandado de citação e as vincendas durante o processo de execução. A inadimplência em relação à "parte da renda líquida dos bens comuns. TERCEIRA TURMA. (RESP 493. parágrafo único. 2. inciso LXVII. Rel.2005 p. .553/SP. julgado em 19. ÚLTIMOS TRÊS MESES. HABEAS CORPUS. julgado em 14. Ministro CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO. Rel. em consonância com o art. para livrar-se da prisão civil. 297) HABEAS CORPUS.2005.824/SC. (HC 39.Ordem denegada. Rel. prevista no art. 360) HABEAS CORPUS.A finalidade da prisão civil do devedor de alimentos é coagi-lo ao cumprimento da obrigação.2004. . quando a cobrança se refere às três últimas parcelas em atraso. EXECUÇÃO.2005 p. Precedente. (HC 40. deve a segregação ser executada em regime fechado. TERCEIRA TURMA. a liberdade.2004.2004 p. DJ 06.12. julgado em 15. julgado em 15. julgado em 03. DJ 07. EXECUÇÃO. por não cuidar de alimentos em sentido estrito.03.03.2005 p. deve pagar as três últimas prestações vencidas à data do mandado de citação e as vincendas durante o processo.2004 p. EXECUÇÃO. (RHC 16.2005. legitimidade para recorrer. abre-se ao devedor de alimentos a possibilidade de requerer antecipação de tutela ou medida cautelar. PRETENDIDA CONTINUAÇÃO DA CUSTÓDIA EM REGIME DE PRISÃO ALBERGUE. 1.2005 p. Aplicação da súmula 99/STJ.03. . quando se tratar de alimentos propriamente ditos. DÉBITO ALIMENTAR. 257) HABEAS CORPUS. Ordem concedida. Inexistindo motivos relevantes para a conversão do regime. DJ 06.09. REJEIÇÃO. julgado em 14.478/68). ALIMENTOS. 4º. TERCEIRA TURMA.como fiscal da lei. 733 DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. DJ 04.O devedor de alimentos. 315) PROCESSUAL CIVIL. 2 .04. Habeas corpus concedido. Daí podendo ser aplicado. PRISÃO CIVIL. INEXISTÊNCIA DE CONTRADIÇÃO. REGIME PRISIONAL.632/RJ. ART.03. Ministro CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO.Recurso especial conhecido e provido para determinar ao Tribunal de origem o julgamento do agravo de instrumento conforme entender de direito.

998/SP. 268) HABEAS CORPUS. . como acontece na hipótese dos autos.HABEAS CORPUS. a prisão civil só pode ser decretada se as prestações dos últimos três meses deixarem de ser pagas. MULTA. sem amparo no verbete n. julgado em 01. JULGAMENTO EXTRA PETITA. RECURSO. TERCEIRA TURMA. julgado em 17.08.Comportável a execução de prestação alimentícia com o procedimento indicado pelo artigo 733 do Código de Processo Civil. Ministro ALDIR PASSARINHO JUNIOR. (HC 28. ALIMENTOS. é a das prestações que vencem após o início da execução. II .03. PRESTAÇÃO ALIMENTÍCIA. de sorte que restrita a constrição como meio de coagir à quitação de prestações pretéritas inadimplidas.06.05.SUPRESSÃO DE INSTÂNCIA. 98 da Súmula desta Corte.TRÊS ÚLTIMOS MESES ANTERIORES AO AJUIZAMENTO DA EXECUÇÃO . Agravo desprovido. 283/STF). A pena de prisão por dívida alimentar tem como pressuposto a atualidade do débito. 535 e 538 do CPC não configurada. . conforme os obstáculos e incidentes criados. Se o credor por alimentos tarda em executá-los. não extrapolou os lindes do pedido. desde que referentes às três últimas parcelas anteriores ao ajuizamento do processo executivo e as que se vencerem no iter processual. não tendo sido impugnados. apenas quanto ao valor referente às três últimas prestações. DJ 16. a duração do processo faria por beneficiá-lo. PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DECLARATÓRIOS. NULIDADE DE CITAÇÃO. 732 do CPC.807/SP.É legal a prisão decretada nos termos do § 1º do artigo 733 do CPC. Ministro ARI PARGENDLER. TERCEIRA TURMA.O habeas corpus limita-se a verificar a legalidade ou não da prisão. sob pena de supressão de instância. 254) CIVIL.08. PRISÃO. revestindo-se os embargos de caráter manifestamente protelatório.03. A não ser assim.2004 p.2004. TERCEIRA TURMA.A determinação de prosseguimento da execução de alimentos pelo rito do art. DJ 07. não se prestando para exame de matéria probatória. porém concernente apenas aos três meses anteriores à propositura da ação. DÉBITO VENCIDO DURANTE O PROCESSO. . PRAZO. 228) RECURSO ESPECIAL.2004. Ministro CASTRO FILHO.AGRAVO DE INSTRUMENTO . DJ 09. no ponto.INDEFERIMENTO DE LIMINAR HC IMPOSSÍVEL . I. 213) HABEAS CORPUS .Violação dos arts.A citação deu-se de acordo com as regras processuais vigentes. julgado em 18. Nesse caso. EXECUÇÃO DE ALIMENTOS. Rel. Situação diferente. 8. 733 do CPC. no entanto. tendo sido exaustiva e expressamente dirimidas as questões postas. (HC 26.EXECUÇÃO DE ALIMENTOS .2004. . DÉBITO PRETÉRITO I – Intempestivo é o recurso interposto após o qüinqüídio previsto pelo artigo 30 da Lei n. na forma do art. De ofício. e ao das pretéritas. Rel.2004 p. EXECUÇÃO DE ALIMENTOS. DJ 29. quando a cobrança se refere às três últimas parcelas em atraso.707/SP. . Rel.Recurso especial não conhecido.207/RS. QUARTA TURMA.06.CARÁTER SUMARÍSSIMO ATUALIDADE . PRISÃO CIVIL. . (RHC 15.Não cabe HC contra decisão que indefere liminar em agravo de instrumento. o pagamento das três últimas prestações não livra o devedor da prisão civil. além de não ter configurado prejuízo ao devedor. julgado em 02. (RESP .2004 p.06. os fundamentos do acórdão recorrido (Súmula n. devendo o débito remanescente ser pleiteado pela forma prevista no artigo 732 do mesmo estatuto processual. Recurso não conhecido. que seria maior ou menor. II. concedido habeas corpus. ORDEM DENEGADA. Rel. Ministro HUMBERTO GOMES DE BARROS. (AgRg no HC 33.2004 p.2003. .038/90.

735/PR.A ação revisional de alimentos não obsta o decreto de prisão civil. Precedente da Turma (RHC nº 13. I. . PRISÃO CIVIL. Requerida pelo Ministério Público Estadual a prisão civil do devedor. julgado em 28. IV.813/MA.02. 166) .10. e as que lhes são subseqüentes.545. Rel. (RHC 14. III. Ministro ANTÔNIO DE PÁDUA RIBEIRO.2003. QUARTA TURMA. DJ 22. . Rel. DJ 25.03. não se apresenta ilegal o decreto prisional.2003. – A prisão civil de devedor de pensão alimentícia é cabível quando a cobrança se refere às três últimas parcelas em atraso. 316) HABEAS CORPUS.2004 p.Recurso ordinário desprovido. MATÉRIA PROBATÓRIA. DÉBITO ALIMENTAR. não se há de falar em prisão de ofício. TERCEIRA TURMA. Não comprovado o pagamento destas. IMPOSSIBILIDADE FINANCEIRA. julgado em 16. II.598-SP). IV. Ministro CESAR ASFOR ROCHA.12. por exigir necessariamente exame da matéria fático-probatória. anteriores à citação.2004 p. – A alegação de impossibilidade financeira para pagamento da verba alimentar não se coaduna com a via estreita do habeas corpus.