You are on page 1of 5

Sobre a horrorização calculdada(ou não

calculada?)
5 set (2 dias atrás)

Jack Deth

Sobre a horrorização calculdada(ou não calculada?)

Lembram o que NA fala sobre a horrorização calculada?(se não lembram procurem no pdf do NA)
Quero compartilhar com vcs alguns sobre pensamentos sobre a horrorização calculada, para ser mais exato
como aplicá-la.
Vou começar contando uma história para vcs do meu período antes de eu conhecer NA. Foi em 2001, eu
estava na faculdade e tinha uma garota que eu estava afim, como vcs já devem imaginar eu fiz todo o ritual
matrixiano de bajular e inflar o ego achando que ia conseguir algo.
Ao mesmo tempo tinha outra garota colega minha, nela eu não estava tão interessado, apesar dela tbm ser
bonita.
A gente conversava bastante, as vezes eu ajudava ela nos trabalhos, mas não tinha segundas intenções,
ajudava do mesmo jeito que ajudaria um homem.
Via ela apenas como uma colega e eu ficava a vontade e fazia umas piadinhas idiotas, sabe aquele tipo de
zoação que vc faz com seus parceiros? Era o que eu fazia com ela. Só para vcs terem uma idéia uma vez eu disse
para ela o seguinte: “mulher é que nem lençol, vai da cama para tanque, do tanque para cama” e dei risada. Ela
ficou com uma cara de quem não sabia se tbm ria ou me xingava de machista.
Então o que aconteceu? Eu terminei agarrando e comi justamente essa garota que eu zoava e não consegui
nada com a outra que eu bajulava.
Passemos para 2009. Conheci uma garota e desde que eu li NA me tornei desapegado com mulheres. Vou
definir para vcs o que eu entendo por desapego: desapego é não dar a mínima para o que a mulher pensa de vc,
não se preocupar em agradá-las.
Dito isso vou contar o que aconteceu. Estávamos conversando quando ela começou a reclamar de um
professor dela que disse falou mal de Clarice Lispector, dizendo que os livros dela eram um “balde de
menstruação na cabeça do leitor”. Eu cai na gargalhada na hora e comecei a zoar. Disse coisas do tipo “Hehehe!
Mas esse seu professor saber insultar mesmo, não?” entre outras bobagens.
Ela me olhou com uma cara de quem não gostou, pois aquilo para ela era um assunto sério.
Mas eu não dei a mínima, até pq achei o comentário do “balde de menstruação” engraçado mesmo.
Resultado: fiquei com ela uns dias atrás.
Pensando sobre esses dois episódios percebi que o que eu fiz pode ser chamado de horrorização calculada
(ou não calculada, me ajudem a decidir).
Não calculado pq eu não fiz isso pensando “vou horrorizar ela para depois pegar e etc” . Apenas disse o
que eu realmente pensava, e foda-se se ela gostou ou não. Sigo a filosofia “perco a garota, mas não perco a
piada” (no caso não perdi a piada e muito menos a garota).
Por isso eis o que eu penso que seria a horrorização calculada (ou não calculada): é nada mais que tratar a
garota como um homem, ou no mínimo como uma irmãzinha (como o Rors observou bem certa vez).
A meu ver isso costuma dar certo pelo seguinte: 90% dos homens são desinteressantes para mulheres. Isso
pq 90% são bajuladores, baba-ovos, infladores de ego. Mulher não está acostumada a ser zoada ou contrariada, e
quando um homem faz isso com ela, desperta o interesse dela. Ela pode até pensar “que cara escroto”, mas vc vai
ficar na mente dela justamente por ser diferente dos 90%. Vai exercer uma atração estranha nela, uma mistura de
raiva com fascínio.
Só para não me acusarem de EUpirismo. Relatei meses atrás um caso de um amigo meu(que não leu NA)
e pegou uma mulher com uma “tática” parecida:
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=7903831&tid=5360577944060132293&kw=irm%
C3%A3zinha

5 set (2 dias atrás)


O Pinguim Magis

Isso nada mais é que uma questão de raciocinar acerca da fêmea. Eu gosto de praticar a horrorização e
depois a indiferença, mas esse artifício funciona caso a bajulação, na garota por outros caras, seja evidente.
Normalmente eu causo a horrorização sem calcular, já não me importo mais mesmo.
Só que, vale ressaltar: cuidado com a horrorização para não ser confundida com loucura. O que ajuda a
aliviar essa possivel confusão é usar o humor.
Quote (william @ 17:48 (0 minutos atrás))
tópico interessante mas ainda não consigo ser desapegado,e quando eu sou desapegado é de caso pensado,ou seja é
forçado.

fico o tempo inteiro pensando o que ela deve estar pensando,a não ser que eu fique intimo,claro que tem ter contato
com um tempo mais longo, ai eu falo um monte de merda mas geralmente até lá fudeu tudo..

Seu problema deve ser a ansiedade. Quando quiser aplicar a indiferença respire mais e tente se desvencilhar
dela em seu pensamento. Pense em outras coisas, faça outras coisas, se afaste dela (a depender da situação).

5 set (2 dias atrás)

[MAFIØSØ]

To enganado ou a Horrorização Calculada de N.A se equivale a os Negs dos PUA?


Não concordo com o termo usado por N.A pois passa a ideia de que o cara fica pensando no que dizer
para não agradar a mulher, o que de certa forma não deixa de ser uma forma de matrix, assim como os que ficam
pensando em coisas para agradar. É so ser natural.
Foi o que comentei em um outro topico não me inibo com garotas, nem com as muito gatas, quando a
garota é muito gata, meio que bate em mim a ideia de "essa não consigo pegar" então tendo a não me inibir e
tratar ela de forma natural, zuar, falar coisas de duplo sentido. Tb trato como um camarada e essa historia dar
resultados positivos de rolar uns "pegas" e talz.
Essa historia de não omitir opinião para as mulheres de não ficar se prendendo em concorda com elas, ou
ser "zeloso", não ter essa busca em querer agradar ... creio que passa uma mensagem de homem viril, de
personalidade, que sabe o que quer, seguro e etc.. O cara tem que ser assim independente de ter ou não vontade
de pegar a guria.

5 set (2 dias atrás)

Abdall

To enganado ou a Horrorização Calculada de N.A se equivale a os Negs dos PUA?

Tenho a mesma dúvida.

5 set (2 dias atrás)

Silver Surfer

São diferentes...
neg é como se fosse um "tirada" na mina, fazer uma piada dela em tom de sarcasmo com o intúito de
parecer que o cara não liga muito pra ela.
A horrorização é quando tu além de contradizer alguma coisa que a mulher lhe disse, refuta o que ela
falou sem medo se ser reprrendido. tratando ela como uma cirança que precisa ser "guiada" para não fazer
"besteirinhas", rsrssss.

6 set (1 dia atrás)


Renatus

Até porque quem pratica PUA não tem capacidade racional para contradizer, contra-argumentar alguém.
(risos)
6 set (23 horas atrás)

Rors

Pra mim existe uma diferença entre NEG X Horrorização calculada.


NEG:
Você treina, sai de casa com um plano, e fica, a espera de usar isso. ''Simula'' que não está interessado e
não liga.( pra mim Neg ainda tem ''cascas'' de apego).
HORROIZAÇÃO:
Você tá cagando e andando, não espera porra nenhuma, fala o que vem ''na telha''. Você não está ali pra
agradar ela e sim a si mesmo.
Eu vejo estas diferenças.
Você não bajulando uma garota, já é 50% do caminho andado. Eu, no começo, era taxado de ''sério'' pelas
mulheres. Polarizava na indiferença( ainda é meu calcanhar de áquiles). Existe uma dose, que com o tempo ,
você ''pega o jeito''.

6 set (23 horas atrás)

Sprey.

"Eu, no começo, era taxado de ''sério'' pelas mulheres. Polarizava na indiferença( ainda é meu
calcanhar de áquiles)."
Eu sou taxado de sério, mas isso tb faz parte da minha personalidade que acaba chamando atenção, porém,
na hora do aproach polarizo mesmo.

6 set (23 horas atrás)

Sprey.

Teve uma menina q falou q me achava muito "agressivo".

6 set (23 horas atrás)

Rors

Sprey

Eu sou taxado de sério, mas isso tb faz parte da minha personalidade que acaba chamando atenção,
porém, na hora do aproach polarizo mesmo.
O problema é que as mulheres estão acostumadas com imbecis e/ou palhaços gratuitos, que fazem
piadinhas o tempo todo.
Aí quando você, trata ela normalmente, ela te acha sério. Porque você não fica rindo feito um ''bobo
alegre'' .

No meu caso é mais por aí.

6 set (23 horas atrás)

Jack Deth
"O problema é que as mulheres estão acostumadas com imbecis e/ou palhaços gratuitos, que fazem
piadinhas o tempo todo."
Se vc quer parecer ser bem humorado, mas não virar palhaço gratuito, transforme ELA em alvo de suas
piadas, mas sempre num tom de "foi sem querer".

6 set (23 horas atrás)

Rors

Jack

Se vc quer parecer ser bem humorado, mas não virar palhaço gratuito, transforme ELA em alvo de suas
piadas, mas sempre num tom de "foi sem querer".
Aí já vai mais pro lado do NEG.
A horrorização é mais como ''bater de frente'', ao meu ver.
É o que sempre falo, existe um ''meio'' termo, que devemos buscar. Essa linha é muito tênue.

6 set (23 horas atrás)

Jack Deth

Rors

É que eu acho que é possível usar o humor para horrorizar.


Na verdade estou bem confuso agora, não sei se o que eu faço é NEG, horrorização calculada, não-
calculada ou se eu estou simplesmente pouco me fudendo para elas, rsrsrs...
Enfim, tirar sarro dela ou de algo que ela valoriza(como um escritora ou banda favorita, por ex) é um jeito
de horrorizar.
É que no meu caso a intenção do humor não é divertir elas, mas me divertir.

6 set (23 horas atrás)

Rors

Jack

Eu entendi o que você quis dizer.


O problema reside na definição de NEG e Horrorização. Saber separar os dois não é pra qualquer um. O
mais comum é polarizar.
Quer saber uma coisa que não consigo entender de NA? ( já desvirtuando um pouco o tópico)
A parte que ele menciona, ''deixe seu telefone e termine a discussão outro dia' ou algo assim, não me
lembro agora.

6 set (22 horas atrás)

Billy

Jack Deth
Rors
É que eu acho que é possível usar o humor para horrorizar.
Na verdade estou bem confuso agora, não sei se o que eu faço é NEG, horrorização calculada, não-
calculada ou se eu estou simplesmente pouco me fudendo para elas, rsrsrs...
Enfim, tirar sarro dela ou de algo que ela valoriza(como um escritora ou banda favorita, por ex) é um jeito
de horrorizar.
É que no meu caso a intenção do humor não é divertir elas, mas me divertir. Gostei da humidade do jack
onde está em neregito isso é que eu chamo de ''estar em casa''.
flw......................

07:31 (17 horas atrás)

Donnie Darko

Vejo horrorização calculada ou não calculada quando vc vai na contra mão dos outros, enquanto a guria
recebe informações X a respeito de algo pra ser agradada , pq geralmente é esse X que se espera dos caras, vc
não , vc vai na Y , indo na contra não dos outros, mas isso tem q ser algo espontaneo ,opnião sua mesmo natural
e não forçado. A Horrorização dela sera isso, pq ela esperava de vc a informaçao X, pq é essa que tds os homens
falariam...Como disseram não é ser um palhaço gratuito, fazendo macaquices e piadas mas sim fazer ela ser
enquadrada como a " piada"

11:20 (13 horas atrás)

Renatus

"Enfim, tirar sarro dela ou de algo que ela valoriza(como um escritora ou banda favorita, por ex) é um jeito
de horrorizar. "

Esse foi o meu ponto forte mesmo em época de matrix. Eu causava a horrorização não-calculada. Não vou
ser ousado e dizer que sempre funciona, mas que ajuda bastante, isso é verdade. Eu sempre fui e sou até hoje de
criticar rispidamente coisas que até mesmo eu não conheça direito, por pura questão de humor mesmo (humor
para mim). O caso mais engraçado foi na 5ª série. Uma garota Testemunha de Jeová dizia gostar de rock, e como
eu também gosto, ela vinha perguntar se eu gostava de tal banda, só que ai eu ja menosprezava de vez so dela
falar o nome. Sem falar que nessa época eu defendia a crença em deus mas desligada da religião. Ela gostava de
mim a despeito de eu ser avesso a tudo que ela gostava e fazia... só que fiquei sabendo, que ela gostava de mim,
somente este ano por uma prima minha

E teve uma outra que dizia que o que fazia ela gostar de mim era esse meu jeito de dizer logo de cara se
gosto ou não, se é bom ou não.
Elas adoram os avessos.